Você está na página 1de 67

física

eletricidade e física moderna


QUESTÕES DE VESTIBULARES
2008/1 (1o semestre)
2008/2 (2o semestre)

sumário
TÓPICO PÁGINA

I - ELETROSTÁTICA
I - vestibulares 2008/1 ........................................................................................ 2
I - vestibulares 2008/2 ...................................................................................... 15
II - ELETRODINÂMICA
II - vestibulares 2008/1 ..................................................................................... 21
II - vestibulares 2008/2 ..................................................................................... 35
III - MAGNETISMO
III - vestibulares 2008/1 .................................................................................... 43
III - vestibulares 2008/2 .................................................................................... 53
IV - FÍSICA MODERNA
IV - vestibulares 2008/1 ................................................................................... 60
IV - vestibulares 2008/2 ................................................................................... 65

Correções, sugestões e/ou comentários:


japizzirani@gmail.com 1
(FATEC-SP-2008) - ALTERNATIVA: C
I - ELETROSTÁTICA Três esferas condutoras idênticas A, B e C estão sobre tripés
I - vestibulares 2008/1 isolantes. A esfera A tem inicialmente carga elétrica de 6,4 C,
enquanto B e C estão neutras.
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 15

(PUCRIO-2008) - ALTERNATIVA: E
Uma carga positiva puntiforme é liberada a partir do repouso em
uma região do espaço onde o campo elétrico é uniforme e cons-
tante. Se a partícula se move na mesma direção e sentido do
campo elétrico, a energia potencial eletrostática do sistema
a) aumenta e a energia cinética da partícula aumenta.
b) diminui e a energia cinética da partícula diminui.
c) e a energia cinética da partícula permanecem constantes.
d) aumenta e a energia cinética da partícula diminui.
Encostam-se as esferas A e B até o equilíbrio eletrostático e se-
*e) diminui e a energia cinética da partícula aumenta. param-se as esferas. Após isso, o procedimento é repetido,
desta feita com as esferas B e C. Sendo a carga elementar 1,6
(UDESC-2008) - RESPOSTAS NO FINAL · 10-19 C, o número total de elétrons que, nessas duas opera-
Uma esfera metálica de raio 0,10 m contém uma carga Q unifor- ções, passam de uma esfera a outra é
memente distribuída em sua superfície. Uma partícula com carga a) 1,0 · 1013
q = 4,0 × 10-7C, ao ser colocada em um ponto P, a uma distância b) 2,0 · 1013
de 0,30 m do centro da esfera, experimenta uma força atrativa *c) 3,0 · 1013
de módulo 2 × 10-2 N. Considere K = 9,0 × 109 N/C2. d) 4,0 · 1013
a) Determine, no ponto P, o campo elétrico (módulo, direção e
e) 8,0 · 1013
sentido) produzido pela esfera.
b) Calcule o potencial elétrico na superfície da esfera.
(UFRJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL
c) Qual a intensidade do campo elétrico no interior da esfera?
Duas cargas puntiformes q1 = 2,0×10-6C e q2 = 1,0 ×10-6C estão
RESPOSTAS UDESC-2008: fixas num plano nas posições dadas pelas coordenadas car-
a) E = 5 × 104 N/C; direção: radial; sentido: para dentro da esfera tesianas indicadas a seguir. Considere K = 1/(4 0
) = 9,0×109
b) V = - 4,5 × 104 V c) zero NC-2m2.

(UFTM-2008) - ALTERNATIVA: B
Analise a seguinte afirmação:
“Uma pilha deixada por muito tempo em uma lanterna, mesmo
que desligada, pode vir a se descarregar.”
Pode-se concluir que a afirmação é
a) falsa, pois o ar é um isolante elétrico e não permite que a pilha
se descarregue.
*b) verdadeira, pois entre os terminais da chave que comanda o
acendimento da lâmpada atua um campo elétrico que permite a
condução das cargas elétricas pelo ar.
c) falsa, pois o interruptor da lanterna estando desligado faz
com que a diferença de potencial da pilha seja nula.
d) verdadeira, visto que nessa condição, a força eletromotriz da Calcule o vetor campo elétrico na posição A indicada na
pilha é nula, não permitindo que ocorra a realização de trabalho. figura, explicitando seu módulo, sua direção e seu sen-
e) falsa, pois toda pilha real conta com uma resistência elétrica tido.
interna, que impede a dissipação de energia elétrica. RESPOSTA OFICIAL UFRJ-2008:
módulo: E = 9 5 × 107 N/C
(FEI-2008) - ALTERNATIVA: E
direção: tg = 0,5 onde é o ângulo formado entre E e o eixo x
Duas cargas puntiformes q1 = 5 C e q2 = 10 C estão fixas em
dois pontos separados por uma distância de 50 cm no vácuo. Se sentido: se afastando da origem, a partir do ponto A.
a constante eletrostática do vácuo é K0 = 9 × 109 N.m2/C2, pode-
mos afirmar que a força entre as cargas é de: (VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: A
a) atração com módulo 3,6 N. Seja um hexágono regular, que tem alocado em cada um de seus
b) repulsão com módulo 3,6 N. vértices uma carga positiva Q. Considere a realização de duas
c) atração com módulo 1,8 N. experiências: a primeira na qual é colocada uma carga positiva Q
d) repulsão com módulo 0,9 N. no centro desse hexágono, nela atuando uma força resultante
*e) repulsão com módulo 1,8 N.
F1 ; a segunda, quando se substitui a carga Q do centro por outra
com carga 2Q, originando, dessa vez, uma força resultante F2. A
(PUCMINAS-2008) - ALTERNATIVA: C
Duas esferas condutoras idênticas (1 e 2) têm, cada uma delas, relação entre F1 e F2 vale:
uma carga Q. Uma terceira esfera idêntica, com um suporte iso- *a) F1 = F2 = 0.
lante e inicialmente descarregada, é tocada primeiro com a esfe- b) F1 = F2 0.
ra 1 e, em seguida, com a esfera 2 e, então, removida. c) F2 = 2F1 0.
As novas cargas nas esferas 1 e 2, são respectivamente:
a) 3Q/4 e Q/2 *c) Q/2 e 3Q/4 d) F2 = 4F1 0.
b) 2Q/3 e 2Q/3 d) Q/2 e 3Q/3 e) F1 = 2 F2 0.
japizzirani@gmail.com 2
(UFF/RJ-2008) - ALTERNATIVA: B (UFF/RJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL
Numa experiência de eletrostática realizada no laboratório didá- Uma montagem experimental simples permite a medida da força
tico do Instituto de Física da UFF duas bolas idênticas são pendu- entre objetos carregados com o auxílio de uma balança (A. Cortel,
radas por fios isolantes muito finos a uma certa distância uma da Physics Teacher 37, 447 (1999)). Nesta montagem são usa-
outra. Elas são, então, carregadas eletricamente com quantida- das bolas de Natal metalizadas idênticas, presas a hastes iso-
des diferentes de carga elétrica de mesmo sinal: a bola I recebe lantes, como ilustrado no diagrama.
8 unidades de carga e a bola II recebe 2 unidades de carga.
Escolha o diagrama que representa corretamente as forças de
interação entre as bolas.

a)

*b)

Uma das bolas é colocada sobre a balança, com a sua haste de


sustentação fixa na posição vertical. Com o auxílio de um supor-
c) te e de uma régua, uma segunda bola é disposta de modo que os
centros das bolas fiquem alinhados na direção vertical e distem
d entre si. Nesta configuração a balança registra um valor f0.
As bolas são então carregadas, a que está sobre a balança com
d) carga elétrica +Q1, e a outra bola com uma carga elétrica +Q2.
Nesta situação, a balança registra um novo valor f1.
a) Indique se f1 é maior, menor, ou igual a f0, justificando sua
e) resposta com conceitos e leis físicas.
b) Utilizando uma terceira bola descarregada (idêntica às outras
duas) a carga da bola que estava sobre a balança é reduzida à
metade de seu valor original. Um novo valor f2 é registrado na
(UFF/RJ-2008) - ALTERNATIVA: C
balança. Calcule a razão (f2 - f0) / (f1 - f0).
O funcionamento do forno de microondas é baseado na excita-
ção de moléculas polares (tais como de água e gorduras) por um c) Nessa situação as duas bolas são aproximadas até que a dis-
campo elétrico variável no tempo. Em um modelo simplificado es- tância entre os seus centros seja reduzida à metade de seu va-
sas moléculas podem ser descritas como sendo constituídas lor original. Um novo valor f3 é registrado na balança. Calcule a
por duas cargas elétricas pontuais (+q) e (–q) separadas por razão (f3 - f0) / (f1 - f0).
uma distância fixa d.
d) Finalmente, a bola carregada que se encontrava fora da ba-
Considere uma molécula polar, inicialmente em repouso, na pre-
lança, isto é, no suporte com a régua, é substituída por uma bola
sença de um campo elétrico E uniforme como representado na
descarregada, à mesma distância d inicial, e a balança registra
figura.
um novo valor f4. Indique se f4 é maior, menor, ou igual a f0,
justificando sua resposta com conceitos e leis físicas.

RESPOSTA UFF/RJ-2008:

a) f1 > f0 (f0 = m.g e f1 = f0 + felét)


b) 1/2 (justificar com cálculos)
c) 2 (justificar com cálculos)
d) f4 < f0 devido polarização induzida na esfera
neutra metalizada, haverá uma força de atração
entre elas (figura ao lado). Resultado: a leitura
da balança será menor do que f0.

(INATEL-2008) - RESPOSTA: FAZER


Uma partícula eletrizada com carga elétrica q = -0,2 C desloca-
se no interior de um campo elétrico uniforme mostrado na figura
abaixo. Ao passar pelo ponto A sua velocidade escalar era de 10
m/s, e ao passar por B era de 8 m/s. Determine:
Nessas condições podemos afirmar que esta molécula:
a) terá movimento de rotação no sentido horário e de translação
no sentido do campo elétrico;
b) terá movimento de rotação no sentido anti-horário e não terá
movimento de translação;
*c) terá movimento de rotação no sentido horário e não terá mo-
vimento de translação;
d) terá movimento de rotação no sentido anti-horário e de trans-
lação no sentido oposto ao do campo elétrico;
e) não terá movimento nem de rotação nem de translação por- a) O trabalho da força elétrica no deslocamento AB.
que a cargas se anulam. b) A massa da partícula.
japizzirani@gmail.com 3
(UFCG/PB-2008) - ALTERNATIVA: B (UFPR-2008) - ALTERNATIVA: E
O potencial de membrana é a diferença de potencial (V) entre o Atualmente, podem-se encontrar no mercado filtros de ar base-
meio líquido do interior de uma célula e o fluido extracelular. Su- ados nas interações eletrostáticas entre cargas. Um possível
pondo as dimensões celulares muito maiores que a espessura esquema para um desses filtros é apresentado na figura abaixo
da membrana, pode-se construir uma analogia com um capacitor (à esquerda), na qual a placa circular 1 mantém-se carregada
de placas planas e paralelas sobre as quais se concentram íons negativamente e a placa 2 positivamente. O ar contendo os
nos lados interno e externo da membrana, tendo-a como meio poluentes é forçado a passar através dos furos nos centros
dielétrico entre elas. A figura mostra um gráfico do potencial (V) das placas, no sentido indicado na figura. No funcionamento
em função da distância (x) entre as distribuições de carga medi- desses filtros, as partículas de poeira ou gordura contidas no ar
da perpendicularmente à membrana celular. Considerando que são eletrizadas ao passar pela placa 1. Na região entre as duas
um angstrom (Å) vale 10–10 m, pode-se afirmar que o módulo do placas existe um campo elétrico E, paralelo ao eixo x, de modo
campo elétrico (E) no interior da membrana celular vale: que, quando as partículas carregadas passam por essa região,
a) 8,8 × 109 V/m. ficam sujeitas a uma força elétrica, que desvia seu movimento e
faz com se depositem na superfície da placa 2. Investigando o
*b) 8,8 × 106 V/m. campo elétrico produzido no interior de um desses filtros, obte-
c) 8,8 × 103 V/m. ve-se o gráfico mostrado abaixo (à direita), no qual está repre-
d) 1,1 × 10–7 V/m. sentado o módulo do campo E em função da distância x entre um
e) 5,6 × 10–10 V/m. ponto P e a placa 1.

Fonte: OKUMO, Emico et al. Física para Ciências Biológicas e


Biomédicas. São Paulo: Harbra, 1982, p.362.

(UFCG/PB-2008) - ALTERNATIVA: D
Renato faz uma demonstração durante a aula que consiste em
atritar um pente de plástico nos cabelos e, aproximando-o de um
pequeno filete de água que sai da torneira, mostrar que ele se
desvia devido à interação elétrica entre o pente eletrizado e a á-
gua.

Ao apresentar o modelo que explica o que foi observado, Rena-


to apresenta o esquema mostrado e referindo-se ao desenho,
faz uma série de afirmações. Dentre elas, a única CORRETA é:
a) Há uma distribuição de cargas na molécula que faz com que
a resultante das forças sobre ela, na direção do campo aplica-
do, seja diferente de zero.
b) No desenho, se o lado (b) for um centro de cargas negativo a Com base no gráfico, a força elétrica que age sobre uma partícu-
força arrasta a molécula para a esquerda acarretando o fenô- la de carga q = 3,2 × 10-6 C situada dentro do filtro e a 3,0 mm da
meno observado. placa 1 é:
c) A distribuição de cargas na molécula da água fará com que a) 0,64 N b) 1,82 N c) 0,24 N d) 6,00 N *e) 0,48 N
ela seja arrastada na direção contrária ao campo elétrico aplica-
do.
*d) Para um campo elétrico em que o módulo de E fosse muito (UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA: B
maior que o do experimento, uma molécula de benzeno que é Com relação às linhas de força e equipotenciais, assinale a cor-
apolar também apresentaria centros de carga positivo e negati- reta.
vo.
e) Se o campo elétrico não fosse uniforme, o fenômeno obser-
vado não aconteceria.

(MED.ITAJUBÁ-2008) - ALTERNATIVA: E
Considere duas partículas Q1 e Q2, eletricamente carregadas
que se repelem com uma força F, quando estão a uma distância
d uma da outra. Se reduzirmos a distância entre elas a 1/5 d, a
intensidade da força F: a) São paralelas entre si;
a) Se mantém *b) São perpendiculares entre si;
b) Se reduz à quinta parte de F. c) Nunca se interceptam;
c) Aumenta para 5F. d) As linhas de força sempre irão para os maiores potenciais;
d) Aumenta para 20F. e) O vetor campo elétrico é perpendicular à linha de força e
*e) Nenhuma das Respostas Anteriores tangente à equipotencial.
japizzirani@gmail.com 4
(UFPR-2008) - RESPOSTA: NO FINAL (UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: E
Duas partículas com carga de mesmo sinal, q1 = 2,0x10-4 C e q2 A figura abaixo representa a região central de duas placas pa-
ralelas idênticas (P1 e P2), de espessura desprezível e carrega-
= 4,0x10 -4 C, e massas iguais a m1 = 2,0x10 -10 kg e m2 =
das eletricamente com igual quantidade de carga, porém de si-
1,0x10-10 kg movimentam-se uma em direção à outra. Em um nais opostos. A carga em cada placa está uniformemente distri-
determinado instante, quando a separação entre as partículas é buída e, como conseqüência, existe, entre as placas, um campo
r1 = 0,03 m, suas velocidades têm módulos v1 = 8,0x107 m/s e v2 elétrico uniforme de intensidade E = 1,0 × 104V/m, cuja orienta-
= 2,0x107 m/s. Considerando que a distância entre as partículas ção está indicada na figura. Tendo por base os dados apresen-
será mínima no instante em que as suas velocidades tiverem tados, assinale a alternativa correta:
mesmo módulo, determine essa distância.

RESPOSTAUFPR-2008:
Quantidade de movimento
m1v1 + m2v2 = (m1 + m2)v
v= × 107 m/s

Conservação da energia
m1v12 + m2v22 + kq1q2/r1 =
a) Se a distância entre as placas é d = 3,0 mm, o valor da dife-
(m1 + m2)v2 + kq1q2/ r2
rença de potencial entre as placas P1 e P2 é 30000 volts.
r2 = 2,01 × 10–3 m 2 mm b) A placa P1 está sujeita a uma força de atração exercida pela
placa P2, cujo módulo pode ser calculado através da Lei de Am-
(UNEMAT/MT-2008) - ALTERNATIVA: B père.
Duas cargas elétricas puntiformes de sinais e módulos desco- c) A força eletrostática sobre uma partícula eletricamente carre-
nhecidos estão separadas por uma distância d. A intensidade gada com carga q = - 3,0 x 10-6 C é de 0,01 N e atua na mesma
do campo elétrico é nula num ponto do segmento que une as direção e sentido que o campo elétrico.
cargas. d) O trabalho realizado pela força eletrostática para deslocar
A respeito das cargas pode-se afirmar que: uma partícula carregada eletricamente com uma carga q = +3,0 x
a) possuem módulos diferentes. 10-6 C, do ponto B ao ponto A, é positivo.
*b) possuem sinais iguais. *e) Uma partícula de massa m colocada na região entre as pla-
c) possuem sinais contrários.
cas P1 e P2 permanece em equilíbrio. Isto significa que a partícula
d) são ambas positivas.
é eletricamente carregada com carga negativa de módulo q = mg/
e) possuem módulos iguais.
E, onde g é a aceleração da gravidade.

(UECE/CE-2008) - ALTERNATIVA:C (UECE/CE-2008) - QUESTÃO ANULADA


N protons, cada um de carga q, foram distribuídos aleatoriamen-
Um capacitor tem uma capacitância de 8,0 × 10-11 F. Se o poten-
te ao longo de um arco de círculo de 60o e raio r, conforme ilustra
cial elétrico entre suas placas for 12 V, o número de elétrons em
a figura.
excesso na sua placa negativa é: (Adote e = 1,6 × 10-19 C.)
a) 9,6x1014
b) 8,0x1020
c) 6,0x109
d) 5,0x108
Considerando k = 1/4 0
e o potencial de referência no infinito
igual a zero, assinale a alternativa que contém o valor do poten- (UEPG/PR-2008) - RESPOSTA: SOMA = 18 (02+16)
cial elétrico no ponto O devido a esses prótons. A interação eletrostática entre duas cargas elétricas q1 e q2,
separadas uma da outra por uma distância r, é F1. A carga q2 é
a) * c)
removida e, a uma distância 2r da carga q1, é colocada uma
carga cuja intensidade é a terça parte de q2. Nesta nova confi-
b) d)
guração, a interação eletrostática entre q1 e q3 é – F2. Com base
nestes dados, assinale o que for correto.
(UFPB-2008) - ALTERNATIVA: B 01) As cargas q1 e q2 têm sinais opostos.
A figura, abaixo, representa uma esfera condutora homogênea 02) As cargas q2 e q3 têm sinais opostos.
positivamente carregada.
04) As cargas q1 e q3 têm o mesmo sinal.
08) A força F2 é repulsiva e a força F1 é atrativa.
16) A intensidade de F2 = F1/12.

(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: D
Sobre o módulo do campo elétrico (E) gerado, nos pontos A Um capacitor possui placas planas e paralelas, de área 20 cm2
(centro), B (superfície externa) e C (exterior), pela carga da cada uma. Se dobrarmos a área das placas e mantivermos a dis-
esfera, é correto afirmar: tância entre elas, a capacitância inicial será
a) igual à capacitância final.
a) EA < EB = EC d) EA = EB = EC
b) o dobro da capacitância final.
*b) EA < EC< EB e) EB< EA < EC c) um terço da capacitância final.
c) EA = EC< EB *d) a metade da capacitância final.
japizzirani@gmail.com 5
(FUVEST-2008) - RESPOSTAS NO FINAL b) –1440 V
Duas pequenas esferas iguais, A e B, carregadas, cada uma,
com uma carga elétrica Q igual a - 4,8 x 10-9 C, estão fixas e com c) A energia potencial do elétron ao passar pelo ponto P0 é dado
seus centros separados por uma distância de 12 cm. Deseja-se por:
fornecer energia cinética a um elétron, inicialmente muito distan- Epot = – e · V
te das esferas, de tal maneira que ele possa atravessar a região
onde se situam essas esferas, ao longo da direção x, indicada Epot = – 1,6 · 10-19 · (–1 440) J
na figura, mantendo-se eqüidistante das cargas. Epot = + 1440 · 1,6 · 10-19 J
1 eV = 1,6.10-19 J
Epot = + 1 440 eV
Para que o elétron ultrapasse o ponto P0 , a menor energia cinética
que se deve fornecer a ele é estimada em 1440 eV, uma vez
que, no infinito, de onde foi lançado, a energia potencial dele é
nula. A rigor, essa energia deverá ser maior que esse valor para
que o elétron ultrapasse o ponto P0 .

(FUVEST-2008) - ALTERNATIVA: B
a) Esquematize, na figura da página de respostas, a direção e o Três esferas metálicas, M1, M2 e M3, de mesmo diâmetro e mon-
sentido das forças resultantes F1 e F2, que agem sobre o elétron tadas em suportes isolantes, estão bem afastadas entre si e
quando ele está nas posições indicadas por P1 e P2. longe de outros objetos.
b) Calcule o potencial elétrico V, em volts, criado pelas duas es-
feras no ponto P0.
c) Estime a menor energia cinética E, em eV, que deve ser forne-
cida ao elétron, para que ele ultrapasse o ponto P0 e atinja a re-
gião à direita de P0 na figura..
NOTE EADOTE:
Considere V = 0 no infinito. Inicialmente M1 e M3 têm cargas iguais, com valor Q, e M2 está
Num ponto P, V = KQ/r, onde r é a distância da carga Q
descarregada. São realizadas duas operações, na seqüência
ao ponto P.
indicada:
K = 9 × 109 (N.m2/C2).
I. A esfera M1 é aproximada de M2 até que ambas fiquem em con-
qe = carga do elétron = –1,6 x 10–19 C.
tato elétrico. A seguir, M1 é afastada até retornar à sua posição
1 eV = 1,6 × 10–19 J. inicial.
II.A esfera M3 é aproximada de M2 até que ambas fiquem em con-
Figura da página de respostas: ver slide:
tato elétrico. A seguir, M3 é afastada até retornar à sua posição
FUVEST - 2008 - Q.08
inicial.
Após essas duas operações, as cargas nas esferas serão
cerca de
M1 M2 M3
a) Q/2 Q/4 Q/4
*b) Q/2 3Q/4 3Q/4
c) 2Q/3 2Q/3 2Q/3
d) 3Q/4 Q/2 3Q/4
e) Q zero Q

(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: A
RESPOSTAS FUVEST-2008: Uma esfera metálica (A) de raio 20 cm está eletrizada com carga
a) As forças elétricas que atuam no elétron, nos pontos P1 e P2 , Q. Essa esfera é conectada com outra esfera (B), depois é des-
são representadas na figura que se segue. conectada de (B) e conectada com outra esfera (C), sendo ain-
da desconectada de (C) e conectada com uma esfera (D). As
esferas (B), (C) e (D) têm raios de 10 cm, também são metálicas
(condutoras) e estavam inicialmente neutras. Verifica-se que a
esfera (D) adquire carga elétrica igual a 4 C. Assinale a alterna-
tiva que indica a carga elétrica inicial, Q, da esfera maior.
*a) 27 C d) 18 C
b) 16 C e) 45 C
c) 32 C

(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: C
Um campo elétrico uniforme, de intensidade 2,0 × 104 N/C, criado
por um certo arranjo de cargas elétricas, desloca uma carga de
2,5 C por um percurso de 25 cm. Nesse deslocamento, a carga
sofre uma variação de energia potencial elétrica igual a
Observamos que o movimento do elétron é retardado desde o a) 2,25 × 104 J. *c) 1,25 × 104 J.
seu lançamento até o ponto P0 e, a partir daí, é acelerado. b) 3,15 × 104 J. d) 5,15 × 104 J.
japizzirani@gmail.com 6
(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: E (UNESP-2008) - ALTERNATIVA: C
Considere as seguintes afirmações sobre um condutor esférico A figura é a intersecção de um plano com o centro C de um con-
carregado com uma carga elétrica, em equilíbrio eletrostático e dutor esférico e com três superfícies equipotenciais ao redor
muito afastado de outros corpos: desse condutor.
I) O campo elétrico num ponto no interior do condutor é nulo.
II) O potencial elétrico num ponto no interior do condutor é nulo.
III) A intensidade do vetor campo elétrico num ponto exterior ao
condutor é inversamente proporcional ao quadrado da distância
entre o centro do condutor e o ponto considerado.
IV) O potencial elétrico num ponto exterior ao condutor é inver-
samente proporcional à distância entre o centro do condutor e o
ponto considerado.
Estão corretas apenas as afirmações:
a) I e II.
b) I e III.
c) III e IV.
d) I, II e III.
*e) I, III e IV.

(MACKENZIE-2008) - ALTERNATIVA: A Uma carga de 1,6 × 10–19 C é levada do ponto M ao ponto N. O


Nos vértices de um triângulo eqüilátero de altura 45 cm, estão fi- trabalho realizado para deslocar essa carga foi de
xas as cargas puntiformes QA, QB e QC, conforme a ilustração a a) 3,2 × 10–20J.
seguir. As cargas QB e QC são idênticas e valem –2,0 C cada b) 16,0 × 10–19J.
uma. Em um dado instante, foi abandonada do repouso, no bari- *c) 8,0 × 10–19J.
centro desse triângulo, uma partícula de massa 1,0 g, eletrizada d) 4,0 × 10–19J.
com Q= +1,0 C e, nesse instante, a mesma sofreu uma acelera- e) 3,2 × 10–18J.
ção de módulo 5,0 ·102 m/s2, segundo a direção da altura h1, no
sentido de A para M. Neste caso, a carga fixada no vértice A é (UNESP-2008) - RESPOSTA: q / m = g.d / (E.h)
Em um seletor de cargas, uma partícula de massa m e eletrizada
com carga q é abandonada em repouso em um ponto P, entre as
placas paralelas de um capacitor polarizado com um campo elé-
trico E. A partícula sofre deflexão em sua trajetória devido à ação
simultânea do campo gravitacional e do campo elétrico e deixa o
capacitor em um ponto Q, como registrado na figura.

*a) QA = + 3,0 C DADO:


b) QA = –3,0 C kO = 9 × 109 N.m2/C2
c) QA = +1,0 C
d) QA = + 5,0 C
e) QA = –5,0 C

(MACKENZIE-2008) - ALTERNATIVA: A Deduza a razão q / m, em termos do campo E e das distâncias d


Na determinação do valor de uma carga elétrica puntiforme, ob- e h.
servamos que, em um determinado ponto do campo elétrico por
ela gerado, o potencial elétrico é de 18 kV e a intensidade do (UEPG/PR-2008) - RESPOSTA: SOMA = 06 (02+04)
vetor campo elétrico é de 9,0 kN/C. Se o meio é o vácuo (ko = Uma carga elétrica puntiforme Q gera um campo elétrico numa
9×109 N.m2/C2), o valor dessa carga é determinada região do espaço. Considerando um ponto P a uma
*a) 4,0 C. d) 1,0 C. distância r da carga Q, assinale o que for correto.
b) 3,0 C. e) 0,5 C. 01) A intensidade do vetor força elétrica que age sobre a carga
c) 2,0 C. de prova q0 é inversamente proporcional à intensidade do vetor
campo elétrico.
(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: D 02) O sentido do vetor campo elétrico é o do vetor força elétrica
Três cargas elétricas puntiformes, idênticas, são colocadas nos que age sobre a carga de prova q0, colocada no ponto P.
vértices de um triângulo eqüilátero de altura h = 3/2 m. Cada 04) A intensidade do vetor campo elétrico é inversamente pro-
uma delas está sujeita a uma força resultante, de natureza porcional ao quadrado da distância r.
eletrostática, de intensidade F = 3 N. Se a altura desse triângulo 08) O campo elétrico será nulo no ponto P se a carga de prova q 0
tiver sinal contrário ao da carga Q.
fosse H = 3 m, a intensidade dessa força resultante seria:
16) Se o sentido do vetor campo elétrico for de afastamento da
a) 3/16 N. c) 3 N.
carga Q, então a carga de prova q0 tem sinal contrário ao da
b) 3/2 N. *d) 3/4 N. carga Q.
japizzirani@gmail.com 7
(UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: E (FATECSP-2008) - ALTERNATIVA: B
A figura representa a configuração de um campo elétrico gera- Duas cargas elétricas, q1 = – 4 C e q2 = 4 C são fixas nos vér-
do por duas partículas carregadas, A e B. tices A e B de um triângulo eqüilátero ABC de lados 20 cm.

Sendo a constante eletrostática do meio k = 9,0.109 N.m2/C2, o


módulo do vetor campo elétrico gerado pelas duas cargas no
vértice C vale, em N/C,
a) 1,8.106
*b) 9,0.105
c) 4,5.105
d) 9,0.104
e) zero
Assinale a linha da tabela que apresenta as indicações corretas
para as convenções gráficas que ainda não estão apresenta- (UEPG/PR-2008) - RESPOSTA OFICIAl: SOMA = 31 (01+02+04+
das nessa figura (círculos A e B) e para explicar as que já estão 08+16)
apresentadas (linhas cheias e tracejadas). Sobre capacitância elétrica e capacitores, assinale o que for
correto.
01) A capacitância de um condutor isolado é inversamente pro-
porcional ao potencial a que ele está submetido.
02) Para descarregar um capacitor, basta estabelecer a ligação
elétrica entre as duas armaduras, por meio de um condutor.
04) Capacitores associados em série adquirem, todos, a mesma
carga.
08) Reduzindo-se a distância entre as placas de um capacitor
plano, sua capacitância aumenta.
16) A capacitância de um condutor esférico é diretamente pro-
porcional ao seu raio.

(VUNESP-2008) - RESPOSTA: FAZER


Duas placas paralelas, planas e infinitas, distanciadas de 10 cm,
estão carregadas com cargas de mesma intensidade e sinais
opostos, conforme mostra a figura. Uma pequena esfera de
massa m = 1 g e carga de + 2 C encontra-se em equilíbrio entre
as duas placas, presa a um fio isolante e inextensível, de tal for-
ma a não encostar nas placas.

Sabendo que a força de tração T exercida pela esfera no fio vale


(IFMG-2008) - ALTERNATIVA: B
0,03 N e que g = 10 m/s2, determine:
Um dos fenômenos físicos, que desde antes de Cristo era ob-
a) a ddp entre as placas.
servado e ainda hoje desperta a curiosidade dos alunos, é es-
b) a tração T’ no fio, se a carga fosse negativa e igual a – 2 C.
fregar um pente no cabelo e aproximá-lo de pequenos objetos
como, por exemplo, pedacinhos de papel. Observa-se que pe-
dacinhos de papel são atraídos pelo pente. Com base na teoria (UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: A
atômica que se acredita atualmente podemos dizer que:
Um dipolo elétrico tem cargas de módulo 4,0 × 10 –6 C, separadas
a) o pente, ao ser atritado no cabelo, recebeu uma carga de pró-
tons ficando carregado positivamente. por uma distância 6 × 10 –3 m. Ele foi colocado numa região onde
*b) o pente poderá receber elétrons do cabelo ficando carrega- existe um campo elétrico uniforme, de intensidade 7,0 × 10 3 N/C,
do negativamente, podendo atrair corpos neutros ou carrega- conforme ilustra a figura abaixo. Qual é o momento das forças
dos positivamente. elétricas atuantes no dipolo, na posição dessa figura?
c) para que os pequenos pedacinhos de papel sejam atraídos, *a) 8,4 × 10 –5 N·m.
eles necessariamente devem estar carregados com carga de
b) 6,5 × 10 –4 N·m.
sinal contrário.
d) a carga elétrica adquirida pelo pente abre um vácuo em volta c) 4,8 × 10 –3 N·m.
dos pedacinhos de papel, resultando em uma atração. d) 7,9 × 10 –6 N·m.
japizzirani@gmail.com 8
(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: C (UFERJ-2008) - ALTERNATIVA: A
Cargas elétricas puntiformes de valores 1 C, 2 C, 3 C, 4 C, Duas lâminas metálicas paralelas de grande área estão separa-
5 C e 6 C ocupam, nessa ordem, os vértices de um hexágono das de uma distância d. Estabelece-se entre elas uma diferença
regular. Sabendo-se que a intensidade do campo elétrico resul- de potencial U, o que faz com que, na região central das placas,
tante no centro do hexágono é 6 × 105 N/C e que o meio no qual o campo elétrico possa ser considerado uniforme. As lâminas
as cargas se encontram é o vácuo, cuja constante eletrostática são afastadas a seguir, à distância 2d, mantendo-se ainda para-
é k0 = 9 × 109 N.m2/C2, a medida do lado do hexágono é lelas e com a mesma ddp U. Em relação ao campo elétrico entre
as lâminas e o trabalho realizado para transportar uma carga
a) 10 cm.
elétrica de uma placa à outra, é correto estabelecer a seguinte
b) 45 cm.
relação:
*c) 30 cm.
*a) O campo elétrico tem seu valor reduzido à metade e o traba-
d) 60 cm.
lho não se altera.
e) 90 cm.
b) O campo elétrico tem seu valor duplicado e o trabalho não se
altera.
(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: D c) O campo elétrico não se altera e o trabalho tem seu valor redu-
O diagrama abaixo ilustra três esferas neutras de metal, x, y e z, zido à metade.
em contato entre si e sobre uma superfície isolada. d) No campo elétrico ocorre mudanças em direção e o trabalho
não se altera.
e) O campo elétrico não se altera e o trabalho tem seu valor dupli-
cado.

