RM Labore

0800 709 8100 totvs.com

Todos os direitos reservados.

Planejamento e controle orçamentário

1

VISÃO GERAL DO CURSO Apresentação Objetivos ENTIDADES PRINCIPAIS Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centros de Custo (RM Labore) Seções Tomadores de Serviço Funções Tabelas de Cálculo Valores Fixos Eventos Fórmulas Calendários Campos Complementares Horários Sindicatos Funcionários ADMISSÃO DE FUNCIONÁRIOS Admissão de Funcionários Via Processo Seletivo do RM Vitae CONTROLE DE VALE TRANSPORTE CONTROLE DE FÉRIAS Marcação de férias Emissão de Aviso de Férias Cálculo de Pensão sobre Férias Cálculo de férias Emissão do Recibo de Férias Cancelamento de Férias Lançamento de Férias FOLHA DE PAGAMENTO Alterações Funcionais Via Requisição do RM Vitae Alterações Globais dos Funcionários Pagamento do Adiantamento Salarial Lançamento do Vale Transporte Lançamento do Salário Maternidade Desconto de Empréstimo em Folha Importações da Folha Entrada de Movimento Gestão Educacional Lançamento Global de Eventos Diferença Salarial Diferença de férias Cancelamento da Folha Bloqueio e Recálculo da Folha Emissão da Folha Analítica RESCISÃO CONTRATUAL Emissão de Relatório de Aviso Prévio Cadastro e Cálculo de Rescisão Via Linha RM Emissão do Termo de Rescisão Emissão do Relatório de Seguro Desemprego Emissão do Relatório de Médias

3 3 3 4 4 5 6 7 7 11 11 13 13 14 15 15 16 17 18 24 25 29 31 32 33 34 34 35 35 36 38 39 39 41 41 42 43 43 45 46 51 51 54 55 55 56 58 59 59 60 61 61
Todos os direitos reservados.

2

RM Labore

Sumário

Recálculo de Rescisões Cancelamento de Rescisões Geração da GRFC ou GRRF Emissão do Passivo Trabalhista Emissão do Relatório de Salário Contribuição Rescisão Complementar ENCARGOS/OBRIGAÇÕES SOCIAIS Geração da DARF Geração da GPS Geração da SEFIP Geração do CAGED Geração da GRCSU ENCERRAMENTO DA FOLHA Parametrização e Geração do Lançamento Financeiro Parametrização e Geração Contábil Liberação de férias Liberação de Competência ROTINAS ANUAIS Décimo Terceiro Salário Cálculo do 13º Salário Diferença do 13º Salário DIRF/RAIS Geração da DIRF/Informe de Rendimentos Geração da RAIS FISCALIZAÇÃO TRABALHISTA Emissão do MANAD (IN100) Emissão da IN86 MANUTENÇÃO DE DADOS Importação e Exportação de Dados Verificação da base de dados

61 62 62 63 63 63 65 65 66 66 69 70 71 71 72 75 75 77 77 78 80 81 81 83 87 87 88 89 89 92

Sumário

Todos os direitos reservados.

RM Labore

3

este Módulo ou Aplicativo possui recursos flexíveis. . controle de férias e rescisão. que permitem uma racionalização das informações cadastradas e otimização das operações e rotinas de um departamento de pessoal conforme legislação trabalhista seja através de suas divisões funcionais internas ou através das integrações com os outros módulos da linha RM.VISÃO GERAL DO CURSO Apresentação O RM Labore é um dos aplicativos de solução corporativa da TOTVS para os sistemas para Windows. compartilhando diversas operações importantes. É uma solução que se aplica a qualquer empresa que possui um departamento de pessoal ou a empresas que controlam a folha de pagamento de outras organizações. Esses aplicativos trabalham de forma integrada e similar. O sistema facilita quaisquer atividades ligadas ao controle de uma folha de pagamento (admissão de funcionários. Planilhas. Gráficos e Cubos. Em síntese. 4 RM Labore Todos os direitos reservados. Objetivos Geral O sistema RM Labore é um aplicativo que permite realizar todos os processos de uma folha de pagamento de forma simples e segura. Específico O intuito deste Módulo ou Aplicativo é possibilitar a execução dos trabalhos que normalmente são executados em um Departamento de Pessoal. As características funcionais do RM Labore visam permitir a automação das rotinas fundamentais do departamento de pessoal de uma empresa que priorizam fatores como agilidade. passando pelos processos iniciais de cadastramentos básicos a processos mais complexos como os de integração com a contabilidade e o financeiro. etc) e emissão de Relatórios. qualidade e eficiência na execução das tarefas existentes no mesmo.

Nas demais Pastas deverão ser marcados os parâmetros para cálculos realizados na aplicação. 4. Fique atento Anotações Todos os direitos reservados. dia de pagamento e período. 2. contabilização e lançamentos financeiros. para desabilitar basta acessar os mesmos e clique em “Valores Default” .ENTIDADES PRINCIPAIS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. Na Pasta Identificação informe a competência. férias. pode ser realizada somente para um usuário através dos parâmetros locais. 13º salário e rescisão. Uma vez ativado os parâmetros locais. clique em “Salvar”e “Ok” . Procedimento 1. folha. RM Labore 5 . 3. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RM Labore./Fed. geração de relatórios. rescisão). Clique em “Salvar”. após definição de parâmetros. A parametrização da competência caixa. pois por meio delas que o sistema baseia-se para conclusão das tarefas e padronização da estrutura e quantidade de caracteres que comporão as chapas. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados Parâmetros do Sistema As informações da parametrização do sistema são o alicerce para todos os processos (admissional. caixa. férias. período e configuração da chapa.

Departamento Pessoal 1.02) 01.Gerência 02. .03 .04 .01 .Departamento administrativo (associada ao departamento 1.01.##.01 .02) 02 .Faturamento 1.Departamento administrativo 02.02.## Veja que já existe certa diferenciação por parte dos códigos onde se pode perceber que tudo que começa com o número 1 pertence a Matriz e o que começa com o número 2 pertence à filial.Transporte (associada ao departamento 1. 3. Na Pasta Seções informe a máscara da seção e quebras a serem utilizadas para emissão de relatórios.01 . pois não aceitaria o número 10 para a filial.03 . Acesse o menu Opções / Parâmetros / Globais.01. Devem ser informadas a máscara da seção.02 .Gerência 2. pois é possível uma maior flexibilidade na utilização de seções.01) 01.01 .02.02 . Porém.01) 01.Fundição 1.02) 01.Filial (associada ao departamento 2) 02.Contabilidade 1.01) 01.Vendas 2.03 . Precisaríamos passar a utilizar outra máscara.04 . 01 .02 .01.01 .01. 4. No caso de uma empresa com mais de 10 filiais não seria atendida pela estrutura acima.Parâmetros Globais Por meio dos parâmetros globais são realizadas as parametrizações secundárias do sistema.01.Vendas 6 RM Labore Todos os direitos reservados. 5.Vendas (associada ao departamento 1.02 . Clique em “Salvar” e “Ok” .01 . 2.02.01) 01.Contabilidade (associada ao departamento 1.020.02.01. Exemplo 2: ##.Diretoria (associada ao departamento 1.02.## Essa seria mais viável.01 .Vendas Conforme estrutura demonstrada acima.02) 01.Faturamento (associada ao departamento 1. Na Pasta Gerais informe a máscara do departamento e centro de custo.01.01) 01.##.Transporte 1.01 .02.01. Exemplo 1: Estrutura de Seções 1.Departamento Operacional (associada ao departamento 1. o trabalho não está completo.02 .01.Diretoria 1.02. Procedimento 1.02 . quebra de CNPJ e mestre.03 .01.04 .01 .Departamento de Pessoal (associada ao departamento 1. a máscara de seções a ser utilizada seria: #.Departamento Operacional 02.Matriz (associada ao departamento 1) 01.Fundição (associada ao departamento 1.

02) são departamentos operacionais. como 01 (??. respectivamente.Vejam que podemos perceber as diferenciações da seguinte forma: l Tudo que começa com 01 está relacionado a matriz e tudo que começa com 02 está relacionado a filial. Para incluir um centro de custo. 4. pois neste aplicativo o Centro de Custo da folha de pagamento deve ser associado ao Centro de Custo que é utilizado em outros aplicativos (Centros de Custo Globais). clique no botão “Editar” Para . clique em “Salvar” e “Ok”. l Toda a seção onde o 4º e 5º dígito. respectivamente. departamentos ou até mesmo local de trabalho. conforme necessidade da empresa. 01 – Matriz 02 – Filial ??. departamento contábil e os campos da Pasta Endereço. os códigos de integrações.01) são departamentos administrativos. . No cadastro dos funcionários será habilitada a Pasta Rateios Fixos para que sejam informados os centros de custos e seus respectivos percentuais. excluir. são 02 (??. Para geração da GPS – Guia de Previdência Social por centro de custo preencher os campos da Pasta Dados p/INSS. 3. No RM Labore existe um conceito de centro de custo que difere dos demais aplicativos da linha RM. 6. RM Labore 7 . Todos os direitos reservados. clique no botão “Excluir” . O total dos percentuais de centro de custo informados no cadastro do funcionário deve totalizar em 100%. seus valores tratados. Para que o sistema faça o cálculo da folha por centro de custo acesse o menu Opções / Parâmetros / RMLabore. . onde a despesa ou lucro devem ter .02 – Operacional Centros de Custo (RM Labore) Em toda empresa os custos são rateados entre áreas. filial. Para alterar o percentual de um centro de custo já existente. l Toda seção que tem o 4º e 5º dígito. 2. Procedimento 1. Clique em “Salvar” e “Ok”. Acesse o menu Cadastros / Centro de Custo (RM Labore). que podem ser seções. Pasta Parâmetros de Cálculo e marque o parâmetro “Utiliza Cálculo por Centro de Custo” . clique no botão “Incluir” informe o centro de custo e percentual . No cadastro dos Centros de Custo devem ser informados os dados utilizados para vinculação aos “Centros de Custo” globais e os dados que poderão ser utilizados para contabilização ou lançamento financeiro. 5.01 – Administrativo ??. Essa parametrização não é obrigatória e só deve ser efetuada nos casos em que realmente a estrutura de custos não segue a padronização da estrutura de seções. Fique atento Em caso de contabilização por centro de custo. Os campos em amarelo são de preenchimento obrigatório. Este rateio é chamado de “Centro de Custo” isto é. correspondente. A utilização de centros de custo no RM Labore depende da parametrização do sistema para permitir que os cálculos da folha possam ser rateados entre eles. preencher o centro de custo global.

Seções
A parametrização das seções é um dos processos mais importantes da folha de pagamento e de suma importância para realização do processo de admissão, pois é a partir da alocação do funcionário a uma seção que poderão ser emitidos relatórios, além de outros processos aqui mencionados e estudados. A seção é a área na qual o funcionário está alocado. Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Seções; 2. Para incluir uma nova seção, clique no botão “Incluir” e preencha os campos “CNPJ” “Filial” , , “Departamento” “calendário” e se a empresa é pessoa física ou jurídica. Também devem ser , preenchidos os campos referentes ao endereço e campos disponíveis nas Pastas Dados p/INSS e RAIS/CAGED; 3. Após inserção dos dados clique em “Salvar”“Ok”; , 4. Para editar cadastros de seções já existentes, clique no botão “Editar” em caso de alteração, , após alterar o(s) dado(s), clique em “Salvar”“Ok”; , 5. Para excluir registros de seções clique no botão “Excluir” . O sistema somente permite a exclusão de uma seção, caso ela não esteja relacionada a outros cadastros. Caso a empresa tenha a necessidade de alterar o código das seções deverá executar o processo “Trocar Código da Seção” . Caso a identificação da empresa não seja pelo CNPJ deve ser informado o número de CEI. Através dos anexos é possível visualizar os funcionários lotados na seção, dados relativos a emissão do relatório de RAIS, inclusão e histórico de benefícios associados à mesma. Para empresas que utilizam CEI deve ser definida uma máscara para esse nos parâmetros globais do sistema.

Tomadores de Serviço
A utilização de tomadores consiste em relacionar os funcionários com as empresas que compram os serviços da empresa onde ele é registrado. Nesse processo o vínculo do funcionário, seus pagamentos e recolhimentos são efetuados pela empresa onde ele é registrado, porém os valores da prestação dos serviços e as empresas onde ele prestou serviço são informados no SEFIP. Há dois tipos de tomadores: construção civil e cessão de mão-de-obra. Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Clientes/Fornecedores e fazer o cadastro das empresas/obras que tomarão os serviços. Informe os dados de identificação; 2. Na Pasta Dados Fiscais, informe o “Tipo de tomador” e o “Código de pagamento de GPS” clique , em “Salvar” e “Fechar”; 3. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RM Labore, na Pasta Param. Cálculo marque o campo “Utiliza tomadores de serviço”;

8

RM Labore

Todos os direitos reservados.

4. Informe o tipo de tomador. No campo “Código da Empresa no cadastro de Tomadores” informe o código da empresa no cadastro de cliente/fornecedor e demais campos apresentados conforme particularidades da empresa;
No caso de filiais, os funcionários que não prestam serviços em tomadores deverão ter o tomador que identifica a filial informada em seus cadastros.
Fique atento

5. Clique em “Salvar” e “OK”; 6. Acesse o menu Cadastros / Eventos e faça a edição dos eventos cadastrados e utilizados na folha e marque o parâmetro “Segue rateio de tomadores” Clique em “Salvar” e “OK”; ,.

Alguns eventos não precisam ter o campo marcado. Um desses eventos é o evento de licença maternidade.
Fique atento

7. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. Edite o cadastro dos funcionários que encontram-se lotados em tomadores de serviço. Na Pasta Tomadores de Serviço informe o código do tomador ou selecione-o por meio da listagem apresentada, tipo de tomador e valor;
Um funcionário pode não ter tomadores ou pode ter vários. Para os funcionários que não prestam serviço em tomadores não é preciso informe o tomador em seu cadastro, pois o sistema considerará o tomador informado como global nos parâmetros do sistema. Fique atento no caso de utilização de filiais, pois os funcionários da filial deverão ter o tomador que identifica a filial.

Fique atento

Observação: Ao inserir um evento via entrada de dados por tomador, o sistema não fará a distribuição de valores conforme os tomadores de serviço do cadastro do funcionário. Tomador de Serviço x Seções Para utilização de tomadores do tipo cessão mão-de-obra não é necessário nenhuma parametrização no cadastro de seções, porém, para empresas que administram obras, devem existir cadastradas seções que permitam identificar separadamente as seções que são da área administrativa (não são obras) e as seções que são obras. Uma empresa pode ser identificada pelo CPF ou CNPJ (no caso de CPF existe um CEI que identifica a própria empresa), e cada obra é identificada por um número de CEI. Uma empresa pode ter diversos CNPJ’s, no caso de filiais, uma filial também pode ser administradora de obras. Dessa forma cada CNPJ deve ter identificadores que permitam a centralização dos funcionários não alocados em obras e identificadores para cada obra. Exemplo: CNPJ Matriz 21.867.387/0001-58 CNPJ Filial 21.867.387/0003-10 Obra 1, relacionada a matriz, CEI: 11.111.11.111/11 Obra 2, relacionada a filial, CEI: 22.222.22.222/22 Obra 3, relacionada a filial, CEI: 33.333.33.333/33 Para este exemplo deve existir uma quebra que identifique a mudança de CNPJ e uma quebra que identifique a centralização do administrativo e das obras em cada CNPJ.

Todos os direitos reservados.

RM Labore

9

O cadastro de seções poderia ter a seguinte configuração: 01 – Matriz 01.001 – Administrativo matriz 01.001.01 – Departamento Administrativo 01.001.01.001 – Setor financeiro 01.001.01.002 – Setor de Pessoal 01.001.02 – Departamento operacional 01.001.02.001 – Produção 01.002 – Obra 1 (CEI 11.111.11.111/11) 01.002.01 – Coordenação 01.002.01.001 – Engenheiros 01.002.01.002 – Encarregados 02 - Filial 02.001.01 – Departamento Administrativo Filial 02.001.01.001 – Setor financeiro 02.001.01.002 – Setor de Pessoal 02.001.02 – Departamento operacional 02.001.02.001 – Produção 02.002 – Obra 2(CEI 22.222.22.222/22) 02.002.01 – Coordenação 02.002.01.001 – Engenheiros 02.002.01.002 – Encarregados 02.003 – Obra 3(CEI 33.333.33.333/33) 02.003.01 – Coordenação 02.003.01.001 – Engenheiros 02.003.01.002 – Encarregados l Os cadastros que começam com 01 são relacionados a matriz; l Os cadastros que começam com 02 são relacionados a filial; l Os cadastros que começam com XX.001 são relacionados ao pessoal administrativo (não alocado em obra); l Os cadastros que tem a estrutura inicial (6 dígitos) diferentes de XX.001 são relacionadas as obras. l Em Opções / Parâmetros / Globais, na Pasta Seções o cadastro deveria ser feito como: l Máscara: ##.###.##.### l Quebra de CNPJ: ?? l Quebra mestre: ????????????? l Campo “Utiliza CEI” marcado l Código de quebra para CEI: ?????? (indica a alteração de dados que identificam as seções administrativas e as obras).
Quando a empresa utiliza seções identificadas por CEI, no cadastro de seções que utilizam CEI o campo “CEI” deve estar preenchido e o campo “Identificação pelo CNPJ” deve estar desmarcado.
Fique atento

Anotações

10

RM Labore

Todos os direitos reservados.

rescisão e 13º salário.00 0082 – Horas extras – C00002 = R$ 1000. RM Labore 11 . para o mesmo funcionário.33 O evento 0083 não foi proporcionalizado como os outros eventos. A proporcionalizacão é feita a través de um módulo específico para distribuições. apenas tem seus valores proporcionalizados conforme os dias trabalhados em cada tomador. o sistema não faz nenhum tratamento quanto ao valor a ser proporcionalizado para cada tomador. C00001 – Tomador 1 – 10 dias C00002 – Tomador 2 – 20 dias Foram lançados para os funcionários os eventos abaixo (por meio do lançamento de grupos de eventos). e os eventos não são recalculados.00 (3000 / 30 * 10) 0002 – Dias trabalhados – C00002 = R$ 2000. como acontece com os cálculos por centro de custo. 0002 – Dias trabalhados – C00001 = R$ 1000. porém para o tomador C00003.00 0083 – Adicional noturno – C00003 = R$ 333. Caso o funcionário tenha mudado de tomador. Quando um evento é inserido na movimentação do funcionário através das opções de: envelope de pagamento. Fique atento Anotações Todos os direitos reservados. cálculos de férias.00 Por meio do módulo de entrada de dados foi lançado o evento abaixo. 0083 – Adicional noturno = R$ 333. Exemplo: O funcionário tem em seu cadastro dois tomadores. como descrito abaixo.33 Ao ser processado o módulo de distribuição os dados dos tomadores ficarão da seguinte forma. O módulo de distribuição tem a função de proporcionalizar os valores dos eventos de acordo com os tomadores informados nos cadastros dos funcionários. grupo de eventos.Cálculos e Lançamentos da Folha Os cálculos da folha não são efetuados por tomadores. pois a sua informação ocorreu através da entrada de dados por tomador. O cálculo de valores por tomador é feito após o cálculo da folha.00 0082 – Horas extras = R$ 1500. antes de ser feita a distribuição execute a liberação de Flags.00 (3000 / 30 * 20) 0082 – Horas extras – C00001 = R$ 500. 0002 – Dias Trabalhados = R$ 3000.

65% 8. Para incluir uma nova função clique no botão “Incluir” preencha os campos “Código” “Nome” . Não deve existir interseção de datas entre tabelas de mesma finalidade. com finalidade IRRF. O sistema somente permite a exclusão de uma função. a mesma deve estar ativa. também deve ser preenchido o campo “Perc. . bastando para isso criar a tabela com devidos dados e retornar o valor da mesma em fórmula de cálculo.77 2801. em caso de alteração. Por meio dos anexos é possível visualizar as seções que possuem a função. clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . . clique em “Salvar”“Ok” .00 1400. Procedimento 1. clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . em caso de alteração. Preencha os . e diversos outros cálculos.com CPMF” Para tabela . Exemplo cálculo INSS: Faixas da tabela de INSS Número da faixa 1 2 3 4 Limite superior 840. campos “Código”“Finalidade” “Início e Final de Vigência” e “Nome” Clique em “Salvar” Na Pasta . .65% 9% 11% 12 RM Labore Todos os direitos reservados. Tabelas de Cálculo Para cálculo do INSS e IRRF descontados nos processos de Folha Mensal. Valores da Tabela clique no botão “Incluir” para cadastrar as faixas da tabela. Para tabela com finalidade INSS.Funções O cadastro de funções corresponde às funções a serem utilizadas na empresa e exercidas pelos seus funcionários. através do processo “Copiar função entre coligadas” . 2. . 3. . Clique em “Salvar” “Ok”. Para que a função possa ser utilizada por algum funcionário. Férias e Rescisão. alterar o(s) dado(s). Para editar um registro já existente ou excluir. Acesse o menu Cadastros / Cargos e Funções / Funções. os funcionários que exercem a função e o Quadro de Lotação. Acesse o menu Cadastros / Cálculos / Tabelas de Cálculo.47 1050. . É possível copiar o cadastro de funções de uma coligada para outra. é preciso que existam tabelas de cálculo com finalidade específica. Para incluir uma nova tabela clique no botão “Inserir” na Pasta Identificação. Procedimento 1. por sua vez. 2. . . “CBO” e “CBO 2002” em seguida. clique em “Salvar”“Ok” . de cálculos para cálculo de desconto de convênio médico e odontológico. É possível copiar tabelas já existentes. também deve ser preenchido o campo “Valor a Deduzir” É possível utilizar tabelas . . essa. caso essa não tenha sido relacionada a outros cadastros. alterar o(s) dado(s). . . “Salvar”“Ok”. 3. deverá ser associada ao evento.55 Percentual 8% 9% 9% 11% Percentual com CPMF 7. Para editar um registro já existente ou excluir. . Os campos “Limite Superior” e “Percentual” devem ser preenchidos. .

dedução de R$ 126.00 Base de INSS = R$ 1050.17 1 dependente de IRRF.5% 2ª parte (Valor da base de IRRF – Valor do INSS com Alíquota normal – Valor a deduzir por dependente de IRRF) * Percentual Resultado – Valor de dedução para faixa (campo “Valor a Deduzir”).00 x 7.17 Valor do INSS Alíquota normal: R$ 2801.00 Valor do INSS desconto: R$ 700.57 Base de INSS e IRRF = R$ 3200.5% = R$ 760.17 – 126.17 Valor do INSS Alíquota normal: R$ 2801. o sistema passa a considerar como a base de cálculo para desconto o valor da última faixa. Exemplo: Base de INSS = R$ 4500.17 Exemplo cálculo IRRF: O cálculo do IRRF no sistema é divido em duas partes.verificação da faixa de cálculo (Valor da base de IRRF – Valor do INSS com alíquota normal – Valor a deduzir por dependente de IRRF) R$ 3200.36 1ª parte .99 (sem limite) Percentual 0 15% 27.01 Valor do INSS desconto: R$ 1050.36 = R$ 2765.11 2512.36 = R$ 2765.00 – 308.55 x 11% = R$ 308.01 x 9% = R$ 94.17 – 126.47 R$ 2765. Para cálculo dos encargos fica valendo o valor realmente pago ao funcionário. Faixas da tabela de IRRF Número da faixa 1 2 3 Limite superior 1257.5% Valor a Deduzir 0 188.65% = R$ 53.55 x 11% = R$ 308.01 x 9% = R$ 94.07 9999999.00 Valor do INSS desconto: R$ 2801.55 x 11% = R$ 308. percentual de 27.00 Valor do INSS desconto: R$ 2801.50 Valor do INSS c/ Alíquota Normal: R$ 1050.Base de INSS = R$ 700.56 502.00 x 8% = R$ 56.57 = R$ 257.55 x 11% = R$ 308.50 Observação: No cálculo do INSS o valor que ultrapassa a última faixa é desconsiderado para cálculo do desconto.93 Anotações Todos os direitos reservados.00 – 308.50 – R$ 502.50 R$ 760.47 equivale a faixa 3.55 Valor do INSS Alíquota normal: R$ 700. RM Labore 13 . R$ 3200. Logo.47 * 27.

