Você está na página 1de 7

Exercícios Karl Marx

1 . (UNICENTRO - 2019) Sobre as contribuições de Karl Marx (1818-1883) para o pensamento


sociológico, é correto afirmar que:

a) entre as contribuições, destaca-se o conceito de luta de classes, na medida em que esse


lança luz sobre as contradições existentes nas relações sociais e sua relevância nos processos
históricos.
b) a defesa do livre mercado foi essencial no pensamento socioeconômico desse autor.
c) o conceito de ideologia, entendida como a consciência de classe verdadeira, foi sua principal
contribuição.
d) destaca-se o pensamento pacifista desse autor e sua defesa incondicional das reformas
sociais para a melhoria das condições de vida dos trabalhadores.
e) o conceito de fato social, construído por Marx, foi importante para a definição do objeto da
pesquisa sociológica.

2. (FPS 2019\1) As ideias marxistas conseguiram aceitação dentro do movimento operário e


fortaleceram sindicatos. O marxismo:
a) criticava a exploração capitalista, sem pregar revolução.
b) defendia a democracia direta, com governos elitizados.
c) teve grande repercussão nos sindicatos norte-americanos.
d) mostrava as desigualdades sociais trazidas pela mais-valia
e) ganhou espaço na montagem das políticas colonizadoras.

3. (UNIFENAS 2018) Analise a crítica implícita na charge a seguir.


A ilustração de Rafael Balbueno retrata uma realidade do modelo capitalista global,
historicamente marcada pela (pelo):
a) Influência da globalização no âmbito da especialização da mão de obra.
b) Domínio do meio técnico-científico-informacional, que possibilita uniformidade de
oportunidades e maior mobilidade social na globalização atual.
c) Desigualdade socioeconômica, propagada na concentração de renda, que reforça em escala
global a divisão internacional do trabalho.
d) Forma igualitária de complementação e alcance da mundialização do capital internacional
entre as nações do globo.
e) Atenuação do conflito norte X sul na nova ordem mundial, acarretando, nos dias atuais,
profundas transformações na divisão internacional do trabalho.

4. (UPE 2018) Leia o texto a seguir sobre a concepção do Estado Democrático.

Segundo Karl Marx, o Estado é o organismo de dominação de classe, de opressão de uma


classe por outra. O Estado representa a violência estabelecida e organizada, a violência legal.
Ele é um instrumento, não de conciliação, mas sim de luta das classes.
(POLITZER, Georges. Princípios Fundamentais de Filosofia. São Paulo: Hemus, 1954, p. 328.)

Na citação acima, o autor configura uma leitura crítico-reflexiva sobre a concepção do Estado
na perspectiva da filosofia de Karl Marx. Com relação a essa temática, é CORRETO afirmar
que:

a) o Estado intenta os interesses da classe dominada e estaria a serviço da democracia.


b) o Estado representa a síntese do que tende a superar os interesses contraditos da sociedade
civil.
c) o Estado é um meio suplementar de exploração das classes oprimidas, ou seja, o
instrumento de dominação da classe economicamente mais poderosa.
d) o Estado é decisivo para defesa de um modo de produção. Trata-se de um instrumento de
conciliação e democratização da sociedade.
e) o Estado não oprime, mas concilia os meios de produção para a democratização da
sociedade civil.

5. (UDESC 2018) “Os proletários nada têm a perder a não ser suas algemas. Têm um mundo
a ganhar. Proletários de todo o mundo, uni-vos.”. Estas frases, escritas por Karl Marx e
Frederich Engels, encerram o Manifesto Comunista, publicado em Londres, em 1848.
A respeito das condições de trabalho na Europa, durante o século XIX, é correto afirmar:
a) O manifesto escrito por Marx e Engels denunciava as condições de desigualdade social entre,
especialmente, a burguesia e o proletariado.
b) O texto escrito por Marx e Engels afirmava que uma verdadeira revolução deveria ser
promovida, exclusivamente, pelos dirigentes do Estado.
c) Marx e Engels consideravam que os proletários jamais teriam condições de mudar de
situação social, devido à condição de opressão em que viviam.
d) Marx e Engels escreveram o Manifesto Comunista após a observação atenta das iniciativas
de organização do estado soviético sob o governo de Stalin.
e) Marx descreveu, no Manifesto Comunista, o detalhamento de seus projetos políticos relativos
aos anos em que governou a Rússia, tendo Engels no cargo de vicechanceler.