(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: C
Considere dois condensadores planos com placas retangula-
res. Se as placas fossem mantidas paralelas uma a outra e, a
seguir, afastadas por uma distância x, a capacitância
a) diminuiria, pois a área das superfícies diminui.
Assinale a alternativa cujo diagrama melhor representa a distri- b) aumentaria, pois a área das superfícies aumenta.
buição de cargas das esferas quando um bastão carregado po- *c) diminuiria, pois essa depende da distância entre as placas.
sitivamente é aproximado da esfera x, mas não a toca. d) aumentaria, pois essa depende da distância entre as placas.
e) permaneceria a mesma, pois essa independe da distância en-
tre as placas.
a) *d)
(UERJ-2008) - RESPOSTA: 6,25.10-2 J (RESOLUÇÃO NO FINAL)
Um transformador ideal, que possui 300 espiras no enrolamento
primário e 750 no secundário, é utilizado para carregar quatro
capacitores iguais, cada um com capacitância C igual a 8,0 F.
e) Observe a ilustração.
b)

c)

(UFMG-2008) - ALTERNATIVA: D
Durante uma aula de Física, o Professor Carlos Heitor faz a de-
monstração de eletrostática que se descreve a seguir. Inicial-
mente, ele aproxima duas esferas metálicas R e S, eletricamente
neutras, de uma outra esfera isolante, eletricamente carregada Quando a tensão no enrolamento primário alcança o valor de 100
com carga negativa, como representado na Figura I. Cada uma V, a chave K, inicialmente na posição A, é deslocada para a po-
dessas esferas está apoiada em um suporte isolante. Em segui- sição B, interrompendo a conexão dos capacitores com o trans-
da, o professor toca o dedo, rapidamente, na esfera S, como formador. Determine a energia elétrica armazenada em cada ca-
representado na Figura II. Isso feito, ele afasta a esfera isolante pacitor.
das outras duas esferas, como representado na Figura III.
RESOLUÇÃO UERJ-2008:

Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que,


na situação representada na Figura III,
a) a esfera R fica com carga negativa e a S permanece neutra.
b) a esfera R fica com carga positiva e a S permanece neutra.
c) a esfera R permanece neutra e a S fica com carga negativa.
*d) a esfera R permanece neutra e a S fica com carga positiva.
japizzirani@gmail.com 9
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: C (UFOP-2008) - RESPOSTA: FAZER
A capacidade de carga das pilhas e baterias é dada na unidade Considere um pequeno condutor esférico, de massa m = 0,1kg
A.h (Ampére hora). Se uma bateria de automóvel possui aproxi- e carga q = 10–2 C, pendurado por um fio isolante inextensível, de
madamente 44,4 A.h de capacidade de carga, qual a capacidade comprimento , entre duas placas de um capacitor de placas
de carga (q) em Coulomb (C) e o número de elétrons (n) que ela
planas e paralelas, cuja área é S = 1m2 e cuja distância entre as
pode fornecer? Dado: módulo da carga do elétron = 1,6 × 10–19 C. placas é d = 0,5m, conforme a figura abaixo. As placas são
Considere e = 1, 6 × 10-19 C. mantidas a uma diferença de potencial de U = 50V.
a) q = 16 × 105 C, n = 10 × 1014 elétrons.
b) q = 160 × 105 C, n = 10 × 1024 elétrons.
*c) q = 1, 6 × 105 C, n = 1 × 1024 elétrons.
d) q = 1, 6 × 104 C, n = 1 × 1014 elétrons.
e) q = 16 × 104 C, n = 1 × 1019 elétrons.

(UFOP-2008) - RESPOSTA: FAZER


Suponha que um elétron percorra uma órbita circular em torno do
núcleo de um átomo de hidrogênio com raio R = 0,5×10–10 m.
(Dados:k = 9×109 Nm2/C2, o módulo da carga do elétron e =
1,6×10–19C e a massa do elétron m = 9x10–31kg ). Calcule a
ordem de grandeza aproximada para: Dado:
a) a energia cinética do elétron em eV.
1 eV = 1,6×10–19 J
b) a energia potencial do elétron em eV.
c) a energia mecânica total do elétron em eV.
Dado que o condutor está em equilíbrio estático e que g = 10m/s2
(UFOP-2008) - RESPOSTA: FAZER e 0 = 8,85×10–12 F /m, calcule:
Considere duas placas condutoras paralelas separadas pela a) o ângulo .
distância d = 0,1m e conectadas a uma bateria de força ele- b) a capacitância C do capacitor.
tromotriz igual a 12V, como mostra a figura abaixo. c) a carga Q do capacitor.

(UFJF-2008) - RESPOSTA NO FINAL


Duas bolinhas de isopor idênticas, forradas com papel alumínio,
são penduradas, lado a lado, em uma varinha de madeira por
meio de fios idênticos e de massa desprezível. As duas bolinhas
são carregadas com cargas iguais de mesmo sinal e se afastam,
uma da outra, conforme a figura, a seguir. Considerando que o
a) Represente, na figura, a direção e o sentido do vetor “campo sistema está em equilíbrio mecânico:
elétrico”, que se estabelece entre as placas, quando elas são
conectadas à bateria.
B) Como mostra a figura, partículas são arremessadas entre as
placas. Descreva a trajetória das partículas admitindo que elas
sejam:
– carregadas positivamente
– carregadas negativamente
– neutras
c) Calcule a intensidade do campo elétrico entre as placas. Des-
preze os efeitos das bordas.
d) Calcule o trabalho realizado por um agente externo para fazer a) Faça o diagrama das forças que atuam na bolinha da esquer-
da.
com que um elétron (q = 1,6x19–19C) se desloque, com velocida-
b) Escreva as equações para as componentes verticais e hori-
de constante, de uma distância de 0,05m entre as placas em
zontais das forças que atuam nessa bolinha.
direção e sentido contrários ao campo elétrico.
c) Considerando a massa da bolinha m = 2 g e = 30O, calcule a
força elétrica sofrida pela bolinha.
(UFJF-2008) - ALTERNATIVA: B
A figura a seguir representa uma superfície esférica condutora, RESPOSTA UFJF-2008:
carregada positivamente, e dois pontos A e B, ambos no plano
da página. Nessa condição, pode-se afirmar que: a)

b)
a) o potencial em B é maior que em A.
*b) um elétron em B tem maior energia potencial do que em A.
c) o campo elétrico em B é mais intenso do que em A.
d) o potencial em A é igual ao potencial em B. c)
e) o trabalho realizado pela força elétrica para deslocar um elé- E
tron de B para A é nulo.
japizzirani@gmail.com 10
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: B (UFU-2008) - RESPOSTA NO FINAL
Na figura I tem-se duas cargas elétricas puntiformes Q > 0 colo- Considere as informações a seguir.
cadas em dois vértices de um triângulo eqüilátero de lado L e, no Uma partícula de massa m e carga q está em repouso entre du-
terceiro vértice, uma outra carga também puntiforme, q < 0. Na as placas de um capacitor de placas paralelas, que produz um
figura II, observa-se as mesmas cargas, agora colocadas em campo elétrico uniforme de módulo E, como ilustra figura abaixo.
três vértices de um quadrado de lado L. Nas duas situações, o
meio é o vácuo.

Quando essa partícula é solta, desde uma altura H, em um local


onde a gravidade é g, ela cairá de forma a passar por um bura-
Se FI é a força elétrica resultante sobre a carga q na situação I
co, existente em uma placa isolante, que está a uma distância
e FII a força elétrica resultante sobre a carga q na situação II, horizontal D da posição inicial da partícula. Com base nessas
pode-se afirmar que informações, faça o que se pede.
a) Explique qual é o sinal da carga da partícula.
a) | FI | = | FII | b) Calcule o módulo da aceleração total da partícula em função
de E, m, q e g.
c) Determine o valor de D em função de E, H, m, q e g.
*b) | FI | > | FII |
RESPOSTA UFU-2008:
c) | FI | < | FII |
a) q > 0 (força elétrica e campo elétrico de mesmo sentido)
d) FI = FII
b)
e) FI = - FII
c)
(UFU/UFLA-2008) - ALTERNATIVA: D
A antipartícula do elétron é o pósitron. Ambos possuem a mesma
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: D
massa, cargas elétricas de igual magnitude, porém sinais con-
Para a aula de eletricidade estática, o aluno apresenta ao pro-
trários. Sob a ação de um campo elétrico uniforme, o pósitron so-
fessor dois balões de ar, negativamente carregados, suspensos
fre uma aceleração, cujo módulo é a. Ao quadruplicarmos a inten-
por fios isolantes presos às suas mãos.
sidade do campo elétrico, o pósitron sofrerá uma aceleração,
cujo módulo é
a) a/2.
b) a.
c) 2a.
*d) 4a.

(UFU/UFLA-2008) - ALTERNATIVA: A
Os circuitos abaixo são formados por capacitores idênticos as-
sociados de diferentes formas, conforme figura. Esses circui-
tos, designados por A, B e C, são todos submetidos à mesma
diferença de potencial V. Quando o aluno aproxima os dois balões, não permitindo que se
toquem, a intensidade da força eletrostática entre os balões
a) diminui e os balões se atraem.
b) diminui e os balões se repelem.
c) aumenta e os balões se atraem.
*d) aumenta e os balões se repelem.
e) não se altera, independentemente da distância entre eles.

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: D
Do contato de um corpo com uma esfera metálica maciça de raio
r é transferida, para a esfera, uma quantidade de carga igual a
Considerando que UA,UB e UC são respectivamente as energias –3Q. Essa quantidade de carga ficará, na esfera, assim distribu-
totais dos circuitos A, B e C, pode-se afirmar que: ída:
*a) UC > UA > UB . a) –Q no centro e –2Q na superfície da esfera.
b) –2Q no centro e –Q na superfície da esfera.
b) UA > UC > UB .
c) –3Q no centro da esfera.
c) UA > UC < UB . *d) –3Q na superfície da esfera.
d) UC < UB > UA . e) –3Q num anel de raio r/2.
japizzirani@gmail.com 11
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: A (UFLA-2008) - ALTERNATIVA: B
Duas cargas elétricas pontuais, +Q e –Q, de módulos iguais, en- Considere três esferas 1, 2 e 3, condutoras, idênticas e elabora-
contram-se fixas, no vácuo, à distância 4d uma da outra. Consi- das de um mesmo material. Inicialmente, a esfera 1 está carrega-
dere o ponto P entre as cargas e à distância d da carga -Q. da com carga Q, e as esferas 2 e 3 estão descarregadas. Colo-
ca-se a esfera 1 em contato com a esfera 2, eletrizando-a, e, em
seguida, elas são separadas. Posteriormente, coloca-se a esfe-
ra 2 em contato com a esfera 3, eletrizando-a, e separando-as
também. Finalmente, a esfera 3 é colocada em contato com a
esfera 1, sendo depois separadas. Dessa forma, a carga final
Sendo k0 a constante eletrostática no vácuo, o potencial elétrico da esfera 1 é
no ponto P devido às duas cargas é
a) *b) c) d) Q
*a) d)

b) e) zero (ITA-2008) - ALTERNATIVA: A - RESOLUÇÃO NO FINAL


A figura l mostra um capacitor de placas paralelas com vácuo
c) entre as placas, cuja capacitância é C0. Num determinado instan-
te, uma placa dielétrica de espessura d/4 e constante dielétrica K
é colocada entre as placas do capacitor, conforme a figura 2. Tal
(UFMS-2008) - RESPOSTA: SOMA = 026 (002+008+016) modificação altera a capacitância do capacitor para um valor C1.
Microfones são dispositivos eletrônicos que têm a finalidade de
captar sinais sonoros e convertê-los em sinais elétricos. Esses Determine a razão C0 /C1.
sinais elétricos podem ser enviados para a entrada de um ampli-
ficador, e após serem amplificados, podem ser enviados para
um alto-falante em que novamente são convertidos em sinais
sonoros. Alguns microfones são construídos com eletretos, que
nada mais são que um capacitor de placas paralelas; o som in-
cide sobre a superfície de uma das placas, fazendo-a vibrar em
torno de uma posição de equilíbrio, e como a outra placa perma-
nece fixa, a distância D entre elas varia com as vibrações mu-
dando as características capacitivas do capacitor. A figura mos-
tra um locutor falando em um microfone de eletretos, representa-
do por um capacitor de placas paralelas e carregado com uma *
carga constante q; entre essas placas, existe vácuo. À medida
que o locutor fala sobre a placa móvel do capacitor, essa placa
vibra para frente e para trás, as características capacitivas des-
se capacitor se alteram, e os sinais elétricos são enviados para
a entrada do amplificador. Com relação ao funcionamento do ca- RESOLUÇÃO ITA-2008:
pacitor e com fundamentos nos conceitos físicos da eletrostática
e de ondas sonoras, é correto afirmar:

(001) Como as cargas +q e –q permanecem constantes enquan-


to a placa vibra, a diferença de potencial V, nos terminais do
capacitor, também permanece constante.
*(002) Quando a distância D entre as placas aumenta, a capa- (INATEL-2008) ALTERNATIVA: C
citância do capacitor diminui. Qual dos gráficos abaixo representa o campo elétrico criado por
(004) Quando a distância D entre as placas aumenta, o campo uma carga elétrica positiva, sendo r a distância entre o ponto
elétrico entre as placas diminui. considerado e a carga?
*(008) A placa móvel vibra devido às compressões e rarefações
a) b) *c)
produzidas pelas ondas sonoras no meio material existente en-
tre o locutor e o microfone.
*(016) Se o capacitor estiver descarregado, nenhum sinal elétri-
co será transmitido para a entrada do amplificador.

(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: E
Considere três pequenas esferas metálicas X, Y e Z, de diâme-
tros iguais. A esfera X está inicialmente neutra, e as outras duas d) e)
carregadas com 6 C e 7 C, respectivamente. Com a esfera X,
toca-se primeiramente Y e depois Z. As cargas elétricas de X,Y
e Z depois dos contatos são, respectivamente:
a) 0, 0 e 7 C d) 0, 6 C, 7 C
b) 7 C, 0, 5 C *e) 5 C, 3 C, 5 C
c) 6 C, 7 C, 0
japizzirani@gmail.com 12
(UEG/GO-2008) - RESPOSTA NO FINAL (UEG/GO-2008) - RESPOSTA NO FINAL
Em um determinado instante, uma partícula de massa m e carga A figura abaixo representa as linhas de campo elétrico de duas
q negativa se move com velocidade vx e vy, num campo elétrico cargas puntiformes.
Ey, como mostra a figura abaixo. Despreze efeitos gravitacionais
e qualquer forma de atrito.

Com base nesses dados, responda ao que se pede.


Com base na análise da figura, responda aos itens a seguir.
a) Qual é a aceleração da carga elétrica?
a) Quais são os sinais das cargas A e B? Justifique.
b) Qual é o valor máximo da ordenada?
b) Crie uma relação entre os módulos das cargas A e B. Justifi-
c) Construa os gráficos y versus t e x versus t.
que.
RESPOSTA UEG/GO-2008: c) Seria possível às linhas de campo elétrico se cruzarem? Jus-
tifique.

a) b) RESPOSTA UEG/GO-2008:
a) Cargas positivas são fontes de E enquanto que cargas nega-
c) tivas são sorvedouros. Pela análise da figura, como as linhas de
campo elétrico saem de B e chegam em A, conclui-se que A é
negativa e B é positiva.
b) Da figura, percebemos que da carga B saem o dobro de linhas
de campo que chegam na carga A, portanto: | QB | = 2 | QA | .
ÿ
c) Não. Pois caso fosse possível, haveria diferentes vetores ÿ
em cada ponto de cruzamento das linhas
de campo.

(UFRGS-2008) - ALTERNATIVA: B

(UFRGS-2008) - ALTERNATIVA: A

japizzirani@gmail.com 13
(U.F. VIÇOSA-2008) - ALTERNATIVA: A
Uma casca esférica condutora de raio interno A e de raio externo
B (figura a seguir) está carregada com uma carga +Q, em equi-
líbrio elétrico.

O gráfico que melhor representa o módulo do campo elétrico E


em função de r, desde o centro da casca esférica até uma
posição fora da casca, é:

*a) b)

c) d)

japizzirani@gmail.com 14
(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: A
I - ELETROSTÁTICA Duas cargas puntiformes q1 = 6 C e q2 = 12 C estão separa-
I - vestibulares 2008/2 das por uma distância d. Sabendo-se que a força entre as car-
gas possui módulo 7,2 N, qual é a distância entre as cargas?
Dados: Constante eletrostática do vácuo K0 = 9 × 109 Nm2/C2
(UNISA-2008/2) - ALTERNATIVA: E
Dispõe-se de três esferas metálicas idênticas e isoladas uma da *a) 30 cm b) 40 cm c) 50 cm
outra. Duas delas, A e B, estão neutras, enquanto a esfera C d) 100 cm e) 200 cm
contém uma carga elétrica Q. Faz-se a esfera C tocar primeiro a
(UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: B
esfera A e depois a esfera B. No final desse procedimento, a
Duas cargas iguais são mantidas em repouso, próximas, uma da
carga elétrica das esferas A, B e C, é respectivamente:
outra. Quando soltas, elas irão
a) Q/2, Q/2 e Q/4
a) aproximar-se uma da outra, com aceleração variável.
b) Q/4, Q/4 e Q/2
*b) afastar-se uma da outra, com aceleração variável.
c) Q/4, Q/2 e Q/4
c) aproximar-se uma da outra, com aceleração constante.
d) Q/4, Q/2 e Q/2
d) afastar-se uma da outra, com aceleração constante.
*e) Q/2, Q/4 e Q/4

(FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: A
(VUNESP/UNICID-288/2) - ALTERNATIVA: E
Um dipolo elétrico é constituído de duas cargas de mesmo módulo
Considere uma região onde atua um campo elétrico uniforme.
q e de sinais opostos, separados por uma distância d, como
Sobre o potencial elétrico nessa região, afirma-se que:
mostra a figura abaixo.
I. o valor absoluto do potencial elétrico de um ponto é resultado
do trabalho realizado pela força elétrica para levar uma carga de
prova unitária desse ponto até o infinito do campo, adotado como P
referencial;
II. o potencial elétrico diminui quando se percorre uma linha de
campo em sentido contrário ao de sua orientação;
III. num campo elétrico, as linhas de campo são sempre perpen-
diculares às superfícies equipotenciais. Sendo k = 9,0 × 109 Nm2C2 , o campo elétrico no ponto médio P
É correto o contido em entre estas cargas tem módulo E igual a
a) I, apenas. d) II e III, apenas.
b) II, apenas. *e) I, II e III.
c) I e III, apenas.

(UFOP-2008/2) - ALTERNATIVA: C
A interação entre dois objetos eletricamente carregados é des-
crita pela lei de força de Coulomb. Duas cargas Q1 = + 2 C e Q2
= – 2 C encontram-se no vácuo e separadas por uma distância
d = 2mm. Considere k = 9 × 109 Nm2/C2 e assinale a alternativa
correta.
a) A força elétrica entre as duas cargas é de repulsão.
b) O módulo da força elétrica entre as cargas vale 1,8 × 104N.
*c) O módulo da força elétrica que Q1 exerce sobre Q2 é igual ao
(FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: E
módulo da força elétrica que Q2 exerce sobre Q1. Três capacitores idênticos, cada um de capacitância C , são
d) O sentido da força elétrica que Q1 exerce sobre Q2 é igual ao associados em série. Podemos dizer que a capacitância equiva-
sentido da força elétrica que Q2 exerce sobre Q1. lente da associação vale:
a) C/2
b) 3C
(VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: D
c) 2C
Uma partícula eletrizada com carga q < 0 e massa desprezível é
d) C
lançada a partir do repouso com velocidade inicial v0 numa região *e) C/3
onde existe um campo elétrico uniforme E orientado verticalmen-
te para cima. A velocidade inicial da carga e as linhas de força do (FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: D
campo elétrico são mostradas na figura. Numa circunferência de raio r = 1,0 m estão fixas as cargas
q1= –1 C, q2= +2 C, q3= –3 C e q4= +4 C
O potencial devido a essas cargas no centro da circunferência,
em relação ao potencial de referência igual a zero no infinito, é
(dado: k = 9,0 × 109 Nm2C2 )
a) 1000 V
b) 9000 V
c) 3000 V
*d) 18000 V
e) 500 V
Supondo apenas ações elétricas, a trajetória descrita por essa
carga em seu movimento na região do campo elétrico será
a) um arco de elipse.
b) uma linha reta.
c) uma hélice cilíndrica.
*d) um arco de parábola.
e) um arco de circunferência.
japizzirani@gmail.com 15
(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: A (UNEMATI/MT-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Quatro cargas puntiformes estão posicionadas nos vértices de Três esferas metálicas eletrizadas com cargas elétricas iguais
um quadrado de lado 0,2 m (veja a figura abaixo). O valor do po- entre si, estão no vácuo e dispostas conforme a figura abaixo. A
tencial elétrico em P, ponto médio entre as cargas Q3 e Q4 , é carga Z exerce sobre a carga Y uma força elétrica igual a 18 ×
igual a 10-6 N.
Dados: KO= 9 × 109 N.m2/C2 (constante eletrostática no vácuo)

Dados:
Q1 = -Q2 = 4 C
Q3 = Q4 = 2 C
K = 9 ×109 Nm2/C2
Assinale a alternativa abaixo que melhor representa a força re-
sultante na esfera Y, devido aos efeitos das esferas X e Z.
a) 20 × 10–6 N
b) 36 × 10–6 N
*a) 36 × 104 V. c) 18 × 10–6 N
b) 24 × 104 V. *d) 16 × 10–6 N
c) 18 × 104 V. e) 9 × 10–6 N
d) 12 × 104 V.
(UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: E
Duas pequenas esferas condutoras, A e B, inicialmente neutras,
(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: D são fixadas a uma distância de 6,0 cm uma da outra. Em seguida,
Observe a figura abaixo. O módulo do campo elétrico que atua
são retirados 5,0 . 1010 elétrons da esfera A e transferidos para
na carga Q3 , devido às cargas Q1 e Q2 , é igual a
a esfera B. Considere a carga do elétron igual a –1,6.10–19 C e a
constante eletrostática do meio igual a 9,0.109 N.m2/C2.
O módulo do vetor campo elétrico no ponto P, médio do segmento
Dados: AB, em unidades de S.I., vale
Q1 = 1 C a) zero.
Q2 = 2 C b) 8,0.
c) 1,6.10.
Q3 = 3 C
d) 8,0.104.
K = 9 ×109 Nm2/C2
*e) 1,6.105.

(UEPG/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16)


a) 2 ×105 N/C. Um feixe de elétrons descreve a trajetória ABCD da figura abai-
xo, atravessando as fendas das duas placas carregadas, com
b) 3 × 105 N/C. cargas –Q e +Q. Sobre este evento, desprezando os efeitos da
c) 3 × 105 N/C. ação da força gravitacional, assinale o que for correto.
*d) 5 × 105 N/C.

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Considere as seguintes afirmações:
I - O campo elétrico resultante no interior de um condutor em
equilíbrio eletrostático é nulo.
II - O potencial elétrico em todos os pontos de um condutor em
equilíbrio eletrostático é constante.
III - Nos pontos da superfície de um condutor isolado, eletrizado
e em equilíbrio eletrostático, o campo elétrico tem direção parale-
la à superfície.
As afirmações CORRETAS são
*a) I e II, apenas.
b) I e III, apenas.
*01) Entre as placas, os elétrons se deslocam com movimento
c) II e III, apenas.
uniformemente acelerado.
d) I, II e III.
02) A força elétrica que age sobre um elétron enquanto este se
movimenta entre as placas tem módulo dado por E.d, onde E é a
(UNEMAT/MT-2008/2) - ALTERNATIVA: B intensidade do campo elétrico entre as placas e d é a distância
No campo de uma carga elétrica puntiforme Q = 4.10-7 C, consi- entre as placas.
dere um ponto P a 0,4 m de Q. Qual a energia potencial elétrica 04) Após ultrapassar o ponto C, se um elétron se deslocar no
que q = 1 C adquire ao ser colocada em P? O meio é o vácuo, vácuo, ele o fará com aceleração constante.
*08) O trabalho realizado pela força elétrica sobre um elétron
com a constante eletrostática igual a (ko= 9.109 N.m2/C2).
enquanto este se desloca entre as placas é dado por W B,C =
a) 9,5 . 10–4 J
E.q.d, onde E é a intensidade do campo elétrico entre as placas,
*b) 9,0 . 10–3 J q é a carga do elétron e d é a distância entre as placas.
c) 8,0 . 10–2 J *16) A diferença de potencial entre as placas é dada por VB – VC
d) 9,0 . 10–4 J = WB,C / q, onde WB,C é o trabalho realizado pela força elétrica e
e) 8,5 . 10–2 J q é a carga de um elétron.
japizzirani@gmail.com 16
(INATEL-2008/2) - ALTERNATIVA: C (MACK-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Uma esfera condutora elétrica tem diâmetro de 1,8 cm e se en- Duas pequenas placas idênt icas estão dispostas paralelamente
contra no vácuo (ko = 9 × 109 N.m²/C²). Dois capacitores idênti- uma à outra e submetidas a uma diferença de potencial elétrico
cos, quando associados em série, apresentam uma capacitância (d.d.p.), conforme a ilustração abaixo. Em uma certa experiên-
igual à da referida esfera. A capacitância de cada um desses ca- cia, elétrons livres saem do repouso da placa A e dirigem-se à
pacitores é de: placa B, sob a ação exclusiva do campo elétrico uniforme, de
a) 4 pF b) 3 pF *c) 2 pF intensidade E. Se um elétron atinge a placa B com velocidade de
d) 1 nF e) 5 nF 2,56.106 m/s, ao passar pelo ponto P, sua velocidade era de
a) 1,0.106 m/s.
DESPREZAR AS AÇÕES
(INATEL-2008/2) - RESPOSTA: FAZER b) 1,4.106 m/s. GRAVITACIONAIS E OS
Um dos pratos de uma balança em equilíbrio é uma esfera eletri- c) 1,6.106 m/s. EFEITOS RELATIVÍSTICOS
zada A. Aproxima-se da esfera A uma outra esfera B com carga 6
*d) 1,8.10 m/s.
igual em módulo, mas de sinal contrário. O equilíbrio é restabele-
cido colocando-se uma massa de 2,5 g no prato da balança, e) 2,0.106 m/s.
conforme ilustrado na figura abaixo. Considerando k O = 9 × 109
N.m²/C² e g = 10 m/s², determinar o valor da carga da esfera A.

(UDESC-2008/2) - RESPOSTA: a) b) 200 V/m


–6 –6
c) 16 × 10 J d) 4 × 10 J
Na figura abaixo são representadas as superfícies equipotenciais
de um campo elétrico uniforme.

(PUCRS-2008/2) - ALTERNATIVA: A
A condução de impulsos nervosos através do corpo humano é
baseada na sucessiva polarização e despolarização das mem-
branas das células nervosas. Nesse processo, a tensão elétri-
ca entre as superfícies interna e externa da membrana de um
neurônio pode variar de –70mV – chamado de potencial de re-
pouso, situação na qual não há passagem de íons através da
membrana, até +30mV – chamado de potencial de ação, em cuja
situação há passagem de íons. A espessura média de uma mem-
brana deste tipo é da ordem de 1,0 × 10-7m.
Com essas informações, pode-se estimar que os módulos do
campo elétrico através das membranas dos neurônios, quando
não estão conduzindo impulsos nervosos e quando a condução
é máxima, são, respectivamente, em newton/coulomb, a) Esboce as linhas do campo elétrico.
*a) 7,0 × 105 e 3,0 × 105 d) 3,0 × 108 e 7,0 × 108 b) Determine a intensidade do campo elétrico.
–9 –9
b) 7,0 × 10 e 3,0 × 10 e) 7,0 × 10–6 e 3,0 × 10–6 c) Determine o trabalho da força elétrica que atua em uma carga
5
c) 3,0 × 10 e 7,0 × 10 5 de 0,50 × 10–6 C, ao ser deslocada da superfície A para a super-
fície B.
(UEG/GO-2008/2) - RESPOSTA NO FINAL d) Determine a energia potencial da carga de 0,50 × 10-6 C, quan-
As partículas 1, 2, 3 e 4 penetram num campo elétrico existente do está em B.
entre duas armaduras de um capacitor plano com velocidade v0
perpendicularmente às linhas de força, conforme a figura abai- (UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: C
xo. Desprezando as ações gravitacionais, compare de acordo As duas partículas representadas na figura possuem cargas
com as trajetórias as cargas e as massas das quatro partículas. elétricas de mesmo valor e de sinais contrários.

Considerando P o ponto médio do segmento de reta de compri-


mento d que separa as duas cargas e K a constante da lei de
Coulomb, o módulo do vetor campo elétrico no ponto P é dado
RESPOSTA UEG/GO-2008: por:
– As partículas 1 e 2 têm carga elétrica positiva. a) 2Kq /d2.
– A partícula 4 tem carga elétrica negativa.
b) Kq /2d2.
– A partícula 3 não tem carga elétrica.
– As partículas 1 e 4 têm massas iguais. *c) 8Kq /d2.
– A partícula 2 tem massa maior que as partículas 1 e 4. d) 4Kq /d2.
– Nada se pode afirmar sobre a massa da partícula 3. e) O campo elétrico no ponto P é nulo.
japizzirani@gmail.com 17
(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: E (UNESP-2008/2) - ALTERNATIVA: E
Duas esferas metálicas, descarregadas, de diâmetros diferen- Considere uma experiência em que três cargas pontuais de igual
tes e apoiadas em bases isolantes, estão inicialmente em conta- módulo estejam alinhadas e igualmente espaçadas, que as car-
to. Aproxima-se delas, sem tocá-las, um bastão carregado posi- gas A e C sejam fixas, e que os sinais das cargas A, B e C obe-
tivamente, como representado abaixo. Com o bastão ainda pró- deçam a uma das três configurações seguintes:
ximo das esferas, B é afastada de A.

Considere, ainda, que se deseja que a carga B esteja solta e em


equilíbrio. Para tanto, das configurações apresentadas, pode-se
usar
Considerando a situação final, é correto afirmar que as esferas a) somente a 1. d) tanto a 1 quanto a 3.
AeB b) somente a 2. *e) tanto a 1 quanto a 2.
a) permanecem descarregadas. c) somente a 3.
b) adquirem cargas de sinais e módulos diferentes.
c) adquirem cargas de mesmo sinal e módulos diferentes.
d) ficam carregadas com cargas de mesmo módulo e mesmo (UNESP-2008/2) - RESPOSTA: 9,6 cm
sinal. O cérebro funciona como uma espécie de máquina eletrônica,
*e) ficam carregadas com cargas de mesmo módulo e sinais uma vez que as informações circulam por suas células através
contrários. de impulsos elétricos. O neurônio, representado na figura, pos-
sui uma “cauda” denominada axônio, cuja membrana funciona
como uma espécie de capacitor. ver slide:
(CEFETMG-2008/2)- ALTERNATIVA: A
UNESP - 2008.2 - Q.21
A figura abaixo mostra o ponto onde uma esfera de massa m e
carga q pendurada no teto por um fio inextensível, com massa
desprezível, encontra-se em equilíbrio, sob a ação da gravidade
e de um campo elétrico E.

Pode-se fazer um modelo do axônio, como um cilindro de raio r =


5 × 10-6 m e com uma capacitância dada pela expressão
C = Cm · 2 · · r · L, em que L é o comprimento do axônio e Cm =
10–2 F/m2. Por outro lado, a capacitância C pode ser obtida expe-
rimentalmente, sabendo-se que i = C · V / t e que foi medido i = 3
A para t = 1 ms e V = 100 mV. Com base nessa informação,
calcule um valor típico do tamanho do axônio.

(FATEC-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Um pêndulo simples oscila em uma região de campo elétrico uni-
forme, de direção vertical e no sentido de cima para baixo. A es-
fera do pêndulo, de massa constante, está eletrizada positiva-
mente e observase que este fato provoca uma diminuição no
Sobre essa situação, afirma-se, corretamente, que período de oscilação do pêndulo.
*a) a carga da esfera é negativa.
b) o valor do ângulo dado por tg = mg / Eq.
c) o peso da esfera é equilibrado pela tensão no fio. De acordo com as observações realizadas, o período de oscila-
d) a força elétrica é equilibrada pelo campo elétrico. ção
e) o campo elétrico possui o mesmo sentido da força elétrica. I. não deveria diminuir, visto que a força elétrica que surge na es-
fera tem sentido contrário ao vetor campo elétrico.
II. deveria manter-se constante, visto que o peso da esfera com-
(UFC/CE-2008/2) - RESPOSTA: a) 0,3 N b) 0,1 N c) 0,2 N
pensa a força elétrica, de sentido contrário, que surge na esfe-
Uma bola de 20 g de massa com uma carga de q = 5×10–7 C está ra.
suspensa por um fio no interior de um campo elétrico constante III. deveria diminuir, pois a força elétrica influenciará no aumento
de intensidade E = 2 × 105 N/C, o qual aponta perpendicularmente do peso do pêndulo, conseqüentemente, no aumento da acele-
para o solo. Determine a tensão no fio nos seguintes casos: ração da gravidade.
a) quando a carga é positiva. Está correto o que se afirma em
b) quando a carga é negativa. a) I, apenas. b) II, apenas. *c) III, apenas.
c) quando a carga é neutra. d) II e III, apenas. e) I, II e III.
japizzirani@gmail.com 18
(UFOP-2008/2) - RESPOSTA: FAZER (UFLA/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Considere um pêndulo plano simples, formado por uma esfera Uma carga elétrica Q > 0 gera um campo elétrico E. Num ponto
condutora de massa m e carregada com carga Q, submetido a P, imerso nesse campo, coloca-se uma carga puntiforme q,
um campo elétrico uniforme e horizontal E e pendurado por um fio a uma distância r de Q, que fica sujeita a uma força elétrica
inextensível de massa desprezível e de comprimento L , confor- F. Considerando esse enunciado, as alternativas abaixo estão
me a figura abaixo: corretas, EXCETO:

a) Se q > 0, os vetores E e F possuem o mesmo sentido.

b) Se q < 0, os vetores E e F possuem sentidos contrários.

c) Se q > 0 ou q < 0, o campo elétrico E em P independe de q.

a) Desenhe e nomeie, na figura, todas as forças que agem sobre *d) Se q < 0, os vetores E e F no ponto P se anulam.
a esfera.
b) Calcule o módulo do vetor campo elétrico E em função de Q, m (UFU/UNIFAL-2008/2) - ALTERNATIVA: A
e para que o pêndulo fique em equilíbrio. Duas cargas elétricas, q1 e q2, encontram-se em uma região do
c) Considere, agora, o campo elétrico na vertical. Calcule o módulo
espaço onde existe um campo elétrico E representado pelas
e o sentido desse campo para que o período de pequenas osci-
linhas de campo (linhas de força), conforme figura a seguir.
lações do pêndulo seja o dobro do período do pêndulo na ausên-
cia de campo elétrico.

(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16)


Considere uma partícula carregada Q, no vácuo, produzindo,
nos pontos localizados às distâncias de d1 = 10 m, d2 = 50 m e d3
= 100 m, potenciais elétricos V1 = +5,4×103 V, V2 = +1,1×103 V e
V 3 = +5,4×10 2 V, respectivamente. Considere a constante
eletrostática no vácuo k = 9,0×109 Nm2/C2. As cargas elétricas são mantidas em repouso até o instante re-
É correto afirmar que presentado na figura acima, quando essas cargas são libera-
*01) o gráfico abaixo pode representar o potencial elétrico V das. Imediatamente após serem liberadas, pode-se concluir que
produzido pela carga Q a uma distância d.
*a) se q1 = q2, então, a intensidade da força com que o campo
elétrico E atua na carga q2 é maior do que a intensidade da força
com que esse campo atua sobre a carga q1.
b) se q1 for negativa e q2 positiva, então, pode existir uma si-
tuação onde as cargas elétricas permanecerão paradas (nas
posições indicadas na figura) pelas atuações das forças aplica-
das pelo campo elétrico sobre cada carga e da força de atração
entre elas.
c) se as cargas elétricas se aproximarem é porque, necessari-
amente, elas são de diferentes tipos (uma positiva, outra nega-
tiva).
02) o gráfico abaixo pode representar o potencial elétrico produ- d) se as duas cargas elétricas forem positivas, necessaria-
zido pela carga Q e indica que o potencial elétrico V aumenta mente, elas se movimentarão em sentidos opostos.
com a distância d.
(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Duas cargas elétricas puntiformes, Q1 e Q2, repelem-se no vá-
cuo com uma força de 100 N. Se a distância entre elas for
duplicada, o novo valor da força será
a) 50 N. *b) 25 N. c) 200 N. d) 400 N.

