Você está na página 1de 5

Questionário Dir.

Trabalho – P1
O que se considera jornada normal de trabalho?
Resposta: A jornada normal de trabalho será o espaço de tempo durante o qual o empregado
deverá prestar serviço ou permanecer à disposição do empregador, com
habitualidade, excetuadas as horas extraordinárias. Nos termos da Constituição Federal, artigo 7º
inciso XIII, sua duração deverá ser de até 8 horas diárias, e 44 horas semanais.

Como poderá ser efetuada a redução legal da jornada de trabalho?


Resposta: A redução da jornada de trabalho pode ser feita: (a) pelas partes, de comum acordo;
(b) por convenção coletiva; e (c) pela lei.

Qual deverá ser a jornada de trabalho no caso de empregados que trabalhem em turnos
ininterruptos de revezamento?
Resposta: Deverá ser de 6 horas, no caso de turnos que se sucedem, substituindo-se
sempre no mesmo posto de trabalho, salvo negociação coletiva.

O que se consideram horas extras?


Resposta: Horas extras são aquelas trabalhadas além da jornada normal de cada empregado, comum
ou reduzidas.

O empregado pode recusar-se a trabalhar horas extras?


Resposta: Sim. A recusa será legítima, salvo em caso de força maior ou dentro de limites
estritos, quando a necessidade for imperativa. Para que o empregador possa legitimamente
exigir trabalho em horas suplementares, deverá haver acordo escrito entre as partes ou norma coletiva.

De que forma deverá ser remunerada a hora extra?


Resposta: Por determinação constitucional (Constituição Federal, artigo 7º XVI), deverá à hora
extra ser remunerada, no mínimo, em 50% acima do valor da hora normal, percentual esse que
poderá ser maior, por força de lei, de acordo coletivo, de acordo individual ou de sentença
normativa.

Como é calculado o salário-hora normal, no caso de empregado diarista?


Resposta: O cálculo é efetuado, dividindo-se o salário diário correspondente à duração, em horas,
do trabalho (artigo 58 da Consolidação das Leis do Trabalho) pelo número de horas de efeito
trabalho.

Qual o impacto da Constituição Federal de 1988 sobre o cálculo da hora normal?


Resposta: Após a CF/88, o cálculo se baseia na jornada semanal, de 44 horas, alcançando o valor de
220 horas mensais. Assim sendo, a jornada normal atual é de 7 horas e 33 minutos, valor que se
obtém dividindo-se 44 horas por 7 dias úteis.

Em que consiste o descanso semanal remunerado?


Resposta: Descanso semanal é a folga a quem tem direito o empregado, depois
de determinado número de dias ou de horas de trabalho por semana, medida de caráter social,
higiênico e recreativo, visando a recuperação física e mental do trabalhador. É folga paga pelo
empregador.
Como deve ser gozado o descanso semanal?
Resposta: Em princípio, o período deve ser de 24 horas consecutivas, que deverão coincidir,
preferencialmente (Constituição Federal, artigo 7º inciso XIII), no todo ou em parte, com o domingo.

Qual o período considerado noturno, perante a legislação trabalhista?


Resposta: Para o trabalho urbano, considera-se noturno aquele realizado entre as 22 horas de um
dia, e às 5 horas do dia seguinte; para o trabalho agrícola, entre 21 e 5 horas; para o trabalho
pecuário, entre 20 e 4 horas.

O que significa a expressão “hora de 52 minutos e 30 segundos”?


Resposta: Considera-se que o trabalho realizado no período noturno, durante 7 horas, equivale a 8;
consequentemente, a hora de trabalho noturno equivale a 52 minutos e 30 segundos, resultado que se
obtém multiplicando-se 7 horas por 60 minutos = 420 minutos, e dividindo-se por 8 horas. O cálculo da
remuneração leva essa equivalência em conta, sem prejuízo do adicional noturno devido, de
20%???

Como se distingue salário de remuneração?


Resposta: Embora os dois termos sejam utilizados indistintamente, a diferença feita pela doutrina é
a seguinte: salário é a importância paga diretamente pelo empregador ao empregado, enquanto
remuneração é o conjunto dos valores que o empregado recebe, direta ou indiretamente (caso de
gorjetas, por exemplo), pelo trabalho realizado.

O que se entende por salário “in natura”?


Resposta: Salário in natura é aquele pago em utilidades, tais como transporte, alimentos, ou
habitação, e não em dinheiro.

O salário é penhorável?
Resposta: Não, exceto se a penhora visar ao cumprimento de pensão alimentícia.
Contudo, a vedação à penhora do salário não consta na CLT, e sim, no Código de
Processo Civil, artigo 649, que atua subsidiariamente à Consolidação das Leis do Trabalho.

Qual o fundamento para a impenhorabilidade do salário?


Resposta: O salário é impenhorável devido a seu caráter alimentar.

A impenhorabilidade dos salários é absoluta?


Resposta: Não. No caso de empregados, que recebem salários elevados, admite- se a penhora
parcial ou progressiva. Outra exceção é o caso de dívidas com o fisco, podendo o salário ser
arrestado, penhorado ou seqüestrado, no caso de dívidas cobradas judicialmente pela Fazenda.

O que é salário mínimo?


Resposta: Salário mínimo é o menor valor da contraprestação devida e paga pelo empregador a
todo trabalhador, para que atenda às suas necessidades básicas e às de sua família com moradia,
alimentação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.
De que espécies pode ser o salário mínimo?
Resposta: O salário mínimo pode ser mensal, diário (mínimo mensal dividido por 30) ou horário
(mínimo mensal dividido por 220).

Qual o conceito de menor aprendiz, na legislação trabalhista?


Resposta: Considera-se aprendiz o menor de 12 a 18 anos, sujeito à formação profissional metódica
do ofício em que exerça o trabalho. Essa a nova redação do artigo 80, parágrafo único da
Consolidação das Leis do Trabalho dado pela Lei nº 6.086, de 15.07.1974.

Qual a importante inovação introduzida pela Constituição Federal de 1988, relativamente às


férias anuais?
Resposta: A Constituição Federal estipula em seu artigo 7º inciso XVII, remuneração de
férias em valor superior, em pelo menos um terço, ao valor do salário normal, regra anteriormente
inexistente.

Qual o período de férias anuais?


Resposta: O período de férias anuais deve ser de 30 dias corridos, se o trabalhador não
tiver faltado injustificadamente, mais de 5 vezes ao serviço.

As férias devem ser concedidas obrigatoriamente, em um só período?


Resposta: Para os menores de 18 anos e maiores de 50 anos, é obrigatório o gozo de férias
em um só período. Para os demais trabalhadores, em geral, as férias deverão ser concedidas para
serem gozadas, também, em um só período. Excepcionalmente, o empregador poderá conceder
férias em dois períodos, um deles nunca inferior a 10 dias corridos.

O que é abono de férias?


Resposta: É a conversão parcial em dinheiro, correspondente a, no máximo, 1/3 da remuneração que
seria devida ao empregado, dos dias correspondentes às férias, que pode ser requerido,
facultativamente, ao empregador, até 15 dias antes do término do período aquisitivo.

O que são atividades insalubres?


Resposta: Atividades insalubres são aquelas que expõem os empregados a agentes nocivos à
saúde, acima dos limites legais permitidos. Juridicamente, a insalubridade somente é reconhecida
quando a atividade ou operação passa a ser incluída em relação baixada pelo Ministério do Trabalho.

Em que consiste a suspensão do contrato de trabalho?


Resposta: Consiste na paralisação temporária do contrato, durante a qual o empregado não
recebe remuneração.

Em que consiste a interrupção do contrato de trabalho?


