Você está na página 1de 25

TQC – Total Quality

Control
TQC = CONTROLE TOTAL + QUALIDADE
TOTAL

Engenharia Elétrica
Gerência da Produção
Prof. João Antônio Neves Allemand
Qualidade Total
(para satisfazer as necessidades das pessoas)
SOBREVIVÊNCIA E PRODUTIVIDADE

Dimensões da QT Pessoas Atingidas


Qualidade Produto, Cliente, Vizinho
Serviço,
Rotina
Custo Custo, Preço Cliente, Acionista,
Empregado e Vizinho
Entrega Prazo , Local e Cliente
Quantidade
certa

Moral Empregados Empregado


Segurança Empregados, Cliente, Empregado e
Usuários Vizinho
Qualidade Total
SOBREVIVÊNCIA E PRODUTIVIDADE

Produto Perfeito
Sem defeitos
Baixo custo
Segurança do Preferência do
cliente cliente
Prazo certo
Local certo
Quantidade
certa
Competitividade e Sobrevivência

“Ser competitivo é ter a maior produtividade


entre todos os seus concorrentes”

Sobrevivência

Competitividade

Produtividade

Qualidade – Preferência do Cliente

Projeto Fabricação Segurança Assistência Entrega Custo


Perfeito Perfeita Do Cliente Perfeita No Prazo Baixo
Qualidade Total - TQC

Idéias americanas aperfeiçoadas no Japão


após a Segunda Guerra (1945).

Os próprios americanos foram os


responsáveis pela milagrosa “volta-por-
cima” da indústria japonesa e por colocar
o Japão na “Liderança pela Qualidade”.

 O TQC nasceu como conseqüência da


necessidade de sobrevivência.
Origem
No Japão pós-guerra faltava tudo:
◦ Alimentos, roupas
◦ Moradia, trabalhadores
◦ Máquinas, equipamentos
◦ Materiais, métodos de gestão

Não podia haver nenhum tipo de


desperdício
Origem
Década de 50: surgiu no Japão o movimento
do TQC
◦ Adotaram, desenvolveram e adaptaram as
metodologias que os americanos trouxeram.

◦ Desenvolveram abordagens adaptadas à sua própria


cultura.

◦ Enfatizaram educação em massa, o uso de


ferramentas simples e o trabalho em equipe.

◦ Produzir com Qualidade, a preços acessíveis, elevado


desempenho e durabilidade.
Deming

Iniciaram um
grande
movimento da
qualidade no
Japão

Juran
ISHIKAWA
Origem
Na década de 60, o TQC - Total Quality
Control Japonês se destacava da prática
ocidental nos seguintes aspectos:

◦ ser conduzido por toda a empresa e com


envolvimento de todos os empregados;
◦ a educação e treinamento em qualidade;
◦ os Círculos de Controle da Qualidade;
◦ as auditorias em Controle da Qualidade:
Prêmio Deming;
◦ as campanhas nacionais de promoção da
qualidade.
Origem

• O TQC, em outro países tornou-se conhecido


como:

 CWQC (Company Wide Quality Control)


Controle da Qualidade por Toda Empresa,
ou
 TQM (Total Quality Manegement), Gestão da
Qualidade Total.
Origem
Entre os anos 50 e 70
◦ práticas da qualidade nos USA mantiveram-se
inalteradas (i.e. inspeção, CEP)
◦ ocorreu a perda de competitividade para a industria
Japonesa (Santo de casa não faz milagres)

A partir da década de 80 (Brasil década


de 90)
◦ surge no ocidente o movimento de gestão
pela qualidade total – TQM - Total Quality
Management
Controle da Qualidade Total
(Princípios Básicos)

 Orientação pelo cliente (o que o cliente quer?)


 Qualidade em primeiro lugar (maior
produtividade)
 Ação orientada por prioridades
 Ação orientada por fatos e dados (evitar
intuições)
 Gerenciamento ao longo dos processos
(preventivo)
 Controle da dispersão (isolar causas)
 Não aceitar ida de defeitos para o cliente
 Prevenção de problemas
 Ação de bloqueio (evitar o mesmo erro)
 Respeito pelo empregado como ser humano
 Comprometimento da alta direção
Gestão da Qualidade como
Filosofia de Gestão

• O foco no cliente: fundamental para a estratégia


competitiva;

• A gestão das operações: fundamental para o


atendimento das expectativas dos clientes;

• A busca de melhoria: fundamental para a superação da


concorrência no atendimento das expectativas dos
clientes;

• A melhoria depende de envolvimento e


comprometimento dos RH;

• Treinamento dos RH.