(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Duas cargas puntiformes q1 = 6 C e q2 = 12 C estão separa-
das por uma distância d. Sabendo-se que a força entre as car-
04) o valor e o sinal da carga elétrica Q é de +10,0×10–6 C. gas possui módulo 7,2 N, qual é a distância entre as cargas?
*08) o campo elétrico produzido pela carga Q à distância d1 é Dados: Constante eletrostática do vácuo K0 = 9 × 109 Nm2/C2
*a) 30 cm
5,4×102 V/m.
b) 40 cm
*16) o trabalho mínimo realizado por um agente externo para
c) 50 cm
deslocar a partícula Q da distância d1 à distância d3 é, aproxima- d) 100 cm
damente, –29,2×10–3 J. e) 200 cm
japizzirani@gmail.com 19
(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 28 (04+08+16) (UFMS-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 014 (002+004+008)
A figura abaixo ilustra a configuração do campo elétrico, em As figuras A e B mostram duas regiões A e B, respectivamente,
torno de uma partícula carregada, representada por linhas de permeadas por campos elétricos E produzidos por distribuições
força do campo elétrico e por superfícies equipotenciais. É cor- de cargas elétricas não mostradas nas figuras. Imersa em cada
reto afirmar que um desses campos, está uma molécula de água que é represen-
tada por um dipolo elétrico com carga elétrica igual a 2e, onde e
é a carga elétrica do elétron. Considere as linhas dos campos
elétricos e a linha que une as cargas do dipolo, contidas no mes-
mo plano e despreze modificações no campo elétrico das regi-
ões devido à presença do dipolo. Com fundamentos no ele-
tromagnetismo, analise as afirmações abaixo e assinale a(s)
correta(s).

01) a direção do vetor campo elétrico é tangente à curva no pon-


to D.
02) os pontos A, B e C estão em um mesmo potencial elétrico.
04) os pontos A e D estão em um mesmo potencial elétrico.
08) os traços sólidos ilustram as linhas de força do campo elétri-
co.
16) as linhas de força do campo elétrico permitem visualizar o
(001) O dipolo elétrico, que está na região B, não sofrerá torque
campo elétrico em cada ponto do espaço.
devido às forças elétricas, porque o campo elétrico em que está
imerso é uniforme.
(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 19 (01+02+16) (002) O dipolo elétrico, que está na região A, sofrerá um torque
A introdução de um dielétrico entre as placas de um capacitor no sentido horário, devido às forças elétricas.
carregado aumenta a capacidade de armazenamento de cargas (004) O dipolo elétrico, que está na região B, está em equilíbrio de
do capacitor. Considere que o capacitor é de placas paralelas e translação porque o campo elétrico em que está imerso é unifor-
que a distância entre as placas é mantida fixa. Com base nessa me.
afirmativa, assinale o que for correto. (008) O dipolo elétrico, que está na região A, não está em equilí-
01) O aumento da capacitância do capacitor deve-se à polariza- brio de translação e sofrerá um movimento de rotação no sentido
ção que ocorre no dielétrico. horário.
02) O aumento da capacidade do capacitor deve-se à redução (016) Ambos os dipolos não estão em equilíbrio de translação e
do módulo do vetor campo elétrico resultante no interior do serão arrastados na direção e no sentido das linhas que repre-
capacitor. sentam o campo elétrico.
04) O aumento da capacidade do capacitor deve-se ao fato de
aumentar a diferença de potencial entre as placas e, portanto,
aumenta a intensidade do vetor campo elétrico entre as placas (UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: C
mesmo com o gerador desligado. Considerando V = 0 no infinito, e que a Terra tenha uma densida-
08) O aumento da capacidade do capacitor deve-se ao fato de a de superficial de carga igual a k (C/m2), o campo eletrico, devido
carga do dielétrico passar para o capacitor. somente a Terra, proximo a superficie terrestre é: (considere o
16) O aumento da capacidade do capacitor deve-se ao fato de a raio da Terra R e a constante de permissividade eletrica local )
diferença de potencial ser reduzida ao introduzir-se o dielétrico .
a)
entre as placas, e volta a ser menor que a do gerador, reiniciando
o processo de carga.
b) .
(UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: A *c) .
Um dipolo elétrico tem cargas +q e –q, separadas por uma dis-
tância d. O dipolo está em uma região onde existe um campo d) .
elétrico externo E, representado, na figura a seguir, pelas suas
linhas de campo.
(UEPG/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 14 (02+04+08)
Duas pequenas esferas metálicas, idênticas, de cargas em
módulo iguais a 2q e 4q, respectivamente, se atraem com uma
força de módulo F quando situadas, no ar, a uma distância r uma
da outra. As esferas são postas em contato elétrico e, a seguir,
separadas, no ar, por uma distância 2 r uma da outra. Sobre este
evento, assinale o que for correto.
01) Após o contato elétrico, a interação entre as esferas se
reduz, em módulo, à oitava parte da interação inicial.
Assinale a alternativa que contém a afirmação verdadeira. 02) Após o contato elétrico, a interação entre as esferas passa
*a) A força resultante no dipolo está na direção horizontal e a ser repulsiva.
sentido –x e o torque resultante é nulo. 04) Antes do contato elétrico, as esferas possuem cargas elétri-
b) A força resultante no dipolo está na direção horizontal e sen- cas de sinais contrários.
tido +x e o torque resultante é nulo. 08) Após o contato elétrico, o campo elétrico no ponto médio da
c) A força resultante no dipolo está na direção vertical e sentido linha que passa pelo centro das duas esferas eletrizadas é nulo.
+y e o torque resultante é nulo. 16) Pelo princípio da conservação da carga elétrica, após o
d) Não há força resultante no dipolo, já que sua carga total é contato elétrico, as esferas mantêm suas cargas elétricas,
nula. respecti-vamente, iguais a 2q e 4q.
japizzirani@gmail.com 20
(UFTM-2008) - RESPOSTA: FAZER
II - ELETRODINÂMICA Uma bateria comum e uma recarregável estão ligadas a uma
II - vestibulares 2008/1 associação de resistores conforme indica o esquema. No mos-
trador do amperímetro lê-se uma corrente elétrica de intensidade
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 35
2 A. Sabe-se que, nessas condições, a bateria recarregável
opera no circuito
como gerador en-
(PUCRIO-2008) - ALTERNATIVA: A quanto que a pilha
Três resistores idênticos de R = 30 estão ligados em opera como re-
paralelo com uma bateria de 12 V. Pode-se afirmar que a ceptor e que os
resistência equivalente do circuito é de resistores de 0,5
*a) Req = 10 , e a corrente é 1,2 A. representam as
b) Req = 20 , e a corrente é 0,6 A. resistências inter-
c) Req = 30 , e a corrente é 0,4 A. nas desses ele-
d) Req = 40 , e a corrente é 0,3 A. mentos.
e) Req = 60 , e a corrente é 0,2 A. a) Calcule o valor
da resistência de
um resistor que,
(IFMG-2008) - ALTERNATIVA: A
conectado aos
Um chuveiro possui as seguintes especificações: 5.000 W e
pontos A e B,
127 V. Podemos afirmar que esse chuveiro:
substitui os três
*a) ligado a 127 V será percorrido por uma corrente de aproxima-
resistores, sem
damente 39,4 A e terá um funcionamento normal.
alterar as características do circuito originalmente esquematizado.
b) ligado a 220 V será percorrido por uma corrente de aproxima-
b) Determine o valor da força eletromotriz da bateria recarregável.
damente 22,7 A e terá um funcionamento mais econômico.
c) ligado a 127 V será percorrido por uma corrente de aproxima-
(FEI-2008) - ALTERNATIVA: A
damente 22,0 A e terá um funcionamento normal.
No circuito abaixo, qual é o valor da resistência R para que o
d) ligado a 220 V será percorrido por uma corrente de aproxima-
damente 12,7 A e terá um funcionamento mais econômico. amperímetro marque 2A?
*a) 2,5
(UDESC-2008) - RESPOSTA a) 20 A b) energia elétrica em térmi- b) 5,0
ca c) diminuir a resistência elétrica cortando-a. c) 7,5
Uma torneira elétrica fornece 10,0 litros/min de água, à tempera- d) 10
tura de 40,0 OC, sendo que a temperatura da água na tubulação
e) 50
é de 10,0 OC. A resistência elétrica da torneira é de 50,0 .
Considere o calor específico da água 4,0 J/(gOC) e densidade da
água 1,0 g/mL. (FEI-2008) - ALTERNATIVA: E
a) Determine a intensidade da corrente elétrica que percorre a A curva característica de um resistor é mostrada abaixo. Qual é
resistência da torneira. a resistência R do resistor?
b) Explique as transformações de energia que ocorrem no siste- a) 80
ma torneira + água que provocam o aquecimento da água. b) 40
c) Explique como é possível alterar a temperatura final da água. c) 20
d) 10
(UDESC-2008) - RESPOSTA a) 5 A b) 2 × 103 W c) Sim, o *e) 5
exesso de elétrons seria transferido para Terra.
Um funcionário de uma grande empresa de componentes eletrô- (FEI-2008) - ALTERNATIVA: A
nicos, querendo eliminar problemas de eletrostática, durante a Um resistor de 5 , é constituído de um fio de 7,0 cm de compri-
construção de uma placa-mãe, constrói um pequeno circuito elé- mento e seção transversal de 0,5 mm2. Qual é a resistividade do
trico contendo uma lâmpada e um resistor. O circuito ficará
material de que é feito o resistor?
conectado a um terminal da placa e toda vez que houver um
carregamento elétrico haverá uma corrente que acenderá a lâm- *a) 3,6 x 10-5 .m
pada. Sabendo que as diferenças de potencial são altas, da b) 0,036 .m
ordem de 100V, que a resistência do resistor (R1) vale 15,0 e c) 0,36 .m
que a resistência da lâmpada (R2) vale 5,0 : d) 70 .m
e) 700 .m
a) Calcule a corrente que passa pela lâmpada, quando R1 e R2
estiverem ligadas em série.
(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: E
b) Calcule a potência da lâmpada, quando R1 e R2 estiverem Em Santa Catarina, as residências recebem energia elétrica da
ligadas em paralelo distribuidora Centrais Elétricas de Santa Catarina S. A. (CELESC),
c) O funcionário da empresa poderia, no lugar do conjunto de com tensão de 220 V, geralmente por meio de dois fios que vêm
resistores, ter aterrado a placa-mãe. Explique por quê. da rede externa. Isso significa que as tomadas elétricas, nas
residências, têm uma diferença de potencial de 220 V. Considere
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C que as lâmpadas e os eletrodomésticos comportam-se como
Uma pessoa toma um banho de 10 minutos, utilizando um chuvei- resistências. Pode-se afirmar que, em uma residência, a associ-
ro elétrico de resistência elétrica 22 e ligado à rede elétrica de ação de resistências e a corrente elétrica são, respectivamente:
220 V. Considerando que o custo do quilowatt-hora é R$ 0,60, o a) em série; igual em todas as resistências.
valor em reais, que ele terá que pagar, relativo a esse banho, b) em série; dependente do valor de cada resistência.
será c) mista (em paralelo e em série); dependente do valor de cada
a) 0,12. d) 0,34. resistência.
b) 0,18. e) 0,46. d) em paralelo; independente do valor de cada resistência.
*c) 0,22. *e) em paralelo; dependente do valor de cada resistência.
japizzirani@gmail.com 21
(UFRJ-2008) - RESPOSTA: NA COLUNA DA DIREITA (UFRJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL
Um chuveiro elétrico está instalado em uma residência cuja rede O circuito da figura 1 mostra uma bateria ideal que mantém uma
elétrica é de 110 V. Devido a um problema de vazão baixa, a água diferença de potencial de 12V entre seus terminais, um ampe-
fica insuportavelmente quente quando o chuveiro é ligado. Para rímetro também ideal e duas lâmpadas acesas de resistências
sanar o problema, o morador substitui a resistência original R1 do R1 e R2. Nesse caso, o amperímetro indica uma corrente de in-
chuveiro pela resistência R2 de um segundo chuveiro, fabricado tensidade 1,0 A.
para funcionar em uma rede de 220 V. Suponha que ambos os
chuveiros, funcionando com vazões iguais, nas tensões indi-
cadas pelos fabricantes, aqueçam igualmente a água.
Calcule a razão entre a potência elétrica P1 dissipada pe-
la resistência original R1 do chuveiro e a potência elétri-
ca P2 dissipada pela resistência R2 após a substituição
da resistência. Analise o resultado e responda se a tro-
ca da resistência causa o efeito desejado ou se aumenta
ainda mais a temperatura da água. Justifique sua res-
posta. Na situação da figura 2, a lâmpada de resistência R2 continua
RESPOSTA UFRJ-2008: acesa e a outra está queimada. Nessa nova situação, o
Como os chuveiros, funcionando com vazões iguais nas ten- amperímetro indica uma corrente de intensidade 0,40 A.
sões indicadas pelos fabricantes, aquecem igualmente a água, Calcule as resistências R1 e R2 .
as potências dissipadas por R1 e R2 (com os chuveiros operan-
RESPOSTA UFRJ-2008:
do de acordo com as especificações do fabricante) são iguais,
Aplicando a Lei de Ohm à resistência da figura 2, obtemos 12 =
ou seja, 1102/R1 = 2202/ R2 . Conseqüentemente, temos R2 = 4R1
0,40 R2 , logo R2 = 30 .
e, portanto, P2 = (110V)2/ R2 = (110V)2/(4R1 ), ou seja, P1 / P2 = 4. Considerando a resistência equivalente e aplicando a Lei de
Uma vez que P2 é menor do que P1, vemos que a troca da Ohm à situação da figura 1, obtemos: 12 = Req.1,0 ; logo, Req = 12
resistência surtiu o efeito desejado, pois com a resistência R2 . Como Req = (R1.R2) / (R1 + R2), obtemos 12 = 30R1 / (30 + R1),
operando com 110V a potência dissipada é quatro vezes menor, logo R1 = 20 .
aquecendo menos a água.

(FATECSP-2008) - ALTERNATIVA: B
(UFF/RJ-2008) - ALTERNATIVA: B
Num circuito elétrico, uma fonte, de força eletromotriz 18V e res-
Em residências antigas, era comum que todos os eletrodomésti-
cos fossem ligados a um único circuito elétrico, em geral monta- istência elétrica 0,50 , alimenta três resistores, de resistênci-
do com fios de ligação finos. Um modelo deste tipo de circuito es- as1,0 , 2 0 , e 6 0 , conforme abaixo representado.
tá esquematizado na figura ao lado, onde r representa a resis-
tência total dos fios de ligação.
Ao ligar eletrodomésticos com resistência baixa, como chuvei-
ros elétricos, percebia-se uma diminuição no brilho das lâmpa-
das. Marque a alternativa que justifica tal diminuição no brilho
das lâmpadas.
a) A corrente total no circuito diminui,
fazendo com que a diferença de po-
tencial (ddp) aplicada às lâmpadas di-
minua e, portanto, a corrente através As leituras dos amperímetros ideais A1 e A2 são, em ampères,
delas seja menor. respectivamente
*b) Embora a diferença de potencial a) 6,0 e 4,5
(ddp) nas lâmpadas permaneça a *b) 6,0 e 1,5
mesma, a corrente total no circuito c) 4,0 e 3,0
diminui, diminuindo assim a corrente d) 4,0 e 1,0
nas lâmpadas. e) 2,0 e 1,5
c) A corrente total no circuito perma-
nece a mesma mas, como a maior parte
dela passa através do chuveiro, sobra menos corrente para as (U.F. VIÇOSA-2008) - ALTERNATIVA: A
lâmpadas. Um chuveiro C e um forno de microondas M são ligados, como
d) A corrente total no circuito aumenta, aumentando assim a re- mostrado na figura abaixo.
sistência das lâmpadas, o que diminui a corrente através delas.
e) A corrente total no circuito aumenta, causando maior queda
de potencial através de r e diminuindo assim a diferença de
potencial (ddp) e a corrente nas lâmpadas.

(UFF/RJ-2008) - ALTERNATIVA: A
Um aquecedor elétrico, cujo elemento fundamental é um resistor,
foi projetado para funcionar ligado a uma diferença de potencial
de 220V e aquece uma certa quantidade de água de 20 ºC a 80 Sabendo que é de 4800 W a potência dissipada pelo chuveiro e
ºC em 4 minutos. de 1200 W a dissipada pelo forno de microondas, a corrente
Assinale a temperatura final da água, caso este aquecedor seja medida pelo amperímetro ideal A será:
ligado a uma diferença de potencial de 110 V e usado para aque- *a) 50 A.
cer a mesma quantidade de água, inicialmente a 20 oC, durante os b) 10 A.
mesmos 4 minutos. c) 30 A.
*a) 35 ºC b) 40 ºC c) 50 ºC d) 65 ºC e) 80 ºC d) 40 A.
japizzirani@gmail.com 22
(UFF/RJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL (UFCG/PB-2008) - ALTERNATIVA: C
Costuma-se dizer que o uso de extensões para ligar vários apa- Em uma casa há lâmpadas incandescentes de 100W, televiso-
relhos numa única tomada aumenta o consumo de energia elétri- res de 90W, uma geladeira de 300W e um chuveiro elétrico de
ca. A alternativa mais econômica, deste ponto de vista, é ligar ca- 3.000W. Sabendo-se que o kWh custa R$0,50 e utilizando-se as
da aparelho a uma tomada diferente, com seus próprios fios de informações da tabela, o valor na conta de energia elétrica cor-
ligação. Os dois esquemas abaixo representam a ligação de dois respondente a 30 dias de consumo é de aproximadamente:
aparelhos elétricos idênticos, de resistência R, à mesma tomada
por meio de uma extensão (Figura 1) e a ligação de cada apare-
lho a uma tomada diferente, com seus próprios fios de ligação
(Figura 2). Os resistores de resistência r das figuras represen-
tam a resistência total dos fios de ligação, suposta igual em am-
bas as alternativas de ligação.

a) R$100,40.
b) R$66,60.
*c) R$72,60.
d) R$.172,60
e) R$250,00.

(UFPR-2008) - RESPOSTA: NO FINAL


Em sua cozinha, uma dona de casa tem à disposição vários apa-
relhos elétricos, e para ligá-los há um conjunto de tomadas, cujo
número depende do tamanho da cozinha e da quantidade de
aparelhos disponíveis. Considere que nessas tomadas foram li-
gados simultaneamente uma batedeira elétrica de 508 W, um for-
a) Calcule a corrente que atravessa cada aparelho nos circuitos no elétrico de 1270 W e uma cafeteira de 889 W. A tensão de ali-
das Figuras 1 e 2. mentação é 127 V e o conjunto de tomadas é protegido por um
b) Calcule a potência total dissipada pela resistência dos fios de disjuntor que admite uma corrente máxima de 25 A. Calcule a cor-
ligação em cada um dos casos mostrados. rente total que está sendo consumida e verifique se nesse caso
c) Tomando os valores R = 100 e r = 1 , compare as potên- o disjuntor irá se desligar. Justifique.
cias dissipadas calculadas no item anterior e diga em que situa-
ção a potência dissipada nos fios de ligação é maior, ou seja, em RESPOSTA OFICIAL UFPR-2008:
que situação o desperdício de energia é maior. A corrente elétrica total será dada pela soma das correntes em
cada aparelho, isto é
RESPOSTA UFF/RJ-2008:
ÿþýüûúùø Itotal
ûþø ø üø û úýø þøü=ýþýüûúùø
IBat + Ifor + Icaf ,
CIRCUITO (1) CIRCUITO (2) substituindo os valores dados obtém-se para a corrente total,
þýý ùøüý
Itotal = 21A .
ûúýûüý Essa corrente é inferiorùøüý à corrente máxima suportada pelo
ûúûøüû disjuntor, logo ele não vai
ùøüýdesligar.
OUTRA SOLUÇÃO:
ùûüø Ptotal = 508 + 1270 + 889 ùøüý= 2667 W (associados em
paralelo)
Ptotal = U.I I = 21A

(UEPG/PR-2008) - RESPOSTA: SOMA = 12 (04+08)


A respeito de uma rede elétrica domiciliar a que estão ligados
vários equipamentos, assinale o que for correto.
a) circuito (1): Req = r + R/2 I = V/(r + R/2)
01) Trata-se de um circuito simples que só apresenta equipa-
em cada aparelho será I/2 = V/(2r + R)
mentos ligados em série.
circuito (2): Req = (r + R)/2 I = V/(r + R)/2
02) A diferença de potencial no circuito depende da quantidade
em cada aparelho será I/2 = V/(r + R)
de aparelhos ligados.
04) A função dos disjuntores é limitar a intensidade de corrente
b) circuito (1): P1 = r.I2 = rV2/(r + R/2)2 = 4rV2/(2r + R)2 no circuito.
circuito (2): P2 = 2.r(I/2)2 = 2.rV2/(r + R)2 08) A energia elétrica consumida depende do tempo em que os
equipamentos permanecem ligados.
c) R = 100 e r = 1 P1 / P2 = 2[(r + R)/(2r + R)]2 2
A potência dissipada nos fios no caso (1) é 2 vezes maior do que
(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: D
no caso (2). O desperdício de energia no caso (1) é maior.
Um ampère é igual à passagem de 1(um) coulomb por segundo
pela seção transversal de um condutor. Isto significa que, pela
(UFRRJ-2008) - RESPOSTA: aumentaria oito vezes. mesma seção transversal e no mesmo período de tempo, ocorre
Você quer construir um ebulidor com um fio de níquelcromo de a passagem de, aproximadamente,
área transversal A, para que dissipe uma potência P, quando a) 1, 6 × 10–19 elétrons
submetido a uma tensão igual a U.
b) 1, 6 × 1019 elétrons
O que ocorreria com o tempo de aquecimento necessário para
se obter uma mesma variação de temperatura conseguida com o c) 6,25 × 10–18 elétrons
primeiro ebulidor, se você reduzisse pela metade tanto a área do *d) 6, 25 × 1018 elétrons
fio quanto a tensão elétrica. e) 1 elétron
japizzirani@gmail.com 23
(UNEMAT/MT-2008) - ALTERNATIVA: C (UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: B
Considere o circuito elétrico abaixo. Assinale a alternativa INCORRETA:
a) Quando ligado a uma tomada de 110 V, um aparelho elétrico
demanda uma corrente de 2,0 A. A energia elétrica consumida
por este aparelho após 10,0 h de funcionamento é de 2,20 kW·h.
*b) Um chuveiro elétrico foi calibrado para consumir uma potên-
cia de 5000 W. Se a companhia fornecedora de energia elétrica
cobrar R$ 0,40 por kW·h, um banho de 15 minutos de duração
custará 2,0 reais.
c) A diferença de potencial medida nos terminais de um gerador
é de 18 V. Se os terminais forem colocados em curto-circuito, a
corrente elétrica fornecida é de 6,0 A. Conclui-se, desta forma,
que a resistência interna do gerador é de 3,0 ohms.
Assinale a alternativa INCORRETA.
d) Se um gerador de resistência interna 3,0 ohms fornece uma
a) A resistência equivalente à associação é de 6 .
corrente elétrica de 5,0 A, a potência dissipada por ele é 75 W.
b) A potência dissipada pela associação é de 24 Watts.
e) Dois resistores, R1 e R2, foram associados em série e o con-
*c) A ddp (diferença de potencial) em R1 é menor que a ddp em
junto foi conectado a uma bateria ideal de 24,0 V. Se R1 = 2,0 e
R2.
R2= 6,0 , a potência dissipada em cada um deles é P1 = 18,0 W
d) As resistências elétricas R1 e R2 serão percorridas pela mes-
ma corrente elétrica, cujo valor é de 2 A . e P2 = 54,0 W.
e) A potência dissipada no resistor R1 é maior que a potência dis-
sipada em R2. (UECE-2008) - ALTERNATIVA: B
Uma pilha de f.e.m. igual a 3,6 V tem uma carga inicial de 600
mA.h. Supondo que a diferença de potencial entre os pólos da
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: A
pilha permaneça constante até que a pilha esteja completamente
Observe o trecho de circuito mostrado abaixo: R1 = 3,0 , R2 = descarregada, o tempo (em horas) que ela poderá fornecer ener-
6,0 e R3 = 4,0 . Este trecho do circuito está submetido a uma gia a taxa constante de 1,8 W é de:
diferença de potencial V=18,0 V. Com relação ao resistor R1, a a) 2,4
corrente elétrica (I1), a diferença de potencial entre suas extre- *b) 1,2
c) 3,6
midades (V1) e a potência nele dissipada (P1) é correto afirmar d) 7,2
que:
(UECE-2008) - ALTERNATIVA: A
Uma corrente elétrica de 3,0 A percorre um fio de cobre. Saben-
do-se que a carga de um elétron e igual a 1,6 × 10–19 C, o número
de elétrons que atravessa, por minuto, a seção reta deste fio é,
aproximadamente:
*a) 1,1 × 1021
b) 3,0 × 106
c) 2,0 × 1010
d) 1,8 × 1011
*a) I1 = 2,0 ampères, V1 = 6,0 volts e P1 = 12,0 watts.
b) I1 = 3,0 ampères, V1 = 18,0 volts e P1 = 27,0 watts.
(UECE-2008) - ALTERNATIVA: D
c) I1 = 3,0 ampères, V1 = 9,0 volts e P1 = 27,0 watts. Considere a figura a seguir. Ela é formada de um conjunto de re-
d) I1 = 2,0 ampères, V1 = 9,0 volts e P1 = 12,0 watts. sistores todos de resistência R. A resistência equivalente entre
e) I1 = 1,0 ampère, V1 = 6,0 volts e P1 = 6,0 watts. os pontos A e B é
a) R/3.
b) R/5.
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: A
c) 2R/3.
No circuito mostrado na figura abaixo, é correto afirmar que a
*d) 4R/5.
corrente IR no resistor R, o valor da resistência R e a força
eletromotriz desconhecida 1 são, respectivamente:

(UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA: C
Segundo a Lei de Ohm, temos que: a resistência é uma grandeza
diretamente proporcional ao comprimento e e uma grandeza in-
versamente proporcional a área de secção transversal do fio
metálico. Considere um fio de cobre que possua área de 0,5
(mm)2, resistividade ( ), a 273K, igual a 1,7.10–2 (mm)2/m e que
o comprimento seja de 1 metro. Obtenha a sua resistência por
metro.
*a) IR = 2,0A; R = 20,0 ; 1 = 42,0V. a) 1,7.10–2 /mm.
b) IR = 10,0A; R = 20,0 ; 1 = 4,2V. b) 2,7.10–2 m.
c) IR = 10,0A; R = 20,0 ; 1 = 42,0V. *c) 3,4.10–2 /m.
d) IR = 2,0A; R = 2,0 ; 1 = 4,2V. d) 1,7.10–5 /m.
e) IR = 10,0A; R = 2,0 ; 1
= 42,0V. e) 3,7.10+2 /m.
japizzirani@gmail.com 24
(FUVEST-2008) - RESPOSTA NO FINAL (FUVEST-2008) - ALTERNATIVA: E
Utilizando-se um gerador, que produz uma tensão V0, deseja-se Uma estudante quer utilizar uma lâmpada (dessas de lanterna de
carregar duas baterias, B-1 e B-2, que geram respectivamente pilhas) e dispõe de uma bateria de 12 V. A especificação da
15 V e 10 V, de tal forma que as correntes que alimentam as du- lâmpada indica que a tensão de operação é 4,5 V e a potência
as baterias durante o processo de carga mantenham-se iguais elétrica utilizada durante a operação é de 2,25 W. Para que a
(i1 = i2 = i). Para isso, é utilizada a montagem do circuito elétrico lâmpada possa ser ligada à bateria de 12 V, será preciso colocar
uma resistência elétrica, em série, de aproximadamente
representada ao lado, que inclui três resistores R1, R2 e R3, com
a) 0,5 .
respectivamente 25 , 30 e 6 , nas posições indicadas. Um b) 4,5 .
voltímetro é inserido no circuito para medir a tensão no ponto A .
c) 9,0 .
d) 12 .
*e) 15 .

(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: D
Um certo aparelho elétrico tem as seguintes especificações:
120V – 1200W. Seu proprietário mudou para uma cidade em que
as tomadas são de 220V. Para poder ligar o aparelho evitando
que o mesmo queime, pretende associá-lo em série com outro
aparelho cuja resistência é conhecida. Sendo assim, a resistên-
cia desse segundo aparelho que permitirá o funcionamento do
primeiro de acordo com as especificações, em ohms, deve ser
igual a:
a) 5.
a) Determine a intensidade da corrente i, em ampères, com que b) 6.
cada bateria é alimentada. c) 9.
b) Determine a tensão VA, em volts, indicada pelo voltímetro, *d) 10.
quando o sistema opera da forma desejada. e) 16.
c) Determine a tensão V0, em volts, do gerador, para que o siste-
ma opere da forma desejada. (UFCE-2008) - ALTERNATIVA: C - RESOLUÇÃO NO FINAL
Considere o circuito elétrico da figura ao lado. A chave S encon-
RESPOSTA FUVEST-2008: tra-se inicialmente aberta e o capacitor encontra-se completa-
mente descarregado. A soma das correntes no resistor de 2
circuito equivalente:
no instante em que a chave S é fechada e em um instante de tem-
po posterior, suficientemente longo para que o capacitor esteja
completamente carregado, é:

a) 1A
a) U1 = U2 (nas baterias B-1e B-2) b) 2A
*c) 3A
10 + 30i1 = 15 + 25i2
d) 4A
i1 = i2 = i = 1,0 A e) 5A

b) VA = + R.i ( trata-se de um receptor) VA = 40 V RESOLUÇÃO UFCE-2008:


No instante em que a chave é fechada, o capacitor encontra-se
completamente descarregado e coloca as duas resistências de
c) U = - R.i (trata-se de um gerador) 6 em curto-circuito. A corrente no resistor de 2 é calculada
40 = V0 - 6 · 2,0 V0 = 52 V utilizando-se o primeiro circuito da figura abaixo: I0 = 6 /(2 + 1) =
2A. Após um tempo suficientemente longo para que o capacitor
(UFPB-2008) - ALTERNATIVA: B se carregue completamente, a corrente no resistor de 2 é cal-
No circuito elétrico representa- culada utilizando-se o segundo circuito da figura abaixo, já que o
do na figura, os resistores R são capacitor isola o ramo em que se encontra: 6 / [2 + 1 + (6 / 2)]=1A.
iguais, e S é uma chave de re- Portanto, a soma dos valores das correntes no resistor de 2
sistência desprezível. Sabendo- nos instantes em que se fecha a chave S e depois de um tempo
se que, com a chave aberta, a suficientemente longo para que o capacitor esteja completamen-
corrente no circuito é I, com ela
te carregado é I = I0 + I1 = 2A + 1A = 3A. Portanto a resposta cor-
fechada, a corrente será:
a) I/2 *b) 2I c) 4I d) I/4 e) I reta é a da alternativa c.
japizzirani@gmail.com 25
(UFCE-2008) - RESPOSTA: a) I1 = 1,0A, I2 = 0,5A e I3 = 1,5A (FGVRJ-2008) - ALTERNATIVA: D
b) VA - VB = 8V Um fio de cobre tem um raio igual a r, uma resistência R e compri-
mento L. Se o raio do fio for duplicado e o comprimento reduzido
Considere o circuito da figura abaixo.
à metade, o novo valor da resistência vale:
a) 4R
b) R/4
c) R
*d) R/8
e) 8R
(PUCSP-2008) - ALTERNATIVA: C
Uma situação prática bastante comum nas residências é o cha-
mado “interruptor paralelo”, no qual é possível ligar ou desligar
uma determinada lâmpada, de forma independente, estando no
ponto mais alto ou mais baixo de uma escada, como mostra a fi-
gura

a) Utilize as leis de Kirchhoff para encontrar as correntes I1 , I2 e


I3 .
b) Encontre a diferença de potencial VA - VB .

(FGVSP-2008) - ALTERNATIVA: D - RESOLUÇÃO NO FINAL


A unidade de medida de potencial elétrico do Sistema Internacio-
nal é o volt (V), que também é unidade da grandeza física cha-
mada
a) força elétrica.
b) carga elétrica.
c) corrente elétrica.
*d) força eletromotriz.
e) campo magnético.
RESOLUÇÃO FGVSP-2008:
a) Força elétrica é medida em N (Newton);
b) Carga elétrica é medida em C (Coulomb);
c) Corrente elétrica é medida em A (ampère);
d) Força eletromotriz é medida em V (volt); Em relação a isso, são mostrados três possíveis circuitos elétri-
e) Campo magnético é medido em T (tesla). cos, onde A e B correspondem aos pontos situados mais alto e
mais baixo da escada e L é a lâmpada que queremos ligar ou
(FGVSP-2008) - ALTERNATIVA: C - RESOLUÇÃO NO FINAL desligar.
Capaz de cozer salsichas em apenas 20 s, este eletrodoméstico
é um verdadeiro eletrocutador. Como uma salsicha tem em média
resistência elétrica de 440 k , a passagem da corrente elétrica
através dela envolve dissipação de calor, cozinhando-a.

A energia empregada para preparar 6 salsichas é, em J, aproxi-


madamente,
a) 1,5.
b) 2,5.
*c) 3,5.
d) 5,5.
e) 7,5.

RESOLUÇÃO FGVSP-2008:
O(s) esquema(s) que permite(m) ligar ou desligar a lâmpada, de
Req = R/6 = 440 × 103/6
forma independente, está(ão) representado(s) corretamente
Pot = U2/R = 1102 × 6/(440 × 103) = 0,165 W somente em
E = Pot × t = 0,165×20 = 3,3 J E 3,5 J a) I. b) II. *c) III. d) II e III. e) I e III.
japizzirani@gmail.com 26
(MACKENZIE-2008) - ALTERNATIVA: D (UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: E
Em uma experiência no laboratório de Física, observa-se, no cir- Você constrói três resistências elétricas, RA, RB e RC, com fios
cuito abaixo, que, estando a chave ch na posição 1, a carga elé- de mesmo comprimento e com as seguintes características:
trica do capacitor é de 24 C. Considerando que o gerador de I. O fio de RA tem resistividade 1,0·10-6 ·m e diâmetro de 0,50
tensão é ideal, ao se colocar a chave na posição 2, o amperímetro
mm.
ideal medirá uma intensidade de corrente elétrica de II. O fio de RB tem resistividade 1,2·10-6 ·m e diâmetro de 0,50
mm.
III. O fio de RC tem resistividade 1,5·10-6 ·m e diâmetro de 0,40
mm.
Pode-se afirmar que:
a) RA > RB > RC.
b) RB > RA > RC.
c) RB > RC > RA.
d) RC > RA > RB.
*e) RC > RB > RA.

(UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: B
Um consumidor troca a sua televisão de 29 polegadas e 70 W de
a) 0,5 A *d) 2,0 A
potência por uma de plasma de 42 polegadas e 220 W de potên-
b) 1,0 A e) 2,5 A
cia. Se em sua casa se assiste televisão durante 6,0 horas por
c) 1,5 A
dia, em média, pode-se afirmar que o aumento de consumo men-
(MACKENZIE-2008) - ALTERNATIVA: D sal de energia elétrica que essa troca vai acarretar é, aproxima-
No circuito a seguir, tem-se uma associação de lâmpadas idênti- damente, de
cas, um amperímetro e um gerador elétrico, ambos considerados a) 13 kWh.
ideais. Quando a chave K está aberta, o amperímetro indica uma *b) 27 kWh.
intensidade de corrente elétrica i. Se fecharmos a chave K, o c) 40 kWh.
amperímetro indicará uma intensidade de corrente elétrica d) 70 kWh.
e) 220 kWh.

(UFRGS-2008) - ALTERNATIVA: B
Observe o circuito esquematizado na figura abaixo.

a) 0,4 i *d) 2,5 i


b) 0,6 i e) 5,0 i
c) 1,2 i

(UNESP-2008) - RESPOSTA: T = 150 OC


A resistência elétrica de certos metais varia com a temperatura e
esse fenômeno muitas vezes é utilizado em termômetros. Consi- Se o ramo que contém a resistência R4 fosse retirado, a resis-
dere um resistor de platina alimentado por uma tensão constan- tência equivalente seria
te. Quando o resistor é colocado em um meio a 0 ºC, a corrente a) R1 + R2 + R3 .
que passa por ele é 0,8 mA. Quando o resistor é colocado em um
outro meio cuja temperatura deseja-se conhecer, a corrente re- *b)
gistrada é 0,5 mA. A relação entre a resistência elétrica da plati-
na e a temperatura é especificada através da relação R = .(1 +
c)
T), onde = 4 × 10-3 ºC-1.
Calcule a temperatura desse meio.
d)
(UNESP-2008) - RESPOSTA: R = 45
Um circuito contendo quatro resistores é alimentado por uma
fonte de tensão, conforme figura. e)

(UFRGS-2008) - ALTERNATIVA: C
Um secador de cabelo é constituído, basicamente, por um resistor
e um soprador (motor elétrico). O resistor tem resistência elétri-
ca de 10 . O aparelho opera na voltagem de 110 V e o soprador
tem consumo de energia desprezível.
Supondo-se que o secador seja ligado 15 min diariamente, e que
o valor da tarifa de energia elétrica seja de R$ 0,40 por kWh, o
valor total do consumo mensal, em reais, será de aproximada-
Calcule o valor da resistência R, sabendo-se que o potencial ele- mente
trostático em A é igual ao potencial em B. a) 0,36 b) 3,30 *c) 3,60 d) 33,00 e) 360,00
japizzirani@gmail.com 27
(UNIFESP-2008) - RESPOSTA NO FINAL (UFSCar-2008) - RESPOSTA: a) dobra b) 32 W
A montagem experimental representada na figura se destina ao Semelhante ao desembaçador de vidros de um carro, existe no
estudo de um circuito elétrico simples. mercado um desembaçador especial para espelhos de banhei-
ver slide: ro, freqüentemente embaçados pela condensação do vapor de
UNIFEST - 2008 - Q.15 água que preenche o ambiente após um banho. A idéia do dispo-
sitivo é secar uma área do espelho para que esse possa ser
utilizado mesmo após ter sido usado o chuveiro.

a) Usando símbolos convencionais para cada componente, repre-


sente esquematicamente esse circuito no caderno de respos-
tas.
b) Sabendo que R1 = 100 e R2 = 200 e que no suporte de pi-
lhas são colocadas duas pilhas em série, de força eletromotriz
1,5 V cada, determine as leituras no amperímetro e no voltímetro
quando a chave é fechada. (Admita que as resistências internas
das pilhas, dos fios de ligação e dos medidores não interferem
nessas leituras.)
RESPOSTAUNIFESP-2008:

a)
Suponha que a resistência elétrica não sofra alteração significa-
tiva de seu valor com a mudança de temperatura.
a) Atrás do espelho, colado sobre o vidro, encontra-se o circuito
esquematizado, originalmente construído para ser utilizado sob
uma diferença de potencial de 110 V. Determine o que ocorrerá
com a corrente elétrica se o desembaçador for ligado a uma
diferença de potencial de 220 V.
b) Determine o novo valor da potência dissipada, supondo que
dois dos fios resistivos tenham sido rompidos durante a monta-
gem do espelho e que o desembaçador não danificado dissipe
b) LeitAmp = 0,01 A 40 W quando ligado em 110 V.
LeitVolt = 2,0 V (PUCPR-2008) - ALTERNATIVA:
Na figura abaixo, é mostrado um resistor de chuveiro com regu-
(UFSCar-2008) - ALTERNATIVA: A lagem para duas temperaturas. O fabricante especifica que quan-
O capacitor é um elemento de circuito muito utilizado em apare- do 220 volts forem aplicados entre os terminais A e B do resistor
lhos eletrônicos de regimes alternados ou contínuos. Quando sob fluxo contínuo de água, 5500 watts de potência elétrica se-
seus dois terminais são ligados a uma fonte, ele é capaz de ar- rão convertidos em calor, que aquecerá a água passando pelo
mazenar cargas elétricas. Ligando-o a um elemento passivo co- resistor.
mo um resistor, por exemplo, ele se descarrega. O gráfico repre-
senta uma aproximação linear da descarga de um capacitor.

Analise as afirmativas:
I. Quando os 220 volts são aplicados entre os terminais A e C, a
corrente elétrica no resistor é menor e a água sai mais fria do
chuveiro.
II. Quando os 220 volts são aplicados entre os terminais A e C, a
potência elétrica convertida em calor é maior e a água sai mais
Sabendo que a carga elétrica fundamental tem valor 1,6×10 –19 C,
quente do chuveiro.
o número de portadores de carga que fluíram durante essa des- III. Quando a chave seletora de temperatura do chuveiro está na
carga está mais próximo de posição “morna”, os 220 volts estão aplicados nos terminais A e
*a) 1017. B. Com a chave na posição “quente”, os 220 volts estão aplica-
b) 1014. dos nos terminais A e C.
Marque a alternativa que contém todas e apenas as afirmações
c) 1011.
corretas.
d) 108. a) I e III. b) Apenas II. *c) Apenas I.
e) 105. d) Apenas III. e) II e III.
japizzirani@gmail.com 28
(PUCPR-2008) - ALTERNATIVA: A (RESOLUÇÃO NO FINAL) (UFPel-2008) - ALTERNATIVA: E
Na figura abaixo, é mostrada uma lanterna com nove LEDS (lâm- A figura abaixo mostra um circuito elétrico com um amperímetro
padas feitas de material semicondutor) ligados em paralelo. A A, um voltímetro V ideais e fios condutores também ideais.
lanterna funciona continuamente durante 16 horas quando ali-
mentada por três baterias de 1,2 volt e com carga de 800mAh,
ligadas em série.

Com base em seus conhecimentos sobre eletrodinâmica, analise


as afirmativas abaixo.
I. A leitura no amperímetro A é de 1A.
Marque a alternativa que contém o valor correto do consumo mé- II. A ddp entre B e C é de 2V.
dio de um LED, em miliwatts. III. A potência dissipada em cada resistor de 4 é de 1 W.
*a) 20 mW. IV. A indicação no voltímetro, desenhado no circuito, é de zero
b) 25 mW. volt.
c) 16 mW. Dessas afirmativas, estão corretas
d) 10 mW. a) somente I, II e III.
e) 28 mW. b) somente II, III e IV.
c) somente I e IV.
RESOLUÇÃO PUCPR-2008:
d) somente II e III.
Na equação de carga temos:
*e) I, II, III e IV.
q = i. t 800mAh = i.16h i = 50mA
Como as baterias estão em série a tensão total será:
(VUNESP-2008) - RESPOSTA: FAZER
U = 1,2 + 1,2 + 1,2 = 3,6V
Sabe-se que a natação é um bom esporte para a saúde. A taxa
Assim Ptotal = U.i de utilização de energia de um nadador é de 10 kcal/min.
Ptotal = 3,6V.50mA = 180 mW como são nove leds 180/9 dará a a) Quanto tempo deveria nadar um atleta de 70 kg para que a
consumo médio de um led = 20 mW energia despendida por ele pudesse ser equivalente àquela
consumida pelas 4 lâmpadas do circuito a seguir, durante 40
minutos, sabendo que a resistência elétrica de cada lâmpada é
(FATECSP-2008) - ALTERNATIVA: C 400 ? Adote 1 cal = 4 J.
Considere o circuito elétrico representado, em que o gerador tem
força eletromotriz E = 5,4 V e resistência interna r = 1,0 , e os
resistores R1, R2 e R3 têm resistências 6,0 , 3,0 e 6,0 ,
respectivamente.

b) Qual a força resultante média que atua sobre o nadador para


que, saindo do repouso, chegue a 10 m/s depois de nadar 100
m?

(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: FAZER


Qual dos gráficos abaixo representa a curva característica de
uma bateria de resistência interna desprezível?

A potência dissipada no resistor R2 é, em watts,


a) 0,24 b) 0,36
*c) 0,48 d) 0,64
e) 0,80
a) b) c)

(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: C
Se a bateria de automóveis é uma associação de seis pilhas de
chumbo, cada uma com um potencial de 2,0 V, as seis pilhas
ligadas em série fornecerão uma voltagem de
a) 6,0 V.
b) 24,0 V. d) e)
*c) 12,0 V. (INATEL-2008) - RESPOSTA: FAZER
d) 3,0 V. Um chuveiro de 5 kW operando durante 30 minutos poderia acen-
e) 2,0 V. der uma lâmpada de 100 W por quantos minutos?
japizzirani@gmail.com 29
(PUCRS-2008) - ALTERNATIVA: C (UERJ-2008) - ALTERNATIVA: 27 - A e 28 - D
Um circuito elétrico muito comum em residências é o de um inter- UTILIZE AS INFORMAÇÕES A SEGUIR PARA RESPONDER ÀS
ruptor popularmente conhecido como “chave-hotel”. Este tipo de QUESTÕES DE NÚMEROS 27 E 28.
interruptor é utilizado com o objetivo de ligar e desligar uma mes- Em residências conectadas à rede elétrica de tensão eficaz
ma lâmpada por meio de interruptores diferentes, A e B, normal- igual a 120 V, uma lâmpada comumente utilizada é a de filamento
mente instalados distantes um do outro, como, por exemplo, no incandescente de 60 W.
pé e no topo de uma escada ou nas extremidades de um corre-
dor longo. Qual das alternativas a seguir corresponde ao circuito 27. A corrente elétrica eficaz, em ampères, em uma lâmpada
“chave-hotel”? desse tipo quando acesa, é igual a:
*a) 0,5
a) d) b) 1,0
c) 2,0
d) 3,0

b) e) 28. A resistência do filamento, em ohms, em uma lâmpada desse


tipo quando acesa, é da ordem de:
a) 30
b) 60
*c) c) 120
*d) 240

(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: A (UERJ-2008) - ALTERNATIVA: A


O gráfico abaixo representa a curva característica de um gera- Em uma aula prática foram apresentados quatro conjuntos expe-
dor elétrico. rimentais compostos, cada um, por um circuito elétrico para acen-
der uma lâmpada. Esses circuitos são fechados por meio de ele-
trodos imersos em soluções aquosas saturadas de diferentes
compostos, conforme os esquemas a seguir:

Assinale a alternativa que apresenta corretamente a equação


do gerador.
*a) U = 20 - 2i
b) U = 10 - 5i
c) U = 10 - 20i
d) U = 20 + 10i
e) U = 10 - 2i

(UFMG-2008) - RESPOSTA: FAZER


A resistência elétrica de um dispositivo é definida como a razão
entre a diferença de potencial e a corrente elétrica nele. Para
medir a resistência elétrica R de um resistor, Rafael conectou a
esse dispositivo, de duas maneiras diferentes, um voltímetro, um
amperímetro e uma bateria, como representado nestas figuras:

Nessas figuras, os círculos representam os medidores e o retân-


gulo, o resistor. Considerando essas informações,
1. IDENTIFIQUE, diretamente nessas duas figuras, com a letra V,
os círculos que representam os voltímetros e, com a letra A,
os círculos que representam os amperímetros. JUSTIFIQUE
sua resposta.
2. IDENTIFIQUE o circuito I ou II em que o valor obtido para a re-
sistência elétrica do resistor é maior. JUSTIFIQUE sua respos-
ta.
(UERJ-2008) - ALTERNATIVA: B
Uma torradeira elétrica consome uma potência de 1200 W, quan-
do a tensão eficaz da rede elétrica é igual a 120 V. Se a tensão
eficaz da rede é reduzida para 96 V, a potência elétrica con- O conjunto cuja lâmpada se acenderá após o fechamento do cir-
sumida por essa torradeira, em watts, é igual a: cuito é o de número:
a) 572 *a) I
*b) 768 b) II
c) 960 c) III
d) 1028 d) IV
japizzirani@gmail.com 30
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: D (UFOP-2008) - RESPOSTA: FAZER
Nas lâmpadas incandescentes, encontramos informações so- Na instalação elétrica de uma residência, estão ligados um chu-
bre sua tensão e potência de funcionamento. Imagine associar- veiro de 4500W, quatro lâmpadas de 60W cada, um aquecedor
mos em série duas lâmpadas incandescentes, uma de 110 V , de água de 500W e uma geladeira que consome 55kWh por
100 W e outra de 220 V , 60 W. Nesse caso, qual deverá ser, mês. Admita que as lâmpadas fiquem acesas, em média, 6h por
aproximadamente, o valor máximo da tensão de alimentação a dia, o chuveiro funcione durante 20minutos por dia e o aquece-
ser aplicada neste circuito, para que nenhuma das lâmpadas te- dor funcione 0,5h por dia.
nha sua potência nominal excedida? A partir desses dados, resolva os itens abaixo.
Considere que o valor das resistências das lâmpadas seja inde- a) De que forma são ligados os instrumentos elétricos em uma
pendente da tensão aplicada. residência? Justifique sua resposta.
a) 110 V . b) Calcule a energia consumida em kWh durante 30 dias nessa
b) 127 V . residência.
c) 220 V . c) Calcule o valor da taxa de energia, em reais, durante 30 dias,
*d) 250 V . considerando-se o valor de R$ 0,10 por kWh .
e) 360 V . (UFJF-2008) - ALTERNATIVA: E
Um circuito elétrico de um enfeite de natal é constituído de vários
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: E
conjuntos de lâmpadas idênticas, sendo que cada conjunto é
Um condutor é caracterizado por permitir a passagem de cor-
ligado por vez para produzir o efeito pisca-pisca. Uma fonte de
rente elétrica ao ser submetido a uma diferença de potencial. Se
tensão de 6 volts com potência de 18 watts alimenta o circuito.
a corrente elétrica que percorre o condutor for diretamente pro-
Considerando-se que cada lâmpada tem 30 ohms de resistên-
porcional à tensão aplicada, este é um condutor ôhmico.
cia e deve ser submetida a uma tensão de 6 volts para produzir
Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, as cor-
o efeito desejado, qual o número máximo de lâmpadas em cada
rentes elétricas que atravessam um condutor ôhmico quando
conjunto ?
submetido a tensões não simultâneas de 10, 20, 30, 40 e 50
a) 3
volts.
b) 6
a) 0,5 A; 1,0 A; 2,0 A; 4,0 A; 8,0 A.
c) 9
b) 0,5 A; 2,5 A; 6,5 A; 10,5 A; 12,5 A.
d) 12
c) 1,5 A; 3,0 A; 6,0 A; 12,0 A; 18,0 A.
*e) 15
d) 0,5 A; 1,5 A; 3,5 A; 4,5 A; 5,5 A.
*e) 0,5 A; 1,0 A; 1,5 A; 2,0 A; 2,5 A. (VUNESP-2008) - RESPOSTA: FAZER
O circuito elétrico mostrado abaixo é formado por três lâmpadas
(UNICAMP-2008) - RESPOSTA: a) 40OC b) 20,2 A iguais L1, L2 e L3, com valores nominais (100 V – 40 W), um am-
O chuveiro elétrico é amplamente utilizado em todo o país e é o perímetro A, um voltímetro V, uma chave interruptora Ch, um ge-
responsável por grande parte do consumo elétrico residencial. A rador de força eletromotriz 100 V e fios de ligação, todos ideais.
figura abaixo representa um chuveiro metálico em funcionamen-
to e seu circuito elétrico equivalente. A tensão fornecida ao chu-
veiro vale V = 200 V e sua resistência é R1 = 10 .

Com a chave Ch aberta, o amperímetro indica i1 e o voltímetro


indica V1. Com a chave fechada, as indicações passam a ser i2
e V2. Determine:
a) o valor do quociente i1/i2 ; b) o valor do quociente V1/V2.

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: B
a) Suponha um chuveiro em funcionamento, pelo qual fluem 3,0 Uma bateria, cuja força eletromotriz é de 40 V, tem resistência in-
litros de água por minuto, e considere que toda a energia dissipa- terna de 5 . Se a bateria está conectada a um resistor R de re-
da na resistência do chuveiro seja transferida para a água. O sistência 15 , a diferença de potencial lida por intermédio de um
calor absorvido pela água, nesse caso, é dado por Q = mc , voltímetro ligado às extremidades do resistor R será, em volts,
onde c = 4 × 103 J/(kgOC) é o calor específico da água, m é a sua igual a
massa e é a variação de sua temperatura. Sendo a densida- a) 10.
de da água igual a 1000 kg/m3, calcule a temperatura de saída da *b) 30.
água quando a temperatura de entrada for igual a 20 OC. c) 50.
b) Considere agora que o chuveiro esteja defeituoso e que o d) 70.
ponto B do circuito entre em contato com a carcaça metálica. e) 90.
Qual a corrente total no ramo AB do circuito se uma pessoa tocar
o chuveiro como mostra a figura? A resistência do corpo humano (UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: A
nessa situação vale R2 = 1000 . Um ferro elétrico funciona, durante 10 minutos, ligado a uma fon-
te de 115V e atravessado por uma corrente de 4 A. O calor pro-
(UFU/UFLA-2008) - ALTERNATIVA: D duzido durante o funcionamento do ferro elétrico é igual a
Um dispositivo elétrico trabalha sob a diferença de potencial de *a) 27,6 × 104 J.
220 V consumindo uma potência elétrica de 4.400 W. A corrente
b) 37,6 × 104 J.
que percorre esse dispositivo é
a) 30 A. c) 15 A. c) 32,5 × 104 J.
b) 25 A. *d) 20 A. d) 16,5 × 104 J.
japizzirani@gmail.com 31
(UFMS-2008) - ALTERNATIVA: B (UFSC-2008) - RESPOSTA: SOMA = 38 (02+04+32)
Uma dona de casa possui dois ebulidores resistivos para ferver No circuito abaixo é aplicada uma ddp VAB entre os terminais A e
água, ambos de potências iguais a 500W. Um deles deve ser B igual a 10 V.
ligado a uma fonte de tensão igual a 110 V, enquanto que o outro
a uma fonte de tensão igual a 220 V. Ela dispõe de três opções
para ferver a água contida em um recipiente. Na Opção 1, ela
utilizará apenas o ebulidor de 110V; na Opção 2, ela utilizará
apenas o ebulidor de 220 V, enquanto que, na Opção 3 ela uti-
lizará os dois ebulidores simultaneamente, veja a ilustração. Con- Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).
sidere a água como sistema físico e despreze as perdas de ca- 01. A intensidade da corrente elétrica do resistor equivalente do
lor para as vizinhanças, e que a distribuição da temperatura na circuito é de 2,0 A.
água seja homogênea. Com relação às três opções para ferver 02. A potência dissipada no resistor equivalente vale 10 W.
a água, assinale a alternativa correta. 04. A intensidade da corrente que atravessa o resistor de 6,0
vale 1,0 A.
08. A potência dissipada no resistor 6,0 vale 60 W.
16. A ddp aplicada entre os pontos A e B é muito pequena para
gerar efeito Joule.
32. A intensidade da corrente que atravessa o resistor de 20
é 0,2 A.
64. A ddp sobre o resistor de 5,0 é 8,0 V.

a) Na Opção 2, a água começará a ferver mais rápido que na (UNIFEI-2008) - RESPOSTA: E = 2 × 10 9 J


Opção 1. Uma nuvem de tempestade está a um potencial elétrico de 10 7 V
*b) Na Opção 3, a água começará a ferver na metade do tempo em relação ao solo. Num relâmpago que dura 0,2 s percebe-se
da Opção 1. uma corrente de descarga igual a 1000 A. Suponha que o potencial
c) Na Opção 2, o consumo de energia, para a água começar a elétrico da nuvem não se altera de modo mensurável durante um
ferver, é menor do que na Opção 1. único relâmpago. Se toda a energia desse relâmpago for con-
d) O ebulidor da Opção 2 possui menor resistência elétrica que vertida em energia térmica, qual a quantidade de calor liberada
o ebulidor da Opção 1. para a atmosfera?
e) Na Opção 3, o consumo de energia, para a água começar a
ferver, é maior do que na Opção 1. (UEG-2008) - ALTERNATIVA: A
No circuito desenhado abaixo, têm-se duas pilhas de resistênci-
(UFMS-2008) - RESPOSTA: SOMA = 024 (008+016) as internas r fornecendo corrente para três resistores idênticos
A crise do “apagão” e o alto custo da energia elétrica levaram a R. Ao circuito estão ligados ainda um voltímetro V e um amperímetro
maioria dos consumidores de energia elétrica a repensar no tipo A de resistências internas, respectivamente, muito alta e muito
de lâmpada a ser utilizado para iluminação de suas residências. baixa.
Para lâmpadas incandescentes (filamento), a maior parte da po-
tência elétrica consumida pela lâmpada é transformada em calor
e não em potência luminosa. Já a lâmpada econômica (fria) for-
nece uma potência elétrica luminosa maior, para a mesma potên-
cia elétrica consumida, que uma lâmpada incandescente. Consi-
dere que a lâmpada incandescente transforma apenas 10% da
potência elétrica consumida em energia luminosa e que, em uma
embalagem de uma lâmpada econômica, está escrita a seguinte
informação:

A representação esquemática desse circuito está melhor indica-


do na alternativa:

Com base nessas informações, é correto afirmar: *


(001) A potência luminosa da lâmpada incandescente é de 90W.
(002) A potência luminosa de ambas as lâmpadas é igual a 15W.
(004) A potência elétrica luminosa da lâmpada incandescente é
cinco vezes superior à da lâmpada econômica.
(008) A lâmpada econômica transforma 50% da potência elétrica
de consumo em potência luminosa.
(016) Se ligarmos lâmpadas econômicas, para obter a mesma
potência luminosa que as lâmpadas incandescentes, no mesmo
período, a economia de energia elétrica será cinco vezes maior.

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: E
Um forno de microondas está corretamente ligado ao ser subme-
tido a uma diferença de potencial de 120 V. Se for atravessado
por uma corrente elétrica de 12,5 A, a resistência elétrica ofere-
cida por seus circuitos equivale, em , a
a) 1,2. b) 3,6. c) 5,5. d) 7,7. *e) 9,6.
japizzirani@gmail.com 32
(ITA-2008) - ALTERNATIVA: E (UEG-2008) - RESPOSTA:
No circuito representado na figura, têm-se duas lâmpadas a) R1 = 10×100 ±5% e R2 = 03×101 ±10%
incandescentes idênticas, L1 e L2 , e três fontes idênticas, de b) Req = 38 c) i = 2,0A
mesma tensão V. Então, quando a chave é fechada,
Os resistores cerâmicos contêm faixas coloridas na superfície
que permitem identificar o valor da resistência. A primeira faixa é
o valor do primeiro algarismo; a segunda faixa é o valor do
segundo algarismo; a terceira faixa, o expoente da potência de
10, é o fator multiplicador; e a quarta faixa (prateada ou doura-
da), a tolerância para o valor apresentado. Abaixo, são mostra-
dos a tabela dos códigos de cores e um exemplo do uso dessa
tabela na identificação do valor da resistência de um determina-
do resistor.

a) apagam-se as duas lâmpadas.


b) o brilho da L1 aumenta e o da L2 permanece o mesmo.
c) o brilho da L2 aumenta e o da L1 permanece o mesmo.
d) o brilho das duas lâmpadas aumenta.
*e) o brilho das duas lâmpadas permanece o mesmo.
RESOLUÇÃO ITA-2008:
Ao fecharmos a chave, a tensão V em cada uma das lâmpadas
é mantida e, portanto, o brilho das duas lâmpadas é mantido.

(UFRRJ-2008) - ALTERNATIVA: A
O tempo de aquecimento está relacionado à potência elétrica útil
do aparelho. Suponha que você irá construir três aquecedores
elétricos e terá à sua disposição nove resistores idênticos que
serão associados de formas diferentes, três a três.
Dispõe-se de três recipientes idênticos contendo exatamente a
mesma quantidade de água. Em um mesmo instante, cada aque-
cedor será colocado em um recipiente e submetido à mesma
diferença de potencial dos outros dois.
UFRRJ - 2008 - Q.33

Considere o seguinte circuito:

Observa-se que o tempo que a água leva para sofrer uma vari-
ação de temperatura igual a é diferente nos três recipientes.
Sabendo que a potência elétrica é inversamente proporcional à
resistência equivalente do circuito, a opção que ordena os apa- Tendo em vista as informações apresentadas, responda ao que
relhos de acordo com o tempo de aquecimento, do maior tempo se pede.
para o menor tempo de aquecimento, é:
a) Indique o valor das resistências dos resistores R1 e R2, con-
*a) 1, 2 e 3.
forme indicado no texto.
b) 1, 3 e 2.
c) 2, 3 e 1. R1 = ____x10— ± __ % R2 = ____x10— ± __ %
d) 3, 1 e 2. b) Calcule a resistência equivalente do circuito acima.
e) 3, 2 e 1. c) Determine a intensidade de corrente elétrica total do circuito.
japizzirani@gmail.com 33
(FAZU-2008) - ALTERNATIVA: B
Um homem utilizava, para iluminar seu quarto, uma única lâmpa-
da que dissipa 60W de potência quando submetida a uma dife-
rença potencial de 110V. Preocupado com a freqüência com que
“queimavam” lâmpadas nesse quarto, o homem passou a utilizar
uma lâmpada que dissipa 100W de potência quando submetida a
220V, e cujo filamento tem uma resistência elétrica praticamente
independente da diferença de potencial à qual é submetida.
Das situações abaixo, a única que pode ter ocorrido, após a
substituição do tipo de lâmpada, é:
a) Houve diminuição da freqüência de “queima” das lâmpadas,
mas a luminosidade do quarto e o consumo de energia elétrica
aumentaram.
*b) Houve diminuição da freqüência de “queima” das lâmpadas,
bem como da luminosidade do quarto e do consumo da energia
elétrica.
c) Houve aumento da freqüência de “queima” das lâmpadas,
bem como da luminosidade do quarto, mas o consumo de energia
elétrica diminuiu.
d) Houve diminuição da freqüência de “queima” das lâmpadas,
bem como da luminosidade do quarto, mas o consumo de energia
elétrica aumentou.
e) Houve aumento da freqüência de “queima” das lâmpadas,
bem como da luminosidade do quarto e do consumo de energia
elétrica.

(CEFETSP-2008) - ALTERNATIVA: D
Dispõe-se de uma fonte ideal cuja diferença de potencial é de
120 V e de potência 540 W. Desejase ligar a essa fonte apare-
lhos cujas condições nominais de funcionamento são: 120 V e
250 mA. O número máximo desses aparelhos, funcionando em
condições nominais, que podem ser ligados à fonte, nessas
condições, é de:
a) 2
b) 4
c) 9
*d) 18
e) 36

(UFABC-2008) - RESPOSTA: 1,5


O esquema mostra um equipamento utilizado num laboratório
didático para verificar a dependência da resistência elétrica com
o comprimento de um condutor de espessura constante. Trata-
se de um reostato (resistor de resistência variável) de grafite
apoiado em suportes isolantes. Utilizam-se, para o experimento,
duas pilhas, um amperímetro, fios de ligação e duas garras, 1 e
2, todos ideais, e uma régua graduada em cm. A garra 1 é fixa no
ponto A e a garra 2 pode ser colocada em qualquer posição ao
longo do condutor de grafite.
UFABC - 2008 - Q.07

Quando a garra 2 é colocada na posição B, o amperímetro indica


iB e quando ela é colocada em C, o amperímetro indica i C.
Determine a relação iB / i C.
japizzirani@gmail.com 34
(UEG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
II - ELETRODINÂMICA As pilhas e baterias produzem energia elétrica à custa de rea-
II - vestibulares 2008/2 ção de oxi-redução. As grandes vantagens das pilhas e baterias
é que elas representam uma “energia elétrica transportável”, já
que podemos carregá-las para onde quer que se façam neces-
sárias. A capacidade delas de armazenar carga é expressada
(UDESC-2008/2) - ALTERNATIVA: D em ampère-hora (1 Ah). A figura abaixo representa um esquema
O Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) visa à conservação de uma bateria ou pilha muito utlizado pelos físicos.
de energia, e atua por meio de etiquetas informativas, com o
objetivo de alertar o consumidor quanto à eficiência energética
de alguns dos principais eletrodomésticos nacionais. Na etiqueta
abaixo são fornecidas informações sobre uma lavadora auto-
mática cujo ciclo de lavagem é de 10 minutos.

Sobre esse tema, é CORRETO afirmar:


a) A associação de duas ou mais baterias/pilhas idênticas em
paralelo faz com que a resistência interna do conjunto aumente,
e a tensão elétrica fornecida por elas diminua.
b) Um circuito montado com uma bateria de 12 volts conectada e
um resistor óhmico de 12 ohms possuirá uma corrente de inten-
sidade elétrica de 12 ampères.
c) Na bateria, o local marcado com o sinal positivo representa o
anodo onde ocorre a liberação de elétrons e o local marcado
com o sinal negativo representa o catodo, onde ocorre a libera-
ção de prótons.
*d) Se uma bateria puder fornecer um ampère (1 A) de corrente
por uma hora, ela tem uma capacidade de 1 Ah. Se puder forne-
cer 1 A por 100 horas, sua capacidade será 100 Ah.

(UEG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Durante uma fibrilação ventricular, um tipo comum de ataque car-
díaco, as câmaras do coração não conseguem bombear san-
gue, pois suas fibras musculares se contraem aleatoriamente e
relaxam. Para salvar uma vítima de fibrilação ventricular, o mús-
culo do coração precisa receber um choque para reestabelecer
seu ritmo normal. Para isso, deve ser enviada uma corrente de
20 A através da cavidade toráxica para transferir 200 J de ener-
gia elétrica em aproximadamente 2,0 ms. Tal exigência pode ser
satisfeita facilmente em um hospital, mas não pelo sistema elétri-
co de uma ambulância que chega para socorrer a vítima.
Halliday, Resnick e Walker, 7ª ed. p. 77.
Com base no texto e em seus conhecimentos de física, é COR-
RETO afirmar:
a) A potência exigida para a desfibrilação ventricular é igual a
1000 kW.
b) No processo descrito, em 2,0 ms, 4 mC atravessam a cavida-
de toráxica.
O aparelho que, ligado durante 10 minutos, transforma a mesma c) O trabalho realizado durante o processo de desfibrilação
energia que a lavadora é: ventricular equivale a 200 J.
a) um secador de 110V 370 W. *d) Em locais afastados (longe de um hospital) pode-se usar um
b) uma lâmpada de 220V 100 W. capacitor para fornecer a potência necessária para a
c) um chuveiro de 220V 2500 W. desfibrilação ventricular.
*d) um aquecedor 220 V 2220W.
e) um rádio 110V 37 W. (VUNESP/UNICID-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Um bisturi eletrônico de potência 100 W funciona sob tensão de
220 V. A intensidade da corrente elétrica por ele requisitada, em
(UDESC-2008/2) - ALTERNATIVA: B ampères, é um valor entre
Uma bateria de força eletromotriz igual a 36 V, e resistência inter- *a) 0,4 e 0,5.
na igual a 0,50 , foi ligada a três resistores: R1 = 4,0 ; R2 = 2,0 b) 0,5 e 0,6.
e R3 = 6,0 , conforme ilustra a figura abaixo. Na figura, A repre- c) 0,6 e 0,7.
senta um amperímetro ideal e V um voltímetro também ideal. d) 0,7 e 0,8.
Assinale a alternativa que representa corretamente os valo- e) 0,8 e 0,9.
res lidos no amperímetro
e no voltímetro, respecti- (FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: E
vamente. Deseja-se construir uma resistência de 100 W com um fio de
a) 4,5 A e 36,0 V secção transversal 1 mm2, cujo material possui resistividade 0,4
*b) 4,5 A e 9,00 V x 10-3 ·m. Qual é o comprimento do fio que deverá ser utilizado?
c) 6,0 A e 33,0 V a) 400 cm d) 40 cm
d) 1,5 A e 12,0 V b) 250 cm *e) 25 cm
e) 7,2 A e 15,0 V c) 100 cm
japizzirani@gmail.com 35
(VUNESP/UNICID-2008/2) - ALTERNATIVA: B (UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: B
O estudo do comportamento de um gerador forneceu o gráfico Os chuveiros elétricos geralmente possuem uma chave que pode
de tensões e correntes elétricas. estar em duas posições diferentes, uma indicada por “inverno” e
outra por “verão”. Ao passarmos da posição “inverno” para a
posição “verão” o que ocorre?
a) Associa-se uma nova resistência elétrica em paralelo, diminu-
indo a resistência total, reduzindo a potência.
*b) Associa-se uma nova resistência elétrica em série, aumen-
tando a resistência total, diminuindo a potência dissipada.
c) Associa-se uma nova resistência elétrica em série, a corrente
elétrica aumentará e, através da equação P=V.i, observamos
que a potência dissipada também aumentará.
d) Associa-se uma nova resistência elétrica em paralelo, a cor-
rente elétrica circulante será mais intensa e a potência dissipada
diminuirá.
De acordo com o gráfico apresentado, a corrente de curtocircuito e) Associa-se uma nova resistência elétrica que, independente
associada a esse gerador tem valor, em A, de de ser em série ou paralelo, reduzirá a corrente elétrica e, con-
a) 1. seqüentemente, provocará redução na potência dissipada.
*b) 5.
c) 15. (PUCMINAS-2008/2) ALTERNATIVA: A
d) 45. O ebulidor, dispositivo usado nas residências para o aquecimen-
e) 90. to da água, é um exemplo bem ilustrativo de aplicação do efeito
JOULE. Esse fenômeno foi estudado no século XIX pelo cientista
(FAZU-2008/2) - ALTERNATIVA: D James P. Joule e consiste na transformação da energia elétrica
Numa casa, cuja voltagem da rede é 220V, havia apenas lâmpa- perdida pelas cargas da corrente elétrica em calor. Considere
das de 60W, fabricadas para serem utilizadas em 110V. O dono um ebulidor ligado a uma tensão de 120V imerso em um recipien-
da casa teve, então, a idéia de associar em série duas lâmpadas te que contenha um litro de água a 20ºC. Admitindo-se que todo
idênticas entre aquelas que possuía. Considerando tal situação, o calor originado da resistência elétrica seja transferido à água,
analise as proposições: o valor da resistência do ebulidor para que a água atinja a tempe-
I. Feita a associação, a ddp em cada uma das lâmpadas será de ratura de 100ºC em 2,0 minutos será de, aproximadamente:
110V. *a) 5,5 .
II. A corrente elétrica que passa pelas duas lâmpadas associa- b) 16,5 . Considere para a água:
das é a mesma. c) 3,5 . c = 4,18 J/(gºC) e = 1 litro/kg
III. Considerando as lâmpadas resistores ôhmicos, a corrente
d) 8,5 .
elétrica, que passa por elas, é igual à corrente que passaria por
cada uma, se a associação tivesse sido feita em paralelo.
Podemos afirmar que está(ão) incorreta(s). (VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: E
a) nenhuma delas. No circuito, a bateria ideal tem força eletromotriz E = 12 V e os
b) apenas I. resistores têm resistência elétrica R1 = 2 , R2 = 6 , R3 = 1,5
c) apenas II. e R4 = 3 . O amperímetro, os fios de ligação e a chave Ch,
*d) apenas III. inicialmente aberta, são todos ideais.
e) todas.