Exemplo: Para o valor do ticket refeição basta criar o valor fixo com devidos dados e retornar o seu valor dpor meio de fórmula de cálculo. deverá marcar o parâmetro correspondente nos parâmetros de cálculo do sistema. Procedimento 1. valores fixos. em caso de alteração. IRRF e outros. Para incluir um novo evento clique no botão “Incluir” Na Pasta Identificação preencha os . . O sistema somente permite a exclusão de um evento. preencha os campos . como dias trabalhados. clique em “Salvar” e “Ok”. “Código”“Finalidade”“Valor” início e final de vigência. . . é possível incluir o evento no cálculo do evento de comissão. e “Prioridade” Já na Pasta Inc. clique em “Salvar”“Ok” . Eventos Os eventos. . caso esse não tenha sido relacionada a outros cadastros. seguida. além de código de cálculo e percentual de incidência.Proventos ou Inc. 2. . alterar o(s) dado(s). também conhecidos como verbas. em . Procedimento 1. IRRF e geração de GPS é preciso que haja valores fixos com finalidade específica. . e “Nome” clique em “Salvar”“Ok”. . são utilizados no cálculo da folha de pagamento para discriminação dos valores que são pagos ou descontados dos funcionários. É possível utilizar valores fixos para outros cálculos. horasextras. Para cálculo automático do evento. 3.Descontos defina as incidências do evento. Não deve existir interseção de datas entre tabelas de mesma finalidade. Caso a empresa trabalhe com funcionários comissionistas. Para isso. quantidade de horas executadas ou valores identificados por outras formas de cálculo (percentagens. poderá optar por pagar o mesmo de forma proporcional. Para editar ou excluir um registro já existente clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . 2. Acesse o menu Cadastros / Eventos. pode-se utilizar do recurso de fórmulas. .Valores Fixos Para cálculo de salário família. clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . . deverá ser associada ao evento. Os valores calculados na folha de pagamento muitas vezes são definidos em virtude da quantidade de dias trabalhados. campos “Código” “Descrição” “Código de Cálculo” “Tipo do evento” “Percentual de incidência” . . Acesse o menu Cadastros / Cálculos / Valores Fixos. É possível copiar valores fixos de uma coligada a outra por meio do recurso de “Processos” Também é possível fazer diversas exportações desse cadastro. . . Clique em “Salvar” e “Ok” . 3. Caso a empresa possua eventos não identificados por código de cálculo e que precisam ser calculados conforme os dias trabalhados. fórmulas ou código de cálculo). 14 RM Labore Todos os direitos reservados. . . Para incluir um valor fixo clique no botão “Inserir” na Pasta Identificação. INSS. que por sua vez. Para editar um registro já existente ou excluir. .

Fórmulas O RM Labore dispõe de um excelente recurso para permitir a realização de cálculos não contemplados nativamente pelo sistema ou para se obter dados para serem utilizados na atualização de campos da base de dados ou emissão de relatórios. Por meio do “Editor de fórmulas” é possível localizar variáveis de fórmulas através de sua sintaxe ou sua finalidade. Fique atento Exemplos de fórmulas: Variável RC Finalidade Retorna o valor do salário do cadastro. com exceção dos parâmetros numéricos. Exemplo de texto RC * 1. Na Pasta Identificação informe o código. Por meio dos Anexos. é possível definir se o evento fará parte do cálculo de média: 13º salário. utilização de seu valor em fórmulas ou contabilização. Tipo de retorno – permite a formatação do retorno do resultado. informado entre C(‘0002’) / 25 * 5 aspas. no período atual. etc. 5. SENAO “NÃO ATIVO” FIMSE o texto do resultado será NÃO ATIVO. Todos os direitos reservados. 2. sempre entre aspas. estes parâmetros geralmente são informados entre aspas. O valor do evento com código 0002 será divido por 25 e multiplicado por 5. RM Labore 15 . Procedimento 1. 3. Permite ainda visualizar os parâmetros requeridos. da pessoa ou alguns outros cadastros o sistema disponibiliza algumas variáveis de fórmulas. demitido. férias. Também é possível executar o processo de cópia dos registros entre coligadas. aviso prévio ou licença maternidade e se comporá a base do salário composto. Retorna o valor do evento. Essas fórmulas necessitam de parâmetros. marque o parâmetro correspondente. Para que retornem os dados corretamente. cadastro de dependentes. Após criar a fórmula clique em “Salvar” .Demais campos do cadastro de eventos interferem na impressão desses em relatórios. Para retorno no formato de data utilize a letra ‘D’. C(‘cod evento’) Fórmulas para retorno de dados cadastrais Para ler algum dado do cadastro do funcionário. 4. l Tipos de parâmetros: Nome do campo – será sempre o nome da tabela na base de dados. se ativo. título e texto da fórmula. Caso a fórmula seja de crítica da folha ou de seleção. Acesse o menu Cadastros / Fórmulas. para formato string (texto) utilize a letra ‘S’ e para o formato de valor utilize a letra ‘V’ (todas as letras devem ser informadas entre aspas). férias. Clique no botão de inclusão para cadastrar uma fórmula.10 Resultado Salário + 10% SFUNC Se o funcionário estiver na situação ativo o resultado será Retorna a informação da situação atual do SE SFUNC=’A’ ENTAO “ATIVO” a palavra ATIVO caso contrário funcionário.

Clique no botão “Salvar” e ”OK” . Exemplo: Ao cadastrar férias com início em um dia de feriado ou descanso. 7. ‘tipo de retorno’) – retorna o dado constante em algum campo do cadastro do funcionário. 3. . o sistema emitirá uma mensagem na tela de cadastro das férias. porém. Para inserir um novo campo clique no botão “Novo” Na Pasta Identificação devem ser . Para desativar o campo complementar basta selecioná-lo na lista de campos complementares e clique no botão “Excluir” em seguida. 16 RM Labore Todos os direitos reservados. . Informe Código e Nome. como: tamanho do calçado. Clique no botão incluir. por intermédio do Calendário. .Exemplo: TABFUNC (‘nome do campo’. 6. o sistema tem o registro de que o dia é um feriado. 5. 4. confirmar a inativação. preenchidos os campos “Nome da Coluna” “Descrição” “Tipo” e “Tamanho” em seguida. 2. Fique atento Campos Complementares No sistema existem diversos campos cadastrais para funcionários e dependentes. descrição e horário de inicio e término do feriado. Procedimento 1. Para que o RM Labore considere o calendário para o funcionário é necessário que ele seja vinculado à seção do funcionário. . Procedimento 1. Normalmente. Clique no botão “Novo”. quando há um feriado o sistema precisa se comportar de maneira diferente dos demais dias. Acesse o menu Cadastros / Calendários. tipo sangüíneo e opção por plano de saúde. Calendários Guarda as datas consideradas como feriados.’D’) – Retorna da data de início de gozo de férias cadastrada para o funcionário. 2. Esse comportamento só é possível quando. É uma entidade compartilhada entre todos os aplicativos da Linha RM que dependem do Calendário em suas rotinas. clique . Acesse o menu Cadastros / Campos Complementares / Funcionários para os campos complementares de funcionários. Acesse o menu Cadastros / Campos Complementares / Dependentes para os campos complementares de dependentes. . em alguns casos é necessária a utilização de um ou mais campos para se informe algo que não existe nativamente no sistema. 3. em “Salvar” e “Ok”. Acesse a Pasta Feriados. TABFUNC(‘INICPROGFERIAS1’. Informe a data. 4.

Clique no botão “Jornada” e inclua a jornada de 08:00 as 18:00. 9. 4. Clique no botão ”Batidas” e inclua as batidas: 08:00 12:00 14:00 18:00 E S E S 7.5. Na Pasta Identificação do cadastro de horário é possível realizar/visualizar as seguintes parametrizações: “Data Base (Referência)” “Horário Inativo” “Horário Alternativo Noturno” “Não . Demais campos do cadastro de campos complementares são opcionais. Procedimento 1. 5. clique no botão “Tornar Campo Complementar Ativo” . Fique atento Exemplo: Considerando o horário abaixo: 1. Inclua um compensado de 00:00 às 24:00.08:00 12:00 14:00 18:00 3. Exemplo: Se o funcionário tem uma escala 5x2 (isto é. férias e rescisão. .08:00 12:00 14:00 18:00 RM Labore Todos os direitos reservados. . no sétimo dia através do botão “Descanso” .08:00 12:00 14:00 18:00 2. no sexto dia atreves do botão “Compensado” 10. A escala tem que ser cadastrada até que volte a se repetir. Todo horário é composto por uma escala que dita quais batidas devem ser realizadas pelos funcionários a cada dia de seu período. 6. 3. Acesse a Pasta Batidas.08:00 12:00 14:00 18:00 4. Para reativar o campo complementar basta selecione o mesmo na lista de campos complementares e na Pasta Identificação. 17 . Retorne ao horário e copie as batidas cadastradas por mais 4 índices por meio do botão ”Copiar horário para o próximo dia” . 2. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Horários. Nessa pasta realizamos os principais cadastros e definições a respeito das batidas do horário. . Clique no botão “Novo”. Preencha os campos “Código” e “Descrição” . Horários O Horário indica quando o funcionário deverá estar na empresa. A associação de letras aos índices tem como objetivo definir quais as possíveis escalas de trabalho podem ser realizadas pelos funcionários associados a um determinado horário. 5 dias de trabalho e 2 dias de descanso) temos que cadastrar a escala com 7 índices* informando os 5 dias de trabalho e os dois dias de descanso para que ela “gire” durante todo o período que o funcionário utilizar a escala. Inclua um índice para o horário. Como o índice é parte essencial de todo horário é importante explicar seu procedimento e cadastramento. No RM Labore é somente um campo informativo e deve ser informado no momento da admissão do funcionário. considera feriados no cálculo”“Considera Feriado no Inicio da Jornada do dia anterior” . Inclua um descanso de 00:00 às 24:00. 8. 11. As informações inseridas nos campos complementares podem ser utilizadas nos processos de cálculo da folha.

08:00 12:00 14:00 18:00 2. Para editar ou excluir um registro existente. devemos marcar o índice 7 do horário como quarta-feira e a partir dele chegar à data base (segunda-feira). Suponhamos que a data base seja: 01/01/2007 (segunda-feira). Clique no botão “Salvar” o horário estará pronto para ser associado aos funcionários. 1.5. .08:00 12:00 14:00 18:00 4.08:00 12:00 14:00 18:00 (segunda-feira) 4. 1. Essa identificação é realizada na Pasta Identificação na edição de um horário. Assim faremos a seguinte associação: Se a turma A irá descansar na quarta-feira. Sindicatos Cada categoria profissional tem pelo menos um sindicato. alguns . Procedimento 1. . 3. e “Descrição” clique em “Salvar” e “Ok”. alteração.08:00 12:00 14:00 18:00 3.08:00 12:00 14:00 18:00 6-Com 7-Desc Para esse horário podemos ter turmas folgando em dias diferentes por meio da associação de letras ao índice.08:00 12:00 14:00 18:00 2. .08:00 12:00 14:00 18:00 5. 2. Dessa forma podemos ter em um único horário varias escalas ou turma de trabalho.08:00 12:00 14:00 18:00 6-Com 7-Desc (sexta-feira) Então para a turma deverá ser associado o índice 3. alterar o(s) campo(s) desejado(s). clique em “Salvar” e “Ok” .08:00 12:00 14:00 18:00 (segunda-feira) 6-Com 7-Desc (quarta-feira) Então para a turma deverá ser associado o índice 5. Acesse o menu Cadastros / Sindicatos. . . Para inserir um sindicato selecione o botão “Incluir” Na Pasta Identificação informe os campos “Código” . valores a serem pagos aos funcionários que estão ligados ao sindicato e também a outras questões trabalhistas e até mesmo sociais. clique nos respectivos botões “Editar”“Excluir” em caso de . 12. Como montar essas turmas considerando o horário acima? Primeiramente teremos que identificar qual é a data base para esse horário.08:00 12:00 14:00 18:00 5. 18 RM Labore Todos os direitos reservados. Se a turma B irá descansar na sexta-feira.08:00 12:00 14:00 18:00 3. Cada sindicato elabora em conjunto com os empregadores uma “Convenção Coletiva de Trabalho” que determina algumas formas de cálculos. Os demais botões da Pasta Batidas serão explicados na “Parametrização do Horário Planejado” . devemos setar o índice 7 do horário como sexta-feira e a partir dele chegar a data base (segunda-feira).

7. clique em “Salvar” e “Ok”. . Na Pasta Base de Cálculo/Base de Cálculo preencha os campos “Forma de Recebimento” “Tipo de . . chamada de “Visão de Funcionários” apresenta os funcionários já cadastrados no sistema . . 9. Na Pasta Registro/Admissão II preencha os campos “Função” “Histórico de Função”“Seção”“Histórico de . gerar Gráfico Salarial.Pessoais preencha o campo “Número da CTPS”. Na Pasta Outros Parâmetros (Opções / Parâmetros / RM Labore) há parâmetros referentes à admissão de funcionários e visão de funcionários. . de Contribuição Sindical”. vale transporte. caso ele não estejado relacionado a outros cadastros. que foram selecionados através do recurso de filtros. alterar grupo de acesso ao Portal RM e incluir usuário do mesmo. Funcionário” “Situação” campos referentes a Salário e Horário. Na Pasta Documentos/Doc. . atento A tela inicial. pode-se alimentar o sistema com os funcionários que irão compor o quadro de empregados da empresa. comissionistas. consultar o envelope de pagamento. Na Pasta Registro/Admissão preencha os campos “Data” “Tipo” e “Motivo da Admissão” e “Sindicato”. também é Fique preciso cadastrar os pais como dependentes. através dos botões “Ficha . . 6. para evitar possíveis inconsistências. botão “Envelope” consultar e incluir verbas em meses anteriores. salário mínimo e médias de 13º Salário. Férias. clique em “Salvar” e “Ok” . grupo de insalubridade e fórmula para indenização do artigo 479. 8. RM Labore 19 . e em caso de desconto da contribuição informe “Histórico . Seção”“Situação Rais” e “Contribuição Sindical”. Para editar um registro existente clique no botão “Editar” Em caso de alteração. Procedimento 1. Para isso. é para exibição do nome dos pais no cadastro do funcionário. Também devem ser informados os campos referentes a endereço e as parametrizações de cálculos para vale-transporte. Em alguns casos. Na Pasta Identificação preencha os campos “Chapa” “Nome” “Data de Nascimento” “Sexo” e “Grau de . Acesse o menu Cadastros / Funcionários. Instrução”. alterar o(s) campo(s). . Na Pasta Registro/FGTS / SEFIP / INSS preencha os campos de opção pelos cálculos de FGTS. INSS e dados referentes ao relatório de SEFIP. 4. Um deles.O sistema somente permite a exclusão de um sindicato. 5. Anotações Todos os direitos reservados. rescisões. . Pode-se associar valores ao sindicato na Pasta Valores Associados. Após inserção dos dados. . parâmetros de desconto de contribuição sindical. 3. alteração de chapa e emissão de relatórios com o tipo “VISAO FUNC” . 2. 10. Por meio do cadastro de funcionários é possível cadastrar férias. Funcionários Após definição dos cadastros anteriores. Financeira” e “Ficha Financeira Complementar” Ainda na visão de funcionários é possível alterar valor de . Para incluir um novo funcionário clique no botão “Inserir”. . Aviso Prévio e Licença Maternidade.

3. Faixa” e “Nome da Faixa” clique em “Salvar” e “Ok”. Para editar ou excluir um registro já existente clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . seguir o procedimento abaixo. alteração. clique em “Salvar” e “Ok” . 2. clique no botão “Inserir” Na Pasta Identificação preencha os campos “Cód. . . Para incluir um novo nível. o eventual uso de fórmulas para determinar valores de faixa de um nível deverá ser feito previamente no RMVitae. . que irão compor as tabelas salariais (Cargos/Salários) e serão utilizados também no cadastramento de funções. No cadastro de níveis o RM Labore trabalha integrado com RM Vitae. . Para editar ou excluir um registro já existente. alterar o(s) campo(s). em caso de alteração. entretanto. Procedimento 1. Acesse Cadastros / Cargos e Funções / Faixas. . . Para devido cadastro de níveis. 3. Procedimento 1. . Exemplo: Cargo: Analista Níveis: Trainee. clique em “Salvar” e “Ok” . O nível da função dos funcionários poderão ser cadastrados através do RM Labore. Júnior e Máster. clique no botão “Inserir” Na Pasta Identificação preencha os campos . . 20 RM Labore Todos os direitos reservados.Impacto/ligação das entidades e subentidades nos processos Funções Níveis Faixas Grupos Ocupacionais Chefes/Supervisores Funcionários Campos Complementares Cargos Dependentes Eventos Pensão Nivéis Este cadastro guarda níveis de funções. Para incluir uma nova faixa. . “Nível” e “Nome do Nível” Clique em “Salvar” e “Ok”. 2. . Acesse Cadastros / Cargos e Funções / Níveis. Faixas As faixas são utilizadas na montagem da tabela salarial. clique nos respectivos botões “Editar”“Excluir” em caso de .

Para inclusão de um chefe ou supervisor externo. RM Labore 21 . . definição de supervisores de equipe e alteração do horário/letra/ equipe do funcionário. e clique no botão “Novo Supervisor”. Para editar ou excluir um registro já existente. anotações e alterações de férias) dos funcionários das seções sob sua responsabilidade. clique no botão “Inserir” informe os campos “Código” e “Nome” . 5. Informe a coligada. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Chefes e Supervisores. antes é preciso inserir esses externos no menu Cadastros / Externo. 3. Para incluir um novo grupo. “Novo Chefe Externo” e “Novo Supervisor Externo” respectivamente. clique em “Salvar”“Fechar” . informe o funcionário que será incluído como chefe. marcar o parâmetro correspondente. clique no botão “Inserir” Na Pasta Identificação preencha os . . clique nos botões correspondentes. 2. clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . data de início e equipe. Acesse Cadastros / Cargos e Funções / Cargos. . em caso de alteração. alterar o(s) campo(s). faça a seleção de funcionários. ou seja. Chefes/Supervisores O sistema RM Labore permite cadastrar os chefes e supervisores existentes na empresa. data de início e se o mesmo será sempre válido ou master. . . definição de substitutos de chefia. Esse cadastro destina-se apenas à inclusão. Procedimento 1. Procedimento 1. 2. . clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” . Para editar ou excluir um registro já existente. quebra mestre. O código de equipe a ser informado na inclusão do supervisor pode ser inserido na tabela dinâmica PEQUIPE. . . Informe o funcionário supervisor. Cargos Também conhecido como função ou emprego público ou particular. Esse agrupador de cargos origina-se do RMVitae. clique em “Salvar”“Fechar”. clique em “Salvar”“Fechar”.Grupos Ocupacionais Define o conjunto de cargos que se assemelham quanto à natureza e trabalho. Serve para classificar os cargos e administrá-los diferentemente. clique em “Salvar” e “Ok”. ou ambos. 2. 7. 4. o externo. marcar os parâmetros correspondentes. O funcionário com status de chefe terá acesso às informações das ocorrências (Dados pessoais. Este cadastro é utilizado para habilitar as opções relativas à chefia no RM Portal (acesso remoto via WEB) como a aprovação de ocorrências. caso seja supervisor master. campos “Código e “Nome” Clique em “Salvar” e “Ok”. 3. clique em “Salvar” e “Ok” . em caso de alteração. . . Para inserir um chefe ou supervisor externo. Fique atento Todos os direitos reservados. caso seja chefe máster e sempre válido. 6. consulta e/ou alteração dos cargos. . Clique no botão de expandir os níveis (sinal de “+”). Acesse Cadastros / Cargos e Funções / Grupos Ocupacionais. data de início. . selecione a seção e clique no botão “Novo Chefe”. Para inserir um chefe. deve-se selecione uma seção de maior nível. clique em “Salvar” e “Ok” . Para incluir um supervisor. Procedimento 1. Na visão de cargos o sistema exibe as funções associadas a esses. Informe a coligada. Para incluir um novo cargo. 3. 3.

. acesse a Pasta Base de Cálculo. Acesse a Pasta Dados da Pensão e informe o campo percentual. outros um percentual sobre o rendimento bruto. Acesse Cadastros / Funcionários. quando a justiça assim determinar. Edite o cadastro do funcionário. . Procedimento 1. O diferencial é que o dependente sempre está associado a um funcionário. 2. Para desconto da pensão alimentícia. alterar o(s) campo(s). Para desconto da pensão o sistema disponibiliza quatro códigos de cálculo: l 13 – Pensão sobre folha. Procedimento 1. Para desconto automático do valor da pensão é necessário a parametrização do cadastro de dependentes e a criação de eventos. Pensão O cálculo da pensão alimentícia é definido em lei nos termos da obrigatoriedade de pagamento por parte do funcionário. clique em “Salvar” e “OK” . a menos que possua fórmula de cálculo. Alguns pagam pensão no valor de um salário mínimo. que o cálculo será sobre o líquido. . marque “Pensão” e “Salvar”. . Conforme a legislação de IRRF o dependente de pensão não pode ser dependente para fins de desconto do imposto de renda. . l 120 – Pensão sobre 13º salário. devem ser marcadas as respectivas incidências na Pasta Incidências. e em caso de pensão sobre o bruto. 3. 5. “Excluir” em caso de alteração. deve-se estar atento aos parâmetros de cartão de vacina e comprovante escolar. via botão “Editar” ou duplo clique. Fique Para inclusão de novos campos de incidência acessar a tabela dinâmica INT37 através do menu Cadastros / Tabelas atento Dinâmicas. Acesse a Pasta Base de Cálculo. Selecione o funcionário e faça a edição do seu cadastro. . O dependente de pensão geralmente são filhos ou cônjuges. por via de regra a orientação é que sempre se cadastre o dependente de pensão. porém não existe definição de que o cálculo será o mesmo para todos os funcionários. do contrário o sistema entenderá. Subpasta Dependentes. 3. que podem ser lançados como códigos fixos. l 113 – Pensão sobre férias. os dependentes também têm seus cadastros. clique no botão “Inserir” Na Pasta Identificação preencha os . marcar o parâmetro correspondente. Para incluir um novo dependente. Os dependentes possuem um número que os identificam dentro do cadastro do funcionário. . Subpasta Dependentes. 4. clique em “Salvar” e “Ok” . O sistema RM Labore permite que diversos tipos de cálculos de pensão sejam definidos. . Em caso de pagamento do salário família. . . 22 RM Labore Todos os direitos reservados. Em caso de IRRF ou Pensão Alimentícia. Edite o cadastro do dependente de pensão. outros sobre o rendimento líquido e tantos outros cálculos. não há obrigatoriedade de cadastramento do dependente no sistema. clique nos respectivos botões “Editar” .Dependentes Assim como os funcionários tem seus cadastrados específicos. campos “Nome”“Sexo”“Parentesco” e “Estado Civil” clique em “Salvar” e “Ok”. l 121 – Pensão sobre participação nos lucros. Para editar ou excluir um dependente já existente. mas para efeitos de declaração de imposto de renda esses dados se tornam necessários (dados da pensão). Acesse a Pasta Incidências. 2. através do botão “Editar” ou duplo clique.

O sistema disponibiliza nos cálculos realizados logs de conferência do cálculo realizado. A pensão calculada sobre o valor líquido tem um cálculo particular. Cadastre um novo campo complementar de funcionários usando a opção default: Nome da Coluna: CESTABASICA Descrição: Cesta Básica Tipo: Alfanumérico Tamanho: 10 Valor Default: SIM 4. Em seguida. RM Labore 23 . 5. Edite o cadastro de um funcionário. Todos os direitos reservados. conforme roteiro abaixo: Nome da Coluna: SAUDE Descrição: Opção de Plano de Saúde Tipo: Alfanumérico Tamanho: 4 Tabela dinâmica: PLANOSAUDE (tabela criada no exercício anterior) 3. o sistema entende que a pensão deve ser calculada sobre o líquido. pois nos casos onde o funcionário atinge a alíquota de desconto de IRRF o valor da pensão passa a ser considerado como dedutível do cálculo do IRRF. acesse a Pasta Campos Complementares e no campo “Opção de Plano de Saúde” verifique as opções disponíveis. Copie os dados de uma seção pertencente à matriz e inclua uma nova alterando os dados abaixo: Código: 01. Exercícios 1. acesse o campo “Cesta Básica” e verifique se o mesmo está preenchido com SIM. em caso de pensão sobre o líquido. conforme roteiro abaixo: Código da Tabela: PLANOSAUDE Descrição: Opção de Plano de Saúde Itens da Tabela: Código Descrição ENFE Enfermaria APTO Apartamento ODON Odontologia HOME Home Care 2.Pensão sobre o líquido Quando não marcamos o campo “Ordenado Bruto” ou não informamos uma fórmula de cálculo nos dados da pensão. Cadastre um campo complementar de funcionários. Crie uma tabela dinâmica com finalidade 2 – Validação de Campos Complementares. é recomendável que se utilize a fórmula presente nesses logs.17 Descrição: DRH – Depto de Recursos Humanos Filial: 01 – Matriz – BH Departamento: 17 – DRH – Depto de Recursos Humanos 6. e como o IRRF interfere no valor líquido do funcionário seu valor consequentemente influenciará o valor da pensão. Cadastre o cargo de Analista e a função Analista de Recursos Humanos.

Sênior. . 10. sábado e domingo respectivamente.Pleno. 9.Trainee . Associe esse calendário a seção 01. . Acesse o cadastro do funcionário chapa “00028” e cadastre as pensões: Dependente 2 Pensão de 20% sobre o líquido Dependente 3 Pensão de 30% sobre o salário mínimo 11. Criar os níveis: . de forma que o descanso do funcionário caia no domingo. Associar letra ao índice. Cadastre um horário conforme roteiro abaixo: Código: 0021 Descrição: Horário Administrativo Batidas: 08:30 – 12:30 – 14:00 – 18:00 (Segunda a Sexta) Jornada: 08:30 – 18:00 Inclua um dia para compensado e outro para descanso. 8. Criar a função “Analista” e associar os níveis criados no exercício anterior. Cadastre um horário (escala 6X1) no qual os funcionários trabalham durante 6 dias de 07:00 às 11:00 13:00 17:00 e descansam 1 dia de 00:00 às 24:00.Exercícios 7.01 no RM Labore. 25/12 e 31/12 do ano corrente. .Júnior. 12. O descanso desses funcionários deverá cair sempre na terça-feira. No calendário 00000001 inclua os feriados de 12/10. Anotações 24 RM Labore Todos os direitos reservados.

