Você está na página 1de 19

DIREITO,

ÉTICA E
LEGISLAÇÃO
PARA T.I
Prof. Dr. Pedro Augusto
Ponce
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

 Objetivo: Discutir o papel que o Direito desempenha na moderna


sociedade contemporânea, onde o direito de propriedade privada
tornou-se central para a manutenção da ordem das relações
sociais no sistema econômico capitalista e onde sua evolução
levou à proteção não somente da propriedade material como
também da propriedade imaterial.
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
Apresentação

1. A formação e importância do Direito no mundo moderno


2. Direitos e garantias fundamentais
3. Ética e Propriedade Intelectual
- Crimes contra a propriedade intelectual
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

1. A formação e importância do Direito no mundo moderno

- Passagem do Antigo Regime para a modernidade industrial


- Estado e Direito
- Direito de propriedade
- Direito de contratação
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

2. Direitos e garantias fundamentais:

- Direito Público:
• Direito Constitucional – Constituição Federal de
1988
• Direito Penal – “não existe crime sem lei anterior
que o defina, nem pena sem prévia cominação
legal”
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
- Organização dos poderes, liberdades e garantias
fundamentais:
• Os princípios máximos que regem nosso Estado são a
Legalidade e a Supremacia do Interesse Público
- Legalidade cidadão: Ninguém será obrigado a fazer
nada somente em virtude da Lei
- Legalidade Estado: O Estado só pode fazer o que a lei
expressamente determina
• Não existe Direito absoluto em si mesmo -p.20
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

3. Ética e Propriedade Intelectual

- Direito Autoral:. podem ser referentes à


publicação, à transmissão, à emissão, à
retransmissão, à distribuição, à comunicação ao
público, e à reprodução da obra.
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

Para os efeitos legais, considera-se publicação a oferta de obra


literária, artística ou científica ao conhecimento do público, com o
consentimento do autor, ou de qualquer outro titular de direito de autor,
por qualquer forma ou processo. A transmissão ou emissão consistem
na difusão de sons ou de sons e imagens, por meio de ondas
radioelétricas; sinais de satélite, fio, cabo ou outro condutor, meios óticos
ou qualquer outro processo eletromagnético. Já a retransmissão é a
emissão simultânea da transmissão de uma empresa por outra.
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
• Distribuição, por sua vez, é a disponibilização de original ou cópia de
obras literárias, artísticas ou científicas, interpretações ou execuções,
mediante a venda, locação ou qualquer outra forma de transferência,
inclusive, por download.
• Comunicação ao público é qualquer meio ou procedimento e que não
consista na distribuição de exemplares, e, por fim,
• reprodução seria a cópia de um ou vários exemplares de uma obra
literária, artística ou científica ou de um fonograma, incluindo qualquer
armazenamento permanente ou temporário por meios eletrônicos ou
qualquer outro meio, inclusive, via download.
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

- Direito de Propriedade Intelectual


Área do direito autoral, direito sobre softwares e propriedade
industrial.
Obras literárias, Artísticas, Científicas – Direito Autoral
Marcas, desenhos industriais, patentes – Propriedade Intelectual
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

Segundo o artigo 8º, não são considerados direitos autorais suscetíveis à


proteção da Lei 9610/98: I - as ideias, procedimentos normativos, sistemas,
métodos, projetos ou conceitos matemáticos como tais; II - os esquemas, planos
ou regras para realizar atos mentais, jogos ou negócios; III – os formulários em
branco para serem preenchidos por qualquer tipo de informação, científica ou não,
e suas instruções; IV - os textos de tratados ou convenções, leis, decretos,
regulamentos, decisões judiciais e demais atos oficiais; V - as informações de uso
comum tais como calendários, agendas, cadastros ou legendas; VI - os nomes e
títulos isolados; VII - o aproveitamento industrial ou comercial das ideias contidas
nas obras. (BRASIL, 1998).
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

