Você está na página 1de 10

1

52 QUESTÕES – PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS

1. (OAB/RJ 32 CESPE/2007) De acordo com o princípio da publicidade administrativa,


A) não se admite qualquer espécie de sigilo no exercício de funções administrativas.
B) só existem atos administrativos escritos e sua eficácia é sempre condicionada à publicação no Diário Oficial.
C)o ato administrativo deve ser sempre publicado em sítio do órgão ou entidade pública na Internet.
D)pode haver sigilo de informações administrativas quando tal for imprescindível à segurança do Estado e da
sociedade.

2. (UEPA NÍVEL MÉDIO AGENTE ADMINISTRATIVO CESPE/2007) São princípios básicos da


administração pública:
A)legalidade, moralidade, eficiência e razoabilidade.
B)legalidade, moralidade, publicidade e proporcionalidade.
C)razoabilidade e proporcionalidade, apenas.
D)legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

3. (FUNDAC/PB ADVOGADO CESPE/2008) Os princípios fundamentais da administração pública


previstos de forma expressa na Constituição Federal não incluem o da
A) moralidade.
B) publicidade.
C) legalidade.
D) proporcionalidade.

4. (Prova: UFG - 2014 - DPE-GO - Defensor Público - Os princípios administrativos são postulados
orientadores essenciais que inspiram toda conduta dos integrantes da Administração Pública. Nesse
contexto,
A) Em obediência aos princípios da legalidade e da segurança jurídica, no âmbito do regime jurídico-
administrativo, é inadmissível à Administração Pública alterar unilateralmente relações jurídicas já estabelecidas,
constituindo o administrado em obrigações por meio de atos unilaterais.
B) Em atenção ao princípio da publicidade decorre a proibição de constar nome, símbolos ou imagens que
caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos em divulgação de atos, programas ou
campanhas de órgãos públicos.
C) Pelo princípio da supremacia do interesse público advém a regra de que o direito da Administração de
anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em cinco anos,
contados da data de sua ciência, salvo comprovada má-fé.
D) Em consagração os princípios do contraditório e ampla defesa, no âmbito do processo administrativo os
interessados serão intimados de prova ou diligência ordenada, com antecedência mínima de três dias úteis,
mencionando-se data, hora e local de realização.
E) Pelo princípio da eficiência, a Administração Pública, na execução dos atos administrativos, tem o dever de
alcançar a finalidade normativa, pois se trata de princípio diretamente vinculado ao princípio da legalidade e da
supremacia do interesse público.

5. (Com relação aos princípios constitucionais da Administração Pública é CORRETO afirmar:


A) O principio da legalidade comporta exceção no caso de ato discricionário.
B) O desvio de finalidade implica em ofensa ao principio da publicidade.
C) A inobservância ao principio da proporcionalidade, acarreta também ofensa ao principio da razoabilidade.
D) Os princípios administrativos aplicam-se apenas às esferas Estaduais do Poder Executivo.

6. (Prova: CESPE - 2014 - TJ-CE - Técnico Judiciário - Área Administrativa) Com relação aos princípios
que fundamentam a administração pública, assinale a opção correta:
A) A publicidade marca o início da produção dos efeitos do ato administrativo e, em determinados casos,
obriga ao administrado seu cumprimento.
B) Pelo princípio da autotutela, a administração pode, a qualquer tempo, anular os atos eivados de vício de
ilegalidade.
C) O regime jurídico-administrativo compreende o conjunto de regras e princípios que norteia a atuação do
poder público e o coloca numa posição privilegiada.
D) A necessidade da continuidade do serviço público é demonstrada, no texto constitucional, quando assegura
2

ao servidor público o exercício irrestrito do direito de greve.


E) O princípio da motivação dos atos administrativos, que impõe ao administrador o dever de indicar os
pressupostos de fato e de direito que determinam a prática do ato, não possui fundamento constitucional.

