Você está na página 1de 81

Financial Accounting

Financial Accounting SAP Treinamento FI (módulo I)

SAP

Treinamento FI (módulo I)

Financial Accounting SAP Treinamento FI (módulo I)

Introdução SAP

Introdução SAP O nome SAP é uma abreviação das palavras em alemão “ Systeme, Anwendungen und

O nome SAP é uma abreviação das palavras em alemão Systeme, Anwendungen und

Produkte”, traduzida para o português (Sistema de aplicações e Produtos), cujo um dos

principais produtos é conhecido mundialmente como sistema SAP ECC sistema integrado que oferece um conjunto de módulos com diversas aplicações de negócios. Os módulos são integrados, e contém a maior parte das funcionalidades necessárias para gestão de grandes incorporações, ou seja as melhores práticas de mercado

exercidas mundialmente em sua grande maioria podem ser geridas pelo sistema SAP.

Cada módulo é responsável por mais de 1000 processos de negócios, onde cada processo é baseado nas melhores praticas de mercado. as configurações do sistema é possível devido a existências das mais de 8000 mil tabelas existente no sistema que administram desde infra-estrutura até política personalizada de processos de gestão de negócios.

Melhores Práticas de negócio Cenario 1 Cenário 2 SAP …
Melhores Práticas de negócio
Cenario 1
Cenário 2
SAP

Conceito sobre o Sistema

O SAP ECC é um sistema que trabalha com um número muito grande de tabelas interligadas, que armazenam e manipulam os valores de controle dos processos. Essas tabelas são responsáveis pelo armazenamento dos valores sistema e são divididas em grupos que se interligam em um todo.

Assim existem tabelas responsáveis pelo módulo de FI (contabilidade financeira), outras para

informações de SD (vendas e distribuição),tabelas para módulo de MM (gestão de materiais),

todas as tabelas apresentam campos chaves que permitem pelos mais diferentes e caminhos

etc

, interligar as informações entre elas.

Para o Modulo de FI (contabilidade financeiras) as tabelas se relacionam da seguinte maneira:

Relacionamento de Tabelas FI Financial Accounting

As Príncipais Tabelas do Módulo de FI são :

BKPF

Cabeçalho do documento contábil

de FI são : BKPF Cabeçalho do documento contábil BSEG Itens dos documentos Contábeis BSIS Partidas

BSEG

Itens dos documentos Contábeis

documento contábil BSEG Itens dos documentos Contábeis BSIS Partidas em aberto do Razão BSAS Partidas

BSIS

Partidas em aberto do Razão

documentos Contábeis BSIS Partidas em aberto do Razão BSAS Partidas compensadas do Razão BSID Partidas em

BSAS

Partidas compensadas do Razão

BSID

Partidas em aberto de Clientes

compensadas do Razão BSID Partidas em aberto de Clientes BSAD Partidas compensadas de Clientes BSIK Partidas

BSAD

Partidas compensadas de Clientes

BSIK

Partidas em aberto de Fornecedores

Partidas compensadas de Clientes BSIK Partidas em aberto de Fornecedores BSAK Partidas compensadas de Fornecedores

BSAK

Partidas compensadas de Fornecedores

Ambientes SAP

O sistema SAP é dividido ambientes chamados de client’s, geralmente as grandes corporações

utilizam de três ou mais clients de acordo com a necessidade:

Desenvolvimento ( Configurações, e desenvolvimento de processos personalizados)
Desenvolvimento
( Configurações, e desenvolvimento de processos personalizados)
Qualidade (Testes e homologações de configurações realizadas)
Qualidade
(Testes e homologações de configurações realizadas)
Produção (Onde os dados da empresa estão sendo processados)
Produção
(Onde os dados da empresa estão sendo processados)

As configurações realizadas são transportadas através de arquivo de dados comumente chamado de “Request”as geralmente transportadas por uma equipe responsável somente pelo gerenciamento e transporte.

Request são

Principal papel da contabilidade financeira

A principal funcionalidade de integração do módulo FI com outros módulos é assegurar que exista o real reflexo das movimentações da empresa (como entradas e saídas de mercadorias e serviços) atualizadas em tempo real possibilitando as atualizações contábeis baseadas em valor. Facilitando na tomada de decisões e provisões financeiras.

A principal tarefa da contabilidade financeira é proporcionar uma visão abrangente e integrada das demonstrações
A principal tarefa da contabilidade
financeira é proporcionar uma visão
abrangente e integrada das
demonstrações contábeis para fins legais
e tem os seguintes sub-componentes:
Contabilidade Geral;
Contas a Pagar e a Receber;
Tesouraria;
Administração de Viagens;
Contabilidade do Imobilizado.

Integração SAP

Área Contab. De Custos

Área Contab.

