Você está na página 1de 10

 

A Arte da Culinária:

Cookies &

Shakes
 

Realização:
Departamento Cultural & Departamento de Sede

1  
 
 
 

História do Biscoito

Os
biscoitos são fáceis de carregar, de conservar,
complementam as refeições, acompanham os
momentos de descanso e lazer e estão sempre prontos
para nos fornecer energia e prazer. Mas como será que esse alimento tão
prático e nutritivo foi inventado?

Aos egípcios que foi atribuída a descoberta do processo fermentativo; a mistura de água e farinha era
deixada ao sol até que se formassem bolhas e então assada entre pedras aquecidas. Eles utilizavam esta
técnica em 2600 A.C.

Os assírios, que viveram na Mesopotâmia de 1.700 a 612 A.C.,


preparavam uma massa de cevada e trigo, assada lentamente em vasos
de barro. Já no Egito, foram encontradas dentro da tumba do faraó Ti
pinturas que mostram um trabalhador assando biscoitos. Na Grécia, os
"Dipires", ou pães assados duas vezes, também assinalaram o
nascimento do biscoito. Em 1533, os cozinheiros de Catarina de Médicis,
na corte francesa, criaram confeitos refinados como brioches e biscoito
champanhe. Ainda na França, sob os reinados de Luís XIV e Luís XV,
voltou-se a fabricar os "pães de pedra", que depois foram adaptados ao
formato quadrado, com 200g cada peça. Uma das funções iniciais do
biscoito foi como suprimento de batalha. Na Roma antiga, os padeiros
assavam os pães duplamente para abastecer as legiões. Já o "biscoito de
guerra", seco e pequeno, tomou o lugar do pão de campanha em 1792.
Nessa mesma época, o exército russo utilizava o "biscoito de carne"
criado pelo príncipe Dolgorouki, enquanto as tropas inglesas consumiam
2  
 
 
 

biscoitos inventados por oficiais. Na Inglaterra do século XIX, iniciou-se a


fabricação industrial e o biscoito perdeu sua característica militar e
ganhou o status de produto de luxo. A casa Carr & Cia, pioneira na
industrialização, expandiu a produção e passou a exportá-lo para países
onde se consumia chá, adaptando-o para acompanhar essa bebida. Em
1904, o alemão Hermann Bahlsen inventou uma embalagem
hermeticamente fechada para conservar suas características. Estava
criado o pacote de biscoitos como nós conhecemos hoje. Apesar de sua
história recente na fabricação de biscoitos, o Brasil já é o segundo maior
produtor mundial.

Biscoito Naval ou Biscoito do Mar era utilizado na alimentação de


marinheiros em viagens de longa duração.  

Cookies

A
palavra cookie vem do alemão, koekje, que significa
“pequeno bolo”. Ganhou esse nome porque era feita a partir
da massa de um bolo e usada para testar a temperatura do
forno antes de colocar o bolo inteiro para assar, minimizando os erros.
Foram os britânicos que descobriram a bolachinha e acharam que
combinaria com seu tradicional chá. Até o século XVIII, as receitas ainda
eram publicadas nos livros de culinária como pequenos bolos, apesar de
já serem muito populares na Europa há, pelo menos, quatro séculos.
Antes da história europeia, há indícios apontando para a origem dos
biscoitos na Pérsia, no século VII. A região foi pioneira no cultivo de
açúcar e espalhou o consumo dos cookies para o Velho Continente a
partir da conquista muçulmana da Espanha.

