Você está na página 1de 97

AS MISTURAS

Experimento nº 01

Após agitação

As partículas se distribuem uniformemente por todo o líquido

A mistura é HOMOGÊNEA ou SOLUÇÃO


Experimento nº 02

+ =

As partículas não se distribuem uniformemente por todo o líquido

A mistura é HETEROGÊNEA
Experimento nº 03

Ao se adicionar água quente a uma porção de gelatina e agitar


a gelatina se distribui uniformemente por todo o líquido

A mistura é aparentemente HOMOGÊNEA


Experimento nº 04

+ =
antes da após
enxofre sedimentação sedimentação
água

Ao se adicionar água a uma porção de enxofre com agitação, antes


da sedimentação do enxofre, num dado momento as partículas se
distribuem uniformemente por todo o líquido

A mistura é aparentemente HOMOGÊNEA


Sistema 3

Sistema 1 Sistema 4

Os experimentos (1), (3) e (4) mostram substâncias que se distribuem

uniformemente em outra na forma de pequenas partículas

Este tipo de mistura chama-se


DISPERSÃO
DISPERSÃO

São sistemas em que uma espécie se distribui


de modo uniforme por toda extensão de uma outra espécie

A espécie química disseminada na forma de pequenas partículas é o


DISPERSO
e, a outra espécie é o
DISPERGENTE

ÁGUA + AÇÚCAR

DISPERGENTE DISPERSO
Classificação das dispersões:

 Suspensão:

Disperso com diâmetro superior a 10 –4


cm

Ex. Água + enxofre

 Dispersão coloidal:

Disperso com diâmetro entre 10 –4


cm e 10 –7
cm

Ex. Água + gelatina

 Soluções:

Disperso com diâmetro inferior a 10 –7


cm

Ex. Água + glicose


01) Considere o quadro a seguir:

Propriedade Dispersão A Dispersão B Dispersão C


Natureza da molécula Átomos, íons ou Macromoléculas Partículas visíveis a
pequenas moléculas olho nu
Efeito da gravidade Não sedimenta Não sedimenta Sedimenta
rapidamente
Uniformidade Homogênea Não tão Heterogênea
homogênea
Separabilidade Não pode ser Pode ser Pode ser separada
separada por filtração separada apenas por papel de filtro
por membranas
especiais

Logo, podemos afirmar que:

a) A = solução verdadeira; B = suspensão; C = solução coloidal.


b) A = suspensão; B = solução coloidal; C = solução verdadeira.
c) A = solução coloidal; B = solução verdadeira; C = suspensão.
d) A = solução coloidal; B = suspensão; C = solução verdadeira.
e) A = solução verdadeira; B = solução coloidal; C = suspensão.
Ar atmosférico

A maioria das soluções são


líquidas
Porém existem soluções
gasosas e sólidas

Bronze
(cobre + estanho)

Ouro 18
Nas SOLUÇÕES:

DISPERGENTE DISPERSO

SOLVENTE SOLUTO

ÁGUA + AÇÚCAR

SOLVENTE SOLUTO
Vamos Pensar um Pouco
e
Resolver Alguns Exercícios
o ÁCIDO
01) Numa solução aquosa de ácido sulfúrico, o soluto é _______________
SULFÚRICO a ÁGUA
_________________ e o solvente é ________________.

Como você completaria as lacunas dessa frase, de modo a deixa-la

corretamente redigida?
02) (UFAC) A mistura de água e álcool é:

a) homogênea gasosa.
b) heterogênea líquida.
c) homogênea líquida.
d) heterogênea sólida – líquida.
e) simples.
03)(fAEE)-GO) É exemplo de solução (I) sólida, (II) líquida e (III) gasosa
à temperatura ambiente e à pressão normal:

(I) (II) (III)

a) glicose água do mar água gaseificada.


b) Ouro 18 quilates lágrima ar filtrado.
c) Lâmina de cobre água ozônio.
d) Areia gasolina gás nitrogênio.
e) Cloreto de sódio chumbo derretido amônia.
04) Dada a tabela (25ºC0

Mistura Substância A Substância B


I água álcool etílico
II água sal de cozinha
III água gasolina
IV O2 CO2
V carvão enxofre

Resultam em soluções as misturas:

a) I, II e III.
b) I, II e IV.
c) I, II e V.
d) II, IV e V.
e) III, IV e V.
30g de NaCl 36g de NaCl 40g de NaCl

4g

100g de água 100g de água 100g de água


a 20°C a 20°C a 20°C
dissolve dissolve
dissolve 36g
totalmente totalmente
COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE (Cs)

É a quantidade máxima de um SOLUTO capaz


de se dissolver em uma quantidade fixa de SOLVENTE,
em certas condições (temperatura e pressão)

36g de NaCl
36g de NaCl Cs = , a 20°C
100g de água

A solução que tem, dissolvida,


a máxima quantidade de soluto permitida
pelo seu coeficiente de solubilidade
é classificada como
100g de água SOLUÇÃO SATURADA
a 20°C
36g de NaCl
Cs = , a 20°C
100g de água

30g de NaCl 36g de NaCl 40g de NaCl

4g

100g de água a 20°C 100g de água a 20°C 100g de água a 20°C

SOLUÇÃO SOLUÇÃO
SOLUÇÃO
SATURADA SEM SATURADA COM
INSATURADA
CORPO DE FUNDO CORPO DE FUNDO
38g de NaCl
36g de NaCl
Cs = , a 20°C
100g de água

2g

38g de NaCl
Cs = , a 100°C
100g de água

100g de água a 20°C


100°C saturada sem corpo de fundo
solução supersaturada

retirando a fonte de calor (muito instável)


CURVAS DE SOLUBILIDADE

g de soluto / 100g de água


120
B
D
C
100
A
A curva “B” tem pontos
80 de inflexão

As curvas “C” e “D” têm


60
solubilidade
ENDOTÉRMICA
40

20
A curva “A” tem solubilidade
EXOTÉRMICA

0 20 40 60 80 100 120 temperatura (°C)


