Você está na página 1de 4

CADERNO DE ENCARGOS

Aquisição de Equipamento X

Disposições gerais

Artigo 1º

Objecto
O presente procedimento tem por objecto a aquisição do equipamento X, de acordo
com os Termos de Referência descritos na parte II deste Caderno de Encargos, sendo
adoptado o procedimento de Ajuste Directo com convite a mais de uma entidade, ao
abrigo do disposto no Dec. Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro.

Artigo 2º

Prazo de Execução
O fornecimento dos bens será executado de acordo com os prazos e requisitos
estabelecidos no art.º 16º e 17º deste Caderno de Encargos.

Artigo 3º
Obrigações do Adjudicatário
O adjudicatário obriga-se a fornecer o equipamento X e proceder à sua entrega na
entidade contratante, nos termos das disposições do presente Caderno de Encargos,
de acordo com a respectiva proposta.

Artigo 4º
Obrigação de Sigilo
O adjudicatário obriga-se ao sigilo de quaisquer informações que obtenha em virtude
da execução do contrato, salvo se prévia e expressamente autorizado pela entidade
contratante, nos termos e para os efeitos da Lei de Protecção de Dados Pessoais.

Artigo 5º
Condições de Pagamento
1. Para efeitos de pagamento, o adjudicatário deve apresentar à entidade adjudicante
a correspondente factura com uma antecedência de 30 dias úteis em relação à data
do respectivo vencimento.
2. Não sendo observado o prazo estabelecido no número anterior, considera-se que a
respectiva prestação só se vence nos trinta dias úteis subsequentes à apresentação
da correspondente factura.

Artigo 6º
Subcontratação
O adjudicatário não poderá, por qualquer forma, subcontratar terceiras entidades para
a realização de tarefas relativas ao objecto do contrato, sem prévio consentimento da
entidade adjudicante.
Artigo 7º
Casos Fortuitos ou de Força Maior
1. Nenhuma das partes incorrerá em responsabilidade se por caso fortuito ou de força
maior, designadamente greves ou outros conflitos colectivos de trabalho, for impedido
de cumprir as obrigações assumidas no Contrato.
2. A parte que invocar casos fortuitos ou de força maior deverá comunicar e justificar
tais situações à outra parte, bem como informar o prazo previsível para restabelecer a
situação.

.
Artigo 8º
Patentes, Licenças e Marcas Registadas
1. São da responsabilidade do adjudicatário quaisquer encargos decorrentes da
utilização, no âmbito do contrato, de marcas registadas, patentes registadas ou
licenças.
2. Caso a entidade contratante venha a ser demandada por alegadamente ter
infringido, na execução do contrato, qualquer dos direitos mencionados no número
anterior, o adjudicatário indemniza-o de todas as despesas que, em consequência,
haja de fazer e de todas as quantias que tenha de pagar seja a que título for.

Artigo 9º
Contrato
1. Fazem sempre parte integrante do contrato, independentemente da sua redução a
escrito:
a) Os suprimentos dos erros e das omissões do caderno de encargos identificados
pelos concorrentes, desde que esses erros e omissões tenham sido expressamente
aceite pelo órgão competente para a decisão de contratar;
b) Os esclarecimentos e as rectificações relativos ao caderno de encargos;
c) O caderno de encargos;
d) A proposta adjudicada;
e) Os esclarecimentos sobre a proposta adjudicada prestados pelo adjudicatário.
2. Em caso de discrepância entre os vários elementos que compõem o contrato,
prevalece a ordem por que vêm enunciados no número anterior.
3. O adjudicatário obriga-se a entregar os seguintes documentos de habilitação, no
prazo de 5 dias após a notificação de adjudicação:
a) Declaração emitida conforme modelo constante do anexo II do ofício-convite;
b) Documento comprovativo que não se encontrem nas situações previstas na alínea
d), e) e i) do artigo 55º do Decreto-Lei nº 18/2008, de 29 de Janeiro.

Artigo 10º
Responsabilidade do Adjudicatário
1. O adjudicatário responde pelos danos que causar à entidade contratante em razão
do incumprimento culposo das obrigações que sobre ele impendam, nos termos das
disposições seguintes.
2. O adjudicatário responde ainda perante a entidade contratante pelos danos
causados pelos actos e omissões de terceiros, por si empregues na execução de
obrigações emergentes do contrato, como se tais actos ou omissões fossem
praticados por aquele.
Artigo 11º
Lei Aplicável
O contrato rege-se pela lei portuguesa.

