Você está na página 1de 2

Cipó Kupá:

Fotos: Fábio Freitas A recuperação de um


www.cenargen.embrapa.br
sac@cenargen.embrapa.br
alimento tradicional para os
índios Kayapó

Desse modo, a Embrapa Recursos


Genéticos e Biotecnologia, no cumprimento de
sua missão de conservar recursos genéticos,

Tiragem: 5000 exemplares.


demonstra a importância de conservar espécies
vegetais em geral, especialmente aquelas
negligenciadas, como o kupá, que por ter seu
uso restrito e pouco conhecido, corre um maior
risco de perda.
O desaparecimento dessas espécies é
um prejuízo tanto para àqueles que têm em seu
uso uma tradição, como para a sociedade em
geral, que corre o risco de não poder contar
mais com espécies e variedades milenarmente
trabalhadas e mantidas pelo Homem, ao longo
de sua história de sobrevivência, busca e
manutenção de alimentos.
A incorporação da etnociência ao
programa de pesquisa e desenvolvimento da
Embrapa representa uma inovação e um passo
definitivo para a conservação e fortalecimento
da cultura das populações tradicionais e Recursos Genéticos e Brasília, DF
indígenas. Biotecnologia
2008
A
cultura das populações indígenas
está fundamentada na manutenção
de seus elementos tradicionais, tais
como língua, ritos, mitos e, sua alimentação.
No pilar alimentar, a Embrapa Recursos
Genéticos e Biotecnologia vem atuando no sentido
de colaborar na conservação e recuperação de
importantes cultivos tradicionais de diferentes Em 2006, ao se completar 10 anos da
etnias indígenas. primeira ação da Embrapa de recuperação de
alimentos tradicionais para uma etnia indígena - a
Um exemplo identificação nas câmaras de conservação de
disso é o caso da variedades tradicionais de milho Xavante
recuperação de uma semelhantes as que os índios Krahô buscavam e
planta tradicional que naquele momento, serviram para o
dos índios Kayapó, fortalecimento cultural dessa etnia - a Embrapa foi
conhecida como novamente procurada, dessa vez pelos índios Essa reintrodução de mudas de kupá
Kupá - Cissus Kayapó na tentativa de recuperar outro alimento desencadeou um processo de recuperação e
gongylodes Burch. O tradicional: o kupá. fortalecimento cultural dos Kayapó, mesmo
kupá é um cipó da Um dos principais líderes dos Kayapó, o antes da disponibilização das mudas, pois
família Vitaceae índio Megaron Txucarramãe, solicitou a Embrapa animados com a possibilidade de recuperarem
(mesma da uva) Recursos Genéticos e Biotecnológia que o ajudasse esse alimento, os mais velhos recordaram
conhecido popular- a recuperar esse alimento tradicional, desaparecido histórias sobre a planta, e passaram a contar
mente como cipó de seu território em meados do século XX, devido às peculiaridades sobre o seu modo de preparo e
babão ou mandioca migrações decorrentes dos efeitos do então recente até mesmo ensinaram aos mais jovens músicas
aérea. contato com nossa sociedade. relacionadas ao kupá e ao seu preparo.
Esses nomes Ao retornarem ao seu território tradicional, Crenças e tabus alimentares também
se devem a dois na aldeia Capoto, os índios mais velhos sentiam a foram lembrados,
fatos: o primeiro é o falta do kupá, alimento importante para a como aquela que o
de a planta ser usada manutenção de sua cultura. A Embrapa, atendendo kupá só pode ser
como agente coagulante do látex retirado da a esse pedido, localizou consumido pelos
seringueira e o segundo está relacionado ao seu amostras de kupá em sua mais velhos, pois se
hábito de crescimento trepador que, ao atingir o coleção, coletadas no ano consumido por
topo das árvores, engrossa seu caule e se desliga 2000, em ações do projeto jovens, eles teriam
do solo. O caule, após assado, é utilizado como que realiza junto aos índios seus pés rachados.
alimento. Krahô. Histórias assim
O kupá é uma planta de domesticação mais Diversas mudas povoaram o
recente pelo Homem, por volta de 1.000 anos foram feitas a partir universo cultural da
atrás. Este é um dos motivos de seu uso ainda ser daquela coleta e, em aldeia ao longo do
pouco difundido, mesmo entre as populações fevereiro de 2008, foram ano de 2007 e,
tradicionais. Atualmente, seu uso é relatado por levadas aos índios Kayapó, certamente, com o
alguns grupos da família lingüística dos Jê na aldeia Capoto, no norte plantio das mudas
(Kayapó, Xerente e grupo Timbira – entre esses do estado do Mato Grosso. neste ano novas
últimos estão os Canela e Krahô). história irão surgir.