Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

INSTITUTO DE QUÍMICA
QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL
2° / 2019

NILAINE COSTA DOS SANTOS 19/0114975

PREPARO E DILUIÇÃO DE
SOLUÇÕES
EXPERIMENTO 2

Brasília – DF
09 de Outubro de 2019
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ...............................................................................3
2 OBJETIVOS....................................................................................4
3 MATERIAIS E REAGENTES UTILIZADOS....................................5
3.1 Materiais
Utilizados.............................................................5
3.2 Reagentes Utilizados..........................................................5
4 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL..............................................6
5 RESULTADO E DISCUSSÃO........................................................7
6 CONCLUSÃO.................................................................................9
7 RELATÓRIO.................................................................................10

2
1 INTRODUÇÃO

Soluções são misturas homogêneas de duas ou mais substâncias


diferentes, simples ou composta, de aspecto visual com uma única fase, e que
seus componentes não podem ser recuperados por processos mecânicos
comuns. Na mistura homogênea, as soluções são formadas com ao menos um
componente sendo capaz de ser dissolvido pelo outro, e nesta formação há
dois componentes básicos: o soluto e o solvente. O soluto está em menor
quantidade(disperso) na solução, e é dissolvido pelo solvente, e o solvente por
sua vez é o que está em maior quantidade(dispersante).
As soluções podem ser classificadas de acordo com a quantidade de
soluto dissolvido. E para entendermos melhor essa classificação devemos
lembrar que solubilidade de um soluto(coeficiente de solubilidade) é a
capacidade que um material, denominado de soluto, apresenta de ser
dissolvido por outro, o solvente, à uma determinada temperatura.
Solução Insaturada ou insolúvel: contém menos soluto
do que o estabelecido pelo coeficiente de solubilidade. Ex.:
areia(soluto), é insolúvel na água(solvente)
Solução Saturada ou pouco solúvel: a quantidade de
soluto dissolvido é igual sua solubilidade.
Solução Supersaturada ou solúvel: a quantidade de
soluto é maior que a sua solubilidade.
Além disso, as soluções podem ser caracterizadas como concentrada e
diluída. A concentração de uma solução é a relação entre a quantidade do
soluto presente numa dada quantidade de solvente, sendo estas quantidades
medidas em massa, volume, ou quantidade de matéria (n° de mols), expressas
por:
Concentração em grama por litro (g/L)
Concentração em mol por litro (mol/L)
Composição percentual (%m/m, %m/V, %V/V).
Sendo assim, uma solução concentrada apresenta um aumento na sua
concentração, seja por adição de soluto ou retirada de solvente, já a diluição de
uma solução reduz sua concentração, seja por adição de solvente, ou retirada
de soluto.

3
2 OBJETIVOS

- Calcular o volume ou massa necessária para preparar soluções aquosas


ácidas e básicas;
- Preparar soluções aquosas a partir de um sólido PA (Pró-Análise) e de um
reagente líquido,
- Efetuar diluição e mistura de soluções.

4
3 MATERIAIS E REAGENTES UTILIZADOS

3.1 Materiais Utilizados


 Balão volumétrico de 10 mL, de 25 mL e de 50 ML;
 1 Pisseta com água destilada;
 Espátula;
 Béqueres;
 1 Bastão de vidro;
 1 Pipetador de três vias (pêra);
 Pipeta de Pasteur;
 Pipeta graduada de 5 Ml;
 Pipeta volumétrica de 5 mL.

3.2 Reagentes Utilizados


 Ácido Clorídrico 20% (d=1,09 g/mL);
 Sulfato de cobre (CuSO4.5H2O) sólido;
 Água destilada.

5
4 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

O experimento foi dividido em três partes. A primeira se preocupou em


preparar 25ml de solução de CuSO4.5H2O, com concentração de 0,2 mol/L.
Foi consultado a tabela periódica para calcular a massa molar de
CuSO4.5H2O, e após obtenção dessa massa, foi calculado a quantidade de
massa necessária para preparar a solução(atentando-se ao fato de ser um sal
hidratado), foi pesado a quantidade de sal calculada em um vidro relógio,
transferido para um béquer, e acrescentado um volume pequeno de água, e
transferido o sal dissolvido para um balão volumétrico sem ultrapassar o
volume final de 25ml. Esse procedimento foi feito até que não houvesse mais
sulfato de cobre no béquer. Após isso, foi completado o volume da solução
com água destilada até o menisco, e tampado e agitado o balão volumétrico,
invertendo-o varias vezes afim de que a solução fosse homogeneizada.
A segunda parte trata-se do preparo de 10ml de solução de
CuSO4.5H2O com concentração de 0,1 mol/L, a partir da solução em estoque
preparada na parte 1. Foi calculado o volume necessário da solução estoque
necessária que foi, com a ajuda de um pipetador e uma pipeta volumétrica,
transferida para o balão volumétrico de 10mL. O volume foi completado com
água destilada até o menisco (marca da aferição do balão). Em seguida, o
balão foi tampado e agitado cuidadosamente até que a solução ficasse
homogeneizada.
Na terceira parte, foi preparado uma solução de 50mL de solução de
HCl 1,0 mol/L. Primeiramente foi consultado o rótulo do frasco, para obter a
densidade e porcentagem do ácido no reagente concentrado. Através destes
valores foi calculado a massa de HCl necessária para preparar 50ml de
solução 1,0 mol/L, e com a densidade foi calculado o volume da solução. Foi
colocado 20mL de água destilada no balão volumétrico, e logo após com o
auxílio do pipetador de três vias, e de uma pipeta, foi transferido o volume
calculado para o valão volumétrico de 50 mL. Foi completado o volume com
água destilada até a aferição do balão, tampado o balão e cuidadosamente
invertido várias vezes até que a solução fosse homogeneizada.