De Custos

CO
CO
Mandante FI Contabilidade Empresa Financeira
Mandante
FI
Contabilidade
Empresa
Financeira
Custos CO Mandante FI Contabilidade Empresa Financeira Organização de Vendas Centro Canal de

Organização

de Vendas

Centro

Canal de

Distribuição

Setor de

Atividade

PP
PP
SD
SD

Local de

Expedição

SD

SD

SD

PP SD Local de Expedição SD SD SD MM Organização de Compras MM Grupo de
PP SD Local de Expedição SD SD SD MM Organização de Compras MM Grupo de
MM
MM

Organização

de Compras

MM

Grupo de

Compras

MM
MM
MM
MM

Deposito

de Expedição SD SD SD MM Organização de Compras MM Grupo de Compras MM MM Deposito
de Expedição SD SD SD MM Organização de Compras MM Grupo de Compras MM MM Deposito

Acessando ao Sistema

SAP LOGON

Acessando ao Sistema SAP LOGON
Acessando ao Sistema SAP LOGON
Acessando ao Sistema SAP LOGON

Acessando ao Sistema

Para Acessar ao sistema SAP entrar com :

Mandante : 090

Usuario : ABAP3

Senha : motivar (minusculo)

ao Sistema Para Acessar ao sistema SAP entrar com : Mandante : 090 Usuario : ABAP3
Barra de Ferramentas padrão
Barra de Ferramentas
padrão

Tela Inicial SAP Easy Access

Campo de Comando Hieraquia de funções
Campo de Comando
Hieraquia de funções

Unidade Organizacional

No Sistema SAP a unidade organizacional é o Mandante e significa é o nível mais elevado do sistema, chamado de mandante é uma unidade independente com registros mestres separados e um conjunto completo de tabelas, cujo o acesso e feito através de um usuário e senha para logon no sistema organizacional, muitas informações são entradas nesse nivel afim de evitar a sua entrada varias vezes, como por exemplo as taxas de cambio.

Empresa representa uma entidade contábil legal no sistema SAP com plano de contas e balanço exigidos por lei, a empresa e a estrutura mínima necessária exigida pelo Sistema SAP.

Divisão representa as áreas de operação separadas dentro da organização pode ser usada por todas
Divisão representa as áreas de
operação separadas dentro da
organização pode ser usada por
todas a empresa e pode possuir
seu conjunto de balanço e/ou
demonstrações separadas para fins
internos dentro da estrutura
organizacional.
Mandante 001 Mandante 010 Mandante 1000
Mandante 001
Mandante 010
Mandante 1000
dentro da estrutura organizacional. Mandante 001 Mandante 010 Mandante 1000 Empresa 1000 Empresa 2000 Divisão 4000
dentro da estrutura organizacional. Mandante 001 Mandante 010 Mandante 1000 Empresa 1000 Empresa 2000 Divisão 4000

Empresa 1000

dentro da estrutura organizacional. Mandante 001 Mandante 010 Mandante 1000 Empresa 1000 Empresa 2000 Divisão 4000

Empresa 2000

dentro da estrutura organizacional. Mandante 001 Mandante 010 Mandante 1000 Empresa 1000 Empresa 2000 Divisão 4000
Divisão 4000

Divisão 4000

Unidade Organizacional

Criação de uma empresa : Para Criar uma empresa sempre copie uma já existente, utilizando a função copiar.

IMplemetation Guide

utilizando a função copiar. IM plemetation G uide Após a cópia realizar as alterações na nova
utilizando a função copiar. IM plemetation G uide Após a cópia realizar as alterações na nova

Após a cópia realizar as alterações na nova empresa se necessário (Tcode OX02).

alterações na nova empresa se necessário (Tcode OX02 ). c o p i a r Os

copiar

empresa se necessário (Tcode OX02 ). c o p i a r Os seguintes dados serão
empresa se necessário (Tcode OX02 ). c o p i a r Os seguintes dados serão

Os seguintes dados serão copiados para a nova empresa:

Definição

Chave da empresa 4 caracteres Nome da empresa Local

Pais , Moeda, Idioma e endereço

Parametros Globais Plano de Contas Exercícios Padrões Default da empresa

Tabelas de Customizing

Contas do Razão (se confirmado)

Determinação de Contas

Exercícios

Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma

Acompanhar a criação de uma empresa

Instrutor irá executar os passos para criação de uma empresa.

Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma
Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma
Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma
Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma
Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma
Exercícios Acompanhar a criação de uma empresa Instrutor irá executar os passos para criação de uma

Princípio de Variante

O príncipio de Variante é um método muito utilizado no sistema SAP para atribuição de propriedades para um ou mais objetos do sistema, pode ser utilizado para:

Status de campo
Períodos contábeis
Exercícios

Existe três etapas importantes para determinar uma variante.

três etapas importantes para determinar uma variante. Definir uma variante Determinar os valores para a variante

Definir uma variante

Determinar os valores para a variante

Atribuir a Variante aos objetos

Período contábil e Exercícios

O Exercício pode ser :

Independente do ano

:

As datas de início e fim são iguais para todos os anos

Períodos contábeis

Períodos Extraordinarios

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 2 3
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
1
2
3
4

Depentende do ano

: As datas são especificas e podem ser diferentes para o ano

Períodos contábeis

Períodos Extraordinarios

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
1

2

3

4

o ano Períodos contábeis Períodos Extraordinarios 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Tcode : OB29

Período contábil e Exercícios

O Exercício Indepentende do ano ainda pode ter variações quanto ao ano civil

Ano civil = Exercício

:

Os períodos contábeis são iguais ao ano Civil

 

Períodos contábeis

   

Jan

fev

mar

abr

mai

 

jun

 

jul

 

ago

 

set

 

out

 

nov

 

dez

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

   

Ano civil diferente do Exercício : Os períodos contábeis não acompanham o calendário civil

 

Períodos contábeis

   
Jan
Jan
fev
fev
mar
mar

abr

mai

 

jun

 

jul

 

ago

 

set

 

out

 

nov

 

dez

 

Jan

 

fev

 

mar

-1
-1
-1
-1
-1
-1

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

Exemplo: Lançamento realizado no mês de abril 2011 equivale ao periodo 1/2011 e não ao período 4 do ano civil

12 Exemplo : Lançamento realizado no mês de abril 2011 equivale ao periodo 1/2011 e não

Abertura e encerramento de período

A abertura e encerramento de períodos é realizada afim de determinar a possibilidade de lançamentos para o determinado período.

