Você está na página 1de 55

Equipamentos passivos de

rede:

-Repeaters e hubs;
-Bridges e switches

Formadora: Rute
Gordo
Formanda: Alice
Martins
: Repetidores:

O Repetidor é um elemento que não


analisa os quadros de dados para
verificar para qual segmento o
quadro é destinado, assim, ele
realmente funciona como um
“extensor” do cabeamento de rede.
 Poroutras palavras, os repetidores
operam na camada física do modelo
OSI. Isso significa que eles não têm
condições para ligar dois segmentos
de rede que operem em
arquitecturas diferentes, ou seja,
não é possível ligar uma rede
Ethernet a uma rede token ring
usando um repetidor.
Um exemplo clássico do
funcionamento de um repetidor é
mostrado na figura abaixo:
Fundamentos:

O Repetidor é um dispositivo
responsável por ampliar o tamanho
máximo do cabeamento da rede.

 Funciona como um ampliador,


regenerando os sinais recebidos e
transmitindo esses sinais para outro
segmento da rede.
 Temos dois segmentos de rede
Ethernet em topologia linear usando
cabos coaxiais finos.

 Cadasegmento pode ter até 185


metros de extensão (limite do cabo
coaxial fino).
 Na ligação entre dois repetidores
pode ou não haver máquinas
instaladas.

O comprimento máximo da rede foi


ampliado para 555 metros, caso
estejamos também a utilizar o cabo
coaxial fino na ligação dos dois
repetidores.
 Com o uso do repetidor, podemos
interligar vários segmentos numa
única rede, ampliando o
comprimento máximo possível da
rede.

 Como o nome sugere, ele repete


as informações recebidas na sua
porta de entrada e na sua porta de
saída.
 Isso significa que, no segmento 1
da rede apresentada na figura,
quando a máquina A envia dados
para a máquina B, não só todo o
segmento 1 recebe esses dados ao
mesmo tempo, mas também o
segmento 3, como mostra a figura
abaixo:
Desvantagem do repetidor:

 Aumenta o comprimento do cabo


da rede;

 Diminui o desempenho da rede


( isso ocorre porque, como existirão
mais máquinas na rede, as
hipóteses do cabeamento estar
livre para o envio de um dado são
menores);

 Quando o cabeamento está livre, as


Regras de Segmentação:

O padrão Ethernet ( que é


actualmente a arquitectura de redes
locais mais usadas no mundo), define
algumas regras bastante rígidas para
a segmentação da rede. Isso significa
que existem limites que devem ser
respeitados.
 Dessa forma, não é possível
ampliar o comprimento máximo da
rede adicionando-se infinitos
repetidores;

 Estasregras são muito


importantes, já que são elas que
definem os limites para o uso de
repetidores.
 Asregras de segmentação
possuem algumas variações de
acordo com o padrão Ethernet
usado:

Ethernet padrão
(10Mbps)
Fast Ethernet
(100Mbps)
Gigabit Ethernet
(1Gbps)
Regras de Segmentação para redes Padrão
Ethernet (10Mbps)

A primeira regra básica é : a rede


só pode conter, no máximo, cinco
segmentos e quatro repetidores.
Como mostra a figura abaixo:
A segunda regra de
segmentação é referente aos tipos
de segmento, mais especificamente
ao tipo de cabo que pode ser usado.
Se forem usados quatro repetidores
e cinco segmentos, somente até três
desses segmentos podem usar cabo
coaxial. Usando a Figura anterior
com base, podemos ver que nos
segmentos 1 e 5 o cabo coaxial é
utilizado, isso significa que somente
mais um dos segmentos poderá usar
cabos desse tipo.
Essa segunda lei de segmentação
informa ainda que, quando forem
utilizados 4 segmentos em série na
rede, as ligações de fibra óptica não
devem exceder 300 metros para o
padrão 10BaseFP e 500 metros para
os demais padrões.
A terceira e ultima regra de
segmentação especifica que, no
caso de redes onde a distância
máxima entre as duas máquinas
mas distantes é de quatro
segmentos e três repetidores,
então todos os segmentos podem
ser de cabo coaxial sem problemas
e, portanto “habilitados”.
A figura abaixo mostra esse limite:
O limite de ligação de hubs diz
respeito somente à ligação directa
entre esses componentes.