(FAZU-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Considere as seguintes afirmações a respeito do fato de a lâm-
pada brilhar quase no mesmo instante em que seu interruptor é
acionado.
I. Embora os elétrons sejam bastante lentos, o campo elétrico no
condutor atua muito rapidamente.
II. Os elétrons, por serem minúsculos, movem-se muito rapida-
mente dentro dos condutores.
III. Os interruptores não podem ficar muito distante das lâmpadas
que deverão acionar, pois, do contrário, a quase instantaneidade
entre o acionamento do interruptor e o brilho da lâmpada não
poderia ser observada.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
*a) apenas I.
Depois que a chave Ch for fechada, a indicação do amperímetro,
b) apenas II.
em ampère, será
c) apenas II e III.
a) 1.
d) apenas III.
b) 2.
e) I, II e III.
c) 4.
d) 6.
(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: D *e) 8.
No circuito abaixo, qual é o valor de corrente marcado no ampe-
rímetro? (INATEL-2008/2) - ALTERNATIVA: B
a) 10,0 A O watt-hora é uma unidade de:
b) 5,0 A a) Potência.
c) 2,5 A *b) Trabalho.
*d) 2,0 A c) Tensão elétrica
e) 1,0 A d) Corrente elétrica.
e) Potência por unidade de tempo.
japizzirani@gmail.com 36
(VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: C (PUCMINAS-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Uma dona-de-casa, com o objetivo de economizar energia elétri- Para se determinar o valor da resistência elétrica de dois resis-
ca, resolveu substituir duas de suas lâmpadas incandescentes tores R1 e R2, construiu-se para cada um deles um gráfico I x V
por lâmpadas fluorescentes compactas. Foi, então, a uma loja de a partir de valores experimentais. Os gráficos são mostrados a
materiais elétricos e descobriu que uma fluorescente compacta seguir: I representa a intensidade da corrente, e V a diferença
de 20 W equivale, em termos de iluminação, a uma incandescente de potencial aplicada. Os dois resistores foram então ligados em
de 100 W. série, e um voltímetro ligado aos terminais de R1 indicou 4,0 V.
Marque a opção CORRETA.

Sabendo que suas duas lâmpadas ficam acesas, em média,


durante dez horas por dia, e que 1 kWh de energia elétrica custa
R$ 0,25, a economia, em reais, que essa dona-de-casa conse-
guirá ao final de 30 dias, devido à substituição das lâmpadas,
será de
a) 3,00.
b) 6,00.
*c) 12,00.
d) 24,00.
e) 48,00.

(FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Um chuveiro elétrico residencial de 110V indica uma potência de
5400W para inverno e 3200W para verão. Assim sendo, as
resistências correspondentes ao inverno e verão são, respecti-
vamente,
a) 110/5400 e 110/3200 .
b) 121/32 e 121/54 .
*c) 121/54 e 121/32 .
d) 5400/110 e 3200/110 .
a) R1 = 10 e R2 = 40 .
e) 54002/110 e 32002/110 .
b) A resistência equivalente do circuito é R = 50 .
(UFTM-2008/2) - RESPOSTA: FAZER c) R1 = 4 .
O autorama é um brinquedo em que um carrinho dotado de motor *d) A tensão entre os terminais de R2 é 1,6V.
elétrico movimenta-se sobre pistas horizontais que têm no seu
centro um par de fitas condutoras sobre as quais condutores
presos ao carrinho realizam o contato elétrico que faz girar seu (UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
motor. A velocidade do carrinho se administra pelo controle da No circuito abaixo, temos uma bateria e um amperímetro ideais,
diferença de potencial estabelecida entre essas fitas. O circuito mas o voltímetro, conectado aos vértices X e Y do circuito, tem
é montado de tal forma que o carrinho é associado em série a um uma resistência interna
resistor ajustável (o acelerador), sendo o conjunto todo sempre de 600 . As leituras do
submetido a d.d.p. de 12 V. A energia que não é transformada em amperímetro e do
movimento é dissipada sob a forma de calor pelo acelerador. voltímetro são, respecti-
a) Calcule a potência máxima fornecida ao carrinho, sabendo vamente,
que o motor tem resistência interna de 10 . a) i = 500 mA , V = 60 V.
b) De acordo com o que foi descrito, a maior velocidade será b) i = 300 mA , V = 120 V.
dada ao carrinho em qual situação: quando o fio resistivo do re- c) i = 600 mA , V = 70 V.
sistor ajustável tem o maior comprimento ou quando o mesmo fio *d) i = 400 mA , V = 80 V.
tem o menor comprimento? Reforce sua resposta utilizando as
leis de Ohm e a definição de potência elétrica. (INATEL-2008/2) - ALTERNATIVA: FAZER
Qual a resistência equivalente, entre os pontos A e B, do tetraedro
(UNIMONTES/MG-2008/2) - (RESP. OFICIAL) ALTERNATIVA: B ABCD. Os lados do tetraedro são constituídos por resistores de
Um fio condutor de alumínio tem resistência R. Submetendo-o a mesma resistência R.
uma trefila (equipamento que provoca o estiramento do fio), de a) 2 R
modo que seu comprimento fique triplicado, e supondo que a re- b) 2/3 R
sistividade e a densidade do alumínio não se alterem no proces- c) R/2
so de trefilação, a resistência final do fio será igual a d) 3/2 R
a) 2R. e) R
*b) 3R.
c) R/3.
d) 9R.
japizzirani@gmail.com 37
(UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: C (UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: E
No circuito elétrico representado, E é uma fonte de força ele- Na embalagem de certa lâmpada fluorescente, as especificações
tromotriz 1,5 V e resistência interna 0,50 ; R1, R2, R3 e R4 são são as seguintes: 30 W – 120 V. É informado ainda que a ilumina-
resistores ôhmicos de resistências, respectivamente, iguais a ção produzida é equivalente a de uma lâmpada incandescente
1,0 , 2,0 , 2,0 e 5,0 . de 150 W – 120V. Supondo que estas informações sejam verda-
deiras e que os circuitos elétricos das lâmpadas tenham um
A potência dissipada no resistor R4 é, em watts,
comportamento ôhmico, considere as seguintes afirmações:
a) 0,80
I) Se a lâmpada incandescente permanecer ligada por 10 min, vai
b) 0,40
consumir 72000 J de energia a mais que a fluorescente ligada no
*c) 0,20
mesmo intervalo de tempo.
d) 0,16
II) A lâmpada fluorescente possibilitará uma economia de energia
e) 0,10
de 80% em relação à incandescente.
III) Se ambas as lâmpadas forem ligadas, independente uma da
outra, na tensão de 120 V, a diferença de intensidade de corren-
te elétrica entre as duas será de 1,00 A.
Destas afirmações estão corretas:
a) apenas I
b) apenas II.
c) I e II apenas.
d) II e III apenas.
(INATEL-200/2) - RESPOSTA: FAZER *e) I, II e III.
No circuito da figura abaixo, o gerador tem f.e.m. (força ele-
tromotriz) = 18 V e resistência interna r = 1,5 . O amperímetro (UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: B
A e o voltímetro V Uma das principais aplicações dos transformadores é no trans-
são ideais. Com a porte da energia elétrica através de grandes distâncias. Parte-
chave S na posi- se de usinas geradoras e chega-se até os grandes centros
ção (1) e depois urbanos. Em relação ao apresentado é INCORRETO afirmar que:
passando-a para a a) a dissipação de energia nos transformadores deve-se princi-
posição (2), deter- palmente ao Efeito Joule nos condutores dos enrolamentos e às
mine as leituras correntes de Focault no núcleo do transformador.
obtidas nos instru-
*b) conforme a razão de transformação UP / US = NP / NS, se NS >
mentos de medi-
das indicados na NP, o transformador é um elevador de tensão, logo, nos bons
figura. transformadores, a potência média no secundário é mais eleva-
da que aquela que alimenta o primário.
c) a potência disponibilizada pela usina geradora é obtida pela
(PUCRS-2008/2) - ALTERNATIVA: A equação P=U.i
Uma família que costuma controlar seu consumo de energia elé- d) ao ser transmitida por linhas cujos fios condutores tem resis-
trica registrou, ao final de um mês, os seguintes dados: tência R, a potência dissipada nessa linha será obtida pela equa-
ção P=R.i2
e) nas linhas de transmissão utilizam-se altas tensões para trans-
mitir energia elétrica. Isto é possível com a corrente alternada e
com o uso de transformadores.

(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: C


Sendo V a diferença de potencial e i a corrente elétrica, o gráfico
que representa CORRETAMENTE um material ôhmico é:

a) b)

Supondo que o valor de um quilowatt-hora (1kWh) de energia


elétrica é cerca de R$ 0,45, e desprezando outros custos além
das informações constantes no quadro, a família concluirá que:
I. O custo mensal de energia elétrica ficará entre 55 e 60 reais. *c) d)
II. Dentre os itens listados na tabela, o chuveiro elétrico foi o que
gerou a maior despesa.
III. As oito lâmpadas foram as responsáveis pelo menor consumo
de energia elétrica.
A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são
*a) I, apenas.
(UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: A
b) II, apenas.
Um chuveiro eletrico fornece 12 litros de água por minuto, a uma
c) III, apenas.
temperatura de 40°C.
d) II e III, apenas.
Supondo que a temperatura inicial da água é 30°C, e que a cor-
e) I, II e III.
rente elétrica que atravessa o resistor do chuveiro e de 10 A, o
valor da resistência elétrica do chuveiro é
(INATEL-2008/2) - RESPOSTA: FAZER (Dados: densidade da água 1 kg/L e calor específico da água =
Aplica-se a d.d.p. (diferença de potencial) de 100 V nas extremi- 4,2 kJ/(kg.°C))
dades de um fio de 20 m de comprimento e seção circular de *a) 84 .
área 2 mm². Sabendo-se que a corrente elétrica que circula tem b) 22 .
intensidade 10 A, determine a resistividade do material que cons- c) 11 .
titui o fio, em unidades do S.I.. d) 6 .
japizzirani@gmail.com 38
(MACKENZIE-2008/2) - ALTERNATIVA: E (CEFETSP-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Um chuveiro elétrico de potência nominal 6 600 W, produzido pa- Em um circuito elétrico existem três 3 resistores. As intensidades
ra ser ligado sob uma d.d.p. de 220 V, foi equivocadamente liga- das correntes elétricas que passam por eles correspondem aos
do sob uma d.d.p. de 110 V. Se esse chuveiro permanecer assim valores: i1 = 7,5A, i2 = 2,5A e i3 =10A. São dadas também as
ligado, durante um intervalo de 15 minutos, seu consumo de resistências: R1 = 20 ohm e R3 = 45 ohm.
energia elétrica será
a) 6 600 kWh A partir destes dados, os valores da resistência do resistor R2 e
b) 3 300 kWh a tensão total aplicada ao circuito são, respectivamente:
c) 1 650 kWh a) 6,7 ohm e 450V
d) 0,8250 kWh b) 30 ohm e 150V
*e) 0,4125 kWh *c) 60 ohm e 600V
d) 40 ohm e 600V
e) 80 ohm e 450V
(UDESC-2008/2) - RESPOSTA: a) 11,0 b) R$ 1,10 c) 1,1 kW
Para aquecer um determinado alimento, é utilizado um forno elé- (VUNESP/SENAC-2008/2) - ALTERNATIVA: A
trico no qual se encontram as inscrições 220 V - 4,4 kW. O forno Caloria é uma unidade de medida também utilizada para expres-
é composto basicamente de um resistor ôhmico. Determine: sar o valor energético dos alimentos. Um filé de coxão mole as-
a) a resistência do resistor. sado com massa 100 g, por exemplo, fornece ao nosso organis-
b) o custo para se aquecer o alimento, se o aquecimento for rea- mo aproximadamente 200 kcal, energia que uma pessoa dissipa-
lizado por 30 min e 1 kWh custar R$ 0,50. ria ao longo de 4 horas de atividades físicas. Nesse mesmo in-
c) a potência do forno, caso seja ligado a uma rede elétrica de tervalo de tempo, uma quantidade de energia como essa, sob a
110 V. forma de energia elétrica, seria capaz de manter acesa uma lâm-
pada de potência próxima a
(UFTM-200/2) - ALTERNATIVA: D Dado: 1 cal = 4,2 J
No circuito, com a chave desligada, o voltímetro mede 1,68 V. *a) 60 W. d) 120 W.
Ao se ligar a chave, fecha-se um circuito com um resistor de b) 75 W. e) 150 W.
resistência 250 e então o voltímetro passa a indicar o valor c) 100 W.
1,50 V. Nessas condições, o valor da resistência interna da pilha
é, em , de (VUNESP/SENAC-2008/2) - ALTERNATIVA: C
a) 6. A uniformização das dimensões das fatias do pão de forma pos-
b) 15. sibilitou o surgimento das conhecidas torradeiras elétricas. Ao
c) 25. ver slide: observar as características impressas no corpo de um desses
*d) 30. UFTM - 2008.2 - Q.20 aparelhos, lê-se que a potência elétrica dissipada é de 750 W e
e) 108. que a intensidade de corrente elétrica utilizada é de 6 A. Certa-
mente, o fabricante desse eletrodoméstico prevê que ele pode
ser ligado a diferenças de potencial de
a) 115 V.
b) 120 V.
*c) 125 V.
d) 135 V.
e) 140 V.
(UFTM-2008/2) - ALTERNATIVA: A
O benjamim consiste em um “multiplicador do número de toma- (CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: B
das”, permitindo que em um mesmo ponto da parede sejam liga- O circuito abaixo possui três lâmpadas idênticas L1, L2 e L3, li-
dos até três aparelhos elétricos. Naturalmente, o aumento de gadas a uma fonte de tensão através dos terminais M e N.
corrente elétrica pode causar danos a essa peça que tem sido
causa de alguns incêndios residenciais. Por esse motivo, há
uma inscrição limitando a corrente elétrica à qual o benjamim
pode estar sujeito.
ver slide:
UFTM - 2008.2 - Q.21

Se a lâmpada L3 for desligada, é correto afirmar que o brilho de


L1 e o de L2, respectivamente,
a) aumenta e diminui.
*b) não varia e não varia.
c) não varia e diminui.
d) aumenta e aumenta.
e) diminui e não varia.
Em um benjamim foi lida a inscrição 16 A / 250 V. Ao utilizá-lo em
110 V, admitindo que sua resistência elétrica não varie, deve-se
esperar que por ele passe uma corrente elétrica, em A, aproxi- (FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: E
madamente igual a Deseja-se construir uma resistência de 100 com um fio de
*a) 7. secção transversal 1 mm2, cujo material possui resistividade 0,4
b) 16. x 10-3 ·m. Qual é o comprimento do fio que deverá ser utilizado?
c) 24. a) 400 cm d) 40 cm
d) 30. b) 250 cm *e) 25 cm
e) 36. c) 100 cm
japizzirani@gmail.com 39
(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: D (UNESP-2008/2) - RESPOSTA: 500 km
O circuito representa as resistências de um chuveiro elétrico re- No processo de transmissão de energia elétrica, desde a usina
sidencial, onde a chave C permite ligá-lo nas posições inverno e geradora até nossas casas, existem vários estágios em que di-
verão. Quando essa estiver na posição A, a potência consumida ferentes voltagens são utilizadas. Um recurso usado a fim de re-
é 3,6 kW, e, ao ser deslocada para a posição B, o consumo será duzir a perda de energia na transmissão é o da redução do valor
de 2,4 kW. da corrente elétrica, já que, dessa forma, a potência dissipada
na forma de calor pela resistência dos fios é diminuída. Suponha
que a resistência de uma dada linha de transmissão varie com a
distância através da expressão R = k.L, sendo L o comprimento
dessa linha e k = 1 000 / km. Calcule o maior valor de L, a fim de
garantir que a potência dissipada não ultrapasse 500 kW. Supo-
nha que a tensão na linha seja de 500 kV.

(U.C.SUL-2008/2) - ALTERNATIVA: E
Num circuito, há três resistores e uma fonte. Dois resistores
Nessas condições, o valor da resistência R2, em , deve ser, estão em paralelo entre si e um está em série com relação ao
aproximadamente, de arranjo em paralelo e com relação à fonte. Se a corrente contí-
a) 5,0. nua que passa em cada um dos resistores em paralelo for de 1A,
b) 4,0. qual será a corrente que passa no resistor em série?
c) 3,0. a) 0,0 A
*d) 2,0. b) 0,5 A
e) 1,0. c) 1,0 A
d) 1,5 A
(UNESP-2008/2) - ALTERNATIVA: A *e) 2,0 A
A arraia elétrica (gênero Torpedo) possui células que acumulam
energia elétrica como pilhas. Cada eletrócito pode gerar uma ddp (UFOP-2008/2) - RESPOSTA: FAZER
de 10–4 V, e eles ficam arrumados em camadas, como aparece Considere o circuito elétrico simples a seguir, em que 1 = 12V e
na figura. ver slide: = 3V são fontes de força eletromotriz ideais, R é um resistor
2
UNESP - 2008.2 - Q.44 de resistência elétrica 6 e M é um motor elétrico ideal. Em
regime estacionário, a corrente elétrica no circuito é 1A .

a) Descreva o fluxo de energia no circuito.


b) Calcule a potência elétrica dissipada no resistor R .
c) Calcule a energia que 2 recebe durante 2 minutos.
d) Determine a potência que o motor M pode desenvolver.
Considere que um mergulhador tem uma resistência elétrica cor-
poral baixa, de 2 000 , e que uma corrente elétrica fatal, nes-
sas condições, seja da ordem de 20 mA. Nesse caso, o número (UFC/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: C
de camadas de eletrócitos capaz de produzir essa corrente fatal Considere o circuito abaixo:
será igual a
*a) 400 000. d) 800 000.
b) 480 000. e) 1 000 000.
c) 560 000.

(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: D Assinale a alternativa que indica o resistor onde passa a corren-
No circuito abaixo, qual é o valor de corrente marcado no te mais intensa e o resistor que está submetido à maior diferença
amperímetro? de potencial, respectivamente.
a) 10,0 A a) resistor de 5 ; resistor 1 .
b) 5,0 A b) resistor de 5 ; resistor 3 .
c) 2,5 A *c) resistor de 1 ; resistor 3 .
*d) 2,0 A d) resistor de 1 ; resistor 5 .
e) 1,0 A e) resistor de 3 ; resistor 5 .
japizzirani@gmail.com 40
(UFU/UNIFAL-2008/2) - ALTERNATIVA: B (UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 21 (01+04+16)
A figura abaixo representa um gerador de f.e.m. e resistência Foram feitos dois experimentos utilizando dois resistores ôhmicos
interna r conectado a um chuveiro que trabalha com uma asso- R1 e R2 e obtidos os gráficos A e B, respectivamente, apresen-
ciação de dois resistores R 1 e R. O gerador é ligado à(s) tados nas figuras abaixo.
resistência(s) por meio de uma chave l/d (liga/desliga). Uma
outra chave S permite que o chuveiro utilize apenas uma das
resistências, R1, ou a associação das duas resistências (ou se-
ja, por meio da chave S escolhe-se verão/inverno).
Na figura, observam-se, também, os aparelhos para a realiza-
ção de medidas:
- o voltímetro V, que mede a d.d.p. fornecida pelo gerador;
- o amperímetro A, que mede a corrente elétrica total que atra-
vessa o circuito;
- o termômetro T, que mede a temperatura da água que sai do
chuveiro (com vazão constante, estando a chave S ligada ou
fechada);
- o ohmímetro , que mede a resistência equivalente do chuvei-
ro.
Para a utilização do ohmímetro é necessário que a chave l/d
esteja desligada (as resistências não estejam recebendo cor-
rente do gerador). Isso justifica a necessidade da chave S ,
pois é ela que permite não só desconectar o ohmímetro do circui-
to (abrindo a chave S ) quando o gerador estiver ligado, como
também conectá-lo à(s) resistência(s) (fechando a chave S )
quando o gerador estiver desligado e se deseja realizar medida
da resistência equivalente.

Assinale o que for correto.


01) Quando os resistores são associados em série e posterior-
mente em paralelo, a resistência equivalente do circuito é, res-
pectivamente, 90 e 20 .
02) Quando os resistores são associados em paralelo e poste-
riormente em série, a resistência equivalente do circuito é, res-
pectivamente, 30 e 60 .
04) Quando o circuito com os resistores associados em série é
submetido a uma diferença de potencial de 180 V, a potência
dissipada no resistor R2 é 120 W.
08) Quando o circuito com os resistores associados em paralelo
Quando a chave S é fechada (utilizando, portanto, as duas re- é submetido a uma diferença de potencial de 100 V, a potência
sistências), observa-se o aumento nos valores das medidas
dissipada no resistor R1 é 60 W.
em dois aparelhos. Esses dois aparelhos só podem ser
16) Quando o circuito com os resistores associados em série é
a) V e A.
percorrido por uma corrente de 3 A, a diferença de potencial no
*b) A e T.
c) e V. resistor R1 é 180 V.
d) T e .
(UFMS-2008/2) - ALTERNATIVA: E
(UFLA/MG-2008/2) - RESPOSTA: FAZER Um consumidor, com o objetivo de comprar eletrodomésticos
O circuito elétrico ao lado é composto por uma bateria ideal (r = para sua residência, adquire um refrigerador e um chuveiro elé-
0), três resistores ôhmicos, um capacitor de capacitância 5 F trico. Nas especificações técnicas do chuveiro, consta que deve
(5,0.10–6F) e uma chave CH entre os pontos A e B. Considere ser ligado na tensão de 110V e sua potência de consumo é igual
sempre o capacitor carregado plenamente. a 3.000W. Nas especificações técnicas da geladeira, consta
que também deve ser ligada na tensão de 110V e que, em regime
normal de uso, seu consumo médio de energia é de 45 kwh por
mês. Sabe-se que, nessa residência, moram quatro pessoas e
que cada pessoa possui o hábito de tomar um banho por dia com
o chuveiro ligado durante 12 minutos cada uma. Assinale a alter-
nativa que corresponde ao tempo em que a geladeira poderá
ficar ligada, em regime normal de uso, para consumir a mesma
energia elétrica consumida pelo chuveiro durante um mês. Con-
a) Mantendo a chave aberta, calcule o valor da corrente elé- sidere um dia com 24 horas e um mês com trinta dias.
trica que transita pelo ramo do circuito que contém o capacitor. a) 30 dias.
b) Com a chave fechada, calcule a corrente total que a bateria b) 45 dias.
fornece ao circuito. c) 1,8 mês.
c) Ainda com a chave fechada, calcule a carga Q presente no d) Menos que 30 dias.
capacitor carregado. *e) 1.152 horas.
japizzirani@gmail.com 41
(UFMS-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 022 (002+004+016)
Um vendedor de enfeites de arranjos natalinos apresenta ao
cliente dois cordões de fios com lâmpadas ligadas em série. Am-
bos os cordões possuem dez lâmpadas, cada um para ser liga-
do na mesma tensão de 120 Volts. No primeiro cordão (A), todas
as lâmpadas são iguais e possuem potência de 5W cada uma,
enquanto que, no segundo cordão (B), todas as lâmpadas tam-
bém são iguais, mas possuem potência de 10W cada uma, veja
as figuras. Todas as lâmpadas suportam 20% a mais de suas
respectivas potências sem queimar. Com fundamentos nos con-
ceitos da eletrodinâmica, é correto afirmar:

(001) Quando ambos os cordões estiverem ligados na mesma


tensão de 120V, a diferença de potencial de cada lâmpada do
cordão B, será o dobro da diferença de potencial de cada lâmpa-
da do cordão A.
*(002) O valor da resistência elétrica de cada lâmpada do cordão
A é o dobro do valor da resistência elétrica de cada lâmpada do
cordão B.
*(004) Quando ambos os cordões estiverem ligados, a corrente
elétrica que circulará no cordão A será a metade da corrente
elétrica que circulará no cordão B.
(008) Se queimar uma das lâmpadas, enquanto os cordões esti-
verem ligados, as demais lâmpadas do cordão em que a lâmpada
queimou continuarão acesas.
*(016) Se trocarmos uma lâmpada de 5W do cordão A por uma
lâmpada de 10W do cordão B e ligarmos o cordão A em 120V, a
lâmpada de 10W trocada brilhará menos que uma lâmpada de
5W desse mesmo cordão A.

(UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Assinale a alternativa correspondente
à resistência equivalente entre os ter-
minais OB do circuito da figura ao lado.
*a) R/5
b) R
c) R + R/4
d) -R + R/5

japizzirani@gmail.com 42
(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: A
III - MAGNETISMO O campo magnético de um fio longo e reto, alinhado na direção
III - vestibulares 2008/1 Norte-Sul, percorrido por uma corrente elétrica constante:
*a) altera a direção da agulha de uma bússola colocada em suas
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 53
proximidades.
b) é alterado pela presença de um campo elétrico constante.
(UDESC-2008) - RESPOSTA: a) 3,3 × 107 Hz b) 3,2 × 10–11 J
c) tem intensidade diretamente proporcional à distância do fio.
Um programador é solicitado a escrever um software para auxi- d) é induzido pela variação da corrente elétrica.
liar no controle de um acelerador de partículas. Assim sendo, e) é, em cada ponto de suas proximidades, paralelo ao fio.
precisa de uma série de informações sobre o funcionamento do
acelerador para, a partir disso, realizar alguns cálculos. O dispo-
sitivo em questão, ilustrado na figura abaixo, utilizado para ace- (VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: E
lerar prótons, possui um raio máximo de 1,0 m e um campo mag- Um anel de cobre, imerso em um campo magnético , pode se
nético igual a 2,0 T. deslocar nas direções OX e OY, sempre restrito à região de
campo, conforme a figura. Para que não haja corrente induzida
no anel, ele deverá

a) deslocar-se em OY e B ser constante.

b) deslocar-se em OY e B ser variável.

c) ter qualquer movimento com B constante.

d) ficar parado e B ser variável.

*e) ficar parado e B ser constante.


Considerando as informações fornecidas ao programador, a
massa do próton igual a 1,6 × 10 –27 kg, a carga do próton igual a (U.F. VIÇOSA-2008) - ALTERNATIVA: C
1,6 × 10 –19 C, e = 3,0 , calcule: Um fio condutor retilíneo muito longo é percorrido por uma cor-
a) a freqüência linear dos prótons no acelerador de partículas. rente elétrica. O fio está orientado perpendicularmente à página
b) a energia cinética dos prótons ao emergirem do acelerador. e a corrente está “saindo” da página. A figura que representa
CORRETAMENTE a direção e o sentido do campo magnético pro-
(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: C duzido em torno do fio é:
Considere as seguintes afirmativas:
I) A experiência de Hans Christian Oersted comprovou que um a) b)
elétron é desviado, ao se deslocar em um campo magnético, na
mesma direção do campo.
II) Ao partirmos um ímã ao meio, separamos o pólo Norte magné-
tico do pólo Sul magnético, dando origem a dois novos ímãs
monopolares.
III) Quando uma partícula carregada desloca-se paralelamente
ao vetor campo magnético, a força magnética sobre ela é nula. *c) d)
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
*c) Somente a afirmativa III é verdadeira.
d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
e) Todas as afirmativas são verdadeiras.
(UFCE-2008) - RESOLUÇÃO NO FINAL
(VUNESP-2008) - RESPOSTA: FAZER O fluxo magnético que atravessa cada espira de uma bobina
Dado o circuito a seguir, onde a espira retangular com as dimen- cilíndrica com 50 espiras, em função do tempo, é dado pela
sões citadas e resistência R = 0,5 começa a penetrar em um expressão = 2t , entre os tempos t = 1s e t = 10s , em que o
campo magnético uniforme de intensidade igual a 1 T, com velo- fluxo é dado em Wb. Para esse intervalo de tempo, determine:
cidade de 5 cm/s. a) o módulo da força eletromotriz média induzida.
b) o sentido da corrente induzida, considerando que o campo
magnético está “entrando” no plano do papel, e o plano transver-
sal da bobina é o próprio plano do papel.

RESOLUÇÃO: UFCE-2008:
a) | | = 50 × / t = 50 × (20 - 2)/(10 - 1) = 100 V
Considerando o início dos tempos o instante em que a espira co- b) Pela lei de Lenz, a corrente induzida deve ter um sentido de tal
meça a penetrar no campo, determine: forma que origine um campo magnético, que deve ocasionar um
a) a corrente induzida na espira quando ela tiver penetrado 1 cm. fluxo que se oponha ao aumento de fluxo. Portanto, a corrente
b) o intervalo de tempo em que a corrente se anula na espira, induzida deve ter um sentido antihorário na bobina, do ponto de
quando está imersa em B. vista de quem olha o papel.
japizzirani@gmail.com 43
(UFTM-2008) - ALTERNATIVA: B (UFCG/PB-2008) - ALTERNATIVA: D
O Sistema Internacional de Unidades tem como costume home- Um detector de metais pode ser representado por um esquema
nagear cientistas. Um exemplo dessas homenagens é o que simples (observe a figura). Uma bobina de transmissão, condu-
ocorreu com uma grandeza física que em termos de unidades de zindo uma corrente alternada, é posicionada sobre um objeto
base é kg/C.s , que no eletromagnetismo ficou conhecida por metálico (condutor). Uma segunda bobina, a bobina de recep-
a) Wb – weber. ção, detecta campos magnéticos variáveis e está montada de
*b) T – tesla. tal forma que seu plano é perpendicular ao plano da bobina de
c) A – ampère. transmissão.
d) F – farad.
e) – ohm.

(UFTM-2008) - ALTERNATIVA: D
Um fio de cobre esmaltado foi enrolado em um tubo de corretor
de texto, formando uma bobina chata com várias voltas. Após
enrolada, a bobina é retirada do tubo para então ser co- nectada
a uma fonte de diferença de potencial que promove a passagem
de corrente elétrica. Pode-se esperar que
I. se a bobina ligada à fonte de corrente for mergulhada em
limalha de ferro, pequenos grãos desse material ficarão gruda-
dos ao fio de cobre;
II. após ter sido promovida a passagem de corrente elétrica na
bobina e a fonte de ddp ter sido desconectada, a bobina terá se
transformado em um ímã;
III. ao ser inserido um corpo de ferro no interior da bobina, o
campo magnético resultante, quando a bobina estiver sendo per-
corrida por corrente elétrica, se tornará mais intenso;
IV. ligada à fonte de ddp, a bobina é capaz de interagir com o
campo magnético de um ímã permanente, orientando-se de for- Analisando o desenho e, de acordo com as informações, pode-
ma que, livre no espaço, o plano da bobina fique perpendicular se afirmar, EXCETO, que
às linhas do campo magnético do ímã. a) uma corrente induzida diferente de zero circulará pelo parafu-
Está correto o contido em so.
a) III, apenas. *d) I, III e IV, apenas. b) o fluxo do campo magnético na região onde o parafuso se
b) I e II, apenas. e) I, II, III e IV. encontra varia com o tempo.
c) II e IV, apenas. c) a corrente induzida no parafuso produz um campo magnético
variável que induz uma corrente na bobina de recepção.
(UFTM-2008) - RESPOSTA: FAZER *d) o esquema mostrado não pode funcionar, pois o campo mag-
Um fio condutor retilíneo muito longo é percorrido por uma cor- nético da bobina de transmissão produz um fluxo diferente de
rente elétrica contínua e, como conseqüência, surge ao seu zero na bobina de recepção.
redor um campo magnético. e) a corrente elétrica induzida na bobina de recepção pelas cor-
a) Discuta como os fatores i (intensidade de corrente elétrica) e rentes elétricas no parafuso depende da variação do fluxo do
R (distância de um ponto P do espaço até o fio) influenciam no campo magnético devido à bobina de transmissão.
valor da intensidade do campo magnético no ponto P.
b) Descreva o que ocorrerá em termos dinâmicos, entre dois fios
condutores retilíneos muito longos, dispostos paralelamente (PUCRS-2008) - ALTERNATIVA: D
e próximos um ao outro, se em cada um deles fluir uma corrente Um fio metálico retilíneo é colocado entre os pólos de um ímã e li-
elétrica de mesma intensidade e sentido. gado, simultaneamente, a uma fonte de tensão V, como indica a
figura a seguir.

(UEPG/PR-2008) - RESPOSTA OFICIAL:SOMA=29 (01+04+08+16)


A figura abaixo representa uma espira e um ímã. A espira e o ímã
podem movimentar-se longitudinalmente um em relação ao ou-
tro, e este movimento relativo entre eles dá origem ao fenômeno
conhecido como indução eletromagnética. Sobre este assunto,
assinale o que for correto.

Nessas circunstâncias, é correto afirmar que a força magnética


01) Uma fem é induzida na espira quando o fluxo magnético atra- que atua sobre o fio
vés dela varia. a) é nula, pois a corrente no fio gera um campo magnético que
02) Se o ímã for aproximado da espira, o movimento do ímã será anula o efeito do ímã sobre ele.
favorecido pela corrente na espira. b) é nula, pois o campo elétrico no fio é perpendicular às linhas
04) Se o ímã for aproximado da espira, a corrente nela induzida de indução do ímã.
criará um campo magnético que se oporá ao campo do ímã. c) tem direção paralela às linhas de indução magnética, e o mes-
08) O campo magnético induzido se opõe à variação do fluxo mo sentido dessas linhas.
magnético. *d) tem direção perpendicular à superfície desta página, e senti-
16) A regra da mão direita pode ser usada para relacionar a do voltado para dentro dela.
corrente induzida na espira ao campo magnético que ela produz. e) tem a direção e o sentido da corrente no fio.
japizzirani@gmail.com 44
(UFPR-2008) - RESPOSTA: NO FINAL (PUCMINAS-2008) - ALTERNATIVA: C
O princípio de funcionamento de um guindaste consiste em utili- A figura mostra um plano inclinado sobre o qual se coloca um ímã
zar a força magnética produzida sobre um fio imerso num cam- no ponto A, que desliza livremente em direção a B. No trajeto, ele
po magnético quando passa uma corrente elétrica pelo fio. Na fi- passa através de uma espira circular, ligada a um voltímetro V.
gura abaixo, o circuito quadrado de lado L está situado num pla-
no vertical. Esse circuito possui uma fonte ideal de fem com
valor que é responsável pela circulação de uma corrente
elétrica de intensidade constante I. Os condutores de cada lado
possuem resistência R, e a massa do circuito quadrado com a
fonte de fem vale M. Na região retangular sombreada, há um
campo magnético B orientado horizontalmente, de modo que sua
direção é perpendicular ao plano da figura. O módulo de B é
constante nessa região. Parte do circuito quadrado está situado
no interior desse campo magnético e ficará sujeito, portanto, a
uma força magnética. A aceleração da gravidade no local vale g.
Desprezando-se todos os atritos mecânicos, pode-se afirmar
que:
a) haverá uma diferença de potencial (ddp) induzida na bobina
apenas nos momentos de entrada e saída do ímã através da es-
pira.
b) o voltímetro não vai acusar nenhuma ddp, porque a espira não
está ligada a nenhuma pilha ou bateria.
*c) durante toda a passagem do ímã através da espira, o voltímetro
vai acusar leituras da ddp induzida.
d) o voltímetro somente acusaria a leitura de uma ddp induzida na
espira se houvesse atrito entre o ímã e o plano inclinado, fazen-
do com que o ímã passasse através da espira com velocidade
constante.

