Você está na página 1de 7

A VALORIZAÇÃO AMBIENTAL EM PORTUGAL

E A POLÍTICA AMBIENTAL COMUNITÁRIA

 Como evoluíram as medidas políticas e as acções da UE em matéria ambiental?


 Como se insere a Política Ambiental portuguesa no contexto da política comunitária?
 Quais as prioridades da Política Comunitária do Ambiente?
 Que acções têm sido desenvolvidas em matéria ambiental?
 Como desenvolver a responsabilidade pela preservação do ambiente?

_________

Doc. 1

A preservação ambiental tem assumido uma importância crescente na União Europeia (UE)
UE) e em
Portugal,, o que se traduziu na definição da política ambiental comunitária e nacional e na
Portugal
integração do ambiente nas demais políticas.
políticas. Alterações climáticas, natureza e biodiversidade,
recursos naturais, resíduos e a relação ambiente-
ambiente-saúde-
saúde-qualidade de vida são os domínios prioritários.
prioritários. A
política ambiental pretende conciliar crescimento económico e preservação ambiental,
ambiental, com vista
ao desenvolvimento sustentável,
sustentável, ou seja, uma forma de desenvolvimento que atende às necessidades
presentes sem colocar em risco a satisfação das necessidades das gerações futuras (Doc. 1).

EVOLUÇÃO DAS MEDIDAS POLÍTICAS E AS ACÇÕES DA UE EM MATÉRIA AMBIENTAL

Os impactes ambientais da acção humana têm vindo a tomar proporções cada vez mais
inquietantes,, colocando em risco o equilíbrio do Planeta e dos ecossistemas. Assim, a preservação
inquietantes
ambiental é um dos desafios da nossa época,
época, que se reflecte ao nível das decisões políticas
internacionais, nacionais e comunitárias.
Em Portugal
Portugal,, a Política do Ambiente é relativamente recente - a Lei de Bases do Ambiente data de
1987 - e enquadra
enquadra--se nas preocupações e opções da União Europeia em matéria ambiental.
ambiental.
As primeiras medidas comunitárias em prol da qualidade ambiental datam de finais da década
de 60.
60. Durante os anos 70 e 80, a legislação ambiental comunitária preocupou-
preocupou-se, essencialmente, com a
definição de normas em matéria de produção de resíduos e de poluição do ar e da água, adoptando uma
perspectiva sectorial do problema. Desde 1990, têm sido definidas estratégias mais amplas,
valorizando--se a política ambiental, através de decisões de que se destacam
valorizando destacam::
 o Tratado de Maastricht,
Maastricht, que conferiu às acções no domínio do ambiente o estatuto
estatuto de política
comunitária,, salientando a necessidade da sua integração nas restantes políticas e definindo os
comunitária
seus principais objectivos:
• preservação, protecção e melhoria da qualidade do ambiente;
• protecção da saúde das pessoas;
• utilização prudente e racional dos recursos naturais;
• promoção, no plano internacional, de medidas destinadas a enfrentar os problemas globais do
ambiente;
 o Tratado de Amesterdão,
Amesterdão, que colocou o princípio do desenvolvimento sustentável e a obtenção
de um nível elevado de protecção ambiental entre as principais prioridades da política
comunitária..
comunitária

POLÍTICA AMBIENTAL EM PORTUGAL

Portugal tem de acompanhar e dar concretização às grandes opções comunitárias no âmbito da


política ambiental.
ambiental. Para isso:
 foi elaborado um quadro legislativo, em matéria de ambiente,
ambiente, que respeita o Direito Internacional e
fez
fez--se a transposição das directivas e normas comunitárias;
 criou
criou--se, em 1990, o Ministério do Ambiente,
Ambiente, mais tarde associado também ao Ordenamento do
Território e ao Desenvolvimento Regional;
 foram criadas as
Direcções Regionais do
Ambiente e
Ordenamento do
Território;;
Território
 canalizaram
canalizaram--se
maiores recursos
financeiros para o
ambiente,, em parte no
ambiente
âmbito de programas
comunitários (Doc. 2).

