Você está na página 1de 972

JOAO Assinado de forma

digital por JOAO


TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 AUGUSTOCad AUGUSTO
4/ Página 1
BARBOSA
BARBOSA DIAS:9042610
Dados: 2020.02.09
DIAS:9042610 12:18:36 -03'00'

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO


Data da disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020. Edição nº 2.558

CADERNO 4 - ENTRÂNCIA INICIAL

AMÉLIA RODRIGUES
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS REL DE CONS DE FAMÍLIA E SUC DE REG PUBLICOS E FAZ DE AMÉLIA RODRIGUES
INTIMAÇÃO
8000018-48.2020.8.05.0007 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Amélia Rodrigues
Autor: Marta Da Silva Santos
Réu: Cachoeira Calcados E Confeccoes Ltda - Epp

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
AMÉLIA RODRIGUES
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS
Fórum Dr. Gervásio Bacellar
Rua Raulino Bastos dos Santos, s/n, CEP 44.230-000
Telefone: (75) 3242-2318 / 2046

8000018-48.2020.8.05.0007
AUTOR: MARTA DA SILVA SANTOS
Nome: MARTA DA SILVA SANTOS
Endereço: RUA FONTE DA BICA, 67, QUILOMBO, SAO FRANCISCO DO PARAGUAÇU, CACHOEIRA - BA - CEP: 44300-000

RÉU: CACHOEIRA CALCADOS E CONFECCOES LTDA - EPP


Nome: CACHOEIRA CALCADOS E CONFECCOES LTDA - EPP
Endereço: RUA PRISCO PARAÍSO, 3, COMETA CALÇADOS, CENTRO, CACHOEIRA - BA - CEP: 44300-000

Decisão
Vistos.
Considerando a informação de que houve equívoco na distribuição da presente ação, DEFIRO o pedido autoral e determino que
se arquivem os autos com baixa na distribuição do sistema PJe.
Publique-se. Cumpra-se.
Amélia Rodrigues, 4 de fevereiro de 2020
Carla Graziela Costantino de Araújo
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS REL DE CONS DE FAMÍLIA E SUC DE REG PUBLICOS E FAZ DE AMÉLIA RODRIGUES
INTIMAÇÃO
8000685-68.2019.8.05.0007 Divórcio Litigioso
Jurisdição: Amélia Rodrigues
Requerente: D. G. D. S. O.
Advogado: Juliana Pedreira Moura Mota (OAB:0047432/BA)
Requerido: O. D. J. O.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 2

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
AMÉLIA RODRIGUES
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS
Fórum Dr. Gervásio Bacellar
Rua Raulino Bastos dos Santos, s/n, CEP 44.230-000
Telefone: (75) 3242-2318 / 2046

8000685-68.2019.8.05.0007
REQUERENTE: DANIELE GOMES DOS SANTOS OLIVEIRA
Nome: DANIELE GOMES DOS SANTOS OLIVEIRA
Endereço: FAZENDA CAMPOS, 1290, VOLTA, ZONA RURAL, AMéLIA RODRIGUES - BA - CEP: 44230-000

REQUERIDO: oseas de jesus oliveira


Nome: oseas de jesus oliveira
Endereço: povoado tanque senzala, 71, tanque senzala, SANTO AMARO - BA - CEP: 44200-000

DESPACHO
Vistos.
A petição inicial encontra-se na devida forma, atendendo aos requisitos insertos no art. 319 do CPC, motivo pelo qual a recebo
em seus exatos termos.
Defiro o benefício da justiça gratuita.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, sendo certo que a parte autora não optou expressamente pela não reali-
zação de audiência inaugural de mediação e conciliação (art. 319, inciso VII, do CPC), designo audiência de conciliação para o
dia 06/04/2020, às 08:00 horas.
Cite-se e intime-se, pessoalmente, por meio de oficial de justiça, o réu, com antecedência mínima de 15 (quinze) dias da data
designada para a audiência, com a advertência de que deverá comparecer acompanhado de advogado, entregando-lhe cópia da
petição inicial (art. 695, §§ 1, 2 e 4, do CPC).
Advirta-se a parte ré de que o prazo de 15 (quinze) dias úteis para contestar será contado a partir da realização da audiência,
sendo certo que a ausência de contestação ensejará a decretação da revelia e presunção de veracidade dos fatos narrados na
petição inicial.
Cientifiquem-se as partes de que o comparecimento à audiência é obrigatório, pessoalmente ou por intermédio de representante,
por meio de procuração específica, com outorga de poderes para negociar e transigir. A ausência injustificada é considerada ato
atentatório à dignidade da justiça, sendo sancionada com multa de até 2% (dois por cento) da vantagem econômica pretendida
ou do valor da causa. As partes devem estar acompanhadas de seus advogados.
Não havendo conciliação, após o decurso do prazo para contestar, certifique-se e intime-se a parte autora para que, no prazo
de 15 (quinze) dias úteis, apresente manifestação, oportunidade em que: a) havendo revelia, deverá informar se deseja produzir
outras provas ou se deseja o julgamento antecipado da lide; b) havendo contestação, deverá se manifestar em réplica, inclusive
com contrariedade e apresentação de provas relacionadas a eventuais questões incidentais; c) havendo reconvenção, deverá
apresentar resposta à reconvenção.
Após, tornem conclusos.
Via digitalmente assinada da decisão servirá de mandado de citação/intimação e carta precatória.
Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.
Amélia Rodrigues, 5 de fevereiro de 2020
Carla Graziela Costantino de Araújo
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS REL DE CONS DE FAMÍLIA E SUC DE REG PUBLICOS E FAZ DE AMÉLIA RODRIGUES
INTIMAÇÃO
0500149-10.2017.8.05.0007 Execução De Alimentos Infância E Juventude
Jurisdição: Amélia Rodrigues
Exequente: F. B. R.
Advogado: Emile Lima De Oliveira (OAB:0052073/BA)
Executado: R. F. D. F.

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
AMÉLIA RODRIGUES
VARA DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS
Fórum Dr. Gervásio Bacellar
Rua Raulino Bastos dos Santos, s/n, CEP 44.230-000
Telefone: (75) 3242-2318 / 2046
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 3

0500149-10.2017.8.05.0007
EXEQUENTE: FERNANDO BATISTA ROCHA
Nome: FERNANDO BATISTA ROCHA
Endereço: Rua Camilo de Oliveira, 90, Centro, AMéLIA RODRIGUES - BA - CEP: 44230-000

EXECUTADO: RUTE FRANCA DE FIGUEIREDO


Nome: RUTE FRANCA DE FIGUEIREDO
Endereço: Rua Jose Lazaro Pereira,, 41, Casa, Serra, AMéLIA RODRIGUES - BA - CEP: 44230-000

Sentença
Vistos.
Trata-se de ação de exoneração de alimentos proposta por Fernando Batista Rocha em face de Rute Franca de Figueiredo.
Segundo narra a petição inicial, o autor presta alimentos em favor da ré no valor equivalente a 30% de seus rendimentos, contu-
do, esta não tem mais necessidade, uma vez que se encontra aposentada, bem como vive em união estável atualmente. Desta
maneira, o autor requer a exoneração da obrigação de prestar alimentos em favor da ré.
A petição inicial veio acompanhada de documentos.
Foi deferido o benefício da justiça gratuita em favor do autor (Id. 33829754).
Em audiência de conciliação, as partes não realizaram acordo, oportunidade em que a ré sustentou a necessidade de manuten-
ção da pensão alimentícia, devido à sua condição financeira e de saúde, e à idade avançada (Id. 33829760 e 33829778).
A ré, citada, deixou de apresentar contestação (Id. 33829761).
O autor informou que a ré se encontra atualmente aposentada, bem como que contraiu matrimônio ao longo da demanda, opor-
tunidade em que requereu a decretação da revelia desta e o julgamento antecipado da demanda (Id. 33829794, Id. 42195411 e
Id. 42195569).
É o essencial a relatar.
Decido.
Nos termos do art. 355, inciso II, do CPC, o juiz julgará antecipadamente o pedido, proferindo sentença de mérito quando o réu
for revel, ocorrer a presunção de veracidade dos fatos narrados na petição inicial e não houver requerimento de prova. No caso
ora analisado, conforme se verifica dos autos, a ré foi citada, porém, deixou de apresentar contestação, motivo pelo qual lhe
decreto a revelia. Os documentos acostados pelo autor suprem as provas requisitadas ao longo do feito, razão pela qual passo
ao julgamento da lide.
A revelia conduz à presunção de veracidade dos fatos narrados na petição inicial.
A ré nada apresentou nos autos com a finalidade de negar as alegações de que passou a receber rendimentos mensais pró-
prios e está vivendo uma nova união ou mesmo com a finalidade de demonstrar a permanência da necessidade em receber os
alimentos para si própria.
Por outro lado, o autor apresentou documentos comprobatórios de que a ré se encontra aposentada por tempo de contribuição
desde novembro de 2008, com proventos de R$ 1.678,69 (mil, seiscentos e setenta e oito reais e sessenta e nove centavos) (Id.
33829797, Id 42646568 Id. 42646613), isto é, superiores ao valor da pensão alimentícia que lhe é prestada, assim como de que
se encontra casada desde 27/11/2014 com o Sr. Francisco Pereira Pires, tendo com este formado nova família (Id. 42195324).
Os alimentos não tem natureza definitiva, podendo ser revistos a qualquer tempo, desde que alteradas as circunstâncias fáticas
que ensejaram a sua fixação. Sem dúvida alguma, a ré, a partir do momento em que passou a receber aposentadoria e estabele-
ceu nova família, deixou de depender dos alimentos prestados pelo primeiro marido, razão pela qual, não estando mais presente
o fator “necessidade”, é de rigor o acatamento do pedido inicial.
Ante o exposto e por tudo que dos autos consta, JULGO PROCEDENTE o pedido formulado na petição inicial, com fundamento
no art. 487, inciso I, do CPC, para o fim de EXONERAR O AUTOR Fernando Batista Rocha da obrigação de prestar alimentos
em favor de Rute Franca de Figueiredo.
Por ser a ré sucumbente, condeno-lhe ao pagamento das custas e despesas processuais, assim como de honorários advocatí-
cios, que fixo na fração de 15% sobre o valor da causa.
Oficie-se à empresa CTRS - Centro de Tecnologia da Rede Sarah, para que deixe de proceder ao desconto de 30% (trinta por
cento) dos proventos do Sr. Fernando Batista Rocha, portador da cédula de identidade n.º 02305738-60 e CPF 140.453.035-53,
a título de pensão alimentícia em favor de Rute Franca de Figueiredo.
Com o trânsito em julgado, adotadas as formalidades de praxe, arquivem-se os autos, com a devida baixa processual.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Amélia Rodrigues, 29 de janeiro de 2020
Carla Graziela Costantino de Araújo
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

ANAGÉ
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE ANAGÉ
INTIMAÇÃO
8000329-67.2019.8.05.0009 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Anagé
Autor: Maria Celia De Jesus Santos
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 4

Advogado: Claudia Vanila Silva Andrade (OAB:0052816/BA)


Advogado: Alcione Sousa Barbosa (OAB:0044551/BA)
Réu: Laboratorio De Analises Clinicas Popular Ltda - Epp
Advogado: Altamir Alves Junior (OAB:0031910/BA)

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO: Vista à parte autora para, querendo, impugnar a contestação ofertada, no prazo de 15 (quinze) dias.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE ANAGÉ
INTIMAÇÃO
8000337-44.2019.8.05.0009 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Anagé
Autor: Marisa Moreira Dos Santos
Advogado: Luiza Mardem Da Silva Brito (OAB:0046147/BA)
Réu: Lindomar Martins Preto
Réu: Tcl Transporte Rodoviario Costa Lemes Ltda - Me

Intimação:
DESPACHO: “Vistos etc.

1. Defiro o pedido de justiça gratuita.


2. Designo a audiência de tentativa de conciliação para o dia 06 de maio de 2020, às 09h30min.
3. Intime(m)-se a(s) parte(s) Autora(s) a comparecer (art. 334, § 3º e § 9º, CPC), sob pena de multa de até 2% do valor da causa
ou da vantagem econômica pretendida (art. 334, § 8º, CPC).
4. Com antecedência mínima de 20 dias, CITE(M)-SE a(s) parte(s) Requerida(s) e INTIME(M)-SE para comparecer(em) à au-
diência (art. 334, § 9º, CPC), sob pena de multa de até 2% do valor da causa ou da vantagem econômica pretendida na inicial
(art. 334, § 8º, CPC).
5. Advirta(m)-se de que o prazo de 15 dias para contestação fluirá independentemente de intimação ou manifestação judicial
superveniente a partir da data da realização da audiência (art. 335, caput e inciso I, CPC), se não houver acordo, ou da data do
protocolo da manifestação expressa de desinteresse, nos termos dos arts. 334, § 5º e §6° e 335, I, II e § 1º, CPC, bem como dos
efeitos da não contestação (art. 344, CPC).
6. Caso sobrevenha manifestação de desinteresse da(s) parte(s) requerida(s), na forma e prazo do art. 334, §§ 5º e 6º, cance-
le-se incontinenti a audiência designada, cientifiquem-se as partes, na pessoa dos advogados, para a exclusiva finalidade de se
evitar comparecimento desnecessário, e aguarde-se o término do prazo para contestação, observando-se o disposto no art. 335,
I, II e § 1º, CPC.
7. Findo o prazo do art. 335, CPC, intime(m)-se a(s) parte(s) autora(s) para se manifestar em 15 dias, para os fins isolada ou
cumulativamente previstos nos arts. 338, 348, 350 e 351, CPC.
8. Se presente alguma das hipóteses do art. 178, CPC, intime-se o Ministério Público tanto para audiência quanto para se mani-
festar após o prazo concedido à(s) parte(s) autora(s) no item 5 deste despacho.
9. Intimem-se” (ID nº 39897548).

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE ANAGÉ
INTIMAÇÃO
0000424-15.2014.8.05.0009 Cumprimento De Sentença
Jurisdição: Anagé
Exequente: Rosenilton Da Silva Cordeiro
Advogado: Rose Mare Figueiredo Pinheiro (OAB:0041188/BA)
Advogado: Nelson Spinola De Souza Junior (OAB:0035414/BA)
Advogado: Livia Cerqueira Soares (OAB:0038002/BA)
Advogado: Josemeire Silva Brito (OAB:0040439/BA)
Advogado: Edmundo Ribeiro Neto (OAB:0029396/BA)
Executado: Tim Celular S.a.
Advogado: Mauricio Silva Leahy (OAB:0013907/BA)
Advogado: Humberto Graziano Valverde (OAB:0013908/BA)
Advogado: Fabio Freire De Carvalho Matos (OAB:0014194/BA)
Advogado: Cecilia Diniz Guerra E Silva (OAB:0024514/BA)
Advogado: Ana Carolina Barbosa De Paula (OAB:0024831/BA)

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO: Ficam intimadas as partes da digitalização dos autos físicos do presente processo, cujo peticionamen-
to dar-se-á exclusivamente por meio eletrônico, através do portal https://pje.tjba.jus.br/, nos termos do Decreto Judiciário nº
859/2016.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 5

Advertência: Em se tratando autos eletrônicos não sujeitos ao segredo de justiça, a vinculação de advogado deve ser feita pelo
próprio interessado, através de ferramenta própria, quando da juntada de petições (RN/PJe 376).

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE ANAGÉ
INTIMAÇÃO
8000288-03.2019.8.05.0009 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Anagé
Autor: N. D. N. P.
Advogado: Claudia Vanila Silva Andrade (OAB:0052816/BA)
Advogado: Alcione Sousa Barbosa (OAB:0044551/BA)
Representado: L. P. D. O.
Réu: J. C. D. O.

Intimação:
DESPACHO: “Vistos etc.
1. Redesigno audiência para 07 DE MAIO DE 2020, ás 08h30min.
2. Cite-se o réu por edital.
3. Not. à IRMP.
4. Int.” (ID nº 38603479).

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia


Vara de Jurisdição Plena da
Comarca de Anagé
- CADERNO CÍVEL -
Juiz Titular: Ricardo Frederico Campos

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000063-27.2016.805.0009 - Cumprimento de sentença(3--)


Autor: Valdenor Barbosa dos Santos.
Advogado(s): Edmundo Ribeiro Neto, Lívia Cerqueira Soares, Nelson Spínola de Souza
Réu: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Não Padronizados - FIDC NPL I.
Advogado(s): Bruna Martins Avelaneda, Giza Helena Coelho, Mariana Denuzzo, Thais Cristina Guimarães Rodrigues
Despacho: fl. 292. Vistos etc.
1. Intime-se o executado, conforme requerido à fl. 289*.
2. Cumpra-se.
*Petição referida, fl. 289: “requer-se (...) seja dado andamento ao feito, determinando ao Réu efetue o pagamento dos acréscimos
legais (...)”

0000050-09.2008.805.0009 - Execução de Título Extrajudicial(13--)


Exequente: Banco do Nordeste S/A.
Advogado(s): Artur César Nascimento de Araújo, Flávio Miranda Rezende, Jean Marcell de Miranda Vieira, Julio Cesar Lima de
Farias, Juvencio de Souza Ladeia Filho, Mariana Cerqueira Felix, Nayara dos Santos Souza, Renata Bolzan Jauris
Executados: Benedito Gomes Souza e Maria Lucélia Pina de Souza.
Advogado(s): Elen Zite Pereira dos Santos
Despacho: fl. 331: Vistos etc.
1. Intime-se o credor, para dar andamento ao feito, no prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de extinção.

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Vara de Jurisdição Plena da
Comarca de Anagé
- CADERNO CRIME -
Juiz Titular: Ricardo Frederico Campos

Expediente do dia 04 de fevereiro de 2020

0000036-59.2007.805.0009 - Ação Penal - Procedimento Ordinário(--3)


Autor(s): Ministério Público Do Estado Da Bahia
Reu(s): Rodrigo De Jesus Silva
Reu Absolvido(s): Rogério Aguiar Silva
Vítima(s): Gloria Lopes Nascimento
Advogado(s): Edivaldo Santos Ferreira
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 6

Despacho: Fl. 168

Vistos etc.

1. Expeça-se mandado de citação do réu RODRIGO DE JESUS SILVA.

0000103-04.2019.805.0009 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Apensos: 6082475-3/2019
Autor(s): O Ministerio Publico Estadual
Reu(s): Reinan Ferreira Santana
Advogado(s): Alcione Sousa Barbosa, Claudia Vanila Silva Andrade
Vítima(s): Zenilda Viana Sousa
Despacho: Fls. 45
Vistos etc.
Intime-se ao réu para constituir novo procurador nos autos, com o fito de lhe apresentar alegações finais, no prazo de 05(cinco)
dias, sob pena de ser-lhe nomeado defensor dativo.

0000333-51.2016.805.0009 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Do Estado Da Bahia
Reu(s): Adeilson Gomes Brito
Advogado(s): Cristiano Almeida Santos, Deiziana Pereira dos Santos, João José das Virgens Neto
Despacho: Fls. 128
Vistos etc.
Intime-se ao réu para constituir novo procurador nos autos, com o fito de lhe apresentar alegações finais, no prazo de 05(cinco)
dias, sob pena de ser-lhe nomeado defensor dativo.

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000033-21.2018.805.0009 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor: Ministério Público do Estado da Bahia.
Réu: Gilmar Dos Santos Diaquino.
Advogado(s): Antônio Carlos Silva
Vítima: Aparecida das Dores Lima dos Santos.
Despacho: Fl. 83: Vistos etc.
1. Cancelo a audiência designada.
2. Venham-me os autos conclusos para sentença.

ANDARAÍ
VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE ANDARAÍ-BAHIA
VARA DOS FEITOS CRIMINAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE
JUIZ DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO: DR.REGIO BEZERRA TIBA XAVIERPROPOTOR DE JUSTIÇA SUBSTITUTO; DR.RO-
MEU GONÇALVES COELHO FILHO
ESCRIVÃ:CLÁUDIA MARIA COSTA SILVA.

FICAM AS PARTES, ADVOGADOS, INTERESSADOS, INTIMADOS DOS DESPACHOS, DECISÕES, AUDIÊNCIAS, ATOS OR-
DINATÓRIOS E SENTENÇAS.

Expediente do dia 28 de janeiro de 2020

0000663-74.2018.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Depol Mucuge
Indiciado(s): Nildo Moreira Lima
Vítima(s): Ercilia De Jesus Gomes
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10(dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 7

Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000345-57.2019.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Depol Andaraí/Ba
Indiciado(s): Edson Cruz Oliveira
Vítima(s): Aniele Oliveira Cruz
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000199-91.2014.805.0171 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia De Policia Territorial De Mucuge
Indiciado(s): Carlos Henrique Maximo Da Silva
Vítima(s): Claudio Roberto Da Silva Paraguassu
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000043-35.2016.805.0171 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia Circunscricional De Mucuge
Indiciado(s): Carlos Silva Dos Santos
Vítima(s): Nerecy Da Silva Sampaio
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000384-61.2016.805.0171 - Inquérito Policial


Indiciado(s): Gilson Mota Silva
Vítima(s): Valdir Alves Damacena
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 8

Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000157-08.2015.805.0171 - Inquérito Policial


Indiciado(s): Ismael Santos Carvalho
Vítima(s): Edivani Oliveira Da Rocha
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000551-08.2018.805.0010 - Inquérito Policial


Indiciado(s): Claúdio Robson Souza Pimentel
Vítima(s): Ediana Alves Coelho
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000122-07.2019.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia Territorial De Mucuge
Indiciado(s): Adilson Souza De Araújo
Vítima(s): Silvanei Ferreira Soares
Decisão: Vistos.
A inicial acusatória observou os requisitos do art. 41 do CPP, assegurando ao réu as condições necessárias para o exercício
pleno das garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.
Dos autos se extrai a existência de indícios suficientes da autoria e da materialidade delitiva, restando evidenciada a justa causa
para a deflagração da ação penal. Assim, com apoio nos arts. 41, 395 e 396 do CPP, recebo a denúncia.
Cite-se o réu para responder, por escrito, aos termos da acusação, no prazo de 10 (dez) dias, nos moldes do art. 396-A do CPP,
podendo o acusado arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, espe-
cificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, conforme
dispõe o art. 396-A do CPP.
Expedientes necessários.
Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 9

0000675-88.2018.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia Territorial De Policia De Andaraí/Bahia
Indiciado(s): Desconhecido
Vítima(s): Selma Souza Santos
Sentença: Vistos, etc.
Trata-se de Inquérito Policial instaurado com a finalidade de apurar a infração penal do art. 155 do CPB, sem autoria conhecida,
no dia 03 de maio de 2006.
Encaminhados os autos ao Ministério Público, este pugnou pelo reconhecimento da prescrição da pretensão punitiva estatal (fl.
09).
É o breve relato. Passo a decidir.
Nos termos do artigo 109 do CPB, verifica-se que a prescrição antes de transitar em julgado a sentença final, regula-se pelo
máximo da pena cominada ao crime. No caso em análise, observa-se que o fato foi tipificado como sendo a conduta descrita no
artigo 155 do CP, com pena máxima de quatro anos, sendo que a sua prescrição em abstrato ocorre, portanto, em 08 (oito) anos.
Com efeito, observa-se que o suposto fato teria ocorrido na data de 03 de maio 2006, sendo que entre a referida data do fato e a
presente data já se passaram mais de 13 (treze) anos, sem que, extreme de dúvida, tenha ocorrido qualquer causa interruptiva
do prazo presciente.
Impende reconhecer, dessa forma, a ocorrência da prescrição da pretensão punitiva, sendo certo que se trata de matéria de
ordem pública e, como tal, pode ser conhecida, em qualquer fase do processo, inclusive de oficio, sendo ela causa de extinção
da punibilidade do réu, nos moldes do artigo 107, IV, também do Código Penal.
Ante o exposto, com base nos artigos 109, inciso VI, e 107, IV, todos do CPB; declaro extinta a punibilidade do acusado autor
desconhecido, pela prescrição da pretensão punitiva do Estado em relação ao suposto delito previsto no art. 155 do CP, apurados
no presente procedimento, determinando o seu consequente arquivamento.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intime-se o Ministério Público. Fica dispensada a intimação do acusado, em consonância com o
ENUNCIADO n.° 105 do FONAJE.
Após o trânsito em julgado, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição.
Cumpra-se. Sem custas.Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000174-03.2019.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia Territorial De Policia De Andaraí/Bahia
Indiciado(s): Desconhecido
Vítima(s): Joana Pereira De Sena
Sentença: Vistos, etc.
Trata-se de Inquérito Policial instaurado com a finalidade de apurar a infração penal do art. 155 do CPB, sem autoria conhecida,
no dia 12 de abril de 2006.
Encaminhados os autos ao Ministério Público, este pugnou pelo reconhecimento da prescrição da pretensão punitiva estatal (fl.
08).
É o breve relato. Passo a decidir.
Nos termos do artigo 109 do CPB, verifica-se que a prescrição antes de transitar em julgado a sentença final, regula-se pelo
máximo da pena cominada ao crime. No caso em análise, observa-se que o fato foi tipificado como sendo a conduta descrita no
artigo 155 do CP, com pena máxima de quatro anos, sendo que a sua prescrição em abstrato ocorre, portanto, em 08 (oito) anos.
Com efeito, observa-se que o suposto fato teria ocorrido na data de 12 de abril 2006, sendo que entre a referida data do fato e a
presente data já se passaram mais de 13 (treze) anos, sem que, extreme de dúvida, tenha ocorrido qualquer causa interruptiva
do prazo presciente.
Impende reconhecer, dessa forma, a ocorrência da prescrição da pretensão punitiva, sendo certo que se trata de matéria de
ordem pública e, como tal, pode ser conhecida, em qualquer fase do processo, inclusive de oficio, sendo ela causa de extinção
da punibilidade do réu, nos moldes do artigo 107, IV, também do Código Penal.
Ante o exposto, com base nos artigos 109, inciso VI, e 107, IV, todos do CPB; declaro extinta a punibilidade do acusado autor
desconhecido, pela prescrição da pretensão punitiva do Estado em relação ao suposto delito previsto no art. 155 do CP, apurados
no presente procedimento, determinando o seu consequente arquivamento.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intime-se o Ministério Público. Fica dispensada a intimação do acusado, em consonância com o
ENUNCIADO n.° 105 do FONAJE.
Após o trânsito em julgado, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição.
Cumpra-se. Sem custas.Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000173-18.2019.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Delegacia Territorial De Policia De Andaraí/Bahia
Indiciado(s): Desconhecido
Vítima(s): Aldecina De Jesus Pereira
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 10

Sentença: Vistos, etc.


Trata-se de Inquérito Policial instaurado com a finalidade de apurar a infração penal do art. 155 do CPB, sem autoria conhecida,
no dia 09 de maio de 2006.
Encaminhados os autos ao Ministério Público, este pugnou pelo reconhecimento da prescrição da pretensão punitiva estatal (fl.
09).
É o breve relato. Passo a decidir.
Nos termos do artigo 109 do CPB, verifica-se que a prescrição antes de transitar em julgado a sentença final, regula-se pelo
máximo da pena cominada ao crime. No caso em análise, observa-se que o fato foi tipificado como sendo a conduta descrita no
artigo 155 do CP, com pena máxima de quatro anos, sendo que a sua prescrição em abstrato ocorre, portanto, em 08 (oito) anos.
Com efeito, observa-se que o suposto fato teria ocorrido na data de 09 de maio 2006, sendo que entre a referida data do fato e a
presente data já se passaram mais de 13 (treze) anos, sem que, extreme de dúvida, tenha ocorrido qualquer causa interruptiva
do prazo presciente.
Impende reconhecer, dessa forma, a ocorrência da prescrição da pretensão punitiva, sendo certo que se trata de matéria de
ordem pública e, como tal, pode ser conhecida, em qualquer fase do processo, inclusive de oficio, sendo ela causa de extinção
da punibilidade do réu, nos moldes do artigo 107, IV, também do Código Penal.
Ante o exposto, com base nos artigos 109, inciso VI, e 107, IV, todos do CPB; declaro extinta a punibilidade do acusado autor
desconhecido, pela prescrição da pretensão punitiva do Estado em relação ao suposto delito previsto no art. 155 do CP, apurados
no presente procedimento, determinando o seu consequente arquivamento.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intime-se o Ministério Público. Fica dispensada a intimação do acusado, em consonância com o
ENUNCIADO n.° 105 do FONAJE.
Após o trânsito em julgado, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição.
Cumpra-se. Sem custas.Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000641-16.2018.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Depol Andarai
Indiciado(s): Desconhecido
Vítima(s): Gilson Barreto Santos
Sentença: Vistos, etc.
Trata-se de Inquérito Policial instaurado com a finalidade de apurar a infração penal do art. 155 do CPB, sem autoria conhecida,
no dia 21 de marco de 2006.
Encaminhados os autos ao Ministério Público, este pugnou pelo reconhecimento da prescrição da pretensão punitiva estatal (fl.
08).
É o breve relato. Passo a decidir.
Nos termos do artigo 109 do CPB, verifica-se que a prescrição antes de transitar em julgado a sentença final, regula-se pelo
máximo da pena cominada ao crime. No caso em análise, observa-se que o fato foi tipificado como sendo a conduta descrita no
artigo 155 do CP, com pena máxima de quatro anos, sendo que a sua prescrição em abstrato ocorre, portanto, em 08 (oito) anos.
Com efeito, observa-se que o suposto fato teria ocorrido na data de 21 de março 2006, sendo que entre a referida data do fato e
a presente data já se passaram mais de 13 (treze) anos, sem que, extreme de dúvida, tenha ocorrido qualquer causa interruptiva
do prazo presciente.
Impende reconhecer, dessa forma, a ocorrência da prescrição da pretensão punitiva, sendo certo que se trata de matéria de
ordem pública e, como tal, pode ser conhecida, em qualquer fase do processo, inclusive de oficio, sendo ela causa de extinção
da punibilidade do réu, nos moldes do artigo 107, IV, também do Código Penal.
Ante o exposto, com base nos artigos 109, inciso VI, e 107, IV, todos do CPB; declaro extinta a punibilidade do acusado autor
desconhecido, pela prescrição da pretensão punitiva do Estado em relação ao suposto delito previsto no art. 155 do CP, apurados
no presente procedimento, determinando o seu consequente arquivamento.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intime-se o Ministério Público. Fica dispensada a intimação do acusado, em consonância com o
ENUNCIADO n.° 105 do FONAJE.
Após o trânsito em julgado, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição.
Cumpra-se. Sem custas.Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

0000664-59.2018.805.0010 - Inquérito Policial


Autor(s): Depol Andarai
Indiciado(s): Desconhecido
Vítima(s): Jorge Luiz Pereira Silva
Sentença: Vistos, etc.
Trata-se de Inquérito Policial instaurado com a finalidade de apurar a infração penal do art. 155 do CPB, sem autoria conhecida,
no dia 16 de março de 2006.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 11

Encaminhados os autos ao Ministério Público, este pugnou pelo reconhecimento da prescrição da pretensão punitiva estatal (fl.
08).
É o breve relato. Passo a decidir.
Nos termos do artigo 109 do CPB, verifica-se que a prescrição antes de transitar em julgado a sentença final, regula-se pelo
máximo da pena cominada ao crime. No caso em análise, observa-se que o fato foi tipificado como sendo a conduta descrita no
artigo 155 do CP, com pena máxima de quatro anos, sendo que a sua prescrição em abstrato ocorre, portanto, em 08 (oito) anos.
Com efeito, observa-se que o suposto fato teria ocorrido na data de 16 de março 2006, sendo que entre a referida data do fato e
a presente data já se passaram mais de 13 (treze) anos, sem que, extreme de dúvida, tenha ocorrido qualquer causa interruptiva
do prazo presciente.
Impende reconhecer, dessa forma, a ocorrência da prescrição da pretensão punitiva, sendo certo que se trata de matéria de
ordem pública e, como tal, pode ser conhecida, em qualquer fase do processo, inclusive de oficio, sendo ela causa de extinção
da punibilidade do réu, nos moldes do artigo 107, IV, também do Código Penal.
Ante o exposto, com base nos artigos 109, inciso VI, e 107, IV, todos do CPB; declaro extinta a punibilidade do acusado autor
desconhecido, pela prescrição da pretensão punitiva do Estado em relação ao suposto delito previsto no art. 155 do CP, apurados
no presente procedimento, determinando o seu consequente arquivamento.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intime-se o Ministério Público. Fica dispensada a intimação do acusado, em consonância com o
ENUNCIADO n.° 105 do FONAJE.
Após o trânsito em julgado, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição.
Cumpra-se. Sem custas.Andaraí, 28 de janeiro de 2020.

GUSTAVO HENRIQUE ALMEIDA LYRA


Juiz de Direito Designado

Expediente do dia 06 de fevereiro de 2020

0000039-54.2020.805.0010 - Auto de Prisão em Flagrante


Autor(s): Delegacia De Polícia De Andaraí
Reu(s): Marcilio Santos Souza
Vítima(s): A Sociedade
Decisão: R.H. 1- Sem pedido de prisão preventiva, impõe-se a concessão de liberdade provisória, já que é incabível a custódia
cautelar por decisão oficiosa na fase policial.
2- Assim, concedo liberdade provisória ao réu MARCILIO SANTOS SOUZA, aplicando a seguinte medida cautelar:
a) Pagamento de fiança no patamar de 01 (um) salário mínimo(...)De Ilhéus para Andaraí,Ba, 06 de fevereiro de 2020. Ass: Gus-
tavo Henrique Almeida Lyra, Juiz de Direito

BAIANÓPOLIS
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BAIANÓPOLIS
INTIMAÇÃO
0000018-46.2009.8.05.0016 Consignação Em Pagamento
Jurisdição: Baianópolis
Autor: Tarcisio Do Amaral Santos Pereira
Advogado: Gimenez Queiroz De Andrade (OAB:0024716/BA)
Advogado: Janser Duarte Cardoso (OAB:0020727/BA)
Réu: Agrale S/a
Advogado: Aurea Juliana Ribeiro Bossardi (OAB:0064226/RS)
Advogado: Fernando Luiz Andreazza (OAB:0038053/RS)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BAIANÓPOLIS
JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CÍVEL e COMERCIAL
Fórum Caio Torres Bandeira, Av. ACM, 61, Centro, Baianópolis-BA, CEP: 47.830-000 – Fone: (77) 3617-2154

Autos nº 0000018-46.2009.8.05.0016
CERTIDÃO - DIGITALIZAÇÃO E MIGRAÇÃO PARA O PJE
Certifico que os autos do Processo nº 0000018-46.2009.8.05.0016, foram digitalizados, migrados para o sistema PJE, conforme
o Decreto Judiciário nº 216, de 27/02/2015, publicado no DJE de 02/03/2015. Autos físicos localizados na caixa de CONSIGNA-
ÇÃO EM PAGAMENTO, do arquivo. Baianópolis – BA, em 7 de fevereiro de 2020. O referido é verdade e dou fé.

PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 12

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BAIANÓPOLIS
INTIMAÇÃO
0000065-78.2013.8.05.0016 Averiguação De Paternidade
Jurisdição: Baianópolis
Requerente: W. D. N.
Advogado: Arlindo Vieira De Souza (OAB:0026361/BA)
Requerente: Maria Da Luz De Novais Tavares
Advogado: Arlindo Vieira De Souza (OAB:0026361/BA)
Requerido: Edison Evangelista Dos Santos

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BAIANÓPOLIS
JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CÍVEL e COMERCIAL
Fórum Caio Torres Bandeira, Av. ACM, 61, Centro, Baianópolis-BA, CEP: 47.830-000 – Fone: (77) 3617-2154

Autos nº 0000065-78.2013.8.05.0016
CERTIDÃO - DIGITALIZAÇÃO E MIGRAÇÃO PARA O PJE
Certifico que os autos do Processo nº 0000065-78.2013.8.05.0016, foram digitalizados, migrados para o sistema PJE, conforme
o Decreto Judiciário nº 216, de 27/02/2015, publicado no DJE de 02/03/2015. Autos físicos localizados na caixa de AVERIGUA-
ÇÃO DE PATERNIDADE, do arquivo. Baianópolis – BA, em 7 de fevereiro de 2020. O referido é verdade e dou fé.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BAIANÓPOLIS
INTIMAÇÃO
8000167-22.2017.8.05.0016 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Baianópolis
Autor: Joao Jose Da Conceicao
Advogado: Charles De Souza Ferreira (OAB:0039347/BA)
Réu: Municipio De Baianopolis
Advogado: Arlindo Vieira De Souza (OAB:0026361/BA)

Intimação:
DESPACHO.
Intime-se a parte autora para, em 15 (quinze) dias, falar sobre a contestação e documentos apresentados pela parte ré.
Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
Baianópolis, Bahia, 06 de fevereiro de 2020.
LÁZARO DE SOUZA SOBRINHO
Juiz de Direito.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BAIANÓPOLIS
INTIMAÇÃO
0000061-85.2006.8.05.0016 Execução De Título Extrajudicial
Jurisdição: Baianópolis
Exequente: Município De Baianópolis - Ba
Advogado: Helder Lessa Freire (OAB:0018434/BA)
Executado: Geçoil Febronio Dos Santos

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BAIANÓPOLIS
JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CÍVEL e COMERCIAL
Fórum Caio Torres Bandeira, Av. ACM, 61, Centro, Baianópolis-BA, CEP: 47.830-000 – Fone: (77) 3617-2154

Autos nº 0000061-85.2006.8.05.0016
CERTIDÃO - DIGITALIZAÇÃO E MIGRAÇÃO PARA O PJE
Certifico que os autos do Processo nº 0000061-85.2006.8.05.0016, foram digitalizados, migrados para o sistema PJE, conforme
o Decreto Judiciário nº 216, de 27/02/2015, publicado no DJE de 02/03/2015. Autos físicos localizados na caixa de EXECUÇÃO
DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL, do arquivo. Baianópolis – BA, em 7 de fevereiro de 2020. O referido é verdade e dou fé.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 13

BARRA DA ESTIVA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DA ESTIVA
ATO ORDINATÓRIO
0000474-21.2008.8.05.0019 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Barra Da Estiva
Autor: Neuza Carvalho Costa
Advogado: Cloves Marcio Vilches De Almeida (OAB:0026679/BA)
Advogado: Carlos Roberto Terencio (OAB:0026793/BA)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Ato Ordinatório:
ATO ORDINATÓRIO
Com base no Provimento Conjunto nº CGJ/CCI, 06/2016 e nos termos do art. 3º, § 1º do Decreto nº 216/2015, publicado no DPJ
de 27/02/2015, intimo (a)(s) parte(s), para tomar(em) conhecimento da conversão dos autos físicos para digitais, tendo em vista
que foi migrado do SAIPRO para o PJE, bem como cientifico de que doravante, sua tramitação será exclusivamente pelo meio
eletrônico.
Barra da Estiva-BA, 07 de Fevereiro de 2020.

VALDEMIR SOUSA CAIRES


Técnico Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DA ESTIVA
ATO ORDINATÓRIO
0000959-84.2009.8.05.0019 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Barra Da Estiva
Autor: Elino Caires Dos Santos
Advogado: Ricardo Guedes Santos (OAB:0033162/BA)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Ato Ordinatório:
ATO ORDINATÓRIO
Com base no Provimento Conjunto nº CGJ/CCI, 06/2016 e nos termos do art. 3º, § 1º do Decreto nº 216/2015, publicado no DPJ
de 27/02/2015, intimo (a)(s) parte(s), para tomar(em) conhecimento da conversão dos autos físicos para digitais, tendo em vista
que foi migrado do SAIPRO para o PJE, bem como cientifico de que doravante, sua tramitação será exclusivamente pelo meio
eletrônico.
Barra da Estiva-BA, 07 de Fevereiro de 2020.

VALDEMIR SOUSA CAIRES


Técnico Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DA ESTIVA
ATO ORDINATÓRIO
0000464-74.2008.8.05.0019 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Barra Da Estiva
Autor: Evalina De Oliveira Luz
Advogado: Cloves Marcio Vilches De Almeida (OAB:0026679/BA)
Advogado: Carlos Roberto Terencio (OAB:0026793/BA)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Ato Ordinatório:
ATO ORDINATÓRIO
Com base no Provimento Conjunto nº CGJ/CCI, 06/2016 e nos termos do art. 3º, § 1º do Decreto nº 216/2015, publicado no DPJ
de 27/02/2015, intimo (a)(s) parte(s), para tomar(em) conhecimento da conversão dos autos físicos para digitais, tendo em vista
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 14

que foi migrado do SAIPRO para o PJE, bem como cientifico de que doravante, sua tramitação será exclusivamente pelo meio
eletrônico.
Barra da Estiva-BA, 07 de Fevereiro de 2020.

VALDEMIR SOUSA CAIRES


Técnico Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DA ESTIVA
ATO ORDINATÓRIO
0000403-19.2008.8.05.0019 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Barra Da Estiva
Autor: Oziel Vicente De Souza
Advogado: Cloves Marcio Vilches De Almeida (OAB:0026679/BA)
Advogado: Carlos Roberto Terencio (OAB:0026793/BA)
Réu: Inss-instituto Nacional Do Seguro Social
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Ato Ordinatório:
ATO ORDINATÓRIO
Com base no Provimento Conjunto nº CGJ/CCI, 06/2016 e nos termos do art. 3º, § 1º do Decreto nº 216/2015, publicado no DPJ
de 27/02/2015, intimo (a)(s) parte(s), para tomar(em) conhecimento da conversão dos autos físicos para digitais, tendo em vista
que foi migrado do SAIPRO para o PJE, bem como cientifico de que doravante, sua tramitação será exclusivamente pelo meio
eletrônico.
Barra da Estiva-BA, 07 de Fevereiro de 2020.

VALDEMIR SOUSA CAIRES


Técnico Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DA ESTIVA
SENTENÇA
8000723-78.2018.8.05.0019 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Barra Da Estiva
Autor: Ib Spe Transmissora De Energia Eletrica S.a.
Advogado: Sylvio Clemente Carloni (OAB:0228252/SP)
Réu: Marisela Pi Rocha
Advogado: Carlos Roberto Rocha Aguiar (OAB:000672B/BA)
Perito Do Juízo: Luiz Eusébio Filho

Sentença:
COMARCA DE BARRA DA ESTIVA
VARA CÍVEL
FÓRUM ELIEZER RODRIGUES DE SOUZA
Rua Santa Vieira de Castro, 106 – Centro
Barra da Estiva – Bahia - CEP 46.650-000
Telefones: ( 77 ) 3450-1030 ( 77 ) 3450-1634
E-mail Oficial: barradaestiva.varacivel@tjba.jus.br
Processo nº 8000723-78.2018.8.05.0019
SENTENÇA
Vistos, etc.
A EDTE – EMPRESA DIAMANTINA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA S.A., , inscrita no CNPJ sob n.º 24.870.962/0001-60 e
MARISELA PI ROCHA, portadora do CPF/MF sob o n° 312.963.515-72, aviaram petição conjunta (ID 32675554 e 32675646)
informando a celebração de acordo em Ação de Constituição de Servidão Administrativa.
A parte autora afirmou em sua peça inaugural que, na condição de concessionária do serviço público de transmissão de energia
elétrica, objetiva por meio desta ação judicial, obter a constituição de faixa de servidão administrativa sobre parte do imóvel rural
pertencente ao Requerido.
Avaliza em linhas gerais que, é concessionária do serviço público de transmissão de energia elétrica nos termos do Contrato de
Concessão n.º 15/2016, assinado com a ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica, publicado no Diário Oficial da União
em 02/12/2016 e tendo em vista a Utilidade Pública do empreendimento de infraestrutura de transmissão de energia, o Poder
Concedente expediu a Resolução Autorizativa n.º 6.871, de 20 de fevereiro de 2018, com o objetivo de declarar de UTILIDADE
PÚBLICA, para fins de instituição de servidão administrativa, a faixa de terra necessária à passagem da Linha de Transmissão
500 kV Ibicoara – Poções III, circuito simples.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 15

Sustenta que, a propriedade rural da Requerida, denominada Estância Pedra do Vale, situada no Município de Ibicoara, BA,
objeto da Matrícula n.º 2.866 do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Barra da Estiva-BA, asseverando que tal área
destina-se à implantação de trecho da Linha de Transmissão, juntando o memorial descritivo e a planta nos autos.
O despacho inicial foi proferido (ID 18310191) oportunidade em que foi determinado a citação do(s) promovido(s), nomeado o
perito judicial para a execução de laudo provisório de avaliação, determinada a citação e de logo oportunizando às partes facul-
tativamente indicar seu(s) respectivo(s) assistente(s) técnico(s).
O(s) Réu(s) foi(foram) citado(s) apresentando resposta na forma de Contestação- ID 23960886.
Posteriormente, as partes, em petição conjunta, compareceram aos autos sob a ID 32675554 e 32675646 comunicando a reali-
zação de um acordo, pondo fim o litígio.
Por tal razão, celebraram, de comum acordo, a constituição de servidão administrativa sobre a área especificada, inclusive pos-
tulando a liminar de imissão de posse na forma do artigo 22 do Decreto-Lei nº 3365, de 21.06.1941.
É o breve relatório. DECIDO.
A servidão administrativa constitui ônus real de uso imposto pela Administração à propriedade privada para assegurar a realiza-
ção e a conservação de obras ou serviços públicos ou ainda de utilidade pública, de tal modo que o bem gravado fica em estado
de especial sujeição à utilidade pública, proporcionando utilização pelo Ente Público ou pela coletividade (Celso Antônio Bandeira
de Mello, in Curso de Direito Administrativo, 17ª Edição, Editora Malheiros, página 800).
O Acordo havido entre partes põe fim o litígio com julgamento de mérito.
Assim, HOMOLOGO POR SENTENÇA o acordo (ID 32675554 e 32675646)para que surta seus jurídicos e legais efeitos, com a
consequente extinção do processo com julgamento de mérito, na forma do artigo 487, inciso III alínea “b” do CPC.
Por esta Sentença, constituo em definitivo a servidão administrativa,, especificamente sobre uma parte do imóvel rural denomi-
nado Estância Pedra do Vale, situada no Município de Ibicoara-BA , consistente em área de 1,1733 hectares , objeto da Matrícula
n.º 2.866 do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Barra da Estiva-BA, área esta descrita e caracterizada no Memo-
rial Descritivo Laudo Pericial (ID ) , e mediante prévio pagamento de indenização devida ao(s) Réu(s), no valor líquido de R$
45.000,00 (quarenta e cinco mil reais).
Custas processuais consoante o regimento. Sem honorários advocatícios de sucumbência, entretanto ficam ressalvados eventu-
ais honorários advocatícios contratados, os quais são de responsabilidade da própria parte contratante.
Após comprovado nos autos o regular pagamento da indenização em favor do(s) Réu(s), expeça-se Carta de Sentença e/ou
Mandado ao Cartório de Registro de Imóveis para fins de registro da servidão ( artigo 167, I , 6, da Lei nº 6.015, de 31,12.1973 –
LRP ). Faça-se acompanhado do Memorial Descritivo, Planta e Laudo Pericial (ID 18030479, 18030476).
Expeça-se ainda ALVARÁ JUDICIAL autorizando o Requerido, por si e/ou por intermédio de seu(s) bastante(s) advogado(s)
constituído(s) a levantar(em)/sacar(em) o(s) saldo(s) dos depósitos judiciais sob a ID 32675646.
P.R.I. Após o trânsito em julgado e obedecidos os demais trâmites legais de execução/cumprimento de sentença, dê-se baixa na
distribuição e arquivem-se os autos em definitivo.
Barra da Estiva, 29 de agosto de 2019.
EGILDO LIMA LOPES
Juiz de Direito
COMARCA DE BARRA DA ESTIVA
VARA CÍVEL
FÓRUM ELIEZER RODRIGUES DE SOUZA
Rua Santa Vieira de Castro, 106 – Centro
Barra da Estiva – Bahia - CEP 46.650-000
Telefones: ( 77 ) 3450-1030 ( 77 ) 3450-1634
E-mail Oficial: barradaestiva.varacivel@tjba.jus.br
ALVARÁJUDICIAL
O Bel. EGILDO LIMA LOPES, Juiz de Direito da Comarca de Barra da Estiva, do Estado da Bahia, na forma da Lei, etc...
Pelo presente ALVARÁ JUDICIAL, que segue devidamente assinado, expedido de autos de nº 8000723-78.2018.8.05.0019 esta
promovida por EDTE TRANSMISSÃO DE ENERGIA S/A , em face da Sra. MARISELA PI ROCHA, AUTORIZO a Sra. MARISELA
PI ROCHA, CPF/MF sob o nº 312.963.515-72, por si e/ou por intermédio de seus) bastante(s) advogado(as) Dr. Carlos Roberto
Rocha Aguiar, OAB/BA 672B, CPF/MF 528.212.265-00, a levantar/sacar TODA a quantia depositada, NA AGÊNCIA DO BANCO
DO BRASIL DESTA CIDADE e/ou em todo território nacional, CONTA JUDICIAL N. 1000129903924 e 1800124702910, tudo,
em conformidade com a decisão prolatada nos autos respectivos, com as respectivas correções monetárias. CUMPRA-SE na
forma e sob às penas da Lei. Dado e passado, nesta cidade de Barra da Estiva, Estado da Bahia, aos 29 de agosto de 2019. Eu,
________Escrivão(ã) de ordem o digitei e que vai assinado pelo Dr. Egildo Lima Lopes, MM. Juiz de Direito.
EGILDO LIMA LOPES
JUIZ DE DIREITO

BARRA DO MENDES
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DO MENDES
INTIMAÇÃO
8000594-33.2019.8.05.0021 Guarda
Jurisdição: Barra Do Mendes
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 16

Requerente: Roseli Sousa Lima


Advogado: Claudio Vitor Pereira Figueiredo (OAB:0034001/BA)
Requerente: Alberto Alves De Souza
Advogado: Claudio Vitor Pereira Figueiredo (OAB:0034001/BA)
Requerido: Almir Francisco Lima
Requerido: Mauricia Fernandes De Oliveira Ramos

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BARRA DO MENDES
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA
FÓRUM ALBERIC CAMPOS DE OLIVEIRA, RUA ANTONIO EVARISTO DOS SANTOS, S/N, CEP: 44990-000. FONE (74) 3654-
1116 - BARRA DO MENDES - BAHIA
________________________________________
ATO O R D I NATÓ R I O
DESIGNAÇÃODEAUDIÊNCIA
PROVIMENTO CONJUNTO N° CGJ/CCI - 06/2016
Processo: 8000594-33.2019.8.05.0021
Em cumprimento ao quanto determinado pela Doutora Marina Lemos de Oliveira Ferrari, MM. Juíza de Direito Designada desta
Vara Plena em Decisão/Despacho nos autos e de acordo com pauta de audiências deste cartório, segue designada data e hora
para audiência, a realizar-se neste Fórum.
REQUERENTES: ROSELI SOUSA LIMA e ALBERTO ALVES DE SOUZA
REQUERIDOS: ALMIR FRANCISCO LIMA e MAURICIA FERNANDES DE OLIVEIRA RAMOS
Tipo: Conciliação
Sala: Sala de Audiências 1
Data: 12/03/2020 Hora: 09:15
Barra do Mendes - Bahia, 07 de fevereiro de 2020.
(Assinado eletronicamente)
Nubia Sousa Sodré de Freitas
Escrevente
Cad.: 808.335-5

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DO MENDES
CITAÇÃO
8000592-63.2019.8.05.0021 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Barra Do Mendes
Autor: Ana Francisca Mascarenhas
Advogado: Claudio Vitor Pereira Figueiredo (OAB:0034001/BA)
Réu: Banco Bradesco Sa
Advogado: Fernando Augusto De Faria Corbo (OAB:0025560/BA)

Citação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BARRA DO MENDES
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA
FÓRUM ALBERIC CAMPOS DE OLIVEIRA, RUA ANTONIO EVARISTO DOS SANTOS, S/N, CEP: 44990-000. FONE (74) 3654-
1116 - BARRA DO MENDES - BAHIA
________________________________________
ATO O R D I NATÓ R I O
DESIGNAÇÃODEAUDIÊNCIA
PROVIMENTO CONJUNTO N° CGJ/CCI - 06/2016
Processo: 8000592-63.2019.8.05.0021
Em cumprimento ao quanto determinado pela Doutora Marina Lemos de Oliveira Ferrari, MM. Juíza de Direito Designada desta
Vara Plena em Decisão/Despacho nos autos e de acordo com pauta de audiências deste cartório, segue designada data e hora
para audiência, a realizar-se neste Fórum.
AUTOR: ANA FRANCISCA MASCARENHAS
RÉU: BANCO BRADESCO S.A
Tipo: Conciliação
Sala: Sala de Audiências 1
Data: 18/03/2020 Hora: 10:45
Barra do Mendes - Bahia, 7 de fevereiro de 2020.
(Assinado eletronicamente)
Nubia Sousa Sodré de Freitas
Escrevente
Cad.: 808.335-5
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 17

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DO MENDES
INTIMAÇÃO
8000500-85.2019.8.05.0021 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Barra Do Mendes
Autor: Kivia Oliveira Da Silva
Advogado: Kaique Bastos Montenegro (OAB:0050894/BA)
Réu: Mercadopago.com Representacoes Ltda.