É possível ligar um switch ou um


roteador directamente a uma porta
de um repetidor Classe I ou II.
O switch ou o roteador serão vistos
pelo repetidor como sendo um
micro. Isso significa que switches e
roteadores não entram no cálculo
do limite de segmentação da rede.
Dessa forma, é possível expandir
infinitamente a quantidade de hubs
na rede usando-se de switches e
roteadores na ligação entre eles.
Regras de Segmentação para
redes Giga Ethernet (1 Gbps)

 Asregras de segmentação para


redes Giga Ethernet são ainda mais
simples, esse tipo de rede pode ter
somente um único repetidor.
Exemplo de regras de
Segmentação (para Fast Ethernet )
Existem 2 tipos de repetidores para
esse tipo de Rede:

- Classes I – interligam apenas 2


segmentos;

- Classes II – podem ser interligados


a outro repetidor; classe II (essa
ligação tem no máximo 5 metros).
Regras de Segmentação para Fast
Ethernet:

Pode-se ligar um switch ou


roteador directamente a um
repetidor classe I ou classe II;

Esses elementos são vistos como


uma máquina pelo repetidor;
Com isso eles não entram no cálculo
do limite de segmentação;

É possível expandir infinitamente a


quantidade de hubs (repetidores)
usando switches e roteadores na
ligação entre eles;

O limite diz respeito à ligação directa


entre hubs.
O que é um hub?

O hub ou switch é simplesmente o


coração da rede.

O Hub é, na verdade, um repetidor, já


que ele repete os dados que chegam
numa de suas portas para todas as
outras portas.
 Ele
serve como um ponto central,
permitindo que todos os pontos se
comuniquem entre si.

 Todas as placas de rede são ligadas


ao hub ou switch e é possível ligar
vários hubs ou switches entre si (até
um máximo de 7), caso necessário.
O hub é um concentrador; ou seja é
um ponto de ligação comum para
redes locais;

 Concentrao cabeamento da rede,


reduzindo a fiação;

 Normalmente não oferece nenhum


serviço de rede além de substituir o
barramento;
A sua função é servir como um
ponto de difusão dos dados numa
rede local;

 Ele
redistribui o sinal que recebe
uma porta para todas as outras
portas.

 Apenas pegam os pacotes que


recebe numa porta e retransmite
para todas as outras portas.
Hubs:

Assim como os repetidores os hubs


não reconhecem quadros, pacotes
ou cabeçalhos;

Todas as linhas do hub devem


operar na mesma velocidade, a
menos que ele seja um hub de
múltiplas velocidades;
Todo hub é um repetidor, mas nem
todo repetidor é um hub;

Como todo hub é um repetidor, ele


deve respeitar as regrar de
segmentação dos repetidores;

Ele também não possui tratamento


para o caso de colisão de dados.
O comprimento do cabo entre o
hub e um host depende do tipo
do cabo:

- 10base-2 (coaxial fino) → 185m


- 10base-5 (coaxial grosso) → 500m
-10base-T (par trançado) → 100m
-10base-F (fibra óptica) → 2.000m
- 10broad-36 (cabo coaxial) →
3.600m
Tipos de hubs:

- Hubs passivos;
- Hubs activos;
- Hubs inteligentes;
- Hubs …
Hub 10/10 antigo, com saída para
cabo coaxial
Diferença entre hubs e switches:

- O hub apenas retransmite tudo o que


recebe para todos os micros ligados a ele,
como se fosse um espelho.
Isso significa que apenas um micro pode
transmitir dados de cada vez e que todas
as placas precisam operar na mesma
velocidade, que é sempre nivelada por
baixo.
Quando se coloca um micro com uma placa
de 10 megabits na rede, a rede toda
passará a trabalhar a 10 megabits.
Vantagens do switch:

- Os switches por sua vez são


aparelhos muito mais inteligentes:

