Você está na página 1de 55

MÁQUINAS OPERATRIZES

TORNO MECÂNICO, FRESADORA, PLAINA E FURADEIRA


TORNO MECÂNICO
MÁQUINA OPERATRIZES
PRIMEIRAS TECNOLOGIAS DE TORNOS MECÂNICOS
PRIMEIRAS TECNOLOGIAS DE TORNOS MECÂNICOS

• 1906 – Torno - Sua propulsão era obtida


através de um eixo acionado por um motor, o
que fixava a máquina a um local específico.

• 1925 – Torno Paralelo - O problema de ter


de fixar o torno é resolvido pela substituição
do mesmo por um motor eléctrico nos pés da
máquina.

• 1960 – Torno Automático - Para satisfazer a


exigência de grande rigidez criou-se uma
estrutura completamente fechada.

• 1978 – Torno CNC - Substituiu os


mecanismos usados para mover o cursor por
microprocessadores.
TORNO
UNIVERSAL
MÁQUINA FERRAMENTA FUNDAMENTAL
CLASSIFICAÇÃO DOS TORNOS MECÂNICOS

• Tornos horizontais ou de pontas


• Dimensões das peças a produzir
• Tornos de placa
• Forma das mesmas
• Tornos verticais
• Quantidade a produzir
• Tornos verticais
• Possibilidade de obter as peças
diretamente de vergalhões (barras, • Tornos copiadores
perfis).
• Tornos de produção
• Grau de precisão exigido
• Tornos semiautomáticos
• Tornos automáticos
• Tornos especiais
TORNO
HORIZONTAL
São os mais comuns e mais
usados frequentemente.
TORNO DE PLACA
O torno de placa ou platô é
amplamente utilizado nas
empresas que executam
trabalhos de mecânica e
caldeiraria pesada
TORNO
REVOLVER
Sua principal característica é
emprego de várias ferramentas
convenientemente dispostas e
preparada para realizar diversas
operações de forma ordenada e
sucessivo
TORNO
VERTICAL
Com eixos verticais, são
empregados para tornear peças
de grandes tamanhos, como
polias, volantes, rodas dentadas,
etc.
TORNO
COPIADORES
Os tornos copiadores permitem
obter peças por movimentos que
definem a geometria da peça são
comandados através de
mecanismos que copiam o
contorno de um modelo.
TORNO DE
PRODUÇÃO

Os tornos de produção, são providos


de dois carros, um anterior com
movimento longitudinal e outro
posterior, com movimento
transversal, que trabalham
simultaneamente, com avanço
automático.
TORNO
SEMIAUTOMÁTICO

Os tornos semiautomáticos estão


entre os tornos revólver e os
tornos automáticos. A operação a
cargo do operário é
exclusivamente a retirada da peça
acabada e a fixação da nova peça
em bruto.
TORNO
AUTOMÁTICO / CNC
Nos tornos automáticos após o
torneamento de cada peça, a
avançará, sempre automaticamente,
pelo furo da árvore e uma nova peça
será executada. Assim prosseguirá
sucessivamente até o término da
matéria-prima, uma após outra
automaticamente.
TORNOS REPETIDORES
• São máquinas especialmente destinadas para a produção em série de peças obtidas por
rotação em torno de seu eixo. São denominados de repetição porque as peças são
colocadas uma de cada vez na pinça.
PRINCIPAIS COMPONENTES DO TORNO
ACESSÓRIOS DO TORNO
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DO TORNO
• 1 – Rotação da peça – CORTE
• 2 – Translação da ferramenta – AVANÇO
• 3 – Transversal da ferramenta – PROFUNDIDADE
PROCESSOS REALIZADOS NO TORNO
FRESADORA
MÁQUINAS OPERATRIZES
TIPOS DE FRESADORAS
• As fresadoras se distinguem pela disposição do eixo árvore e pelas possibilidades de
movimento da peça.
FRESADORA
HORIZONTAL
Utiliza a fresa montada sobre em
eixo horizontal. É utilizado para
trabalho de faceamento na
horizontal e para efetuar
ranhuras e perfis retilíneos. A
ferramenta mais empregada é a
fresa cilíndrica.
FRESADORA
UNIVERSAL
É uma derivada da fresadora
horizontal. Pode utilizar as fresas
tanto em árvores horizontais como
em verticais, podendo inclinar
horizontalmente a mesa. Além dos
serviços normais da fresadora
horizontal, também pode efetuar
ranhuras helicoidais sobre
superfícies cilíndricas e setores
circulares perfilados.
FRESADORA
VERTICAL
São máquinas muito robustas e
empregadas em serviços com
necessidade de grandes
potenciais.
FRESADORAS
ESPECIAIS
Enquadram-se na classe das
fresadoras que se destinam a
trabalhos específicos. Por exemplo,
fresadora copiadora, cortadora de
rodas dentadas.
FRESADORA
FERRAMENTEIRA
A fresadora-ferramenteira é usada
em trabalhos especiais. Assemelha-
se a fresadora vertical com alguns
recursos de movimento em seu
cabeçote vertical girando no
sentido do eixo x, eixo y e z.
FRESADORAS
FACEADORAS
São usadas no faceamento de peças
em grandes lotes. São máquinas
muito robustas e de poucos
recursos gerais.
FRESA
• É uma ferramenta multicortante empregada para realizar o fresamento. A fresa
realiza o movimento de corte; a ferramenta gira e a peça ou a ferramenta se desloca,
realizando o movimento de avanço.
CLASSIFICAÇÃO DAS FRESAS
• Perfil Constante;
• Fresas Planas;
• Fresas Angulares;
• Fresas para Rasgos;
• Fresas De Dentes Postiços;
• Fresas para Desbaste.
PERFIL
CONSTANTE
São fresas utilizadas para abrir
canais, superfícies côncavas e
convexas ou gerar engrenagens
entre outras operações.
FRESAS PLANAS
Trata-se de fresas utilizadas para
usinar superfícies planas, abrir
rasgos e canais.
FRESAS
ANGULARES
Fresas utilizadas para a usinagem
de perfis em ângulos, como
rasgos prismáticos e encaixes do
tipo rabo-de-andorinha.
FRESAS PARA
RASGOS
As fresas para rasgos são utilizadas
para fazer rasgos de chavetas,
ranhuras retas ou em perfil T, como
as das mesas das fresadoras e
furadeiras.
FRESAS DE
DENTES
POSTIÇOS
São também chamadas de cabeçote
de fresamento. Trata-se de uma
ferramenta com dentes postiços.
Esses dentes são pastilhas de metal
duro, fixadas por parafusos, pinos
ou garras, e podem ser
substituídas facilmente.
FRESAS PARA
DESBASTE
Estas são fresas utilizadas para o
desbaste de grande quantidade de
material de uma peça. Ou seja,
servem para a usinagem pesada.
Esta propriedade de desbastar
grande quantidade de material é
devida ao seccionamento dos
dentes.
PRINCIPAIS ACESSÓRIOS PARA FRESADORAS
• Parafusos e grampos de fixação;
• Calços;
• Cantoneiras de angulo fixo ou ajustável;
• Morsas;
• Mesa divisora.
PRINCIPAIS ACESSÓRIOS PARA FRESADORAS