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BARRA DO MENDES
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA
FÓRUM ALBERIC CAMPOS DE OLIVEIRA, RUA ANTONIO EVARISTO DOS SANTOS, S/N, CEP: 44990-000. FONE (74) 3654-
1116 - BARRA DO MENDES - BAHIA
________________________________________
ATO O R D I NATÓ R I O
DESIGNAÇÃODEAUDIÊNCIA
PROVIMENTO CONJUNTO N° CGJ/CCI - 06/2016
Processo: 8000500-85.2019.8.05.0021
Em cumprimento ao quanto determinado pela Doutora Marina Lemos de Oliveira Ferrari, MM. Juíza de Direito Designada desta
Vara Plena em Decisão/Despacho nos autos e de acordo com pauta de audiências deste cartório, segue designada data e hora
para audiência, a realizar-se neste Fórum.
AUTOR: KIVIA OLIVEIRA DA SILVA
RÉU: MERCADOPAGO.COM REPRESENTACOES LTDA.
Tipo: Conciliação
Sala: Sala de Audiências 1
Data: 12/03/2020 Hora: 10:00
Barra do Mendes - Bahia, 7 de fevereiro de 2020.
(Assinado eletronicamente)
Nubia Sousa Sodré de Freitas
Escrevente
Cad.: 808.335-5

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DO MENDES
INTIMAÇÃO
8000598-70.2019.8.05.0021 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Barra Do Mendes
Autor: Mirta De Oliveira Sales
Advogado: Ginis Bastos Barreto (OAB:0032076/BA)
Réu: Banco Bmg Sa
Advogado: Marina Bastos Da Porciuncula Benghi (OAB:0040137/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BARRA DO MENDES
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA
FÓRUM ALBERIC CAMPOS DE OLIVEIRA, RUA ANTONIO EVARISTO DOS SANTOS, S/N, CEP: 44990-000. FONE (74) 3654-
1116 - BARRA DO MENDES - BAHIA
________________________________________
ATO O R D I NATÓ R I O
DESIGNAÇÃODEAUDIÊNCIA
PROVIMENTO CONJUNTO N° CGJ/CCI - 06/2016
Processo: 8000598-70.2019.8.05.0021
Em cumprimento ao quanto determinado pela Doutora Marina Lemos de Oliveira Ferrari, MM. Juíza de Direito Designada desta
Vara Plena em Decisão/Despacho nos autos e de acordo com pauta de audiências deste cartório, segue designada data e hora
para audiência, a realizar-se neste Fórum.
AUTOR: MIRTA DE OLIVEIRA SALES
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 18

RÉU: BANCO BMG S.A


Tipo: Conciliação
Sala: Sala de Audiências 1
Data: 12/03/2020 Hora: 10:15
Barra do Mendes - Bahia, 7 de fevereiro de 2020.
(Assinado eletronicamente)
Nubia Sousa Sodré de Freitas
Escrevente
Cad.: 808.335-5

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BARRA DO MENDES
INTIMAÇÃO
8000597-85.2019.8.05.0021 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Barra Do Mendes
Autor: Mirta De Oliveira Sales
Advogado: Ginis Bastos Barreto (OAB:0032076/BA)
Réu: Bv Financeira Sa Credito Financiamento E Investimento

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE BARRA DO MENDES
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA
FÓRUM ALBERIC CAMPOS DE OLIVEIRA, RUA ANTONIO EVARISTO DOS SANTOS, S/N, CEP: 44990-000. FONE (74) 3654-
1116 - BARRA DO MENDES - BAHIA
________________________________________
ATO O R D I NATÓ R I O
DESIGNAÇÃODEAUDIÊNCIA
PROVIMENTO CONJUNTO N° CGJ/CCI - 06/2016
Processo: 8000597-85.2019.8.05.0021
Em cumprimento ao quanto determinado pela Doutora Marina Lemos de Oliveira Ferrari, MM. Juíza de Direito Designada desta
Vara Plena em Decisão/Despacho nos autos e de acordo com pauta de audiências deste cartório, segue designada data e hora
para audiência, a realizar-se neste Fórum.
AUTOR: MIRTA DE OLIVEIRA SALES
RÉU: BV FINANCEIRA S.A CREDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO
Tipo: Conciliação
Sala: Sala de Audiências 1
Data: 12/03/2020 Hora: 10:30
Barra do Mendes - Bahia, 7 de fevereiro de 2020.
(Assinado eletronicamente)
Nubia Sousa Sodré de Freitas
Escrevente
Cad.: 808.335-5

BELMONTE
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BELMONTE
INTIMAÇÃO
0000256-49.2006.8.05.0023 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Belmonte
Autor: Fidelvina Santos
Advogado: Nilo Nepomuceno De Oliveira (OAB:0006654/BA)
Terceiro Interessado: Januária Santos

Intimação:
Senhor(a) Advogado(a), pela presente, fica V. Sa., INTIMADO(A) do r. Despacho transcrito abaixo. Prazo de Lei.
Belmonte, 05/02/2020.
João Carlos Arcanjo de Jesus – Escrivão Substituto.
DESPACHO: Ao autor para requerer o que entende de direito, no prazo de 05 dias. Belmonte, 23/08/2010. Tarcísia de Oliveira
Fonseca – Juíza Substituta”.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 19

BELO CAMPO
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BELO CAMPO
INTIMAÇÃO
0000030-60.2014.8.05.0024 Execução Fiscal
Jurisdição: Belo Campo
Exequente: Municipio De Belo Campo
Advogado: Abilio Cesar Dias Nascimento (OAB:0010900/BA)
Executado: Sebastiao Cordeiro Costa
Advogado: Alexandre Filadelfo Santos Oliveira (OAB:0027116/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
VARA ÚNICA DA COMARCA DE BELO CAMPO
SENTENÇA

PROCESSO: 0000030-60.2014.8.05.0024.
Trata-se de execução fiscal proposta por MUNICIPIO DE BELO CAMPO contra SEBASTIAO CORDEIRO COSTA.
Na petição retro, o exequente requereu a desistência da ação, uma vez que o executado satisfez suas obrigações.
A manifestação sobre a satisfação da obrigação é prerrogativa que cabe, de forma unilateral, ao exequente.
Assim, EXTINGO a presente execução, nos termos do art. 924, II, do NCPC.
Condeno o executado ao pagamento das custas processuais e de honorários advocatícios, no valor de 10% (dez por cento) do
valor da obrigação. Intime-se para recolhimento.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado e recolhidas as custas, arquive-se, dando baixa.
Belo Campo, BA, 31 de janeiro de 2020.
Aderaldo de Morais Leite Junior
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BELO CAMPO
INTIMAÇÃO
0000504-94.2015.8.05.0024 Execução Fiscal
Jurisdição: Belo Campo
Exequente: Municipio De Belo Campo
Advogado: Abilio Cesar Dias Nascimento (OAB:0010900/BA)
Executado: Gildasio De Oliveira Rocha

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
VARA ÚNICA DA COMARCA DE BELO CAMPO
SENTENÇA

PROCESSO: 0000504-94.2015.8.05.0024.
Trata-se de execução fiscal proposta por MUNICIPIO DE BELO CAMPO contra GILDASIO DE OLIVEIRA ROCHA.
Na petição retro, o exequente requereu a desistência da ação, uma vez que o executado satisfez suas obrigações.
A manifestação sobre a satisfação da obrigação é prerrogativa que cabe, de forma unilateral, ao exequente.
Assim, EXTINGO a presente execução, nos termos do art. 924, II, do NCPC.
Condeno o executado ao pagamento das custas processuais e de honorários advocatícios, no valor de 10% (dez por cento) do
valor da obrigação. Intime-se para recolhimento.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado e recolhidas as custas, arquive-se, dando baixa.
Belo Campo, BA, 31 de janeiro de 2020.
Aderaldo de Morais Leite Junior
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BELO CAMPO
INTIMAÇÃO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 20

0000579-07.2013.8.05.0024 Execução Fiscal


Jurisdição: Belo Campo
Executado: Almira Modesto Lima
Exequente: Fazenda Pública Municipal
Advogado: Abilio Cesar Dias Nascimento (OAB:0010900/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
VARA ÚNICA DA COMARCA DE BELO CAMPO
SENTENÇA

PROCESSO: 0000579-07.2013.8.05.0024.
Trata-se de execução fiscal proposta por FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL contra ALMIRA MODESTO LIMA.
Na petição retro, o exequente requereu a desistência da ação, uma vez que o executado satisfez suas obrigações.
A manifestação sobre a satisfação da obrigação é prerrogativa que cabe, de forma unilateral, ao exequente.
Assim, EXTINGO a presente execução, nos termos do art. 924, II, do NCPC.
Condeno o executado ao pagamento das custas processuais e de honorários advocatícios, no valor de 10% (dez por cento) do
valor da obrigação. Intime-se para recolhimento.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado e recolhidas as custas, arquive-se, dando baixa.
Belo Campo, BA, 31 de janeiro de 2020.
Aderaldo de Morais Leite Junior
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BELO CAMPO
INTIMAÇÃO
8000230-52.2019.8.05.0024 Curatela
Jurisdição: Belo Campo
Requerente: Edineusa Dias Oliveira
Advogado: Daniel Tamandare Costa Sampaio (OAB:0049749/BA)
Requerido: Vanderlei Marques De Oliveira

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO
Com base no Provimento Conjunto n° CGJ/CCI - 06/2016, em cumprimento a Decisão Interlocutória Id. 37692795, do Dr. Ade-
raldo de Morais Leite Junior, Juiz de Direito designado desta Comarca, designo o próximo dia 20 de fevereiro de 2020, às 9:30
horas, para a realização de Audiência de Instrução, a ser realizada no fórum local, sito à Rua São Sebastião, n° 15, Centro, nesta
cidade.
Diligências necessárias na forma determinada no supra referido despacho/decisão.
Belo Campo/BA, 04/02/2020.
Tereza Ferraz de Oliveira
Escrivã em Exercício

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS E INFÂNCIA E JUVENTUDE DA COMARCA DE
BELO CAMPO-BAHIA
ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR- MM. JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO
ESCRIVÃO DIRETOR: ANTONIO CARLOS SOARES FONSECA

Expediente do dia 06 de fevereiro de 2020

0000217-92.2019.805.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Reu(s): Mikael Lima Barros, Willian José Da Silva, Edenilson Borborema Silva
Advogado(s): Rubeny Mendes Rodrigues Filho (Oab/Ba Nº. 33.686)
Advogado(s): Clauber Rossi Silva Lôbo, Joaquim Dantas Guerra, Samanhta Ferraz Alves Aguiar (OAB/BA Nº. 48.787)
Decisão:

A tese defensiva exige apreciação do mérito, não sendo esse o momento adequado para tanto. RECEBO A DENÚNCIA.
Designe-se audiência de instrução e julgamento.
P. R. I. C. Cite-se.
6/2/2020.

Aderaldo de Morais Leite Junior


Juiz de Direito
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 21

0000027-32.2019.805.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Estadual Da Comarca De Belo Campo/Ba
Reu(s): Victor Phablo De Lima Oliveira
Advogado(s): Joaquim Dantas Guerra (Oab/Ba Nº. 23009)
Testemunha De Defesa(s): Tatiana Silva Prado, Raiana Prado Das Virgens
Vítima(s): Luciene Silva Pinheiro Ferraz
Despacho: COMARCA DE BELO CAMPO/BA- JURISDIÇÃO PLENA.

PROCESSO Nº.0000027-32.2019.805.0024.

Com base no provimento nº. 06/2016 CGJ-CCI, e, tendo em vista a disponibilização de pauta pelo MM. Juiz de Direito desta
Comarca, designo audiência de instrução e julgamento (oitiva das testemunhas de ACUSAÇÃO e de DEFESA e INTERROGA-
TÓRIO) para o próximo dia 18 de março de 2020, às 11:20 horas, que se realizará na sala de audiências deste Fórum, com o
objetivo de ouvir a(s) testemunha(s) e a(s) vítima(s) residente(s) na Comarca, sem prejuízo do interrogatório do(a)(s) acusado(a)
(s), se estiver(em) presente(s). Intime(m)-se a(s) testemunha(s), a(s) vítima(s), o(a)(s) acusado(s)(s), seu(ua) defensor(a), o
Ministério Público e, se for o caso, o(a)(s) querelante(s) e o(a)(s) assistentes(s) ”. Se for necessário expedir carta precatória,
expeça-se com prazo de 30(trinta) dias.

Requisite-se o réu, se estivar preso.


Requisite-se, por ofício, à Secretaria de Segurança Pública sua folha de antecedentes (se ainda não foi feito).
Certifique-se sobre outros procedimentos criminais porventura existentes sobre o(a)(s) denunciado(a)(s), inclusive atestando se
há sentença penal condenatória com trânsito em julgado e, em caso positivo, a data em que ele ocorreu, se for o caso (se ainda
não foi feito).
Expeça-se carta precatória para realização de interrogatório, se for o caso.
Ciência pessoal só Ministério Público, bem como vista para que se manifeste sobre pedido de revogação da prisão preventiva/
liberdade provisória, nesta última hipótese, se for o caso.

B. Campo/BA, 06 de fevereiro de 2020.

TEREZA FERRAZ DE OLIVEIRA


Escrivã em exercício.

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000240-38.2019.805.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Indiciado(s): Alberto Lennon Pereira Cardoso Lula, Rodrigo Cordeiro Da Cruz
Advogado(s): Carlos Eduardo Silva Leal (Oab/Ba Nº. 11.058), Ubaldo Felix Gonzaga Júnior ( Oab/Ba Nº. 24.879)
Vítima(s): A Sociedade
Despacho: COMARCA DE BELO CAMPO/BA- JURISDIÇÃO PLENA.

PROCESSO Nº. 0000240-38.2019.805.0024.

Com base no provimento nº. 06/2016 CGJ-CCI, e, tendo em vista a disponibilização de pauta pelo MM. Juiz de Direito desta
Comarca, designo audiência de instrução e julgamento (oitiva das testemunhas de ACUSAÇÃO e de DEFESA e INTERROGA-
TÓRIO) para o próximo dia 19 de fevereiro de 2020, às 10:00 horas, que se realizará na sala de audiências deste Fórum, com
o objetivo de ouvir a(s) testemunha(s) e a(s) vítima(s) residente(s) na Comarca, sem prejuízo do interrogatório do(a)(s) acusa-
do(a)(s), se estiver(em) presente(s). Intime(m)-se a(s) testemunha(s), a(s) vítima(s), o(a)(s) acusado(s)(s), seu(ua) defensor(a),
o Ministério Público e, se for o caso, o(a)(s) querelante(s) e o(a)(s) assistentes(s) ”. Se for necessário expedir carta precatória,
expeça-se com prazo de 30(trinta) dias.

Requisite-se o réu, se estivar preso.


Requisite-se, por ofício, à Secretaria de Segurança Pública sua folha de antecedentes (se ainda não foi feito).
Certifique-se sobre outros procedimentos criminais porventura existentes sobre o(a)(s) denunciado(a)(s), inclusive atestando se
há sentença penal condenatória com trânsito em julgado e, em caso positivo, a data em que ele ocorreu, se for o caso (se ainda
não foi feito).
Expeça-se carta precatória para realização de interrogatório, se for o caso.
Ciência pessoal só Ministério Público, bem como vista para que se manifeste sobre pedido de revogação da prisão preventiva/
liberdade provisória, nesta última hipótese, se for o caso.

B. Campo/BA, 06 de fevereiro de 2020.

TEREZA FERRAZ DE OLIVEIRA


Escrivã em exercício.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 22

Ficam as partes intimadas, bem como o(s) advogado(s) para comparecerem à audiência de instrução e julgamento abaixo de-
signada.

0000217-92.2019.805.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Reu(s): Mikael Lima Barros, Willian José Da Silva, Edenilson Borborema Silva
Advogado(s): Rubeny Mendes Rodrigues Filho (Oab/Ba Nº. 33.686)
Advogado(s): Clauber Rossi Silva Lôbo, Joaquim Dantas Guerra, Samanhta Ferraz Alves Aguiar (OAB/BA Nº. 48.787)
Despacho: COMARCA DE BELO CAMPO/BA- JURISDIÇÃO PLENA.

PROCESSO Nº. 0000217-92.2019.805.0024.

Com base no provimento nº. 06/2016 CGJ-CCI, e, tendo em vista a disponibilização de pauta pelo MM. Juiz de Direito desta
Comarca, designo audiência de instrução e julgamento (oitiva das testemunhas de ACUSAÇÃO e de DEFESA e INTERROGA-
TÓRIO) para o próximo dia 19 de fevereiro de 2020, às 11:00 horas, que se realizará na sala de audiências deste Fórum, com
o objetivo de ouvir a(s) testemunha(s) e a(s) vítima(s) residente(s) na Comarca, sem prejuízo do interrogatório do(a)(s) acusa-
do(a)(s), se estiver(em) presente(s). Intime(m)-se a(s) testemunha(s), a(s) vítima(s), o(a)(s) acusado(s)(s), seu(ua) defensor(a),
o Ministério Público e, se for o caso, o(a)(s) querelante(s) e o(a)(s) assistentes(s) ”. Se for necessário expedir carta precatória,
expeça-se com prazo de 30(trinta) dias.

Requisite-se o réu, se estivar preso.


Requisite-se, por ofício, à Secretaria de Segurança Pública sua folha de antecedentes (se ainda não foi feito).
Certifique-se sobre outros procedimentos criminais porventura existentes sobre o(a)(s) denunciado(a)(s), inclusive atestando se
há sentença penal condenatória com trânsito em julgado e, em caso positivo, a data em que ele ocorreu, se for o caso (se ainda
não foi foito).
Expeça-se carta precatória para realização de interrogatório, se for o caso.
Ciência pessoal só Ministério Público, bem como vista para que se manifeste sobre pedido de revogação da prisão preventiva/
liberdade provisória, nesta última hipótese, se for o caso.

B. Campo/BA, 07 de fevereiro de 2020.

TEREZA FERRAZ DE OLIVEIRA


Escrivã em exercício.

0000240-38.2019.805.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Estadual
Reu(s): Alberto Lennon Pereira Cardoso Lula, Rodrigo Cordeiro Da Cruz
Advogado(s): Carlos Eduardo Silva Leal ( Oab/Ba Nº. 11058), Ubaldo Felix Gonzaga Júnior (Oab/Ba Nº. 24879)
Vítima(s): A Sociedade
Decisão:

DECISÃO

As teses defensivas exigem apreciação do mérito, não sendo este o momento adequado para tanto.
RECEBO A DENÚNCIA. CITEM-SE
Não houve alteração fática a justificar a revogação da prisão. Assim, INDEFRIO os pedidos de revogação e mantenho a segrega-
ção cautelar, pelas mesmas razões fáticas e jurídicas expostas às fls. 32 – 35, que ficam fazendo parte integrante desta decisão.
Designo audiência de instrução para o dia 19/2/2020, às 10 horas. P. R. I. C. 6/2/2020

ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR


Juiz de Direito

EDITAIS
JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO -ESTADO DA BAHIA – JURISDI-
ÇÃO PLENA.

E D I T A L DE CITAÇÃO
prazo: quinze(15) dias

Citado(s): DOUGLAS OLIVEIRA BARBOSA

O Excelentíssimo Senhor Doutor, ADERALDO MORAIS DE LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito da Vara Criminal, Júri, Etc., desta
Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc... FAZ SABER aos que o presente EDITAL virem ou dele tiverem
conhecimento, especialmente DOUGLAS OLIVEIRA BARBOSA, brasileiro, natural de Belo Campo/BA, nascido em 03/02/1992,
filho de Albemiro Rodrigues Barbosa e Clemência Maria de Oliveira, residente na Fazenda Bomba, Zona Rural do Município de
Belo Campo/BA, atualmente encontra-se em endereço incerto e não sabido, que tramita por este Juízo e Cartório da Única Vara
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 23

Cível e Criminal a Ação Penal – Estupro de Vulnerável, tipificado no art. 217-A do Código Penal, requerida pelo Ministério Público
Estadual contra si, tombada sob nº 0000116-26.2017.805.0024, da qual fica CITADO para, no prazo de dez(10) dias, responder
aos termos da acusação, por escrito, através de advogado legalmente constituído, cujos autos acima descritos encontram-se
em cartório para consulta, consoante disposição dos artigos 396 e 396-A do CPP. E, para que chegue ao conhecimento de todos
e do dito réu, mandou expedir o presente Edital, que será fixado no lugar público de costume e publicação no Diário do Poder
Judiciário do Estado. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, aos 29(vinte e nove) dias, do
mês de janeiro de 2020. Eu,______CFDias, Escrevente autorizada, digitei. Eu,_________(JMAndrade), Escrivã substituta, do
Cartório Criminal, subscrevi.

ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR


Juiz de Direito

JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO -ESTADO DA BAHIA – JURISDI-
ÇÃO PLENA.

E D I T A L DE CITAÇÃO
prazo: quinze(15) dias

Citado(s): WAGNER SANTOS DUARTE

O Excelentíssimo Senhor Doutor, ADERALDO MORAIS DE LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito da Vara Criminal, Júri, Etc.,
desta Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc... FAZ SABER aos que o presente EDITAL virem ou dele
tiverem conhecimento, especialmente WAGNER SANTOS DUARTE, brasileiro, solteiro, natural de Belo Campo-BA, nascido em
05/12/1982, portador do RG nº 01740372826 e CPF nº294.170.548-18, filho de Altaíde José Duarte e Neusa Santos Abreu, resi-
dente na Rua Regis Pacheco, nº 51, Morada Nova, Belo Campo-BA, atualmente encontra-se em endereço incerto e não sabido,
que tramita por este Juízo e Cartório da Única Vara Cível e Criminal a Ação Penal – Violência Doméstica contra a mulher, tipifi-
cado no art. 129, § 9º, do CPB, c/c art. 7º, I e II da Lei 11.340/06, requerida pelo Ministério Público Estadual contra si, tombada
sob nº 0000019-89.2018.805.0024, da qual fica CITADO para, no prazo de dez(10) dias, responder aos termos da acusação,
por escrito, através de advogado legalmente constituído, cujos autos acima descritos encontram-se em cartório para consulta,
consoante disposição dos artigos 396 e 396-A do CPP. E, para que chegue ao conhecimento de todos e do dito réu, mandou ex-
pedir o presente Edital, que será fixado no lugar público de costume e publicação no Diário do Poder Judiciário do Estado. Dado
e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, aos 29(vinte e nove) dias, do mês de janeiro de 2020.
Eu,______CFDias, Escrevente autorizada, digitei. Eu,________(JMAndrade), Escrivã substituta, do Cartório Criminal, subscrevi.

ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR


Juiz de Direito

JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO - ESTADO DA BAHIA.

E D I T A L DE INTIMAÇÃO
prazo: sessenta (60) dias
Intimada vítima: DAILIA DE OLIVEIRA ALMEIDA

O Excelentíssimo Senhor Doutor ADERALDO MORAIS DE LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito designado para esta Comarca
de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc...
FAZ SABER
A todos que o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, especialmente DAILIA DE OLIVEIRA ALMEIDA, brasileira,
nascida aos 11/12/1998, portadora do RG nº 21969704-33, natural de Belo Campo/BA, filha de Eliete Pereira de Oliveira e Juarez
de Nazaré Almeida, residente na Rua José Moço Filho, nº 69, Bairro Morada Real, Belo Campo-BA, atualmente em endereço
incerto e não sabido, que tramita por este Juízo e Cartório da Vara Criminal, uma Ação Penal - Decorrente de Violência Domés-
tica, autos nº. 0000061-07.2019.805.0024, requerida pela Justiça Pública contra Fabiano Vieira Lima, da qual fica a vítima, DAI-
LIA DE OLIVEIRA ALMEIDA, INTIMADA para tomar conhecimento da sentença proferida nos supra mencionados autos, a seguir
transcrita: Processo n.: 0000061-07.2019.805.0024 Ação: Ação Penal - Procedimento Ordinário Autor: Justiça Pública - Ré: Fa-
biano Vieira Lima -SENTENÇA O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA ofereceu denúncia contra F. V. L., fls. 2-3,
devidamente qualificado, dando-o como incurso nas penas cominadas no art. 129, § 9º, do Código Penal. Isso por ter, segundo
os termos da denúncia, no dia 13/4/2019, por volta das 14h00min, na Rua Henrique Brito, nº 32, bairro Cidade Nova, nesta cida-
de, agredido fisicamente sua então companheira D. de O. A., desferindo-lhe diversos socos no rosto, causando-lhe as lesões
corporais descritas no relatório médico de fls. 23. O acusado foi preso em fragrante em 13/4/2019, fls. 6. Em 14/4/2019 foi decre-
tada a prisão preventiva do réu, fls. 52-54. Foi juntada certidão de antecedentes criminais do acusado, fls. 35. A denúncia foi re-
cebida em 24/4/2019, fls. 49. O acusado foi pessoalmente citado, tendo apresentado reposta à acusação, fls. 46. Na primeira
audiência de instrução, foram ouvidas a vítima e três testemunhas, e procedeu-se ao interrogatório do acusado, cujos registros
foram gravados na mídia encartada às fls. 70. Em alegações finais, o Ministério Público requereu a condenação do réu conforme
formulado na inicial acusatória, fls. 72-75. A Defesa apresentou razões finais, por memoriais, às fls. 83-85, requerendo a impro-
cedência da ação penal, pela ausência de provas, e, subsidiariamente, a aplicação da pena no patamar mínimo, substituição da
pena privativa de liberdade por pena restritiva de direitos e a garantia do direito de recorrer em liberdade. Vieram os autos con-
clusos para julgamento. É o relatório. Passo a decidir. Não havendo nenhuma nulidade a ser suprida até o presente estágio
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 24

processual, tendo o processo se desenvolvido regularmente dentro dos preceitos basilares da dogmática processual e dos pos-
tulados constitucionais da ampla defesa e do devido processo legal, passo ao julgamento do mérito. A materialidade delitiva en-
contra-se demonstrada pelo relatório médico de fls. 23, o qual descreve que a vítima deu entrada naquela unidade hospitalar
apresentando trauma em região do rosto e lábio inferior; realizada sutura das lesões; bem como pelos depoimentos colhidos nas
audiências. Senão vejamos. A vítima, em juízo, declarou o seguinte: “que é esposa do acusado; que nunca se separou do réu;
que quis retirar a medida protetiva; que estava bebendo com o réu; que a ex-mulher chamou o réu; que a depoente ficou com
ciúmes; que bebeu muito; que de jeito nenhum houve agressão; que estava com muita raiva na hora; que não corre risco caso o
acusado seja colocado em liberdade; que ama muito o acusado; que se o réu for solto, voltará para a residência da depoente;
que quer retirar a medida protetiva; que o réu não lhe agrediu; que mentiu na delegacia”. Não obstante, corroborando os fatos
tais como narrados na denúncia, a testemunha ÉBER DE SOUZA TORQUATO, soldado da PM, declarou em audiência que: “o
SAMU pediu apoio; que encontrou a vítima no hospital, toda ensanguentada, com marcas no pescoço, de esganadura; que ela
disse que foi seu marido, réu, que lhe agrediu; que a mãe do réu disse que o réu tinha agredido o acusado; que o réu, ao ser
conduzido, disse que iria matar a vítima quando fosse solto; que a vítima estava com hematoma no rosto, com a boca muito
enxada, quase não conseguia falar; que estava pingando muito sangue da vítima” (grifo meu). Confirmando as lesões presentes
na vítima, a testemunha LEANDRO SANTOS DE JESUS, soldado da PM, declarou em juízo que: “se recorda dos fatos; que foi
solicitado pelo SAMU para dar apoio em situação de Maria da Penha; que a vítima estava com lesões aparentes, pingando san-
gue do rosto da vítima no chão; que estava com o rosto enxado, como se tivesse sido soqueada; que a vítima disse que o réu
tinha lhe agredido; que encontrou o réu na residência do casal; que o réu confessou que tinha agredido a vítima; que o réu ame-
açou dizendo que quando saísse iria matar a vítima” (grifo meu). O réu, por sua vez, ao ser interrogado em juízo declarou: “que
é ‘juntado’ com a vítima; que não agrediu a vítima; que não sabe que agrediu a vítima; que discutiu com a vítima; que estava
bebendo com ela; que sua ex-mulher lhe chamou e quando voltou para casa, a vítima discutiu com o interrogando; que a vítima
estava nervosa e o interrogando saiu do local; que depois disso, não se lembra de nada; que não se lembra de muita coisa nes-
se dia; que quando foi preso, já tinha mais de hora a discussão; que nega que disse para os policiais que iria matar a vítima
quando fosse solto; que tem filho com a vítima, de 4 anos; que caso seja procurado, não irá procurar a vítima; que irá residir em
outra casa, caso seja liberado” (grifo meu). Pois bem, tais provas testemunhas levam a crer que a vítima, de acordo com o seu
depoimento prestado perante o juízo, retratou-se da acusação anteriormente realizada contra o réu muito provavelmente para
protegê-lo, visto que declarou que tem intenção de reatar o relacionamento com aquele e voltar a residir com ele. Outrossim, o
réu, em seu interrogatório, declarou que não tem intensão de voltar a residir com a vítima, o que denota o desígnio desta em
querer, neste momento, proteger o réu no escopo de reatar o relacionamento, cuja intenção ela mesma deixou clara em seu
depoimento. Tal circunstância, aliada aos depoimentos dos policiais militares, os quais demonstram, sem sombra de dúvidas, que
no dia dos fatos a vítima encontrava-se com graves lesões em seu rosto, que teriam sido infligidas pelo acusado, de acordo com
as testemunhas, forma um arcabouço probatório suficiente a determinar que foi o denunciado o autor das referidas lesões. Por-
tanto, concluo que tanto a materialidade quanto a autoria restaram devidamente comprovadas, diante de tais provas. Assim, da
análise acurada dos autos, observo que há prova de que o réu praticou os fatos que lhe foram imputados na denúncia, não se
encontrando demonstrada nenhuma causa de isenção de pena ou de exclusão de crime. Destarte, considero que os depoimen-
tos das testemunhas, aliados ao sobrecitado relatório médico, são provas de que o acusado praticou a infração penal que lhe foi
imputada na inicial acusatória, devendo ser considerada a lesão como de natureza leve, em razão de não haver prova (laudo
pericial) da ocorrência de quaisquer dos resultados previstos nos §§ 1º e 2º do art. 129, do Código Penal. Em face do exposto,
julgo procedente a pretensão punitiva do Ministério Público e condeno o réu, F. V. L., como incurso nas penas do art. 129, § 9º,
do Código Penal. Passo à dosimetria da pena com observância do que prescrevem os artigos 59, 61, 62, 65 e 68, do Código
Penal. A culpabilidade, como juízo de censura, no caso em análise, não exorbitou das previsões dogmáticas do tipo penal. Os
antecedentes criminais do réu não são ruins, conforme certidão de fls. 35. A conduta e a personalidade do réu não podem ser
avaliadas nesta dosimetria por falta de elementos seguros nos autos para delineá-la. Os motivos e as circunstâncias do crime
não são desfavoráveis ao réu, pois que são ínsitos ao crime de violência doméstica. Igualmente, as consequências do crime não
são desfavoráveis ao réu, considerando que a lesão foi de natureza leve, em razão de não haver prova (laudo pericial) da ocor-
rência de quaisquer dos resultados previstos nos §§ 1º e 2º do art. 129, do Código Penal. O comportamento da vítima não seria
suficiente para desencadear o delito, contudo, essa circunstância não majora em nada a pena, uma vez que, conforme entendi-
mento jurisprudencial, o comportamento da vítima só é considerado quando beneficiar o acusado. Considerando todas as cir-
cunstâncias judiciais, nos termos acima expendidos, fixo a pena-base no mínimo legal, ou seja, em 3 (três) meses de detenção.
Não há circunstâncias atenuantes. Incidiriam à espécie as circunstâncias agravantes previstas no art. 61, “e” e “f”, do Código
Penal, pelo réu ter cometido o crime contra cônjuge e com violência contra a mulher, todavia, deixo de aplicá-las em razão de, no
caso, tais circunstâncias já serem ínsitas ao tipo penal em análise, fazendo parte da sua própria descrição, evitando, assim, o bis
in idem. Não há causas de diminuição ou de aumento, assim, FIXO DEFINITIVAMENTE A PENA EM 3 (TRÊS) MESES DE DE-
TENÇÃO. O regime de cumprimento da pena privativa de liberdade aplicada será inicialmente aberto, nos termos do art. 33, §
2°, “c”, do Código Penal. Analisando sob o prisma da Lei n. 12.736/2012, que acrescentou o § 2º ao art. 387 do Código de Pro-
cesso Penal, verifica-se que o eventual tempo de prisão provisória, no presente caso, não altera o regime inicial fixado, visto ter
sido este fixado no regime mais favorável existente. Deixo de aplicar ao réu o benefício da substituição da pena privativa de li-
berdade por restritiva de direito, pois o delito foi cometido mediante violência contra a pessoa, com amparo no art. 44, incisos I,
do Código Penal. Não obstante, concedo ao réu o benefício da suspensão condicional da pena, pelo prazo de 2 (dois) anos,
visto que o condenado não é reincidente em crime doloso, as circunstâncias do crime autorizam a concessão do benefício, além
de não ser cabível a substituição da pena de prisão por restritivas de direito, nos termos do art. 77, do Código Penal. Durante o
prazo da suspensão, o condenado ficará sujeito à observação e ao cumprimento das seguintes condições: comparecimento
pessoal e obrigatório a juízo, bimestralmente, para informar e justificar suas atividades; e prestação de serviços à comunidade,
no primeiro ano do prazo. Emerge do disposto no art. 387, § 1º, do Código de Processo Penal, que o juiz decidirá, fundamenta-
damente, sobre, se for o caso, a imposição ou manutenção de prisão preventiva. O regime aberto, ora fixado, é incompatível com
a manutenção da segregação cautelar, conforme entendimento jurisprudencial majoritário, inclusive do e. Superior Tribunal de
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 25

Justiça. Além disso, após a conclusão da instrução processual, não se vislumbram motivos para a segregação cautelar do ape-
nado, antes do trânsito em julgado da condenação. Assim, REVOGO a prisão preventiva decretada contra o ora condenado.
DOU A ESTA SENTENÇA FORÇA DE ALVARÁ DE SOLTURA, devendo ser cumprida por Oficial de Justiça, colocando, in conti-
nenti, o réu em liberdade, salvo se estiver preso por outro processo. Encaminhe-se a vítima ao CREAS e ou CAPS para atendi-
mento e acompanhamento psicoterápico, oficiando estas instituições, com cópia integral dos autos. Após o trânsito em julgado,
lance-se o nome do acusado no rol dos culpados, façam-se as devidas anotações, oficiando-se ao TRE.
Custas e despesas processuais pelo réu. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Cumpra-se. Belo Campo - BA, 12/7/2019. ASS.
ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR JUIZ DE DIREITO. E para que chegue ao conhecimento de todos e não aleguem igno-
rância, mandou expedir o presente EDITAL que será publicado no Diário da Justiça Eletrônico e, ainda, afixado no lugar público
de costume. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, aos vinte e nove (29) dias do mês de
janeiro de 2020. Eu, _________,(CFDias) Escrevente autorizada, digitei. Eu, ___________ (JMAndrade), Escrivã substituta,
subscrevi.

Aderaldo de Morais Leite Júnior


uiz de Direito

JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO - ESTADO DA BAHIA.

E D I T A L DE INTIMAÇÃO – PRAZO TRINTA (30) DIAS

Ação Penal: Crimes Contra a vida


Proc.: nº. 0000081-52.2006.805.0024
Intimado: ADRIANO ALAERTE GRINGS
O Excelentíssimo Senhor Doutor ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito designado para esta Comarca
de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc...
FAZ SABER
A todos que o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, especialmente, ADRIANO ALAERTE GRINGS, brasileiro,
solteiro, médico, natural de Osório/RS, nascido em 07/11/1975, filho de Paulo Ernesto Grings e Maria Bernadete Dalpiaz Grings,
residente na Rua José Bonifácio, nº 89, Bairro Iracema, Município e Comarca de Vitória da Conquista-BA, o qual atualmente
encontra-se em endereço incerto e não sabido, para tomar conhecimento da sentença extintiva proferida nos supra mencionados
autos, a qual encontra-se em cartório à disposição para consulta, devendo, caso queira, apresente recurso de apelação, no prazo
legal. E para que chegue ao conhecimento de todos e não aleguem ignorância, mandou expedir o presente EDITAL que será
publicado no Diário da Justiça Eletrônico e, ainda, afixado na sede deste Juízo. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo
Campo, Estado da Bahia, aos 17/12/2019. Eu, _________, (Norma Nunes Ferraz Oliveira) Escrevente, digitei. Eu, ___________
(Antonio Carlos Soares Fonseca), Escrivão, subscrevi.
Aderaldo de Morais Leite Júnior
Juiz de Direito Designado

JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO - ESTADO DA BAHIA.
E D I T A L DE INTIMAÇÃO
prazo: sessenta (60) dias
Intimado réu: EMANUEL SANTOS SOUZA
O Excelentíssimo Senhor Doutor ADERALDO MORAIS DE LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito designado para esta Comarca
de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc...
FAZ SABER
A todos que o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, especialmente EMANUEL SANTOS SOUZA, brasileiro, sol-
teiro, ajudante de pedreiro, nascido em 07/03/1997, natural de Belo Campo-BA, filho de Domingos Fernandes de Souza e Teresa
Santos Souza, residente na Rua José Moço Filho, S/Nº, Bairro Alvorada, Belo Campo-BA, atualmente em endereço incerto e não
sabido, que tramita por este Juízo e Cartório da Vara Criminal, uma Ação Penal – Crimes do Sistema Nacional de Armas, autos
nº. 0000042-35.2018.805.0024, requerida pela Justiça Pública Contra Emanuel Santos Souza do qual fica o réu, EMANUEL
SANTOS SOUZA, INTIMADO para tomar conhecimento da sentença proferida nos supra mencionados autos, a seguir transcri-
ta:Sentença: Processo n.: 0000042-35.2018.805.0024 Ação: Ação Penal – Procedimento Ordinário Autor : Justiça Pública Réu:
Emanuel Santos Souza SENTENÇA
O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA ofereceu denúncia contra Emanuel Santos Souza, fls. 2-3, devidamente qua-
lificado, dando o denunciado como incurso nas penas cominadas no art. 16, parágrafo único, IV, da Lei n. 10.826/2003.Isso em
razão de, segundo os termos da denúncia, no dia 25/3/2018, por volta das 19h30min, em uma via pública desta cidade, trans-
portar consigo, no cesto de uma bicicleta, uma arma de fogo do tipo revólver calibre .32, com numeração de série suprimido, em
desacordo com determinação legal ou regulamentar. A denúncia foi recebida em 12/4/2018, fls. 36.O acusado foi pessoalmente
citado, tendo apresentado resposta à acusação, fls. 47-51.Na audiência de instrução, foram ouvidas duas testemunhas e o réu,
cujos registros foram gravados na mídia encartada às fls. 108.Foram apresentadas alegações finais pelas partes, por memoriais,
às fls. 131-132 e 135-137, respectivamente. Em suas razões finais, o Ministério Público requereu a condenação do primeiro
denunciado como incurso nas penas cominadas no art. 16, parágrafo único, IV, da Lei n. 10.826/2003.A Defesa, por sua vez, em
suas alegações finais, requereu a desclassificação do delito para o tipificado no art. 14, da Lei 10.826/03, e ainda, a consideração
da atenuante de confissão espontânea, a aplicação da pena no mínimo legal, o regime mais brando de cumprimento de pena
e os benefícios da justiça gratuita. Vieram os autos conclusos para julgamento. É o relatório. Passo a decidir. Não há nenhuma
nulidade a ser suprida até o presente estágio processual, tendo o processo se desenvolvido regularmente dentro dos preceitos
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 26

basilares da dogmática processual e dos postulados constitucionais da ampla defesa e do devido processo legal. Analisando
minuciosamente as provas produzidas nos autos, constata-se que a materialidade delitiva restou comprovada pelo auto de exibi-
ção e apreensão de fls. 11, na qual consta que foi apreendida uma arma de fogo do tipo revólver calibre .32, com numeração de
série suprimido, em poder do réu, bem como pelo laudo pericial da arma de fls. 128-129. Na mesma esteira, a autoria do crime é
comprovada pelo citado auto de exibição e apreensão, bem como pelos depoimentos dos policiais militares colhidos em juízo e
pelo próprio interrogatório do réu, que confessou em juízo possuir a arma de fogo descrita na denúncia no dia dos fatos, dizendo
ainda que a comprou na “Feira do Rolo”, na cidade de Vitória da Conquista. Outrossim, não é possível acolher o pedido da defesa
de desclassificação do delito para o crime previsto no art. 14, da Lei 10.826/03, pois que a conduta do réu se amoldou perfeita-
mente ao tipo penal descrito no art. 16, parágrafo único, IV, da Lei n. 10.826/2003, qual seja, “portar, possuir, adquirir, transportar
ou fornecer arma de fogo com numeração, marca ou qualquer outro sinal de identificação raspado, suprimido ou adulterado”,
não importando para este tipo penal específico a classificação de uso da arma de fogo. Assim, ante a confissão do réu, colimada
com os demais elementos probatórios colhidos durante a instrução, considero comprovadas a materialidade delitiva, bem como
a autoria do crime em análise, havendo, portanto, justa causa para condenação. Ante o exposto, julgo procedente a pretensão
punitiva do Ministério Público, para CONDENAR o réu Emanuel Santos Souza como incurso nas penas cominadas no art. art. 16,
parágrafo único, IV, da Lei n. 10.826/2003. Passo à dosimetria da pena, com observância do que prescrevem os artigos 59, 61,
62, 65 e 68, do Código Penal. A culpabilidade, como juízo de censura, no caso em análise, não exorbitou das previsões dogmáti-
cas do tipo penal. Os antecedentes criminais do réu podem ser considerados ruins, considerando a certidão presente nos autos,
às fls. 140, na qual consta uma sentença penal condenatória transitada em julgado contra o réu pelo crime de tráfico de drogas. A
personalidade do réu não pode ser avaliada nesta dosimetria por falta de elementos seguros nos autos para delineá-la. A conduta
não ultrapassou a reprovabilidade já contida no tipo penal. Os motivos, circunstâncias e consequências do crime são ínsitos ao
tipo. Não há vítima imediata da posse irregular de arma de fogo. O sujeito passivo deste delito é a coletividade, titular do bem
jurídico segurança. Assim, considerando todas as circunstâncias judiciais, nos termos acima expendidos, fixo a pena-base em 3
(três) anos e 6 (seis) meses de reclusão. Incide à espécie a circunstância atenuante prevista no art. 65, III, “d”, do Código Penal,
tendo em vista ter o réu confessado espontaneamente, perante a autoridade policial, a autoria do crime, assim, reduzo a pena em
três meses, fixando-a provisoriamente em 3 (três) anos e 3 (três) meses de reclusão. Não há circunstâncias agravantes. Também
não há causas de diminuição ou de aumento de pena, assim, fica a pena do acusado fixada definitivamente em 3 (três) anos
e 3 (três) meses de reclusão. Considerando, com preponderância ao previsto no art. 59 do Código Penal, a conduta social do
agente, fixo em 50 (cinquenta) dias-multa a pena pecuniária cominada para a conduta do réu. Levando em conta a sua situação
econômica, fixo o valor do dia-multa em 1/30 (um trigésimo) do salário mínimo vigente à data do fato. Após o trânsito em julgado,
o valor daí obtido e atualizado deverá ser recolhido ao Fundo Penitenciário. Destarte, fixo definitivamente a pena em 3 (três) anos
e 3 (três) meses de reclusão e em 50 (cinquenta) dias-multa, à razão de um trigésimo do salário mínimo vigente à data do fato.
O regime de cumprimento da pena privativa de liberdade de detenção aplicada será o fechado, nos termos do art. 33, § 2º, do
Código Penal. Analisando sob o prisma da Lei n. 12.736/2012, que acrescentou o § 2º ao art. 387 do Código de Processo Penal,
verifica-se que o tempo de prisão provisória, no presente caso, não altera o regime inicial fixado, visto ser o réu reincidente.
Deixo de aplicar a substituição da pena privativa de liberdade por penas restritivas de direito, tendo em vista a reincidência do
réu em crime doloso, com base nos arts. 43 e 44 do Código Penal. Emerge do disposto no art. 387, § 1º, do Código de Processo
Penal, que o juiz decidirá, fundamentadamente, sobre, se for o caso, a imposição ou manutenção de prisão preventiva. Após a
conclusão da instrução processual, não vislumbro neste momento – pois não restaram demonstrados nos autos – motivos que
justifiquem a necessidade da segregação cautelar do réu. Assim, concedo ao réu o direito de apelar em liberdade. Após o trânsito
em julgado, lance-se o nome do réu no rol dos culpados e façam-se as devidas anotações. Custas e despesas processuais pelo
réu, cuja exigibilidade ficam suspensas, pois defiro ao mesmo os benefícios da justiça gratuita. Publique-se. Registre-se. Inti-
mem-se. Cumpra-se. Belo Campo-BA, 14/8/2019. (ASS) ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR JUIZ DE DIREITO. E para que
chegue ao conhecimento de todos e não aleguem ignorância, mandou expedir o presente EDITAL que será publicado no Diário
da Justiça Eletrônico e, ainda, afixado na sede deste Juízo. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Estado
da Bahia, aos 03/02/2020. Eu, _________, (Norma Nunes Ferraz Oliveira) Escrevente, digitei. Eu, ___________ (TFOliveira),
Escrivã em exercício, subscrevi.
Aderaldo de Morais Leite Júnior
Juiz de Direito Designado

JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL E CRIMINAL DA COMARCA DE BELO CAMPO - ESTADO DA BAHIA.

E D I T A L DE INTIMAÇÃO – PRAZO SESSENTA (60) DIAS

Ação: Procedimento Ordinatório (Crimes do Sistema Nacional de Armas)


Proc.: nº. 0000020-74.2018.805.0024 Intimado: VIVIANO FERRAZ PRADO O Excelentíssimo Senhor Doutor ADERALDO DE
MORAIS LEITE JUNIOR, MM. Juiz de Direito designado para esta Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei,
etc... FAZ SABER A todos que o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, especialmente, VIVIANO FERRAZ PRA-
DO, residente à Rua Filomeno Viana, nº 106, Bairro Alvorada, Belo Campo-Bahia, o qual atualmente encontra-se em endereço
incerto e não sabido, para tomar conhecimento da sentença extintiva proferida nos supra mencionados autos, à qual encontra-se
em Cartório à disposição para consulta, devendo, caso queira, no prazo legal, interpor recurso, cuja parte final é a seguinte: “Ante
o exposto, acolhendo o requerimento ministerial final, julgo improcedente a ação penal, para ABSOLVER o réu Viviano Ferraz
Prado das imputações que lhe foram feitas na denúncia, nos termos do art. 386, II, do Código de Processo Penal”. E para que
chegue ao conhecimento de todos e não alegue ignorância, mandou expedir o presente EDITAL que será publicado no Diário da
Justiça Eletrônico e, ainda, afixado no lugar público de costume. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Es-
tado da Bahia, aos 27/01/2020. Eu,__________ (Tereza Ferraz de Oliveira), Escrivã em exercício o digitei e subscrevi. Aderaldo
de Morais Leite Júnior- Juiz de Direito Designado
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 27

JUÍZO DE DIREITO DA VARA CRIMINAL, JÚRI, ETC., DESTA COMARCA DE BELO CAMPO - ESTADO DA BAHIA.
D I T A L DE CITAÇÃ
Prazo: trinta (30) dias

Citado: EDMILSON BERNARDO DE OLIVEIRA SILVA. O Excelentíssimo Senhor Doutor, Aderaldo de Morais Leite Júnior, Juiz
de Direito designado da Única Vara desta Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, na forma da Lei, etc...FAZ SABER a todos
que o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, especialmente, EDMILSON BERNARDO DE OLIVEIRA SILVA, bra-
sileiro, casado, ajudante, nascido em 10/02/1988, natural de São Paulo-SP, filho de Nilson Pereira da Silva e D. Edilse Bernardo
de Oliveira, portador da RG. Nº 44.361.413-1-SSP-SP, CPF nº 360.346.118-57, residente na Av. Saturnino Vieira, 554, Centro,
nesta cidade de Belo Campo-BA, o qual encontra-se em endereço incerto e não sabido, que tramita por este Juízo e Cartório da
Vara Criminal a Ação Penal- Procedimento Ordinário - Ameaça, requerida pelo Ministério Público Estadual contra si, tombada
sob nº nº. 0000084-50.2019.805.0024, da qual fica CITADO para, no prazo de (dez) dias, responder aos termos da acusação,
por escrito, através de advogado legalmente constituído, cujos autos acima descritos encontram-se em cartório para consulta,
consoante disposição dos artigos 396 e 396-A do CPP. E, para que chegue ao conhecimento de todos e do dito réu, mandou
expedir o presente EDITAL, que será fixado no lugar público de costume e publicado no Diário do Poder Judiciário do Estado.
Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Belo Campo, Estado da Bahia, aos 27 de janeiro de 2020. Eu,__________(Tereza
Ferraz de Oliveira), Subescrivã o digitei e subscrevi. ADERALDO DE MORAIS LEITE JUNIOR-Juiz de Direito designado

BUERAREMA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BUERAREMA
INTIMAÇÃO
8000604-75.2018.8.05.0033 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Buerarema
Autor: Valdineia Maciel Santos
Advogado: Jose Carlos Costa Da Silva Junior (OAB:0033086/BA)
Réu: Acacio Souza Santos

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Vara Relativa a Relação de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de Buerarema
Avenida Goes Calmon, nº 513, Centro – Buerarema – B a h i a – C E P: 4 5 6 1 5 - 0 0 0
Contato: (73) 3273 – 1 4 2 3 – Ramal 03 / e-mail: bueraremavcivil@tjba.jus.br
AUTOS N.º: 8000604-75.2018.8.05.0033
Parte Autora: Nome: VALDINEIA MACIEL SANTOS
Endereço: Rua Meire Laranjeira, 45, Centro, JUSSARI - BA - CEP: 45622-000

Parte Ré: Nome: ACACIO SOUZA SANTOS


Endereço: Rua Meire Laranjeira, 82, Centro, JUSSARI - BA - CEP: 45622-000

SENTENÇA
Trata-se de pedido de homologação de acordo de alimentos, guarda e regulamentação de visitas celebrado extrajudicialmente
entre as partes.
Instado a se manifestar, opinou o MP pela homologação (ID 17887989).
Observo que o presente feito obedeceu as formalidades previstas na legislação, de forma que HOMOLOGO POR SENTENÇA,
para que produza seus jurídicos e legais efeitos o ACORDO JUDICIAL constante no ID 16260526, julgando o processo extinto
com efeito de julgamento de mérito na forma do art. 487, III, b, do CPC.
Custas dispensadas em razão do benefício da justiça gratuita a qual concedo as partes.
Transitado em julgado, arquive-se o feito, cumprindo-se as formalidades de praxe.
P. R. Intimem-se as partes. Cumpra-se.
Buerarema, 27 de janeiro de 2020
Antonio Carlos Maldonado Bertacco
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BUERAREMA
INTIMAÇÃO
8000710-37.2018.8.05.0033 Homologação De Transação Extrajudicial
Jurisdição: Buerarema
Requerente: Karla Bispo Dos Santos
Advogado: Vicente Miguel Niella Cerqueira (OAB:0051176/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 28

Requerente: Ruan Neto Ferreira Porto Santos


Advogado: Vicente Miguel Niella Cerqueira (OAB:0051176/BA)

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Vara Relativa a Relação de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de Buerarema
Avenida Goes Calmon, nº 513, Centro – Buerarema – B a h i a – C E P: 4 5 6 1 5 - 0 0 0
Contato: (73) 3273 – 1 4 2 3 – Ramal 03 / e-mail: bueraremavcivil@tjba.jus.br
AUTOS N.º: 8000710-37.2018.8.05.0033
Parte Autora: Nome: KARLA BISPO DOS SANTOS
Endereço: Av. Agenor de Souza Barreto, 10, Centro, BUERAREMA - BA - CEP: 45615-000
Nome: RUAN NETO FERREIRA PORTO SANTOS
Endereço: Rua Albino Paiva, 30, Centro, BUERAREMA - BA - CEP: 45615-000

Parte Ré:
SENTENÇA
Trata-se de pedido de homologação de acordo de reconhecimento e dissolução de união estável c/c divisão de bens, regulamen-
tação de visitas e alimentos celebrado extrajudicialmente entres as partes.
Instado a se manifestar, opinou o MP pela homologação (ID 21015788).
Observo que o presente feito obedeceu as formalidades previstas na legislação, de forma que HOMOLOGO POR SENTENÇA,
para que produza seus jurídicos e legais efeitos o ACORDO JUDICIAL constante no (ID 18701403) , julgando o processo extinto
com efeito de julgamento de mérito na forma do art. 487, III, b, do CPC.
Custas dispensadas em razão do benefício da justiça gratuita a qual concedo as partes.
Transitado em julgado, arquive-se o feito, cumprindo-se as formalidades de praxe.
P. R. Intimem-se as partes. Cumpra-se.
Buerarema, 27 de janeiro de 2020
Antonio Carlos Maldonado Bertacco
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BUERAREMA
INTIMAÇÃO
8000451-08.2019.8.05.0033 Divórcio Litigioso
Jurisdição: Buerarema
Requerente: Eliana Ramos De Lima De Queiroz
Advogado: Uziel Oliveira Meneses (OAB:0046208/BA)
Requerido: Alexsander Jesus De Queiroz

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Vara Relativa a Relação de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de Buerarema
Avenida Goes Calmon, nº 513, Centro – Buerarema – B a h i a – C E P: 4 5 6 1 5 - 0 0 0
Contato: (73) 3273 – 1 4 2 3 – Ramal 03 / e-mail: bueraremavcivil@tjba.jus.br
AUTOS N.º: 8000451-08.2019.8.05.0033
Parte Autora: Nome: ELIANA RAMOS DE LIMA DE QUEIROZ
Endereço: Rua Santa Judite, 41, CENTRO, SãO JOSé DA VITóRIA - BA - CEP: 45620-000

Parte Ré: Nome: ALEXSANDER JESUS DE QUEIROZ


Endereço: Rua do Xerelete, 26A, LOTE 18A, Jardim Atlântico, GOIâNIA - GO - CEP: 74343-600
SENTENÇA

Trata-se de ação de divórcio litigioso proposta por ELIANA RAMOS DE LIMA DE QUEIROZ, aduzindo que contraíram matrimônio
em 31/03/2015, sob o regime de comunhão parcial de bens (ID 32384209).
Informou ainda a parte Autora que da relação conjugal adveio dois filhos, estes menores. Aduziu ainda a requerente que o casal
não constitui patrimônio e que a cônjuge pretende voltar a utilizar o nome de solteira (ELIANA RAMOS DE LIMA).
Instado a manifestar-se o MP, este opinou pelo homologação do acordo entabulado (ID 42395244)
É o que importa relatar. Decido.
O processo teve tramitação na forma da lei.
Por força do Poder Constituinte Derivado Reformador, no dia 14 de Julho de 2010 foi publicado e entrou em vigor a Emenda
Constitucional n° 66, dando nova redação ao § 6º do art. 226 da Constituição Federal, que dispõe sobre a dissolubilidade do
casamento civil pelo divórcio, no sentido de suprimir o requisito de prévia separação judicial por mais de 01 (um) ano ou de com-
provada separação de fato por mais de 02 (dois) anos.
O referido parágrafo possuía a seguinte redação: “O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio, após prévia separação
judicial por mais de um ano nos casos expressos em lei ou comprovada separação de fato por mais de dois anos.” Agora, ficou
assim: “O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio.”
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 29

Como visto, toda e qualquer discussão acerca do lapso temporal para o divórcio restou não recepcionada pela nova disposição
constitucional. Enfim, qualquer pessoa casada poderá ingressar com pedido de divórcio consensual ou litigioso independente-
mente do tempo de separação judicial ou de fato.
Assim, entendo que com o advento da Emenda Constitucional de nº. 66, não há mais a exigência de qualquer prazo de separa-
ção para decretação do divórcio, além de não mais se discutir culpa.
Isto posto, HOMOLOGO POR SENTENÇA o acordo entabulado (ID 39690003), decretando o divórcio do casal, extinguindo o
vínculo conjugal, extinguindo o feito nos termos do art. 269, III, do CPC.
A Requerente voltará a utilizar o nome de solteira, ELIANA RAMOS DE LIMA.
Sem custas, uma vez que foi deferida o benefício da Justiça Gratuita.
P. Arquive-se a cópia da presente e intime-se. Ao trânsito em julgado, proceda-se às anotações devidas.
Em atenção ao princípio da economia e celeridade processual, segunda via ou cópia autenticada da presente sentença pelo
Escrivão, servirá como mandado de averbação ao cartório do respectivo casamento (13º Cartório de Registro Civil de Pessoas
Naturais da Comarca da Capital, Rio de Janeiro-RJ, matrícula 093534 01 55 2015 2 00297 053 0070106 59).
Por fim, observadas as cautelas de praxe, arquive-se o feito.
Cumpra-se.
Buerarema, 30 de janeiro de 2020.
Antonio Carlos Maldonado Bertacco
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE BUERAREMA
INTIMAÇÃO
0000593-32.2011.8.05.0033 Execução De Título Extrajudicial
Jurisdição: Buerarema
Exequente: Banco Do Nordeste Do Brasil S/a
Advogado: Jolinson Dos Santos Rosario (OAB:0004574/BA)
Executado: Inácio Dos Santos
Advogado: Ariosvaldo Ribeiro Vieira (OAB:0034675/BA)
Executado: Ademar Alves Pinheiro

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Vara Relativa a Relação de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de Buerarema
Avenida Goes Calmon, nº 513, Centro – Buerarema – B a h i a – C E P: 4 5 6 1 5 - 0 0 0
Contato: (73) 3273 – 1 4 2 3 – Ramal 03 / e-mail: bueraremavcivil@tjba.jus.br
AUTOS N.º: 0000593-32.2011.8.05.0033
Parte Autora: Nome: Banco do Nordeste do Brasil S/A
Endereço: desconhecido

Parte Ré: Nome: INÁCIO DOS SANTOS


Endereço: desconhecido
Nome: ADEMAR ALVES PINHEIRO
Endereço: desconhecido

DESPACHO

Intime-se a parte autora para que tome do quanto peticionado pelo demandado nos autos (ID 45234514), e, no prazo de 5 (cinco)
dias, manifeste-se do seu conteúdo.
Após decurso de prazo, voltem-me os autos conclusos para decisão.

Buerarema, 30 de janeiro de 2020

Antonio Carlos Maldonado Bertacco


Juiz de Direito Designado

CÂNDIDO SALES
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANDIDO SALES
INTIMAÇÃO
8000024-38.2020.8.05.0045 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Candido Sales
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 30

Representante: I. A. D. S.
Advogado: Gleice Lima Gumes Tigre (OAB:0062153/BA)
Réu: M. A. D. S.

Intimação:
PROCESSO Nº: 8000024-38.2020.8.05.0045
AUTOR: HEITOR DOS SANTOS SOUSA e GLAUBER DOS SANTOS SOUSA, neste ato representados por sua genitora IZAU-
LINA ALVES DO SANTOS, residente e domiciliada a Travessa da Aclamação, nº 16, Célio Alves – Cândido Sales – Bahia, CEP:
45157-000, cel. (77) 98809-6719
RÉU: MARCELO ALVES DE SOUSA, residente e domiciliado a Rua Rio Pardo, nº 41, Célio Alves – Cândido Sales – Bahia, CEP:
45157-000,
NATUREZA: AÇÃO DE ALIMENTOS COM PEDIDO LIMINAR DE ALIMENTOS PROVISÓRIOS

ATO ORDINATÓRIO
Tendo em vista o Provimento Conjunto nº 06/2016, publicado no Diário do Poder Judiciário DPJ, do dia 17/05/2016, cuja interpre-
tação será feita, sempre que possível, com o objetivo de garantir o princípio da celeridade processual e racionalidade dos servi-
ços do Judiciário, Considerando a decisão de ID 4536509 em anexo, designo audiência de conciliação, para o dia 25/03/2020 às
11:20 horas, procedendo-se a citações/intimações necessárias.
Cumpra-se.
Cândido Sales-BA, 07/02//2020.
Hudson Aguiar Mangabeiro
Diretor de Secretaria Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANDIDO SALES
INTIMAÇÃO
8000022-68.2020.8.05.0045 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Candido Sales
Representante: A. P. S. V.
Advogado: Gleice Lima Gumes Tigre (OAB:0062153/BA)
Réu: I. D. J. L. D. S.

