Você está na página 1de 59

Boas vindas caros colegas, médicos que tem a particularidade de ser o

internos do internato da formação maior centro de formação do nosso


geral (IFG) e do internato da país, aliando atitudes tradicionais
formação especializada (IFE). com novas tecnologias. Espero que
Bem vindos ao Centro Hospitalar façam por as procurar, aproveitar e
e Universitário de Coimbra participarem ativamente na vossa
(CHUC,EPE)! formação!

Começam ou continuam num Num ambiente de dores e sofrimento,


“mundo” repleto de especificidades. de sorrisos e alegria, vão ter,
O “mundo” da formação. Mas também provavelmente, alguns dos dias
da prestação de cuidados de saúde, mais felizes da vossa vida, mas
da ciência, de direitos e de deveres. também alguns momentos em que,
Ao serviço dos outros na etapa de provavelmente, irão chorar…
formação que desejo vos conduza à FAÇAM O FAVOR DE SER
verdadeira essência de ser Médico. FELIZES!!
A formação passa por aprendizagem
teórica e prática, sem não podermos Na qualidade de diretor do internato
esquecer o quão fundamental é médico (DIM), transmito-vos também
estar sempre presente a vertente da as boas vindas em nome dos adjuntos
Humanização na relação médico- e secretariado da DIM-CHUC.
doente. Perante vós vão estar seres
fragilizados pela doença. Deverão Sempre ao dispor,
participar no seu estudo e tratamento Luís Trindade
como se eles fossem os vossos avós,
pais ou irmãos. Como vós próprios
gostariam de ser tratados!
Neste “mundo” vão trabalhar em
equipa. Fazendo amigos para toda a
vida…

Aproveito para agradecer ao grupo de


exIFG,CHUC2019 – alguns agora IFE
– que elaborou o manual de ajuda à
integração neste Centro Hospitalar,
Primeira Edição
Coimbra, 2019

A equipa:
Diogo Alves Leal
Gonçalo Costa
João Pestana
Maria Inês Borges
Sarah Oliveira

Com a colaboração de:


João Nunes

Com o apoio de:


Direção do Internato Médico
Comissão de Internos
Serviço de Saúde Ocupacional

Grafismo:
João Pestana
Maria Inês Borges

Coordenação:
Gonçalo Costa
GUIA DE ACOLHIMENTO PARA IFG DO
CENTRO HOSPITALAR E UNIVERSITÁRIO DE COIMBRA
Caros colegas Internos do Centro Humanos e escalas de urgências; e
Hospitalar Universitário de Coim- sugestões culturais para quem pre-
bra (CHUC), o Internato pode ser tende descobrir o que Coimbra tem
algo intimidante. Largamos o dia-a- para oferecer.
-dia de livros, sebentas e slides para
lidar com doentes, visitas de serviço, Contudo, sabendo que o CHUC
urgências e a entrada (finalmente) é um ser altamente mutável e que
no mercado laboral. Esta mudança um livro não substitui todo conhe-
radical de realidade pode ser difícil, cimento prático e conselhos adqui-
mesmo após o processo de integra- ridos durante um ano de internato,
ção preparado pelo CHUC e para pedimos que tomem este documen-
quem fez a formação académica em to como vosso com o objectivo deste
Coimbra. estar sempre em atualização, por for-
ma a que os nossos futuros colegas
Assim, decidimos criar um docu- estejam ainda mais e melhor prepa-
mento que compila algumas infor- rados para este ano tão especial nas
mações práticas e respostas às per- nossas vidas profissionais e pessoais.
guntas mais frequentes realizadas
pelos Internos de Formação Geral. Que tenham um excelente ano!
Acreditamos que com este manual o
vosso percurso será menos irregular
e mais eficiente em termos de gestão Diogo Alves Leal
de tempo. Gonçalo Costa
João Pestana
O manual contempla um resumo da Maria Inês Borges
legislação do internato médico, que Sarah Oliveira
inclui remunerações, pedidos de fé-
rias, pedidos de equivalência, etc.; os
vossos direitos e deveres como mé-
dicos internos; informações gerais
das diferentes rotações da Forma-
ção Geral; um guia de step-by-step
para consultar os sites dos Recursos
ÍNDICE
Planta 6 Enfermaria G 34
Piso -2 6 Enfermaria H 34
Piso -1 7 Pediatria 35
Piso 0 8 UICD 36
Locais importantes 9 Centro de desenvolvimento da
Internato Médico 10 criança 36
CNIM 11 Serviço de Pediatria Médica 37
CRIM 12 Cirurgia Pediátrica 37
CNMI 13 Consulta de Pediatria Geral 37
Direção internato 14 Ortopedia Pediátrica 37
Comissão Internos CHUC 15 Consulta de alergologia 38
Rotações formação geral 16 Maternidade Bissaya Barreto 38
Regime de trabalho 16 Maternidade Daniel de Matos 38
Remunerações 16 Recursos Humanos 39
Serviço de Urgência 17 GESTRH 40
Ações de formação 18 WEBRHV 45
Avaliação Geral 19 Medicina do Trabalho 47
Férias e ausências 19 Como participar um acidente de
Comissões gratuitas de serviço 19 trabalho 48
Equivalências 20 Como proceder em casos de exposição a
Rescisão de contrato 20 agente de risco biológico 48
Tempo formativo máximo 20 Contactos Importantes 49
Direitos e Deveros do Interno 21 Secção Cultural 52
Estágios 25 Desporto 57
Cirurgia Geral 26
Enfermaria A 27
Enfermaria B 27
Enfermaria C 27
Enfermaria D 28
Enfermaria E 28
MGF 29
Medicina Interna 31
Enfermaria A 32
Enfermaria B 33
Enfermaria C 33
Enfermaria D 33
Enfermaria E 33
Enfermaria F 33
OS CHUC - PLANTA

6
7
8
LOCAIS IMPORTANTES
Piso 1 Neurologia
Bloco operatório central (BOC)
Medicina Intensiva 9

Piso 2 Cirurgia Geral - Enf. A e B


Pneumologia + Imunoalergologia
Unid. Cuidados Cirurgicos Int.

Piso 3 Cirurgia Geral - Enf. C e D


Cardiologia

Piso 4 Ortopedia
Cirurgia Vascular
Neurocirurgia + Neurorradiologia

Piso 5 Gastroenterologia
Medicina Interna - Enf E
Oncologia + Reumatologia
Hematologia