 Eles fecham canais exclusivos de


comunicação entre o micro que está
enviando dados e o que está
recebendo, permitindo que vários
pares de micros troquem dados entre
si ao mesmo tempo, isso melhora
bastante a velocidade em redes
congestionadas, com muitos micros.;
 Permitem o uso do modo full-
duplex, onde é possível enviar e
receber dados simultaneamente.
Isso permite que os micros disponham
de 100 ou 1000 megabits em cada
sentido, agilizando as transmissões.
Hubs Activos:

Possui outras funções além de


retransmitir sinais;

Regeneram o sinal na sua entrada;

Implementam a tecnologia
store&foward;
Pode reparar certos pacotes
danificados (sinais de baixa
amplitude são amplificados), e
retemporizar e resincronizar a
distribuição de outros pacotes;

Provêm possibilidade de diagnóstico


na rede, apontando dispositivos que
não estão inteiramente funcionais.
Hubs Inteligentes:

Provêm mais vantagens que os tipos


anteriores;

Possuem todas as características dos


anteriores;
Permitem o gerenciamento da rede a
partir de um ponto central;

Permite o detecção, diagnóstico e


remediação de problemas em
dispositivos da rede;

Permitem taxas de transmissão


flexíveis a vários dispositivos
Hubs Empilháveis:

Permite a ampliação do seu


número de portas;

Possui uma porta especial para


a ligação entre dois ou mais
hubs;
Com isso os hubs interligados
comportam-se como um único
hub;

Isso elimina o problema do


limite para a ligação entre hubs
e repetidores;

Hubs de múltiplas velocidades.


Operam a mais de uma velocidade;

Possui uma memória interna que


armazena os últimos dados enviados
para a rede;
Com isso ele pode enviar os dados
para as máquinas das portas mais
rápidas directamente e para as
máquinas das portas mais lentas. Ele
usa os dados gravados na memória
6.
Switches :

São semelhantes às pontes;

São pontes com várias portas;

Usado para interligar


computadores individuais.
Vantagens:

-Mais rápidas;

-Encaminhamento mais inteligente


dos quadros;

- Permite a ligação directa entre


hosts, diminuindo o tráfego na
rede;
 Osquadros de dados são enviados
apenas para a porta de destino e
não para todas as portas;

 Aumentodo desempenho da rede


(cabeamento livre);

 Maisde uma comunicação pode ser


estabelecida simultaneamente
desde que não use portas de
origem ou destino já utilizadas
noutra comunicação.
Os switches criam uma tabela que
relacionam suas portas aos
endereços MAC da máquina ligada
a essa porta:

- Quando um endereço MAC não é


conhecido, o switch executa um
flooding (inundação);

- Envia o quadro para todas as suas


portas, menos a porta de origem.
Switch de segmento x switch de
portas:

→ Switches de segmento :
podem trabalhar o tráfego de uma
rede inteira em cada uma das suas
portas, permitindo a ligação de um
grande número de máquinas com
poucos switches/portas.
→ Switches de portas :
acomoda um host em cada porta,
provendo para cada host um link
dedicado com o switch.

→ Switches Cut-Through Switching


:
Solução que aumenta a velocidade da
rede encaminhando os pacotes ao
destino antes de recebê-los
completamente.
Switches Store and Forward:

Aqui o switch espera que o pacote


inteiro chegue antes de o
encaminhar para o destino;

Com isso ele verifica o CRC e elimina


os erros de
transmissão.
Bridge ou ponte :

é o termo utilizado em informática


para designar um dispositivo que
liga duas ou mais redes
informáticas que usam protocolos
distintos ou iguais ou dois
segmentos da mesma rede que
usam o mesmo protocolo, por
exemplo, Ethernet ou token ring
Exemplo de bridge ou
ponte
Bibliografia:

 http://www.dee.ufcg.edu.br/~scaico/facisa/
irc/
6a__repetidores,_hubs,_pontes_e_switches_(
slides).pdf.

 http://www.gdhpress.com.br/redes/leia/ind
ex.php?p=cap1-9.

 http://br.geocities.com/rgt_fatec/repetidor
es.htm.