Você está na página 1de 4

Matérias

correlatas

França

A história é um tanto complicada e portanto eu resolvi dividir


em tópicos para ver se eu mesmo entendo...

Part des Anges


Essa é uma empresa criada por Thierry Richard e Laurent Buob,
dois empreendedores com larga bagagem na indústria de
bebidas francesa, para desenvolver e garimpar produtos de
excepcional qualidade para o mercado internacional:
champagnes, whiskies, cognacs e... cachaças.

O nome da empresa é fortíssimo e representa a parte do álcool


que evapora durante o envelhecimento, principalmente dos
cognacs. É a "Parte dos anjos", ou como se usa aqui, "essa é
pro santo". Interessante notar que na carteira da empresa para
distribuição internacional, consta a Cachaça Leblon,
brasileiríssima e mais apreciada no exterior do que nas terras
tupiniquins.

Angel Dust
Um dos produtos mais importantes da carteira da empresa é o
Champagne Angel Dust, um Blanc de Blancs Grand Cru,
vinificado por ninguém menos do que o grande Michel Gonet.
Mas acredito que vocês devem estranhar, tanto quanto eu, o
nome do produto. Foi a primeira coisa que eu perguntei: "Por que um Champagne com nome em inglês?" Pois é claro que, quando alguém
pensa em Champagne, pensa logo em nomes franceses, que associam o luxo à garrafa. No máximo, admite-se um nome em alemão, tendo
em vista a interação histórica daquela região com a terra da Goethe. Mas em inglês?!? Parece uma submissão ao mercado americano!
Porém Gisela, a representante da empresa no Rio de Janeiro, me contou que a escolha derivou de Thierry, que queria exatamente quebrar
paradigmas e tirar um pouco da pompa associada aos Champagnes. Pode ser. Talvez amanhã eu me acostume, mas hoje ainda não...

E o nome em si tem uma historinha curiosa associada a ele. Em determinada manhã, enquanto buscava vinhedos em Champagne, Thierry
admirava uma gota de orvalho quando o sol nascente refletiu na mesma e fez iluminar a bruma matinal. Ele logo pensou (acredito que em
francês) que era a poeira dos anjos! Bem, vamos combinar que a história é bonita, mas dá prá gente acreditar? Só se ele já tivesse bebido
algumas garrafas àquela hora da manhã...

O Hotel Marina quando acende...


Onde melhor para degustar um bom Champagne do que na varanda do Bar do Lado, no Hotel Marina (um dos dois, eu nunca sei qual
é...). Pois foi onde Gisela Monteiro, a representante no Rio de Janeiro, escolheu para convidar a imprensa carioca a provar o Angel Dust.
Numa noite agradável, harmonizada com um bom papo e comandada pela bela e jovem sommelière Clara Mei, o magnífico Champagne foi
servido - sem miserê - acompanhado por ceviches e outras quitutes. Inesquecível.

Ainda recordo da delícia dos aromas que se apresentavam na taça em muita intensidade, com fortes notas de pão torrado, nozes e
damascos secos. Na boca era cremoso, intenso, fresco e elegante. Vale lembrar que, há dois anos, em uma degustação às cegas
comandada por nosso colunista Alexandre Lalas, esse Champagne papou o primeiro lugar dentre 12 rótulos degustados (confira aqui). E
onde você encontra essa marravilha? Em loja, eu não sei informar, mas no Bar do Lado, com certeza, pois Clara já escalou esse rótulo
para a carta de todos os Marina. Se a sua carteira estiver com carga de 290 reais, vale a pena aproveitar a brisa do mar do Leblon na
varanda do bar, vagarosamente deliciando-se com as borbulhas que, com certeza, depois da terceira taça, vão lhe parecer poeira de anjo.

Oscar Daudt

Serviço:
Gisela Monteiro
(21)7854-6447

O Champagne Angel Dust Blanc de Blancs Extra Dry


Os canapés
Enroladinhos de berinjela e abobrinha Ceviches

Degustando champagne na varanda

Gisela Monteiro, representante do Angel Dust no Clara Mei, sommelière dos Hotéis Marina Melina Dalboni, de O Globo
Rio de Janeiro

Bruno Agostini, do Caderno Viagem, de O Globo Marcos Maynart, da Revista Harmonya, e Sabrina Carolina Novaes, de O Globo
Brum, da Veja Rio

Patricya Oliveira e Lélia Araújo Gustavo Pinheiro, assessoria do Hotel Marina Renata Brito
Fotógrafo Mauro Motta Melina, Gisela e Carolina Patricya, Gisela, Lélia e João Vieir

Comentários
Janani Vilela 20/04/2010 Oscar, que evento delicioso... Moro ali perto e nunca me lembro de ir neste
Enófila bar do Marina.
Rio de Janeiro
RJ Mas deixo aqui só um comentário sobre o nome do Champagne: se ele
pensou em francês, vamos combinar que em francês - Poussière d'Ange -
não é lá um nome tão elegante para um Champagne. Já em inglês fica mais
poético, concorda?

Pois eu gostei desse seu "Poussière d'Ange". Angel Dust me dá a impressão


de que estou bebendo um espumante californiano...

Oscar

EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br

Interesses relacionados