Você está na página 1de 21

“Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para

nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores


para o nosso planeta.”

É nos dada a oportunidade de ajudarmos no desenvolvimento de nossas crianças e de


nossa sociedade. Este projeto procura criar uma fonte de material antroposófico para livre
acesso à sociedade. Este será um grande passo no processo de “cura” da nossa educação,
sociedade e de nós mesmos:
- Facilitação de acesso ao material Antroposófico
- Melhora na capacitação de professores
- Inserção de ferramentas Antroposóficas no ensino tradicional
- Estímulo às novas iniciativas Antroposóficas
- Expansão da Antroposofia na Sociedade
- Inserção de camadas menos favorecidas no universo pedagógico Waldorf
Projeto:

A criação da Biblioteca Virtual Rudolf Steiner tem como principal objetivo facilitar
o acesso ao material Antroposófico para estudantes, professores, pesquisadores e
interessados. Não apenas material pedagógico, mas todo material de uso
Antroposófico. Além da expansão da Pedagogia Waldorf na sociedade,
participando efetivamente da ampliação e consolidação de uma visão de
educação humanitária dentro do sistema educacional brasileiro, visa criar as
condições para a difusão de conhecimentos novos da Pedagogia Waldorf e
incentivar a pesquisas de novos temas de interesse dos educadores – não apenas
os vinculados à Antroposofia.
A criação da Biblioteca servirá como alicerce para a divulgação da Antroposofia e
fonte de pesquisa para estudantes, professores, pesquisadores e interessados.
É uma ciência espiritual que objetiva o conhecimento (do grego sofia) sobre o ser
humano (antropos). Segundo a Antroposofia, a conexão entre homem e natureza
está presente em todos os fenômenos, em nível interno e externo, anímico e
material. Nas salas de aula, as crianças são educadas para absorver a infância em
sua plenitude, em vez de serem preparadas precocemente para o mercado de
trabalho. O propósito é levar o ser humano ao conhecimento de si mesmo, mas
sempre em integração com o Universo. A Antroposofia foi desenvolvida no início do
século 20 pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925). Steiner ministrou vários
ciclos de palestras para médicos, a partir dos quais surgiu um movimento de
medicina antroposófica que se espalhou pelo mundo e agora inclui milhares de
médicos, psicólogos e terapeutas, e que possui seus próprios hospitais e
universidades médicas. Outras vertentes práticas da Antroposofia incluem: a
arquitetura orgânica, a agricultura biodinâmica, a pedagogia, a farmácia
antroposófica, a nova arte da euritmia e a pedagogia curativa e terapêutica social.
O site da Sociedade Antroposófica no Brasil contém inúmeros detalhes sobre todas
essas e outras aplicações práticas da Antroposofia.
A Pedagogia Waldorf foi criada por Rudolf Steiner há 80 anos. Seu currículo é vivo,
dinâmico e integrado, assim como sua preocupação com o desenvolvimento global
dos alunos, suas diferenças individuais e a ênfase em descobrir suas capacidades e
potencial respeitando cada etapa de desenvolvimento da criança. Esse currículo é
desenvolvido em bases antropológico/antroposóficas, tendo em vista a evolução
física, emocional e espiritual do ser humano.
A principal meta de uma Escola Waldorf deve ser o de desenvolver seres humanos
capazes de, por eles próprios, dar sentido e direção às suas vidas, desenvolver na
criança "cabeça, coração e mãos" através de um currículo que balanceia as
atividades escolares. Este currículo insere música (flauta doce, contralto, orquestra
e coral); artes (aquarela, marcenaria, modelagem e escultura em argila, desenho
em branco e preto e perspectiva, fotografia, estamparia, mosaico, tricô, crochê,
tecelagem e tapeçaria) além de matérias como jardinagem, técnicas agrícolas e
horticultura. Através dessa metodologia, os professores buscam despertar o gosto
pelo aprendizado, fazendo deste uma atividade não competitiva.
É ministrado na escola o mesmo currículo exigido em outras escolas como:
português, matemática, ciências físicas e biológicas, história e geografia. Mas de
acordo com os objetivos da Educação Waldorf, os alunos terão acesso também a
matérias como astronomia, teatro, zoologia, botânica, euritmia, música, trabalhos
manuais, artesanato, agrimensura, astronomia de posição, filosofia, artes
plásticas e cênicas, assim como duas línguas estrangeiras (alemão e inglês). Em
termos metodológicos, o currículo Waldorf pode ser comparado a uma espiral
ascendente: as matérias são revistas várias vezes e a cada nova exposição uma
nova e mais profunda visão do conteúdo exposto é oferecida.
1° Setênio – “O mundo é bom!”:
- De 0 a 07 anos (maturidade escolar);
- A criança está aberta ao mundo;
- Tem confiança ilimitada;
- Recebe impressões sensoriais;
- Não elabora julgamento ou análise;
- Está na fase do desenvolvimento motor;
- As percepções inadequadas são armazenadas no inconsciente (não compreende
o pensamento dos adultos);
- Aprendizado por imitação;
- O educador Waldorf deve ser digno de ser imitado, pois nessa imitação
inconsciente estará fundamentando sua moralidade futura.
- Característica: O bom.