Piso 6 Medicina Interna . Enf A, B, C e D

Piso 7 Urologia
Endocrinologia
Hematologia

Piso 8 Nefrologia e Diálise


Oftalmologia

Piso 9 Ginecologia

Piso 10 Dermatologia
Otorrinolaringologia
INTERNATO MÉDICO
Legislação em vigor: propostas de criação/revisão
dos programas de formação do
- Portaria nº 79/2018 - Internato Médico.
Regulamento do Internato Médico • Emitir pareceres sobre a 11
(RIM) aplicação e eficácia dos
programas formativos, podendo
- Decreto de Lei nº 13/2018 propor alterações dos mesmos.
- Regime Jurídico do Internato • Emitir parecer sobre propostas
Médico (RJIM) da OM de definição/revisão
de critérios de idoneidade
- Lei 34/2018 - Alteração ao e capacidades formativas
Regime Jurídico do Internato e apresentar propostas de
Médico (RJIM) harmonização dos mesmos.
• Emitir parecer sobre as
- Portaria 268/2018 - Definição capacidades formativas
do programa formativo da apresentadas pela OM.
Formação Geral • Intervir na avaliação final do
Internato Médico.
- Portaria 337/2018- Alteração • Emitir pareceres relativos
ao programa formativo da a estudos sobre a formação
Formação Geral. médica.
• Propor, juntamente com a OM,
diretrizes para enquadramento
O internato médico é gerido e
da atividade de orientador da
coordenado pela Administração
formação médica.
Central do Sistema de Saúde (ACSS),
• Propor ao conselho diretivo da
havendo diversos orgãos e serviços
ACSS o que julgar conveniente
que colaboram com a mesma.
em matéria relacionada com o
# Conselho Nacional do Internato Internato Médico.
Médico (CNIM): Constituição:
• Presidentes das Comissões
Competências:
Regionais do Internato Médico
• Emitir pareceres sobre propostas
• Um elemento representante de
efetuadas sobre o Internato
cada uma das CRIM, eleito pela
Médico.
mesma;
• Emitir pareceres sobre
• Cinco Coordenadores de reafetação entre diferentes ARS
Medicina Geral e Familiar • Remeter ao CNIM os casos
(MGF) de reafetação por perda de
• Três Coordenadores de Saúde idoneidade formativa
Pública (SP) • Emitir pareceres sobre pedidos 12
• Coordenador nacional da de suspensão de internato
especialidade de Medicina Legal • Autorizar pedidos de realização
• Representante do Ministério da de estágios no estrangeiro,
Defesa Nacional; quando estes tenham duração
• Três representantes da OM, superior a 30 dias
sendo dois deles médicos • Autorizar pedidos de
especialistas e outro médico equivalências de estágios
interno; • Autorizar repetição ou
• Três médicos especialistas, de compensação de estágios sem
reconhecido mérito na área da aproveitamento
formação médica • Proceder à colocação de
# Comissão Regional do Internato Internos em estágios de caracter
Médico (CRIM) suplementar
• Apoiar as direções de internato
Competências: • Autorizar a comparência de
• Solicitar às direções e internos noutra época de
coordenações do IM, avaliação final, desde que
o preenchimento dos justificada a falta de comparência
questionários relativos à • Remeter à ACSS propostas de
idoneidade e capacidade desvinculação
formativa das diversas unidades, • Prestar apoio aos júris de
acompanhando todo o processo avaliação final
• Submeter junto da OM os pedidos • Reportar ocorrências junto da
de idoneidade e capacidade ACSS e da ARS relacionados
formativa dos organismos da com o seu âmbito de intervenção
região a que pertencem • Apresentar ao CNIM propostas
• Emitir pareceres sobre pedidos que contribuam para maior
de reafetação entre instituições eficiência do IM
da mesma região
• Enviar à ACSS pedidos de
Constituição: Competências:
• Diretores de internato médico • Promover o estreitamento das
de organismos da sua zona de relações científicas e profissionais
influência, com intervenção em dos médicos em formação;
áreas hospitalares; • Apreciar, discutir e dar parecer 13
• Coordenador de internato sobre os assuntos que digam
médico das especialidades de respeito aos internatos médicos a
Medicina Geral e Familiar, Saúde pedido do conselho nacional;
Pública e Medicina Legal da sua • Pronunciar -se sobre os temas
zona de influência; propostos pelo conselho nacional,
• Dois elementos indicados pelos conselhos regionais ou
pela Ordem dos Médicos, um médicos a título individual ou
especialista e outro médico coletivo, emitindo parecer ou
interno; participando em reuniões e
• Um médico especialista grupos de trabalho;
representante da ARS, I. P. • Elaborar estudos e propostas
da respetiva área geográfica próprias ou em colaboração
de influência, indicado pelo com outros órgãos da OM,
correspondente órgão máximo de designadamente em matérias
gestão relativas ao internato médico;
• Promover a participação dos
Coordenador do CRIM Centro
médicos internos na resolução
Prof. Doutor João Carlos Ribeiro
dos seus problemas;
• Representar a OM, por delegação
# Conselho Nacional do Médico do conselho nacional, junto das
Interno (CNMI) entidades oficiais nacionais e
internacionais e de organismos
Email: geral@cnmi.pt ; relacionados com os médicos
Telefone:218427100 internos;
Site: www.cnmi.pt • Propor a designação de assessores
técnicos, nos termos da lei e do
É um orgão consultivo da OM, presente Estatuto;
composto por 22 elementos e eleito a • Cooperar, dentro do
cada 3 anos, sendo representativo dos enquadramento legal aplicável,
Médicos Internos. com organismos responsáveis
pela orientação, programas e
esquemas de orientação médica Competências:
pós -graduada; • Garantir a aplicação dos programas
• Zelar pela valorização do internato de formação do internato médico,
médico; (sequência, locais de formação e
• Propor, de modo fundamentado, datas de realização dos estágios); 14
ao conselho nacional a revisão • Promover e zelar pela sequência e
das idoneidades e capacidades correta articulação entre estágios
formativas e programas de • Aprovar, no primeiro trimestre
internatos de especialidade, nos da formação, o cronograma do
termos previstos no presente internato médico;
Estatuto. • Orientar e acompanhar o
Coordenadora nacional desenvolvimento geral do
Dra. Catarina Perry da Câmara internato médico e a avaliação dos
IFE Neuroradiologia - CHULC médicos internos;
• Verificar a adequação das
Região centro
condições de formação;
Dr. Henrique Cabral • Organizar os elementos do
IFE Neurocirurgia - CHUC processo individual dos médicos
Dra. Ana Luísa Catarino- internos relevantes para o
IFE Med. Intensiva - CHUC internato;
Dr. António Grilo Novais • Assegurar o preenchimento dos
IFE Med. Interna - CHTV questionários e outros suportes
Dra. Beatriz Rosendo Silva online, com a informação relativa
IFE MGF ACeS Baixo Mondego à idoneidade e capacidade
Dr. Hugo Almeida formativas das instituições;
IFE Med. Interna - ULS Guarda • Orientar a distribuição dos
Dr. João Barradas - médicos internos pelas diferentes
IFE Hematologia - CHTV instituições, serviços e unidades.
Dr. Pedro Neves Tavares • Assegurar os processos de
IFE Med. Interna - CHL avaliação contínua e garantir
# Direção do Internato Médico a permanente atualização do
registo da avaliação no processo
Email: direcaointernato@chuc.min- individual dos médicos internos;
saude.pt • Designar os orientadores de
Secretariado: Filipe Gante formação e responsáveis de estágio
Local: Piso -3 • Substituir os orientadores
de formação / responsáveis sistema informático de gestão do
de estágios, sempre que tal percurso do médico interno
substituição contribua para
# Comissão de Internos do Centro
um melhor cumprimento dos
Hospitalar Universitário de Coimbra 15
objetivos formativos
• Pronunciar-se sobre os assuntos Email: Internos.chuc@gmail.com
relativos à formação; Competências:
• Colaborar no processo de • Representar os médicos internos
avaliação final de internato; da respetiva instituição junto dos
• Garantir a inscrição dos órgãos do internato médico;
candidatos à avaliação final dentro • Contribuir para a melhoria das
dos prazos previsto; condições de frequência e de
• Informar os pedidos de suspensão funcionamento dos processos
de internato; formativos;
• Informar os pedidos de reafetação • Promover, com o apoio da
que ocorram entre instituições; direção ou da coordenação do
• Informar os pedidos de realização internato médico, a organização
de formação externa; de cursos, debates, sessões clínicas
• Remeter à Ordem dos Médicos os e jornadas;
requerimentos para equivalência a • Acompanhar o processo formativo
estágios do internato médico; dos colegas, promovendo reuniões
• Garantir a aplicação das periódicas entre todos os médicos
orientações emanadas pela CRIM, internos;
CNIM e ACSS. • Comunicar à respetiva CRIM,
• Contribuir para a manutenção do com conhecimento à direção
do internato hospitalar ou às
Constituição: coordenações, os factos relevantes
que ocorram no decurso do
Diretor: Dr. Luís Trindade
processo formativo
Prof. Doutor João Carlos Ribeiro
Dr. João Porto
Prof. Doutora Fernanda Rodrigues
Prof. Doutor Joaquim Cerejeira
Prof. Doutor António Jorge
Prof. Doutor Belmiro Parada
Dr. Ricardo Veiga
Constituição: # Regime de trabalho
Dr. Henrique Cabral
O Médico Interno deverá cumprir
IFE Neurocirurgia
40 horas semanais de trabalho, 16
Dra. Ana Catarino
sendo que os horários de trabalho
IFE Medicina Intensiva
são estabelecidos e programados em
Dra. Marta Silva
termos idênticos aos dos médicos
IFE Cirurgia Geral
integrados na carreira especial
Dra. Filipa Coutinho
médica, tendo em conta as atividades
IFE Ginecologia/Obstetrícia
específicas dos programas de
Dra. Madalena Rangel
formação.
IFG
Para Médicos internos praticantes
de desporto de alto rendimento
# Rotações da Formação Geral
constantes do registo do Instituto
O Internato de Formação Geral Português do Desporto e da Juventude
contempla os seguintes 4 Blocos podem ser estabelecidos horários de
Formativos: trabalho especiais que viabilizem a
As rotações são divulgadas por compatibilização entre o internato
norma, após a publicação das médico e a prática desportiva.
colocações da Formação Geral. A # Remuneração
distribuição dos IFG pelas mesmas, Remuneração base à data de
decorre habitualmente no final do 20/12/2019
primeiro dia da semana de integração
e é feita após ordenação dos colocados
Período de
por classificação final de curso formação
Valor/hora Total liquido
normalizada. IFG 9.04€ 1566,42€
Medicina Interna - 4 meses
Cirurgia Geral - 3 meses IFE 1º-3º ano 10.59€ 1835.42€
Pediatria - 2 neses
Cuidados de Saúde Primários - 3 me- IFE após 3º 11.18€ 1937,39€
ano
ses
(Inclui os estágios de Medicina Geral e
Familiar e Saúde Pública, tendo este últi-
mos a duração de 15 dias)
# Serviço de Urgência (SU) - 2019
Remuneração do trabalho normal/
horas complementares (2019)
Em cada semana de trabalho, o
0 1 / 0 1 /
Jan-31/ A b r -
1 / j u l - 01-31/ interno não pode realizar mais de 17
30/Nov Dez 12h semanais de SU, estando estas 12
Mar 30/jun
8 - 20h horas sujeitas às regras aplicáveis à
h h h h carreira especial médica em matéria de
dia útil
20h-8h descanso entre jornadas de trabalho,
1,3h 1,325h 1,375h 1,5
dia útil e de descanso compensatório devido
F i m pela prestação de trabalho noturno,
de se- com prejuízo do horário de trabalho e
mana/ pela prestação de trabalho em dias de
1,3h 1,325h 1,375h 1,5
feriado
após as
descanso semanal e em dias feriados.
13h A prestação de trabalho extraordinário
F i m nos serviços de urgência é de natureza
de se- excecional e apenas pode ter lugar
mana 1,6h 1,65h 1,75h 2h quando se mostre indispensável para
após as assegurar o normal funcionamento
20h
daqueles serviços e está sujeita, em
cada semana de trabalho, ao limite
Remuneração de trabalho máximo de 12 horas, a cumprir num
extraordinário único período.
Em semanas em que existam 3 ou
Tipo de tra- mais dias úteis de férias, o interno
Período Acréscimo
balho
encontra-se dispensado da realização
8h-20h dia 1ª Hora 1,25h
do serviço de urgência. O mesmo
útil Seguintes 1,5h não acontece quando existem dias de
20h-8h dia 1ª Hora 1,75h Comissão Gratuita de Serviço.
útil Seguintes 2h
Após 13h - 1ª Hora 1,75h Os médicos internos estão abrangidos
fim de sema- pelo regime aplicável à carreira
na Seguintes 2h
especial médica no que respeita a
Após 20h - 1ª Hora 2,25h
suplementos remuneratórios relativos
fim de sema-
na Seguintes 2,5h a trabalho suplementar, noturno, em
dias de descanso semanal ou feriados
Medicina Interna à sala nº1 e realizar o atendimento
telefónico, informando os pais do
Trabalho diurno (09-21h)
resultado das colheitas pendentes,
• Area Médica II e Unidade de
bem como da orientação de cada caso,
Cuidados Intermédios - polo 18
após discussão com o chefe de equipa
HUC
• Área médica e Sala de Observação # Ações de Formação Obrigatórias
- polo HG
Durante a Formação Geral, o interno
Trabalho noturno (21h-09h)
de formação geral deverá frequentar
• Unidade Cuidados Intermédios
as ações de formação obrigatórias.
do polo HUC
As formações decorrem em horário
Trabalho aos fins de semana
laboral, estando os internos de
• Área Médica II e Unidade de
formação geral dispensados da
Cuidados Intermédios - polo
realização de urgência, se inscritos
HUC
nas formações.
• Área médica e Sala de Observação • Introdução ao serviço
- polo HG de urgência, incluindo a
Cirurgia Geral abordagem das situações
emergentes médicas e
Trabalho diurno (09-21h) cirúrgicas, incluindo o trauma
• Área cirúrgica do Polo HUC / HG • Suporte básico de vida,
Trabalho aos fins de semana incluindo a abordagem e
• Área cirúrgica do Polo HUC / HG manutenção da via aérea
Pediatria • Saúde pública
• Prevenção e controlo da infeção
Trabalho das 13h à 01h do dia associada aos cuidados de
seguinte. saúde e utilização racional dos
antimicrobianos
Dependendo do serviço de colocação • Ética, deontologia e
o IFG poderá ser dispensado da comunicação médica
realização da atividade laboral • Utilização racional dos
realizada normalmente extra-SU , componentes/derivados do
devendo apresentar-se às 13h no SU sangue
• Utilização racional dos
Durante os feriados e fins de semana, meios complementares de
o IFG deverá pelas 15h, deslocar-se diagnóstico
# Avaliação da Formação Geral Caso o interno não consiga obter
aprovação no estágio/formação,
Estágios
após o nº máximo de repetições
A avaliação de cada estágio é feita
admitido, o seu contrato cessa nos 19
através da ficha de avaliação de
termos definidos legalmente
estágio, que deverá ser preenchida
e assinada no final do mesmo, pelo # Férias e ausências
orientador de formação e assinada
pelo diretor do respetivo serviço, Os IFG têm direito a 20 dias úteis de
sendo posteriormente entregue no férias, por ser o primeiro ano do seu
secretariado do Internato Médico. As vínculo contratual. Não poderá haver
classificações são feitas numa escala uma ausência superior a 10% dos dias
até 20 valores, devendo o interno de estágio, seja por férias ou outros
atingir a classificação de 10 para obter motivos, com pena de não obter
aprovação ao bloco formativo. aprovação no estágio.
# Comissões gratuitas de serviço
A falta de aproveitamento num bloco
formativo determina a necessidade da O IFG tem direito a 15 dias úteis de
sua repetição, nos termos previstos no dispensa para comissões gratuitas
RIM. de serviço. Para tal deverá entrar
na plataforma webrhv (https://
Formações obrigatórias: webrhv.min-saude.pt/WebRhv/#/
A classificação das formações é welcome) e fazer um pedido de
feita numa escala qualitativa, sendo dispensa, colocando o nome da ação
o interno aprovado ao obter a de formação, dias de realização da
classificação apto. mesma e local, bem como o programa.

