Você está na página 1de 26

ASPECTOS DE RESISTÊNCIA E

PROPULSÃO
Prof. Dr. Sandro F. da Silva
sandrofs@gmail.com
ARRASTO E SUSTENTAÇÃO
ARRASTO
“Termo usado para identificar a resistência da água aos
movimentos dos nadadores quando eles se deslocam
através dela.”
• Força de arrasto: Forças opostas a direção do
movimento do nadador;

• Redução da velocidade ↔ magnitude da diferença


de pressão .

• Incrementos na força propulsiva exigem melhora na


técnica de nado;
SUSTENTAÇÃO
• A força de sustentação é exercida em uma
direção perpendicular à força de arrasto;

• Também é causada por diferenças de pressão;

• A força de sustentação podem atuar em


qualquer direção desde que perpendicular às
forças de arrasto.
MECÂNICA DO
DENSIDADE
NADO

ÀGUA

RESISTÊNCIA 1000 VEZES


TEORIAS DE PROPULSAO

ARRASTO
RODA DA PROPULSIVO
PROPULSAO
3ª LEI DE NEWTON

BRAÇADA EM S
Teorias da propulsão do nado
• TEORIA DA RODA DE PÁ DA PROPULSÃO. Século XX
→ propulsão natatória humana: comparavam os
movimentos dos braços dos nadadores aos de remos
e rodas de pás .
Teoria do Arrasto Propulsivo

• Inicio da década de 70  teoria da propulsão,


baseada na terceira lei de Newton

3º lei de Newton: toda ação (força) de


um objeto produzirá uma reação (força
oposta) de igual magnitude na direção
contrária
Puxada Horizontal para Trás
Movimento em S
• Empurrar a agua para trás em qualquer
direção que não fosse para trás faria com que
o corpo se desviasse de sua rota para frente
→ aumento da resistência e redução da
velocidade;

• Counsilman e Silva, observaram que os braços


faziam um percurso em S tridimensional para
baixo e para dentro durante a primeira
braçada subaquática (Crawl e Borboleta);
• Padrão em S: várias
quantidades de água
em direções
predominantemente
para trás com curtas
distancias → maior
propulsão

• Mais eficiente → mais


propulsão com menos
força muscular.
TEORIAS DE
SUSTENTAÇAO
•BRAÇADAS DIAGONAIS
•TEOREMA DE BERNOULLI
•TEOREMA DOS VÓRTICES
Teoria da Sustentação
• Estudo de Counsilman e Brown → Braçadas
diagonais, mãos movendo-se mais em sentido
lateral e vertical do que para trás;
Teorema de Bernoulli
• Daniel Bernoulli→ relação inversa entre a
velocidade do fluxo do fluido e a pressão.

• Pressão mais baixa em um fluxo rápido


• Pressão mais alta em um fluxo com velocidades
mais lentas
Vórtice inicial:

Teoria de vórtice deslocamento da


moléculas para cima e
para frente

Vórtice recorrente Usada para explicar como a força de


contravórtice de sustentação poderia desempenhar
igual magnitude em um papel importante na propulsão do
sentido oposto nado, mesmo com a separação da
limítrofe.
ÂNGULO DE ATAQUE
Ângulo formado pela inclinação da palma da mão em
relação a direção em que ela esta se movendo.

• Existe uma inclinação ideal para que a força


propulsiva seja mais eficiente, cerca dos 40º graus;

• Angulações pequenas (0º grau) ou grandes (90º


graus) faz com que a força exercida não seja
eficiente.
Movimentação da mão através da
água
•Bordo de ataque: parte da mão
que entra primeiro na água;
Determina a direção
da força de arrasto e
•Bordo de fuga: parte que passa portanto a direção
da força de
por ultimo neste mesmo lugar na sustentação
água.
• Movimentos para dentro: polegar é o bordo
de ataque e o dedo mínimo de fuga (Força de
arrasto → exercida através da mão, do polegar
para o dedo mínimo).

• Movimentos para fora: dedo mínimo é o


bordo de ataque e o polegar de fuga (Força de
arrasto → exercida através do dedo mínimo,
para o polegar)
Propulsão das Pernas
• 1960 e 1970 → pernas não contribuíam para
propulsão em 3 dos 4 nados competitivos.

• Nado completo: aumento de 12% na


velocidade;

• Atualmente: pernada é vista como um


importante agente propulsivo;
Os nadadores provavelmente acelerem o corpo para
frente apenas na primeira metade do movimento para
baixo na pernada do crawl e do movimento para cima
na pernada do Costas
Pernada de adejamento
1. O deslocamento com as pernas não é tão
rápido quanto o deslocamento com os braços

2. A produção de força propulsiva com a


pernada demanda muito mais energia do
que a gasta para produzir a mesma
quantidade de força propulsiva somente com
a braçada.
Pontos chaves
1. Empurrar a água para trás é a provável causa da propulsão
natatória humana;

2. Os nadadores utilizam as mãos como remos e não como


hélices;

3. Nadadores de nível mundial estão sempre movendo as mãos


diagonalmente para trás durante as fases propulsivas das
braçadas subaquáticas;

4. A propulsão da pernada é provavelmente obtida


empurrando-se a água para trás.