Você está na página 1de 19

PROJETO E FABRICAÇÃO DE UM HÉLICE NAVAL COM

MANUFATURA ADITIVA E MATERIAIS COMPÓSITOS


João Paulo Silva Souza, CTMNE IPT/ UFABC
João Lucas Dozzi Dantas, CTMNE IPT
Rafael Celeghini Santiago, UFABC
Introdução
✓ Projeto Sustentável

✓ Materiais Compósitos

✓ Manufatura Aditiva

✓ Cavitação
Objetivos
✓ Fabricação de hélices navais em materiais compósitos e
manufatura aditiva;

✓ Ensaios em Túnel de Cavitação e análise comparativa com


hélice metálico modelo base;
o Desempenho hidrodinâmico;
o Análise de deflexão;
o Análise qualitativa cavitação.
Metodologia
✓ Escolha hélice da série sistemática Gawn- Burril (KCA) H1
o Frequente utilização em embarcações de pequeno e médio
porte;
o Disponibilidade de exemplar em material metálico;
Tabela 1 – Características Particulares H1
Número de Pás 3
Diâmetro [m] 0,2
Razão Passo/Diâmetro 0,86
Razão área expandida 0,5
Diâmetro do Bosso [m] 0,038
Fabricação Hélice
✓ Hélice fabricado em estrutura sanduíche
o Núcleo → Manufatura Aditiva (ABS);
o Laminação Manual → Resina Poliéster + Tecido Fibra de Vidro (2g/1g);

✓ Escolha de materiais:
o ABS → viável economicamente, durável, relativamente leve e flexível;
o Resina Poliéster → Boa aderência ABS, aplicação náutica e rápido processo de cura;
o Tecido de Fibra de Vidro → Propriedades mecânicas.

✓ Fabricação de hélices com diferentes quantidades de camadas.


Ensaio Túnel de Cavitação
✓ Análise Deflexão
o Duas câmeras PIV fixadas perpendicularmente ao hélice e a
seção de testes do túnel;
o Encoder para sincronização com movimento de rotação;
o Sobreposição de imagens PIV com e sem carregamento;

✓ Análise Cavitação – Combinação câmera e estrobo


o Câmera profissional disposta diagonalmente com o eixo de
rotação;
o Estrobo ligado na frequência de rotação do hélice;
Disposição Equipamentos
Deflexão – Câmera PIV
Análise Cavitação
Resultado Fabricação Hélice
Modelo Material Massa [kg]
A Latão 0,67
B Compósito 1 Camada 0,098
C Compósito 2 Camadas 0,14

(A) (B) (C)


Análise Hidrodinâmica - Empuxo

𝑉
𝐽 =
𝑛𝐷

𝑇
𝐾𝑇 =
𝜌𝑛²𝐷4
Análise Hidrodinâmica - Torque

𝑉
𝐽 =
𝑛𝐷

𝑄
𝐾𝑄 =
𝜌𝑛²𝐷 5
Análise Hidrodinâmica - Eficiência

𝑉
𝐽 =
𝑛𝐷

𝐽 𝐾𝑇
𝜂=
2𝜋 𝐾𝑄
Análise Deflexão
Cavitação

n = 1600 rpm, V = 1,33 m/s, J = 0,25 e 0,7 atm


Cavitação

V = 1,87 m/s, n = 1600 rpm, J = 0,35 e 0,7 atm


Conclusão
✓ Hélice de 1 Camada → Características promissoras
o Leve declínio na eficiência;
o Diminuição relevante no peso estrutural;
o Baixo custo de fabricação;
o Possível diminuição de cavitação.

✓ Hélice de 2 camadas
o Aumento excessivo na espessura da ponta da pá, devido ao
processo de fabricação;
o Aumento na cavitação;
o Diminuição da eficiência.
Bibliografia
✓ Glauert, H., 1983. The Elements of Aerofoil and Airscrew Theory. Cambridge Science Classics.
Cambridge University.
✓ Katsuno, 2017. “Analysis of the blockage effect on a cavitation tunnel using CFD tools”. 36th
Internation Conference on Ocean, Offshore and Artic Engineering – OMAE 2017.
✓ Nasseh, Jorge, 2008. "Técnicas e Prática de Laminação em Composites". Rio de Janeiro.
✓ Taketani, T., Ando, S., Kimura, K. & Yamamoto, K. (2012). Study on cavitation behavior of a
composite hydrofoil blade. The 16th Symposium on Cavitation, Kanazawa, Japan.
✓ Vesting, F., Bensow, R. “Propeller Optimisation Considering Sheet Cavitation and Hull
Interaction”. Second International Symposium on Marine Propulsors, Hamburg, Germany,
June 2011.
✓ Young, Y. L. & Motley, M. R. (2011). Influence of material and Loading uncertainties on the
hydroelastic performance of advanced marine propellers, Second International Symposium
on Marine Propulsors.
Agradecimentos
Os autores gostariam de agradecer aos técnicos do Laboratório de
Engenharia Naval e Oceânica do IPT no auxílio na condução dos
ensaios no túnel de cavitação, e a FIPT (Fundação de apoio ao
Instituto de Pesquisa Tecnológica) pelo suporte financeiro
contemplado no programa de Iniciação Tecnológica.

E-mail: silvajoao@ipt.br