É possível utilizar a mesma variante de período para mais de uma empresa, e também

determinar a abertura de período ou encerramento para uma ou mais contas contábeis

Para utilizar a abertura e encerramento de período é preciso

Definir uma variante

Atribuir a variante a empresa

E abrir os períodos necessários para utilização

 E abrir os períodos necessários para utilização Variantes standard pré-definidas no SAP Ano Civil :
Variantes standard pré-definidas no SAP Ano Civil : 01 ,K0,K1,K2,K3,K4 Especifica do ano : AA,AM,R1,UL,WK
Variantes standard pré-definidas no
SAP
Ano Civil : 01 ,K0,K1,K2,K3,K4
Especifica do ano : AA,AM,R1,UL,WK

Abertura e encerramento de período

Definir uma variante

Abertura e encerramento de período  Definir uma variante  Atribuir a variante a empresa 

Atribuir a variante a empresa

 Definir uma variante  Atribuir a variante a empresa  E abrir os períodos necessários
 Definir uma variante  Atribuir a variante a empresa  E abrir os períodos necessários

E abrir os períodos necessários para utilização

+ = Todas as contas A = contas do imobilizado D = contas de clientes
+
= Todas as contas
A
= contas do imobilizado
D
= contas de clientes
K = contas de fornecedor
S = contas do Razão

Exercício

O aluno deverá:

Criar Variante de período

Atribuir a Variante a uma empresa

Definir abertura e encerramentos de períodos

Obs.: (instrutor ira passar qual a empresa que deverá ser atribuida a variante)

abertura e encerramentos de períodos Obs.: (instrutor ira passar qual a empresa que deverá ser atribuida

Moedas

Deve ser atribuido um código para cada moeda no sistema SAP, a grande maioria das moedas já estão definidas no sistema, podendo ter também uma data de validade.

Para todas as combinações de moeda, é possivel atualizar as taxas de cambio, possibilitando assim o fator de conversão de valores que distinguem as categorias de taxa de câmbio.

USD

=

DÓLAR

=

001

BRL

=

REAL

001

BRL

=

REAL

=

001

EUR

=

EURO

100

Fatores de Conversão

Devido as oscilações dos valores nas moedas o fator de conversão pode ser atualizado em uma base temporal realizando as atualizações das taxas de câmbio.

O sap disponibiliza varias ferramentas de atualização de taxa de câmbio sendo que para cada categoria pode

se utilizar uma das seguintes ferramentas de conversão de moeda.

Moedas

Categoria de conversão

Inversão : (método mais antigo de conversão e raramente utilizado atualmente)

Moeda Base

Margens de taxa de câmbio : a mais utilizada atualmente

DICA: só é possivel utilizar uma dessas categorias de taxa de câmbio.

Moeda Base:

Taxa de Venda + margem Taxa média - margem Taxa de Compra
Taxa de Venda
+ margem
Taxa média
- margem
Taxa de Compra

Uma moeda Base pode ser atribuida a uma categoria de taxa de câmbio, e em seguida apenas atualizar as taxas das demais moedas, tornando assim possivel o fator de conversão

O SAP possibilita cadastrar até três moedas para cada empresa

Exercício Visualize as configurações

Moedas :síntese (OY03)

o e d a s : s í n t e s e ( O Y

Fator de Conversão (OBBS)

n t e s e ( O Y 0 3 ) Fator de Conversão (OBBS) Categorias

Categorias de taxa de câmbio (OB07)

( O Y 0 3 ) Fator de Conversão (OBBS) Categorias de taxa de câmbio (OB07)

Atualização da taxa de Câmbio (OB08)

( O Y 0 3 ) Fator de Conversão (OBBS) Categorias de taxa de câmbio (OB07)

Moedas

Atribuição da moeda Forte

(OY01)

Moedas Atribuição da moeda Forte (OY01) Atribuição da moeda a empresa (OBY6) Atribuição de moedas Adicionais

Atribuição da moeda a empresa (OBY6)

Moedas Atribuição da moeda Forte (OY01) Atribuição da moeda a empresa (OBY6) Atribuição de moedas Adicionais

Atribuição de moedas Adicionais (OB22)

Moedas Atribuição da moeda Forte (OY01) Atribuição da moeda a empresa (OBY6) Atribuição de moedas Adicionais

Dados Mestres Plano de contas

O Plano de contas é a estrutura dentro da contabilidade financeira com as informações basicas sobre as contas do razão, existem três etapas para se criar, e poder utilizar o plano de contas:

Definir o Plano de Contas Definir as propriedades do Plano de contas Atribuir o Plano
Definir o Plano de Contas
Definir as propriedades do Plano de contas
Atribuir o Plano de Contas a empresa

Definição do Plano de Contas Quando copiamos a empresa, o plano de contas também foi copiado.

