Você está na página 1de 11

1.

Fernando Pessoa

Mensagem
Outras Expressões, 12.º ano
Mensagem – O imaginário épico

O imaginário épico
Os Lusíadas Mensagem
Camões Pessoa

Epopeia do Renascimento Canto épico do século XX

Conteúdo maravilhoso, Matéria real: queda do Império


alegórico, mítico e fantástico e perda da identidade nacional

Incentivo dos heróis Valorização do passado e apelo


Valorização dos feitos à esperança no futuro

Cantores do Império
(em momentos distintos da História portuguesa)
Mensagem – O imaginário épico

O imaginário épico
Os Lusíadas Mensagem
Camões Pessoa

Temas comuns
O Passado: O (seu) Presente:
. As Descobertas . Egoísmo mercenário
marítimas . Falta de patriotismo
. A História de Portugal . Deficiência de valores
. Esquecimento do passado áureo
. Descrédito pelas letras
. Falta de identidade nacional
Mensagem – O imaginário épico

Natureza épico-lírica da obra


Características do Características do
discurso épico discurso lírico
▪ uso da 3.ª pessoa (narratividade); ▪ uso da 1.ª pessoa (intimismo e
▪ exaltação de ações heroicas com subjetividade);
proteção sobrenatural; ▪ identificação “eu”/pátria;
▪ integração de figuras e ▪ tom emotivo e linguagem
acontecimentos históricos; expressiva;
▪ protagonistas de elevado estatuto ▪ forma fragmentária (44 poemas).
(social e moral);
▪ glorificação e mitificação do herói
(celebração e recompensa).
Mensagem – O imaginário épico

Estrutura da obra

1.ª Parte – Brasão


• Fundação e consolidação da nacionalidade

2.ª Parte – Mar Português


• Saga das descobertas e concretização do destino
providencialista do país

3.ª Parte – O Encoberto


• Futuro de Portugal e Quinto Império
Mensagem – O imaginário épico

Dimensão simbólica do herói

▪ Portugal como herói:


a nova pátria e o
Quinto Império.

▪ As figuras históricas
de dimensão exemplar
no plano espiritual.

Outras Expressões, 12.º ano


Mensagem – O imaginário épico

Dimensão simbólica do herói


▪ A dimensão mítica dos heróis, marcados pela
inspiração divina.

“Deus quer, o homem sonha, a obra nasce” (“O Infante”)

O agente primeiro, A concretização da vontade


que deseja divina e o resultado da

+ ação humana
Teofania:
O receptor da
revelação de uma
inspiração/vontade divina,
intenção divina
que a executa
Mensagem – O imaginário épico

Dimensão simbólica do herói


Exemplo: “O Infante”
“Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”

“Deus quis que a terra fosse “Foste desvendando a


toda uma, / Que o mar espuma”
unisse, já não separasse”

+ “Sagrou-te”

O desejo divino de unir por via marítima a Terra levou à escolha e


sagração do Infante D. Henrique que, com a sua ação, cumpriu a obra
espiritualmente concebida. O Infante é representante de Deus,
concretizador da sua obra.
Mensagem – O imaginário épico

Exaltação patriótica

▪ O nacionalismo: Portugal como tema.

▪ O passado de inspiração, o presente de frustração


e o futuro de concretização.

▪ O sentido providencial e messiânico de Portugal:


povo eleito para a instituição do Quinto Império.

Outras Expressões, 12.º ano


Mensagem – O Sebastianismo

Sebastianismo

▪ Da História ao mito: a inspiração providencial da


figura de D. Sebastião.
▪ D. Sebastião e o Encoberto: a dimensão
messiânica de um salvador da pátria.
▪ A mitologia nacional: o Sebastianismo como
crença na regeneração futura de Portugal e
ideologia impulsionadora do Quinto Império.

Outras Expressões, 12.º ano


Mensagem – O Sebastianismo

Sebastianismo

Outras Expressões, 12.º ano