O ambiente da sala de jardim de infância é muito importante e deve ser


aconchegante. A sala se compõe de pequenos ambientes, como o "quarto das
bonecas" ou a "cozinha". Há mesas grandes para que as crianças tenham uma
vivência do social nas refeições e algumas outras atividades, como a culinária ou
aquarela.
Há cavaletes e panos para a construção de cabanas, circo... Os brinquedos são de
madeira e as bonecas são de pano. Há ainda sementes, conchas, pedras, toquinhos
de madeira, lã de carneiro, capas, saias, panos, giz de cera e cera de abelha para
que a criança possa criar e usar a fantasia que lhe é inerente.
A área externa é muito arborizada com árvores frutíferas inclusive e flores. Há
caixas de areia, água, balanços, escorregadores, gangorras e pontes. Há muito
espaço onde a criança poderá desenvolver a motricidade.
Na idade pré-escolar, a criança desenvolve-se em grande parte através do brincar.
O brincar é tão importante e sério como o trabalho para o adulto. Ao brincar, a
criança vai adquirindo experiências e vivências com as quais vai aprendendo a se
situar em seu meio ambiente. É no brincar que a criança conhece o mundo e a si
mesma e desenvolve capacidades de relacionamento social e coordenação motora.
A criança pequena é inteiramente força de vontade, ela só quer brincar e se
movimentar. A forma de brincar da criança é influenciada pela fantasia, que vem
de dentro e pela imitação – ela imita o trabalho e os gestos dos adultos. E aqui os
educadores têm que estar atentos aos seus gestos e posturas diante da criança. O
ritmo é muito saudável para a criança, pois dá segurança. Busca-se cultivar,
diariamente, os bons hábitos de higiene, alimentação, respeito, veneração e
socialização.
Há atividades semanais, como o dia de fazer o pão, o dia da aquarela, da
jardinagem, do kântele e da euritmia. Nas atividades diárias há o momento do
brincar e das atividades dentro da sala, o momento do ritmo, onde são vivenciadas
as festas e estações do ano, o brincar no pátio e o conto de fadas.
As festas do ano ajudam a criança a entrar no ritmo do ano. Através de músicas,
danças, teatros, histórias e alimentos, as tradições são lembradas e a criança
vivencia o sentido cósmico das festas: Páscoa, Pentecostes, Lanterna, São João,
Micael, São Nicolau e Natal.
A música é vivenciada através de canções e do kântele. Criam-se momentos para o
ouvir, o silenciar e o cantar. A música ajuda a harmonizar e equilibrar o processo
respiratório físico, anímico e social. O Kântele, com sua sonoridade e escala
especial é como uma gota de vida no deserto sonoro (falta de adequação dos sons,
que deixam a criança agitada) que cerca a criança. A escala é pentatônica, que cria
uma atmosfera flutuante, de sonho, que não adentra a corporalidade física. Esse
ambiente sonoro alimenta a alma da criança pequena, de tal forma que é capaz
até de harmonizar seus processos físicos.
O conto de fadas refere-se às grandes verdades espirituais da evolução humana,
como vida e morte, bem e mal...
2° Setênio – “O mundo é belo!”:
- De 07 a 14 anos (maturidade sexual);
- Desenvolvimento anímico;
- Emancipação da vida corporal;
- Interage e reage aos estímulos que recebe;
- Necessita de explicações conceituais;
- Interesse pela admiração que as coisas causam;
- Vivência na área dos sentimentos (sai sentido entra sentimento);
- Puberdade (12/14 anos) perturba a harmonia anímica;
- O professor Waldorf deve saber o que é bom ou não para seu aluno e
entusiasmá-lo, deve ter "autoridade amorosa";
- Característica: O belo.