7. (Prova: VUNESP - 2014 - EMPLASA - Analista Jurídico – Direito) No que se refere aos Princípios
Constitucionais do Direito Administrativo, é correto afirmar que:
A) A Administração Pública pode, por meio de simples ato administrativo, criar obrigações ou impor
vedações, desde que a lei não as proíba.
B) A moralidade, a transparência, a razoabilidade e a eficiência necessitam de regulamentação legal para que
sejam aplicáveis a casos concretos.
C) Pela motivação, o administrador público justifica sua ação administrativa, indicando os fatos que ensejam o
ato e os preceitos jurídicos que autorizam sua prática.
D) A finalidade permite a prática de ato administrativo desprovido de interesse público ou conveniência para a
Administração Pública.
E) As leis administrativas são normalmente de ordem pública, porém seus preceitos podem ser relegados por
acordo ou vontade conjunta de seus aplicadores ou destinatários.

8. (Prova: CESGRANRIO - 2008 - ANP - Especialista em Regulação – Direito) A respeito de princípios de


Administração Pública, são feitas as afirmações a seguir.
I - São considerados como princípios constitucionais expressos da Administração Pública, dentre outros, aqueles
mencionados no caput do art. 37 da Constituição Federal em vigor.
II - Os princípios constitucionais expressos da Administração Pública são apenas aqueles listados no caput do art.
37 da Carta Política de 1988.
III - Existem outros princípios constitucionais, previstos em leis específicas, que devem ser observados na
Administração Pública Federal.
IV- Pode ser considerado como princípio constitucional da Administração Pública, implicitamente, o direito à
motivação, previsto no inciso X, do art. 93 da Constituição Federal em vigor.
É(São) verdadeira(s) APENAS a(s) assertiva(s)
A) I
B) I e III
C) I e IV
D) II e III
E) II e IV

9. (Prova: FCC - 2008 - TRF - 5ª REGIÃO - Técnico Judiciário - Área Administrativa - Os princípios
informativos do Direito Administrativo:
A) Ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal.
B) Consistem no conjunto de proposições que embasa um sistema e lhe garante a validade.
C) Ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal e nas Constituições Estaduais.
D) São normas previstas em regulamentos da Presidência da República sobre ética na Administração Pública.
E) São regras estabelecidas na legislação para as quais estão previstas sanções de natureza administrativa.

10) (Prova: FCC - 2004 - TRT - 22ª Região (PI) - Analista Judiciário - Área Administrativa) Aristóteles
Júnior teve reconhecido determinado direito com base em interpretação de certa norma administrativa,
adotada em caráter uniforme para toda a Administração. Posteriormente, visando melhor atendimento de
sua finalidade, o Poder Público modificou referida interpretação, em caráter normativo, de forma retroativa,
afetando a situação de Aristóteles, que já se encontrava consolidada na vigência da anterior orientação. A
situação narrada afrontou o princípio denominado:
A) eficiência.
B) impessoalidade.
C) publicidade.
D) razoabilidade.
E) segurança jurídica.

11) (OAB/RJ 32 CESPE/2007) De acordo com o princípio da publicidade administrativa:


A) Não se admite qualquer espécie de sigilo no exercício de funções administrativas.
3

B) Só existem atos administrativos escritos e sua eficácia é sempre condicionada à publicação no Diário Oficial.
C) O ato administrativo deve ser sempre publicado em sítio do órgão ou entidade pública na Internet.
D) Pode haver sigilo de informações administrativas quando tal for imprescindível à segurança do Estado e da
sociedade.

12) (TRE – GO CESPE 2009 TÉCNICO JUDICÁRIO) Segundo Maria Sylvia Di Pietro, "os órgãos
da administração pública são estruturados de forma a criar uma relação de coordenação e
subordinação entre eles, cada qual com suas atribuições previstas em lei." Direito Administrativo. 16.ª
edição, São Paulo: Atlas, p. 74 (com adaptações). O trecho acima corresponde ao princípio do(a)
A) Hierarquia.
B) Autotutela.
C) Especialidade.
D) Controle ou tutela.

13) (FCC - 2014 - TCE-RS - Auditor Público Externo) Os princípios que regem a Administração pública
A) são aqueles que constam expressamente do texto legal, não se reconhecendo princípios implícitos, aplicando-se
tanto à Administração direta quanto à indireta.
B) podem ser expressos ou implícitos, os primeiros aplicando-se prioritariamente em relação aos segundos, ambos
se dirigindo apenas à Administração direta.
C) são prevalentes em relação às leis que regem a Administração pública, em razão de seu conteúdo ser mais
relevante.
D) dirigem-se indistintamente à Administração direta e às autarquias, aplicando-se seja quando forem expressos,
seja quando implícitos.
E) aplicam-se à Administração direta, indireta e aos contratados em regular licitação, seja quando forem expressos,
seja quando implícitos.

