Você está na página 1de 71

Soluções do Livro: Estatı́stica Fácil

(Antônio Arnot Crespo)


nibblediego@gmail.com
Atualizado dia 03/02/2019

Questões resolvidas do livro Estatı́stica


Fácil do Antônio Arnot Crespo. Um bom livro
para quem nunca teve contato com a estatı́stica
descritiva ou inferencial.
Neste documento consta apenas os enun-
ciados e soluções dos problemas propostos, mas
o livro pode ser encontrado para download no
Scribd ou em vários blogs pela internet gratuita-
mente.
Caso algum erro de resolução seja detec-
tado escreva para nibblediego@gmail.com para
que o mesmo seja corrigido.
Att. Diego Oliveira

Sumário
1 A NATUREZA DA ESTATÍSTICA 3
1.1 Exercı́cios (página 6) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3

2 POPULAÇÃO E AMOSTRA 6
2.1 Resolva (página 13) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
2.2 Exercı́cio (página 15) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7

3 SÉRIES ESTATÍSTICAS 11
3.1 Resolva (página 25) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
3.2 Resolva (página 27) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12
3.3 Exercı́cio (página 28) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12

4 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA 20
4.1 Resolva (página 54) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20
4.2 Resolva (página 59) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
4.3 Exercı́cios (página 59) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
4.4 Exercı́cios (página 69) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

5 MEDIDAS DE POSIÇÃO 37
5.1 Resolva (página 77) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
5.2 Resolva (página 79) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
5.3 Resolva (página 82) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
5.4 Resolva (página 86) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
5.5 Resolva (página 90) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
5.6 Resolva (página 93) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
5.7 Resolva (página 97) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
5.8 Resolva (página 98) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
5.9 Exercı́cios (página 100) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

6 PROBABILIDADE 54
6.1 Exercı́cios (página 135) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54

7 DISTRIBUIÇÃO BINOMIAL E NORMAL 65


7.1 Exercı́cios (página 142) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
7.2 Exercı́cios (página 147) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 68

2
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

1 A NATUREZA DA ESTATÍSTICA
1.1 Exercı́cios (página 6)

1. Complete:
O método experimental é o mais usado por ciências como...

Solução:
O método experimental é o mais usado por ciências como fı́sica, quı́mica, etc..

2. As ciências humanas e sociais, para obterem os dados que buscam, lançam mão de que método?

Solução:
Método estatı́stico.

3. O que é Estatı́stica?

Solução:
A estatı́stica é uma parte da Matemática Aplicada que fornece métodos para a coleta, organização,
descrição, análise e interpretação de dados e para a utilização dos mesmos na tomada de decisões.

4. Cite as fases do método estatı́stico.

Solução:
Coleta de dados;
Critica dos dados;
Apuração dos dados;
Exposição ou apresentação dos dados;
Análise dos resultados.

5. Para você o que é coletar dados.

Solução:
Resposta pessoal.

6. Para que serve a critica dos dados?

Solução:
É nesta fase que os dados são avaliados à procura de possı́veis falhas e imperfeições que poderiam
incorrer em erros grosseiros de nossos resultados.

7. O que é apurar dados?

3
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:
Nada mais é do que a soma e o processamento dos dados obtidos e a distribuição mediante critérios
de classificação.

8. Como podem ser apresentados ou expostos os dados?

Solução:
A forma mais adequada ocorre por meio de tabelas ou gráficos.

9. As conclusões, as inferências pertencem a que parte da Estatı́stica?

Solução:
A estatı́stica descritiva e inferencial respectivamente.

10. Cite três ou mais atividades do planejamento empresarial em que a Estatı́stica se faz necessária.

Solução:
Avaliação de qualidade de um produto;
Seleção e organização de estratégia a ser adotada no empreendimento;
Seleção de grupos de funcionários por eficiência.

11. O método estatı́stico têm como um de seus fins:


a. estudar os fenômenos estatı́stico;
b. estudar qualidades concretas dos indivı́duos que formam grupos;
c. determinar qualidades abstratas dos indivı́duos que formam grupos;
d. determinar qualidades abstratas de grupos de indivı́duos;
e. estudar fenômenos numéricos.

Solução:

Letra “a”.

4
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

5
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

2 POPULAÇÃO E AMOSTRA
2.1 Resolva (página 13)

3. Em uma escola existem 250 alunos, sendo 35 na 1◦ serie, 32 na 2◦ , 30 na 3◦ , 28 na 4◦ , 35 na


5 , 32 na 6◦ , 31 na 7◦ e 27 na 8◦ .

Obtenha uma amostra de 40 alunos e preencha o quadro da página seguinte.

SÉRIES POPULAÇÃO CALCULO PROPORCIONAL AMOSTRA

35 × 40
1◦ 35 = 5, 6 6
250

2◦ ··· ··· ···

3◦ ··· ··· ···

4◦ 28 ··· ···

5◦ ··· ··· 6

6◦ ··· ··· ···

31 × 40
7◦ ··· = ··· ···
250

8◦ ··· ··· ···

Total 250 ··· 40

Solução:

6
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

SÉRIES POPULAÇÃO CALCULO PROPORCIONAL AMOSTRA

35 × 40
1◦ 35 = 5, 6 6
250
32 × 40
2◦ 32 = 5, 12 5
250
30 × 40
3◦ 30 = 4, 8 5
250
28 × 40
4◦ 28 = 4, 48 4
250
35 × 40
5◦ 35 = 5, 6 6
250
32 × 40
6◦ 32 = 5, 12 5
250
31 × 40
7◦ 31 = 4, 96 5
250
27 × 40
8◦ 27 = 4, 32 4
250

Total 250 − 40

2.2 Exercı́cio (página 15)

1. Uma escola de 1◦ grau abriga 124 alunos. Obtenha uma amostra representativa correspondendo
a 15% da população.

Solução:

Como 15% de 124 é 18,6


15
124 · 15% = 124 · = 18.6
100
temos de tomar o menor inteiro mais próximo de 18,6 que é 19. Ou seja, devemos escolher uma
amostra composta de 19 pessoas escolhidas aleatoriamente.

Obs: Os valores fornecidos como solução pelo livro são resultado do uso da tabela de números
aleatórios no final do mesmo.

4. O diretor de uma escola, na qual estão matriculados 280 meninos e 320 meninas, desejoso de
conhecer as condições de vida extra-escolar de seus alunos e não dispondo de tempo para entrevistar
todas as famı́lias, resolveu fazer um levantamento, por amostragem, em 10% dessa clientela. Obtenha,
para esse diretor, os elementos componentes da amostra.

Solução:

Ao todo temos 600 alunos e queremos uma amostra de 10%. Assim basta obter 10% do número
de meninos e 10% do número de meninas que obterı́amos 10% do total. Veja:

280 100%
= ⇒ x = 28 (número de meninos a compor a amostra)
x 10%

7
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

320 100%
= ⇒ x = 32 (número de meninas a compor a amostra)
x 10%

Ou seja, do grupo de 280 meninos devem ser escolhidos aleatoriamente 28 alunos e do grupo de
320 meninas devem ser escolhidas 32 alunas.

5. Uma cidade X apresenta o seguinte quadro relativo às suas escolas de 1◦ grau:
N◦ DE ESTUDANTES
ESCOLAS
: MASCULINO FEMININO
A 80 95
B 102 120
C 110 92
D 134 228
E 150 130
F 300 290
Total 876 955
Obtenha uma amostra proporcional estratificada de 120 estudantes.

Solução:

O total de indivı́duos da população é de 1834 (879 + 955). Sendo assim uma amostra de 120
indivı́duos representa cerca de 6,54% da população.

1834 100%
= ⇒ x ≈ 6, 54%
120 x
Assim, basta retirar de cada grupo essa percentagem.

Do grupo de 80 meninos (representado por x80 ) da turma A deverão ser retirados:


 
6, 54
x(80) = 80 ≈ 5 alunos.
100

e para os demais grupos:

   
6, 54 6, 54
x102 = 102 ≈ 7 alunos. x120 = 120 ≈ 8 alunos.
100 100
   
6, 54 6, 54
x110 = 110 ≈ 7 alunos. x92 = 92 ≈ 6 alunos.
100 100
   
6, 54 6, 54
x134 = 134 ≈ 8 alunos. x228 = 228 ≈ 15 alunos.
100 100
   
6, 54 6, 54
x150 = 150 ≈ 10 alunos. x130 = 130 ≈ 9 alunos.
100 100
   
6, 54 6, 54
x300 = 300 ≈ 20 alunos. x290 = 290 ≈ 19 alunos.
100 100
 
6, 54
x95 = 95 ≈ 6 alunos.
100

De posse desses valores o diretor deve fazer a escolha dos alunos de forma aleatória.

8
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

6. Uma população encontra-se dividida em três estratos, com tamanhos, respectivamente, n1 = 40,
n2 = 100 e n3 = 60. Sabendo que, ao ser realizada uma amostragem estratificada proporcional,
nove elementos da amostra foram retirados do 3◦ estrato, determine o número total de elementos da
amostra.

Solução:

A população total é a soma dos três estratos (n1 , n2 , n3 ), isto é: 200. Sabemos que do terceiro
extrato (n3 ) foram utilizados apenas 9 elementos, então com base nesses dados temos a seguinte
proporção:

200 Amostra
=
60 9

que implica numa amostra igual a:

200 · 9
Amostra = = 30
60

Ou seja, a amostra é de 30 indivı́duos.

7. Mostre como seria possı́vel retirar uma amostra de 32 elementos de uma população ordenada
formada por 2.432 elementos. Na ordenação real, qual dos elementos abaixo seria escolhido para
pertencer a amostra, sabendo-se que o elemento de ordem 1.420 e ela pertence? 1.648◦ , 290◦ , 725◦ ,
2.025◦ ; 1.120◦ .

Solução:

Isso poderia ser feito com base numa tabela de números aleatórios. E se o elemento de numero
1420 compor essa amostra então é provável que o próximo elemento seja maior que ele. Considerando
os valores fornecidos então o próximo elemento deve ser o de número 1648.

9
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

10
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

3 SÉRIES ESTATÍSTICAS
3.1 Resolva (página 25)

Complete a tabela abaixo.