_________

Doc. 2 – Despesas dos


municípios por domínios
de ambiente, nas NUTS II
(2004--2005)
(2004
Para o período de 2007-
2007-2013,
2013, a política ambiental, nacional e comunitária,
comunitária, é definida de forma
integrada com as outras políticas comuns.
comuns. Procura-
Procura-se, assim, que a preocupação ambiental esteja
presente em todos os domínios,
domínios, de modo a que as metas relativas ao ambiente sejam mais facilmente
alcançadas (Doc. 3). _________

Doc. 3

PRIORIDADES DA POLÍTICA DO AMBIENTE NA UE

A qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável estão associados a um ambiente são,


são, pelo
que é muito importante desenvolver esforços no sentido de dissociar o crescimento económico da
degradação ambiental,
ambiental, através de medidas que permitam desenvolver as actividades económicas sem
aumentar, ou mesmo fazendo diminuir, a pressão sobre o ambiente. A legislação comunitária e a nacional
reflectem esta preocupação, subjacente ao Sexto Programa de Acção em Matéria Ambiental -
«Ambiente 2010: o nosso futuro, a nossa escolha» (Doc. 4). _________

Doc. 4

As metas ambientais da União Europeia são ambiciosas,


ambiciosas, sobretudo tendo em conta os últimos
alargamentos. Em contrapartida, a integração dos 12 novos Estados-
Estados-membros reforçou,
reforçou, de forma
significativa, a biodiversidade no seio da União Europeia.
Europeia.
Domínio: Alterações climáticas

As alterações climáticas, induzidas pela acção humana e há tanto anunciadas pelos cientistas, resultam,
principalmente, do aquecimento da atmosfera. Daí a necessidade de reduzir a emissão de gases com
efeito de estufa (GEE).
A União Europeia cumpriu o compromisso assumido em Quioto de, em 2000, estabilizar as
emissões de CO2, em níveis aproximados aos de 1990,
1990, apesar de alguns Estados-
Estados-membros os terem
ultrapassado (Doc. 5).

_________

Doc. 5 – Metas do Protocolo de


Quioto e evolução das emissões de
gases com efeito de estufa, em
relação a 1990

A principal prioridade é reduzir, até 2008-


2008-2012, 8% da emissão de gases com efeito de estufa, face a
1990.
A longo prazo,
prazo, a meta é uma redução de 70% das emissões,
emissões, através da inovação e do
desenvolvimento científico e tecnológico,
tecnológico, que permitam manter a prosperidade das actividades
económicas e reduzir as emissões de gases. Várias medidas têm sido adoptadas a nível comunitário e
nacional:
 financiamento de projectos que visam optimizar a produção de energia a partir de fontes não poluentes e
viabilizar a sua distribuição e utilização;
 desenvolvimento de estruturas urbanas que consomem menos energia e reduzem a utilização de
transportes rodoviários;
 apoio técnico e financeiro às empresas no sentido de reduzirem e optimizarem o consumo de energia,
para diminuírem as emissões de gases;
 criação de sistemas de monitorização da qualidade do ar, que permitem identificar os problemas,
facilitando a sua resolução;
 criação do Programa Europeu para as Alterações Climáticas que enquadra a estratégia e acções da
UE neste domínio.

Domínio: Natureza e biodiversidade

A diversidade dos ecossistemas e das paisagens é um património ecológico, cultural e


económico.. Protegê-
económico Protegê-lo é a única garantia de sustentabilidade da vida, o que significa que é necessário
encontrar respostas para os problemas provocados pela pressão humana sobre a Natureza e a
biodiversidade que ela sustenta.
A nível comunitário,
comunitário, o sexto Programa de Acção em matéria de Ambiente definiu como principais
objectivos::
objectivos
 proteger e, se necessário, restaurar a estrutura e o funcionamento dos sistemas naturais;
naturais;
 deter a perda da biodiversidade,
biodiversidade, na União Europeia e à escala mundial;
 proteger os solos da erosão e da poluição.
As principais medidas e acções a desenvolver são:
são:
 protecção dos habitats mais ricos através da Rede Natura 2000 [rede ecológica para o espaço
comunitário resultante da aplicação das Directivas n.º 79/409/CEE – Directiva Aves –, e 97/43/CEE –
Directiva Habitats –, que tem por objectivo contribuir para assegurar a biodiversidade através da
conservação dos habitats naturais e da fauna e da flora selvagens no território europeu. Esta rede é
formada por Zonas de Protecção Especial – ZPE – e Zonas Especiais de Conservação – ZEC (Docs
Docs.. 6 e 7)];
_________