Considere que o circuito está em equilíbrio estático na posição (UNEMAT/MT-2008) - ALTERNATIVA: QUESTÃO ANULADA
mostrada na figura. Com base nisso: Analise as afirmativas abaixo.
a) Indique, na figura, o sentido convencional de circulação da I. A agulha magnética de uma bússola colocada nas proximida-
corrente elétrica I no circuito e o sentido do campo magnético B des de um fio percorrido por corrente elétrica sofre desvio devi-
(se é para fora ou para dentro do plano da figura). do à ação do campo elétrico criado nas proximidades desse fio.
b) Determine uma equação para a corrente I que passa pelo II. Ao se partir um imã ao meio, obtêm-se dois imãs menores, ca-
circuito, em função de R e . da um com seu pólo norte e seu pólo sul.
c) Obtenha uma equação para em função das variáveis for- III. A existência de imãs permanentes se explica com base na or-
necidas, para que o circuito fique em equilíbrio estático na posi- denação espontânea de pequenos imãs elementares, presen-
ção mostrada na figura. tes em seu interior.
IV. As linhas de indução de um campo magnético partem do pólo
RESPOSTA OFICIAL UFPR-2008: norte e dirigemse ao pólo sul magnético.
Assinale a alternativa CORRETA.
a) A corrente circula no sentido horário, passando da esquerda a) Somente I e II são corretas.
para a direita no fio horizontal que fica imerso no campo magné- b) Somente I, II e IV são corretas.
tico. Para que o circuito fique em equilíbrio, a força magnética de- c) Somente I, III e IV são corretas.
ve ser vertical para cima, de modo que o campo magnético deve d) Somente II e IV são corretas.
entrar no plano do quadro. e) Somente III e IV são corretas.

b) A resistência total do circuito vale Rtot = 4R. Então, usando a


(U.F. VIÇOSA-2008) - ALTERNATIVA: B
lei das malhas, temos Um circuito, cujo peso é 1 N (composto por uma bateria, uma
– 4RI = 0 I= chave e um fio em forma de U), encontra-se preso a um
dinamômetro D, conforme a figura ao lado. O segmento XY tem
c) Para que haja equilíbrio, a força magnética que atua no fio ho- comprimento de 1 m. Um
rizontal deve contrabalançar o peso do circuito, ou seja, campo magnético uniforme
de módulo B = 1 T é aplica-
do perpendicularmente ao
fio, dentro da região
tracejada. Uma corrente elé-
(UFOP-2008) - ALTERNATIVA: C trica i = 2 A é, então, posta a
Assinale a alternativa incorreta. circular no sentido de X para
a) A luz é uma onda eletromagnética transversal que se propaga Y, quando a chave é ligada.
no vácuo com velocidade c. A leitura no dinamômentro
b) O trabalho de uma força magnética qualquer sobre uma carga após a aplicação da corren-
elétrica em movimento é sempre nulo. te elétrica, em comparação
*c) Se um elétron penetra em uma região com um campo magné- com a leitura antes da apli-
tico uniforme e perpendicular à direção de sua velocidade, o mó- cação desta, será:
dulo de sua velocidade aumenta. a) o dobro.
d) A fem induzida em uma espira imóvel de área S, mergulhada *b) o triplo.
em um campo magnético B, constante no tempo e perpendicular c) a metade.
à superfície da espira, será sempre nula. d) um terço.
japizzirani@gmail.com 45
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: D (FUVEST-2008) - RESPOSTA: a) 1,2V b) 2,64·10–1Wb c) 0,22s
Em relação à teoria eletromagnética, considere as afirmativas É possível acender um LED, movimentando-se uma barra com as
abaixo: mãos? Para verificar essa possibilidade, um jovem utiliza um
(I) Tanto ímãs quanto circuitos elétricos nos quais está esta- condutor elétrico em forma de U, sobre o qual pode ser movi-
belecida uma corrente elétrica geram um campo magnético na mentada uma barra M, também condutora, entre as posições X1
região que os circunda.
(II) A conversão de energia mecânica em energia elétrica que e X2. Essa disposição delimita uma espira condutora, na qual é
ocorre em um gerador de energia elétrica é explicada pela Lei de inserido o LED, cujas características são indicadas na tabela ao
Faraday. lado. Todo o conjunto é colocado em um campo magnético B
(III) A força magnética sobre uma carga movendo-se em uma re- (perpendicular ao plano dessa folha e entrando nela), com inten-
gião onde existe um campo magnético pode ser nula. sidade de 1,1 T. O jovem, segurando em um puxador isolante,
(IV) O funcionamento de um motor elétrico é explicado pelo fenô- deve fazer a barra deslizar entre X1 e X2. Para verificar em que
meno de indução eletromagnética. condições o LED acenderia durante o movimento, estime:
(V) Um gerador é um dispositivo que transforma integralmente
qualquer tipo de energia (energia química, energia mecânica,
energia térmica, etc) em energia elétrica.
São INCORRETAS as afirmativas:
a) II e III.
b) I, III e IV.
c) III e V.
*d) Apenas a afirmativa V.
e) Apenas a afirmativa III.

(FUVEST-2008) - ALTERNATIVA: A
Um objeto de ferro, de pequena espessura e em forma de cruz,
está magnetizado e apresenta dois pólos
Norte (N) e dois pólos Sul (S). Quando a) A tensão V, em volts, que deve ser produzida nos terminais do
esse objeto é colocado horizontalmente LED, para que ele acenda de acordo com suas especificações.
sobre uma mesa plana, as linhas que me- b) A variação do fluxo do campo magnético através da
lhor representam, no plano da mesa, o cam- espira,
po magnético por ele criado, são as in-
no movimento entre X1 e X2.
dicadas em
c) O intervalo de tempo t, em s, durante o qual a barra deve ser
deslocada entre as duas posições, com velocidade constante,
para que o LED acenda.
NOTE EADOTE:
* A força eletromotriz induzida
é tal que = - / t.
(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: E
Um princípio fundamental do eletromagnetismo afirma que uma
força magnética vai atuar sobre um condutor elétrico se esse
condutor estiver convenientemente colocado num campo mag-
nético e for percorrido por uma corrente elétrica. Uma das prin-
cipais aplicações técnicas deste princípio é:
a) o gerador piezo-elétrico.
b) o gerador Van der Graaff.
c) a bússola.
d) o forno de microondas.
*e) o motor elétrico.

(UFRGS-2009) - ALTERNATIVA: B
Na figura ao lado, um fio condutor flexível en-
contra-se na presença de um campo magnéti-
co constante e uniforme perpendicular ao pla-
no da página. Na ausência de corrente elétri-
ca, o fio permanece na posição B. Quando o
(UFOP-2008) - ALTERNATIVA: D fio é percorrido por certa corrente elétrica es-
Assinale a alternativa incorreta. tacionária, ele assume a posição A.
a) A Lei de Coulomb caracteriza-se por afirmar que a força entre Para que o fio assuma a posição C, é neces-
duas cargas pontuais é proporcional ao produto das cargas. sário
b) A força magnética que age sobre uma partícula carregada, a) inverter o sentido da corrente e do campo
movimentando-se em um campo magnético, é proporcional ao aplicado.
campo magnético. *b) inverter o sentido da corrente ou inverter o
c) A corrente elétrica que circula por um condutor ôhmico é di- sentido do campo.
retamente proporcional à tensão aplicada a ele. c) desligar lentamente o campo.
*d) O potencial elétrico de uma carga pontual varia com o inverso d) desligar lentamente a corrente.
do quadrado da distância entre a carga e o ponto onde se calcu- e) desligar lentamente o campo e a corrente.
la o potencial.
japizzirani@gmail.com 46
(UNESP-2008) - ALTERNATIVA: A (UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: B
Uma mistura de substâncias radiativas encontra-se confinada Em uma usina hidrelétrica ocorre a conversão de energia mecâ-
em um recipiente de chumbo, com uma pequena abertura por on- nica em energia elétrica. A energia potencial da queda d’água
de pode sair um feixe paralelo de partículas emitidas. Ao saírem, transforma-se em energia cinética, que faz girarem as turbinas
três tipos de partícula, 1, 2 e 3, adentram uma região de campo e os geradores, onde a eletricidade é produzida. Uma etapa fun-
magnético uniforme B com velocidades perpendiculares às li- damental deste processo de geração de eletricidade está asso-
nhas de campo magnético e descrevem trajetórias conforme ciada à lei da indução de Faraday.
ilustradas na figura. Com respeito a esta lei, é correto afirmar que:
a) Faraday demonstrou que cargas de sinais opostos sempre
se atraem, resultando em grandes energias de aceleração e
correntes elétricas intensas. Este é o fundamento do funciona-
mento das turbinas.
*b) Variações temporais no fluxo do campo magnético, nas ime-
diações de uma bobina, podem induzir ao aparecimento de cor-
rentes elétricas nesta bobina. Este é o fundamento dos gerado-
res usados em hidrelétricas.
c) Faraday demonstrou como retirar a eletricidade da água, por-
que esta é formada pelos elementos oxigênio e hidrogênio, que
possuem muitos elétrons. As turbinas coletam estes elétrons e,
assim, produzem eletricidade.
d) Variações na capacitância de um capacitor de placas planas
Considerando a ação de forças magnéticas sobre cargas elétri- e paralelas, de dimensões muito grandes, induzem correntes
cas em movimento uniforme, e as trajetórias de cada partícula elétricas em uma bobina próxima ao capacitor. Diversas bobinas
ilustradas na figura, pode-se concluir com certeza que podem ser usadas para formar uma turbina.
*a) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e e) Faraday, usando a lei da conservação da energia, demons-
velocidades, possuem necessariamente cargas com sinais con- trou que energia mecânica e energia eletromagnética são equi-
trários e a partícula 3 é eletricamente neutra (carga zero). valentes, abrindo caminho para a construção de turbinas capa-
b) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e ve- zes de produzir a conversão de uma em outra.
locidades, possuem necessariamente cargas com sinais con-
trários e a partícula 3 tem massa zero. (UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: B
c) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e ve- O diagrama abaixo representa as linhas de um campo magnético
locidades, possuem necessariamente cargas de mesmo sinal e uniforme.
a partícula 3 tem carga e massa zero.
d) as partículas 1 e 2 saíram do recipiente com a mesma veloci-
dade.
e) as partículas 1 e 2 possuem massas iguais, e a partícula 3 não
possui massa.

Assinale a alternativa que melhor representa a posição da agu-


(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: A lha de uma bússola colocada em um ponto P, no mesmo plano do
Considere um fio enrolado em espiral (bobina) ligado a um ampe- campo magnético.
rímetro, que registra qualquer corrente que possa atravessar
este fio. Se deslocarmos um ímã permanente para dentro da es-
pira, como mostrado na figura abaixo, observamos que: a) c) e)

*b) d)

(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: A
Um elétron é lançado, com velocidade v, em direção perpendicu-
*a) Ao empurrar um ímã na direção da bobina, ele causa uma va-
lar a um fio que conduz uma corrente elétrica i, conforme ilustra
riação temporal do fluxo do campo magnético na região da bobi-
a figura.
na que induz uma corrente elétrica no fio que, por sua vez, pro-
duz um campo magnético que se opõe à aproximação do ímã.
b) Ao empurrar um ímã na direção da bobina ele causa uma vari-
ação temporal do campo magnético, induzindo uma corrente no
fio que, por sua vez, produz um campo magnético que atrai o ímã
para dentro da bobina.
c) Não observamos nenhum efeito, pois a lei de Lenz que afirma
= - B / t se refere à variação temporal do fluxo do campo
magnético e não à espacial.
Imediatamente após o lançamento, o elétron sofre uma força me-
d) Devido a conservação de energia não pode ocorrer nada,
lhor representada pelo vetor:
pois não podemos criar nenhuma energia, apenas transformar
de uma forma em outra.
e) A corrente induzida na bobina é de origem elétrica, logo não in-
terage com o campo magnético do ímã que possui uma origem no
dipolo magnético deste ímã. *a) b) c) d) e)
japizzirani@gmail.com 47
(UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: A (UFSCar-2008) - ALTERNATIVA: C (RESOLUÇÃO NO FINAL)
A figura mostra uma bússola que, além de indicar a direção dos Dois pequenos ímãs idênticos têm a forma de paralelepípedos de
pólos magnéticos da Terra, indica também a inclinação das li- base quadrada. Ao seu redor, cada um produz um campo mag-
nhas de campo no local onde ela está. nético cujas linhas se assemelham ao desenho esquematizado.

UFSCar - 2008 - Q.20


ver slide:
Bússolas como essa se inclinam E
em regiões próximas ao
equador, T em regiões próximas aos trópicos e P em regiões
próximas aos círculos polares. Conhecendo a configuração do
campo magnético terrestre (veja a figura)

Suficientemente distantes um do outro, os ímãs são cortados de


modo diferente. As partes obtidas são então afastadas para que
não haja nenhuma influência mútua e ajeitadas, conforme indica
a figura seguinte.

Se as partes do ímã 1 e do ímã 2 forem aproximadas novamente


na região em que foram cortadas, mantendo-se as posições ori-
ginais de cada pedaço, deve-se esperar que
a) as partes correspondentes de cada ímã atraiam-se mutua-
pode-se afirmar que:
mente, reconstituindo a forma de ambos os ímãs.
*a) P > T > E. b) apenas as partes correspondentes do ímã 2 se unam recons-
b) T > P > E. tituindo a forma original desse ímã.
c) P > E > T. *c) apenas as partes correspondentes do ímã 1 se unam recons-
tituindo a forma original desse ímã.
d) T > E > P.
d) as partes correspondentes de cada ímã repilam-se mutua-
e) E > T > P. mente, impedindo a reconstituição de ambos os ímãs.
e) devido ao corte, o magnetismo cesse por causa da separa-
(UFPel-2008) - ALTERNATIVA: A ção dos pólos magnéticos de cada um dos ímãs.
De acordo com seus conhecimentos sobre Eletromagnetismo, é RESOLUÇÃO UFSCar-2008:
correto afirmar que Pelo princípio da inseparabilidade dos pólos magnéticos, tanto as
*a) uma carga elétrica positiva, em repouso, próxima ao pólo partes do ímã 1 como do ímã 2 possuirão pólos norte e sul. No
Norte de um ímã não sofre influência do campo magnético desse entanto, se a regularidade magnética for mantida, ao aproximar-
ímã, considerando que a carga e o imã estão em repouso em mos as partes cortadas do ímã 1, confrontaremos pólos diferen-
relação à Terra. tes, ou seja, devemos esperar que as partes se unam recons-
b) um fio condutor retilíneo e muito longo, percorrido por uma cor- tituindo a forma original, enquanto que, ao aproximarmos as par-
rente elétrica, cria um campo magnético B em torno do fio, que tes cortadas do ímã 2, confrontaremos pólos de mesmo nome,
não depende da intensidade da corrente elétrica. ou seja, teremos repulsão magnética entre elas.
c) dois fios condutores retilíneos, paralelos e contidos no mesmo
plano, quando percorridos por correntes elétricas de mesma in-
tensidade e de sentidos opostos, sofrerão força de atração (UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: A
magnética entre eles. Ao colocarmos uma esfera de material com permeabilidade mag-
d) o sentido da corrente elétrica induzida, devido à variação de nética em uma região onde, inicialmente, há um campo magné-
fluxo magnético através de um condutor em circuito fechado, é tico constante, podemos afirmar que o campo magnético
sempre tal que seus efeitos coincidem, reforçando a variação *a) terá um módulo menor que o inicial e existirá tanto no interior
do fluxo que lhe deu origem. como no exterior da esfera.
e) a indução eletromagnética constitui o aparecimento de uma b) será nulo apenas no interior da esfera.
força sobre uma carga elétrica em movimento num campo mag- c) induzirá um campo elétrico no interior da esfera.
nético, a qual é perpendicular ao campo e à velocidade da carga. d) será nulo tanto no interior como no exterior da esfera.
japizzirani@gmail.com 48
(UFMG-2008) - RESPOSTA: FAZER (UNICAMP-2008) - RESPOSTA: a) 1,25 A b) = -1,5×10–7 V
O Professor Nogueira montou, para seus alunos, a demonstra- O alicate-amperímetro é um medidor de corrente elétrica, cujo
ção de magnetismo que se descreve a seguir e que está repre- princípio de funcionamento baseia-se no campo magnético pro-
sentada na Figura I. Uma barra cilíndrica, condutora, horizontal, duzido pela corrente. Para se fazer uma medida, basta envolver
está pendurada em um suporte por meio de dois fios condutores o fio com a alça do amperímetro, como ilustra a figura a seguir.
ligados às suas extremidades. Esses dois fios são ligados eletri-
camente aos pólos de uma bateria. Em um trecho de comprimen-
to L dessa barra, atua um campo magnético B, vertical e unifor-
me. O módulo do campo magnético é de 0,030 T, o comprimento
L = 0,60 m e a corrente elétrica na barra é de 2,0 A. Despreze a
massa dos fios. Nessas circunstâncias, a barra fica em equilí-
brio quando os fios de sustentação estão inclinados 30º em re-
lação à vertical.

a) No caso de um fio retilíneo e longo, pelo qual passa uma cor-


rente i, o módulo do campo magnético produzido a uma distância

r do centro do fio é dado por , onde

Se o campo magnético num ponto da alça circular do alicate da


Na Figura II, está representada a mesma barra, agora vista em
figura for igual a 1,0 × 10–5 T, qual é a corrente que percorre o fio
perfil, com a corrente elétrica entrando na barra, no plano do
papel. situado no centro da alça do amperímetro?
b) A alça do alicate é composta de uma bobina com várias espiras,
cada uma com área A = 0,6 cm2. Numa certa medida, o campo
magnético, que é perpendicular à área da espira, varia de zero a
5,0 × 10–6 T em 2,0 × 10–3 s. Qual é a força eletromotriz induzida,
, em uma espira? A lei de indução de Faraday é dada por: = -
/ t, onde é o fluxo magnético, que, nesse caso, é igual ao
produto do campo magnético pela área da espira.

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: A
1. Considerando essas informações, ESBOCE, na Figura II, o A figura mostra um ímã com seus pólos magnéticos Norte (N) e
diagrama das forças que atuam na barra e IDENTIFIQUE os Sul (S) e um anel metálico. Ambos estão pendurados num supor-
agentes que exercem cada uma dessas forças. te horizontal longo por hastes verticais isolantes e deslizantes, e
2. DETERMINE a massa da barra. (Dado: g = 10 m/s2) encontram-se inicialmente em repouso. Pretende-se estabele-
cer uma corrente elétrica induzida no anel, fazendo variar o flu-
xo magnético através de sua área.
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: A (OBS.: Letras em negrito repre-
sentam vetores.)
Num microscópio eletrônico de varredura (MEV), imagens são
produzidas devido à incidência de um feixe (fino) de elétrons so-
bre a superfície a ser ampliada. Os elétrons são acelerados sob
influência de campos elétricos (Fe = q.E ) e defletidos por cam-
pos magnéticos ( Fm = q.v × B), podendo, portanto, varrer uma
área da superfície sob análise muito maior do que o diâmetro do
próprio feixe de elétrons. Com base nas informações fornecidas
e nos conhecimentos sobre eletricidade e magnetismo, assinale
a alternativa correta.
*a) A deflexão de um elétron por um campo magnético será maior É possível estabelecer tal corrente induzida no anel, no sentido
quanto maior for a intensidade desse campo e quanto maior for ABCDA se
a sua velocidade. *a) o ímã mover-se para a direita com velocidade constante de 3
b) O produto vetorial que aparece na equação da força magné- m/s e o anel também se mover para direita com velocidade cons-
tica implica que os vetores v e B sejam perpendiculares entre si. tante de 2 m/s.
c) Elétrons em repouso, imersos num campo magnético, acele- b) o ímã mover-se para a direita com velocidade constante de 2
ram obedecendo à 2a lei de Newton. m/s e o anel também se mover para direita com velocidade cons-
d) Um elétron com velocidade v, atravessando uma região do es- tante de 3 m/s.
paço onde exista um campo magnético B , será desviado se o c) o ímã mantiver-se em repouso e o anel mover-se para a direi-
ângulo formado entre estes vetores for zero. ta.
e) Se um elétron atravessar uma região do espaço onde se d) o anel mantiver-se em repouso e o ímã mover-se para a es-
sobreponham campos elétrico e magnético, a força resultante querda.
sobre ele será nula se os vetores de campo possuírem mesma e) o ímã e o anel moverem-se para a direita com a mesma veloci-
direção e sentido. dade escalar.
japizzirani@gmail.com 49
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C (UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: D
Em relação ao estudo do eletromagnetismo, afirma-se: Um ímã de grande intensidade é colocado abaixo de um anel con-
I. a região do espaço que sofre interferência devido à presença dutor no qual circula uma corrente elétrica i. As linhas de força
de um ímã é chamada de campo magnético; do campo magnético do ímã estão representadas na figura abai-
II. as linhas de indução magnética são sempre perpendiculares a xo. O campo magnético forma um ângulo com a vertical do anel
B; e possui, em cada ponto, módulo igual a B. Qual é a magnitude da
III. uma partícula eletrizada em movimento de translação gera força resultante sobre o anel?
campo magnético. a) 4 r i B sen .
É correto o que se afirma em b) r i B cos .
a) I, apenas. c) 4 r B sen .
b) II, apenas. *d) 2 r i B sen .
*c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: 39: A e 40: A


INSTRUÇÃO: Considerando o enunciado abaixo e a figura refe-
rente a ele, responda às questões 39 e 40.
Uma espira retangular, movendo-se com velocidade v = 24 m/s,
está saindo de uma região onde existe um campo magnético uni- (UFMS-2008) - RESPOSTA: SOMA = 021 (001+004+014)
forme de módulo B = 0,10 T (veja a figura abaixo). A resistência Dois fios condutores, infinitamente longos, retilíneos e paralelos,
elétrica da espira é R = 0,60 . estão contidos no mesmo plano e conduzem correntes elétricas
iguais a I no mesmo sentido. Os pontos A, B e C são eqüidistantes
dos fios e estão contidos no mesmo plano dos fios, veja a figura.
Com fundamentos nos conceitos da eletrodinâmica, assinale a(s)
proposição(ões) correta(s).

QUESTÃO 39
Sabendo-se que o lado AB da espira possui comprimento igual a
50 cm, o módulo da força magnética que atua nesse lado é igual
a *(001) As intensidades dos campos magnéticos nos pontos A e
*a) 0,1 N. C são iguais, mas seus sentidos são opostos.
b) 1,0 N (002) A intensidade do campo magnético, no ponto B, é maior que
c) 1,2 N. nos pontos A e C.
d) 2,1 N. *(004) Se desligarmos a corrente elétrica I, no fio inferior, o cam-
po magnético no ponto B aumenta.
QUESTÃO 40 (008) Se desligarmos a corrente elétrica I, no fio superior, a
A quantidade de calor dissipada na espira durante 0,10 segundo intensidade do campo magnético no ponto B fica menor que no
de movimento é igual a ponto C.
*a) 0,24 J. *(016) Se trocarmos o sentido da corrente em apenas um dos
b) 2,24 J. fios, a intensidade do campo magnético, no ponto B, fica maior
c) 2,40 J. que nos pontos A e C.
d) 4,20 J.
(UFPB-2008) - ALTERNATIVA: C
(UFRRJ-2008) - RESPOSTA: a) forma circular b) 0,75 m Três partículas de massas e velocidades iguais penetram em
Atualmente sabemos que o átomo é composto por várias partí- uma região onde existe um campo magnético uniforme B
culas e que as propriedades magnéticas são características (perpendicular ao plano do papel e apontando para fora) e
físicas de certos materiais. Suponha que uma partícula de mas- descrevem as trajetórias 1, 2 e 3 representadas na figura.
sa 4 mg e carga elétrica q = 4 mC penetre num campo magnético
uniforme B, de valor igual a 2,0 x 10–2 T, com uma velocidade de
54 km/h, conforme indicado na figura.

Considere que os raios das trajetórias das partículas 1 e 3 são


iguais e que as velocidades das três partículas são perpendicu-
lares ao campo magnético. Nesse contexto, sobre as cargas
elétricas das partículas 1, 2 e 3, é correto afirmar:
a) | q1 | > | q2 | > | q3 |
Considerando que a partícula não abandona a região onde exis- b) q1 > 0, q2 > 0, q3 < 0
te o campo:
*c) | q1 | = | q3 |, q2 = 0
a) Determine a forma da trajetória descrita pela partícula. Justifi-
que sua resposta. d) q1 > 0, q2 < 0, q3 = 0
b) Calcule o valor do raio R da trajetória descrita pela partícula. e) | q1 | = | q2 |, q3 =0
japizzirani@gmail.com 50
(UFPB-2008) - ALTERNATIVA: A (ITA-2008) - ALTERANTIVA: B - RESOLUÇÃO NO FINAL
Um campo magnético uniforme, perpendicular a uma espira plana, A figura mostra uma bobina com 80 espiras de 0,5m2 de área e
tem sua intensidade B variando no tempo, conforme 40 de resistência. Uma indução magnética de 4 teslas é inicial-
representação no gráfico ao lado. mente aplicada ao longo do plano da bobina. Esta é então girada
de modo que seu plano perfaça um ângulo de 30O em relação à
posição inicial. Nesse caso, qual o valor da carga elétrica que
deve fluir pela bobina?

a) 0,025 C
*b) 2,0 C
Com relação à corrente I induzida na espira, o gráfico que melhor c) 0,25 C
representa sua dependência com o tempo é: d) 3,5 C
e) 0,50 C

*a) d) RESOLUÇÃO
ITA-2008:

b) e)

c)

(ITA-2008) - ALTERNATIVA: E
Uma corrente elétrica passa por um fio longo, (L) coincidente
com o eixo y no sentido negativo. Uma outra corrente de mesma
intensidade passa por outro fio longo, (M), coincidente com o
eixo x no sentido negativo, conforme mostra a figura. O par de (ITA-2008) - ALTERNATIVA: E
quadrantes nos quais as correntes produzem campos magnéti- A figura mostra um circuito formado por uma barra fixa FGHJ e
cos em sentidos opostos entre si é uma barra móvel MN, imerso num campo magnético perpendicu-
a) I e II lar ao plano desse circuito. Considerando desprezível o atrito
b) II e III entre as barras e também que o circuito seja alimentado por um
c) I e IV gerador de corrente constante I, o que deve acontecer com a
d) II e IV barra móvel MN?
*e) I e III

(ITA-2008) - ALTERNATIVA: A - RESOLUÇÃO NO FINAL


Considere uma espira retangular de lados a e b percorrida por
uma corrente I, cujo plano da espira é paralelo a um campo ma- a) Permanece no mesmo lugar.
gnético B. Sabe-se que o módulo do torque sobre essa espira é b) Move-se para a direita com velocidade constante.
dado por = I B a b. Supondo que a mesma espira possa assumir c) Move-se para a esquerda com velocidade constante.
qualquer outra forma geométrica, indique o valor máximo possí- d) Move-se para a direita com aceleração constante.
vel que se consegue para o torque. *e) Move-se para a esquerda com aceleração constante.

(UFSC-2008) - RESPOSTA: SOMA = 52 (04+16+32)


Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) em relação aos
conceitos de eletricidade e eletromagnetismo.
01. Elétrons e prótons são condutores de eletricidade nos me-
tais.
02. Os pólos de um ímã permanente determinam uma diferença
de potencial em suas extremidades.
04. Bateria elétrica e pilha elétrica são componentes elétricos
que geram em seus pólos uma força eletromotriz.
08. Todo resistor elétrico é ôhmico.
16. Resistores elétricos transformam energia elétrica em calor.
32. Campos magnéticos podem ser criados por ímãs permanen-
tes e correntes elétricas.
japizzirani@gmail.com 51
(UEG/GO-2008) - ALTERNATIVA: D (INATEL-2008) - ALTERNATIVA: B
A figura abaixo mostra três arranjos de três fios retos longos, A figura abaixo mostra o movimento circular de um elétron em um
transportando correntes iguais dirigidas para dentro ou para fo- átomo de hidrogênio. Considerando a circunferência no plano da
ra da página, conforme a notação usual. folha, o campo magnético gerado por esse elétron, no centro
desta circunferência, é melhor representado por:
a)

*b)

c)

d)

e)

(UFABC-2008) - RESPOSTA NO FINAL


Fazendo girar uma espira no interior de um campo magnético
uniforme constante, essa fica sujeita a uma corrente induzida,
Com base nas informações acima, é CORRETO afirmar: que varia de acordo com a inclinação da espira no interior desse
a) Dentre os esquemas (a) e (b), a intensidade da força resul- campo.
tante sobre o fio com a corrente dirigida para fora da página em
decorrência das correntes nos outros fios é maior no esquema
(b).
b) No esquema (b), a direção e o sentido da força resultante
sobre o fio com a corrente dirigida para fora da página em decor-
rência das correntes nos outros fios é horizontal e para a direita.
c) No esquema (c), o ângulo entre a força resultante sobre fio
com a corrente dirigida para fora da página em decorrência das
correntes nos outros fios e a horizontal é menor que 45O.
*d) No esquema (c), o ângulo entre a força resultante sobre fio
com a corrente dirigida para fora da página em virtude das cor-
rentes nos outros fios e a horizontal é maior que 45O.

(UEG/GO-2008) - RESPOSTA NO FINAL


A figura abaixo descreve uma regra, conhecida como “regra da
mão direita”, para análise da direção e do sentido do vetor campo
magnético em torno de um fio percorrido por uma corrente elétri-
ca.

Sabendo-se que a velocidade angular da espira é mantida cons-


tante e que a seqüência mostrada completa-se em um ciclo de 8
s, faça um esboço do gráfico da intensidade da corrente elétrica
i em função do tempo para os primeiros 8 s.

RESPOSTA UFABC 2008:


O fliuxo magnético através da espira é: = BA0cos ( t + 0),
portanto, a corrente induzida será i = i0sen ( t + 0). Para t = 0,
Analisando a figura, responda aos itens abaixo. temos i = 0, ou seja 0 = 0 ou 0 = . Duas siturações são
a) O que representam na figura as setas que estão ao lado dos possíveis.
dedos polegar e indicador?
UFABC - 2008 - Q.08
b) Faça um esboço (desenho) das linhas de campo magnético
em torno desse fio.
c) Faça uma análise qualitativa relacionando a dependência do
módulo do vetor campo magnético nas proximidades do fio com
a intensidade de corrente elétrica e com a distância em que se
encontra do fio.

RESPOSTA OFICIAL UEG/GO-2008:


a) Polegar: intensidade de corrente elétrica.
Indicador: direção e sentido do vetor campo
magnético.
b) As linhas de indução magnéticas formadas
por um fio infinito transportando corrente elé-
trica são círculos concêntricos ao fio.
c) O módulo do vetor campo magnético é dire-
tamente proporcional à intensidade de corren-
te elétrica e inversamente proporcional à dis-
tância em que se encontra o fio.
japizzirani@gmail.com 52
(UFOP-2008/2) - ALTERNATIVA: C
III - MAGNETISMO Considere os dois seguintes experimentos: No primeiro, uma
III - vestibulares 2008/2 espira condutora ligada a um amperímetro está mergulhada em
um campo magnético homogêneo, constante e perpendicular ao
(UDESC-2008/2) - ALTERNATIVA: A plano da espira. No segundo experimento, passamos a girar a
Nas figuras (i) e (ii) estão representados dois solenóides em si- mesma espira do experimento anterior em torno de um eixo per-
tuações distintas. Em (i) os dois solenóides estão dispostos pa- pendicular ao plano da espira com uma velocidade angular cons-
ralelamente e a chave C, que inicialmente está aberta, é fecha- tante . Podemos dizer que o amperímetro nesses dois experi-
da. Em (ii) uma bateria fornece uma corrente contínua para o mentos medirá uma corrente elétrica, cujos valores são, respec-
solenóide do lado esquerdo e os dois solenóides estão se apro- tivamente:
ximando um do outro. a) nulo e periódico com freqüência .
b) constante e periódico com freqüência .
*c) nulos em ambos os casos.
d) ambos periódicos com freqüência .

(VUNESP/UNICID-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Uma espira está imersa em um campo magnético uniforme de tal
forma que algumas linhas de indução magnética a atravessam
Assinale a alternativa que contém o sentido da corrente induzida totalmente. A grandeza que quantifica o número de linhas de in-
no resistor R em (i) e (ii), respectivamente. dução magnética por unidade de área nessa espira é
*a) De b para a; de a para b a) a corrente magnética.
b) De a para b, nos dois casos b) o campo magnético.
c) De b para a, nos dois casos *c) o fluxo magnético.
d) De a para b; de b para a d) a indução eletromagnética.
e) Não existem correntes induzidas nos resistores. e) a força magnética.

(UEG/GO-2008/2) - ALTERNATIVA: A (UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: B


Uma partícula (núcleo do átomo de hélio) e um próton (p) Dois fios longos, retilíneos e paralelos, separados por uma dis-
penetram numa região onde existe um campo magnético unifor- tância d, são perpendiculares ao plano da página (veja a figura).
me sa- indo perpendicularmente da folha.
Pelo fio 1 passa uma corrente I1, cujo sentido é
para dentro da página. O módulo e o sentido da
corrente que deve passar pelo fio 2, para que o
campo magnético resultante no ponto P seja nu-
lo, devem ser, respectivamente,
a) 2/3 de I1 e para dentro da página.
*b) 2/3 de I1 e para fora da página.
c) 1/3 de I1 e para fora da página.
d) 1/3 de I1 e para dentro da página.