Ele é feito no menu Utilitários/Importação de Dados do RM Labore / Pasta Funcionários / Parâmetro “Dados Cadastrais” . seu salário. porém. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados O processo de admissão de um funcionário é um dos primeiros trabalhos realizados em um Departamento Pessoal. Esse processo é feito no menu Cadastros/Funcionários. l Admissão Via Linha RM Emissão de Relatórios Admissionais Todos os direitos reservados. a seção em que ele trabalhará. O sistema tem três maneiras para admissão de funcionários: Inclusão direta: os dados cadastrais do funcionário são inseridos no sistema de forma manual. l Admissão via Processo Seletivo do RM Vitae: esse processo consiste em verificar quais os funcionários estão em processo de admissão. pois grande parte dos dados cadastrais já estão preenchidos./Fed. seu horário de trabalho e outras tantas informações. l Admissão via importação: esse processo consiste na importação de um arquivo TXT contendo os dados cadastrais do funcionário. Quando se faz uma admissão é preciso saber: qual departamento o funcionário estará associado. RM Labore 25 . A integração com o RM Vitae facilita o cadastramento dos funcionários. Será apresentada uma listagem de nomes para seleção. esse processo está vinculado a outras informações que são importantes para que ao uma admissão que não gere problemas futuros. É feito no menu Cadastros / Funcionários. sua função.ADMISSÃO DE FUNCIONÁRIOS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc.

Na Pasta Registro/Admissão II preencha os campos “Função” “Histórico de Função” “Seção” . Para admitir um novo funcionário clique no botão “Inserir”. Acesse o menu Cadastros/Funcionários. . “Sindicato”. .Pessoais preencha o campo “Número da CTPS”. Ao incluir um funcionário será apresentada a tela de seleção de candidatos em processo de admissão.) Nesse momento definimos que somente serão inclusos como funcionários os candidatos em processo de admissão no RM Vitae. 26 RM Labore Todos os direitos reservados. Após inserção dos dados. clique em “Salvar” e “Ok”. 2. informe “Histórico de Contribuição Sindical”. alterar o(s) . Na Pasta Documentos/Doc. Pasta Requisições marque o parâmetro “Requisição Obrigatória para Admissão”) Nesse momento definimos que para incluir um candidato em processo de admissão é preciso existir uma requisição de admissão aprovada no RM Vitae. . “Situação” . Procedimento 1. 6. 7. botão “Inserir” . clique em “Salvar” e “Ok” . campo(s). Na Pasta Identificação preencha os campos obrigatórios. campo “Admissão do Funcionário” marque o parâmetro “Somente inclui funcionários em processo de Admissão no RM Vitae” . Etapa (3): Inclusão de Candidato no Processo Admissional (No RMVitae acesse Cadastros / Pessoas ativar visão de candidato e clique no botão “Inserir no Processo de Admissão”) Nesse momento incluímos o candidato em processo de admissão do RMVitae. 5. Etapa (4): Admissão (Opções / Parâmetros / RM Labore. 10. 8. clique no botão “Editar” em caso de alteração.Admissão de Funcionários Via Processo Seletivo do RM Vitae Pessoa Candidato Requisição de Aumento de Quadro Inclusão no Processo Admissional Admissão Etapa (1): Inclusão de Candidato (No RMVitae acesse Cadastros / Pessoas. 3. 9. Pasta Outros Parâmetros/Parâmetros II. botão “Inserir” ou Cadastros/Currículos Externos /Processo de aprovar currículo) Nesse momento incluímos uma pessoa como candidato no RM Vitae seja por meio de aprovação do seu currículo ou inclusão de pessoa como candidato. . campos referentes a Salário e Horário. . Na Pasta Registro / FGTS / SEFIP / INSS preencha os campos de opção pelos cálculos de FGTS. Para editar um registro existente. Etapa (2): Requisição de Admissão (Opções / Parâmetros / RM Vitae. Na Pasta Base de Cálculo/Base de Cálculo preencha os campos “Forma de Recebimento”“Tipo . de Funcionário” . . Em seguida acesse Cadastros / Funcionários. Na Pasta Registro/Admissão preencha os campos “Data” “Tipo” e “Motivo da Admissão” e . 4. INSS e dados referentes ao relatório de SEFIP. “Histórico de Seção”“Situação Rais”e“Contribuição Sindical”em caso de desconto da contribuição .

que por sua vez é preenchida automaticamente pelo sistema ao alterar a situação do funcionário por um dos afastamentos disponíveis: Todos os direitos reservados.Net é preciso preencha os campos “Usuário”“Grupo de acesso ao . comum a professores que recebem por matéria lecionada.00) através da opção “Usa Controle de Verbas” .00 O líquido de R$ 453. pois o sistema pagará um evento de arredondamento. Para funcionários horistas pode-se optar em informe o salário mensal ou salário hora. Fique atento Os históricos disponibilizados no cadastro do funcionário devem estar devidamente preenchidos para correta emissão de relatórios retroativos.28 passará a ser R$ 454.Net” e “Código de equipe” . Exemplo: Se o funcionário está com débito de R$ 700. RM Labore 27 . Esses valores podem ter diversos tipos definidos na tabela dinâmica INT48.72 no exemplo anterior) será descontado no próximo período calculado. O valor pago como arredondamento (R$ 0. Arredondamento Quando a empresa trabalha com arredondamento do líquido do envelope de pagamento (para que não fique com centavos) é possível informe um valor de referência para arredondamento. Também são campos referentes ao registro funcional que auxiliam nos cálculos e relatórios gerados pelo sistema: Data Base. Controle de Saldo de Verbas Cálculo semelhante ao arredondamento. Membro da CIPA e Membro Sindical. RM Labore.00 o sistema armazenará o saldo relativo à diferença entre proventos e descontos (R$ 200. O número da ficha de registro pode ser informado por quem faz o cadastro ou pelo sistema.Para empresas que utilizam o RM Labore. devemos acessar os parâmetros do sistema e definir os parâmetros de Admissão do Funcionário. Dependendo do tipo de afastamento a empresa deve recolher encargos referentes ao período que o funcionário ficou afastado. O sistema permite armazenar os exames médicos realizados pelo funcionário. Os registros de afastamentos devem ser incluídos na Subpasta Hist. Contrato por prazo.00. Afastamento. Banco de Pagamento. Data de transferência. provento no valor de R$ 0. para complementar o valor de arredondamento que é de R$ 1. essa flexibilidade pode ser definida nos parâmetros de cálculo do sistema.00. O sistema permite o cálculo de salários para funcionários que possuem salário composto por mais de uma atividade na empresa. O sistema permite a inclusão de valores associados a serem pagos na folha de pagamento mensal dos funcionários. Exemplo: Valor do campo “Arredond” = R$ 1. Alguns afastamentos geram pagamentos aos funcionários e outros não.00 de farmácia conveniada à empresa e possui total de proventos R$ 500.72. para isso. Afastamentos O cálculo de valores referente a afastamentos também são considerados pelo sistema.

clique nos respectivos botões “Editar” “Excluir” em caso de . No cadastro do funcionário (menu Cadastros/Funcionários) acesse a Pasta Base de Cálculo. a data da anotação. . alterar o(s) campo(s). enquanto estiver trabalhando na empresa ou por um determinado número de vezes. Códigos Fixos Os eventos específicos de um funcionário. Para incluir os códigos fixos clique no botão “Inserir” preencha os campos “Código do evento” “Valor” . informando a data início e a data fim. . isso diferencia os lançamentos dos códigos cadastrados. alteração. Pode-se incluir diversos tipos de anotações pessoais. são considerados como afastamentos pela Previdência Social. Os funcionários que se afastarem por estes motivos deverão possuir o registro de afastamento do tipo ”P” (Previdência). Subpasta Códigos Fixos. o tipo de anotação. a serem lançados na movimentação desse. os dias posteriores (a partir do 16º dia) serão pagos pela Previdência. por meio da tabela dinâmica INT42. O sistema verificará o valor do salário do funcionário e proporcionalizará o valor conforme os dias de afastamento no mês. basta registrar essa informação no histórico de afastamento. Este valor será usado como base de FGTS. l Afastamentos por motivo de acidente de trabalho/doença ocupacional O sistema faz as mesmas considerações dos afastamentos pela Previdência. Essa base não fica gravada no sistema. No caso de atestados de 1 ou 2 dias o sistema considerará também como afastamento. Procedimento 1. Para editar ou excluir códigos já existentes. . É preciso informe quem solicitou a anotação. pois no SEFIP devem constar os afastamentos ocorridos independentemente do número de dias. os dias que ultrapassam os 15 dias pagos pela empresa passam a fazer parte do cálculo dos encargos de FTGS e serão considerados como base no SEFIP. podem ser cadastrados como código fixo. “Número de vezes e tipo” e depois clique em “Salvar” e “Ok”. 28 RM Labore Todos os direitos reservados. não relacionados ao trabalho. 3.l Afastamento pela Previdência Social Os afastamentos gerados por doenças ou acidentes. Se o funcionário se afastar no mês atual e não tiver data prevista de retorno a sua situação deve ser alterada para “P” e o sistema gravará um histórico . porém. Para empresas que trabalham integrados ao RM Vitae a anotação pode ser cadastrada através do mesmo. Para gravar a base de FGTS de afastado tipo “T” ou “O” é preciso definir o período de gravação nos parâmetros do . . Fique atento Para pagamento dos 15 dias devidos à empresa deve-se parametrizar o sistema conforme os parâmetros de cálculo do sistema. Neste tipo de afastamento a empresa é responsável pelo pagamento dos 15 primeiros dias de atestado. deste afastamento. É possível lançar códigos fixos na folha de pagamento mensal separadamente de códigos fixos a serem lançados em rescisões ou 13º salário. Anotações Pessoais O sistema permite o armazenamento de anotações pessoais realizadas para os funcionários. clique em “Salvar” e “Ok” . . Caso o funcionário apresente um atestado por motivo de doença não é necessário mudar a situação do mesmo para “P” . 2. É possível cadastrar tipos de códigos fixos distintos. . esses tipos podem ser incluídos na tabela dinâmica INT40. sistema.

Exercícios 1. Anotações Todos os direitos reservados.00. 3. tipo Folha. Altere a situação da funcionária chapa ‘00009’ para ‘E – Licença Maternidade’ a partir do dia 14 do mês corrente. 2. Inclua para o funcionário chapa ‘00019’ o seguinte afastamento: Tipo – P (Afastamento pela previdência) Período – 13 a 25 do mês corrente. número de vezes 1 e valor R$ 50. 4. Insira para todos os funcionários o evento ‘0099 – Gratificação por função’ como código fixo. Inclua um novo funcionário preenchendo somente os campos obrigatórios. RM Labore 29 .

. por uma declaração. 7. também deve ser informado número de dias úteis. sob pena de suspensão do benefício até o cumprimento dessa exigência. e “Ok”. 3. Procedimento 1. . . Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados A opção pelo vale transporte ocorre na admissão do empregado que. 30 RM Labore Todos os direitos reservados. 5. 6. clique em “Salvar” . . Pasta Registro.CONTROLE DE VALE TRANSPORTE Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc./Fed. e respectivamente em seu cadastro. Informe os campos “Código”“Descrição”“Valor”“Início” e “Fim de Vigência”. . número de viagens e data de início de uso. 9. A declaração pode ser alterada anualmente ou sempre que ocorrer alteração de endereço ou meios de transporte do empregado. enumera os meios de transporte dos quais ele se servirá para o trajeto residência – trabalho e vice-versa e se comprometendo a usar os vales exclusivamente para esse fim. Clique em “Salvar” e “Ok”. Informe os campos “Código” “Descrição” e associe a tarifa correspondente. Para desconto do vale transporte em folha é preciso incluir as linhas de transporte utilizadas pelo funcionário no cadastro de linhas de transporte. Subpasta Vale Transporte insira a(s) linha(s) de transporte. 10. No cadastro do funcionário. Clique no botão “Incluir” para incluir uma nova tarifa de transporte. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Linhas de Transporte. Clique no botão “Incluir” para incluir uma nova linha de transporte. O empregado que não optar pelo vale transporte firmará declaração nesse sentido mencionando o motivo. 8. clique em “Salvar” e “Ok”. 2. Na Pasta Identificação informe código da linha. Em Cadastros / Funcionários. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Tarifas de Transporte. . . 4.

Associe ao histórico de vale transporte do funcionário. . 2. conforme procedimento abaixo. 2. 13. Acesse o menu Relatórios / Gerador. . Inclua a linha de transporte código 3050 e associar a tarifa criada no exercício anterior.Nominal p/Vale Transporte” O desconto do vale transporte deve ser 6% do salário básico. RM Labore 31 . Fique conforme previsto em lei. Pasta Inc. Em Cadastros / Eventos. Exercícios 1. a linha de transporte criada no exercício anterior. 4. 12. Procedimento 1. 3. Inclua uma tarifa de transporte no valor de R$ 2.003 – Relação para Compra do Vale Transporte. com vigência a partir de 01/01/2009 e final de vigência em 31/12/2009. Em Cadastros/Sindicatos. Confira o valor da compra de vale transporte através do relatório 7.11.Descontos marque a incidência em vale transporte nos eventos que devem integrá-lo ao cálculo. se usa 30 dias ou se o desconto é único. e próximo mês. atento Relatórios Todos os relatórios referentes ao vale transporte podem ser emitidos no sistema. no campo referente ao expediente integral.Provento ou Inc. Acesse o cadastro do funcionário chapa “00009” e informe a quantidade de dias úteis do mês corrente. Selecione o relatório a ser gerado e clique no botão “Visualizar Impressão” . Clique em “Salvar” e “Ok”.30. na Pasta Identificação informe o percentual de desconto do vale transporte. Para considerar o salário contratual ou os eventos de CC1 e CC2 para a base de cálculo do vale transporte deverá marcar ou não o parâmetro “Sal.001. com 2 viagens diárias e início de uso a partir de 1º do mês corrente. Anotações Todos os direitos reservados.

CONTROLE DE FÉRIAS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. seja de cálculo ou média.14 / 220 = 5. Exemplo de cálculo de média: Salário R$ 1257. É particularmente útil em distribuições simétricas.7142 + 75% => 5. É a região da distribuição de freqüências onde se concentra a maioria das observações. Todo empregado tem direito anualmente ao gozo de um período de férias.75 = R$ 10. Antes de cadastrar e calcular férias o sistema precisa estar com os parâmetros de férias definidos. . durante o qual o empregado interrompe a prestação de seu trabalho sem prejuízo de sua remuneração habitual. Como é feito o cálculo da média MÉDIA (Estatística) . férias. pré-determinado em lei. Esse período é o chamado “Período Aquisitivo” . Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados Férias é o período de tempo. É usada como síntese.14 Jornada Mensal 220:00 Salário Hora: Salário/Jornada => 1257.7142 Hora Extra 75% = 5. Para que o sistema faça o cálculo de médias é preciso que a parametrização esteja feita de forma correta. o empregado tem direito a férias. A cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho./Fed. em cada ano. conforme previsto em lei.7142*1.00 32 RM Labore Todos os direitos reservados. Cálculo de médias As médias são utilizadas nos cálculos de 13º salário. sem prejuízo da remuneração. aviso prévio e licença maternidade. valor representativo do conjunto de dados.É o número obtido somando-se os valores medidos e dividindo-se a soma obtida pelo número de medições.

50 Veja que a média por horas considera o salário atual. é possível cadastrar as férias.00 R$ 100. o usuário deverá acertar o período aquisitivo para que o período existente em seu histórico de férias seja acertado.00 Jornada Mensal 220:00 Salário Hora: Salário/Jornada => 2200. O sistema possibilita duas formas de cadastramento de férias. porém.00 B) Cálculo da média por horas: Soma das horas encontradas no período / número de meses analisados 60:00h / 12 = 5:00h Médias das horas multiplicado pelo valor das horas com seu percentual.75 = R$ 17. Todos os direitos reservados. ou afastamento com retorno no mês corrente.00 R$ 100. Fique atento Emissão do Aviso de Férias Cálculo de Pensão sobre Férias Emissão do Recibo de Férias Emissão Cancelamento de Relatórios de Férias Diversos Marcação de Férias Cálculo de Férias Lançamento de Férias Marcação de férias Após parametrização para cálculo de férias.50 = R$ 87.00 + 75% => 10. individual e coletiva/global.00 R$ 200. atualmente 5:00h * R$ 17. RM Labore 33 .50 Tipos de média A) Cálculo da média por valor: Soma dos valores encontrados no período / número de meses analisados R$ 600.00 / 220 = R$ 10.00*1. antes do cadastramento deve-se observar.00 R$ 100.Mês e ano 02/2006 03/2006 05/2006 07/2006 10/2006 Evento 0157 0157 0157 0157 0157 Nome Horas extras 75% Horas extras 75% Horas extras 75% Horas extras 75% Horas extras 75% Horas 10:00 10:00 20:00 10:00 10:00 Valor R$ 100.00 / 12 = 50.00 Número de meses com horas extras = 5 Soma de horas 60:00 Soma do dos valores R$ 600. para funcionários que tiverem número de faltas maior que 32 dias.00 Hora Extra 75% = 10.00 Média do período de 01/01/2006 a 31/12/2006 Número de mês do período acima: 12 meses Salário atual R$ 2200.

5. 3. 4. se sim. Ao informe a quantidade de dias de férias o sistema calcula demais datas automaticamente. 7. Nas férias do mês de janeiro o sistema não calculará o evento de 1ª parcela. assim como a quantidade de dias de abono. informe a quantidade de dias. devendo este ser calculado por meio de fórmula. Em caso de férias coletivas. selecione o relatório de aviso de férias. 6. e se houve opção pela 1ª parcela de 13º salário. 5. se houver opção por esse. 4. 2. Em ambas formas de cadastramento. as férias serão cadastradas como férias normais. 2. Acesse o menu Movimento / Férias / Acerta Per. campo “Relatórios de Férias / Recibo/Aviso de Férias”. 3. . Informe os campos solicitados e clique em “Cadastrar Férias” . Aquisitivo. Clique em “Acerta Período”. Acesse o menu Cadastros / Funcionários no cadastro de férias. dias de férias. devemos informe os campos data de início de gozo das férias. Acesse o menu Movimento / Férias / Férias Coletivas / Globais.Cadastro Individual de Férias Procedimento 1. assim o sistema fará as consistências de parâmetros informados no sindicato. Aquisitivo. 34 RM Labore Todos os direitos reservados. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. se o funcionário optou por abono pecuniário de férias. . caso contrário. Este relatório pode ser impresso direto pelo cadastro de férias ou através do gerador de relatórios. 2. Após cadastrar as férias. Clique no botão “Férias” informe os campos solicitados e clique em “Salvar” . na Pasta Férias. Tenha muito cuidado ao realizar alterações manuais no recibo de férias. Clique em “Acerta Período”. deve-se marcar o parâmetro correspondente no cadastro de férias via módulo global. Cadastro Global de Férias Procedimento 1. Emissão do aviso via cadastro de férias Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. Clique no botão “Emitir relatórios” . 6. Emissão de Aviso de Férias O sistema permite emitir o relatório de aviso de férias. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. Acesse o menu Movimento / Férias /Acerta Per. pois tais alterações podem influenciar em alguns cálculos. 3. Selecione o funcionário para o qual se deseja cadastrar férias. Informe o código de quebra e selecione os funcionários.

Acesse o menu CADASTROS/FUNCIONÁRIOS. 3. é preciso calculá-las. O cálculo pode ser realizado de duas formas: individual ou global. Acesse o cadastro de férias por meio do menu Cadastros / Funcionários. Clique no botão “Calcular Férias” . Selecione o relatório de aviso e clique no botão “Visualizar Impressão” . 2. ou como evento adicional no cadastro de férias. Após cadastrar as férias. Cálculo de férias Após o cadastramento das férias. por meio do menu Cadastros / Eventos. Acesse a Pasta Adicionais de Férias. Fique atento Cálculo de Pensão sobre Férias Para aqueles funcionários com dependentes de pensão alimentícia. 2. clique no botão “Calcular” (presente na Pasta Férias). 4. Acesse o menu MOVIMENTO/FÉRIAS/CÁLCULO. 2. Procedimento 1. Selecione o funcionário e clique no botão “Férias”. Após cadastro de férias. seja por meio do botão “Editar” ou duplo clique. O evento de pensão pode ser incluído como evento adicional nos parâmetros de férias do sistema. o sistema permite o cálcula-la nas férias. Cálculo Global de Férias Procedimento 1. acesse o menu Relatórios / Gerador. Clique no botão “Incluir” e informe o evento de pensão alimentícia de férias (CC113). 6. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. Cálculo Individual de férias Procedimento 1. 4.Emissão do aviso via Gerador Procedimento 1. Os relatórios montados no gerador de relatórios referentes a aviso de férias devem ser do tipo “Férias” . 3. Edite o evento que deverá incidir no cálculo da pensão férias. Informe o período de gozo a ser calculado. botão “Férias”. o sistema processa o cálculo de pensão para todos os funcionários. Marque a incidência “Pensão/Férias” na Pasta Incidências. RM Labore 35 . 5. sendo que o primeiro. Acesse o cadastro dos eventos de férias que devem incidir no cálculo da pensão. 3. Todos os direitos reservados. já o segundo fará o cálculo somente para o funcionário que possuir o evento em seu cadastro de férias. 2.

como Escala de Férias. Informe o código de quebra. 2. 3. Acesse o menu Movimento / Férias / Cancelamento. seja por filtro ou selecionando uma chapa. Acesse o menu Relatórios / Gerador.Ao realizar o cálculo de férias. É possível gerar um log do cancelamento das férias. acesse o menu Relatórios / Gerador. 2. 2. selecione os funcionários que terão as férias canceladas. Procedimento 1. Emissão do recibo via Gerador Procedimento 1. Através do cálculo global de férias é possível alterar a data de pagamento dessas e gerar os logs de cálculo. Emissão do Recibo de Férias O sistema permite emitir o relatório de recibo de férias. Folha Analítica de Férias. Após cadastro de férias. com diversos relatórios de férias. Clique no botão “Cancelar Férias” . Cancelamento de Férias Uma vez cadastradas e ou calculadas as férias. Nota: Os relatórios montados no gerador de relatórios referentes a recibo de férias devem ser do tipo “Férias” . Procedimento 1. Fique atento 36 RM Labore Todos os direitos reservados. o sistema cria um recibo de férias automaticamente na Pasta Recibos de Férias no cadastro de férias. Emissão do recibo via cadastro de férias Procedimento 1. Selecione o relatório de férias a ser impresso e clique no botão “Visualizar Impressão” . selecione o relatório de recibo de férias na Pasta Férias. 2. Selecione o relatório de recibo e clique no botão “Visualizar Impressão” . 3. etc. Acesse o menu Cadastros / Funcionários no cadastro de férias. Clique no botão “Emitir relatórios” . Este relatório pode ser impresso direto pelo cadastro de férias ou através do gerador de relatórios. campo “Relatórios de Férias / Recibo/Aviso de Férias”. é possível cancelá-las. o sistema possui um book de relatórios. . Após cadastrar e calcular férias. Emissão de Relatórios Diversos Além dos relatórios de aviso e recibo de férias. inclusive o log de cálculo da média de férias.

O sistema permite tal lançamento de duas formas. Informe o período de gozo para lançamento de férias. Após cadastrar e calcular as férias. Fique atento Anotações Todos os direitos reservados. Por meio do lançamento de férias é possível lançar as férias que iniciam no mês corrente (terminando ou não no mês atual) ou então lançar as férias que iniciaram no mês anterior e terminam no mês atual (férias partidas). 4. Lançamento Individual de férias Procedimento 1. caso sejam informadas datas incoerentes com as datas constantes nos cadastros dos funcionários o sistema não fará o lançamento. devemos cancelá-la manualmente. clique no botão “Lançar” (presente na pasta férias) Lançamento Global de Férias Procedimento 1. para funcionários com menos de um ano que tiram férias coletivas. Uma vez lançadas as férias. em outro mês (o mesmo está na situação “F”) sua situação é alterada para “A” – Ativo. Exemplo: Não é possível fazer o lançamento de férias que tem data inicial de gozo na próxima competência (próximo mês). Clique no botão “Lançar Férias” . 2. 3.Lançamento de Férias Após o cálculo e pagamento das férias as mesmas precisam ser lançadas para o envelope de pagamento. individual ou global. da mesma forma que não é possível fazer lançamento das férias que tem data final de gozo na competência anterior. No lançamento global de férias. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. pois o sistema grava no histórico de afastamento um registro de afastamento por “Licença Remunerada” (tipo “R”). Informe o código de quebra e selecione os funcionários. Durante o processo de lançamento das férias é possível também lançar o evento de Licença Remunerada. para que sejam feitos os recolhimentos de INSS (GPS) e FGTS (SEFIP). Selecione o funcionário e clique no botão “Férias”. 2. Quando é feito o lançamento de um funcionário que está saindo de férias a sua situação é alterada para “F” quando o lançamento é feito para um funcionário que está voltando de férias iniciadas . É preciso informe um motivo de afastamento. RM Labore 37 . não é possível cancelar via módulo de cancelamento. 3. Acesse o menu Movimento / Férias / Lançamento.

