Você está na página 1de 5

Idade Média

Período histórico de V (476 d.


C.), à XV (1453 d.C.)
Linha do tempo:
476 - Bárbaros germânicos invadem e derrubam Império Romano do Ocidente. 1415 - os portugueses conquistam a cidade de Ceuta. Tem início o período das
Grandes Navegações e descobrimentos marítimos.
481 - Clóvis é proclamado rei do Reino Franco.
1337 a 1453 - Guerra dos Cem Anos entre Inglaterra e França.
527 - Justiniano assume o trono do Império Romano do Oriente.
1378 a 1417 - Grande Cisma do Ocidente (crise ocorrida na Igreja Católica).
622 - Maomé funda o islamismo.
1429 - Joana D'arc comanda os franceses na conquista da liberdade do domínio inglês.
711 - Início da invasão e conquista dos árabes no sul da Península Ibérica.
1439 - João Gutenberg, inventor alemão, cria o sistema de impressão de textos
1054 - Cisma do Oriente: divisão da Igreja Católica em Igreja Ocidental através dos tipos móveis. É a invenção da imprensa.
e Igreja Oriental (Ortodoxa).
1453 - Queda de Constantinopla, também conhecida como Tomada de Constantinopla.
1095 - Organização da Primeira Cruzada pelo papa Urbano II. Os turcos otomanos invadem e dominam o Império Bizantino (Império Romano do
Oriente).
1118 - Criação da Ordem dos Cavaleiros Templários.

1163 - início da construção da Catedral de Notre-Dame de Paris.

1231 - O papa Gregório IX institui a Inquisição.

1265 - Origem do Parlamento na Inglaterra.

1351 - Instituído na Inglaterra o Estatuto dos Trabalhadores, cujo objetivo principal


era controlar os salários e o mercado de trabalho no país.

1358 - Ocorreram na França várias revoltas camponesas contra a exploração dos


senhores feudais. Estas ficaram conhecidas como Jacqueries.

1347 - tem início a epidemia de Peste Negra na Europa.


História Idade Média (Idade das trevas)
A idade Média começou com a queda do Império Romano do Ocidente, em 476 d.C., e se encerrou com a tomada
da capital do Império Bizantino, Constantinopla, pelos turcos-otomanos, em 1453. Esse período costuma ser dividido em dois:
Alta e Baixa Idade Média.
A Alta Idade Média estendeu-se do século V ao X. Foi a época de consolidação, na Europa Ocidental, do feudalismo, sistema
socioeconômico predominante na era medieval. No Oriente, porém, em vez da descentralização política feudal, o período foi
marcado por dois fortes impérios: o Bizantino e o Árabe.

A Baixa Idade Média vai do século XI até o fim do período medieval, no século XV. É quando o feudalismo chegou
ao auge e entrou em decadência. Lentamente, ele começou a sofrer transformações que só se concluiriam na Idade Moderna,
quando seria substituído, no campo político, pelas monarquias nacionais e, no econômico, pelo sistema mercantilista.

Por séculos, a Idade Média foi tida como uma época de insignificante desenvolvimento científico, tecnológico e
artístico. Essa visão nasceu durante o Renascimento, no século XVI, quando o período medieval foi apelidado de Idade das
Trevas.
Marcam este período o feudo como base econômica, a estrutura política baseada no sistema de vassalagem (administração
apoio) e suserania (Fornecedor de terra) , certo estatismo social, onde havia pouca mobilidade e uma forte hierarquia entre
classes e o domínio da Igreja no cenário religioso. Além disso, as guerras medievais e a peste negra dizimaram boa parte da
população da época.

O período da Idade Média também foi responsável por importantes avanços, sobretudo no que diz respeito à
produção agrícola: inventaram-se o moinho, a charrua (um arado mais eficiente) e técnicas de adubamento e rodízio de terras.
Jardins monacais (Monges)
-Jardins Hispano-árabe (fixação dos árabes na Espanha - ano 711)
- Jardins puramente utilitário (frutas, verduras, legumes, plantas medicinais, flores de corte)
- Cada cultura dividida em uma parte
- Jardim simples, sem luxo
- Áreas gramadas cercadas de arbustos; viveiros de peixes, de pássaros e locais para banho
4 partes: O pomar, a horta, o jardim de plantas medicinais, jardim de flores. Nos claustros dos mosteiros Essencialmente
funcionais Composições geométricas e simétricas subsistência.
Jardins Mouriscos
Originaram-se a partir do estabelecimento do povo árabe na Espanha durante a Idade Média. Receberam essa denominação
pela influência que herdaram dos "mouros". Esses povos foram responsáveis pelo surgimento dos "jardins da sensibilidade", esse
estilo de jardim era marcado pela presença de águas em canais, fontes e pequenos regatos e pelas cores e aromas das flores
destinadas ao encantamento e a sedução. As principais espécies vegetais cultivadas eram: os jasmins, os cravos, os jacintos, as
alfazemas, as primaveras, as rosas e as anêmonas.

Nessa época houve o surgimento das praças que eram espaços livres usados como ponto de encontro entre os cidadãos da
época, onde havia algumas apresentações de teatros (peças profanas), festas e também eram utilizadas como um ponto de
comércio para alguns cidadãos.