14) (TRE-PA/2011 – FGV – Técnico Judiciário – Segurança Judiciária) De acordo com a Constituição
Federal de 1988, a Administração Pública obedecerá aos seguintes princípios:
A) legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.
B) legalidade, impessoalidade, moralidade, probidade e externalidade.
C) legitimidade, impessoalidade, moralidade, probidade e externalidade.
D) razoabilidade, proporcionalidade, improbidade e personalismo.
E) discricionariedade, ponderação, isenção e separação de poderes.

15) (TJ/SP 2013 - VUNESP - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO)


São princípios constitucionais expressos voltados à administração pública direta e indireta:
A) celeridade e transparência.
B) isonomia e pessoalidade
C) legalidade e imparcialidade
D) moralidade e proporcionalidade
E) legalidade e eficiência.

16) (FCC - 2014 - TCE-RS - Auditor Público Externo) A necessidade de publicação dos atos administrativos
no Diário Oficial e, em alguns casos, em jornais de grande circulação é forma de observância do princípio da
A) legalidade, ainda que essa obrigação não esteja prevista na legislação.
B) impessoalidade, na medida em que os atos administrativos são publicados sem identificação da autoridade
que os emitiu.
C) eficiência, posto que a Administração deve fazer tudo o que estiver a seu alcance para promover uma boa
gestão, ainda que não haja lastro na legislação
D) supremacia do interesse público, pois a Administração tem prioridade sobre outras publicações.
E) publicidade, na medida em que a Administração deve dar conhecimento de seus atos aos administrados.

17) (FUMARC - 2014 - PC-MG - Investigador de Policia)O elemento que funciona, atualmente, como
poderoso limite à discricionariedade administrativa é o princípio
A) da inafastabilidade da jurisdição.
B) da unidade de jurisdição.
C) da razoabilidade.
4

D) do duplo grau de jurisdição

18) (FUMARC - 2014 - PC-MG - Investigador de Policia)Um administrador público, tendo recebido móveis
novos para sua Unidade, doou, por conta própria, o mobiliário antigo, ainda em bom estado de conservação,
para uma instituição de caridade. É CORRETO afrmar que o princípio da Administração transgredido pelo
dirigente foi o da
A) eficiência.
B) hierarquia.
C) indisponibilidade.
D) razoabilidade.

19) (TRF - 2ª Região - 2014 - TRF - 2ª REGIÃO - Juiz Federal) Leia as assertivas abaixo e, ao final, assinale
a opção correta.
I - com fundamento na autoexecutoriedade, a Administração Pública, nas hipóteses expressamente autorizadas pelo
legislador a agir independentemente de ordem judicial, não tem a faculdade de acionar o Poder Judiciário para
executar a sua decisão;
II - a indisponibilidade do interesse público impede que se adote a arbitragem para a solução de conflitos
envolvendo sociedades de economia mista e empresas públicas.
III - a presunção de veracidade e legitimidade é instrumento necessário à satisfação das atividades administrativas,
e admite prova em sentido contrário, cabendo ao administrado o ônus de provar que se trata de ato ilegítimo.
IV- o princípio da continuidade das atividades administrativas alcança apenas os serviços públicos essenciais, que
não podem ser interrompidos por causar danos ao interesse público primário, não se estendendo às demais funções
administrativas.
Em relação às quatro assertivas acima, estão corretas:
A) Apenas I e II.
B) Apenas III e IV.
C) Apenas a IV.
D) Apenas a III.
E) Apenas a II.

