Você está na página 1de 2

TRABALHO DE UMA FORÇA 1

PROFº: FÁBIO/ RICARDO Frente: 02 Aula: 13


GE170807
PE

Trabalho da Força Paralela ao Deslocamento Trabalho de uma Força Qualquer


Seja F uma força constante, paralela, e de mesmo Se a força Ffor constante ou variável, o trabalho pode
sentido que o deslocamento d efetuado por um corpo, devido a
ação da força que nele atua: ser calculado pelo gráfico da força Fem função do deslocamento
X do corpo. Como o trabalho é o produto da força pelo
deslocamento, o valor absoluto do Trabalho será
numericamente igual a área do gráfico Força (F) •
Deslocamento (X).
F

Definimos trabalho de uma força a grandeza escalar como τ = Área


sendo o produto da força pelo deslocamento, desde que a força
e o deslocamento tenham mesma direção e sentido: X

T
τ = F.d Trabalho da Força Peso
Considere um corpo de peso P e seja h o
Quando a força favorece o deslocamento, ou seja, a deslocamento vertical sofrido pelo corpo durante um movimento
força tem o mesmo sentido do deslocamento, seu trabalho é vertical:
positivo e denominado trabalho motor. Mas Quando a força se
opõe ao deslocamento, seu trabalho é negativo e denominado τ=F.d
trabalho resistente. τ=P.h
F e d têm o mesmo sentido ⇒ τ = F.d
τ=m.g.h
F e d têm sentidos contrários ⇒ τ = − F.d

Unidades:

Unidade de trabalho = unidade de força x unidade de Se o corpo cai, o peso está a favor do deslocamento e
comprimento. o trabalho é motor ( positivo ). Mas se o corpo estiver subindo, o
[ τ ] = J ( joule ) em unidades do S.I. peso tem sentido contrário ao deslocamento e o trabalho é
Outra unidade de trabalho é o quilowatt-hora ( kWh ) resistente ( negativo ).

1 kWh = 3,6 . 106 J τ>0 ⇒ τ = + m.g.h


τ<0 ⇒ τ = − m.g.h
Trabalho de uma Força Não-paralela ao Deslocamento O trabalho da força peso independe da trajetória, isto é,
Seja F uma força constante, que forma um ângulo θ depende apenas da altura e do peso do corpo:
em relação ao sentido de deslocamento de um corpo de A para
B:
F F
II III
h I

m m

Fazendo a decomposição vetorial da força F em função de θ,


temos: τ I = τII= τ III
Fx
cos θ = ⇒ Fx = F. cos θ Trabalho da Força Elástica
F Quando uma mola sofre deformações em regime
Por definição, o trabalho da força
F Fx é dado por:
elástico, aplicando-lhe uma força F , surge uma força elástica
Fel em sentido oposto que tende a trazer a mola à sua posição
inicial de repouso:
m Fx

τFX = Fx . d ⇒ τ = F.cosθ.d K

OBS.: Se a força F for perpendicular ao sentido de


deslocamento, ela não realiza trabalho, pois cos 90O = 0. F

Fale conosco www.portalimpacto.com.br


Para calcular o trabalho de uma força elástica, vamos
analisar o gráfico que relaciona força elástica com 04. (Ufsm 2002)
deslocamento, observando que a força elástica é uma função do
o
1 grau em função do deslocamento, logo o gráfico é uma reta
crescente: Como o trabalho é numericamente igual a área sob o
gráfico:
F
kx
kx ⋅ x
= Área
τFel = ⇒
2
x X k ⋅ x2 O gráfico representa a elongação de uma mola, em função da
τFel = tensão exercida sobre ela. O trabalho da tensão para distender
2 a mola de 0 a 2 m é, em J,
a) 200 d) 25
EXERCÍCIOS: b) 100 e) 12,50
c) 50
01. Um projétil de massa m é lançado obliquamente no vácuo,
descrevendo a trajetória representada graficamente abaixo. A 05. (Unesp 2003) Uma força atuando em uma caixa varia com a
altura máxima atingida é h e o módulo da aceleração da distância x de acordo com o gráfico.
gravidade vale g. O trabalho da força peso do projétil nos
deslocamentos de A até B ( τAB), de B até C ( τBC ) e de A até C
( τAC ) valem, respectivamente:

a) τAB = 0, τBC = 0, τAC = 0


b) τAB = − mgh, τBC = mgh, τAC = 2mgh
c) τAB = − mgh, τBC = mgh, τAC = 0
d) τAB = − mgh, τBC = − mgh, τAC = 0 O trabalho realizado por essa força para mover a caixa da
e) τAB = − mgh, τBC = − mgh, τAC = mgh posição x = 0 até a posição x = 6 m vale
B
m a) 5 J. d) 25 J.
b) 15 J. e) 30 J.
c) 20 J.
h
06. (VIEITAS-2008) Um professor de física propõe o seguinte
A C
m m
experimento Pendurou um bloco de 5 kg em uma mola de
acordo com a figura abaixo:
02. Um bloco de 263 g cai sobre uma mola vertical de constante
eástica k = 2,52 N/cm. O bloco adere à mola, que ele comprime
ANTES DEPOIS
11,8 cm antes de parar momentaneamente. Enquanto a mola
está sendo comprimida, qual é o trabalho realizado:
a) pela força da gravidade?
b) pela força da mola?
c) Qual era a velocidade do bloco imediatamente antes de se
chocar com a mola?
d) Se essa velocidade inicial do bloco for duplicada, qual será a
compressão máxima da mola? Percebeu que a mesma distendeu 2cm. Qual o valor do trabalho
realizado pela mola?
03. (Unife-sp 2006) A figura representa o gráfico do módulo F de
uma força que atua sobre um corpo em função do seu a) 10J. b) 20J. c) 30J. d) 40J. e) 50J.
deslocamento x. Sabe-se que a força atua sempre na mesma 06. (VIEITAS-2008) No laboratório de física experimental o
direção e sentido do deslocamento. professor propõe a seguinte experiência: em uma superfície
plana de coeficiente de atrito de 0,4, é colocado um bloco de
4kg preso a uma mola de constante elástica 3,2 N/cm, segundo
a figura abaixo.

Quando o bloco esta na eminência do movimento o professor


Pode-se afirmar que o trabalho dessa força no trecho faz duas perguntas: 1° qual a distensão máxima da mola tal que
representado pelo gráfico é, em joules, o bloco não entre em movimento. 2° qual o trabalho realizado
pela força elástica até a eminência do movimento.
a) 0.
b) 2,5. Marque a alternativa que apresente as respostas corretas na
c) 5,0. seqüência.
d) 7,5. a) 5cm e 40J. d) 0,5 cm e 40J.
e) 10. b) 0,5cm e 20J. e) 5cm e 160J.
c) 5cm e 20J.
Fale conosco www.portalimpacto.com.br