Você está na página 1de 7

Processos

Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
Considere os morfemas abaixo:

PREFIXO SUFIXO
RADICAL

Vamos
Vamosjuntar
juntaros
osmorfemas
morfemasacima
acimaee
criar
criarnovas
novaspalavras?
palavras?

>>Como
Comosesechama
chamaooprocesso
processodede
jun ção do
junção doradical
radicalcom
comooprefixo? EE
prefixo?
do
doradical
radicalcom
comoosufixo ? EEdo
sufixo? dodois
dois
juntos ?
juntos?
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
1) Derivação: é o processo mais usado para criar
novas palavras. Na derivação, tiramos o radical de
uma palavra primitiva e criamos as palavras
derivadas.
a. Derivação prefixal:

PREFIXO
RADICAL

(1) des + leal = desleal


(2) a + normal = anormal
(3) hiper + tensão = hipertensão

b. Derivação sufixal:

RADICAL SUFIXO

(1) ladro + agem = ladroagem


(2) boi + ada = boiada
(3) chuv + iscar = chuviscar
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
c. Derivação prefixal e sufixal:

PREFIXO SUFIXO
RADICAL

(1) des + leal + dade = deslealdade


(2) in + feliz + mente = infelizmente
(3) des + moral + izar = desmoralizar

d. Derivação parassintética:

PREFIXO
RADICAL SUFIXO

(simultaneamente)

(1) a + doc + ar = adoçar


(2) a + noit + ecer = anoitecer
(3) em + velh + ecer = envelhecer
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
e. Derivação imprópria (conversiva): mudança
da classe gramatical da palavra sem que haja
mudança na forma. Isto é, na produção de um
enunciado/texto, você emprega uma palavra de
um certa classe gramatical, como se fosse uma
palavra de uma outra classe gramatical.

(1) O técnico Leão deixou o Santos. (leão=


subs. comum → Leão = subs. prop.)

(2) A Bela e a Fera é o filme mais bonito que já


assisti. (bela = adj.→ Bela = subs. prop.; fera
= subs. comum → Fera = subs. prop.)

f. Derivação regressiva: tipo especial de


derivação na qual um substantivo se origina de
verbos (substantivos deverbais). Para perceber a
derivação regressiva é necessário conhecer a
história da língua, isto é, observá-la do ponto de
vista diacrônico, bem como conhecer a
etimologia da palavra (história da palavra).

(1) vender → venda


(2) atacar → ataque
(3) lutar → luta
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
g. Derivação truncada: tipo especial de derivação
na qual ocorre cortes fonológicos (relativos aos
sons (fonemas) das palavras) na palavra
primitiva. É muito comum ver esse tipo de
derivação na fala cotidiana e também em
situações de criação de gírias.
(1) português → portuga
(2) delegado →delega
(3) beleza? → belê?

2) Composição: união de duas ou mais palavras


primitivas, ou de dois ou mais radicais, para formar
uma nova palavra.

a. Por justaposição: não há alteração.


(1) pé + de + moleque= pé-de-moleque
(2) cor + de + rosa = cor-de-rosa
(3) gira + sol = girassol

b. Por aglutinação: há alteração.


(1) água + ardente = aguardente
(2) vinho + acre = vinagre
(3) plano + alto = planalto
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras

3) Onomatopeia: é o processo de formação de


novas palavras que reproduz, através de palavras,
alguns sons. Pelo fato de ser uma reprodução por
meio das palavras, a onomatopéia é aproximação
dos sons reais. Por isso, uma determinada
onomatopéia muda de uma língua para outra .

Português Inglês Francês


(a) miau meaw miaou
(b) au-au wolf-wolf ouaf-ouaf
(c) oinc-oinc oink-oink oin-oin
Processos
Processos de
de formação de
formação de
palavras
palavras
4) Hibridismo: no hibridismo, criamos novas
palavras utilizando palavras de língua diferentes. É
difícil perceber o hibridismo de algumas palavras no
atual estágio de evolução da língua, mas, estudando
a história da língua podemos visualizar melhor esse
processo

(1) samba (port.) + dromo (grego) = sambódromo


(2) tele (grego) + visão (latim) = televisão
(3) buro (francês) + cracia (grego) = burocracia

5) Siglagem: é o processo pelo qual criamos siglas.


A sigla é uma palavra nova, pois possuem um
significado além de se flexionarem (em alguns
casos). A siglagem ocorre por necessidade de
economia linguística, sendo de quatro tipos:

a. Grafêmica: grafemas (letras) iniciais de


nomes compostos
b. Silábica: primeiras sílabas de nomes
compostos.
c. Grafo-silábica: constituída pelos dois acima.
d. Fortuita: não há uma regularidade.