6. (UNESP 2017)
O processo ironizado na charge, em que cada participante da reunião acrescenta um item à
imagem do operário, refere-se:

a) à tomada de decisões no âmbito coletivo, que integra os operários no planejamento fabril e


valoriza o trabalho.
b) à alienação do trabalho, que fragmenta as etapas produtivas e controla os movimentos dos
trabalhadores.
c) ao aumento das exigências contratuais, que elevam o desemprego estrutural e alimentam as
instituições de qualificação profissional.
d) à substituição do trabalhador na linha de montagem, que mecaniza as fábricas e evita a
especialização produtiva.
e) ao desenvolvimento de novas técnicas, que complexificam a produção e selecionam os
profissionais com domínio global sobre o produto.

7) UNB (2017)

[1] Em outubro de 1917, os bolcheviques (maioria,


em russo) lideraram uma revolução, invadiram o palácio
do czar, subiram pelas escadarias e derrubaram séculos de
[4] absolutismo, instalando um governo de operários e camponeses.
Tudo mentira. Os bolcheviques não eram maioria,
o czar não morava no palácio de inverno (ele abdicara em
[7] março e estava preso a quilômetros de distância). Em outubro
de 1917, não havia mais monarquia, e a Rússia era uma
república mambembe. Os poucos revoltosos entraram no
[10] palácio por janelas laterais, e o prédio não estava guarnecido
por tropa capaz de defendê-lo. A cena da tomada do palácio,
com uma heroica multidão subindo sua escadaria, foi uma
[13] invenção do cineasta Sergei Eisenstein. Ele teve a ajuda de
cinco mil figurantes, e a filmagem, em 1928, causou mais
danos ao palácio que a sua tomada em 1917. A grandiosidade
[16] de Eisenstein fez que suas cenografias engolissem a realidade.
O massacre da escadaria de Odessa, do Encouraçado
Potemkin, também não aconteceu.
Elio Gaspari. O centenário da Rússia de 1917. In: O Globo, 11/1/2017, p. 16 (com adaptações).

Tendo o trecho precedente como referência, julgue o item:

“Conforme a teoria marxista, a transição ao comunismo se iniciaria com o levante do


proletariado frente ao esgotamento do sistema capitalista e a subsequente instauração de um
governo proletário. Assim, a ausência de um proletariado organizado na Rússia se colocava
como um desafio para a revolução concebida pela teoria marxista.”

a) Correto

b) Errado

LIÇÃO DE CASA :P
1. (UEL) Sobre a exploração do trabalho no capitalismo, segundo a teoria de Karl Marx (1818-
1883), é correto afirmar:

a) A lei da hora extra explica como os proprietários dos meios de produção se apropriam das
horas não pagas ao trabalhador, obtendo maior excedente no processo de produção das
mercadorias.

b) A lei da mais valia consiste nas horas extras trabalhadas após o horário contratado, que não
são pagas ao trabalhador pelos proprietários dos meios de produção.

c) A lei da mais-valia explica como o proprietário dos meios de produção extrai e se apropria do
excedente produzido pelo trabalhador, pagando-lhe apenas por uma parte das horas trabalhadas.

d) A lei da mais valia é a garantia de que o trabalhador receberá o valor real do que produziu
durante a jornada de trabalho.

e) As horas extras trabalhadas após o expediente constituem-se na essência do processo de


produção de excedentes e da apropriação das mercadorias pelo proprietário dos meios de
produção.

2. Esse processo apresenta-se quando o desenvolvimento de maquinário mais avançado e de


maior eficiência, o que, teoricamente, levaria à diminuição dos custos e do tempo de produção,
não se traduz em melhorias para o trabalhador.