20 (ACAFE - 2014 - PC-SC - Agente de Polícia) Considere os princípios constitucionais do Direito


Administrativo, analise as afirmações a seguir e assinale a alternativa correta.
I - Pelo princípio da finalidade a atividade administrativa deve orientar-se para atender o interesse público.
II - Pelo princípio da publicidade, todos os atos da administração pública devem ser levados ao conhecimento da
população.
III - Pelo princípio da legalidade presume-se legítimo todo ato administrativo enquanto não for revogado ou
declarado nulo.
IV - O princípio da impessoalidade funda-se no postulado da isonomia.
A) Apenas I e IV estão corretas.
B) Apenas II, III e IV estão corretas.
C) Apenas I e III estão corretas.
D) Apenas II e III estão corretas.
E) Todas as afirmações estão corretas

21) (FCC - 2014 - TRF - 4ª REGIÃO - Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal) A
Administração pública, é sabido, está sujeita a princípios expressos e implícitos no exercício de suas funções.
A observância desses princípios está sujeita a controle, do que é exemplo o controle
A) exercido pela própria Administração, que se presta a verificar a observância dos princípios expressos e
implícitos, vedada, no entanto, a revisão dos atos, que deve ser feita judicialmente.
B) administrativo externo, que se presta à verificação da observância dos princípios, desde que expressos, que
regem a Administração.
C) exercido pelo Legislativo, pelo Judiciário e pela própria Administração, sem prejuízo da participação do
usuário no bom desempenho das funções administrativas, o que lhes confere, inclusive, direito à informações sobre
a atuação do governo.
D) exercido pelo Judiciário, que se consubstancia em verificação interna dos princípios expressos, tais como,
legalidade, impessoalidade e supremacia do interesse público.
5

E) legislativo externo, que se presta somente à verificação da observância dos princípios expressos e da
discricionariedade da Administração.

22) (CESPE - 2014 - TJ-SE - Titular de Serviços de Notas e de Registros – Remoção) Considerando os
conceitos do direito administrativo e os princípios do regime jurídico-administrativo, assinale a opção
correta.
A) O princípio da proteção à confiança legitima a possibilidade de manutenção de atos administrativos
inválidos.
B) Consoante o critério da administração pública, o direito administrativo é o ramo do direito que tem por
objeto as atividades desenvolvidas para a consecução dos fins estatais, excluídas a legislação e a jurisdição.
C) Adotando-se o critério do serviço público, define-se direito administrativo como o conjunto de princípios
jurídicos que disciplinam a organização e a atividade do Poder Executivo e de órgãos descentralizados, além das
atividades tipicamente administrativas exercidas pelos outros poderes.
D) São fontes primárias do direito administrativo os regulamentos, a doutrina e os costumes.
E) Dado o princípio da supremacia do interesse público sobre o privado, é possível à administração pública,
mediante portaria, impor vedações ou criar obrigações aos administrados.

23) (FEPESE - 2014 - MPE-SC - Promotor de Justiça Substituto – Matutina) O Direito Administrativo,
disciplinando as atividades da Administração Pública e sua relação com o indivíduo, norteia-se pelo
princípio da supremacia do interesse individual sobre o interesse público, buscando garantir a dignidade da
pessoa humana (art. 1º, III, da Constituição) e conter os excessos da atuação estatal frente ao cidadão.

( )Certo ( )Errado

24) (FUNCAB - 2013 - PC-ES - Psicólogo) Além dos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade,
publicidade e eficiência, expressamente citados no art. 37, caput da Constituição Federal, é também
orientador do Direito Administrativo o princípio da:
A) livre iniciativa.
B) autonomia da vontade.
C) conservação dos negócios jurídicos.
D) informalidade.
E) participação

25) (UPENET - 2010 - Grande Recife - Advogado)Em relação aos princípios fundamentais do Direito
Administrativo, assinale a opção CORRETA.
a) O interesse privado se sobrepõe em relação ao interesse público.
b) Os atos adminis trativos são insusceptíveis de controle judicial.
c) A Administração prescinde de justificar seus atos.
d) O princípio da legalidade, segundo o qual o agente público deve atuar de acordo com o que a lei determina, é
incompatível com a discricionariedade administrativa.
e) Os princípios do direito administrativo constantes na Constituição da República são aplicáveis aos três níveis de
governo da Federação.