PARAFUSOS E GRAMPOS DE FIXAÇÃO CALÇOS


PRINCIPAIS ACESSÓRIOS PARA FRESADORAS

CANTONEIRAS MESA DIVISORA


PRINCIPAIS ACESSÓRIOS PARA FRESADORAS

MORSAS
MODELOS DE MANDRIL

MANDRIL ADAPTADOR MANDRIL UNIVERSAL (JACOBS)


MODELOS DE MANDRIL

MANDRIL PORTA PINÇA


MÉTODOS DE FRESAGEM
• Fresamento Concordante - O sentido de rotação da fresa é o mesmo do avanço da
peça no ponto de contato.
MÉTODOS DE FRESAGEM
• Fresamento Discordante - Nesta situação o sentido de rotação da fresa é
contrário ao sentido de avanço da peças, no ponto de contato.
MÉTODOS DE FRESAGEM
• Comparação entre os dois métodos
TIPOS DE OPERAÇÕES
FRESAMENTO CILÍNDRICO
FRESAMENTO FRONTAL
TANGENCIAL
• Processo de fresamento destinado à • Processo de fresamento destinado à
obtenção de superfície plana paralela obtenção de superfície plana
ao eixo de rotação da ferramenta. perpendicular ao eixo de rotação da
ferramenta.
TIPOS DE OPERAÇÕES
FRESAMENTO DE PERFIL

• É um processo de fresamento utilizado


para abrir canais, superfícies côncavas,
convexas e engrenagens em geral.
PLAINA LIMADORA
MAQUINAS OPERATRIZES
PLAINA
LIMADORA
É uma maquina ferramenta que
consiste em realizar as operações
de aplainamento, rasgos, estrias,
rebaixos e chanfros
TIPOS DE FURADEIRAS
FURADEIRAS PORTÁTEIS
FURADEIRAS
SENSITIVAS
Utilizada para pequenas perfurações.
FURADEIRAS DE
COLUNA
Esse arranjo possibilita a furação
de elementos com as formas mais
diversificadas
FURADEIRA DE
COLUNA
FURADEIRAS DE
ÁRVORES
MÚLTIPLAS
Úteis para trabalhos em peças que
têm que passar por uma série de
operações, como furar, contra
puncionar, mandrilar, alargar furos
e rebaixar cônica e cilindricamente.
FURADEIRAS
RADIAIS
O sistema de cabeçote móvel
elimina a necessidade de
reposicionamento da peça
quando se deseja executar vários
furos.
FURADEIRAS
MÚLTIPLAS DE
CABEÇOTE ÚNICO
Nessas furadeiras mais de um
cabeçote atacam a peça a ser
perfurada, eliminando a
necessidade de reposicionar e virar
a peça a cada vez que o plano de
perfuração for alterado.
FURADEIRAS DE
BANCADA
São máquinas de pequenas
dimensões onde o avanço da
broca é feito manualmente.