Você está na página 1de 21

Gestão de Lares e Centros de

Dia

www.socialgest.pt
Gestão de Lares e Centros de Dia

 Manual da Qualidade - Instrumento


que visa privilegiar a qualidade do
serviço prestado ao cliente/utente.
Exige uma articulação com o
cliente/utente, pessoas próximas
do mesmo e entidades parceiras.

Maio 2007 Sandra Silva 2


Gestão de Lares e Centros de Dia

 Manual da Qualidade – Centro de


Dia
 Nível de modelo organizacional
 Administrativos
 Cuidados Pessoais

 Actividades Socio-culturais

 Produção Alimentar

 Higiene, Segurança e Limpeza

Maio 2007 Sandra Silva 3


Gestão de Lares e Centros de Dia

8 Processos Chave
 Candidatura
 Admissão
 Plano de Desenvolvimento Individual
 Planeamento e Acompanhamento das
Actividades Socioculturais
 Cuidados Pessoais e de Saúde
 Nutrição e Alimentação
 Apoio Psicossocial
 Apoio nas Actividades Instrumentais da Vida
Quotidiana

Maio 2007 Sandra Silva 4


Gestão de Lares e Centros de Dia

 1º Processo – Candidatura
 Visa estabelecer regras para gerir o atendimento,
análise, selecção e priorização de candidaturas.

 Envolve:
 Recepção ao cliente/utente
 Prestação Informação
 Visita ás instalações
 Recepção e análise pedido inscrição/renovação
 Selecção e priorização de candidaturas
 Informação da decisão
 Entrevista Pré-Diagnóstica
 Apresentação Colaboradores

Maio 2007 Sandra Silva 5


Gestão de Lares e Centros de Dia

 1º Processo – Candidatura

 RH Envolvidos– Área
Administrativa/Direcção
Técnica/Cuidadores - (Colaborador(a)
Administrativa, Director(a) Técnico(a),
Auxiliares de Acção Directa).

Maio 2007 Sandra Silva 6


Gestão de Lares e Centros de Dia

 2º Processo – Admissão
 Elaboração do Contrato, abertura
do Processo Individual do Cliente,
Entrevista de Avaliação Diagnóstica
e definição do Programa de
Acolhimento Inicial.
 RH Envolvidos– Direcção,
Director(a) Técnico(a).

Maio 2007 Sandra Silva 7


Gestão de Lares e Centros de Dia

 2ºProcesso – Admissão
 Envolve:
 Contrato
 Elaboração Processo Individual
Cliente/Utente
 Entrevista Avaliação Diagnóstica

 Programa Acolhimento Inicial

 Relatório Avaliação PAI

Maio 2007 Sandra Silva 8


Gestão de Lares e Centros de Dia

 3º Processo - Plano de Desenvolvimento


Individual – PDI

 O Plano de Desenvolvimento Individual


(PDI) é um instrumento que visa que os
serviços prestados ao cliente promovam a
sua autonomia e qualidade de vida,
respeitando o projecto de vida, hábitos,
gostos, confidencialidade e privacidade da
pessoa.

 Equipa multidisciplinar.

Maio 2007 Sandra Silva 9


Gestão de Lares e Centros de Dia

 3º Processo – PDI
 Envolve a definição de um conjunto de
actividades que vão de encontro ás
necessidades do cliente/utente e
respeitem a sua individualidade.

 RH Envolvidos - Director(a) Técnico(a),


Auxiliares de Acção Directa (Por
Exemplo: fisioterapeuta, Terapeuta da
Fala, Enfermeiro(a)).

Maio 2007 Sandra Silva 10


Gestão de Lares e Centros de Dia

 4º Processo - Planeamento e
Acompanhamento das Actividades
Socioculturais

 Envolve a definição de actividades que


permitam promover a autonomia e
qualidade de vida, a participação activa do
cliente/utente e familiares; respeitem a
individualidade, gostos, religião, e demais
valores pessoais do cliente/utente.

Maio 2007 Sandra Silva 11


Gestão de Lares e Centros de Dia

 4º Processo - Planeamento e Acompanhamento das


Actividades Socioculturais
 Implica:
 Conhecimento das necessidades, expectativas e
interesses do cliente/utente.
 Definição de objectivos gerais e específicos das
actividades propostas.
 Identificação de recursos internos e externos.