Pode haver a necessidade apenas de definir as propriedades para o novo plano de contas

Propriedades do Plano de Contas (OB13)

haver a necessidade apenas de definir as propriedades para o novo plano de contas Propriedades do

Plano de Contas

Toda empresa precisa ter um plano de contas atribuido, A atribuição do Plano de contas pode ser feita para várias empresas através do príncipio de variante.

EMPR.1000 para várias empresas através do príncipio de variante. EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas

EMPR.2000 empresas através do príncipio de variante. EMPR.1000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser

INT

através do príncipio de variante. EMPR.1000 EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser
através do príncipio de variante. EMPR.1000 EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser

0050

do príncipio de variante. EMPR.1000 EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser utilizado
do príncipio de variante. EMPR.1000 EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser utilizado
do príncipio de variante. EMPR.1000 EMPR.2000 INT 0050 EMPR.3000 O plano de contas pode ser utilizado

EMPR.3000

O plano de contas pode ser utilizado pelo módulo de CO (controlling) possibilitando o controle interempresarial .

No exemplo ao lado as empresas 1000 e 2000 podem fazer controle interempresarial , já a empresa 3000 não pode fazer entre a empresa 2000 e 3000 por exemplo.

Um Plano de contas pode atender várias empresa mas uma empresa não pode ter vários
Um Plano de contas
pode atender várias
empresa mas uma
empresa não pode ter
vários planos de
contas

Plano de Contas

Tcode OB62

Plano de Contas Tcode OB62 Segmento do plano de Contas O plano de contas contém as

Segmento do plano de Contas

O plano de contas contém as informações basicas sobre as contas. As informações de uma conta são resumida em um segmento de plano de contas:

O segmento contém:

Número da conta

Nome da Conta

Campos de controle e utilização da conta Campos de consolidação

Contas contábeis

Contas de Balanço e contas de resultado

No segmento de plano de Contas é necessário informar na contas se vai ser utilizada para balanço ou resultado. Esses dois tipos de conta são tratados de formas diferentes no procedimento de encerramento.

Nas contas de Balanço, o saldo e transportado para a mesma conta, Nas contas de resultado, o saldo e transportado para uma conta de resultado e a conta de resultado fica com o saldo zero.

Balanço Resultado 000010 000020 aa | aa| Fechamento 000010 000020 900020 aa | 0 |
Balanço
Resultado
000010
000020
aa |
aa|
Fechamento
000010
000020
900020
aa |
0
|
aa|
fica com o saldo zero. Balanço Resultado 000010 000020 aa | aa| Fechamento 000010 000020 900020

Contas Contábeis

Contas de reconciliação são contas do razão atribuidas aos registros mestres de parceiro de negócios (clientes e fornecedores).

Todos os lançamentos nas contas são automaticamente lançadas nas contas de conciliação atribuida, permitindo assim manter o Razão sempre atualizado.

Defina uma conta de conciliação informando um dos seguintes tipo no campo conta de conciliação

D = Contas a receber (clientes) K = Contas a pagar (fornecedores)

Não é possivel realizar lançamentos diretamente em um conta de conciliação.

Conta de conciliação clientes (D)

Exemplo :

Conta cliente nacional

aa

|

bb

clientes (D) Exemplo : Conta cliente nacional aa | bb Conta do Cliente aa | bb

Conta do Cliente

aa

|

bb

Conta de conciliação Fornecedores (K)

Exemplo :

Conta fornecedor nacional

aa

|

bb

Conta do forncedor

aa

|

bb

aa | bb Conta de conciliação Fornecedores (K) Exemplo : Conta fornecedor nacional aa | bb

Contas Contábeis

Administração de Partidas

As movimentações no período é o total dos lançamentos de partidas no débito e no crédito, O saldo é a diferença entre a movimentação.

Para contas sem exibição de partida individual, só é possivel visualizar o saldo no período

Para as contas com adminstração de partidas, os dados mais importantes do lançamentos é armazendo em tabela especifica, permitindo assim que seja visualizado a movimentação e suas partidas.

Não se deve utilizar a adminstração de partidas para as contas :

Contas de conciliação

(as partidas individuais já são adminstradas nos livros auxiliares)

de partidas para as contas : Contas de conciliação (as partidas individuais já são adminstradas nos

Grupo de Contas

Como o plano de contas possui varios tipos diferentes de conta é possível agrupa-las em grupos com as mesmas características dentro do razão.

Com a atribuição de um intervalo de numeração ao grupo de contas é possivel garantir que as contas criadas com o mesmo intervalo se agrupem de acordo com as definições do grupo de contas.

possivel garantir que as contas criadas com o mesmo intervalo se agrupem de acordo com as

Status de Campo

O status de Campo permite controlar a exibição e atualização dos dados mestre de uma conta

Existem 4 propriedades possiveis de utilizar um campo:

OCULTO EXIBIR OBRIGATÓRIO FACULTATIVO
OCULTO
EXIBIR
OBRIGATÓRIO
FACULTATIVO
utilizar um campo: OCULTO EXIBIR OBRIGATÓRIO FACULTATIVO Por exemplo um campo que não seja relevante sua

Por exemplo um campo que não seja relevante sua utilização é possivel deixa-lo oculto

Os campos que não podem ser modificados podem ter seu status em exibir

Existem campo que são imprescíndiveis a sua utilização esses podem ser obrigatório

E existem os campos que servem como referencia ou meramente informativo esses podem ter status facultativo.