Cada grupo de alunos que ingressa no primeiro ano terá um (a) professor (a)
que acompanhará essa turma durante os oito anos do Ensino Fundamental.
Além de ministrar as matérias básicas para as quais estiver apto, através da
intensa convivência, o professor tem a possibilidade de conhecer em
profundidade cada criança e pode desenvolver um acompanhamento mais
individualizado e balizado nas necessidades de cada uma delas. O professor
da classe acompanha o grupo em viagens, estabelece o elo entre as famílias
das crianças e objetiva criar um grupo social integrado entre elas.
A Pedagogia Waldorf desenvolveu as épocas como forma de possibilitar aos alunos
um maior aprofundamento dos grandes temas trazidos. Assim, como exemplo, é
dada uma época de História por 3 ou 4 semanas e a criança vivencia uma
integração de matérias que gira em torno do tema abordado. Pode-se seguir uma
época de Matemática ou de Português e assim, sucessivamente, as épocas se
desenrolam ao longo do ano. O ensino em épocas possibilita que os alunos
recebam os conteúdos de uma forma não fragmentada, desconectada com o todo
ou ainda de uma forma superficial. Através desse sistema, a criança pode
efetivamente "mergulhar" e vivenciar profundamente cada matéria.

Nesse segundo setênio de vida, a criança desenvolve sua vida emocional e sua
ligação com o mundo e com as pessoas. Em seu dia-a-dia, ela necessita
fundamentalmente de ritmo e também precisa aprender os conteúdos através de
uma ligação com seus sentimentos. Aquilo que uma criança não vivencia, com o
que não se envolve ou não pode estabelecer uma ligação afetiva será algo
meramente decorado ou mecânico e tenderá a ser esquecido com o tempo. Por
este motivo, o Currículo desenvolve suas matérias de forma que os alunos possam
integrar em seu aprendizado: o desenvolvimento do querer (atividades do fazer), do
sentir (poesia, arte e música relacionadas aos temas que tocam interiormente a
criança e que estão de acordo com os interesses relacionados à sua idade e
amadurecimento) e o desenvolvimento do pensar. Nesse último, a idéia é criar
condições para que a criança aprenda a pensar e não simplesmente decorar as
respostas acertadas. Por fim, atividades práticas - como trabalhos, viagens -
levarão os alunos à aplicação concreta dos conhecimentos.
Para atingir o aprofundamento dos conteúdos básicos (matemática, português
história, geografia, mineralogia, química, etc.), a aula inicial, a qual é ministrada
pelo professor da classe, tem a duração de duas horas e segue uma composição
que visa trabalhar harmoniosamente o desenvolvimento do querer, sentir e pensar
da criança. A aula compreende atividades que visam desenvolver habilidades:
físico/corpóreas, imaginativas, memória, raciocínio lógico, reflexão, artística, dicção
entre outras.