26) Acerca dos princípios que regem a administração pública, assinale a opção correta.
a) Ao deliberar pela prática ou não de ato vinculado, o servidor deve observar o princípio da supremacia do
interesse público, sob pena de se caracterizar o desvio de finalidade, se o ato favorecer particular específico.
b) Ao ser promulgada, a CF inovou ao incluir o princípio da eficiência entre os princípios que regem a
administração pública.
c) Em decorrência dos princípios da impessoalidade e da boa-fé, reconhecem-se como válidos os atos
praticados por agente de fato, ainda que este tivesse ciência do ilícito praticado.
d) O princípio da presunção de legalidade gera para o prejudicado o ônus de provar a ilegalidade do ato
administrativo, tendo em vista a natureza jure et de jure da presunção formada.
e) A despeito de não ser positivado na legislação brasileira, o princípio da segurança jurídica
reconhecidamente aplica-se no âmbito do direito administrativo.

27) O conceito de eficiência na atuação da Administração


A) restou consagrado como princípio constitucional, a partir da edição da Emenda Constitucional nº 19, de
6

1998, que trata da reforma administrativa pautada pelo modelo gerencial.


B) corresponde ao dever de atendimento ao cidadão, com economia de recursos humanos e materiais,
afastando, para a sua consecução, os demais princípios aplicáveis à Administração Pública.
C) foi introduzido a partir da reforma administrativa consolidada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998,
dependendo, para sua implementação, da celebração de contratos de gestão para o estabelecimento de metas e
indicadores de resultado.
D) determina que sejam estabelecidos, de acordo com contratos de gestão firmados pelas entidades integrantes
da Administração direta e indireta, indicadores e metas de melhoria de redução de gastos.
E) somente pode ser exigido em relação às entidades públicas que atuam no domínio econômico, em regime
de competição com a iniciativa privada

28) Pelo princípio do devido processo legal:


A) permite-se à Administração Pública que proceda contra certa pessoa quando diretamente à decisão que repute
cabível
B) são assegurados o contraditório e a ampla defesa aos administrados
C) é assegurada a não desapropriação de seus bens
D) todas as respostas estão corretas

29) No que concerne ao princípio da Boa-Fé objetiva no âmbito da Administração Pública, assinale a opção
incorreta quanto às decorrências do conteúdo de mencionado princípio.
A) Proibição do abuso de direito, ou seja, a vedação de excesso no exercício de prerrogativas legítimas
B) dever do favor acti, ou seja, do dever de conservação dos atos administrativos, explorando-se ao máximo a
convalidação
C) Dever de colaboração recíproca das partes envolvidas na relação jurídico-processual, bem como de
terceiros que possam contribuir para a solução da controvérsia.
D) Proibição ao "venire contra factum proprium", ou seja, do dever de informação, no sentido de não se omitir
qualquer dado relevante na descrição da questão controversa e/ou que possa auxiliar na sua solução de uma
determinada situação.
E) Vedação à defesa de nulidades puramente formais, de maneira a se supervalorizar a forma dos atos, em
detrimento de seu conteúdo perfeito.

30) É possível encontrar posições jurídicas que entendem ser indissociáveis os princípios da razoabilidade e
da proporcionalidade. Entretanto, também há a compreensão que os distingue, afirmando que a
razoabilidade está sedimentada na criação norte-americana do devido processo legal substantivo e que a
proporcionalidade é extraída da jurisprudência alemã, que dissociou o conceito em três sub-elementos
constitutivos. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, esses três sub-elementos.
A) Adequação – necessidade – proporcionalidade em sentido estrito.
B) Adequação – ponderação – razoabilidade em sentido estrito.
C) Efetividade – necessidade – proporcionalidade em sentido estrito.
D) Efetividade – necessidade – proporcionalidade em sentido estrito.
E) Ponderação – necessidade – razoabilidade em sentido estrito.

31) De acordo com o princípio da publicidade administrativa.


A) não se admite qualquer espécie de sigilo no exercício de funções administrativas.
B) só existem atos administrativos escritos e sua eficácia é sempre condicionada à publicação no Diário
Oficial.
C) O ato administrativo deve ser sempre publicado em sítio do órgão ou entidade pública na Internet
D) pode haver sigilo de informações administrativas quando tal for imprescindível à segurança do Estado e da
sociedade.

32) Assinale a opção correta a respeito dos princípios da administração pública.