DICA: existem campos que mesmo oculto possui valores que deverão ser considerados

Status de campo

O campos exibidos no registro mestre de contas não são controlados apenas pelo grupo de contas, mas também pela transação que será utilizada para processamento

Sendo assim é possivel determinar que para um tipo de entrada seja determinado quais campos serão utilizados.

As definições do status de campo são combinadas em cada campo, sendo usada aquela de maior prioridade

A seguencia de prioridades para status de campo é a seguinte:

1 Ocultar

2 Exibir

3 Entrada obrigatória

4 Entrada Facultativa

status de campo é a seguinte: 1 – Ocultar 2 – Exibir 3 – Entrada obrigatória

Status de campo

Status de campo

Exercício

Acompanhar as alterações das definições do Plano de contas

Criar uma conta do Razão

Criar grupo de conta

Atualizar status de campo para o grupo de contas

Explorar as configurações da conta criada .

Razão Criar grupo de conta Atualizar status de campo para o grupo de contas Explorar as

Estrutura de Plano de Contas

As estrutura de Balanço são definidas para um balanço / L/P (balanço / cálculo de lucros e perdas). As estruturas podem ser definidas para um plano de contas especial, para um plano de contas do grupo de empresas, ou sem qualquer atribuição específica.

são determinados, em seguida, os itens do balanço / L/P para a estrutura definida.

Para se criar uma estrutura de Balanço é necessário:

Criar uma chave que identifique a estrutura Uma denominação Idioma

Plano de contas

TCODE OB58

uma chave que identifique a estrutura  Uma denominação  Idioma  Plano d e c

Estrutura de Plano de Contas

Selecionando em Itens do Balanço é possivel estruturar o Balanço:

em Itens do Balanço é possivel estruturar o Balanço: É possivel entrar com as contas na

É possivel entrar com as contas na estrutura definida atravé de um Range de contas ou individualmente

o Balanço: É possivel entrar com as contas na estrutura definida atravé de um Range de

Exercício

1 Criar Estrutura de Balanço

2 Incluir conta do razão a estrutura, excluir e realocar conta a estrutura.

3 Exibir a estrutura de Balanço

2 – Incluir conta do razão a estrutura, excluir e realocar conta a estrutura. 3 –

Área de Controle de crédito

Nesta etapa é definida uma area de controle de crédito que propoe um limite de crédito para clientes, a area de crédito pode ser utilizada por mais de uma empresa, os valores dentro a area de controle de crédito devem ser indicadas na mesma moeda da empresa.

OB45

de uma empresa, os valores dentro a area de controle de crédito devem ser indicadas na
de uma empresa, os valores dentro a area de controle de crédito devem ser indicadas na

OB38

de uma empresa, os valores dentro a area de controle de crédito devem ser indicadas na

Exercício

1 Criar Área de controle de Crédito

2 Atribuir a area a uma empresa

Exercício 1 – Criar Área de controle de Crédito 2 – Atribuir a area a uma
Exercício 1 – Criar Área de controle de Crédito 2 – Atribuir a area a uma

Contas Correntes

Assim como as contas do Razão, as contas correntes possui dois segmentos:

Um segmento no nível do mandante, que contém os dados gerais que podem ser acessados por toda organização.

Um segmento no nível da empresa, que contém os dados especificos para cada empresa, qualquer empresa que queira fazer negócio com um determinado cliente ou fornecedor deve criar um segmento da empresa, criando um segmento tambem se cria uma conta corrente

Segmento de Área de Vendas e Compras Como o departamento de vendas permanece em contato com o cliente ele també, precisa conhecer os dados para facilitar esses acesso é criado o segmento da área de vendas para cada cliente. Da mesma maneira o segmento é utilizado pela área de compras criando segmentos da organização de compras.

Conta de cliente é formada:

Dados gerais (nivel do mandante) Segmento de empresa Segmento da área de vendas

Conta de fornecedor é formada:

Dados gerais (nível do mandante) Segmento de empresa Segmento da organização de compras

Contas Correntes

Abaixo temos exemplificado os acessos sem área de vendas para clientes e incluindo a área de vendas

Contas Correntes Abaixo temos exemplificado os acessos sem área de vendas para clientes e incluindo a
Contas Correntes Abaixo temos exemplificado os acessos sem área de vendas para clientes e incluindo a
Contas Correntes Abaixo temos exemplificado os acessos sem área de vendas para clientes e incluindo a
Contas Correntes Abaixo temos exemplificado os acessos sem área de vendas para clientes e incluindo a

Imposto de Retido na Fonte

O SAP fornece dois tipos de procedimentos para o processamento do imposto retido na fonte

Imposto retido na Fonte Simples : onde o processo e suporta Imposto retido na fonte credor Calculo do imposto nos pagamento

Código de imposto retido na fonte na linha do fornecedor

Imposto retido na Fonte Ampliado:

Varios tipos de imposto retido na fonte para cliente e fornecedor Imposto retido na fonte recolhido parcialmente

Ampliações de calculo

Cálculo do imposto na entrada das Faturas

Imposto retido na fonte recolhido parcialmente  Ampliações de calculo  Cálculo do imposto na entrada
Imposto retido na fonte recolhido parcialmente  Ampliações de calculo  Cálculo do imposto na entrada

Imposto de Retido na Fonte

Imposto de Retido na Fonte Para o imposto retido na fonte ampliado temos :  As

Para o imposto retido na fonte ampliado temos :

As config. Globais Cálculos Atribuição a empresa Contas para imposto

na fonte ampliado temos :  As config. Globais  Cálculos  Atribuição a empresa 

Estrutura do Documento

O sistema funciona de acordo com o príncipio de documentos, é gravado um documento para cada lançamento, o documento permanece como uma unidade completa até ser arquivado.

