Você está na página 1de 18

Projecto de Reestruturação do

Futebol de Formação
Uma visão sobre o desenvolvimento do Futebol de Formação no Concelho de
Mirandela

Por Paulo Jorge Araújo


Técnico Superior de Desporto
Introdução

A evolução da sociedade e as recentes transformações operadas nos hábitos


desportivos dos cidadãos, faz com que cada vez mais cedo se inicie a prática desportiva
federada por parte das nossas crianças.

Contextos periféricos do “mundo do futebol”, como é caso do Distrito de Bragança a


nível Nacional, não tem poder económico nem densidade populacional para competir de
igual para igual com os clubes de grande dimensão situados no litoral do País.
.
O Distrito de Bragança era até 2009 um dos distritos menos desenvolvido em termos
desportivos no nosso País.
Número de praticantes federados por distrito e
segundo os escalões, em 2009

Fonte: IPDJ
Porquê???

Fundamentalmente este atraso no Desenvolvimento Desportivo está relacionado com o


facto do Distrito de Bragança ser um Distrito predominantemente Rural.

O Desporto Moderno evoluiu após a Revolução Industrial com surgimento da “sociedade


do tempo-
tempo-livre”.

Quer queiramos quer não o Desporto é um fenómeno Urbano.

No entanto, não se pode desligar este facto de um atraso significativo nas quatro áreas
dos factores de desenvolvimento desportivo:

- Factores materiais tais como as instalações e os equipamentos;

- Factores imateriais tais como o normativo de diversas categorias;

- Factores financeiros tais como os investimentos financeiros realizados no domínio do desporto;

- Factores humanos tal como toda a gama de quadros humanos que intervêm no processo desportivo;
Realidade Concelhia

400

353
350 Kickboxing
Ténis de Mesa
Basket
300 Karaté
Futsal 40,62;
Voleibol
250
Tiro 40%
Natação
200 Ciclismo
59,68;
Pancrácio
Kempo 60%
150 Airsoft
Futebol
Pedestrianismo
100
73 Montanhismo
61 60 Parapente
52 52 46
45 Aeromodelismo
50
28
20 24 19 Hóquei
10 7 12
2 2 3
0
Modalidades Futebol
2013/2014

Total de atletas Federados = 869; Futebol = 353; Futebol de Formação = 314


Histórico de Títulos nos últimos 10 anos
Temporad SCM GDC ADSPVC
a
2003/04 0 0 -
2004/05 2 Camp.(Sub-
Camp.(Sub-15, 0 -
Sub--17)
Sub
2005/06 0 0 -
2006/07 1 Camp. (Sub
(Sub--17) 0 -
2007/08 1 Camp.(Sub
Camp.(Sub--19) 0 -
2008/09 1 Camp. (Sub
(Sub--11) 1 Camp.(Sub
Camp.(Sub--17) -
2009/10 1 Camp. (Sub
(Sub--15) 0 -
2010/11 2 Camp.( Sub-
Sub-17, 1 Camp. (Sub-
(Sub-19) 0
Sub--11)
Sub
2011/12 1 Camp. (Sub
(Sub--11) 0 0
2012/13 1 Taça (Sub
(Sub--15) 2 Camp. (Sub
(Sub--15, sub
sub--11) 1 Taça (Sub
(Sub--11)

Em 50 campeonatos distritais organizados pela AF Bragança em 10 temporadas (2003-


2013) as equipas do nosso concelho venceram apenas 13 (26%) e o concelho de Bragança
venceu 24 campeonatos (48%).

Com 48% das conquistas o Concelho de Bragança é a verdadeira força dominante nos
Campeonatos Distritais de Futebol para Jovens sendo que o concelho de Mirandela é a
segunda força com 26% e Macedo de Cavaleiros a terceira com 12%.