Intimação:
PROCESSO Nº: 8000022-68.2020.8.05.0045
AUTOR: NÍCOLAS VIANA LOPES, NICOLE VIANA LOPES e JOÃO PEDRO VIANA LOPES, menores impúberes, neste ato
representado por sua genitora ANA PAULA SILVA VIANA, residente e domiciliada a Rua João Mangabeira, nº 760, Bairro Nova
Conquista – Cândido Sales, Bahia, CEP: 45157-000
RÉU: ITAMAR DE JESUS LOPES DA SILVA,, residente e domiciliado a Rua João Mangabeira, nº 744, Bairro Nova Conquista -
Cândido Sales, Bahia, CEP: 45157-000
NATUREZA: AÇÃO DE ALIMENTOS COM PEDIDO LIMINAR DE ALIMENTOS PROVISÓRIOS

ATO ORDINATÓRIO
Tendo em vista o Provimento Conjunto nº 06/2016, publicado no Diário do Poder Judiciário DPJ, do dia 17/05/2016, cuja interpre-
tação será feita, sempre que possível, com o objetivo de garantir o princípio da celeridade processual e racionalidade dos servi-
ços do Judiciário, Considerando a decisão de ID 45338519 em anexo, designo audiência de conciliação, para o dia 25/03/2020
às 13:00 horas, procedendo-se a citações/intimações necessárias.
Cumpra-se.
Cândido Sales-BA, 07/02//2020.
Hudson Aguiar Mangabeiro
Diretor de Secretaria Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANDIDO SALES
INTIMAÇÃO
8000014-91.2020.8.05.0045 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Candido Sales
Autor: U. S. S. N.
Advogado: Gleice Lima Gumes Tigre (OAB:0062153/BA)
Representante: T. S. N.
Advogado: Gleice Lima Gumes Tigre (OAB:0062153/BA)
Réu: A. D. A. D. S.

Intimação:
PROCESSO: 8000014-91.2020.8.05.0045.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 31

AUTOR: UALAS SOUZA SILVA NASCIMENTO, menor impúbere, CPF 117.178.845-20, neste ato representado por sua genitora
TALITA SILVA NASCIMENTO, residente e domiciliada na Travessa Osvaldo Cruz, nº 232, Centro – Cândido Sales, Bahia, CEP:
45157-000
RÉU: ALAN DE ARAUJO DE SOUZA, residente e domiciliado na Rua Ana Nery, nº 27 (Rua do Corte), Célio Alves – Cândido
Sales – Bahia, CEP: 45157-000
NATUREZA: AÇÃO DE ALIMENTOS COM PEDIDO LIMINAR DE ALIMENTOS PROVISÓRIOS

ATO ORDINATÓRIO
Tendo em vista o Provimento Conjunto nº 06/2016, publicado no Diário do Poder Judiciário DPJ, do dia 17/05/2016, cuja interpre-
tação será feita, sempre que possível, com o objetivo de garantir o princípio da celeridade processual e racionalidade dos servi-
ços do Judiciário, Considerando a decisão de ID 45483635 em anexo, designo audiência de conciliação, para o dia 25/03/2020
às 13:20 horas, procedendo-se a citações/intimações necessárias.
Cumpra-se.
Cândido Sales-BA, 07/02//2020.
Hudson Aguiar Mangabeiro
Diretor de Secretaria Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANDIDO SALES
INTIMAÇÃO
8000358-09.2019.8.05.0045 Reintegração / Manutenção De Posse
Jurisdição: Candido Sales
Parte Autora: Joao Paulo Lopes Dos Santos
Advogado: Marina Acioly Varges (OAB:0034137/BA)
Parte Ré: Erasmo Pontes

Intimação:
PROCESSO: 8000358-09.2019.8.05.0045.
AUTOR: JOÃO PAULO LOPES DOS SANTOS,
RÉU: ERASMO PONTES, brasileiro, casado, empresário, residente e domiciliado na Rua Carlota e Silva, n°16, bairro Nova con-
quista, na cidade de Cândido Sales - BA
NATUREZA: AÇÃO REIVINDICATÓRIA DE POSSE C/C PEDIDO DE TUTELA ANTECIPA E EVIDÊNCIA
Atribuo ao presente ato força de mandado de citação/intimação, para fins de possibilitar o seu célere cumprimento, em consa-
gração ao princípio constitucional da razoável duração do processo, servindo a segunda-via como instrumento hábil para tal.
ATO ORDINATÓRIO
Tendo em vista o Provimento Conjunto nº 06/2016, publicado no Diário do Poder Judiciário DPJ, do dia 17/05/2016, cuja interpre-
tação será feita, sempre que possível, com o objetivo de garantir o princípio da celeridade processual e racionalidade dos servi-
ços do Judiciário, Considerando a decisão de ID 41058866 em anexo, designo audiência de conciliação, para o dia 25/03/2020
às 13:40 horas, procedendo-se a citações/intimações necessárias.
Cumpra-se.
Cândido Sales-BA, 07/02//2020.
Hudson Aguiar Mangabeiro
Diretor de Secretaria Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANDIDO SALES
INTIMAÇÃO
8000196-14.2019.8.05.0045 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Candido Sales
Autor: Comercial Alves Evangelista Ltda - Me
Advogado: Danilo Coutinho Oliveira (OAB:0346657/SP)
Réu: Ecopower Automacao Residencial E Energia Renovavel Ltda - Me
Réu: Aymore Credito, Financiamento E Investimento S.a.
Advogado: Bruno Henrique Goncalves (OAB:0131351/SP)

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA ÚNICA VARA CÍVEL COMARCA DE CÂNDIDO SALES
ATO ORDINATÓRIO
Processo: 8000196-14.2019.8.05.0045

ATO ORDINATÓRIO
Tendo em vista o Provimento Conjunto nº 06/2016, publicado no Diário do Poder Judiciário DPJ, do dia 17/05/2016, cuja inter-
pretação será feita, sempre que possível, com o objetivo de garantir o princípio da celeridade processual e racionalidade dos
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 32

serviços do Judiciário, Considerando o Art. 1º Inc. XXVII, Intimo a parte agravada para, querendo oferecer resposta ao recurso,
no prazo de 15 dias, nos termos do Art. 1019, II do CPC conforme ID 462018015, fica ainda, intimada a parte ré do retorno dos
autos da instância superior, para requerer o que entender de direito.
Cumpra-se.
Cândido Sales-BA, 07/02//2020.

PAULO HENRIQUE ROCHA BATISTA


Escrevente Ad Hoc
Provimento n° CGJ/CCI-06/2016
Portaria 003/2018

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


Poder Judiciário
Tribunal DE JUSTIÇA DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS CRIMINAIS
CÂNDIDO SALES– BAHIA.

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000764-69.2019.805.0045 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Do Estado Da Bahia
Denunciado(s): Maicon Souza Assunção
Testemunha(s): Josué De Jesus Santos, Luzinete Pereira De Sousa, Isabela De Amorim Pereira
Vítima(s): Marciel Cardoso Da Silva
Decisão: DECISÃO INTERLOCUTORIA
Recebo a denúncia, porquanto preenchidas as condições de
admissibilidade da ação e não vislumbrada nenhuma das causas de rejeição previstas no artigo 395 do Código de Processo
Penal.
Cite-se o réu para responder à acusação, no prazo de 10 (dez)dias, na forma do artigo 406 do Código de Processo Penal.
Consigne-se no mandado que o senhor Oficial de Justiça, por ocasião do cumprimento, deverá certificar se o réu tem advogado
para patrocinar a sua defesa ou se requer os benefícios da assistência judiciária, cientificando-o de que optando por advogado
particular a resposta deverá ser apresentada no prazo de 10 (dez) dias, sob
pena de nomeação de defensor para oferecê-la.
Defiro, desde já, horário especial para o cumprimento do
mandado. Oficie-se ao CEDEP - Centro de Documentação e Estatística Policial.
Cumpra-se o quanto requerido pelo Ministério Público às fls.35.
Cumpra-se.

Cândido Sales-BA, 06/02/2020.

Álerson do Carmo Mendonça


Juiz de Direito
Auxiliar

0000544-71.2019.805.0045 - Ação Penal - Procedimento Sumaríssimo


Autor(s): Ministério Público Do Estado Da Bahia
Denunciado(s): Roberto De Jesus Santos
Vítima(s): Juliana Carpena Dos Santos
Decisão: DECISÃO INTERLOCUTORIA
Recebo a denúncia, porquanto preenchidas as condições de admissibilidade da ação e não vislumbrada nenhuma das causas
de rejeição previstas no artigo 395 do Código de Processo Penal.
Cite-se o réu para responder à acusação, no prazo de 10 (dez) dias, na forma do artigo 406 do Código de Processo Penal.
Consigne-se no mandado que o senhor Oficial de Justiça, por ocasião do cumprimento, deverá certificar se o réu tem advogado
para patrocinar a sua defesa ou se requer os benefícios da assistência judiciária, cientificando-o de que optando por advogado
particular a resposta deverá ser apresentada no prazo de 10 (dez) dias, sob pena de nomeação de defensor para oferecê-la.
Defiro, desde já, horário especial para o cumprimento do mandado. Oficie-se ao CEDEP - Centro de Documentação e Estatística
Policial.
Cumpra-se o quanto requerido pelo Ministério Público às fls.03.
Cumpra-se.

Cândido Sales/BA, 06/02/2020.


Álerson do Carmo Mendonça
Juiz de Direito
Auxiliar
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 33

0000328-52.2015.805.0045 - Representação Criminal


Autor(s): M. P. D. C. S.
Representado(s): B. R. D. S., D. D. J. S.
Sentença: SENTENÇA
Trata-se de Representação Criminal para instauração de procedimento para aplicação de medida socioeducativa, pelo possível
ato infracional análogo ao crime previsto no art. 155, §40, incisos I, II e IV do CP.
O Ministério Público em seu parecer pugnou pela promoção de arquivamento, ao verificar que os adolescentes atingiram idade
maior que 21 (vinte e um) anos, no curso do processo, e atualmente estão com 22 anos de idade.
De acordo com o art. 2º, parágrafo único, do Estatuto da Criança e do Adolescente — Lei no 8.069/90, “nos casos expressos em
lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto às pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade”.
Assim, resta inaplicável qualquer medida socioeducativa, devendo ser o presente feito extinto, ante a prescrição, como assim foi
requerido pelo MP às fls. 33.
Pelo exposto, julgo extinta punibilidade dos agentes, pela prescrição, nos termos do art. 107, IV do CP, e o consequente arqui-
vamento do feito.
Em decorrência dessa decisão, REVOGO qualquer
decreto de internação provisória, caso pendente de cumprimento, o que deverá ser comunicado a POLINTER, ao tempo em que
determino, ainda, que seja comunicado o
CEDEP e a DISTRIBUIÇÃO sobre o julgamento do feito.
Publique-se. Registre-se. Arquive-se cópia dessa decisão.
Intimem-se e arquivem-se os autos, após o decurso do prazo recursal, dando-se baixa na distribuição.

Cândido Sales-BA, 06/02/2020.

Álerson do Carmo Mendonça


Juiz de Direito
Auxiliar

CAMAMU
1ª VARA CÍVEL E COMERCIAL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000842-39.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Eliene Viana Da Silva Gomes
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000842-39.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: ELIENE VIANA DA SILVA GOMES
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega a parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 34

lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 35

“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-


GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000837-17.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Cristiangela Marinho De Oliveira
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000837-17.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: CRISTIANGELA MARINHO DE OLIVEIRA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 36

Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 37

servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000843-24.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Fernando Antonio Pinto
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000843-24.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: FERNANDO ANTONIO PINTO
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 38

Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 39

Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000844-09.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Jairo Santos Barbosa
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 40

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000844-09.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: JAIRO SANTOS BARBOSA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 41

cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000845-91.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Juciaria Barbosa Dos Santos Batista
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 42

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000845-91.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: JUCIARIA BARBOSA DOS SANTOS BATISTA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 43

MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000846-76.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 44

Jurisdição: Camamu
Autor: Katia Da Silva Bomfim Pereira
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000846-76.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: KATIA DA SILVA BOMFIM PEREIRA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 45

amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 46

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000847-61.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Lucilene Souza Dos Santos
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000847-61.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: LUCILENE SOUZA DOS SANTOS
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 47

7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 48

Juiz de Direito em Substituição


Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000848-46.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Luzia Nery Dos Santos
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000848-46.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: LUZIA NERY DOS SANTOS
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 49

TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 50

Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000849-31.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Maria Da Conceicao Araujo Silva Tavares
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000849-31.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: MARIA DA CONCEICAO ARAUJO SILVA TAVARES
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 51

Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 52

Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000850-16.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Maria Luiza Da Silva Ferreira
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000850-16.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: MARIA LUIZA DA SILVA FERREIRA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 53

Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 54

causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000851-98.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Noraildes Rocha Smith Souza
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000851-98.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: NORAILDES ROCHA SMITH SOUZA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 55

a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 56

aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000852-83.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Noraney Pinto Da Silva Nascimento
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000852-83.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: NORANEY PINTO DA SILVA NASCIMENTO
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 57

Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 58

antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000853-68.2019.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Valkiria Marinho De Oliveira
Advogado: Valmario Bernardes Da Silva Oliveira (OAB:0022864/BA)
Réu: Município De Camamu

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000853-68.2019.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: VALKIRIA MARINHO DE OLIVEIRA
Advogado(s): VALMARIO BERNARDES DA SILVA OLIVEIRA (OAB:0022864/BA)
RÉU: MUNICÍPIO DE CAMAMU
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
A parte autora, qualificada nos autos, ingressou com a presente ação, ora em análise, em face de parte ré, também qualificada.
Em síntese, diz a inicial:
Alega parte Autora que ingressou no serviço público para exercer o cargo de Professora, após aprovação em concurso público.
Que no início do seu contrato trabalhava com o Ensino Fundamental I e, algum tempo após o início do magistério, fora solicitada
da Secretaria de Educação, mediante sua formação em nível superior a lecionar no Ensino Fundamental II, sempre recebendo
gratificação por atividade complementar.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 59

Narra que com o advento da Lei 714/2011 – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais em Educação do Muni-
cípio de Camamu, fora determinado que aos professores do ensino fundamental II em exercício quando da promulgação daquela
lei estava assegurado o recebimento de compensação pecuniária por atividade extra-classe, sendo calculada nos percentuais
constantes dos incisos do art. 63, do referido diploma legal, porém a Parte Autora continuou recebendo a Gratificação por Ativi-
dade Complementar no importe de 20%, conforme comprovam os contracheques anexados.
Aduz ainda que em abril de 2013, a Secretaria de Educação resolveu estender aos professores do fundamental II, a gratificação
por atividade complementar do art. 23, §2º, da Lei 714/2011, porém, alega que continuou recebendo.
Alega que o Município Réu mesmo sem a realização de qualquer ato administrativo formal, resolveu retirar a gratificação pela
atividade complementar (AC) dos professores do Ensino Fundamental II e ignorou o direito da Parte Autora à compensação pe-
cuniária do art. 63 do Plano de Carreira, lhe trazendo um prejuízo de 20% em sua remuneração sem obedecer o que determinam
a Constituição Federal e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério que Compõem o Quadro
da Educação Básica Pública do Município de Camamu em vigor - Lei 714/2011.
A petição inicial juntou documentos.
Eis o breve relatório. DECIDO.
Inicialmente, defiro de plano os benefícios da assistência judiciária gratuita, de acordo com artigo 5º, inciso LXXIV da Constituição
Federal c/c com o art. 4º da Lei 1.060/50.
Eis que há vedação à concessão liminar, e se assenta, em verdade, na natureza do destinatário da ordem, ou seja, a Fazenda
Pública, protegida no bojo de diversos normativos afins.
No caso, a Requerente, servidora pública, reclama direito de a incorporação das Aulas Complementares ao salário da Autora,
bem como para que se determine a proibição da suspensão do pagamento das mesmas durante as férias letivas, amoldando-se
a situação justamente na hipótese genérica contemplada nas disposições inibitórias de concessão liminar em face da Fazenda
Pública.
Nesse sentido:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCESSÃO DE VANTAGENS A SERVIDOR PÚBLICO EM SEDE DE TUTELA ANTECIPADA.
VEDAÇÃO LEGAL. A Lei Nº 9.494/97 – declarada constitucional pelo STF - proíbe a concessão de aumento ou vantagens a
servidor público em sede de tutela antecipada. Recurso conhecido e improvido. (AGI Nº 1.0657.08.004847-0/0001, Des. Rel.
ALBERGARIA COSTA, Terceira Câmara Cível do TJ/MG, publ. Em 08/05/09).
E ainda,
TJ-PR - Agravo de Instrumento AI 6803621 PR 0680362-1 (TJ-PR) Data de publicação: 30/11/2010 Ementa: AGRAVO DE INS-
TRUMENTO - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C TUTELA ANTECIPADA - POLICIAL CIVIL - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
ENGLOBANDO A RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA BÁSICA, ACRESCIDA DAS VANTAGENS FIXAS, INCLUSIVE DA GRATIFICA-
ÇÃO POR TEMPO INTEGRAL E DEDICAÇÃO EXCLUSIVA (TIDE) - TUTELA ANTECIPADA DEFERIDA. RECURSO - PRELI-
MINAR - ALEGAÇÃO DE QUE NÃO É PERMITIDA A CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA
NO CASO EM TELA - ACOLHIMENTO - EXEGESE DO ART. 1º DA LEI 9.494 /97 C/C ART. 1º , § 3º DA LEI Nº 8.437 /92 E ART.
7º , § 2º DA LEI Nº 12.016 /09 - AUMENTO DE VANTAGEM NO VENCIMENTO DE SERVIDOR PÚBLICO QUE SE ENQUA-
DRA COMO IMPEDITIVO LEGAL PARA O DEFERIMENTO DE MEDIDAS URGENTES EM SEDE DE COGNIÇÃO SUMÁRIA
- IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA QUE ESGOTE NO TODO OU EM PARTE O MÉRITO
DA PRETENSÃO DA PARTE AUTORA - DESPACHO REFORMADO. Não obstante as diferentes opiniões jurisprudenciais e
doutrinárias, quanto à aplicabilidade e interpretação do artigo 1º da Lei nº 9.494 /97, denota-se que o caso em espécie encontra
amparo em tal dispositivo, já que o aumento de vantagem no vencimento de servidor público não permite a concessão de tutela
antecipada contra a Fazenda Pública. A concessão de tutela antecipada com caráter satisfativo encontra óbice no artigo 1º , § 3º
da Lei nº 8.437 /92 que veda o deferimento de liminar que esgote, no todo ou em parte o objeto da ação. RECURSO PROVIDO.
TJ-AL - Agravo de Instrumento AI 08014607020148020000 AL 0801460-70.2014.8.02.0000 (TJ-AL) Data de publicação:
28/04/2015 Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA. PEDIDO DE GRATIFICAÇÃO
MILITAR. IMPOSSIBILIDADE DE CONCESSÃO EM SEDE DE LIMINAR. VEDAÇÃO DO ART. 1º E 2º-B DA LEI Nº 9.494 /7.
RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. 1. Impossibilidade de concessão de liminar em desfavor da Fazenda Pública quan-
do relativa à concessão de aumento ou extensão de vantagens a servidores, segundo redação do art. 1º e 2º-B da Lei nº 9.494
/97, uma vez que vantagem pecuniária postulada na inicial só poderá ser implementada em folha de pagamento após o trânsito
em julgado da sentença, ante a possibilidade de ensejar prejuízos ao erário; 2. Ausência de preenchimento dos requisitos ne-
cessários para a concessão da tutela antecipada, haja vista a expressa vedação legal à concessão de tutela antecipatório. 3.
Manutenção da decisão por fundamento diverso; 4. Recurso conhecido e não provido.
Na hipótese, o pleito liminar encontra óbice, nos termos do art.7º, § 3º da Lei n. 12.016/2009, que prevê:
“Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mercadorias e
bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou a extensão
de vantagens ou pagamento de qualquer natureza”. (grifo nosso)
Em duas oportunidades (mediante uso do controle concentrado de constitucionalidade) o Supremo Tribunal Federal analisou a
possibilidade das leis restringirem a concessão da tutela de urgência em desfavor da Fazenda Pública, do qual se extraem as
seguintes ementas:
“AGRAVO REGIMENTAL. RECLAMAÇÃO. AFRONTA AO DECIDIDO NA ADC 4/DF, REL. MIN. SYDNEY SANCHES. AUSÊN-
CIA DE IDENTIDADE MATERIAL. AGRAVO DESPROVIDO. I - Cinco são as hipóteses para o indeferimento da antecipação de
tutela no caso em comento: (a) reclassificação ou equiparação de servidores públicos; (b) concessão de aumento ou extensão
de vantagens pecuniárias; (c) outorga ou acréscimo de vencimentos; (d) pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a
servidor público ou (e) esgotamento, total ou parcial, do objeto da ação, desde que refira-se, exclusivamente, a qualquer das ma-
térias acima referidas II - O caso concreto não guarda pertinência com qualquer das hipóteses aventadas, razão pela qual nego
provimento ao agravo regimental. III - Agravo desprovido” (Rcl 6093 AgR, Relator(a): Min. RICARDO LEWANDOWSKI, Tribunal
Pleno, julgado em 26/06/2008, DJe-152 DIVULG 14-08-2008) [grifo à parte].
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 60

Não se aplica, portanto, para a nomeação e posse em cargo público, pois ausente previsão legal expressa em sentido contrário.
A propósito:
“RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL. DEFERIMENTO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA PARA NOMEAÇÃO E POSSE EM CAR-
GO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE DESRESPEITO AO ACÓRDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADC 4. 1. Ao conceder
a medida cautelar na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 4, esta nossa Corte vedou apenas a concessão de tutela
antecipada que contrarie o disposto no art. 1º da Lei 9.494/97. 2. A reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a
concessão de aumento ou extensão de vantagens (art. 5º da Lei 4.348/64) cuidam da específica situação em que um servidor
público postula tais direitos em Juízo. O mesmo vale para o pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias de que trata o
4º do art. 1º da Lei 5.021/66. 3. A determinação para quecandidatos sejam nomeados e empossados em cargo público não ofen-
de a decisão do STF na ADC 4. A postulação para ingresso nos quadros funcionais do Estado diz respeito ao direito de acesso
aos cargos, empregos e funções de natureza pública. Direito expressamente assegurado pelo inciso II do art. 37 da Constituição
Federal e consistente na instauração de vínculo jurídico até então inexistente. Direito, portanto, à formação de um liame jurídico a
que o Poder Público, no caso, resiste. Já os demais direitos subjetivos, versados na ADC 4, esses dizem respeito à continuidade
de uma relação jurídica preexistente ou, se se prefere, dizem respeito a institutos jurídicos que têm por pressuposto de incidência
uma anterior relação jurídica entre o servidor público e a pessoa do Estado. Relação jurídica em nenhum momento posta em
causa quanto à juridicidade de sua formação ou continuidade. 4. Reclamação que se julga improcedente” (Rcl 7212, Relator(a):
Min. AYRES BRITTO, Tribunal Pleno, julgado em 02/06/2010, DJe-120 DIVULG 30-06-2010 PUBLIC 01-07-2010).
Certo é que há situações nas quais, excepcionalmente, a jurisprudência tem admitido a antecipação de tutela em desfavor da Fa-
zenda Pública, como nas hipóteses de mero restabelecimento de parcelas que foram suspensas ou o pagamento de prestações
previdenciárias de subsistência. O caso em apreço - concessão de progressão de carreira - refoge a tais hipóteses, razão pela
qual, INDEFIRO O PEDIDO DE CONCESSÃO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA de URGÊNCIA.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, ainda que o autor tenha feito expressa opção pela não realização de audi-
ência inaugural de mediação e conciliação (inciso VII, do art. 319, CPC), a Secretaria designar audiência tão logo haja disponibi-
lidade em pauta, atendendo à prévia antecedência de 30 (trinta) dias do ato de ajuizamento.
Cite-se o Réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supra designada (art. 334, caput,
CPC).
Presidirá a Sessão de Conciliação e Mediação Conciliador lotado neste Juízo (art. 334, parágrafo, CPC).
Cite-se e Intime-se, o (a) requerido (a), via mandado, para comparecer a audiência supracitada, bem como, caso não haja acordo
na referida, apresentar contestação, no prazo de 15 (quinze) dias.
Cumpridos os itens precedentes, voltem-me os autos conclusos.
Providências Necessárias.
Publique-se, registre-se e intime-se.
CAMAMU/BA, 18 de dezembro de 2019.
Leonardo Rulian Custódio
Juiz de Direito em Substituição
Caio Fábio O. de Almeida
Estagiário de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
8000198-96.2019.8.05.0040 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Camamu
Autor: D. N. D. J.
Advogado: Valdenilton Conceicao Araujo (OAB:0054832/DF)
Réu: M. O. R.
Custos Legis: M. P. D. E. D. B.

Intimação:
Processe-se em segredo de justiça (artigo 189, inciso II, do Código de Processo Civil). Defiro, neste momento, os benefícios da
assistência judiciária gratuita, nos moldes da Lei n° 1060/50 cumulada com o disposto no art. 98 e seguintes do referido diploma
processual.
Analisando os autos e constatando, por intermédio dos documentos que lhe foram acostados, o preenchimento dos requisitos
estabelecidos pelos arts. 2º da Lei 5478/68 e arts. 1694 e 1695 do Código Civil, e com amparo no art. 4º da respectiva Lei, arbitro
os alimentos provisórios em favor do(s) requerente(s), na quantia correspondente a 20% dos vencimentos líquidos (rendimento
bruto descontado contribuição previdenciária, Imposto de Renda, verbas indenizatórias e participação nos lucros, se houver),
incidindo, inclusive, sobre o 13º salário;
Os respectivos pagamentos serão levados a efeito mediante o desconto em folha junto a FONTE PAGADORA da parte requerida,
para que proceda com os descontos e depósitos da pensão fixada, com a respectiva expedição de ofício para este fim.
Intime-se a(o) representante Legal do(a)(s) requerente(s) para informar os dados bancários (banco, agência, número, nome do
titular) para que seja viabilizado a realização dos depósitos devidos; caso a(o) representante Legal do(s) requerente(s) não man-
tenha conta bancária, deverá providenciar os documentos necessários para a abertura de conta corrente na agência do Banco
do Brasil desta Comarca, o que ora determino, dando-se posteriormente, ciência da respectiva conta ao requerido.
CONVERTO O PROCEDIMENTO EM COMUM, ANTE O DOMICÍLIO DO RÉU SER EM OUTRO ESTADO DA FEDERAÇÃO.
Cite-se. Intimem-se. Dê-se ciência pessoal ao Ministério Público
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 61

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
INTIMAÇÃO
0500230-20.2018.8.05.0040 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Camamu
Autor: Joao Ventura Damasceno
Advogado: Edilson De Souza Barreto (OAB:0048726/BA)
Réu: Pericles Raimundo Teixeira Costa

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACIDENTES DO TRAB
DE CAMAMU
________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 0500230-20.2018.8.05.0040
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL A RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEL, COM, FAM E SUC, FAZ, DE REG PUB E ACI-
DENTES DO TRAB DE CAMAMU
AUTOR: JOAO VENTURA DAMASCENO
Advogado(s): EDILSON DE SOUZA BARRETO (OAB:0048726/BA)
RÉU: PERICLES RAIMUNDO TEIXEIRA COSTA
Advogado(s):
DESPACHO

Vistos, etc.
Manifestem-se as partes, no prazo de 10 (dez) dias, sobre o interesse na produção de outras provas. Após, com ou sem mani-
festação, voltem-me os autos conclusos imediatamente.
À Secretaria, providências necessárias.

CAMAMU/BA, 31 de outubro de 2019.

LEONARDO RULIAN CUSTÓDIO


Juiz de Direito

ALANA DO NASCIMENTO PEREIRA


Estagiária de Direito

EDITAIS DE PROCLAMAS
NUBENTE: EVANDRO SILVA DE SANTANA, nacionalidade BRASILEIRO(A), de profissão CONSULTOR(A), estado civil SOL-
TEIRO, de 37 anos de idade, nascido(a) em CAMAMU-BA, no dia 10 de Novembro de 1982, domiciliado(a) FAZENDA SÃO
FRANCISCO, ZONA RURAL, CAMAMU-BA, filho de EVERALDINO CELESTINO DE SANTANA e ADELINA DE ASSUNÇÃO
SILVA DE SANTANA.
NUBENTE: MARTA CASSIA SALES DE SANTANA, nacionalidade BRASILEIRO(A), de profissão FISIOTERAPEUTA, estado
civil SOLTEIRA, de 28 anos de idade, nascido(a) em ITUBERÁ-BA, no dia 25 de Março de 1991, domiciliado(a) RUA DJALMA
DUTRA, Nª150, CENTRO, CAMAMU-BA, filha de MARTA LÚCIA SALES e JORGE CASTRO DE SANTANA.

CANARANA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANARANA
INTIMAÇÃO
8000044-43.2017.8.05.0042 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Canarana
Autor: Supermercado Silva Ltda - Me
Advogado: Jarbas Dos Santos Barreto (OAB:0045984/BA)
Réu: Tecidos E Armarinhos Miguel Bartolomeu Sa
Réu: Esmaltec S/a

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 62

COMARCA DE CANARANA
JUIZADO ESPECIAL ADJUNTO CÍVEL
Processo nº. 8000044-43.2017.8.05.0042
DESPACHO
Vistos.
1 – Recebo a Inicial. Nos termos do art. 54, caput, da Lei 9.099/95, processe-se sem custas, taxas e despesas.
2 – Designo audiência de tentativa de conciliação, a ser realizada na data já apontada pelo Sistema PJE, no Fórum da Comarca
de Canarana.
3 - Cite-se a parte ré, dando-lhe ciência dos termos da ação proposta. No mesmo ato, intime-a para, nos termos da Lei n.º
9.099/95, COMPARECER PESSOALMENTE, sob pena de confissão e revelia (art. 20), à audiência de CONCILIAÇÃO designa-
da. Na audiência, se não obtida a conciliação, ou não instaurado o juízo arbitral, poderá ser apresentada contestação escrita ou
verbal.
4 - INTIME-SE A PARTE AUTORA, por publicação, para comparecer à audiência designada. A ausência da parte autora, pessoal-
mente, acarretará a imediata extinção do processo com condenação ao pagamento de custas processuais (art. 51, I e Enunciado
28 do FONAJE).
5 - A cópia deste Despacho servirá de carta/mandado de citação/intimação.
Canarana, 28 de janeiro de 2020.
JOSÉ ONOFRE ALVES JÚNIOR
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANARANA
INTIMAÇÃO
8000006-26.2020.8.05.0042 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Canarana
Autor: Maria Oliveira Silva
Advogado: Jose Eduardo Barreto Alves (OAB:0021088/BA)
Réu: Banco Itau Consignado S/a

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CANARANA
JUIZADO ESPECIAL ADJUNTO CÍVEL
Processo nº. 8000006-26.2020.8.05.0042
DECISÃO
Vistos.
Trata-se Ação Indenizatória com pedido de tutela de urgência, proposta por MARIA OLIVEIRA SILVA em desfavor de BANCO
ITAÚ CONSIGNADO S/A.
Em sua inicial a parte autora sustenta, em síntese, que embora não tenha contratado nenhum empréstimo ofertado pela empresa
requerida, passou a sofrer cobranças mensais em seu benefício previdenciário.
Por esta razão, pugnou pelo deferimento de tutela de urgência com a finalidade de determinar a suspensão das cobranças rea-
lizadas mensalmente em seu benefício pela empresa requerida.
É o relatório. Passo a decidir.
A tutela de urgência, descrita no art. 300 do CPC, é uma ferramenta prevista pela legislação processual para garantir o cumpri-
mento da lei e resguardar o interesse da parte, sem que isso implique no prejulgamento da lide.
Para que seja concedida a tutela de urgência, faz-se necessário o atendimento de alguns requisitos autorizadores, são eles: 1)
existência de elementos que evidenciem a probabilidade do direito e 2) perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.
Tratando-se de juízo de cognição sumária, entendo que as provas dos autos associadas à alegação da parte autora são suficien-
tes para a concessão da tutela de urgência requestada.
O ônus da prova deve recair sobre a Requerida (art. 6º, VIII, do CDC).
Ante do exposto, DEFIRO A TUTELA DE URGÊNCIA pleiteada, para determinar que a requerida, no prazo de 05 (cinco) dias
úteis, promova a suspensão das cobranças realizadas no benefício previdenciário da requerente, relacionadas ao contrato de
nº. 597192322.
Fixo multa diária de R$ 300,00 (trezentos reais), até o limite de R$ 10.000,00 (dez mil reais), para o caso de descumprimento da
presente determinação pela Parte Requerida.
Ressalto, por fim, que a presente Decisão pode ser revogada ou modificada no decorrer do processo, caso se mostre necessário.
Cite-se e intime-se a Requerida com as advertências legais, para cumprir a presente Decisão e para comparecer à audiência de
conciliação, já designada pelo sistema PJE.
Intime-se o autor, via DJE, para que compareça à solenidade designada acima, sob pena de extinção do feito e condenação ao
pagamento das custas processuais.
Em prol dos princípios da economia e celeridade processuais concedo ao presente despacho FORÇA DE MANDADO/CARTA
CITAÇÃO.
Canarana, 15 de janeiro de 2020.
JOSÉ ONOFRE ALVES JÚNIOR
Juiz de Direito Designado
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 63

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CANARANA
INTIMAÇÃO
8000204-05.2016.8.05.0042 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Canarana
Autor: Dacirlanea Medeiros Costa
Advogado: Kaique Bastos Montenegro (OAB:0050894/BA)
Réu: Mega Vendas Online Eireli - Me

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CANARANA
JUIZADO ESPECIAL ADJUNTO CÍVEL
Processo n°. 8000204-05.2016.8.05.0042
DESPACHO
Vistos.
Intime-se a parte autora para, no prazo de 15 (quinze) dias, apresentar o atual endereço da empresa requerida.
Publique-se.
Canarana, 07 de janeiro de 2020.
JOSÉ ONOFRE ALVES JÚNIOR
Juiz de Direito Designado

CANSANÇÃO
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000534-82.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Isabel Maria Rufino
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000534-82.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ISABEL MARIA RUFINO
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(s) parte(s) autora(s) dando conta de que a(s) mesma(s) é(são) consumido-
ra(s) B1 residencial monofásico, Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e
4º do art. 99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 64

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO


INTIMAÇÃO
8000350-29.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Edevilso Barbosa Dos Santos
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000350-29.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: EDEVILSO BARBOSA DOS SANTOS
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(s) parte(s) autora(s) dando conta de que a(s) mesma(s) é(são) consumido-
ra(s) B1 residencial monofásico, Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e
4º do art. 99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000294-93.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Gilmaria Lima Neves
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000294-93.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: GILMARIA LIMA NEVES
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 65

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais


DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000296-63.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Ilma Fagundes Franca
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000296-63.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ILMA FAGUNDES FRANCA
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000291-41.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Irene Maria Pereira
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000291-41.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: IRENE MARIA PEREIRA
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 66

Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000332-08.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Ivone Franca Dantas
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000332-08.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: IVONE FRANCA DANTAS
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000323-46.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Eronildo De Jesus Monteiro
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000323-46.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 67

AUTOR: ERONILDO DE JESUS MONTEIRO


Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000322-61.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Elza Dos Santos
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000322-61.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ELZA DOS SANTOS
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000552-06.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Odete Dos Santos Cruz
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 68

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000552-06.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ODETE DOS SANTOS CRUZ
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000542-59.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Geni Maria Pereira De Jesus
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000542-59.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: GENI MARIA PEREIRA DE JESUS
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000321-76.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Elizelia Dos Santos Ramiro
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 69

Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba


Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000321-76.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ELIZELIA DOS SANTOS RAMIRO
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000351-14.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Edineide Da Silva Lisboa
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000351-14.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: EDINEIDE DA SILVA LISBOA
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 70

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO


INTIMAÇÃO
8000814-24.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Autor: Jesicleide Franca Piaui
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000814-24.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: JESICLEIDE FRANCA PIAUI
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000370-20.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Jucilene Da Silva Barros
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000370-20.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: JUCILENE DA SILVA BARROS
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 71

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais


DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000536-52.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Manoel De Jesus
Advogado: Lucas Melquiades De Oliveira Araujo (OAB:0032012/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000536-52.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: MANOEL DE JESUS
Advogado(s): LUCAS MELQUIADES DE OLIVEIRA ARAUJO (OAB:0032012/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pelo(s)(s) autor(a)(es) dando conta de que o(s) mesmo(s) é(são) consumidora(es)/
morador(es) da Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art. 99 e §
3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000289-71.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Edenilson Da Silva Lisboa
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000289-71.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: EDENILSON DA SILVA LISBOA
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 72

Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pelo(s)(s) autor(a)(es) dando conta de que o(s) mesmo(s) é(são) consumidora(es)/
morador(es) da Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art. 99 e §
3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001436-06.2017.8.05.0046 Petição Infância E Juventude Cível
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Lusivaldo Oliveira Passos
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Requerido: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PETIÇÃO INFÂNCIA E JUVENTUDE CÍVEL n. 8001436-06.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
REQUERENTE: LUSIVALDO OLIVEIRA PASSOS
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
REQUERIDO: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001615-37.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Delfina Pereira Da Cruz Aquino
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001615-37.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: DELFINA PEREIRA DA CRUZ AQUINO
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 73

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001438-73.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Maria Francisca Ferreira
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001438-73.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: MARIA FRANCISCA FERREIRA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001501-98.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Erivaldo Ferreira De Oliveira
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001501-98.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ERIVALDO FERREIRA DE OLIVEIRA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 74

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001469-93.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Onilda Maria Andrade Ferreira
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001469-93.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ONILDA MARIA ANDRADE FERREIRA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001506-23.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Ailton Oliveira Passos
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001506-23.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: AILTON OLIVEIRA PASSOS
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 75

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001485-47.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Dilnice Andrade De Lima
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001485-47.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: DILNICE ANDRADE DE LIMA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001386-77.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Juarez Alves Da Silva
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001386-77.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: JUAREZ ALVES DA SILVA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 76

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001631-88.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Rizonete Maria Pereira
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001631-88.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: RIZONETE MARIA PEREIRA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001633-58.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Rodolfo Pereira
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001633-58.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: RODOLFO PEREIRA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 77

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001623-14.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Marinho Dias De Souza
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001623-14.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: MARINHO DIAS DE SOUZA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001466-41.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Adelma Dos Santos
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001466-41.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ADELMA DOS SANTOS
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 78

Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)


DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8001478-55.2017.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Lucia Matos Da Silva
Advogado: Agilson Mendes Barbosa (OAB:0025040/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8001478-55.2017.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: LUCIA MATOS DA SILVA
Advogado(s): AGILSON MENDES BARBOSA (OAB:0025040/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DA BAHIA COELBA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal, com as homenagens
de estilo.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000062-47.2020.8.05.0046 Divórcio Consensual
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Egidia Oliveira Silva
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Requerente: Nifrasio De Souza Silva
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Requerente: Domingos Rosalvo Nunes De Araujo
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 79

PROCESSO: 8000062-47.2020.8.05.0046
CLASSE: DIVÓRCIO CONSENSUAL (12372)
ASSUNTO: [Dissolução]
AUTOR: EGIDIA OLIVEIRA SILVA e outros (2)
RÉU:

VISTOS, ETC.

Compulsando os documentos juntados verifico que a procuração pública outorgada documento ID 45815214 e 45815194 encon-
tra-se com prazo expirado, razão pela qual intime-se para regularização.
Publique-se. Intime-se.

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000005-68.2016.8.05.0046 Tutela E Curatela - Nomeação
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Delmiro Ferreira Da Silva
Advogado: Aloisio Barbosa De Oliveira Filho (OAB:0028677/BA)
Interessado: Rosa Maria Ferreira Da Silva
Advogado: Mateus Viana De Souza Taquary (OAB:0039870/BA)

Intimação:
VISTOS ETC.
Compulsando os autos neles verifiquei que o(a) interditando(a) devidamente citado não ofereceu impugnação, desse modo,
nomeio curador especial do(a) interditando(a) o DR. MATEUS VIA DE SOUZA TAQUARY - OAB/BA 39870, nos termos do § 2º
do artigo 752.
Intime-se o curador especial, prazo 15 dias, para oferecer contestação, inclusive, querendo, apresentar quesitos.
Após vistas as partes, para manifestar-se sobre contestação ou querendo apresentar quesitos, acaso ainda não tenha apresen-
tado.
Não apresentado quesitos, encaminhe-se o(a) interditando(a) ao Perito (acaso ainda não tenha sido encaminhado), com os
quesitos do Juizo e das partes.
Cansanção/Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000059-92.2020.8.05.0046 Alvará Judicial - Lei 6858/80
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Josimaria Dos Santos Souza
Advogado: Humberto Thiago Dos Santos (OAB:0058412/BA)
Requerente: D. S. S.
Advogado: Humberto Thiago Dos Santos (OAB:0058412/BA)
Requerente: Joanice Maria Lima Dos Santos
Advogado: Humberto Thiago Dos Santos (OAB:0058412/BA)
Requerente: Wedson Dos Santos Souza
Advogado: Humberto Thiago Dos Santos (OAB:0058412/BA)
Requerido: Edmilson Silva Souza

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 80

DESPACHO

PROCESSO: 8000059-92.2020.8.05.0046
CLASSE: ALVARÁ JUDICIAL - LEI 6858/80 (74)
ASSUNTO: [Administração de Herança]
AUTOR: JOSIMARIA DOS SANTOS SOUZA e outros (3)
RÉU:EDMILSON SILVA SOUZA CPF: 895.646.345-04

VISTOS, ETC.

Intime-se a parte autora, para, no prazo de 15 (quinze) dias (art. 321, NCPC), juntar certidão de inexistência de bens a inventariar
do de cujus, a ser fornecida pelo Cartório de Registro de Imóveis. Nestes termos eis o seguinte precedente:
APELAÇÃO CÍVEL - ALVARÁ JUDICIAL - EXISTÊNCIA DE BENS A INVENTARIAR. IMPOSSIBILIDADE. O alvará judicial é uma
exceção à obrigatoriedade da realização do inventário, tratando-se de procedimento substitutivo daquele previsto na Lei 6858/80,
regulamentado pelo Decreto 85845/81. A expedição de alvará judicial somente é possível caso preenchidos certos requisitos,
quais sejam, que o falecido não tenha deixado bens a inventariar que não os resíduos pecuniários e que não haja controvérsia
em relação à legitimidade dos herdeiros. Verificada a existência de bens a inventariar, impossível a concessão do alvará. APE-
LAÇÃO CÍVEL Nº 1.0582.13.000663-5/001 - COMARCA DE SANTA MARIA DO SUAÇUÍ - APELANTE (S): MARIA DE FATIMA
RODRIGUES.
INTIME-SE, ainda, para: b) juntar documento pessoal com foto da representante legal do menor Daniel, posto que só consta
procuração e documento pessoal daquele; c) proceder com a habilitação da menor Isabel, posto que só consta procuração e
certidão de nascimento daquela.

Publique-se. Intime-se.

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000037-34.2020.8.05.0046 Divórcio Consensual
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Maria Elenice Cordeiro Dos Santos
Advogado: Nilson Neto De Oliveira (OAB:0009849/BA)
Requerente: Milton De Souza Santos
Advogado: Nilson Neto De Oliveira (OAB:0009849/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000037-34.2020.8.05.0046
CLASSE: DIVÓRCIO CONSENSUAL (12372)
ASSUNTO: [Dissolução]
AUTOR: MARIA ELENICE CORDEIRO DOS SANTOS e outros
RÉU:

VISTOS, ETC.

A lei civil não exige que a representação processual de analfabeto seja feita por meio de instrumento público, sendo suficiente,
neste caso, a existência de instrumento particular assinado a rogo e subscrito por duas testemunhas, senão vejamos:
REPRESENTAÇÃO PROCESSUAL DO ANALFABETO. PROCURAÇÃO POR INSTRUMENTO PÚBLICO. DESNECESSIDADE.
1. A lei civil não exige que a representação processual de analfabeto seja feita por meio de instrumento público, sendo suficiente,
neste caso, a existência de instrumento particular assinado a rogo e subscrito por duas testemunhas. 2. Apelação conhecida
e provida.(TJ-MA - APL: 0570972014 MA 0000606-88.2014.8.10.0032, Relator: PAULO SÉRGIO VELTEN PEREIRA, Data de
Julgamento: 18/08/2015, QUARTA CÂMARA CÍVEL, Data de Publicação: 26/08/2015)
Considerando que a procuração outorgada não foi subscrita por duas testemunhas. Publique-se. Intime-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 81

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000916-75.2019.8.05.0046 Averiguação De Paternidade
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Jaine Silva Santos
Advogado: Mateus Viana De Souza Taquary (OAB:0039870/BA)
Requerido: Laercio Soares Lopes

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000
DESPACHO
PROCESSO: 8000916-75.2019.8.05.0046
CLASSE: AVERIGUAÇÃO DE PATERNIDADE (123)
ASSUNTO: [Relações de Parentesco]
AUTOR: JAINE SILVA SANTOS
RÉU:

VISTOS, ETC.

Verifico que a declaração da alegada hipossuficiencia não consta assinatura da requerente.


Publique-se. Intime-se.

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000837-96.2019.8.05.0046 Alvará Judicial - Lei 6858/80
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Reginalva Simoes Da Silva
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Interessado: Janerli Simoes Da Silva
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Interessado: M. S. D. S.
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Interessado: Girleide Simoes Da Silva
Advogado: Zenilson Macedo De Oliveira (OAB:0033478/BA)
Requerido: Banco Bradesco - Ag 602 Cansanção

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000837-96.2019.8.05.0046
CLASSE: ALVARÁ JUDICIAL - LEI 6858/80 (74)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 82

ASSUNTO: [Administração de Herança]


AUTOR: REGINALVA SIMOES DA SILVA e outros (3)
RÉU:

VISTOS, ETC.

Trata-se de ação de alvará.


Segundo a inicial, a legitimidade ativa está representada por REGINALVA SIMÕES DA SILVA, brasileira, maior, convivente,
JANERLI SIMÕES DA SILVA, brasileira, maior, MAIARA SIMÕES DA SILVA, brasileira, maior, e GIRLEIDE SIMÕES DA SILVA,
portadora do RG 631082207 e CPF 070.808.715-90.
Segundo restou demonstrado nos autos mediante resposta do oficio do INSS, o de cujus LENILDO GOMES DA SILVA deixou
dois dependentes habilitados, a companheira Reginalva e a filha Maiara. Também, restou comprovado a inexistencia de bens.
Pois bem. A Lei n. 6.858/80 pretendeu desburocratizar o levantamento de pequenos valores (até quinhentas OTNs), não recebi-
dos pelos seus titulares em vida, valendo-se, para tanto, de critério objetivo, qual seja, a condição de dependente inscrito junto à
Previdência Social e a inexistência de outros bens a serem inventariados.
Assim, os valores não recebidos pelo falecido em vida, observado o teto legal, devem ser levantados pelos dependentes habili-
tados junto a Previdência Social, nos termos dos arts. 1º e 2º da Lei n. 6.858/80.
Vide precedente (STJ - REsp: 1085140 SP 2008/0192600-8, Relator: Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, Data de Julgamento:
07/06/2011, T4 - QUARTA TURMA, Data de Publicação: DJe 17/06/2011).
Diante do exposto, converto o julgamento para determinar ao Advogado:
a) que proceda com a habilitação da menor Maiara Simões da Silva, posto que não atingiu a maioridade civil consoante docu-
mento que se vê nos autos;
b) atente-se o cartório para: se a emenda se verificar antes de 13.02.2020 (data de aniversario de Maiara), necessário se faz a
abertura dos autos ao MP.
Publique-se. Intime-se.

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000041-71.2020.8.05.0046 Curatela
Jurisdição: Cansanção
Requerente: Marlete Ribeiro Dos Santos
Advogado: Nilson Neto De Oliveira (OAB:0009849/BA)
Requerido: Marivelton Ribeiro Dos Santos

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000041-71.2020.8.05.0046
CLASSE: CURATELA (12234)
ASSUNTO: [Curatela]
AUTOR: MARLETE RIBEIRO DOS SANTOS
RÉU:MARIVELTON RIBEIRO DOS SANTOS CPF: 057.875.145-30

VISTOS, ETC.

Considerando que a procuração outorgada consta o nome de Marlene ao invés de Marlete, intime-se para regularização, inclusi-
ve porque encontra-se datada de 19/08/2019.
Para concessão da tutela provisória, intime-se, ainda, para juntada: a) relatório médico atualizado do interditando com o CID,
posto que o juntado data de 16/08/2019; b) atestado de saúde mental do (a) pretenso (a) curador (a), posto que o juntado data
de 16/08/2019; c) certidão de antecedentes criminais relativas ao (à) pretenso (a) curador (a) (art. 1735, IV c/c 1781, ambos do
CC); d) certidão do Cartório de Registro de Imóveis desta Comarca relativa à existência de bens de titularidade do (a) interditando
(a) (art. 1741 c/c 1781, ambos do CC).
Publique-se. Intime-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 83

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
0001127-29.2014.8.05.0046 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Luzinete Lima Ferreira De Araujo
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Percilia Ribeiro Dos Santos
Autor: Francisca Nunes
Autor: Jose Ferreira
Autor: Valdira Dos Santos Amancio
Réu: Coelba- Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Bruno Nascimento De Mendonça (OAB:0021449/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000
DESPACHO
PROCESSO: 0001127-29.2014.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL (7)
ASSUNTO: [Indenização por Dano Material]
AUTOR: LUZINETE LIMA FERREIRA DE ARAUJO e outros (4)
RÉU:

VISTOS, ETC.

Mais uma vez, intime-se o Nobre causídico da parte autora para tomar conhecimento do cumprimento da obrigação pela parte
ré, prazo 15 dias.
Decorrido o prazo assinalado sem resposta, intime-se, pessoalmente a Sra. Percília.
Publique-se. Intime-se.

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000687-52.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Adriana Oliveira Gomes
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 84

DESPACHO

PROCESSO: 8000687-52.2018.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: ADRIANA OLIVEIRA GOMES
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000683-15.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Elizeu Francisco De Souza
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000683-15.2018.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: ELIZEU FRANCISCO DE SOUZA
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 85

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO


INTIMAÇÃO
8000680-60.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Elenice De Jesus Piaui
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000680-60.2018.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: ELENICE DE JESUS PIAUI
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000695-29.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Crispina Reis Pinheiro
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000695-29.2018.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: CRISPINA REIS PINHEIRO
RÉU:

VISTOS, ETC.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 86

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000303-55.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Analdino Borges Dos Santos
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000303-55.2019.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: ANALDINO BORGES DOS SANTOS
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000310-47.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Denilva Alves Da Silva
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 87

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000310-47.2019.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: DENILVA ALVES DA SILVA
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000308-77.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Cristina De Sousa Cruz
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000308-77.2019.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: CRISTINA DE SOUSA CRUZ
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 88

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000328-68.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Helia Dos Santos Damasceno
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000328-68.2019.8.05.0046
CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: HELIA DOS SANTOS DAMASCENO
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000329-53.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Heronildo Araujo Dos Santos
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANSANÇÃO – BAHIA
Av. Tancredo Neves, 584, Centro, Cansanção – Bahia. Tel/Fax (75) 3274-1018. CEP – 48.840-000

DESPACHO

PROCESSO: 8000329-53.2019.8.05.0046
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 89

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)


ASSUNTO: [Prestação de Serviços, Fornecimento de Energia Elétrica]
AUTOR: HERONILDO ARAUJO DOS SANTOS
RÉU:

VISTOS, ETC.

Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


Juiza de Direito em Substituição
(documento assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000752-47.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Eurides Maciel Pereira
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000752-47.2018.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: EURIDES MACIEL PEREIRA
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COELBA - COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA - GRUPO NEOENERGIA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)
DESPACHO
Diante da certidão retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o documento acostado pela parte autora dando conta de que a mesma é consumidora B1 residencial monofásico,
Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art. 99 e § 3º do art. 98,
ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
0000543-59.2014.8.05.0046 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Donata Santos Souza
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Zeilma Barros Barbosa Souza
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 90

Autor: Joao Franca Da Silva


Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Judite Da Silva Barros
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Edneide Dos Santos Barbosa
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba-companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Milena Gila Fontes (OAB:0025510/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 0000543-59.2014.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: DONATA SANTOS SOUZA e outros (4)
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COELBA-COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA
Advogado(s): MILENA GILA FONTES (OAB:0025510/BA)
DESPACHO
Diante da certidão retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(s) parte(s) autora(s) dando conta de que a(s) mesma(s) é(são) consumido-
ra(s) B1 residencial monofásico, Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e
4º do art. 99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000748-10.2018.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Cristina Andrade De Oliveira
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000748-10.2018.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: CRISTINA ANDRADE DE OLIVEIRA
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COELBA - COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA - GRUPO NEOENERGIA
Advogado(s): MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA), RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA)
DESPACHO
Diante da certidão retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o documento acostado pela parte autora dando conta de que a mesma é consumidora B1 residencial monofásico,
Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art. 99 e § 3º do art. 98,
ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 91

Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais


DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000333-90.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Jandira De Jesus Sousa Cruz
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000333-90.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: JANDIRA DE JESUS SOUSA CRUZ
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pelo(s)(s) autor(a)(es) dando conta de que o(s) mesmo(s) é(são) consumidora(es)/
morador(es) da Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art. 99 e §
3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000295-78.2019.8.05.0046 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Idenilda De Jesus Borges
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000295-78.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: IDENILDA DE JESUS BORGES
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RAFAEL MARTINEZ VEIGA (OAB:0024637/BA), MARCELO SALLES DE MENDONÇA (OAB:0017476/BA)
DESPACHO
Diante da certidão nos autos retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 92

Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(o)(s) autora(s)(es) dando conta de que a(o)(s) mesma(o)(s) é(são) consumi-
dora(es)(s) de baixa renda com NIS, DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do art.
99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
8000692-40.2019.8.05.0046 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cansanção
Autor: Zulmira Gomes Da Silva
Advogado: Manoel De Sa Novaes Neto (OAB:0043490/BA)
Advogado: Thalita Dantas Benevides Costa (OAB:0050844/BA)
Advogado: Gustavo Novais Martins (OAB:0054268/BA)
Advogado: Ingrid Moraes De Souza (OAB:0058550/BA)
Réu: Companhia De Seguros Previdencia Do Sul
Advogado: Paulo Antonio Muller (OAB:0013449/RS)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000692-40.2019.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ZULMIRA GOMES DA SILVA
Advogado(s): INGRID MORAES DE SOUZA (OAB:0058550/BA), GUSTAVO NOVAIS MARTINS (OAB:0054268/BA), THALITA
DANTAS BENEVIDES COSTA (OAB:0050844/BA), MANOEL DE SA NOVAES NETO (OAB:0043490/BA)
RÉU: COMPANHIA DE SEGUROS PREVIDENCIA DO SUL
Advogado(s):

SENTENÇA

Dispensado o relatório em conformidade com a regra ínsita no art. 38, da Lei n.º 9.099/95.
As partes realizaram acordo extrajudicial consoante minuta de acordo ora juntado pugnando pela homologação do mesmo, ID
35716937.
Considerando que as partes são capazes, a matéria discutida em juízo é de direito disponível e os termos entabulados não
implicam prejuízos para terceiros HOMOLOGO, por sentença para que possa surtir os seus jurídicos e legais efeitos, o acordo
extrajudicial celebrado entre as partes (ID 35716937), extinguindo o presente feito, com julgamento do mérito, na forma do art.
487, III, “b”, do CPC.
Sem custas ou honorários advocatícios (art. 55 da Lei n.º 9.099/95).
Publique-se. Registre-se. Intime-se. Cumpridas as formalidades arquivem-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais

DIONE CERQUEIRA SILVA


JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
0000188-49.2014.8.05.0046 Procedimento Sumário
Jurisdição: Cansanção
Autor: Zenaide De Oliveira
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Ivaneide Ferreira Barros De Souza
Autor: José Zacarias De Souza
Autor: Elias Duque De Almeida
Autor: Enilson Dos Santos Almeida
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 93

Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba


Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO SUMÁRIO n. 0000188-49.2014.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: ZENAIDE DE OLIVEIRA e outros (4)
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s):
DESPACHO
Diante da certidão retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pelo(s)(s) autor(a)(es) dando conta de que o(s) mesmo(s) é(são) consumidora(es)
B1 residencial monofásico, Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e 4º do
art. 99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
INTIMAÇÃO
0001209-60.2014.8.05.0046 Procedimento Sumário
Jurisdição: Cansanção
Autor: Emilia Maria Ferreira De Jesus
Advogado: Aloisio Fagunes De Lima Junior (OAB:0026290/BA)
Autor: Sabino De Jesus Andrade
Autor: Cristiana De Jesus Dias
Autor: Josemira De Jesus Santos
Autor: Edy Ferreira Dos Santos
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)
Advogado: Marcus Vinicius Avelino Viana (OAB:000519B/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO SUMÁRIO n. 0001209-60.2014.8.05.0046
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CANSANÇÃO
AUTOR: EMILIA MARIA FERREIRA DE JESUS e outros (4)
Advogado(s): ALOISIO FAGUNES DE LIMA JUNIOR (OAB:0026290/BA)
RÉU: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s):
DESPACHO
Diante da certidão retro recebo o recurso inominado no efeito devolutivo (art. 43 da Lei Federal nº 9.099/95).
Considerando o(s) documento(s) acostado(s) pela(s) parte(s) autora(s) dando conta de que a(s) mesma(s) é(são) consumido-
ra(s) B1 residencial monofásico, Zona Rural DEFIRO em definitivo os beneficios da gratuidade da justiça nos termos do §§ 3º e
4º do art. 99 e § 3º do art. 98, ambos do CPC.
Intime-se a parte recorrida para apresentar contrarrazões no prazo legal.
Decorrido o prazo com ou sem apresentação de contrarrazões, remetam-se os autos à Turma Recursal.
Publique-se. Intime-se.
Cansanção-Ba, data da liberação do documento nos autos digitais
DIONE CERQUEIRA SILVA
JUIZA DE DIREITO EM SUBSTITUIÇÃO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 94

CARAVELAS
VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE
JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE CARAVELAS/ BAHIA
VARA CRIME
Praça Teófilo Otoni, s/nº,Centro – Fórum Ministro Aliomar Baleiro
Fone: 73 3297-1314

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000064-20.2015.805.0050 - Termo Circunstanciado


Autor Do Fato(s): Claudio Cardoso De Medeiros, Darciel Lima Rocha
Advogado(s): Yuri Herman Soares Pinheiro
Vítima(s): Benedito Marcelo Dos Santos
0000064-20.2015.805.0050 - Termo Circunstanciado
Autor Do Fato(s): Claudio Cardoso De Medeiros, Darciel Lima Rocha
Advogado(s): Yuri Herman Soares Pinheiro
Vítima(s): Benedito Marcelo Dos Santos
Sentença: SENTENÇA

1. Nos termos do art. 76, S 5°. da Lei n.O9.099/1995. aceita pelo autor do
fato a proposta de transação penal oferecida pelo Ministério Público (fls. 16 e 21/22),
homologo o acordo para que produza os devidos efeitos legais.
2. a início de pagamento ocorrerá a partir do dia 10 (dez) do mês
subsequente, a contar da data da intimação pessoal do autor do fato. vencendo-se as
demais parcelas na mesma data nos meses seguintes.
a pagamento deverá ser realizado através de depósito judicial. as
comprovantes de depósito deverão ser juntados aos autos até 10 (dez) dias depois de
realizado o pagamento.
3. Ao final, observem-se as seguintes prescrições:
3.1. Caberá ao escrivão fiscalizar e adotar as diligências necessárias no
caso do não pagamento ou pagamento em desconformidade com o acordado pelo autor
do fato.
3.1.1. Sendo o caso. intime-se pessoalmente o autor do fato para, no
prazo de 10 (dez) dias, prestar esclarecimentos acerca do não pagamento ou pagamento
em desconformidade com o combinado.
3.1.1.1. a autor do fato, assim querendo, poderá entrevistar-se,
pessoalmente, dentro do prazo assinado, com os advogados da Assistência Jurídica
Municipal. antes de se manifestar em juízo sobre o inadimplemento do acordo.
3.2. Após, com ou sem manifestação do autor do fato, ao Parquet para
requer elou diligenciar o necessário.
3.3. Por fim, voltem-me conclusos.
4. Publique-se. Intimem-se. Registre-se apenas para impedir o mesmo
beneficio novamente no prazo de 05 (cinco) anos, não importando o registro
reincidência.

Caravelas/BA, 02 de Fevereiro de 2016

Daniel Serpa de Carvalho


Juiz de Direito Substituto

CARINHANHA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001098-46.2019.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Maria Jose Araujo Vieira
Advogado: Rodrigo Goncalves Brito (OAB:0036113/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 95

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO (AUTOS N. 8001098-46.2019.8.05.0051)
DE ORDEM do MM. Juiz de Direito Designado, faço inclusão do presente feito na Pauta de Conciliação para o dia 19 de dezem-
bro de 2019, às 10h30, fazendo integrar o presente ato ao r. despacho/decisão id nº 39938001.
Intimação do(a) Autor(a) na pessoa de seu advogado (art. 334, § 3, do CPC) e citação/intimação do(a) Requerido(a) pessoal-
mente no endereço apontado na inicial, a ser cumprido(a) nos exatos termos do r. despacho, servindo o presente como ofício/
mandado.
Carinhanha, 26 de novembro de 2019.
Bel. Osmhar Messias Sobrinho
Escrivão Cível

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000602-51.2018.8.05.0051 Procedimento Comum Infância E Juventude
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Arivaldo Farias Magalhaes
Advogado: Gustavo Cunha Donato (OAB:0058171/BA)
Advogado: Emanuel Inocencio Cunha Da Silva (OAB:0050416/BA)
Réu: Pedro Paulo Vieira Cerqueria

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO (AUTOS N. 8000602-51.2018.8.05.0051)
DE ORDEM do MM. Juiz de Direito Designado, faço inclusão do presente feito na Pauta de Conciliação para o dia 6 de maio de
2019, às 14h, fazendo integrar o presente ato ao r. despacho/decisão id nº 17690772.
Citação/intimação no(s) endereço(s) apontado(s) na inicial, nos exatos termos do r. despacho, servindo o presente como ofício/
mandado.
Carinhanha, 12 de abril de 2019.
Bel. Osmhar Messias Sobrinho
Escrivão Cível

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001170-33.2019.8.05.0051 Inventário
Jurisdição: Carinhanha
Herdeiro: Ionara Cristina Borges Da Silva Dias
Herdeiro: Iracy Borges Da Silva
Herdeiro: Iranice Borges Da Silva Barbosa
Herdeiro: Justino Fernandes Da Silva Filho
Herdeiro: Ivone Borges Da Silva Lima
Herdeiro: Izildinha Borges Da Silva Oliveira
Herdeiro: Robson Marcelo Ramos Barbosa Da Silva
Herdeiro: Roberto Randel Ramos Barbosa Da Silva
Herdeiro: Mikal Da Conceicao Freire Da Silva
Inventariante: Idalina Borges Silva
Advogado: Sulaine Placido De Oliveira (OAB:0040650/BA)

Intimação:
SENTENÇA
Vistos.
Trata-se do inventário de bens deixados em herança por força do falecimento de JUSTINO FERNANDES DA SILVA e AMARAN-
TE BORGES FARIAS DA SILVA.
A inicial veio instruída com os documentos (id. Nº 41009386 e seguintes).
Nomeada a inventariante(id. Nº 41047037).
É o breve relatório. DECIDO.
No mais, preenchidos os requisitos legais, JULGO por sentença, para que produza seus jurídicos e legais efeitos, a partilha(id.
nº 45287125) destes autos de Inventário dos bens deixados por falecimento de JUSTINO FERNANDES DA SILVA e AMARANTE
BORGES FARIAS DA SILVA o que faço pra atribuir a cada um dos herdeiros o seu respectivo quinhão, ressalvados erros, omis-
sões ou direitos de terceiros prejudicados, inclusive o Fisco.
As certidões negativas eventualmente faltantes serão apresentadas por ocasião do registro.
Ficam ressalvados eventuais erros ou inexatidões materiais nos termos do artigo 656 do CPC.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 96

Transitada esta em julgado, expeçam-se o formal de partilha e a certidão de honorários do convênio, intimando-se o fisco para
lançamento administrativo do imposto de transmissão e de outros tributos porventura incidentes (CPC, art. 659, § 2º), arquivan-
do-se após os autos.
Isento de custas (assistência judiciária).
P.I.C.
Carinhanha, 4 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
0000010-08.2002.8.05.0051 Interdição
Jurisdição: Carinhanha
Requerente: M. P. D. C.
Requerente: E. C. D. S.
Requerido: J. R. D. S.

Intimação:
DESPACHO
Vistos.
Examinando estes autos para diligenciar o seu andamento constato que o mesmo encontra-se paralisado há vários anos.
Desse modo, para evitar a prática de atos processuais inócuos, INTIME-SE a parte Autora pessoalmente, para manifestar inte-
resse no andamento deste processo, no prazo legal, sob pena de extinção e arquivamento, nos termo do art. 485, §1º do CPC/15.
Este despacho servirá como mandado de intimação.
CARINHANHA-BA, 4 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000793-33.2017.8.05.0051 Execução De Alimentos
Jurisdição: Carinhanha
Exequente: M. P. D. E. D. B.
Executado: N. A. D. S.
Exequente: M. T. N.

Intimação:
SENTENÇA
Vistos, etc.
Cuidam os presentes autos de ação de EXECUÇÃO DE ALIMENTOS (1112) proposta pelo Ministério Público do Estado da Bahia
em face de NUNES AMÉRICO DOS SANTOS, conforme pretensões aduzidas na exordial.
O feito permaneceu paralisado à espera do cumprimento de diligência que competia à parte autora.
Em seguida, procedeu-se a intimação da parte demandante para manifestar interesse no prosseguimento da causa, sob pena de
extinção. Entretanto, não houve o devido impulsionamento do feito.
É o breve relato. Decido.
Diante do exposto, torna-se evidente o abandono da causa, por isso, extingo o processo sem resolução de mérito, com fulcro no
art. 485, III, § 1°, do CPC.
Sem custas, em razão da isenção legal.
P. R. I.
Arquivem-se, oportunamente.
De Salvador para Carinhanha (BA), 5 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001065-56.2019.8.05.0051 Busca E Apreensão Em Alienação Fiduciária
Jurisdição: Carinhanha
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 97

Autor: Itau Unibanco


Advogado: Cristiane Belinati Garcia Lopes (OAB:0025579/BA)
Réu: Moizes De Souza Filho - Me

Intimação:
SENTENÇA
Vistos, etc.
HOMOLOGO, por sentença o pedido de desistência formulado pela parte autora, para que possa produzir todos os seus efeitos
legais, ficando extinto o processo, sem julgamento do mérito, com fulcro no art. 485, inc. VIII do CPC.
Custas processuais e honorários advocatícios, se houverem, na forma da lei.
Havendo penhora, bloqueio ou demais restrições judiciais, expeça-se ofício da baixa respectiva ou, em caso de sistema eletrô-
nico, proceda da forma compatível.
Publique-se. Registre-se. Intime-se.
Transitada em julgado, dê-se baixa e arquivem-se os autos, fazendo-se as devidas anotações.
De Salvador para Carinhanha- BA, 5 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001064-71.2019.8.05.0051 Execução De Título Extajudicial Contra A Fazenda Pública
Jurisdição: Carinhanha
Exequente: Man Latin America Industria E Comercio De Veiculos Ltda
Advogado: Adriana Serrano Cavassani (OAB:0043212/BA)
Executado: Municipio De Feira Da Mata
Advogado: Tamara Macedo Pinto Sena (OAB:0027415/BA)

Intimação:
O feito seguiu o trâmite regular até que as partes efetuaram a autocomposição da lide, requerendo a sua homologação judicial.
É o suficiente a relatar. DECIDO.
Diante do consenso a que chegaram as partes, possuindo estas capacidade para transacionar, HOMOLOGO O ACORDO noti-
ciado nos autos , extinguindo o feito com resolução do mérito, na forma do art. 487, inciso III, alínea b, do Código de Processo
Civil.
Após as formalidades legais, dê-se baixa na distribuição e, em seguida, arquivem-se os autos. Havendo requerimento legítimo
para desentranhamento de documentos, fica de logo deferido, mediante recibo nos autos.
Custas e honorários, se houverem na forma da lei.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Transitada em julgado, remetem-se ao arquivo, com baixa.
Carinhanha, BA, 6 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000006-67.2018.8.05.0051 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Carinhanha
Autor: M. P. D. E. D. B.
Réu: I. J. D. A.
Autor: E. R. D. A.

Intimação:
SENTENÇA
Vistos, etc.
Trata-se de ação de Alimentos, proposta pelo Ministério Público em desfavor de IREMAR JOSÉ DOS SANTOS.
Considerando existir processo idêntico ao presente, em tramitação nesta Vara Cível, tombado sob o nº 8000097-94.2017.8.05.0051
distribuído na data de 21/02/2017, às 14:54h, e considerando, ainda, que esta ação foi distribuída neste juízo em 02/01/2018,
às 00:17h, hei por bem, com fundamento nas disposições do inciso V do artigo 485 do Código de Processo Civil, EXTINGUIR
PRESENTE PROCESSO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO, em virtude da operada Litispendência.
Reproduza-se as peças constantes nestes autos no processo n. 8000642-33.2018.8.05.0051.
Publique-se. Registre-se. Intime-se e, transitada em julgado, arquivem-se os autos.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 98

De Salvador para Carinhanha, 6 de fevereiro de 2020.


ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000820-16.2017.8.05.0051 Procedimento Comum Infância E Juventude
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Valdir Araujo Dos Santos
Advogado: Sulaine Placido De Oliveira (OAB:0040650/BA)
Advogado: Selma De Castro Pereira (OAB:0043633/BA)
Réu: Vilmar Batista De Araújo, Vulgo: Pondongo

Intimação:
SENTENÇA
Vistos, etc.
HOMOLOGO, por sentença o pedido de desistência formulado pela parte autora, para que possa produzir todos os seus efeitos
legais, ficando extinto o processo, sem julgamento do mérito, com fulcro no art. 485, inc. VIII do CPC.
Custas processuais e honorários advocatícios, se houverem, na forma da lei.
Havendo penhora, bloqueio ou demais restrições judiciais, expeça-se ofício da baixa respectiva ou, em caso de sistema eletrô-
nico, proceda da forma compatível.
Publique-se. Registre-se. Intime-se.
Transitada em julgado, dê-se baixa e arquivem-se os autos, fazendo-se as devidas anotações.
De Salvador para Carinhanha- BA, 6 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001098-46.2019.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Maria Jose Araujo Vieira
Advogado: Rodrigo Goncalves Brito (OAB:0036113/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Rafael Martinez Veiga (OAB:0024637/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
SENTENÇA
Vistos examinados os autos do processo que tem como partes acima indicadas.
Relatório dispensado nos termos do artigo 38 da Lei 9.099/95.
FUNDAMENTO E DECIDO:
A presente ação questiona possível resistência da demandada em efetivar a ligação da energia elétrica na localiade.
A demandada apresenta defesa informando que existem várias irregularidades no imóvel que obsta a ligação, postulando a
realização de perícia técnica.
Diante de tal situação, há a necessidade de realização de perícia técnica para se apurar se, de fato, existe problema na ligação
do serviço.
O fato é que, o processo é por demais complexo, não nos restando outra alternativa senão reconhecer a incompetência absoluta
deste juízo, em razão da matéria, tendo em vista que, na hipótese em tela, como dito, mister se faz a necessidade de realização
de perícia técnica, a fim de verificar o quanto alegado pelas partes, além de análise de provas complexas, que não se encaixa
com o rito procedimental do juizado especial.
Assim, diante da complexidade da causa, impõe-se a extinção do processo sem análise de mérito.
Desse modo, pelas razões já expostas e por tudo que dos autos conta, declaro EXTINTO o processo sem julgamento de mérito,
com base no Art. 51, II, da lei 9099/95.
Deixo de condenar as partes em custas processuais e honorários advocatícios, com fulcro na primeira parte do art. 55, da Lei
9.099/95.
Publique-se, registre-se e intime-se.
Carinhanha/BA, 7 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituição da Capital
Juiz de Direito designado
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 99

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000602-51.2018.8.05.0051 Procedimento Comum Infância E Juventude
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Arivaldo Farias Magalhaes
Advogado: Gustavo Cunha Donato (OAB:0058171/BA)
Advogado: Emanuel Inocencio Cunha Da Silva (OAB:0050416/BA)
Réu: Pedro Paulo Vieira Cerqueria

Intimação:
SENTENÇA
Vistos e examinados os autos do processo que tem com partes aquelas acima referidas, ambas devidamente qualificadas nos
autos do processo em epígrafe...
A parte autora ajuizou a presente Ação Monitória contra a demandada, com fulcro no artigo 1.102, alínea c, do CPC, pretenden-
do constituir título executivo judicial para débito do Requerido, no valor indicado na inicial, na data da propositura da ação, nos
termos da documentação juntada aos autos.
O(A) Requerido(a) foi regularmente citado(a), mas deixou passar seu prazo sem pagamento ou oposição de embargos.
É breve o relatório.
FUNDAMENTO e DECIDO.
Citado, o Requerido não se manifestou, o que enseja a aplicação do quanto disposto no art. 701, § 2º do CPC. vejamos o que
reza o dispositivo legal:
“...Constituir-se-á de pleno direito o título executivo judicial, independentemente de qualquer formalidade, se não realizado o
pagamento e não apresentados os embargos previstos no art. 702 , observando-se, no que couber, o Título II do Livro I da Parte
Especial ….”
Diante do exposto, declaro constituído, de pleno direito, o título executivo judicial pretendido, na forma do pedido inicial.
Prossiga-se na forma prevista no Livro I, Título II da parte especial do referido dispositivo legal.
Condeno ainda a demandada no pagamento do patamar de 20% sobre o valor da cobrança, a título de honorários advocatícios,
nos termos do art. 85 e seguintes do CPC.
Condeno ainda a demandada no pagamento das custas judiciais.
Publique-se.
Registre-se.
Intimem-se.
De Salvador para Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020
Eldsamir da Silva Mascarenhas
Juiz de Direito Designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000916-60.2019.8.05.0051 Execução De Alimentos Infância E Juventude
Jurisdição: Carinhanha
Exequente: S. G. S. L.
Advogado: Gustavo Cunha Donato (OAB:0058171/BA)
Executado: T. P. L.

Intimação:
Abra-se vista dos autos ao Ministério Público.
Intimem-se. Publique-se.
Carinhanha, BA, 2020-02-07
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001156-49.2019.8.05.0051 Ação De Alimentos
Jurisdição: Carinhanha
Requerente: M. P. D. E. D. B.
Requerido: P. G. B.
Requerente: M. J. F. D. B.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 100

Requerente: R. D. B. G.

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO (AUTOS N. 8001156-49.2019.8.05.0051)
DE ORDEM do MM. Juiz de Direito Designado, faço inclusão do presente feito na Pauta de Conciliação para o dia 30 de março
de 2020, às 8h, fazendo integrar o presente ato ao r. despacho/decisão id nº 40650099.
Intimação do(a) Autor(a) e citação/intimação do(a) Requerido(a) pessoalmente no endereço apontado na inicial, a ser cumpri-
do(a) nos exatos termos da r. decisão, servindo o presente como ofício/mandado.
Fica(m) advertido(s) nos termos do art. 334, §§ 8º e 9º do CPC.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.
Bel. Osmhar Messias Sobrinho
Escrivão Cível

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000916-94.2018.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Ney Bispo Dos Santos Santana
Advogado: Amon Candido Abreu Silva (OAB:0053610/BA)
Réu: Seguradora Lider Dos Consorcios Do Seguro Dpvat S.a.
Advogado: Fábio Gil Moreira Santiago (OAB:0015664/BA)

Intimação:
D E S PAC H O
Vistos, etc.
Manifeste-se o postulante quanto à defesa apresentada, em especial, no tocante às preliminares ventiladas e aos documentos
juntados.
Intime-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
0000146-82.2014.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Sidnei Filgueira Neves
Advogado: Nadyanara Galhardo Viana (OAB:0060181/BA)
Advogado: Jeane Nogueira Novais (OAB:0051554/BA)
Réu: Municipio De Malhada
Advogado: Romilton Carvalho Bonfim Sobrinho (OAB:000492B/BA)

Intimação:
DESPACHO
Dê ciência a parte autora dos documentos juntados, fixando o prazo de 10 (dez) dias para manifestação.
Não havendo requerimento de prova, será julgado o feito, devendo ser encaminhado para julgamento.
Intimem-se.
CARINHANHA-BA, 7 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000185-69.2016.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Josefino Azevedo Da Silva
Advogado: Elizete Messias De Brito (OAB:0019390/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Erica Rusch Daltro Pimenta (OAB:0017445/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 101

Intimação:
DESPACHO
Expeça-se alvará liberatório.
Cobre-se as custas, se existentes.
Inexistindo, arquive-se.
Adotem as providências de praxe.
CARINHANHA-BA, 7 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
0000833-69.2008.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Valdeci Nogueira Da Silva
Advogado: Wallysson Viana Silva (OAB:0023825/BA)
Advogado: Jose Carlos Da Rocha (OAB:0096030/SP)
Terceiro Interessado: Lourisvaldo Americo Dos Santos
Terceiro Interessado: Juvenil Francisco Dos Santos
Terceiro Interessado: Idalia Conceiçao Quaresma
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Intimação:
SENTENÇA
1. RELATÓRIO
VALDECI NOGUEIRA DA SILVA, qualificado nos autos, ajuizou a presente AÇÃO REIVINDICATÓRIA DE APOSENTADORIA
POR IDADE RURAL, em face do INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO NACIONAL (INSS), também já qualificado, alegando, em
suma, o preenchimento dos requisitos legais para a concessão do benefício, razão pela qual requereu administrativamente (NB
136.614.089-04), o qual foi indeferido. Afirmou que ao tempo do ajuizamento da demanda contava com 61 (sessenta e um) anos
de idade e sempre laborou na produção da terra. Requereu o reconhecimento do período de trabalho exercido na zona rural, com
consequente concessão de aposentadoria por idade.
Acompanhou a inicial a respectiva procuração e os documentos (ID n. 16210765).
Citado (ID. n. 16210894, p. 9), o INSS apresentou contestação (ID. n. 16210960), alegando, em preliminar a falta de interesse
de agir, e no mérito, em síntese, que os documentos juntados são insuficientes para comprovar as atividades de rurícola, ante a
incidência da Súmula nº 149 do Superior Tribunal de Justiça. Aduz também que não foi preenchido o período de carência exigido.
Requereu a improcedência da demanda. Juntou documentos.
Audiência de instrução realizada no dia 12 de maio de 2015, na qual foi ouvida a testemunhas Lourisvaldo Américo dos Santos,
Marilda Pereira de Macedo Lima e Leonor da Conceição Moreira, bem como foi colhido o depoimento pessoal do Autor. Apre-
sentou o Autor alegações finais reiterativas. Diante do não comparecimento da Parte Ré, restou prejudicadas as suas alegações
orais (ID. n. 16211193).
É o relatório. Fundamento e DECIDO.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. Preliminar de falta de interesse de agir
Não prospera a preliminar ventilada, uma vez que ficou fixado no RE 631.240 que nas ações ajuizadas até a conclusão do seu
julgamento, ou seja, até 03.09.2014, sem que tenha havido prévio requerimento administrativo “caso o INSS já tenha apresenta-
do contestação de mérito, está caracterizado o interesse em agir pela resistência à pretensão”.
Constata-se que a contestação do presente processo foi apresentada em 15/07/2009, ou seja, antes do julgamento daquele
Recurso Extraordinário que fixou, em repercussão geral, a necessidade de prévio requerimento administrativo para a existência
de interesse de agir em demandas previdenciárias.
Ademais, consta dos autos o requerimento administrativo de aposentadoria rural, embora não conste em que data foi realizado
(ID. n. 16234359).
2.2. Mérito
Para a concessão do benefício da aposentadoria por idade, no caso de trabalhadores rurais, segurados especiais da previdência,
é necessária a comprovação dos seguintes requisitos: a) o implemento da idade, que é de 60 (sessenta) anos, se homem, e 55
(cinquenta e cinco) anos, se mulher (Lei nº 8.213/91, art. 48, § 1º); e b) o exercício da atividade rural: b.1) ainda que de forma
descontínua, no período imediatamente anterior ao requerimento do benefício; b.2) pelo número de meses idênticos à carência
exigida (artigo 25, inciso II, c.c. artigos 39 e 48, §2º, todos da Lei nº 8.213/91).
Com relação à questão etária, logrou o Autor demonstrar ter completado 60 anos de idade no ano de 2007 (documento de identi-
dade em ID. 16210765, p. 3). No que se refere à carência legalmente exigida, resta certo ter a lei dispensado o trabalhador rural
da comprovação do recolhimento de contribuições em número necessário à obtenção do benefício previdenciário, exigindo-se
apenas a demonstração do exercício de atividade rural pelo período equivalente.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 102

A carência das aposentadorias por idade, por tempo de serviço especial – no caso dos segurados inscritos na Previdência Social
até 24 de julho de 1991, bem como dos trabalhadores rurais – obedecerá à tabela contida no artigo 142 da Lei de Benefícios, que
leva em conta o ano em que o segurado implementou todas as condições para a obtenção do benefício. Assim, de acordo com a
tabela mencionada, para a obtenção da aposentadoria, o trabalhador rural que atingir a idade mínima em 1991 deverá comprovar
o exercício de atividade rural pelo prazo de 60 meses (5 anos); se em 1992, pelo mesmo prazo de 60 meses; se em 1993, pelo
prazo de 66 meses (5 anos e 6 meses); se em 1994, pelo prazo de 72 meses (6 anos); se em 1995, pelo prazo de 78 meses (6
anos e 6 meses); se em 1996, pelo prazo de 90 meses (7 anos e 6 meses); se em 1997, pelo prazo de 96 meses (8 anos); se em
1998, pelo prazo de 102 meses (8 anos e 6 meses); se em 1999, pelo prazo de 108 meses (9 anos); se em 2000, pelo prazo de
114 meses (9 anos e 6 meses); se em 2001, pelo prazo de 120 meses (10 anos); se em 2002, pelo prazo de 126 meses (10 anos
e 6 meses); se em 2003, pelo prazo de 132 meses (11 anos); se em 2004, pelo prazo de 138 meses (11 anos e 6 meses); se em
2005, pelo prazo de 144 meses (12 anos); se em 2006, pelo prazo de 150 meses (12 anos e 6 meses); se em 2007, pelo prazo
de 156 meses (13 anos); se em 2008, pelo prazo de 162 meses (13 anos e 6 meses); se em 2009, pelo prazo de 168 meses (14
anos); se em 2010, pelo prazo de 174 meses (14 anos e 6 meses); se em 2011, pelo prazo de 180 meses (15 anos).
Ao contrário do alegado pela Autarquia, há nos autos princípio de prova documental que corrobora a alegação do Autor de ter
trabalhado durante parte significativa de sua vida em atividades rurais, destacando-se: (i) certidão de casamento religioso, na
qual consta o endereço rural; (ii) Certidão de Nascimento do Filho que indica endereço rural; (iii) Certidão Eleitoral que consta a
profissional de agricultor do Requerente; (iv) Requirimento de matrículas escolares do filho com endereço rural; e (v) Contrato de
comodato (ID. n. 16210765).
Pois bem. A meu sentir, os documentos apresentados servem de início de prova material de que o Autor desempenhou atividades
rurais, sendo certo, ainda, o entendimento jurisprudencial de que para o reconhecimento da atividade rural postulada pelo Autor
não se exige que a prova documental por ele colacionado aos autos se refira a todo o período que se pretende comprovar, haja
vista poder a prova testemunhal ampliar a eficácia probatória oriunda da prova documental (neste mesmo sentido, ver AgRg no
AREsp nº 343.869, julgado em 15.10.2013, de relatoria da Ministra Eliana Calmon).
Acrescente-se que, no presente caso, o INSS não trouxe aos autos qualquer informação que afaste a presunção relativa que
milita em favor dos referidos documentos acostados aos autos, que devem, por conseguinte, ser considerados como início de
prova material.
A esse respeito:
Súmula 14 da TNU - Para a concessão de aposentadoria rural por idade, não se exige que o início de prova material corresponda
a todo o período equivalente à carência do benefício.
No mais, terminada a instrução, verifica-se ter sido demonstrado o preenchimento dos requisitos legais para a concessão do
benefício pleiteado. Isso porque as provas testemunhal e documental formam um todo harmônico de maneira a autorizar o reco-
nhecimento do tempo de serviço de atividade rural. De fato, os depoimentos das testemunhas Lourivaldo Américo dos Santos,
Marilda Pereira de Macedo Lima e Leonor da Conceição Moreira foram no sentido de que o Requerente sempre laborou na área
rural, jamais tendo desempenhado funções na zona urbana. Relataram, ainda, que o Demandante plantava algodão e exercia as
demais atividades rurais durante toda a sua vida, sendo o que produzia para o consumo e sustento da família.
Analisando-se, então, a prova testemunhal e documental, conclui-se que o Demandante trabalhou na zona rural por período de
tempo superior ao exigido em lei (treze anos). Frise-se, no mais, que havendo início de prova material dando conta do trabalho
rural desempenhado pelo Demandante, cuja data mais remota remonta ao dia 23 de julho de 1972 (data indicada na Certidão de
Casamento - Religioso, que consta o endereço rural), mostra-se cabível adotar referido dia como termo inicial do labor rural por
ela realizado, registrando-se, ainda, ter a prova oral corroborado com tal conclusão.
Nesse sentido a jurisprudência:
PREVIDENCIÁRIO. AGRAVO LEGAL APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO. NÃO PREENCHIDOS OS REQUISITOS
LEGAIS. DECISÃO FUNDAMENTADA. (...) XI - É possível reconhecer que o autor exerceu atividade como rurícola de 01/01/1968
a 31/12/1976, esclarecendo que, o marco inicial foi delimitado considerando-se o documento mais antigo que comprova a ativi-
dade rural, qual seja, o certificado de dispensa de incorporação, de 14/01/1969, informando que foi dispensado do serviço militar
em 1968, constando sua qualificação de lavrador (fls. 22). O termo final foi demarcado cotejando-se o pedido inicial e o conjunto
probatório. (...) XVIII - Agravo improvido”. (Tribunal Regional Federal da 3ª Região - Apelação nº 1334948 - Processo nº 0036941-
22.2008.4.03.9999 - Relatora Desembargadora Federal Tânia Marangoni - Julgado em 17/03/2014; destaquei).
Tendo em vista a inexistência de comprovação da data do requerimento administrativo, o termo inicial para a concessão da apo-
sentadoria deve ser a data da citação, isto é, 29.05.2009 (ID. n. 16210894, p. 9).
Resta, portanto, comprovado os requisitos legais exigidos para o implemento do benefício de aposentadoria por idade rural.
3. DISPOSITIVO
Diante do exposto, JULGO PROCEDENTE o pedido e condeno o requerido INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SO-
CIAL a implementar o benefício de aposentadoria por idade rural ao requerente VALDECI NOGUEIRA DA SILVA, desde a data
da citação, ocorrida em 29/05/2009.
As parcelas retroativas serão objeto de futura execução do julgado, descontadas as parcelas posteriores ao início do recebimen-
to do Benefício de Amparo ao Idoso (28/03/2013), e acrescidas de correção monetária pelo IPCA-E e de juros moratórios a partir
da citação, calculados nos termos do art. 1º-F, da Lei nº 9.494/97, com a redação dada pela Lei nº 11.960/2009.
Em face das sucumbências experimentadas, condeno a Autarquia aos honorários advocatícios 10% sobre o valor da condena-
ção, nos termos do artigo 85, §3º, inciso I, do CPC, observando-se a Súmula 111 do STJ.
Sem reexame necessário uma vez que a condenação, a toda evidência, não ultrapassará 1.000 (mil) salários mínimos (Art. 496,
§3º, I do Código de Processo Civil).
Publique-se. Registre-se. Intime-se. Cumpra-se.
Carinhanha, 5 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito designado
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 103

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000123-87.2020.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Jalmira Lopes De Oliveira
Advogado: Fhad Zuliani Costa Castro (OAB:0053151/BA)
Réu: Municipio De Carinhanha
Advogado: Milton Pereira Pinto (OAB:0019225/BA)

Intimação:
DESPACHO
Defiro a gratuidade da justiça, nos termos do art. 98 e seguinte do CPC.
Inclua-se o feito na pauta de audiência de justificação.
Deve o Município, querendo, se manifestar quanto ao pedido de tutela de urgência.
Carinhanha, BA, 07/02/2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
0001136-10.2013.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Benvinda Ferreira Dos Santos
Advogado: Jenilton Pereira Teixeira (OAB:0034573/BA)
Autor: Savio Ferreira Dos Santos
Advogado: Jenilton Pereira Teixeira (OAB:0034573/BA)
Réu: Municipio De Carinhanha
Advogado: Milton Pereira Pinto (OAB:0019225/BA)

Intimação:
SENTENÇA
Vistos e examinados os autos do processo em referência.
A parte autora deu início a presente ação cobrando possíveis direitos amparados na Carta Constitucional e legislação infra cons-
titucional, alegando, em síntese, que tem direito a pagamento de FGTS decorrente do vínculo existente entre ambos.
Com a vestibular, juntou documentos.
Devidamente citada, a demandada apresentou contestação com preliminares, juntando alguns documentos.
O processo teve seu curso normal, até que foi levado à conclusão para sentença.
É o breve relatório.
Fundamento e Decido:
Promovo o julgamento antecipado na forma do artigo 355, inciso I, do CPC, pois as provas constantes dos autos são suficientes
para o deslinde do feito, razão pela qual é desnecessária a dilação probatória. Registro que o Juiz é o destinatário imediato das
provas, (artigo 370 do CPC), sendo seu dever, e não faculdade, anunciar o julgamento antecipado quando presentes os requisi-
tos para tanto, em respeito ao princípio da duração razoável do processo, expressamente adotado como norteador da atividade
jurisdicional do art. 4º do CPC.
Inicio afastando a preliminar de incompetência do juízo apontada na contestação, vez que o tema já é pacífico na jurisprudência
pátria, veja-se:
“RECURSO DE EMBARGOS EM EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM RECURSO DE REVISTA. REGÊNCIA DA LEI Nº
13.015/2014. INCOMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO. ENTE PÚBLICO. CONTRATAÇÃO APÓS A PROMULGAÇÃO
DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. AUSÊNCIA DE CONCURSO PÚBLICO. CONTRATO NULO. 1. A eg. Segunda Turma
concluiu ser competente a Justiça do Trabalho, ante a nulidade do contrato de trabalho firmado entre Administração Municipal
e o reclamante, por ausência de submissão a concurso público. 2. Esta Subseção I Especializada em Dissídios Individuais, em
decisão proferida no julgamento do Processo nº E-ED-RR-1114-36.2013.5.05.0201 (publicado no DEJT em 11/5/2018), envol-
vendo o mesmo Município reclamado, entendeu que a competência para processar e julgar a ação movida por servidor público
contratado na vigência da atual Constituição da República, sem prévia aprovação em concurso, define-se em função do regime
jurídico adotado pelo órgão público para seus servidores em geral. 3. Na hipótese, extrai-se do acórdão embargado que o Mu-
nicípio reclamado adota o regime estatutário, ainda que a contratação da reclamante tenha ocorrido sem prévia submissão a
concurso público, de sorte que a competência material é da Justiça Comum. Recurso de embargos conhecido e provido (E-ED-
-RR-453-57.2013.5.05.0201, Subseção I Especializada em Dissídios Individuais, Relator Ministro Walmir Oliveira da Costa, DEJT
08/03/2019).”
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 104

“EMBARGOS EM EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM RECURSO DE REVISTA – REGÊNCIA PELA LEI Nº 13.015/2014 – IN-
COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO. ENTE PÚBLICO. CONTRATAÇÃO APÓS A PROMULGAÇÃO DA ATUAL CONS-
TITUIÇÃO DA REPÚBLICA. AUSÊNCIA DE CONCURSO PÚBLICO. CONTRATO NULO. A competência para processar e julgar
ação movida por servidor público contratado na vigência da atual Constituição da República, sem prévia aprovação em concurso,
define-se em função do regime jurídico adotado pelo ente público para seus servidores em geral: se celetista, a competência é
da Justiça do Trabalho; se administrativo/estatutário, da Justiça Comum. No caso dos autos, em que demandado o Município de
Boa Vista do Tupim, a competência para o exame do feito é da Justiça Comum, já que o regime jurídico adotado no âmbito mu-
nicipal, segundo se infere do acórdão embargado, é o estatutário. Recurso de embargos conhecido e provido. (E-ED-RR – 1114-
36.2013.5.05.0201, Relator Ministro: Cláudio Mascarenhas Brandão, Data de Julgamento: 12/04/2018, Subseção I Especializada
em Dissídios Individuais, Data de Publicação: DEJT 11/05/2018)”
RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. DECISÃO INTERLOCUTÓRIA QUE DECLINA COMPETÊNCIA
PARA A JUSTIÇA LABORAL. CONTRATO NULO. SERVIDOR REGIDO PELO REGIME ESTATUTÁRIO. AUSÊNCIA DE CON-
CURSO PÚBLICO. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA COMUM. PRECEDENTES DO STJ. AGRAVO PROVIDO. I - Preliminarmente,
não há como prosperar tese de ausência dos requisitos de admissibilidade recursal pela falta de juntada de procuração e indica-
ção do endereço do Agravado quando este ainda não fora intimado para compor a lide. II - A competência para o julgamento de
demanda em que se discutem os efeitos pecuniários do contrato de trabalho nulo com ente público é de competência da Justiça
Comum, e não à Justiça Especializada, conforme entendimento pacífico do Supremo Tribunal Federal. III - Recurso provido de
acordo com o parecer ministerial.
(TJ-MA - AI: 0041662016 MA 0000716-18.2016.8.10.0000, Relator: NELMA CELESTE SOUZA SILVA SARNEY COSTA, Data de
Julgamento: 12/04/2016, SEGUNDA CÂMARA CÍVEL, Data de Publicação: 28/04/2016)
Fixada a competência deste órgão jurisdicional, passa-se à análise de mérito.
Nesse ponto, cabe esclarecer que BRAULIO MARQUE DOS SANTOS laborou perante a Administração Municipal sobre 03 (três)
regimes jurídicos distintos, a saber:
1) Regime Celetista - entre 02/07/1983 e 04/10/1988;
2) Regime Celetista com estabilidade excepcional, constitucional ou anômala (art. 19 ADCT) - entre 05/10/1988 (CF/88) e
14/08/2001 pelo pelo;
3) Regime Estatutário, com estabilidade excepcional, constitucional ou anômala, sem ocupar cargo efetivo (art. 19 ADCT) - entre
15/08/2001 (Lei Municipal 881/2001) e 05/02/2013 (término do vínculo).
Inicio analisando os dois últimos regimes destacados, que englobam o período geral compreendido entre 05/10/1988 e 05/02/2013.
Conforme cediço, a Constituição Federal delineou duas formas de aquisição de estabilidade funcional, uma prevista no seu art.
41, conhecida como estabilidade ordinária, e a outra regulada pelo art. 19, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias -
ADCT, chamada de estabilidade excepcional ou constitucional.
Com efeito, o art. 19, do ADCT, assegura a servidores nomeados sem concurso público a permanência no serviço, desde que
eles possuam “cinco anos continuados” de exercício na data da promulgação da Constituição. Entende-se que esse tempo de
serviço tenha sido prestado na própria pessoa jurídica com a qual o servidor tem o vínculo. É O CASO DO de cujus BRAULIO
MARQUES DOS SANTOS
Todavia, em que pese os servidores que preencham os requisitos dispostos acima serem outorgados com a estabilidade no servi-
ço público (para o rompimento do vínculo devem ser observadas as hipóteses enumeradas no §1º, do art. 41, da CF/88, estando
assegurado também o direito à reintegração, à disponibilidade e ao aproveitamento), eles não possuem efetividade no cargo
(não são titulares do cargo que ocupam, não integram a carreira). Para serem efetivos, devem submeter-se a previa aprovação
e nomeação em concurso público.
A estabilidade constitui garantia de permanência no serviço público e não no cargo público. A efetividade ocorre com a submissão
a concurso público, quando aprovado e nomeado, nos termos do art. 37, II, da CF/88.
Assim, os servidores que foram admitidos antes de 05/10/1983, pelo regime celetista, e que são dotados da estabilidade aludida
no art. 19, do ADCT, mas que não se submeteram a concurso público, não podem ser investidos no cargo público de provimento
efetivo, mesmo após a instituição do Regime Jurídico Único (estatutário).
Isso não quer dizer que com o advento de norma local, extinguindo o regime anterior e estabelecendo o regime jurídico estatutá-
rio, o servidor estável não concursado não possa ser regido pelo regime estatutário. A eles são aplicadas as normas estatutárias
e não mais as celetistas, não havendo mais a obrigação do Estado em recolher o FGTS.
Neste sentido encontra-se o entendimento do E. Supremo Tribunal Federal, na ADIN nº 1.150-2, veja-se:
“(…) Portanto, quis o legislador estadual submeter ao regime único dos servidores civis aqueles celetistas estabilizados, ut art.
19 do ADCT, de 1988. É certo, porém, que, mesmo estabilizados pelo art. 19 do ADCT, não podem esses servidores, que estão
amparados pelo regime jurídico único dos servidores, conforme regra geral do caput do art. 276 da Lei gaúcha n.º 10.098/1994,
ser providos em cargo de provimento efetivo, sem aprovação no concurso especial de efetivação a que se refere o parágrafo 1º
do art. 19 do ADCT, ou seja, o denominado ‘concurso de efetivação’. São estáveis e sujeitos ao regime estatutário, não podendo,
destarte, ser dispensados, sem o procedimento para tanto, garantido ao servidor estável. Essa dificuldade bem realçada no voto
do Relator decorre do art. 37, II, e do art. 19, § 1º, da Constituição. Esses servidores não são mais celetistas, mas estatutários,
embora fiquem, sem prover cargo, até o concurso de efetivação para os cargos novos resultantes da transformação a que se
refere o § 2º do art. 276 em foco. O mesmo se sucede com os extranumerários estáveis pelo art. 19 do ADCT, mas que não
ingressaram por concurso público. São estáveis no serviço público estadual, mas não podem ser transpostos para os cargos
aludidos, automaticamente, sem aprovação no concurso de efetivação previsto no § 1º do art. 19 do ADCT.
Não há falar aqui, em retorno á condição de celetistas e assim na obrigação do Estado a recolher o FGTS, desde janeiro de 1994,
porque esses servidores estáveis, mas não efetivos, porque não provêm cargos de provimento efetivo, estão enquadrados no
regime único dos servidores estaduais civis, ut art. 276, caput, que continua em vigor, eis que não impugnado na presente ação
direta de inconstitucionalidade. Ao Estado, evidentemente, caberá providenciar a realização do “concurso de efetivação” desses
servidores estabilizados pelo art. 19 do ADCT, que, segundo as informações, atingem o número de 37.402. Não tenho como pos-
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 105

sível deixar de afirmar, qual o faz o eminente Ministro Relator, que a cláusula da ‘transposição automática’, impugnada na ação,
é efetivamente inconstitucional, diante das regras dos arts. 37, II, da parte permanente, e 19, § 1º, do ADCT, da Constituição de
1988. Não discute, entretanto, a ação consoante acima referi, que esses servidores continuarão, a teor do caput, do art. 276 da
Lei estadual n.º 10.098/1994, no regime único dos servidores civis do Estado. Aliás, bem recordo, no sistema do anterior Estatuto
dos funcionários públicos civis do Estado (Lei n.º 1751, de 1952), os extranumerários, que também não proviam cargos, estavam
sujeitos ao regime estatutário.
No que respeita ao § 3º do art. 276, que cuida de celetistas, compreendo, por igual, que se impõe distinguir entre celetistas con-
cursados e não concursados, não cabendo ter como abrangidos pela norma em apreço as funções de servidores celetistas, que
não ingressaram nelas mediante concurso.(…). (ADI 1150 Rel. Min. MOREIRA ALVES, Tribunal Pleno, DJ 17-04-1998).” (grifos
no original).
Na esteira desse entendimento, manifestou-se o C. Superior Tribunal de Justiça:
“CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA. SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL. PLEITO RELATIVO AO PERÍODO DE VÍN-
CULO ESTATUTÁRIO COM O PODER PÚBLICO. TRANSPOSIÇÃO DE REGIMES. CELETISTA E ESTATUTÁRIO. ADIN N.
1.150/RS JULGADA PARCIALMENTE PROCEDENTE PELO STF. RECONHECIMENTO, PELO SUSCITADO, DA EXISTÊNCIA
DE VINCULO ESTATUTÁRIO ENTRE O SERVIDOR E A ADMINISTRAÇÃO. CONFLITO CONHECIDO. COMPETÊNCIA DA
JUSTIÇA COMUM ESTADUAL.
1. Cinge-se a controvérsia em fixar a competência para processar e julgar reclamação trabalhista proposta contra órgão da ad-
ministração pública, na qual se pleiteia diferenças salariais, pagamento de gratificações e de horas extras suprimidas e os con-
sequentes reflexos nas demais verbas trabalhistas, além do recolhimento do FGTS, sendo a reclamatória julgada parcialmente
procedente.
2. O Tribunal suscitado, ao julgar o recurso ordinário, afirmou que a ADI 1.150/RS, que julgou inconstitucional a expressão “ope-
rando-se automaticamente a transposição de seus ocupantes”, do § 2º do art. 276 da Lei Complementar Estadual n. 10.098/94
- que instituiu o regime jurídico único dos servidores estaduais - e deu interpretação conforme a Constituição a outros dispositivos
de lei, não afastou a instituição do regime estatutário.
3. Reconheceu, ainda, que: ‘a ADIN n. 1.150-2, pelo STF, apenas declarou inconstitucional a transposição automática dos servi-
dores celetistas para os cargos de provimento efetivo, sem a realização de concurso de ‘efetivação’ o que não afasta a instituição
do regime estatutário previsto no caput. Estes servidores, consoante referido no próprio acórdão julgador da mencionada Ação
Direta de Inconstitucionalidade, não são mais celetistas, mas estatutários, muito embora fiquem sem prover cargo, até a realiza-
ção do concurso de efetivação para os cargos novos, resultantes da transformação a que se refere o parágrafo 2º do artigo 276
em análise’.
4. Conforme entendimento firmado no âmbito desta Corte, a declaração de inconstitucionalidade da referida expressão não
impediu que os servidores ‘estabilizados vinculados à Consolidação das Leis do Trabalho’ (caso dos autos) 5 também se subme-
tesse ao regime jurídico único instituído pela lei. Precedente: CC 36.261/RS, Rel. Ministro Hamilton Carvalhido, Terceira Seção,
DJ 22/3/2004. 5. Tendo o TRT da 4ª Região reconhecido que, a partir de 19/1/1996 houve a transposição do regime celetista ao
regime jurídico único do Estado do Rio Grande do Sul, não resta dúvida estar o autor da demanda submetido ao regime esta-
tutário, motivo pelo qual a competência para julgar os pedidos referentes ao período posterior àquela data é da Justiça comum
estadual. Nesse sentido: CC 101.265/AL, Rel. Ministra Maria Thereza de Assis Moura, Terceira Seção, Dje 1º/7/2009 e AgRg no
CC 29.263/RS, Rel. Ministro Hamilton Carvalhido, Terceira Seção, DJ 29/3/2004.
6. Conflito conhecido para declarar a competência do Juízo da 3ª Vara Cível de Rio Grande - RS. (STJ-CC-115069/RS, Rel.
Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA SEÇÃO, DJE de 18/03/2011) (grifos aditados).
Tal posicionamento vem orientando a recente jurisprudência do C. Tribunal Superior do Trabalho, conforme destacado abaixo:
“RECURSO DE REVISTA. EMPREGADO ADMITIDO ANTES DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. AUSÊNCIA DE CON-
CURSO PÚBLICO TRANSMUDAÇÃO DE REGIME JURÍDICO CELETISTA PARA ESTATUTÁRIO. ART. 276 DA LEI COM-
PLEMENTAR Nº 10.098/94 DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. CONSTITUCIONALIDADE. POSSIBILIDADE. FGTS.
DEPÓSITOS INDEVIDOS. O Tribunal Pleno do TST, em acórdão da lavra da Exma. Ministra Maria Helena Mallmann, ArgInc –
105100-93.1996.5.04.0018, rejeitou a declaração de inconstitucionalidade do caput do artigo 276 da Lei Complementar Estadual
nº 10.098/94 do Estado do Rio Grande do Sul. O exame da decisão em referência, na linha de diversos precedentes do Supremo
Tribunal Federal, põe em evidência a validade da mudança de regime jurídico dos então empregados públicos mencionados na
referida norma, de celetista para estatutário, sem, contudo, que isso tenha ensejado o provimento automático de cargos públicos
efetivos por tais servidores, pois isso somente seria possível após aprovação em concurso público, na forma do art. 37, II, da
Constituição Federal. Essa diretriz jurisprudencial, portanto, reconhece a validade no enquadramento dos servidos celetistas não
concursados e estáveis, nos termos do art. 19 do ADCT, no regime único dos servidores civis a que se refere o caput do art. 276
da LeiComplementar Estadual nº 10.098/94 do Estado do Rio Grande do Sul. Assim, no caso concreto, o reclamante, admitido
no regime celetista antes da Constituição Federal de 1988, sem concurso público, com o advento da referida Lei Complementar
estadual, não permaneceu regido pela CLT, mas sim pelo regime estatuário dos servidores do Estado do Rio Grande do Sul.
Logo, não são devidos os depósitos dos valores relativos ao FGTS, a contar de 1/1/94, data em que houve mudança de regime
jurídico dos então empregados públicos. Recurso de revista conhecido e provido. (Processo: RR - 20303-26.2013.5.04.0751
Data de Julgamento: 21/02/2018, Relatora Ministra: Delaíde Miranda Arantes, 2ª Turma, Data de Publicação: DEJT 02/03/2018)
(grifo original).
À luz de todo o exposto, não há que se falar em pagamento de FGTS à BRAULIO MARQUES DOS SANTOS durante o período
laboral compreendido entre 05/10/1988 e 05/02/2013, uma vez que, a estabilidade excepcional concedida pelo art. 19 da ADCT
não se harmoniza com os direitos e deveres previstos na legislação trabalhista, notadamente o regime de proteção definido pelo
FGTS.
Por outro lado, quanto ao período laboral compreendido entre os anos de 02/07/1983 e 04/10/1988, estando caracterizado o
vínculo celetista, assim como, a INEXISTÊNCIA da estabilidade funcional NESTE PERÍODO, entendo como cabível a realização
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 106

dos depósitos de FGTS por parte do ente público durante o contrato de trabalho respectivo, afigurando-se plausível o requeri-
mento compensatório nesse sentido.
Cabe, porém, avaliar se a prescrição alcançou as referidas parcelas, o que faço iniciando pela análise da prescrição RETROS-
PECTIVA concernente.
À esse respeito, o Pleno do Supremo Tribunal Federal, em 13 de novembro de 2014, no ARExt 709.212/DF, com repercussão
geral reconhecida, decidiu que o prazo prescricional aplicável às cobranças dos depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de
Serviço – FGTS é o previsto no art. 7º, inciso XXIX, da Constituição da República, por se tratar de direito dos trabalhadores ur-
banos e rurais, expressamente arrolado no inciso III do referido dispositivo constitucional.
Prevaleceu, assim, o entendimento de ser aplicável ao FGTS o prazo prescricional de cinco anos, contados a partir da lesão do
direito, sendo declarada a inconstitucionalidade do prazo prescricional de 30 anos previsto no art. 23, § 5º, lei 8.036/90 (e no art.
55 do Regulamento do FGTS, aprovado pelo decreto 99.684/90), por violar o já mencionado art. 7º, inciso XXIX, da Constituição
Federal de 1988.
Acontece que o entendimento em destaque sofreu modulação de seus efeitos restando estabelecido que para os casos cujo ter-
mo inicial da prescrição – ou seja, a ausência de depósito no FGTS – ocorra após a data do julgamento 13 de novembro de 2014),
aplica-se, desde logo, o prazo de cinco anos, porém, para aqueles em que o prazo prescricional já esteja em curso, aplica-se o
que ocorrer primeiro: 30 anos, contados do termo inicial, ou cinco anos, a partir do julgamento
Diante do alegado, conclui-se que o prazo de prescrição aplicado à espécia trata-se do trintenário, restando, portanto, inviolada
a pretensão dos autores quanto ao recebimento das parcelas de FGTS referente aos meses de outubro de 1983 à setembro de
1988, tendo em vista a data da propositura da presente ação, ocorrida em 03/10/2013.
No tocante à prescrição PROSPECTIVA, verifico dos documentos acostados aos autos que o vínculo do Sr. BRAULIO MAR-
QUES DOS SANTOS com a Administração Pública Municipal iniciou em 02/07/1983, tendo perdurado, ininterruptamente, até
a data de seu óbito. Nesse sentido ressalto que apesar das modificações quanto ao regime jurídico do vínculo em apreço, não
houve a interrupção do mesmo, devendo ser considerado como termo a quo parta fins de contagem da prescrição PROSPECTI-
VA o dia 05/02/2013, ou seja, quando encerrado o vínculo laboral.
Em arremate, constatando-se que a presente Ação fora proposta em 03/10/2013, vale dizer, 07 (sete) meses após o encerramen-
to do vínculo, não há que se cogitar a ocorrência da prescrição prospectiva.
Destarte, cabe ao Município demandado arcar com o pagamento do FGTS durante o período indicado alhures (outubro de 1983
à setembro de 1988).
Não havendo como determinar, neste estágio, a obrigação de arcar com os depósito respectivos, deve haver compensação pe-
cuniária, ou seja, caberá ao ente público arcar com o pagamento compensatório das parcelas que não foram quitadas.
Por fim, quanto ao pedido de dano moral, a inadimplência pura e simples não tem o condão de gerar direito a indenização por
dano moral. Caberia a parte autora fazer a sua devida prova, mas não o fez, ficando, pois afastado o pleito nesse particular.
Vejamos o que reza a jurisprudência acerca do tema:
APELAÇÕES CÍVEIS SIMULTÂNEAS. DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO DE COBRANÇA. SERVIDO-
RA PÚBLICA MUNICIPAL. RECURSO DO MUNICÍPIO DE CÍCERO DANTAS. CONTRATO ADMINISTRATIVO NULO. FGTS.
PAGAMENTO. POSSIBILIDADE. ENTENDIMENTO CONSOLIDADO. PRECEDENTE DO STF. RECURSO NÃO PROVIDO. RE-
CURSO DA AUTORA. VERBAS SALARIAIS. INADIMPLÊNCIA. FÉRIAS ATRASADAS ACRESCIDAS DE 1/3. 13º SALÁRIO.
CABIMENTO. DANO MORAL. INADMISSIBILIDADE. MULTA DO FGTS E AVISO PRÉVIO. INOVAÇÃO RECURSAL. HONO-
RÁRIOS ADVOCATÍCIOS. SENTENÇA ILÍQUIDA. APLICAÇÃO DO ART. 85, 4º, II, DO CPC. RECURSO PROVIDO EM PARTE.
SENTENÇA REFORMADA EM PARTE. O Supremo Tribunal Federal, ao julgar o Recurso Extraordinário n.º 596.478/RR, no qual
reconheceu a repercussão geral do tema em análise, entendeu ser devido o depósito do FGTS na conta do trabalhador que
tenha contrato nulo com a Administração Pública por ausência de aprovação em concurso público. Configurando-se a prestação
dos serviço pela autora e deixando o ente público de carrear aos autos documentos comprobatórios da quitação das parcelas
referentes as férias acrescidas de 1/3 e o 13º salário, conforme previsão do art. 373, II, do CPC, é devido à requerente o paga-
mento das mesmas, sob pena de acarretar o enriquecimento sem causa da municipalidade, fato que reclama vedação. Quanto
ao pedido de indenização por dano moral, como bem fundamentou o douto sentenciante, não merece prosperar porquanto não
há indícios de que a autora tivesse desconhecimento da irregularidade da contratação e do seu vínculo precário com o ente mu-
nicipal. Em relação aos pedidos de pagamento da multa do FGTS e aviso prévio, estes não merecem análise, pois não constam
no pedido inicial, constituindo inovação recursal. Em se tratando de condenação ilíquida contra a Fazenda Pública, o percentual
dos honorários advocatícios devem ser fixados apenas após a devida liquidação do julgado, a teor do art. 85, § 4º, II, do CPC.
ACÓRDÃO (Classe: Apelação,Número do Processo: 0003449-86.2014.8.05.0057, Relator (a): Ilona Márcia Reis, Quinta Câmara
Cível, Publicado em: 07/03/2019 )
(TJ-BA - APL: 00034498620148050057, Relator: Ilona Márcia Reis, Quinta Câmara Cível, Data de Publicação: 07/03/2019)
APELAÇÕES CÍVEIS SIMULTÂNEAS. DIREITO PROCESSUAL CIVIL. DIREITO CONSTITUCIONAL. DIREITO ADMINISTRA-
TIVO. INDEVIDA RETENÇÃO DE VERBA SALARIAL. MUNICÍPIO DE ITORORÓ. CONFISSÃO DA INADIMPLÊNCIA PELO
ENTE FAZENDÁRIO. CONDENAÇÃO MANTIDA. DANOS MORAIS. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DE ABALO PSIQUICO/
EMOCIONAL APTO A ENSEJAR REPARAÇÃO. AFASTADO. REQUERIMENTO DE INDENIZAÇÃO SUBSTITUTIVA AOS DE-
PÓSITOS FUNDIÁRIOS. DESCABIMENTO. SERVIDOR PÚBLICO ESTATUTÁRIO. RECURSOS CONHECIDOS. APELO FA-
ZENDÁRIO PARCIALMENTE PROVIDO. APELO DA SERVIDORA IMPRÓVIDO. SENTENÇA PARCIALMENTE REFORMADA.
1. Conforme extrai-se da peça revisional interposta pelo Ente Fazendário, é matéria confessa a indolência cometida pela anterior
gestão quanto ao adimplemento das verbas salariais dos seus servidores, não escusando-se, em qualquer momento, da sua
responsabilidade. 2. Conforme é cediço, o fato do débito ter sido gerado pela administração anterior não afasta a obrigação do
Município de efetuar o pagamento dos salários de seus servidores, como contraprestação pelos serviços por eles prestados. 3.
Referente a impossibilidade em conjecturar-se os danos extrapatrimoniais diante da simples alusão de sua ocorrência, averíguo
coerência no noticiado pelo Ente Fazendário, posto que, em dissonância com o externalizado pelo MM. Magistrado primevo,
muito embora a privação das verbas salariais venha a constituir inegável dissabor e aborrecimento, por si só não vem a confi-
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 107

gurar ilícito ensejador de reparação por danos morais. 4. Conquanto seja cediço o direito inerente aos trabalhadores a regular
contraprestação pecuniária ao seu labor, não se verificam nos autos fundamentos bastantes para o deferimento de indenização
por dano imaterial, não havendo-se demonstrado qualquer situação apta a produzir abalos psíquicos ou emocionais que vies-
sem a extrapolar os limites da normalidade e da razoabilidade. 5. Precipuamente encaminhados os autos à Justiça do Trabalho,
reportou o douto Juiz Federal quanto ao convicto estabelecimento do regime estatutário no âmbito Municipal, haja vista a exis-
tência de 03 (três) leis municipais que regulamentam a questão, sejam estas as Leis Municipais de n.º 272/72, 337/78 e 515/93.
6. Reconhecendo por manifesto o vínculo jurídico-administrativo de natureza estatutária, resta evidente a impossibilidade em
proceder-se com o pagamento de verbas decorrentes do regime jurídico celetista, eis que o art. 39, § 3º da Constituição Federal,
que estende aos servidores públicos direitos de empregados, não inclui dentre eles o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço
(FGTS) previsto no inciso III do art. 7º. (Classe: Apelação,Número do Processo: 0001419-44.2014.8.05.0133, Relator (a): Ivanil-
ton Santos da Silva, Terceira Câmara Cível, Publicado em: 12/02/2019 )
(TJ-BA - APL: 00014194420148050133, Relator: Ivanilton Santos da Silva, Terceira Câmara Cível, Data de Publicação: 12/02/2019)
Ante o exposto, com fulcro no art. 487, I do CPC, JULGO PROCEDENTE EM PARTE o pedido, determinando ao Réu o pagamen-
to de FGTS exclusivamente durante o vinculo compreendido entre os meses de outubro de 1983 à setembro de 1988, devendo
ser substituída a obrigação de fazer, vez que impertinente na situação atual, pela compensação indenizatória atinente ao valor
que deveria ser pago, com os acréscimos legais. CONDENO as partes, reciprocamente, ao pagamento de honorários advoca-
tícios no importe de 10 % (dez por cento) sobre o valor do proveito econômico obtido. Suspendo, no entanto, a exigibilidade do
Autor, posto que litiga sob o pálio da gratuidade judiciária.
Sem custas.
Adotem-se as providências cabíveis.
P. R. I.
De Salvador para Carinhanha, 06 de fevereiro de 2020.
Eldsamir da Silva Mascarenhas
Juiz de Direito titular da 15ª vara de substituição da capital
designado para atuar em Carinhanha