Todos os documentos são identificados de modo exclusivo pelos campos:

Nro. Do Documento

Empresa

Exercício

Os documento possui:

Cabeçalho do documento (com as informações que aplicam a identificação do documento) Itens do documento (entre 2 a 999 itens podem ser entrados).

Duas chaves de controle importante para documentos são:

Tipo de Documento (para o cabeçalho do documento) Chave de lançamento (para os itens do documento)

são:  Tipo de Documento (para o cabeçalho do documento)  Chave de lançamento (para os

Tipo de Documentos

Os tipos de documentos controla o cabeçalho dos documentos é utilizado para distinguir as transações contábeis. Os tipos de documentos são definidos no nível do mandante podendo ser utilizado por todas as empresas, O SAP standard já possui tipos de documentos pré-definidos que pode ser modificados ou copiados.

Tipos de KN DOC KZ KG Fat. Liq. E nota de forn. KR Pagto de
Tipos de
KN
DOC
KZ
KG
Fat. Liq. E nota de forn.
KR
Pagto de Fornecedor
AB
Notas de crédito de Forn.
SA
Faturas de Fornecedor
DZ
Doctos. Gerais
DG
Lçtos. Contas do Razão
DR
Pagto. De Clientes
Nota de Crédito de Clientes
Fatura de Clientes

Os tipo de documentos definem:

Intervalos de numeração para numero de documentos

Tipos de conta autorizado para

lançamentos. Status dos campos do cabeçalho do documento.

Tipo de Documentos

Tipo de Documentos

Exercício

1 Crie um tipo de documento para recebimento de fornecedor

2 Para o tipo de documento criado atribua o campo texto como necessário

3 O tipo de documento criado tambem pode ser utilizado por contas do razão

atribua o campo texto como necessário 3 – O tipo de documento criado tambem pode ser

Intervalo de númeração

O intervalo de numeração é utilizado para determinar os números dos documentos, estes intervalos de numeração podem ser sobrepostos.

Atribuição interna e Externar de números :

Atribuição interna : O sistema grava automaticamente o numero do documento apartir da ultima entrada realizada após o documento gravado o intervalo é utilizado mudando para o numero subsequente.

Atribuição Externa : O usuário entra com o numero do documento ou um número atribuido por outro sistema.

Os intervalos de numeração são configurados em cada ambiente de trabalho não sendo possível transportado.

Eles podem ser utilizados até um exercício, ou seja feito o encerramento ele não recomeça a contagem, mantém sempre a contagem,ou para cada exercício recomeçando sempre que um novo exercício é criado.

TCODE FBN1
TCODE FBN1

Intervalo de númeração

Intervalo de númeração Exemplo: Para o Tipo de Documento “DR” o intervalo utilizado é o 18

Exemplo:

Para o Tipo de Documento “DR”

o intervalo utilizado é o 18

o Tipo de Documento “DR” o intervalo utilizado é o 18 O intervalo foi definido: Para

O intervalo foi definido:

Para ser usado internamente E não é reiniciado.

Exercício

1 Crie um intervalo de numeração para o documento criado (exercício anterior)

2 Atribua o intervalo ao tipo de documento

Dica: utilize o programa RFBNUM00 para procurar lacunas nos intervalos

2 – Atribua o intervalo ao tipo de documento Dica: utilize o programa RFBNUM00 para procurar

Chaves de lançamento

Assim como os tipos de documentos as chaves de lançamentos são definidas no nível do mandante

As seguintes funções de controle estão atribuidas as chaves de lançamento

Em que tipo de conta é possível lançar a partida individual Se o item é lançado como débito ou crédito Status de campo de detalhes adicionais ao lançamento

individual  Se o item é lançado como débito ou crédito  Status de campo de
individual  Se o item é lançado como débito ou crédito  Status de campo de

Chave de Lançamento

Chave de Lançamento É possivel determinar em caso de estorno qual a chave que será utilizada

É possivel determinar em caso de estorno qual a chave que será utilizada para reverter o lançamento.

Clicando em de lançamento
Clicando em
de lançamento
utilizada para reverter o lançamento. Clicando em de lançamento é possivel determinar o status de campo

é possivel determinar o status de campo para a chave

utilizada para reverter o lançamento. Clicando em de lançamento é possivel determinar o status de campo

Chave de Lançamento

A SAP recomenda a utilização das chaves standard fornecidas pelo sistema, se for modificado as chaves existentes ou definir uma nova chave todas as tabelas que fazem referencia a essa chave deve ser também atualizadas.

existentes ou definir uma nova chave todas as tabelas que fazem referencia a essa chave deve

Lançamento em Contas

O componente Contabilidade fincanceira utiliza uma transação de lançamento para tipo diferentes de lançamento como por exemplo:

Lançamento em contas do Razão Lançamentos de Fatura de clientes Lançamentos de Fatura de fornecedores

Os campos de entrada mais importantes estão na primeira ficha de registro do lançamento.