4. e emitir o relatório de aviso de férias.Exercícios 1. de 10 dias. veja se a pensão foi calculada. 6. 2. Averigue se o cálculo da média foi realizado sobre o período aquisitivo. Lance férias para o funcionário por meio do módulo de lançamento global e averigue se a situação do funcionário foi alterada de A para F. . Cadastre férias de 10 a 30 do mês corrente para a chapa “00006” com opção de abono pecuniário . 5. Calcule as férias por meio do cadastro de férias e emita o relatório de recibo de férias. 3. Inclua o evento de pensão sobre férias (CC113) como adicional de férias para o funcionário em questão. Verifique os eventos lançados no recibo de férias. Anotações 38 RM Labore Todos os direitos reservados.

transferência ou transferência com alteração de dados funcionais do RM Vitae. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados Nesse processo serão apresentados os cálculos utilizados na folha de pagamento.FOLHA DE PAGAMENTO Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. O objetivo é mostrar como eles são realizados pelo sistema. Os processos são simples. principalmente. pois o correto cálculo da folha de pagamento depende das informações prestadas. Alterações Funcionais As Alterações Funcionais simplificam a folha de pagamento. l Anotações Todos os direitos reservados. O sistema tem duas maneiras para realizar alterações funcionais: l A primeira. RM Labore 39 . é necessário estar atento aos dados que são informados. é integrada a requisição de alteração de dados funcionais./Fed. de forma direta no RM Labore por meio do cadastro do funcionário ou por alteração global. porém em alguns casos. A segunda. se é preciso alterar dados de muitos funcionários antes do cálculo da folha. de forma que os processamentos passem a ser entendidos na forma mais próxima de sua utilização diária.

Subprocessos Alterações Globais de Funcionários Adiantamento Salarial Lançamento do Vale Transporte Lançamento do Salário Maternidade Desconto de Empréstimo em Folha Alterações Globais dos Funcionários Alterações de salários Por meio desse módulo é possível realizar a alteração salarial de vários funcionários de uma única vez. Selecione o parâmetro de “Alteração”. 5.Alterações Funcionais Via Requisição do RM Vitae Chefe ou Supervisor Requisição Alteração De Dados Etapa (1): Inclusão de chefe/supervisor No RM Vitae ou no RM Labore acesse Cadastros / Tabelas Auxiliares / Chefes e Supervisores. concluímos a requisição e realizamos a alteração dos dados que a requisição faz referência. Etapa (3): Alteração do Dados No RM Labore acessar o menu Rotinas/Alterações Globais de Funcionários/”Efetivar Alteração de Dados Funcionais” ou “Efetivar Transferência” ou “Efetivar Transferência com Alteração de Dados Funcionais” . “Requisição Obrigatória para Transferir e Alterar Dados Funcionais” . Clique em “Realizar Alteração” . selecione os funcionários e informe a fórmula para alteração seja de jornada ou salário. Pode-se tomar o exemplo de aumentos concedidos por convenção coletiva de trabalho. Informe o código de quebra. Fique atento 40 RM Labore Todos os direitos reservados. 3. 4. Etapa (2): Requisição No RM Vitae acessar o menu Opções/Parâmetros/RM Vitae pasta Requisições marcar os parâmetros “Requisição Obrigatória para Cargo e/ou Salário” “Requisição Obrigatória para Transferir Funcionário” e . salário ou seção do funcionário é preciso existir. As fórmulas devem estar previamente cadastradas no sistema. 2. Nesse momento. Procedimento Acesse o menu Rotinas / Alterações Globais de Funcionários / Alteração Global de Salários. de acordo com a alteração a ser feita. uma requisição aprovada no RM Vitae. Informe a data e motivo da mudança. Nesta etapa definimos que para alterar o cargo. .

Alterações de dados cadastrais e campos complementares Após inclusão de funcionários, talvez seja necessário a alteração de dados cadastrais já informados, um exemplo claro, seria a necessidade de inclusão de um novo sindicato no sistema e associação desse aos funcionários de determinada seção ou filial. No caso de alteração de campos complementares, como esses não são campos já existentes no sistema, e sua criação depende da necessidade de informação da empresa, ao invés de inserir a informação funcionário por funcionário, poderia ser feita uma inclusão da informação de forma global, um exemplo claro, seria a aquisição pela empresa de um convênio odontológico, para aqueles funcionários que optarem pelo plano, poderia criar o campo complementar, em seguida, alterá-lo de forma global para os funcionários que optarem pelo plano, preenchendo o mesmo com “SIM” . Procedimento 1. Acesse o menu Rotinas / Alterações Globais de Funcionários / Campos do Cadastro; 2. Informe o código de quebra, selecione funcionários, e, em “Dados a serem alterados” optar por , “Campos do Cadastro” ou “Campos Complementares”; 3. Mova o campo com a seta para a direita (Ativa campo); 4. Em caso de alteração de mais de um campo, selecione os mesmos com a tecla “Ctrl” pressionada, em seguida, movê-los com a seta para a direita, “Ativa campo”; 5. Para alteração de todos os campos, clique em “Ativa TODOS os campos”; 6. Para realizar a alteração, clique em “Aplicar” .

Fique atento

Não são todos os campos do cadastro que podem ser alterados de forma global. As fórmulas de alteração devem ser previamente cadastradas.

Alteração de Códigos Fixos Após inclusão de funcionários, talvez seja necessário a inclusão de eventos que serão fixos para um ou mais funcionários. Através da alteração de códigos fixos é possível incluir um evento como código fixo para um ou mais funcionários, excluir, ou até mesmo alterar o valor e número de vezes que esse será lançado para o(s) funcionário(s). Um exemplo de código fixo, seria o evento de pensão alimentícia, não é comum a todos os funcionários, porém pode ocorrer para mais de um. Procedimento 1. Acesse o menu Rotinas/Alterações Globais De Funcionários/Códigos Fixos; 2. Informe o código de quebra, selecione funcionários, e no campo “Evento” informe o evento de , código fixo a ser alterado; 3. Escolha um comportamento para o evento; 4. Escolha os campos a serem alterados; 5. Informe seus respectivos valores ou fórmulas; 6. Clique em “Realizar Alteração” .

Em caso de alteração de valores por fórmulas, essas devem estar previamente cadastradas no sistema.
Fique atento

Anotações

Todos os direitos reservados.

RM Labore

41

Pagamento do Adiantamento Salarial
É muito comum as empresas trabalharem com folha de pagamento de adiantamento quinzenal. Umas por norma própria e outras por imposição de convenção coletiva, acordo ou sentença normativa. O percentual mais usado é 40% (quarenta por cento) aplicado sobre o salário do mês anterior. Para empresas que trabalham com adiantamento salarial é possível parametrizar o sistema para este tipo de pagamento. Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Funcionários, na Pasta Base de Cálculo deve-se informe o percentual de adiantamento no campo correspondente; 2. Em Cadastros / Eventos deverão existir os eventos com código de cálculo ‘34 – Pagamento Adiantamento’ e ’19 – Adiantamento’ ; 3. Em Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / Grupos de Eventos inclua um grupo de eventos para pagamento do adiantamento; 4. Informe o código de quebra e os funcionários para os quais o evento deve ser lançado; 5. Clique em “Salvar” para confirmar inclusão do grupo; 6. Na Pasta Eventos do Grupo inclua apenas o evento com código de cálculo 34, com valor zero e defina um , clique em “Salvar” e “OK”; 7. Clique em “Lançar” para que o grupo seja lançado. Para cálculo automático do adiantamento salarial, conforme percentual informado no cadastro do funcionário, deverá ser cadastrada uma fórmula, em Cadastros / Fórmulas, para o seu pagamento e essa fórmula por sua vez associada ao cadastro do evento de código de cálculo 34 no campo “Fórmula Valor” . O percentual de adiantamento pode ser incluído para os funcionários de forma global, por meio das alterações globais de campos do cadastro. Quando o adiantamento salarial é pago e descontado no mesmo mês, não haverá incidência em IRRF, do contrário, sim.

Lançamento do Vale Transporte
Os Eventos utilizados no cálculo do vale transporte são os códigos de cálculo 32 – Total Entregue de Vale Transporte, 104 – Total calculado para Compra de VT e 6 – Desconto do Vale Transporte. Para cálculo do vale transporte o sistema somará os proventos do mês que incidem em vale-transporte, e encontrará o valor de base para cálculo desse, sobre essa base o sistema calculará o percentual informado no sindicato. Se ultrapassar o valor referente ao total entregue, o sistema considerará o valor deste último. Procedimento 1. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / Vale Transporte; 2. Informe o código de quebra e selecione os funcionários; 3. Clique em “Lançar Vale”“Fechar” , . Para conferência do lançamento do vale transporte acesse o envelope de pagamento do funcionário por meio do botão correspondente em Cadastros / Funcionários.

42

RM Labore

Todos os direitos reservados.

Lançamento do Salário Maternidade
Por meio da Lei 10.710 de 05/08/2003, artigo 2º, a licença maternidade passou a ser paga pela empresa, exceto em casos de adoção. Nos casos de licença maternidade que são pagos pela empresa os cálculos não são baseados nos parâmetros de afastamento por adoção, pois o pagamento é feito pela empresa como se a funcionária ainda estivesse trabalhando. O diferencial é que os valores pagos a essas funcionárias são deduzidos na Guia de INSS (GPS). Como há duas situações a serem tratadas é preciso parametrizar o sistema para distinguir os tipos de licença maternidade que estarão sendo calculados. Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Dinâmicas. Localize a tabela INT28 e inclua ao menos dois tipos de afastamento para licença maternidade; 2. Em Opções / Parâmetros / RMLabore, Pasta Parâm.Afastamentos informe o tipo de afastamento de licença por adoção; 3. Acesse Cadastros / Sindicatos. Faça edição do sindicato e na Pasta Licença Maternidade, subpasta Eventos p/ Pagamento de Média Lic. Materindade informe o evento de licença maternidade; 4. Em Cadastros / Funcionários edite o cadastro da funcionária, altere a situação na Pasta Base de Cálculo para E – Licença Maternidade e informe a data de mudança; 5. Clique em “Salvar” “OK”; , 6. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / Licença Maternidade; 7. Informe o código de quebra e selecione os funcionários; 8. Clique em “Lançar Lic.Matern.”“Fechar” , . Para pagamento da licença maternidade é preciso criar pelo menos um evento com código de cálculo 17, do tipo “Provento/Valor” com incidência em FGTS, INSS e IRRF. Caso a empresa utilize pagamento de médias, no primeiro mês do cálculo o sistema verificará o valor da média e armazenará esse valor no cadastro da funcionária (Pasta Base de cálculo, campo “Média Sal. Matern.”). Caso a empresa tenha alguma funcionária que receberá os valores de licença maternidade diretamente da “Previdência Social” (um deles é o de adoção), deve ser informado um evento sem código de cálculo, tipo base de cálculo/valor, com incidência em FGTS, nos parâmetros de cálculo do sistema ao marcar o parâmetro “Salário Maternidade Pago pela Previdência”Isso se deve ao fato de que ainda que o pagamento . seja realizado pela previdência a empresa deve recolher o FGTS dessas funcionárias. O valor de licença maternidade não pode ser rateado para Tomadores de Serviço.

Anotações

Todos os direitos reservados.

RM Labore

43

Acesse Cadastros / Tabelas Dinâmicas e faça a edição da tabela INT30 para criar os tipos de empréstimos. Informe os parâmetros solicitados. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / Empréstimos. Clique em “Importar Movimento” . Importações Da Folha Entrada de Movimento Gestão Educacional Lançamento Global de Eventos Diferença Salarial Importações da Folha O sistema RM Labore permite a importação de diversas movimentações. O arquivo aqui importado deve possuir a sua estrutura compatível com o layout do sistema. 2. ou então arquivos gerados pelo módulo de entrada de dados ou cancelamento de movimento. para lançamento de todos os tipos de empréstimos. 6. Devem ser informados os campos “Código”“Tipo”“Valor Original”“Nro. 3. Procedimento 1. Pasta Base de Cálculo/Subpasta Empréstimos para incluir o empréstimo feito ao funcionário. Parcelas”“Periodicidade . . 7. Clique em “Lançar”“Fechar” . inclusive de outros aplicativos. Devem ser preenchidos os campos referentes a “Parâmetros de Importação” . Assim como. 8. 5. o saldo devedor deve ser maior que zero. o número de parcelas pagas deve ser menor que o número de parcelas que serão divididas para o pagamento do empréstimo pelo funcionário. Fique atento 44 RM Labore Todos os direitos reservados. para a movimentação do funcionário. 2. Acesse Cadastros / Funcionários.Desconto de Empréstimo em Folha O sistema RM Labore possui um controle de empréstimo que permite o parcelamento da dívida e a atualização dos valores através de índices de correção. 4. . 5. (em meses)” e “Data Inicial p/ o Desconto” . 3. . Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado. Acesse Cadastros / Eventos para incluir um evento para desconto do empréstimo. . 4. Para que o sistema efetue o desconto do empréstimo. Importação do Movimento O sistema RM Labore permite realizar a importação de arquivos de movimento gerados pelos sistemas de ponto eletrônico contendo as informações das horas trabalhadas e outros dados a serem calculados. Informe o tipo de empréstimo a ser descontado ou então todos. Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Importação de Movimento. Procedimento 1. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. .

se referem às contas do FGTS que os mesmos possuíam. Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e dos arquivos de log. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Por Centro de Custo. também chamado de pagamento do PIS/PASEP. por meio de crédito em folha de pagamento via Sistema Caixa FGTS Empresa. vinculadas a empregadores diversos. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Importação de PIS/PASEP. Procedimento 1. 4. . 5. 5. é preciso que esse esteja de acordo com o layout de importação. O sistema possibilita o pagamento do Abono Salarial. Clique em “Importar” . por meio de arquivostexto de outros softwares. RM Labore 45 . Importação do Convênio do FGTS Objetivando atender o disposto na Lei Complementar 110/01 de 29/06/2001. Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Importação do Convênio FGTS. . Informe a “Matrícula do Convênio”. Informe a “Matrícula do Convênio”. O pagamento é efetuado conforme cronograma estabelecido pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador e divulgado pela Caixa Econômica Federal. Anotações Todos os direitos reservados. Clique em “Importar”“Fechar” . Procedimento 1. 3. 2. Informe qual “Ação” e se a importação será realizada para demitidos. em ambiente Windows. 3. . 2. 4. 3. Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e dos arquivos de log. Procedimento 1. a Caixa Econômica Federal implementou a rotina informatizada para o pagamento dos créditos complementares do FGTS na Empresa. Importação por Centro de Custo O sistema possibilita a importação de verbas/movimentação por centro de custo. Informe “Ação”“Evento de Lançamento” e se será importado o PIS ou PASEP. Esse novo recurso possibilitará à Empresa receber os dados cadastrais e financeiros dos seus Trabalhadores. 2. porém. Clique em “Importar”“Fechar” . Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e do arquivo de log. 4.Importação PIS/PASEP O Abono Salarial é liberado anualmente aos trabalhadores cadastrados no PIS que cumpram os requisitos previstos em lei. Fique atento Para que o sistema faça a importação do arquivo de PIS/PASEP. Informe o “Evento de Lançamento” e “Arquivo para prestação de contas”. Para que o sistema faça a importação do arquivo de Convênio do FGTS. é preciso que esse esteja de acordo com o layout de importação de PIS.

2. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Entrada De Dados. Informe o “Evento de Lançamento”. A forma e ordem de digitação dos eventos dependerá dos parâmetros definidos na primeira tela (Parâmetros para Entrada de Dados). clique em “Salvar Todas as Alterações” “Fechar” para confirmação . clique em “Enter” para excluir. clique em “Excluir”. 3. Clique em “Entrada de Dados” selecione o funcionário e clique em “ENTER”. 4. Informe o(s) código(s) do(s) evento(s) e valor. Por exemplo. 3. . a Caixa Econômica Federal disponibilizou um arquivo que contém os dados para geração dos recibos individuais do FGTS para pagamento na empresa. Utilizando este aplicativo fornecido pela Caixa que deverá conter os valores da GRFC a serem creditados aos funcionários. . Importação Empréstimo Consignado FEBRABAN O sistema possibilita a importação do valor do empréstimo consignado para desconto em folha de pagamento baseado no layout CDC – Empréstimo Consignação em Folha – Padrão FEBRABAN. 7. clique em “Excluir Evento”. Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Importação CEF/GRFC Coletiva. será lançado um número de horas específico. Após inserção dos eventos. e se deseja informe data de pagamento. Informe o “Ação” “Parâmetros de Importação” parâmetros de importação de demitidos. preciso lançar o evento de horas extras para vários funcionários. Para digitação de um novo funcionário.Importação GRFC Coletiva A fim de facilitar o recebimento da Guia de Recolhimento Rescisório e da Contribuição Social. mas para cada um. Clique em “Importar Movimento”“Fechar” . Clique em “Importar”“Fechar” . Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e do arquivo de log. clique em “Novo” para excluir a digitação de um . 3. . Selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e dos arquivos de log. Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Importações / Empréstimo Consignado FEBRABAN. . . funcionário. se sim. Para incluir um novo evento. . informe a data. identificação do funcionário. é preciso que esse esteja de acordo com o layout de importação. . . 6. Procedimento 1. Entrada de Movimento O módulo de entrada de dados permite que sejam feitos lançamentos manuais para diversos funcionários. Procedimento 1. pelos empregados dispensados por Rescisão Coletiva. Para que o sistema faça a importação do arquivo de GRFC Coletiva. Informe os parâmetros dos campos “Ação”“Leitura”. 46 RM Labore Todos os direitos reservados. 2. 4. Para empresas que utilizam cálculo por centro de custo o sistema permite a inclusão de eventos via entrada de dados por centro de custo (Movimento / Folha de Pagamento / Entrada de Dados por Centro de Custo). 5. o processamento pode ser parametrizado de forma que não seja necessário informe o número do evento ou a chapa do funcionário a cada digitação. 2. 4. . dos dados digitados. Nesse módulo. Procedimento 1.

são considerados três tipos de Atividades: 1. O módulo integra com os três sistemas acadêmicos TOTVS Educacional (Escola. Agrupamento do salário composto No agrupamento salarial está relacionado todo o movimento do TOTVS Educacional (aulas X alunos) para os funcionários. Atividades Extras e Complementares). Em seguida. Há três tipos de agrupamento para salário composto: l Agrupamento Para Salário Composto (Ensino Básico) l Agrupamento Para Salário Composto (Ensino Superior) l Agrupamento Para Salário Composto (TOTVS Educacional) Para encontrar os dados o sistema verifica: l Se o funcionário do RM Labore é professor no TOTVS Educacional. No RM Labore será associado um evento a este movimento para lançamento de salário composto. para sair e entrar no sistema novamente. 3. Procedimento No TOTVS Educacional 1. 2. . acesse o menu Sistema / Logout/Login. Atividades Aulas Turma/disciplina. l Se é professor no TOTVS Educacional. Todos os direitos reservados. RM Labore 47 . Para entender o movimento de ensino. l Verifica o valor da hora-aula do professor conforme a disciplina. chamamos de movimento do ensino (Aulas Turma Disciplina. 2. O salário composto de cada um destes funcionários importados do TOTVS Educacional deverá ser alterado por meio desse módulo. PDF e XPS. Fique atento l É verificado se existe alguma turma com a matéria (disciplina) do professor. 3. Por meio do módulo de agrupamento salarial é possível exportar dados para os formatos Excel.Para empresas que utilizam cálculo por tomador de serviço. Gestão Educacional A Gestão Educacional tem como objetivo calcular a Folha de Pagamento do Professor e os Encargos Trabalhistas / Previdenciários. l Verifica se existem alunos cadastrados na turma. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RM Classis. o sistema permite a inclusão de eventos via entrada de dados por tomador (Movimento / Folha de Pagamento / Entrada de Dados por Tomador). Pasta Integração/RM Labore marque a opção “Processa salários através do RM Labore” clique em “Salvar” e “OK”. qual matéria ele leciona. Atividades Complementares. Acesse o menu Cadastros / Professores / Funções / Funções de Professores e escolher quais as funções exercidas pelos funcionários já cadastrados no RM Labore que serão visualizadas pelo TOTVS Educacional como sendo funções de professores. Atividades Extras. Superior e Classis Net) e calcula horas referente as atividades realizadas pelo professor durante o período letivo.

mas tem relação direta com o salário composto. 48 RM Labore Todos os direitos reservados. Acesse o menu Cadastros / Período Letivo / Turmas / Cadastro de Turmas. chamamos esse de “Evento Relacionado” Para que este seja lançado na movimentação. No RM Labore 1. Agrupamento Para Salário Composto (TOTVS Educacional) Fique atento 3. 9. Fique atento 6.Compostos” em Rotinas / Alterações Globais de Funcionários / Alteração Global de Rateio Fixo. o mesmo deve possuir . Edite as turmas e na Pasta Identificação informe os campos “Alunos Matriculados” ou “Nº alunos RM Labore” para cálculo do adicional por aluno. Esse menu guarda informações da última Reprogramação salarial. Acesse o menu Gestão Educacional / Lançamento para lançar os eventos da composição salarial para o movimento do funcionário. 7. 4. Acesse o menu Gestão Educacional / Reprogramação Salarial para realizar as reprogramações salariais para um ou mais funcionários que utilizam salário composto. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Tesouraria / Cadastro de Adicional por Aluno para visualizar os adicionais para cada aluno que será acrescentado ao salário do professor nas turmas em que ele ministra aula. Na Pasta Disciplinas editar Turmas/Disciplinas/Salas e na Pasta Professores informe os campos “Nº Aulas semanais” e “Salário Aula Base” para cálculo do salário mensal. 5. 8. ou ainda para todos de uma única vez. 6. Para cada percentual/Curso/Período deve-se cadastrar apenas um registro.4. 2. Há três tipos de agrupamento: a. Definir qual Agrupamento do Salário Composto será utilizado. 5. a movimentação dos salários. sendo demonstrado em Cadastros / Funcionários / Base Cálculo / Salário composto. deve ser observado o parâmetro “Calcula rateios conforme valores dos Sal. 8. . uma fórmula de cálculo e deve ter o parâmetro “Base de Salário Composto” marcado. Ainda no cadastro do evento acesse o anexo “Base de Salário Composto” para incluir eventos que não fazem parte do salário. Agrupamento Para Salário Composto (Ensino Superior) c. Pasta Gestão Educacional devem ser utilizados pela instituição. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Auxiliares / Tesouraria / Salário-Aula-Base /Cadastro de Salário-Aula-Base para visualizar os valores de salário-aula-base. 7. Para iniciar o uso da integração com o TOTVS Educacional devem ser observados quais os parâmetros existentes em Opções / Parâmetros /RM Labore. Na Pasta Disciplinas edite Turmas/Disciplinas/Salas e na Pasta Identificação informe o campo “Aplica-se Adicional extra classe” para cálculo do adicional extra classe. Acesse o menu Cadastros / Eventos e por meio do botão “Incluir” Insira novos eventos para . Agrupamento Para Salário Composto (Ensino Básico) b. Acesse o menu Gestão Educacional / Composição Salarial para visualizar o cadastro de informações do processamento da Reprogramação Salarial. Caso a instituição utilize rateio por centro de custo e queira fazer o rateio fixo de acordo com o salário composto. Por meio do menu Gestão Educacional / Agrupamento Para Salário Composto relacione o movimento do TOTVS Educacional ao evento do RM Labore para lançamento de salário composto. Esses eventos devem ser do tipo hora ou dia.

03. RM Labore 49 .32 *Pasta Rateio fixo CODCCUSTO PERCENTUAL VALOR --------------------.ou --------1. o sistema apresentará a mensagem “Evento com valor forçado” . O processo de reprogramação salarial pode ser calculada por fórmula.06. porém. inclusão. A alteração será feita considerando os registros selecionados na pasta “Salário Composto” opção “Eventos por centro de custo” Os dados serão lançados na Pasta Rateio fixo. alteração e/ou exclusão de alguns itens de um ou mais funcionários que utilizam salário composto.02.32 0514 1.1 No RM Labore.05.03.02.1.06 1.03 0506 1.41 99.03 254.06. Exemplo: *Cadastro do salário composto CODEVENTO CODCCUSTO VALOR ----------------------------0302 1.03.43 794.24 124. O Rateio será calculado de acordo com o parâmetro “Rateio fixo por valor” (Valor ou Percentual).03. O cálculo da alteração do salário composto é feito da seguinte forma: SALARIO AULA-BASE * Nº AULAS SEMANAIS * FATOR PARA CÁLCULO DO SALÁRIO MENSAL * Nº TURMAS. Na visualização da composição salarial.51 254. caso tenha sido feita alguma alteração manual.03.05.65 396.05.24 teve que ser agrupado para gerar o rateio.03.4.24 99.03 16. não é o recomendado.24 51. módulo Cadastros / Centros de Custos (RM Labore) deve ser cadastrado o centro de custo 08.01 99.02 0506 1. Todos os direitos reservados.03. A última pasta indicada será visualizada somente pela instituição que utiliza centro de custo.24 198.03.02 0511 1. Para que o cálculo seja feito automaticamente pelo sistema.24 124.03. Exemplo: No TOTVS Educacional foi informado que o curso/adicional é do centro de custo 08.94 1. .05.4.01 6. Para que o sistema lance eventos que utilizam o centro de custo do curso cadastrado no TOTVS Educacional e que tem relação com os eventos relacionados (Pasta Salário Composto do RM Labore) o “Centro de Custo RM Labore” deve ter o mesmo código do “Centro de Custo Global” do TOTVS Educacional.64 0513 1.1 relacionado com o centro de custo global 08.4.02 1.03 396.24 248.03.03 25.94 0501 1.Caso sejam necessários consultas.33 Observação: Note que o Centro de custo 1.03.06 0505 1. o campo “Fator para cálculo do salário mensal” deve estar devidamente informado nos parâmetros do sistema. acesse Cadastros / Funcionários / Base Cálculo / Salário Composto e Cadastros / Funcionários / Base Cálculo / Rateios Fixos.