A falta de aprovação numa formação O pedido deverá ser feito com 20


obriga a sua repetição, no limite de dias de antecedência, para posterior
duas repetições. aprovação pelo diretor do internato
médico. (Pode variar e ser um menor
A ausência numa ação de formação período de antecedência)
/ avaliação da mesma, ainda que Deverá também ser pedida aprovação
tempestiva e justificada, determina a ao diretor do serviço em que o IFG se
falta de aproveitamento, obrigando a encontra
repetição a mesma ação de formação.
# Equivalências entregues no Serviço dos Recursos
Humanos, que darão conhecimento
Poderão ser solicitadas no 1º trimestre
ao Diretor do Internato Médico,
do ano civil as equivalências a blocos
sendo posteriormente autorizado (ou
formativos ou ações de formação 20
não) pela CRIM, que informará a ARS
obrigatórias que tenham sido
e ACSS.
concluídas integralmente.
# Tempo formativo máximo
Equivalência total - caso o interno
Em caso de não aprovação ou
tenha completado o ano comum ou
desistência da Formação Geral antes
formação geral do Internato Médico
do seu término, o IFG poderá voltar
com aproveitamento
a tentar concluir o programa de
formação por duas vezes, nos três
Equivalência parcial aos blocos
anos subsequentes. Caso não conclua
formativos ou ações de formação
a formação geral neste período, ficará
obrigatórias realizadas nos 3 anos
interdito de aceder à formação geral
anteriores à data do pedido e que nos
por um período de 2 anos.
quais o médico interno tenha obtido
aprovação na avaliação;
Os IFG que pretendam cessar as
suas funções antes do final do ano
devem dirigir esse pedido por
escrito ao Presidente do Conselho de
Administração do Hospital

# Rescisão de contrato

Caso este pedido seja feito antes de


completar 6 meses de trabalho, o
IFG tem de o fazer com antecedência
mínima de 15 dias antes cessar
funções. Posteriormente aos 6 meses,
tem de o fazer com antecedência de 30
dias úteis.