Doc. 6
 implementação de planos de acção para proteger a
biodiversidade;;
biodiversidade
desenvolvimento de uma estratégia de protecção do
ambiente marinho;
 alargamento dos programas nacionais e regionais
para uma gestão sustentável das florestas;
florestas;
 introdução de medidas destinadas a proteger e
restaurar as paisagens;
paisagens;
 desenvolvimento de uma estratégia de protecção do
solo;;
solo
 coordenação dos sistemas dos Estados-
Estados-membros
para lidarem com os acidentes e as catástrofes naturais.

_________

Doc. 7 – Sítios nacionais e ZPE da


Rede Natura 2000 em Portugal
Continental, em 2007
Em Portugal,
Portugal, foi delineada a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e da Biodiversidade
(ENCNB
ENCNB),
), que tem como principais objectivos
objectivos::
 conservar a Natureza e a diversidade biológica, incluindo os elementos notáveis da geologia,
geomorfologia e paleontologia;
 promover a utilização sustentável dos recursos biológicos;
 contribuir para a prossecução dos objectivos dos processos de cooperação internacional em que Portugal
está envolvido na área de conservação da Natureza.

Domínio: Recursos naturais

A crescente procura de recursos naturais tem vindo a alterar o ambiente de uma forma que pode revelar-
revelar-
se irreversível. Neste domínio, a política da União Europeia tem como objectivos prioritários:
prioritários:
 assegurar que o consumo de recursos naturais e os seus impactes não excedam a capacidade
de carga do ambiente;
ambiente;
 dissociar o crescimento económico da utilização de recursos naturais,
naturais, através de uma maior
eficiência no seu aproveitamento e, sempre que possível, na sua reutilização.
Com vista a uma utilização sustentável dos recursos naturais,
naturais, foram elaborados
elaborados,, em Portugal,
Portugal,
diversos planos de que são exemplos: Plano Nacional da Água,
Água, Planos de Ordenamento das Bacias
Hidrográficas,, Planos de Ordenamento das Albufeiras,
Hidrográficas Albufeiras, Plano Estratégico de Desenvolvimento da
Floresta Portuguesa e Planos de Ordenamento da Orla Costeira.
Costeira.
A gestão dos recursos hídricos assume grande relevo, e engloba:
 a monitorização da qualidade das águas e a sua distribuição e utilização;
 a drenagem e tratamento das águas residuais;
residuais;
 intervenções na rede hidrográfica,
hidrográfica, como são a construção de barragens e albufeiras, que aumentam
as disponibilidades hídricas e regularizam o caudal dos rios.
A conservação e valorização das florestas, dos solos, das áreas costeiras, das paisagens naturais
e das águas marinhas são outras prioridades,
prioridades, pelo seu valor ambiental e por constituírem a base de
actividades económicas como a agricultura, o turismo, a pesca, etc. Assim, é fundamental o apoio à
sustentabilidade das actividades económicas, para melhorar o desempenho ambiental das
empresas..
empresas