A) O princípio da legalidade tem por escopo possibilitar ao administrador público fazer o que a lei permitir.
No entanto, esse princípio não tem caráter absoluto, uma vez que um administrador poderá editar um ato que não
esteja previsto em lei, mas que atenda ao interesse público.
B) O princípio da moralidade administrativa está relacionado com o princípio da legalidade, mas pode um ato
administrativo ser considerado legal, ou seja, estar em conformidade com a lei, e ser imoral.
C) O princípio da publicidade não se aplica aos julgamentos realizados por órgãos do Poder Judiciário, uma
7

vez que a presença às sessões dos tribunais é restrita aos interessados e advogados.
D) Segundo o princípio da impessoalidade, a atividade administrativa é imputada ao agente e não aos órgãos
administrativos.
E) A publicidade dos atos administrativos é adstrita ao Poder Executivo e aos órgãos de controle externo,
como o Tribunal de Contas do Estado do Acre.

33) Um dos princípios informativos do Direito Administrativo, que o distingue dos demais ramos, no
disciplinamento das relações jurídicas, sob sua incidência, é o da:
A) comutatividade na solução dos interesses em questão.
B) subordinação do interesse público ao privado.
C) supremacia do interesse público sobre o privado.
D) predominância da liberdade decisória.
E) correlação absoluta entre direitos e obrigações.

34) No que tange aos princípios expressos e implícitos consagrados no Direito Administrativo brasileiro, está
correto asseverar que:
A) à luz do Princípio da Motivação, a validade do ato administrativo independe do caráter prévio ou da
concomitância da motivação pela autoridade que o proferiu com relação ao momento da prática do próprio ato.
B) o denominado interesse secundário do Estado, na lição de Celso Antônio Bandeira de Mello, não se insere
na categoria dos interesses públicos propriamente ditos.
C) na esfera administrativa, o sigilo, como exceção ao princípio da publicidade, é inadmissível ante a
existência de preceito constitucional expresso que veda sua adoção pela Administração Pública.
D) o Princípio da Finalidade prescreve que a Administração Pública detém a faculdade de alvejar a finalidade
normativa, isto porque o princípio em questão é inerente ao princípio da legalidade.
E) em face da sistemática constitucional do Estado brasileiro, regido que é pelo fundamento do Estado
Democrático de Direito, a plenitude da vigência do princípio da legalidade (art. 37, caput, da CF) não pode sofrer
constrição provisória e excepcional.

35) No que se refere ao regime jurídico administrativo, assinale a opção correta:


A) A auto-tutela administrativa compreende tanto o controle de legalidade ou legitimidade quanto o controle
de mérito.
B) A motivação deve ser apresentada concomitantemente à prática do ato administrativo.
C) De acordo com o princípio da publicidade, que tem origem constitucional, os atos administrativos devem
ser publicados em diário oficial.
D) No Brasil, ao contrário do que ocorre nos países de origem anglo-saxão, o costume não é fonte do direito
administrativo.
E) A criação de órgão público deve ser feita, necessariamente, por lei; a extinção de órgão, entretanto, dado
não implicar aumento de despesa, pode ser realizada mediante decreto.

36) Os princípios constitucionais da Legalidade e da Moralidade vinculam-se, originalmente, à noção de


administração:
A) patrimonialista.
B) descentralizada.
C) gerencial.
D) Centralizada.
E) Burocrática

37) De acordo com o princípio da especialidade:


A) as entidades estatais podem abandonar, alterar ou modificar os objetivos para os quais foram constituídas.
B) a administração poderá rever seus próprios atos.
C) as entidades estatais não podem abandonar, alterar ou modificar os objetivos para os quais foram constituídas.
D) Nenhuma alternativa está correta.

38) O dever da Administração de justificar seus atos, apontando-lhes os fatos e fundamentos jurídicos do ato
decorre, especificamente, do princípio:
a) da legalidade.
b) da motivação.
8

c) da publicidade.
d) da moralidade.