Os pedidos de rescisão de contrato são


DIREITOS E DEVERES DO INTERNO
#Quais os direitos e deveres do semanal, o médico tem direito a
médico interno relativamente a gozar nos 8 dias seguintes, no caso
horas de trabalho no SU no âmbito do trabalho hospitalar, ou nos 3 dias
da formação geral? seguintes, nos casos dos trabalhos não
22
hospitalares
O médico interno deve fazer, no Este descanso tem que ser autorizado
máximo, 12 horas semanais incluídas e acordado com o diretor de serviço
no horário normal de trabalho,
a cumprir num único período. Descanso por trabalho noturno:
Existindo necessidades do Serviço,
podem ser ainda realizadas mais deApós serviço noturno ( entre as
12 horas em trabalho suplementar, 22 horas e as 7 horas), o médico
a realizar igualmente num único tem direito a descanso a trabalho
período. Os profissionais de saúdecompensatório, sendo este:
não podem efectuar mais de 12 horas
• Remunerado (não perde a
de trabalho contínuo, salvo situaçõesremuneração pelo seu gozo)
excepcionais, e deve sempre existir
• Obrigatoriamente nas 24 horas
um intervalo de, pelo menos, 11 horasseguintes ao fim da prestação de
entre as jornadas de trabalho trabalho noturno
• Com prejuízo do período normal
#De acordo com o RIM, quantas
de trabalho semanal, ou seja,
horas de trabalho suplementar por
esse período (horas) vão ser
ano posso realizar?
descontadas do horário semanal
# De segunda a quinta, se fizer
O limite anual de trabalho suplementar
é de 150 horas. trabalho das 21 horas de um dia até
# O que é o descanso compensatório? às 9 horas do dia seguinte, como se
processa o descanso compensatório?
Trabalho ao domingo ou dia de
feriado Se fizer SU das 21 horas até às 9
horas do dia seguinte, nesse dia serão
Independentemente do tempo de descontadas 4 horas de trabalho (por
trabalho sempre que for prestado ter trabalhado 4 horas a mais que as
trabalho tanto ao domingo, como 8 horas previstas). Ou seja, nessa
a um feriado ou dia de descanso
semana serão apenas trabalhadas #Se fizer trabalho noturno das 21
apenas 36 horas. horas de domingo até às 8 horas de
segunda, como se processa o trabalho
#Se fizer trabalho noturno das 21 compensatório? 23
horas de sexta até às 9 horas de
Se fizer SU das 21 horas de domingo,
sábado, como se processa o trabalho
às 9 horas de segunda-feira, no dia
compensatório?
seguinte serão descontados ao horário
4 horas de trabalho e terá direito
Uma vez que ao sábado não está prevista a uma folga devido a ter trabalho
a realização de trabalho normal, e no domingo, a gozar até aos 8 dias
que os descansos compensatórios seguintes.
por trabalho nocturno vencem nas # No caso anterior, o desconto de
24 horas seguintes, não tem direito a 4 horas quer dizer que tenho de ir
redução de horário nesta semana. O trabalhar até às 12 horas?
trabalho realizado aos Sábados não
dá direito ao gozo de folga. Não. Apesar de serem descontadas as 4
horas ao período normal de trabalho,
#Se fizer trabalho noturno das 21 o facto de se fazer um intervalo de
horas de sábado até às 9 horas de 11 horas entre jornadas de trabalho,
domingo, como se processa o trabalho apenas terei que voltar a trabalhar às
compensatório? 19 horas deste dia, pelo que na prática,
apenas voltarei a trabalhar na terça-
Uma vez que ao domingo não está feira ( ou então trabalho nocturno das
prevista a realização de trabalho 21 horas às 9 horas de terça)
normal e que os descansos # Quais os direitos e deveres do
compensatórios por trabalho noturno médico interno de formação geral,
vencem nas 24 horas seguintes, não relativamente às férias?
tem direito a redução de horário esta
semana. Contudo, e como houve O médico interno de formação geral
prestação de trabalho ao domingo, tem direito a 20 dias úteis, escolhidos
o médico tem direito a um dia de pelo médico, não tendo de ser um
descanso a gozar nos 8 (se hospitalar) período único mas tendo de existir,
ou 3 dias seguintes (se não hospitalar). no mínimo, um período de 10 dias
úteis seguidos.
Apenas podem usufruir de 5 dias úteis
por cada mês de duração da rotação.
No entanto, podem existir regras
específicas da instituição e do serviço,
nomeadamente restrições em alturas
24
específicas no ano, como Natal e Ano
Novo e número máximo de médicos
internos de ferias em simultâneo.
Por norma, os dias de férias têm que
ser escolhidos até ao final do mês de
Março.
CIRURGIA GERAL
Diretor de serviço: Professor Doutor José Guilherme Tralhão

# Enfermaria A
• 40 horas semanais Hepato-bilio-pancrática 27
• 12 horas de urgência (09h00 -
Localização: HUC - piso 2
21h00)
• Reunião de serviço: sextas-
Responsável da Unidade: Professor
feiras, pelas 10h00, nos auditórios
Doutor José Guilherme Tralhão
dos HUC.

Serviço de Urgência: Informações Gerais:


Os internos de formação geral A visita médica tem lugar, todos os dias,
encontram-se distribuidos entre pelas 8:00h, os internos de formação
a área cirúrgica dos Hospitais da geral entram ao serviço antes da visita
Universidade de Coimbra e área de forma a rever e atualizar o processo
cirúrgica do Hospital Geral. do doente, sendo o horário de entrada
ajustado às necessidades.
Organização: # Enfermaria B
O Serviço de Cirurgia Geral encontra- Colo-Rectal
se dividido num total de 5 enfermarias.
Dentro de cada enfermaria cada Localização: HUC - piso 2
equipa é constituída por especialistas
de cirurgia geral, internos de formação Responsável da Unidade: Dr. António
específica e internos de formação Ribeiro
geral, podendo integrar durante o ano
lectivo alunos do Mestrado Integrado Informações gerais:
em Medicina. A visita médica tem lugar pelas 8:00h.
com o responsável pela unidade,
Informações Gerais: especialistas e internos de cada sector.
Em todas as enfermarias existe uma # Enfermaria C
copa, com microondas, que pode ser Esofago-Gástrica e Obsesidade
usada para o devido efeito.
Localização HUC- piso 3
Responsável da Unidade: Professor sexta-feira pelas 8:30h.
Doutor António Bernardes e Dr.
António Milheiro

Informações Gerais: 28
A visita à enfermaria decorre às se-
gundas-feiras de manhã sendo segui-
da de reunião de enfermaria.
# Enfermaria D
Cirurgia Geral, Urgência e Trauma

Localização: HUC - piso 3

Responsável da Unidade: Dr. Antó-


nio Firmo / Prof. Dr. José Guilherme
Tralhão; Dr. Carlos Mesquita / Prof.
Dr. Henrique Alexandrino

Informações Gerais:
A visita média tem lugar todos os dias
pelas 8h30, os internos de formação
geral entram ao seviço antes da visita
de forma a rever e atualizar o processo
do doente, sendo o horário de entrada
ajustado às necessidades.
# Enfermaria E
Cirurgia Geral, Urgência e Trauma