ESCOLAS N◦ DE ALUNOS DADOS RELATIVOS


POR 1 POR 100
A 175 0,098 9,8
B 222 ··· ···
C 202 ··· ···
D 362 ··· ···
E 280 ··· ···
F 540 ··· ···
TOTAL 1.781 1,000 100,0

Cálculos:
175 × 1
A→ = 0, 098
1.781

Solução:
222 × 1
B→ = 0, 125
1.781
202 × 1
C→ = 0, 113
1.781
362 × 1
D→ = 0, 203
1.781
280 × 1
E→ = 0, 157
1.781
540 × 1
F → = 0, 303
1.781

ESCOLAS N◦ DE ALUNOS DADOS RELATIVOS


POR 1 POR 100
A 175 0,098 9,8
B 222 0,125 12,5
C 202 0,113 11,3
D 362 0,203 20,3
E 280 0,157 15,7
F 540 0,303 30,3
TOTAL 1.781 1,000 100,0

11
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

3.2 Resolva (página 27)

1. Uma escola registrou em março na 1◦ série, a matricula de 40 alunos e a matrı́cula efetiva, em


dezembro, de 35 alunos. A taxa de evasão foi de:
n◦ de evadidos 40 − 35 ···
T EE = ◦ × 100 = × 100 = × 100 = 12, 5%
n matricula inicial 40 ···

Solução:

n◦ de evadidos 40 − 35 5
T EE = ◦ × 100 = × 100 = × 100 = 12, 5%
n matricula inicial 40 4

2. Calcule a taxa de aprovação de um professor de uma classe de 45 alunos, sabendo que obtiveram
aprovação 36 alunos.
n◦ de aprovação ···
T AE = × 100 = × · · · = 80%
n◦ matriculas final ···

Solução:

n◦ de aprovação 36
T AE = × 100 = × · · · = 80%
n◦ matriculas final 45

3.3 Exercı́cio (página 28)

1. Considere a série estatı́stica:


SÉRIES ALUNOS MATRICULADOS %
1a 546
2a 328
3a 280
4a 120
Total 1.274
Complete-a determinando as percentagens com uma casa decimal e fazendo a compensação, se
necessário.

Solução:

Usando regra de três simples chega-se ao valor da primeira célula vazia.


1.274 100%
=
546 x

100 · 546
⇒x= ≈ 42, 9%
1.274
SÉRIES ALUNOS MATRICULADOS %
1a 546 42,9
2a 328
3a 280
4a 120
Total 1.274

12
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Analogamente se calcula os demais valores chegando a tabela a seguir.

SÉRIES ALUNOS MATRICULADOS %


1a 546 42,9
2a 328 25,7
3a 280 22,0
4a 120 9,4
Total 1.274 100

2. Uma escola apresentava no final do ano o seguinte quadro:

MATRÍCULAS
SÉRIES
: MARÇO NOVEMBRO
1a 480 475
2a 458 456
3a 436 430
4a 420 420
Total 1.794 1.781

a. Calcule a taxa de evasão por série.


b. Calcule a taxa de evasão da escola.

Solução de A:

Seja TEn a taxa de evasão da enésima série, então:

Número de alunos evadidos


TE1 = × 100
número inicial de alunos

480 − 475
⇒ TE1 = × 100 ≈ 1%
480

⇒ TE1 ≈ 1%

Analogamente se determina: TE2 = 0.4%; TE3 = 1, 4%; TE4 = 0%.

Solução de B:

Seja TE a taxa de evasão da escola, então:

Número de alunos evadidos


TE = × 100
número inicial de alunos

1.794 − 1.781
⇒ TE = × 100 ≈ 0.7%
1.794

⇒ TE ≈ 0.7%

3. Considere a tabela abaixo:

13
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

EVOLUÇÃO DAS RECEITAS DO


CAFÉ INDUSTRIALIZADO
JAN/ABR – 1994
MESES VALOR (US$ milhões)
Janeiro 33,3
Fevereiro 54,1
Março 44,5
Abril 52,9
Total 184,8

a. Complete-a com uma coluna de taxas percentuais.


b. Como se distribuem as receitas em relação ao total?
c. Qual o desenvolvimento das receitas de um mês para o outro?
d. Qual o desenvolvimento das receitas em relação ao mês de janeiro?

Solução de A:

Usando regra de três simples determina-se o primeiro valor da coluna requerida.


184, 8 100%
= ⇒ x ≈ 18%
33, 3 x

MESES VALOR (US$ milhões) %


Janeiro 33,3 18
Fevereiro 54,1
Março 44,5
Abril 52,9
Total 184,8

Analogamente se determina os demais valores.

MESES VALOR (US$ milhões) %


Janeiro 33,3 18
Fevereiro 54,1 29,3
Março 44,5 24,1
Abril 52,9 28,6
Total 184,8 100

Solução de B:

Olhando para a tabela acima encontramos: 18,0; 29,3; 24,1 e 28,6.

Solução de C:

A taxa de desenvolvimento de um mês em relação a outro pode ser determinado por:

Receita do mês 2
× 100
Receita do mês 1

Sendo assim, o desenvolvimento de fevereiro em relação a janeiro será:

54,1
× 100 ≈ 162, 5
33, 3

De março em relação a fevereiro.

14
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

44,5
× 100 ≈ 82, 3
54, 1

De abril em relação a março.

52,9
× 100 ≈ 118, 9
44, 5

Solução de D:

Analogamente a solução anterior se chega à:

100, 162, 133,6 e 158,9.

4. São paulo tinha, em 1992, uma população de 32.182,7 mil habitantes. Sabendo que sua área
terrestre é de 248,256 km2 , calcule a sua densidade demonográfica.

Solução:
n◦ de habitantes 32.182, 7
DD = 2
= ≈ 129, 6 hab/km2
Área em km 248, 256

5. Considerando que Minas Gerais, em 1992, apresentou (dados fornecidos pelo IBGE):

• população: 15.957,6 mil habitantes;


• superfı́cie: 586,624 km2 ;
• nascimentos: 292,036;
• óbitos: 99,281.

Calcule:

a. o ı́ndice de densidade demográfica;


b. a taxa de natalidade;
c. a taxa de mortalidade.

Solução:
n◦ de habitantes 15.957, 6
DD = × 100 = ≈ 27, 2 hab/km2
superficie 586, 624
n◦ de nascimentos 292, 036
TN = ◦ ×= × 1000 ≈ 18, 3%◦
n total de habitantes 15.957, 6
n◦ de mortes 99, 281
TM = ◦ ×= × 1000 ≈ 0, 62%◦
n total de habitantes 15.957, 6

6. Uma frota de 40 caminhões, transportando, cada um, 8 toneladas, dirige-se a duas cidades A e
B. Na cidade A são descarregados 65% desses caminhões, por 7 homens, trabalhando 7 horas. Os cam-
inhões restantes seguem para a cidade B, onde 4 homens gastam 5 horas para o seu descarregamento.
Em que cidade se obteve melhor produtividade?

15
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

Na cidade A foram descarregados 26 caminhões (26 é 65% de 40) em 7 horas. E na cidade B 14


caminhões (40 - 26) são descarregados por 4 homens em 5 horas.

Usando regra de três composta vamos calcular em quantas horas a cidade A levaria para realizar o
trabalho de B com apenas 5 de seus homens.

26 caminhões 7 horas 5 pessoas


× × ⇒ x ≈ 6, 031
16 caminhões x 7 pessoas

Como B realizaria o trabalho em 5 horas, 1,031 horas a menos que A, então B é a cidade mais
produtiva.

7. Um professor preencheu um quadro, enviado pelo D.E., com os seguintes dados:

SÉRIE E N◦ DE N◦ DE PROMOVIDOS SEM RETIDOS EM RECU- PER- NÃO RECU- TOTAL

TURMA ALUNOS ALUNOS RECUPERAÇÃO EM RECUPE- ADOS PERADOS

30.03 30.11 RECUPE- RAÇÃO

RAÇÃO

PROMOVIDOS RETIRADOS

1◦ B 49 44 35 03 06 05 01 40 04
1◦ C 49 42 42 00 00 00 00 42 00
1◦ E 47 35 27 00 08 03 05 30 05
1◦ F 47 40 33 06 01 00 01 33 07
Total 192 161 137 09 15 08 07 145 16

Calcule:
a. a taxa de evasão, por classe;
b. a taxa de evasão total;
c. a taxa de aprovação, por classe;
d. a taxa de aprovação geral;
e. a taxa de recuperação, por classe;
f. a taxa de recuperação geral;
g. a taxa de reprovação na recuperação geral;
h. a taxa de aprovação, sem a recuperação;
i. a taxa de retidos, sem a recuperação.

Solução de A:

A taxa de evasão escolar (TE) é a razão entre o número de evadidos pelo número total de alunos
multiplicado por uma potência de dez..
 
49 − 44
TEB = 100 = 10, 2
49
 
49 − 42
TEC = 100 = 14, 3
49
 
47 − 35
TEE = 100 = 25, 5
47
 
47 − 40
TEF = 100 = 14, 9
47

16
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução de B:
 
192 − 161
TE= 100 = 16, 1
192

Solução de C:

A taxa de aprovação (TA) é igual ao número de alunos aprovado dividido pelo número total de
alunos (aprovados + retidos) multiplicado por uma potência de dez.
 
40
TAB = 100 = 90, 9
40 + 4
 
42
TAC = 100 = 100
42 + 0
 
30
TAE = 100 = 85, 7
30 + 5
 
33
TAF = 100 = 82, 5
33 + 7

Solução de D:
 
145
TA= 100 = 90, 1
145 + 16

Solução de E:

A taxa de recuperação (TR) é a razão, multiplicada por uma potência de 10, entre o número de
alunos recuperados e do número de alunos que foram para a recuperação.
 
5
TRB = 100 = 82, 5
6
 
0
TRC = 100 = ∞
0
 
8
TRE = 100 = 37, 5
3
 
5
TRF = 100 = 0
6

Solução de F:
 
8
TR= 100 = 53, 3
15

Solução de G:

A taxa de reprovação na recuperação geral (TRG) é a razão entre o número de alunos reprovados
pelo número de alunos que foram para a recuperação multiplicado por um múltiplo de dez.
 
7
TRG = 100 = 46, 7
15

17
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução de H:

A taxa de aprovação, sem a recuperação, (TA) é a razão entre o número de alunos aprovados (sem
a recuperação) dividido pelo número total de alunos (que permaneceram) multiplicado por um múltiplo
de dez.
 
137
TA = 100 = 85, 1
161

Solução de I:

A taxa de retidos, sem a recuperação, (T) é a razão entre o número de alunos retidos (sem a
recuperação) dividido pelo número total de alunos (que permaneceram) multiplicado por um múltiplo
de dez.
 
