Você está na página 1de 52

HIDROTERAPIA

Conteúdo Programático
• UNIDADE I
– Histórico e princípios físicos
– Efeitos fisiológicos
• UNIDADE II
– Serviço de Hidroterapia
– Avaliação
• UNIDADE III
– MMSS, MMII, coluna.
• UNIDADE IV
– Bad Ragaz, Halliwick e Watsu
• UNIDADE V
– Trauma ortopedia, lesão em atletas, reumatologia,
pediatria, neurologia, ginecologia e obstetrícia, cárdio
pulmonar
• Provas
HIDROCINESIOTERAPIA

CONCEITO

Hidro: Água
Cinesio: Movimento
Terapia: Cura
Objetivos da Fisioterapia
• Diminuição da dor
• Diminuição do espasmo muscular
• Aumento da flexibilidade
• Mobilização articular
• Fortalecimento muscular
• Correções posturais
• Propriocepção
• Retorno às AVD´s
HISTÓRICO
Origem do uso da água com poder de cura
Antiguidade – 2400 a.C.
Egípcios, Assírios e Mulçumanos
Hindus (1500 a.C.)
Inglaterra (800 a.C.)
Hipócrates (300 a.C.)
IMPÉRIO ROMANO

Utilizados por atletas


Frigidarium, Tepidarium, Caldarium
Centro de saúde, higiene, repouso e
atividades intelectuais
Curar e tratar doenças reumáticas,
paralisias e lesões
IDADE MÉDIA

• Declínio dos banhos públicos


• Extinção nos anos 500
• Influência da Igreja Católica
Século XVIII

 Ressurgimento
 Início de publicações científicas
 Uso da Hidroterapia por Médicos
 Úlceras, Febre, Doenças Reumáticas
SÉCULO XIX
• Uso da água como cura
• Priessnitz
• Kniepp – duchas com diferentes temp.
• Desinteresse da classe médica
• Winternitz – Fisiologia
• Exercícios sub-aquáticos
• Uso do turbilhão
• Surgimento e desenvolvimento dos spas
SÉCULO XX

• Uso de exercícios aquáticos


específicos
• Tanque de Hubbard
• Hidroginástica
• Bad Ragaz
• Halliwick
• Watsu
PROPRIEDADES FÍSICAS
DA ÁGUA

MATÉRIA
Def.: É qualquer coisa que ocupa
lugar no espaço.
MASSA

Def.: A massa de uma substância


é a quantidade de matéria que
ela compreende.
Aplicação Prática
PESO

Def.: o peso de uma substância é a


força com a qual ela é atraída no
sentido do centro da terra.
Aplicação Prática
DENSIDADE
Def.: É a relação entre a
massa de um objeto e seu
volume.
Aplicação Prática
GRANDEZAS VETORIAIS
Def.: grandezas que são definidas
pelo valor de seu módulo, direção
e sentido.
Aplicação Prática
Densidade Relativa

Def.: Também chamada de gravidade


especifica, é a relação entre a densidade
de um objeto e a densidade do líquido
em que está submerso.
Aplicação Prática
FLUTUAÇÃO
Def.: é a força experimentada
como empuxo para cima, que
atua em sentido oposto à
gravidade
Aplicação Prática
Ação do Empuxo
LEI DE ARQUIMEDES
Def.: um corpo imerso (total ou parcial)
em um líquido em repouso sofre um
empuxo para cima igual ao peso do
líquido deslocado.
PRESSÃO
HIDROSTÁTICA
LEI DE PASCOAL
Def.: A Lei de Pascoal afirma que a
pressão do líquido é exercida igualmente
sobre todas as áreas da superfície de um
corpo imerso em repouso, a uma dada
profundidade.
Aplicação Prática
COESÃO E ADESÃO
Coesão: Força de atração entre
moléculas iguais
Adesão: Força de atração entre
moléculas diferentes.
Aplicação prática
TENSÃO SUPERFICIAL
Def.: é a força exercida entre as
moléculas da superfície de um
líquido.
Aplicação Prática
REFRAÇÃO
Def.: é a deflexão de um raio
quando ele passa de um meio
mais denso a um menos denso e
vice-versa.
Aplicação Prática
METACENTRO
Def.: É o equilíbrio existente, de
um corpo totalmente imerso em
um líquido, entre a ação da
gravidade e do empuxo.
Aplicação Prática
TORQUE

Def.: Força rotacional resultante


da ação do empuxo e do impuxo.
Aplicação prática
VISCOSIDADE
Def.: fricção interna do
líquido. Resistência dada pela
atração das moléculas do
líquido.
Aplicação Prática
CALOR ESPECÍFICO

Def.: capacidade que os corpos


tem de reter calor.
1 cal = calor necessário para
elevar 1g de água em 1 oC
TEOREMA DE
REYNOLDS
Fluxo Laminar
Fluxo Turbulento
EFEITO ESTEIRA

Def.: É uma região de pressão


reduzida atrás de um corpo em
movimento. Vácuo criado após a
execução de um movimento na água.
RESISTÊNCIA DA ÁGUA