A criança dos 7 aos 14 anos tem o seu desenvolvimento a partir de três


importantes relações em sua vida: a família, a escola e os amigos. Dessa
forma, é fundamental que se integre Família e Escola. Para tanto, são
realizados encontros em que se conversa e se aprende sobre a criança. Cada
professor de classe realiza reuniões bimestrais com os pais, e dois encontros
anuais de confraternização da classe, além de outras atividades, eventos e
palestras da escola. Essas atividades objetivam os mesmos ideais: fazer da
vida e do ensino que a criança recebe a melhor base para seu
desenvolvimento harmonioso como ser humano. Toda Escola Waldorf tem
como princípio a ativa participação dos pais na vida escolar de seu filho.
Desde o 1° ano Waldorf, as matérias complementares como: Música Instrumental,
Canto, Trabalhos Manuais, Artes Aplicadas, Pintura, Desenho, Desenho de Formas,
Euritmia, Educação Física, Dramatização e Teatro acompanham o conteúdo
curricular e são desenvolvidos de acordo com a maturidade. As matérias
representam não só um complemento curricular, mas fazem parte de um todo que
propiciará à criança, um desenvolvimento saudável e global. O conteúdo de cada
matéria segue a linha mestra ou, como costumamos chamar, o "fio vermelho do
ano". Este "fio" tece o cenário no qual terá lugar o desabrochar da criança e o
desenvolvimento das capacidades necessárias à sua harmonia. Nesse cenário, ela
também poderá exteriorizar suas habilidades individuais.

A partir do segundo ano, as crianças iniciam passeios, visitas e viagens que vão
fortalecer o seu aprendizado. A cada ano se escolhe um tema central que será
complementado com uma viagem de época, que compreenda não só o estudo e a
observação, mas a participação na vida social e a integração da classe. Além das
viagens, passeios e visitas, o trabalho de dramatização e teatro propicia ao
Professor da Classe desenvolver em seus alunos a autoconfiança, a interação com
seu grupo social e a responsabilidade para com o todo. As crianças "aprendem
fazendo" e descobrem que todos os papéis são importantes.
3° Setênio – “O mundo é verdadeiro!”:
- De 14 a 21 anos (maturidade social);
- Liberdade das forças anímicas;
- Desenvolvimento do lógico, analítico e sintético;
- Separa-se do mundo (vê o mundo de fora);
- Quer explicações conceituais e intelectuais;
- Quer ser compreendido;
- O professor Waldorf deve ser digno de respeito.
- Característica: O verdadeiro.

Nos quatro anos do Colegial Waldorf, que vão do 9° ao 12° Anos, a Pedagogia
Waldorf concentra-se especialmente nas capacidades do pensamento e do
julgamento independentes, desenvolvidas no jovem estudante.
Ao completar 15 anos e entrar no terceiro setênio de vida, o jovem vivencia
drásticas mudanças físicas e, ao mesmo tempo, começa a desenvolver a
maturidade intelectual, freqüentemente acompanhada de crises de insegurança e
de esforços idealistas. Como nas séries iniciais, ainda é importante que a Escola
estabeleça limites claros, mas deve-se estimular os adolescentes a caminhar por
suas próprias pernas e aprender com seus erros, visando maior grau de liberdade
de escolha e de ação.
No processo de despertar o Eu e colocar sua individualidade nascente no caminho
da autonomia, o jovem assume, freqüentemente, uma atitude de rebeldia contra o
mundo adulto e suas expectativas, chegando, mesmo, a negar suas regras. Mas tal
é necessário para levá-lo a estabelecer as suas regras próprias e seu próprio
sistema de valores. Assim, ao longo dos quatro anos, cada vez mais a
responsabilidade é deslocada para o próprio aluno.
A Antroposofia visa desenvolver um ser humano equilibrado em suas
potencialidades, em que o querer, o sentir e o pensar sejam naturalmente
praticados.
O homem se relaciona de formas muito diferentes com o mundo: através da
atividade física, da atividade anímica e do âmbito do pensamento. Steiner ressaltou
essa relação ternária, estabelecendo, inclusive, a inter-relação destas três
atividades entre si, assim como com a organização corporal. O homem não é um
ser unidimensional; antes de tudo, o sadio desenvolvimento do corpo e da alma é a
condição prévia para que a individualidade espiritual possa atuar no mundo.
Mãos, coração e cabeça têm igual importância no desenvolvimento do ser humano.
Por isso, a Pedagogia Waldorf impulsiona da mesma maneira o desenvolvimento
das capacidades prático-manuais, morais e cognitivas. No Colegial Waldorf, isto é
conseguido através de um currículo que, por sua diversificação e profundidade,
proporciona inúmeras experiências e encontros humanos para o crescimento do
indivíduo dentro do ambiente social. Mais do que a simples preparação para um
curso superior, o Colegial Waldorf é uma preparação para a vida.
Cada classe no Ensino Médio Waldorf tem um tutor, que a acompanha do 9°ºao
12°ºanos. Este professor, escolhido pela Escola, além das aulas de sua
especialidade, coordena as atividades e projetos do grupo e atua como seu
orientador. É uma figura de referência para os alunos e suas famílias, nas
questões relativas à aprendizagem. Semanalmente o tutor se reúne com a classe
para tratar de assuntos de interesse geral. A atuação do tutor baseia-se no
respeito, na confiança e na responsabilidade, visando sempre o desenvolvimento
da autonomia do jovem.

