Você está na página 1de 3

A INFÂNCIA DE JESUS: Lc 2:39-52

39 E, quando acabaram de cumprir tudo segundo a lei do


Senhor, voltaram à Galiléia, para a sua cidade de Nazaré.

Tendo cumprido a Lei em todas as coisas, Maria e José voltaram a


Nazaré, que seria o lar de Jesus até o início de seu ministério
oficial.

Jesus passou a ser conhecido como Jesus, o nazareno (At 2.22). Seus
seguidores também passaram a ser chamados de nazarenos (At
24.5). Pilatos incluiu essa denominação na placa colocada no
topo da cruz (Jo 19.19). Jesus não se envergonhou de usar esse nome,
mesmo depois de exaltado à destra de Deus Pai (At 22.8).

40 E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de


sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.

Embora gerado por ato sobrenatural do Espírito Santo,


Jesus nascera de uma mulher (Mt 1.18,20; Lc 1.35) e teve
irmãos e irmãs (Mt 12.47; 13.55-56). Sentiu sono, fome,
sede e cansaço (Mt 21.18; Mc 4.38; Jo 4.6; 19.28). Sofreu,
chorou, angustiou-se (Mt 26.37; Lc 19.41; Hb 13.12) e, por
fim, passou pela agonia da morte.
Mas, ressuscitou glorioso, poderoso ao terceiro dia (1
Co 15.3,4)

41 Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da


páscoa; 42 E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém,
segundo o costume do dia da festa.
No antigo calendário israelita estão relacionadas três festas (Ex
23.14-17; 34.18-23): a primeira é a Páscoa, celebrada junto à
dos Ázimos ou Asmos; a segunda é a Festa das Colheitas ou
Semanas que, no Grego, recebeu o nome de Pentecostes;
finalmente, a festa dos Tabernáculos ou Cabanas

Todos os judeus tinham a obrigação de frequentar o


templo três vezes ao ano: na Páscoa, no Pentecoste e nos
Tabernáculos (Êx 23.14-17). As mulheres não tinham essa
obrigação Era o costume de José e Maria subirem a Jerusalém
na festa que comemorava a libertação de Israel.

A vida de Jesus desde a infância até a adolescência é um


mistério. Jesus crescia, e se fortalecia em espírito mais Lucas
fala de Jesus Já com 12 anos.

43 E, regressando eles, terminados aqueles dias, ficou o menino


Jesus em Jerusalém, e não o soube José, nem sua mãe.44
Pensando, porém, eles que viria de companhia pelo caminho,
andaram caminho de um dia, e procuravam-no entre os
parentes e conhecidos; 45 E, como o não encontrassem,
voltaram a Jerusalém em busca dele.

Quando a festa terminou, José e Maria voltaram com as


caravanas para Nazaré, mas Jesus permaneceu em Jerusalém.
Depois de um dia de caminhada, eles perceberam que Jesus
não estava entre os parentes e conhecidos. Então, voltaram,
aflitos, a Jerusalém à sua procura
46 E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo,
assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-
os. 47 E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e
respostas. 48 E quando o viram, maravilharam-se, e disse-lhe
sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu
pai e eu ansiosos te procurávamos.49 E ele lhes disse: Por que é
que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos
negócios de meu Pai? 50 E eles não compreenderam as palavras
que lhes dizia.51 E desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-
lhes sujeito. E sua mãe guardava no seu coração todas estas
coisas. 52 E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em
graça para com Deus e os homens.
Jesus cresceu como um menino comum. Seu crescimento físico, intelectual,
moral e espiritual era perfeito.
Seu desenvolvimento foi horizontal e vertical, tanto diante
dos homens como diante de Deus.