• Velocidade do movimento
• Aumento do braço de alavanca
• Profundidade
• Tipo de fluxo (turbulento X laminar)
INDICAÇÕES
• Patologias Reumáticas
• Patologias Neurológicas
• Patologias Traumatológicas e Ortopédicas
• Problemas Respiratórios
• Problemas Posturais
• Obstetrícia
• Patologias Cardíacas
• Geriatria
• Endocrinologia
CONTRA-INDICAÇOES
• Hipotensão ou Hipertensão
• AVC recente
• Problemas gastrintestinais
• Osteoporose
• Feridas Infectadas ou dermatites
• Inflamações locais como sinusites, otites,
labirintite...
• Doenças infecto-contagiosas
• Insuficiência cardíaca, renal e respiratória
• Gravidez até o 4o mês de gestação
EFEITOS FISIOLÓGICOS
• Efeitos Hidrostáticos
– Pressão hidrostática
– Retorno venoso
– Diminuição da força peso
• Efeitos Hidrodinâmicos
– Resistência da Água
• Efeitos Térmicos
– Água fria X Água quente
• Efeitos Psicológicos
– Auto-estima
– Socialização
SISTEMA CIRCULATÓRIO
Anatomia
FISIOLOGIA

• Pressão sistólica x Pressão diastólica


• Volume sistólico 70ml/batida
• Freqüência cardíaca
• Débito cardíaco
• Resistência dos vasos
• Volume sangüíneo central
• Volume cardíaco
SISTEMA VENOSO
• Retorno Venoso
– Pressão hidrostática dos
vasos
– Ação muscular
– Sistema de válvulas
– Periferia – tronco – tórax –
coração
– Sensível à forças externas
– Vasos linfáticos
IMERSÃO
• Reflexo de Mergulho Humano
– Vasoconstricção periférica reflexa
– Bradicardia
– Desvio do sangue para áreas vitais
• Volume sangüíneo central
• Volume cardíaco
• Volume sistólico
• Freqüência cardíaca
• Débito cardíaco
• Temperatura da água
Imersão Pressão
em água hidrostática

Compressão Compressão
venosa linfática

Volume central

Pressão
pulmonar arterial Volume cardíaco
Pressão atrial

Volume Sistólico

Débito Cardíaco
SISTEMA PULMONAR

alvéolos
FISIOLOGIA

• Volume corrente
• Volume de reserva inspiratória
• Volume de reserva expiratória
• Capacidade vital
• Volume residual
• Capacidade pulmonar total
Imersão
em água

Vol. Sangüíneo Pressão da Compressão


Central Parede torácica abdominal

Circunferência Altura do
Vasos Pulmonares
torácica diafragma

Volume pulmonar
Difusão Vias aéreas
E CV

Taxa de fluxo Complacência


Eficiência PO 2
pulmonar
respiratório

Trabalho
respiratório
SISTEMA MÚSCULO-
ESQUELÉTICO
• Muscular
– Fluxo sangüíneo muscular
– Distribuição de oxigênio
– Trabalho aeróbio
– Produtos finais do metabolismos
• Articular
– Sobrecarga articular
– Receptores proprioceptivos articulares
SISTEMA ENDÓCRINO E
RENAL
• Diurese, Natriurese, Potassiurese
• Resposta à hipervolemia central
• Mecanismos
– Flutuação
– Temperatura
– Idade
– Exercício
– Emoção
– Hidratação
• Hormônio Antidiurético (HAD)
– Secretado pelo hipotálamo
– Vasoconstricção renal
– Urina mais concentrada
– Imersão suprime a secreção de HAD
• Fator Natriurético Atrial (FNA)
– Supressão do HAD
– Pressão atrial aumentada
– Vasodilatação renal
– Aumento na excreção de sódio
– Imersão aumenta a secreção de FNA
• Sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona
– Regula o sistema HAD-FNA
SISTEMA NERVOSO CENTRAL E
PERIFÉRICO
• Efeito relaxante e sedante
• Receptores de tato, pressão e
temperatura
• Aumento no limiar da dor
• Temperatura e fluxo turbulento
• Dor, depressão, estado de humor
RESPOSTA FISIOLOGICA AO
EXERCÍCIO

• Exercício aquático X Exercício em terra


• Trabalho aeróbico e anaeróbico
• Sistema cardiovascular
• Sistema respiratório
• Sistema endócrino
METABOLISMO
ANAERÓBICO
• Uso de ATP
• Situações em que não há uso de
oxigênio
• Ácido Lático
– Sangue (diminuição da epinefrina)
– Músculo
METABOLISMO AERÓBIO
• Captação de oxigênio (VO2)
• Água X Terra
– Peso
– Resistência da água
– Temperatura
– Dispêndio de energia
• Caminhadas, trotes, step, dança, ciclismo
– Habilidade
– Velocidade e desenvolvimento de força
TRATAMENTO DE
HIDROTERAPIA
• Aquecimento
• Fortalecimento
• Terapias manuais
• Propriocepção
• Alongamento
CAMINHADA
• Aquecimento e
adaptação
• Lesões de MMII
• Dificuldade em
deambular
• Aumento da VO2 com
a velocidade
• Nível da cintura
• Uso de flutuadores
– Flutuação
– resistência
CICLISMO
• Dispêndio de
energia
• Temperatura
• Resistência da
agua
• Trabalho muscular
• Postura