39. (Prova: IBFC - 2013 - MPE-SP - Analista de Promotoria II) João, servidor público estadual, lotado em
unidade administrativa localizada no Município de Atrasópolis, pediu a sua transferência para outra
unidade, situada no Município onde reside. O seu pleito foi indeferido pela autoridade competente, sob o
fundamente de que a sua movimentação não interessa ao serviço público. Nesse caso, foi predominante o
princípio:
a) Da motivação
b) Da razoabilidade
c) Da moralidade
d) Da supremacia do interesse público
e) Da autotutela

40. (TRT-22ª Região, FCC - Analista Judiciário – 2004) Considerando os princípios constitucionais da
administração pública, é incorreto que o princípio da:
a) A publicidade determina que os atos públicos devam ter divulgação oficial para que tenham eficácia.
b) Legalidade relaciona-se com a ideia de que o administrador não pode agir, nem deixar de agir, senão de acordo
com a lei na forma determinada.
c) Impessoalidade proíbe que conste nome, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridade
ou servidor público na publicidade de atos, programas, obras e serviços.
d) Eficiência exige que o serviço público seja eficaz e que atenda plenamente a necessidade para a qual foi criado.
e) Moralidade relaciona-se com o binômio adequação e necessidade e determina que o serviço público seja
prestado continuamente.

41. (CESPE - 2014 - TJ-SE - Titular de Serviços de Notas e de Registros - Remoção) Considerando os
conceitos do direito administrativo e os princípios do regime jurídico-administrativo, assinale a opção
correta:
a) O princípio da proteção à confiança legitima a possibilidade de manutenção de atos administrativos inválidos.
b) Consoante o critério da administração pública, o direito administrativo é o ramo do direito que tem por objeto as
atividades desenvolvidas para a consecução dos fins estatais, excluídas a legislação e a jurisdição.
c) Adotando-se o critério do serviço público, define-se direito administrativo como o conjunto de princípios
jurídicos que disciplinam a organização e a atividade do Poder Executivo e de órgãos descentralizados, além das
atividades tipicamente administrativas exercidas pelos outros poderes.
d) São fontes primárias do direito administrativo os regulamentos, a doutrina e os costumes.
e) Dado o princípio da supremacia do interesse público sobre o privado, é possível à administração pública,
mediante portaria, impor vedações ou criar obrigações aos administrados.

42. (UFG - 2014 - DPE-GO - Defensor Público) - Os princípios administrativos são postulados orientadores
essenciais que inspiram toda conduta dos integrantes da Administração Pública. Nesse contexto,
a) em obediência aos princípios da legalidade e da segurança jurídica, no âmbito do regime jurídico-administrativo,
é inadmissível à Administração Pública alterar unilateralmente relações jurídicas já estabelecidas, constituindo o
administrado em obrigações por meio de atos unilaterais.
b) em atenção ao princípio da publicidade decorre a proibição de constar nome, símbolos ou imagens que
caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos em divulgação de atos, programas ou
campanhas de órgãos públicos.
c) pelo princípio da supremacia do interesse público advém a regra de que o direito da Administração de anular os
atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em cinco anos, contados da data
de sua ciência, salvo comprovada má-fé.
d) em consagração os princípios do contraditório e ampla defesa, no âmbito do processo administrativo os
interessados serão intimados de prova ou diligência ordenada, com antecedência mínima de três dias úteis,
mencionando-se data, hora e local de realização.
e) pelo princípio da eficiência, a Administração Pública, na execução dos atos administrativos, tem o dever de
alcançar a finalidade normativa, pois se trata de princípio diretamente vinculado ao princípio da legalidade e da
supremacia do interesse público.
9

43. (ESAF - 2014 - Receita Federal - Auditor Fiscal da Receita Federal) Nos termos da lei, a Administração
Pública Federal observará, em se tratando do processo administrativo, princípios específicos, exceto:
a) princípio da segurança jurídica.
b) princípio da razoabilidade.
c) princípio da eficiência.
d) princípio da insignificância.
e) princípio da motivação.

44. (FCC - 2014 - TRT - 16ª REGIÃO (MA) - Técnico Judiciário - Administrativa) Em julgamento proferido pelo
Supremo Tribunal Federal, a Corte Suprema firmou entendimento no sentido de que assessor de Juiz ou de
Desembargador tem incompatibilidade para o exercício da advocacia. Ao fundamentar sua decisão, a Corte
explanou que tal incompatibilidade assenta-se, sobretudo, em um dos princípios básicos que regem a atuação
administrativa. Trata-se do princípio da
a) supremacia do interesse privado.
b) publicidade.
c) proporcionalidade.
d) moralidade.
e) presunção de veracidade.