9
T= 100 = 5, 6
161

18
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

19
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

4 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA
4.1 Resolva (página 54)

1. As notas obtidas por 50 alunos de uma classe foram:

1 2 3 4 5 6 6 7 7 8
2 3 3 4 5 6 6 7 8 8
2 3 4 4 5 6 6 7 8 9
2 3 4 5 5 6 6 7 8 9
2 3 4 5 5 6 7 7 8 9

a. Complete a distribuição de frequência abaixo:

i NOTAS xi fi
1 0`2 1 1
2 2`4 ··· ···
3 4`6 ··· ···
4 6`8 ··· ···
5 8 ` 10 ··· P ···
fi = 50

b. Agora, responda:

1. Qual a amplitude amostral?


2. Qual a amplitude de distribuição?
3. Qual o número de classes da distribuição?
4. Qual o limite inferior da quarta classe?
5. Qual o limite superior da classe de ordem 2?
6. Qual a amplitude do segundo intervalo de classe?

c. Complete:

1. h3 = · · · 3. l1 = · · · 5. x2 = · · ·
2. n = · · · 4. L3 = · · · 6. f5 = · · ·

Solução de A:

i NOTAS xi fi
1 0`2 1 1
2 2`4 3 11
3 4`6 5 13
4 6`8 7 16
5 8 ` 10 9 P 9
fi = 50

Solução de B:

1. AA = Valor máximo da amostra - valor mı́nimo da amostra


⇒ AA = 9 − 1
⇒ AA = 8

20
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

2. AT = Valor máximo da ultima classe - valor mı́nimo da primeira classe


⇒ AT = 10 − 0
⇒ AT = 10

3. Cinco classes. São elas: 0 ` 2, 2 ` 4, 4 ` 6, 6 ` 8, 8 ` 10.

4. A quarta classe é o intervalo 6 ` 8 cujo limite inferior é 6.

5. A classe de ordem 2 é o intervalo 2 ` 4 cujo limite superior é 4.

6. A classe de ordem 2 é o intervalo 2 ` 4 então:

h2 = L2 − l2
⇒ h2 = 4 − 2
⇒ h2 = 2

Solução de C:

1. h3 = L3 − l3 = 6 − 4 = 2
2. n = 50 (número total de dados)
3. l1 = 0
4. L3 = 3
5. x2 = 3
6. f5 = 9

4.2 Resolva (página 59)


1. Complete a distribuição abaixo, determinando as frequências simples:

i xi fi Fi
1 2 ··· 2
2 3 ··· 9
3 4 ··· 21
4 5 ··· 29
5 6 P· · · 34
= 34

Solução:

i xi fi Fi
1 2 2−0=2 2
2 3 9−2=7 9
3 4 21 − 9 = 12 21
4 5 29 − 21 = 8 29
5 6 34P− 29 = 5 34
= 34

21
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

4.3 Exercı́cios (página 59)


1. Conhecida as notas de 50 alunos:
84 68 33 52 47 73 68 61 73 77
74 71 81 91 65 55 57 35 85 88
59 80 41 50 53 65 76 85 73 60
67 41 78 56 94 35 45 55 64 74
65 94 66 48 39 69 89 98 42 54
obtenha a distribuição de frequências, tendo 30 para limite inferior da primeira classe e 10 para
intervalo de classe.

Solução:

NOTAS 30 ` 40 ` 50 ` 60 ` 70 ` 80 ` 90 ` 100
fi 4 6 9 11 9 7 4

2. Os resultados do lançamento de um dado 50 vezes foram os seguintes:


6 5 2 6 4 3 6 2 6 5
1 6 3 3 5 1 3 6 3 4
5 4 3 1 3 5 4 4 2 6
2 2 5 2 5 1 3 6 5 1
5 6 2 4 6 1 5 2 4 3
forme uma distribuição de frequência sem intervalo de classe.

Solução:
xi 1 2 3 4 5 6
fi 6 8 9 7 10 10

3. Considerando as notas de um teste de inteligência aplicado a 100 alunos:


64 78 66 82 74 103 78 86 103 87
73 95 82 89 73 92 85 80 81 90
78 86 78 101 85 98 75 73 90 86
86 84 86 76 76 83 103 86 84 85
76 80 92 102 73 87 70 85 79 93
82 90 83 81 85 72 81 96 81 85
68 96 86 70 72 74 84 99 81 89
71 73 63 105 74 98 78 78 83 96
95 94 88 62 91 83 98 93 83 76
94 75 67 95 108 98 71 92 72 73
forme uma distribuição de frequência.

Solução:
NOTAS 62 ` 68 ` 74 ` 80 ` 86 ` 92 ` 98 ` 104 ` 110
fi 5 14 16 24 16 13 10 2

4. A tabela abaixo apresenta as vendas diárias de um determinado aparelho elétrico, durante um


mês, por uma firma comercial

22
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

14 12 11 13 14 13
12 14 13 14 11 12
12 14 10 13 15 11
15 13 16 17 14 14

Forme uma distribuição de frequências sem intervalos de classe.

Solução:

xi 10 11 12 13 14 15 16 17
fi 1 3 4 5 7 2 1 1

5. Complete a tabela abaixo:

i CLASSES fi f ri Fi Fri
1 0`8 4 ··· ··· ···
2 8 ` 16 10 ··· ··· ···
3 16 ` 24 14 ··· ··· ···
4 24 ` 32 9 ··· ··· ···
5 32 ` 40 P3 P ··· ··· ···
= 40 = 1, 00

Solução:
fi
Sabendo que f ri = P então:
fi
f1 4
f r1 = P = = 0, 1
fi 40
f2 10
f r2 = P = = 0, 25
fi 40

f3 14
f r3 = P = = 0, 35
f1 40
..
.

Sendo assim:
i CLASSES fi f ri Fi Fri
1 0`8 4 0,1 ··· ···
2 8 ` 16 10 0,25 ··· ···
3 16 ` 24 14 0,35 ··· ···
4 24 ` 32 9 0,225 ··· ···
5 32 ` 40 P3 P0,075 ··· ···
= 40 = 1, 00

A terceira coluna Fi pode ser completada usando a fórmula:


i
X
Fi = fi
n=1

Assim:

23
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

1
X
F1 = fi ⇒ F1 = f1 = 4
n=1

2
X
F2 = fi ⇒ F2 = f1 + f2 = 14
n=1

3
X
F3 = fi ⇒ F3 = f1 + f2 + f3 = 28
n=1

..
.

portanto

i CLASSES fi f ri Fi Fri
1 0`8 4 0,1 4 ···
2 8 ` 16 10 0,25 14 ···
3 16 ` 24 14 0,35 28 ···
4 24 ` 32 9 0,225 37 ···
5 32 ` 40 P3 P0,075 40 ···
= 40 = 1, 00

Analogamente usando a fórmula da página 64 completamos a terceira coluna.

i CLASSES fi f ri Fi Fri
1 0`8 4 0,1 4 0,1
2 8 ` 16 10 0,25 14 0,35
3 16 ` 24 14 0,35 28 0,7
4 24 ` 32 9 0,225 37 0,925
5 32 ` 40 P3 P0,075 40 1
= 40 = 1, 00

6. Dada a distribuição de frequência:

xi 3 4 5 6 7 8
fi 2 5 12 10 8 3

Determine
P
a. fi :
b. as frequências relativas;
c. frequências acumuladas;
d. as frequências relativas acumuladas.;

Solução:

a. 40

b. 0,05; 0,125; 0,3; 0,25; 0,2; 0,075

c. 2; 7; 19; 29; 37; 40

d. 0,05; 0,175; 0,475; 0,725; 0,925; 1

24
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Dica: Veja o exercı́cio anterior.

7. A tabela a abaixo apresenta uma distribuição de frequência das áreas de 400 lotes:

ÁREAS
300 ` 400 ` 500 ` 600 ` 700 ` 800 ` 900 ` 1.000 ` 1.100 ` 1.200
m2

N◦ DE
14 46 58 76 68 62 48 22 6
LOTES

Com referencia a essa tabela, determine:

a. a amplitude total;
b. o limite superior da quinta classe;
c. o limite inferior da oitava classe
d. o ponto médio da sétima classe;
e. a amplitude do intervalo da segunda classe;
f. a frequência da quarta classe;
g. a frequência relativa da sexta classe
h. a frequência acumulada da quinta classe;
i. o número de lotes cuja área não atinge 700m2
j. o número de lotes cuja área atinge e ultrapassa 800m2
l. a percentagem dos lotes cuja área não atinge 600m2
m. a percentagem dos lotes cuja área seja maior ou igual a 900m2
n. a percentagem dos lotes cuja área é de 500m2 , no mı́nimo, mas inferior a 1.000 m2 ;
o. a classe do 72◦ lote;
p. até que classe estão incluı́dos 60% dos lotes.

Solução:

a. 900; d. 950; h 262; m. 19%; p. i = 5;


b. 800; e. 100; f. 76; i. 194; j 138; n. 78%;
c. 1.000; g. 0,155; l. 29, 5%; o. i = 3;

8. A distribuição abaixo indica o número de acidentes ocorridos com 70 motoristas de uma empresa
de ônibus.
N◦ de ACIDENTES 0 1 2 3 4 5 6 7
N◦ MOTORISTAS 20 10 16 9 6 5 3 1

Determine:

a. o número de motoristas que não sofreram nenhum acidente;


b. o número de motoristas que sofreram pelo menos 4 acintes
c. o número de motorista que sofreram menos de 3 acidentes;
d. o número de motoristas que sofreram no minimo 3 e no máximo 5 acidentes;
e. a percentagem dos motoristas que sofreram no máximo 2 acidentes.

25
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

a. 20 b. 15 c. 46 d. 20 e. 65,7%

9. Complete os dados que faltam na distribuição de frequência:

a.
i xi fi f ri Fi
1 0 1 0,05 ···
2 1 ··· 0,15 4
3 2 4 ··· ···
4 3 ··· 0,25 13
5 4 3 0,15 ···
6 5 2 ··· 18
7 6 ··· ··· 19
8 7 P1 P ··· ···
= 20 = 1, 00

b.
i CLASSES xi fi Fi f ri
1 02 1 4 ··· 0,04
2 24 ··· 8 ··· ···
3 46 5 ··· 30 0,18
4 ··· 7 27 ··· 0,27
5 8 10 ··· 15 72 ···
6 10 12 ··· ··· 83 ···
7 ··· 13 10 93 0,10
8 14 16 ··· P ··
· ··· P0,07
= ··· = ···

Solução:

Resposta no fim do livro.