6
5 RESULTADO E DISCUSSÃO

Na primeira parte do experimento, foi obtida a massa m de


CuSO4.5H2O, através da fórmula(1), onde W é a concentração molar, ou
molaridade, M é a massa molar e V é o volume da solução.
m=W.M.V (1)

Tabela 1 – Valores de massa(g), molaridade(mol), massa molar(g/moL) e volume(L)


Massa Molaridade Massa Molar Volume
1,25 0,2 249,54 0,0 25

Na segunda parte, foi obtido o volume da solução em estoque V1


através da fórmula(2), onde V2 pe o volume da solução desejada, W1 é a
concentração molar da solução de estoque, e W2 é a concentração molar da
solução desejada.
W 2.V 2
V1¿ (2)
W1

Tabela 2 – Valores volume(mL) e concentração molar(mol)


Volume1 C. Molar1 Volume2 C. Molar2
5 0,2 10 0,1

Na terceira parte do experimento, foi calculada a massa m de HCl


presente na solução, através da fórmula(1).

Tabela 3 – Valores de massa(g), molaridade(mol), massa molar(g/moL) e volume(L)


Massa Molaridade Massa Molar Volume
1,823 1 36,46 0,050

7
Através da fórmula(3), onde D é a densidade, foi obtida o volume da
solução concentrada que contém a massa obtida.
M
D¿ (3)
V

Tabela 3 – Valores de densidade(g/moL), massa(g) e volume (mL)


Densidade Massa Volume
1,09 1,823 1,67

8
6 CONCLUSÃO

Portanto, após feito os cálculos para achar os volumes e a massa


necessária para preparar soluções ácidas e básicas, conclui-se que o
experimento foi bem sucedido, pois obteve-se a diluição e a mistura de
soluções.

9
7 RELATÓRIO
Preparo de solução com soluto sólido e solvente líquido:
1 - Apresente os cálculos que você utilizou para a preparação de 25 mL da
solução 0,2 mol/L de CuSO4.5H2O:
Através da análise da tabela periódica, obteve-se 249,54 g/moL de massa
correspondente ao CuSO4.5H2O. E através de m = W . M . V, foi encontrado a massa
necessária para preparar uma solução de 25mL de solução 0,2mol/L.
m = 0,2 x 249,54 x 0,025
m = 1,2475g
Logo, foram necessários 1,25 g de CuSO4.5H2O.

2 - Descreva, incluindo as vidrarias utilizadas no processo, como você


procederia para preparar 250 mL de uma solução 0,02 mol/L de NaCl (considere
100% de pureza):

Deve-se calcular primeiro o número de mols de NaCl necessários, e para isso


deve-se obter quantos mols serão utilizados para solução de NaCl, através da
proporcionalidade: 0,02 mol está para 1L, temos que seriam necessários 0,005
mols para a solução de 250 ml. Considerando a massa molar de NaCl
58,44g/mol, e aplicando na fórmula m = W . M . V os valores obtidos, conclui-se
que serão necessários 0,2922g para essa solução.

Com o auxílio do béquer, seria pesado a quantidade, depois dissolvida com


água destilada no balão de vidro e com o auxílio da pipeta colocaria essa
solução num balão volumétrico de 250ml, completando com água destilada até
a marca de aferição do balão, tampado, agite-o afim de obter completa
homogeneização.
Massa molar NaCl= 57,44g/mol
* 0,02 mol – 1L = X – 0,250 L = x = 0,005
* m = 0,02 x 58,44 x 0,250 = m = 0,2922

Preparo de solução com soluto líquido e solvente líquido:


3 - Descreva como você prepararia 100 mL de solução de H2SO4 0,05 mol/L.
Inclua as vidrarias e os cálculos para se chegar à concentração desejada. Dados
do H2SO4: Massa Molar = 98,079 g/mol; pureza = 98%; densidade = 1,84 g/mL.

Calcula-se a massa com concentração de 0,05mol/L necessário para a solução


de 100ml(1), e em seguida para encontrar o volume(2) da solução proporcional
a essa massa(98%), multiplica-se a massa necessária pela densidade.
Encontramos o volume equivalente a 98% de pureza, e para obtenção de

10
100%, deve-se multiplicar o volume encontrado por 1,020(3). Com o auxílio do
pipetador (pêra) e da pipeta graduada, foi medido o volume necessário,
colocado num balão de 100ml, preenchido com água destilada até o menisco,
tampado e agitado para que a solução fosse homogeneizada.
m = 0,05 x 98,079 x 0,1 = m = 0,4903 (1)
v = 0,4903 x 1,84 = v = 0,2664 (2)
0,2664 x 1,020 = 0,271 ml (3)

11