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
CITAÇÃO
8000001-74.2020.8.05.0051 Petição Cível
Jurisdição: Carinhanha
Requerente: Leandro Dos Santos
Advogado: Selma De Castro Pereira (OAB:0043633/BA)
Requerido: Itau Unibanco S.a.
Advogado: Paulo Eduardo Prado (OAB:0033407/BA)
Requerido: Ronnie Petterson Moura Queiroz
Advogado: Ronnie Petterson Moura Queiroz (OAB:0039198/BA)

Citação:
DESPACHO
Vistos, etc.
Defiro o pedido de AJG.
A inicial preenche os requisitos essenciais, contudo, deixo de designar audiência de conciliação em razão da negativa da parte
autora em promover a conciliação.
Cite-se os demandados, via AR para responder a presente ação, no prazo de lei, sob pena de ser declarado revel, com os efeitos
pertinentes.
Defiro a inversão do ônus da prova em favor da parte Autora, na forma do art. 6º, VIII, do CDC.
Adotem as providências pertinentes.
Atribuo à presente decisão força de mandado/ofício.
Demais intimações necessárias.
De Salvador para Carinhanha, 8 de janeiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000001-74.2020.8.05.0051 Petição Cível
Jurisdição: Carinhanha
Requerente: Leandro Dos Santos
Advogado: Selma De Castro Pereira (OAB:0043633/BA)
Requerido: Itau Unibanco S.a.
Advogado: Paulo Eduardo Prado (OAB:0033407/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 108

Requerido: Ronnie Petterson Moura Queiroz


Advogado: Ronnie Petterson Moura Queiroz (OAB:0039198/BA)

Intimação:
DESPACHO
Vistos, etc.
Defiro o pedido de AJG.
A inicial preenche os requisitos essenciais, contudo, deixo de designar audiência de conciliação em razão da negativa da parte
autora em promover a conciliação.
Cite-se os demandados, via AR para responder a presente ação, no prazo de lei, sob pena de ser declarado revel, com os efeitos
pertinentes.
Defiro a inversão do ônus da prova em favor da parte Autora, na forma do art. 6º, VIII, do CDC.
Adotem as providências pertinentes.
Atribuo à presente decisão força de mandado/ofício.
Demais intimações necessárias.
De Salvador para Carinhanha, 8 de janeiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000568-76.2018.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Manoel Sandro Rosa De Souza
Advogado: Jenilton Pereira Teixeira (OAB:0034573/BA)
Réu: Aparecido Boca Branca
Advogado: Girlanio De Souza Pereira (OAB:0045501/BA)

Intimação:
SENTENÇA

Vistos.
Trata-se de AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS proposta por MANOEL SANDRO ROSA DE SOUZA em desfavor
de “APARECIDO BOCA BRANCA”, aduzindo, em síntese, que o Réu imputou-lhe falsamente a prática de fato definido como
crime, pleiteando ao final a condenação do mesmo no pagamento de indenização por danos morais.
Relatório dispensado na forma do art. 38 da Lei 9.099/95
Vieram os autos conclusos para Julgamento.
É o relatório. DECIDO.
O art. 373, I, do Código de Processo Civil estabelece:
“Art. 373. O ônus da prova incumbe:
I – ao autor, quanto ao fato constitutivo do seu direito;
(...)”
À luz desse dispositivo tem-se, claramente, que cabe ao autor o chamado ônus da prova, isto é, não só alegar, mas provar o
quanto alegado.
No caso em questão não logrou a parte autora provar o quanto alegado na peça vestibular.
Nesse sentido, argumenta-se que os poucos documentos acostados também não comprovam o quanto aduzido, visto que, a
ocorrência policial nada mais é do que a estrita reprodução dos fatos conforme o ponto de vista de que o registra, inexistindo,
destarte, qualquer juízo de valor da autoridade policial quanto à análise e investigação dos fatos.
Já o abaixo assinado colacionado, apenas denotam as características pessoais do Autor, como homem honesto e probo, porém,
nada retrata o fato ensejador do dano alegado, qual seja, a imputação falsa de fato definido como crime.
O Autor teve a oportunidade de produzir prova testemunhal no intuito de corroborar suas alegações, porém, assim não o fez,
incorrendo, portanto, nas consequências advindas do não cumprimento do ônus estabelecido por lei no codex de Processo Civil.
Isto posto, na forma da fundamentação acima realizada, JULGO IMPROCEDENTES OS PEDIDOS formulados na inicial, nos
termos do art. 373, inciso I, do Código de Processo Civil, extinguindo o processo com resolução do mérito, forte no art. 487, inciso
I, do mesmo diploma legal.
Não incidem custas ou honorários, na forma do art. 55 da Lei n. 9.099/95.
P.R.I. e arquive-se após o trânsito em julgado e demais cautelas legais.
Carinhanha – BA, 07 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
JUIZ DE DIREITO – DESIGNADO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 109

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA


INTIMAÇÃO
0000560-61.2006.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Maria Hipolita Dos Santos
Advogado: Joao Victor Bomfim Gatto De Oliveira Guimaraes (OAB:0358148/SP)
Advogado: Jose Carlos Da Rocha (OAB:0096030/SP)
Advogado: Joao Batista Guimaraes (OAB:0021912/BA)
Advogado: Geraldo Rumao De Oliveira (OAB:0078163/SP)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Intimação:
D E S PAC H O
Vistos, etc.
Compulsando os autos, observa-se que a Parte Autora peticionou e juntou cálculos referentes ao cumprimento de sentença,
pugnando pelo deferimento (ID. n. 23270630).
Instado a se manifestar, o INSS concordou com os cálculos apresentados (ID. n. 23429961).
Assim, ficam homologados os cálculos de ID. n. 23270630.
Não havendo informação de que existe débito para compensar com o crédito do exequente, determino que a Secretaria promova
a certidão pertinente, juntando-a aos documentos que instruirão futuro precatório.
Em seguida, deverá a Secretaria preencher o formulário de expedição de precatório referente ao valor principal (R$ 97.253,20)
a ser encaminhado com a documentação pertinente ao Presidente do TJBA, mediante ofício, conforme modelos disponibilizados
no sítio do TJBA na internet.
Expeça-se Requisição de Pequeno Valor (na forma do art. 535, § 3º, II, do CPC) para pagamento da importância de R$ 1.234,47
(um mil, duzentos e trinta e quatro reais, quarenta e sete centavos), equivalentes aos honorários sucumbenciais devidos pelo
INSS.
Por oportuno, caso não tenha apresentado, intime o Requerente para apresentar dados pessoais e bancários, conta corrente ou
poupança em Bancos Oficiais, em atenção ao art. 535, § 3º, II do CPC.
Publique-se. Intimem-se. Registre-se.
Carinhanha, 5 de fevereiro de 2020.
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001079-40.2019.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Cleunice Rodrigues De Oliveira
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Edineide Souza Pinheiro
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Elivania Da Silva Oliveira Miranda
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Joselina Maria De Jesus
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Keeylle Mabbyan Silva Santos Abreu
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Olinda Macedo De Azevedo
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Sandra Trindade Lopes Rodrigues
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Autor: Seliuda Macedo Pinto Pereira
Advogado: Rodrigo Rino Ribeiro Pina (OAB:0018198/BA)
Réu: Municipio De Feira Da Mata
Advogado: Tamara Macedo Pinto Sena (OAB:0027415/BA)

Intimação:
DECISÃO
Vistos, etc...
Trata-se de AÇÃO COMINATÓRIA DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C COBRANÇA DE VERBAS REMUNERATÓRIAS promovida
pelos autores consignados nos autos, em face do MUNICÍPIO DE FEIRA DA MATA - BA.
Os Autores pleiteiam provimento antecipatório (tutela provisória) para fins de determinar que o Poder Público Municipal promova
o desdobramento de carga horária de 20 (vinte) para 40 (horas) semanais dos professores vindicantes.
A análise da tutela de urgência fora postergada para após o contraditório.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 110

O município apresentou contestação (ID: 45245258).


Os Autores peticionaram nos autos informando a ocorrência de fatos novos, pleiteando, destarte, a apreciação da tutela de ur-
gência.
É o Relatório. DECIDO.
Em que pese o esforço argumentativo do advogado postulante, a Tutela de Urgência requerida encontra óbice legal quanto ao
seu deferimento.
Nesse sentido, O CPC de 2015, em seu art. 1.059, estabelece que, quando opostas contra a Fazenda Pública, as Tutelas Provi-
sórias devem se submeter às restrições impostas à concessão de medidas liminares previstas na Lei 8.437/92 e na Lei 12.016/09.
Os artigos correlacionados pelo citado art. 1.059 assim dispõem:
“Art. 7º. § 2º - Não será concedida medida liminar que tenha por objeto a compensação de créditos tributários, a entrega de mer-
cadorias e bens provenientes do exterior, a reclassificação ou equiparação de servidores públicos e a concessão de aumento ou
a extensão de vantagens ou pagamento de qualquer natureza. [...]
§ 5º As vedações relacionadas com a concessão de liminares previstas neste artigo se estendem à tutela antecipada a que se
referem os arts. 273 e 461 da lei 5.869, de 11 janeiro de 1973 - Código de Processo Civil.”
Lei 12.016/09
“Art. 1° - Não será cabível medida liminar contra atos do Poder Público, no procedimento cautelar ou em quaisquer outras ações
de natureza cautelar ou preventiva, toda vez que providência semelhante não puder ser concedida em ações de mandado de
segurança, em virtude de vedação legal.
§ 1° Não será cabível, no juízo de primeiro grau, medida cautelar inominada ou a sua liminar, quando impugnado ato de autori-
dade sujeita, na via de mandado de segurança, à competência originária de tribunal”.
Lei 8.437/92
Conforme pode-se perceber, o pleito antecipatório em voga monta-se na implementação de 20 horas semanais sobre a carga
horária de trabalho de cada professor requerente, implicando, portanto, no aumento de despesas e afetação dos cofres públicos,
medida somente autorizada após a cognição exauriente.
Á luz do quanto exposto, INDEFIRO o pleito antecipatório vindicado.
Uma vez contestada a ação, intime-se os Autores para, nos moldes do art. 350 do CPC, se manifestar em réplica, no prazo de
15 dias.
Carinhanha – BA, 07 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
JUIZ DE DIREITO – DESIGNADO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000907-98.2019.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Jorge Marcionilio De Santana
Advogado: Girlanio De Souza Pereira (OAB:0045501/BA)
Réu: Banco Bradesco Sa
Advogado: Carlos Eduardo Cavalcante Ramos (OAB:0037489/BA)

Intimação:
DESPACHO

Vistos, etc...
Intime-se o Requerido para, no prazo de 05 (cinco) dias, comprovar o devido cumprimento da determinação judicial outrora profe-
rida, qual seja, a exclusão dos descontos relativos ao contrato questionado, sob pena de imediata execução da multa estipulada,
bem como majoração da mesma.
P.I.C.
Carinhanha – BA, 07 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
JUIZ DE DIREITO – DESIGNADO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000126-42.2020.8.05.0051 Carta Precatória Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Vicente Leite Da Silva
Advogado: Felipe Lacerda Soares (OAB:0046282/DF)
Réu: Alcida Pereira Da Silva Amparo

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 111

COMARCA DE CARINHANHA - FÓRUM MIN. ADHEMAR RAIMUNDO DA SILVA


JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS RELATIVOS A RELAÇÃO DE CONSUMO, CÍVEL E COMERCIAL
Praça Dep. Henrique Brito, 296 – Centro Fone/Fax 77 3485-2192/2122 - Email: carinhanhavcivel@tjba.jus.br
________________________________________
PRECATÓRIA Nº 8000126-42.2020.8.05.0051

ATO ORDINATÓRIO
Na forma do Provimento n.º CGJ/CCI 6/2016, art. 1º c/c os artigos 155, II, e 203, § 4º, ambos do CPC, considerando o tempo
exíguo para cumprimento da diligência e, ainda, para não frustar a realização da audiência designada e/ou o ato deprecado,
considerando ainda tratar-se apenas de ato meramente ordinatório, portanto, não fazendo parte daqueles atos de reserva de
jurisdição, é que DE ORDEM do MM. Juiz de Direito Designado cumpra-se a diligência deprecada, com urgência, servindo a
própria precatória como mandado.
Após, devolva-se com as cautelas de praxe e homenagens de estilo.
Carinhanha(BA), 7 de fevereiro de 2020.
Bel. Osmhar Messias Sobrinho
Escrivão Cível
________________________________________
Art. 262, § 2º, da Lei 10.845/2007 - LOJ: “§ 2º - Os servidores remunerados pelo Estado estão proibidos de receber, direta ou
indiretamente, de advogados, partes ou interessados, qualquer importância em dinheiro, salvo nos casos expressamente admi-
tidos em lei..
Art. 212, § 2º, do CPC: Independentemente de autorização judicial, as citações e penhoras poderão realizar-se no período de
férias forenses, onde as houver, e nos feriados ou dias úteis fora do horário estabelecido no artigo, observado o disposto no art.
5º, XI, da Constituição Federal.
Advertência: Opor-se à execução de ato legal, mediante violência ou ameaça a funcionário competente para executá-lo ou a
quem lhe esteja prestando auxilio: Pena detenção, de 2 (dois) meses a 2 (dois) anos, Desacatar funcionário público no exercício
da função ou em razão dela: Pena detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, ou multa. “Texto extraído do Código Penal, artigos
329 “caput” e 331.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000277-76.2018.8.05.0051 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Leandro Pereira Lima
Advogado: Osvira Larissa Silva Xavier (OAB:0032737/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Erica Rusch Daltro Pimenta (OAB:0017445/BA)

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO

Na forma do Provimento n.º CGJ/CCI N.º 6/2016, art. 1º, XXVII, ficam as partes devidamente intimadas para que, no prazo de
15(quinze) dias, requeiram o que entender de direito, uma vez que os autos retornaram do eg. Tribunal de Justiça do Estado da
Bahia - TJBA.
Decorrido o prazo sem requerimentos, ao arquivo.
Carinhanha(BA), 7 de fevereiro de 2020.

Bel. Osmhar Messias Sobrinho


Escrivão Cível

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000001-74.2020.8.05.0051 Petição Cível
Jurisdição: Carinhanha
Requerente: Leandro Dos Santos
Advogado: Selma De Castro Pereira (OAB:0043633/BA)
Requerido: Itau Unibanco S.a.
Advogado: Paulo Eduardo Prado (OAB:0033407/BA)
Requerido: Ronnie Petterson Moura Queiroz
Advogado: Ronnie Petterson Moura Queiroz (OAB:0039198/BA)

Intimação:
O feito seguiu o trâmite regular até que as partes efetuaram a autocomposição da lide, requerendo a sua homologação judicial.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 112

É o suficiente a relatar. DECIDO.


Diante do consenso a que chegaram as partes, possuindo estas capacidade para transacionar, assim como do parecer favorável
do Ministério Público, HOMOLOGO O ACORDO noticiado nos autos , extinguindo o feito com resolução do mérito, na forma do
art. 487, inciso III, alíinea b, do Código de Processo Civil.
Sem custas e honorários.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Transitada em julgado, remetem-se ao arquivo, com baixa.
Carinhanha, BA, 7 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
Juiz de Direito titular da 15ª Vara de Substituições de Salvador
Juiz de Direito designado

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8000984-10.2019.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Albano Correia Ferreira
Advogado: Rodrigo Goncalves Brito (OAB:0036113/BA)
Réu: Banco Do Brasil S/a
Advogado: Ricardo Lopes Godoy (OAB:0047095/BA)

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO (AUTOS N. 8000984-10.2019.8.05.0051)
DE ORDEM do MM. Juiz de Direito Designado, nos termos do DECRETO JUDICIÁRIO N.º 522/2019, faço reinclusão do presente
feito na Pauta da Semana do Movimento pela Conciliação do dia 8 de novembro de 2019, às 12h30, fazendo integrar o presente
ato ao r. despacho/decisão id nº 37270612.
Intimação do(a) Autor(a) na pessoa de seu advogado (art. 334, § 3, do CPC) e citação/intimação do(a) Requerido(a) pessoalmen-
te no endereço apontado na inicial, a ser cumprido(a) nos exatos termos da r. decisão, servindo o presente como ofício/mandado.
Carinhanha, 17 de outubro de 2019.
Bel. Osmhar Messias Sobrinho
Escrivão Cível

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CARINHANHA
INTIMAÇÃO
8001204-42.2018.8.05.0051 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Carinhanha
Autor: Natalino Dias Cassiano
Advogado: Sandra Regina Xavier Dourado Silva (OAB:0019246/BA)
Réu: Banco Itau Consignado S/a
Advogado: Celso David Antunes (OAB:001141A/BA)
Advogado: Luis Carlos Monteiro Laurenço (OAB:0016780/BA)

Intimação:
SENTENÇA
1 - Trata-se de uma AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE RELAÇÃO CONTRATUAL c/c REPETIÇÃO DO INDÉBITO c/c
PEDIDO LIMINAR E INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS promovida por AUTOR: NATALINO DIAS CASSIANO
em face do RÉU: BANCO ITAU CONSIGNADO S/A , todos qualificados nos autos do processo em epígrafe, pugnando a nulidade
do contrato, objeto de empréstimo bancário, a repetição do indébito, bem como a indenização por danos morais.
2 - Relatório dispensado nos termos do art. 38, da Lei 9.099/95.
FUNDAMENTAÇÃO:
3 – As partes compuseram acordo.
4 – Tendo em vista a conciliação a que chegaram as partes, conforme documentos juntados aos autos, de Id’s nº. 28272223,
30041518 e 31002186, homologo o presente acordo para que produza seus jurídicos e legais efeitos, extinguindo o processo
com julgamento do mérito, nos termos do art. 22, parágrafo único, da Lei 9.099/95.
5- Após as formalidades legais, dê-se baixa na distribuição e, em seguida, arquivem-se os autos. Havendo requerimento legítimo
para desentranhamento de documentos, fica de logo deferido, mediante recibo nos autos.
6 - Havendo depósito, expeça-se desde logo, o competente alvará autorizando o levantamento dos valores em nome do credor.
7 - Sem fixação de custas e honorários advocatícios em razão do que preceitua o art. 55 da Lei nº 9.099/95.
8- Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.
Carinhanha,BA, 7 de fevereiro de 2020
ELDSAMIR DA SILVA MASCARENHAS
JUIZ DE DIREITO TITULAR DA 15ª VARA DE SUBSTITUIÇÃO DA CAPITAL
JUIZ DE DIREITO DESIGNADO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 113

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


COMARCA DE CARINHANHA- BA - JUÍZO DE JURISDIÇÃO PLENA
Cartório Crime, Júri, Execuções Penais e Menores
Fórum Min. Adhemar Raimundo da Silva – Pça Dep. Henrique Brito, 296 – Tel/Fax: (77)3485 2192 - Ramal: 15

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

* ATO ORDINATÓRIO

0000733-31.2019.805.0051 - Carta Precatória(5--)


Deprecante(s): Juízo Federal Da 1ª Região Subseção Judiciária De Guanambi/Ba
Deprecado(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Comarca De Carinhanha/Ba
Reu(s): Maria Da Conceição Ferreira Lopes
Despacho: *
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CARINHANHA – BA
CARTÓRIO CRIME, JÚRI, EXEC. PENAIS E MENORES

Processo nº 0000733-31.2019.805.0051
Classe – Assunto: CARTA PRECATÓRIA
Deprecante: Juízo Federal da 1ª Região da Subseção Judiciária de Guanambi/BA
Réu: Maria da Conceição Ferreira Lopes

ATO ORDINATÓRIO

Em conformidade com as diretrizes instituídas pela Corregedoria Geral de Justiça deste Estado - Provimento nº 06/2016 – GSEC,
e, de ordem do MM. Juiz de Direito Designado nesta Comarca, Dra. Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias, f. 12:

Incluo os presentes autos em pauta do dia 12 de fevereiro de 2020, às 09:00 horas, para ter lugar a audiência de interrogatória
da ré.

Intimem-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.

Eliene Pinto do Nascimento


Escrivã Criminal -Cad. 804.989-0

0000734-16.2019.805.0051 - Carta Precatória(5--)


Deprecante(s): Juízo Federal Da 1ª Região Subseção Judiciária De Guanambi/Ba
Deprecado(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Comarca De Carinhanha/Ba
Reu(s): Antonio Alves Bandeira
Advogado(s): Carla Daniele Costa Fonseca, Girlanio de Souza Pereira
Testemunha(s): Rogério Luiz De Oliveira Sales Pereira, Igor Santos Soares
Despacho: *
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CARINHANHA – BA
CARTÓRIO CRIME, JÚRI, EXEC. PENAIS E MENORES

Processo nº 0000734-16.2019.805.0051
Classe – Assunto: CARTA PRECATÓRIA
Deprecante: Juízo Federal da 1ª Região da Subseção Judiciária de Guanambi/BA
Réu: Antônio Alves Bandeira

ATO ORDINATÓRIO

Em conformidade com as diretrizes instituídas pela Corregedoria Geral de Justiça deste Estado - Provimento nº 06/2016 – GSEC,
e, de ordem do MM. Juiz de Direito Designado nesta Comarca, Dra. Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias, f. 14:

Incluo os presentes autos em pauta do dia 12 de fevereiro de 2020, às 09:30 horas, para ter lugar a audiência de oitiva das tes-
temunhas.

Intimem-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.

Eliene Pinto do Nascimento


Escrivã Criminal -Cad. 804.989-0
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 114

0000737-68.2019.805.0051 - Carta Precatória(5--)


Deprecante(s): Juízo De Direito Da Vara Do Juizado Especial Cível E Criminal Da Comarca De Cotia/Sp
Deprecado(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Comarca De Carinhanha/Ba
Reu(s): José Roberto Xavier Prates E Outro
Despacho: *PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CARINHANHA – BA
CARTÓRIO CRIME, JÚRI, EXEC. PENAIS E MENORES

Processo nº 0000737-68.2019.805.0051
Classe – Assunto: CARTA PRECATÓRIA
Deprecante: Juízo de Direito da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Cotia/SP
Réu: José Roberto Xavier Prates e Outros

ATO ORDINATÓRIO

Em conformidade com as diretrizes instituídas pela Corregedoria Geral de Justiça deste Estado - Provimento nº 06/2016 – GSEC,
e, de ordem do MM. Juiz de Direito Designado nesta Comarca, Dra. Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias, f. 33:

Incluo os presentes autos em pauta do dia 12 de fevereiro de 2020, às 11:30 horas, para ter lugar a audiência Preliminar.

Intimem-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.

Eliene Pinto do Nascimento


Escrivã Criminal -Cad. 804.989-0

0000735-98.2019.805.0051 - Carta Precatória(5--)


Deprecante(s): Juízo Federal Da 1ª Região Subseção Judiciária De Guanambi/Ba
Deprecado(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Comarca De Carinhanha/Ba
Reu(s): David Patric Oliveira De Souza E Outros
Testemunha(s): Roberlucia Cardoso Da Silva Nogueira, Delson Fernandes Dos Santos, Fabiana Vieira Gusmão e outros
Despacho: *PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CARINHANHA – BA
CARTÓRIO CRIME, JÚRI, EXEC. PENAIS E MENORES

Processo nº 0000735-98.2019.805.0051
Classe – Assunto: CARTA PRECATÓRIA
Deprecante: Juízo Federal da 1ª Região da Subseção Judiciária de Guanambi/BA
Réu: David Patric Oliveira de Souza e Outros

ATO ORDINATÓRIO

Em conformidade com as diretrizes instituídas pela Corregedoria Geral de Justiça deste Estado - Provimento nº 06/2016 – GSEC,
e, de ordem do MM. Juiz de Direito Designado nesta Comarca, Dra. Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias, f. 12:

Incluo os presentes autos em pauta do dia 12 de fevereiro de 2020, às 10:40 horas, para ter lugar a audiência de oitiva das tes-
temunhas.

Intimem-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.

Eliene Pinto do Nascimento


Escrivã Criminal -Cad. 804.989-0

0000736-83.2019.805.0051 - Carta Precatória(5--)


Deprecante(s): Juízo De Direito Da 1ª Vara Criminal Comarca De Valparaiso De Goias/Go
Deprecado(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal De Carinhanha/Ba
Reu(s): Wanderson Adriano De Souza
Advogado(s): Alexandre França Feitoza
Testemunha(s): José Nilton De Oliveira Santos
Despacho: *PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE CARINHANHA – BA
CARTÓRIO CRIME, JÚRI, EXEC. PENAIS E MENORES

Processo nº 0000736-83.2019.805.0051
Classe – Assunto: CARTA PRECATÓRIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 115

Deprecante: Juízo de Direito da 1ª Vara Criminal da Comarca de Valparaíso de Goiás/GO


Réu: Wanderson Adriano de Souza

ATO ORDINATÓRIO

Em conformidade com as diretrizes instituídas pela Corregedoria Geral de Justiça deste Estado - Provimento nº 06/2016 – GSEC,
e, de ordem do MM. Juiz de Direito Designado nesta Comarca, Dra. Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias, f. 15:

Incluo os presentes autos em pauta do dia 12 de fevereiro de 2020, às 11:00 horas, para ter lugar a audiência de oitiva da tes-
temunha.

Intimem-se.
Carinhanha, 7 de fevereiro de 2020.

Eliene Pinto do Nascimento


Escrivã Criminal -Cad. 804.989-0

0000713-40.2019.805.0051 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): M. P. D. C.
Reu(s): A. S. P. D. J.
Advogado(s): Sulaíne Plácido de Oliveira
Testemunha(s): M. R. S., E. A. D. S.
Vítima(s): M. F. D. N.
Decisão: DECISÃO
Vistos, etc.
Trata-se denúncia em face de Alex Sandro Pereira de Jesus, qualificado nos autos, atribuindo-lhe a prática do crime previsto no
artigo 129, §9º, do Código Penal c/c art. 7º, inciso II, da Lei 11.340/06.
Citado em 19/12/2019, conforme fls. 43-44.
Em resposta a defesa alegou preliminares de assistência Judiciária gratuita, inépcia da denúncia pela falta de justa causa, le-
gítima defesa, bem como requereu ao final inépcia da denúncia, concessão de liberdade provisória, excludente de ilicitude em
razão da legitima defesa e em caso de condenação que o acusado tenha substituída a pena privativa de liberdade por restritivas
de direito.
É o breve relato. Fundamento e decido:
Há suficientes indícios de autoria a respaldar a inicial acusatória e autorizar o prosseguimento do feito, igualmente, os pedidos
formulados pela defesa e eventual inocência do acusado serão melhores analisadas após a dilação probatória.
Outrossim, ante a preliminar arguida pela defesa de inépcia da inicial, destaco que, nos crimes que envolvem violência domés-
tica e familiar contra a mulher, geralmente cometidos em ambiente privado ou clandestino, a palavra da vítima possui especial
relevância. Se a denúncia descreve fato, a priori, típico e antijurídico, havendo evidências da materialidade e suficientes indícios
da autoria, existe justa causa para a ação penal. Assim tem se pronunciado os Tribunais, vejamos:

RECURSO EM SENTIDO ESTRITO. AMEAÇA. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. DENÚNCIA REJEITADA. JUSTA CAUSA PARA ACU-
SAÇÃO. INDÍCIOS DE AUTORIA. MATERIALIDADE. RECEBIMENTO. A palavra da vítima tem especial relevância nos crimes
cometidos com violência doméstica e familiar contra a mulher, porque, geralmente, ocorrem na ausência de testemunhas. Se a
denúncia descreve fato, a priori, típico e antijurídico, havendo evidências da materialidade e suficientes indícios da autoria, existe
justa causa para a ação penal, devendo ser conferido ao Ministério Público o direito de prová-lo, com o recebimento da denúncia.
Não se pode de pronto rejeitar a denúncia, porquanto eventual dúvida deve ser dirimida na fase da instrução criminal. Recurso
em sentido estrito provido. Denúncia recebida.
(TJ-DF 20170110554524 DF 0014002-62.2017.8.07.0016, Relator: MARIO MACHADO, Data de Julgamento: 11/10/2018, 1ª
TURMA CRIMINAL, Data de Publicação: Publicado no DJE : 25/10/2018 . Pág.: 102/111)Grifei

Diante do exposto, REJEITO a preliminar arguida pela defesa do acusado de inépcia da inicial e postergo para apreciação o
pedido de assistência judiciária gratuita até a decisão final.
Não configurada qualquer das hipóteses do art. 397 do CPP. Incluo o feito em pauta de audiência a ser realizada no dia 12/02/2020
às 10:00.
Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

De Palmas de Monte alto para Carinhanha(BA), em 07 de fevereiro de 2020.

Cecília Angélica de Azevedo Frota Dias


Juíza de Direito – 1ª Substituta
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 116

CASTRO ALVES
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
8000405-61.2016.8.05.0053 Tutela E Curatela - Nomeação
Jurisdição: Castro Alves
Requerente: Osvaldo Pinheiro Dos Santos
Advogado: Lucianna Barbosa Matos (OAB:0028615/BA)
Interessado: Joao Correia Dos Santos

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE AUTORA.:
Atendendo ao evento nº 44787861 em anexo, fica V. Sª INTIMADO(A), para tomar ciência da Sentença proferida por este Juízo,
e querendo, manifestar-se no prazo de lei.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
8000576-47.2018.8.05.0053 Separação Consensual
Jurisdição: Castro Alves
Requerente: Elielson De Jesus Santos
Advogado: Rafael Jambeiro Andrade Silva De Aragao (OAB:0051718/BA)
Advogado: Leticia Santos Nogueira Oliveira (OAB:0057787/BA)
Requerido: Luiz Carlos Fonseca De Jesus
Advogado: Mayara Araujo Oliveira (OAB:0046467/BA)
Advogado: Mucio Salles Ribeiro Neto (OAB:0012338/BA)

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE AUTORA.:
Atendendo ao evento ID nº 30034714 em anexo, fica V. Sª INTIMADO(A), para no prazo de 10 (dez) dias, apresentar réplica à
contestação.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
8000576-47.2018.8.05.0053 Separação Consensual
Jurisdição: Castro Alves
Requerente: Elielson De Jesus Santos
Advogado: Rafael Jambeiro Andrade Silva De Aragao (OAB:0051718/BA)
Advogado: Leticia Santos Nogueira Oliveira (OAB:0057787/BA)
Requerido: Luiz Carlos Fonseca De Jesus
Advogado: Mayara Araujo Oliveira (OAB:0046467/BA)
Advogado: Mucio Salles Ribeiro Neto (OAB:0012338/BA)

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE AUTORA.:
Atendendo ao evento ID nº 30034714 em anexo, fica V. Sª INTIMADO(A), para no prazo de 10 (dez) dias, apresentar réplica à
contestação.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
8000165-72.2016.8.05.0053 Execução De Título Extrajudicial
Jurisdição: Castro Alves
Exequente: Pereira Moveis R. V. Ltda - Epp
Advogado: Tassio Nogueira De Oliveira Sapucaia (OAB:0045639/BA)
Executado: Osmando Conceicao Dos Santos E Santos
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 117

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE AUTORA.:
Atendendo ao evento ID nº 38332715, em anexo, fica V. Sª INTIMADO(A), para tomar ciência da Sentença proferida por este
Juízo, e querendo, manifestar-se no prazo de lei.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
0001099-11.2012.8.05.0053 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Castro Alves
Autor: Terezinha Sampaio Gerardi
Advogado: Heider Fiuza De Oliveira Filho (OAB:0026919/BA)
Réu: O Municipio De Castro Alves
Advogado: Matheus Carvalho De Oliveira (OAB:0053837/BA)

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE REQUERIDA:
Fica V. Sª INTIMADO, para tomar ciência do despacho evento ID nº 41027733 proferido por este juízo.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CASTRO ALVES
INTIMAÇÃO
0001099-11.2012.8.05.0053 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Castro Alves
Autor: Terezinha Sampaio Gerardi
Advogado: Heider Fiuza De Oliveira Filho (OAB:0026919/BA)
Réu: O Municipio De Castro Alves
Advogado: Matheus Carvalho De Oliveira (OAB:0053837/BA)

Intimação:
PUBLICAÇÃO DE INTIMAÇÃO PARA O ADVOGADO DA PARTE AUTORA:
Fica V. Sª INTIMADO(A), para tomar ciência do despacho evento ID nº 41027733 proferido por este juízo.

CATU
VARA CÍVEL
JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DE FEITOS DE REL DE CONS. CÍVEL E COMERCIA
JUIZ(A) DE DIREITO FABIO DE OLIVEIRA CORDEIRO
ESCRIVÃ(O) JUDICIAL JENIVALDO SOUZA SILVA
EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0006/2020

ADV: LUZILANDIA RIBEIRO SILVA CRUZ (OAB 11762/BA) - Processo 0000013-12.2006.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80
- AUTORA: Jandira Pereira Santana - Oficie-se à agência do Banco do Brasil a fim de que preste informações, no prazo de 05
dias, quanto a saldo eventualmente disponível em nome do falecido. Com a juntada, intime-se a autora para se manifestar em
05 dias. Intime-se, cumpra-se.

ADV: ROSEMEIRE APARECIDA MAZETTI MENDES (OAB 773B/BA) - Processo 0000113-20.2013.8.05.0054 - Alvará Judicial
- Lei 6858/80 - Bem de Família - AUTORA: Manuela Ramos Ceita - Sendo assim EXTINGO O PROCESSO SEM EXAME DE
MÉRITO, ante à evidente inadequação da via utilizada pela demandante, reconhecendo a ausência de interesse de agir na sua
modalidade adequação nos termos do art. 485, VI do CPC. Havendo recurso, vistas à parte contraria para contrarazões no prazo
de lei, encaminhando-se os autos em seguida ao Tribunal de Justiça da Bahia independentemente de novo despacho. Sem cus-
tas ante à gratuidade da justiça deferida nos autos. Sem honorários pela ausência de angularização da demanda.

ADV: MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA) - Processo 0000188-69.2007.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei
6858/80 - AUTORA: Helena Maria dos Santos de Jesus e outros - Em face do exposto, e considerando a documentação acostada
aos autos, JULGO PROCEDENTE O PEDIDO, autorizando o levantamento do valor deixado pelo de cujus, ESTELINA DE JE-
SUS, a título de crédito decorrente de ação judicial em que foi litigante, n.º 2001.34.00.010799-8. Os valores deverão ser pagos
aos requerentes segundo as seguintes cotas: 12,5% a cada um dos filhos vivos: HELENA MARIA DOS SANTOS DE JESUS;
IRÊNIO DOS SANTOS DE JESUS; ALTAMIRA RAMOS DE JESUS; ROSANETE RAMOS DE JESUS e ANTÔNIO ALBÉRICO
RAMOS DE JESUS; 4,16% a cada um dos herdeiros de EUNICE RAMOS DE JESUS: RUY CASTRO DE JESUS LAGO; JARDEL
DE JESUS NOYA e FLORÊNCIO SANTOS DO LAGO FILHO. 12,5% à herdeira de MARIA HELENA FERREIRA DOS SANTOS,
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 118

MARIA DO CARMO FERREIRA DOS SANTOS. 6,25% aos herdeiros de MILTON DOS SANTOS DE JESUS, SOLANGE PIRES
DE JESUS e GUILHERME MANOEL DOS SANTOS. Expeça-se ofício ao Juízo da 6ª Vara Cível Federal da Seção Judiciária do
Estado da Bahia, em Salvador, a fim de que efetue a transferência do saldo em depósito para conta judicial informando a este
juízo seu respetivo número para expedição dos alvarás de levantamento. Publique-se. Registre-se. Intime-se, e, após o trânsito
em julgado, e cumpridas as determinações, arquivem-se os autos com as devidas baixas e anotações, inclusive na Distribuição.

ADV: RUDINEY RODRIGUES SANTOS (OAB 13310/BA), LUIS CARLOS H. NARVION (OAB 182506/SP), ANA CRISTINA NERY
DE SOUSA (OAB 27729/BA), JULIANNE NUNES SILVA (OAB 17941/BA) - Processo 0000231-45.2003.8.05.0054 - Procedimen-
to Comum - AUTOR: Rusivaldo Alves Santos - RÉU: Banco Panamericano S/A - Ante o requerimento de cumprimento da senten-
ça, nos termos do art. 523 do CPC, determino a intimação do réu, para que, no prazo de 15 dias, pague o valor da condenação
indicado no pedido, sob pena de incidência de multa no importe de 10% (dez por cento) do valor da condenação e penhora de
bens (art. 523, CPC). A intimação deve ocorrer na forma prevista no art. 513, §4º do CPC. Intime-se, cumpra-se.

ADV: LUZILANDIA RIBEIRO SILVA CRUZ (OAB 11762/BA), LAURIETA MARIA DE JESUS COSTA (OAB 32101/BA) - Processo
0000247-81.2012.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68 - Exoneração - AUTOR: Edilson Rocha de Jesus - RÉ: Jessica
Barraca Rocha de Jesus - Nada a prover quanto à petição de pág. 33, tendo em vista que a ação foi extinta em razão de pedido
de desistência do autor, não havendo pendência de expedição de ofícios. Intime-se, após, arquive-se. Cumpra-se.

ADV: ROSEMEIRE APARECIDA MAZETTI MENDES (OAB 773B/BA) - Processo 0000268-62.2009.8.05.0054 - Procedimento
Comum - Aposentadoria por Invalidez Acidentária - AUTOR: Antonio Juvenal Filho - RÉU: INSTITUTO NACIONAL DE SEGURAI-
DADE SOCIAL - Da análise do acordo, não é possível identificar qualquer vício de vontade que impeça sua homologação. Sendo
assim, homologo o ajuste em todos os seus termos, pelo que EXTINGO O PROCESSO COM EXAME DE MÉRITO, com fulcro
do artigo 487, III, b do Código de Processo Civil. Sem condenação ao pagamento de honorários advocatícios, tendo em conta o
previsto na cláusula “10” do ajuste. Sem custas, face o amparo da gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, proceda-se
às demais anotações de estilo, arquivando-se os autos, dando-se baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: GERVASIO LOPES DA SILVA JUNIOR (OAB 008954E/BA) - Processo 0000325-17.2008.8.05.0054 - Execução de Alimen-
tos - REQUERENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA e outro - REQUERIDO: Elenilson de Jesus Santos - O
processo encontra-se sem qualquer impulso dos interessados há mais de cinco anos. Se é certo que o Novo Código de Pro-
cesso Civil trouxe o princípio da primazia da resolução do mérito, também o fez no tocante àqueles da eficiência e cooperação.
Preocupou-se o legislador em trazer equilíbrio à relação processual, não havendo preponderância entre aqueles. Prova disto é
que elencou no mesmo dispositivo - art 6º - a cooperação e a primazia da resolução do mérito, para que não restasse dúvidas
de que só se atingirá o segundo realizando-se o primeiro. A eficiência, no art. 8º, substitui, por opção legislativa, a economia pro-
cessual, deixando claro que o Juiz, ao presidir o processo, deve buscar o máximo de finalidade com o mínimo de recursos, sob
uma perspectiva macro, qual seja, o acervo da Unidade Judiciária. O Magistrado não figura apenas como gestor do processo,
mas também da Vara, e deve encontrar soluções que se mostrem eficientes tanto para os processos individualmente quanto
para o funcionamento daquela, e, consequentemente, para os jurisdicionados, vistos enquanto coletividade. Noutro giro, durante
o saneamento na Unidade Judiciária, foram localizados processos paralisados há mais de cinco anos, alguns deles contando,
apenas, com a propositura como único ato praticado pela parte, seguido de um total abandono de fato; noutras vezes, seguidos
de petições requerendo o prosseguimento do feito, sem qualquer pedido específico, como se o Juiz pudesse, a título de impulso
oficial, substituir a necessária atuação das partes. Não há de se olvidar do impulso oficial que deve ser dado aos processos, mas
resta evidente neste caderno processual que a falta daquele foi tolerada pelas partes por período de tempo superior ao razoável,
por tempo cinco vezes superior ao indicado pelo legislador para caracterizar a negligência da parte no processo. Neste pano-
rama, se tem como solução adequada a alcançar a eficiência a extinção, retirando do acervo da Unidade Judiciária processo
que não se mostra necessário e útil à finalidade para a qual foi manejado, como é o caso deste feito. Ressalve-se que não se
vislumbra prejuízo à parte, pois a sua intimação antecipada para se manifestar em 5 dias - art. 485, §1º, do Estatuto Civil Adjetivo,
pode ser substituída pela intimação da sentença, com prazo de 15 dias para recurso, do qual cabe juízo de retratação - art. 485,
§7º - restabelecendo o curso do processo se convencido o julgador que o interesse persiste e que a parte pretende cooperar com
o andamento. E, considerado o lapso temporal superior em mais de cinco vezes aquele exigido pelo legislador para caracterizar
a negligência das partes, dispensa-se a exigência da intimação pessoal art. 485, §1º , por não se coadunar com a eficiência,
podendo eventual efetivo interesse da parte na manutenção do processo em curso ser apreciado em juízo de retratação - art.
485, §7º, providência já pontuada no parágrafo anterior. Posto isto, com base nos arts. 6º, 8º, 485, II, §§ 1º e 7º do Código de
Processo Civil, JULGO, POR SENTENÇA, EXTINTO O PROCESSO, SEM RESOLUÇÃO DE MÉRITO. P.I., inclusive o Ministério
Público, apenas se houver interesse de incapazes. À vista do quanto acima exposto, resta revogado qualquer ato constritivo,
liminar ou tutela provisória deferida, isentando, ainda, o presente de custas processuais/custas remanescentes. Após o trânsito
em julgado, dê-se baixa e arquive-se. Catu(BA), 30 de novembro de 2016. BELª. MÁRCIA GOTTSCHALD FERREIRA Juíza de
Direito Auxiliar (Saneamento)

ADV: FABIO SOBRINHO MELLO (OAB 24911/BA) - Processo 0000333-23.2010.8.05.0054 - Procedimento Comum - Relações
de Parentesco - AUTOR: Edivaldo Pena da Cruz - RÉU: Tiago dos Santos Cruz - Arquivem-se os autos com baixa na distribuição.
Cumpra-se.

ADV: MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA), FREDERICO MOTA DE MEDEIROS SEGUNDO (OAB 35629/
BA) - Processo 0000349-69.2013.8.05.0054 - Procedimento Comum - Auxílio-Doença Previdenciário - AUTOR: Almir Valdo de
Jesus - RÉU: Instituto Nacional do Seguro Social - Inss - Prolatada a sentença de fls. 139/144, observo a omissão do decisum
quanto ao pedido de condenação do réu ao pagamento de indenização pelos danos morais que alega o autor terem decorrido
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 119

do indeferimento indevido do benefício previdenciário requerido. Sendo assim, faço acrescer ao fundamento da sentença o tre-
cho a seguir: Em relação ao pedido indenizatório, identifico que não há dúvida quanto à existência de uma violação ao direito
da parte autora consubstanciada no indeferimento do benefício objeto do pedido, nos termos da sentença já juntada aos autos.
No caso dos autos, acresce o autor ainda que atos da requerida “causaram transtornos, aborrecimentos e privações, seja pelo
sadismo ou pelo desprezo recebido dos prepostos da requerida”. Ocorre que a conduta supostamente sádica ou indiferente
não foi de qualquer modo especificada na inicial ou comprovada nos autos, pelo que o pedido só pode ser analisado quanto ao
indeferimento em si da vantagem objeto da ação. Neste sentido, entendo que a denegação, por si só, não é apta a gerar dano
moral indenizável, sendo necessária ainda a existência de um dano efetivo, seja material ou extrapatrimonial, além do nexo de
causalidade entre a conduta da entidade autárquica e este prejuízo. Toda a violação a direito causa um retardo na disponibilidade
de um determinado bem da vida pretendido pelo seu titular. Essa demora, que envolve inclusive o tempo decorrido no curso de
uma ação judicial, evidentemente representa transtorno, mas trata-se de dissabor a que se sujeita qualquer pessoa, sendo natu-
ral da vida civil. Pensar em sentido contrário implicaria a existência de um vínculo necessário entre toda e qualquer sentença de
procedência e uma condenação pelo suposto dano decorrente da resistência do réu à pretensão do autor. Assim, compreendo
que, ausente prova específica de dano que supere a mera indisponibilidade do direito, não há elementos para condenação do
requerido ao pagamento da pretendida indenização. Ainda a fim de integralizar o decisum, incluo à sua parte dispositiva o se-
guinte trecho: Considerando a sucumbência parcial do autor, condeno-o ao pagamento de honorários advocatícios que fixo em 2
salários mínimos. Deixo, no entanto, de determinar a prática de atos de execução por força da gratuidade da justiça deferida nos
autos. Cumpra-se em seus demais termos a sentença que ora complemento.

ADV: FERNANDO GRISI JÚNIOR (OAB 19794/BA), MARCO ANTÔNIO DE ABREU MODESTO PALMEIRA, RUDINEY RODRI-
GUES SANTOS (OAB 13310/BA) - Processo 0000431-81.2005.8.05.0054/01 - Cumprimento de sentença - EXEQTE.: Ajeane
Machado de Melo - EXECDO.: Hailton Jose da Silva Sandes - Considerando que a sentença exequenda foi atacada por recurso
de apelação recebido em duplo efeito, fls. 580 dos autos, variação 0000, inviável o pedido de cumprimento deduzido nesta varia-
ção. Aguarde-se a análise do recurso pela superior instância retornando-se os autos em seguida. Intime-se, cumpra-se.

ADV: LAURIETA MARIA DE JESUS COSTA (OAB 32101/BA), FABIO SOBRINHO MELLO (OAB 24911/BA) - Processo 0000456-
55.2009.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Levantamento de Valor - AUTORA: Maria Givoneide da Silva Santos - Sendo
assim EXTINGO O PROCESSO SEM EXAME DE MÉRITO, ante à evidente inadequação da via utilizada pela demandante, re-
conhecendo a ausência de interesse de agir na sua modalidade adequação nos termos do art. 485, VI do CPC. Havendo recurso,
vistas à parte contraria para contrarazões no prazo de lei, encaminhando-se os autos em seguida ao Tribunal de Justiça da Bahia
independentemente de novo despacho. Após o trânsito em julgado, arquive-se.

ADV: ELIAS SOUZA MEDEIROS (OAB 2686/BA), CLELIO AMORIM NOBRE GUEDELHA MARTINS (OAB 15986/BA), MANUE-
LA FELIPE DE ALMEIDA (OAB 58073/BA) - Processo 0000463-62.2000.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68 - RE-
QUERENTE: J. S. da S. - T. S. da S. - REQUERIDO: R. B. da S. - Observo que a sentença de pág. 40/41 foi proferida no bojo do
processo de número 421/03, em que foi decretado o divórcio do casal e fixados alimentos em favor de Thaline Santos da Silva.
Dessa forma, nada a prover quanto ao pedido de pág. 184/190. Ademais, tendo em conta que o pensionamento já foi objeto do
acordo firmado pelas partes no processo supra referido, intime-se a parte autora para se manifestar quanto à extinção do feito no
prazo de 05 dias. Intime-se, cumpra-se.

ADV: MARIA CLAUDIA FREITAS SAMPAIO (OAB 17969/BA) - Processo 0000482-24.2007.8.05.0054 - Execução de Título Ex-
trajudicial - AUTOR: Estado da Bahia - RÉU: Perbras - Empresa Brasileira de Perfurações Ltda - Assim, pelo exposto, JULGO
EXTINTO o presente feito, sem conhecimento do mérito, para que surta os seus jurídicos e legais efeitos, o que faço com esteio
no art. 26 da Lei n. 6.830/80. Sem custas e honorários. Sentença não sujeita ao reexame necessário, por não exceder o valor
estabelecido pelo art. 496, § 3º do CPC. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais anotações de estilo, arquivando-se
os autos com baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: MARIA CLAUDIA FREITAS SAMPAIO (OAB 17969/BA) - Processo 0000484-91.2007.8.05.0054 - Execução Fiscal - AU-
TOR: Estado da Bahia - RÉU: Perbras - Empresa Brasileira de Perfurações Ltda - Isto posto, conheço dos embargos posto que
tempestivos, para, no mérito, negar-lhe provimento, pela ausência de qualquer contradição, obscuridade ou omissão a ser sana-
da. Intime-se, cumpra-se.

ADV: MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA), GISELLY MARTINELLI FREITAS (OAB 20505/BA) - Processo
0000773-87.2008.8.05.0054 - Procedimento Comum - AUTOR: Mariza de Jesus - RÉU: Abn Amro Real S/A - Tendo em conta a
concessão pela parte autora de poderes expressos ao causídico que a representa para “dar quitação” , e na forma da jurispru-
dência unânime acerca do tema, é direito desta o levantamento de valores em nome de seu constituído. Assim, expeça-se alvará
para levantamento da quantia de pág. 185, em nome do patrono da parte autora. Cumprida a diligência, arquivem-se os autos.
Cumpra-se.

ADV: BENJAMIM MORAES DO CARMO (OAB 13422/BA) - Processo 0000952-84.2009.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80
- Levantamento de Valor - AUTORA: Ivone de Jesus Santanna e outros - Renove-se o ofício de fls. 52, a fim de questionar à União
Federal a existência de eventual saldo deixado em nome de CLODOALDO DIAS DE SANTANA, ex-servidor do Ministério dos
Transportes, especialmente a título de “reajuste salarial de até 28,85% (MP n.º 1.704/98, Decreto 2.693/98 e Portaria MARE n.º
2.179/98). Com a resposta, intime-se o requerente para manifestação em 5 dias, retornando os autos conclusos para sentença
em seguida. Intime-se, cumpra-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 120

ADV: LUDMILLA SANTANA REIS (OAB 24681/BA) - Processo 0001069-70.2012.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Bem
de Família - AUTORA: Ana Luiza de Jesus Santos e outros - Consta dos autos certidão de casamento do de cujus com MARIA
DE LOURDES SOUZA. Sendo assim, determino a intimação da parte autora a fim de que promova a sua inclusão no polo ativo
do feito no prazo de 15 dias. Quanto à impossibilidade de subscrever instrumento de procuração, autorizo que outorgue poderes
ao causídico que subscreve a peça por termo nos autos devendo para este fim comparecer em juízo. Ultrapassado o prazo com
cumprimento da determinação, voltem conclusos para sentença, do contrário, para despacho. Intime-se, cumpra-se.

ADV: SAMARA LOBO DA SILVA (OAB 22712/BA), RUDINEY RODRIGUES SANTOS (OAB 13310/BA), ITAMAR LOBO DA SILVA
(OAB 19698/BA), MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA), YANNA NOVAES DOS ANJOS (OAB 26288/BA),
ANTONIVAL AUGUSTO JATOBA (OAB 7242/BA), FLÁVIA FERNANDES CIRQUEIRA (OAB 23531/BA), ANDRÉ DIAS FERRAZ
(OAB 17903/BA) - Processo 0001083-64.2006.8.05.0054 - Procedimento Comum - AUTOR: Gilson da Paixao Conceiçao - RÉU:
Municipio de Catu e outros - Intimem-se as partes para tomarem conhecimento de que os autos foram tornados digitais.