O trecho acima faz referência a que processo?

a) Mais-valia absoluta.

b) Materialismo histórico.

c) Materialismo dialético.

d) Mais-valia relativa.

3. (UEG GO/2013)

A respeito do materialismo histórico de Karl Marx, verifica-se que é uma

 a) concepção historicista que compreende que a única ideologia válida é o materialismo


originado com o iluminismo e aperfeiçoado por Augusto Comte, sendo a divergência de
Marx com esses antecessores apenas política, já que ele propunha uma concepção
revolucionária diferentemente deles.
 b) concepção que considera que a matéria é a origem do universo e da sociedade, e
que ela muda historicamente transformando o homem e a natureza, sendo por isso que
Marx intitulou essa concepção com a junção das palavras materialismo e história.
 c) concepção da história que defende que o processo histórico é determinado
exclusivamente pelos interesses econômicos e materiais, sendo devido a isso que Marx
atribuiu o nome “materialismo” à sua concepção em oposição ao “idealismo”, que
defende que as pessoas perseguem seus ideais.
 d) teoria da história que analisa o processo real e concreto, enfatizando o modo de
produção e reprodução dos bens materiais necessários para a sobrevivência humana e
que passa a ser determinada pela luta de classes em determinadas sociedades.

4. (UNESP SP/2016)

A condição essencial da existência e da supremacia da classe burguesa é a acumulação da


riqueza nas mãos dos particulares, a formação e o crescimento do capital; a condição de
existência do capital é o trabalho assalariado. […] O desenvolvimento da grande indústria
socava o terreno em que a burguesia assentou o seu regime de produção e de apropriação dos
produtos. A burguesia produz, sobretudo, seus próprios coveiros. Sua queda e a vitória do
proletariado são igualmente inevitáveis.
(Karl Marx e Friedrich Engels. “Manifesto Comunista”.
Obras escolhidas, vol. 1, s/d.)

Entre as características do pensamento marxista, é correto citar:

a) a celebração do triunfo da revolução proletária europeia e o desconsolo perante o avanço


imperialista.

b) o reconhecimento da importância do trabalho da burguesia na construção de uma ordem


socialmente justa.

c) a caracterização da sociedade capitalista como jurídica e socialmente igualitária.

d) o princípio de que a história é movida pela luta de classes e a defesa da revolução proletária.

5. Para Marx, o capital era o principal ponto a ser investigado para que fosse possível entender
as mudanças sociais que surgem em um dado momento. Entende-se por capital:

a) a mais-valia absoluta.

b) qualquer bem que possa ser investido para gerar mais lucro.

c) o sistema econômico que surgia naquele momento.

d) o sistema de exploração do homem pelo homem.

6. (UNCISAL AL/2015)
Antes de tudo, o trabalho é um processo de que participam o homem e a natureza, processo
em que o ser humano com sua própria ação impulsiona, regula e controla seu intercâmbio
material com a Natureza.
Marx, Karl. O capital. São Paulo: Abril Cultural, 1983. v. I. p. 149.

Partindo das concepções marxianas sobre o trabalho, assinale a alternativa correta:

a) Na luta pela sobrevivência ou na busca por controlar os recursos naturais, a história da


humanidade sempre esteve ligada ao trabalho.

b) Toda atividade relacionada com o trabalho está desvinculada das relações de produção e
independe do desenvolvimento das forças produtivas.

c) A concepção de trabalho coletivo, exterior ao ser humano, atividade criativa e autocriativa,


que transforma o indivíduo e a natureza, no intuito de satisfazer as necessidades individuais e
sociais, não pode ser vinculado ao conceito de práxis concebido por Karl Marx.

d) Na visão marxiana, a luta de classes não se refere de nenhuma forma ou grau ao trabalho
enquanto atividade social que satisfaz as necessidades coletivas e socializa os indivíduos.

e) A sedentarização levou a primeira divisão do trabalho: a divisão técnica. Posteriormente, com


o avanço das forças produtivas, ela foi substituída pela divisão sexual e, mais adiante, pela
divisão social.