P. 1
Arrumação de leito e limpeza da unidade

Arrumação de leito e limpeza da unidade

|Views: 5.750|Likes:
Publicado porDavid Carvalho

More info:

Published by: David Carvalho on Apr 12, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/17/2015

pdf

text

original

UNIDADE DO PACIENTE

UNIDADE DO PACIENTE
Definição: E o conjunto de espaços e móveis destinados a cada paciente; Componentes: Diferem de hospital para hospital, mas basicamente.

Consta de: Cama com colchão, mesa de cabeceira equipada com os pertences do paciente, uma cadeira, campainha, mesa de refeições, escadinha. oxigênio. A disposição dos moveis deverão ser de maneira que permita boa circulação ao redor.

Limpeza

Limpeza
É a primeira e a mais importante etapa para a eficácia dos processos de desinfecção e esterilização. É processo pelo qual são removidos materiais estranhos de superfícies e objetos. Normalmente é realizado através da aplicação de água e sabão ou detergente e ação mecânica. Objetivos: remoção de sujidades; remoção ou redução do número de microrganismos; remoção ou redução de substâncias pirogênicas.

Descontaminação
É o processo de desinfecção ou esterilização terminal de objetos e superfícies contaminadas com microrganismos patogênicos, de tal forma a torná-lo seguros para manipulação.

Objetivos
prevenir infecções; manter o ambiente limpo; conservar equipamentos; prevenir acidentes de trabalho.

Higienização do ambiente hospitalar

Classificação
áreas críticas: > risco de transmissão de infecções; áreas semi-críticas: ocupadas por pacientes não portadores de doenças infecciosas; áreas não críticas: administrativo, secretaria.

Tipos de Limpeza

Limpeza Concorrente Limpeza Terminal

Limpeza Concorrente
Entende-se por limpeza concorrente: A higienização diária de todas as áreas do hospital, com o objetivo da manutenção do asseio, reposição de materiais de consumo como: sabão líquido, papel toalha, papel higiênico, saco para lixo.

Limpeza Concorrente
Limpeza de piso, remoção de poeira do mobiliário e peitoril, limpeza completa do sanitário; Limpeza de todo o mobiliário da unidade (bancadas, mesa, cadeira), realizada pela equipe da unidade (ou pela equipe da higienização, quando devidamente orientada). • A limpeza das superfícies horizontais deve ser repetida durante o dia, pois há acúmulo de partículas existentes no ar ou pela movimentação de pessoas; • A limpeza ou desinfecção concorrente do colchão deve ser feita no período da manhã, durante a higiene do paciente. Material Álcool a 70%, Água e sabão se necessário, Panos de limpeza, Luvas de procedimento.

Técnica: Limpeza Concorrente
01 - Lavar as mãos; 02 - Preparar o material; 03 - Encaminhar ao quarto do paciente; 04 - Explicar o procedimento ao paciente; 05 - Calçar luvas; 06 - Avaliar as condições de limpeza do leito do paciente; 07 - Embeber o pano de limpeza com álcool a 70%; 08 - Limpar as laterais do leito com pano sempre no sentido da cabeceira para os pés e do lado mais distante para o mais próximo;

09 - Limpar a cabeceira e os pés do leito por ultimo; 10 - Trocar o pano embebido em álcool e limpar a mesa de cabeceira iniciando pela parte interna e a seguir a parte externa; 11 - Deixar a mesa de cabeceira em ordem; 12 - Desprezar os panos de limpeza no hamper; 13 - Desprezar as luvas; 14 - Lavar as mãos; 15 - Revisar o painel de gases se necessário;

Limpeza Terminal
Entende-se por limpeza terminal a higienização completa das áreas do hospital e, às vezes, a desinfecção para a diminuição da sujidade e redução da população microbiana. É realizada de acordo com uma rotina pré-estabelecida, habitualmente, uma vez por semana ou quando necessário. Consiste no método de limpeza ou desinfecção de mobiliário e material que compõem a unidade do paciente no hospital. É feita após a alta, transferência, óbitos ou longa permanência do paciente.

Técnica
Executar a técnica com movimentos firmes, longos e em uma só direção. Seguir os princípios: • Do mais limpo para o mais sujo; • Da esquerda para direita; • De cima para baixo; • Do distal para o proximal. Utilizar um balde e um pano para ensaboar e outro balde e pano para enxaguar, deixando quase seco. No caso de desinfecção passar a solução uma vez.

Técnica: Limpeza Terminal

Material
Solução desinfetante (fenol), 01 par de luvas de procedimento, Panos de limpeza, Hamper e saco plástico, Bacia.

Técnica: Limpeza Terminal
01 - Lavar as mãos; 02 - Reunir o material; 03 - Colocar o material sobre a mesa de cabeceira; 04 - Calcar luvas; 05 - Desprender a roupa de cama e desprezá-la no hamper, evitando movimentos bruscos; 06 - Recolher materiais e equipamentos (ambú, umidificador, aspirador, comadre, papagaio) e encaminhá-los ao expurgo; 07 - Afastar a cama da parede, deixando espaço suficiente para realização da limpeza; 08 - Iniciar a limpeza do leito pela parte superior do colchão, da cabeceira para o centro, inclusive as laterais do colchão, sempre do mais distante para o mais próximo;