ADV: ALEXANDRA PINHEIRO DA SILVA (OAB 11701/BA) - Processo 0001141-23.2013.8.05.0054 - Divórcio Litigioso - Disso-
lução - AUTORA: Maria Balbina de Jesus Vasconcelos - RÉU: Walter Cardoso Alves - Observando que foram cumpridas as for-
malidades atinentes à espécie e preenchidos os requisitos exigidos por lei, HOMOLOGO, à produção de seus jurídicos e legais
efeitos, o acordo firmado pelos conviventes em todas as suas cláusulas, pelo que decreto a dissolução do vínculo conjugal e
extingo o processo com exame do mérito, na forma do artigo 487, III, b do Código de Processo Civil. Sem condenação a custas,
face o amparo da gratuidade da justiça. Com fulcro no princípio da economia dos atos processuais, concedo à presente sentença
FORÇA DE MANDADO, determinando que, após o trânsito em julgado, se encaminhe cópia, acompanhada da certidão de ca-
samento dos divorciandos, ao Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais desta Comarca, onde foi registrado o matrimônio,
procedendo-se à sua averbação e atentando-se o oficial do cartório de que a requerente voltará a utilizar o nome de solteira.
Cumpridas as diligências, arquivem-se os autos. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: SUCILENE DA SILVA OLIVEIRA (OAB 15620/BA) - Processo 0001363-25.2012.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 -
Bem de Família - AUTOR: Claudio Mendes dos Santos e outros - Em face do exposto, e considerando a documentação acostada
aos autos, JULGO PROCEDENTE O PEDIDO, autorizando o levantamento do valor deixado pelo de cujus, ANTÔNIO TEIXEIRA
DOS SANTOS junto ao seu órgão empregador INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CATU.
Os valores deverão ser pagos aos requerentes segundo as seguintes aos herdeiros no importe correspondente a 11,11% do
montante total. Sem custas ante o benefício de gratuidade da justiça deferido nos autos. Publique-se. Registre-se. Intime-se, e,
após o trânsito em julgado, arquivem-se os autos com as devidas baixas e anotações, inclusive na Distribuição.

ADV: MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA), EDUARDO FRAGA (OAB 10658/BA) - Processo 0001600-
25.2013.8.05.0054 - Procedimento Comum - Defeito, nulidade ou anulação - AUTOR: Fabrine dos Santos Amorim - RÉU: Banco
Citibank S/A - Tendo em conta a concessão pela parte autora de poderes expressos ao causídico que a representa para “dar
quitação” , e na forma da jurisprudência unânime acerca do tema, é direito desta o levantamento de valores em nome de seu
constituído. Assim, expeça-se alvará para levantamento da quantia de pág. 122, na forma requerida na petição de pág. 133.
Cumprida a diligência, arquivem-se os autos. Cumpra-se.

ADV: ALEXANDRA PINHEIRO DA SILVA (OAB 11701/BA), JAIR RIBEIRO DOS REIS (OAB 3959/BA), LOURIVAL BASTOS DE
AZEVEDO (OAB 6150/BA) - Processo 0001621-35.2012.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Bem de Família - AUTORA:
Eliane dos Santos Almeida - Ante à resposta apresentada pelos requerentes aos pedidos do Ministério Público, retornem os
autos com vistas ao órgão para que se manifeste no prazo de 30 dias. Por oportuno, insto a parte autora e o órgão ministerial a
manifestar-se acerca da adequação da via eleita, ação de alvará judicial, ante às informações prestadas pela instituição segu-
radora no sentido de que sequer houve informação quanto à ocorrência do sinistro. Assino à requerente prazo de 10 dias para
manifestação. Com parecer e manifestações, voltem os autos conclusos. Intime-se, cumpra-se.

ADV: JAIR RIBEIRO DOS REIS (OAB 3959/BA) - Processo 0001702-47.2013.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Bem
de Família - REPRESENTANTE: Alenilda dos Santos - AUTORA: Veronica dos Santos Nepomuceno - Sendo assim EXTINGO
O PROCESSO SEM EXAME DE MÉRITO, ante à evidente inadequação da via utilizada pela demandante, reconhecendo a au-
sência de interesse de agir na sua modalidade adequação nos termos do art. 485, VI do CPC. Havendo recurso, vistas à parte
contraria para contrarazões no prazo de lei, encaminhando-se os autos em seguida ao Tribunal de Justiça da Bahia independen-
temente de novo despacho. Após o trânsito em julgado, arquive-se.

ADV: LAURIETA MARIA DE JESUS COSTA (OAB 32101/BA) - Processo 0001739-74.2013.8.05.0054 - Alvara judicial - Bem de
Família - AUTORA: Cleide Suely Seixas de Lima - EXTINGO O PROCESSO SEM EXAME DE MÉRITO

ADV: PAULO EDUARDO PRADO (OAB 33407/BA), CARLOS SANTOS DA CONCEICAO ANDRADE DA SILVA (OAB 35558/
BA) - Processo 0001759-02.2012.8.05.0054 - Procedimento Comum - Serviços Hospitalares - AUTOR: Bradesco Saude S/A -
RÉU: Rc Franca Comercio Varejista Ltda - Me - Admitindo a demanda a autocomposição, determino a realização de audiência de
conciliação, em data a ser designada pela secretaria. Cite-se o réu no endereço constante na inicial, com antecedência de até 20
(vinte) dias, para comparecer à sessão de conciliação e mediação designada (art. 334, caput, CPC), ficando ciente de que sua
ausência injustificada configura ato atentatório à dignidade da justiça, com imposição de multa correspondente. Fica advertido
ainda o réu que, caso não compareça, ou, comparecendo, não haja conciliação, da data da assentada se iniciará a contagem do
prazo de defesa. Intime-se, cumpra-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 121

ADV: ROTERLANDO CORDEIRO PAIVA (OAB 16695/BA) - Processo 0001866-46.2012.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80
- Bem de Família - AUTORA: Marinalva da Silva e outros - Reitere-se o ofício de pág. 90. Cumpra-se.

ADV: NATALIA BORGES DE ANDRADE (OAB 34648/BA), MARIA LUCILIA GOMES (OAB 1095A/BA), REGINA POLI CASTRO
(OAB 912B/BA), RODRIGO GRISE COSTA DIAS (OAB 36415/BA), AMANDIO FERREIRA TERESO JUNIOR (OAB 31661AB/A)
- Processo 0001987-74.2012.8.05.0054 - Reintegração / Manutenção de Posse - Financiamento de Produto - AUTOR: Bradesco
Leasing S/A Arrendamento Mercantil - RÉU: Jairo de Araujo Trindade - Isto posto, conheço dos embargos posto que tempestivos,
para, no mérito, negar-lhe provimento, pela ausência de qualquer contradição, obscuridade ou omissão a ser sanada. Intime-se,
cumpra-se.

ADV: JOÃO MAURÍCIO DE JESUS COSTA (OAB 33595/BA) - Processo 0300187-64.2014.8.05.0054 - Execução Fiscal - Dívida
Ativa não-tributária - EXEQTE.: Prefeitura Municipal de Catu - EXECDO.: Éneas de Souza Medeiros - Intime-se o exequente para
se manifestar sobre os termos da exceção de pré-executividade de páginas 15/20 no prazo de 15 dias. Intime-se, cumpra-se.

ADV: CELSO MARCON (OAB 24460/BA) - Processo 0300853-65.2014.8.05.0054 - Busca e Apreensão - Alienação Fiduciária -
REQUERENTE: ‘ F. S. - REQUERIDO: E. de A. S. - Da análise dos autos, observo que não houve citação do réu, pelo que fica
dispensada a providência do art. 485, § 4º do CPC. Sendo assim, JULGO EXTINTO O FEITO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO,
com fulcro no art. 485, VIII do CPC. Custas pela parte autora, já quitadas. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais
anotações de estilo, arquivando-se os autos, dando-se baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: LOURIVAL BASTOS DE AZEVEDO (OAB 6150/BA) - Processo 0300873-56.2014.8.05.0054 - Dissolução e Liquidação de
Sociedade - Nulidade / Anulação - AUTORA: A. dos R. P. e outro - A citação do réu é pressuposto de desenvolvimento válido do
processo, sendo inviável o prosseguimento do feito sem a apresentação do seu correto endereço. Nos termos do artigo 485, IV
do Código de Processo Civil, o processo será extinto sem resolução do mérito quando verificada a ausência de pressupostos de
constituição e de desenvolvimento válido e regular do processo. É esta a hipótese dos autos, haja vista o não fornecimento pela
parte autora do endereço do réu, elemento indispensável à formação da relação jurídica processual. Assim, pelo exposto, JULGO
EXTINTO o feito sem reconhecimento do mérito, com fulcro no art. 485, IV do CPC, face a impossibilidade de angularização e
regular prosseguimento do feito. Sem custas, face o amparo da gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, proceda-se às
demais anotações de estilo, arquivando-se os autos, dando-se baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: LUIZ CARLOS FALCK DOS SANTOS (OAB 5668/BA) - Processo 0301383-69.2014.8.05.0054 - Ação de Alimentos - Fixa-
ção - REQUERENTE: E. M. da S. - REQUERIDO: G. das V. N. - Dessa forma, JULGO EXTINTO O FEITO SEM RESOLUÇÃO
DO MÉRITO, com fulcro no artigo 485, III do CPC, haja vista o evidente abandono de causa pela requerente. Sem custas, face o
amparo da gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais anotações de estilo, arquivando-se os autos
com baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: LAURIETA MARIA DE JESUS COSTA (OAB 32101/BA), JAIR RIBEIRO DOS REIS (OAB 3959/BA) - Processo 0301409-
67.2014.8.05.0054 - Procedimento Comum - Regulamentação de Visitas - REQUERENTE: R. A. de C. - REQUERIDA: C. S. C.
- À vista da circunstância de que até o momento, não houve qualquer tentativa conciliatória, designo Sessão de Conciliação e
Mediação para o dia 03/03/2020, às 09:30 na sede deste juízo. Intime-se as partes por publicação para comparecimento. Con-
siderando o tempo decorrido desde o ajuizamento da demanda, na hipótese de não se fazer presente o requerente, intime-se
por oficial de justiça para que informe se tem interesse no prosseguimento da demanda. A manifestação poderá ser colhida pelo
próprio oficial e certificada no mandado ou apresentada em juízo no prazo de 5 dias. Não havendo acordo, ou não manifestando
o autor expressamente o desinteresse do feito no prazo assinado, defiro os requerimentos do parquet, devendo a secretaria dar-
-lhes cumprimento independentemente de nova conclusão. Intime-se, cumpra-se. Catu (BA), 14 de janeiro de 2020.

ADV: ANTONIO BRAZ DA SILVA (OAB 25998/BA), MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA) - Processo 0500056-
66.2018.8.05.0054 - Busca e Apreensão em Alienação Fiduciária - Alienação Fiduciária - AUTOR: Banco Bradesco Financiamen-
tos SA - RÉU: ELCINEIA ROCHA REIS - Arquivem-se os autos com baixa na distribuição. Cumpra-se.

ADV: ANTONIO BRAZ DA SILVA (OAB 25998/BA) - Processo 0500141-52.2018.8.05.0054 - Busca e Apreensão em Alienação
Fiduciária - Alienação Fiduciária - AUTOR: Banco Bradesco Financiamentos SA - RÉU: CASSIO SOARES DOS SANTOS - Con-
forme provimento 06/2016, da Corregedoria Geral de Justiça, pratiquei o ato processual abaixo: Intimação do(a) (x )autor(a), ( )
ré(u), por seu advogado, para, no prazo de de 10(dez) dias, efetuar o pagamento das custas judiciais devidas, necessárias para a
pratica de ato judicial: (x ) Daje Busca e Apreensão : código 42013 ( x )Daje Auto de Penhora código 43010. Catu, 06 de fevereiro
de 2020 Jenivaldo Souza Silva Escrivão(ã)/Diretor(a) de Secr

ADV: ROSEMEIRE APARECIDA MAZETTI MENDES (OAB 773B/BA) - Processo 0500169-20.2018.8.05.0054 - Procedimento
Comum - Reconhecimento / Dissolução - AUTOR: R. S. P. de J. - REQUERIDA: E. C. C. - Ante a declaração de pobreza inserta
na inicial, defiro os benefícios da gratuidade da justiça, com fulcro no art. 98 do CPC. Admitindo a demanda a autocomposição,
determino a realização de audiência de conciliação em data a ser designada pela secretaria. Cite-se a ré no endereço constante
na inicial, com antecedência de até 20 (vinte) dias, para comparecer à sessão de conciliação e mediação designada (art. 334,
caput, CPC), ficando ciente de que sua ausência injustificada configura ato atentatório à dignidade da justiça, com imposição de
multa correspondente. Fica advertida ainda a ré que, caso não compareça, ou, comparecendo, não haja conciliação, da data da
assentada se iniciará a contagem do prazo de defesa. Intime-se, cumpra-se.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 122

ADV: WALDEMIRO LINS DE ALBUQUERQUE NETO (OAB 11552/BA), GEOVANA LIMA BORGES (OAB 43998/BA), FABIANA
DA SILVA BALTAZAR (OAB 35143/BA), CRISTIANE NOLASCO MONTEIRO DO REGO (OAB 8564/BA) - Processo 0500231-
60.2018.8.05.0054 - Petição - Inclusão Indevida em Cadastro de Inadimplentes - AUTORA: DAMIANA OLIVEIRA DOS SANTOS
- RÉU: BANCO IBI SA BANCO MULTIPLO - Sendo assim JULGO PROCEDENTES OS PEDIDOS, nos termos do artigo 487, I,
do CPC, resolvendo-se o mérito da causa, para: 1) Declarar a ineficácia do contrato que fundamentou a inscrição ora impugnada
em relação ao requerente, e, consequentemente, determinar ao réu que se exima da realização de qualquer ato de cobrança
da dívida. 2) Condenar o Réu no pagamento ao Autor do valor de R$ 9.000,00 (nove mil reais), a título de dano moral, devida-
mente corrigida pelo IPCA (REsp 1270439/PR, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 26/06/2013, DJe
02/08/2013) a partir desta data, súmula 362 do STJ, mais juros de 1% (um por cento) ao mês contados da data do dano, qual
seja, 08/04/2016, nos termos do documento de pág. 18, súmula 54 do STJ. 3) Ante a sua sucumbência, condeno a parte ré ao
pagamento das custas processuais e honorários advocatícios sucumbenciais, que fixo em 10% do valor atualizado da condena-
ção, tendo em conta a ponderação relativa à baixa complexidade da demanda e ausência de etapa instrutória. Havendo recurso,
intime-se a parte contrária para contrarrazões no prazo de lei, encaminhando-se os autos em seguida ao Tribunal de Justiça da
Bahia independentemente de novo despacho. Após o trânsito em julgado, aguarde-se eventual requerimento de execução pelo
prazo de 30, após o qual, arquive-se os autos com baixa na distribuição, sem prejuízo de desarquivamento na hipótese de ser
apresentado pedido executório. Publique-se. Registre-se. Intimem-se.

ADV: MARISTON SALES BARRETO BATISTA (OAB 51172/BA), ANDERSON FELIPE FERREIRA LOPES (OAB 50304/BA),
FREDERICO MOTA DE MEDEIROS SEGUNDO (OAB 35629/BA) - Processo 0500251-51.2018.8.05.0054 - Mandado de Segu-
rança - Nomeação - IMPETRANTE: KLERICSON LUIS RABELO DOS SANTOS - IMPETRADO: MUNICIPIO DE CATU - Com
tais fundamentos, identifico o direito líquido e certo do impetrante, pelo que CONCEDO A SEGURANÇA para efeito de determinar
a sua nomeação ao cargo de Fonoaudiólogo no serviço público do Município de Catu - BA. Ante a isenção legalmente concedi-
da ao ente municipal quanto ao pagamento de custas, deixo de condená-lo, não havendo, in casu, de igual forma, condenação
em honorários de sucumbência. Decisão sujeita ao duplo grau de jurisdição, na forma do parágrafo único do art. 14, § 1º da Lei
n. 12.016/2009, pelo que determino, decorrido o prazo de eventual recurso voluntário, a remessa dos autos ao Eg. Tribunal de
Justiça do Estado da Bahia, como condição de eficácia de sentença. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: JOÃO MAURÍCIO DE JESUS COSTA (OAB 33595/BA) - Processo 0500264-55.2015.8.05.0054 - Execução Fiscal - Dívida
Ativa - EXEQTE.: MUNICÍPIO DE CATU - EXECDO.: ANTONIO VALTER DOS SANTOS - DESPACHO Processo nº:0500264-
55.2015.8.05.0054 Classe Assunto:Execução Fiscal - Dívida Ativa Exequente:MUNICÍPIO DE CATU Executado:ANTONIO VAL-
TER DOS SANTOS Cite-se o executado, por carta com AR, para, no prazo de 05 (cinco) dias, pagar a dívida descrita na CDA
em anexo, ou garantir a execução, sob pena de penhora de tantos bens quanto bastem para a satisfação da dívida. Arbitro
honorários advocatícios em 10% (dez por cento) sobre o valor da causa, em caso de pagamento inicial da dívida. Catu (BA), 10
de novembro de 2015. Lucas de Andrade Cerqueira Monteiro Juiz de Direito

ADV: JOÃO MAURÍCIO DE JESUS COSTA (OAB 33595/BA) - Processo 0500264-55.2015.8.05.0054 - Execução Fiscal - Dívida
Ativa - EXEQTE.: MUNICÍPIO DE CATU - EXECDO.: ANTONIO VALTER DOS SANTOS - Fica intimado o autor, para manifestar-
-se sobre a certidão do Oficial de Justiça, no prazo de 10 (dez) dias.

ADV: ALEXANDRA PINHEIRO DA SILVA (OAB 11701/BA) - Processo 0500301-48.2016.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80
- Levantamento de Valor - REQUERENTE: Juliana Santos Silva - Oficie-se à agência do Banco Bradesco a fim de que preste in-
formações, no prazo de 05 dias, quanto a saldo eventualmente disponível em nome da falecida (CPF n. 105.561.765-53, agência
3020, contas bancárias n. 0852556-0 / 00013107-0 / 00422444-7). Com a juntada, intime-se o autor para se manifestar em 05
dias. Intime-se, cumpra-se.

ADV: VIVIANE BRITO OLIVEIRA DE JESUS (OAB 30539/BA) - Processo 0500368-42.2018.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial
Nº 5.478/68 - Revisão - REQUERENTE: U. da S. B. - REQUERIDA: J. C. B. - Observando que foram cumpridas as formalidades
atinentes à espécie e preenchidos os requisitos exigidos por lei, HOMOLOGO, à produção de seus jurídicos e legais efeitos, o
acordo firmado em todas as suas cláusulas, pelo que decreto a extinção do processo com exame do mérito, na forma do artigo
487, III, b do Código de Processo Civil. Sem custas, face o amparo da gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, pro-
ceda-se às demais anotações de estilo, arquivando-se os autos com baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: LUAN DE JESUS GOMES (OAB 48694/BA) - Processo 0500376-53.2017.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Levan-
tamento de Valor - AUTORA: J. B. dos S. e outro - Oficie-se o INSS a fim de que informe a eventual existência de saldo em favor
do de cujus. Com a resposta, intime-se a parte autoera para manifestação em 5 dias, após, voltem conclusos para sentença.
Intime-se, cumpra-se.

ADV: LARISSA SENTO SÉ ROSSI (OAB 16330/BA) - Processo 0500532-75.2016.8.05.0054 - Procedimento do Juizado Especial
Cível - Inclusão Indevida em Cadastro de Inadimplentes - EXEQTE.: JOÃO DA MATA CONCEIÇÃO DE JESUS - EXECDO.: Ban-
co Bradesco Financiamentos SA - Vistos. Inicialmente determino que a presente demanda seja processada pelo rito ordinário.
Com fundamento nos arts. 6º e 10, do Código de Processo Civil, faculto às partes o prazo comum de 10 (dez) dias para que
apontem, de maneira clara, objetiva e sucinta, as questões de fato e de direito que entendam pertinentes ao julgamento da lide.
Quanto às questões de fato, deverão indicar a matéria que consideram incontroversa, bem como aquela que entendem já prova-
da pela prova trazida, enumerando nos autos os documentos que servem de suporte a cada alegação. Em relação ao restante,
remanescendo controvertida, deverão especificar as provas que pretendem produzir, justificando, objetiva e fundamentadamen-
te, sua relevância e pertinência. Saliento que especificar consiste em definir com precisão quais as provas que, efetivamente,
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 123

serão produzidas para convencimento do Juízo, com a indicação de qual fato se pretende provar ou esclarecer. O silêncio ou
pedidos genéricos, imprecisos, como o “protesto pela produção de toda espécie de prova em direito admitida, tais como teste-
munhal, pericial e documental”, típicos de petições iniciais e contestações serão interpretados como anuência ao julgamento an-
tecipado, indeferindo-se, ainda, os requerimentos de diligências inúteis ou meramente protelatórias. Provas especificadas, mas
desacompanhadas da devida justificativa para produção, poderão ser indeferidas, pois podem sem consideradas impertinentes
ou irrelevantes. Portanto, justifiquem o quanto requererem. Quanto às questões de direito, para que não se alegue prejuízo,
deverão, desde logo, manifestar-se sobre a matéria que deva ser conhecida de ofício pelo juízo, desde que interessem ao pro-
cesso. Com relação aos argumentos jurídicos trazidos pelas partes, deverão estar de acordo com toda a legislação vigente, que,
presume-se, tenha sido estudada até o esgotamento pelos litigantes, e cujo desconhecimento não poderá ser posteriormente
alegado. Registre-se, ainda, que não serão consideradas relevantes as questões não adequadamente delineadas e fundamenta-
das nas peças processuais, além de todos os demais argumentos insubsistentes ou ultrapassados pela jurisprudência reiterada.
Decorrido o prazo acima fixado, certifique-se, voltando à conclusão. P. I. Cumpra-se. Catu (BA), 14 de setembro de 2018. Antonio
Carlos da Silveira Símaro Juiz de Direito

ADV: SUCILENE DA SILVA OLIVEIRA (OAB 15620/BA) - Processo 0500552-95.2018.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial Nº
5.478/68 - Fixação - REQUERENTE: Jordane Sá Barreto da Cunha - REQUERIDO: Gilmar Pereira da Cunha - Observando que
foram cumpridas as formalidades atinentes à espécie e preenchidos os requisitos exigidos por lei, HOMOLOGO, à produção de
seus jurídicos e legais efeitos, o acordo firmado em todas as suas cláusulas, pelo que decreto a extinção do processo com exame
do mérito, na forma do artigo 487, III, b do Código de Processo Civil. Sem custas, face o amparo da gratuidade da justiça. Após
o trânsito em julgado, proceda-se às demais anotações de estilo, arquivando-se os autos com baixa na distribuição. Publique-se.
Registre-se. Intime-se.

ADV: JOÃO MAURÍCIO DE JESUS COSTA (OAB 33595/BA) - Processo 0500687-15.2015.8.05.0054 - Execução Fiscal - Dívida
Ativa - EXEQTE.: Muncípio de Catu - EXECDO.: Alexandre da Silva - Cumpra-se o despacho de pág. 10 no endereço de pág.
17. Cumpra-se.

ADV: JAIR RIBEIRO DOS REIS (OAB 3959/BA) - Processo 0500695-84.2018.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
- Revisão - REQUERENTE: HUNALD MACHADO DANTAS DE PAIVA - REQUERIDA: ARLINE DANTAS DE PAIVA LISBOA - Ob-
servando que foram cumpridas as formalidades atinentes à espécie e preenchidos os requisitos exigidos por lei, HOMOLOGO, à
produção de seus jurídicos e legais efeitos, o acordo firmado em todas as suas cláusulas, pelo que decreto a extinção do proces-
so com exame do mérito, na forma do artigo 487, III, b do Código de Processo Civil. Sem condenação a custas, face o amparo da
gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais anotações de estilo, arquivando-se os autos com baixa
na distribuição Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: CAIO CARDOSO MARAMBAIA (OAB 53281/BA), LUCAS MENEZES BARRETO (OAB 27251/BA) - Processo 0500794-
88.2017.8.05.0054 - Procedimento Comum - Indenização por Dano Material - AUTOR: IGOR DE JESUS SANTOS - RÉU: 2GB
PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA e outro - Intimem-se as partes Rés, para apresentarem no prazo de 15 (quinze) dias as suas
alegações finais.

ADV: RUDINEY RODRIGUES SANTOS (OAB 13310/BA) - Processo 0500802-02.2016.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80
- Levantamento de Valor - AUTORA: V. dos A. S. e outros - Oficie-se ao INSS a fim de que informe, no prazo de 05 dias, os
eventuais dependentes cadastrados em relação ao de cujus. Com a juntada, intime-se o autor para se manifestar em 05 dias.
Intime-se, cumpra-se.

ADV: ALEXANDRA PINHEIRO DA SILVA (OAB 11701/BA) - Processo 0500811-90.2018.8.05.0054 - Alimentos - Lei Especial Nº
5.478/68 - Fixação - AUTORA: V. de J. S. - RÉU: U. B. da C. - Observando que foram cumpridas as formalidades atinentes à
espécie e preenchidos os requisitos exigidos por lei, HOMOLOGO, à produção de seus jurídicos e legais efeitos, o acordo firma-
do em todas as suas cláusulas, pelo que decreto a extinção do processo com exame do mérito, na forma do artigo 487, III, b do
Código de Processo Civil. Sem custas, face o amparo da gratuidade da justiça. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais
anotações de estilo, arquivando-se os autos com baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

ADV: SUCILENE DA SILVA OLIVEIRA (OAB 15620/BA) - Processo 0500885-47.2018.8.05.0054 - Procedimento Comum - Inves-
tigação de Paternidade - REQUERENTE: S. A. dos S. - REQUERIDO: J. C. de J. - Ante o resultado do exame pericial de DNA,
determino a realização audiência de conciliação no dia 07/04/2020, às 10:00 horas, podendo as partes firmarem acordo quanto
à fixação de alimentos da menor. Dê-se ciência ao Ministério Público. Intime-se, cumpra-se. Catu (BA), 28 de janeiro de 2020.
Fabio de Oliveira Cordeiro Juiz de Direito

ADV: LUAN DE JESUS GOMES (OAB 48694/BA) - Processo 0500903-05.2017.8.05.0054 - Alvará Judicial - Lei 6858/80 - Le-
vantamento de Valor - AUTOR: M. V. E. R. - Sendo assim EXTINGO O PROCESSO SEM EXAME DE MÉRITO, ante à evidente
inadequação da via utilizada pela demandante, reconhecendo a ausência de interesse de agir na sua modalidade adequação nos
termos do art. 485, VI do CPC. Havendo recurso, vistas à parte contraria para contrarazões no prazo de lei, encaminhando-se
os autos em seguida ao Tribunal de Justiça da Bahia independentemente de novo despacho. Sem custas ante à gratuidade da
justiça deferida nos autos. Sem honorários pela ausência de angularização da demanda. Após o trânsito em julgado, arquive-se.

ADV: FRANCISCO SANTOS COSTA NETO (OAB 44732/BA) - Processo 0500959-04.2018.8.05.0054 - Procedimento do Juizado
Especial Cível - Cheque - RECLAMANTE: ALL GLASS INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA - RECLAMADO: JM COMERCIO E IN-
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 124

DUSTRIA LTDA - (CONSTRUART) - De ordem, do(a) M.M. Juiz(a) de Direito, fica redesignado o dia 03/03/2020 às 13:30h para
a realização da audiência Conciliação.

ADV: MARCIO ANTONIO MOTA MEDEIROS (OAB 14407/BA) - Processo 0811271-04.2013.8.05.0001 - Execução Fiscal - IPVA -
Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores - CREDORA: ESTADO DA BAHIA - RÉU: Luiz Carlos Goes Bomfim - Assim,
pelo exposto, JULGO EXTINTO o presente feito, sem conhecimento do mérito, para que surta os seus jurídicos e legais efeitos,
o que faço com esteio no art. 26 da Lei n. 6.830/80. Sem custas e honorários. Sentença não sujeita ao reexame necessário, por
não exceder o valor estabelecido pelo art. 496, § 3º do CPC. Após o trânsito em julgado, proceda-se às demais anotações de
estilo, arquivando-se os autos com baixa na distribuição. Publique-se. Registre-se. Intime-se.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000015-20.2018.8.05.0054 Desapropriação
Jurisdição: Catu
Autor: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Ricardo Jorge Velloso (OAB:0163471/SP)
Réu: Carlos Roberto Silva Mota

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU

________________________________________
Processo: DESAPROPRIAÇÃO n. 8000015-20.2018.8.05.0054
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
AUTOR: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RICARDO JORGE VELLOSO (OAB:0163471/SP)
RÉU: CARLOS ROBERTO SILVA MOTA
Advogado(s):
DECISÃO
Trata-se de ação de constituição de servidão administrativa c/c pedido de imissão provisória na posse, ajuizada pela Companhia
de Eletricidade da Bahia - COELBA em face de Carlos Roberto Silva Mota, tendo por objeto a Fazenda, Rua Nova, s/n, Zona
Urbana, Catu - BA, pela qual ofertou a quantia de R$ 66.966,52.
Vieram os autos conclusos.
Conforme consta na exordial, o bem imóvel foi declarado de utilidade pública, para fins de constituição de servidão, mediante
resolução n. 6.526/2017 da ANEEL.
É cediço que a ação de constituição de servidão, tal qual a de desapropriação ordinária realizada por necessidade ou utilidade
pública, submete-se ao procedimento estabelecido do Decreto-Lei nº 3.365/1941 que contém as regras gerais das desapropria-
ções.
Dentre essas regras, prevê o art. 15 do referido Diploma Legal, a possibilidade de o ente público se imitir na posse provisoria-
mente, desde que respeitado determinados requisitos, como a alegação de urgência e o depósito prévio da quantia indenizatória.
In verbis:
Art. 15. Se o expropriante alegar urgência e depositar quantia arbitrada de conformidade com o art. 685 do Código de Processo
Civil, o juiz mandará imití-lo provisoriamente na posse dos bens;
§ 1º A imissão provisória poderá ser feita, independente da citação do réu, mediante o depósito: (Incluído pela Lei nº 2.786, de
1956)
a) do preço oferecido, se êste fôr superior a 20 (vinte) vêzes o valor locativo, caso o imóvel esteja sujeito ao impôsto predial;
(Incluída pela Lei nº 2.786, de 1956)
b) da quantia correspondente a 20 (vinte) vêzes o valor locativo, estando o imóvel sujeito ao impôsto predial e sendo menor o
preço oferecido; (Incluída pela Lei nº 2.786, de 1956)
c) do valor cadastral do imóvel, para fins de lançamento do impôsto territorial, urbano ou rural, caso o referido valor tenha sido
atualizado no ano fiscal imediatamente anterior; (Incluída pela Lei nº 2.786, de 1956)
d) não tendo havido a atualização a que se refere o inciso c, o juiz fixará independente de avaliação, a importância do depósito,
tendo em vista a época em que houver sido fixado originàlmente o valor cadastral e a valorização ou desvalorização posterior do
imóvel. (Incluída pela Lei nº 2.786, de 1956)
§2º A alegação de urgência, que não poderá ser renovada, obrigará o expropriante a requerer a imissão provisória dentro do
prazo improrrogável de 120 (cento e vinte) dias. (Incluído pela Lei nº 2.786, de 1956)
§3º Excedido o prazo fixado no parágrafo anterior não será concedida a imissão provisória. (Incluído pela Lei nº 2.786, de 1956)
§4º A imissão provisória na posse será registrada no registro de imóveis competente.
Assim, muito embora a propriedade do bem sobre o qual se constituirá a servidão somente passe ao ente expropriante após sua
transferência ao patrimônio público mediante pagamento prévio da justa indenização, nos termos do dispositivo acima transcrito,
e por força da urgente necessidade pública, atendidos seus requisitos, o expropriante pode já ter a posse provisória do bem,
antes mesmo do encerramento da demanda expropriatória.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 125

Conclui-se, portanto, que para que seja deferida a imissão provisória, é preciso que haja urgência e deposito prévio.
No caso em testilha, observo que restou sobejamente comprovada nos autos a urgência, devidamente alegada na petição inicial,
comprovado ainda o depósito prévio da quantia indicada para fins de indenização, ID 17913383.
Ante o exposto:
a) Defiro o depósito da quantia ofertada, nos termos do art. 15, do Decreto Lei 3.365/41.
b) Defiro a imissão provisória na posse do bem expropriado, condicionada ao depósito da indenização prévia ofertada, nos ter-
mos do art. 15, § 1º, do Decreto-Lei nº 3.365, de 21.6.41. Observo, no entanto, que o requerente deverá se abster da prática de
atos que alterem o bem a ponto de não permitir a identificação do seu estado anterior à imissão, prejudicando assim a avaliação
judicial a ser eventualmente realizada (a exemplo da derrubada de cercas, imóveis, plantações e afins). A restrição fica mantida
até que o ato de prova se realize ou seja expressamente dispensado por manifestação expressa deste Juízo sob pena de res-
ponsabilidade.
c) Nos termos do art. 14 e parágrafo único do Decreto-Lei nº 3.365/41, que determina a nomeação de perito já no despacho ini-
cial, desde logo nomeio perito judicial para a avaliação do bem o oficial de justiça avaliador com atuação nos autos, que deverá
apresentar laudo técnico no prazo máximo de 30 dias, levando em consideração a área edificada e demais construções e ben-
feitorias, para, ao final, apontar o valor de mercado que se possa atribuir ao bem em desapropriação. Deixo de determinar atos
de realização da prova ante a possibilidade de acordo quanto aos termos da indenização.
d) Nos termos dos arts. 16 e 19 do referido Decreto-Lei nº 3.365/41, concomitantemente às demais determinações, cite(m)-se
o(s) requerido(s) para, querendo, contestar a ação no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de serem considerados como verda-
deiros os fatos alegados na inicial. Feita a citação, o processo tomará o rito ordinário (art. 19).
Em resumo, deverá o cartório:
1) Intimar o ente expropriante para que apresente quesitos e assistente técnico no prazo de 5 dias;
2) Expedir mandado de imissão provisória na posse;
3) Concomitantemente, citar a parte ré, no endereço de ID 20466330, para que no prazo de 15 dias, apresente contestação,
na qual deverá comprovar o domínio, posse ou propriedade sobre o bem objeto do litígio, manifestando-se ainda sobre o preço
ofertado.
Apresentada a contestação, intime-se o autor para réplica no prazo de lei, concluindo-se os autos em seguida.
Intime-se, cumpra-se.
Catu, 5 de fevereiro de 2020.
Fabio de Oliveira Cordeiro
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000941-64.2019.8.05.0054 Divórcio Consensual
Jurisdição: Catu
Requerente: Elaine Santos Bomfim
Advogado: Alexandra Pinheiro Da Silva (OAB:0011701/BA)
Requerente: Geovane Dantas
Advogado: Alexandra Pinheiro Da Silva (OAB:0011701/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU

________________________________________
Processo: DIVÓRCIO CONSENSUAL n. 8000941-64.2019.8.05.0054
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
REQUERENTE: ELAINE SANTOS BOMFIM e outros
Advogado(s): ALEXANDRA PINHEIRO DA SILVA (OAB:0011701/BA)

Advogado(s):
DESPACHO
Tratando-se de pedido de dissolução consensual de união estável em que não filhos nem bens a serem partilhados, intime-se a
parte autora para se manifestar quanto à eventual ausência de interesse de agir no prazo de 05 dias.
Decorrido o prazo, voltem os autos conclusos para sentença.
Intime-se, cumpra-se.
CATU/BA, 17 de dezembro de 2019.
Fabio de Oliveira Cordeiro
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 126

INTIMAÇÃO
8000049-24.2020.8.05.0054 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Catu
Representante: A. C. D. S.
Advogado: Sucilene Da Silva Oliveira (OAB:0015620/BA)
Réu: E. B. D. S.

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU

________________________________________
Processo: ALIMENTOS - LEI ESPECIAL Nº 5.478/68 n. 8000049-24.2020.8.05.0054
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU

DECISÃO
Cuida-se de ação de alimentos ajuizada pelo rito especial da Lei nº 5.478/1968.
À vista da declaração de pobreza inserta na petição inicial, defiro o pedido de gratuidade processual, com fulcro no art. 98 do
CPC.
A prestação alimentar devida à prole menor de idade, nos termos da lei civil, funda-se no dever de assistência decorrente do
poder familiar, exigindo-se, portanto, à sua fixação tão somente a comprovação da relação de parentesco. No caso dos autos,
provado o estado de filiação de L. B. S. em relação ao réu, conforme documento de ID 45502891.
Quanto à capacidade do requerido de arcar com o pagamento da prestação, comprova a requerente que atualmente aufere ren-
da de cerca de R$ 4.386,33 ao mês.
Assim, DEFIRO OS ALIMENTOS PROVISÓRIOS EM FAVOR DO FILHA DO REQUERIDO, L. B. S., com fulcro no art. 4º da lei
nº 5.478/68, os quais arbitro em 15% dos seus rendimentos brutos, excluídas as parcelas indenizatórias, depositado na conta
bancária n. 00040579-0, operação 013, agência 2119, Caixa Econômica Federal, de titularidade da genitor do menor.
Oficie-se à empresa empregadora a fim de que proceda ao desconto do valor correspondente nos rendimentos do requerido.
Desde já, determino ainda que o empregador encaminhe a este Juízo cópia dos últimos 3 contracheques do réu, para o que
assino o prazo de 5 dias.
Cite-se o réu para que tome conhecimento da existência da ação e do provimento liminar que ora se defere, efetuando o primeiro
pagamento no prazo de cinco dias após o recebimento da presente intimação, bem como das parcelas seguintes até o décimo
dia de cada mês, ressalvada a competência a partir da qual venha a estabelecer-se o desconto direto.
Ante as regras específicas do rito estabelecido na Lei 5.478/68, designo audiência de conciliação, instrução e julgamento a ser
realizada no dia 08/04/2020, às 08:30 horas na sede deste Juízo, ficando as partes advertidas de que:
1. Deverão estar acompanhados de suas testemunhas (máximo três), apresentando também as provas que desejarem (arts. 7°
e 8° da Lei 5.478/68).
2. O não comparecimento do(a) autor(a) resultará em arquivamento do feito e a ausência do(a) réu(ré) importa em revelia, além
de confissão quanto à matéria de fato (art. 7º da Lei 5.478/68).
3. Na audiência, frustrada a conciliação pretendida, a parte ré, na mesma ocasião, oferecerá, querendo, sua resposta, oral ou
escrita, serão tomados os depoimentos das partes e de suas testemunhas e ofertadas as alegações finais, com fulcro nos arts.
9º e 11 da Lei 5.478/68.
4. Tratando-se de processo virtual, não será permitida a juntada de documentos em via física, devendo as partes trazê-los digi-
talizados, sob pena de não serem considerados.
Cientifique-se Ministério Público.
Em homenagem aos princípios da celeridade e economia processuais dou a esta decisão força de mandado.
Intime-se, cumpra-se.
Catu, 3 de fevereiro de 2020
Fabio de Oliveira Cordeiro
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000009-13.2018.8.05.0054 Desapropriação
Jurisdição: Catu
Autor: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba
Advogado: Ricardo Jorge Velloso (OAB:0163471/SP)
Réu: Adelino Conceição De Almeida

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 127

________________________________________
Processo: DESAPROPRIAÇÃO n. 8000009-13.2018.8.05.0054
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
AUTOR: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA
Advogado(s): RICARDO JORGE VELLOSO (OAB:0163471/SP)
RÉU: ADELINO CONCEIÇÃO DE ALMEIDA
Advogado(s):
DESPACHO
Não obstante terem as partes firmado acordo nos autos, bem como a sua posterior homologação judicial, não há notícia quanto
à matrícula do imóvel em registro de imóveis ou mesmo em relação à propriedade dos requeridos sobe o bem.
Sendo assim, determino que, sendo o casso, se proceda à certificação do trânsito em julgado da sentença homologatória profe-
rida nos autos.
Em relação ao pedido de constituição da servidão junto ao registro de imóveis, assino o prazo de 115 dias para apresentação pelo
autor da matrícula do imóvel em que constem os réus como proprietários. Juntado o documento, voltem conclusos, do contrário,
arquive-se com baixa sem prejuízo de desarquivamento futuro.
Intime-se, cumpra-se.
CATU/BA, 1 de fevereiro de 2020.
Fabio de Oliveira Cordeiro
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000889-68.2019.8.05.0054 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Catu
Autor: Francisco Roberto Da Silva Caldas
Advogado: Sandra Quesia De Souza Costa Porto (OAB:0019872/BA)
Réu: Luzilandia Ribeiro Silva

Intimação:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA CÍVEL DA COMARCA DE CATU
PROCESSO N.º 8000889-68.2019.8.05.0054
[Indenização por Dano Moral, Liminar]

AUTOR: FRANCISCO ROBERTO DA SILVA CALDAS

RÉU: LUZILANDIA RIBEIRO SILVA

DECISÃO
Trata-se de ação de PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL (7) ajuizada por FRANCISCO ROBERTO DA SILVA CALDAS, em face de
, em que pretende obter provimento liminar voltado a “seja oficiado o juízo da 1ª Vara do Trabalho de Alagoinhas a fim de transferir
o credito para o presente processo, no percentual reservado de 30% nos autos de nº 010105-04.2014.5.05.0221, objeto da pre-
sente lide referente ao contrato de honorários advocatícios não laborados em sua integralidade, vez que revogado com seu man-
dato como garantia do juízo, para preservar o direito liquido e certo sem causar dano irreparável e difícil a impossível reparação”.
Narra resumidamente que: 1) É autor do processo trabalhista em epígrafe tendo contratado a requerida para prestação de servi-
ços advocatícios com previsão de remuneração correspondente a 30% do crédito bruto decorrente do processo; 2) Julgada pro-
cedente a ação, no ano de 2017, foram apresentados embargos executórios, pelo que houve pagamento da quantia incontrover-
sa que resultou na quitação do valor total de R$ 191.462,84 a título de honorários advocatícios; 3) A ré apresentou contrarrazões
aos referidos embargos, e, posteriormente, ao Recurso Ordinário movido contra a sentença que os julgou; 4) Após tais atividades
a ré passou a agir de forma desidiosa na condução do processo, o que resultou, já em maio de 2018, na revogação dos poderes
que lhe foram concedidos com contratação de nova causídica; 5) A nova advogada, além de atuar no impulsionamento do feito,
teria acompanhado o processo após interposição de agravo de petição e agravo regimental, até o trânsito em julgado do acór-
dão relativo aos embargos executórios; 6) Após o trânsito em julgado, a requerida teria pugnado pelo pagamento do percentual
de 30% do valor bruto a título de honorários advocatícios contratuais; 7) Entende que a cobrança é indevida ao fundamento de
que “o contrato assinado restou revogado juntamente com sua procuração”; 8) Alega ainda que a manutenção da cobrança do
percentual integral, mesmo em caso de revogação do mandato, teria natureza de cláusula penal, pelo que deveria estar sujeita
aos limites do art. 413 do CC;
Vieram os autos conclusos.
Nos termos, do art. 300 do CPC, “A tutela de urgência será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade
do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo “.
Conforme se depreende a partir da leitura da norma, o deferimento da medida depende da presença concomitante dos requisitos
de probabilidade do direito invocado e risco de ineficácia da medida na hipótese de aguardar-se manifestação final, ou de dano
grave ao requerente.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 128

Isto posto, no caso dos autos, verifico que, em relação à probabilidade do direito invocado inicialmente, é importante registrar
que, a despeito da minha opinião pessoal, a jurisprudência pátria é maciça no que tange à inaplicabilidade do CDC aos contratos
de prestação de serviços advocatícios pela existência de norma específica relativa ao tema, qual seja, o Estatuto da Ordem dos
Advogados do Brasil.
A meu sentir, a aplicabilidade do regime legal não exige exclusividade desta norma no tratamento de qualquer contrato, sendo
que os de natureza financeira ou prestação de serviços de saúde, por exemplo, apesar de terem extensa regulamentação pró-
pria, não são excluídos do âmbito de aplicação do CDC. Esta multiplicidade normativa deveria ser resolvida pelo diálogo entre
as fontes e não pela exclusão do código consumerista em uma das relações em que a hipossuficiência do consumidor é mais
notória.
De todo modo, considerando o caráter pacífico do entendimento contrário, a análise do pedido liminar, e o próprio julgamento do
feito, devem ser realizados com vistas exclusivamente á legislação comum.
Neste sentido, ao menos à primeira vista, não merece acolhida a tese deduzida na inicial de que a revogação dos poderes con-
feridos ao advogado contratado implica revogação do contrato firmado entre as partes.
Como é sabido, o instituto da resilição contratual é absolutamente excepcional no direito civil brasileiro dada a regra geral de
que a convergência de vontades é necessária tanto à formação, quanto à desconstituição dos negócios jurídicos. São os termos
do art. 473 do Código Civil, segundo o qual “A resilição unilateral, nos casos em que a lei expressa ou implicitamente o permita,
opera mediante denúncia notificada à outra parte.”.
Especificamente nos contratos de mandato, é direito do constituinte, a qualquer momento e de forma unilateral, encerrar os
poderes de representação na forma do art. 682, I do CC. Evidentemente, sendo o mandato oneroso, esta conduta implica o de-
sencadeamento das cláusulas contratuais relativas aos pagamentos devidos na hipótese de encerramento abrupto do contrato.
No caso dos autos, estabelece o contrato firmado entre as partes que:
2. Em contraprestação, o constituinte se compromete a remunerar os serviços da CONSTITUÍDA com a importância de 30%
(trinta pro cento) sobre o valor bruto do processo quando encerrado.
(...)
7. (...) Este contrato poderá ser rescindido por qualquer das partes, sem o pagamento de multa, ressalvado o seguinte: Se a
rescisão partir do constituinte, este deverá estar com os honorários quites até o momento.(...)”
Ocorre que o ajuste foi aditado pelo documento de ID 38300877 em que firmaram as partes que
“Em caso de haver revogação do mandato pelo Reclamante ou ser celebrado um acordo com a Reclamada, fica mantido o
percentual estabelecido no contrato de honorários, 30%, incidentes sobre o montante apurado na decisão dos embargos à exe-
cução, id d5455eb, no valor de R$ 958.249,15...”
Entende o demandante que a alteração instituiu verdadeira cláusula penal em seu desfavor, superando o limite estabelecido no
art. 413 do CC.
Ao menos à primeira vista, é razoável a tese.
De fato, a cláusula penal, normalmente vinculada a situações de resolução contratual por inadimplemento, é passível de consti-
tuição e exigência também nas hipóteses de resilição unilateral.
Desta forma, tem-se que, em regra, com a resilição contratual, devem ser quitadas as parcelas ordinariamente devidas no perí-
odo de vigência do contrato. A previsão de cláusula penal, no entanto, impõe a pre-fixação de perdas e danos em favor da parte
inocente, que terá direito, para além daquela quantia, ao montante fixado.
Neste sentido, no caso dos autos, estabeleceram as partes que, mesmo na hipótese de resilição, seria devido pelo contratante a
integralidade do preço do serviço devido à contratada. Desta forma, a rigor, a previsão institui como cláusula penal todo o valor
que exceder aos serviços prestados até o momento da interrupção do vínculo tendo como limite o montante total do negócio.
Em juízo preliminar, de fato, a previsão representa vantagem manifestamente excessiva em favor da contratada, a permitir a
invocação da regra do art. 413 do CC em favor do contratante.
Já em relação aos riscos decorrentes do retardo do provimento jurisdicional, são evidentes à vista da iminente liberação da
quantia em favor da ora requerida.
Por outro lado, neste momento processual, não é possível divisar o volume de atividades exercidas pela contratada de forma a
delimitar percentual sobre o qual seria incontroverso o pagamento.
Isto posto, DEFIRO O PEDIDO LIMINAR para efeito de determinar expedição de ofício ao Juízo trabalhista da Subseção de Ala-
goinhas a fim de que proceda ao depósito judicial da quantia correspondente a 30% do montante indébito nos autos do processo
n.º 010105-04.2014.5.05.0221 em conta judicial remunerada à disposição deste Juízo.
Admitindo a demanda a autocomposição, sigam os autos para a secretaria para designação de audiência conciliatória.
Cite-se o Réu, com antecedência de até 20 (vinte) dias, para comparecer à seção de conciliação e mediação supra-designada
(art. 334, caput, CPC), ficando advertido de que sua ausência injustificada configura ato atentatório á dignidade da justiça com
imposição de multa correspondente.
Fica advertido ainda o réu de que, caso não compareça, ou, comparecendo, não haja conciliação, da data da assentada se ini-
ciará a contagem do prazo de defesa.