Localização: Hospital Geral - piso 1

Responsável da Unidade: Dr. Antó-


nio Firmo / Prof. Dr. José Guilherme
Tralhão;

Informações gerais
A reunião de serviço tem lugar à
MEDICINA GERAL E FAMILIAR
Coordenador de Estágio: Professor Doutor Rui Nogueira

No estágio de Cuidados de Saúde pri- Local Vagas


mários o interno de formação geral é 30
atribuído a um tutor dentro de cada USF Rainha Santa Clara 2
USF/UCSP escolhida, fazendo o horá-
rio de acordo com o orientador. Para USF Condeixa 1
realização do estágio de Saúde Públi-
USF Mealhada 2
ca, o IFG deve contactar a Unidade
de Saúde Pública do local de estágio
USF Gandras 1
e coordenar as datas de realização do
estágio de MGF
UCSP Mira 2
Vagas para Internos de Formação
Geral em 2019 (as vagas disponíveis USF Trevim (Lousã) 1
podem variar consoante as rotações):
USF S. André Poiares 2
Local Vagas
UCSP Penacova - Sede + USF Trilhos Dueça -
2+2 2
Extensão Lorvão Miranda do Corvo
UCSP Cantanhede - Sede + UCSP Tábua 3
1+2
Extensão Covões
USF Topázio 1 UCSP Penela 1

USF M Marialva 2 USF Mondego + UCSP


2
Manuel da Cunha
USF Salus 1
USF Fernando Namora 1
USF Caminhos Certoma 1
USF Serra da Lousã 2 UCSP Montemor-o-Velho 2
USF Norton de Matos -
1+2
Sede + Polo Ceira
USF Pulsar 1
UCSP Soure 1
UCSP Figueiró dos
2
Vinhos
MEDICINA INTERNA
Director de serviço:Professor Doutor Armando Carvalho
internos de formação geral, podendo
• 40 horas semanais integrar durante o ano lectivo alunos
• 12 horas de urgência (09h00 - do Mestrado Integrado em Medicina. 32
21h00 ou 21h00 - 09h00)
Informações práticas:
As consultas nos HUC decorrem no
piso 6. No corredor das consultas
Urgência:
dos HUC existe uma sala com copa
Os internos de formação geral
e cacifos para internos de formação
realizam urgência em quatro locais
especializada. No HG, as consultas
distintos. Durante o período diurno,
decorrem num edifício fora do
encontram-se distribuídos entre
corpo principal do HG, dedicado
a área médica e unidade cuidados
às Consultas Externas. Em ambos
intermédios nos Hospitais da
os pólos, caso seja do interesse do
Universidade de Coimbra, área médica
interno, poderá existir a possibilidade
e sala de observação do Hospital Geral.
de assistir a consultas.
Durante o período noturno, encontra-
Todas as enfermaria possuem uma
se apenas um interno de formação geral
copa e as enfermarias A, B, C, D e E
na unidade de cuidados intermédios
têm cacifos destinados aos IFGs.
dos Hospitais da Universidade de
Coimbra acompanhado por um # Enfermaria A
especialista em Medicina Interna. O
Localização: HUC - piso 6
número de internos de formação geral
a fazer o seu turno simultaneamente
Responsável da Unidade: Professora
em cada um dos quatro locais é
Doutora Adélia Simão
definido pelo director do serviço de
urgência, de acordo com o número de
Reuniões:
pessoas a fazer a rotação de medicina
A reunião de serviço e apresentação
num determinado mês.
de temas por internos de formação
específica tem lugar às quartas-feiras
Organização:
de manhã. A visita ao serviço tem
Cada equipa é constituída por um
lugar à quinta-feira pelas 9:30h. A
especialista em Medicina Interna,
apresentação e discussão de casos da
internos de formação específica e
enfermaria decorre após essa visita.
# Enfermaria B # Enfermaria D

Localização. HUC - piso 6 Localização: HUC - piso 6


33
Responsável da Unidade: Professor Responsável da Unidade: Professora
Doutor Rui Santos Doutora Lélita Santos

Reuniões: Reuniões:
A reunião de serviço tem lugar à ter- A reunião de serviço tem lugar à quar-
ça-feira às 10:00 horas na sala de reu- ta-feira às 14:00 horas para discussão
niões para discussão das altas e óbitos das entradas, altas e óbitos dos doen-
dos doentes internados no serviço e tes internados no serviço e apresenta-
apresentação de um caso clínico por ção de uma história clínica. A visita à
parte dos internos. A visita à enferma- enfermaria tem lugar à quinta-feira às
ria tem lugar à quinta-feira às 9:00h 9:00h com apresentação de um tema.
onde são discutidos individualmente
cada doente com todos os médicos e # Enfermaria E
estudantes de medicina do serviço.
# Enfermaria C Localização: HUC - piso 5

Localização HUC - piso 6 Responsável da Unidade: Dr. Arsé-


nio Santos
Responsável da Unidade: Professor
Doutor José Pereira de Moura Reuniões:
A reunião de serviço e visita à enfer-
Reuniões: maria tem lugar à quinta-feira pelas
A reunião de serviço e apresentação 09:00h.
de temas por internos de formação es-
# Enfermaria F
pecífica tem lugar à segunda-feira pe-
las 9:00h. A visita ao serviço decorre Localização: Hospital Geral - piso -2
à terça-feira pelas 9:00h. A apresenta-
ção e discussão de casos da enferma- Responsável da Unidade: Drª. Ana
ria decorre à quinta-feira às 9:00h. Figueiredo
Reuniões: feiras, por volta das 11h15 existem
A reunião de serviço decorre à apresentações científicas por parte dos
segunda-feira pelas 11h15 no auditório internos de formação especializada.
do HG e a visita à enfermaria à sexta-
34
feira, por volta das 10h30. Às sextas-
feiras, por volta das 11h15 existem
apresentações científicas por parte dos
internos de formação especializada.

# Enfermaria G

Responsável da Unidade: Dr. Jorge


Fortuna

Reuniões:
A reunião de serviço decorre à seunda-
feira pelas 11h15 no auditório do
Hospital Geral e a visita à enfermaria
à sexta-feira, por volta das 10h30.
Às sextas-feiras, por volta das 11h15
existem apresentações científicas
por parte dos internos de formação
especializada.

# Enfermaria H
Localização: Hospital Geral - piso 1

Responsável da Unidade: Dr. Pedro


Ribeiro

Reuniões:
A reunião de serviço decorre à
segunda-feira pelas 11h15 no auditório
do HG e a visita à enfermaria à sexta-
feira, por volta das 10h30. Às sextas-
PEDIATRIA
Coordenadora do Estágio: Professora Doutora Fernanda Rodrigues

