Você está na página 1de 4

SENSIPROT Ref.

: 36
Instruções de Uso MS 10009010140

Finalidade . Sistema para a determinação da proteína na urina e líquor Precauções e cuidados especiais
com reação de ponto final.
Os cuidados habituais de segurança devem ser aplicados na
Uso profissional. manipulação do reagente. O Padrão de proteína contém azida sódica que
é tóxica. Deve-se tomar cuidado para evitar a ingestão e, no caso de
[Somente para uso diagnóstico in vitro.]
contato com os olhos e mucosas deve-se lavar imediatamente com
grande quantidade de água e procurar auxílio médico.
Princípio . O vermelho de pirogalol reage com o molibdato de sódio
formando um complexo que, quando combinado com a proteína em meio Não utilizar o Reagente de Cor quando sua absorbância medida contra a
ácido desenvolve um cromóforo de cor azul, com o máximo de absorção água em 600 nm for maior que 0,290 ou quando mostrar-se turvo ou com
em 600 nm. sinais de contaminação.
A absorbância resultante é diretamente proporcional à concentração de
proteína na amostra.
Materiais necessários e não fornecidos
Características do sistema . Vários métodos têm sido
desenvolvidos para determinar a proteína urinária mas a grande maioria
1. Banho-maria mantido a temperatura constante (37ºC ).
não é completamente satisfatória, porque a faixa da linearidade da curva 2. Fotômetro capaz de medir, com exatidão, a absorbância em 600 nm.
de calibração é estreita ou porque não apresenta uma repetitividade 3. Pipetas para medir amostras e reagente.
adequada. 4. Cronômetro.
Percebendo essas necessidades, a Labtest otimizou um reagente que
proporciona uma excelente sensibilidade e apresenta resposta Amostra
semelhante para albumina e globulinas, podendo detectar concentrações Urina e Líquor. Todas as amostras devem ser centrifugadas para se obter
tão pequenas quanto 2,0 mg/dL. melhores resultados.

Determinados reagentes coram as cubetas e tubos do sistema de análise A urina de 24 horas é a amostra comumente empregada mas a proteína
afetando os resultados e interferindo na repetitividade. A otimização da pode ser determinada na amostra de uma micção. A urina não analisada
concentração do pirogalol-molibdato associada à utilização de logo após a coleta pode ser armazenada até um ano a 20ºC negativos.
surfactante diminui significativamente a aderência do reagente à parede
da cubeta em analisadores automáticos e semiautomáticos, favorecendo Amostras com resultados positivos empregando tiras reagentes para
o desempenho do reagente Sensiprot Labtest. uroanálise deverão ser adequadamente diluídas para estarem dentro da
faixa de valores medidos pelo método.
O método proposto utiliza a técnica manual e é facilmente aplicável em
analisadores automáticos e semiautomáticos capazes de medir com O líquor deve ser livre de hemólise. A proteína é estável quatro dias entre
exatidão a absorbância em 600 nm. 2 e 8ºC e seis meses a 20ºC negativos.

(
Como nenhum teste conhecido pode assegurar que amostras de material
Metodologia . Vermelho de pirogalol.
biológico humano não transmitem infecções, todas elas devem ser
consideradas como potencialmente infectantes. Portanto, ao manuseá-
Reagentes
las, devem-se seguir as normas estabelecidas para biossegurança.
1. - Reagente de Cor - Armazenar entre 2-8ºC. Para descartar os reagentes e o material biológico sugerimos aplicar as

<
Contém vermelho de pirogalol ³60 mmol/L; molibdato de sódio normas locais, estaduais ou federais de proteção ambiental.
³40 mmol/L; oxalato de sódio 1 mmol/L; tampão 50 mmol/L, pH 2,5; octil
fenol polioxietanol 0,1% e preservativos.
Interferências
2. - Padrão - 50 mg/dL - Armazenar entre 2-8ºC. Fosfato inorgânico, cálcio, magnésio, creatinina, uréia e glicose
Contém azida sódica 0,05%. produzem interferências positivas inferiores a 5%.
Ácido úrico, citrato de sódio, oxalato de sódio e ascorbato produzem
Os reagentes não abertos, quando armazenados nas condições
interferências negativas inferiores a 5%.
indicadas, são estáveis até a data de expiração impressa no rótulo. Hematúria produz resultados falsamente elevados.
Durante o manuseio os reagentes estão sujeitos a contaminações de A presença de detergente no material utilizado pode introduzir alterações
natureza química e microbiológica que podem provocar redução da significativas nos resultados.
estabilidade.