Em 2005/06 e 2011/12 o GD Bragança venceu todos os títulos distritais em futebol de onze


(Sub-15, Sub-17 e Sub-19).
Nº de equipas de Futebol e atletas do Concelho
de Mirandela
Analisando os dados referentes à temporada 2012-
2012-13 o Concelho de Mirandela possuía activos todos os escalões de
formação na modalidade de Futebol, sendo que o Concelho possui três colectividades a desenvolver a prática da
modalidade, logo existiam escalões duplicados e triplicados:

SC Mirandela:
Mirandela: Sub-
Sub-7, Sub
Sub--9, Sub
Sub--11, Sub
Sub--13, Sub
Sub--15, Sub
Sub--17 e Sub
Sub--19
GD Cachão: Sub
Sub--7, Sub
Sub--9, Sub
Sub--11, Sub
Sub--13, Sub
Sub--15, Sub
Sub--17 e Sub
Sub--19
AD São Pedro: Sub Sub--7, Sub
Sub--9, Sub
Sub--11

Clube SC Mirandela GD Cachão AD São Pedro


10.11 11.12 12.13 13.14 10.11 11.12 12.13 13.14 10.11 11.12 12.13 13.14

Juniores 14 13 12 10 16 19 12 - - - -

Juvenis 20 17 23 27 16 21 20 20 - - -

Iniciados 28 26 27 28 21 22 31 36 - - -

Infantis 21 20 26 20 31 24 21 23 0 15 2 14
Benjamins 22 20 19 29 17 20 22 24 0 4 13 17

Atletas por escalão etário ( Sub-11 aos Sub-19)


Análise dos dados dos Censos 2001 e 2011

• Segundo os Censos de 2001 o Concelho de Mirandela possuía nessa altura 25 819


habitantes, em 2011 ano dos últimos Censos, o nosso Concelho tinha 23 850
habitantes, ou seja, em 10 anos a população residente diminuiu.

• Mais preocupante ainda para o sector do Desporto Federado é que em 2001 o Concelho
tinha 3952 crianças na faixa etária dos 0 aos 14 anos e em 2011 tinha apenas 2896.
Entre os 15 e os 24 anos, o Concelho tinha 3698 em 2001 e em 2011 tinha apenas
2571.

• No global entre os 0 e os 24 anos, em 10 anos, o Concelho perdeu 2183 jovens.

• Esta é a faixa etária de onde provem a grande maioria dos praticantes das modalidades
federadas. Logo, podemos concluir que a longo prazo o Desporto Federado vai ter mais
dificuldade em captar atletas.
Análise dos dados dos Censos 2001 e 2011

A Região Norte manteve sensivelmente a mesma população de 2001, embora nem todo
o território tenha tido o mesmo tipo de comportamento. Dos 86 municípios que
compõem a região, 61 perderam população na última década.

A maioria dos 25 municípios que ganharam população localiza-


localiza-se à volta do Porto.
Bragança (1,7%) e Vila Real (3,8%), aparecem como excepção, verificando acréscimos
de população na última década. O município da Maia (12,7%) observa o maior
crescimento populacional enquanto Montalegre (-
(-17,4%) é o município que perdeu mais
população.

Estes factos afectam directamente o desporto, pois sem pessoas não pode haver prática
desportiva.
Análise dos dados dos Censos 2001 e 2011

Pirâmide Demográfica da Zona Norte


Análise dos dados dos Censos 2001 e 2011

Distribuição dos Jovens e Idosos na Zona Norte


Relação entre procura e oferta

O Concelho de Mirandela caracteriza-


caracteriza-se desde sempre pela sua diversidade no que diz
respeito à oferta desportiva. Neste momento o concelho possui 18 modalidades
diferentes, o que faz com que exista uma oferta grande para uma procura desportiva
que tende a ser cada vez menor, pois temos perdido população principalmente crianças
e jovens.

O mercado vai sempre auto regular-


regular-se
se,, pois a longo prazo existem modalidades que
vão ser extintas porque não vão ter praticantes.

O Futebol não vai ser a modalidade com maiores problemas a este nível pois além de
ser a modalidade com mais praticantes Federados é claramente a mais popular e
enraizada na cultura local.

