Você está na página 1de 3

O TRABALHO E AS ORGANIZAÇÕES: ATUAÇÕES A PARTIR DA PSICOLOGIA

Liliana Andolpho Magalhães Guimarães


1
 
Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande-MS, Brasil 
 Eduardo Espíndola Fontoura Junior
Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Dourados-MS, Brasil
Helen Paola Vieira Bueno
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Aquidauana-MS, Brasil
Kátia Regina Bazzano da Silva Rosi
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande-MS, Brasil
Márcia Regina Teixeira Minari
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande-MS, Brasil
Vanusa Meneghel
Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande-MS, Brasil 
 
1
 
Endereço para correspondência
: Programa de Pós-Graduação Mestrado e Doutorado em Psicologia. Av.Tamandaré, 6000.
Jardim Seminário, CEP 79.1179-00, Campo Grande-MS, Brasil.
E-mail 
:lguimaraes@mpc.com.br.
 A coletânea “O Trabalho e as Organizações:atuações a partir da psicologia” foi organizada
por Livia de O. Borges e Luciana Mourão(Borges & Mourão, 2013). Contou com aparticipação
de dezesseis autores, além de vintee seis coautores da área da Psicologia doTrabalho e das
Organizações
 –
 POT
 –
 e estádividida em cinco partes, as quais compreendemvinte e três capítulos. Abordando
diferentestemas, que mostram toda a extensão da POT naatualidade, a coletânea destina-
seprincipalmente a psicólogos e outrosprofissionais, estudantes e pesquisadores
daárea. A primeira parte apresenta os três eixos daação do psicólogo nas
organizações:compromisso social e ético, a promoção dodesempenho individual, grupal e
organizacional,e relações de trabalho. O capítulo 1 desta partefoi escrito por Antonio V. B.
Bastos, Oswaldo H.Yamamoto e Ana Carolina de A. Rodrigues, queexpõem importantes
contribuições nas reflexõesque o profissional da POT deve ter em suaprática social e ética nas
organizações, hajavista que suas ações têm repercussões sociaissignificativas. O capítulo 2 foi
escrito por PedroF. Bendassolli e Sigmar Malvezzi, queapresentam modelos teóricos que
explicam,predizem e sugerem intervenções sobre odesempenho nos ambientes
organizacionais. Nocapítulo terceiro, Livia de O. Borges e José
Luis Álvaro discutem subsídios teóricos sobre asrelações de trabalho, no cenário de
negociaçõessindicais/coletivas em relação à mediação
doEstado. A segunda parte, que compreende oscapítulos 4, 5 e 6, versa sobre temas
quedesafiam o psicólogo a fazer ligações entre ofenômeno psicológico, a
estratégiaorganizacional e a sociedade. No capítulo 4,Janice J. de Souza e Adriano de L. A.
Peixotodescrevem as formas de estruturação,organização e funcionamento das
instituições,abordando a gestão da produção, a organizaçãodo trabalho, as relações de
emprego, modelosde alto desempenho e o contexto brasileiro. Ocapítulo 5, escrito por
Elisabeth Loiola, AntonioV. B. Bastos, Magno O. Macambira, Elaine R.Neiva e Jessé A. P.
Machado, expõe umhistórico sobre as redes sociais em contextosorganizacionais, discorrendo
sobre seusconceitos, seus elementos constituintes (suas
 
