Você está na página 1de 3

Índios do Brasil

1. Introdução
Historiadores afirmam que antes da chegada dos europeus à América havia aproximadamente 100
milhões de índios no continente (Américas do Norte, Central e Sul). Só em território brasileiro, esse
número chegava 5 milhões de nativos, aproximadamente.
Atualmente, calcula-se que apenas 400 mil índios ocupam o território brasileiro, principalmente em
reservas indígenas demarcadas e protegidas pelo governo, como a Raposa Serra do Sol, no estado de
Roraima.

2. A sociedade indígena na época da chegada dos portugueses

O primeiro contato entre índios e portugueses em 1500 foi de muita estranheza para ambas as
partes.
Os indígenas que habitavam o Brasil em 1500 viviam da caça, da pesca e da agricultura de milho,
amendoim, feijão, abóbora, bata-doce e principalmente mandioca.
Os índios domesticavam animais de pequeno porte.
Os índios faziam objetos utilizando as matérias-primas da natureza. Vale lembrar que índio
respeita muito o meio ambiente, retirando dele somente o necessário para a sua sobrevivência.

3. A organização social dos Índios

Entre os indígenas não há classes sociais como a do homem branco. Todos têm os mesmo direitos
e recebem o mesmo tratamento.
A educação indígena é bem interessante. Os pequenos índios, conhecidos como curumins,
aprender desde pequenos e de forma prática. Costumam observar o que os adultos fazem e vão treinando
desde cedo.

4. Os contatos entre indígenas e portugueses

Quando os portugueses começam a explorar o pau-brasil das matas, começam a escravizar muitos
indígenas ou a utilizar o escambo. Davam espelhos, apitos, colares e chocalhos para os indígenas em troca
de seu trabalho.
Os portugueses achavam-se superiores aos indígenas e, portanto, deveriam dominá-los e colocá-
los ao seu serviço. A cultura indígena era considera pelo europeu como sendo inferior e grosseira. Dentro
desta visão, acreditavam que sua função era convertê-los ao cristianismo e fazer os índios seguirem a
cultura européia. Foi assim, que aos poucos, os índios foram perdendo sua cultura e também sua
identidade.

ESCAMBO = troca de mercadorias por trabalho

5. Religião Indígena

Cada nação indígena possuía crenças e rituais religiosos diferenciados. Porém, todas as tribos
acreditavam nas forças da natureza e nos espíritos dos antepassados. Para estes deuses e espíritos, faziam
rituais, cerimônias e festas. O pajé era o responsável por transmitir estes conhecimentos aos habitantes da
tribo.

6. Alimentação dos Índios

Podemos dizer que a alimentação indígena é natural, pois eles consomem alimentos retirados
diretamente da natureza.
Principais alimentos consumidos pelos índios brasileiros:

- Frutas
- Verduras
- Legumes
- Raízes
- Carne de animais (capivara, porco-do-mato, macaco, etc).
- Peixes
- Cereais
- Castanhas

Pratos típicos da culinária indígena:

- Tapioca
- Pirão
- Pipoca
- Beiju

Este texto refere-se aos índios que não possuem muito contato com os homens brancos e que ainda
seguem sua cultura. Infelizmente, muitas tribos deixaram de lado a alimentação saudável quando
entraram em contato com o homem branco.

7. Vida dos Índios

Tudo é dividido com o objetivo de fazer a aldeia funcionar em harmonia. A divisão de trabalho,
por exemplo, segue basicamente critérios de idade, sexo e acumulo de conhecimento e cultura.
Homem adulto: são responsáveis pela caça de animais selvagens. Devem garantir a proteção da
aldeia e, se necessário, atuarem nas guerras. Também devem fabricar as ferramentas, instrumentos de caça
e pesca e a casa (oca).
Mulheres adultas: cabe às mulheres cuidarem dos filhos, atuam na agricultura da aldeia,
plantando e colhendo, também devem fabricar objetos de cerâmica e preparar os alimentos para o
consumo. Devem ainda coletar os frutos, fabricar a farinha e tecer redes.
Crianças: os curumins da aldeia (meninos e meninas) também possuem determinadas funções.
Um menino, por exemplo, brinca de fabricar arco e flecha e caçar pequenos animais. Já as meninas
brincam de fazer comida e cuidar de crianças, usando bonecas.
Cacique: é o chefe político e administrativo da aldeia. Experiente, ele deve manter o bom
funcionamento e a estrutura da aldeia.
Pajé: possui grande conhecimento sobre a cultura e religião da tribo. Atua como uma espécie de
“médico” e “curandeiro” da aldeia. Mantém as tradições e repassa aos mais novos através da oralidade.
Nas aldeias, eles fazem festas, danças e jogos. Dentre os jogos, por exemplo, destacam-se as lutas.

8. Tribo indígena

Tribo indígena é uma forma de organização social e cultural. Os índios brasileiros se organizam
em tribos, sendo que cada índio possui uma função dentro desta organização.
Cada tribo possui um cacique e um pajé.
Cada tribo possui aspectos culturais (danças, jogos, crenças, rituais) que a diferencia de outras.

9. Oca

Oca é uma habitação típica dos povos indígenas. As ocas são construídas coletivamente, ou seja,
com a participação de vários integrantes da tribo. São grandes, podendo chegar até 40 metros de
comprimento. Seu tamanho é justificado, pois várias famílias de índios habitam uma mesma oca.
Internamente este tipo de habitação não possui divisões. São instaladas na parte interna da oca diversas
redes, que os índios usam para dormir.
A estrutura das ocas são bastante resistente, pois elas são construídas com a utilização de taquaras
e troncos de árvores. A cobertura é feita de folhas de palmeiras ou palha. Uma oca pode durar mais de 20
anos.
Costumam apresentar de uma a três portas apenas.

10. Pajé

Detentor de muitos conhecimentos e da história da tribo, ele é o indígena mais experiente. Ele é o
responsável por passar adiante a cultura, história e tradições da tribo.
Também possui a função de curandeiro dentro da tribo, pois conhece diversos rituais e também o
poder de cura de ervas e plantas.
O pajé também possui a função de líder espiritual da tribo. Durante a pajelança, o pajé entra em
contato com espíritos de pessoas mortas ou animais com o objetivo de promover curas, resolver
problemas pessoais dos índios ou da tribo. Neste ritual, o pajé pode utilizar ervas ou outras plantas.

11. Cacique

Cacique é um termo que os portugueses e espanhóis usaram na época das Grandes Navegações e
Descobrimentos Marítimos (séculos XV e XVI) para fazer referência aos chefes indígenas das tribos da
América.
Entre os indígenas tupis, por exemplo, são usados os termos murumuxaua, tabixaba e tuxaua. Já os
guaranis usam mais o termo mburovixá.
Ele é o responsável em aplicar as regras da tribo, definir punições, resolver conflitos, definir
guerra e organizar a caça.

12. Atualidades

Raposa Serra do Sol é o nome dado à terra ancestral dos povos macuxi, ingarikó, patamona,
wapichana e taurepang. Localiza-se a nordeste do estado de Roraima (Brasil).
A ocupação de áreas da reserva indígena Raposa Serra do Sol por arrozeiros é o principal motivo
de polêmica e a discussão já foi parar na Justiça.

Principais etnias indígenas brasileiras na atualidade e população estimada

De acordo com a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) a população indígena atual é de Ticuna
(35.000), Guarani (30.000), Caiagangue (25.000), Macuxi (20.000), Terena (16.000).

Fontes:

http://www.rr.gov.br

http://www.suapesquisa.com

http://g1.globo.com