Cumpra-se, intime-se.
Em atenção ao princípio da celeridade e economia dos atos processuais dou a este despacho força de mandado a fim de que se
cumpram os atos de comunicação nele determinados.
Cite-se, cumpra-se.
Catu, 25 de novembro de 2019

Fabio de Oliveira Cordeiro


Juiz de Direito
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 129

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000889-68.2019.8.05.0054 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Catu
Autor: Francisco Roberto Da Silva Caldas
Advogado: Sandra Quesia De Souza Costa Porto (OAB:0019872/BA)
Réu: Luzilandia Ribeiro Silva

Intimação:
PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL processo 8000889-68.2019.805.0054
RÉU: LUZILANDIA RIBEIRO SILVA
AUTOR: FRANCISCO ROBERTO DA SILVA CALDAS
Tipo: Conciliação Sala: Audiencias Data: 06/04/2020 Hora: 16:00
[Indenização por Dano Moral, Liminar]
DE ORDEM DO MM. JUIZ DE DIREITO , FÁBIO DE OLIVEIRA CORDEIRO, DESIGNO AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO PARA
O DIA 06/04/2020, 16:00 HORAS.
CATU, 07/02/2020.
JENIVALDO SOUZA SILVA
ESCRIVÃO.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
INTIMAÇÃO
8000057-69.2018.8.05.0054 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Catu
Autor: Coelba - Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia - Grupo Neoenergia
Advogado: Ricardo Jorge Velloso (OAB:0163471/SP)
Réu: Icaro Bispo Rocha

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL n. 8000057-69.2018.8.05.0054
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS REL DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS E ACIDENTE DE TRABALHO DE CATU
AUTOR: COELBA - COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA - GRUPO NEOENERGIA
Advogado(s): RICARDO JORGE VELLOSO (OAB:0163471/SP)
RÉU: ICARO BISPO ROCHA
Advogado(s):
DESPACHO
Trata-se de ação de constituição de servidão administrativa c/c pedido de imissão provisória na posse, ajuizada pela COELBA -
COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA - GRUPO NEOENERGIA em face de ICARO BISPO ROCHA, tendo
por objeto a imóvel supostamente possuído pelo réu, pela qual ofertou a quantia de R$ 33.299,61.
Citado, não se manifestou o requerido no prazo de contestação.
Vieram os autos conclusos.
Nos termos da determinação constitucional pertinente, o pagamento de justa indenização é requisito da desapropriação, pelo que
inviável a aplicação dos efeitos da revelia.
Neste sentido, precedentes:
DESAPROPRIAÇÃO Revelia Em ação de desapropriação não incidem os efeitos da revelia Respeito ao mandamento constitucio-
nal da justa indenização Perícia consistente, conforme o método comparativo Laudo bem estruturado adotado pela sentença, que
se confirma por seus fundamentos Reexame necessário e recurso voluntários, desprovidos.(TJ-SP - APL: 9156056932009826
SP 9156056-93.2009.8.26.0000, Relator: J. M. Ribeiro de Paula, Data de Julgamento: 11/07/2012, 12ª Câmara de Direito Públi-
co, Data de Publicação: 02/08/2012)
ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. DESAPROPRIAÇÃO. FALTA DE CONTESTAÇÃO. PERÍCIA AVALIATÓRIA. EFEI-
TOS DA REVELIA. 1. Em ação de desapropriação, a ausência de contestação não implica anuência com a oferta, nem autoriza
o julgamento antecipado da lide, pois a Constituição impõe o pagamento da justa indenização. A perícia avaliatória somente
pode ser dispensada quando houver concordância expressa com os valores oferecidos pelo expropriante (art. 23 - Decreto-lei nº
3.365/41). 2. Agravo de instrumento não provido.(TRF-1 - AG: 226031920114010000 PA 0022603-19.2011.4.01.0000, Relator:
DESEMBARGADOR FEDERAL OLINDO MENEZES, Data de Julgamento: 10/12/2013, QUARTA TURMA, Data de Publicação:
e-DJF1 p.428 de 29/01/2014)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 130

Ante o exposto nomeio perito judicial para a avaliação do bem o oficial de justiça avaliador com atuação nos autos, que deverá
apresentar laudo técnico no prazo máximo de 30 dias, levando em consideração a área edificada e demais construções e ben-
feitorias, para, ao final, apontar o valor de mercado que se possa atribuir ao bem em desapropriação, independentemente de
compromisso (CPC, art. 422), apresentando o laudo em 30 (trinta) dias após sua intimação.
Intime-se as partes para que, em 15 dias, indiquem assistente técnico e quesitos que porventura pretendam formular.
Elaborado o laudo pericial, vistas às partes pelo prazo de 15 dias, voltando os autos conclusos para sentença após.
Intime-se, cumpra-se.
Catu, 1 de fevereiro de 2020.
Fabio de Oliveira Cordeiro
Juiz de Direito

CENTRAL
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000465-57.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Central
Autor: Edilza Maria Dos Santos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Camila Goncalves Da Silva Bastos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Ariana Mendes Batista
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Ailton Ferreira Ramos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000465-57.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 131

Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 132

ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000467-27.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Central
Autor: Emilene Pereira Bastos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Claudia Nunes Maciel
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Maria Damiana Siqueira Carvalho
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Amauri Rodrigues De Alcantara
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000467-27.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 133

19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 134

Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000469-94.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 135

Jurisdição: Central
Autor: Francisca Ferreira Paiva
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Janete Benta De Carvalho
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Cenei Pereira Da Silva
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Alan Deiby Oliveira Ferreira
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000469-94.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 136

Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 137

Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000471-64.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Central
Autor: Gleuce Batista Dos Santos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Maria Aparecida Alves Duraes
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Adalgisa Barbosa Dos Santos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Elio Ferreira Lima
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000471-64.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 138

Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 139

ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000477-71.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Central
Autor: Mauro Batista De Oliveira Filho
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Sandra Pires De Carvalho
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Valdirene Da Silva Santos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Jason Cirilo Dos Santos
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000477-71.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 140

19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 141

Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COM. CENTRAL
INTIMAÇÃO
8000483-78.2018.8.05.0055 Procedimento Comum Cível
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 142

Jurisdição: Central
Autor: Telia Pereira Da Silva
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Alessandra Lima Cedro
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Edilma Pinheiro Da Silva
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Autor: Caio Cezar Oliveira Dourado
Advogado: Junior Gomes De Oliveira (OAB:0038864/BA)
Réu: Municipio De Central

Intimação:
Processo: 8000483-78.2018.8.05.0055
SENTENÇA
Vistos e Examinados.
1. RELATÓRIO
Relatório dispensado, nos termos do disposto no artigo 27 da Lei 12.153/2009 c/c 38 da Lei nº 9.099/95.
2. FUNDAMENTAÇÃO
2.1. CONTROVÉRSIA MANTIDA DA DEMANDA
Cuida-se de AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO C/C RESSARCIMENTO DE DESCONTO DE
VALORES DESCONTADOS INDEVIDAMENTE C/ DANOS MORAIS, alegando os requerentes, em síntese que, são servidores
estatutário do município, ora requerido, e que, aos dias 13/03/2018, o Sindicato dos Servidores Públicos deste Município de Cen-
tral, enviou aos cuidados do Gestor Público Municipal o comunicado de deflagração do movimento grevista por um dia, qual seja,
19/03/2018, em razão da ausência de pagamento de salários; décimo terceiro salário do ano de 2017 e terço de férias referente
ao ano de 2017.
Aduz que, mesmo o movimento grevista tendo cumprido as devidas formalidades e comunicando no prazo legal ao Requeri-
do sobre o início desse movimento, este ente público efetuou o desconto dos rendimentos dos requerentes do dia paralisado
(19/03/2018).
Assim, pugna pelo declarado nulo o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da parte requerente re-
ferente ao dia (19/03/2018) que aderiu ao movimento grevista em destaque, determinando, por conseguinte a devolução do
respectivo valor descontado, cujo valor individualizado de cada requerente encontra-se devidamente discriminado em planilha,
acrescido de juros de mora e correção monetária até a data do efetivo pagamento, além de indenização por danos morais, no
valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para cada autor.
Devidamente citado, o município requerido sustentou que procedeu aos descontos, conforme entendimento do STF, e, como não
tem legislação local tratando do tema, utilizou-se da legislação do Estado da Bahia, especificamente o Decreto nº. 4.264/95, que
regula a greve em âmbito estadual, para regular a greve de seus servidores em âmbito municipal, o que tornou o ato legítimo.
2.2. DO PEDIDO DE NULIDADE DO ATO ADMINISTRATIVO E RESTITUIÇÃO DE VALOR
De proêmio, passo ao julgamento no estado em que se encontra o processo, os termos do art. 355, I, do CPC, tendo em vista
que desnecessária a produção de outras provas, bastando os documentos que constam dos autos e a aplicação do Direito, de
modo que impertinente se mostra a produção de prova oral, conforme art. 443, I e II, do CPC.
Define o artigo 2º da Lei 7.783/89 a greve como a suspensão coletiva, temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação pessoal
de serviços a empregador.
É cediço que muitos servidores públicos assumem riscos em razão da greve, e justamente, o de não receber os salários.
Não se pode olvidar que a todo direito corresponde um dever e também um ônus. O direito de fazer greve está caracterizado no
art. 9º da Constituição Federal, porém o ônus é justamente o de que, não havendo trabalho, inexiste remuneração.
Em que pese a argumentação da defesa, é entendimento pacificado na jurisprudência, inclusive reafirmado pelo STF em Re-
percussão geral, o dever de a administração pública descontar os dias parados de servidor público durante o período de greve
declarada ilegal, ou que seja feita a compensação. O que não se admite é que o gestor seja omisso na sua obrigação de efetuar
o desconto correspondente ou a compensação.
Esse desconto se torna obrigatório, diante da ilegalidade da administração pública remunerar o servidor sem que tenha havido
a contraprestação pelo seu serviço, pois seria remunerar o ócio com dinheiro público. Sem essa contraprestação do serviço é
imperioso que o gestor proceda ao desconto, sob pena de incorrer em ato de improbidade administrativa, os crimes de pecula-
to-desvio (art. 312, § 1º do CP) e contra as finanças públicas, ao ordenar o pagamento de despesa ilegal, não autorizada (art.
359-D do CP).
Logo, o servidor público que participa de greve e não compensa os dias parados ou não tem o desconto no seu contracheque
incorre em “enriquecimento ilícito”, pois ganhou dinheiro público sem trabalhar, configurando uma vantagem financeira ilícita (art.
9º da Lei de Improbidade Administrativa).
Entretanto, O Supremo Tribunal Federal também definiu que “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, sal-
vo no caso em que a greve tenha sido provocada justamente por atraso no pagamento aos servidores públicos civis, ou por
outras situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão do contrato de trabalho (art. 7º da Lei
7.783/1989, in fine)” (RE 456.530/SC, j. 13.5.10, Rel. Min. Joaquim Barbosa). Grifo nosso.
Portanto, quando a paralisação for feita pelo servidor público, com o intuito de pressionar o governo a proceder com o pagamento
dos salários em atraso, deve ser feito o pagamento dos salários, já que não foram aqueles que deram causa à não-prestação
de serviços.
EMENTA Recurso extraordinário. Repercussão geral reconhecida. Questão de ordem. Formulação de pedido de desistência da
ação no recurso extraordinário em que reconhecida a repercussão geral da matéria. Impossibilidade. Mandado de segurança.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 143

Servidores públicos civis e direito de greve. Descontos dos dias parados em razão do movimento grevista. Possibilidade. Rea-
firmação da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Recurso do qual se conhece em parte, relativamente à qual é provido.
1. O Tribunal, por maioria, resolveu questão de ordem no sentido de não se admitir a desistência do mandado de segurança,
firmando a tese da impossibilidade de desistência de qualquer recurso ou mesmo de ação após o reconhecimento de repercus-
são geral da questão constitucional. 2. A deflagração de greve por servidor público civil corresponde à suspensão do trabalho
e, ainda que a greve não seja abusiva, como regra, a remuneração dos dias de paralisação não deve ser paga. 3. O desconto
somente não se realizará se a greve tiver sido provocada por atraso no pagamento aos servidores públicos civis ou por outras
situações excepcionais que justifiquem o afastamento da premissa da suspensão da relação funcional ou de trabalho, tais como
aquelas em que o ente da administração ou o empregador tenha contribuído, mediante conduta recriminável, para que a gre-
ve ocorresse ou em que haja negociação sobre a compensação dos dias parados ou mesmo o parcelamento dos descontos.
4. Fixada a seguinte tese de repercussão geral: “A administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação
decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos, em virtude da suspensão do vínculo funcional que dela
decorre, permitida a compensação em caso de acordo. O desconto será, contudo, incabível se ficar demonstrado que a greve foi
provocada por conduta ilícita do Poder Público”. 5. Recurso extraordinário provido na parte de que a Corte conhece”. (STF – RE
693456, Relator(a): Min. DIAS TOFFOLI, Tribunal Pleno, julgado em 27/10/2016, PROCESSO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO
GERAL – MÉRITO DJe-238 DIVULG 18-10-2017 PUBLIC 19-10-2017). Grifo nosso.
Ademais, tais descontos ferem “a dignidade humana” dos servidores, ainda mais pelo fato de muitos aguardarem o pagamento
de salários em atraso, devendo, portanto, ser anulado o ato administrativo que determinou os descontos da remuneração da
parte requerente referente ao dia (19/03/2018) e consequentemente serem restituído aos autores os valores descontados inde-
vidamente de seus contracheques, conforme demonstrado na planilha inserta na Exordial.
2.3. DO DANO MORAL
Os alegados danos morais fundam-se, exclusivamente, na conduta ilícita perpetrada pelo ente público demandado, quando
determinou a suspensão do pagamento dos salários dos demandantes referente ao dia em que aderiram ao movimento grevista
deflagrado, motivado pelo atraso no pagamento das suas remunerações, o que lhes trouxe transtornos e aborrecimentos.
A meu ver, in casu, não se trata da hipótese de retenção dolosa de salário, mas de interpretação equivocada acerca da legiti-
midade do desconto quanto ao dia de greve deflagrada. E mais, percebe-se que os valores debitados não são considerados
vultosos, não devendo a estes imputar o epíteto de dano moral e pretender dele obter indenização, até mesmo porque não restou
demonstrado que as quantias descontadas causaram algum impacto financeiro na vida dos autores. Logo, conquanto inoportuna,
não tem a gravidade necessária para ensejar dano moral, quiçá, no caso dos autos.
Ademais, para a reparação do dano moral não basta a simples comprovação dos fatos, é preciso também que deles decorra
ofensa aos direitos de personalidade. O que se permite indenizar não é o dissabor experimentado nas contingencias da vida, mas
as invectivas que aviltam a honra alheia, causando dano efetivo.
No nosso sentir, o que determina dano moral indenizável é a consequência, o resultado que do ato que emana. Tal entidade não
deve ficar enclausurada na aflição, ou seja, em meras modificações passionais do ânimo.
Enfim, a configuração do dano moral exige que a personalidade em relação ao mundo exterior seja duramente atingida. E, no
caso em análise, não se vê tal perfil. Ademais, a situação relatada nos autos está fora da órbita do dano moral, pois sequer traz
consigo consequência lógica.
Sobre o temo há jurisprudência:
INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL.ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS. Hipótese em que não há nos autos compro-
vação de que os descontos salariais procedidos pela reclamada tenham causado transtornos passíveis de ensejar dano moral,
tais como impossibilidade de pagamento das suas despesas habituais, necessidade de contrair empréstimos e inclusão do seu
nome do autor nos órgãos de proteção ao crédito, nos termos dos arts. 818, CLT e 333, I, CPC. Provimento negado ao recurso
do reclamante. (TRT da 4ª Região, 2ª Turma, 0021070-68.2014.5.04.0221RO, em 13/10/2015, Desembargadora Tania Rosa
Maciel de Oliveira).
ECT. GREVE. DESCONTO SALARIAL DOS DIAS DE PARALISAÇÃO. RECONHECIMENTO JUDICIAL DE DESCONTO EX-
CESSIVO. DANO MORAL. A indenização por dano moral é devida com a existência do dano e do nexo causal com o ato ilícito
praticado pelo empregador. O reclamante recebeu os valores indevidamente descontados e não comprovou ter sofrido abalo
efetivo em seu crédito, com inscrição em cadastro restritivo, ou que tenha dependido de terceiros para sua subsistência, confor-
me alega na exordial. Ante a ausência da comprovação do dano, indevida a indenização por danos morais. Recurso ordinário
não provido. (TRT da 4ª Região, 4ª Turma, 0021120-42.2014.5.04.0012 RO, em 25/08/2015,Desembargador Marcelo Gonçalves
de Oliveira).
Destarte, como é princípio de direito que inexiste o dever de indenizar se não houver o dano, impõe-se a improcedência do pe-
dido de indenização por danos morais, porquanto estes inexistem no caso em apreço.
3. DISPOSITIVO
Ante o exposto e por tudo mais que dos autos consta, DECLARO NULO o ato administrativo que determinou os descontos da
remuneração da parte requerente referente ao dia da greve deflagrada (19/03/2018) e consequentemente, CONDENO o MUNI-
CÍPIO DE CENTRAL/BA a restituir aos AUTORES as quantias debitadas de seus vencimentos, conforme valores individualizados
e constantes na planilha contida na Exordial, corrigida monetariamente pelo INPC a partir da data do desembolso e contados
juros de mora de 1%(um por cento) ao mês desde a citação; JULGO IMPROCEDENTE o pedido de dano moral, ao passo que
extingo o processo, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC.
Sem custas e honorários advocatícios, nos termos do art. 55 da Lei n.º 9.099/95.
Sem reexame necessário, como determina o artigo 11 da Lei 12.153/2009.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Após o trânsito em julgado da presente sentença e cumpridas as formalidades legais, arquivem-se os autos com baixa do pro-
cesso na distribuição, sem prejuízo de seu desarquivamento para prosseguimento de possível execução forçada, nos termos do
art. 52, inciso V, da Lei n.º 9.099/95.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 144

Considerando que os atos meramente ordinatórios devem ser realizados, independentemente de despacho (art. 203, §4º, do
CPC), e que no rito do Juizado o juízo de admissibilidade do Recurso Inominado é da Turma Recursal, a teor do disposto no art.
42, §2º, da Lei nº 9.099/95, a SECRETARIA deverá cumprir o seguinte:
1- Se for interposto Recurso Inominado, certificar se houve o preenchimento dos pressupostos de tempestividade e preparo;
2- Estando o recurso tempestivo e preparado, intimar o(s) Recorrido(s) para, querendo, oferecer(em) contrarrazões escritas no
prazo legal;
3- Em caso de requerimento de gratuidade judiciária, esteja ele contido na exordial ou nas razões de um eventual recurso inomi-
nado, deverá a secretaria certificar tal requerimento nos autos e intimar o(s) Recorrido(s) para apresentar(em) as contrarrazões
e falar sobre a gratuidade. A decisão sobre a concessão ou não do benefício caberá ao 2º grau, pois, como já consignado linhas
atrás, os feitos submetidos ao rito sumaríssimo são isentos da cobrança de custas no 1º grau de jurisdição.
4- Apresentadas ou não as contrarrazões, os autos deverão ser remetidos à Turma Recursal do Estado da Bahia e o instrumento
recursal será processado em ambos os efeitos.
Central/BA, 29 de março de 2019.
RUY JOSÉ AMARAL ADÃES JÚNIOR
JUIZ DE DIREITO

CHORROCHÓ
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CHORROCHÓ
INTIMAÇÃO
8000670-83.2018.8.05.0056 Inventário
Jurisdição: Chorrochó
Inventariante: Maria Abigail De Menezes
Advogado: Paulo Jose De Menezes (OAB:0010850/BA)
Inventariado: Ernani De Amaral Menezes

Intimação:
Estado da Bahia
PODER JUDICIÁRIO
COMARCA DE CHORROCHÓ
JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS CÍVEIS
8000670-83.2018.8.05.0056
INVENTARIANTE: MARIA ABIGAIL DE MENEZES
INVENTARIADO: ERNANI DE AMARAL MENEZES
DESPACHO
R.H
Compulsando os autos, verifica-se que após nomeado, o inventariante deixou de juntar os documentos elencados no despacho
sob id 33552050, bem como há diligência ainda pendentes de cumprimento.
Assim, cumpra-se o despacho proferido sob id 33552050 na sua integralidade e somente após, intime-se à Fazenda Pública,
para recolhimento de imposto devido.
Int.
De Paulo Afonso/Chorrochó, 04/02/2020.

Cláudio Santos Pantoja Sobrinho


Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CHORROCHÓ
INTIMAÇÃO
8000005-04.2017.8.05.0056 Execução De Alimentos Infância E Juventude
Jurisdição: Chorrochó
Exequente: A. B. F. O. D. S.
Advogado: Karla Evelynne Fonseca Soares (OAB:0040681/BA)
Exequente: Maria Jose Ferreira Da Silva
Advogado: Karla Evelynne Fonseca Soares (OAB:0040681/BA)
Executado: Samuel Oliveira Da Silva

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CHORROCHÓ
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 145

________________________________________
Processo: EXECUÇÃO DE ALIMENTOS INFÂNCIA E JUVENTUDE n. 8000005-04.2017.8.05.0056
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CHORROCHÓ
EXEQUENTE: A. B. F. O. D. S. e outros
Advogado(s): KARLA EVELYNNE FONSECA SOARES (OAB:0040681/BA)
EXECUTADO: SAMUEL OLIVEIRA DA SILVA
Advogado(s):
DESPACHO
CUMPRA-SE INTEGRALMENTE AO QUE PUGNA O MP EM SUA PROMOÇÃO RETRO(ID 45791970 - Parecer do Ministerio
Público).
OU SEJA:
1. Seja intimada a parte exequente para aditar a petição, indicando o rito correto a ser seguido na presente execução de alimen-
tos, bem como para atualizar a planilha descritiva de débito alimentar;
2. Seja oficiado o INSS para que informe existência de vínculo empregatício do Executado para que realize descontos em folha
de pagamento;
3. Seja oficiada a Receita Federal para que informe a existência de declaração de bens em nome do Executado;
4. Seja oficiado o Cartório de Registro de Imóveis da cidade de Rodelas/BA para que informe a existência de bens registrados
em nome do Executado;
5. Seja oficiada a Prefeitura de Rodelas/BA para que informem acerca da existência de bens registrados em nome do Executado;
6. Seja oficiado o DETRAN para que informe sobre a existência de veículos registrados em nome do executado;
7. Seja intimado o Executado para que apresente relação de bens de sua propriedade a serem penhorados; e
8. Que diante das informações obtidas, que seja expedido mandado de penhora e avaliação, conforme disposto no § 3º do art.
523 do CPC.
CHORROCHÓ/BA, 4 de fevereiro de 2020.
CLÁUDIO SANTOS PANTOJA SOBRINHO
JUIZ DE DIREITO

CIPÓ
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000204-15.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Joao Henrique De Oliveira
Advogado: Claudio Manoel Rodrigues Vieira De Brito (OAB:0029556/BA)
Advogado: Pedro Barreto Paes Lomes (OAB:0038941/BA)
Advogado: Vitor De Azevedo Cardoso (OAB:0027006/BA)
Réu: Banco Itau Consignado S/a

Intimação:
Seguem anexos:
• Petição inicial;
• Procuração;
• Documento de identificação;
• Documentos de comprovação.
(assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000212-89.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Joselia Dos Santos Ferreira
Advogado: Gabrielle De Oliveira Miranda Andrade (OAB:0050083/BA)
Advogado: Deivid Rodrigues Dos Santos (OAB:0052144/BA)
Réu: Companhia De Eletricidade Do Estado Da Bahia Coelba

Intimação:
PETIÇÃO INICIAL E DOCUMENTOS EM ANEXO.

PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 146

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000216-29.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Jose Ferreira Dos Santos Filho
Advogado: Melquisedec Brito Da Silva (OAB:0040380/BA)
Advogado: Fernanda Lima De Queiroz (OAB:0024640/BA)
Réu: Crefisa Sa Credito Financiamento E Investimentos

Intimação:
Inicial e documentos anexos.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000218-96.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Jose Ferreira Dos Santos Filho
Advogado: Melquisedec Brito Da Silva (OAB:0040380/BA)
Advogado: Fernanda Lima De Queiroz (OAB:0024640/BA)
Réu: Bradesco Vida E Previdencia S.a.

Intimação:
INICIAL E DOCUMENTOS ANEXOS.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000219-81.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Ana Maria De Macedo Silva
Advogado: Rodrigo Almeida Brito (OAB:0039654/BA)
Advogado: Gilson Francisco Da Conceicao (OAB:0056576/BA)
Réu: Banco Do Brasil Sa

Intimação:
PETIÇÃO ANEXADA EM PDF.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CIPÓ
INTIMAÇÃO
8000221-51.2020.8.05.0058 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cipó
Autor: Joselita Teles De Souza
Advogado: Melquisedec Brito Da Silva (OAB:0040380/BA)
Advogado: Fernanda Lima De Queiroz (OAB:0024640/BA)
Réu: Banco Bradesco Sa

Intimação:
Inicial e documentos anexos.

COARACI
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO, CIVEIS E COMERCIAIS
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE COARACI
INTIMAÇÃO
8000834-05.2019.8.05.0059 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Coaraci
Autor: Z. R. B.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 147

Advogado: Igor Lopes Pereira (OAB:0026469/BA)


Réu: J. A. D. S.

Intimação:
Juízo de Direito da Vara dos Feitos de Relações de Consumo, Cíveis, Comercial,
Família, Sucessões, Registros e Fazenda Pública
Comarca de Coaraci – Estado da Bahia.
Fórum de Coaraci – Rua Clarêncio Gomes Baracho, nº 36
Fone/Fax – (073)2341-1221/1224 – CEP 45.638-000

Processo n° 8000834-05.2019.8.05.0059
INTIMAÇÃO
FICA INTIMADA A PARTE AUTORA, ATRAVÉS DE SEU PROCURADOR,
PARA COMPARECER À
AUDIÊNCIA de CONCILIAÇÃO, designada para o
DIA 25 DE MAIO DE 2020, ÀS 09:30 HORAS.
Do que para constar lavrei o presente termo.
Coaraci, 07 de fevereiro de 2020.
Rosângela Conceição de Morais - Técnica Judiciária

COCOS
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE COCOS
INTIMAÇÃO
0000282-96.2007.8.05.0060 Petição Cível
Jurisdição: Cocos
Requerente: Jose Ferreira Viana
Advogado: Oswaldo Correia Viana (OAB:000526A/BA)
Requerido: Banco Do Nordeste S/a
Advogado: Artur Cesar Nascimento De Araujo (OAB:0016459/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE COCOS

________________________________________
Processo: PETIÇÃO CÍVEL n. 0000282-96.2007.8.05.0060
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE COCOS
REQUERENTE: JOSE FERREIRA VIANA
Advogado(s): OSWALDO CORREIA VIANA (OAB:000526A/BA)
REQUERIDO: BANCO DO NORDESTE S/A
Advogado(s): ARTUR CESAR NASCIMENTO DE ARAUJO (OAB:0016459/BA)
DESPACHO
Vistos etc.,
Trata-se de Ação em que litigam as partes acima mencionadas.
Em inspeção aos feitos, com a digitalização, verifica-se que a presente ação encontra-se há vários anos sem movimentação,
especialmente pela parte autora.
Assim sendo, em homenagem ao contraditório, proceda o cartório a intimação do requerente, por oficial de justiça, no endereço
de exordial, e na pessoa de seu patrono constituído, para dizer, no prazo de 5 dias, se possui interesse no andamento do feito.
Havendo interesse, junte aos autos petição requerendo o que entender de direito, sob pena de extinção, na forma do artigo 485,
II e/ou III do CPC.
Após, certifique-se em caso de inércia e retornem os autos conclusos para Julgamento.
Havendo expresso pedido de interesse, voltem os autos conclusos para Despacho.
Cumpra-se.

Cocos/BA, de 11 de Novembro de 2019.

João Batista Alcântara Filho


Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 148

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


1ª V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE COCOS
INTIMAÇÃO
0000217-62.2011.8.05.0060 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cocos
Autor: Banco Do Norteste Do Brasil S/a Montalvania Mg
Advogado: Paulo Rocha Barra (OAB:0009048/BA)
Réu: Naurindo Pereira Da Silva

Intimação:
ATO ORDINATÓRIO
Conforme Provimento Conjunto do CGJ/CCI, c/c o art. 152, VI, e Art. 203, §4º do Novo CPC, independentemente de despacho,
visando imprimir celeridade processual, promovo a intimação do exequente, através de seu advogado, para manifestar-se acerca
de eventual acordo entre as partes, conforme mencionado na ata de audiência, ID 39185925, bem como para requerer o que
entender pertinente.
Cocos/BA, 07 de fevereiro de 2020
Sandra Maria Alkmim Santos
Escrivã

CONCEIÇÃO DO ALMEIDA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONCEIÇÃO DO ALMEIDA
INTIMAÇÃO
8000134-88.2017.8.05.0062 Interdição
Jurisdição: Conceição Do Almeida
Requerente: Jucirlene Macedo Dos Santos
Advogado: Jairo Santos De Almeida (OAB:0010503/BA)
Requerido: Maria Da Paz Macedo Dos Santos E Santos

Intimação:
Processo 8000134-88.2017.8.05.0062
[Tutela e Curatela]
Autor REQUERENTE: JUCIRLENE MACEDO DOS SANTOS
Réu REQUERIDO: MARIA DA PAZ MACEDO DOS SANTOS E SANTOS

Trata-se de pedido de substituição de curador, envolvendo as partes qualificadas na inicial, por intermédio de advogado legal-
mente constituído. Aduz a autora, tia da curatelada, que o atual curador, cônjuge da interditada, e esta, estão separadaos de
fato desde 2016, e que desde então este não mais presta os cuidados devidos, motivo pelo qual requer a sua nomeação para
execício do múnus.

Juntou a procuração e os documentos necessários, tais como termo de curatela,certidão de óbito da atual curdora e comprovante
de filiação. Assim, com base no alegado pelo autor e na documentação apresentada, com fundamento no parágrafo único do art.
749, do NCPC, DEFIRO o pedido de curatela provisória, sem prejuízo do seu indeferimento a posteriori, e NOMEIO, em caráter
liminar, a Requerente, REQUERENTE: CRISPINA MACEDO DOS SANTOS, como curadora de REQUERIDO: MARIA DA PAZ
MACEDO DOS SANTOS E SANTOS , com poderes limitados aos atos de natureza patrimonial e negocial, para mantê-lo(a) em
sua companhia a fim de auxiliá-lo(a), bem como para recebimento e administração do benefício assistencial recebido pelo(a)
curatelando(a), ficando impedido(a) de alienar os bens a ele(a) pertencentes, se houver.
Cite-se o atual curador.

Proceda-se ao Estudo Social, através do PROGRAMA DE APOIO AOS ÓRGÃOS JURISDICIONAIS NA REALIZAÇÃO DE PE-
RICIAS JUDICIAS do TJ-BA. Para tanto nomeio a assistente social ANDREA SALES DE SANTANA, CRESS 5ª Região 015991,
que deverá apresentar o laudo no prazo de 20 dias.
Com a juntada do relatório social, dê-se vistas ao MP.
Intime-se a parte autora. Ciência ao MP.
Cumpra-se.
Conceição do Almeida, 28/01/2020

Márcio da Silva Oliveira


Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 149

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONCEIÇÃO DO ALMEIDA


INTIMAÇÃO
8000051-38.2018.8.05.0062 Procedimento Comum Infância E Juventude
Jurisdição: Conceição Do Almeida
Autor: Rogerio Leite De Jesus
Advogado: Vanusa Santos Correia (OAB:0052478/BA)
Réu: J M L Transportes Ltda - Epp
Advogado: Victor Sacramento Prazeres (OAB:0041618/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONCEIÇÃO DO ALMEIDA

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO COMUM INFÂNCIA E JUVENTUDE n. 8000051-38.2018.8.05.0062
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONCEIÇÃO DO ALMEIDA
AUTOR: ROGERIO LEITE DE JESUS
Advogado(s): VANUSA SANTOS CORREIA (OAB:0052478/BA)
RÉU: J M L TRANSPORTES LTDA - EPP
Advogado(s): VICTOR SACRAMENTO PRAZERES (OAB:0041618/BA)
DESPACHO
R.H.,
Designo audiência para tentativa de conciliação para o dia 11 de fevereiro de 2019 às 09h40.
Intimem-se as partes por seus respectivos advogados.

CONCEIÇÃO DO ALMEIDA/BA, 7 de fevereiro de 2020.


Márcio da Silva Oliveira
Juiz de Direito Substituto

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CONCEIÇÃO DO ALMEIDA-BA
CARTÓRIO DOS FEITOS CRIMINAIS, JURI, EXEC. PENAIS, INF. E JUVENTUDE.
Fórum Dr. Alfredo Passos – Rua José Joaquim de Almeida s/nº – Centro – CEP 44540-000
Telefones: (75) 3629-2201, 3629-2047 e 3629-2202.

Expediente do dia 07 de outubro de 2019

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000105-09.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Marcos De Jesus Fagundes
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000184-90.2016.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Público Do Estado Da Bahia
Reu(s): Lukas Rodrigues Maia
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): O Estado
Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000056-65.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Pascoal Cezar Dos Santos Conceição
Advogado(s): Júlio Gomes dos Santos
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 150

Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000109-46.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Tamiris Almeida Santos
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): Thais Conceicao De Almeida
Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000232-54.2013.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico De Conceicao Do Almeida
Reu(s): Isaque Silva Dos Santos, Denilson Dos Santos Souza
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): O Estado
Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000120-12.2018.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Marcelo Cardoso Dos Santos
Advogado(s): Tiburtino Almeida Silva
Despacho: R.H.
Intime-se o advogado da parte para apresentar Alegações Finais no prazo de 10 (dez) dias.
Conceição do Almeida/BA, 07/02/2020.
Dr. Márcio da Silva Oliveira
Juiz Substituto

0000120-12.2018.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Marcelo Cardoso Dos Santos
Advogado(s): Tiburtino Almeida Silva
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

0000232-54.2013.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico De Conceicao Do Almeida
Reu(s): Isaque Silva Dos Santos, Denilson Dos Santos Souza
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): O Estado
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

0000109-46.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Tamiris Almeida Santos
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): Thais Conceicao De Almeida
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 151

Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

0000056-65.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Pascoal Cezar Dos Santos Conceição
Advogado(s): Júlio Gomes dos Santos
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

0000184-90.2016.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Público Do Estado Da Bahia
Reu(s): Lukas Rodrigues Maia
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Vítima(s): O Estado
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

0000105-09.2019.805.0062 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministerio Publico
Reu(s): Marcos De Jesus Fagundes
Advogado(s): Sidney Cavalcante Castro Torres
Despacho: ATO ORDINATÓRIO
Com espeque no Provimento CGJ - 10/2008 - GSEC, art. 1º, inc. XLIII, fica o (a) advogado(a) da parte ré intimado (a) para apre-
sentar Alegações Finais, no prazo de 10 (dez) dias. Conceição do Almeida-Bahia, 07 de fevereiro 2020.
Valdete Moreira Souza
Escrivã Designada

CONDE
EDITAIS DE PROCLAMAS
NUBENTE: ROBERVAL NEVES DOS SANTOS, nacionalidade BRASILEIRO(A), de profissão MOTORISTA, estado civil OU-
TROS, de 48 anos de idade, nascido(a) em CONDE-BA, no dia 07 de Fevereiro de 1972, domiciliado(a) RUA NOVA,33, CEN-
TRO, CEP 48300000, CONDE-BA, filho de JOSÉ BISPO DOS SANTOS e EVERALDA GONÇALVES NEVES.
NUBENTE: FABIANA FRANCISCA DA SILVA, nacionalidade BRASILEIRO(A), de profissão FRENTISTA, estado civil OUTROS,
de 40 anos de idade, nascido(a) em SÃO PAULO-SP, no dia 30 de Julho de 1979, domiciliado(a) RUA NOVA, 33, CENTRO, CEP
483000000, CONDE-BA, filha de FRANCISCA MARIA DA SILVA, NATURAL DE IPUERA, SERRITA-PE e LUIZ JOSÉ DA SILVA,
NATURAL DE IPUERA, SERRITA-PE.

CONDEÚBA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONDEÚBA
INTIMAÇÃO
8000045-48.2020.8.05.0066 Divórcio Litigioso
Jurisdição: Condeúba
Requerente: E. S. S. P.
Advogado: Domingos Pereira Dos Santos (OAB:0400663/SP)
Requerido: A. J. P.
Custos Legis: M. P. D. E. D. B.

Intimação:
Vistos, etc.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 152

1. Seja designada data para realização de Audiência de Conciliação, devendo as partes comparecerem acompanhadas de seus
advogados. Para tanto, o cartório deverá proceder: a) a citação da parte ré para comparecimento, observado o prazo do art. 334
do Código de Processo Civil, bem como para oferecer contestação, no prazo de 15 (quinze) dias contados da data da Audiência,
na forma do disposto no art. 335; b) a intimação da parte autora, na pessoa de seu advogado, para comparecimento pessoal,
consoante o disposto no art. 334, parágrafo 2o.; c) a advertência às partes das penalidades previstas no art. parágrafo 8o do art.
334.
2. Obtida a conciliação, encaminhem-se ao MP, se for a hipótese, fazendo-nos conclusos os autos para análise e homologação
da avença.
3. Não efetivada a composição do litígio em audiência e, após, sendo apresentada contestação pelo (a) Requerido (a), intime-se,
ato contínuo, a parte autora para que se manifeste em réplica, no prazo de 15 (quinze) dias.
4. Na sequência, após cumprimento do item “2”, com ou sem manifestação do (a) autor (a), intimem-se as partes para que infor-
mem, se for o caso, as provas que pretendem produzir, justificando a necessidade da prova.
5. No caso de ser o (a) Requerido (a) revel e sendo indisponíveis (ações de estado) os direitos em questão, cumpra-se, apesar
da revelia, o item 3. Sendo disponíveis os direitos em debate (matéria estritamente patrimonial), após a certificação da ausência
de contestação, cumpra-se o item 6 diretamente.
6. Em seguida, estando o processo regular, venham conclusos para saneamento ou julgamento do feito.
Condeúba (BA), 28 de janeiro de 2020.
Wander Cleuber Oliveira Lopes
Juiz de Direito Designado
CERTIDÃO
Certifico que, de ordem do Exmo(a). Sr(a). Dr(a). Juiz(a) de Direito Substituto desta Comarca, foi marcada audiência de Conci-
liação, nos autos do processo em epígrafe, para o dia 28/02/2020 11:30.

O referido é verdade e dou fé.


Luciene Maria de Sousa Santos
Técnica Judiciária

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CONDEÚBA
INTIMAÇÃO
8000008-89.2018.8.05.0066 Retificação Ou Suprimento Ou Restauração De Registro Civil
Jurisdição: Condeúba
Autor: Ana Maria Aparecida
Advogado: Graziela Dias De Oliveira Gomes (OAB:0036706/BA)

Intimação:
DESPACHO
Vistos, etc.
01) Determino a realização de prova testemunhal, intime-se a parte Autora para, no prazo de 10(dez) dias, apresentar o rol de
testemunhas.
02) Ao cartório para inclusão em pauta de audiência de instrução e julgamento.
03) Advirto que cabe ao Advogado da parte informar ou intimar a testemunha por ele arrolada do dia, da hora e do local da audi-
ência designada, dispensando-se a intimação do juízo. (art. 455, CPC)
Intime-se. Cumpra-se.
Condeúba (BA), 12 de dezembro de 2019.
Wander Cleuber Oliveira Lopes
Juiz de Direito Designado
CERTIDÃO
Certifico que, de ordem do Exmo(a). Sr(a). Dr(a). Juiz(a) de Direito Substituto desta Comarca, foi marcada audiência de Conci-
liação, nos autos do processo em epígrafe, para o dia 28/02/2020 12:00.
O referido é verdade e dou fé.
Luciene Maria de Sousa Santos
Técnica Judiciária

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


COMARCA DE CONDEÚBA-BAHIA-VARA CRIMINAL
JUIZ SUBSTITUTO:WANDER CLEUBER OLIVEIRA LOPES
ESCRIVÃO: ANTÔNIO ALVES DE ALMEIDA

Expediente do dia 05 de fevereiro de 2020

0000292-05.2019.805.0066 - Carta Precatória


Deprecante(s): Juízo De Direito Da Vara Crime Da Comarca De Caetité-Bahia
Deprecado(s): Juizo De Direito Da Vara Criminal Da Comarca De Condeúba-Bahia
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 153

Reu(s): Maria Valeria Silva Cabral


Despacho:

Carta Precatória nº 0000292-05.2019.805.0066


Ré: Maria Valéria Silva Cabral

R.H.

Vistos, etc.

De Ordem do Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito Substituto desta Comarca de Condeúba - Bahia, designo audiência
de interrogatório da Ré Maria Valéria Silva Cabral, para o dia 17 de março de 2020, às 11:00 horas, a realizar-se no Fórum De-
sembargador Jayme Bulhões deste Juízo.

Intime-se a ré.

Notifique-se o Ministério Público.

Comunique-se ao Juízo Deprecante.

Diligencias legais.

Condeúba, 05 de fevereiro de 2020.

Antônio Alves de Almeida


Escrivão da Vara Crime
Cadastro tjba 800307-6

0000005-08.2020.805.0066 - Carta Precatória


Deprecante(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Da Comarca De Caetité/Ba
Deprecado(s): Juizo De Direito Da Vara Crime Da Comarca De Condeuba/Ba
Reu(s): Valécia Silva Cabral
Despacho:

Carta Precatória nº 0000005-08.2020.805.0066


Ré: Valécia Silva Cabral

R.H.

Vistos, etc.

De Ordem do Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito Substituto desta Comarca de Condeúba- Bahia, designo audiência
de interrogatório da Ré Valécia Silva Cabral, para o dia 17 de março de 2020, às 11 horas e 15 minutos, a realizar-se no Fórum
Desembargador Jayme Bulhões deste Juízo.

Intime-se a ré.

Notifique-se o Ministério Público.

Comunique-se ao Juízo Deprecante.

Diligências legais.

Condeúba, 05 de fevereiro de 2020.

Antônio Alves de Almeida


Escrivão da Vara Crime
Cadastro tjba 800307-6

0000004-23.2020.805.0066 - Carta Precatória


Deprecante(s): Juízo De Direito Da Vara Criminal Da Comarca De Caetité/Ba
Deprecado(s): Juizo De Direito Da Vara Crime Da Comarca De Condeuba/Ba
Testemunha(s): Erica De Souza Carvalho
Despacho:
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 154

Carta Precatória nº 0000004-23.2020.805.0066

R.H.

Vistos,etc.

De Ordem do Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito Substituto desta Comarca de Condeúba- Bahia, designo audiência
de inquirição da testemunha arrolada pela acusação: Érica de Souza Carvalho, para o dia 17 de março de 2020, às 11 horas e
30 minutos, a realizar-se no Fórum Desembargador Jaymne Bulhões deste Juízo.

Intime-se a testemunha.

Notifique-se o Ministério Público

Comunique-se ao Juízo Deprecante.

Diligências legais.

Condeúba, 05 de fevereiro de 2020.

Antônio Alves de Almeida


Escrivão da Vara Crime
Cadastro tjba 800307-6

0000011-15.2020.805.0066 - Carta Precatória


Deprecante(s): Juízo De Direito Da 4ª Vara Criminal De Guarulhos/Sp
Deprecado(s): Juizo De Direito Da Vara Crime Da Comarca De Condeuba/Ba
Vitima(s): Rodrigo Dutra De Carvalho
Despacho:

Carta Precatória nº 0000011-15.2020.805.0066

R.H.

Vistos, etc.

De Ordem do Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito Substituto desta Comarca de Condeúba- Bahia, designo audiência
de oitiva da vitima: Rodrigo Dutra de Carvalho, para o dia 17 de março de 2020, às 11 horas e 45 minutos, a realizar-se no Fórum
Desembargador Jayme Bulhões deste Juízo.

Intime-se a vitima.

Notifique-se o Ministério Público

Comunique-se ao Juízo Deprecante.

Diligencias legais.

Condeúba, 05 de fevereiro de 2020

Antônio Alves de Almeida


Escrivão da Vara Crime
Cadastro tjba 800307-6

0000377-88.2019.805.0066 - Execução da Pena


Executado(s): Arlindo Fortunato Dos Santos
Despacho:

Processo nº 0000377-88.2019.805.0066
Execução da Pena
Executado: Arlindo Fortunato dos Santos

R.H.

Vistos, etc.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 155

De Ordem do Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito Substituto desta Comarca de Condeúba-Bahia, designo audiência
admonitória propor as medidas impostas ao executado: Arlindo Fortunato dos Santos, para o dia 17 de março de 2020, às 12:00
horas, a realizar-se no Fórum Desembargador Jayme Bulhões deste Juízo.

Intime-se o executado.

Notifique-se o Ministério Público.

Comunique-se ao da execução.

Diligências legais.

Condeúba, 05 de fevereiro de 2020.

Antônio Alves de Almeida


Escrivão da Vara Crime
Cadastro tjba 800307-6

CORAÇÃO DE MARIA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CORAÇÃO DE MARIA
INTIMAÇÃO
8000313-36.2019.8.05.0067 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Coração De Maria
Autor: Carlos Igor Mendes De Siqueira
Advogado: Yan Kalil Borges Silva Gomes (OAB:0061519/BA)
Advogado: Almiro Figueredo Da Silva Neto (OAB:0061904/BA)
Réu: Telefonica Brasil S.a.
Advogado: Bernardo Diniz Filgueiras (OAB:0057901/BA)
Advogado: Marcelo Salles De Mendonça (OAB:0017476/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CORAÇÃO DE MARIA

________________________________________
Processo: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL n. 8000313-36.2019.8.05.0067
Órgão Julgador: V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE CORAÇÃO DE MARIA
AUTOR: CARLOS IGOR MENDES DE SIQUEIRA
Advogado(s): ALMIRO FIGUEREDO DA SILVA NETO (OAB:0061904/BA), YAN KALIL BORGES SILVA GOMES (OAB:0061519/
BA)
RÉU: TELEFONICA BRASIL S.A.
Advogado(s):
SENTENÇA
Vistos, etc.

Dispensando o relatório, conforme permite o rito da Lei 9099/95.

Compulsando os autos, vejo que a autora juntou a inicial algumas documentações relativas ao bloqueio do seu tablet. Ocorre
que também observo que não fora negativado o nome da autora, nem tampouco fora provado nenhum dano moral quanto a sua
honra, imagem, intimidade, de modo que a situação de bloqueio do tablet não excedeu para ofensa da honra e imagem da re-
querente, estando o caso delimitado nas regras da vida cotidiana de mero aborrecimento, que não ensejam reparação por dano
moral. O caso não é de dano moral in re ipsa e portanto o dano dependeria de prova, ônus do qual não se desincumbiu o autor.
Com efeito, o nome da autora não fora sequer inscrito nos cadastros de proteção ao crédito, de modo que não teve sua honra
abalada, nem tampouco houve vexame, humilhação ou constrangimento a ser reparado moralmente.
Assim, a par da discussão acerca de ser devido ou não o bloqueio do tablet, tem-se que este não alcançou maiores repercussões
nos direitos da personalidade da demandante, constituindo-se, no máximo, em mero aborrecimento ou dissabor.
Nesse sentido, a jurisprudência pátria, in verbis:
Ementa: RESPONSABILIDADE CIVIL. AÇÃO DE CANCELAMENTO DE COBRANÇAS. RESTITUIÇÃO DE INDÉBITO. DANOS
MORAIS. NÃO OCORRÊNCIA. Segundo a doutrina, “não será toda e qualquer situação de sofrimento, tristeza, transtorno ou
aborrecimento que ensejará a reparação, mas apenas aquelas situações graves o suficiente para afetar a dignidade humana em
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 156

seus diversos substratos materiais, já identificados, quais sejam, a igualdade, a integridade psicofísica, a liberdade e a solidarie-
dade familiar ou social, no plano extrapatrimonial em sentido estrito”. Dano moral. Cobrança indevida. Inexistência de inscrição
do nome do contratante em cadastro de inadimplentes ou publicidade da exigência. Ocorrência que não avança ao mero incômo-
do. Precedentes. Negaram provimento ao recurso. Unânime. (Apelação Cível Nº 70038589313, Décima Câmara Cível, Tribunal
de Justiça do RS, Relator: Jorge Alberto Schreiner Pestana, Julgado em 30/09/2010)
INTERNET - ENVIO DE MENSAGENS ELETRÔNICAS - SPAM - POSSIBILIDADE DE RECUSA POR SIMPLES DELETAÇÃO -
DANO MORAL NÃO CONFIGURADO – RECURSO ESPECIAL NÃO CONHECIDO.
1 - segundo a doutrina pátria “só deve ser reputado como dano moral a dor, vexame, sofrimento ou humilhação que, fugindo à
normalidade, interfira intensamente no comportamento psicológico do indivíduo, causando-lhe aflições, angústia e desequilíbrio
em seu bem-estar. Mero dissabor, aborrecimento, mágoa, irritação ou sensibilidade exacerbada estão fora da órbita do dano
moral, porquanto tais situações não são intensas e duradouras, a ponto de romper o equilíbrio psicológico do indivíduo”.
2 - Não obstante o inegável incômodo, o envio de mensagens eletrônicas em massa - SPAM - por si só não consubstancia funda-
mento para justificar a ação de dano moral, notadamente em face da evolução tecnológica que permite o bloqueio, a deletação ou
simplesmente a recusada de tais mensagens.
3 - Inexistindo ataques a honra ou a dignidade de quem o recebe as
mensagens eletrônicas, não há que se falar em nexo de causalidade a justificar uma condenação por danos morais.
4 - Recurso Especial não conhecido. REsp 844736 / DF. Relator Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO. Data do julgamento 27/10/2009
AGRAVO REGIMENTAL. DECISÃO UNIPESSOAL. ART. 557, CPC. RESPONSABILIDADE CIVIL. DANO MORAL. INDENIZA-
ÇÃO. DEFEITO DE VEÍCULO. 15 VISITAS À CONCESSIONÁRIA.
- É lícito ao relator negar seguimento a recurso que esteja em descompasso com a jurisprudência do STJ.
- Não há dano moral quando os fatos narrados estão no contexto de meros dissabores, sem abalo à honra do autor. Inda mais,
os aborrecimentos ficaram limitados à indignação da pessoa, sem qualquer repercussão no mundo exterior. AgRg no AgRg no
Ag 775948 / RJ. Relator Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS. Data do julgamento 12/02/2008
Forçoso asseverar que não é qualquer fato que pode vir a ensejar o aparecimento do dano moral e, como consequência, o paga-
mento de indenização pela existência do mesmo. Com efeito, as meras insatisfações, os incômodos da vida cotidiana não podem
ser valoradas de forma tal que se conclua pela ocorrência de dano moral, pois não atinge o bem jurídico tutelado pelo instituto.
Assim, o dano moral para ser indenizável, deve ser sério, juridicamente relevante, o que não reputo presente no caso em apreço,
motivo pelo qual improcede o pedido de pagamento de danos morais.

No entanto, procede o pedido de obrigação de fazer quanto ao desbloqueio do aparelho, na medida em que a ré não se desin-
cumbiu do ônus de provar que o fez a pedido do autor.
Ante o exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTES OS PEDIDOS constantes na inicial, para determinar que a ré efetue
o imediato desbloqueio do aparelho do autor (IMEI 353569080059048), sob pena de multa mensal de R$1.000,00(um mil reais),
ao tempo em que julgo totalmente improcedente o pedido de danos morais e EXTINGO O PROCESSO COM RESOLUÇÃO DO
MÉRITO, na forma do art. 487, I, do CPC.

Sem custa e nem honorários nesta fase, como é do rito.

P.R.I.

Transitada em julgado, certifique-se e arquivem-se.

Coração de Maria-BA, data nos autos.

Alcina Mariana da Silva Goes Martins


Juíza de Direito

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CORAÇÃO DE MARIA - BA - JURISDIÇÃO PLENA.
JUIZA DE DIREITO: DRA. ALCINA MARIANA DA SILVA GOES MARTINS
PROMOTOR DE JUSTIÇA EM SUBSTITUIÇÃO: ANDRÉ LUIS LAVIGNE MOTA
ESCRIVÃ: MARINEUSA MOREIRA CUNHA GHENO
FICAM AS PARTES, ADVOGADOS E DEMAIS INTERESSADOS, DEVIDAMENTE INTIMADOS DOS DESPACHOS, DECI-
SÕES,ATO ORDINATÓRIO, SENTENÇAS E AUDIÊNCIAS DESIGNADAS, NOS PROCESSOS ABAIXO:

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000099-84.2019.805.0067 - Guarda
Requerente(s): R. D. R. O.
Advogado(s): Rita de Cássia Marques Ramos
Em Favor De(s): R. D. R. L.
Interessado(s): O. M. P. D. E. D. B.
Sentença: “Vistos, etc.
Trata-se de ação de guarda proposta por RAFAELA DOS REIS OLIVEIRA, em favor de RONALDE DOS REIS LACROIX na qual
requer seja nomeada guardiã deste último.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 157

Conforme certidão de fls. 06, o jovem já alcançou a maioridade civil.


Os autos vieram conclusos.
É o relatório. Decido.
Compulsando os autos, notadamente a certidão de nascimento adunada às fls. 06 vejo que RONALD DOS REIS LACROIX já
alcançou a maioridade civil, de modo que a prestação jurisdicional que ora visa a requerente tornou-se inócua.
Com efeito, o instituto da guarda objetiva salvaguardar os interesses de criança e adolescentes, proporcionando a prestação de
aucílio por parte do guardião nos termos do art. 33 e ss do ECA. Ocorre que, segundo o art. 2º do ECA, considera-se criança a
pessoa até doze anos de idade incompletos e adolescente aquela entre doze anos e dezoito anos de idade.
Na mesma linha o art. 1.635, inciso III do CP preleciona que extingue - se o poder familiar pela maioridade, de onde se extrai
que uma vez atingida a maioridade civil pela pessoa esta passa a ser plenamente capaz para os atos da vida civil, dispensando
a necessidade de ser amparada mediante o instituto da guarda.
Assim, é de clareza solar a conclusão que o bem da vida perseguido pela autora não mais se encontra guarida no ordenamento
pátrio, de modo que a extinção do feito diante da perda do objeto, consistente na falta de interesse de agir superviniente, é me-
dida que se impõe.
Na lição da melhor doutrina, “há falta de interesse processual quando não mais for possível a obtenção daquele resultado alme-
jado - fala-se em ‘perda do objeto’ da causa”.
é dizer: o processo não mais pode propiciar à demandante o resultado pretendido, vez que o provimento judicial almejado se
tornou inútil, sendo cabível então a extinção do processo.
A amparar tal conclusão colaciono os julgados abaixo ementados
Com fulcro em tais considerações e argumentos, EXTINGO O PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRTIO, em razão da perda
superviniente do objeto, com fulcro no art. 485, inciso VI do CPC.
Sem custas, em razão do disposto no art. 141, § 2º do ECA.
Resguarde-se o segredo de justiça. Registre-se. Intime-se o Ministério Público.
Após o trânsito em julgado, certifique-se e arquivem-se com baixa no SAIPRO.
Coração de Maria - Ba, 28/01/2020.
ALCINA MARIANA DA SILVA GÓES MARTINS
Juíza de Direito”

EDITAIS
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
CORAÇÃO DE MARIA
VARA CRIMINAL
EDITAL DE CITAÇÃO
(COM PRAZO DE 20 DIAS)

A Bela. ALCINA MARIANA DA SILVA GÓES MARTINS - MM Juíza de Direito da Vara Crime, Júri, Execuções penais e menores
da Comarca de Coração de Maria- Ba, no uso de uma de suas atribuições legais, na forma da lei e etc...
FAZ SABER a todos quantos o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento, que por este juízo está tramitando o pro-
cesso nº 0000133-30.2017.805.0067 - RECEPTAÇÃO, em que figura como autor o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA
BAHIA e como réu LUCIANO FERREIRA DA SILVA. Cite-se o denunciado LUCIANO FERREIRA DA SILVA, brasileiro, maior, filho
de Laurencia Ferreira da Silva, atualmente residindo em local incerto e não sabido, para responder acusação, por escrito, no
prazo de 10 (dez) dias, na forma do art. 396 do CPP, podendo arguir preliminares e alegar tudo o que de interesse a sua defesa
, oferecer documentos e jusrificações, especificar as provas que pretende produzir e arrolar testemunhas, sob pena de, uma vez
decorrido o referido prazo, ser-lhe(s) nomeado defensor dativo, conforme previsão do art. 396-A, § 2º, do CPP. E, para conheci-
mento de todos, e que ninguém possa alegar ignorância, mandou a MM Juíza digitar o presente edital para ser afixado no Fórum
local em lugar de costume e publicado no Diário do Poder Judiciário. Dado e passado nesta cidade e Comarca de Coração de
Maria, aos 03/02/2020. Eu, Marineusa Moreira Cunha Gheno, escrivã que digitei e subscrevi.
Bela. ALCINA MARIANA DA SILVA GÓES MARTINS
Juíza de Direito

CORRENTINA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
INTIMAÇÃO
0000030-22.2014.8.05.0069 Divórcio Litigioso
Jurisdição: Correntina
Requerente: J. C. A. E. S.
Advogado: Natalia Mendes Pereira (OAB:0018846/BA)
Requerido: R. A. D. R. A.

Intimação:
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 158

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA

________________________________________
Processo: DIVÓRCIO LITIGIOSO n. 0000030-22.2014.8.05.0069
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
REQUERENTE: JOSE CARLOS ALBUQUERQUE E SILVA
Advogado(s): NATALIA MENDES PEREIRA (OAB:0018846/BA)
REQUERIDO: ROSÁLIA ALECRIM DOS REIS ALBUQUERQUE
Advogado(s):
SENTENÇA
Vistos, etc.
Trata-se de AÇÃO DE DIVÓRCIO LITIGIOSO interposta por JOSÉ CARLOS ALBUQUERQUE E SILVA em face de ROSÁLIA
ALECRIM DOS REIS ALBUQUERQUE, conforme petição e documentos de ID n.º 23519030, 23519033 e 23519039.
Em petição de ID n.º 28484486, o Requerente pugnou pela desistência da ação.
Ante o exposto, HOMOLOGO o requerimento de desistência da ação e, em consequência EXTINGO o processo, sem resolução
do mérito com fundamento no art. 485, VIII, do CPC.
Sem custas.
Publique-se, registre-se e intimem-se, arquivando-se os autos de contínuo.
Cumpra-se.

De Barreiras-BA para CORRENTINA-BA, 21 de janeiro de 2020.

MARLISE FREIRE ALVARENGA


Juíza de Direito em substituição
Assinatura digital

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
INTIMAÇÃO
8000614-11.2018.8.05.0069 Alvará Judicial - Lei 6858/80
Jurisdição: Correntina
Requerente: P. D. A. N.
Advogado: Eliene Santos Da Guarda (OAB:0042259/BA)
Requerente: Monica De Almeida Branca
Advogado: Eliene Santos Da Guarda (OAB:0042259/BA)
Requerido: Espolio De Edivandilson Da Silva Nascimento

Intimação:
JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CORRENTINA, ESTADO DA BAHIA.
OFÍCIO Nº 005/2020.
Correntina-Ba., 07 de fevereiro de 2020.
Prezado(a) Senhor(a):
De ordem deste Juízo, pelo autos nº 8000614-11.2018.805.0069, ação de Alvará Judicial, solicito de Vossa Senhora para que in-
forme a este Juízo, no prazo de 05 (cinco) dias, quanto a existência e o saldo de valores, existente na conta nº 44.794-3, agência
nº 0659-9 do BB, em nome do falecido Edivandilson da Silva Nascimento, portador do 027.119.045-04.
Atenciosamente,
Claro Neri Neto
Escrivão
De Ordem
AO
BANCO DO BRASIL S/A
AGÊNCIA DESTA CIDADE.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
INTIMAÇÃO
0000353-03.2009.8.05.0069 Divórcio Consensual
Jurisdição: Correntina
Requerente: Tereza Almeida Santos
Advogado: Jose Geraldo Santos Oliveira (OAB:0027455/BA)
Requerente: Jose De Souza Santos
Advogado: Jose Geraldo Santos Oliveira (OAB:0027455/BA)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 159

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA

________________________________________
Processo: DIVÓRCIO CONSENSUAL n. 0000353-03.2009.8.05.0069
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
REQUERENTE: TEREZA ALMEIDA SANTOS e outros
Advogado(s): JOSE GERALDO SANTOS OLIVEIRA (OAB:0027455/BA)

Advogado(s):
SENTENÇA
Vistos e examinados.
Trata-se de AÇÃO DE DIVÓRCIO CONSENSUAL tendo como requerentes TEREZA ALMEIDA SANTOS e JOSÉ DE SOUZA
SANTOS, conforme inicial e documentos de ID n.º 23627388, 23627389 e 23627391.
As partes ajuizaram a presente ação no intuito de regularizar seu estado civil e divisão de bens.
Possuem quatro filhos, todos maiores e capazes.
Na constância da união adquiriram um bem imóvel.
Requereram a justiça gratuita.
Vieram os autos à conclusão.
É o Relatório.
DECIDO.
Defiro a justiça gratuita integral, na forma do art. 98, §5°, CPC.
É cediço que o direito ao divórcio é potestativo, razão pela qual o seu detentor tem o poder jurídico de criar, modificar ou extinguir
situação jurídica independentemente de consentimento de outrem, nesse caso, o vínculo matrimonial.
O que no presente caso, se revela em pleito por ambos, de modo que não há óbice na homologação dos pedidos avençados na
exordial.
No tocante à partilha do bem imóvel, conforme acordado, este ficará com a cônjuge virago.
A divorcianda voltará a usar o nome de solteira, TEREZA BARBOSA DE ALMEIDA.
Diante do exposto, HOMOLOGO O ACORDO CELEBRADO em ID nº 23627388 , em seus exatos termos, e extingo o processo
com resolução do mérito, nos termos do art. 487, III, alínea “b” do CPC.
Após o trânsito em julgado, dê-se baixa com as cautelas legais.
Sem custas, em virtude do deferimento da assistência judiciária.
Ciência ao MP.
Publique-se. Registre-se. Intime-se.
SIRVA CÓPIA DESTA SENTENÇA para fins de averbação à margem do assento no CRCPN da comarca de Correntina-BA, se-
guindo como parte integrante desta a cópia da certidão de casamento, ID n.º 23627391 (fl. 9).
De Barreiras para Correntina-BA, 21 de janeiro de 2020.

MARLISE FREIRE ALVARENGA


Juíza de Direito em substituição
Assinatura digital

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
INTIMAÇÃO
8000165-19.2019.8.05.0069 Reintegração / Manutenção De Posse
Jurisdição: Correntina
Parte Autora: Florisvaldo De Araujo
Advogado: Hesley Jones Santos Oliveira (OAB:0055211/BA)
Advogado: Pericles Laranjeira Barbosa Neto (OAB:0016310/BA)
Advogado: Marilena Baranowski (OAB:0042877/BA)
Parte Ré: Jose Ademir Toniazzo
Parte Ré: Catarina Machado Toniazzo

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
Comarca de Correntina - BA
1ª Vara de Feitos de Rel de Cons. Cível e Comerciais
Av. Wanderley de França Barbosa, nº 528, Antônio de França Barbosa, Cep: 47.650-000.

DESPACHO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 160

Processo nº: 8000165-19.2019.8.05.0069


Classe: REINTEGRAÇÃO / MANUTENÇÃO DE POSSE (1707)
Assunto: [Posse, Esbulho / Turbação / Ameaça]
Autor (a): FLORISVALDO DE ARAUJO
Réu: JOSE ADEMIR TONIAZZO e outros

Vistos, etc.
1- Da análise dos autos, observo que os documentos acostados à petição inicial não fazem prova suficiente sobre todo alegado.
Necessária, portanto, a cautela dos dizeres do art. 562 do CPC com realização de audiência de justificação para a produção
de prova testemunhal sobre o alegado, razão pela qual DESIGNO AUDIÊNCIA DE JUSTIFICAÇÃO para o dia 19/02/2020 às
09:30hs, devendo as testemunhas comparecerem independentemente de intimação e respectivo rol deve ser apresentado com
dez dias de antecedência à audiência.
2 - Cite-se o réu para comparecer à audiência designada, podendo nela intervir, desde que o faça por intermédio de advogado.
3 - Em seguida, o réu poderá contestar o feito em 15 (quinze) dias a contar da intimação da decisão que conceder ou não o
mandado liminar de reintegração de posse.
Dou a este força de mandado.
Expedientes necessários.
Intimem-se.

