Você está na página 1de 13

INST INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA

CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA – TURMA 712

EMANUEL HENRIQUE GUEDES BATISTA


LUÍS RICARDO SANTOS DE LIMA

PEDRO HENRIQUE DA SILVA ALMEIDA

RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA DE MATEMÁTICA:


GEOGEBRA EM RELAÇÃO COM AS FUNÇÕES

BARREIRAS – BA
2017
EMANUEL HENRIQUE GUEDES BATISTA
LUÍS RICARDO SANTOS DE LIMA

PEDRO HENRIQUE DA SILVA ALMEIDA

RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA DE MATEMÁTICA:


GEOGEBRA EM RELAÇÃO COM AS FUNÇÕES

Relatório sobre aula prática apresentado à disciplina


de matemática, do professor Demson Oliveira, como
forma de avaliação para obtenção de nota relativa ao
2° trimestre.

Orientador (a): Prof. Demson Oliveira

BARREIRAS – BA
2017
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ..................................................................................................................... 4
2. OBJETIVOS .......................................................................................................................... 4
2.1 OBJETIVOS GERAIS ................................................................................................... 4
2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS ......................................................................................... 4
3. UTILIZAÇÃO DO GEOGEBRA.......................................................................................... 5
3.1 PARTE 0 ............................................................................................................................. 5
3.2 PARTE 0 ........................................................................................................................ 9
4. CONCLUSÃO ..................................................................................................................... 12
5. REFERÊNCIAS .................................................................................................................. 13
1. INTRODUÇÃO

As equações e funções exercem um papel fundamental na aprendizagem da


matemática, as estudas e utilizadas até o momento nas aulas teóricas correspondem às funções
do 1° grau e do 2° grau. Ambas foram aplicadas e empregadas junto a módulos para a
construção de gráficos.

As funções do 1° grau surgiram com a necessidade do homem contar animais


associando cada manada a um objeto ou número. A noção de função do 1° grau não mudou
deste aquela época sendo definida ʄ(x) = a*x+b, tratando-se (a) o coeficiente linear e (b) o
coeficiente linear.
As do 2° grau seguem, estruturamente, a mesma característica, contudo há a presença
de duas incógnitas(x) um deles sempre acompanho de expoente ʄ(x) = a*x^2+b*x+c . Neste
formato a solução mais utilizada é o método de bhaskara utilizada para encontra as raízes da
equação, x = [-b ± (b^2-4*a*c)^(1/2)] / (2*a).
Na 1° segunda-feira de dezembro de 2017, O Professor Demson Oliveira
realizou uma aula prática com foco na utilização das técnicas seculares junto com a tecnologia.
Utilizando a calculadora dinâmica GeoGebra permitiu que os alunos projetassem os gráficos
das funções instantaneamente na tela do computador.
O GeoGebra é uma ferramenta que surgiu no ano de 2001, na Florida, o programador
Markus Hohenwarter desenvolveu o ferramenta para utilização didática na construção e
projeção de gráficos das funções com pontos, retas,polígonos etc. Os resultados obtidos através
da aula prática estão apresentados logo abaixo.

2. OBJETIVOS

2.1 OBJETIVOS GERAIS

 Analisar e utilizar a calculadora GeoGebra na construção de gráficos de funções.

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Analisar e comentar os resultados obtidos na aula prática;

 Reconhecer os tipos de gráficos de cada função;


 Expandir seus conhecimentos sobra a matemática dinâmica.

3. UTILIZAÇÃO DO GEOGEBRA

A última versão estável do GeoGebra Classic 5.0 apresentou uma interfase amigável,
seguindo a tendência do Material Desing do Google. A barra superior do programa apresenta
botões básicos do programa como o de retornar e a avançar e os de construção do gráfico.

A esquerda da janela esta a entrada do programa onde pode ser inserido a fórmulas da
função, a direita apresenta o plano cartesiano em que o os gráficos aparecem.

3.1 PARTE 0

No GeoGebra ao girar o gráfico da função do 1° grau com a ferramenta da seta no


plano cartesiano somente o termo a, coeficiente angular, é alterado. Quando coeficiente angular
é negativo o gráfico se torna decrescente:
No caso do coeficiente angular positivo o gráfico se torna crescente:

Com o coeficiente linear, termo b, ao mover o gráfico sua intersecção com o eixo Y se torna
positivo ou negativo influenciado o sinais da função. Assim, ao deslocar o gráfico da função os
sinais da mesma vão depender do quadrante podendo ser positivo ou negativo.
Ao utilizar o ponto indicado pela a atividade (2,3) e o que o trio escolheu (6,5), a ferramenta de
interligar os dois pontos para gerar gráfico, uma função de 1° grau, ilustrada abaixo:
Como indicado acima, o gráfico é uma função linear. Quando se altera a posição de somente
um dos pontos, o gráfico muda de posição girando, indicado abaixo pelo rastro:

Quando se altera a posição do gráfico com a seta os dois termos modificam seu valor
simultaneamente.