PRINCÍPIO BÁSICO DA QUALIDADE

“A responsabilidade pela qualidade de uma empresa


é de todas as pessoas que nela trabalham,
independentemente do posto que ocupam, do local
onde estejam, ou do serviço que prestam”.

Kaoru Ishikawa
Roteiro para implantação do TQC

 Formação de Comitê (Presidente e pessoas com


poder de decisão – Agenda de reuniões setoriais);
 Escolha do Coordenador do GQT (Profissional em
nível de Gestor, comunicativo, tempo integral, com
credibilidade e que conheça toda a Organização);
 Treinamento em GQT;
 Sistema de visitas externas (Benchmarking);
 Ciclo de palestras (Convidar palestrantes);
 Sistema de leituras (Livros sobre o assunto,
livretos, grupos de cumbuca);
 Formação de comitês setoriais;
 Montar programa (5S, CCQ, IS0).
CÍRCULOS DE CONTROLE DE
QUALIDADE
O CCQ é:
• Um grupo pequeno;
• Conduz de forma voluntária atividades
de controle da qualidade.

CARACTERÍSTICAS:
• Continuidade
• Promove auto-desenvolvimento e mútuo-
desenvolvimento
• Foco na rotina e melhorias
• Utilizando técnicas de controle da
qualidade
• Conta com a participação de todos os
membros
Programa 5S’ s
SEIRI: Senso de utilização
Excesso de materiais, itens desnecessários,
entulhos
Ferramentas da Qualidade

SEITON: Senso de Ordenação

Identificação das coisas, lugar definido, fácil


acesso e localização

SEISOH: Senso de limpeza


Local de trabalho limpo

SEIKETSU: Senso de Higiene


Roupas, uniformes e equipamentos limpos, uso
de EPIs, condições de segurança
SHITSUKE: Senso de Disciplina
Cumprir normas, padrões, respeitar horários
Diagrama de Ishikawa

MATÉRIA-PRIMA MÁQUINA MEDIDA


Ferramentas da Qualidade

EFEITO

MEIO MÃO-DE-OBRA MÉTODO


AMBIENTE

CAUSA
S
Plano de Ação 5W 1H

O que ? ( What )
Ferramentas da Qualidade

Quem ? ( Who )
Quando ? ( When )
Onde ? ( Where )
Por que ? ( Why )
Como ? ( How )
Análise de Pareto
Tipo de Defeito Qtd de Defeitos Total Acumulado %de Total Geral % Acumulada
Trinca 4 4 21,05 21,05
Risco 10 10 52,63 73,68
Mancha 5 5 26,32 78,95
TOTAL 19 100

Tipo de Defeito Qtd de Defeitos % Acumulada


Ferramentas da Qualidade

Trinca 4 21,05
Risco 10 73,68
Mancha 5 78,95
TOTAL 19

ANÁLISE DE PARETO - Itens Defeituosos

12 90,00
Quantidade de Itens Defeituosos

80,00
10
70,00

% Acumulada
8 60,00

50,00 Qtd de Defeitos


6
40,00 % Acumulada

4 30,00

20,00
2
10,00

0 0,00
Trinca Risco Mancha
Defeitos
CÍRCULO PDCA
Ferramentas da Qualidade (PARA CONTROLAR O PROCESSO, MANTER E MELHORAR)
CÍRCULO PDCA
(Ciclo de manutenção do controle da qualidade)

Ciclo PDCA Etapas Atividades

P 1 Estabelecimento do
padrão
2 Estabelecimento dos
procedimentos
padrões
D 3 Trabalho de acordo
com os padrões

C 4 Medidas
5 Padrões de verificação

6 Verificação
A 7 Eliminação das não-
conformidades
CÍRCULO PDCA
(Ciclo de melhoria contínua da qualidade)
GARANTIA DA QUALIDADE
(histórico)

• Orientada pela inspeção

• Orientada pelo controle de processos

• Com ênfase no desenvolvimento de novos produtos


GARANTIA DA QUALIDADE
(no TQC)

• Detectar necessidades humanas não atendidas


• Especificar produtos/serviços que satisfaçam a estas
necessidades
• Projetar estes produtos/serviços ao mais baixo custo
possível
• Projetar e operar processos que fabriquem estes
produtos/serviços conforme as especificações, ao mais
baixo custo
• Inspecionar os produtos de tal forma a verificar a sua
conformidade com as especificações
• Dar assistência técnica e total atenção ao cliente de tal
forma a assegurar a sua satisfação por um longo tempo