Você está na página 1de 5

Titulação ácido-base

Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça em Soluções



Na titulação, usa-se uma solução com concentração conhecida, que fica na bureta (ilustração), para

descobrir a concentração de outra solução

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou
aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA
ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO
E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA
para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça: Titulação ácido-base.
Análise volumétrica por titulação0:00AudimaAbrir menu de opções do player
Audima.

Quando os cientistas precisam determinar a concentração em mol/L (em


quantidade de matéria) de alguma solução, costuma-se usar uma técnica
de análise volumétricadenominada titulação, ou mais
especificadamente, titulação ácido-base.
Esse método é feito colocando-se para reagir uma solução a qual se
sabe a concentração, que é denominada de titulante, com a solução a
qual não se sabe a concentração, que é denominada de titulado. Uma
dessas soluções é uma base, enquanto a outra é um ácido.
A reação que ocorre entre um ácido e uma base é
denominada neutralização, pois o pH costuma ficar neutro ou próximo
disso, o que equivale a um pH igual a 7. Quando um ácido reage com
uma base, água e um sal são formados. É preciso saber equacionar esse
tipo de reação para os cálculos usados na titulação, conforme será
mostrado mais adiante.
Com a adição de um indicador ácido-base, observa-se quando a
reação se completa, atingindo o ponto de equivalência ou ponto de
viragem. É possível saber quando isso ocorre e parar a reação, porque a
cor da solução sofre uma mudança brusca na presença de um indicador
ácido-base, em virtude da variação do pH.
No entanto, embora o ponto de equivalência indique o térmico da
titulação, nem sempre os volumes das soluções que são utilizadas
resultam em uma solução final neutra, com pH igual a 7.

Veja o passo a passo de como costuma ser feita uma titulação ácido-
base em laboratório:

1. Com o auxílio de uma pipeta, transfere-se um volume conhecido do


titulado para um erlenmeyer;
2. Adicionam-se poucas gotas de algum indicador ácido-base, como a
fenolftaleína, ao titulado;
3. Completa-se o volume de uma bureta com a solução titulante;
4. Monta-se uma aparelhagem semelhante à mostrada abaixo:

5. Inicia-se a reação abrindo vagarosamente a torneira da bureta para


que, gota a gota, o titulante caia sobre o titulado. Enquanto uma das
mãos permanece sobre a torneira (para que, se for preciso, ela seja
fechada imediatamente), a outra mão fica agitando o erlenmeyer
para que a reação ocorra em toda a extensão da solução que está
sendo titulada;
Na imagem abaixo, temos um balão de fundo chato no lugar do
erlenmeyer:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

6. Quando a cor do titulado muda bruscamente, fecha-se a torneira da


bureta, pois a reação se completou;
Por exemplo, se o indicador usado foi a fenolftaleína e o titulado era
inicialmente uma solução de ácido clorídrico (HCl), a solução com o
indicador estava incolor. Mas, no ponto de viragem, a solução passa
para a cor rosa.

7. Agora, basta ler o volume de titulante que foi necessário para


neutralizar o titulado, equacionar a reação que ocorreu e, com os
outros dados em mãos, fazer as contas para descobrir a
concentração do titulado.
 Cálculos para determinar a concentração do titulado:
Por exemplo, digamos que colocamos 5 mL do titulado, sendo uma
solução de HCl de concentração desconhecida no erlenmeyer, e usamos
como titulante uma solução básica de NaOH, com concentração
conhecida de 0,1 mol/L. Ao final da titulação, lemos na bureta que o
volume gasto da solução de NaOH foi de 50 mL.

Portanto, nossos dados são:

MHCl = ?
MNaOH = 0,1 mol/L
VNaOH = 50 mL = 0,05 L
VHCl = 5,0 mL = 0,005 L
A reação de neutralização que ocorreu foi a seguinte:

HCl + NaOH → NaCl + H2O


Veja que a proporção estequiométrica é de 1 : 1, ou seja, uma molécula
de ácido reage com exatamente uma de base: nHCl =nNaOH .
Sendo M = n/V → n = M . V, temos a seguinte relação:

MHCl . VHCl = MNaOH . VNaOH

MHCl . 0,005 L = 0,1 mol/L . 0,05 L


MHCl = 0,005 mol
0,005 L
MHCl = 1,0 mol/L
Portanto, a concentração inicial da solução de HCl, nosso titulado, era de
1,0 mol/L.