4.4 Exercı́cios (página 69)

1. Considere as distribuições de frequência seguintes, confeccione, para cada uma:

a. o histograma;
b. o polı́gono de frequência;
c. o polı́gono de frequência acumulada;

26
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

i. ii.
i PESOS (kg) fi i ESTATURAS (cm) fi
1 40 ` 44 2 1 150 ` 156 1
2 44 ` 48 5 2 156 ` 162 5
3 48 ` 52 9 3 162 ` 168 8
4 52 ` 56 6 4 168 ` 174 13
5 56 ` 60 P4 5 174 ` 180 P3
= 26 = 30

iii.
i SALÁRIOS (R$) fi
1 500 ` 700 8
2 700 ` 900 20
3 900 ` 1.100 7
4 1.100 ` 1.300 5
5 1.300 ` 1.500 2
6 1.500 ` 1.700 1
7 1.700 ` 1.900 P3
= 44

Solução de a:

Apesar de não ser a proposta do livro vamos resolver esse exercı́cio usando o Excel 2013. Então,
abra o Excel e crie uma nova planilha. Com uma tabela como na imagem a seguir.

Vale lembrar que, nos histogramas, os dados de intervalos correspondem a coordenada x (horizontal)
e os dados de frequência correspondem a coordenada y (vertical).
Após ter feito a tabela acima, selecione todos os dados das colunas B e C como na imagem a seguir

27
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

clique na guia inserir e depois no botão Colunas escolhendo o primeiro item da categoria “Coluna
2D”.

Você obterá algo semelhante com a imagem a seguir.

Note que as barras aparecerem automaticamente, mas o espaçamento delas ainda é grande demais,
fazendo com que nosso histograma pareça um gráfico de barra normal.

Para finalizar, clique com o botão direito do mouse em cima de qualquer uma das barras e selecione
a opção “Formatar Séries de Dados”. Na janela que se abre, defina “Largura do Espaçamento” como
0% e dê “Ok”. Agora você terá algo parecido com a imagem abaixo.

Solução de b

Para inserir o polı́gono de frequência selecionamos os dados da coluna “C” como na imagem abaixo.

28
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Clicando com o botão direito do mouse sobre o gráfico escolha a opção “Selecionar Dados”.

A seguinte janela deve aparecer.

29
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Nela, clique no botão “Adicionar”. Isso fará com que uma nova janela surja.

Dentro dela, no campo “Valores da série” apague tudo e digite: =Plan1!$C$2:$C$6

Em seguida clique em “ok”.

Voltando a planilha clique em uma das barras que acabaram de surgir dentro do gráfico (neste caso
uma das barras laranjas).

Agora na guia Design clique em “Alterar Tipo de Gráfico”.

Na janela que abrir escolha a opção “combinação” do lado esquerdo, clique no botão “coluna
clusterizada” e em seguida dê Ok.

30
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

O resultado deve ser o seguinte.

Solução de c

Para construir o polı́gono de frequência acumulada construı́mos mais duas colunas na tabela.

31
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Note que a primeira (ls ) é o valor superior de cada intervalo, ao passo que a segunda (fc ) é a soma
das frequências.

Agora selecione as células D2 até D7 e E2 até E7 como mostrado a seguir.

Na guia Inserir clique em inserir gráfico de dispersão. Escolha a opção Dispersão com
linhas retas e marcadores.

O resultado deve ser o seguinte.

O restante da questão fica a cargo do leitor.

2. Confeccione o gráfico da distribuição:

32
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

ÁREAS 300 ` 400 ` 500 ` 600 ` 700 ` 800 ` 900 ` 1.000 ` 1.100 ` 1.200
(m2 )

N◦ DE
14 46 58 76 68 62 48 22 6
LOTES

Solução:

Solução no fim do livro.

3. Confeccione a curva polida relativa a distribuição de frequência:

i CLASSES fi
1 4`8 2
2 8 ` 12 5
3 12 ` 16 9
4 16 ` 20 6
5 20 ` 24 2
6 24 ` 28 P1
= 25

Solução:

i CLASSES fi fci
1 4`8 2 (0 + 2 · 2 + 5)/4 = 2.25
2 8 ` 12 5 (2 + 2 · 5 + 9)/4 = 5.25
3 12 ` 16 9 (5 + 2 · 9 + 6)/4 = 7.25
4 16 ` 20 6 (9 + 2 · 6 + 2)/4 = 5.75
5 20 ` 24 2 (6 + 2 · 2 + 1)/4 = 2.75
6 24 ` 28 P1 (2 + 2 · 1 + 0)/4 = 1
= 25

O gráfico então é a curva que passa pelos pontos da tabela a seguir.

x y x y
(4 + 8)/2 2.25 6 2.25
(8 + 12)/2 5.25 (10 5.25
(12 + 16)/2 7.25 ⇒ 14 7.25
(16 + 20)/2 5.75 18 5.75
(20 + 24)/2 2.75 22 2.75
(24 + 28)/2 1 26 1

4. Examinando o histograma abaixo, que corresponde às notas relativas à aplicação de um teste de
inteligencia a um grupo de alunos, responda:

a. Qual é o intervalo de classe que tem maior frequência?


b. Qual a amplitude total de distribuição;
c. Qual o número total de alunos?
d. Qual a frequência do intervalo de classe 110 ` 120?
e. Quais os dois intervalos de classe tais que a frequência de um é o dobro da frequência do outro?

33
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

f. Quais são os dois intervalos de classe tais que a frequência de um é o dobro da frequência do
outro?
g. Quantos alunos receberam notas de testes entre 90 (inclusive) e 110?
h. Quantos alunos receberam notas não-inferiores a 100?

25

20

15

10

20 40 60 80 100 120 140 160

Solução:

Solução no final do livro.

5. Cite o tipo de curva correspondente a cada distribuição a seguir:

a. Número de mulheres de 15 a 30 alunos, em uma dada população, casadas, classificadas segundo


o número de vezes que hajam contraı́do matrimonio.
b. Notas de alunos que cursam a ultima série do 2◦ grau, em uma dada população.
c. Coeficientes de mortalidade por acidente, por grupo de idade.
d. Tempo de estacionamento de veı́culos motorizados em uma área de congestionamento.
e. Número de homens capacitados, por grupo de idade, que estão desempregados em uma deter-
minada época.

Solução:

Solução ao final do livro.

6. Conhecida as notas de 50 alunos


68 85 33 52 65 77 84 65 74 57
71 35 81 50 35 64 74 47 54 68
80 61 41 91 55 73 59 53 77 45
41 55 78 48 69 85 67 39 60 76
94 98 66 66 73 42 65 94 88 89

determine

a. a distribuição de frequência começando por 30 e adotando o intervalo de classe de amplitude


igual a 10;
b. as frequências acumuladas;

34
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

c. as frequências relativas;
d. o histograma e o polı́gono de frequência.

Solução:

Solução no fim do livro.

7. A tabela abaixo apresenta os coeficientes de liquidez obtidos com a análise de balanço em 50


industrias:
3,9 7,4 10,0 11,8 2,3 4,5 10,5 8,4 15,6 7,6
18,8 2,9 2,3 0,4 5,0 9,0 5,5 9,2 12,4 8,7
4,5 4,4 10,6 5,6 8,5 2,4 17,8 11,6 0,8 4,4
7,1 3,2 2,7 16,2 2,7 9,5 13,1 3,8 6,3 7,9
4,8 5,3 12,9 6,9 6,3 7,5 2,6 3,3 4,6 16,0

a. Forme com essas dados uma distribuição com intervalos de classe iguais a 3, tais que os limites
inferiores sejam múltiplos de 3.
b. Confeccione o histogramas e o polı́gono de frequência correspondentes.

Solução:

Solução no fim do livro.

8. Um grau de nebulosidade registrado em décimos, ocorre de acordo com a distribuição abaixo:

NEBUL. 0 ` 0,5 ` 1,5 ` 2,5 ` 3,5 ` 4,5 ` 5,5 ` 6,5 ` 7,5 ` 8,5 ` 9,5 ` 10,0

fi 320 125 75 65 45 45 55 65 90 145 675

Construa o histograma correspondente.

Solução:

Solução no fim do livro.

35
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

36
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

5 MEDIDAS DE POSIÇÃO
5.1 Resolva (página 77)

1. Complete o esquema para o cálculo da média aritmética da distribuição:

xi 1 2 3 4 5 6
fi 2 4 6 8 3 1

Temos:
xi fi xi fi
1 2 2
2 4 ...
3 6 ...
4 8 ...
5 3 ...
6 P1 P ...
= ... = ...

P P
Como fi = ...., xi fi = ...

e
P
xi fi
x= P
fi
temos:
...
x= ⇒ x = 3, 4
...

Solução:

Primeiro completamos a tabela.

xi fi xi fi
1 2 2
2 4 8
3 6 18
4 8 32
5 3 15
6 P1 P6
= 24 = 81

P P
Como fi = 24, xi fi = 81

e
P
xi fi 81
x= P = = 3, 375
fi 24
temos que a média é de exatamente 3,375.

37
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

5.2 Resolva (página 79)

1. Complete o esquema para o cálculo da média aritmética da distribuição:

CUSTO
R$ 450 ` 550 ` 650 ` 750 ` 850 ` 950 `1.050 ` 1.150
fi 8 10 11 16 13 5 1

Temos:
i xi fi xi fi
1 500 8 4.000
2 ... 10 ...
3 ... 11 ...
4 ... 16 ...
5 ... 13 ...
6 ... 5 ...
7 1.100 P1 P ...
= ... = ...

Logo:
...
x= = ...,
...
donde
x = R$ 755

Solução:

Primeiro completamos a tabela.

i xi fi xi fi
1 500 8 4.000
2 (550 + 650)/2 = 600 10 6.000
3 (650 + 750)/2 = 700 11 7.700
4 (750 + 850)/2 = 800 16 12.800
5 (850 + 950)/2 = 900 13 11.700
6 (950 + 1.050)/2 = 1.000 5 5.000
7 1.100 P1 P 1.100
= 64 = 48.300

Finalmente calculamos a média.


P
xi fi 48.300
x= P = = 754, 6875
fi 64

38
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

5.3 Resolva (página 82)

1. Complete o esquema para o cálculo da média aritmética da distribuição:

CUSTOS (R$ ) 30 ` 50 ` 70 ` 90 ` 110 ` 130


fi 2 8 12 10 5

Temos:
i xi fi yi xi fi
1 40 ... ... ...
2 ... ... ... ...
3 ... 12 ... ...
4 ... ... ... ...
5 ... P ... 2 P ...
...
x0 = ... = ...