Informe período de reprogramação.Cálculo Salarial para Professor Horista . Não haverá composição salarial e as horas do movimento de ensino são calculadas conforme o salário hora cadastrado no RM Labore para os funcionários. Atividades extra classe e Complementares . l Integração com as tabelas salariais do RM Vitae permitindo o cálculo das horas de todas as atividades realizadas pelo professor. processo que compõe o salário do professor. Ao usar este parâmetro não é preciso usar o módulo de reprogramação salarial. calculadas baseadas no salário hora do professor e inseridas no cadastro “Movimento de Ensino” . Acesse o menu Gestão Educional / Lançamento do Movimento de Ensino para lançar o movimento de ensino para o movimento de centro de custo e envelope do funcionário. Acesse o menu Opções/Parâmetros / RMLabore . Espontâneo. 6. alterar ou não as atividades Aula/Turma/Disciplina. e as horas atividades são distribuídas pelo sistema de ensino sendo calculadas baseadas no salário hora já informado no cadastro do funcionário. clique em “Executar” . selecione os funcionários e marque os eventos a serem reprogramados. Atividades Extra Classe e Complementares) baseado no salário hora cadastrado no funcionário. Fique atento 2. A Gestão Educacional passa a ter mais uma forma de cálculo. quebra de seção. Acesse o menu Gestão Educacional / Cálculo do Movimento de Ensino para cálculo das horas trabalhadas pelo professor horista conforme período de reprogramação. permitindo também a utilização de tabelas salariais do RM Vitae. caso contrário considera o salário hora do cadastro do funcionário. Promoção. por meio do módulo “Cálculo do movimento de Ensino”: Cálculo das Horas Atividades (Aulas. Dissídio. associado e titular) e níveis de titulação (graduação.Integrado com as Tabelas Salariais do RM Vitae/RM Labore Calcula as horas do ensino baseado no salário hora informado no cadastro do funcionário. l Critério para cálculo dos eventos: a) Se atividade tem valor da hora Aula informada. l Geração do histórico salarial somente quando houver mudança salarial pelos motivos: Acordo e Dissídio coletivo. l Procedimento 1. No novo cálculo o salário e a jornada já são conhecidos na contratação do professor. o cálculo da folha considera este valor. Pasta Gestão Educacional e marque o parâmetro “Usa salário hora/jornada fixa”. quando da contratação do professor. clique em “Executar”. . 50 RM Labore Todos os direitos reservados. 3. adjunto. especialização. comportamento.etc. Para isso acesse o anexo “Distribuição das Horas do Movimento de Ensino”. mestrado e doutorado). assistente. Com a utilização das tabelas salariais do RM Vitae a instituição de ensino poderá estruturar a carreira do professor em classes (auxiliar. ou seja. Informe competência do lançamento. 5. b) O campo valor fixo tem prioridade sobre valor hora da disciplina e salário hora do professor. aperfeiçoamento. O Cálculo da folha do professor através dos salários das tabelas salariais do RM Labore/RM Vitae permite obter horas aulas diferenciadas para professores com a mesma função e titulação. Acesse o menu Gestão Educacional / Consulta ao Movimento de Ensino para visualizar. o salário e a jornada são definidos previamente. 4. quebra de seção e selecione os funcionários.

cálculo da folha do professor por centro de custo de todas as atividades realizadas pelo professo. Assim como. possibilitando análises a partir de elaboração de consultas BI. (Atividades aula turma disciplina. RM Labore 51 . 29 e 30) 31/01 a 31/01 -> 0 dias 01/01 a 31/01 -> 30 dias (01 a 30) 02/01 a 31/01 -> 29 dias (02 a 30) 03/01 a 31/01 -> 28 dias (03 a 30) Meses de 28 dias : Considerar da data inicial até o dia 30 28/02 a 28/02 -> 3 dias (28. Gráficos e Relatórios. abaixo relatórios possíveis : l Possibilidade de gerar relatório de crítica da folha do professor verificando Jornada Contratada x horas distribuídas pelo ensino. Relatório importante para envio dos eventos para a folha de pagamento sem ultrapassar a jornada contratada. Empresas que utilizam lançamento dessas atividades por código fixo permanecerão lançando desta forma. 29 e 30) 01/02 a 28/02 -> 30 dias (01 a 30) Usa Mês Comercial = NÃO Meses de 31 dias : Considerar da data inicial até o dia 31 28/01 a 31/01 -> 4 dias (28. os gestores terão informações e ferramentas para Gerenciamento dos custos da folha de pagamento do professor. l Possibilidade de gerar um demonstrativo do contra cheque relacionando somente os eventos das Disciplinas/Atividades Extra/Complementares da competência solicitada. 29. Extra classe e complementares) e parametrização por : l Turma do professor l Matriz ofertada vinculado à turma. Fique atento Regras de cálculo horas trabalhadas – Parâmetro usa mês comercial Usa Mês Comercial = SIM (Considerar sempre que o mês vai até o dia 30 ) Exemplos: Meses de 31 dias : Considerar da data inicial até o dia 30 28/01 a 31/01 -> 3 dias (28. l Possibilidade de gerar o Contrato de trabalho relacionando todas as turmas e disciplinas do semestre letivo. Relatórios Por meio do movimento de ensino é possível gerar vários relatórios no RM Labore referente ao movimento de ensino. 30 e 31) limitado a 30 31/01 a 31/01 -> 1 dia (31) 01/01 a 31/01 -> 30 dias 02/01 a 31/01 -> 30 dias 03/01 a 31/01 -> 29 dias Todos os direitos reservados.Gestão da informação Por meio do movimento de ensino.

Os valores de diferença calculados nessa modalidade tem particularidades no recolhimento do INSS/FGTS. em eventos específicos para essa forma de pagamento. . Na Pasta Identificação informe código de quebra. para lançamento de insalubridade etc) e torna-se inviável acessar cada grupo de eventos e clique no botão “Lançar” Para facilitar o processamento podem ser selecionados os grupos que serão . Em alguns casos é necessário fazer o lançamento de diversos grupos de eventos (grupo para mensalistas. e “Ok” para finalizar a inclusão. A diferença é lançada na movimentação atual. Procedimento 1. Clique em “Salvar” para confirmar inclusão do grupo. 2. é necessário que se faça o cálculo da diferença. 4. Clique no botão “Incluir” para inclusão de um grupo. a empresa fica sujeita ao pagamento de multas. 3. 6. Na Pasta Eventos do Grupo clique em “Incluir” para informe quais eventos farão parte desse grupo.Meses de 28 dias : Se trabalhou desde o dia 1º deve-se pagar 30 dias Se não trabalhou o mês inteiro deve ser efetuada a proporcionalização 02/02 a 28/02 -> 27 dias (02 a 28) 28/02 a 28/02 -> 1 dia (28 a 28) O parâmetro acima influencia somente na multiplicação. para horistas. Há dois tipos de cálculo de diferença: 1) Diferença normal Geralmente é feita no mesmo mês de pagamento da folha e dentro do prazo de geração de relatórios de FGTS e INSS. 5. deverão ser informados os campos “Evento”“Comportamento” e “Valor” clique em “Salvar” . selecione os funcionários e parâmetros desejados para lançamento. O cálculo realizado pelo sistema é feito da seguinte forma: é feito o cálculo dos valores com o salário/parametrização atual e comparado com os valores que já foram pagos anteriormente e a que se refere a diferença. isso após o pagamento da folha. lançados (segure a tecla <CTRL> e clique nos grupos a serem selecionados) e clique no botão de “Lançamento Simultâneo” na tela de visão dos grupos de eventos. Na Pasta Identificação clique em “Lançar” para finalizar “OK” . 52 RM Labore Todos os direitos reservados. . Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automaticos / Grupos de Eventos. Diferença Salarial Quando um funcionário tem seu salário alterado. . Quando efetuado fora deste período. 2) Diferença por Dissídio Esse termo é entendido como a diferença de valores pagos em competências anteriores em virtude de aumento salarial por determinação judicial ou acordo coletivo com decisão pela Justiça do Trabalho por razão de não entendimento entre as partes (sindicatos dos empregados e empregadores). ou seja a divisão sempre será : SALÁRIO / 30 *número de dias Lançamento Global de Eventos Para lançamento dos eventos que irão compor a folha de pagamento dos funcionários. . ou tenha de receber algum valor que não foi pago corretamente em virtude de parametrização inconsistente. o sistema possibilita que determinados eventos sejam lançados para diversos funcionários de uma só vez.

00 * 11% = 198.00 INSS 11% = R$ 22.00) Não tem IRRF pois o valor de R$ 200. caixa 11/2006 Salário cadastral de R$ 1800.00 .30 Não tem IRRF pois o valor de R$ 200.65% = R$ 15.00 INSS 11% = R$ 176.30 Dias trabalhados = R$ 1600.00 INSS 11% = R$ 176.00 INSS 11% = R$ 176.Exemplos de cálculos de diferença: Cálculo de diferença normal Competência 10/2006. Cálculo de INSS no cálculo por dissídio Quando a diferença é por dissídio o cálculo do INSS é feito com base na alíquota e tabela da época do da referência da diferença. Cálculo de diferença por dissídio Competência 10/2006.00 30 Dias trabalhados = R$ 1800.00 Competência 10/2006.00 = R$ 200.00 (1600.00 + 200.00 não atinge a faixa. caixa 10/2006 Salário cadastral de R$ 1600.00 = 22.30 Dias trabalhados = R$ 1600.00 .00 INSS 11% = R$ 22.00 Pagamento: Diferença de R$ 200.00 Pagamento: Diferença de R$ 200.00 30 Dias trabalhados = R$ 1600.00 INSS 11% = R$ 198.00 INSS 7.00 30 Dias trabalhados = R$ 1600.54 Competência 11/2006.00 (aumentado por dissídio coletivo) Novo cálculo 30 Dias trabalhados = R$ 1800. caixa 10/2006 Salário cadastral de R$ 1600. RM Labore 53 .00 (aumentado por determinação da empresa com data retroativa a 10/2006) Novo cálculo 30 Dias trabalhados = R$ 1800.00 – 176.00 = R$ 200.00 Diferença 30 Dias trabalhados = R$ 200. O valor do INSS é encontrado através da diferença do envelope da competência atual menos a competência de referência.00 não atinge a faixa.00 30 Dias trabalhados = R$ 1600.00 Todos os direitos reservados. caixa 11/2006 Salário cadastral de R$ 1800. caixa 10/2006 Salário cadastral de R$ 1600.00 IRRF 15% = R$ 25. Exemplo: Competência 10/2006.00 = 1800. caixa 10/2006 com salário novo Salário cadastral de R$ 1800.54 Competência 11/2006.00 IRRF 15% = R$ 25.

A conferência dos valores de dissídio deve ser feita com base nos eventos de código de cálculo 69 (para valores da folha normal). demais campos são opcionais. geralmente. Não são apenas esse os códigos de cálculo de diferença. desde que respeitadas as parametrizações de cada evento. No cálculo por dissídio também é lançado o evento com código de cálculo 69. dissídio “Sim” ou “Não” competência inicial e final. 3. É possível informe um evento para cálculo da diferença salarial no cadastro de outros eventos. Os valores de diferença são pagos na competência atual. . . as bases de INSS e FGTS de dissídio não são consideradas nas bases de cálculo. 150 ou 155) e outros arquivos (código 650 e 660). Nos meses com diferença por dissídio devem ser gerados os SEFIP da folha (código 115. porém o sistema armazena o valor da diferença de cada evento na tabela PFVERBASDIS. portanto. No cálculo da diferença normal o sistema lança o evento de código de cálculo 37 com incidência em INSS e FGTS. Procedimento 1. Acesse Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / Diferença Salarial. mas com incidência em FGTS. deve-se observar que os eventos que têm código de cálculo. que pode ser consultada através da ficha financeira. de forma não necessitar da informação do campo “Evento de Diferença de Salário” . mas nada impede que sejam criados outros eventos para cálculo dessa. Clique em “Lançar”“Fechar” . também. têm suas diferenças calculadas automaticamente. porém. Para geração da GPS de dissídio geralmente o código de recolhimento é 2909. na pasta “Eventos gerados por diferença” . É recomendável que nos meses em que ocorrerem diferenças calculadas por dissídio as guias de INSS sejam geradas pelo programa do SEFIP. Essa diferenciação se deve ao fato de que o INSS de dissídio tem o cálculo diferenciado do INSS da folha do mês. . Na Pasta Diferença salarial informe “Código de Quebra” Selecione os funcionários. já no cálculo da diferença por dissídio o sistema lança o evento de código de cálculo 37 sem incidência em INSS. Anotações 54 RM Labore Todos os direitos reservados. informe se é . Conferência dos Valores A diferença normal é somada às bases do mês em que se paga a diferença e as guias de INSS e SEFIP contemplam os valores do mês juntamente com os valores de diferença de outros meses pagos na competência atual. Cálculo 111 (para férias) e 109 (para 13º salário). 2. mas são os de mais relevância para geração do SEFIP.Eventos Para o cálculo da diferença salarial são utilizados eventos específicos para essa finalidade. Cód. No cálculo por dissídio existe a obrigatoriedade de separação das bases de INSS e FGTS de dissídio do INSS e FGTS da folha normal do mês atual. com base nos códigos de cálculo e não somente incidências dos eventos. pois pode-se garantir que as bases estarão corretas pois o SEFIP é gerado. com valor da base de FGTS da diferença e o evento com código de cálculo 68 (se houver diferença de INSS) com valor do INSS de dissídio.

CC 81 – Diferença de 1/3 de férias no próximo mês. 3. Pasta Férias. Para o cálculo do IRRF da Diferença de Férias. 2. De Média de Férias para informe os eventos de diferença. Acesse Cadastros / Sindicatos. Informe se é dissídio “Sim” ou “Não” período de início de gozo das férias para cálculo da . CC 80 – Diferença de férias no próximo mês. RM Labore 55 . Recalcula as férias novamente. 5. o usuário deverá fazer o cálculo individual para cada período de gozo e em períodos distintos. e lançará a diferença entre o novo IRRF e o que já foi descontado. Para o cálculo de diferença por dissídio o sistema lança. os eventos com os códigos de código abaixo: CC 110 – INSS de diferença de férias por dissídio. Faz a comparação do valor encontrado com o valor já lançado. 2. Os valores serão dispostos em eventos específicos da diferença e lançados automaticamente para o envelope. 4. Informe “Código de Quebra” e selecione os funcionários. demais campos são opcionais. CC 116 – Estorno de base de INSS de diferença de férias por dissídio. CC 111 – Base de FGTS de diferença de férias por dissídio. Procedimento 1. além dos eventos normais. . Conferência de valores O sistema durante o cálculo da diferença faz as seguintes verificações: 1. Subpasta Eventos p/Pag. CC 45 – Diferença de férias no mês. Quando no intervalo do cálculo da diferença de férias existir mais de um período de gozo de férias. Se a diferença de férias for paga no mês posterior ao do lançamento das férias. o sistema descontará o IRRF sobre o valor da diferença de férias. Todos os direitos reservados. Se o valor encontrado for maior que o valor já calculado. Para cálculo da diferença de pensão alimentícia nas férias utilize o código de cálculo 197 – Diferença de pensão alimentícia nas férias. CC 79 – Diferença de 1/3 de férias no mês. Eventos Para cálculo da diferença de férias normal o sistema lança os eventos com os códigos de cálculo abaixo. desconsiderando o cálculo já efetuado. o Sistema lançará a diferença. informe ou não a chapa.Diferença De Férias Cancelamento da Folha Bloqueio e Recálculo Da Folha Emissão da Folha Analítica Diferença de férias As diferenças de valores pagos nas férias geralmente são calculadas quando um funcionário tem reajuste de salário no mês de gozo das férias ou em função de ajustes de valores de médias. diferença e comportamento dos eventos de diferença. Clique em “Lançar Diferença”“Fechar” . 3. o sistema recalculará o valor do IRRF de férias baseado no novo salário. 4. o usuário deverá observar se o cálculo da diferença de férias for calculada no mesmo mês em que as férias foram lançadas. Acesse o menu Movimento / Férias / Diferença.

Isso pode ser feito dentro do envelope do funcionário através do botão de exclusão de eventos.Férias gozadas em 01/10/2003 a 30/10/2003 2. 3. . não será feita a proporcionalidade de eventos que porventura tenham tido aumentos em datas diferentes.Data do aumento salarial 01/07/2003 1. informe a chapa. O recálculo é feito apenas para a movimentação do período atual.Exemplo: Competência do registro do aumento MAIO/2004 . Selecione funcionários. 3. Procedimento 1. Clique em “Cancelar Movimentação”“Fechar” .Férias gozadas em 01/06/2004 a 30/06/2004 Para o sistema calcular a diferença de férias. 3. Procedimento 1. ou seja. tabelas de cálculos. o usuário deverá calcular no período 1. Depois deverá alterar o período para 2 e processar novo cálculo de diferença de férias referente ao período de gozo de férias de 01/06/2004 a 30/06/2004. 2. Cancelamento da Folha Em alguns casos torna-se necessário o cancelamento do cálculo já realizado. A diferença de férias para salário composto será calculada com base no salário ATUAL. caso o cancelamento seja individual. a diferença de férias referente ao período de gozo 01/10/2003 a 30/10/2003. 4. informe o período e demais parâmetros. Acesse o menu Folha de Pagamento / Recálculo / Bloqueia. 2. caso o cancelamento seja individual. . Informe chapa. assim como o desbloqueio da movimentação. Clique em “Recalcular Movimento”“Fechar” . Procedimento 1. valores fixos ou eventos. Acesse o menu Folha de Pagamento / Recálculo / Executa. O sistema não recalculará os envelopes de funcionários com valores forçados. neste exemplo. Na Pasta Dados do Cancelamento informe código de quebra. mas não é a forma mais indicada (principalmente para empresas que trabalham com arredondamentos). Informe código de quebra e selecione os funcionários. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Cancelamento de Movimento. Clique em “Bloquear” para bloqueio do período. conforme necessidade de cancelamento. retirar os dados existentes no envelope de pagamento. 2. Clique em “OK” para finalizar. Recálculo O recálculo da folha de pagamento se torna necessário quando ocorrem alterações em fórmulas. . Bloqueio e Recálculo da Folha Bloqueio O sistema permite que sejam bloqueadas as movimentações de um ou mais funcionários para que esses não venham a ser alterados. Informe o código de quebra e selecione o período a ser bloqueado. 56 RM Labore Todos os direitos reservados. ou “Desbloquear” para liberação do período.

evitando que se tenha que calcular tudo no momento da geração do relatório. Acesse o menu Relatórios / Folha Analítica. Na Pasta Seleção informe o “Código de quebra” ou o número da seção que deseja que seja impressa a folha analítica. RM Labore 57 . 2. Todos os direitos reservados. Emissão da Folha Analítica O relatório de folha analítica contêm os dados do envelope do funcionário. bases de cálculo.Crítica da Folha O sistema RM Labore permite a geração de um relatório de críticas dos eventos lançados na acumulação mensal. 7. Nos parâmetros de cálculo do sistema existem parâmetros específicos para cálculo da movimentação de folha. chaves ativas e se a impressão é por centro de custo ou seção. número de funcionários. Os agrupamentos e cálculos feitos na geração do movimento são idênticos aos efetuados no relatório de Folha Analítica. informe a competência para impressão. Bloqueie o período 1. Se sim. quais dados. 4. Clique em “Fechar” para finalizar. 2. se serão impressos os totais. se em performance. 3. Procedimento 1. período. Fique atento Exercícios 1. 4. situação dos funcionários e outros dados importantes para conferencia da Guia de INSS e do SEFIP e para efeitos de armazenamento das informações em meio impresso. Na Pasta Funcionários. “Gerar” para impressão completa do relatório. Na Pasta Impressão informe os dados relativos a impressão do relatório. 5. se serão impressos dados dos funcionários. incidências dos eventos. Geração do Movimento O sistema RM Labore permite gravar a movimentação do(s) empregado(s) no mês e no ano de competência desejado em tabelas específicas. Nas Pastas Totais da Seção e Totais Gerais. Confira o lançamento através do envelope de pagamento do funcionário. 3. para possibilitar gerar relatórios no “gerador de relatórios” ganhando.Crie o período “1” com data de pagamento 20 com mesmo mês da competência corrente para o mês caixa. quais. As fórmulas de crítica servem para verificar se determinado evento foi ou não calculado para um funcionário ou grupo de funcionários. valores dos eventos. A crítica será feita conforme montagem de fórmulas específicas para este fim. selecione os funcionários. se sim. Faça o lançamento do adiantamento salarial para os funcionários ativos. Crie o período “1” com data de pagamento 20 com mesmo mês da competência corrente para o mês caixa. Clique em “Amostra” para gerar uma amostra de como será impresso o relatório. Antes de qualquer lançamento na folha. Clique em . Crie o período “2” com data de pagamento no 5º dia útil do mês caixa posterior à competência corrente. 6. caixa. verifique-os.

00 aplicar 4%. Bloqueie o período 2 de forma parcial para os funcionários do sindicato “0001” . gere para os períodos de folha mensal e diferença (2 e 3). Cadastrar uma fórmula de alteração salarial para o sindicato ‘0001 . Até 860. Lance o grupo de eventos que corresponda à folha de pagamento dos funcionários. 11.00 aplicar 3.00 aplicar 6. lance o salário maternidade. Cadastre um empréstimo no valor de R$ 1000 em 10 parcelas para qualquer funcionário ativo da folha. Afaste uma funcionária por licença maternidade com data de início de afastamento dentro da competência corrente.9%. em seguida. Crie o período “3” com mesmo mês caixa de pagamento.4%.6%. Acima 2000. Alterar o salário dos funcionários de forma global utilizando a fórmula do exercício anterior. . Até 1500. com data retroativa a 01 do mês anterior ao mês da competência corrente.00 aplicar 6%. Faça o cálculo da diferença salarial e diferença de férias.00 aplicar 4.00 aplicar 5. 9. 10. Até 2000.Exercícios 5. 13. 12. Anotações 58 RM Labore Todos os direitos reservados.Sindados’ de acordo com a tabela abaixo: Até 600. 7. Gere o relatório de folha analítica da competência corrente para cada um dos períodos da folha. Até 1200. . com início de desconto na competência corrente. 8.5%. 6.

e em alguns casos ela deve receber valores por parte do funcionário. 13º Salário e Aviso Prévio./Fed. Antes de cadastrar e calcular uma rescisão contratual é necessário parametrizar o sistema para tal. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RMLabore. Na rescisão teremos um processo semelhante ao da Folha de Pagamento. Caso o funcionário seja membro da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidente).Rescisão. porém. o sistema não permitirá o cadastro/cálculo da rescisão. Também é preciso observar. 4. No cálculo de uma rescisão a empresa é responsável pelo pagamento de algumas verbas. as regras contidas no 13º Salário e Férias. RM Labore 59 . Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados É o processo do término do vínculo empregatício. 5. pois será o último pagamento efetuado ao empregado. Edite o sindicato a ser parametrizado por meio do botão “Editar” ou por um duplo clique.RESCISÃO CONTRATUAL Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. Acesse a Pasta Param. exigindo maior atenção na sua elaboração. Anotações Todos os direitos reservados. Procedimento 1. defina os parâmetros de cálculo de férias em conformidade com o cálculo de férias da empresa. 2. Acesse as Pastas Férias. um pouco mais complexo. 3. Acesse o menu CADASTROS/SINDICATOS.

l E por fim. seja esse trabalhado ou indenizado. Rescisão Contratual Via Requisição do RM Vitae Etapa (1): Requisição de Desligamento (No RMVitae acessar Opções/Parâmetros/RMVitae. Etapa (2): Rescisão Contratual (No RM Labore acessar Cadastros/Funcionários selecione o funcionário a ser demitido e clique no botão de Rescisão) Ao demitir o funcionário a requisição relacionada será concluída.Emissão do Aviso Prévio Cálculo da Rescisão Via Linha RM Emissão do Termo de Rescisão Emissão do Seguro Desemprego Emissão do Relatório de Médias Recálculo de Rescisões Emissão de Relatório de Aviso Prévio Antes de demitir um funcionário é preciso emitir o termo de aviso prévio. Anotações 60 RM Labore Todos os direitos reservados. Cadastro e Cálculo de Rescisão Via Linha RM Para que uma rescisão seja calculada o sistema deve estar devidamente parametrizado. Acesse o menu Relatórios / Gerador. o processo de cadastro e cálculo de rescisão contratual pode ser realizado a partir da aprovação de uma requisição de desligamento do RM Vitae. . 2. Procedimento 1. O sistema possui três maneiras para cadastrar rescisões: l O processo de Cadastro de Rescisão Contratual pode ser individual. l O processo de Cadastro de Rescisão Contratual pode ser coletivo. e no momento do cálculo os dados da demissão devem ser informados corretamente. Selecione o relatório de aviso prévio a ser impresso e clique no botão “Visualizar Impressão” . Pasta Requisições marcar o parâmetro “Requisição Obrigatória para Desligamento”) Nesse momento definimos que para demitir um funcionário é preciso existir uma requisição de desligamento aprovada no RM Vitae.