Os alunos recebem um boletim bimestral em que os componentes curriculares são


avaliados através de três parâmetros: Conteúdo, Trabalhos e Participação. Conteúdo
refere-se ao aproveitamento aferível objetivamente através dos instrumentos de
avaliação de que o professor dispõe; Trabalhos refere-se à produção de tarefas,
exercícios e pesquisas apresentadas dentro do prazo fixado; Participação refere-se
ao esforço despendido pelo aluno e à sua atitude em sala de aula e em quaisquer
atividades curriculares.
Em cada parâmetro, o aluno é avaliado dentro de uma escala qualitativa, sem
correspondência numérica: Excelente (A), Bom (B), Suficiente (C), Insuficiente (D) e
Muito Fraco (E). A ocorrência de conceito Insuficiente (D) ou Muito Fraco (E) em
qualquer dos três aspectos avaliados implica na necessidade de recuperação. Ao
final do ano, além do Boletim, o aluno recebe um relatório sobre seu
desenvolvimento em cada componente curricular, bem como uma apreciação
global, redigida pelo tutor da classe.
108 ex-alunos, formados entre 1975 e 2002.

42% do sexo masculino e 58% feminino


58% dos entrevistados entraram na escola no jardim-de-infância
21% ingressaram entre o primeiro e o quarto ano
15% vieram para a Escola entre o quinto e o oitavo ano
6% tornaram-se alunos no Ensino Médio

1. Vestibular: 100% dos que prestaram vestibular passaram, sendo 91% na


primeira tentativa. 68% entraram em faculdades de primeira expressão
(segundo classificação do "Provão" do MEC).

2. Faculdade: 92% completaram com êxito o ensino superior.


3. Mercado de trabalho: 99% estão atuando no mercado de trabalho.
4. Competição profissional: 84% não se sentiram prejudicados.
A iniciativa de se criar a Biblioteca Virtual Rudolf Steiner se deve à dificuldade de
acesso ao material disponível. A maior parte do material se encontra disponível
apenas para as pessoas mais vinculadas ao meio antroposófico o que dificulta
imensamente as novas iniciativas, o trabalho de professores, estudantes e
pesquisadores. A criação da Biblioteca facilitaria o acesso ao material
antroposófico e de uso antroposófico, a difusão da Pedagogia Waldorf na
sociedade, a ampliação e consolidação de uma visão de educação humanitária
dentro do sistema educacional brasileiro, dando condições para a difusão de
conhecimentos novos de Pedagogia. A Biblioteca seria criada a partir de um
trabalho de pesquisa e elaboração de materiais de interesse cultural, pedagógico,
social, científico e terapêutico.

A Biblioteca Virtual Rudolf Steiner será um site gratuito de acesso livre para a
população sem nenhum tipo de restrições.
O projeto será desenvolvido em 4 etapas:
1- Formação das equipes de pesquisa e coordenação da Biblioteca.
2- Estruturação e criação do site inicial como base da Biblioteca.
3- Inserção do material coletado, durante o período aproximado de 2 anos.
4- Ao final do 2° ano da Biblioteca, reestruturação do projeto.