Exercício

1 Faça um lançamento em conta do razão (FB50)

2 Visualize o documento (FB03)

3 - Visualize o Lançamento (FBL3N)

Faça um lançamento em conta do razão (FB50) 2 – Visualize o documento (FB03) 3 -

Exercício

1 Faça um lançamento em conta de clientes (FB70)

2 Visualize o documento (FB03)

3 - Visualize o Lançamento (FBL3N)

Faça um lançamento em conta de clientes (FB70) 2 – Visualize o documento (FB03) 3 -

Exercício

1 Faça um lançamento em conta de fornecedor (FB60)

2 Visualize o documento (FB03)

3 - Visualize o Lançamento (FBL1N)

um lançamento em conta de fornecedor (FB60) 2 – Visualize o documento (FB03) 3 - Visualize

Compensações de documentos

Partidas em aberto são as operações incompletas, tais como faturas que não foram pagas.

Para que uma transação seja considerada completa ela deve ser compensada, uma transação é compensada quando se executa um lançamento de compensação para um item, de forma que o saldo resultante das partidas seja igual a zero.

Os documentos com partidas em aberto permanecem no sistema e não podem ser arquivado até que todas as partidas sejam compensadas.

Faturas

ser arquivado até que todas as partidas sejam compensadas. F a t u r a s
ser arquivado até que todas as partidas sejam compensadas. F a t u r a s

Recebimentos

ser arquivado até que todas as partidas sejam compensadas. F a t u r a s
ser arquivado até que todas as partidas sejam compensadas. F a t u r a s

Partida pode ser compensada

Exercício

1 Compensar as partidas lançadas dos exercícios anteriores

2 Vizualizar as compensações

3 - Identificar quando um documento esta compensado

4 Identificar as partidas em aberto

Vizualizar as compensações 3 - Identificar quando um documento esta compensado 4 – Identificar as partidas

Diferenças de câmbio

Na compensação de partidas em aberto em moeda estrangeira, podem ocorrer diferenças de câmbio devido as variações nas taxas de câmbio.

Essas diferenças de câmbio são lançadas automaticamente pelo sistema em contas de ganhos ou despesas.

A diferença lançada é gravada na partida individual compensada.

Determinação de contas para diferença de câmbio

Todas as contas de conciliação e todas as contas do razão com operações de partidas em aberto em moeda estrangeira tem de ser atribuida as contas de ganho e despesas.

Diferenças de câmbio

Diferenças de câmbio
Diferenças de câmbio

Exercício

1 - Crie duas contas (Ganhos e Despesas) para variação cambial ,utilizando a conta cadastrada como modelo.

2 Associe as duas contas a uma conta conciliação.

variação cambial ,utilizando a conta cadastrada como modelo. 2 – Associe as duas contas a uma

Documento de estornos

É possivel estornar um documento entrado incorretamente, o sistema oferece uma função para estornar os documento.

Quando o documento de estorno é gravado e informado no documento original.

É possivel realizar estorno individual ou em massa

Estorno individual

e informado no documento original. É possivel realizar estorno individual ou em massa Estorno individual Estorno

Estorno em massa

e informado no documento original. É possivel realizar estorno individual ou em massa Estorno individual Estorno

Exercício

1 Realize o lançamento de três documento:

2 Realize o Estorno de um individualmente

3 Estorne os dois restantes em massa.

de três documento: 2 – Realize o Estorno de um individualmente 3 – Estorne os dois

List Viewer - Relatórios

O SAP fornece ferramentas diversas para a exibição dos relatórios da contabilidade financeira, é possivel personalizar as informações de acordo com a necessidade do usuarios

relatórios da contabilidade financeira, é possivel personalizar as informações de acordo com a necessidade do usuarios
relatórios da contabilidade financeira, é possivel personalizar as informações de acordo com a necessidade do usuarios

Exercício

1 - Explore as funções dos relatórios de partida de documentos

2 Localize e execute relatório standar de exibição de saldos de conta do razão

de partida de documentos 2 – Localize e execute relatório standar de exibição de saldos de
de partida de documentos 2 – Localize e execute relatório standar de exibição de saldos de
de partida de documentos 2 – Localize e execute relatório standar de exibição de saldos de

Livro Caixa

O livro caixa é uma ferramenta, para administração de caixa da empresa. O lançamento de receita de caixa e os pagamentos a vista podem ser geridos por essa ferramenta, é possivel:

Criar livro caixa separado por moeda Fazer lançamentos em contas de clientes, de fornecedor e do Razão Executar vários livros caixa em cada empresa. Selecionar um número aleatório para identificação do livro caixa

Para se definir um novo livro caixa, deve-se entrar com os seguintes campos:

Em que empresa se deseja utilizar o livro caixa O nome e a identificação do livro caixa As contas do Razão onde se quer lançar as transações contábeis do livro caixa A moeda em que se quer executar o livro caixa

Os tipos de documento para:

Livro Caixa

Deve-se definir também os tipos de documento para:

-Lançamentos na conta do Razão.

- Saídas de Pagamentos a fornecedores.

- Entrada de pagamentos de fornecedores.

- Saída de pagamento a clientes.

- Entrada de pagamentos de clientes.