01 Português - Ref.: 36
Procedimento Sistemas automáticos
Branco de reagentes: água ou solução de cloreto de sódio 150 mmol/L
Tomar 3 tubos de ensaio e proceder como a seguir: (0,85%);
Usar Padrão (Nº2);

Branco Teste Padrão Intervalo de calibrações


Amostra 0,05 mL Calibração de 2 pontos ao mudar de lote ou quando o controle interno da
Água deionizada 0,05 mL qualidade indicar.
Padrão (nº2) 0,05 mL
Reagente de cor (nº1) 1,0 mL 1,0 mL 1,0 mL Linearidade
A reação é linear até 100 mg/dL. Para valores maiores, diluir a amostra
Misturar e colocar em banho-maria (37ºC) durante 5 minutos e com NaCl 150 mmol/L (0,85%), realizar nova determinação e multiplicar
determinar a absorbância do Teste e do Padrão em 600 nm (580 a o resultado obtido pelo fator de diluição.
620 nm), acertando o zero com o branco. A absorbância é estável por 30
minutos. É recomendado diluir amostras com concentrações próximas do limite da
linearidade para confirmação dos resultados.
Cálculos
Controle interno da qualidade . O laboratório deve manter um
Absorbância do Teste programa de controle interno da qualidade que defina claramente os
Proteína (mg/dL) = x 50 regulamentos aplicáveis, objetivos, procedimentos, critérios para
Absorbância do Padrão especificações da qualidade e limites de tolerância, ações corretivas e
registro das atividades.
Exemplo Materiais de controle devem ser utilizados para avaliar a imprecisão e
desvios da calibração. Sugere-se que as especificações para o
A Teste = 0,085 A Padrão = 0,417 coeficiente de variação e o erro total sejam baseadas nos componentes
6,7
da variação biológica (VB) .
0,085
Proteína (mg/dL) = x 50 = 10,2
0,417 Intervalo de referência . Os intervalos devem ser usados apenas
como orientação. Recomenda-se que cada laboratório estabeleça, na
Devido a grande reprodutibilidade que pode ser obtida com a população atendida, seus próprios intervalos de referência.
metodologia, pode-se utilizar o método do fator.
Líquor . Adultos 15 a 45 mg/dL
50
Fator de calibração = Crianças e Adolescentes
8

Absorbância do Padrão Idade mg/dL


0 a 30 dias 0 a 153
Proteína (mg/dL) = Absorbância do teste x Fator
31 a 90 dias 15 a 93
Até 2 anos 15 a 48
Exemplo
Acima de 2 anos 15 a 45
50
Fator = = 120 Urina . (Todas as Idades): 1 a 15 mg/dL
0,417 28 a 141 mg/24 horas

Proteína (mg/dL) = 0,085 x 120 = 10,2 Conversão mg/dL para Unidades SI . g/L = mg/dL x 0,01

mg/dL x volume (em mL) Características do desempenho9


urina (mg/24 horas) =
100 Exatidão . Em duas amostras com concentrações de Proteína iguais a
23 e 35 mg/dL foram adicionadas quantidades diferentes do analito
Calibração obtendo-se uma recuperação entre 100 e 111%. O erro sistemático
proporcional médio obtido em um valor de 30 mg/dL foi igual a 1,8 mg/dL
Rastreabilidade do Sistema ou 6,0%.
A concentração de proteínas no Padrão (Nº2) é rastreável ao Standard
Reference Material (SRM) 927 do National Institute of Standards and Especificidade . O método proposto foi comparado com um método
Technology (NIST). similar utilizando 40 amostras com valores situados entre 4,8 e
96,2 mg/dL. A comparação resultou na equação de regressão: y =
Calibrações manuais 0,881x + 4,152 e um coeficiente de correlação (r) igual a 0,988. O erro
Obter o fator de calibração utilizando o Padrão (Nº2) ao usar novo lote de
sistemático total (constante e proporcional) verificado no valor de
reagentes ou quando o controle interno da qualidade indicar.
30 mg/dL foi igual a 0,567 mg/dL ou 1,89%.