09 - Continuar a limpeza do colchão, do centro para os pés, inclusive as laterais do colchão, sempre do mais distante para o mais próximo; 10 - Dobrar o colchão ao meio e limpar o estrado iniciando da cabeceira para o centro. Elevar o estrado e limpar a parte inferior do mesmo, inclusive espaldar e pés; 11 - Limpar a parte posterior do colchão, da cabeceira para o centro, retorná-lo em cima do estrado; 12 - Dobrar o colchão para o lado contrario e limpar a outra metade do estrado, do centro para os pés segundo a técnica, não se esquecendo da parte inferior do estrado; 13 - Realizar a limpeza da parte posterior do colchão iniciando do centro para os pés; 14 - Passar para o lado mais distante e limpar a lateral do leito, grade e pés do leito; 15 - Passar para o lado mais próximo e limpar a lateral do leito, grade e pés do leito; 16 - Limpar com a solução de fenol a mesa de cabeceira iniciando pela parte interna da mesma

17 - Limpar com a solução de fenol a parte externa da mesa de cabeceira; 18 - Limpar com pano embebido na solução de fenol o suporte de soro (retirando fitas adesivas e esparadrapos que porventura estiverem colados); 19 - Retirar as luvas; 20 - Arrumar o leito conforme técnica descrita anteriormente; 21 - Encaminhar material utilizado ao expurgo; 22 - Montar o painel de gases; 23 - Lavar a mãos

Considerações
-

O produto utilizado para a limpeza terminal da unidade devera ser fenol sintético. No caso da limpeza concorrente, usar álcool a 70%; - A limpeza do carrinho de banho, carrinho de parada, carrinhos de medicação e de curativo, devera ser feita uma vez por plantão pela enfermagem, com fenol sintético; Ao realizar a limpeza concorrente, limpar a unidade com água e sabão, caso estiver suja de sangue ou secreção;

-

Considerações
01 - O leito dever ser trocado quantas vezes forem necessárias durante o plantão; 02 - O leito dever ser preparado de acordo com a sua finalidade; 03 - Abrir portas e janelas antes de iniciar o trabalho; 04 - Utilizar lençóis limpos, secos e sem pregas; 05 - Caso os lençóis sejam reutilizados, não deixar migalhas, fios de cabelos; 06 - Observar o estado de conservação dos colchões e travesseiros; 07 - Não sacudir as roupas de cama; 08 - Não arrastar as roupas de cama no chão.

ARRUMACAO DO LEITO Definição

Cama aberta - quando esta ocupada por paciente, Cama fechada - quando o leito esta vago, Cama de operado - quando esta aguardando o retorno do paciente do centro cirúrgico.

Cama Aberta
PREPARO DO LEITO COM O PACIENTE
Material
01 travesseiro, 02 lençóis, 01 cobertor (se necessário), 01 fronha, 01 lençol para fralda, 01 rolo para costas (se necessário), Camisola ou pijama, 01 forro.

Técnica: Cama Aberta
Técnica
01 - Lavar as mãos; 02 - Colocar a roupa na mesa de cabeceira; 03 - Explicar o que se vai fazer ao paciente; 04 - Colocar o hamper próximo a cama; 05 - Desprender a roupa do leito, do lado do paciente e depois vir e ir soltando do outro lado; 06 - Colocar o travesseiro sem fronha na mesa de cabeceira; 07 - Colocar o paciente em decúbito dorsal protegido com o lençol de cima;

08 - Enrolar o forro e lençol de baixo separadamente, até o meio da cama e sob o corpo do paciente; 09 - Substituir o lençol de baixo, e o forro, pela roupa limpa; 10 - Virar o paciente para o lado pronto, nunca expondo-o; 11 - Passar para o lado oposto; 12 - Retirar a roupa usada, retirar as luvas, e esticar os lençóis limpos, prendendo-os e fazendo os cantos; 13 - Colocar a fronha no travesseiro, acomodando o paciente;

Obs: - Se o paciente for totalmente dependente, a troca de cama dever ser feita por duas pessoas

Cama Fechada
PREPARO DO LEITO SEM O PACIENTE
Material
Luvas de procedimento, 02 Lençóis, 01 Travesseiro, 01 Fronha, 01 Forro, 01 Cobertor, se necessário, Hamper.

Técnica: Cama Fechada
01 - Lavar as mãos; 02 - Preparar o material; 03 - Colocar o material no carrinho de banho ou mesa de cabeceira; 04 - Retirar a roupa de cama suja e colocá-los no hamper próximo do leito; 05 - Desprezar as luvas; 06 - Estender o lençol sobre o leito, amarrando as pontas do lençol na cabeceira e nos pés;

Técnica: Cama Fechada
07 - Estender o forro sobre o leito prendendo-o sob o lençol na parte mais próxima; 08 - Estender o viril e fazer uma meia dobra na cabeceira; 09 - Fazer o canto do viril nos pés da cama; 10 - Passar para o lado mais distante e proceder a arrumação do forro e virol; 11 - Colocar a fronha no travesseiro; 12 - Colocar o travesseiro na cama; 13 - Recompor a unidade; 14 - Lavar as mãos.

Cama de Operado
O leito do operado e igual ao leito fechado, acrescido de um lençol dobrado em pregas, na cabeceira do leito próximo ao lençol móvel. Esse leito terá as roupas soltas nos pés, exceto o lençol de baixo. O lençol de cima, cobertor, e colcha deverão ser dobrados na parte da cabeceira e dos pés, deixando-os enrolados lateralmente. Após deitar o paciente operado, cobrí-lo e prender as peças da cama que estavam soltas fazendo os cantos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->