Quando digitamos uma função ax^2+bx+c temos como resultado uma parábola. Um exemplo
disso é a função 2x^2+x+2 que ficaria da seguinte forma:
O coeficiente A indica a concavidade da parábola, se ele for negativo, a concavidade será para
baixo, e se for positivo a concavidade será para cima. Se o número no valor de a for maior que
um, e quanto maior for o número, menor é a concavidade da parábola.
O coeficiente c indica onde a parábola irá cortar o eixo Y, se ele for menor que zero, irá cortar
o eixo Y abaixo da origem, e se for positivo, irá cortar acima da origem. Caso o eixo Y for
zero, a parábola vai cortar no ponto de origem.

O coeficiente b nos diz à inclinação que a parábola toma após passar o eixo Y.

Trocamos o coeficiente A de 2 para 8. Note que a concavidade diminuiu em relação ao outro


gráfico.
Para encontrar o X e o Y do vértice da parábola acima, é necessário clicar na função. Em
seguida clicar em “PONTOS ESPECIAIS”, assim aparecendo as informações sobre o X e Y do
vértice.

Neste caso o X e o Y do vértice são, respectivamente, -0.06 e 1.97


Para coseguir o vértice da parábola basta colocar a fórmula dentro da já introduzida palavra
vértice desta forma obtêm-se o vértice x. Para conseguir o vértice Y basta traçar uma reta do
vértice x em cima de parábola obtendo o vértice.

3.2 PARTE 0

Cor da função X + 1 para verde, anteriomente estava azul.

A função X + 1 se torna uma função modular como indicado abaixo

Cor da função X^2+3*X-10 alterando para laranja.


Quando se coloca ABS na função ele se torna modular como indicado na função abaixo.

Cor da função alterada para verde.


Já com a função abs(x^2-12x+40) não aconteceu nada com o gráfico devido a função não
apresentar raízes reais não tocando no eixo X.

O ABS se trata de um a sigla para introduzir um modulo o que define o valor absoluto do
número, no caso apresentado acima o valor X das funções sempre se definira como positiva.

3.2 PARTE 1

No primeiro momento somente alterando o valor a, com todos os demais zerados, esse
determina a abertura da parábola, quanto mais próximo o valor de a se aproxima do zero mais
aberta a parábola fica. Alterando somente o valor de B, com os demais zerados, o gráfico se
torna uma função modular do 1° grau.
Para a função “subir” deve-se alterar o valor c correspondente à intersecção da parábola no eixo
y, assim para que ela “desça” altera-se o valor de c, no entanto mesmo que o valor seja
negativo o gráfico nunca ira para os quadrantes negativos, como indicado abaixo:
Alterado todos os valores aleatoriamente a função recebe diferentes posições no gráfico, o
valor de C nunca será negativo em visto que quando se torna negativo assumira seu valor
absoluto se tornado positivo.

Uma observação e que não existe função quadrática com a parábola voltada para direita ou
esquerda, o gráfico quando desenhado para ambos os lados tornasse uma elipse.

4. CONCLUSÃO

A resolução das equações é fundamental para a compreensão das funções, e


consequentemente sua projeção no gráfico. As equações estudadas até o momento tem uma
parte totalmente direcionada para esta construção.
Assim ferramentas como o GeoGebra surge como o opção eficaz para construção do
gráfico, sua importância do aprendizagem é útil. A construção e resolução da função se torna
algo eficaz e prazerosa.
A construção desses gráficos mesmo que eficaz requer a noção de como resolvê-lo
manualmente, com pesquisas e prática o que facilita a compreensão e o desenvolvimento do
mesmo, portanto a elaboração do trabalho foi em tese fácil devido as aulas teóricas, o que
proporcional certa dificuldade foi entender o funcionamento do programa.
5. REFERÊNCIAS

Matemática básica. Disponível em: < https://matematicabasica.net/equacao-do-2-grau-segundo-


grau/>. Acesso em: 20 nov de 2017

Matemática básica. Disponível em: < https://matematicabasica.net/potenciacao/>. Acesso em:


20 nov de 2017

RIBEIRO Amanda, Função Linear, Brasil. Disponível em:


http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/matematica/funcao-linear.htm. Acesso em: 20 nov.2017

GeoGebra. Disponível em: https://www.geogebra.org. Acesso em: 20 nov.2017