De Barreiras para Correntina - BA, 26 de novembro de 2019.

MARLISE FREIRE ALVARENGA


Juíza de Direito Substituta
Assinatura digital

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE CORRENTINA
INTIMAÇÃO
8000165-19.2019.8.05.0069 Reintegração / Manutenção De Posse
Jurisdição: Correntina
Parte Autora: Florisvaldo De Araujo
Advogado: Hesley Jones Santos Oliveira (OAB:0055211/BA)
Advogado: Pericles Laranjeira Barbosa Neto (OAB:0016310/BA)
Advogado: Marilena Baranowski (OAB:0042877/BA)
Parte Ré: Jose Ademir Toniazzo
Parte Ré: Catarina Machado Toniazzo

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
Comarca de Correntina - BA
1ª Vara de Feitos de Rel de Cons. Cível e Comerciais
Av. Wanderley de França Barbosa, nº 528, Antônio de França Barbosa, Cep: 47.650-000.

DESPACHO

Processo nº: 8000165-19.2019.8.05.0069


Classe: REINTEGRAÇÃO / MANUTENÇÃO DE POSSE (1707)
Assunto: [Posse, Esbulho / Turbação / Ameaça]
Autor (a): FLORISVALDO DE ARAUJO
Réu: JOSE ADEMIR TONIAZZO e outros

Vistos, etc.
1- Da análise dos autos, observo que os documentos acostados à petição inicial não fazem prova suficiente sobre todo alegado.
Necessária, portanto, a cautela dos dizeres do art. 562 do CPC com realização de audiência de justificação para a produção
de prova testemunhal sobre o alegado, razão pela qual DESIGNO AUDIÊNCIA DE JUSTIFICAÇÃO para o dia 19/02/2020 às
09:30hs, devendo as testemunhas comparecerem independentemente de intimação e respectivo rol deve ser apresentado com
dez dias de antecedência à audiência.
2 - Cite-se o réu para comparecer à audiência designada, podendo nela intervir, desde que o faça por intermédio de advogado.
3 - Em seguida, o réu poderá contestar o feito em 15 (quinze) dias a contar da intimação da decisão que conceder ou não o
mandado liminar de reintegração de posse.
Dou a este força de mandado.
Expedientes necessários.
Intimem-se.

De Barreiras para Correntina - BA, 26 de novembro de 2019.

MARLISE FREIRE ALVARENGA


Juíza de Direito Substituta
Assinatura digital
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 161

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA


COMARCA DE CORRENTINA
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS
Fórum Helvécio Alves da Rocha, Rua A, 528, Lot Antônio de F Barbosa - Telefax (77)34882154 – CEP: 47650-000

FICA(M) O(A)(S) SENHOR(A)(S) ADVOGADO(A)(S) E DEMAIS INTERESSADO(S) INTIMADO(S) DO(A)(S) DESPACHO(S),


DECISÃO(ÕES), SENTENÇA(S) E AUDIÊNCIA(S) PROFERIDO(S) NO(S) AUTOS ABAIXO RELACIONADO(S):

Expediente do dia 06 de fevereiro de 2020

INTIMAÇÃO

0000685-23.2016.805.0069 - Embargos à Execução(1-2-3)


Apensos: 0000407-56.2015.805.0069, 0000612-51.2016.805.0069
Embargante(s): Geacir Celestino Damiani
Advogado(s): Matheus Augusto Simões Chetto
Embargado(s): Orlando Carlos Misael - Epp
Advogado(s): Emerson Allan Gonçalves Oliveira, Maria Santina de Almeida Della Rosa
Despacho: AUTOS Nº 0000685-23.2016.8.05.0069

Vistos, etc.
Revogo o despacho de p. 284 verso, redesignando a audiência para o dia 14/05/2020, às 09:00.
Intime-se as partes.

De Barreiras para Correntina-BA, 06 de fevereiro de 2020.

MARLISE FREIRE ALVARENGA


Juíza de Direito em substituição
Assinado de forma digital por Marlise Freire Alvarenga: 8090106

COTEGIPE
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
SENTENÇA
0000272-12.2013.8.05.0070 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Vilma Lucia De Souza Bezerra
Advogado: Gilmar Almeida De Souza (OAB:0032145/BA)
Réu: Município De Cotegipe, Represntado Por Seu Prefeito
Advogado: Eulalia Maria Dos Santos (OAB:0051226/BA)

Sentença:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Autos Digitais (0000272-12.2013.8.05.0070)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: VILMA LUCIA DE SOUZA BEZERRA
Advogado(s) do reclamante: GILMAR ALMEIDA DE SOUZA
RÉU: MUNICÍPIO DE COTEGIPE, REPRESNTADO POR SEU PREFEITO
Advogado(s) do reclamado: EULALIA MARIA DOS SANTOS
________________________________________
SENTENÇA
Cuida-se originalmente de AÇÃO ORDINÁRIA proposta por VILMA LUCIA DE SOUZA BEZERRA em desbenefício do MUNICI-
PIO DE COTEGIPE, pleiteando os títulos mencionados na petição inicial.
O Reclamado apresentou tempestiva contestação. Fora produzida prova documental. Durante o caminhar processual foi proto-
colado acordo entre as partes (petição r.).
Autos Conclusos.
É o necessário relato. DECIDO.
Da Sanabilidade Virtual.
Consabidamente, eventuais vícios processuais despercebidos e apenas constatados no futuro ferem o princípio da celeridade
processual (“marcha ré”), e, em casos tais, deve ser prevenido pelo Juiz Condutor dos Autos (CPC, art. 4º; CF/88, art. 5º, inciso
LXXVIII).
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 162

Por outro lado, o Código de Processo Civil adotou o “princípio da sanabilidade”, impondo ao Órgão Judicial viabilizar o sanea-
mento de vícios para obter a solução integral do mérito, sempre que seja possível a sua correção.
Lado outro, não se pode olvidar da cooperação das partes entre si (na atuação com ética, lealdade e boa-fé) com o escopo de
evitar a ocorrência de vícios que dificultam a primazia do mérito.
Conclui-se, portanto, que a sanabilidade é direito-dever às partes, principalmente pelo Juiz-gestor, de ofício ou provocado.
Com efeito, as partes não manifestaram acerca de a existência de vícios.
Dou por saneado o procedimento de conversão.
Outrossim, dou por saneado o presente feito.
Do Título Extrajudicial.
Quanto ao pedido consensual, as partes são legítimas, a proposta de acordo é lícita e, dentro do possível, resguarda os interes-
ses de ambas as partes.
Com efeito, o acordo obedecera às normas de direito material pertinentes não restando outra alternativa ao Juiz senão homolo-
gá-lo.
Pelo exposto, dou por saneado o presente feito, HOMOLOGO, por sentença, o acordo celebrado nestes autos, nas questões que
trata, para que produza os seus jurídicos e legais efeitos.
Conforme aveniência, cumpra-se a cota-parte devida a cada, e, a partir desta data, a reintegração de posse na função de Cargo
de Auxiliar de Serviços Gerais.
Por consequência, JULGO EXTINTO o processo de conhecimento neste grau de jurisdição, com julgamento de mérito, nos ter-
mos do CPC, art. 487, inc. III, “b”, e art. 200, “caput”.
Este julgado constitui título executivo judicial e em caso de descumprimento autoriza a instauração de execução.
Custas processuais suspensas do respectivo pagamento por 5 (cinco) anos após o trânsito em julgado, em razão do benefício da
justiça gratuita, que ora concedo à parte acionante, sendo extinto o crédito tributário, em caso de prescrição quinquenal.
Sem honorários face a aplicação do art. 88 do CPC.
Transitada em julgado e nada mais requerido, dê-se baixa e arquive-se.
PIA.
Cotegipe, BA, 05/02/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
ATO ORDINATÓRIO
8000377-37.2019.8.05.0070 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Carlos De Lima Paiva
Advogado: Delian Alves Dos Santos Santiago (OAB:0033192/BA)
Réu: Telefonica Brasil S.a.

Ato Ordinatório:
VARA DE JURISDIÇÃO PLENA DA COMARCA DE COTEGIPE - BAHIA
FÓRUM DR. JOSÉ BATISTA XAVIER RIBEIRO, PRAÇA DES. OSVALDO NUNES SENTO SÉ CENTRO.
(77)3621-2107,CEP: 47900-000 - COTEGIPE - BAHIA
PROCESSO:8000377-37.2019.8.05.0070
AUTOR: CARLOS DE LIMA PAIVA
RÉU: TELEFONICA BRASIL S.A.

ATO ORDINATÓRIO - AUDIÊNCIA DESIGNADA

DE ORDEM do Exmº. Sr. Dr. LEANDRO DE CASTRO SANTOS, Juiz de Direito da Comarca de Cotegipe, Estado da Bahia, na
forma do Provimento nº CGJ - 10/2008 e, em conformidade com o art. 203, §4°, do CPC e os artigos 262, I e 247, IV, da Lei
nº 10.845/07, Lei de Organização Judiciária do Estado da Bahia, designo audiência de CONCILIAÇÃO, para que se realize no
DIA 11 DE MARÇO DE 2020, às 10:20hs, na sala de audiências, no Fórum desta Comarca, conforme endereço no cabeçalho
deste, Intimações necessárias, devendo a parte autora ser intimada através de seu advogado, considerando a regularidade da
representação processual.
Citada: TELEFONICA BRASIL S.A.
Endereço: Rua Silveira Martins, 1036, Cabula, SALVADOR - BA - CEP: 41150-000

Cotegipe-BA, 7 de fevereiro de 2020.

Zildo Alves da Silva


Escrivão
Assinado digitalmente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 163

1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE


DECISÃO
0000004-66.1987.8.05.0070 Arrolamento De Bens
Jurisdição: Cotegipe
Requerente: Marialva Batista Xavier Ribeiro
Advogado: Joanne Da Costa Sardeiro Silveira (OAB:0008782/BA)
Requerido: Nelson Batista Xavier Ribeiro

Decisão:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE

________________________________________
Processo: ARROLAMENTO DE BENS n. 0000004-66.1987.8.05.0070
Órgão Julgador: 1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
REQUERENTE: MARIALVA BATISTA XAVIER RIBEIRO
Advogado(s): JO ANNE DA COSTA SARDEIRO SILVEIRA (OAB:0008782/BA)
REQUERIDO: NELSON BATISTA XAVIER RIBEIRO
Advogado(s):
DECISÃO
Vistos, etc.
Os autos em epígrafe versam sobre uma ação de Arrolamento de bens ajuizada no ano de 1987 a qual se encontra paralisada
há mais de 9 (nove) anos por desídia da parte interessada.
Da análise dos autos, verifica-se que a última manifestação da parte Autora ocorreu em 1987, sem qualquer diligência posterior
que demonstre seu interesse no regular andamento do feito.
O processo encontra-se paralisado desde o ano de 2010, por negligência dos interessados, não dispondo este Juízo em seu
quadro de pessoa remunerada para exercer o munus de Inventariante dativo, o que possibilitaria a remoção da Inventariante
nomeada.
Em assim sendo, considerando a impossibilidade de julgamento do feito no estado em que se encontra, diante da inércia das
partes e, considerando que os processos não podem constar indefinitivamente do acervo ativo da Unidade, arquive-se com baixa
nos registros, após as anotações necessárias, sem prejuízo de ser o mesmo reativado futuramente, por requerimento justificado
de qualquer das partes “interessadas”.

COTEGIPE/BA, 18 de setembro de 2019.


ALBERTO RAIMUNDO GOMES DOS SANTOS
Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8000475-22.2019.8.05.0070 Alvará Judicial - Lei 6858/80
Jurisdição: Cotegipe
Requerente: Neurair De Jesus De Lima
Advogado: Delian Alves Dos Santos Santiago (OAB:0033192/BA)

Despacho:
DESPACHO.
Dê-se vistas dos autos ao Ilustre Representante do Ministério público.
Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
Cotegipe, Bahia 29 de janeiro de 2020.
LÁZARO DE SOUZA SOBRINHO
Juiz de Direito.

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8000139-52.2018.8.05.0070 Retificação Ou Suprimento Ou Restauração De Registro Civil
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Anailta Pereira De Matos
Advogado: Eulalia Maria Dos Santos (OAB:0051226/BA)

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 164

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


Autos Digitais (8000139-52.2018.8.05.0070)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: ANAILTA PEREIRA DE MATOS
Advogado(s) do reclamante: EULALIA MARIA DOS SANTOS

________________________________________
D E S PAC H O
Designo audiência de instrução.
Intime-se a autora, p/s Advogada, inclusive, de que deverá trazer suas testemunhas independente de intimação
Notifique-se o MPE.
Após, aguarde –se, em cartório, a realização do ato.
Dá-se ao presente força de mandado/ofício.
Dlg-se.
Cotegipe (BA), 06/02/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
0000139-63.2015.8.05.0275 Procedimento Sumário
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Lucelia Maria Da Cruz
Advogado: Luciano Pinto Dorea (OAB:0008134/BA)
Réu: Empresa Editora O Liberal Ltda
Advogado: Ryvia Thays Cunha Batista (OAB:0040675/BA)
Advogado: Ailton Sabino (OAB:0165544/SP)

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Autos Digitais (0000139-63.2015.8.05.0275)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: LUCELIA MARIA DA CRUZ
Advogado(s) do reclamante: LUCIANO PINTO DOREA
RÉU: EMPRESA EDITORA O LIBERAL LTDA
Advogado(s) do reclamado: AILTON SABINO, RYVIA THAYS CUNHA BATISTA
________________________________________
D E S PAC H O
Defere-se o pedido r.
Certidão. Baixa. Arquivo.
Diligencie-se.
Cotegipe (BA), 05/02/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DECISÃO
8000015-07.2016.8.05.0275 Divórcio Litigioso
Jurisdição: Cotegipe
Requerente: Lucelia Maria Da Cruz
Advogado: Luciano Pinto Dorea (OAB:0008134/BA)
Requerido: Edson Teixeira De Queiroz
Advogado: Delian Alves Dos Santos Santiago (OAB:0033192/BA)

Decisão:
DECISÃO
Pois bem, GUSTAVO DA CRUZ QUEIROZ e GABRIEL DA CRUZ QUEIROZ, por sua representante legal, LUCÉLIA MARIA DA
CRUZ, intentou o presente CUMPRIMENTO DE DECISÃO definitiva em desfavor de EDSON TEIXEIRA DE QUEIROZ, qualifi-
cado nos autos.
Compulsando-se os autos verifica-se que o réu, ciente da decisão que determinou o pagamento em 3 (três) dias, das 3 (três)
prestações anteriores ao ajuizamento da presente execução e as que se vencerem no curso do processo, provar que o fez ou
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 165

justificar a impossibilidade de efetuá-lo, sob pena de protesto do pronunciamento judicial que embasa a presente execução, bem
como ser decretada a sua prisão pelo prazo de 1 (um) a 3 (três) meses (art. 582, caput e §§ 1º e 3º), não se manifestou nos autos
(ID Num. 42635884 - Pág. 1).
A matéria se enquadra na hipótese descrita no artigo 19 da Lei nº 5478/68, pelos quais o credor poderá requerer a execução do
acordo de alimentos na forma do art. 528 e ss, do Novo Código de Processo Civil, o quais estabelecem que o Juiz poderá tomar
todas as providências necessárias para o cumprimento da decisão, inclusive a decretação da prisão civil do devedor de presta-
ções alimentícias inadimplente, por um a três meses, bem como o protesto do pronunciamento judicial que embasa a presente
execução.
Conforme Jurisprudência pátria, não há óbice legal à decretação da prisão civil do devedor de prestações de alimentos que se
encontra inadimplente. Logo, cabe prisão civil do devedor de alimentos, quer se trate de provisórios, provisionais ou definitivos.
Ante o exposto, DECRETO A PRISÃO CIVIL de EDSON TEIXEIRA DE QUEIROZ, qualificado nos autos, PELO PRAZO DE ATÉ
03 (TRÊS) MESES, bem como DETERMINO o protesto do pronunciamento judicial que embasa a presente execução, na forma
do art. 528, §§ 1º e 3º, assim como art. 517, caput e §§, do NCPC
Expeça-se o competente mandado de prisão civil a ser cumprido pelos Sr. Oficiais de Justiça, constando que, nos termos da
Súmula 309 do STJ e § 7º, do art. 528, do NCPC, tão logo este quite as três ultimas parcelas vencidas e as que se venceram
posteriormente, será expedido alvará de soltura.
Inclua-se em pauta para audiência de conciliação, quanto ao débito vencido, tão logo seja cumprido o mandado de prisão, a se
realizar na sala de audiências deste Juízo.
Cumpra-se. Intimações necessárias.
Cotegipe, Bahia, 05 de fevereiro de 2020.
Leandro de Castro Santos

- Juiz de Direito -

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8000036-74.2020.8.05.0070 Carta Precatória Cível
Jurisdição: Cotegipe
Deprecante: Juizo Federal Da Subseçao Judiciaria De Barreiras/ba
Autor: União Federal/fazenda Nacional
Deprecado: Cotegipe
Réu: Mario Alves Da Silva

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Autos Digitais (8000036-74.2020.8.05.0070)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
DEPRECANTE: JUIZO FEDERAL DA SUBSEÇAO JUDICIARIA DE BARREIRAS/BA AUTOR: UNIÃO FEDERAL/FAZENDA NA-
CIONAL

DEPRECADO: COTEGIPE RÉU: MARIO ALVES DA SILVA

________________________________________
D E S PAC H O
Cumpra-se A MISSIVA, COM URGÊNCIA, servindo a própria de mandado.
Após, independentemente de conclusão, devolva-se à origem, valendo-se do mesmo meio recepcionado.
Diligencie-se.
Cotegipe (BA), 04/02/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8085107-91.2019.8.05.0001 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Geneliza Florencia Das Virgens
Advogado: Alan Pereira Dos Santos (OAB:0024775/BA)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 166

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


Autos Digitais (8085107-91.2019.8.05.0001)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: GENELIZA FLORENCIA DAS VIRGENS
Advogado(s) do reclamante: ALAN PEREIRA DOS SANTOS
RÉU: INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

________________________________________
D E S PAC H O
Cuida-se de AÇÃO PREVIDENCIÁRIA envolvendo as partes acima nominadas e qualificadas nos autos.
R e c e b o a Inicial, pois sumariamente presentes os elementos essenciais enclausurados no art. 319 do CPC.
Consoante o Ofício nº 00042/2015/SEGAB/PFES/PGF/AGU (disponibilizado no DJE do dia 08/04/2016), o INSS manifesta o seu
desinteresse na realização de audiência de conciliação em vários feitos ajuizados, nos termos do art. 334, § 5º, do CPC.
Neste aporte, atento as particularidades do caso e diante do princípio da indisponibilidade do interesse público e do atributo da
presunção de legitimidade do ato administrativo, a designação de audiência de conciliação seria meramente protelatória, o que
violaria o princípio da celeridade e economia processual.
Entretanto, convém destacar que, caso os autos reclamem eventual procedência do pedido autoral, o Réu não só pode, como
deve propor uma solução consensual para o caso, visto que o prolongamento desnecessário da litigiosidade não zela pela eco-
nomia do erário público, afetando o interesse público.
Sendo assim, DISPENSO a inclusão do presente feito em pauta de audiência de conciliação.
CITE-SE E INTIME-SE o réu para, querendo, oferecer contestação no prazo de 30 (trinta) dias e, no mesmo prazo, apresentar
cópia de toda a documentação que entender necessária ao esclarecimento da causa.
O INSS poderá apresentar, querendo, proposta de transação escrita.
Em tempo, D.J.G.
Confiro efeito de carta/mandado/ofício, sendo extensível aos atos ordinatórios conexos.
Diligencie-se.
Cotegipe/BA, 31/01/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8085066-27.2019.8.05.0001 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Ateny Dos Santos De Oliveira
Advogado: Alan Pereira Dos Santos (OAB:0024775/BA)
Réu: Instituto Nacional Do Seguro Social - Inss

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Autos Digitais (8085066-27.2019.8.05.0001)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: ATENY DOS SANTOS DE OLIVEIRA
Advogado(s) do reclamante: ALAN PEREIRA DOS SANTOS
RÉU: INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

________________________________________
D E S PAC H O
Cuida-se de AÇÃO PREVIDENCIÁRIA envolvendo as partes acima nominadas e qualificadas nos autos.
R e c e b o a Inicial, pois sumariamente presentes os elementos essenciais enclausurados no art. 319 do CPC.
Consoante o Ofício nº 00042/2015/SEGAB/PFES/PGF/AGU (disponibilizado no DJE do dia 08/04/2016), o INSS manifesta o seu
desinteresse na realização de audiência de conciliação em vários feitos ajuizados, nos termos do art. 334, § 5º, do CPC.
Neste aporte, atento as particularidades do caso e diante do princípio da indisponibilidade do interesse público e do atributo da
presunção de legitimidade do ato administrativo, a designação de audiência de conciliação seria meramente protelatória, o que
violaria o princípio da celeridade e economia processual.
Entretanto, convém destacar que, caso os autos reclamem eventual procedência do pedido autoral, o Réu não só pode, como
deve propor uma solução consensual para o caso, visto que o prolongamento desnecessário da litigiosidade não zela pela eco-
nomia do erário público, afetando o interesse público.
Sendo assim, DISPENSO a inclusão do presente feito em pauta de audiência de conciliação.
CITE-SE E INTIME-SE o réu para, querendo, oferecer contestação no prazo de 30 (trinta) dias e, no mesmo prazo, apresentar
cópia de toda a documentação que entender necessária ao esclarecimento da causa.
O INSS poderá apresentar, querendo, proposta de transação escrita.
Em tempo, D.J.G.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 167

Confiro efeito de carta/mandado/ofício, sendo extensível aos atos ordinatórios conexos.


Diligencie-se.
Cotegipe/BA, 31/01/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE COTEGIPE
DESPACHO
8000023-75.2020.8.05.0070 Carta Precatória Cível
Jurisdição: Cotegipe
Autor: Zaildes Barbosa Dos Santos
Advogado: Selma Regina Da Silva Barros (OAB:0288879/SP)
Deprecante: 1ª Vara Judicial Foro De Hortolândia/sp
Deprecado: Cotegipe

Despacho:
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
Autos Digitais (8000023-75.2020.8.05.0070)
Órgão Julgador: Juízo de Direito da Vara Plena da Comarca de Cotegipe
AUTOR: ZAILDES BARBOSA DOS SANTOS DEPRECANTE: 1ª VARA JUDICIAL FORO DE HORTOLÂNDIA/SP
Advogado(s) do reclamante: SELMA REGINA DA SILVA BARROS
DEPRECADO: COTEGIPE

________________________________________
D E S PAC H O
Cumpra-se a MISSIVA servindo a mesma de mandado.
Diligencie-se.
Cotegipe (BA), 30/01/2020.
Leandro de Castro Santos
JUIZ DE DIREITO

EDITAIS
EDITAL DE CONVOCAÇÃO DOS JURADOS DO TRIBUNAL DO JÚRI

O Dr. LEANDRO DE CASTRO SANTOS, Juiz de Direito desta Comarca de Cotegipe/BA, na forma da Lei, etc...
FAZ SABER a todos o quanto o presente Edital virem ou dele conhecimento tiverem e interessar possam, que em conformidade
com o art. 434 do CPP foram sorteados os vinte e cinco (25) jurados que deverão servir na sessão extraordinária do Tribunal do
Júri desta Comarca de Cotegipe/BA a realizar-se no dia 04 de março de 2020 às 09:00 horas no Salão do Júri, no fórum local.
E por esta forma convoca os jurados abaixo relacionados, sorteados na forma do art. 428, para comparecerem às reuniões
extraordinárias do Tribunal do Júri, que iniciar-se-á no dia designado, sob as penas da Lei, para julgamento Ação Penal de nº
0000199-07.2013.805.0275, tendo como réu JORGE SANTOS DE SOUZA, como incurso nas penas do art. 121 § 2º, I, c/c art.
14, II do Código Penal, movida pelo Ministério Público da Bahia na pessoa de Dr. Eduardo Antonio Bittencourt Filho, tendo como
defensor dativo: Sizenando José da Silva OAB/BA nº 12.517.

JURADOS SORTEADOS:
01- LUIZ CLÁUDIO ALVES CARNEIRO
02- BRUNA LAYSA MACÊDO AGUIAR
03-LINDANY DE LACERDA SARDEIRO
04- MARIA BETÂNIA BASTOS ALVES WANDERLEY
05- ARILDES SARDEIRO DA CRUZ
06- LUIZ CARLOS DE JESUS ARAÚJO
07- CLÉVERTON DE JESUS DA SILVA
08- VILMA ESCOBAR DA CÂMARA
09- ITAMAR FERREIRA DOS SANTOS
10- SILVANIA OLIVEIRA DA CÂMARA
11- SHEILA BATISTA ROCHA DE ARAÚJO
12- IDALÍCIO BRAGA
13-SIVALDO RODRIGUES DOS SANTOS
14- MARCIO JOSÉ DE ALENCAR MACIEL
15- MARCOS HENRIQUE DE MACÊDO VIEIRA
16- POLLIANNA MARIANI DE MATOS
17- SIRLEONE MARTINS SOUZA
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 168

18- SOELIA ADRIANE DE JESUS MATOS


19- RENILDE DE BRITO MATOS
20- AMILTON AMORIM MOTA
21-RAFAEL ANTONIO VIEIRA
22- LARISSA GABRIELLY ROMEIRO ROCHA
23- JAIR SARDEIRO GRINALDO
24- JAQUELINE SILVEIRA SANTOS
25- ANSELMO ROBERTO M. CÂMARA
E para que chegue ao conhecimento de todos, mandou expedir o presente Edital, que será afixado no local de costume do Fórum
e publicado no Diário do Poder Judiciário deste Estado. Dado e passado nesta cidade e Comarca de Cotegipe/BA, aos 05 dias
do mês de fevereiro do ano dois mil e vinte. Eu, ______Zildo Alves da Silva, Escrivão que digitei e subscrevi.

Dr. Leandro de Castro Santos


Juiz de Direito

ENCRUZILHADA
VARA CÍVEL
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
1ª V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS, COMERCIAIS DE ENCRUZILHADA
INTIMAÇÃO
8000473-37.2019.8.05.0075 Alimentos - Lei Especial Nº 5.478/68
Jurisdição: Encruzilhada
Representante: D. S. S.
Advogado: Andre Alves Rocha Evangelista (OAB:0133917/MG)
Réu: R. F. M.

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE ENCRUZILHADA

Processo nº. 8000473-37.2019.805.0075


Réu: ROSERVAN FERRAZ MARES, residente e domiciliado na Rua D. Pedro I, s/n, bairro Cadija, distrito de Vila do Café, mu-
nicípio de Encruzilhada.

DESPACHO

Trata-se de ação de alimentos ajuizada por LETICIA SILVA MARES, RHIANA SILVA MARES, RODOLFO SILVA MARES e RHAI-
KE SILVA MARES representados por sua genitora DEBORAH SANTOS SILVA em face de ROSERVAN FERRAZ MARES.
Defiro a gratuidade da justiça, ao tempo em que arbitro os alimentos provisórios no valor equivalente a 40% do salário mínimo,
o que corresponde à quantia de R$ 418,00, a serem entregues mediante recibo à representante do (a)(s) criança (s), sendo a
pensão devida a partir da fixação.
Por se tratar de causa que admite a autocomposição, designo a audiência de conciliação, para o dia 18/03/2020, às 11:30h.
Cite-se o réu com antecedência de até 20 (vinte) dias para a sessão de conciliação e mediação supre-designada (art. 334, caput
do Novo CPC).
Não havendo acordo, abre-se o prazo de 15 (quinze) dias para o réu apresentar contestação, iniciado o prazo da data da audi-
ência.
Ciência ao MP.
Atribuo ao presente ato força de mandado, servindo a segunda-via como instrumento hábil para tal.
Encruzilhada-Ba, 05 de fevereiro de 2020.

ÁLERSON DO CARMO MENDONÇA


JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


JUÍZO DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS CRIMINAIS E DO JÚRI DA COMARCA DE ENCRUZILHADA-BAHIA
Rua Arlindo Marques, s/nº - Fórum Sinfrônio Martins
45.150.000 Encruzilhada-Bahia
Fone/Fax: (077) 3439-2130

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

0000187-98.2019.805.0075 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): O Ministério Público Do Estado Da Bahia, Comarca De Encruzilhada/Ba
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 169

Reu(s): Fabricio Pereira Da Silva, Marcia Maria Barbosa


Advogado(s): Jose Correia dos Santos, Sizino Duque dos Santos
Despacho: Intimação do Bel. SIZINO DUQUE DOS SANTOS, OAB/BA 23612, e do Bel. JOSÉ CORREIA DOS SANTOS, OAB/
BA 7311, defensores dos réus Márcia Maria Barbosa e Fabrício Pereira da Silva nos autos do processo criminal neste Juízo
tombado sob nº 0000187-98.2019.805.0075 – Tráfico de Drogas e Condutas Afins, que a Justiça Pública nesta Comarca move
contra os supra referidos acusados, para que no prazo da lei ofereçam contrarrazões ao recurso de apelação interposto pelo
Ministério Público do Estado da Bahia, nos autos supra, conforme despacho a seguir transcrito. DESPACHO: Recebo o recurso
de apelação. Vista ao Ministério Público para ofertar as razões, no prazo legal. Após, intime-se o réu, por meio do seu defensor,
para apresentar as contrarrazões, remetendo-se os autos em seguida ao eg. Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. Encruzilha-
da-BA, 19 de dezembro de 2019. Ass. Bel. Álerson do Carmo Mendonça – Juiz de Direito Substituto.

ESPLANADA
VARA CÍVEL E DE FAMÍLIA
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
8000001-69.2015.8.05.0077 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Esplanada
Autor: Cia De Ferro Ligas Da Bahia Ferbasa
Advogado: Rosani Romano Rosa De Jesus Cardozo (OAB:0010447/BA)
Réu: Jose Oliveira Dos Santos
Advogado: Karel Fontes Nobre (OAB:0031736/BA)
Réu: Renato Conceição
Advogado: Karel Fontes Nobre (OAB:0031736/BA)

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: zisantos@tjba.jus.br
MANDADO DE INTIMAÇÃO
De ordem do Doutor Augusto Yuzo Jouti, Juiz de Direito Designado desta Comarca de Esplanada do Estado da Bahia, na forma
da Lei...
Mando ao Oficial de Justiça deste Juízo ao qual for distribuído que a vista do mesmo expedido no processo nº 8000001-
69.2015.8.05.0077, AÇÃO REINTEGRAÇÃO DE POSSE C/C COM PEDIDO DE DESFAZIMENTO DE EVENTUAIS CONS-
TRUÇÕES E INDENIZAÇÃO POR PERDAS E DANOS , EM QUE É PARTE REQUERENTE CIA DE FERRO LIGAS DA BAHIA
– FERBASA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.141.799/0001-03, com sede na Estrada de San-
tiago, s/n, município de Pojuca - Bahia contra JOSÉ OLIVEIRA DOS SANTOS (conhecido também como Antônio da Conceição)
e RENATO CONCEIÇÃO (conhecido também como Raimundo Conceição), brasileiros, estado civil desconhecido, agricultores,
podendo ser citados na Fazenda Reunidas Limoeiro, zona rural do município de Esplanada, Estado da Bahia, que corre pelo
Cartório da Analista Judiciaria, que este subscreve e que vai por ela devidamente assinado digitalmente, dirija-se nesta Comarca
e onde for encontrada e sendo ai INTIME as partes, acima qualificada, juntamente com as testemunhas Rol de Testemunhas: -
LOURIVAL DOS SANTOS FILHO, brasileiro, segurança patrimonial, RG nº 08.357.041-14, com endereço à Estrada de Santiago,
s/n, município de Pojuca - Bahia; - ERIVALDO VIANA VIDAL, brasileiro, inspetor florestal, com endereço à Estrada de Santiago,
s/n, município de Pojuca – Bahia; - ROBERTO PÁSCOA DE SOUZA, brasileiro, segurança patrimonial, RG nº 05.60.134-21, com
endereço à Estrada de Santiago, s/n, município de Pojuca - Bahia. a comparecer no dia 23/04/2020, às 10:30 horas, na sala de
audiência deste Juízo, situada no Fórum local para depor em audiência de INSTRUÇÃO. Sob pena de desobediência, além das
mais em que , por lei possa (m) incorrer (FAVOR TRAZER AS TESTEMUNHAS)
Cumpra-se sob as penas da lei
Esplanada -Ba, 06 de fevereiro de 2020.
Eu, Zilma Delfina dos Santos de Lima,
Ana. Judiciário e subscrevo digitalmente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
8000926-26.2019.8.05.0077 Procedimento Do Juizado Especial Cível
Jurisdição: Esplanada
Autor: Margarida Maria Cruz Santos
Réu: Empresa Baiana De Aguas E Saneamento Sa
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 170

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
CARTÓRIO CÍVEL DA COMARCA DE ESPLANADA
Fórum Moisés Ávila de Almeida
Praça Monsenhor Zacarias Luz, 48, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fone/fax: (75) 3427-1521 – e-mail: esplanadavfrcomer@tjba.com.br

8000926-26.2019.8.05.0077 Procedimento Do Juizado Especial Cível - Jurisdição: Esplanada


Destinatário: Empresa Baiana De Aguas E Saneamento Sa
Endereço: Rua da Caixa D’Agua, 0, centro, ESPLANADA - BA - CEP: 48370-000
Processo n. 8000926-26.2019.8.05.0077 – Juizado Especial Cível
AUTOR: MARGARIDA MARIA CRUZ SANTOS
RÉU: EMPRESA BAIANA DE AGUAS E SANEAMENTO SA

DECISÃO - liminar
(força de MANDADO/CARTA DE CITAÇÃO. Escrivã/SUB ZDSL)
Autora: MARGARIDA MARIA DA CRUZ, brasileira, viúva, filha de Maria Bastos da Cruz d Sizinio Alves da Cruz , portadora de
RG nº 01.539.338-01 SSP/BA e de CPF nº 335.253.665-15, residente e domiciliado à Rua Dona Julha Reis, nº 65, Capuchinhos,
CEP: 48.370-000, Esplanada-BA, com telefone de contato n° 75- 999016556,
Réu: o EMBASA – EMPRESA BAIANA DE ÁGUAS E SANEAMENTO S.A., pessoa jurídica direito privado com CNPJ sob o nú-
mero 13.504.675/0001-10, com endereço na Rua Dr. Oscar Mendes, nº 0, Centro, Esplanada – BA
1 – Trata-se de processo sob o rito do Juizado Especial Cível, portanto sem custas em primeiro grau (art. 54 da Lei n. 9.099/95).
2 – Alega, em síntese, a parte Autora que seu nome/CPF foi negativado, por dívida exorbitante cobrada pela EMBASA. Requer
tutela de urgência para retirada de seu nome. Juntou documentos. Fizeram-se conclusos.
Decido.
3 - A tutela de urgência será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano
ou o risco ao resultado útil do processo (art. 300 do CPC), que correspondem ao “fumus boni iuris” e ao “periculum in mora”.
4 – Pelos documentos juntados, verifica-se, em cognição sumária, a plausibilidade dos argumentos da parte Autora, que compro-
vou a negativação por uma dívida que entende exorbitante, muito acima da média.
5 – Considerando que a parte autora precisa ter o nome limpo para buscar crédito com fornecedores de seu pequeno comércio,
há urgência na exclusão do cadastro negativo.
concessão da TUTELA PROVISÓRIA DE URGÊNCIA para a exclusão do nome da Sra. MARGARIDA MARIA DA CRUZ no Ser-
viço de Proteção ao Crédito – SPC no que se refere as cobranças efetuadas pelas empresa ré - EMBASA.
6 – Posto isso, com fundamento no art. 300 do CPC, CONCEDO A TUTELA DE URGÊNCIA, para determinar que a parte Reque-
rida exclua o nome/CPF da parte Autora de cadastros de restrição ao crédito (por exemplo, SPC, SERASA e similares), no prazo
de cinco dias úteis, a contar do recebimento da intimação, sob pena de multa diária de R$ 100,00, a qual poderá ser cumulada
até 30 dias.

7 – Designe-se audiência de conciliação (art. 21 da Lei n. 9.099/95), a ser conduzida por Juíza Leiga/Conciliador.
Data: 07 / 04 /2020, às 09:30 HORAS.
Local: Fórum de Esplanada-BA.

8 – Cite-se o Réu sobre esta ação e intime-se para cumprir a liminar acima, bem como para comparecer na audiência de conci-
liação. Em caso de ausência do Réu, considerar-se-ão verdadeiras as alegações iniciais (revelia) e será proferido julgamento,
de plano (art. 18, § 1º, da Lei n. 9.099/95). Cópia desta decisão servirá de carta/mandado de citação, se assinado pela Escrivã.
9 – Comparecendo o Réu, mas não havendo acordo, será iniciado o prazo de 15 dias úteis para o Réu apresentar contestação,
independente de novo despacho, sob pena de revelia, quando se presumirão verdadeiros os fatos alegados na inicial.
10 - Diante da vulnerabilidade do consumidor, inverto o ônus da prova, devendo a parte Ré, oportunamente, provar a existência
da regularidade da negativação.
11 - Intime-se a parte Autora, por seu Advogado, para comparecer à conciliação. Se for assistida pela Defensoria Pública, inti-
me-se por mandado. A ausência da parte Autora determinará a extinção do processo e a condenação em custas (art. 51, I, da
Lei n. 9.099/95).

Esplanada-BA, 20 de janeiro de 2020.


Augusto Yuzo Jouti
Juiz de Direito – Designado
(assinado eletronicamente)

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
8001083-96.2019.8.05.0077 Embargos À Execução Fiscal
Jurisdição: Esplanada
Embargante: Telefonica Brasil S.a.
Advogado: Graciele Pinheiro Lins Lima (OAB:0020718/PE)
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 171

Embargado: Municipio De Acajutiba


Advogado: Jose Bento De Souza Barbosa (OAB:0046151/BA)

Intimação:
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: esplanadavfrcomer@tjba.jus.br
INTIMAÇÃO
Processo n. 8001083-96.2019.8.05.0077 –
AÇÃO: EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL (1118)
EMBARGANTE: TELEFONICA BRASIL S.A.
EMBARGADO: MUNICIPIO DE ACAJUTIBA

Certifico que nesta data intimo, conforme Provimento CGJ – 10/2008 GSEC, e Decreto 880/2016, o(a) Bel(ª). GRACIELE PI-
NHEIRO LINS LIMA Nº / OAB/PE 20718, para se manifestar sobre a Impugnação. O referido é verdade dou fé
Esplanada, 07 de fevereiro de 2020.
Maria Gorete Morais dos Santos
Analista Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
0000052-56.2014.8.05.0077 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Esplanada
Autor: O Município De Esplanada-ba
Advogado: Diego Mendes Brito Teixeira De Castro (OAB:0038599/BA)
Réu: Marcelino De Jesus

Intimação:
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: zisantos@tjba.jus.br
MANDADO DE INTIMAÇÃO
ASSISTÊNCIA JUDICIARIA GRATUITA
De ordem do Doutor Renato Caldas do Valle Viana, Juiz de Direito desta Comarca de Esplanada do Estado da Bahia, na forma
da Lei...
Mando ao Oficial de Justiça deste Juízo ao qual for distribuído que a vista do mesmo expedido no processo nº 0000052-
56.2014.8.05.0077, AÇÃO DE EXECUÇÃO FISCAL, EM QUE É PARTE REQUERENTE O MUNICÍPIO DE ESPLANADA, pes-
soa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob o n° 13.885.231/0001-71, com sede nesta cidade, na Praça
Monsenhor Zacarias Luz S/N, Centro Administrativo, Centro, ESPLANADA/BA, CEP: 48.370-000, contra MARCELINO DE JE-
SUS, da quantia de R$ 1.251,79 (hum mil, duzentos e cinquenta e um reais e setenta e nove centavos) proveniente de Imposto
Predial e Territorial Urbano - IPTU e acréscimos legais, corrigidos até esta data, referente a um imóvel de Inscrição Imobiliária n°
01.01.029.0163.000, situado nesta cidade na 2a Travessa da São José, n° 25, casa, Timbó - ESPLANADA/BA, CEP: 48.370-000,
que corre pelo Cartório da Analista Judiciaria, que este subscreve e que vai por ela devidamente assinado digitalmente, dirija-se
nesta Comarca e onde for encontrada e sendo ai INTIME AS PARTES, acima qualificada, a comparecer no dia 07/04/2020, às
10:00h, na sala de audiência deste Juízo, situada no Fórum local para depor em audiência de conciliação. Sob pena de desobe-
diência, além das mais em que , por lei possa (m) incorrer
Cumpra-se sob as penas da lei
Esplanada -Ba, 07 de FEVEREIRO de 2020.
Eu, Zilma Delfina dos Santos de Lima,
Tec. Judiciário e subscrevo digitalmente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
0000062-03.2014.8.05.0077 Execução De Título Judicial
Jurisdição: Esplanada
Exequente: O Municipio De Esplanada-bahia
Advogado: Diego Mendes Brito Teixeira De Castro (OAB:0038599/BA)
Executado: José Batista

Intimação:
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 172

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA


VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: zisantos@tjba.jus.br
MANDADO DE INTIMAÇÃO
ASSISTÊNCIA JUDICIARIA GRATUITA
De ordem do Doutor AUGUSTO YUZO JOUTI, Juiz de Direito desta Comarca de Esplanada do Estado da Bahia, na forma da
Lei...
Mando ao Oficial de Justiça deste Juízo ao qual for distribuído que a vista do mesmo expedido no processo nº 0000062-
03.2014.8.05.0077, AÇÃO DE EXECUÇÃO FISCAL, EM QUE É PARTE REQUERENTE O MUNICÍPIO DE ESPLANADA, pes-
soa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob o n° 13.885.231/0001-71, com sede nesta cidade, na Praça
Monsenhor Zacarias Luz S/N, Centro Administrativo, Centro, ESPLANADA/BA, CEP: 48.370-000 contra JOSE BATISTA, da
quantia de R$ 937,33 (novecentos e trinta e sete reais e trinta e três centavos) proveniente de Imposto Predial e Territorial Ur-
bano - IPTU e acréscimos legais, corrigidos até esta data, referente a um imóvel de Inscrição Imobiliária n° 00.00.000.1554.000,
situado r nesta cidade na Travessa do Operário, n° 5, Centro - ESPLANADA/BA, CEP: 48.370- 000 que corre pelo Cartório da
Analista Judiciaria, que este subscreve e que vai por ela devidamente assinado digitalmente, dirija-se nesta Comarca e onde
for encontrada e sendo ai INTIME as PARTES, acima qualificada, a comparecer no dia 07/04/2020, às 10:20 horas, na sala de
audiência deste Juízo, situada no Fórum local para depor em audiência de conciliação. Sob pena de desobediência, além das
mais em que , por lei possa (m) incorrer
Cumpra-se sob as penas da lei
Esplanada -Ba, 07 de fevereiro de 2020.
Eu, Zilma Delfina dos Santos de Lima,
Ana. Judiciário e subscrevo digitalmente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
0000036-20.2005.8.05.0077 Procedimento Comum Cível
Jurisdição: Esplanada
Autor: Luciene Da Cruz Oliveira
Advogado: Juarez Ferreira Machado (OAB:0005856/BA)
Réu: Espólio De Alvaro Ricardo De Lima Carvalho

Intimação:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: zisantos@tjba.jus.br
MANDADO DE INTIMAÇÃO
ASSISTÊNCIA JUDICIARIA GRATUITA
De ordem do Doutor AUGUSTO YUZO JOUTI, Juiz de Direito desta Comarca de Esplanada do Estado da Bahia, na forma da
Lei...
Mando ao Oficial de Justiça deste Juízo ao qual for distribuído que a vista do mesmo expedido no processo nº 0000036-
20.200580.05.0077, AÇÃO DECLARATÓRIA DE RECONHECIMENTO DE SOCIEDADE DE FATO C/C PARTILHA DE BENS
POR MORTE, EM QUE É PARTE REQUERENTE LUCIENE DA CRUZ OLIVEIRA, brasileira,maior, solteira, domestica, residente
na Rua Sete de setembro s/n., Malvinas, Esplanada-Bahia,portadora do RG n9 04772690-36 SSP Ba., CPF n2 794 418 235-20
em desfavor dos filhos CARLA MILÊNA OLIVEIRA DE LIMA CARVALHO ,KATARINA OLIVEIRA DE LIMA CARVALHO E STHELA
MARIA OLIVEIRA DE LIMA CARVALHO, brasileiros, menores impuberes , residente com a REQUERENTE,no mesmo endereça
que corre pelo Cartório da Analista Judiciaria, que este subscreve e que vai por ela devidamente assinado digitalmente, dirija-se
nesta Comarca e onde for encontrada e sendo ai INTIME AS PARTES, acima qualificada, a comparecer no dia 23/04/2020, às
01:00h, na sala de audiência deste Juízo, situada no Fórum local para depor em audiência PARA OITIVAS DAS TESTEMUNHAS
AS QUAIS DEVERÃO SEREM TRAZIDAS PELA PARTE . Sob pena de desobediência, além das mais em que , por lei possa
(m) incorrer
Cumpra-se sob as penas da lei
Esplanada -Ba, 07 de fevereiro de 2020.
Eu, Zilma Delfina dos Santos de Lima,
Ana. Judiciário e subscrevo digitalmente

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
8000821-49.2019.8.05.0077 Busca E Apreensão Em Alienação Fiduciária
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 173

Jurisdição: Esplanada
Autor: Banco Itaucard S.a.
Advogado: Carla Cristina Lopes Scortecci (OAB:0055139/BA)
Réu: Alexandre Jose Cavalcante
Advogado: Breno Jose Teles E Silva (OAB:0059436/BA)
Advogado: Lucas Nascimento Evangelista (OAB:0028640/BA)

Intimação:
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: esplanadavfrcomer@tjba.jus.br
INTIMAÇÃO
Processo n. 8000821-49.2019.8.05.0077 – BUSCA E APREENSÃO EM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA (81)
AUTOR: BANCO ITAUCARD S.A.
RÉU: ALEXANDRE JOSE CAVALCANTE
Certifico que nesta data intimo, conforme Provimento CGJ – 10/2008 GSEC, e Decreto 880/2016, o(a) Bel(ª). CARLA CRISTINA
LOPES SCORTECCI - OAB/BA – 55139 e BEL. LUCAS NASCIMENTO EVANGELISTA- OAB/BA 28640, DO Despacho de ID nº
45356038. O referido é verdade dou fé
Esplanada, 07 de fevereiro de 2020.
Maria Gorete Morais dos Santos
Analista Judiciário

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
V DOS FEITOS RELATIVOS ÀS RELAÇÕES DE CONSUMO, CÍVEIS E COMERCIAIS DE ESPLANADA
INTIMAÇÃO
8000821-49.2019.8.05.0077 Busca E Apreensão Em Alienação Fiduciária
Jurisdição: Esplanada
Autor: Banco Itaucard S.a.
Advogado: Carla Cristina Lopes Scortecci (OAB:0055139/BA)
Réu: Alexandre Jose Cavalcante
Advogado: Breno Jose Teles E Silva (OAB:0059436/BA)
Advogado: Lucas Nascimento Evangelista (OAB:0028640/BA)

Intimação:
VARA DOS FEITOS DE RELAÇÕES DE CONSUMO CIVEIS E COMERCIAIS DA COMARCA DE ESPLANADA-BA
FÓRUM MOISÉS ÁVILA DE ALMEIDA
Rua Monsenhor Zacarias Luz, 48, 1º andar, Centro, Esplanada-BA, CEP: 48.370-000
Fonefax: 75-3427-1521 – E.mail: esplanadavfrcomer@tjba.jus.br
INTIMAÇÃO
Processo n. 8000821-49.2019.8.05.0077 – BUSCA E APREENSÃO EM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA (81)
AUTOR: BANCO ITAUCARD S.A.
RÉU: ALEXANDRE JOSE CAVALCANTE

Certifico que nesta data intimo, conforme Provimento CGJ – 10/2008 GSEC, e Decreto 880/2016, o(a) Bel(ª). CARLA CRISTINA
LOPES SCORTECCI - OAB/BA – 55139 e BEL. LUCAS NASCIMENTO EVANGELISTA- OAB/BA 28640, DO Despacho de ID nº
45356038. O referido é verdade dou fé
Esplanada, 07 de fevereiro de 2020.
Maria Gorete Morais dos Santos
Analista Judiciário

VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE


21052019PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA JUÍZO DE DIREITO DA VARA CRIME, JÚRI, INFÂNCIA E JUVENTUDE
DA COMARCA DE ESPLANADA-BA

Expediente do dia 07 de fevereiro de 2020

FICA INTIMADO O ADVOGADO DO RECORRIDO(Dr. Jose Marcolino Dantas) PARA APRESENTAR CONTRARRAZÕES

0000269-60.2018.805.0077 - Termo Circunstanciado


Autor Do Fato(s): José Dantas De Menezes
Advogado(s): Jose Marcolino Dantas
Vítima(s): Joaquim Dantas De Menezes
Advogado(s): Jovelina Selia Alves Dantas
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 174

Decisão: Recurso em sentido estrito com razões

1 – Trata-se de recurso em sentido estrito (fls. 67/70), já acompanhado das razões.


2 – Intime-se o Recorrido, para apresentar contrarrazões recursais, no prazo de dois dias (art. 588 do CPP).
3 – Em seguida, façam-se conclusos para juízo de reconsideração (art. 589 do CPP).

Esplanada, 06/02/2020.

Augusto Yuzo Jouti


Juiz de Direito – Designado

0000386-51.2018.805.0077 - Petição
Querelante(s): José Rufino Dantas
Advogado(s): Jovelina Selia Alves Dantas
Querelado(s): José Dantas De Menezes, Jailson Dantas De Menezes
Decisão: Recurso em sentido estrito com razões

1 – Trata-se de recurso em sentido estrito (fls. 30/34), já acompanhado das razões.


2 – Intime-se o recorrente para, em 10 (dez) dias, recolher as custas referentes ao preparo sob pena de deserção. Após, intime-
-se o Recorrido, para apresentar contrarrazões recursais, no prazo de dois dias (art. 588 do CPP).
3 – Em seguida, façam-se conclusos para juízo de reconsideração (art. 589 do CPP).

Esplanada, 06/02/2020.

Augusto Yuzo Jouti


Juiz de Direito – Designado

0000385-66.2018.805.0077 - Petição
Querelante(s): Pedro Dantas Dos Santos
Advogado(s): Jovelina Selia Alves Dantas
Querelado(s): José Dantas De Menezes, Jailson Dantas De Menezes
Decisão:
Recurso em sentido estrito com razões

1 – Trata-se de recurso em sentido estrito (fls. 30/34), já acompanhado das razões.


2 – Intime-se o recorrente para, em 10 (dez) dias, recolher as custas referentes ao preparo sob pena de deserção. Após, intime-
-se o Recorrido, para apresentar contrarrazões recursais, no prazo de dois dias (art. 588 do CPP).
3 – Em seguida, façam-se conclusos para juízo de reconsideração (art. 589 do CPP).

Esplanada, 06/02/2020.

Augusto Yuzo Jouti


Juiz de Direito – Designado

0000384-81.2018.805.0077 - Petição
Querelente(s): Joaquim Dantas De Menezes
Advogado(s): Jovelina Selia Alves Dantas
Querelado(s): José Dantas De Menezes, Jailson Dantas De Menezes
Decisão: Recurso em sentido estrito com razões

1 – Trata-se de recurso em sentido estrito (fls. 30/34), já acompanhado das razões.


2 – Intime-se o recorrente para, em 10 (dez) dias, recolher as custas referentes ao preparo sob pena de deserção. Após, intime-
-se o Recorrido, para apresentar contrarrazões recursais, no prazo de dois dias (art. 588 do CPP).
3 – Em seguida, façam-se conclusos para juízo de reconsideração (art. 589 do CPP).

Esplanada, 06/02/2020.

Augusto Yuzo Jouti


Juiz de Direito – Designado

Intimem-se o Recorrente Drª This Andrade Farias de Oliveira, para apresentarem razões recursais, no prazo de oito dias (art.
600 do CPP)

0000291-55.2017.805.0077 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): O Ministerio Publico Do Estado Da Bahia - Comarca De Esplanada
Reu(s): Aick Honorio Sena Moura
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 175

Advogado(s): Thaís Andrade Farias de Oliveira


Vítima(s): Lucas De Souza Nascimento, Fernando Ferreira Lima, Silvio Lima De Barreto e outros
Decisão: Apelação sem razões
1 – Trata-se de recurso de apelação (fls. __________________).
2 – Intimem-se o Recorrente e depois o Recorrido, para apresentarem razões recursais, no prazo de oito dias (art. 600 do CPP).
3 – Em seguida, remetam-se os autos ao E. TJBA (art. 601 do CPP).
Esplanada, 06/02/2020.

Augusto Yuzo Jouti


Juiz de Direito – Designado

FORMOSA DO RIO PRETO


VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA E JUVENTUDE
1TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
COMARCA DE FORMOSA DO RIO PRETO
CARTÓRIO DA ÚNICA VARA CRIME, JÚRI, EXECUÇÕES PENAIS, INFÂNCIA, MENORES E JUVENTUDE.
RUA PERCILIO SANTANA, 740, CENTRO, CEP 47990-000, FONE (77)361621229

Expediente do dia 15 de outubro de 2019

0000739-84.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Carlos Soares De Jesus
Advogado(s): Marlos Carvalho Rocha, Sócrates da Silva Marques
Vítima(s): Maria De Fátima Santiago Dos Santos
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000548-39.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Domingos José Da Silva
Advogado(s): Arnaldo Rocha Serpa Filho, Domingos Bispo, Ronaldo Batista da Silva
Vítima(s): O Estado
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000855-90.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Osvaldo Da Silva Maciel
Advogado(s): Domingos Bispo
Vítima(s): Maria Madalena Barbosa Dos Santos
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000851-53.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Raimundo Batista Dos Santos
Advogado(s): Belª. Helda Nayara Azevedo de Araújo
Vítima(s): Joilma De Souza Batista
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 176

Intimações e requisições necessárias.


Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000730-25.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Sumário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Edimar Lopes Da Silva
Advogado(s): Felipe Alves Santiago
Vítima(s): Amanda Cristina Almeida Malaquias
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000111-95.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Paulo Cardoso Santana
Advogado(s): Helio Justo de Oliveira Marques, Lívia Cristine de Freitas Batista
Vítima(s): Andreiza Carvalho Dos Santos, Adimar Monteiro Lisboa, A Sociedade
Advogado(s): Helio Justo de Oliveira Marques
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000801-27.2015.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Valdimiro Pereira Da Rocha
Advogado(s): Domingos Bispo
Vítima(s): Leila Santos Do Nascimento
Despacho: Vistos, etc.
Incorrendo hipóteses de absolvição sumária, é tempo de audiência de instrução.
À secretaria para inclusão em pauta.
Intimações e requisições necessárias.
Ricardo Dias de Medeiros Netto
Juiz de Direito (em auxílio)

0000002-52.2013.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Apensos: 5035161-7/2013
Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Joanderson Silva De Jesus
Advogado(s): Helda Nayara Azevedo de Araujo
Vítima(s): Oficina Mecânica Serriense
Despacho: R.H.
Diante do teor da certidão de fl. 58, inclua-se novamente em pauta para audiência de instrução e julgamento.
Eduardo Augusto Leopoldino Santana
Juiz de Direito Designado

0000575-90.2013.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
Reu(s): Adenilson Francisco Do Nascimento
Advogado(s): Bel. Felipe Alves Santiago
Vítima(s): Miliano Francisco Do Nascimento
Despacho: R.H.
1. O acusado foi citado e apresentou defesa prévia, cujas preliminares foram atinentes à matéria de mérito, que será melhor
resolvida quando da instrução processual;
2. Assim, ratifico o recebimento da denúncia anterior e determino a inclusão em pauta para audiência de instrução e julgamento.
Eduardo Augusto Leopoldino Santana
Juiz de Direito Designado

0000591-44.2013.805.0081 - Ação Penal - Procedimento Ordinário


Autor(s): Ministério Público Da Bahia
TJBA - DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO - Nº 2.558 - Disponibilização: segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020 Cad 4/ Página 177

Reu(s): Manoel Urbano Sobrinho Neto


Advogado(s): Bel. Marlos Carvalho Rocha