# Unidade de Internamento de Curta


• 40 horas semanais Duração 36
• 12 horas de urgência (13h00 -
01h00) Localização: HP - Piso -1
• Formações: Terça-feira das 15h
às 16h30 (obrigatórias) Reuniões:
• R e u n i ã o / a p r e s e n t a ç õ e s : Todos os dias às 8h30 existe reunião
Quinta-feira das 14h00 ás 15h00 de passagem de turno dos doentes
(obrigatórias) internados em UICD. Todas as
segundas-feiras às 14h30 decorre a
reunião de serviço.
Urgência:
Os internos de formação geral Informações práticas:
realizam urgência sob supervisão de Para além de assistir crianças
especialistas e internos de formação internadas na unidade, os IFGs
especializada. Durante os fins-de- da UICD são responsáveis pelo
semana e feriados, os IFGs devem atendimento telefónico na Consulta
assegurar o horário de atendimento Sem Presença do Utente do Serviço
telefónico para comunicação de de Urgência.
resultados de exames laboratoriais e Existem cacifos e copa ao dispor dos
orientação desses casos sob supervisão internos.
do chefe de equipa
# Centro de Desenvolvimento da
Criança
Informações práticas:
O serviço de urgência dos Hospital Localização: HP - Piso 0
Pediátrico localiza-se no piso -1,
conta com 8 gabinetes médicos para Reuniões:
a Pediatria. Na sala de passagem de A reunião de serviço decorre todas as
turno da urgência existem cacifos segundas-feiras à tarde.
onde guardar alguns pertences.
Informações práticas:
O Centro de Desenvolvimento da
Criança é composto por consulta
de Neurodesenvolvimento (Prof Informações práticas:
Dra. Guiomar Oliveira - chefe de O IFG assistirá à Consulta de Cirurgia
serviço, Dr. Boavida, Dr. Frederico Pediátrica, não tendo um tutor fixo
Duque e Dra. Susana Nogueira), atribuído. Caso haja interesse em ir ao
37
consulta de Neuropediatria, consulta bloco, existe possibilidade de assistir
de Neuromusculares e consulta de ou ser um dos ajudantes em cirurgias
Doenças Metabólicas. O IFG tem
# Consulta de Pediatria Geral
oportunidade assistir às consultas de
acordo do tutor ou tutora que lhe for Localização: HP - Piso 0
atribuído, podendo também ajudar
em outros procedimentos. Reuniões:
A reunião de serviço decorre à
# Serviço de Pediatria Médica segunda-feira à tarde.
Internamento
Localização: HP - Piso 3 Informações práticas:
A função do IFG é observacional
Reuniões: podendo participar na realização do
A reunião de serviço decorre todas exame físico e no planeamento se
as manhãs onde há discussão dos manal das consultas. O horário de
doentes. entrada é às 8:30h sendo o término
dependente das consultas agendadas.
Informações práticas: Não há copa nem cacifos.
O interno de formação geral sob # Ortopedia Pediátrica
orientação de internos de especialidade
e especialistas é responsável por avaliar Localização: HP - Piso 0 e Piso 2
alguns doentes. O horário é das 9:00-
16:00h. Não há copa. Há cacifos para Reuniões:
IFGs na sala de trabalho. Existe visita todos os dias pelas 09h00
com reunião de serviço às terças de
# Serviço de Cirurgia Pediátrica
manhã.
Localização: HP - Piso 0 e Piso 2
Informações práticas:
Reuniões: É atribuído um plano semanal de ac-
A reunião de serviço decorre à terça- tividades para cada interno. As con-
feira de manhã pelas 8:30h. sultas decorrem das 10h às 14h. Existe
possibilidade de assistir a cirurgias se
o interno manifestar interesse. informações nos diários e boletins.
Não há cacifos para internos, há copa.
# Consulta de Alergologia
# Maternidade Daniel de Matos
Localização: HP - Piso 0
38
Localização: Piso 2 e 3
Reuniões:
A reunião de serviço não tem dia Reuniões:
definido, sendo marcada consoante A reunião de serviço decorre todas
disponibilidade. as manhãs às 9:00h com duração de
cerca de 30 minutos.
Informações práticas:
O IFG assistirá à Consulta de Informações práticas:
Alergologia sob supervisão de Durante o período da manhã, o
especialistas e internos, tendo a interno de formação geral, sob
oportunidade de poder participar orientação de um especialista, é
ativamente na colheita de história e responsável por avaliar alguns bebés e
exame físico, sempre com apoio para preencher as informações nos diários
a discussão e orientação dos casos. e boletins. Há copa com máquina de
café. Há uma sala com cacifos para
# Maternidade Bissaya Barreto
internos de formação geral.
Localização: Berçário

Reuniões:
A reunião de serviço decorre todas as
manhãs às 9:00h com duração de cerca
de 30 minutos. Esporadicamente, há
reunião às 12:00h para apresentação
de casos clínicos por parte dos
internos de especialidade.

Informações práticas:
Durante o período da manhã, o interno
de formação geral, sob orientação de
um especialista, é responsável por
avaliar alguns bebés e preencher as
RECURSOS HUMANOS
A plataforma informática do Serviço de Gestão de Recursos humanos é
https://www-chuc.min-saude.pt/. Aqui poderás fazer e consultar a maior
parte das tuas ações laborais (ex. Urgências e assiduidade).
40

Figura 1 - Para realizares o login, insere o teu número mecanográfico e


palavra-passe.

Figura 2 - Será aberta a página inicial com todas as tuas informações pessoais
e será aqui que poderás aceder a todas as funcionalidades do site.
41

Figura 3 - Na secção de “Férias”, poderás consultar o teu calendário de férias.


É normal que no ínicio do ano, tenhas 0 dias disponíveis. Regra geral, só po-
derás marcar férias a partir de Abril, inclusive. Também será nessa altura, que
terás de entregar o teu mapa de férias ao representante de grupo (no caso dos
internos de formação geral). 

Figura 4 - Na secção de “Faltas”, poderás consultar as tuas faltas, inclusive os


dias de Comissão Gratuita.
42

Figura 5 - Na secção de “Remunerações”, tens várias sub-secções. Contudo, as


mais importantes salientar são os “Talões de Vencimento”, onde poderás ver o
teu salário com respectivos abonos e descontos, e o trabalho suplementar.

Figura 6 - A assiduidade será, provavelmente, a secção que mais irás consultar.


Deves certificar que o teu registo biométrico ficou registado e caso de
esquecimento ou erro biométrico deves registar “Esquecimento. Entrada/
saída às XX:XX” / “Erro biométrico. Entrada/saída às XX:XX) Deves evitar
mais de 3 ou 4 esquecimentos por mês. Regista também os dias em que
realizaste SU, “SU 9-21” ou “SU 21-9”, folgas comissões gratuitas e férias.
43

Figura 7 - Também nesta plataforma, podes consultar a escala de urgência


e realizar trocas de turnos de urgência. Clica em “Escalas” na coluna azul à
esquerda.

Figura 8 - Será aberto a escala respectiva ao estágio onde te encontras e onde


poderás consultar o dia e turno que te está designado.
Trocas > Propor Troca
1- Selecionar os dois horários para troca.
2- Clicar no botão direito do rato e selecionar “Troca” para propor a troca
44

Figura 9 - Aceitar troca


1- Clicar na roda dentada
2- Clicar “Visualizar Trocas”
3- Clicar no visto da troca para aceitar a troca
A plataforma para o pedido de comissão gratuita de serviço é:
https://webrhv.min-saude.pt/WebRhv/#/welcome (abrir preferencialmente
com o Google Chrome)
45

Figura 10 - Para aceder à plataforma deves inserir o teu número


mecanográfico com “68” antes (ex. 68XXXXX)
A palavra-passe é a mesma que a plataforma anterior.

Figura 11 - Clica na coluna lateral “Absentismo” -> “Licença S/ Perda de


Remuneração”, onde irás aceder às tuas comisssões gratuitas de serviço..
46

Figura 12 - Clica “Criar Nova Licença S/Perda de Remuneração” e preenche


os campos obrigatórios.

Notas:
Nas datas, preenche apenas os dias e deixa em branco as horas.
Financiamento, na maior parte dos casos, coloca “ Próprio”
Não te esqueças de anexar o certificado e relatório da atividade no final.
SAÚDE OCUPACIONAL / MEDICINA DO TRABALHO
Direção Clínica: Dra. Isabel Antunes ou doença da qual resulte morte ou
redução da capacidade de trabalho ou
Horário de Funcionamento: de ganho
HUC - Edifício de São Jerónimo 48
8h00-14h00 # Como participar um acidente de
trabalho?
HG - Edifício da consulta externa
É obrigatória a participação de
HP Piso -2 qualquer acidente de trabalho ao
serviço de saúde ocupacional; esta
O serviço de Saúde Ocupacional do participação deve ser realizada no
Centro Hospitalar e Universitário prazo legal de 48h úteis. A participação
de Coimbra encontra-se dividido do acidente de trabalho exige o
entre o Hospital Universitário de preenchimento de três impressos que
Coimbra, Hospital Pediátrico de estão disponíveis na intranet (Serviços
Coimbra e Hospital Geral. Tem como >> Saúde Ocupacional >> Impressos)
objectivos principais a prevenção ou na secretaria do serviço
de riscos profissionais e a promoção Impresso I - Boletim Clínico de
da saúde dos trabalhadores, visando Acompanhamento, a preencher
a manutenção da capacidade de pelo médico.
trabalho dos mesmos.
Impresso II - Participação à compa-
# A avaliação pela Saúde Ocupacional nhia de seguros, a preencher pelo
é obrigatória ? acidentado.