Para demissões para o próximo mês a situação do funcionário no mês atual permanecerá como A – Ativo. Para demissões com data no mês atual a situação do funcionário fica como D – Demitido. 4. . em alguns casos é preciso informá-lo. Selecione o funcionário e clique no botão de rescisão. Emissão do Termo de Rescisão via cadastro individual de férias Procedimento 1. selecione o relatório de termo de rescisão no campo “Relatório de Rescisão”. acordo com o tipo de rescisão. 3. Após cadastrar a rescisão. . Em alguns tipos de demissão deverá ser informado se tem aviso prévio indenizado. Clique no botão “Emitir Relatório” . demissão”“Motivo demissão”“Motivo de Mudança da Situação” e “Código de Saque” Em caso de . 5.Vá ao cadastro de rescisão. Informe os campos solicitados na pasta “Parâmetros” e clique em “Calcular” . deverá marcar o parâmetro correspondente em “Opções/Parâmetros/RM Labore/Param. transferência.Cadastro e Cálculo Individual de Rescisão Contratual Procedimento 1. demissão” e “Motivo Mudança” O campo “Código de Saque” é preenchido automaticamente de . . Todos os direitos reservados. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. 3. tipos de demissão deverá ser informado se tem aviso prévio indenizado. 2. 2. Cadastro e Cálculo de Rescisão Coletiva Procedimento 1. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. sendo alterada assim que a competência for liberada. Acesse o menu Movimento / Rescisão / Rescisão Coletiva. Confirme o cadastro da rescisão através da opção “SIM”. também devem ser informados os parâmetros referentes ao campo “Transferência” Em alguns . Informe os campos solicitados e clique em “Salvar” ou “OK” . 3. Na Pasta Parâmetros devem ser preenchidos os campos “Data de demissão” “Tipo de . Ao calcular uma rescisão para o próximo mês o sistema não permitirá lançamento de eventos na competência atual. Em caso de transferência. Emissão do Termo de Rescisão O sistema permite emitir o relatório de termo de rescisão. 2. Devem ser preenchidos os campos “Data de demissão/cálculo” “Tipo de demissão” “Motivo . Para cadastrar rescisão com data de competência anterior à corrente.Rescisão” . Informe o código de quebra e selecione os funcionários. RM Labore 61 . 4. será apresentada uma nova tela para fornecimento de novos dados. Este relatório pode ser impresso direto pelo cadastro de rescisão ou através do gerador de relatórios.

3. Acesse o menu “Cadastros/Funcionários” para acessar o cadastro da rescisão. Emissão do Relatório de Médias Após calcular as rescisões. em caso de recálculo de uma rescisão. e clique no botão “Visualizar Impressão” . 2. Fique atento Emissão do Relatório de Seguro Desemprego O sistema permite a emissão do relatório de Seguro desemprego. basta seguir o procedimento abaixo. é possível visualizar esse cálculo. caso o sistema esteja parametrizado para cálculo de média. Após cadastro da rescisão. Após cálculo da rescisão. Procedimento 1. Recálculo de Rescisões É possível o recálculo de uma ou várias rescisões existentes no período atual. clique no botão referente ao desenho de um olho. Procedimento 1. Os relatórios montados no gerador de relatórios referentes a aviso de férias devem ser do tipo “RESCISAO” . 4. Procedimento 1. 2. acesse o menu Relatórios / Gerador. 3. Selecione o relatório de termo de rescisão e clique no botão “Visualizar Impressão” . Selecione o relatório de seguro desemprego. 5. No cadastramento da rescisão selecione o parâmetro “Debug da Média”. Clique no botão “Recalcular” . Acesse o menu Movimento/Rescisão/Recálculo. Informe o período das rescisões a serem recalculadas. informe a chapa do funcionário. 2. 2. Após cadastro da rescisão. . Anotações 62 RM Labore Todos os direitos reservados. para isso. acessar o menu RELATÓRIOS/GERADOR. .Emissão do aviso via Gerador Procedimento 1. Informe o código de quebra e faça a seleção de funcionários.

Acesse o menu Movimento / Rescisão / Cancelamento. RM Labore 63 . se é dissídio sim ou não. Clique no botão “Cancelar Rescisão” . Dessa forma o funcionário não precisa ir ao banco para sacar o FGTS. pois estes valores serão pagos na rescisão. 4. o banco envia um arquivo de retorno. 3. Na Pasta GRRF selecione qual relatório será gerado. Informe o código de quebra e faça a seleção de funcionários. Esse não deve ter . selecione os funcionários.Cancelamento de Rescisões Emissão da GRRF ou GRFC Emissão do Passivo Trabalhista Emissão do Salário Contribuição Rescisão Complementar Cancelamento de Rescisões O sistema permite cancelar uma ou mais rescisões já calculadas. que será lançado na rescisão. Na Pasta Parâmetros informe o código de quebra. 2. 4. a competência para geração do relatório e data de pagamento. com os valores a serem pagos aos funcionários. 5. O valor pago pela empresa será compensado por meio do CONECTIVIDADE SOCIAL (sistema da Caixa). incidências e deve ser do tipo “Provento” e “Valor” . Procedimento 1. Marquer os parâmetros devidos. Acesse o menu Relatórios / GRFC. 5. Esse arquivo de retorno deve ser importado através do menu “Movimento/Folha de Pagamento/Importações/Importação CEF/GRFC Coletiva” Nesse deve ser informado o evento de pagamento. Fique atento Anotações Todos os direitos reservados. Empresas que trabalham com tomadores de serviço devem realizar a distribuição de valores antes de gerar a GRFC. 3. GRRF A GRRF é o arquivo a ser enviado para a Caixa Econômica Federal para processamento dos valores de FGTS no banco que serão pagos na rescisão. Geração da GRFC ou GRRF Esse relatório é utilizado para pagamento (depósito) dos valores de FGTS referente ao cálculo da rescisão. Somente pode ser emitido para rescisões do tipo 2 e T. em caso de cancelamento de uma rescisão. Na Pasta Dados Responsável informe todos os dados solicitados. Procedimento 1. 2. informe a chapa do funcionário. Clique em “Gerar” .

é recomendável que se crie um evento do tipo “base de cálculo” e informe como evento de diferença para o líquido de rescisão (Acesse o menu Cadastros/Eventos. Poderão ser informadas ou não. campo “Evento de diferença de salário”). 5. No caso da diferença de saldo de salário pago na rescisão o sistema utiliza o código de cálculo 96. no caso do cálculo para apenas um funcionário informe a chapa. Acesse o menu Relatórios / Passivo Trabalhista. no caso do cálculo para apenas um funcionário informe a chapa. 64 RM Labore Todos os direitos reservados. 3. pois tem muita importância para prestação de informações ao INSS e FGTS. proporcionais (CC 25). O que pode levar ao cálculo de uma rescisão complementar são convenções coletivas. Informe o período da demissão. Procedimento 1. no caso do cálculo para apenas um funcionário 3. férias indenizadas (CC 24). Informe “Data de demissão” e se há opção de Aviso Prévio Indenizado e quantos dias. 2. Procedimento 1. Informe a data de último movimento. Clique em “Calcular” . selecione os funcionários. comissões ou pagamento de verbas não efetuadas na rescisão. informe essas. 2. Deve-se estar atento ao motivo correto do que leva ao cálculo da diferença. Quando é lançado na rescisão um evento para zerar o líquido de rescisão. Acesse o menu Movimento / Rescisão / Complementar. selecione os funcionários. 7. 2. 5. selecione os funcionários. Informe o código de quebra. fórmulas adicionais e se deseja considerar os eventos adicionais. Em caso de pagamento de verbas complementares. 3. com exceção dos eventos de diferença de 13º indenizado (CC 98). 4. nas pastas de evento para pagamento de média. . diferença de férias indenizadas (CC 94) e proporcionais (CC 93). 6. Acesse o menu “Relatórios/Salário Contribuição”. Informe o código de quebra. Marque incidências a serem impressas. Informe o código de quebra. Selecione os parâmetros desejados e clique em “Gerar” . 4. Rescisão Complementar Esse tipo de cálculo pode ocorrer no mês da rescisão ou em meses posteriores. Clique em “Gerar” . Informe se é dissídio sim ou não. informe a chapa.Emissão do Passivo Trabalhista Através desse relatório são provisionadas as principais verbas que deverão ser pagas ao funcionário na rescisão. edite o evento de líquido salarial. Procedimento 1. Emissão do Relatório de Salário Contribuição Esse relatório refere-se ao relatório de Contribuições AAS. Os eventos de rescisão complementar devem estar previamente informados no sindicato. 6.

Parametrize o sistema para lançar o evento de saldo de salário e informe o evento a ser lançado como saldo de salário. 5. com o tipo 2. O sistema possibilita a retificação de valores através de códigos de cálculos específicos. Calcule rescisão para a chapa “00006” com data anterior ao aviso. Averigue se foi lançado no movimento de rescisão o evento de aviso indenizado e saldo de salário. RM Labore 65 . e emitir o relatório de termo de rescisão. Se a diferença não é por dissídio e ocorre em meses posteriores a demissão. Anotações Todos os direitos reservados. 2. Caso não seja por dissídio e a diferença esteja no mesmo mês de rescisão não é preciso mudar a data de último movimento. informe o motivo “Demissão” e com aviso prévio indenizado de 30 dias. fique atento ao pagamento de multas pelo recolhimento em atraso do FGTS e INSS. Emita o relatório de passivo trabalhista analítico para a chapa “00035” com data de demissão no último dia da competência corrente.Caso o cálculo seja por dissídio será necessário gerar SEFIP e GPS específico de dissídio (não é recomendável utilizar o tipo de cálculo por dissídio quando a diferença é calculada na mesma competência da demissão). pois neste caso os encargos sobre o valor da diferença devem ser recolhidos com retificação dos valores de FGTS e INSS da época (isso se deve ao fato do SEFIP não aceitar cálculo de diferenças de rescisões em meses após a demissão). Emita o relatório de aviso prévio indenizado para o funcionário chapa “00045” . assim como demais eventos de rescisão. Gere o relatório de GRFC para o funcionário chapa “00006” . Exercícios 1. 6. 4. sem opção de aviso prévio indenizado e todas as incidências. 3.

Acesse o menu RELATÓRIOS/GERADOR. As empresas devem gerar essa guia e efetuar o pagamento dessa guia com os valores de IRRF descontados dos funcionários dentro do mês/ano caixa. IRRF e Contribuição Sindical) e guias das informações sociais (CAGED). 3. Anotações 66 RM Labore Todos os direitos reservados. Essas guias são geradas após fechamento da folha de pagamento mensal./Fed. Geração da DARF Geração da GPS Geração do SEFIP Geração do CAGED Geração da GRCSU Geração da DARF O DARF (Documento de Arrecadação da Receita Federal) é um documento que tem por finalidade recolher todos os impostos e contribuições recolhidos pela Secretaria da Receita Federal. 2. clique no botão de impressão. Após visualização e conferência do relatório.ENCARGOS/OBRIGAÇÕES SOCIAIS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. Selecione o relatório de DARF e clique em “Visualizar Impressão”. . Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados É o processo que consiste em gerar as guias para recolhimento de encargos sociais (FGTS. INSS. Procedimento 1.

Para correta geração do SEFIP o sistema verifica os seguintes dados: Dados de funcionários No cadastro do funcionário. em seguida. Informe qual o destino do relatório. portanto. Campo FGTS. em “OK. Fique atento Geração da SEFIP O FGTS é depositado mensalmente em uma conta na Caixa Econômica Federal (nas opções anteriores a 1986 pode ocorrer vínculo com Banco do Brasil) vinculada ao PIS/PASEP do funcionário. 2. marcar “Guia Normal” marcar a guia “GPS” em caso de convênio bancário. Na Pasta Parâmetros informe os campos de código de quebra. autônomos e cooperativa. Acesse o menu Relatórios / Guia de INSS. 2. Para geração da “GPS Eletrônica” devem existir relatórios com o tipo “GPS” previamente cadastrados. . Clique em “Calcular Valores” em seguida. 4. e em caso de recolhimento em atraso. ocorrência e categoria. a base de INSS na folha analítica pode ficar incorreta. Procedimento 1. caso seja “Arquivo” informe o caminho. para isso. Os demais campos são opcionais para geração da guia de INSS. clique . Este valor é depositado pela empresa que o funcionário trabalha e ocorre mensalmente. percentual de recolhimento da empresa. em guias especiais. data do recolhimento. Subpasta FGTS/SEFIP/INSS: 1. “Gerar Guia de INSS”. É possível gerar um arquivo texto com os dados dos cálculos realizados na Guia de INSS. 67 . O RM Labore permite a geração da guia em seus relatório internos. e recolhimento da empresa sobre esses valores dentro do mês/ano competência. marque as opções “Gerar arquivo texto” e “Detalhado por funcionário” . Quando ocorrem alterações manuais. . para isso. O valor a ser depositado é calculado com base nos pagamentos ocorridos no mês (que incidem em FGTS) ou com base em afastamentos decorrentes de acidentes do trabalho ou doença ocupacional. o campo referente ao mesmo. para acessar o arquivo devemos marcar o campo “Gera memória da guia” Outra opção interessante é gerar o arquivo texto da guia e os dados de cada funcionário. Campo SEFIP. Eletrônica”. Fique atento RM Labore Todos os direitos reservados. Pasta Registro. se calcula ou não. seguir o procedimento abaixo. O Campo “Cadastro Contribuinte Individual” será habilitado apenas para autônomos e diretores e deverá ser preenchido nestes casos. As empresas devem gerar essa guia e efetuar o pagamento desta com os valores de INSS descontados dos funcionários. mês/ ano de competência. seleção de funcionários. 3. a situação. considere as incidências dos eventos para conferência dos valores.Geração da GPS A GPS (Guia da Previdência Social) é a guia que tem por finalidade recolher todos os impostos e contribuições recolhidos pela Previdência Social. É depositado para o funcionário o valor de 8% da base de FGTS e este valor não é descontado do funcionário. Campo INSS. marcar “GPS . . 3.

A função deve estar ativa. Cadastros de eventos No cadastro de eventos. Apesar do SEFIP considerar valores de INSS. Pasta Incidências são verificados os eventos de pagamentos/descontos que serão considerados como base de cálculo. A seção deve estar ativa. Cálculo do FGTS O FGTS. Fique atento No caso de diferenças salariais decorrentes de cálculos baseados na forma de “Dissídio” o sistema faz tratamentos diferenciados para geração da Guia de INSS e na geração do SEFIP. Verifique na Pasta Base da cálculo o tipo do funcionário.Para relatórios de competências anteriores à competência atual o sistema verifica os dados de históricos de situação. A empresa tem que depositar 8% de FGTS na conta do funcionário maior de 18 anos que seja optante pelo FGTS. o SEFIP verifica o campo “CBO 2002” e se o CBO é válido e está de acordo com a classificação CBO 2002 do IBGE. portanto estes devem estar preenchidos corretamente. código da GPS. Verifique na Pasta Base da cálculo / Histórico de afastamentos se o funcionário tem algum afastamento. O recolhimento do FGTS deve ser feito sobre toda a remuneração do mês. afastamento. percentual de acidente de trabalho. uma para a previdência (valores de INSS) e outra para a Caixa Econômica (valores de FGTS). por exemplo). opção pelo simples e campos referente à aposentadoria especial. . Alterações manuais no envelope do funcionário podem resultar em valores de bases de INSS e FGTS erradas no relatório da folha analítica. Cadastros de Funções Através do cadastro de funções. O SEFIP gera duas informações. a forma de recebimento e sua situação. ao contrário do INSS. código e percentual de terceiros. Para funcionários com menos de 18 anos o depósito é de 2%. pois como regra geral todo evento que incide em INSS incide em FGTS. Fique atento Cadastro de Seções Por meio do cadastro de seções o sistema faz a verificação dos dados que serão considerados para geração do SEFIP conforme Pasta Dados p/ INSS: FPAS. seção e horário. Para cálculo do FGTS o sistema soma o valor dos eventos constantes na movimentação do funcionário que tenham incidência de FGTS e diminui os valores de eventos que estornam bases (eventos de faltas. não é descontado do empregado. Anotações 68 RM Labore Todos os direitos reservados. a geração do arquivo contempla apenas os eventos que incidem em FGTS.

já apresentadas anteriormente. Clique em “Calcula valores” em seguida.Geração do SEFIP Para geração do relatório de SEFIP. Período O SEFIP é uma informação do FGTS do mês. “Gerar SEFIP”“Fechar” . Os registros de dados da empresa tem “Tipo de registro” 10. consulte o manual do SEFIP. conforme determinação da Caixa. RM Labore 69 . marcar o parâmetro correspondente e os dados referentes a essa. 4. possibilitando a prestação de informações de compensações. e em caso de retificação. 3. os parâmetros de FGTS e de Previdência Social. os tomadores tem o tipo 20. Na Pasta Empresa informe os dados de contato. Porém. 5. Os códigos de recolhimento 650 e 660 não geram informações de tomadores. informe o mês/ ano de competência e o período. código de recolhimento. Para saber mais. todos os funcionários terão a ocorrência como múltiplos vínculos. Quando selecionado um período. para empresas que trabalham com tomadores. Código de Recolhimento Os códigos de geração de SEFIP por tomador são o 150 (para cessão de mão-de-obra) e 155 (para construção civil). existem considerações que diferem do SEFIP normal ou que têm tratamentos diferentes. Todos os direitos reservados. Na Pasta Modalidade selecione a modalidade do arquivo a ser gerado. seguir o procedimento abaixo. Se um funcionário trabalhou em mais de um tomador o SEFIP considerará que sua movimentação é de múltiplos vínculos. 3. 2. Após o cálculo o sistema habilita a pasta “Centralizadores” com os registros das empresas (matriz e filiais) e os registros de tomadores. 2. Procedimento 1. Cálculo dos valores O sistema fará a verificação da existência de valores para tomadores. informe que é arquivo normal e informe o CNAE Preponderante. segue as mesmas regras do SEFIP. Quando o código de recolhimento do SEFIP é informado como 650 ou 660 é habilitado o campo para se informe a data do dissídio e competência do dissídio. . retenções. o SEFIP deve ser gerado para períodos separados apenas em ocasiões específicas de recolhimento. Acesse o menu RELATÓRIOS/SEFIP. Não há necessidade de separar o pessoal do administrativo em SEFIP 115. etc. O FGTS deve ser recolhido sobre toda a competência. Na Pasta Identificação informe o código de quebra. portanto. selecione os funcionários. conforme manual do SEFIP. Sefip por Tomador de Serviço A geração do SEFIP. . isto deve ocorrer apenas em casos específicos. Caso seja selecionado um período específico os funcionários aparecerão no SEFIP com ocorrência de múltiplos vínculos. portanto a forma correta de prestar as informações do SEFIP é utilizar o períodos todos. como: 1.

Clique em “Gerar CAGED” para emitir o relatório. através da Lei nº 4. Não devem ser computados como remuneração: l Indenizações sobre o 13º salário (Enunciado TST 148). Acesse o menu Relatórios / CAGED. Mais esclarecimentos sobre multa. sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho . l Salário família. pelo Programa de Seguro-Desemprego.Clique duas vezes no registro de tomador. “Fechar” . O sistema considerará como remuneração.923/65. 4. Este Cadastro Geral serve como base para a elaboração de estudos. deste. . pesquisas. l Férias pagas na rescisão do contrato. l 70 RM Labore Todos os direitos reservados. Procedimento 1. l Aviso prévio pago em dinheiro. verifique se a distribuição foi feita corretamente. na forma da legislação do imposto de renda (Pessoa Física). ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais. será habilitada a pasta”Valores do centralizador XX” . desligado ou transferido empregado com contrato de trabalho regido pela CLT. Neste caso. A omissão ou atraso da declaração sujeita o estabelecimento à multa automática.CLT. Na Pasta Identificação informe código de quebra e selecione os funcionários. Caso o sistema não esteja gerando o arquivo do SEFIP. tipo de identificação. Fique atento Geração do CAGED O relatório CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foi criado pelo Governo Federal. 5. ou seja. em seguida. ainda. Clique em “Relatório de conferência” para devida conferência do relatório antes da emissão .DARF. 2. que tenha efetuado qualquer tipo de movimentação em seu quadro de empregados. os salários e valores referentes a rendimento do trabalho. contatar Órgãos Regionais do Ministério do Trabalho. Na Pasta Empresa preencha todos os campos. O prazo de entrega é até o dia 7 do mês subseqüente ao mês de referência das informações. É utilizado. para conferir os dados referentes aos vínculos trabalhistas. Deve informe ao Ministério do Trabalho e Emprego todo estabelecimento que tenha admitido. que instituiu o registro permanente de admissões e dispensa de empregados. Salário-maternidade (Enunciado TST 142) e outros valores que não correspondam a rendimento do trabalho. além de outros programas sociais. número do convênio MTB e diretório do arquivo gerado. . 3. preencha os campos de competência. é necessário preencha o Documento de Arrecadação de Receitas Federais . O arquivo será gerado conforme layout fornecido pelo Ministério do Trabalho (MTE). projetos e programas ligados ao mercado de trabalho.

Na Pasta Sindicato preencha os campos de Agência e DV. 6. Para emissão do relatório GRCSU. em seguida. Anotações Todos os direitos reservados. Clique em “Emitir GRCSU” . Ainda na geração da guia de INSS normal da seção 01. Gere o relatório de guia de INSS normal para todos os funcionários da seção 01. RM Labore 71 . Exercícios 1. 5. Emita o relatório de CAGED. 6. Emita qualquer relatório de DARF referente a folha através do Gerador de Relatórios. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. 3. Acesse o menu Relatórios / GRCSU.Geração da GRCSU A GRCSU (Guia de Contribuição Sindical Urbana) corresponde aos valores da contribuição sindical descontada dos funcionários na folha de pagamento. gere o relatório e confira os valores. inclua na movimentação do funcionário o evento com código de cálculo 12. 4. Procedimento 1. 4.01. 2. Clique em “Gerar GRCSU”. 5. Gere o relatório de SEFIP no prazo para todos os funcionários da seção 01 e confira os valores gerados.01 e confira os valores gerados. 3. Na Pasta Parâmetros preencha os campos de competência e datas. solicite calcular os valores detalhados por funcionários e confira o arquivo gerado. 2.

Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados O processo de encerramento da folha consiste no fechamento da folha mensal.ENCERRAMENTO DA FOLHA Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. para inserção de uma nova. 3. . Na Pasta Lançamentos Ativos defina o lançamento a ativar. 7. 72 RM Labore Todos os direitos reservados. documentos a serem definidos nos lançamentos. Na Pasta Identificação. Acesse o menu Cadastros / Financeiro / Parametrização dos Lançamentos Financeiros. liberação de férias gozadas no mês e liberação da competência. e edite a tabela “CODLANATIV” na Pasta Itens da . . Clique no botão “Inserir” para incluir um novo lançamento. Acesse o menu Cadastros / Financeiros / Tipo de Documento. Acesse o menu Rotinas / Geração de Lançamentos Financeiros./Fed. . 8. 4. Na Pasta Identificação informe código de quebra e selecione os funcionários. Na Pasta Parâmetros defina o agrupamento e origem do fornecedor. Procedimento 1. Financeiro” “Tipo de Documento” “Fornecedor” dependendo do tipo do lançamento. 9. Tabela. botão “Inserir” inclua os tipos de . . . Parametrização e Geração do Lançamento Financeiro Parametrização e Geração Contábil Liberação de Férias Liberação de Competência Parametrização e Geração do Lançamento Financeiro O lançamento financeiro consiste em enviar dados de valores que serão pagos aos funcionários e fornecedores ou valores recolhidos aos órgãos governamentais. Acesse o menu Cadastros / Tabelas Dinâmicas. 5. informe os campos “Código” “Descrição” “Tipo do Lançamento . botão “Inserir” insira os códigos de lançamentos ativos. informe o campo “Fórmula” demais campos são opcionais. 2. . 6. também . geração de lançamentos financeiros e contabilização sobre eventos e encargos pagos e/ou descontados em folha.