Propriedade Intelectual – Considera-se desenho industrial a forma plástica


ornamental de um objeto ou o conjunto ornamental de linhas e cores que possa
ser aplicado a um produto, proporcionando resultado visual novo e original na
sua configuração externa, desde que possa servir de protótipo para fabricação
em escala industrial. O desenho industrial é considerado novo quando não
compreendido no estado da técnica, que é constituído por tudo o que já era
acessível ao público antes da data de depósito do pedido de registro.
(FURTADO, 1996, p. 28).
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
Propriedade Intelectual – São suscetíveis de registro como marca os sinais
distintivos visualmente perceptíveis, não compreendidos nas proibições legais.
Conceitualmente, marca de produto ou serviço é aquela usada para distinguir
produto ou serviço de outro idêntico, semelhante ou afim, de origem diversa.
Seu requisito básico é a novidade. A proteção da marca opera-se pelo registro,
válido por 10 anos, da data do registro, prorrogáveis por períodos iguais e
sucessivos. A proteção não é geral, mas limitada a classes, dentro por períodos
iguais e sucessivos. A proteção não é geral, mas limitada a classes, dentro das
atividades efetivas dos requerentes. Se alguém registra o nome “TOBBY” para
marca de brinquedos esse registro valerá apenas para brinquedos e não para
outras áreas como tapeçaria, porcelana, tecnologia etc. (BRASIL, 1996).
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
 Tipos de Marcas:
• Nominativa (palavras)
• Figurativa (figuras, símbolos, emblemas)
• Mista (palavras e figuras)
• De produto ou serviço
• De certificação (INMETRO, ISO, etc)
• Coletiva (dada entidade, associação ou cooperativa)
• Notoriamente conhecida (sem registro, proteção na sua área)
• de alto renome (têm registro. Proteção em todas as classes)
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI

Crimes contra a Propriedade Intelectual – Com relação aos


desenhos industriais, é crime fabricar, sem autorização do titular,
produto que incorpore desenho industrial registrado, ou imitação
substancial que possa induzir em erro ou confusão. A pena é de
detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. Quem realiza
aquelas condutas, como no caso da patente, de exportação, venda,
importação etc., também responde com pena máxima de 3 meses de
detenção. (BRASIL, 1996).
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
Crimes contra a Propriedade Intelectual – Comete crime contra registro de
marca quem reproduz, sem autorização do titular, no todo ou em parte, marca
registrada, ou imita-a de modo que possa induzir confusão, ou altera marca
registrada de outrem já aposta em produto colocado no mercado. A pena
máxima também é de um ano e a mínima, de três meses, conversível em pena
pecuniária. Semelhante ao que ocorre com as outras propriedades industriais,
quem importa, exporta, vende, oferece ou expõe à venda, oculta ou tem em
estoque produto assinalado com marca ilicitamente reproduzida ou imitada, de
outrem, no todo ou em parte, ou produto de sua indústria ou comércio, contido
em vasilhame, recipiente ou embalagem que contenha marca legítima de
outrem, sofre pena de até 3 (três) meses, ou multa. (BRASIL, 1996).
DIREITO, ÉTICA E LEG. PARA TI
Crimes contra a Propriedade Intelectual – Também será crime induzir o
consumidor a erro, mediante propaganda, imitando marcas alheias, assim
como reproduzir ou imitar, de modo que possa induzir em erro ou confusão,
armas, brasões ou distintivos oficiais nacionais estrangeiros ou
internacionais, sem a necessária autorização, no todo ou em parte. No
âmbito privado, não apenas a marca é objeto de proteção penal, mas
também título de estabelecimento, nome comercial, insígnia ou sinal de
propaganda. Usar essas reproduções ou imitações com fins econômicos,
assim como vender produtos assinalados com essas marcas, submete o
agente à pena de detenção, de 1 (um) a 3 (três) meses, ou multa. Neste
caso, comete também crime de concorrência desleal. (BRASIL, 1996).
Muito Obrigado!!!