Como:

h = ...
... × ...
vem: x = ... + = ... + ... ⇒ x = 84, 3
...

Solução:

O primeiro passo é determinar a coluna do x.

i xi fi yi yi fi
1 40 ... ... ...
2 (50+70)/2 = 60 ... ... ...
3 (70+90)/2=80 12 ... ...
4 (90+110)/2=100 ... ... ...
5 (110+130)/2=120 P ... 2 P ...
...
x0 = ... = ...

A terceira coluna fi pode ser preenchida olhando a tabela.

i xi fi yi yi fi
1 40 2 ... ...
2 60 8 ... ...
3 80 12 ... ...
4 100 10 ... ...
5 120 P5 2 P ...
...
x0 = 37 = ...

Como a variação das classes ocorrem de 20 em 20 (de 30 para 50, de 50 para 70 e etc.) então h = 20.

Como y5 = 2 então:
xi − x0 x5 − x0 x5 − x0
yi = ⇒ y5 = =2⇒ ⇒ x0 = 80
h h 20
Assim, x0 = 80.

De posse desses valores determinamos a 4a coluna.

x1 − x0 40 − 80
y1 = = = −2
h 20

39
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

x2 − x0 60 − 80
y2 = = = −1
h 20
x3 − x0 80 − 80
y3 = = =0
h 20
x4 − x0 100 − 80
y4 = = =1
h 20
x5 − x0 120 − 80
y5 = = =2
h 20

i xi fi yi yi fi
1 40 2 -2 ...
2 60 8 -1 ...
3 80 12 0 ...
4 100 10 1 ...
5 120 P5 2 P ...
...
x0 = 37 = ...

E também a 5a coluna.

i xifi yi yi fi
1 40 2 -2 -4
2 60 8 -1 -8
3 8012 0 0
4 10010 1 10
5 120
P5 2 P10
x0 = 37 =8
P
yi fi × h 8 × 20
como: x = x0 + P então para o caso em particular temos x = 80 + ⇒ x ' 84, 3.
fi 37

5.4 Resolva (página 86)

1. Complete o esquema para o cálculo da moda da distribuição de frequência:

i CUSTO (R$) fi
1 450 ` 550 8
2 550 ` 650 10
3 650 ` 750 11
4 750 ` 850 16
5 850 ` 950 13
6 950 ` 1.050
7 1.050 ` 1.150 P1
= 64

A classe modal é a de ordem...


Logo:

l∗ = ... e L∗ = ...

Temos, pois:
... + ... ...
Mo = = = ...,
2 2
isto é:

40
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Mo = R$ 800

Solução:

A classe modal é a de ordem i igual a 4, já que este é o intervalo de maior frequência.
Logo:

l∗ = 750 e L∗ = 850

Temos, pois:
750 + 850 1.600
Mo = = = 800,
2 2
isto é:

Mo = R$ 800

5.5 Resolva (página 90)


1. Complete o esquema para o cálculo da mediana das distribuições:

2 4 6 8 10
3 7 12 8 4

Temos:

xi fi Fi
2 3 ...
4 7 10
6 12 ...
8 8 30
10 P4 ...
= ...
P
fi ...
Como: = = ... vem: Md = ...
2 2
b.

xi fi Fi
0 2 2
... ... ...
... 9 ...
... ... ...
4 ... ...
... P ... ...
= ...
P
fi ... ...
Como: = = ... vem: Md = isto é: Md = ...
2 2 ...

41
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

Temos:

xi fi Fi
2 3 3
4 7 10 (3+7)
6 12 22 (10+12)
8 8 30 (22+8)
10 P4 34 (30+4)
= 34
P
fi 34
Como: = = 12 vem: Md = 6
2 2
b.

xi fi Fi
0 2 2
1 5 7
2 9 16
3 7 23
4 6 29
5 P3 32
=2
P
fi 32 2+3
Como: = = 16 vem: Md = isto é: Md = 2, 5
2 2 2

5.6 Resolva (página 93)


1. Complete o esquema para o cálculo da mediana da distribuição de frequência:

CUSTOS (R$) 450 ` 550 ` 650 ` 750 ` 850 ` 920 ` 1.050 ` 1.150
fi 8 10 11 16 13 5 1

Temos:

i CUSTOS (R$) fi Fi
1 450 ` 550 8 8
2 550 ` 650 ... 18
3 650 ` 750 ... ...
4 750 ` 850 ... ...
5 850 ` 950 ... ...
6 950 ` 1.050 ... ...
7 1.050 ` 1.150 P ... ...
= ...
P
fi ...
= = ...
2 2
l∗ = ...F (ant) = f ∗ = ... e h∗ = ...

Logo:

(... − ...)... ...


Md = ... + = ... + = ... + ... = ...
... ...

42
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

isto é:

Md = R$ 769

Solução:

Temos:

i CUSTOS (R$) fi Fi
1 450 ` 550 8 8
2 550 ` 650 10 18
3 650 ` 750 11 29
4 750 ` 850 16 45
5 850 ` 950 13 58
6 950 ` 1.050 5 63
7 1.050 ` 1.150 P1 64
= 64
P
fi 64
= = 32
2 2
l∗ = 750 F (ant) = 29 f ∗ = 16 e h∗ = 100

Logo:

(32 − 29)100 300


Md = 750 + = 750 + = 750 + 18.75 = 768.75
16 16

isto é:

Md = R$ 769

Nota: O arredondamento de 768,75 para 769 deve-se pelo fato de que 300/16 não é um número
inteiro. Assim, o autor deve ter considerado o valor de 19 para ela uma vez que é o valor inteiro mais
próximo. Entretanto, como a tabela se trata de custos (que pode apresentar números não inteiros) essa
substituição pode ser desprezada assim como foi feito aqui.

5.7 Resolva (página 97)


1. Complete os esquemas para o cálculo do primeiro e do terceiro quartis da distribuição de frequência:

CUSTOS (R$) 450 ` 550 ` 650 ` 750 ` 850 ` 920 ` 1.050 ` 1.150
fi 8 10 11 16 13 5 1

Temos:

i CUSTOS (R$) fi Fi
1 450 ` 550 8 8
2 550 ` 650 10 18 (Q1 )
3 650 ` 750 11 29
4 750 ` 850 16 45
5 850 ` 950 13 58 (Q2 )
6 950 ` 1.050 5 63
7 1.050 ` 1.150 P1 64
= 64

43
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Primeiro quartil Terceiro quartil


P P
fi ... 3 fi 3 × ... ...
k=1⇒ = = ... k=3⇒ = = = ...
4 4 4 4 4
l∗ = ... F (ant) = ..., f ∗ = ..., h∗ = ... l∗ = ... F (ant) = ..., f ∗ = ..., h∗ = ...
(... − ...)... (... − ...)...
Q1 = ... + = Q3 = ... + =
... ...
... × ... ... × ...
= ... + = = ... + =
... ...
= ... + ... = ... = ... + ... = ...

Q1 = R$ 630 Q3 = R$ 873

Solução:

Primeiro quartil
P
fi 64
k=1⇒ = = 16
4 4
l∗ = 550 F (ant) = 8, f ∗ = 10, h∗ = 100
(16 − 8)100
Q1 = 550 + =
10
8 × 100
= 550 + =
10
= 550 − 80 = 5

Q1 = R$630

Terceiro quartil
P
3 fi 3 × 64 192
k=3⇒ = = = 48
4 4 4
l∗ = 850 F (ant) = 45, f ∗ = 13, h∗ = 100
(48 − 45)100
Q3 = 850 + =
13
3 × 100
= 850 + =
13
= 850 + 23, 076923 = 873, 076923

Q3 = R$873

44
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

5.8 Resolva (página 98)


1. Complete os esquemas para o cálculo do vigésimo percentil da distribuição:

CUSTOS (R$) 450 ` 550 ` 650 ` 750 ` 850 ` 920 ` 1.050 ` 1.150
fi 8 10 11 16 13 5 1

Temos:

i CUSTOS (R$) fi Fi
1 450 ` 550 8 8
2 550 ` 650 10 18 (P20 )
3 650 ` 750 11 29
4 750 ` 850 16 45
5 850 ` 950 13 58 (Q2 )
6 950 ` 1.050 5 63
7 1.050 ` 1.150 P1 64
= 64
P
20 fi 20 × ... ...
k = 20 ⇒ = = = ...
100 100 100
l∗ = ... F (ant) = ..., f ∗ = ..., h∗ = ...
(... − ...)...
P20 = ... + =
...
... × ...
= ... + =
...
= ... + ... = ...

Isto é:

P20 = R$ 598

Solução:
P
20 fi 20 × 64 1280
k = 20 ⇒ = = = 12, 8
100 100 100
l∗ = 550 F (ant) = 8, f ∗ = 10, h∗ = 100
(12, 8 − 8)100
P20 = 550 + =
10
4, 8 × 100
= 550 + =
10
= 550 + 48 = 598

Isto é:

P20 = R$ 598

45
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

5.9 Exercı́cios (página 100)


1. Considerando os conjuntos de dados:

a. 3,5,2,6,5,9,5,2,8,6
b. 20,9,7,2,12,7,20,15,7
c. 51,6; 48,7; 50,3; 49,5; 48,9
d. 15, 18, 20, 13, 10, 1, 14

Calcule:

I. a média;
II. a mediana
III. a moda

Solução:
3+5+2+6+5+9+5+2+8+6
Md = = 5, 1
10
Para determinar a mediana primeiro temos de colocar os valores do conjunto em ordem (decrescente
ou crescente tanto faz).

2,2,3,5,5,5,6,6,8,9 (ordem crescente)

Depois tiramos a média dos dois valores (a direita e esquerda) da posição ao centro do conjunto.
5+5
=5
2
Ou seja, a mediana aqui é igual a 5.

Já a moda do conjunto é o termo mais frequente. Assim, a moda é 5.

Analogamente se determina a média, mediana e moda para os demais conjuntos.

2. Os salários-hora de cinco funcionários de uma campanha são: R$ 75, R$ 90, R$ 83, R$ 142 e
R$ 88. Determine:

a. a média dos salários-hora


b. o salário-hora mediano.

Solução:

a. x = (75 + 90 + 83 + 142 + 88)/5 = 95,6 R$ (Aproximadamente 96 reais)

b. Primeiro colocamos os salários em ordem (crescente ou decrescente).