5. 13. Pasta Base de Cálculo / Dados Contábeis para definir a integração por funcionário. Acesse o menu Cadastros / Seções. . 6. conforme contabilização da empresa. Acesse o menu Cadastros/Tabelas Dinâmicas para cadastrar os códigos de integração e grupos de contas a serem utilizados nos agrupamentos de contas contábeis. Clique no botão “Inserir” na Pasta Encargo e informe os campos “Código”“Tipo” Dependendo . . Todos os direitos reservados. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. do tipo. Clique em “Salvar” e “OK”. os rateios devem ser cadastrados no menu Cadastros / Rateio de Eventos. 7. data do vencimento e demais parâmetros conforme geração da empresa. Informe os campos “Grupo Conta” e dados da Conta Saldus. Acesse o menu Cadastros / Contabilização / Encargos Contábeis para inclusão dos encargos contábeis. Na Pasta Lançamentos Ativos. Informe os códigos de integração e os dados do campo Opcionais. 11. 3. Procedimento 1. Alguns tipos de lançamentos devem ser realizados em módulos específicos como: INSS – por meio da Guia de INSS. A exclusão só é permitida para lançamentos que não sofreram alterações ou não foram bloqueados no RM Fluxus. data de emissão. Para consulta ou exclusão dos lançamentos efetuados. observe o procedimento. Pasta Outros Parâmetros. definir qual lançamento será gerado. 10. informe os campos “Porcentagem”“Fórmula de Valor” também poderão ser informados . campos de identificação de filial. Acesse o menu Cadastros / Contabilização / Agrupamento de Contas Contábeis. como Integração contábil e/ou gerencial. 2. 9. Na Pasta Parâmetros do Lançamento definir competência. RM Labore 73 . período. 12. nas quais os valores dos eventos de INSS e IRRF devem ser proporcionalizados conforme valores dos eventos por centros de custo. Acesse o menu Cadastros / Centros de Custo (RM Labore) para parametrização dos centros de custo do RM Labore. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RM Labore. 11. clique no botão “Inserir” para cadastrar os agrupamentos. Para empresas que trabalham com cálculo por Centro de Custo. Pasta Dados Contábeis para informe os dados utilizados para contabilização. Para contabilização de eventos e encargos. acessar o menu Cadastros / Financeiro / Lançamentos Financeiros. departamento e centro de custo. Clique em “Lançar” e “Fechar”. . Acesse o menu Cadastros / Contabilização / Parâmetros do RM Saldus para cadastrar as contas contábeis e históricos padrões. FGTS – por meio da geração do SEFIP ou da GRFC. os campos “Fórmula de Seleção” e parâmetros do campo “Opções”. 12. esse cadastro deve ser feito neste sistema. 4.10. Subpasta Parâmetros II para determinar regras para a contabilização. Fique atento Parametrização e Geração Contábil A integração com o RM Saldus permite que os valores de eventos e encargos calculados pelo RM Labore sejam lançados para a contabilidade nas respectivas contas definidas para cada valor. eventos e encargos contábeis. Se possui licença do RM Saldus. 8.

16. Caso os dados de integração estejam informados no centro de custo eles terão prioridade sobre a integração informada no cadastro de seções. que permitam a integração por funcionário. período e parâmetros. Acesse o menu Rotinas / Geração de Encargos informe código de quebra. 18. 19. Exemplo: Foram criados os códigos de integração por funcionário. as mesmas deverão existir com os seguintes dados: Grupo 1001 – Integração por funcionário: 01 Grupo 1001 – Integração por funcionário: 02 É recomendável que o código de centro de custo do RM Labore tenha a mesma estrutura do centro de custo global. selecione os funcionários. . O sistema apresentará uma mensagem alertando o usuário caso a data de contabilização esteja fora do “Período Contábil” do sistema RM Saldus. Caso habilite o parâmetro para gerar encargos. . Também informe competência. data de contabilização e tipo de documento no lançamento e marque os parâmetros para geração de encargos ou eventos. . deverão existir agrupamentos de contas contábeis RM Labore. Selecione os funcionários e informe competência. 01 – mensalista 02 – horista No cadastro dos funcionários o campo “Integração contábil” foi preenchido como descrito abaixo. Anotações 74 RM Labore Todos os direitos reservados. marcar o código ativo. Clique em “Processar”“Fechar”. na tabela dinâmica INTCONTFUN com os códigos abaixo. período. Na Pasta Dados Contábeis informe os campos referentes a contas contábeis ou gerenciais e histórico. 21. 22. Fique atento Para que a contabilização por centro custo seja feita corretamente o campo “Centro de custo global” deve estar preenchido. Clique em “Salvar” e “OK”. 23. Acesse o menu Cadastros / Eventos. 15. Pasta Dados Contábeis e informe os dados de conta contábil ou gerencial. Caso haja integração por funcionário definida. Na Pasta Códigos Ativos. lote. esta mensagem não será apresentada. Clique em “Processar”“Fechar”. 14. Informe o código de quebra. Para as bases que não utilizam o sistema RM Saldus.13. 20. 17. Acesse o menu Cadastros / Contabilização / Lançamentos Contábeis para consulta dos lotes contábeis gerados. 00001 – Itamar – 01 00002 – João – 02 Existindo um agrupamento para contas de salários. marcar o código ativo correspondente ao encargo. Acesse o menu Rotinas / Contabilização para realizar a geração da contabilização. Clique em “Salvar” e “OK”. Acesse o menu Cadastros / Contabilização / Histórico de Encargos para consultar os encargos gerados.

l Seguro de Acidentes de Trabalho: de 1% a 3%. 13º e seus encargos. RM Labore 75 . sem estarem com os valores totalmente definidos em termos monetários (somente quando pagas ou creditadas na forma da lei é que esse fato se dará. As provisões também podem ser consultadas por meio do menu Cadastros / Contabilização / Históricos de Provisões. l Férias: 8% sobre o valor das férias e das provisões. etc. Provisões. Se os eventos de CC 102 (2ª parcela de 13º salário) e CC 38 (férias) possuírem fórmula valor. Subpasta Hist. e também contabilizar. Alguns dos encargos trabalhistas que as empresas devem pagar sobre a folha de pagamento de seus funcionários. Só é permitido gerar provisão da competência atual. Para consultar os valores provisionados acesse o cadastro do funcionário na Pasta Registro. Fique atento Encargos De acordo com a legislação tributária brasileira. Nos parâmetros do RM Labore é possível tornar a geração da provisão obrigatória antes da liberação de competência. SENAC. são: l FGTS: 8.8%. encargos são aquelas despesas do exercício que normalmente devem ser contabilizadas. l Eventos que incidem em salário. o sistema não grava somente o valor referente ao avo do mês. l Afastamentos existentes.0% sobre o salário nominal. na liberação de competência o sistema apresentará uma mensagem informando que o histórico foi gerado parcialmente.): até 5. A provisão é feita todo mês e o sistema atualiza os valores a cada geração. O cálculo realizado é o mesmo feito durante um cálculo de férias ou 13º salário. As empresas que estão no regime de SIMPLES Federal não pagam esses encargos para o INSS. na competência atual. quando executado normalmente. ou seja. l Para o INSS: 20%. os cálculos das provisões de 13o salário e férias serão baseados nesta fórmula. Fique atento Todos os direitos reservados. l Entidades (SESC. Estes valores informam quanto o funcionário teria direito a receber se o pagamento fosse efetuado neste mês de competência. o sistema verifica os seguintes dados: l Número de avos até o último dia da competência atual. l 13º Salário: 8% sobre o valor pago e do valor das provisões.Provisão de 13º Salário e Férias Em matéria de contabilização. Essa metodologia é própria do chamado regime econômico ou regime de competência tributário. é necessário que a empresa mantenha um controle sobre os valores provisionados para pagamento de férias. é possível gravar no sistema o valor da provisão de férias e de 13º na competência atual. Por meio do menu Rotinas / Geração do Histórico de Provisões. Durante a provisão de 13º e Férias. l Faltas existentes no período. utilizado para a apuração das bases de cálculo. O valor da provisão é gravado sempre com valor acumulado. Sebrae. o que deve ocorrer total ou parcialmente em períodos subsequentes ao da competência ou do mês em que ela se iniciou). Caso a provisão seja gerada para alguns funcionários.

faça sempre um backup da base de dados (SGBD). sem dadas de gozo. Antes de se liberar a competência é necessário que as férias do mês já estejam lançadas e liberadas. Pasta Outros Parâmetros / Parâmetros II) estiver marcado será necessário a geração do Histórico de Provisões antes de se liberar a competência (Rotinas / Geração do Histórico de Provisões). . 4. ao tentar liberar o mês de competência. Caso o funcionário tenha gozado férias integrais no mês sua situação de estar como “F” – Férias para que a liberação seja feita. Procedimento 1. é preciso fazer a liberação das férias. não é necessário marcar o parâmetro. Se o parâmetro “Provisão de Férias/13º obrigatório” (Opções / Parâmetros / RM Labore. Acesse o menu Rotinas / Liberação de Competência. 3. isso indica se suas férias já foram lançadas. antes de se liberar a competência. . Clique em “Liberar Competência” . marque o parâmetro “Libera férias gozadas integralmente dentro do mês” do contrário. somente através de backup. Clique em “Liberar Férias” . porém. Para férias com início e fim de gozo no mesmo mês. Se estas instruções não forem seguidas. o sistema exibirá mensagens de erro. Acesse o menu Rotinas / Liberação de Férias. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. antes de efetuar a liberação. informando que tais procedimentos precisam ser efetuados. Exemplo: 15 dias em junho e 15 dias em novembro. Após o lançamento de todos os dados do mês atual. Caso o funcionário esteja retornando de férias no mês atual (férias partidas) a sua situação tem que ser “A” – Ativo. 76 RM Labore Todos os direitos reservados.Liberação de férias Após o lançamento das férias. O sistema ao liberar as férias que acabaram de ser gozadas cria um novo período aquisitivo e este novo período consta na Pasta Histórico de férias. Liberação de Competência A liberação de competência é a operação de encerramento de um mês competência e a inicialização de um novo mês. A liberação só é feita para as férias que terminam no mês atual. 2. Esse processo grava um histórico das datas das férias (Pasta Histórico de férias do módulo de cadastro de férias) e abre um novo período aquisitivo. Marque ou não os parâmetros disponíveis. mas com números de períodos diferentes (período 1 e 2). Conforme mensagem da janela. deverá se realizada esta rotina. Procedimento 1. 2. Dessa maneira o sistema apresentará no histórico dois períodos com mesma data. O novo período pode ser criado com as mesmas datas do período aquisitivo atual caso o funcionário tenha fracionado suas férias em dois períodos. o mês de competência será atualizado para o mês que se inicia. pois uma vez liberada a competência não há possibilidade de retornar o mês. 3. Assim.

Se o funcionário tiver na liberação de competência a sua base de AAS do grupo 0 (zero) negativa. 4. Fique atento Após a liberação. integrais ou não. Anotações Todos os direitos reservados. bem como o período. A rotina de verificar a liberação de competência não prevê casos em que um mesmo usuário do sistema esteja logado em diversas coligadas diferentes. o sistema exibirá uma janela na parte superior da tela. 6. No lançamento ativo. 7. para realizar esta consistência o sistema verifica se a quantidade de funcionários que “Ativos” que tem o histórico de Provisões Gerado no mês é menor do que a quantidade de funcionários “Ativos” que têm movimentação no mês. Para gerar uma mensagem relatando as inconsistências do(s) evento(s) que estão com o grupo de AAS inconsistente com o parâmetro selecionado. . 5. RM Labore 77 . Exercícios 1. marque o tipo de lançamento criado no exercício 1. 3. Gere o lançamento financeiro para algum funcionário com rescisão no mês de geração do lançamento. 2. Fornecedor será a própria empresa. 8. Criar um lançamento financeiro do tipo “Valor calculado por fórmula” e associá-lo a fórmula criada no exercício anterior. marque o parâmetro “Usa AAS Discriminado” em Opções / Parâmetros / RM Labore / Outros Parâmetros / Pasta Parâmetros II. todas as bases deste período serão zeradas. Libere a competência. informando o novo mês competência e o novo mês caixa. Gere a contabilização dos encargos referentes a provisão de férias e 13º salário. nos parâmetros do lançamento o agrupamento deve ser individual por funcionário e origem do fornecedor parametrização. Gere a provisão de férias e 13º salário para todos os funcionários. Crie um lançamento ativo do tipo “Líquido de rescisão” . Crie uma fórmula que busque o valor do líquido de uma rescisão.Poderá ocorrer outra mensagem de alerta ao tentar liberar competência se o histórico de provisões de todos os funcionários ainda não fora gerado: “Histórico de Provisões gerado parcialmente. deseja continuar assim mesmo?” . Tipo de documento “Salários a Pagar” caso não exista criar o mesmo. Libere as férias gozadas na competência corrente. Não é indicado o uso de um mesmo usuário por mais de uma pessoa em máquinas diferentes.

ROTINAS ANUAIS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. a gratificação será calculada na base de 1/11 (um onze avos) da soma das importâncias variáveis devidas nos meses trabalhados até novembro de cada ano. como adiantamento da gratificação (1ª Parcela). Entre os meses de fevereiro e novembro de cada ano.090. por mês de serviço. a qualquer título. tomando-se por base a remuneração devida neste mês. A esta gratificação se somará a que corresponder à parte do salário contratual fixo. . Tratando-se de empregados que recebem apenas salário variável. de 13 de julho de 1962. sendo que a fração igual ou superior a 15 (quinze) dias de trabalho será tratada como mês integral. o empregador pagará. do ano correspondente. A gratificação corresponderá a 1/12 (um doze avos) da remuneração devida em dezembro. metade do salário recebido pelo empregado no mês anterior. Cálculo do 13º Salário Diferença do 13º Salário Geração da DIRF Informe de Rendimentos Geração da RAIS Décimo Terceiro Salário O pagamento da gratificação salarial foi instituída pela Lei n.º 4. de acordo com o tempo de serviço do empregado no ano em curso. 78 RM Labore Todos os direitos reservados. a qualquer título. Para os empregados que recebem salário variável./Fed. Seu pagamento deve ser efetuado pelo empregador até o dia 20 de dezembro de cada ano. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados O processo de rotinas anuais consiste no pagamento do 13º salário. de uma só vez. o adiantamento será calculado na base da soma das importâncias variáveis devidas nos meses trabalhados até o anterior àquele em que se realizar o mesmo adiantamento. geração da DIRF e RAIS.

lembrando que o evento deverá ter CC120. 10. Pasta Parâm. clique em “Salvar” e “OK”. Todos os direitos reservados.13º Salário para determinar os parâmetros. O lançamento de pensão alimentícia poderá ser feito através dos códigos fixos. Informe o código de quebra. Caso queira lançar códigos fixos de 13º salário. 5. Cálculo do 13º Salário Para que o cálculo do 13º salário seja efetuado de forma correta o sistema deve estar parametrizado para atender as necessidades legais e os termos acordados em convenção coletiva (sindicatos). marque o parâmetro “Primeira Parcela” e também o parâmetro “Ajustar 1ª parcela”. Acesse o menu Opções / Parâmetros / RMLabore. Após definição de parâmetros. 3. eventos e fórmulas adicionais para cálculo do 13º. também selecione o parâmetro “Lança códigos fixos” (nos parâmetros de 13º salário do sistema. Este evento deverá ter o código de cálculo 101. selecione o parâmetro “Primeira Parcela” ou “Segunda Parcela”. 8. Clique em “Lançar” . Para lançamento da 1ª e 2ª parcela de 13º salário. os tipos de códigos fixos de 13º já devem estar definidos). sendo do tipo “Desconto/Valor” O valor a ser informado . para isso marque a incidência de “Estorno INSS 13º” . maior que 15 dias no ano. Faça a edição dos sindicatos e acesse a Pasta 13º Salário para determinar os parâmetros e eventos para cálculo da média de 13º salário. deverá ser lançado na 2ª parcela um evento com o valor dos avos de 13º (referente ao período pago pela previdência). 7. Acesse o menu Cadastros / Sindicatos. RM Labore 79 . 9. selecione os funcionários. acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / 13º Salário. Para funcionário comissionista. pois afeta o cálculo de INSS de 13º nas duas modalidades de cálculo. clique em “Salvar” e “OK”. O evento com este código de cálculo deve ser lançado no movimento antes do lançamento do 13º salário. Procedimento 1. deve ser apurado junto ao funcionário. eventos e fórmulas adicionais para o cálculo do 13º salário. Este evento inibirá o cálculo do INSS de 13º.O empregador não estará obrigado a pagar o adiantamento (1ª parcela) no mesmo mês a todos os seus empregados. A importância que o empregado houver recebido a título de adiantamento (1ª parcela) será deduzida do valor da gratificação devida (2ª parcela). 2. Quando o funcionário tiver afastamento por acidente de trabalho. A empresa não poderá trabalhar com as médias discriminadas apenas no 13º salário ou apenas no 13º rescisão. 6. Caso queira ajustar o pagamento da 1ª parcela. será considerado para pagamento do 13º salário o maior valor entre o cálculo da média e o mínimo garantido (cadastrado no sindicato). Após definição de parâmetros e eventos para cálculo da média do 13º.

. Na competência 11 seu salário foi reajustado para R$1600. Na Pasta Parâmetros. Guia de INSS 13º Até dia 20 de dezembro deverá ser gerada a GPS de 13º salário para recolhimento do INSS descontado sobre a 2ª parcela de 13º salário. informe os campos correspondentes. Procedimento 1. Informe o código de GPS.00 (1200/12*11/2). Exemplos: Funcionário admitido no ano Na competência outubro o funcionário teria direito a 10 avos e seu salário tem valor de R$1200.00. Portanto. Na competência 11 seu salário foi reajustado para R$1600.00 (considerando o salário anterior). informe o código de quebra e selecione os funcionários. data do recolhimento.00. Admitido em ano anterior Na competência novembro o funcionário teria direito a 11 avos e seu salário (na competência outubro) tem valor de R$1200.00. Este procedimento realizado antes de dezembro deve ser feito por fórmula. percentual empresa. Em ambos os casos o valor do salário a ser considerado é o salário da competência anterior.Quando o funcionário possuir outro emprego (múltiplo vínculo) o cálculo do INSS deve considerar a base de INSS13º no outro emprego. autônomos e cooperativa.00.00 (considerando o salário anterior). Marque GPS e Guia de 13º. Cálculo da 1ª Parcela O cálculo da 1ª parcela consiste no pagamento da metade do valor do 13º salário devido no mês anterior ao cálculo (para funcionários admitidos no ano corrente) e metade do 13º devido no mês do cálculo para funcionários admitidos em anos anteriores. 80 RM Labore Todos os direitos reservados. bem como o valor descontado. . 3. 2. l 144 – INSS 13º descontado no outro emprego. Acesse o menu Relatórios / Guia de INSS. Então sua 1ª parcela deveria ser R$ 500. mês e ano de competência. caso a empresa queira quitar a 2ª parcela em meses anteriores a dezembro o código de cálculo a ser utilizado é o CC 9. pois o cálculo efetuado nesse módulo tem considerações especiais na geração da GPS e SEFIP da competência 13 (exclusivos de 13º). l 182 – Base de INSS 13º outro emprego p/ desconto complementar. O valor da 1ª parcela a ser paga em novembro seria de R$ 500. Clique em “Calcular Valores”“Gerar Guia de INSS” . se estiver atrasado o recolhimento.00 (1200/12*10/2). O valor da 1ª parcela a ser paga em novembro seria de R$ 600. Cálculo da 2ª parcela A opção “Segunda Parcela” só pode ser utilizada em dezembro. seguir o procedimento abaixo. Para tratamento do INSS de 13º outro emprego existem os códigos de cálculo: l 083 – Base de INSS 13º outro emprego. Para gerar a GPS de 13º salário. Então sua 1ª parcela deveria ser R$ 600.

O cálculo da diferença de 13º sem ser dissídio pode ser realizado. Para cada diferença deve existir um evento diferente. com a prestação de informações de INSS de 13º à Previdência Social.SEFIP de 13º Também deve ser gerado até o dia 20 de dezembro. código do recolhimento. RM Labore 81 . drive de geração. Acesse o menu Movimento / Folha de Pagamento / Lançamentos Automáticos / 13º Salário e informe o código de quebra e selecione os funcionários. no próprio mês de pagamento da 2ª parcela. Acesse o menu Relatórios / SEFIP. utilize os eventos com código de cálculo 180 (informados no sindicato). 2. Diferença do 13º Salário O procedimento da diferença ocorrerá quando houver alterações nas remunerações variáveis (médias) ou alteração salarial que afete o cálculo do 13º Salário. O recolhimento do FGTS da 1ª parcela e da 2ª parcela é efetuado no SEFIP normal. na Pasta 13º Salário. Clique em “Lançar” . 3. 5. marque a opção de “Diferença de 13º Salário”. Na Pasta Empresa informe todos os campos. selecione os funcionários. o “Ano de referência” e “Aumentos a desconsiderar”. somente. Procedimento 1. Estes valores serão considerados no SEFIP de dissídio. CNAE preponderante e marque “SEFIP 13º”. e de preferência em período posterior. Clique em “Calcula Valores”“Gerar SEFIP” . Se diferença ocorre no mesmo mês de pagamento da 2ª parcela não há necessidade de prestar outras informações. nas competências Dezembro e Janeiro. 4. selecione a modalidade 1 – Declaração ao FGTS e à Previdência. Caso a diferença seja por “Dissídio” informe dissídio SIM. i competência do SEFIP. 3. caminho e nome do arquivo a ser gerado. Acesse o menu Cadastros / Sindicatos. Este cálculo deve ser efetuado em período diferente ao do pagamento da 2ª parcela. Para pagamento da diferença de 13º sobre a 2ª parcela referente a dissídio de anos anteriores. No SEFIP da competência 13 não é realizado o recolhimento do FGTS de 13º. utilize os eventos com código de cálculo 66 (informados no sindicato). 4. Na Pasta Modalidade. Para pagamento da diferença de 13º sobre a 2ª parcela. Um mesmo evento de diferença não pode ser utilizado em grupos distintos ou tipos diferentes. Procedimento 1. Na Pasta Identificação informe código de quebra. Todos os direitos reservados. nas subpastas de grupos de média da 2ª parcela e rescisão. . 2. junto com os valores da folha mensal. No cálculo da diferença por dissídio o sistema desconta o INSS de 13º no evento de código de cálculo 108 e grava a base de FGTS/INSS de no evento com código de cálculo 109. os eventos de diferença devem estar cadastrados.