02 Português - Ref.: 36
Como as amostras foram selecionadas aleatoriamente em pacientes de Após os 45 anos ocorre uma elevação progressiva com a idade.
ambulatório e pacientes hospitalizados pode-se inferir que o método tem Concentrações elevadas da proteína do líquor ocorrem (i) na punção
uma especificidade metodológica adequada. lombar traumática por contaminação com sangue periférico, (ii) no
aumento da permeabilidade da barreira hemoencefálica, principalmente
Repetitividade - imprecisão intraensaio por infecções das meninges, (iii) na obstrução da circulação, (iv) na
síntese aumentada das proteínas dentro do sistema nervoso central,
N Média DP CV (%) como na esclerose múltipla e neurosífilis, (v) em condições
Amostra 1 20 5,6 0,33 5,7 degenerativas como Síndrome de Parkinson e Esclerose Lateral
Amostra 2 20 29,3 0,24 0,8 Amniotrófica.
Amostra 3 20 84,2 0,77 0,9
Observações
Reprodutibilidade - imprecisão total 1. A limpeza e secagem adequadas do material utilizado são fatores
N Média DP CV (%) fundamentais para a estabilidade dos reagentes e obtenção de resultados
corretos.
Amostra 1 20 5,5 0,65 11,8
Amostra 2 20 28,9 0,39 1,4
Amostra 3 20 82,4 2,79 3,4
2. O laboratório clínico tem como objetivo fornecer resultados exatos e
precisos. A utilização de água de qualidade inadequada é uma causa
potencial de erros analíticos. A água deionizada ou destilada utilizada no
Sensibilidade metodológica . Uma amostra não contendo laboratório deve ter a qualidade adequada a cada aplicação. Assim, para
proteína foi utilizada para calcular o limite de detecção do ensaio tendo preparar reagentes, usar nas medições e para uso no enxágüe final da
sido encontrado um valor igual a 2,0 mg/dL, equivalente à média de 20 vidraria, deve ter resistividade ³1 megaohm.cm ou condutividade
ensaios mais dois desvios padrão. Utilizando-se a absorbância do padrão £1 microsiemens/cm e concentração de silicatos <0,1 mg/L. Quando a
como parâmetro verificou-se que o limite de detecção fotométrica é de coluna deionizadora está com sua capacidade saturada ocorre produção
0,12 mg/dL, correspondendo a uma absorbância igual a 0,001. de água alcalina com liberação de vários íons, silicatos e substâncias
com grande poder de oxidação ou redução que deterioram os reagentes
Efeitos da diluição da matriz . Duas amostras com valores em poucos dias ou mesmo horas, alterando os resultados de modo
iguais a 78 e 97 mg/dL foram utilizadas para avaliar a resposta do sistema imprevisível. Assim, é fundamental estabelecer um programa de controle
nas diluições da matriz com NaCl 150 mmol/L (0,85%). Utilizando fatores da qualidade da água.
de diluição que variaram de 2 a 8 encontraram-se recuperações entre 95
e 105%. 3. A presença de detergente no material utilizado pode introduzir
alterações significativas nos resultados.
Significado clínico . Em condições normais ocorre uma pequena
excreção de proteínas na urina podendo chegar a 140 mg/24 horas ou 4. Para uma revisão das fontes fisiopatológicas e medicamentosas de
15 mg/dL. Indivíduos sadios podem mostrar aumento da proteinúria após interferência nos resultados e na metodologia sugere-se consultar
vigoroso exercício físico ou na desidratação. Aumentos também podem <http:\\www.fxol.org/>.
ocorrer nos casos de hemorragias e em estados febris.
Referências
A detecção de uma quantidade anormal de proteínas na urina é um
indicador confiável de doença renal devendo-se realizar a medida 1. Dilena BA, Penberthy LA, Fraser CG. Clin Chem 1983;29:553-7.
quantitativa da excreção em 24 horas.
2. McElderry LA, Tarbitt IF, Cassells - Smith AJ. Clin Chem 1982;28:356-
Com base nos dados de vários testes e no exame clinico, a proteinúria 60.
pode ser caracterizada como tendo padrão glomerular ou padrão tubular
de acordo com a porção do néfron primariamente afetada. Entretanto, 3. Pesce MA, Strande CS. Clin Chem 1973,19:1265-67.
estes padrões anatômicos podem se confluir a medida que a doença
renal progride. Um terceiro tipo é denominado proteinúria de sobrecarga, 4. Watanabe N, Kamel S, Ohkubo A, Yamakna M. Clin Chem
quando o material protéico se origina de fontes extrarrenais, como a 1986;32:1551-54.
hemoglobina decorrente da hemólise intravascular ou a imunoglobulina
5. Westgard JO, Groth T. Clin Chem 1981;27:493-501.
do mieloma.
6. Sociedad Española de Bioquímica Clínica y Patología Molecular,
A nefropatia diabética franca é usualmente acompanhada de proteinúria
B a s e d e D a t o s d e Va r i a c i ó n B i o l ó g i c a . D i s p o n í v e l
intensa (3 a 4 g/24 horas).
em:<http://www.seqc.es/ar ticle/ar ticleview/330/1/170>
Os valores da proteína no líquor variam ligeiramente com a idade sendo (acesso em 04/2006).
mais elevados nos primeiros 6 meses, reduzindo-se a níveis abaixo do
7. Basques JC. Especificações da Qualidade Analítica. Labtest
normal no adulto jovem e chegando a valores de 15 a 45 mg/dL após os
Diagnóstica 2005.
10 anos.

03 Português - Ref.: 36
8. Soldin SJ, Brugnara C, Wong EC: Pediatric Reference Intervals, 5a. Informações ao consumidor
edição Washington: AACC Press, 2005. p.165.
[Termos e Condições de Garantia]
9. Labtest : Dados de Arquivo.
A Labtest Diagnóstica garante o desempenho deste produto dentro das
Apresentação especificações até a data de expiração indicada nos rótulos, desde que os
cuidados de utilização e armazenamento indicados nos rótulos e nestas
Produto Referência Conteúdo instruções sejam seguidos corretamente.
1 1 X 50 mL
36-50
1 X 5 mL
Sensiprot
1 2 X 100 mL
36-200
1 X 5 mL
1 4 X 18 mL Labtest Diagnóstica S.A.
Sensiprot
36-4/18 CNPJ: 16.516.296 / 0001 - 38
Labmax 560/400 1 X 5 mL
Av. Paulo Ferreira da Costa, 600 - Vista Alegre - CEP 33400-000
Lagoa Santa . Minas Gerais Brasil - www.labtest.com.br
Serviço de Apoio ao Cliente 0800 031 34 11 (Ligação Gratuita)
e-mail: sac@labtest.com.br

Revisão: Setembro, 2012 Copyright by Labtest Diagnóstica S.A.


Ref.: 260117 Reprodução sob prévia autorização

Símbolos utilizados com produtos diagnósticos in vitro


Símbolos usados con productos diagnósticos in vitro . Symbols used with ivd devices

Conteúdo suficiente para < n > testes Consultar instruções de uso Controle Tóxico
Contenido suficiente para < n > tests Consultar instrucciones de uso Control Tóxico
Contains sufficient for < n > tests Consult instructions for use Control Poison

Data limite de utilização (aaaa-mm-dd ou mm/aaaa) Número do catálogo Controle negativo Reagente
Estable hasta (aaaa-mm-dd o mm/aaaa) Número de catálogo Control negativo Reactivo
Use by (yyyy-mm-dd or mm/yyyy) Catalog Number Negative control Reagent

Material Calibrador Adições ou alterações significativas Controle positivo Fabricado por


Material Calibrador Cambios o suplementos significativos Control positivo Elaborado por
Calibrator Material Significant additions or changes Positive control Manufactured by

Material Calibrador Produto diagnóstico in vitro Controle Número do lote


Material Calibrador Dispositivo de diagnóstico in vitro Control Denominación de lote
Calibrator Material In vitro diagnostic device Control Batch code

Limite de temperatura (conservar a) Liofilizado Risco biológico Período após abertura


Temperatura limite (conservar a) Liofilizado Riesgo biológico Período post-abertura
Temperature limitation (store at) Lyophilized Biological risk Period after-opening

Representante Autorizado na Comunidade Europeia Corrosivo Marca CE Uso veterinário


Representante autorizado en la Comunidad Europea Corrosivo Marcado CE Uso veterinario
Authorized Representative in the European Community Corrosive CE Mark Veterinary use

Instalar até
Instalar hasta
Install before Ref.: 140214

04 Português - Ref.: 36