Considere que a massa da partícula alfa é quatro vezes maior (UFU/UNIFAL-2008/2) - RESPOSTA: a) (3a)/(2b) b) a/b c) b/a
que a massa do próton, e sua velocidade metade da velocidade Duas partículas (partícula 1 e partícula 2) penetram, juntas, no
do próton. Sobre as trajetórias das duas partículas, é CORRETO mesmo instante e com a mesma velocidade vO, através de um
afirmar: orifício, em uma região com campo magnético de intensidade B,
*a) Os raios das trajetórias serão iguais e os desvios no sentido perpendicular ao plano da folha e entrando nela, conforme figura
de A para B. abaixo.
b) O raio da trajetória da partícula será maior e os desvios no Essas partículas descrevem, nessa região, trajetórias semicir-
sentido de A para B. culares de raios a e b. A partícula 1 é positiva e possui carga
c) A trajetória do próton será maior e serão desviadas em senti- elétrica 3e, enquanto a partícula 2 é negativa e possui carga
dos apostos. elétrica 2e.
d) As trajetórias das partículas serão iguais e apontarão no sen-
tido de B para A.

(PUCMINAS-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Dois fios paralelos conduzem correntes elétricas no mesmo sen-
tido de acordo com a figura. A direção e sentido do campo mag-
nético gerado pela corrente do fio M são para dentro da página,
na posição em que está o fio N.

Fornecendo suas respostas apenas em função dos raios a e b,


A força magnética que o campo do fio M exerce no fio N tem di- determine:
reção e sentido:
a) A razão entre as massas dessas partículas (m1/m2).
a) para dentro da página.
b) para baixo, apontando para N. b) A relação entre os intervalos de tempo (t1/t2) gastos por cada
*c) para cima, apontando para M. partícula para completar a trajetória semicircular.
d) para fora da página. c) A relação entre as freqüências desses movimentos (f1/f2).
japizzirani@gmail.com 53
(VUNESP/UNINOVE-2088/2) - ALTERNATIVA: A (UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Dois ímãs idênticos, A e B, estão fixos nas posições mostradas O pólo norte de um magneto é inserido, de cima para baixo, em
na figura, e o ponto P, eqüidistante dos ímãs, fica sujeito aos uma espira de cobre, como mostrado no dia-
campos magnéticos criados simultaneamente por eles. F1 repre- grama.
senta a intersecção com o plano da figura de um fio longo e Devido a isto, a espira vai experimentar
retilíneo, colocado perpendicularmente a esse plano, e F2 é outro *a) uma força para baixo.
b) uma força para cima.
fio idêntico ao primeiro, colocado no plano da figura e também
c) força nenhuma.
eqüidistante dos ímãs. A reta imaginária que passa por F1 e P é d) um torque no sentido dos ponteiros de um
perpendicular a F2. Ambos os fios estão fixos, ou seja, não relógio, visto de cima.
podem se mover.
(PUCMINAS-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Uma espira circular de raio 0,1 m é formada de um fio condutor
cuja resistência elétrica total é 1,0 .Essa espira está submetida
a um campo magnético espacialmente uniforme e variável no
tempo, de acordo com o gráfico abaixo. O módulo da corrente
elétrica que circula na espira, em unidades de 10–3A, é aproxi-
madamente:

Desprezando o campo magnético terrestre, é possível tornar


nulo o campo magnético em P, anulando os campos criados pe- a) 80 *b) 109 c) 145 d) 162
los ímãs, se em
*a) F1 passar uma corrente elétrica com sentido para dentro do
plano da figura. (UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: A
b) F1 passar uma corrente elétrica com sentido para fora do Um transformador é um aparelho constituído de uma peça de fer-
plano da figura. ro, denominada núcleo do transformador, em torno da qual são
c) F2 passar uma corrente elétrica com sentido para a direita. enroladas duas bobinas. Na primeira bobina (conhecida como
enrolamento primário), é aplicada uma voltagem V1 alternada.
d) F2 passar uma corrente elétrica com sentido para a esquerda.
Então, será estabelecido um campo magnético no núcleo de fer-
e) F1 passar uma corrente elétrica para dentro do plano da figura ro que estará sofrendo flutuações sucessivas. O fluxo magné-
e em F2 passar uma corrente para a direita. tico através da segunda bobina (conhecida como enrolamento
secundário) estará aumentando e diminuindo, periodicamente,
no decorrer do tempo. Por esse motivo, será induzida, no secun-
(UFTM-2008/2) - RESPOSTA: FAZER dário, uma voltagem V2. Aplicando-se no primário, constituído por
Em uma trajetória paralela a um fio condutor muito longo, distante uma bobina de 2000 espiras, uma voltagem de 110 V, surgirá no
10–2 m do fio, um elétron move-se com velocidade de 200 000 m/ secundário, constituído por 1000 espiras, uma voltagem igual a
s. Num dado momento, liga-se uma chave e, instantaneamente, *a) 55 V.
inicia-se pelo fio a passagem de uma corrente elétrica de inten- b) 65 V.
sidade 10 A, cujo sentido é indicado na figura. c) 100 V.
Dados: d) 220 V.
e = 1,6 × 10–19 C
= 4 × 10–7 T.m/A
(UTFPR-2088/2) - ALTERNATIVA: A
O filme de aventura “No Limite” mostra uma cena em que o perso-
nagem de Anthony Hopkins, perdido nas florestas do Alaska
após um acidente, usa a pele da manga de seu casaco para fric-
cionar uma agulha metálica retirada da corrente que trazia no
bolso. Então coloca cuidadosamente a agulha sobre uma folha
que flutua numa poça d’água, e a agulha rotaciona, se estabili-
zando na direção que aponta para o norte. Segundo as leis do
eletromagnetismo, há um erro conceitual no roteiro; analise os
três argumentos listados abaixo.
I) Não é possível magnetizar um corpo apenas por atrito.
a) Por meio de desenhos, reproduza o fio condutor e esquematize II) A agulha não rotacionaria, pois a magnetização de um condu-
o vetor indução magnética no ponto P, bem como o vetor força tor não poderia ser induzida por fricção com a pele.
que surge sobre o elétron, no momento em que se inicia a passa- III) A magnetização de uma agulha de aço, só ocorre em tempera-
gem de corrente elétrica no fio condutor. turas muito elevadas.
b) Quando a corrente elétrica no fio é instantaneamente ligada, o Quais dos argumentos demonstram que o procedimento descrito
elétron é impelido a executar uma curva. Determine a intensidade no filme não funcionaria em uma situação real?
da força centrípeta que surge no momento em que o fio passa a *a) Apenas II. b) Apenas III. c) Apenas I e II.
conduzir corrente elétrica. d) Apenas I e III. e) Apenas II e III.
japizzirani@gmail.com 54
(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: D (UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Um ímã, preso à extremidade de uma mola, executa oscilações Dois fios metálicos, A e B, estão imersos em um campo de indução
entre os pontos C e D (veja a figura). Enquanto oscila, o ímã pas- magnética B, uniforme, que emerge do plano da figura mostrada
sa pelo centro de uma espira condutora, localizada no ponto mé- abaixo.
dio do segmento CD. Ela está presa a um suporte. Na figura, está
representado o vetor indução magnética, B criado pela espira
em determinado instante, quando o ímã se encontra no ponto F, a
meia distância entre o centro da espira e o ponto D.

É CORRETO afirmar:
a) B é criado quando o ímã se move de C para D.
b) se o ímã estivesse no ponto E, a meia distância entre o centro
da espira e o ponto C, o mesmo B seria criado se ele se movesse
de D para C. O fio A é constituído de dois trechos retilíneos de comprimento L
c) se o ímã interromper seu movimento, ficando parado no ponto cada e uma semicircunferência de raio L. O fio B é retilíneo, de
F indicado na figura, o vetor B continuará a existir, mantendo su- comprimento 4 L. Ambos são percorridos por correntes elétricas
as características. de mesma intensidade i.
*d) B é criado quando o ímã se move de D para C. ÿ
A relação entre as intensidades das forças que o campo " exerce
sobre os fios A (FA) e B (FB) é
(UNEMAT/MT-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Sobre o estudo do Magnetismo, analise os itens abaixo. *a) FA = FB
I- Quando uma barra de ferro é magnetizada, os ímãs elementa- b) FA = FB
res da barra são ordenados. c) FA = 2 FB
II- Quando um alfinete não imantado é atraído por uma tesoura
d) FB = FB
imantada, então a intensidade da força aplicada no alfinete é
maior que à aplicada na tesoura. e) FB = 2 FB
III- Uma agulha magnética sujeita apenas ao campo magnético
terrestre e suspensa pelo seu centro de massa, inclina-se cada (PUCRS-2008/2) - ALTERNATIVA: D
vez mais à medida que a aproximarmos das regiões polares da A figura a seguir representa um esquema de uma das experiên-
Terra. cias que Michael Faraday (século 19) realizou para demonstrar
IV- Uma bússola orienta-se na posição norte-sul devido ao cam- a indução eletromagnética.
po magnético terrestre ser na direção norte-sul.
Assinale a alternativa correta.
*a) Apenas I, III e IV são corretos.
b) Apenas I, II e IV são corretos.
c) Apenas II e IV são corretos.
d) Apenas I e IV são corretos.
e) Todos os itens são corretos.

(UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Dois fios conduzindo correntes i1 e i2 dispostos como indica a
figura, determinam as regiões I, II, III e IV.

Nessa figura, uma bateria de tensão constante é conectada a


uma chave interruptora C e a uma bobina B1, que, por sua vez,
está enrolada a um núcleo de ferro doce, ao qual também se
enrola uma outra bobina B2, esta conectada a um galvanômetro
G, que poderá indicar a passagem de corrente elétrica.
Quando a chave C fecha o circuito com a bobina B1, o ponteiro
do galvanômetro G
a) não registra qualquer alteração, porque a fonte de corrente
do circuito da bobina B1 é contínua.
O campo magnético resultante criado pelos movimentos de car- b) não registra qualquer alteração, porque a fonte de corrente
ga elétrica citados pode ser nulo SOMENTE em pontos das do circuito só inclui a bobina B1.
regiões
c) indica a passagem de corrente permanente pela bobina B2.
a) I e II.
*b) I e III. *d) indica a passagem de corrente pela bobina B2 por um breve
c) I e IV. momento, e logo volta à posição original.
d) II e III. e) gira alternadamente para a direita e para a esquerda, indican-
e) II e IV. do a presença de corrente alternada circulando pela bobina B2.
japizzirani@gmail.com 55
(UDESC-2008/2) - RESPOSTA: a) repulsão b) 1,6×10 –5 N (UFTM-2008/2) - ALTERNATIVA: C
c) 8,0×10–6 T Ligando-se um solenóide de comprimento definido a uma fonte
de tensão ajustável, faz-se passar corrente elétrica contínua,
Dois condutores (fio 1 e fio 2) retos, longos e paralelos, estão no
em diversas intensidades. O gráfico que melhor representa o
vácuo, separados por uma distância de 10,0 cm e são percorri-
comportamento do módulo do vetor indução magnética no interi-
dos por correntes elétricas de intensidades 2,0 A e 4,0 A, res-
or desse solenóide, conforme valores de corrente elétrica i, é
pectivamente, conforme indicado na figura abaixo.
a) d)

Dado: 0
=4 × 10–7 N.A–2

b) e)

a) Nessas condições, haverá uma força magnética entre os fi- *c)


os. Essa força será de atração ou de repulsão? Explique.
b) Calcule a intensidade da força magnética por unidade de com-
primento entre os condutores.
c) Considerando apenas o condutor 1, determine a intensidade
do campo magnético a uma distância de 5,0 cm dele.
(CEFETSP-2008/2) - ALTERNATIVA: C (OBS. NO FINAL)
Analise as afirmativas sobre o movimento de cargas elétricas
sob a influência de campos elétricos e (ou) magnéticos, ambos
(UDESC-2008/2) - RESPOSTA: a) b) abcda c) 0,16 T uniformes.
Uma barra com 27,0 g de massa e 50,0 cm de comprimento é I -Quando uma partícula eletrizada é lançada paralelamente às li-
suspensa por dois fios condutores flexíveis de mesmo compri- nhas de um campo elétrico ela terá velocidade crescente;
mento, cujas massas são tão pequenas que podem ser des- II -Quando uma partícula eletrizada é lançada paralelamente às li-
consideradas. Esses fios estão presos a um eixo horizontal fixo, nhas de um campo magnético ela terá movimento uniforme;
de material condutor, completando a espira condutora abcda, III -Quando uma partícula eletrizada é lançada perpendicularmen-
que é colocada em uma região de campo magnético uniforme, te às linhas de um campo elétrico ela terá trajetória parabólica;
como mostra a figura I, abaixo. IV -Quando uma partícula eletrizada é lançada perpendicular-
mente às linhas de um campo magnético ela descreverá um arco
de circunferência;
V -E impossível uma partícula eletrizada descrever MRU, se for
lançada perpendicularmente em região onde haja presença de
campo elétrico e magnético ao mesmo tempo.
Sobre as afirmativas, podemos dizer:
a) São verdadeiras apenas as afirmativas II e III;
b) São verdadeiras apenas as afirmativas IV e V;
*c) São verdadeiras apenas as afirmativas II, III e IV;
d) São verdadeiras apenas as afirmativas III,IV e V;
e) São verdadeiras apenas asafirmativas II e IV.

Quando uma corrente elétrica constante circula pela espira, o


OBS.: A afirmativa V é falsa pois pode
plano que a contém forma um ângulo com a vertical (pontilha-
ocorrer o seguinte:
da), como mostra a figura II, acima. Para uma corrente de inten-
sidade 2,0 A, a espira forma um ângulo = 30º.
a) Faça um diagrama mostrando a força magnética que age na
barra.
b) Qual o sentido da corrente na espira?
c) Calcule a intensidade do campo magnético. (UFLA/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Um ímã permanente de peso desprezível possui um eixo central
(UEPG/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 18 (02+16) O, de forma a propiciar sua rotação livremente. O conjunto é
Um fio metálico retilíneo percorrido por uma colocado em um campo magnético uniforme B. A figura que re-
corrente elétrica de intensidade i é colocado presenta a posição final do imã é:
entre os pólos de um ímã, paralelamente ao
plano desta página, como mostra o gráfico abai- *a) c)
xo. Sobre a força magnética que atua sobre
esse fio, assinale o que for correto.
01) Sua direção é paralela à página.
02) Sua direção é perpendicular à página.
04) Sua direção é a das linhas de indução.
08) Seu sentido é contrário às linhas de indução. b) d)
16) Seu sentido é voltado para dentro da pági-
na.
japizzirani@gmail.com 56
(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: A (UNESP-2008/2) - ALTERNATIVA: A
A figura ilustra uma espira circular ligada a um galvanômetro G, e Duas cargas de massas iguais e sinais opostos, com a mesma
um ímã parado, com uma das extremidades no ponto P. Dessa velocidade inicial, entram pelo ponto A em uma região com um
forma, o ponteiro do galvanômetro permanece na posição campo magnético uniforme, perpendicular ao plano xy e apon-
indicada. tando para “cima”. Sabe-se que a trajetória 2 possui um raio igual
ao dobro do raio da trajetória 1.

As ações executadas com esse ímã, ao longo da reta que une Analisando a figura e desprezando a interação entre as duas
os pontos P e Q, consistem em cargas, pode-se concluir que a carga da partícula 2 tem sinal
I - aproximá-lo da espira até a posição Q. *a) negativo e o módulo da carga 1 é o dobro da 2.
II - mantê-lo parado no ponto Q, durante um certo intervalo de b) negativo e o módulo da carga 2 é o dobro da 1.
tempo. c) positivo e o módulo da carga 1 é o dobro da 2.
III - afastá-lo da espira, de volta à sua posição inicial. d) positivo e o módulo da carga 2 é o dobro da 1.
As possíveis indicações do ponteiro do galvanômetro nas ações e) positivo e o módulo da carga 2 é o triplo da 1.
I, II e III, são, respectivamente,
(UNESP-2008/2) - RESPOSTA: 1,0 × 10–4 N
*a) A figura apresenta um esquema simplificado (nele não é apre-
sentado o mecanismo de fechamento) de um projeto de “fecha-
dura magnética”, no qual a barra B é empurrada quando uma
corrente elétrica percorre o circuito formado pelas duas barras,
b) A e B, e pelos fios de massa e resistência desprezíveis. A barra
B move-se com atrito desprezível.

c)

d)

e)

(PUCSP-2008/2) - ALTERNATIVA: C
A figura mostra a trajetória de partículas carregadas eletrica- Supondo que a fem do circuito seja de 20 V, que a resistência R
mente, movendo-se com velocidades iniciais de mesmo módulo = 2 , que a permeabilidade magnética do meio entre as barras
em uma região na qual existe um campo magnético. As partículas
seja 0 = 4 × 10–7 T.m/A, que a distância inicial entre as barras
são elétron, próton e pósitron (partícula de massa igual à do elé-
tron, mas de carga positiva). A e B seja d = 1 cm e que a altura das barras seja de L = 5 cm, de-
termine a força entre A e B no instante em que o circuito é ligado.

(U.C.SUL-2008/2) - ALTERNATIVA: A
O grande cientista Nikola Tesla, desenvolveu, entre o final do sé-
culo XIX e o início do século XX, o sistema de distribuição de
energia por corrente elétrica alternada utilizado hoje em dia. Em
sua homenagem, a unidade de uma grandeza física recebeu seu
sobrenome. Que grandeza é essa e qual é sua relação com a
corrente alternada?
*a) Campo magnético. Segundo a lei de Faraday, campo magné-
A respeito desse fato são feitas as seguintes afirmações: tico variando no tempo gera força eletromotriz induzida.
I. A partícula 1 é o elétron. b) Campo elétrico. Segundo a lei de Faraday, campo elétrico
II. A partícula 1 é o pósitron. estático atuando sobre uma espira estática gera corrente alter-
III. A partícula 2 é o próton. nada.
IV. O vetor indução magnética B está saindo verticalmente do c) Campo magnético. Segundo a lei de Ohm, campo magnético
plano do papel. estático atuando sobre uma espira estática gera corrente alter-
V. O vetor indução magnética B está entrando verticalmente no nada.
plano do papel. d) Potência elétrica. Segundo a lei de Ampere, potência variando
VI. O vetor indução magnética B está paralelo ao plano do papel. no tempo gera resistência elétrica variando no tempo.
É correto o que foi afirmado apenas em e) Campo elétrico. Segundo a lei de Ohm, campo elétrico varian-
a) I e III. b) II. *c) I, III e IV. do no tempo gera força eletromotriz constante e essa gera a
d) II eV. e) III e VI. corrente alternada.
japizzirani@gmail.com 57
(UFOP-2008/2) - RESPOSTA: FAZER (UFU/UNIFAL-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Um aro feito de material condutor rola com velocidade v sem A Terra pode ser considerada um grande imã, cujo campo mag-
deslizar em uma superfície horizontal de acordo com a figura nético pode ser representado pela figura abaixo.
desta questão. A região retangular está sujeita a um campo mag-
nético B constante e perpendicular ao plano da figura. Durante
seu trajeto, o aro cruza as seções I, II, III, IV e V independente-
mente.

a) Em qual seção a corrente elétrica no aro aparece no sentido


horário? Explique.
b) Em qual seção ela aparece no sentido anti-horário? Explique.
c) Se a velocidade v aumentasse, o que aconteceria com a
corrente elétrica? Explique.

(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02)


Um íon positivo de massa m = 2,0×10–26 kg e carga q = 2,0×10–20
C é lançado pelo orifício A do anteparo, com velocidade v =
5,0×103 m/s, perpendicularmente ao campo magnético uniforme Um aluno, em determinado local na superfície terrestre, ao tentar
de intensidade B = 1,0 T (como ilustra a figura abaixo). Assinale medir esse campo magnético, observa que esse campo, além da
o que for correto. sua componente horizontal, apresenta uma componente vertical
para cima.
Considerando que os eixos magnético e geográfico da Terra
coincidam, pode-se afirmar que esse local situa-se no
*a) hemisfério sul geográfico.
b) hemisfério norte geográfico.
c) equador.
d) pólo norte geográfico.

(UFMS-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 020 (004+016)


Um ponteiro magnético de uma bússola está carregado com car-
gas elétricas negativas e preso em um suporte que é isolante
elétrico. Considere a hipótese de podermos trazer um elétron
01) A força F = 1,0 ×10–16 N, que age sobre o íon, é perpendicular nas vizinhanças do ponteiro. Com fundamentos nos conceitos
à velocidade v. físicos do eletromagnetismo e da dinâmica da partícula e
02) O íon descreve uma trajetória circular e atinge o ponto B si- desconsiderando os efeitos de spin e gravitacionais do elétron,
tuado a 10,0 mm de A. é correto afirmar:
04) O íon descreve uma trajetória parabólica e perde velocidade
ao atravessar o campo magnético.
08) O íon descreve uma trajetória linear ao atravessar o campo
magnético, mantendo o módulo da velocidade.
16) O íon descreve uma trajetória parabólica, mantendo o módulo
da velocidade.

(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: D


Dois fios 1 e 2, longos e paralelos, são percorridos por correntes
(001) Se o elétron estiver em repouso com relação ao ponteiro,
I iguais. A direção e o sentido da força que atua em cada fio estão
as forças aplicadas no elétron serão de natureza elétrica e mag-
CORRETAMENTE representados na alternativa:
nética.
(002) Se o elétron estiver se movendo com velocidade constan-
a) b)
te na direção da linha pontilhada representada na figura, as
forças aplicadas no elétron serão apenas de natureza magnéti-
ca.
(004) Se o elétron estiver acelerado na direção da linha pontilha-
da, as forças aplicadas no elétron serão de naturezas elétrica e
magnética.
(008) Se o elétron estiver em repouso e próximo do pólo norte do
ponteiro, sofrerá duas forças, sendo uma repulsiva de natureza
magnética, e a outra repulsiva de natureza elétrica.
c) *d)
(016) Se o elétron estiver se movendo próximo do ponteiro, mas
não sobre a linha reta que une os pólos N e S, será repelido por
forças elétricas, e enquanto se movimenta também atuará sobre
ele outra força de natureza magnética perpendicular à sua velo-
cidade.
japizzirani@gmail.com 58
(UFMS-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 009 (001+008) (UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Um imã de forma cilíndrica e de massa m, é solto em queda livre Dois fios condutores muito longos e paralelos, U e V, estão dis-
de uma altura H do chão. Na metade do trajeto, existe uma bobi- postos perpendicularmente ao plano do papel, separados por
na enrolada com um fio condutor de cobre na forma cilíndrica; e, uma distância d.
durante a queda livre, o imã atravessa o interior da bobina para- O condutor U é percorrido por uma corrente i1 que sai do plano
lelamente ao seu eixo, veja a figura. As duas extremidades, do do papel, e o condutor V por uma corrente i2 . O ponto P está
fio condutor de cobre que forma a bobina, estão ligadas em
situado entre os condutores, a uma distância d/4 do condutor V,
paralelo a um resistor R que pode ser ligado ou desligado no
como ilustrado na figura.
circuito através de uma chave L. Com fundamentos no
eletromagnetismo e na dinâmica da partícula, assinale a(s)
proposição(ões) correta(s).

As condições tais que o campo magnético induzido seja nulo no


ponto P são, respectivamente:
a) i1/i2 = 4, e a corrente no condutor V entrando X no plano do
papel.
B) i1/i2 = 4, e a corrente no condutor V saindo do plano do
papel.
c) i1/i2 = 3, e a corrente no condutor V entrando X no plano do
papel.
*d) i1/i2 = 3, e a corrente no condutor V saindo do plano do
papel.

(UEPG/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 27 (01+02+08+16)


Considere uma partícula eletrizada, de carga q e massa m, mo-
vendo-se com velocidade v em uma região do espaço onde
(001) Se o imã for solto com a chave L ligada, enquanto o imã existe um campo magnético uniforme, cuja indução magnetica é
estiver se aproximando da bobina, circulará uma corrente elétri- B, conforme a figura abaixo. Sobre este evento, assinale o que
ca no resistor; e, quando estiver saindo da bobina, a corrente for correto.
elétrica trocará o sentido.
(002) Se o imã for solto com a chave L desligada, não existirá
fluxo magnético nas espiras da bobina enquanto ele atravessa a
bobina.
(004) Se o imã for solto com a chave L ligada, sofrerá repulsão
magnética ao penetrar e ao sair da bobina, e assim chegará com
a mesma velocidade no chão do que quando solto com a chave
L desligada.
(008) Se o imã for solto com a chave L ligada, parte da energia
dele será dissipada pelo resistor, e chegará ao chão com menor B
01) O módulo do vetor B é dado por FB = .
energia cinética do que quando solto com a chave L desligada. qvsen
(016) Se o imã for solto independente de a chave L estar ou não 02) Durante o movimento da partícula na direção de B, o campo
ligada, não haverá interação magnética sobre ele ao atravessar magnético não exerce força sobre ela.
a bobina, porque o material condutor da bobina, por ser de co- 04) Se v for paralelo a B e se nenhuma força além de FB agir
bre, não sofrerá magnetização.
sobre a partícula, ela descreverá um movimento circular unifor-
me.
(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: D 08) Se v for perpendicular a B e se nenhuma força além de FB
Um imã é largado e, após cair de uma altura H, chega ao chão agir sobre a partícula, ela descreverá um movimento circular uni-
com velocidade de módulo V (Figura 1) forme.
16) A direção do vetor FB é perpendicular ao plano determinado
pelos vetores v e B, e o seu sentido depende do sinal da carga
elétrica q da partícula.

O mesmo imã é novamente largado da mesma altura H, mas


desta vez, antes de chegar ao chão, o imã atravessa uma espira
de cobre (Figura 2). Quando o imã chegar ao chão, o módulo de
sua velocidade será:
a) igual a zero.
b) igual a V.
c) maior que V.
*d) menor que V e diferente de zero.
japizzirani@gmail.com 59
(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: E
IV - FÍSICA MODERNA Foi determinado experimentalmente que, quando se incide luz
IV - vestibulares 2008/1 sobre uma superfície metálica, essa superfície emite elétrons.
Esse fenômeno é conhecido como efeito fotoelétrico e foi expli-
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 65
cado em 1905 por Albert Einstein, que ganhou em 1921 o Prêmio
Nobel de Física, em decorrência desse trabalho. Durante a rea-
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: B lização dos experimentos desenvolvidos para compreender esse
Nos últimos anos, tem aumentado o uso de câmaras de bronze- efeito, foi observado que:
amento artificial. Nestas câmaras são utilizadas lâmpadas que 1. os elétrons eram emitidos imediatamente. Não havia atraso de
emitem luz ultravioleta que estimula a produção de melanina, pig- tempo entre a incidência da luz e a emissão dos elétrons.
mento que dá cor à pele, acelerando o bronzeamento. Dos raios 2. quando se aumentava a intensidade da luz incidente, o núme-
emitidos, 95% são do tipo UVA e 5% do tipo UVB. Como os raios ro de elétrons emitidos aumentava, mas não sua energia cinética.
UVA não deixam a pele vermelha, o usuário pensa que está lon- 3. a energia cinética do elétron emitido é dada pela equação Ec =
ge do risco de um câncer. Preocupadas com tal situação, as au- ½ mv2 = hf – W, em que o termo hf é a energia cedida ao elétron
toridades sanitárias brasileiras, através da ANVISA (Agência pela luz, sendo h a constante de Planck e f a freqüência da luz
Nacional de Vigilância Sanitária), regulamentaram o setor em incidente. O termo W é a energia que o elétron tem que adquirir
2002, através da Resolução RDC nº 308, de 14 de novembro de para poder sair do material, e é chamado função trabalho do
2002. Dentre as alternativas abaixo, assinale a INCORRETA: metal.
a) A energia de cada fóton da luz ultravioleta pode ser calculada Considere as seguintes afirmativas:
através da equação E = hf, onde h é a constante de Planck e f é I) Os elétrons com energia cinética zero adquiriram energia sufi-
a freqüência da onda. ciente para serem arrancados do metal.
*b) A duplicação da potência emitida pela lâmpada implica na II) Assim como a intensidade da luz incidente não influencia a
duplicação da energia transportada por fóton. energia dos elétrons emitidos, a freqüência da luz incidente tam-
c) A duplicação da potência emitida pela lâmpada implica na dupli- bém não modifica a energia dos elétrons.
cação do número de fótons emitidos a cada segundo. III) O metal precisa ser aquecido por um certo tempo, para que
d) Se o comprimento de onda da luz ultravioleta é de 300 nanô- ocorra o efeito fotoelétrico.
metros (dado que 1,0 nanômetro = 1,0×10–9 metros), sua freqüên- Assinale a alternativa correta.
cia é de 1,0×1015 Hz. a) Somente a afirmativa II é verdadeira.
b) Todas as afirmativas são verdadeiras.
e) Se um mol de fótons de luz ultravioleta possui uma energia de
c) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
400000 joules, a massa equivalente corresponde a 40/9 nano-
d) Somente a afirmativa III é verdadeira.
gramas.
*e) Somente a afirmativa I é verdadeira.
(UFCG/PB-2008) - ALTERNATIVA: E
O acidente nuclear de Goiânia (GO) aconteceu em 13 de setem- (UDESC-2008) - RESOUÇÃO NO FINAL
bro de 1987 contaminando centenas de pessoas com radiações Usando o diagrama de energia do átomo de hidrogênio, apresen-
emitidas por uma cápsula do radioisótopo Césio-137 cuja meia tado abaixo, e considerando a constante de Planck 4,0×10–15
vida é de 30 anos. Uma amostra M de material contaminado foi eV.s, calcule:
analisada na época do acidente. Se essa análise fosse repetida
hoje (dezembro de 2007) para M, a razão entre o número de
átomos de Césio-137 da amostra no tempo atual e à época do
acidente, e o tempo necessário para que o número de átomos de
Césio-137 seja reduzido por um fator igual a 8, são, respectiva-
mente:
a) 0,85 e 30 anos.
b) 0,85 e 240 anos.
c) 0,63 e 240 anos.
d) 0,47 e 90 anos.
*e) 0,63 e 90 anos.