01)O coeficiente de solubilidade de um sal é de 40 g por 100 g de
água a 80°C. A massa em gramas desse sal, nessa temperatura,
necessária para saturar 70 g de H2O é:
a) 18.
b) 28. soluto 40g m
= 100. m = 40 . 70
c) 36. água 100 g 70 g

d) 40.
2800
e) 70. m = m = 28g
100
02)(UFPB) Se 64g de solução saturada de KCl, após evaporação
completa da água, produziram um resíduo sólido que pesou 24g, a
massa, em gramas, de sal KCl necessária para saturar 100g de água,
à mesma temperatura, é:

a) 166,g.
solução soluto + solvente
b) 16g.
c) 60g. 64g 24g 40
m gg

d) 6g.
soluto 24g m
e) 160g. = 40. m = 24 . 100
água 40 g 100 g

2400
m = m = 60g
40
03)Quatro tubos contêm 20 mL de água cada um. Coloca-se nesses tubos
dicromato de potássio nas seguintes quantidades:

Tubo A Tubo B Tubo C Tubo


D

Massa de K2Cr2O7 1,0g 2,5g 5,0g 7,0g


A solubilidade do sal, a 20ºC, é igual a 12,5g por 100 mL de água. Após
agitação, em quais dos tubos coexistem, nessa temperatura, solução
saturada e fase sólida? 1,0g 2,5g 5,0g 7,0g
a) em nenhum.
b) apenas em D.
c) apenas em C e D.
A B C D
d) apenas em B, C e D.
e) em todos. insaturada saturada saturada saturada
sem corpo com corpo com corpo
de fundo de fundo de fundo

soluto 12,5g m
= m = 2,5g
água 100 mL 20 mL
04)(UFV-MG) A solubilidade do nitrato de potássio (KNO 3), em função da
temperatura, é representada no gráfico abaixo:
200
150 50
Solubilidade (g/100g de H2O) =
750 m
150

100 m = 250g

50

Temperatura (ºC)
0 20 40 60 80 100
De acordo com o gráfico, assinale a alternativa que indica corretamente a
massa de KNO3, em gramas, presente em 750g de solução, na temperatura de
30ºC.
solução soluto + solvente
a) 250.
b) 375. 150g 50g 100 g

c) 150.
750g mg
d) 100.
e) 500.
Considere as informações seguintes e responda às questões 05 e 06

temperatura (°C) 30 50 70

g de brometo de potássio / 100g de água 70 80 90

05)
06) Qual a massa foi
Uma solução de preparada,
brometo deapotássio necessária para
30°C, dissolvendo-se 40gsaturar...
de brometo de
potássio em 100g de água. Essa solução é SATURADA?
a) 100g de água a 50°C ?
brometo
brometo de
de potássio
potássio água
água
70g
80g 100g
100g
b) 200g de água a 70°C ?
40g é uma massa inferior a 70g, portanto, a solução é INSATURADA
brometo de potássio água

90g 100g
mg 200g

Então, m = 180g
temperatura (°C) 30 50 70

g de brometo de potássio / 100g de água 70 80 90

Analise o preparo de três soluções de brometo de potássio, a 50°C,


e responda às questões 07 à 08.
40g 80g 100g

100g de água 100g de água 100g de água

7) Classifique
08) Apenas umaem SATURADA
das ou INSATURADA
soluções está cada solução
saturada e apresenta corpoanalisada
de fundo.
(A, B e C)
Identifique-a e calcule a massa
solução A desse corpo de fundo.
INSATURADA
Solução C brometoBde potássioSATURADA semágua
solução corpo de fundo
solução C 80g SATURADA com 100g
corpo de fundo
Então, m = 100 – 80 = 20g de corpo de fundo
09) Um determinado sal tem coeficiente de solubilidade igual
a 34g / 100g de água, a 20ºC. Tendo-se 450 g de água a
20ºC, a quantidade, em gramas, desse sal, que permite
preparar uma solução saturada, é de:
a) 484 g. 34g de sal
Cs =
b) 450 g. 100g de água
c) 340 g.
água sal
d) 216 g.
100g 34g
e) 153 g. 100 34
450g m =
450 m
100 x m = 34 x 450
15300
m = m = 153g
100
Quando representamos quantitativamente os componentes
de uma SOLUÇÃO teremos a

CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO

80 g de soluto dissolvidos em água


suficiente para 1000 mL ou 1 L
de solução
Quando representamos ...
O soluto em GRAMAS.
O volume da solução em LITROS.

A concentração tem o nome especial de

CONCENTRAÇÃO COMUM (C)

m1
C=
V

Unidade: g/ L

Indica a massa do soluto em 1 litro de solução


01) Um certo remédio contém 30g de um componente ativo X
dissolvido num determinado volume de solvente, constituindo
150 mL de solução. Ao analisar o resultado do exame de
laboratório de um paciente, o médico concluiu que o doente
precisa de 3g do componente ativo X por dia, dividido em
3 doses, ou seja, de 8 em 8 horas. Que volume do medicamento
deve ser ingerido pelo paciente a cada 8 horas para cumprir a
determinação do médico?

a) 50 mL.
30g  150 mL
b) 100 mL.
3g  V mL V = 15 mL
c) 5 mL.
d) 10 mL.
Dividido em três doses de 5 mL
e) 12 mL.
02) Com o objetivo de tornar mais agradáveis os refrigerantes tipo
“cola”, é adicionado ácido fosfórico numa concentração de
0,6 g/L de refrigerante. O número máximo de latinhas de 350 mL
desses refrigerantes que um indivíduo de 84 kg pode ingerir, por
dia, é:
É recomendado que o limite máximo de ingestão diária de ácido
fosfórico seja de 5 mg/kg de peso corporal:
a) 1. C = 0,6 g/L
b) 2. V = 350 mL = 0,35 L
c) 3. m1 = ?
d) 4.
m1
e) 5. C = m1 = 0,6 x 0,35
V
m1 = 0,21 g = 210 mg em cada latinha

Uma pessoa de 84 kg pode ingerir até 5 x 84 = 420 mg

Que equivalem a 2 LATINHAS


03) (UFRN) Uma das potencialidades econômicas do Rio Grande do
Norte é a produção de sal marinho. O cloreto de sódio é obtido a
partir da água do mar nas salinas construídas nas proximidades do
litoral. De modo geral, a água do mar percorre diversos tanques de
cristalização até alcançar uma concentração determinada. Suponha
que, numa das etapas do processo, um técnico retirou 3 amostras de
500 mL de um tanque de cristalização, realizou a evaporação com
cada amostra e anotou a massa de sal resultante na tabela a seguir:
amostra volume da massa de sal
amostra (g)
1 500 22
2 500 20
3 500 24

A concentração média das amostras será de:

a) 48g/L. 22 + 20 + 24 66 22
= = 22g C= = 44g/L
b) 44g/L. 3 3 0,5

c) 42g/L.
d) 40g/L.
Densidade
É a relação entre a massa ( m ) e o volume de um corpo ( V )

m
d =
V
01) 200g de KOH ao serem dissolvidos em 800 mL água fornecem
840 mL de solução. Calcule:

a) A concentração da solução expressa em g/L

C = ? g/L
m1 200
V = 840 mL = 0,84 L C = C =
V 0,84
m1 = 200g

C = 238,09 g/L

b) A densidade da solução expressa em g/L e em g/cm 3

m 200 + 800
d = d =
V 0,84

d = 1190,47 g/L

d = 1,19 g/mL
80 g de NaOH equivale a 2,0 mols de NaOH

m 80
n = n = = 2 mols
M 40

2 mols de soluto dissolvidos em água


suficiente para 1000 mL ou 1 L
de solução
Quando representamos ...
O soluto em MOL.
O volume da solução em LITROS.

A concentração tem o nome especial de

CONCENTRAÇÃO MOLAR ( m)
n1
m= V

Unidade: mol / L

Indica o número de mols do soluto em 1 litro de solução


01) Para preparar uma solução aquosa destinada à administração Endovenosa
(dentro da veia), um técnico pesou 30g de um medicamento sólido, transferiu
essa amostra para um balão volumétrico de 200 mL, acrescentou um pouco de
água destilada e agitou até que o sólido se dissolvesse totalmente. A seguir,
completou com água destilada até a marca do balão.
a) Expresse a concentração da solução em g/L.

C = ? g/L m1 30
C = C =
V = 200 mL = 0,20 L
V 0,20
m1 = 30g
C = 150 g/L

c) A massa molar desse medicamento é 120 g/mol. Expresse a concentração


da solução preparada, em mol/L.

V = 0,20 L
m1 30
m1 = 30 g n1 = = = 0,25 mol
M1 120
m =?
n1 0,25
m = V
=
0,20
= 1,25 mol/L
02) Testes revelaram que determinada marca de refrigerante tipo
“cola” contém 2,0 x 10 –3
mol/L de ácido fosfórico, H3PO4

Quando uma pessoa bebe um copo de 250 mL desse refrigerante, está


ingerindo:
Dado: H3PO4 = 98 g/mol
a) Que quantidade em mols de ácido fosfórico?

1000 mL  2,0 x 10 –3
mol
250 mL  “n” mol n = 5,0 x 10 –4
mol

b) Que massa de ácido fosfórico?

1,0 mol  98 g
5,0 x 10 –4
mol  “m” n = 4,9 x 10 –2
g
03)(Enem-MEC) Ao colocar um pouco de açúcar na água e mexer até a obtenção de
uma só fase, prepara-se uma solução. O mesmo acontece ao se adicionar um
pouquinho de sal à água e misturar bem. Uma substância capaz de dissolver o
soluto é denominada solvente; por exemplo, a água é um solvente para o açúcar,
para o sal e para várias outras substâncias. A figura a seguir ilustra essa citação.

Suponha que uma pessoa, para adoçar seu cafezinho, tenha utilizado 3,42 g de
sacarose (massa molar igual a 342 g/mol) para uma xicara de 50 mL do líquido.
Qual a concentração final, em mol/L, de sacarose nesse cafezinho?

a) 0,02 3,42 0,01


b)
c)
0,2
2
n=
342
= 0,01 mol m = 0,05

d) 200
e) 2000 m = 0,2 mol / L
04)(PUC-MG) O permanganato de potássio (KMnO 4) pode ser utilizado
como germicida no tratamento de queimaduras e feridas de um modo
geral. A massa de permanganato de potássio necessária para
preparamos 500 mL de solução 0,01 mol/L, utilizada para esse fim,
em gramas, é:
Dados: O = 16 g/mol; K = 39 g/mol; Mn = 55 g/mol.

a) 0,79.
m1 = ?
b) 1,58. V = 500 mL = 0.5 L
c) 7,90. m = 0,01 mol/L
d) 15,8.
n1 m1 m1
m = V
como n1 =
M1
m =
M1 x V

m1
0,01 = m1 = 0,01 x 142 x 0,5 = 0,79g
0,5 x 142

M1 = 39 + 55 + 4 x 16 = 158 g/mol
05)(PUC-RJ) É possível conhecer a concentração de uma espécie
iônica em solução aquosa, a partir do conhecimento da concentração
do soluto e se o soluto dissolvido dissocia-se ou ioniza-se por
completo. Uma solução de sulfato de sódio, Na 2SO4, possui
concentração em quantidade de matéria igual a 0,3 mol/L. Nessa
solução, a concentração em quantidade de matéria da espécie Na + é:
a) 0,2 mol.L .
–1

Na2SO4  2 Na+ + SO4 –2


b) 0,3 mol.L .
–1

c) 0,6 mol.L .
–1 1 mol/L 2 mol/L 1 mol/L

d) 0,8 mol.L .
–1 0,3 mol/L 2 x 0,3 mol/L
e) 0,9 mol.L .
–1
0,6 mol/L
06)(UERRJ) O sulfato de alumínio é utilizado como clarificante no
tratamento de água, pela ação dos íons alumínio que agregam o
material em suspensão. No tratamento de 450 L de água,
adicionaram-se 3,078 kg de sulfato de alumínio, sem que houvesse
variação de volume.
Admitindo-se a completa dissociação do sal, a concentração dos íons
alumínio, em mol. L – 1, é igual a:
Dados: O = 16 g/mol; Al = 27 g/mol; S = 32 g/mol

a) 0,02. m1 = 3,078 kg Al2(SO4)3


V = 450 L M1 = 2 x 27 + 3 x 32 + 12 x 16
b) 0,03.
c) 0,04. m = ? mol/L de Al +3 M1 = 54 + 96 + 192
M1 = 342 g/mol
d) 0,05. m1 3078
m =
M1 x V m =
342 x 450 m = 0,02 mol/L

Al2(SO4)3  2 Al +3
+ 3 SO4 –2

1 mol/L 2 mol/L 3 mol/L


0,3 mol/L 2 x 0,02 mol/L = 0,04 mol/L
TÍTULO EM MASSA (T)

É o quociente entre a massa do soluto (m1)


e a massa total da solução (m), ambas na mesma unidade

m1
T =
m

m1
considerando m = m1 + m2 T =
m1 + m2

É comum representar o título em massa


na forma de PORCENTAGEM

T % = 100 X T
01) Qual o título, em massa, de uma solução preparada dissolvendo
25g de sacarose (açúcar de cana) em 100g de água? E a
porcentagem em massa do soluto?

m1 = 25g
m = m1 + m2 = 125g
m2 = 100g
m1 25
T = = = 0,20
m 125

T% = 20%
02)(Mackenzie-SP) Determine as massas em kg de HNO3 e H2O ,
respectivamente, que devem ser misturadas para preparar 2000g de
solução a 15% de ácido nítrico
m1
m1 = ? T =
a) 0,3000 e 1,700. m
m2 = ?
b) 700 e 300.
m1
c) 1,700 e 300. T% = 15% 0,15 =
2000
d) 0,150 e 0,850. m = 2000g
e) 1,700 e 0,300. m1 = 0,15 x 2000

m1 = 300g = 0,3 kg

m2 = 2 – 0,3 = 1,7 kg
03) Quando se dissolve um certo número de gramas de cloreto de
cálcio, no triplo de água, a concentração da solução resultante
(porcentagem em massa) é igual a:
a) 15%.
m1 = x g DESAFIO
b) 25%.
m2 = 3x g
c) 30%.
m = 4x g
d) 40%.
m
1 x1 1
e) 4%. T = T = = 0,25
4mx 4

T% = 0,25 x 100 = 25%


TÍTULO EM VOLUME (T)

É o quociente entre o volume do soluto (V 1)


e o volume total da solução (V), ambas na mesma unidade

V1
T =
V

V1
considerando V = V 1 + V2 T =
V1 + V2

É comum representar o título em volume


na forma de PORCENTAGEM

T% = 100 X T
Considere uma solução aquosa de álcool que tem 50 mL de álcool e
200 mL de água. Qual é a sua porcentagem em volume nesta solução?

V1 = 50 mL
50
V1
V2 = 200 mL TV = = 0,20 ou 20%
250
V
V = 250 mL
01) (Furg-RS) O rótulo de uma garrafa de 700 mL de vinho traz a sua
graduação alcoólica: 10,8% em volume. Isso indica que, com relação
à quantidade de álcool no vinho:

a) Cada litro contém 10,8 mL.


b) Cada garrafa contém 108,0 mL.
c) Cada garrafa contém menos de 10,8 mL.
d) Cada garrafa contém mais de 10,8 mL.
e) Cada litro contém 108,0 mL.

10,5% em volume: 100 mL de vinho contém 10,8 mL de álcool

10,5%
10,5%em
emvolume:
volume: 100
100mL
mLde
devinho
vinhocontém
contém10,8
10,8mL
mLde
deálcool
álcool
1000
1000mL
mLde
devinho
vinhocontém
contém108,0 mLálcool
“ V “ de de álcool
PARTES POR MILHÃO (ppm)

Quando uma solução é bastante diluída, a massa do solvente é


praticamente igual à massa da solução e, neste caso, a
concentração da solução é expressa em
“ppm” (partes por milhão)

O “ppm” indica quantas partes do soluto existem


em um milhão de partes da solução
(em volume ou em massa)

1 parte de soluto
1 ppm =
106 partes de solução
01)(Univali-SC) A água potável não pode conter mais do que 5,0 . 10 –4
mg
de mercúrio (Hg) por grama de água. Para evitar o inconveniente de usar
números pequenos, o químico utiliza um recurso matemático, surgindo
assim uma nova unidade de concentração: ppm (parte por milhão).

massa de soluto em
1 ppm = mg
massa do solvente em kg

A quantidade máxima permitida de mercúrio na água potável


corresponde a:

a) 0,005 ppm. 5 x 10 –4
x
=
b) 0,05 ppm. 1 103
c) 0,5 ppm.
x = 5 x 10 – 4 x 10 3

d) 5 ppm.
e) 50 ppm. x = 5 x 10 –1
ou 0,5 ppm
Os volumes indicam “ quantos litros de gás oxigênio “
são liberados para o ambiente
para “ cada litro de água oxigenada “
A decomposição da água oxigenada é representada pela equação

1 H2O2  1 H 2O + 1/2 O2

1 litro de água oxigenada 1 litro de água oxigenada


libera libera
20 litros de gás oxigênio 40 litros de gás oxigênio
01)(ITA-SP) A solução aquosa 6% em massa de água oxigenada
(H2O2) é geralmente empregada com agente branqueador para
tecidos e cabelos. Pode-se afirmar que a concentração aproximada
dessa solução, expressa em volumes, é:

a) 24. 6% em massa SIGNIFICA QUE:


b) 20. 6g de H2O2 em 100 mL de H2O2
c) 12. 60g de H2O2 em 1000 mL (1 L) de H2O2
d) 10.
2 H2O2  2 H2O + 1 O2
e) 6.
2 mol 1 mol

2 x 34g 22,4 L

60g VL

60 x 22,4
V= V = 19,76 L = 20 L
68
02)(UFMG) Um frasco que contém 1 litro de água oxigenada, H 2O2(aq) ,
na concentração de 1 mol/L, foi armazenado durante um ano. Após
esse período, verificou-se que 50% dessa água oxigenada se tinha
decomposto, como mostrado nesta equação:

2 H2O2(aq)  2 H2O(l) + O2(g)

Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar que a


massa de oxigênio produzida nesse processo é:
Dados: H = 1 g/mol; O = 16 g/mol.
a) 8g. 1 mol/L significa que EM 1 L temos 1 MOL de H2O2
b) 16g.
c) 17g. 34g  11,2 L (CNTP)
 V = 5,6 L
d) 32g. 17g  VL

22,4 L  32g
m=8g
5,6 L  mg
FRAÇÃO MOLAR ( x )

Podemos definir a fração molar para o soluto (x1)


e para o solvente (x2)

Fração molar do soluto (x1) é o quociente entre


o número de mols do soluto (n1)
e o número de mols total da solução (n = n1 + n2)

n1
x1 =
n1 + n2
Fração molar do solvente (x2) é o quociente entre
o número de mols do solvente (n2)
e o número de mols total da solução (n = n1 + n2)

n2
x2 =
n1 + n2

Podemos demonstrar que: x1 + x2 = 1


01)(FUERN) Uma solução preparada tomando-se 1 mol de glicose e
99 mols de água apresenta frações molares de soluto e solvente,
respectivamente, iguais a:
n1 = 1 mol
a) 0,18 e 0,82.
b) 0,82 e 0,18. n2 = 99 mols
c) 0,90 e 0,10. n
11
d) 0,10 e 0,90. x1 =
n
11 + 99
n2
e) 0,01 e 0,99.
1
x1 = x1 = 0,01
100

0,01
x1 + x2 = 1 x2 = 0,99
02) Uma solução contém 18,0g de glicose (C6H12O6), 24,0g de ácido

acético (C2H4O2) e 81,0g de água (H2O). Qual a fração molar do ácido


acético na solução?
Dados: H = 1 u.; C = 12 u.; O = 16 u.
18
a) 0,04. m1 = 18g n1 = = 0,1 mol
180
b) 0,08.
24
c) 0,40. m’1 = 24g n’1 = = 0,4 mol
60
d) 0,80.
81
e) 1,00. m2 = 81g n2 = = 4,5 mol
18
n’10,4 0,4
C6H12O6 x’11 =M1 = 72 + 12 + 96 = 180 n’1 =
n0,1 + 0,4 + 4,5
1 + n’1 + n2
5,0
C2H4O2 M’1 = 24 + 4 + 32 = 60

H2 O M2 = 2 + 16 = 18 x’1 = 0,08
Relações entre as concentrações

As concentrações apresentadas, por terem grandezas em comum,


podem ser relacionadas entre si, pelas expressões

C = d x T = m x M1

g/L g/L mol/L


01)(PUC-MG) O ácido fosfórico (H3PO4) é um dos componentes
presentes em determinado refrigerante, formando uma solução de
concentração igual a 0,49 g/L. a concentração em mol/L dessa
solução é igual a:
Dados: H = 1 g/mol; O = 16 g/mol; P = 31 g/mol.

a) 1 x 10 –2
. C = 49 g/L C = d x T = m x M1

b) 5 x 10 –2
. m = ? mol/L
c) 1 x 10 –3
.
C = m x M1 g/L g/L mol/L
d) 5 x 10 –3

M1 = 3 x 1+1 x 31 + 4 x 16 = 98 g/mol

0,49
0,49 = m x 98  m =  m = 0,005 = 5 x 10 – 3 mol/L
98
02) A molaridade de uma solução de ácido sulfúrico a 49% em peso e
densidade igual a 1,5 g/mL é:
Dados: massa molar do ácido sulfúrico = 98 g/mol
a) 7,5 mol/L. m = ? De H2SO4
b) 1,5 mol/L. T = 49% = 0,49
c) 3,75 mol/L. d = 1,5 g/mL
d) 0,75 mol/L.
e) 15 mol/L. m x M1 = 1000 x d x T

m x 98 = 1000 x 1,5 x 0,49


m x 98 = 735
m = 735 : 98 m = 7,5 mol/L
DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES

É o processo que consiste em adicionar solvente puro a


uma solução, com o objetivo de diminuir sua
concentração

SOLVENTE PURO

SOLUÇÃO INICIAL SOLUÇÃO FINAL


SOLVENTE
PURO

VA

V V’
C C’
m1 m’1

SOLUÇÃO SOLUÇÃO
INICIAL FINAL

Como a massa do soluto não se altera, teremos que:

C m 1 = m’
x V C’ 1x V’
01) (UFRGS-RS) O volume, em mililitros, de uma solução 0,5 mol/L de
AgNO3, necessário para preparar 200 mililitros de uma solução
0,1mol/L desse sal é igual a:
a) 10.
VA
b) 20.
c) 25.
d) 40.
e) 50.
Vi = ? mL Vf = 200 mL

m i = 0,5 mol/L m f = 0,1 mol/L

20
Vi . 0,5 = 0,1 . 200 Vi =
0,5

Vi = 40 mL
02) Um laboratorista precisa preparar solução 0,5 mol/L de Na 2SO4,
aproveitando 200 mL de solução 0,8 mol/L do mesmo sal. O que ele
deve fazer com a solução 0,8 mol/L é:

a) adicionar 320 mL de água.


b) evaporar 120 mL de água.
c) adicionar 120 mL de água.
Vi = 200 mL Vf = ? mL
d) adicionar 1400 mL de água.
e) adicionar 0,4 mol de sal. m i = 0,8 mol/L m f = 0,5 mol/L

160
Vf . 0,5 = 0,8 . 200 Vf =
0,5
Vf = 320 mL

adicionar = 120 mL de água


03)(UFPE) Os médicos recomendam que o umbigo do recém nascido
seja limpo usando-se álcool a 70%. Contudo, no comércio, o álcool
hidratado é geralmente encontrado na concentração de 96% de
volume de álcool para 4% de volume de água. Logo, é preciso
realizar uma diluição. Qual o volume de água pura que deve ser
adicionado a um litro (1L) de álcool hidratado 80% v/v, para obter-se
uma solução de concentração final 50% v/v?

a) 200 mL.
VA
b) 400 mL.
c) 600 mL.
d) 800 mL.
e) 1600 mL.
Vi = 1000 mL Vf = ? mL
T v/v = 80% T v/v = 50%

80000
50 . Vf = 80 . 1000 Vf =
50
Vf = 1600 mL Vf = 1600 – 1000 = 600 mL
04)(Unesp-SP) Um químico ao desenvolver um perfume, decidiu
incluir entre os componentes um aroma de frutas com concentração
máxima de 10 – 4 mol/L. Ele dispõe de um frasco da substância
aromatizante, em solução hidro - alcoólica, com concentração de
0,01 mol/L.
Para a preparação de uma amostra de 0,5 L do novo perfume,
contendo o aroma de frutas na concentração desejada, o volume da
solução hidro - alcoólica que o químico deverá utilizar será igual a:

a) 5,0 mL.
VA
b) 2,0 mL.
c) 0,50 mL.
d) 1,0 mL.
e) 0,20 mL. Vi = ? mL Vf = 0,5 L = 500 mL

m i = 0,01 mol/L m f = 10 – 4 mol/L


5 . 102 . 10 – 4
Vi . 0,01 = 10 –4
. 500 Vi =
10 –2

Vi = 5 mL
05) Acrescentam-se 300 mL de água a 200 mL de uma solução 10g/L
de cloreto de sódio. Qual a concentração final dessa solução?

VA = 300 mL

Vi = 200 mL Vf = 500 mL

Ci = 10 g/L Cf = ? g/L

2000
Cf . 500 = 10 . 200 Cf =
500

Cf = 4 g/L
06) (UnB – DF) A partir de uma solução de hidróxido de sódio na concentração
de 25 g/L, deseja-se obter 125 mL dessa solução na concentração de 10 g/L.
Calcule, em mL, o volume da solução inicial necessário para esse processo.
Despreze a parte fracionária de seu resultado caso exista.

C = 25 g/L C’ = 10 g/L

V = ? mL V’ = 125 mL

C x V = C’ x V’

25 x V = 10 x 125 25 x V = 1250
1250
V= V = 50 mL
25
07) (UERJ) Diluição é operação muito empregada no nosso dia-a-dia quando,
por exemplo, preparamos um refresco a partir de um suco concentrado.
Considere 100 mL de determinado suco em que a concentração do soluto seja
de 0,4 mol/L. O volume de água, em mL, que deverá ser acrescentado para que
a concentração do soluto caia para 0,04 mol/L, será de:
a) 1000.
b) 900. VA = ?
c) 500.
d) 400.
V = 100 mL V’ = ? mL
e) 300.
m = 0,4 mol/L m’ = 0,04 mol/L

m’
0,04 x V’ m
= 0,4 x V
100
40
0,04 x V’ = 40 V’ = = 1000 mL
0,04
VA = 1000 – 100 VA = 900 mL
08) (UFRS) Uma solução aquosa de ácido sulfúrico (H2SO4), para ser
utilizada em baterias de chumbo de veículos automotivos, deve
apresentar concentração igual a 4 mol/L. O volume total de uma solução
adequada para se utilizar nestas baterias, que pode ser obtido a partir de
500 mL de solução de H2SO4 de concentração 18 mol/L, é igual a:

a) 0,50 L.
b) 2,00 L. V = 500 mL V’ = ? L
c) 2,25 L. m = 18 mol/L m’ = 4 mol/L
d) 4,50 L.
e) 9,00 L. m’
4 x V’ = 18m x V
500
9000
4 x V’ = 9000 V’ = = 2250 mL
4

V’ = 2,25 L
09) Tem-se 400 mL de solução 0,1 mol/L de carbonato de sódio. Essa
solução é evaporada cuidadosamente até seu volume ser reduzido a
320mL. A molaridade da solução obtida após a evaporação é:

a) 0,125 mol/L.
b) 0,250 mol/L.
c) 0,500 mol/L.
d) 0,150 mol/L.
e) 1,235 mol/L.

V = 400 mL V’ = 320 mL
m = 0,1 mol/L m’ = ? mol/L
m’ x 320 m
V’ = 0,1 x V
400
40
m’ x 320 = 40 m’ =
320

m’ = 0,125 mol/L
MISTURA DE SOLUÇÕES DE MESMO SOLUTO

V1 V2 VF
C1 C2
m1
+ m’1
CF
m1F

SOLUÇÃO 1 SOLUÇÃO 2 SOLUÇÃO FINAL

Como: m1F = m1 + m’1

CF X V F = C 1 X V1 + C 2 X V2
01) Exclusivamente por meio da mistura de duas soluções aquosas
de sacarose, de concentrações 0,5 mol/L e 1,0 mol/L, responda e
justifique se é possível obter uma solução:
a) 0,6 mol/L?
sim

b) 0,9 mol/L? sim

não
c) 1,2 mol/L?

A solução obtida pela mistura de duas soluções de mesmo


soluto tem concentração entre as concentrações das
soluções misturadas
02) Sejam as seguintes soluções:

A : 100 mL de H2SO4 (aq) de concentração 0,30 mol/L.

B : 200 mL de H2SO4 (aq) de concentração 0,15 mol/L.

Ao misturarmos A e B , obteremos uma solução C cuja concentração


em quantidade de matéria é:

a) 0,05 mol/L. H2SO4 H2SO4 H2SO4

b) 1,0 mol/L.
+
c) 0,2 mol/L.
d) 2,0 mol/L.
V = 100 mL V’ = 200 mL VF = 300 mL
e) 4,0 mol/L.
m = 0,30 mol/L m‘ = 0,15 mol/L m F = ? mol/L

m . 300 = 0,3 . 100 + 0,15 . 200 60


F
m F = = 0,2 mol/L
300
m F . 300 = 30 + 30
03)(PUC-RJ) A concentração de HCl, em quantidade de matéria, na
solução resultante da mistura de 20 mL de uma solução 2,0 mol/L
com 80 mL de uma solução 4,0 mol/L desse soluto e água suficiente
para completar 1,0 L é:
HCl HCl HCl
a) 0,045 mol/L.
b) 0,090 mol/L.
+
c) 0,18 mol/L.
d) 0,36 mol/L.
V = 20 mL V’ = 80 mL VF = 11000
L mL
e) 0,72 mol/L.
m = 2,0 mol/L m‘ = 4,0 m F = ? mol/L
mol/L
m . 1000 = 2 . 20 + 4 . 80 360
F
m F = = 0,36 mol/L
1000
m F . 1000 = 40 + 320
04) Que volumes de soluções 8,0 mol/L (solução A) e 3,0 mol/L
(solução B) de HCl devem ser misturados para fornecer 1,0 L de
solução 6,0 mol/L de HCl?
HCl HCl HCl

V = x mL V’ = y(1000
mL – x) mL VF = 11000
L mL
m = 8 mol/L m‘ = 3 mol/L m F = 6 mol/L

y = (1000 – x) mL

8 . x + 3 . (1000 – x) = 6000 y = (1000 – 600) mL


8 . x + 3000 – 3. x = 6000
y = 400) mL
3000
5 . x = 3000 x = = 600 mL
5
Mistura de Soluções de Solutos Diferentes
(Sem reação Química)

soluto A soluto B
V’ A mistura de soluções de solutos
V
m1 m’1 diferentes, sem reação,
+
C C’ corresponde a uma
diluição de cada solução misturada

m1
CF = soluto A
V + V’

m’1
VF = V + V’ C’F = soluto B
V + V’
mF = m1 + m’1
Exemplos: Foram preparadas duas soluções aquosas A e B:

A B
2g de NaCl 10g de C12H22O11
V = 100 mL V = 400 mL

Com base nessas informações, calcule, em g/L:

a) A concentração do NaCl na solução A.

m
21
C= C = 20 g/L
0,1
V
b) A concentração do C12H22O11 na solução B.

m
101
C= C = 25 g/L
0,4
V

c) A concentração do NaCl e a do C12H22O11 na solução resultante da


mistura das soluções A e B. C12H22O11

m
21 m
101
NaCl C= C = 4 g/L C= C = 20 g/L
0,5
V 0,5
V
Temos duas soluções aquosas A e B:

A B
3 mol de KCl 0,6 mol de C12H22O11
V = 200 mL V = 100 mL

Com base nessas informações, calcule as concentrações molares de cada


soluto na solução obtida pela misturas das soluções A e B:

n31
KCl m = m = 10 mol/L
0,3
V

n1
0,6
C12H22O11 m = m = 2,0 mol/L
0,3
V
Mistura de Soluções de Solutos Diferentes
(Com reação Química)

Neste caso, a determinação das concentrações de cada


espécie, depois da mistura, é feita através do
cálculo estequiométrico.
01) (Vunesp) A soda cáustica (hidróxido de sódio) é um dos produtos
utilizados na formulação dos limpa-fornos e desentupidores de pias
domésticas, tratando-se de uma base forte. O ácido muriático (ácido
clorídrico) com concentração de 12 mol/L) é muito utilizado na limpeza de
pisos e é um ácido forte. Ambos devem ser manuseados com cautela, pois
podem causar queimaduras graves se entrarem em contato com a pele

a) Escreva a equação para a neutralização do hidróxido de sódio com o ácido


clorídrico, ambos em solução aquosa.

HCl + NaOH  NaCl + H2O

b) Dadas as massas molares, em g/mol; H = 1; O = 16; Na = 23, calcule o


volume de ácido muriático necessário para neutralização de 2 L de solução
de hidróxido de sódio com concentração de 120 g/L. apresente seus cálculos.
1 mol  1 mol
m A = 12 mol/L nA  nB m A x
= m B x VB
VA
VA = ? L 1 1 12 x VA = 3 x 2
=
nA nB
C‘B = 120 g/L = 3 mol/L 6
VA = = 0,5
nA = nB 12
VB = 2 L L
02)(UFG-GO) Um antiácido contém em sua formulação, Mg(OH) 2 em uma
concentração de 1,2 g/mL. Considerando que a concentração do HCl no suco
gástrico é de 0,16 mol/L, qual o volume de suco gástrico neutralizado pela
ingestão de uma colher (3 mL) esse antiácido?

Dado: Mg(OH)2 = 60 g/mol 2 HCl + 1 Mg(OH)2  1 MgCl2 + 2 H2O

a) 125 mL. C‘B = 1,2 g/mL = 20 mol/L 2 mol  1 mol


b) 250 mL.
m A = 0,16 mol/L nA  nB
c) 375 mL.
VA = ? L
d) 750 mL.
VB = 3 mL
e) 1000 mL.

nA = 2 . n B 120
VA = = 750
0,16
m A x m
= 2.
B x VB
mL

VA
0,16 . VA = 2 . 20 . 3
03)(UFF-RJ) Se 40 mL de HCl 1,6 mol/L e 60 mL de NaOH 2 mol/L são
misturados, quais as concentrações (em mol/L) de Na +, Cl– e OH–,
respectivamente, na solução resultante?

a) Cálculo
0,400 mol/L, 0,600 mol/L,
do número de mols1,200 mol/L.
do ácido e da base:
b) 0,560 mol/L, 0,640 mol/L, 1,200 mol/L.
 ácido: nA = 1,6 x 0,04 = 0,064 mol
c) 120,0 mol/L, 0,640 mol/L, 64,0 mol/L.
 base: nB = 2,0 x 0,06 = 0,120 mol
d) 1,200 mol/L, 0,560 mol/L, 0,560 mol/L.
e) 1,200 mol/L, 0,640 mol/L, 0,560 mol/L.

1 HCl + 1 NaOH  1 NaCl + 1 H2O

Início: 0,064 mol 0,120 mol ZERO mol


reage/ produz: 0,064 mol 0,064 mol 0,064 mol
final: ZERO mol O,056 mol 0,064 mol

0,056 0,064
m B = m B = 0,56 mol/L m S = m B = 0,64 mol/L
0,100 0,100

Na+ = 0,56 + 0,64 = 1,2 mol/L Cl– = 0,64 mol/L OH– = 0,56 mol/L
04) Misturamos 300 mL de uma solução aquosa de H3PO4 0,5 mol/L

com 150 mL de solução aquosa de KOH 3,0 mol/L. Qual a


molaridade da solução final em relação:
• Ao sal formado?
Cálculo do número de mols do ácido e da base:

 ácido: n1 = 0,5 x 0,30 = 0,15 mol

 base: n1 = 3,0 x 0,15 = 0,45 mol

1 H3PO4 + 3 KOH  1 K3PO4 + 3 H 2O

Início: 0,15 mol 0,45 mol ZERO mol

reage/ produz: 0,15 mol 0,45 mol 0,15 mol

final: ZERO mol ZERO mol 0,15 mol

0,15
n1
m = m = 0,33 mol/L
0,45
V
05) Misturamos 300 mL de uma solução aquosa de H3PO4 0,5 mol/L

com 200 mL de solução aquosa de KOH 3,0 mol/L. Qual a


molaridade da solução final em relação:
• Ao reagente em excesso?
Cálculo do número de mols do ácido e da base:

 ácido: n1 = 0,5 x 0,30 = 0,15 mol

 base: n1 = 3,0 x 0,20 = 0,60 mol

1 H3PO4 + 3 KOH  1 K3PO4 + 3 H 2O

Início: 0,15 mol 0,60 mol ZERO mol

reage/ produz: 0,15 mol 0,45 mol 0,15 mol

final: ZERO mol 0,15 mol 0,15 mol

0,15
n1
m = m = 0,30 mol/L
0,5
V
06) Misturamos 200 mL de uma solução aquosa de H2SO4 1,0 mol/L

com 200 mL de solução aquosa de KOH 3,0 mol/L.


Qual a molaridade da solução final em relação:
a) Ao sal formado?
b) Ao ácido? n1 = m x V

c) À base?
d) A solução final é ácida, básica ou neutra?

ácido base

m A = 1,0 mol/L m B = 3,0 mol/L

VA = 200 mL VB = 200 mL VF = 400 mL


nA = m A x VA nB = m B x VB

nA = 1,0 x 0,2 = 0,2 mol nB = 3,0 x 0,2 = 0,6 mol


Reação química que ocorre:
1 H2SO4 + 2 KOH  1 K2SO4 + 2 H2O
Reagem na proporção 1 mol 2 mols 1 mol

Quantidade misturada 0,2 mol 0,6 mols

Quantidade reage/produz 0,2 mol 0,4 mols 0,2 mol

Quantidade final 0,0 mol 0,2 mols 0,2 mol

há excesso de base  solução BÁSICA

a) Qual a molaridade da solução final em relação ao SAL formado?

m S =
0,20
0,40
= 0,5 mol / L

b) Qual a molaridade da solução final em relação à base?

m A =
0,20
0,40
= 0,5 mol / L
ANÁLISE VOLUMÉTRICA ou TITULAÇÃO

Uma aplicação da mistura de soluções com reação química


é a análise volumétrica ou titulação
01) Em uma aula de titulometria, um aluno utilizou uma solução de
20 mL de hidróxido de potássio 0,5 mol/L para neutralizar
completamente uma solução 1,0 mol/L de ácido sulfúrico.
Determine o volume da solução de ácido sulfúrico utilizado pelo
aluno: Reação química que ocorre:
1 H2SO4 + 2 KOH  1 K2SO4 + 2 H2 O
VB = 20 mL
1 mol 2 mols
m B = 0,5 moL/L
nA nB

1
=
2
m nA x =
mn
B x
B VB
nA nB A
2
VA

0,5 x 20
1,0 x VA =
VA = ? mL 2
m A = 1,0 moL/L VA = 5,0 mL
02) 20 mL de uma solução aquosa de NaOH de molaridade
desconhecida foram titulados com uma solução aquosa 0,2 mol/L
de H2SO4. O volume de ácido gasto na titulação foi de 50 mL.

Qual a molaridade da base?

a) 1,0 mol/L.
b) 2,0 mol/L.
c) 3,5 mol/L.
d) 0,5 mol/L.
e) 4,0 mol/L.
03) Quantos gramas de hidróxido de potássio são neutralizados por
250 mL de solução de ácido nítrico de concentração 0,20 mol/L ?
Dado: Massa molar do KOH = 56,0 g/mol

a) 1,0 g.
b) 1,2 g.
c) 1,4 g.
d) 2,8 g.
e) 5,6 g.
• www.professoragamenon.com.br
• https://www.todamateria.com.br/quimica/
• https://brasilescola.uol.com.br/quimica
• https://www.coladaweb.com/exercicios-res
olvidos/exercicios-resolvidos-de-quimica
• https://exercicios.mundoeducacao.bol.uol.
com.br/exercicios-quimica