Você está na página 1de 5

PRINCIPIOS CONTABEIS APLICADOS A CUSTOS

- Principio do reconhecimento contábil apenas quando a realização da receita:


A realização da receita, em regra, quando da transferência do bem ou do serviço para terceiros. Do
ponto de vista econômico, o lucro surge durante a elaboração do produto, pois há agregação de
valor. Este princípio se responsabiliza pela grande diferença entre conceito de lucro na economia x
contabilidade. Existem exceções como no caso de construção onde a receita e gastos são
reconhecidos antes.
- Principio da competência ou da confrontação entre despesas e receitas:
Como em algumas situações se torna difícil a identificação de despesa com a receita,
exemplificando: despesa de marketing se refere a qual receita do ano? Desta maneira a
contabilidade reconhece estas despesas imediatamente ao período em que foi incorrido.
- Principio do custo histórico como base de valor:
Nas regras contábeis em vigência no país o valor utilizado deve ser sempre o custo histórico,
indiferente de inflação ou alteração do valor.
- Princípio da Consistência e uniformidade:
Quando a contabilidade adota algum critério para apuração de resultados, deve sempre manter o
mesmo critério. Exemplo: Custo de manutenção em função de horas- maquina, media passada,
valor do equipamento.
- Conservadorismo e prudência:
Quando o contador tiver dúvida fundamentada sobre tratar determinado gasto como ativo ou
redução do PL (básica e normalmente despesa), deve optar pela de maior precaução, ou seja, neste
caso pela segunda. Neste principio se faz necessário o uso do bom senso. Na duvida deve prevalecer
a hipótese mais pessimista, para não provocar estoque do valor, e sim sua imediata transformação
em despesa.
-Materialidade ou relevância:
Principio que desobriga o tratamento mais rigoroso para aqueles itens cujo valor monetário não seja
relevante dentro dos gastos totais. Pequenos materiais de consumo industrial precisariam ser
tratados como custo na proporção da utilização mas por serem de valores irrisórios, ao englobados
totalmente como custos no período da aquisição.

Fonte: Eliseu Martins


Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V), à luz dos Princípios Fundamentais de Contabilidade:
( ) Normalmente, as indústrias só reconhecem o resultado obtido na venda no momento em que há
transferência do bem ou serviço ao adquirente.
( ) O Princípio da Realização da Receita aproxima os conceitos de lucro em Economia e
em Contabilidade.
( ) Após o reconhecimento da receita, deduzem-se dela todos os custos representativos dos esforços
realizados para sua consecução.
( ) Os ativos, contabilmente, devem ser registrados sempre por seu valor corrente de mercado.
( ) O uso de custos históricos, quando a taxa de inflação é alta, deixa muito a desejar, em termos de
acurácia das informações contábeis.

Exercício N º3.1
Assinalar a alternativa correta:
1. Segundo o Princípio da Realização, considera-se realizada a receita quando:
a) Do pagamento por terceiros pelo bem ou serviço.
b) Da transferência do bem ou serviço a terceiros
c) Há aumento do caixa em decorrência da venda
d) Da diminuição da conta do cliente comprador.
e) Da apuração do resultado do período da venda.

2. O Princípio envolvido para o correto reconhecimento das despesas é:


a) Custo Histórico como Base de Valor.
b) Competência ou Confrontação.
c) Conservadorismo ou Prudência.
d) Materialidade ou Relevância.
e) Consistência ou Uniformidade.

3. A regra contábil que desobriga de um tratamento mais rigoroso aqueles itens cujo valor
monetário é pequeno, dentro dos gastos totais, é conhecida como Princípio:
a) Da Materialidade ou Relevância.
b) Do Conservadorismo ou Prudência.
c) Do Custo Histórico como Base no Valor.
d) Da Consistência ou Uniformidade.
e) Da Realização da Receita.

4.

5. Do ponto de vista econômico, o lucro surge durante:


a) O pagamento por terceiros pelo bem ou serviço.
b) A transferência do bem ou serviço a terceiros.
c) O aumento do caixa em decorrência da venda.
d) A apuração do resultado do período da venda.
e) A elaboração do bem ou serviço pela empresa.
Exercício N º3.2
Assinalar a alternativa correta ou explique:
1. Princípio do Custo Histórico:

2. Se uma empresa usar diferentes bases e critérios de rateio de custos indiretos ao longo do
tempo, ela estará ferindo o Princípio:
a) Do conservadorismo.
b) Da Materialidade.
c) Da Consistência.
d) Da Relevância.
e) Da Prudência.

3. No Custeio por Absorção, apropriam-se aos produtos apenas os custos:


a) Indiretos.
b) Fixos.
c) Diretos.
d) De produção.
e) Variáveis.

4. Para fins fiscais, os estoques são avaliados em função do custo:


a) De mercado.
b) De reposição.
c) Histórico.
d) De revenda.
e) Variáveis.

5. O Conservadorismo traz à Contabilidade uma visão mais:


a) Precavida.
b) Agressiva
c) Arrojada
d) Arriscada
e) Otimista.

Exercício N º3.3

Assinalar a alternativa correta:


1. Os recursos relativos ao processo produtivo são denominados, na terminologia contábil
de:
a) Despesas.
b) Perdas
c) Investimentos
d) Custos
e) Desembolsos.
2. Os recursos relativos à administração geral, às vendas e aos financiamentos são
denominados, na terminologia contábil, de:
a) Custos
b) Despesas
c) Desembolsos.
d) Investimentos.
e) Perdas.

3. A Auditoria Externa deve verificar a correta utilização do Custeio:


a) Direto
b) Variável
c) Absorção
d) ABC
e) Pleno.

4. O tratamento, do ponto de vista contábil, mais indicado para gastos com pesquisas em
desenvolvimento é:
a) Despesas.
b) Perdas.
c) Investimentos.
d) Custos.
e) Desembolso.

5. Observar as sentenças a seguir:


I - juros, variações cambiais e correções monetárias decorrentes do financiamento da
compra de matéria-prima devem ser consideradas como parte do custo do produto elaborado com
ela.
II - Ao fazer uso de seus equipamentos fabris para a construção de um cofre de uso
próprio na adm, uma empresa deve tratá-lo como despesa.
III - Quando se acumulam custos de vários períodos contábeis, o correto é
transformar esses diversos custos, incorridos em períodos diferentes, em quantidade de moeda de
capacidade aquisitiva constante.
IV – Valores irrelevantes dentro dos gastos totais da empresa não precisam
necessariamente ser segregados em custo e despesa.
As sentenças corretas são:
a) I e IV.
b) I, II e IV.
c) I, III e IV.
d) I, II e III.
e) III e IV
Exercício N º3.4

Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V):


( ) Na prática , não há problemas para segregar custos e despesas de forma
clara, direta e objetiva.
( ) Recursos gastos que não são relevantes, porém repetitivos a cada período, que
numa eventual divisão teriam sua parte maior considerada como despesa, devem ser custos.
( ) Valores, cujo rateio é extremamente arbitrário, devem ser evitados para
apropriação de custos.
( ) Gastos com Pesquisa e Desenvolvimento de novos produtos ou processos
devem ser considerados sempre como custos dos produtos, nunca despesas do
período.