45. (UEG - 2013 - PC-GO - Delegado de Polícia) O princípio constitucional inserido no ordenamento jurídico
brasileiro pela Emenda constitucional nº 19, de 1998, acrescentado ao artigo 37, caput, da Constituição
Federal é o princípio da:
a) cortesia
b) eficiência
c) atualidade
d) motivação

46. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Cível) “Os bens e interesses públicos não pertencem à
Administração nem a seus agentes. Cabe-lhes apenas geri-los, conservá-los e por eles velar em prol da
coletividade, esta sim a verdadeira titular dos direitos e interesses públicos.” (José dos Santos Carvalho Filho
in Manual de Direito Administrativo). A conceituação acima reproduzida trata de um dos princípios do
direito administrativo. Assinale a alternativa que contém um princípio que corretamente representa essa
conceituação doutrinária.
a) Autotutela.
b) Eficiência.
c) Indisponibilidade.
d) Proteção à confiança.
e) Precaução.

47. (ESAF - 2012 - Receita Federal - Analista Tributário da Receita Federal) A Súmula n. 473 do Supremo
Tribunal Federal – STF enuncia: “A administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios
que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-los, por motivo de conveniência ou
oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apreciação judicial”. Por
meio da Súmula n. 473, o STF consagrou:
a) a autotutela.
b) a eficiência.
c) a publicidade.
d) a impessoalidade.
e) a legalidade.

48. (TRT1/2013 – FCC – Analista judiciário – Execução de mandados) A propósito dos princípios que
informam a atuação da Administração pública tem-se que o princípio da
a) eficiência e o princípio da legalidade podem ser excludentes, razão pela qual cabe ao administrador a opção de
escolha dentre eles, de acordo com o caso concreto.
b) tutela permite que a administração pública exerça, em algum grau e medida, controle sobre as autarquias que
instituir, para garantia da observância de suas finalidades institucionais.
c) autotutela permite o controle dos atos praticados pelos entes que integram a administração indireta, inclusive
10

consórcios públicos.
d) supremacia do interesse público e o princípio da legalidade podem ser excludentes, devendo, em eventual
conflito, prevalecer o primeiro, por sobrepor-se a todos os demais.
e) publicidade está implícito na atuação da administração, uma vez que não consta da constituição federal, mas
deve ser respeitado nas mesmas condições que os demais.

49. (Senado Federal/2008 – FGV – Técnico legislativo – Administração) Assinale a afirmativa incorreta.
a) O princípio da supremacia do interesse público prevalece, como regra, sobre direitos individuais, e isso porque
leva em consideração os interesses da coletividade;
b) O tratamento isonômico por parte de administradores públicos, a que fazem jus os indivíduos, decorre
basicamente dos princípios da impessoalidade e da moralidade.
c) O princípio da razoabilidade visa a impedir que administradores públicos se conduzam com abuso de poder,
sobretudo nas atividades discricionárias.
d) Constitui fundamento do princípio da eficiência o sentimento de probidade que deve nortear a conduta dos
administradores públicos.
e) Malgrado o princípio da indisponibilidade da coisa pública, bens públicos, ainda que imóveis, são alienáveis,
desde que observadas certas condições legais.

50. (FCC - 2012 - TST - Técnico Judiciário - Área Administrativa) Segundo a literalidade do caput do art. 37
da Constituição de 1988, a Administração pública obedecerá, entre outros, ao princípio da
a) proporcionalidade.
b) razoabilidade.
c) igualdade.
d) moralidade.
e) boa-fé.

51. (IESES - 2012 - TJ-RO - Titular de Serviços de Notas e de Registros ) É o princípio pelo qual se espera
alcançar o melhor desempenho possível, no tocante ao modo de agir dos agentes, e de angariar os melhores
resultados na prestação dos serviços, no pertinente à atuação da Administração Pública:
a) Finalidade.
b) Proporcionalidade.
c) Motivação.
d) Eficiência

52. O poder de anular os atos administrativos eivados de ilegalidade;


a) não pode ser exercido pelo Poder Judiciário.
b) pode ser exercido a qualquer tempo, segundo a Lei n. º 9.784/1999.
c) é exclusivo da administração pública.
d) decai em cinco anos, salvo comprovada má-fé.