Sim. Todo o trabalhador deve ter uma Impresso III - Inquérito aos aciden-
consulta de avaliação inicial e exames tes de Trabalho e Serviço de Doen-
diagnósticos considerados necessários ças profissionais, a preencher pelo
para que auferir a sua aptidão para o acidentado.
trabalho.
# O que é um acidente de trabalho # Existem custos imputáveis aos
profissionais?
É um acidente que se verifica no Não. Os valores referentes a consultas
local e no tempo de trabalho e que de admissão, periódicas ou ocasionais
produz, direta ou indiretamente, de medicina do trabalho, bem
lesão corporal, perturbação funcional
como exames complementares de para as mesmas serologias, enzimas
diagnóstico requisitados neste âmbito, hepáticas e HBsA.
acidentes de trabalho, doenças
profissionais ou incapacidades ficam Seronegativo
49
a cargo da seguradora contratualizada
pelo hospital, existindo uma apólice Comunicar o acidente de trabalho na
de seguro para cada trabalhador. primeiras 48h.
# O que é uma doença profissional ?
Sepositivo para HIV
É toda a doença contraída pelo traba- Iniciar profilaxia (idealmente nas
lhador na sequência de uma exposi- primeiras 2horas após o contacto) +
ção a um ou mais fatores de risco pre- avaliação no Serviço de Infeciologia/
sentes na atividade profissional, nas Serviço de Urgência.
condições de trabalho e/ou nas técni-
cas usadas durante o trabalho. Lesões
corporais ou perturbações funcionais Sepositivo para HCV
em que se prove ser consequência, ne-
cessária e direta, da atividade profis- Seguimento em consulta de saúde
sional exercida pelo trabalhador e não ocupacional
represente normal desgaste do orga-
nismo, é também considerada doença Sepositivo para HBV
profissional. Toda a doença profissio-
nal deve ser notificada. > O profissional, se vacinado e imune
# Como proceder em caso de exposição não necessita de tratamento
a agentes de risco biológico > Se vacinado e não imune - 1 dose de
imunoglobulina + 1 dose da vacina ou
Exposição a agente biológico 2 doses de imunoglobulina;
> Se não vacinado - 1 dose de imuno-
1º Realizar colheitas de sangue para globulina nas primeiras 48h + 1ª dose
HCV, HBsAg, HIV I e II ao paciente da vacina + esquema de vacinação.
(excepto se serologias recentes)

2º Avaliação do profissional no
serviço de urgência ou no serviço de
saúde ocupacional e realizar colheitas
CONTACTOS IMPORTANTES
# Contactos Urgentes - HUC Transplantação Hepática: 6310
UAVC, Via Verde: 6140
• Emergência interna: 2222 Urologia: 6199
• Medicina intensiva (serviço): 50
# Imagiologia - HUC
12201/2
• Área Médica SU Homens: Secretaria Raio-X: 13004
305/301 Raio X convencional: 13021
• Área Médica SU Mulheres: 322 Raio X área técnica 2: 13033
• Urgência de Cirurgia: 318/313 Raio X urgência (leito): 13020 (6503)
• Urgência enfermeiro Mensageiros: 13023
coordenador: 6209 TAC: 13028/13030/13031
Secretariado Ecografia: 13004
# Apoio a enfermaria/Prevenção / Ecografia: 13032
Urgência - HUC Ecografia urgência: 350/13019
RMN: 13051/13052/13053
Anestesia: 6151 CPT’s: 13047/13048
Cardiologia: 6190 Secretaria Medicina Nuclear: 14104
Endocrinologia: 6150 PET: 14129
Gastroenterologia: 6191
# Outros exames - HUC
Ginecologia: 6192
Hematologia/Apoio às enfermarias: ECG: 11531
6193/6666 ECG leito: 6133
Imagiologia: 6194 Ecocardiograma: 11526
Imunoalergologia: 6660 Pacemaker: 11524
Infecciologia: 6526 Holter: 11531
Medicina Intensiva: 6000 EEG: 12130
Nefrologia: 6195 P. Ventilatória: 11830
Neurocirurgia: 6196 EDA/Colonoscopia: 11124
Neurologia: 6185/6614 CPRE: 11131
ORL: 6198 # Laboratório / Farmácia
Pneumologia: 6197
Psiquiatria: 6632 Bioquimica: 7447
Residente Medicina: 6457/6458 Bioquimica urgência: 7411
Reumatologia: 6595 Receção produtos biológicos:
Serviço Sangue/Transfusões: 6366 7424/7418
Hemograma: 7413
Hormonologia/serologia:
7425/7434/7436
Imunologia: 7427
51
Laboratório microbiologia: 7445
Resultados análises: 7429
Anatomia patológica: 15629
Biópsias resultados: 13630
Serviço de sangue: 12525
Farmacêutica: 15517
Farmácia: 15510/15518
Quimioembolização e citostáticos:
15536
Laboratório Anatomia Patológica:
33554