75, 83, 88, 90, 142
Como o conjunto de valores possui um número impar de elementos a mediana é o termo central,
isto é, R$ 88.

3. As notas de um candidato, em seis provas de um concurso foram: 8,4; 9,1; 7,2; 6,8; 8,7 e 7,2.
Determine:

a. a nota média;
b. a nota mediana;
c. a nota modal.

46
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

a. x = (8,4 + 9,1 + 7,2 + 6,8 + 8,7 + 7,2)/6 = 7,9


b. Md = (7,2 + 6,8)/2 = 7,8
c. A nota modal é aquela que aparece de forma mais frequente no conjunto, no caso, 7,2.

4. Considere a distribuição abaixo:


3 4 5 6 7 8
4 8 11 10 8 3

calcule:
a. a média;
b. a mediana;
c. a moda.

Solução:
4 · 3 + 8 · 4 + 11 · 5 + 10 · 6 + 8 · 7 + 3 · 8
a. = 5, 4318 (Aproximadamente 5,4).
3 + 8 + 11 + 10 + 8 + 3
b. A quantidade de elementos do conjunto é a soma das frequências, assim temos 34 elementos
(4+8+11+10+8+3). Como o número de elementos é par, então a moda será a média dos dois termos
mais centrais ao rol (conjunto ordenado) do conjunto.
18◦ elemento + 19◦ elemento
Md =
2
5+5
Md =
2
c. Note que o valor 5 aparece 11 vezes. Logo é a moda.

5. Em uma classe de 50 alunos, as notas obtidas formaram a seguinte distribuição

NOTAS 2 3 4 5 6 7 8 9 10
N. DE ALUNOS 1 3 6 10 13 8 5 3 1

calcule:
a. a nota média;
b. a nota mediana;
c. a nota modal.

Solução:

Análogo ao exercı́cio anterior.

6. Determine a média aritmética de:

a.
50 60 80 90
8 5 4 3

b.
50 58 6
20 50 30

47
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:
8 · 50 + 5 · 60 + 4 · 80 + 3 · 90
a. x = = 64, 5
8+5+4+3
b. Análogo a letra a.

7. Determine os desvios em relação à média dos seguintes dados: 6, 8, 5, 12, 11, 7, 4, 15. Qual a
soma dos desvios?

Solução:

Primeiro retiramos a média.


6 + 8 + 5 + 12 + 11 + 7 + 4 + 15
x= = 8, 5
8
Em seguida fazemos a diferença de cada valor do conjunto pela média obtida.

6 - 8,5 = -2,5 11 - 8,5 = 2,5


8 - 8,5 = -0,5 7 - 8,5 = -1,5
5 - 8,5 = -3,5 4 - 8,5 = -4,5
12 - 8,5 = 3,5 15 - 8,5 = 6,5

E a soma dos desvios é SEMPRE igual a zero.

8. Calcule a média aritmética das distribuições de frequência abaixo:

a. b.
NOTAS fi ESTATURAS (cm) fi
0`2 5 150 ` 158 5
2`4 8 158 ` 166 12
4`6 14 166 ` 174 18
6`8 10 174 ` 182 27
8 ` 10 P7 182 ` 190 P8
= 44 = 70

c. d.
SALÁRIOS (R$) fi PESOS (kg) fi
500 ` 700 18 145 ` 751 10
700 ` 1000 31 151 ` 157 9
1000 ` 1100 15 157 ` 163 8
1100 ` 1300 3 163 ` 169 6
1300 ` 1500 1 169 ` 175 3
1500 ` 1700 1 175 ` 181 3
1700 ` 1900 P1 181 ` 187 P1
= 70 = 40

48
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

a.
Para esse tipo de representação de dados usamos a seguinte fórmula para o cálculo da média.
P
xi fi
x= P
fi
onde:
xi é o ponto médio de cada classe;
fi é a frequência.

1 · 5 + 3 · 8 + 5 · 14 + 7 · 10 + 9 · 7
x= P
44
x = 5, 27 (Aproximadamente 5,3)

Analogamente se determina a letra ”b” e ”c”.

9. Calcule a mediana de cada uma das distribuições do exercı́cio 8.

Solução:

a.
P
fi
Primeiro determinamos .
2
P
fi 44
= = 22
2 2
Agora tomamos o menor valor, da frequência absoluta, maior que 22. Note que esse valor é 27.

NOTAS fi Fi
0`2 5 5
2`4 8 13
4`6 14 27
6`8 10 37
8 ` 10 P7 44
= 44

Esse valor marca a classe mediana. Dela sabemos que l∗ = 4, F(ant) = 13, f ∗ = 14 e h∗ = 2.

Logo
P 
fi
− F (ant) h∗
∗ 2
Md = l +
f∗
 
44
− 13 2
2
Md = 4 +
14
Md = 5, 28 (Aproximadamente 5,3)

49
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

b. Neste caso a solução é mais simples. Primeiro façamos uma coluna para a frequência absoluta.

ESTATURAS (cm) fi Fi
150 ` 158 5 5
158 ` 166 12 17
166 ` 174 18 35
174 ` 182 27 62
182 ` 190 P8 70
= 70

P
fi
Note que quando fazemos chegamos a 35. Que é exatamente o valor de uma das frequências
2
absolutas. Quando isso ocorre a mediana é simplesmente o maior valor do intervalo da classe em que
ocorre o valor determinado, neste caso 174.
P
fi 70
= = 35.
2 2

Logo:

Md = L∗ ⇒ Md = 174.

Analogamente se determina os demais resultados.

10. Calcule a moda de cada uma das distribuições do exercı́cio 8.

Solução:

a. Observe a tabela a seguir.

NOTAS fi
0`2 5
2`4 8
4`6 14
6`8 10
8 ` 10 P7
= 44

Note que o intervalo entre 4 e 6 ocorre 14 vezes. Assim, a moda é a média entre esses valores.
4+6
=5
2
Analogamente se determina os demais resultados.

11. Calcule o primeiro e o terceiro quartis das distribuições do exercı́cio 8.

Solução:

a. Primeiro temos de determinar a classe do quartil.


P
fi 44
= = 10
4 4

50
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

P
3 fi 3 · 44
= = 33
4 4

Assim a classe do primeiro quartil é a segunda e do terceiro quartil é a quarta.

NOTAS fi Fi
0`2 5 5
2`4 8 13 (Q1)
4`6 14 27
6`8 10 37 (Q4)
8 ` 10 P7 44
= 44

P 
fi
− F (ant) h∗
∗ 4
Q1 = l +
f∗
 
44
−5 2
4
Q1 = 2 +
8
Q1 = 3, 5

Já para o terceiro quartil


 P 
3 fi
− F (ant) h∗
∗ 4
Q3 = l +
f∗
 
3 · 44
− 27 2
4
Q3 = 6 +
10
Q3 = 7, 2

Analogamente se determina os demais casos.

12. Calcule o 10◦ , o 1◦ , o 23◦ , o 15◦ e o 90◦ percentis da distribuição b do exercı́cio 8.

Solução:

P10 = 159, 3cm, P1 = 151, 1cm, P20 = 165, 4cm, P15 = 161, 7cm, P90 = 183 cm

13. A curva de frequência acumulada serve para determinar:

a. a lei do acaso.
b. a média.
c. a mediana.
d. a moda
e. o desvio padrão.

51
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:

Letra c.

14. Uma curva simétrica se caracteriza pelo seguinte atributo:

a. É assimétrica à esquerda.
b. A moda é maior que a mediana e a média.
c. A moda, a mediana e a média são iguais.
d. O desvio padrão é maior que a mediana e a moda.
e. Os decis são equivalentes à média.

Solução:

Letra c.

52
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

53
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

6 PROBABILIDADE
6.1 Exercı́cios (página 135)

1. determinar a probabilidade de cada evento:

a. um número par aparece no lançamento de um dado.


b. uma figura aparece ao se extrair uma carta de baralho de 52 cartas.
c. uma carta de ouros aparece ao se extrair uma carta de baralho de 52 cartas.
d. uma só coroa aparece no lançamento de 3 moedas.

Solução:

a. Seja Ω = {1, 2, 3, 4, 5, 6} e E = {2, 4, 6} então:

n(E) 3 1
p= = =
n(Ω) 6 2
b. Existem 12 cartas com figuras no baralho tradicional de 52 cartas então:
12 3
=
p=
52 13
c. Existem 13 cartas com figuras no baralho tradicional de 52 cartas então:
13 1
p= =
52 4
d. Seja Ω = {(c, c, c), (c, c, k), (c, k, c), (c, k, k), (k, c, c), (k, c, k), (k, k, c), (k, k, k)} e E = {(c, k, k), (k, c, k), (k, k, c)}
então:

n(E) 3
p= =
n(Ω) 8

2. Um número inteiro é escolhido aleatoriamente dentre 1, 2, 3... 49, 50. Determine a probabilidade
de:

a. o número ser divisı́vel por 5


b. o número terminar em 3
c. um número ser divisı́vel por 6 ou por 8;
d. um número ser divisı́vel por 4 e por 6;

Solução:

a. Seja Ω = {1, 2, ..., 50} e E = {5, 10, 15, ..., 50} então:

n(E) 10 1
p= = =
n(Ω) 50 5
b. Nesse caso temos, Ω = {1, 2, ..., 50} e E = {3, 13, 23, 33, 43} então:

n(E) 5 1
p= = =
n(Ω) 50 10
c. Esse problema pode exigir conhecimento de sequência. Mas o diagrama a seguir mostra a relação
de divisibilidade do espaço amostral entre 6 e 8.

54
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

N◦ divisı́vel por 8

4 2 6

N◦ divisı́l por 6

Seja então n(Ω) = 50, n(8) = 6, n(6) = 8, n(8 ∩ 6) = 2, a probabilidade será:

p(8 ∪ 6) = p(8) + p(6) − p(8 ∩ 6)

6 8 2
⇒ p(8 ∪ 6) = + −
50 50 50
6
⇒ p(8 ∪ 6) =
25
d. um número é divisı́vel por 4 e por 6 apenas se for divisı́vel pelo mmc de 4 e 6, isto é, 12. Usando
o conhecimento de sequência descobrimos que existem 4 números entre 1 e 50 divisı́vel por 12. Sendo
assim:
4 2
p= =
50 25

3. Dois dados são lançados simultaneamente. Determine a probabilidade de:

a. a soma ser menor que 4;


b. a soma ser 9;
c. o primeiro resultado ser maior que o segundo;
d. a soma ser menor ou igual a 5;

Solução:

a. Veja a tabela de possibilidades a seguir.