3  
 
 
 

Já na América, os cookies chegaram com as colonizações


britânicas e alemãs. Como o preço do açúcar era muito caro por aqui,
eram poucos os que faziam os doces para consumir, mas nos Estados
Unidos, virou mania. Os americanos realmente adoram o fato de serem
práticas e consomem mais de dois bilhões delas por ano, o que
representa quase 300 cookies para cada cidadão, considerando que
apenas 5% deles declararam não consumir biscoitos em casa. Dois
estados americanos, Massachusetts e Pennsylvania, escolheram a
receita da Nestlé como a receita oficial do estado…

 
Como uma forma de homenagear a criadora do sucesso, Ruth
Wakefield, proprietária de um chalé na estrada entre Boston e New
Bedford, chamado Toll House Inc, uma espécie de pousada, onde ela
servia comida caseira para os hóspedes. A fama foi crescendo e, um dia,
Ruth recebeu uma barra de chocolate meio amargo Nestlé e adicionou à
massa de seus cookies, esperando que fossem derreter. Após assada a
massa, o chocolate manteve seu formato, mas ganhou uma textura
cremosa e delicada, fazendo sucesso e ganhando uma página do jornal
de Boston. As vendas do chocolate Nestlé decolaram nos EUA e a
empresa se aproximou de Ruth, criando a receita oficial e criando um
novo produto: as gotinhas de chocolate meio amargo, em 1939.

4  
 
 
 

História do Sorvete

Os
indícios mais antigos a respeito de algo parecido com
o sorvete se encontram na antiga civilização chinesa,
na qual se fazia um doce gelado com neve, suco de
fruta e mel. Alexandre, o Grande, é visto por muitos historiadores como o
introdutor do sorvete na Europa, o qual mudou um pouco o método de
fabricação: ao invés de se utilizar a neve, diretamente, uma mistura de
salada de frutas embebida em mel era resfriada em potes de barro
guardados na neve.
Em 1292, através da viagem do italiano Marcopolo à China,
diversas novidades foram trazidas para a Itália; uma delas era o sorvete
feito com leite. Essas iguarias ficaram bastante populares na França por
volta de 1500, porém apenas a realeza tinha acesso às novidades mais
sofisticadas. No final do século XVIII, os sorvetes cremosos já haviam
saído da elite e passaram a estarem presentes em todas as camadas
sociais, tendo também, alcançado enorme popularidade nos Estados
Unidos por meio dos colonos ingleses.
 

Sorveteira do século 18, que seguiu o mesmo princípio dos equipamentos do século 16.

Mesmo com todo o sucesso do sorvete, sua fabricação ainda era


difícil. Isso foi resolvido em 1846, quando a norte-americana Nancy
Johnson inventou um congelador que agitava uma mistura dos
ingredientes. Em 1851, o leiteiro Jacob Fussel abriu em Baltimore a
primeira fábrica de sorvetes, se tornando o primeiro a produzir o produto
em larga escala.

5  
 
 
 

Com isso, o sorvete ganhou uma popularidade ainda maior e os


EUA se consolidaram como os maiores produtores do mundo. Foram os
americanos, inclusive, que no fim do século XIX criaram as três receitas
mais famosas de sorvete: o sundae, a banana split e o ice cream soda,
os quais fazem sucesso até hoje e são símbolos da cultura do país.

Sugestão de Jogos
http://www.123peppy.com/pt/play/sorvete-gelo-chefe
http://www.123peppy.com/pt/play/fábrica-de-sorvete

Milk-shake

B
atido de leite, leite batido, vitamina de fruta ou milk-shake é

 
uma bebida à base de leite e algum outro alimento,
normalmente fruta ou polpa de fruta. Pode ser adoçado com
açúcar, mel ou leite condensado. É uma bebida bastante popular no café
da manhã em algumas regiões, e em especial aquelas que são
preparadas com cereais e que são quentes. No entanto, não há horário
exato para seu consumo, variando de acordo com a cultura local. O
batido de leite com frutas é muito consumido por pessoas preocupadas
com a preparação física, por ser considerada mais saudável que o
consumo de cafeína ou o chocolate.