# Hospital Geral

Radiologia: 33497
Ecografia: 33489
Angiografia: 33490
Ressonância Magnética: 33741
TAC: 33495
Laboratório Bacteriologia/Microbio-
logia: 33472
Imunohistoquimica: 33709
Bioquímica: 33400/33404/33369
Urgência: 33675
Hemodinâmica: 33493
Farmacia: 33402/33487
SECÇÃO CULTURAL
A fachada principal tem até uma
# Cidade de Coimbra pequena torre avançada na entrada
e dois contrafortes que lhe dão um
Coimbra é a terceira maior cidade de aspecto robusto. Além do espaço
53
Portugal. Os seus antigos edifícios interior, visitem também o claustro.
nas colinas sobre o rio Mondego, com Construído num estilo gótico, tem
a Torre da Universidade de Coimbra um pequeno jardim no centro.
no topo, é uma das imagens mais A entrada na Sé Velha custa 2,5 €.
conhecidas da cidade. Coimbra foi a
Sé Nova
capital de Portugal de 1139 a 1260,
tendo vestígios arqueológicos que Se gostam de visitar monumentos
datam o período romano da cidade religiosos, a Sé Nova é também um
Aeminium. local obrigatório. Inaugurado no final
do século XVII pelos jesuítas, tem
Conhecida como a “cidade dos elementos maneiristas e barrocos.
estudantes”, Coimbra desenvolveu- Igreja de Santa Cruz
se no importante centro cultural,
principalmente pela existência O Mosteiro localizado na baixa de
da Universidade de Coimbra, Coimbra foi fundado em 1131 pela
fundada em 1290. A UC é uma Ordem de Santo Agostinho, mas foi
das mais antigas universidades da amplamente renovado no século XVI
Europa e devido aos seus edifícios por D. Manuel I.
monumentais, é uma atração O edifício principal a visitar no
turística. Mosteiro é a Igreja de Santa Cruz, já
Sé Velha que aqui se encontram sepultados os
dois primeiros reis de Portugal, D.
Construída num estilo românico, a Afonso Henriques e D. Sancho I. As
Sé Velha é do tempo de D. Afonso esculturas tumulares que vemos junto
Henriques e merece uma visita, ao altar são da época manuelina, com
mesmo para aqueles que não são a esfera armilar e a cruz da Ordem de
muito fãs de igrejas. Lá está sepultado Cristo.
D. Sesnando, um moçárabe que foi Nas traseiras do Mosteiro, existe
governador da cidade de Coimbra o Jardim da Manga (ou Claustro
antes de D. Afonso Henriques. da Manga). Apesar de hoje ser
A Sé Velha é um edifício imponente independente, o jardim fez parte do
que lembra um pequeno castelo. Mosteiro, datando do século XVI.
A entrada é gratuita. Penedo da Saudade
Jardim Botânico Este parque e miradouro da cidade
está ligado à tradição académica.
Inaugurado no século XVIII pelo
Além da vista sobre a parte oriental 54
Marquês de Pombal, o Jardim
da cidade, podemos admirar as
Botânico é constituído por mais
inúmeras placas comemorativas
de 13 hectares. Não deixem de
que os estudantes e ex-estudantes
passear pela Alameda das Tílias, pela
aqui deixaram para a posteridade.
Estufa Grande, Estufa Fria e pelo
Esta tradição começou em 1855 mas
Fontanário. No Recanto Tropical,
mantém-se nos dias de hoje.
além de palmeiras e diferentes
A entrada é gratuita.
espécies, vão também encontrar os
arcos do Aqueduto de São Sebastião. Portugal dos Pequenitos
Conheçam aqui todos os espaços do
O que fazer em Coimbra com
Jardim Botânico ao pormenor.
crianças? O Portugal dos Pequenitos
é um parque temático obrigatório!
A entrada no Jardim Botânico é
Possui várias áreas temáticas e
gratuita.
permite que os miúdos e graúdos
Quinta das Lágrimas façam uma viagem aos monumentos
mais emblemáticos e à História de
Conta a lenda que Inês de Castro –
Portugal de uma forma divertida.
a amante do infante D. Pedro – foi
Saibam aqui mais sobre o que podem
assassinada neste local a mando do
lá encontrar.
pai, o rei D. Afonso IV. Esta é talvez
A entrada custa 9,95 euros.
a mais bela história de amor em
Portugal, romantizada vezes e vezes Universidade de Coimbra e
sem conta e eternizada neste local. Biblioteca Joanina
A Quinta das Lágrimas, apesar de
Aqui, podemos ver o Paço das
pertencer a um hotel de mesmo
Escolas, o complexo arquitectónico
nome, pode ainda hoje ser visitada.
que albergou as faculdades a partir
Consta que foi junto à Fonte das
do século XVI. Antes de pertencer à
Lágrimas que Inês foi assassinada
universidade, o espaço foi o primeiro
e que o sangue que escorreu ficou
Paço Real de Portugal, local onde
marcado nas algas, ainda hoje
nasceram e viveram os primeiros Reis
vermelhas.
de Portugal.
A entrada nos Jardins custa 2 €.
Após entrarmos pela Porta Férrea, No piso inferior do Museu existe
temos alguns edifícios de visita o criptopórtico romano, com uma
obrigatória: A Biblioteca Joanina, a vasta rede de galerias e espaços
Capela de São Miguel, a Torre da comunicantes. Era este espaço que
Universidade e o edifício principal anteriormente suportava o fórum 55
onde se localiza a Via Latina (longa romano. Existe também o antigo
varanda) e a Sala dos Capelos. Paço Episcopal que acolhe salas
Do outro lado da Universidade e fora multimédia e exposições temporárias,
do Paço das Escolas, existe o Museu e o edifício novo, que acolhe grande
da Ciência, que também merece uma parte da coleção do museu, incluindo
visita. O Museu é constituído por também uma bela esplanada com
dois edifícios: o Laboratório Chimico serviço de cafetaria.
e o Colégio de Jesus. Entrada no Criptopórtico: 3 euros |
O Laboratório Chimico foi Entrada completa no Museu: 6 euros
transformado num Museu Mosteiro de Santa Clara-a-Velha
interactivo, onde podemos ver
como funcionava o ensino de O convento gótico foi fundado pela
Química em Portugal e realizar Rainha Santa Isabel no século XIV,
experiências, sendo um espaço para mas as ruínas ainda hoje podem ser
todas as idades. No Colégio de Jesus visitadas. O local tem uma grande
podemos aqui as coleções de física, imponência, mas esteve abandonado
zoologia, geologia, mineralogia desde o século XVII durante muito
e paleontologia. Uma autêntica tempo, devido às cheias constantes
visita à história natural feita pelos provocadas pelo rio Mondego. Além
investigadores da universidade no do Mosteiro, a Rainha Isabel mandou
século XVIII! erigir também um hospital para os
Museu Nacional Machado Castro pobres e um Paço, onde viria a viver
depois de enviuvar de D. Dinis.
Este é o museu mais importante de Hoje, a visita ao mosteiro engloba
Coimbra e obrigatório num lista as ruínas, o espólio arqueológico
sobre o que fazer em Coimbra. Tem conventual e a exibição de filmes. A
um espólio de escultura, pintura entrada no Mosteiro custa 4 euros
e artes decorativas, ocupando as Alta Medieval de Coimbra
antigas instalações do Paço Episcopal
de Coimbra (onde funcionava a Além dos edifícios da Universidade,
antiga Igreja São João de Almedina). a região mais alta da cidade de
Coimbra tem outros edifícios Escadas Monumentais e
importantes que remontam à época Teatro Académico Gil Vicente
medieval. Por aqui fica o Palácio Sub-
Um dos lugares mais emblemáticos
Ripas, a Torre da Contenta e a Torre
para os estudantes de Coimbra, é 56
de Anto.
aqui que os caloiros costumam ser
Para entrar na Alta da cidade não
praxados. Construída na década de
deixem de passar pela Porta e Torre
50, a escadaria de 125 degraus une a
de Almedina, a entrada principal
Praça D. Dinis à Praça da República.
para a cidade intra-muros, que marca
Diz-se que o número de vezes que se
a divisão entre a Alta e a Baixa de
tropeça na escadaria ao longo do ano
Coimbra. É antecedida pela Porta da
é o número de cadeiras a que se vai
Barbacã, que fazia parte da segunda
chumbar nesse ano…
cintura muralhada da cidade.
Na Praça da República existe ainda o
Mata Nacional do Choupal Teatro Académico Gil Vicente, com
uma programação variada
Com uma área de 79 hectares, este é
o local predilecto para as atividades Convento de São Francisco
ao ar livre dos locais, já que tem
Depois de um projeto de
percursos para corrida, caminhada e
requalificação, o Convento de São
bicicleta. Dá para ir a pé a partir do
Francisco reabriu em 2016 como um
centro da cidade e vai percorrendo a
espaço cultural com uma agenda
área ao longo do rio Mondego.
diversificada para todos os gostos.
A é entrada gratuita.
Parque Verde
A margem do rio Mondego é uma
zona cheia de vida, com restaurantes
e bares. Junto às margens existem
dois parques: o Manuel Braga, junto
aos restaurantes e o Verde Mondego,
com piscinas naturais no rio. Para
atravessar o rio, passem pela Ponte
pedonal Pedro e Inês.
SECÇÃO DESPORTIVA
Os CHUC, quer no polo HUC, quer Polo - HG
no polo HG; apresenta uma casa de
pessoal que gere várias atividades Campo de Futsal:
desportivas. Reservas: 239 814 425 /
casadopessoal.chc@gmail.com 57
Polo - HUC Consulta disponibildiade: https://
Campo de Futsal: teamup.com/ksdyqhzgbrwfbes6tx
Reservas: 239 835 165 / Preço: 25€/hora
cdpdesporto@gmail.com Preço de Sócio: 17€/hora
Consulta disponibildiade: https://
www.casadopessoal-huc.com/index. Campo de Ténis:
php/parques-desportivos-ocupacao Reservas: 239 814 425 /
Preço: 20€/hora casadopessoal.chc@gmail.com
Preço de Sócio: 10€/hora Consulta disponibildiade: https://
teamup.com/ksdyqhzgbrwfbes6tx
Campo de Ténis: Preço: 7€/hora
Reservas: 239 835 165 / Preço de Sócio: 4€/hora
cdpdesporto@gmail.com
Consulta disponibildiade: https://
www.casadopessoal-huc.com/
index.php/parques-desportivos-
ocupacao/280-calendario-tenis
Preço: 6€/hora
Preço de Sócio: 3€/hora

Como tornar sócio


Podes tornar-te sócio
presencialmente ou através do
preenchimento da ficha de sócio
(https://www.casadopessoal-huc.
com/index.php/ficha-de-inscricao) e
envio por email.