Nome do Site: Biblioteca Rudolf Steiner


Logo do patrocinador: a definir
Índice de conteúdo:
- Apresentação das Escolas Waldorf
- Biografias
- Brincadeiras e jogos
- Conteúdo Pedagógico
- Contos de Fadas
- Contos Rítmicos
- Doações para fundo de bolsas
- Músicas e partituras
- Rodas Rítmicas
- Textos
- Trabalhos manuais
- Versos
- Campo para pesquisa específica
- Link para envio de conteúdo
- Contato
- Bibliotecas das Escolas Waldorf
- Fontes específicas indicadas pelo meio Antroposófico
- Pesquisa em campo aberto vinculada às necessidades da Biblioteca
- Pesquisa do material didático específico em Bibliotecas públicas e em outros
meios de informação
- Usuários do site poderão enviar conteúdos

Apresentação das Escolas Waldorf: Lista das escolas Waldorf do Brasil divididas por
região com apresentação, histórico, propostas, informações, fotos e etc...

Biografias: Inserção contínua de biografias que possuam algum vínculo com o


universo didático nos campos da arte, ciência, história e de relevância cultural,
econômica e social.

Brincadeiras e jogos: Descrição de brincadeiras e jogos, exemplos e mecanismos de


utilização dos mesmos no âmbito pedagógico: sociabilização, integração,
descontração, concentração, coordenação e etc.
Conteúdo Pedagógico: Será criado um índice de currículos subdividindo o ensino
fundamental em séries: 1° ano, 2° ano, 3° ano... até o 12° ano, onde será o inserido
material didático de forma gradativa e crescente além de mecanismos de
apresentação, inserção e desenvolvimento do conteúdo específico. Será
posteriormente criado um mecanismo de fórum de acompanhamento, suporte e
integração de conteúdos para professores e interessados, criando uma relação de
aproximação e unidade entre as escolas.

Contos de Fadas: Inserção contínua de Contos de Fadas e exemplos de utilização


para fins pedagógicos e terapêuticos.

Contos Rítmicos: Inserção contínua de Contos Rítmicos e exemplos de utilização


para fins pedagógicos e terapêuticos.

Campo para doações para fundo de bolsas e afins a serem distribuídas às escolas:
Será disponibilizada uma conta para doações que serão destinadas à distribuição
de bolsas, suporte para cursos específicos p/ professores, apadrinhamento de
crianças, compra de materiais para as escolas e etc.

Músicas e Partituras: Inserção de músicas e partituras para as épocas do ano,


festas anuais e rodas rítmicas.

Rodas Rítmicas: Exemplos de rodas rítmicas, elementos e movimentos eurítmicos.


Textos
Textos: Inserção contínua de textos ligados à Antroposofia e ao universo
pedagógico Waldorf.

Trabalhos Manuais: Exemplos de trabalhos com argila, tricô, aquarela, guache,


madeira, tear, entre outros...

Versos: Inserção de versos e mecanismos de utilização nos âmbitos pedagógicos e


terapêuticos.

Campo para pesquisa específica através de filtros: Campo de pesquisa onde o


mecanismo de busca procura por itens relacionados com o filtro específico.

Link
Link para envio de conteúdo: Será criado um link para envio de conteúdo para
biblioteca, o qual será analisado e disponibilizado.

Contato: Link para sugestões, dúvidas, críticas e etc.

Criação da estrutura do site e treinamento para inserção dos dados com a empresa
EquipeDigital.
Compra e distribuição do equipamento permanente para os pesquisadores: 3
laptops, 3 multifuncionais, 3 HDs externos.
Organização de pesquisa:
Pesquisador 1: Textos, apresentação das escolas, biografias, organização do fundo
de doações.
Pesquisador 2: Conteúdo pedagógico.
Pesquisador 3: Músicas e Partituras, Rodas Rítmicas, Versos, Contos de Fadas,
Contos Rítmicos, Trabalhos Manuais, Jogos, Brincadeiras e versos.