Resposta: Interrupção do contrato de trabalho é o período do contrato em que há a interrupção da
prestação de serviços, há pagamento de salário e há contagem do tempo de serviço.
Ex: Férias; DSR e Feriados; Gala 3 dias; Licença Remunerada; Licença Médica nos primeiros 15 dias.
Em que consiste a Suspensão do contrato de trabalho?
29- Suspensão do contrato de trabalho é o período do contrato em que há a interrupção da prestação
de serviços, não há pagamento de salário, e não há contagem do tempo de serviço.

Quais as diferenças entre suspensão e interrupção do contrato de trabalho?


Resposta: Em ambos os casos, o contrato de trabalho permanece em vigor. Na suspensão, o
empregado não recebe remuneração, mas o tempo de paralisação é computado como de trabalho
efetivo; as obrigações principais do empregador e do empregado não são exigíveis. Na interrupção, o
empregado continua a receber remuneração, mas não se conta o tempo de paralisação para
nenhum efetivo trabalhista ou previdenciário; as obrigações principais das partes são apenas
parcialmente exigíveis.

Qual a diferença entre a natureza do benefício da licença-maternidade e da licença-


paternidade?
Resposta: A licença-maternidade é benefício de caráter previdenciário, paga, portanto, pelos
órgãos da Previdência Social; a licença-paternidade não possui caráter previdenciário, sendo
remunerada pelo empregador.

Citar cinco razões para a rescisão do contrato de trabalho por iniciativa do empregador, por
justa causa.
Resposta: (1) condenação criminal transitada em julgado; (2) embriaguez habitual ou em
serviço; (3) ato de indisciplina ou de insubordinação; (4) abandono de emprego; e (5) prática
constante de jogos de azar.

Citar cinco razões para a rescisão do contrato de trabalho por iniciativa do empregado, por
justa causa.
Resposta: (1) exigência de serviços superiores às suas forças ou contrários aos bons costumes;
(2) tratamento com rigor excessivo, pelo empregador ou pela chefia, com repreensões ou punições
injustificadas; (3) existência de manifesto perigo no ambiente de trabalho, sem que o empregador tome
providências para evitá-lo; (4) descumprimento grave do contrato de trabalho, por parte do
empregador, como atraso salarial por mais de 3 meses, por exemplo; (5) prática de atos lesivos à
honra ou à boa fama do empregado ou a pessoas de sua família, praticados pelo empregador
ou pelas chefias.

Explique o intervalo intrajornada?


Resposta: O Intervalo intrajornada é um lapso temporal, concedido pelo empregador ao
empregado ao longo da jornada de trabalho para que o empregado possa descansar, se
alimentar, e cuidar de sua higidez pessoal. Quem labora até 4h diárias não tem direito ao intervalo
intrajornada; entre 4h até 6h diárias tem direito a 15 minutos de intervalo para descanso e
alimentação; e quem labora mais de 6h diárias tem direito a no mínimo 1h e no máximo de 2h de
intervalo para descanso e alimentação. A não concessão do intervalo ou a concessão parcial
importa no pagamento de horas extras, nos termos do artigo 71 par. 4º da CLT.
Explique o intervalo interjornada?
Resposta: Intervalo entre jornadas ou interjornadas é um período de tempo que deve ser
concedido ao empregado entre o término de uma jornada de trabalho e o início de uma nova
jornada de trabalho. Esse intervalo é de 11 horas e está previsto no artigo 66 da CLT e no artigo
382 da CLT. A não concessão integral deste intervalo implica no pagamento das horas
suprimidas como se jornada extraordinária fosse, por aplicação analógica do artigo 71 § 4º da CLT.

Explique o Controle de Ponto. Cite exemplos de Controle


Resposta: As empresas que possuem mais de 10 funcionários, ou seja, a partir de 11, tem obrigação
de manter controle manual mecânico ou eletrônico de jornada de seus funcionários.
Ex: Controle manual; Controle mecânico; Controle eletrônico.