1 2 3 4 5 6
1 (1,1) (1,2) (1,3) (1,4) (1,5) (1,6)

2 (2,1) (2,2) (2,3) (2,4) 2,5) (2,6)

3 (3,1) (3,2) (3,3) (3,4) (3,5) (3,6)

4 (4,1) (4,2) (4,3) (4,4) (4,5) (4,6)

5 (5,1) (5,2) (5,3) (5,4) (5,5) (5,6)

6 (6,1) (6,2) (6,3) (6,4) (6,5) (6,6)

55
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Nesse caso terı́amos n(Ω) = 36 e E = {(1, 3), (2, 2), (3, 1)}. Logo:

n(E) 3
p= =
n(Ω) 36
b. Nesse caso terı́amos E = {(3, 6), (4, 5), (5, 4), (6, 3)} o que implicaria em:
4
p=
36
15 5
c. p = =
36 12
5
d. p =
18

4. Uma moeda é lançada duas vezes. Calcule a probabilidade de:

a. não ocorrer cara nenhuma vez;


b. obter-se cara na primeira ou na segunda jogada.

Solução:

a. O espaço amostral para o lançamento de duas moedas é Ω = {(c, c), (c, k), (k, c), (k, k)}. E
sendo E = {(k, k)} então:

n(E) 1
p= =
n(Ω) 4
b. Nesse caso temos E = {(c, k), (k, c)} então:
2
p= =
n(Ω) 4

5. Um inteiro entre 3 e 11 será escolhido ao acaso.

a. qual a probabilidade de que este número seja ı́mpar?


b. qual a probabilidade de que este número seja ı́mpar e divisı́vel por 3?

Solução:

a. Nesse caso Ω = {4, 5, 6, 7, 8, 9, 10} e E = {1, 3, 7, 9} e então

n(E) 3
p=
n(Ω) 7
b. O único número impar divisı́vel por 3 é o próprio 3 e o 9, sendo assim:
2
p=
7

6. Uma carta é retirada ao acaso de um baralho de 52 cartas. Qual a probabilidade de que a carta
retirada seja uma dama ou uma carta de copas?

Solução:

Existem 4 damas no baralho e 14 cartas de copas.

56
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Damas

3 1 13

Copas

Logo existe 16 cartas que satisfazem a condição dada, assim:


16 4
p= =
52 13

7. No lançamento de dois dados, qual é a probabilidade de se obter um par de pontos iguais?

Solução:

Olhando a tabela de possibilidades da questão 3 então n(Ω) = 36 e n(E) = 6 de modo que:

n(E) 6 1
p= = =
n(Ω) 36 6

8. Em um lote de 12 peças, 4 são defeituosas. Sendo retiradas aleatoriamente 2 peças, calcule:

a. a probabilidade de ambas serem defeituosas;


b. a probabilidade de ambas não serem defeituosas;
c. a probabilidade de ao menos uma ser defeituosa.

Solução:

a. Nesse caso, devemos usar a fórmula de contagem.


n!
Cn,p =
p!(n − 1)p!
Assim:
C4,2 1
p= =
C12,2 11
Também poderı́amos pensar assim:
4
A probabilidade da 1o peça ser defeituosa é de . Considerando que a peça não foi colocada de
12
volta na produção, então a probabilidade da segunda ser defeituosa (dada que a primeira foi defeituosa
3
também) seria de .
11

57
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Considerando a escolha como eventos independentes


4 3 12 1
p= · = =
12 11 132 11

C 3 12 1
p= · = =
C 11 132 11
c.
C4,1 × C8,1 4×8
p= =
C12,2 66

9. No lançamento de um dado, qual é a probabilidade de sair o número 6 ou um número ı́mpar?

Solução:

A probabilidade de sair um 6 é de:


1
p1 =
6
já de sair um ı́mpar é de
3
p2 =
6
logo a probabilidade de sair um ı́mpar ou um 6 é de:
1 3 2
p = p1 + p2 = + =
6 6 3

10. Duas cartas são retiradas ao acaso de um baralho de 52 cartas. Calcule a probabilidade de se
obterem:

a. dois valetes;
b. um valete e uma dama.

Solução:
C4,2 1
a. p = =
C52,2 21
b. O número de pares ordenados que podem ser feitos com um valete e uma dama é 16 (4 × 4).
Logo:
16 8
p= =
C52,2 663
Considerando, no entanto, que não haja reposição, então:
4 4 4
p= × =
52 51 663

58
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

11. Um casal planeja ter 3 filhos. Determine a probabilidade de nascerem?

a. três homens;
b. dois homens e uma mulher.

Solução:

a. A probabilidade do 1o filho ser homem é de 1/2. O mesmo ocorre para o 2o e 3o filho. Sendo
assim:
1 1 1 1
p=× × =
2 2 2 8
3
b. Observando o diagrama concluı́-se que p = .
8

H M

H M H M

H M H M H M H M

12. Uma moeda é lançada três vezes.determine a probabilidade de se obtermos:

a. três caras;
b. duas caras e uma coroa;
c. uma cara somente;
d. nenhuma cara;
e. pelo menos uma cara;
f. no máximo uma cara.

Solução:

O espaço amostral para o lançamento de duas moedas é Ω = {(c, c), (c, k), (k, c), (k, k)} então:
1
a. p =
8
3
b. p =
8
3
c. p =
8
1
d. p =
8
7
e. p =
8
4 1
f. p = =
8 2

59
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

13. Um dado é lançado duas vezes.Calcule a probabilidade de?

a. sair um 6 no primeiro lançamento;


b. sair um 6 no segundo lançamento;
c. não sair 6 em nenhum lançamento;
d. sair um 6 pelo menos.

Solução:
1
a. p1 =
6
1
b. p2 =
6
5 5 25
c. p3 = × =
6 6 36
1 1 1 11
d. p(A ∪ B) = + − =
6 6 36 36

14. Uma urna contém 50 bolas idênticas. Sendo as bolas numeradas de 1 a 50, determine a prob-
abilidade de, em uma extração ao acaso?

a. obtermos a bola de número 27;


b. obtermos uma bola de número par;
c. obtermos uma bola de número maior que 20;
d. obtermos uma bola de número menor ou igual a 20.

Solução:

a. Só existe uma bola com número 27 em meio a cinquenta bolas idênticas, então a probabilidade
é:
1
p=
50
b. Existem 25 bolas pares, então a probabilidade é:
25 1
p= =
50 2
c. São 30 bolas com número maior que 20 em 50 bolas idênticas, então a probabilidade é:
30 3
p= =
50 5
d. São 20 bolas com número menor ou igual a 20 em 50 bolas idênticas, então a probabilidade é:
20 2
p= =
50 5

15. Uma loja dispõe de 12 geladeiras do mesmo tipo, das quais 4 apresentam defeitos.

a. Se um freguês vai comprar uma geladeira, qual a probabilidade de levar uma defeituosa?
b. Se um freguês vai comprar duas geladeiras, qual a probabilidade de levar duas defeituosas?
c. Se um freguês vai comprar duas geladeiras, qual a probabilidade de levar pelo menos uma
defeituosa?

60
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Solução:
4 1
a. p = =
12 3
b. A probabilidade de escolher a 1◦ geladeira e esta ser defeituosa é de:
4 1
p1 = =
12 3
Já a probabilidade de se escolher a 2a geladeira defeituosa (levando sem conta que já retiramos
uma) é de:
3
p2 =
11
Sendo assim, a probabilidade de levar duas defeituosas é de:
1 3 1
p = p1 × p2 = × =
3 11 11
c. Nesse caso somamos a probabilidade de levar uma defeituosa com a probabilidade de levar duas
defeituosas:
1 1 14
p= + =
3 11 33

16. Um par de dados é atirado. Encontre a probabilidade de que a soma seja 10 ou maior que 10 se:

a. um 5 aparece no primeiro dado;


b. um 5 aparece pelo menos em um dos dados.

Solução:

a. Observando o diagrama da questão 3 chegamos a conclusão de que:


1
p=
3
1
b. p =
12

17. Lança-se um par de dados. Aparecendo dois números diferentes, encontre a probabilidade de
que:

a. a soma seja 6;
b. o 1 apareça;
c. a Soma seja 4 ou menos que 4.

Solução:

O espaço amostral do lançamento de dois dados é constituı́do de 36 possibilidades (6 × 6).

Como esta condicionado que os números são diferentes, o espaço amostral fica reduzido a 30
possibilidades. Sendo assim:
4
a. p =
30
10 1
b. p = ou
30 3

61
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

c. Nesse caso E = {(1, 2), (1, 3), (2, 1), (3, 1)} e portanto:
4
p=
30

18. Um lote é formado por 10 peças boas, 4 com defeitos e 2 com defeitos graves. Uma peça é
escolhida ao acaso. Calcule a Probabilidade de que:

a) ela não tenha defeitos graves;


b) ela não tenha defeitos;
c) ela seja boa ou tenha defeitos graves.

Solução:

a) O número de peças que não tenham defeitos graves é 14 (10 + 4). Então a probabilidade é:
14 7
p=
16 8
b. O número de peças que não tenham defeitos é 10. Então a probabilidade é:
10 5
=p=
16 8
c. O número de peças que são boas ou que tenham defeitos graves é 12 (10 + 2). Logo a
probabilidade é:
12 3
p= =
16 4

19. Considere o mesmo lote do problema anterior. Retiram-se 2 peças ao acaso. Qual a probabili-
dade de que:

a. ambas sejam perfeitas?


b. pelo menos uma seja perfeita;
c. nenhuma tenha defeitos graves;
d. nenhuma seja perfeita.