(UDESC-2008) - RESPOSTA: a) 2,0 × 1020 fótons


b) EC = 9,0 × 10–20 J c) E = 4,0 × 10–19 J
A tarefa de um engenheiro é construir um dispositivo que man-
tenha as lâmpadas externas de um prédio ligadas durante a noite
e desligadas durante o dia. Em sua pesquisa para projetar o a) a freqüência da onda emitida, quando o elétron retorna do
dispositivo, o engenheiro lê, em um livro de física, o seguinte nível 3 para o nível 1.
texto sobre o efeito fotoelétrico: b) a freqüência da onda que deve ser absorvida para ionizar o
“... quando a luz incide sobre a superfície de um metal, alguns átomo, considerando o elétron no estado fundamental.
elétrons são arrancados dessa superfície. Dentre esses há al- c) a transição de níveis correspondentes à linha H da série de
guns que adquirem energia cinética suficiente para vencer certa Balmer, relativa à emissão de fótons, com freqüência de 4,70 ×
distância até outra superfície metálica ...” 1014 Hz.
O engenheiro decide testar uma superfície metálica, cuja função
RESOLUÇÃO UDESC-2008:
trabalho é 4,0 × 10–19 J, fazendo incidir sobre ela a luz de uma
lâmpada monocromática azul de 98,0 W, cuja freqüência é 7,0 ×
a) constante de Planck h = 4,0 × 10–15 eV.s
1014 s–1. Considere que a constante de Planck vale 7,0 × 10–34
E3;1 = h.f 12,07 = 4.10–15.f f = 3,02 × 1015 Hz
J.s.
a) Quantos fótons essa lâmpada emite por segundo?
b) Qual a energia cinética máxima de um elétron arrancado des- b) E1; = h.f 13,58 = 4.10–15.f f = 3,40 × 1015 Hz
sa superfície por um fóton emitido pela lâmpada?
c) Qual o mínimo valor de energia que um fóton precisa ter, para c) E = h.f = 4.10–15.4,7.1014 E = 1,88 eV
arrancar elétrons dessa superfície? A transição deve ser do nível 3 para o 2.
japizzirani@gmail.com 60
(UFPR-2008) - ALTERNATIVA: C (UFPel-2008) - ALTERNATIVA: A
O efeito fotoelétrico foi descoberto experimentalmente por Com base em seus conhecimentos de Física Moderna é correto
Heinrich Hertz em 1887. Em 1905, Albert Einstein propôs uma afirmar que
explicação teórica para esse efeito, a qual foi comprovada ex- *a) um corpo em repouso e não sujeito à ação de forças possui
perimentalmente por Millikan, em 1914. Essa comprovação ex- uma energia dada pelo produto da sua massa pelo quadrado da
perimental deu a Einstein o prêmio Nobel de Física de 1921. Em velocidade da luz.
relação a esse efeito, assinale a alternativa correta. b) quando um elétron, em um átomo, passa do nível de energia
a) O efeito fotoelétrico ocorre quando um elétron colide com um com n = 2 para o nível n = 1, absorve um fóton cuja energia é hf.
próton. c) no efeito fotoelétrico, observa-se que a energia do fotoelétron
b) A teoria de Einstein considerou que a luz nesse caso se depende do tempo de exposição à radiação incidente.
comporta como uma onda. d) o princípio da exclusão de Pauli afirma que podemos acomo-
*c) Esse efeito é observado quando fótons atingem uma super- dar no mínimo dois elétrons em cada nível de energia.
fície metálica. e) nos processos de fusão nuclear, um átomo se divide espon-
d) Esse efeito é utilizado para explicar o funcionamento de fon- taneamente em átomos de menor massa, emitindo energia.
tes de laser.
e) Inexistem aplicações tecnológicas desse efeito em nosso (UFCE-2008) - ALTERNATIVA: E
cotidiano, pois ele ocorre somente no nível atômico. A energia relativística do fóton é dada por E = Xc , onde c indica
a velocidade da luz. Utilizando conhecimentos de física moderna
e análise dimensional, assinale a alternativa correta no tocante à
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: C dimensão de X .
Uma excelente ilustração da virtude da ciência fundamental e a) Força.
prova da utilidade de teorias antes consideradas exóticas é a b) Massa.
aplicação da Teoria da Relatividade de Einstein ao Sistema de Po- c) Velocidade.
sicionamento Global, conhecido pelas iniciais GPS (Global Posi- d) Comprimento.
tioning System). Sem as correções introduzidas pela teoria da *e) Quantidade de movimento.
relatividade na medição do tempo, não seria possível definir com
precisão a localização dos aviões, barcos ou automóveis que (UFRGS-2008) - ALTERNATIVA OFICIAL: B
dispõem de um receptor GPS. Com relação à Teoria da Relativi- Um átomo em seu estado fundamental absorve a energia de um
dade Especial ou Restrita assinale a alternativa INCORRETA: fóton e passa para um estado excitado. Sabe-se que, ao decair
a) A relatividade da noção de simultaneidade deriva do fato de para outro estado intermediário (exeto o fundamental), o átomo
que a velocidade da luz no vácuo independe do sistema refe- emite um fóton.
rencial inercial em relação ao qual ela é medida. Considere as seguintes afirmações a esse respeito.
b) A velocidade da luz no vácuo tem o mesmo valor c em todos os I - O estado intermediário tem energia maior que o estado funda-
referenciais inerciais, independentemente da velocidade do ob- mental.
servador ou da velocidade da fonte que a emite. Nenhuma partí- II - O fóton emitido tem frequência menor que o fóton absorvido.
cula pode se mover com uma velocidade maior do que a da luz no III - Ao emitir o fóton, o átomo não recua.
vácuo. Quais estão corretas?
*c) As leis da Física são as mesmas para todos os observadores a) Apenas I. d) Apenas II e III.
situados em diferentes referenciais. *b) Apenas I e II. e) I, II e III.
d) O comprimento próprio de um corpo é definido como a distân- c) Apenas I e III.
cia no espaço entre os pontos extremos do corpo, medida por
um observador em repouso em relação ao corpo. O comprimento (UFRGS-2008) - ALTERNATIVA OFICIAL: E
próprio do corpo é máximo, quando medido em repouso em rela- Considere as afirmações abaixo, acerca de processos radioati-
ção ao observador. vos.
e) A energia de um corpo (E) e seu equivalente em massa (m) es- I - O isótopo radioativo do urânio (A = 235, Z = 92) pode decair
tão matematicamente relacionados pela equação E = mc2, onde c para o isótopo do tório (A = 231, Z = 90) através da emissão de
é a velocidade da luz no vácuo. Isto significa que, ao aquecer uma partícula .
uma esfera de ferro de 1,0 kg, inicialmente à temperatura de 10,0 II - Radioatividade é o fenômeno no qual um núcleo pode trans-
o formar-se espontaneamente em outro sem que nenhuma ener-
C e alcançando a temperatura de 90,0 oC, obtém-se um aumento
gia externa seja fornecida a ele.
da massa da esfera.
III - As partículas e emitidas em certos processos radioativos
são carregadas eletricamente.
(UFCE-2008) - RESOLUÇÃO NO FINAL Quais estão corretas?
O girotron é um gerador de microondas de alta potência em altas a) Apenas I. d) Apenas II e III.
freqüências. Um girotron, com freqüência de 32 GHz, funciona a b) Apenas I e II. *e) I, II e III.
225 kW. c) Apenas I e III.
a) Qual o comprimento de onda da radiação e a energia do fóton
emitida? (UFRGS-2008) - ALTERNATIVA OFICIAL: C
b) Quantos fótons por segundo emite o gerador de microondas? Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do
Considere que a constante de Planck h = 6,62 × 10–34 J.s texto abaixo, na ordem em que aparecem.
De acordo com a relatividade restrita, é ............. atravessarmos
RESOLUÇÃO UFCE-2008:
o diâmetro da Via Láctea, um distância de aproximadamente 100
a) Sendo uma radiação eletromagnética, a velocidade da micro-
anos-luz (equivale a 1018 m), em um intervalo de tempo bem
onda é a mesma da luz. (c = .f) 0,0094 m
Por outro lado, a energia de cada fóton da radiação é dada por: menor que 100 anos. Isso pode ser explicado pelo fenômeno de
............ do comprimento, como visto pelo viajante, ou ainda pelo
E = h.f = 2,118 × 10–23 J.
fenômeno de ................ temporal, como observado por quem
está em repouso em relação à galáxia.
b) A potência do equipamento indica a energia consumida por a) impossível – contração – dilatação
unidade de tempo. Assim, para sabermos o número de fótons b) possível – dilatação – contração
emitidos por segundo, basta dividir a potência pela energia de *c) possível – contração – dilatação
cada fóton. Desta forma: d) impossível – dilatação – contração
P/E = (225.103 J/s)/(2,118.10–23 J) = 1,06 × 1028 fótons/s e) impossível – contração – contração
japizzirani@gmail.com 61
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: D (PUCRS-2008) - ALTERNATIVA: E
As partículas fótons e neutrinos são consideradas parecidas Em 1905, Einstein propôs que a luz poderia se comportar como
em função de um provável valor de massa nula ou infinitesimal partículas, os fótons, cuja energia E seria dada por E = hf, onde
para os neutrinos (há estudos em andamento para a definição h é a constante de Planck e f é a freqüência da luz. Já em 1923,
dessa massa). Analise as afirmativas a seguir: inspirado nas idéias de Einstein, Luis de Broglie propôs que qual-
I. Os fótons são bósons (spin múltiplo inteiro de h/2 ) e os quer partícula em movimento poderia exibir propriedades
neutrinos são férmions (spin múltiplo semiinteiro de h/2 ). ondulatórias. Assim sendo, uma partícula em movimento apre-
II. Os neutrinos são produzidos em interações fracas, como na sentaria uma onda associada cujo comprimento de onda seria
desintegração do píon, e fótons são produzidos, por exemplo, dado por = h/p onde h é a constante de Planck e p é o momento
nas transições eletromagnéticas de outras partículas, como é o linear da partícula. Estas relações participam da descrição do
caso de um elétron, sofrendo transição de um estado de maior comportamento dualístico (partícula-onda) da matéria.
valor energético para outro de menor valor em um dado átomo. Supondo que um elétron, um próton e uma bola de futebol se
III. Um neutrino ou (anti-neutrino) pode ser detectado mais facil- movam com a mesma velocidade escalar, a seqüência das par-
mente pelo processo de absorção, como ocorre, por exemplo, tículas, em ordem crescente de seus comprimentos de onda as-
quando um nêutron se transforma em um próton mediante a sociados, é:
absorção de um antineutrino. a) elétron – bola de futebol – próton
IV. Os fótons e os neutrinos são capazes de provocar uma fis- b) elétron – próton – bola de futebol
são nuclear em função de sua alta penetração na região nuclear c) próton – bola de futebol – elétron
dos átomos. d) bola de futebol – elétron – próton
Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas. *e) bola de futebol – próton – elétron
a) I e III.
b) I e IV.
(UNICAMP-2008) - RESPOSTA: a) – 6,8 eV b) 8,1 × 10–14 J
c) II e IV.
Com um pouco de capacidade de interpretação do enunciado, é
*d) I, II e III.
possível entender um problema de Física moderna, como o ex-
e) II, III e IV.
posto abaixo, com base nos conhecimentos de ensino médio.
(UFMG-2008) - ALTERNATIVA: D O Positrônio é um átomo formado por um elétron e sua anti-par-
Suponha que, no futuro, uma base avançada seja construída em tícula, o pósitron, que possui carga oposta e massa igual à do
Marte. Suponha, também, que uma nave espacial está viajando elétron. Ele é semelhante ao átomo de Hidrogênio, que possui um
em direção à Terra, com velocidade constante igual à metade da elétron e um próton. A energia do nível fundamental desses áto-
velocidade da luz. Quando essa nave passa por Marte, dois
sinais de rádio são emitidos em direção à Terra – um pela base e mos é dada por eV, onde me é a massa do elétron
outro pela nave. Ambos são refletidos pela Terra e, posterior-
mente, detectados na base em Marte. Sejam tB e tN os intervalos
de tempo total de viagem dos sinais emitidos, respectivamente, e mp é a massa do pósitron, no caso do Positrônio, ou a massa
pela base e pela nave, desde a emissão até a detecção de cada do próton, no caso do átomo de Hidrogênio. Para o átomo de Hi-
um deles pela base em Marte. drogênio, como a massa do próton é muito maior que a massa do
Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que elétron, E1 = – 13,6 eV.
a) tN = (1/2)tB . a) Calcule a energia do nível fundamental do Positrônio.
b) tN = (2/3)tB . b) Ao contrário do átomo de Hidrogênio, o Positrônio é muito ins-
tável, pois o elétron pode se aniquilar rapidamente com a sua an-
c) tN = (5/6)tB .
ti-partícula, produzindo fótons de alta energia, chamados raios
*d) tN = tB . gama. Considerando que as massas do elétron e do pósitron são
me = mp = 9 × 10–31 kg, e que, ao se aniquilarem, toda a sua ener-
(UEL-2008) - ALTERNATIVA: E gia, dada pela relação de Einstein Ep + Ee = mec2 + mpc2, é con-
Os múons são partículas da família dos léptons, originados pela
vertida na energia de dois fótons gama, calcule a energia de ca-
desintegração de partículas píons em altitudes elevadas na at-
mosfera terrestre, usualmente a alguns milhares de metros aci- da fóton produzido. A velocidade da luz é c = 3,0 × 108 m/s.
ma do nível do mar. Um múon típico, movendo-se com velocidade
de 0, 998.c, realiza um percurso de aproximadamente 600 m (UFU/UFLA-2008) - ALTERNATIVA: C
durante seu tempo de vida média de 2 × 10–6 s. Contudo, o tempo A respeito da natureza da luz, marque a alternativa correta.
de vida média desse múon, medida por um observador localiza- a) A luz é constituída por fótons de diferentes tamanhos, confor-
me a cor.
do no sistema de referência da Terra, é de 30 × 10–6 s. Com base
b) A luz, composta de fótons e constituída por ondas transver-
nos conhecimentos sobre a Teoria da Relatividade, analise as
sais, só se propaga em um meio material.
seguintes afirmativas. Considere a velocidade da luz c = 3 × 108 *c) O fóton apresenta um caráter dual, comportando-se ora como
m/s. onda, ora como partícula.
I. Essa discrepância de valores é explicada pelo aumento do d) A luz é um fluido contínuo e se propaga com velocidade infinita
tempo de vida média da partícula no sistema de referência da no vácuo.
Terra, por um fator de Lorentz no valor aproximado de 15 para a
velocidade dada.
(CEFETSP-2008) - ALTERNATIVA: C
II. No sistema de referência da Terra, um múon com essa veloci-
O modelo de Rutherford-Bohr, para o átomo de hidrogênio, pro-
dade percorre cerca de 9.000 m.
põe a existência de níveis estacionários de energia, cujos valo-
III. No sistema de referência da Terra, um múon com essa veloci-
res são dados por
dade percorre cerca de 3.000 m.
IV. Observações e medidas desse tipo confirmam previsões
relativísticas.
A energia do estado fundamental do átomo de hidrogênio, em
Com base nos conhecimentos em Física, assinale a alternativa
elétron-volt, vale:
que contém todas as afirmativas corretas. Adote
a) I e IV. d) I, II e III. a) – 2,17 × 10–18 d) – 27,3
b) – 1,09 × 10 –18
e) – 34,7 1eV = 1,60 × 10–19 J
b) II e III. *e) I, II e IV.
c) III e IV. *c) – 13,6
japizzirani@gmail.com 62
(UFJF-2008) - ALTERNATIVA: E (VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C
W. Hallwachs (1871) observou o seguinte efeito com uma placa O Sol emite energia à razão de 1×1026 J a cada segundo. Se a
de zinco inicialmente neutra, conectada com um eletroscópio: energia irradiada pelo Sol é proveniente da conversão de massa
quando a placa era iluminada com luz ultravioleta de freqüência em energia e sabendo-se que a equação de Einstein estabelece
f e intensidade I, ela se carregava positivamente até um certo que E = mc2, onde E é a energia, m, a massa e c = 3×108 m/s a ve-
potencial máximo U. Repetindo-se a experiência, variando-se f
locidade da luz no vácuo, pode-se concluir que o Sol perde, a
ou I (e deixando-se a outra grandeza constante), observa-se o
cada segundo, uma quantidade de massa, em kg, da ordem de
seguinte:
a) Entre o começo de iluminação da placa com luz e o começo de a) 1018.
aumento do potencial (de zero até U), passa-se um certo tempo, b) 1010.
dependente da intensidade I, suficiente para os elétrons ganha- *c) 109.
rem a energia necessária para sair da placa. d) 108.
b) Aumentando-se a intensidade I, o potencial máximo U aumen-
ta. e) 105.
c) Aumentando-se a freqüência f, o potencial máximo U fica
constante. (UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: A
d) Diminuindo-se a freqüência f continuamente até zero, o efeito Um buraco negro é o que sobra quando morre uma gigantesca
permanece para todas as freqüências f maiores do que zero. estrela, no mínimo 10 vezes maior que o nosso Sol. Uma estrela
*e) Diminuindo-se a freqüência f continuamente até zero, o efeito é um imenso e incrível reator de fusão. As reações de fusão, que
permanece só para freqüências maiores do que uma freqüência ocorrem no núcleo, funcionam como gigantescas bombas, cujas
explosões impedem que a massa da estrela se concentre numa
limite fL e é ausente para freqüências entre fL e zero.
região pequena. O equilíbrio entre as forças oriundas das explo-
sões e as de origem gravitacional define o tamanho da estrela.
Quando o combustível para as reações se esgota, a fusão nu-
(UNIFEI-2008) - RESOLUÇÃO NO FINAL clear é interrompida. Ao mesmo tempo, a gravidade atrai a maté-
O físico dinamarquês Niels Bohr aperfeiçoou o modelo atômico ria para o interior da estrela, havendo compressão do núcleo,
do físico inglês Ernest Rutherford introduzindo as idéias de que se aquece muito. O núcleo finda por explodir, arremessando
quantização propostas por Max Planck (físico alemão). A principal para o espaço matéria e radiação. O que fica é o núcleo altamen-
novidade dessas idéias está no fato de que os estados nos te comprimido e extremamente maciço. A gravidade em torno
quais os sistemas físicos podem ser encontrados não podem ter dele é tão forte que nem a luz consegue escapar. Esse objeto
quaisquer valores de energia e os estados possíveis são aqueles literalmente desaparece da visão. O diâmetro da região esférica,
cujos valores de suas energias fazem parte de determinados dentro da qual toda a massa de uma estrela deveria ser concen-
conjuntos de valores discretos. Por exemplo, para o caso do trada, para que ela começasse a se comportar como um buraco
átomo de hidrogênio, Bohr propôs, em 1913, que as energias negro, pode ser calculado utilizando-se a equação para a velo-
que o elétron pode ter em relação ao núcleo são dadas pela cidade de escape, que permite encontrar a velocidade mínima, v,
fórmula: para que um corpo maciço escape do campo gravitacional de
2
# ÿ uma estrela ou planeta. A equação é v = 2GM/R , em que G =
; n = 1, 2, 3, 4, ...;
6,67 × 1011 (m3/s2·kg) é a constante gravitacional, M é a massa e
R o raio do planeta. Nesse caso, a velocidade de escape de-
n é denominado número quântico principal e sempre um número veria ser igual à da luz, ou seja, 3 × 108 m/s. Considerando ser
inteiro, possível a Terra transformar-se num buraco negro, o diâmetro
me é a massa do elétron, da região esférica, dentro da qual toda a sua massa, igual a 5,98
e é a carga do elétron, × 1024 kg, deveria ser concentrada, seria, aproximadamente,
, onde h é a constante de Planck. *a) 1,8 cm.
b) 1,8 m.
Assim, todos os valores das energias do átomo de hidrogênio c) 0,9 km.
são negativos e proporcionais a . d) 0,9 m.
Quando n = 1, dizemos que o átomo encontra-se no estado fun-
(ITA-2008) - ALTERNATIVA: C - RESOLUÇÃO NO FINAL
damental, o de menor energia e J. Um elétron e um pósitron, de massa m = 9,11 × 10–31 kg, cada qual
com energia cinética de 1,20 MeV e mesma quantidade de movi-
a) Qual é energia requerida para que um átomo de hidrogênio, no
mento, colidem entre si em sentidos opostos. Neste processo
estado fundamental, possa passar para o estado correspondente
a n = 2? Como essa energia pode ser fornecida a esse átomo? colisional as partículas aniquilam-se, produzindo dois fótons 1 e
b) O que representa o estado onde ? O elétron pode ter 2
. Sendo dados: constante de Planck h = 6,63 × 10–34 J.s;
energias positivas em relação ao núcleo? O que significaria isso? velocidade da luz c = 3,00 × 108 m/s; 1 eV = 1,6 × 10–19 J; 1 fem-
tometro = 1 fm = 1 × 10–15 m, indique os respectivos valores de
RESOLUÇÃO UNIFEI-2008: energia E e do comprimento de onda dos fótons.
a) E = 1,20 MeV; = 2435 fm
a) Transição E = E2 - E1 b) E = 1,20 MeV; = 1035 fm
E2 = E1 / 4 *c) E = 1,71 MeV; = 726 fm
Logo E = (E1 / 4) - E1 = E1 × (1/4 – 1) = d) E = 1,46 MeV; = 0,28 × 10–2 fm
= -3/4 E1 = -3/4 × (-2,18 × 10-18 J ) = 1,64 × 10-18 J e) E = 1,71 MeV; = 559 fm
O processo mais comum é a absorção de um fóton com energia
h = E = E2 - E1, sendo a freqüência do fóton. Essa mesma RESOLUÇÃO ITA-2008:
energia pode ser transmitida ao átomo por meio de colisões entre
E = mc2 + Ec = 1,71 MeV
partículas.
b) n = representa o estado no qual o elétron está livre. Sim. Um E = hf = h.c/
elétron livre tem energia E 0. = 726 fm
japizzirani@gmail.com 63
(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: 44: C e 45: B
INSTRUÇÃO: Considerando o enunciado abaixo e a figura refe-
rente a ele, responda às questões 44 e 45.
Na tabela abaixo, temos valores experimentais da taxa de de-
caimento (em contagens por minuto) de uma amostra de I128, um
nuclídeo radioativo freqüentemente usado em medicina como
constraste na medição da taxa na qual o iodo é absorvido pela
glândula tireóide. Abaixo da tabela, para os mesmos dados, te-
mos um gráfico do logaritmo natural da taxa de decaimento, ln(R),
versus tempo.

A relação entre as grandezas envolvidas é dada pela expressão


ln R = ln R0 – .t, em que R0 é a taxa de decaimento em t = 0 e
a constante de desintegração.

QUESTÃO 44
O valor da constante , para o nuclídeo I128, é igual a, aproxima-
damente,
a) 0,0625 min.-1.
b) 1,0000 min.-1.
*c) 0,0275 min.-1.
d) 1,0250 min.-1.

QUESTÃO 45
Sabendo-se que a meia-vida de um nuclídeo radioativo é o tempo
necessário para que a taxa de decaimento tenha a metade do
seu valor em t = 0, ou seja, R = R0 /2, o valor da meia-vida para
o nuclídeo I128 é igual a, aproximadamente, (Dado: ln 2 0,69)
a) 20 min.
*b) 25 min.
c) 15 min.
d) 10 min.

(UFCE-2008) - RESPOSTA: a) 9,38 mm b) 1,06 × 1028 fótons


O girotron é um gerador de microondas de alta potência em altas
freqüências. Um girotron, com freqüência de 32 GHz, funciona a
225 kW.
a) Qual o comprimento de onda da radiação e a energia do fóton
emitida?
b) Quantos fótons por segundo emite o gerador de microondas?
Considere que a constante de Planck h = 6,62 ×10–34 J .s
japizzirani@gmail.com 64
(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: 44 B e 45 D
IV - FÍSICA MODERNA INSTRUÇÃO: Leia o texto a seguir e responda às questões 44 e
IV - vestibulares 2008/2 45.

De acordo com a Física Clássica, os elétrons circulando em uma


(UFOP-2008/2) - ALTERNATIVA: C órbita deveriam irradiar continuamente energia, em forma de on-
Imagine uma nave espacial, futurista, viajando a uma velocidade das eletromagnéticas, e descrever espirais até cair no núcleo.
constante v = c onde c = 3 × 108 m/s é a velocidade da luz. Buscando construir um modelo atômico consistente com a reali-
Suponha ainda que o piloto dessa nave resolva “apostar uma dade, o físico dinamarquês Niels Bohr fez, em 1913, uma hipóte-
corrida”, a essa velocidade, com um feixe de luz emitido daqui da se revolucionária. Ele postulou que um elétron em um átomo pode
Terra em direção à nave. Podemos dizer que o valor da velocida- circular em torno do núcleo, descrevendo órbitas estacionárias,
de do feixe de luz em relação ao piloto da nave é: sem emitir nenhuma radiação. Segundo Bohr, existe uma energia
definida, associada a cada órbita estacionária, só ocorrendo
a) v = c
irradiação de energia pelo átomo quando é feita uma transição
b) v = – c de uma para outra. No modelo de Bohr, está proposta a quan-
*c) v = c tização do momento angular que, aplicada ao átomo mais sim-
d) v = 0 ples, o hidrogênio, leva às famosas expressões

(PUCMINAS-2008/2) - ALTERNATIVA: D
A Física Moderna introduziu novos conceitos para explicação de
fenômenos que não mais podiam ser explicados pela Física Clás-
sica. Assinale a opção que contradiz essa afirmativa.
a) A descontinuidade dos espectros atômicos.
b) O efeito fotoelétrico.
c) A dualidade onda e matéria.
*d) A propagação retilínea da luz.

(FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Em 1886 e 1887, Heinrich Hertz realizou experiências que confir-
maram a existência de ondas eletromagnéticas e a teoria de em que n = 1, 2, 3, .... é o número quântico principal, vO 2,19 ×
Maxwell sobre a propagação da luz. Hertz descobriu, ainda, que 106 m/s, aO 5,29 × 10-11 m é o raio de Bohr (raio mínimo), 0 é a
uma descarga elétrica entre dois eletrodos ocorre mais facil- permissividade elétrica no vácuo, h é a constante de Planck, e
mente quando se faz incidir sobre um deles luz ultravioleta. Este representa o módulo da carga do elétron e m a sua massa.
efeito é conhecido como efeito fotoelétrico, que consiste do fato (Adaptado de SEARS e ZEMANSKY. Física IV: ótica e Física Moderna, 10 edição, São
de a luz arrancar Paulo:Addison Wesley, 2004, p. 193-194)
a) prótons. d) átomos da estrutura atômica.
*b) elétrons. e) quarks. QUESTÃO 44
c) nêutrons. Pelo modelo descrito nesse texto, é CORRETO afirmar que
a) o diâmetro atômico fornecido pelo modelo (cerca de duas
(UEG/GO-2008/2) - RESOLUÇÃO NO FINAL vezes o raio de Bohr) não é consistente com as dimensões
Tropeçavas nos astros desastrada atômicas obtidas por outros métodos, cerca de 10–10 m.
Quase não tínhamos livros em casa *b) o raio de Bohr é nove vezes menor que o raio da órbita cujo
E a cidade não tinha livraria número quântico principal é igual a três.
Mas os livros que em nossa vida entraram c) a velocidade dos elétrons nas órbitas aumenta quando n au-
São como a radiação do corpo negro menta.
Apontando pra a expansão do Universo d) a grandeza física momento angular não existia na Física Clás-
Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso sica, sendo criada por Bohr, exclusivamente para seu modelo.
(E, sem dúvida, sobretudo o verso)
É o que se pode lançar mundos no mundo. QUESTÃO 45
Os versos acima são da música Livros do CD Livro, de Caetano Embora tenha proposto a idéia revolucionária da quantização do
Veloso. Explique de forma sucinta o que significa a “radiação do momento angular em seu modelo, Bohr utiliza as velhas equa-
corpo negro”. ções da Física Clássica para fazer os cálculos, como a Lei de
Coulomb e a segunda Lei de Newton. Na ocasião, havia 8 anos
RESOLUÇÃO UEG/GO-2008/2: que Albert Einstein enunciara a famosa Teoria da Relatividade
Restrita, que corrigia a Física Clássica no campo das grandes
Um corpo negro é um corpo hipotético que emite (ou absorve) velocidades. O fato de Bohr não ter feito os cálculos relativísticos
radiação eletromagnética em todos os comprimentos de onda, em seu modelo se deve, principalmente,
de forma que: a) ao desconhecimento de Bohr a respeito da Teoria da Relativi-
• toda a radiação incidente é completamente absorvida; dade, cujas idéias só foram bem compreendidas várias décadas
• nem todos os comprimentos de onda e em todas as direções a após seu surgimento.
máxima radiação possível para a temperatura do corpo é emitida; b) à proposta de quantização do momento angular, pois a Mecâ-
• a irradiância monocromática emitida por um corpo negro é de- nica Quântica, que estava sendo criada naquela ocasião, dis-
terminada por sua temperatura e pelo comprimento de onda con- pensaria a Teoria da Relatividade em todas as suas aplicações,
siderado, conforme descrito pela Lei de Planck. por ser uma teoria muito mais completa.
A primeira relação entre temperatura e energia de radiação foi c) ao fato de a velocidade dos elétrons poder ser maior que a da
deduzida por J. Stefan em 1884 e explicada teoricamente por luz, sem contrariar a Teoria da Relatividade, pois eles constituem
Boltzmann na mesma época. Ela nos diz que: partículas de massa muito pequena (quase 2000 vezes menores
Energia total = T4 que as do próton).
onde a energia total emitida pelo corpo negro é dada por unidade *d) à grande superioridade da velocidade da luz, cerca de 3,0 ×
de área e por segundo, T é a temperatura absoluta (termodi- 108 m/s, no vácuo, em relação à maior velocidade obtida para os
nâmica) e é a constante de Stefan-Boltmann. elétrons, no modelo de Bohr.
japizzirani@gmail.com 65
(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: 44 D e 45 C (UNIMONTES/MG-200/2) - QUESTÃO 45 (TEXTO NA COLUNA
Leia o texto a seguir e responda às questões 44 e 45. ESQUERDA DESSA PÁGINA)
Além do efeito fotoelétrico, o efeito Compton é também um expe- QUESTÃO 45: O desvio Compton, mencionado no texto, é calcu-
rimento que pode ser prontamente explicado em termos do mo- lado pela expressão
delo de fóton para a luz, não sendo entendido, de modo algum,
em termos do modelo ondulatório. Historicamente, esse experi-
mento foi importantíssimo para a aceitação da existência dos
fótons, porque ele introduziu o momento do fóton, junto à sua em que h = 6,63 ×10–34 J.s é a constante de Planck, c = 3 ×10 8 m/
energia, numa situação experimental. s é a velocidade da luz no vácuo e m = 9,11 ×10–31 kg é a massa
Além disso, ele mostrou que o modelo do fóton se aplica não só do elétron. Analisando a expressão e observando a figura B, é
às faixas do visível e do ultravioleta (domínio do efeito fotoelétrico), CORRETO afirmar que
mas também aos raios X. a) a função cos é decrescente no intervalo [0, ], domínio da
Arthur Holly Compton, na Universidade de Washington, St. Louis,
função , o que leva à diminuição do desvio Compton quando
Estados Unidos, preparou, em 1923, um experimento no qual um
aumenta.
feixe de raios X, de comprimento de onda , incidia num alvo T,
b) a variação do desvio Compton é insignificante quando au-
de grafite (veja a figura A). Ele mediu, em termos do comprimento
menta de zero a .
de onda, a intensidade dos raios X espalhados pelo alvo em
*c) a função cos é decrescente no intervalo [0, ], domínio da
várias direções selecionadas, cujos resultados estão mostra-
dos na figura B. Pode-se observar que, embora o raio incidente função , comportamento contrário ao que ocorre como o des-
contenha um único comprimento de onda, os raios espalhados vio Compton quando aumenta.
têm picos de intensidade em dois diferentes comprimentos de d) o desvio Compton independe da variação de , por causa do
onda: (o mesmo do raio incidente) e ’ (maior que o do raio grande valor da velocidade da luz no vácuo, que aparece no
incidente). A diferença entre eles, = ’ – , conhecida como denominador da função .
desvio Compton, varia com o ângulo no qual o espalhamento é
observado. (UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: E
O chumbo 210 tem meia vida de 22 anos. Para que 40 g desse
isótopo do elemento chumbo se reduzam a 2,5 g devese esperar
um intervalo de tempo, em anos, de
a) 198 b) 176 c) 154
d) 110 *e) 88

(UNIFRO/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Uma partícula, cuja massa de repouso é M, é acelerada a partir
do repouso até atingir 60% da velocidade de propagação da luz
no vácuo.
Na situação final, a massa da partícula será igual a
a) 0,60 M d) 1,4 M
b) 1,0 M e) 1,5 M
*c) 1,25 M

(PUCRS-2008/2) - ALTERNATIVA: E
“Determinadas grandezas podem caracterizar tanto raios X quan-
to um átomo de hidrogênio”.
Dentre as grandezas a seguir, qual NÃO se enquadra nessa
Pelas previsões do modelo ondulatório, os raios X incidentes, de descrição?
freqüência f, colocariam os elétrons do alvo para oscilar com a a) Comprimento de onda
mesma freqüência. Os elétrons oscilantes deveriam emitir radia- b) Momento linear
ção com a mesma freqüência da incidente, como acontece numa c) Velocidade
antena transmissora. Portanto, os raios espalhados deveriam d) Energia
ter a mesma freqüência f e comprimento de onda que os inci- *e) Massa de repouso
dentes e jamais apresentar um comprimento de onda ’ diferen-
te.
(FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Compton interpretou o experimento considerando o raio inciden-
No experimento de Rutherford, concluiu-se que deveria haver
te como um feixe de fótons de energia E = hf e momento P = h/ , núcleo atômico devido ao fato de que algumas partículas alfa
sendo h a constante de Planck. Ele considerou, ainda, que al- a) não sofriam nenhum desvio.
guns desses fótons, como bolas de bilhar, efetuavam colisões b) sofriam pequenos desvios.
individuais com elétrons de condução do alvo. Os fótons espa- c) sofriam grandes desvios, sem inverter o sentido do movimen-
lhados pela colisão teriam energia E’ menor que a dos fótons inci- to.
dentes, de acordo com as observações experimentais. *d) retornavam na direção do feixe incidente.
(Adaptado de HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. Fundamentals of
Physics Extended, 4th edition, Wiley and Sons, 1993, p. 1136-1138)
e) eram espalhadas de um ângulo de 90º.

QUESTÃO 44: De acordo com o texto, o aumento do comprimen- (UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08)
to de onda, observado nos fótons espalhados, é explicado pelo(a) Assinale a(s) alternativa(s) que indica(m) característica(s) que
a) aumento da energia cinética dos fótons que não efetuam difere(m) a luz verde da luz vermelha.
colisões. 01) Comprimento de onda.
b) aumento da freqüência dos fótons, após a colisão com os 02) Velocidade da onda no vácuo.
elétrons de condução. 04) Deslocamento da fonte.
c) diminuição da freqüência dos fótons, que não efetuam coli- 08) Energia, uma vez que a luz verde tem maior freqüência que
sões. a luz vermelha.
*d) transferência de energia de alguns fótons para os elétrons 16) Energia, uma vez que a luz vermelha tem maior freqüência
de condução do alvo. que a luz verde.
japizzirani@gmail.com 66
(CEFETSP-2008/2) - ALTERNATIVA: B (UFC/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: A - RESOLUÇÃO NO FINAL
O cientista dinamarquês Niels Bohr aprimorou, em 1913, o mode- A radiação eletromagnética se propaga no vácuo e, às vezes,
lo atômico de Rutherford, utilizando a teoria de Max Planck. Uma se comporta como partícula e, às vezes, como onda, o que é
das contribuições de Bohr, neste caso, diz que: chamado dualidade onda-partícula. A respeito da radiação ele-
a) Os elétrons se movem em torno do núcleo segundo órbitas tromagnética e da dualidade onda-partícula, assinale a alternati-
que não são circulares e sim elípticas. va correta.
*b) Os elétrons se movem ao redor do núcleo em órbitas bem *a) O elétron também apresenta a dualidade onda-partícula.
definidas e ao saltarem de uma órbita para outra emitem ou ab- b) Esse fenômeno é característico das dimensões astronômi-
sorvem energia. cas.
c) Os elétrons se movem em torno do núcleo segundo órbitas c) A dualidade onda-partícula é característica de partículas sem
indefinidas. massa.
d) Os elétrons se movem em torno do núcleo em órbitas e saltam d) A radiação eletromagnética se propaga no vácuo porque é
de uma para a outra convergindo sempre para o núcleo que pos- uma onda longitudinal.
sui carga oposta à do elétron. e) A radiação eletromagnética se propaga em qualquer meio com
e) Os elétrons se movem ao redor do núcleo e possuem cargas a velocidade da luz.
negativas enquanto no núcleo existem prótons com carga posi-
tiva e nêutrons sem carga. RESOLUÇÃO UFC/CE-2008/2:
A dualidade onda-partícula é característica de partículas de di-
mensões atômicas. Para objetos de dimensões de metros, o
fenômeno é tão pequeno que pode ser completamente despre-
(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: C
zado. É sabido também que tanto partículas massivas, como o
O diagrama abaixo mostra possíveis transições eletrônicas em
elétron ou o próton, assim como partículas sem massa (fóton)
um átomo de um gás monoatômico. Ao observar as linhas do es-
apresentam essa dualidade. Por fim, destacamos que a radiação
pectro de emissão desse gás, um estudante identificou linhas
eletromagnética é uma onda transversal e ao se propagar em
nas cores laranja e violeta.
meios materiais tem velocidade inferior à da luz no vácuo. Por-
tanto, a alternativa correta é a A.

(UFC/CE-2008/2) - RESOLUÇÃO NO FINAL


Associamos a uma partícula material o que chamamos de com-
primento de onda de De Broglie.
a) Dê a expressão que relaciona o comprimento de onda de De
Broglie com o momentum da partícula.
b) Considere duas partículas com massas diferentes e mesma
velocidade. Podemos associar a cada uma o mesmo comprimen-
to de onda de De Broglie? Justifique.
RESOLUÇÃO UFC/CE-2008/2:
Das transições representadas, aquelas que podem ter originado a) B = h/P, onde h é a constante de Planck e P é o momentum da
essas radiações, na ordem mencionada acima, são partícula.
a) I e II. b) P = mv, onde m é a massa e v a velocidade da partícula,
b) I e IV. portanto, mesma velocidade e diferentes massas diferentes
*c) II e III. commprimentos de onda de Broglie.
d) III e II.
e) IV e I.
(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 19 (01+02+16)
Considerando o gráfico abaixo, que representa a massa de um
(VUNESP/FTT-2008/2) - ALTERNATIVA: A radioisótopo em função do tempo, até 40 anos, assinale o que
Um trem de comprimento L e altura H passa por um túnel com for correto.
comprimento LT > L e altura HT > H. Se este trem viajasse com
velocidade bem próxima à da luz, poder-se-ia dizer, de acordo
com a teoria da relatividade, que ele
*a) poderia caber totalmente dentro do túnel, pois L diminui e H
não se altera.
b) poderia caber totalmente dentro do túnel, pois L diminui e H
diminui.
c) não poderia caber dentro do túnel, pois L e H não se alteram.
d) poderia não passar pelo túnel, pois L não se altera, mas H
aumenta.
e) passaria pelo túnel, pois L não se altera, mas H diminui.

(UFU/UNIFAL-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Sobre a emissão de fotoelétrons por uma superfície metálica
iluminada por um feixe de luz, pode-se afirmar que
a) aumentando a freqüência da luz incidente, a energia do elé- 01) O tempo de meia-vida do radioisótopo é 4 anos.
tron emitido diminui. 02) Para que a massa não desintegrada seja 25% da massa ini-
b) qualquer fóton pode retirar elétron dessa superfície metálica. cial, o tempo necessário é 8 anos.
c) aumentar o número de fótons incidentes implica em aumento 04) Após 20 anos, a massa do radioisótopo será de 25 kg.
da energia do elétron emitido. 08) Quando completar um tempo de 40 anos, a massa do radio-
*d) a energia do elétron emitido é menor do que a energia do isótopo será zero.
fóton incidente. 16) A massa não desintegrada diminui com o passar do tempo.
japizzirani@gmail.com 67