Artigo12º
Foro Competente
Para todas as questões emergentes do contrato será competente o Tribunal de
Jurisdição Administrativa com sede no Cartaxo.

Artigo 13º
Local de Entrega
Os bens, objecto deste ajuste directo, serão entregues directamente nas instalações
da sede da Acisma, sita na Quinta da Mina 2050 Azambuja
.
Artigo 14º
Requisitos Ambientais
1. Definem-se como requisitos ambientais mínimos os constantes nos normativos
nacionais e internacionais, designadamente:
a) Garantir o cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 230/2004 de 10 de
Dezembro, como transposição para a ordem jurídica interna da Directiva 2002/95/CE
(RoHS) e da Directiva 2002/96/CE (REEE).
Artigo 15º
Preços dos Bens
1. Os preços dos bens objecto do presente ajuste directo devem ser apresentados por
unidade.
2. Os preços a apresentar pelas entidades fornecedoras não incluem IVA.

Artigo 16º
Prazo de Entrega
1. A entidade fornecedora obriga-se a entregar os equipamentos no prazo máximo de
15 (quinze) dias úteis, contados a partir da data de adjudicação.
2. Sem prejuízo do número anterior, o prazo de entrega poderá ser acordado entre a
entidade adquirente e a entidade fornecedora.
3. Sempre que ocorra um caso de força maior, devidamente comprovado e que
implique a suspensão da entrega, devem as entidades fornecedoras, logo que dele
tenham conhecimento, requerer à entidade adquirente que lhes seja
concedida uma prorrogação adequadamente fundamentada do respectivo prazo.

Artigo 17º
Requisitos do Fornecimento
1. Os bens deverão ser entregues no horário normal de expediente da entidade
adquirente, entre as 09h00m e as 17h00m.
2. Os produtos deverão incorporar todas as peças e ser acompanhadas do certificado
de garantia, dos manuais, das instruções técnicas e outros elementos necessários a
garantir o seu funcionamento em condições normais de uso.
3. A garantia referida no ponto anterior deverá ter no mínimo duração de 2 (dois) anos.
4. Os produtos devem apresentar-se nas seguintes condições:
a) Com etiquetagem contendo, no mínimo, a marca, a origem do fabrico, o número de
série;
b) Com a marcação prevista no Decreto-Lei n.º 230/2004, de 10 de Dezembro.
5. As embalagens devem conter etiquetagem com as referências da entidade
fornecedora, do fabricante, da marca, do modelo, do lote de fabrico/ano, do número de
série e de todas as indicações necessárias à sua segurança.
6. Os riscos na fase de transporte, de acondicionamento, da embalagem, da carga e
da descarga da entrega, são da exclusiva responsabilidade das entidades
fornecedoras, sem quaisquer encargos adicionais para a entidade adquirente.
7. As embalagens ficam na posse da entidade adquirente.
8. No caso de as entidades fornecedoras não possuírem para entrega, nos prazos
definidos no artigo anterior, os bens encomendados pela entidade adquirente, deverão
propor a sua substituição por outros de qualidade idêntica ou superior, não podendo,
deste facto, resultar qualquer acréscimo de preço.

Artigo 18º
Verificação e aceitação dos produtos
1. Após o acto de entrega, a entidade adquirente dispõe de um prazo de 30 (trinta)
dias para proceder à verificação quantitativa e qualitativa dos produtos, efectuando
testes e aferindo eventuais irregularidades.
2. A entidade adquirente deve comunicar à entidade fornecedora todas as
irregularidades encontradas, sendo que, findo o prazo mencionado no número anterior
sem que hajam comunicado a rejeição dos produtos, considera-se que há a aceitação
definitiva dos mesmos.
3. A entidade fornecedora dispõe de um prazo de 10 (dez) dias a contar da
comunicação para suprir as deficiências e irregularidades detectadas.
4. Todos os encargos com a devolução e a substituição dos produtos rejeitados são da
exclusiva responsabilidade da entidade fornecedora.
5. A rejeição dos produtos disponibilizados nos termos do presente artigo não confere
à entidade fornecedora o direito a qualquer indemnização.

Trabalho realizado por:

Dulce Vera

Luciene Carvalho

Maria José Folhas

Acisma, 16 de Novembro de 2009