Solução:

a. A probabilidade de se retirar a primeira peça boa é de 10/16. Uma vez tendo retirado essa peça
a probabilidade de retirar uma segunda, também boa, é de (10-1)/(16-1) ou 9/15. Sendo assim:
10 9 3
p= × =
16 15 8
b. A probabilidade de que a primeira peça retirada seja boa e que a segunda seja ruim é de:

10 (4 + 5) 1
p1 = × =
16 15 4
A probabilidade de que a segunda peça retirada seja boa e a primeira ruim é:

(4 + 5) 10 1
p2 = × =
15 16 4
Já a probabilidade das duas peças serem boas, calculado no item a, é de:
3
p3 =
8

62
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Sendo assim, a probabilidade de ao menos uma ser boa é de:


1 1 3
p = p1 + p2 + p3 = + +
4 4 8
7
⇒p=
8
c. A probabilidade de que a primeira peça não tenha defeitos graves é de:
14
p1 =
16
já probabilidade de que a segunda peça não tenha defeitos graves, dado que foi retirada a primeira
na mesma condição, é de:
13
p2 =
15
Sendo assim:
14 13 182 91
p = p1 × p2 = × = =
16 15 240 120
d. A probabilidade de que a primeira peça não seja perfeita é de:
6
p1 =
16
já probabilidade de que a segunda peça não seja perfeita, dada que foi retirada a primeira na mesma
condição, é de:
5
p2 =
15
Sendo assim:
6 5 30 1
p = p1 × p2 = × = =
16 15 240 8

63
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

64
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

7 DISTRIBUIÇÃO BINOMIAL E NORMAL


7.1 Exercı́cios (página 142)

1. Determine a probabilidade de obtermos exatamente 3 caras em 6 lances de uma moeda.

Solução:

O número de lançamentos n é 6.
1
Já a probabilidade de se obter uma cara em um lançamento p é de .
2
O número de sucessos k que estamos considerando é 3.
1
Por fim a probabilidade de insucesso q é de .
2
1 1
q =1−p⇒q =1− =
2 2
Logo:
   3  6−3
6 1 1 5
P (X = 3) = × × =
3 2 2 16

2. Jogando-se um dado três vezes, determine a probabilidade se de obter um múltiplo de 3 duas


vezes.

Solução:

O número de lançamentos n é 3.
1
Já a probabilidade de se obter um múltiplo de 3 em um único lançamento p é de .
3
O número de sucessos k, em se obter um múltiplo de 3, que estamos considerando é 2.
2
Por fim a probabilidade de insucesso q é de .
3
1 2
q =1−p⇒q =1− =
3 3
Logo:
   2  3−2
3 1 2 2
P (X = 2) = × × =
2 3 3 9

3. Dois times de futebol, A e B, jogam entre si 6 vezes. Encontre a probabilidade de o time A:

a. ganhar dois ou três jogos;


b. ganhar pelo menos um jogo.

Solução de A:

Pela propriedade de soma das probabilidades sabemos que:

P (2 ou 3) = P (2) + P (3)
Onde:

65
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

   2  6−2
6 1 2 240
P (2) = × × =
2 3 3 729
e
   3  6−3
6 1 2 160
P (3) = × × =
3 3 3 729
O que implica em:

240 160 400


P (2 ou 3) = + =
729 729 729

Solução de B:

Nesse caso vamos determinar a probabilidade de A não ganhar nenhuma partida e depois encontrar
a probabilidade do evento complementar. Que é a probabilidade do time A ganhar ao menos uma
partida.
   0  6
6 1 2
P (0) = × ×
0 3 3
64
⇒ P (0) =
729
Como o que queremos é o complementar, então:
64
P(A ganhar pelo menos um jogo) = 1 −
729
665
P(A ganhar pelo menos um jogo) = .
729

2
4. A probabilidade de um atirador acertar o alvo é . Se ele atirar 5 vezes, qual a probabilidade de
3
acertar exatamente 2 tiros?

Solução:
   2  5−2
5 2 2
P (2) = × × 1−
2 3 3
5 4 1
⇒ P (2) = × ×
2 9 27
40
⇒ P (2) =
243

5. Seis parafusos são escolhidos ao acaso da produção de certa máquina, que apresenta 10% de
peças defeituosas. Qual a probabilidade de serem defeituosos dois deles?

Solução:
 
6 2 6−2
P (2) = × (0, 1) × (1 − 0, 1)
2
 
6 2 4
⇒ P (2) = × (0, 1) × (0, 9)
2

66
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

⇒ P (2) = 0, 098415 ou 9,8415%.

67
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

7.2 Exercı́cios (página 147)

As soluções desta página foram retiradas da lista do professor Mauricio Lutz do Instituto Federal
farroupilha de Alegrete - RS.

Disponı́vel em:
http://iffmauricio.pbworks.com/f/Distribui%C3%A7%C3%A3o+Normal.pdf

1. Sendo z uma variável com distribuição normal reduzida, calcule:?

a. P (0 < Z < 1, 44) e. P (Z > −2, 03)


b. P (−0, 85 < Z < 0) f. P (Z > 1, 08)
c. P (−1, 48 < Z < 2, 05) g. P (Z > −0.66)
d. P (0, 72 < Z < 1, 89) h. P (Z < 0, 60)

Solução:

a. Procurando o valor de z = 1,44 na tabela é chega-se 0,4251 ou 42,51%.

b. Por simetria da distribuição normal P (−0, 85 < Z < 0) = P (0 < Z < 0.85) = 0.3023

c. P (−1, 48 < Z < 2, 05) = P (−1, 48 < Z < 0) + P (0 < 2, 05)


= P (0 < Z < 1, 48) + P (0 < Z < 2, 05) = 0, 4306 + 0, 4798
= 0, 9104 ou 91, 04%.

d. P (0, 72 < Z < 1, 89) = P (0 < Z < 1, 89) − P (0 < Z < 0, 72)
= 0, 4706 − 0, 2642 = 0, 2064 ou 20, 64%

e. P (Z < −2, 03) = P (−2, 03 < Z < 0) + P (Z > 0)


= P (0 < Z < 2, 03) + P (Z > 0) = 0, 4788 + 0, 5
= 0, 9788.

f. P (Z > 1, 08) = P (Z > 0) − P (Z > 1, 08)


= 0, 5 − 0, 3599
= 0, 1401 ou 14, 01%

g. P (Z < −0, 66) = P (Z > 0) − P (−0, 66 < Z < 0)


= P (Z > 0) − P (0 < Z < 0, 66)
= 0, 5 − 0, 2454 = 0, 2546 ou 25, 46%

h. P (Z < 0, 60) = P (Z < 0) + P (0 < Z < 0, 60)


= 0, 5 + 0, 2257
= 0, 7257 ou 72, 57%

2. Um teste padronizado de escolaridade tem distribuição normal com média 100 e desvio padrão
10. Determine a probabilidade de um indivı́duo submetido ao teste ter nota:

a) maior que 120. c) entre 85 e 115.


b) maior que 80. d) maior que 100.

Solução de A:

68
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

x−µ 120 − 100


Z= = =2
σ 10
P (Z > 2) = P (Z > 0) − P (0 < Z < 2) = 0, 5 − 0, 4772 = 0, 0228

Solução de B:
x−µ 80 − 100
Z= = = −2
σ 10
P (Z > −2) = P (Z > 0) + P (−2 < Z < 0)
= P (Z > 0) + P (0 < Z < 2)
= 0, 5 + 0, 4772 = 0, 9772

Solução de C:
x−µ 85 − 100
Z1 = = = −1, 5
σ 10
x−µ 115 − 100
Z2 = = = 1, 5
σ 10
P (−1, 5 < Z < 1, 5) = P (−1, 5 < Z < 0) + P (0 < Z < 1, 5)
= P (0 < Z < 1, 5) + P (0 < Z < 1, 5)
= 0, 4332 + 0, 4332 = 0, 8664

Solução de D:
x−µ 100 − 100
Z= = =0
σ 10
P (Z > 0) = 0, 5.

3. Os pesos de 600 estudantes são normalmente distribuı́dos com média 65,3kg e desvio padrão
5,5kg. Determine o número de estudantes que pesam:

a) entre 60 e 70kg;
b) mais que 62,5kg;
c) menos que 68kg.

Solução de A:
x−µ 60 − 65, 3
Z1 = = = −0, 96
σ 5, 5
x−µ 70 − 65, 3
Z2 = = = 0, 85
σ 5, 5

P (−0, 96 < Z < 0, 85) = P (−0, 96 < Z < 0) + P (0 < Z < 0, 85)
= P (0 < Z < 0, 96) + P (0 < Z < 0, 85)
= 0, 3315 + 0, 3023 = 0, 6338

Solução de B:
x−µ 62, 5 − 65, 3
Z= =
σ 5, 5
= −0, 38

69
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

P (Z > −0, 38) = P (Z > 0) + P (−0, 38 < Z < 0) =


P (Z > 0) + P (0 < Z < 0, 38) = 0, 5 + 0, 1480
= 0, 6480

Solução de C:
x−µ 68 − 65, 3
Z= = = 0, 49
σ 5, 5

P (Z < 0, 49) = P (Z < 0) + P (0 < Z < 0, 49)


= 0, 5 + 0, 1879
= 0, 6879

4. A duração de um certo componente eletrônico tem média de 850 dias e desvio padrão de 40
dias. Sabendo que a duração é normalmente distribuı́da, calcule a probabilidade de esse componente
durar:

a) entre 700 e 1000 dias;


b) mais de 800 dias;
c) menos de 750 dias.

Solução de A:
x−µ 700 − 850
Z1 = = = −3, 75
σ 40
x−µ 1000 − 850
Z2 = = = 3, 75
σ 40

P (−3, 75 < Z < 3, 75) = P (−3, 75 < Z < 0) + P (0 < Z3, 75)
= P (0 < Z < 3, 75) + P (0 < Z < 3, 75)
= 0, 4990 + 0, 4990 = 0, 998

Solução de B:
x−µ 800 − 850
Z= = = −1, 25
σ 40

P (Z > −1, 25) = P (−1, 25 < Z < 0) + P (Z > 0)


= P (0 < Z < 1, 25) + P (Z > 0)
= 0, 3944 + 0, 5
= 0, 8944

Solução de C:
x−µ 750 − 850
Z= = = −2, 5
σ 40
P (Z < −2, 5) = P (Z < 0) − P (−2, 5 < Z < 0) = P (Z < 0)
= P (Z < 0) − P (0 < Z < 2, 5) = 0, 5 − 0, 4938 + P (Z > 0)
= 0, 3944 + 0, 5
= 0, 0062

70
Estatı́stica Fácil Diego Oliveira - Vitória da Conquista/BA

Este trabalho está licenciado com uma


Licença Creative Commons -
Atribuição-NãoComercial-
CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Esse documento está sujeito a constante atualização ou mesmo correções, por isso, certifique se
que o que você têm em mãos é de fato a última versão do mesmo. Para saber, bem como ter acesso
a vários outros exercı́cios resolvidos de matemática, acesse: https://number890.wordpress.com/

E se alguma passagem ficou obscura ou se algum erro foi cometido por favor entre em contato para
que possa ser feito a devida correção.

www.facebook.com/theNumberType

nibblediego@gmail.com

https : //number890.wordpress.com

71