O milk-shake é uma bebida que combina leite e sorvete batidos, e


daí o surgimento do nome, originário do inglês milk (leite) e shake
6  
 
 
 

(batido). Normalmente a bebida é feita a base de sorvete batido com leite


e enfeitado com calda de chocolate, morango ou caramelo. O sabor do
milk-shake pode ser enriquecido com polpa de fruta ou achocolatado em
pó. Cabe então tomar cuidado para diferenciar estas duas bebidas, que
se assemelham em aparência e por serem à base de leite, mas que são
conhecidas por nomes diferentes: milk-shake e vitamina ou batido de leite
(Portugal), ou ainda conhecido pelos mais antigos como leite batido, no
Brasil.
No Brasil o termo milk-shake é usado para diferenciar a vitamina de
frutas do leite batido com sorvete. A principal distinção entre as duas
bebidas é que o Milk-shake é composto por leite e sorvete batidos com o
acréscimo opcional de algum sabor, enquanto a vitamina é resultado do
leite batido com uma ou mais frutas.

Quando a imprensa utilizou a palavra milk-shake pela primeira vez


em 1885, os milk-shakes eram uma bebida alcóolica com whisky.
Entretanto, por volta de 1900, o termo foi referido como uma bebida
batida feita de xarope de chocolate, morango ou baunilha. No início de
1900 as pessoas começaram a pedir pela nova bebida, frequentemente
acompanhada de sorvete. Nos anos 30, os milk-shakes se tornaram
muito populares em cafeterias, onde na época eram típicas para ponto de
encontro de estudantes.

7  
 
 
 

Receitas

Cookies

Ingredientes:

1/2 xícara (chá) de manteiga amolecida(s)


1 xícara (chá) de açúcar mascavo
3 colheres (sopa) de açúcar
1 unidade de ovo
2 colheres (chá) de essência de baunilha
1 3/4 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de fermento químico em pó
 
1/2 colher (chá) de sal
150 gr de gota de chocolate

Modo de Preparo:

Coloque a manteiga e os açúcares na tigela da batedeira. Bata com


a pá raquete em velocidade média por 30 segundos, até que a mistura
fique fofa. Junte o ovo e a baunilha e bata até misturar bem.
Em outra tigela, peneire a farinha com o fermento, o bicarbonato e o
sal. Vá colocando a farinha e o fermento peneirado aos poucos na
mistura que está na batedeira enquanto ela estiver ligada. Por último,
acrescente o chocolate. Molde os biscoitos e asse em forno médio por
cerca de 12 minutos.

8  
 
 
 

Cookies de Chocolate

Ingredientes:

500 gr de farinha de trigo


200 gr de açúcar
160 gr de açúcar mascavo
3 unidades de ovos
Essência de baunilha (a gosto)
250 gr de margarina
230 gr de chocolate meio amargo picado

Modo de Preparo:

Misture os ingredientes secos (a farinha deve estar peneirada), abra


um furo e adicione os ovos e a margarina. Trabalhe a massa com as
mãos até que suma a farinha. Coloque o chocolate e misture. Numa
 
fôrma untada e com a ajuda de uma colher de café, faça gotas pequenas
de massa, com a preocupação de colocar uma gota de chocolate em
cada um. Leve ao forno 180º por 15 minutos ou até dourar. Dica: se
quiser adicione 1/2 xícara de nozes picadas.
Milkshake de Ovomaltine

Ingredientes:

2 1/2 bolas de sorvete de chocolate ou creme


80 ml de leite
3 colheres de sopa de cacau em p
5 colheres de sopa de ovomaltine

Modo de preparo:
9  
 
 
 

Bata todos os ingredientes no liquidificador at a mistura ficar


cremosa. Decore o copo com um pouco de calda de chocolate e sirva.

Milkshake de Chocolate

Ingredientes:

3 bolas de sorvete
100 ml de leite
Calda e pedacinhos de chocolate para decorar

Modo de preparo:

Bata o sorvete com o leite. Coloque primeiro a calda na taa e depois


o milkshake. Decore com pedacinhos de chocolate
 

Ficha técnica:

Mestre cuca: Chef Plinio Fávaro


Assistente (Pâtisserie): Fernando da Silva Machado
Redator: Thiago H. Ruotolo
Diretora Cultural: Suzana da Cunha Lima
Diretor de Sede: Laércio Benetti

Realização:
Departamento Cultural & Departamento de Sede

10