 RH Envolvidos - Director(a) Técnico(a), Auxiliares de


Acção Directa, Técnicos (Terapeuta da Fala, Terapeuta
Ocupacional, Animador Sócio-Cultural, Assistente Social,
Gerontologo/ Psicólogo, etc.)

Maio 2007 Sandra Silva 12


Gestão de Lares e Centros de Dia

 5º Processo - Cuidados Pessoais e de


Saúde

 Estabelecer as regras gerais para a gestão dos


cuidados de higiene e imagem, reabilitação e
assistência medicamentosa dos clientes em CD.

 RH Envolvidos - Director(a) Técnico(a),


Auxiliares de Acção Directa, Técnicos
(Terapeuta da Fala, Terapeuta Ocupacional,
Animador Sócio-Cultural, Assistente Social,
Psicólogo, etc.)

Maio 2007 Sandra Silva 13


Gestão de Lares e Centros de Dia

 5º Processo - Cuidados Pessoais e de


Saúde
 Envolve:
 Estabelecimento de regras relativas:
 Aos cuidados de imagem e higiene.
 Aos cuidados de higiene e imagem dos
colaboradores.
 Aos cuidados de higiene e imagem dos espaço e
utensílios.
 Cuidados de reabilitação.
 Actuação em situações de SOS.
 Assistência medicamentosa.

Maio 2007 Sandra Silva 14


Gestão de Lares e Centros de Dia

 6º Processo - Nutrição e Alimentação


 Envolve:
 Elaboração da ementa;
 Cumprimento de regras para uma
alimentação saudável;
 Preparação de dietas especiais;
 Regras para a recepção dos produtos, a
devolução de produtos, a armazenagem de
produtos, refrigeração, congelação;
 Regras de higiene e saúde dos colaboradores
(lavagem das mãos), instalações sanitárias,
etc.

Maio 2007 Sandra Silva 15


Gestão de Lares e Centros de Dia

 6º Processo - Nutrição e Alimentação


 Envolve:

 Regras na higiene e preparação dos alimentos


(materiais, utensílios e equipamentos; preparação de
alimentos crus; descongelação; sobras, etc.);

 Regras no transporte e distribuição de refeições (de


acordo com a legislação em vigor relativa à Higiene dos
Géneros Alimentícios);

 Regras no apoio à refeição.

 RH Envolvidos - Director(a) Técnico(a), Cozinheiro (a), Técnicos


(Nutricionista ou Médico, etc.), Auxiliares de Acção Directa,
Equipa do Plano HACCP.

Maio 2007 Sandra Silva 16


Gestão de Lares e Centros de Dia

 7º Processo – Apoio Psicossocial


 O Apoio Psicossocial deve ser um instrumento
para a promoção da satisfação das
necessidades do cliente.
 Programa que visa promover o bem estar e
equilíbrio físico, económico, psicológico e
emocional do cliente e pessoa(s) próxima(s),
adoptando para o efeito uma intervenção
centrada no apoio às suas necessidades
específicas, capacitando-os e fortalecendo-os
através da mobilização de recursos.

Maio 2007 Sandra Silva 17


Gestão de Lares e Centros de Dia

 7º Processo – Apoio Psicossocial


 Envolve:
 Actividades de avaliação e intervenção
psicológica;
 Acompanhamento social;
 Apoio formativo e informativo.

 RH Envolvidos - Técnicos da Área Social


(Técnico Serviço Social, Psicólogo).

Maio 2007 Sandra Silva 18


Gestão de Lares e Centros de Dia

 8º Processo - Apoio nas actividades


instrumentais da vida quotidiana.
 Envolve:
 Acompanhamento ao exterior e
aquisição de bens e serviços;
 Tratamento de roupa;

 Transporte de clientes.

Maio 2007 Sandra Silva 19


Gestão de Lares e Centros de Dia

 8º Processo - Apoio nas actividades


instrumentais da vida quotidiana.

 RH Envolvidos - Director(a)
Técnico(a), Auxiliar de Acção
Directa, Motorista.

Maio 2007 Sandra Silva 20


Gestão de Lares e Centros de Dia

 Obrigada pela
vossa atenção!

Maio 2007 Sandra Silva 21