Domínio: Resíduos

Associada à exploração e utilização dos recursos naturais está a produção de resíduos que tem vindo a
aumentar,, tanto em Portugal como na União Europeia,
aumentar Europeia, prevendo-
prevendo-se que cresça ainda mais.
Os resíduos, além de libertarem muitos poluentes que contaminam os solos, as águas e o ar, incluindo
gases com efeito de estufa, também representam um desperdício de recursos naturais.
A política comunitária dá prioridade à prevenção da produção de resíduos,
resíduos, à sua recuperação
(inclui a reutilização, reciclagem e a recuperação energética) e incineração e, como último recurso, a
deposição em aterros.
aterros.
Em Portugal,
Portugal, foram elaborados o Plano Estratégico para os Resíduos Sólidos Urbanos (PERSU
PERSU)) e o
Plano Nacional de Prevenção de Resíduos Industriais (PNPRI
PNPRI),
), com objectivos que se enquadram
nos comunitários. No que respeita aos resíduos sólidos urbanos (RSU
RSU),
), o PERSU define estratégias de
redução da sua produção, medidas de valorização
_________
dos resíduos (através da sua recuperação) e a
Doc. 8 –
redução de resíduos urbanos biodegradáveis (RUB)
População
depositados em aterros - Estratégia Nacional de
servida por
Redução dos Resíduos Biodegradáveis (Doc. 8). recolha e
Para os resíduos industriais (RI),
RI), o PNPRI define tratamento de
uma estratégia de redução, separação na origem RSU
e valorização.
valorização.
Domínio: Ambiente, saúde e qualidade de vida

A poluição ambiental, nas suas múltiplas vertentes, tem reflexos na saúde e na qualidade de vida
humanas. A prová-
prová-lo está o aumento de doenças do aparelho respiratório, de alergias, de cancros,
de problemas dos sistemas endócrino e reprodutivo,
reprodutivo, etc.
A política comunitária, em matéria de ambiente e saúde, assenta sobre uma definição de saúde entendida
como um estado de bem-
bem-estar físico, mental e social completo e sobre uma concepção global e interligada
dos principais problemas e respectivas causas.
Portugal,, apesar dos problemas que persistem, tem
Portugal tem--se aproximado das metas comunitárias,
comunitárias,
aumentando a protecção ambiental e da saúde, com as medidas que têm sido implementadas
em matéria ambiental,
ambiental, nomeadamente a monitorização da qualidade do ar e da água para
consumo,, o alargamento dos sistemas de drenagem e tratamento das águas residuais e de
consumo
recolha e tratamento de resíduos,
resíduos, a aplicação das normas ambientais introduzidas pela reforma
da PAC e pela política comunitária dos transportes,
transportes, e a definição de estratégias no âmbito da
protecção ambiental e da relação ambiente e saúde (Doc. 9).

_________

Doc. 9

Domínio: Responsabilidade ambiental

É cada vez maior a consciência de que, para o desenvolvimento sustentável,


sustentável, são fundamentais a
preservação do património natural e a diminuição do risco de degradação ambiental e de que tais
tarefas são responsabilidade de todos. Daí a importância da educação ambiental e da responsabilização
Ano, 1.ª Edição, Texto Editores, 2008.

por danos ambientais - princípio do poluidor-


poluidor-pagador.
pagador.
No que respeita à promoção de uma cidadania activa e responsável,
responsável, tanto a nível comunitário como
nacional, registou-
registou-se uma evolução positiva:
 maior participação dos cidadãos na discussão dos problemas e na manifestação das suas
preocupações e anseios relativamente à preservação ambiental, o que influencia cada vez mais as decisões
políticas;
], Geografia A 11.º Ano,

 maior abertura por parte dos organismos de decisão e criação de mecanismos que regulam a
participação na discussão dos problemas e obrigam à consulta pública antes da tomada de decisões:
• na União Europeia,
Europeia, antes da adopção de uma nova proposta sobre o ambiente, todos os
http://geoclick.blogspot.com// - prof.geo.fernando@sapo.pt

organismos (Estados-
(Estados-membros, grupos de interesse, ONGA, especialistas, etc.) são consultados e
al],
[et al

envolvidos na decisão;
Fonte: Adaptado de ARINDA, Rodrigues [et

• em Portugal
Portugal,, as decisões importantes e os documentos que as formalizam, como os planos atrás
mencionados, são colocados em discussão pública antes da sua aprovação.
As Organizações Não Governamentais para o _________
http://geoclick.blogspot.com

Ambiente (ONGA
ONGA)) têm um importante papel na Doc. 10 –
divulgação de informação, na formação da opinião Algumas ONGA

pública e influenciando os processos de decisão (Doc. portuguesas

10).