No entanto, devemos salientar que, com três clubes e sem uma orientação clara no que
diz respeito à estratégia conjunta de actuação dos mesmos, além de todos estes
clubes perderem atletas a médio prazo, as suas equipas vão ser cada vez menos
competitivas e por isso conquistar menos títulos, sendo que os custos vão ser
quase sempre idênticos.
Custos e receitas das equipas

Quanto mais equipas, mais custos, não só para os clubes, mas também para a
Autarquia..
Autarquia
Para os clubes as receitas a nível dos patrocínios vem caindo ao longo dos últimos
anos, porque a situação económica local para as empresas e para as famílias não tem
sido fácil.
fácil.
Para a Autarquia, um número grande de equipas futebol representa menos capacidade
de apoio a cada uma delas, não só em termos financeiros mas também a nível dos
transportes..
transportes
Os transportes são um grande encargo para Autarquia, pois ao longo dos anos tem sido
a Câmara Municipal a garantir grande parte das deslocações das equipas.
equipas. Quando o
Município não pode, os clubes suportam sozinhos os custos avultados das
deslocações o que é um grande encargo financeiro para os mesmos.
mesmos.
Nesse sentido, menos equipas representam menos custos para todas as partes
envolvidas no processo.
processo.
É ainda de salientar que os escalões de Sub-
Sub-15,
15, Sub-
Sub-17 e Sub
Sub--19 não geram grande
receita para os clubes,
clubes, pois não podem ser cobrados bilhetes, por norma não pagam
mensalidades, o público pouco adere aos jogos logo as receitas no Bar do Clube são
pequenas e os patrocínios são poucos.
poucos.
Problemas com a rivalidade desportiva

É normal que as equipas queiram vencer dentro do campo, o que não é normal é
querer vencer desportivamente e também querer aniquilar os nossos oponentes
através da violência física e psicológica dentro e fora do campo.
Nos últimos três anos temos detectado graves problemas no que diz respeito aos
comportamentos dos atletas.
Nos escalões mais novos não existem grandes problemas de violência, mas quando
eles chegam às equipas de futebol de onze os problemas começam a surgir.
Nos últimos dois anos tivemos duas situações graves de violência entre os Sub-Sub-17 do
SC Mirandela e do GD Cachão.
O desporto deveria ser um meio ao serviço da educação das crianças e jovens e isso
nem sempre acontece.
É extremamente importante liderar os jovens através do exemplo, se eles vêem o
treinador, o dirigente ou os pais a insultarem o árbitro e os adversários, porque razão é
que eles não o devem fazer???
Com este nosso modelo os clubes deixam de disputar “dérbis” entre si em Sub- Sub-17 e
Sub--19. Logo, deixa de haver grandes problemas entre os atletas do Futebol.
Sub
Modelo a implementar

Modelo de Funcionamento do Futebol no Concelho de Mirandela

O modelo a implementar será a “Pirâmide Clássica” com muitos praticantes na base e


uma elite devidamente filtrada ao longo do processo de formação.
Operacionalização do modelo

Até aos Sub-


Sub-13 o processo é o mesmo que tem sido até aqui, três clubes continuam a
ter oferta formativa em todos os escalões, com uma equipa por escalão, cabendo aos
pais decidir se o filho vai treinar no AD São Pedro, no GD Cachão ou no SC Mirandela.
Nos Sub-
Sub-15 a oferta passa a ser de duas equipas.

Os jogadores dos Sub-


Sub-15 do GD Cachão e do SC Mirandela, fundem
fundem--se na época
seguintes numa única equipa de Sub-
Sub-17 tendo posteriormente seguimento nos Sub-
Sub-
19/Equipa B.

Os jogadores não seleccionados anualmente para as equipas de Sub-


Sub-17 e Sub
Sub--19 de
Futebol de onze podem jogar Futsal Federado.

Não existe neste modelo qualquer tipo de discriminação, apenas existe uma filtragem
dos mais aptos.
aptos.
Conclusões

Este modelo permite ter equipas mais competitivas e ganhar mais títulos, consumindo
menos recursos ( transportes e instalações).

É certo e sabido que a longo prazo não vai haver “público-


“público-alvo” para tantas modalidades
Federadas no nosso Concelho, visto que cada vez há menos crianças e jovens e cada
vez há mais idosos.

Se cada clube tiver todos os escalões, a médio prazo, as nossas equipas vão ser cada
vez menos fortes, pois o pouco talento futebolístico existente a nível local estará
dispersado pelas várias equipas e clubes do Concelho.

A melhor solução e provavelmente a única possível, no actual contexto socioeconómico,


passa por afunilar todo o talento apenas numa equipa por escalão a partir dos Sub-
Sub-17.
A Escola Holandesa

“Os melhores jogadores tem que jogar com e contra os


melhoresQpois só assim se podem desenvolver”

Obrigado pela atenção!