Conferência de valores Para conferência dos valores que foram calculados. rendimento maior que R$ 6. . o Ministério do Trabalho e a Receita Federal exigem que as empresas prestem informações sobre alguns dados ocorridos na folha de pagamento do ano anterior. afastamentos e valores que integram o cálculo do IRRF. para seus beneficiários. No log de cálculo da diferença é possível visualizar como o sistema faz a diferença. 2.00 ou que solicitou a empresa. a empresa é obrigada a entregar aos funcionários o Comprovante de Rendimentos (Informe de Rendimentos). a tabela de IRRF a ser considerada é a tabela do mês da quitação (2ª parcela ou rescisão). O Informe de Rendimentos (Comprovante de Rendimentos) é um documento que a empresa emite e entrega aos seus funcionários com as informações de remunerações que serão utilizadas na declaração do IRRF de pessoa física (o próprio funcionário faz a sua declaração em época própria. remunerações. Geração da DIRF/Informe de Rendimentos A DIRF é a Declaração de Imposto de Renda de Retido na Fonte feita pela fonte pagadora destinada a informe à Receita Federal o valor do imposto de renda retido na fonte. Na Pasta Registro/ Admissão II o sistema verificará os campos “Seção” e “Histórico de seção” na Pasta “Base de . Esses dados são referentes a admissões. além das informações que são passadas para a Receita Federal. definida pela Secretaria da Receita Federal).000. A diferença será lançada na movimentação. demissões. Fique atento DIRF/RAIS No início de cada ano. Acesse o menu Cadastros / Eventos para verificar os eventos com incidência no IRRF e Informe de Rendimentos. Anualmente a empresa deve informe à Receita Federal os dados dos trabalhadores que tiveram rendimentos tributáveis superiores determinados pela Receita Federal ou que sofreram desconto de IRRF. Pasta Documentos verifique se o CPF está preenchido corretamente. Para a Receita Federal os dados são informados por meio da DIRF (Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte – Pessoa Física). dos rendimentos pago ou creditados. Esta entrega deve ser efetuada para quem teve desconto de IRRF. Procedimento 1. e o valor do IRRF será calculado a partir da soma do valor da diferença e o valor pago em dezembro. Funcionários sem CPF não serão considerados no arquivo. Como regra geral. A geração da DIRF e do Informe de Rendimentos. 82 RM Labore Todos os direitos reservados. Acesse o menu Cadastros / Funcionários. consiste em informe a Receita Federal os dados dos funcionários para geração do arquivo de DIRF e do Informe de Rendimentos. No caso do IRRF. no ano base. compare os valores calculados na época do pagamento com os valores calculados atualmente. seguir o procedimento abaixo. No cálculo da diferença de 13º em janeiro. todos os proventos que incidem em IRRF devem também ter a incidência de Informe de Rendimentos. Cálculo” o sistema verificará o tipo de funcionário. Para o Ministério do Trabalho os dados são informados via RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

10. Eventos com CC58 e CC120 (Pensão Alimentícia de 13º salário) vão para o campo “Deduções do 13º salário” e deverá ter o campo “Est. 7. . os campos “Arquivo de entrega” “Situação do Estabelecimento” “Responsável” e “Declarante” Se . se a empresa utiliza o sistema de regime de caixa.receita. os campos “Período referência”“Utilizar Dados” e “Opções de seleção”. O evento de CC126 (Participação nos Lucros) não deverá incidir em nenhum IRRF.3. Empresas nas quais. clique em “Emitir”. acesse o programa da Receita Federal correspondente. Para validar o arquivo de DIRF. 6. e seu IRRF é calculado automaticamente no evento de CC127 (IRRF Participação dos Lucros). pois para estes . Os Códigos de Cálculo referentes ao INSS de alíquota normal de folha. IRRF 13º” marcado. como por exemplo. pois este código de cálculo tem tributação exclusiva. Na Pasta Campo 6 – Informações complementares devem ser informados os eventos referentes a convênios médicos e odontológicos. CC113 (Pensão Alimentícia Férias) e CC121 (Pensão Alimentícia sobre participação) são somados no campo ”Deduções” mesmo sendo dedutível de IRRF. Para verificar quem deve ser relacionado. Caso eles não constem na “Ficha Financeira” do funcionário. o CC 34 deverá incidir em IRRF e o CC 19 deverá ser dedutível de IRRF. também preencha . Na Pasta Campo 5 – Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva devem ser informados os eventos com tributação de IRRF exclusiva. A DIRF e o Informe de Rendimentos consideram os eventos por meio da data de pagamento. Ou seja. o seu respectivo desconto de adiantamento (CC 19) deverá ter a opção “Dedutível IRRF” marcada. Na Pasta “Opções / Opções de Emissão” optar por gerar o “Informe de Rendimentos”“Dirf em . CC82. RM Labore 83 . Na Pasta Campo 3 – Rendimentos tributáveis. deduções e IRRF devem ser informados os eventos de previdência privada utilizados pela empresa. Para geração do arquivo de Dirf ou informe de rendimentos. . pois este código de cálculo é deduzido automaticamente. .gov. opcionais. CC11. Os eventos com CC13 (Pensão Alimentícia). Todos os direitos reservados.br). e pensão alimentícia sobre folha. códigos de cálculo existem regras específicas para eles no sistema. Os demais campos são . Na Pasta Campo 4 – Rendimentos isentos e não tributáveis devem ser informados os eventos isentos de tributação de IRRF nas subpastas correspondentes. 5. verifique se as datas de pagamento (na ficha financeira) estão corretas. CC103 e CC130). CC90. Na Pasta “Opções / Opções de Seleção” informe código de quebra e seleção de funcionários. arquivo” ou “Dirf para conferência” Caso marque a opção de Dirf em arquivo. de férias e de 13º (CC89. 9. O evento de CC143 (Dedução na Participação nos Lucros) não deverá ser dedutível de IRRF. o sistema considerará os eventos de INSS efetivamente descontados (CC03.fazenda. prazo de entrega e outros assuntos pertinentes às exigências da SRF consultar a própria Receita Federal.Cálc. marcar “Informe de Rendimentos” informe a natureza do rendimento. Acesse o menu Relatórios / DIRF/Informe de Rendimentos para geração do arquivo de DIRF e do informe de rendimentos. mas alteram a geração do informe. o pagamento do adiantamento salarial (CC 34) incida no IRRF. pois caso contrário poderão ocorrer divergências de valores. 4. 12. previdência privada sobre o 13º Salário. CC91 e CC137) serão considerados para o Informe de Rendimentos/DIRF automaticamente. portanto. 8. por meio de seu site (www.

devem ser verificadas no manual da RAIS. a forma de se declarar e as penalidades da não prestação das informações. sem multa. da RAIS (www. Retificação A retificação é o processo de informe dados complementares que não foram informados ou então para enviar todos os dados novamente.25 da Lei nº 7. Outras questões são analisadas para que as prestações das informações estejam corretas.gov. pois ele sofre atualizações sempre que ocorre alteração na legislação. via processo de importação. O RM Labore gera um arquivo que preenche os campos do programa da RAIS. . É o instrumento de coleta de dados indispensável para atender às necessidades da legislação da nacionalização do trabalho. Para gerar a RAIS Negativa acesse o site . O prazo de entrega deve ser verificado no site do Ministério do Trabalho (www.br) ou no site da RAIS.rais.br). 84 RM Labore Todos os direitos reservados.mte. O estabelecimento que não possui empregado ou manteve suas atividades paralisadas durante o anobase e está inscrito no Cadastro Geral de Pessoas Jurídicas (CNPJ) é obrigatório a entregar a “RAIS Negativa” . nos campos do estabelecimento ou nos campos do trabalhador. O Ministério do Trabalho disponibiliza no site da RAIS um manual com orientações sobre o preenchimento dos campos do aplicativo e informações sobre cada dado informado (site www. Havendo necessidade de retificar as informações prestadas. de 11 de Janeiro de 1990. está sujeita a multa. de controle dos registros do FGTS.998. de estudos técnicos de natureza estatística e atuarial e de identificação do trabalhador com direito ao abono salarial PIS/PASEP. o estabelecimento/entidade deverá utilizar o Programa GDRAIS para fazer as devidas correções e gravar a retificação da declaração. estatísticas e informações das entidades governamentais. Após o prazo.Geração da RAIS Instituída pelo Decreto nº 76. porém. Estando dentro do prazo legal e detectado os erros na declaração da RAIS ano-base. A entrega na maioria dos casos é feita pela Internet. apenas casos específicos podem utilizar outra forma de entrega. o término do prazo para a entrega da RAIS de retificação.gov. Prazo de entrega A entrega da declaração é obrigatória. O arquivo deve ser transmitido por meio da Internet. dos sistemas de arrecadação e de concessão de benefícios previdenciários. Para declaração da RAIS a empresa deve ser identificada por CNPJ ou CEI. Apesar de o sistema preencha os dados.gov.900 de 23/12/75. O estabelecimento que está inscrito no Cadastro Específico do INSS (CEI) está dispensado de entregar a “RAIS negativa” no caso de ausência de movimentação para o CEI. para cada CEI vinculado ao CNPJ deve constar a identificação na RAIS. o atraso na entrega está sujeito a multa conforme previsto no art. pode ser consultado nos sites do Ministério do Trabalho ou da RAIS. a RAIS visa suprir as necessidades de controle. Informações sobre quem deve declarar. a entrega da declaração continua sendo obrigatória. Estabelecimento inscrito simultaneamente no CNPJ e no CEI deve apresentar a declaração da RAIS pelo CNPJ.rais.br). é importante ter conhecimento das informações presentes no manual da RAIS para que seja possível conferir as informações. até prazo de entrega definida na legislação.

3. 2. . . No menu Cadastros /Cargos e Funções / Funções será analisado o CBO2002 das funções ativas. marque a opção “Alterou CNAE” “Prefixo RAIS” se a empresa participa do PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador) . Anotações Todos os direitos reservados. O procedimento recomendado para estes casos é o de exclusão. . os vínculos a serem incluídos. com os vínculos a serem incluídos. . opção pelo simples. data de nascimento. “CNPJ anterior” . RM Labore 85 . . Jurídica”“Porte da empresa”“Categoria” e número de proprietários. data de nascimento. diretores sem recolhimento de FGTS e empregados domésticos não devem ser relacionados. também deve ser informada a “Causa de mudança de CNPJ” “Mês da data base” . “Data de encerramento das atividades”“CNAE – Código Nacional de Atividade Econômica” Caso a .a) no arquivo da retificação devem ser gravados somente os vínculos que foram corrigidos e. PIS/PASEP. CEI Vinculado. data de admissão e data de desligamento. Autônomos. Fique atento Procedimento 1. para solicitar a exclusão do arquivo entregue com erro. Os diretores só devem ser relacionados caso a empresa faça recolhimento de FGTS. quando for o caso. todo trabalhador que recebeu verbas de FGTS durante o ano base deve ser relacionado. Os vínculos corretos não devem constar na declaração retificadora para evitar duplicidades. informe os dados referente à essa.caso informe esse campo. “Natureza . o estabelecimento deve gerar uma nova RAIS corretamente e transmitir o arquivo por meio da Internet. empresa tenha alterado a sua atividade econômica durante o ano base. b) não será permitida a retificação de erros nos campos do CNPJ/CEI. No caso da folha de pagamento. Acesse o menu Cadastros / Eventos e marque incidência em RAIS para todos os eventos que devem integrar a remuneração da RAIS. quando for o caso. deve contactar a Central de Atendimento do SERPRO. data de admissão e data de desligamento. estagiários. Exclusão dentro do prazo Detectando-se erros nos campos CNPJ/CEI. Quem deve ser informado na RAIS No manual da RAIS existe a listagem completa de todas as categorias funcionais que devem ser informadas na RAIS. PIS/PASEP. No menu Cadastros / Seções verifique quais seções estão ativas e analise os campos “Código” . “Pessoa Física” dados referentes ao “Endereço” e alteração deste. CEI vinculado. Os vínculos corretos não devem constar na declaração retificadora para evitar duplicidades. O disquete deve ser gravado somente com os vínculos que foram corrigidos e. Em seguida. salvo eventos de aviso prévio indenizado e eventos de férias pagas em rescisão.

todos os vínculos referentes à obra B. . o sistema obterá o código do CBO do funcionário). Na Pasta Seções informe se as seções são sindicalizadas e se o pagamento da contribuição sindical é centralizado. 9. Exemplo: Prefixo 00 . 5. 13. a “Seção” a “Situação” o “Vínculo” . tipo do funcionário. Acesse o menu Relatórios / RAIS para gerar o arquivo de Rais. Ele só deve ser preenchido quando a empresa tiver que repetir o número do CNPJ. qual tipo de arquivo será gerado (conferência ou em arquivo). função e afastamento. Na Pasta Documentos serão considerados “PIS/PASEP” “CPF” Número e Série da CTPS. Na Pasta Campos Complementares informe os campos complementares específicos para a RAIS nas respectivas subpastas. 8. 14. salário hora e jornada. 6. Prefixo 02 . Na Pasta Eventos informe os eventos específicos para a RAIS nas respectivas subpastas. Para validar o arquivo gerado a partir do parâmetro “Rais em arquivo” acesse o programa . Caso tenha afastamentos registrados no ano base em questão e a empresa queira considerá-los no arquivo. 10. as identificações diferenciadas pelo código de prefixos. Na Pasta Base de Cálculo o sistema verificará forma de recebimento. consulte no manual da RAIS o item de remunerações a serem consideradas. O prefixo pode ser composto por número e letras. “Data de admissão” e o “Tipo de admissão” e em caso de transferências. Prefixo Rais Este campo não é de preenchimento obrigatório. . Prefixo 01 . salário. a “Cor/Raça” (conforme manual da RAIS).todos os vínculos referentes à obra A. .todos os vínculos referentes ao setor operacional da empresa. a data de transferência. . deverá associá-los a um tipo que seja considerado na RAIS (veja manual da Rais). Na Pasta Registro/Admissão o sistema verificará a . Acesse o menu Cadastros / Funcionários. Na Pasta Identificação informe o código de quebra e selecione os funcionários. b) para declarar a vinculação da matrícula CEI de obra ao CNPJ da empresa.todos os vínculos referentes ao setor financeiro da empresa. Na Pasta Responsável preencha todos os campos.Na Pasta Opções informe o ano base. . dentro do mesmo disquete para: a) fornecer as informações de seus empregados em grupos distintos.4. juntamente com o “Tipo de funcionário” definirão o vínculo do empregado com a empresa). nacionalidade. Clique em “Emitir”. Já na Pasta Registro/Admissão II o sistema verificará a “Função” (Conforme a última função cadastrada. Pasta Identificação para conferência de chapa. situação. Prefixo 03 . caminho e nome do arquivo de log e tipo de ordenação. GDRAIS. 86 RM Labore Todos os direitos reservados. (o preenchimento dos campos situação e vínculo. Caso a opção seja “Rais em arquivo” deve ser informado o diretório de geração do arquivo e os demais campos só devem ser preenchidos conforme necessidade de geração do arquivo. 12. campo “Deficiente” Pasta Registro dados referentes à opção pelo FGTS e histórico de seção. grau de instrução e data de nascimento. 7. 11. nome. Na RAIS não são considerados alguns tipos de afastamentos. Para saber quais verbas devem ser consideradas na RAIS. Esses registros são feitos na Pasta Configurações de Afastamento. Não informe o DV – Dígito Verificador do CNPJ neste campo. Deverão constar no arquivo da RAIS.

Lance a 1ª parcela de 13º salário. 5. Caso este empregado não possua efetivamente. 11. Exercícios 1.Caso um empregado possua efetivamente dois contratos com a empresa/entidade. RM Labore 87 . Crie um período para lançamento da 1ª parcela de 13º. com o tipo valor e 12 últimos meses para eventos do tipo valor.Para um funcionário com parametrização de desconto da pensão alimentícia. 10. Lance a 2ª parcela de 13º salário com a opção “Lança Códigos Fixos” marcada. 4. 3. defina o código fixo do tipo “13º salário” . as informações deste empregado ficarão duplicadas na base RAIS. 7. cadastre o evento com código de cálculo 120. Crie um período para lançamento da 2ª parcela de 13º. 8. 2. Anotações Todos os direitos reservados. como código fixo de 13º salário. Nos parâmetros de 13º do sistema. 9. com a mesma data de admissão. Crie um período para lançamento da diferença de 13º. Altere o salário de um funcionário com data de primeiro do mês corrente. (Este deve ser posterior ao período de lançamento da 2ª parcela). 6. Parametrize o sindicato “0001” para pagamento de média sobre 13º. a forma correta de informe os dois vínculos do empregado é colocar em um prefixo 00 e outro 01. Lance a diferença de 13º salário para o funcionário que teve o aumento salarial. dois contratos com a empresa/entidade. (Este deve ser posterior ao período de lançamento da 1ª parcela). Confira os lançamentos através do botão de envelope de pagamento. hora e referência e média na 1ª parcela.

a apresentar documentação técnica completa e atualizada de seus sistemas.0.0. trabalhista e previdenciária. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados O processo de fiscalização trabalhista consiste na geração dos arquivos digitais e relatórios da folha de pagamento solicitados por um fiscal da Receita Previdenciária ou Federal. escrituração de livros ou produção de documentos de natureza contábil. Anotações 88 RM Labore Todos os direitos reservados. fiscal. . quando intimada por Auditor-Fiscal da Previdência Social (AFPS). Emissão Do MANAD (IN100) Emissão Da IN86 Emissão do MANAD (IN100) O MANAD foi instituído pela Portaria no 58/2005 expedida pela Previdência Social que obriga as empresas que utilizam sistema de processamento eletrônico de dados para o registro de negócios e atividades econômicas.FISCALIZAÇÃO TRABALHISTA Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc. observadas as orientações e especificações contidas no referido MANAD .versão 1./Fed.1. bem como os arquivos digitais com as informações relativas aos seus negócios e atividades econômicas.

Preencher os campos CODCOLIGADA_N. CHAPA_RESPONSAVEL_S. CODFILIALINICIAL_N. Procedimento 1. CNPJ_CONTABIL_S. 4. Clique no botão “Importar Relatório” localize e selecione o relatório de MANAD a ser importado . COD_TIPO3_S. CPF_CONTABIL_S.DT_INI_SERV_CON_D. NUM_CONTABIL_S. Nos parâmetros. e os campos referente a “Responsável”. o diretório para geração dos arquivos. CNPJ_BLOCOK150_N . 3. Procedimento 1. Marque os parâmetros conforme solicitação fiscal nos campos “Parâmetros” e “Saída” Informe . 1 significa SIM e 2 significa NÃO. IND_ED_N. RM Labore 89 . Exigidos pela Instrução Normativa Nº. COD_TIPO2_S. No banco de dados deverá ser executada a procedure na base de dados a ser gerado o MANAD. O relatório a ser importado e procedure a ser executada. Anotações Todos os direitos reservados. Clique em “Processar” . a única exceção é o Bloco I050 que é o cadastro de Plano de Contas Contábeis.END_CONTABIL_S. 2. 3. DATAFINAL_N. na área de sua competência. FAX_CONTABIL_S. em poder deles. DT_INI_SERV_ INF_D. FONE_CONTABIL_S. O cliente deve gerar um MANAD também do sistema de contabilidade da empresa. direto em arquivo” e informer o caminho e nome do arquivo gerado. 3. o restante dos blocos gerados pelo RM Labore começam com K. 4. Informe o código de quebra e selecione os funcionários. COD_FIN_N.CEP_CONTABIL_S. Fique atento Emissão da IN86 A emissão da Instrução Normativa 86 consiste na geração dos arquivos e relatórios específicos de folha de pagamento. COD_TIPO4_S. No sistema RM Labore acesse o menu Relatórios / Gerador. CODFILIALFINAL_N. CEP_CP_CONTABIL_S. devem ser referentes ao banco de dados (SQL Server ou Oracle). 86/2001 referentes ao Sistema de Fiscalização da Secretaria da Receita Federal sobre a obtenção de informações em meio magnético. COMPL_CONTABIL_S.A geração do arquivo de MANAD se dá por um relatório e procedure criados pela TOTVS. CP_ CONTABIL_S. para geração do arquivo MANAD. para a base de dados e clique em “Abrir”. EVENTO_BASE_S. BAIRRO_CONTABIL_S.DT_FIM_SERV_CON_D. Os blocos que começam com 0 são o cabeçalho do arquivo. Verificar o layout de cada bloco pelo manual do MANAD. Acesse o menu Relatórios / Instrução Normativa 086/01. DT_FIM_SERV_INF_D. FOLHAUNIFICADA_N. que permitem concluir se o contribuinte cumpriu ou não as obrigações que lhe são impostas pela legislação Tributária. Selecione o relatório importado e clique no botão “Visualizar Impressão” Clique em “Gerar . 5. COLIGADA_CHAPARESP_N. 2. DATAINICIAL_N. COD_TIPO1_S. GERA_BLOCO0000_ POR_SECAO_N. CRC_ CONTABIL_S. NOME_CONTABIL_S. Valide o arquivo gerado no programa SVA. EMAIL_CONTABIL_S.

. Procedimento 1. Encerramento da Folha Rotinas Anuais Fiscalização Trabalhista Manutenção de Dados Este processo tem o objetivo de apresentar algumas funcionalidades do sistema que auxiliam no tratamento de dados a serem importados para o RM Labore e também a exportação de dados para arquivo texto. Importação de dados do RM Labore Por meio desse processo é possível importar dados do sistema. Na Pasta Parâmetros devem ser selecionados dados do sistema a serem importados./Fed. dados cadastrais e dados da movimentação dos funcionários. Marque o parâmetro “Funcionários” para habilitar a Pasta Funcionários. Ao selecione o item a ser importado. Clique em “Importar” . informe o caminho e nome do arquivo a ser importado. 3. 2. Importação e Exportação de Dados Verificação da Base Importação e Exportação de Dados O sistema RM Labore permite importar arquivos em TXT para alimentar seus cadastros. Também permite a importação de arquivos de fotos. 90 RM Labore Todos os direitos reservados. bem como análise de inconsistências no cadastro dos funcionários. em qualquer uma das subpastas disponíveis. 5. em qualquer uma das subpastas disponíveis. Selecione o item a ser importado e informe o caminho e nome do arquivo a ser importado. Acesse o menu Utilitários / Importação de Dados do RMLabore. e exportar dados para outros aplicativos ou para ele mesmo. 6. Na Pasta Funcionários devem ser selecionados dados dos funcionários a serem importados. 4. 7.MANUTENÇÃO DE DADOS Admissão VT Férias Folha de Pagamento Rescisão Contratual Parâmetros do Sistema Parâmetros Globais Centro de Custo RM Labore Seções Tomador de Serviço Funções Horários Calendários Tabelas de Cálculo Valores Fixos Fórmulas Eventos Sindicatos Funcionários Campos Complementares Encargos e Obrigações Soc.

o sistema não importará outro funcionário com mesma chapa. RM Labore 91 .JPG Anotações Todos os direitos reservados. porém. Acesse o menu Relatórios / Gerador. clique em “Importar”“Fechar” . Importação de fotos No cadastro de funcionários existe um campo para a foto. 3. Procedimento 1. Ele apresentará uma mensagem de erro e gravará o erro no arquivo de log de importação. Os arquivos a serem importados devem ter seus nomes exatamente espelhados às chapas existentes na base. Poderá ser ou não selecionado caminho e nome do arquivo de log de importação. Os arquivos deverão ser imagens de extensão . Dentre as opções de saída do relatório.JPEG. 2. Exemplo: Funcionário de chapa 00078 . Selecione o relatório que contém os dados a serem exportados no grupo 9. Exportação de Dados Todos os dados disponíveis na importação de dados do RM Labore. 2. 4. selecione “gerar direto em arquivo” informe o caminho . após selecione os arquivos. e clique em OK. Exemplo: No sistema existe um funcionário com chapa 00001. Qualquer tentativa de importar um arquivo fora do padrão ou de extensão diferente.JPG ou . o sistema importará apenas os arquivos que tenham dependências já importadas e que os dados não sejam conflitantes com os existentes no sistema. encontram-se disponíveis no book de relatórios do sistema para exportação. Não é preciso importar todos os arquivos de uma só vez. Procedimento 1.nome do arquivo para importação da foto: 00078. Clique em “Selecione Arquivos” e será aberta uma janela do Windows Explorer para localização dos arquivos e seleção dos mesmos. o sistema irá apresentar uma linha de erro no arquivo de Log de importação. que pode ser informada na própria tela de cadastro. O sistema permite a importação de arquivos de fotos para o cadastro de funcionários. 3. e nome do arquivo no qual será gravado os dados. Clique no botão “Visualizar impressão”.JPG Funcionário de chapa 24ABC .Os arquivos a serem importados devem seguir o leiaute específico para cada campo.nome do arquivo para importação da foto: 24ABC. Acesse o menu Utilitários / Importação de Fotos. .

. 10. Será aberto um assistente. preencha os campos “Evento Origem (DE)” e “Evento Destino (PARA)” ou selecione o arquivo que contenha esse DE/PARA. Na Pasta Parâmetros defina alguns parâmetros que alteram a quantidade máxima de caracteres por item cadastrado na importação.Importação de dados do RM Saldus Por meio dessa opção. basta ler e clique em “Avançar”. 8. caso haja inconsistências no arquivo de importação. Na Pasta Arquivos informe o caminho ou diretório completo e o nome do arquivo de extensão (. defina a correspondência entre eventos. Acesse o menu Utilitários / Importação de Dados do RM Saldus. 11. 6. . Procedimento 1. 3. Informe se o arquivo possui separador. caso tenha informado que o arquivo do período da ficha não tenha separador. deverá usar uma das três opções disponíveis para definição dos campos. 92 RM Labore Todos os direitos reservados. Na tela de finalização será apresentada uma mensagem de erro. do contrário. Clique em “Avançar”. se sim. 5. 2. selecione o caminho e nome do arquivo a ser importado e ação. escolha o campo destino (CampoRM) e tipo de dados. 7. Clique em “Terminar” . 2. e se o mesmo possui separador. 4. 12. Clique em “Avançar”. Clique em “Avançar”. Na tela subseqüente. A importação é feita através de um arquivo texto com leiaute qualquer. Clique em “Avançar”. no campo “Parâmetros” deverá ser informado o separador. também informe o caminho e nome do arquivo de log de importação. 9. na primeira tela será apresentada algumas orientações. deverá definir o layout de importação. informe qual. 5. Acesse o menu Utilitários / Importação de Ficha Financeira. para cada opção de tabela a ser importada. Na tela subseqüente. Importação de Ficha Financeira O sistema permite a importação de dados para a ficha financeira. se sim. clique em “Padrão”. 3. será apresentada a tela para definição do layout. Clique em “Importar”“Fechar” . o sistema permite a importação de dados para manutenção do Plano de Contas Contábil e Gerencial do RM Saldus existente nesse. selecione o arquivo que contém o layout do arquivo de origem. Caso queira que o sistema preencha os campos referente a quantidade de caracteres. Na tela subseqüente. 13. A importação é feita através de um assistente que valida cada etapa da importação. . com ou sem delimitadores de campos (separadores). Clique em “Avançar”. Procedimento 1. deverá usar uma das duas opções. 4. Na tela subseqüente escolha o caminho e nome do arquivo que contém o período da ficha a ser importado. para empresas que não possuem licença do RM Saldus.TXT) no qual se encontra o arquivo texto. também deverá ser definido o separador decimal e formato de data. Na tela subseqüente.

com todos os parâmetros de inconsistências marcados.Verificação da base de dados Através da verificação da base de dados são analisadas inconsistências relativas ao cadastro dos funcionários e gerado um arquivo de erros. 4. O sistema emitirá uma mensagem perguntando se deseja visualizar o log. Crie um arquivo conforme layout de importação de empréstimos para qualquer funcionário da base e importe o mesmo. 5. analise o log. Na Pasta Seleção de Funcionário” informe código de quebra e selecione os funcionários. o arquivo de “Log” irá conter mensagens de alerta. 4. RM Labore 93 . Na Pasta Verificação informe o caminho e nome do arquivo de log a ser gravado e o seu comportamento. 2. Crie um arquivo conforme layout de importação de cargos do RM Labore e importe o mesmo. Procedimento 1. Número de Registro: RM1070280709 Todos os direitos reservados. Importe um arquivo no formato JPG ou JPEG através do subprocesso de importação de fotos para qualquer funcionário da base. já que no mesmo período isto não é permitido. 3. 3. caso clique em não. Agora que você conhece o processo de manutenção de dados faça: A verificação da base para os funcionários nas situações de ativo. Na Pasta Parâmetros marque os parâmetros de inconsistências desejados. Acesse o menu Utilitários / Verificação da Base de Dados. basta localizar o arquivo gravado no caminho informado. Clique em “Verificar” . 2. Ao final da verificação poderá abrir o log de imediato ou não. férias e afastamentos da seção 01. Caso dois eventos do mesmo período de cálculo da folha tenham os seus Códigos de Cálculo repetidos. Exercícios 1.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful