Você está na página 1de 48

MATÉRIAS-PRIMAS VEGETAIS

Prof. KEIGO MINAMI


DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO VEGETAL
ESALQ/USP – PIRACICABA/SP
A INDIFERENÇA É PIOR DO QUE A IGNORÂNCIA

PARA ALIMENTAR O MUNDO DE AMANHÃ É NECESSÁRIO O


MÁXIMO DE ESFORÇO DE:
1. CIENTÍSTAS DE ALIMENTO
2. EDUCADORES
3. AMBIENTALISTAS

A INDIFERENÇA DE UM GRUPO SOBRE A IMPORTANCIA DO OUTRO LEVARÁ


A FALHA DE TODOS.
OS PROGRAMAS DEVEM SER BASEADOS NA NECESSIDADE DO MUNDO, NAS
EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS DOS FATOS, E NÃO PELAS EMOÇÕES.
INCREMENTAR A PRODUÇÃO, A EDUCAÇÃO E A CONSERVAÇÃO JUNTAS, É O
MELHOR PROGRAMA NA LUTA CONTRA A FOME.

J. FIELDING REED (1994)


ATIVIDADES

 1. PRIMEIRA PROVA – 02/04


 2. SEGUNDA PROVA – 14/05
 3. REVISÃO SOBRE MATÉRIA-PRIMA PARA
PRODUÇÃO DE ALIMENTO (ESCOLHER O ASSUNTO
COM O PROFESSOR RESPONSÁVEL)
 4. DURANTE O TRANSCORRER DA DISCIPLINA,
SERÃO PEDIDOS ALGUMAS TAREFAS, RELATÓRIOS
OU QUALQUER OUTRA ATIVIDADE, A CRITÉRIO DO
PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA AULA.
 A NOTA FINAL É A MÉDIA ARITMÉTICA DE TODAS AS
NOTAS OBTIDAS.
CONCEITOS

MATÉRIA-PRIMA
SEGUNDO O PROFESSOR URGEL DE A. LIMA
1. É O MATERIAL BÁSICO QUE SE EMPREGA PARA A
PRODUÇÃO DE BENS DIVERSOS, POR VIA DE
PROCESSAMENTO TECNOLÓGICO
2. PODE SER DE ORIGEM ANIMAL, VEGETAL E
MINERAL
3. OS MINÉRIOS E OS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS SÃO
EXEMPLOS DE ORIGEM MINERAL
4. PARA A CIENCIA DO ALIMENTO, O INTERESSE É
POR AQUELA DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL
CONCEITOS
5. É COMUM SACRIFICAR A PLANTA OU O ANIMAL PARA
OBTER A MATÉRIA-PRIMA DESEJADA.
6. HÁ CASOS EM QUE NÃO HÁ SACRIFÍCIO, COMO A
OBTEÇÃO DE MEL, OVOS, LEITE, FRUTAS, ETC.
7. DENTRE AS MATÉRIAS-PRIMAS VEGETAIS, HÁ AQUELAS
QUE NÃO SÃO DESTINADAS PARA A ALIMENTAÇÃO,
COMO O ALGODÃO, AS FIBRAS TÉXTEIS, CARVÃO,
OSSOS, SEDA, ETC.
8. A QUALIDADE DO PRODUTO FINAL DEPENDE DA
QUALIDADE DA MATÉRIA-PRIMA, QUE POR SUA VEZ
DEPENDE DE COMO ELA É PRODUZIDA OU OBTIDA.
9. A OBTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DAS MATÉRIAS PRIMAS
VEGETAIS E ANIMAIS SÃO APRESENTADAS NOS CURSOS
DE ENGENHARIA AGRONÔMICA, ZOOTECNIA,
ENGENHARIA FLORESTAL
CONCEITOS

 PARA A CIÊNCIA DO ALIMENTO, A COMPOSIÇÃO,


QUALIDADES NUTRICIONAIS, ALTERAÇÕES E
CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS DOS ALIMENTOS SÃO
OS OBJETIVOS A SEREM ESTUDADOS

 PORTANTO, É PRECISO CONHECER E TER NOÇÕES


SOBRE A PRODUÇÃO DAS MATÉRIAS-PRIMAS E SUAS
ALTERAÇÕES, PARA MELHOR COMPREENDER O QUANTO
ELAS INFLUEM NO DESENVOLVIMENTO DO ALIMENTO E
NAS SUAS CARACTERÍSTICAS E DE COMO PROCEDER
PARA ESCOLHER OU CLASSIFICÁ-LAS.

 A RESPONSABILIDADE PELO FORNECIMENTO DA


MATÉRIA-PRIMA É DO PRODUTOR, DO COLETOR OU DO
CAPTOR, E, EM SEGUIDA DOS QUE MANUSEIAM ATÉ O
CONSUMIDOR.
CONCEITO

É PRECISO TER EM MENTE QUE MATÉRIA-PRIMA DEFEITUOSA OU


RUIM NÃO CONDUZ A OBTENÇÃO DE BONS PRODUTOS, POIS,
O TRABALHO INDUSTRIAL OU CASEIRO NÃO ELIMINA
DEFEITOS, PODERÁ DESTACÁ-LOS NO PRODUTO FINAL, OU
CONDUZIR À FABRICAÇÃO DE PRODUTOS NÃO APROPRIADOS
AO CONSUMO.

AS MATÉRIAS-PRIMAS SÃO CLASSIFICADAS EM


1. ALTAMENTE PERECÍVEL – LEITE, MILHO VERDE, MORANGO,
PEIXES, MOLUSCOS
2. PERECÍVEIS – CARNE, HORTALIÇAS DE UM MODO GERAL,
FRUTAS
3. CONSERVAÇÃO LIMITADA – NOZES, HORTALIÇAS DE BULBOS,
RIZOMAS
4. CONSERVAÇÃO PROLONGADA – CEREAIS.
5. QUANDO SÃO USADOS MEIOS DE CONSERVAÇÃO
ADEQUADOS, A VIDA DE PRATELEIRA PODE AUMENTAR.
MATÉRIA-PRIMA - CONCEITO

AS MATÉRIAS PRIMAS ALTERAM-SE RAPIDAMENTE AO


NATURAL. POR ISSO, EXIGEM QUE SEJAM SUBMETIDAS A
UM PROCESSO DE CONSERVAÇÃO, SEJA NATURAL OU
NÃO.

AS ALTERAÇÕES DA QUALIDADE OCORREM POR


MODIFICAÇÃO E POR DETERIORAÇÃO POR AÇÃO DE
AGENTES FÍSICOS, QUÍMICOS, BIOQUÍMICOS E
MICROBIANOS
AS INJÚRIAS MECÂNICAS CAUSADAS POR AMASSAMENTOS,
CHOQUES, RUPTURAS, ATAQUES DE ROEDORES E
INSETOS, DIMINUEM A QUALIDADE E, DE ACORDO COM A
SEVERIDADE, SÃO RESPONSÁVEIS PELAS
MODIFICAÇÕES BIOQUÍMICAS E INFECÇÕES,
CAUSADORAS DE PROFUNDAS DETERIORAÇÕES.
MALFORMAÇÕES, DESCOLORAÇÃO, DESIDRATAÇÃO E
EXCESSO DE UMIDADE SÃO FATORES DE REDUÇÃO DE
QUALIDADE DE DIVERAS MATÉRIAS-PRIMAS VEGETAIS.
CONCEITOS

 O SER HUMANO
 - é onívaro
 - necessita de alimentos prontos
 - depende da energia captada pela fotossíntese
 - necessita de grande quantidade de alimentos
 - fica desconfortável quando fica um período sem se alimentar
 - pode apresentar danos irreparáveis quando fica longo período
sem se alimentar e/ou alimentar-se inadequadamente
 - tem costume alimentar muito arraigado e de difícil mudança. Além
disso, cada povo tem seus costumes alimentares
 - quando mal-alimentado, leva-o à fome, má nutrição, obesidade,
envenenamento, doença e, às vezes, à morte
 - tem seu alimento, da qual precisa, dependente do estilo de vida
que leva, da família que tem e da sociedade que vive
 - tende a fazer sua própria dieta individualmente
ALIMENTO
É O MATERIAL QUE FORNECE ENERGIA E NUTRIENTES AO
ORGANISMO VIVO.
O ALIMENTO PODE SER:
1. MINERAIS – ÁGUA, SAL, OXIGÊNIO
2. ORGÂNICOS
2.1 – ENERGÉTICOS – FORNECEM ENERGIA E CALOR –
GORDURAS, BANHAS, ÓLEOS (LIPÍDEOS)
FARINHA, AÇÚCAR (GLICÍDIOS OU CARBOIDRATOS)
UM GRAMA DE GORDURA FORNECE 9 CALORIAS
UM GRAMA DE CARBOIDRATO FORNECE 4 CALORIAS
2.2 – PLÁSTICOS – PARA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO
DE TECIDOS - ALBUMINA, CARNES, OVOS, LEITE
(PROTÍDIOS OU PROTEÍNAS)
 2.3 – CATALÍTICOS – ESTIMULAM O ORGANISMO A
PRODUZIR ENERGIAS E CRESCER – VITAMINAS
CONCEITOS

 NUTRIENTES
 São unidades que compõe um alimento.
 Os nutrientes podem ser essenciais ou não.
 Os nutrientes essenciais são aqueles que não podem ser sintetizados de
outros constituintes e é necessário para o ser humano.
 A deficiência de qualquer nutriente essencial ou desnutrição resulta em
uma resposta fisiológica específica (sintoma) para cada espécie. O
primeiro sintoma de deficiência nutricional em criança é a redução no
crescimento. A desnutrição severa em criança é o kwaashiokor.
 Quando todos os nutrientes estão presentes, o crescimento é limitado
por aquele que estiver em menor quantidade relativa. Este nutriente será
o nutriente limitante.
 Os nutrientes essenciais não são consumidos na forma pura, mas, como
componentes dos alimentos. Há exceção.
 Os nutrientes em excesso são eliminados, acumulados ou
transformados.
NUTRIENTES ESSENCIAIS
AMINOÁCIDOS ESSENCIAIS: LEUCINA, ISOLEUCINA, LISINA,
METIONINA, FENILALANINA, TRIOSINA, TRIPTOFANO,
VALINA, HISTIDINA
CARBOIDRATOS
LIPÍDIOS – ÁCIDO GORDUROSO ESSENCIAL: ÁCIDO
LINOLÊICO
MINERAIS ESSENCIAIS – CÁLCIO,. FÓSFORO, FERRO, IÔDO,
SÓDIO, POTÁSSIO, ENXOFRE, CLORO, MAGNÉSIO, ZINCO,
MANGANÊS, COBRE, COBALTO, FLUOR, MOLIBDÊNIO,
SELÊNIO, CROMO
VITAMINAS
1. SOLÚVEIS EM GORDURA – A, D ,E, K
2. SOLÚVEIS EM ÁGUA – TIAMINA, RIBOFLAVINA, NIACINA,
VITAMINA b-12, ÁCIDO PANTOTÊNICO, BIOTINA E
VITAMINA C
Quase todos os nutrientes essenciais ao ser humano podem ser
fornecidas por produtos de origem vegetal.
CONCEITOS

 NUTRIÇÃO
 Refere-se ao processo pelo qual os seres vivos ingere e
assimila o alimento.
 O crescimento adequado, a manutenção e o funcionamento do
corpo dependem da escolha, quantidade e combinação de
matérias alimentícias.
 PLANTA CULTIVADA OU PLANTA CULTURAL
 É qualquer planta utilizada pelos humanos para qualquer fim.
São plantas que se ajustam economicamente no esquema
humano de trabalho e existência. São plantas que são
manejadas, com certo grau ou totalmente, ciclo inteiro da
planta.
 CULTURA
 AGRICULTURA
UTILIDADES DAS PLANTAS

 “A TERRA É UM PLANETA ORIENTADA PELAS PLANTAS. A PLANTA


VERDE É FUNDAMENTAL PARA TODAS AS OUTRAS VIDAS”
(JANICK ET AL, 1969).

 O fato da planta ser útil, nociva, daninha, amiga ou inimiga é um conceito


humano.

 As plantas têm várias utilidades


 a) sustentação humana – supre todos os alimentos direta e
indiretamente;
 b) suporte estrutural – materiais de construção, tecidos, papéis, móveis e
“sintéticos” como plásticos e rayon
 c) substâncias complexas – tinturas, resinas, aromatizantes,
medicamentos e drogas farmacêuticas;
 d) bem estar humano – controle da erosão e vento, recreação, esporte,
paisagismo e o desejo humano pelas coisas belas
RELAÇÃO PLANTA-HUMANO
 O ser humano quer dominar o ambiente, ou seja, dominar a
planta. A eficiência deste controle revela como é a civilização e
a cultura de um povo.

 Os chamados países sub-desenvolvidos (em desenvolvimento)


não conseguem dar um padrão de vida alto para a população.
Isto está geralmente associado com um sistema ineficiente de
produção agrícola e de distribuição de alimentos.

 Igualmente, o declínio das sociedades desenvolvidas pode ser,


em parte, devido à degradação do sistema básico de utilização
dos recursos.

 A produção agrícola, o manejo das plantas úteis, é a base


principal da civilização. A formação da riqueza de um país é
tirada do solo, através das plantas, pelo seu cultivo.
COMO AS PLANTAS SÃO UTILIZADAS

 O número de espécies consideradas culturais ou cultivadas


depende da definição empregada.

 São conhecidas cerca de 350.000 espécies vegetais.


 Somente 35.000 podem ser consideradas como culturais, no
sentido amplo.
 3.500 espécies se ajustam na atividade econômica humana.
 350 espécies tem importância no comércio mundial.
 35 espécies são cultivadas, em maior ou menor grau, em quase
todos os países, isto é, conhecidas por quase todas as pessoas da
Terra.
 Somente 18 dão base à produção mundial de alimentos:
 arroz, trigo, milho,sorgo, cevada, cana-de-açúcar, beterraba
açucareira, batata, batata-doce, feijão, soja, amendoim, coco,
banana, abóbora, mandioca, tomate, (citros).
DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

 Inovações que formaram a base da civilização humana:


 a) o uso do fogo
 b) desenvolvimento da agricultura

 FOGO

 1. é básico para a existência humana, que é impossível imaginar os


humanos sem ele.
 2. foi o responsável pelo aparecimento de uma série de tecnologias, que
antes era inconcebível.
 3. o mais importante resultado do uso do fogo foi a expansão do
suprimento de alimentos. Muitos produtos vegetais não são comestíveis,
são impalatáveis ou insanitários, a menos que eles sejam cozidos
DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

 1. a sociedade primitiva era baseada na caça, pesca e extrativismo.


 2. o desenvolvimento contínuo de uma tribo dependia da
disponibilidade de uma adequada fonte alimenta. Por isso, o ser
humano primitivo era nômade.
 3. a solução do problema veio com a “invenção” de uma série de
tecnologias complexas e relacionadas, envolvendo a relação íntima
entre plantas cultivadas e animais domésticos – DESENVOLVIMENTO
DA AGRICULTURA.
 4. a maior parte da HISTÓRIA DA HUMANIDADE, o ser humano tem
sido um extrator de alimentos da natureza.
 5. a primeira produção de alimentos através de cultivo de plantas e
domesticação real, data de 7.000 a 10.000 anos, da Era Neolítica.
 6. a agricultura parece ter desenvolvido, independentemente, em um
período bem amplo de tempo, em várias partes do Mundo.
 7. o desenvolvimento gradual da agricultura acabou com a
dependência do suprimento alimentar.
DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA
 8. esta independência pode liberar aqueles que tinham habilidades em
outras atividades ou especialidades.
 9. o desenvolvimento de novos especialistas é possível quando a
eficiência agrícola aumenta, levando a exploração do ócio recém
adquirido.
 10. os aumentos resultantes do padrão de vida são medidos pelo modo
como aquilo que era luxo torna-se depois necessidades diárias.
 11. as origens da civilização podem ser traçadas pela descoberta de um
suprimento pleno de alimentos, assegurado pelo plantio de partes
vegetais e sementes.
 12. as espécies que cresciam e produziam mais rapidamente dentro de
uma estação eram provavelmente os primeiros a serem cultivadas.
 13. a tecnologia envolvida no cultivo de plantas perenes eram
consumidoras de tempo e necessitavam de grau maior de tecnologia.
Por isso, os produtos dessas espécies eram colhidos das florestas ou
das áreas naturais.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 14. praticamente, cada uma das espécies atuais vegetais (bem


como os animais domésticos) foi desenvolvida nos tempos pré-
históricos. Isso foi mediante dois processos:
 a) domesticação, trazendo as plantas para o cultivo e manejo
de algumas espécies selvagens
 b) seleção, da reprodução diferencial dessas espécies.
 15. o humano primitivo apresentava uma ingenuidade perigosa
no processo de domesticação de plantas selvagens e sua
preparação para alimento. Por exemplo, a mandioca contém
um veneno letal (ácido hidrociânico), mas, que, não se sabe
como, aprendeu há muito tempo atrás que o veneno podia ser
removido pelo cozimento. É uma técnica que não é fácil de ser
aprendida!
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 16. A maioria das plantas cultivadas diferem muito das


plantas ancestrais, e muitas são tão diferentes que é difícil
precisar as linhagens dos ancestrais. Os humanos
primitivos eram melhoristas eficientes, sem conhecer
genética.
 17. As plantas cultivadas tem acompanhado o humano em
suas aventuras e migrações. A introdução de espécies nos
novos habitats tem sido um dos mais importantes feitos
para o desenvolvimento agrícola mundial.
 18. De acordo com as evidências arqueológicas, a
agricultura deve ter iniciada nos planaltos bem irrigados
dos rios Indu, Tigre, Eufrates , Nilo e Amarelo.
PRODUTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 19. Provavelmente, o plantio de partes vegetativas


precederam ao da semente
 20. A agricultura primitiva desenvolveu-se através da
dispersão e diversidade de formas vegetais novas, nos
ambientes novos.
 21. A agricultura invadiu as regiões de clima mais severo; a
semeadura repondo o cultivo de partes vegetativas, como
técnica dominante
 22. Quando a agricultura foi para o Velho Mundo, houve
uma movimentação dos vales, nos quais os obstáculos
duplos da seca e inundação precisaram ser superados.
Mudanças gigantescas foram catalizadas pelas inovações
requeridas para a cultura de cereais e irrigação.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 23. A Ciência é introduzida para participar no


desenvolvimento da agricultura através dos gregos.
Embora eles tenham contribuído muito pouco para a
agricultura, os gregos contribuíram bastante para o estudo
formal das plantas. A ciência da botânica originou-se da
mente grega. Teofrasto de Eresos é considerado o Pai da
Botânica.
 24. Para os romanos, a agricultura foi um peça vital para a
economia do Império Romano. Os romanos introduziram o
imposto sobre a terra e legislação agrária. Eles abusaram
das estradas e aquedutos. Um dos primeiros trabalhos
sobre a agricultura foi De agri culture de Marcos Poncio
Cato (234-149 AC).
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 25. Os romanos introduziram as comunidades agrícolas,


onde havia pequenos agricultores e locais para a
comercialização dos produtos. Também incentivaram a
criação dos LATIFUNDIUM, nos territórios ocupados,
mantidos pela escravidão dos povos vencidos e administrados
por militares e políticos romanos, como uma forma de prêmio.
Os impostos pagos na forma de grãos elevavam-se cada vez
mais, levaram o solo a perderem fertilidade, somados a alguns
problemas sociais, levaram à redução da produtividade
 26. Após muitos problemas problemas sociais, o Império
Romano foi desaparecendo. Em vários locais, os escravos
tomaram conta das terras onde trabalhavam e, com outros
nomes, eles criaram um sistema mais estável de produção
agrícola. O sistema manorial ou das casas-grandes.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 27. Em seguida, a Europa foi invadida pelos árabes (após


700 DC). A arte agrícola foi enclausurada nos monastérios.
A jardinagem tornou-se parte da vida monástica,
fornecendo alimentos, vinhos, ornamentais e medicinais.
 28. O Império Bizantino tornou-se o filtro das idéias e
tecnologias que vinham do Oriente. Os pouquíssimos
contatos com as culturas orientais trouxeram grandes
conhecimentos que mudaram o rumo da História
Ocidental: a pólvora, o papel, a bússula e a numeração
arábica. Naquela época, foram trazidas do Oriente o
pêssego, a soja, a cana-de-açúcar, e, talvez, a mais
importante inovação para a agricultura, o arreio e o peitoril,
que possibilitaram o uso eficiente da força eqüina e de
outros animais domésticos.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 29. Na Idade Média, o estado era a unidade básica de


produção agrícola e era composta de sub-unidades, os
feudos.
 30. O declínio dos feudos deu lugar às cidades e
aparecimento de estados relativamente fortes. O aumento
populacional das cidades fizeram com que a economia
rural enriquecesse. Foram criadas novas indústrias – da
cana, cânhamo, linho, óleos vegetais e corantes e
comércio de especiarias.
 31. Os conhecimentos legados dos árabes e dos
monastérios chegaram até o povo, que cultivavam fora dos
monastérios e ao longo das estradas e vias de acesso às
cidades.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 32. Os conhecimentos adquiridos do Renascimento


tiveram grandes impactos na agricultura, principalmente
na França e Inglaterra.
 33. A descoberta do Novo Mundo trouxe muita riqueza à
Europa e a possibilidade de novas fontes de alimento,
como o milho, batata, batata-doce, abóbora, moranga,
amendoim, feijões, abacate, abacaxi, cacao, baunilha,
pimenta, etc.
 34. Muitas descobertas, invenções e pensamentos novos
influenciaram o desenvolvimento da Ciência, que
incorporou-se definitivamente na Agricultura, a partir do
Renascimento e da descoberta da América.
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 35. O Brasil começa a aparecer n o cenário mundial como


produtor de alimentos. Primeiro com o pau-brasil, depois,
cana, gengibre, algodão, e outros.
 36. Em 1700, o Estado passa a cuidar da política agrícola.
Tem início da Revolução Agrícola, que a transição do uso
de práticas medievais para modernas. Foram inventadas a
aiveca, cultivo em linha, máquina de descaroçar algodão,
enxadas mais eficientes, etc.
 37. Em 1800, é introduzido os adubos químico, hidroponia,
cultivo em estufa, o trator, educação agrícola, etc.
 38. 1900, experimentação agrícola, fitopatologia,
melhoramento genético, nutrição mineral, enlatados,etc
DESENVOLVIMENTO DA
AGRICULTURA

 39. 1940, defensivos sintéticos, herbicidas, irrigação por


tubos, adubos modernos
 40. 1950, agroindústria, reguladores de crescimento,
cultivo em estufa, hidroponia, mecanização agrícola,
aviação agrícola
 41. 1960, recipientização das mudas, plasticultura,
irrigação por gotejamento, híbridos, etc.
 42. 1970, fertirrigação, mulching de plástico, substratos,
recipientes para produção de mudas, empresas agrícolas,
novas embalagens
 43. 1980, ambiente mais seguro, segurança alimentar,
computação na agricultura, globalização, fábrica de
plantas, processamento mínimo
DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

 44. plantas transgênicas, sementes peletizadas, GPS na


agricultura, cultivo de precisão, processamento mínimo,
telefonia celular, etc.
 45. 2000, agricultura orgânica, alimentação segura,
indutores de resistência
 46. 2005, mudança na comercialização, fim (redução) dos
subsídios agrícolas, pagamento pela água
 47.2010 métodos alternativos de produção de alimentos
(células de núcleos compostos), novos métodos ou
sistemas de transportes
 48. 2020, métodos alternativos de produção de alimentos-
indústria (fotossíntese artificial)
 49. 2050, energia orgânico, chips orgânicos
CAPACIDADE PRODUTIVA AGRÍCOLA

 1824-1836: 130 HOMENS-HORAS PARA 1.500 L/HA DE TRIGO


 1847-1859: 65 HOMENS-HORAS PARA 2.500L/HA DE MILHO

 1888-1899: 33 HOMENS-HORAS PARA 2.900L/HA DE MILHO


 1925-1938: 15 HOMENS-HORAS PARA 2.900L/HA DE MILHO

 1941-1951: 13 HOMENS-HORAS PARA 3.200L/HA DE MILHO


 1952-1961: 7 HOMENS-HORAS PARA 1.900l/HA DE TRIGO
 1981-1990: 3 HOMENS-HORAS PARA 2.500L/HA DE TRIGO

 2001: 1 HOMEM-HORA PARA 3.000L/HA DE TRIGO


 2010: ½ HOMEM-HORA PARA 3.500L/HA DE TRIGO
 2020: ½ HOMEM-HORA PARA 5.000L/HA DE TRIGO
RAÇÃO ESSENCIAL DIÁRIO MÍNIMO POR INDIVÍDUO
(DECRETO LEI N° 399 DE 30 DE ABRIL DE 1938)
CARNE 200 G
LEITE 250 G
FEIJÃO 150 G
ARROZ 100 G
FARINHA 50 G
BATATA 200 G
HORTALIÇAS 300 G
PÃO 200 G
CAFÉ 20 G
FRUTAS 3 UNIDADES
AÇÚCAR 100 G
BANHA 25 G
MANTEIGA 25 G
ESTA RAÇÃO PROPICIA 3458 A 3888 CAL E 124 G DE PROTEÍNA
A FAO RECOMENDA NO MÍNIMO 2400 CAL E 52,6 G DE PROTEÍNA