Você está na página 1de 7

Fundação de Apoio à Escola Técnica do Rio de Janeiro – Faetec

ETE REPÚBLICA

FREIOS DE MÁQUINAS
OPERATRIZES

Nomes: Paola Matas, Mariana de Carvalho e Ana Elizabeth


Delorenzo.
Nº: 21, 18 e 4.
Turma: 3142
Disciplina: Elementos de Máquinas.
Professor: Dino.
Freios são elementos de máquinas que permitem, por meio de atrito, o
controle da aceleração de um veículo ou de uma máquina. Para isso a energia
cinética é transformada em calor.

Acionamentos Hidráulico:

• Uma pressão aplicada em qualquer ponto de um fluído transmite-se


uniformemente.
Acionamentos Fluido de freio:

• Sua composição básica é formada por glicóis para regular o ponto de ebulição
destes fluidos;

• Suas principais características são a capacidade de não se comprimir, a de


absorver liquido e manter suas características físicas e químicas com grandes
variações de temperatura.
Acionamentos Pneumático:
• Grandes veículos que necessitam de altos torques de frenagem;
• O motor ajuda a armazenar energia em forma de pressão;
• Quando é acionado o freio a energia é liberada.
Acionamentos Eletromagnético:

•Devido à variação do fluxo magnético ocorre o surgimento de uma corrente


elétrica.

Classificação:

São Freios que permitem alto número de manobras por hora, devido à
relação entre a força de frenagem e as dimensões de suas pastilhas, podendo
ser aplicados com discos sólidos e autoventilados.

São Freios projetados para baixo número de manobras, atuando em


casos de sobre velocidades ou falhas elétricas, com a carga em movimento.
Trabalham sempre em conjunto com discos sólidos.

São aplicados somente quando o equipamento tem que permanecer


parado, conferindo maior segurança ao mesmo, ou quando em manutenção.
Freios Industriais De Cinta:
Aplicações sem grande responsabilidade;
• Fácil manuseio e manutenção;
•Guincho bate-estaca, Guindastes;
• Usado na maioria das vezes como freio de estacionamento.
Freios Industriais De Sapata Externa:
• Utilizado em equipamentos com menor solicitação de torque de frenagem;
• Trabalha com qualquer acionamento;
• Geralmente utilizado como freio de estacionamento;

• Utilizado nas Industrias em pontes rolantes, correias transportadoras,


elevadores e gruas.
Freios Industriais De Disco:
• Trabalha com qualquer tipo de acionamento;

• Usado geralmente como freio de serviço, podendo também ser de emergência


ou de estacionamento;

• Possuem bobinas que trabalham com corrente contínua energizadas e


controladas através de conversores estáticos.
Freios Industriais Reostático:

• Os motores de tração possuem fiação comutada a fim de transformá-los


em geradores;
• O torque é entregue na direção oposta do que os motores estavam puxando;
• Usado em conjunto com o freio a ar;
• Atuam como freio de serviço. Ex: (locomotivas, navios e fora de estrada).
Freios Industriais Muti Discos:

• Ao se movimentarem em sentido contrário, os mancais de freio se afastam e


comprimem os discos de freio contra suportes-base;
• Utilizados como freios de emergência para elevadores e para pequenos
tratores.

Freios Industriais Centrífugos:

• É um freio onde as sapatas atuam, na parte interna de um tambor, pela ação


da força centrífuga contra a ação de mola lamelares;

• Também utilizados como freios de emergência para elevadores e em varas de


molinete, ajudando a frear a linha homogeneamente.
Freios Industriais Contra-Recuo:

•Impede o retrocesso dos mecanismos quando houver falha ou desligamento do


sistema de acionamento, evitando danos a máquina e prejuízos a saúde do
operador;

• Utilizado em equipamentos de média potência: correias transportadoras,


elevadores de caneca, ventiladores industriais, entre outras.
Exemplos:
Freios a Disco Pneumáticos e Mecânicos Coremo:

• Capacidade até 23.000Nm.


• Pastilhas auto-reguláveis.
• Atuação pneumática ou mecânica.
• Fácil manutenção.
• Para trabalho normal e de segurança por ação de molas.
• Facilidade de instalação.
• Baixa inércia.
• Similar Twiflex, Svendborg, entre outras.
Freios a Disco Hidráulicos Coremo:

• Os Freios Hidráulicos foram projetados para sistemas de frenagem de médio e


alto torques, motivo pelo qual trabalham com alta pressão. São robustos, porém
com dimensões reduzidas, o que os tornam adequados para pequenos espaços.

• Freios de Serviço: Atuam por ação hidráulica e são liberados pela ação fazer
um blog de molas. Possuem sistema de substituição das pastilhas e regulagem
de desgaste automática ou manual.

• Freios de Emergência: Atuam por ação de molas e são liberados por pressão
hidráulica. Sua finalidade é garantir que o equipamento pare com total segurança
independentemente de qualquer falha.
• Similar Twiflex, Svendborg, entre outras.

Freios a Disco Eletromagnéticos Sime / Stromag:

• Freios Sime Stromag a Disco Eletromagnéticos de Serviço e Segurança.


• Freios Sime Stromag a Disco Hidráulicos de Serviço e Segurança.
• Freios Sime Stromag a Tambor.
• Aplicações de frenagem pesada, em condições agressivas, tais como a
Indústria de Ferro e Aço.

• Altos critérios de segurança tais como as centrais nucleares (Clientes: França,


Europa, China, Brasil e Coréia do Sul).

• Aplicações offshore e marítimas em que a proteção é necessária contra a


atmosfera áspera.

• Frenagem de alta taxa de demanda, tais como aplicações de guindastes


portuários.

• Frenagem suave, em todas as condições, para a utilização na transmissão de


pessoas tais como elevadores, escadas rolantes e carros de cabo.

• Frenagem controlada ou regulada, em todas as condições de carga, para


aplicações tais como transportadores de manuseio de materiais.

• Capacidade até 1.760Nm.


• Sistema completo para aplicações de desbobinamento.
• Atuação pneumática ou eletromagnética.
• Alta dissipação de calor.
• Sistema sensível com controle suave e silencioso.
• Baixo custo de manutenção.
• Vários tamanhos com combinação modular.
• Similar Re, Montalvo, entre outras.
BIBLIOGRAFIA:
http://www.arten.com.br/freios-a-disco-pneumaticos-e-mecanicos.html
http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Freios/242163.html