- Entrada de pagamentos de fornecedores. - Saída de pagamento a clientes. - Entrada de pagamentos

Livro Caixa

Instalar livro caixa

Livro Caixa Instalar livro caixa

Exercício

1 Crie um livro caixa para empresa 1000

2 Defina montante para livro caixa

3 Atribua tipo de documento especifico para o livro caixa

para empresa 1000 2 – Defina montante para livro caixa 3 – Atribua tipo de documento
para empresa 1000 2 – Defina montante para livro caixa 3 – Atribua tipo de documento

Aplicação do Razão especial

Primeira passo para utilização dessa ferramenta e verificar quando é possivél ou apropriado trabalhar com

operações especiais para o Razão.

Algumas atividades dentro da contabilidade financeira devem ser exibidas separadamente no razão e no livro auxiliar visando facilitar a tomada de decisões ou até mesmo controlar, solicitações de adiantamento, ajustes de valores individuais de créditos duvidosos por exemplo.

Operações como contas a pagar e contas a receber também são lançadas nas contas de reconciliação no razão. O

objetivo é ter valores em forma de totais assim como no Razão, para que se crie rapidamente um balanço

financeiro/demonstração de resultados. Para determinar as contas a pagar/receber, os saldos de contas de reconciliação podem ser demonstrados diretamente, sem a necessidade de pesquisar os valores no livro auxiliar.

Aplicação do Razão especial

A conta de reconciliação é lançada para ser entrada em cada registro mestre de cliente e fornecedor. O campo conta de reconciliação pode ser encontrado no segmento de empresa do registro mestre de cliente / fornecedor.

de empresa do registro mestre de cliente / fornecedor. Por exemplo, uma faturo de cliente é

Por exemplo, uma faturo de cliente é lançada no contas a receber, ela é lançada da mesma forma na conta de reconciliação criada. O número de conta de reconciliação pode ser visualizada no documento e os valores são atualizados na conta de reconciliação relacionada

Aplicação do Razão especial

As operações com Razão especial podem ser divididas em três classes:

Adiantamentos Solicitações de Adiantamento Adiantamentos Letras de câmbio Solicitações de letra de câmbio Letras de câmbio Cheques Outras operações Ajustes de valor individual Fianças Juros Demais op. defindas pelo usuário

Aplicação do Razão especial

Operações de Adiantamentos:

O sistema fornece programas ré-configurados especiais para adminstrar os adiantamentos, Eles podem ser utilizados para as contas a receber e contas a pagar, o processamento é integrado aos programas de pagamentos.

Letras de câmbio:

São processadas de forma personalizada a cada país, também possuis programas pré-definidos para as entradas que utilizam as funções do Razão especial e sua utilização esta disponivel no menu das contas a pagar e receber.

Outras Operações:

Com o código do Razão principal especial é possivél transmitir documentos de partidas individuais a uma conta de reconciliação. O tipo de processamento a ser executado após entrar com a operação contábil estará adminstrando esse tipo de movimentação.

Aplicação do Razão especial

Existem Três tipos de operações com o Razão especial, que podem variar de acordo com o relacionamento com o Razão.

Lançamentos de contrapartida automaticos:

São operações que são registradas na mesma conta de contrapartida, São normalmente incluidas no Balanço.

Partidas Memo:

São lançamentos realizados apenas com o intuito de informar, os pagamentos vencidos ou pagamentos a serem realizados, sem nenhum próposito no Razão, apenas serve para informar, não gerando contabilização alguma, solicitações de adiantamentos é uma das partidas memo utilizada.

Lançamentos de contrapartidas livres Compoem o balanço patrimonial, sendo lançado em contrapartida de livre definição

Aplicação do Razão especial

Lançamentos automaticos na contabilidade.

São realizados no sistema na mesma conta de contrapartida, simplicificando o lançamento a conta é definida no customizing quando uma contrapartida e lançada automaticamente é feito o lançamento de contrapartidas, quando é realizada a compensação o mesmo efeito é realizado compensando automaticamente a contrapartida.

Esse tipo de operação e conhecido como lançamento estatistico, por não aparecer no Razão principal somente no especial.

Aplicação do Razão especial

CONFIGURAÇÃO DO RAZÃO ESPECIAL

Na configuração do Razão especial existem chaves especificas (standard) para utilização. 09, 19, 29, 39.

As operações do Razão especial não são lançadas em uma conta de reconciliação, as contas de Razão especial devem ser criadas na contabilidade financeira como contas do Razão.

Exercício

1 Crie uma conta para movimentação com razão especial

2 Realize a configuração para essa conta criando um código de Razão especial

3 Realize a configuração para lançamento automatico nesta nova conta.

Resumo de configuração

Transações úteis utilizadas para as configurações apresentadas no treinamento FI módulo 1

Resumo de configuração Transações úteis utilizadas para as configurações apresentadas no treinamento FI módulo 1
Resumo de configuração Transações úteis utilizadas para as configurações apresentadas no treinamento FI módulo 1
Resumo de configuração Transações úteis utilizadas para as configurações apresentadas no treinamento FI módulo 1
Resumo de configuração Transações úteis utilizadas para as configurações apresentadas no treinamento FI módulo 1

Resumo de configuração - Continuação

Resumo de configuração - Continuação
Resumo de configuração - Continuação

Obrigado!

Obrigado!