754 Guimarães et al.
 Psicologia em Estudo
, Maringá, v. 19, n. 4 p. 753-755, out./dez. 2014
estratégias de coleta de dados, níveis de análise,propriedades e indicadores, análise de
posição epapéis) e sua aplicabilidade. No capítulo 6, osautores Kátia B. Macêdo, Alberto de
Oliveira,Roberto Heloani e Rosângela Cassiolatoapresentam o embasamento histórico-político
dagestão ambiental nas organizações e mostramque estas tiveram que aprender
novaspossibilidades neste sistema e adequar-se àsexigências internacionais, surgindo assim
umnovo perfil de psicólogo para atender àsdemandas atuais do mercado
de trabalho. A terceira parte, que compreende oscapítulos 7. 8, 9, 10 e 11, trata das
açõesprofissionais que devem ser desenvolvidas nosníveis organizacional, grupal e
interpessoal,temática que perpassa transversalmente asdemais que compõem esta coletânea.
Nocapítulo 7, Luciana Mourão, Jairo EduardoBorges-Andrade e Sonia Maria G.
Gondimdiscorrem sobre a crescente necessidade de secriarem ferramentas metodológicas
para avaliara eficiência, a eficácia e a efetividade de planos,programas e projetos no âmbito
das açõessociais e organizacionais. No capítulo 8, NarbalSilva, José Carlos Zanelli e Suzana
da R. Tolfoapresentam a complexidade de realizar umdiagnóstico de como é construída a
culturaorganizacional e sua composição, por meio dostrês níveis de análise. Kátia Puente-
Palacios eMaria do Carmo F. Martins permitem que o leitorcompreenda, no capítulo 9, o que é
climaorganizacional, suas características, dimensões,evolução histórica, níveis de
constructo,mensuração e análise e seu papel no cenárioorganizacional. O capítulo 10, escrito
por AntonioV. B. Bastos, Ana Carolina de A. Rodrigues,Daniela C. B. Moscon, Eliana E. da
Costa e Silvae Ana Paula M. Pinho, tem como principalobjetivo discutir o comprometimento no
trabalho,sua importância como vínculo e base para a vidadas pessoas, grupos e organizações.
No capítulo11, Kátia Puente-Palacios e Vicente González-Romá analisam as definições e
característicasdas equipes de trabalho nas organizações, como objetivo de adotar estratégias
de gestão quefavoreçam um melhor aproveitamento dodesempenho das organizações, em
seusdiferentes setores. A quarta parte do livro, que compreende oscapítulos de 12 a 18,
embasa a atuação práticado psicólogo e/ou de profissionais que trabalhamno planejamento de
metodologias de trabalho degestão de pessoas, desde a inserção dotrabalhador na
organização, o processo deeducação até o seu acompanhamento. Nocapítulo 12, Sonia Maria
G. Gondim, Janice J. deSouza e Adriano de L. A. Peixoto relatammodelos, sistemas e desafios
que visam munir opsicólogo de conhecimentos e ferramentasacerca do processo de gestão de
pessoas, parauma atuação reflexiva com vista à melhoria daqualidade de vida do trabalhador,
a seu bem-estar e ao da organização. O capítulo 13, escritopor Sonia Maria G. Gondim e
Fabiana Queiroga,traz informações teóricas e técnicas e osdesafios da área de recrutamento e
seleção depessoas, abordando o processo de seleçãobaseado em resultados de pesquisas
nacionaise internacionais que investigam o valor preditivodos instrumentos psicológicos da
POT, o quefavorece a tomada de decisões relativas aoprocesso seletivo. Livia de O. Borges e
VirgíniaD. Carvalho, no capítulo 14, expõem um temaemergente na área do Trabalho e
dasOrganizações, que é o processo de tutoramentoe/ou
mentoring 
 de novos empregados, discutindoa aplicação, o planejamento, a implantação e afixação de
critérios para realizar oacompanhamento e avaliação de programas detutoramento
organizacional. O capítulo 15,escrito por Mauro de O. Magalhães e Pedro F.Bendassolli,
discorre sobre o referencial teóricoque subsidia o entendimento do processo
dedesenvolvimento de carreira nas organizações,enfocando a importância do contrato
psicológicoentre indivíduo e empresa e ascorresponsabilidades dos diversos setoresenvolvidos
neste processo. No capítulo 16, JairoEduardo Borges-Andrade, Thaís Zerbini,Gardênia da S.
Abbad e Luciana Mourão tratamde um modelo de gestão de Treinamento,Desenvolvimento e
Educação - TD&E,apresentando as bases conceituais, osprocessos, os procedimentos, os
possíveisresultados de eventos, os ambientes de açãonos níveis micro e macro da organização
quemarcam as práticas de TD&E. No capítulo 17,Gardênia da S. Abbad, Elizabeth Loiola,
ThaísZerbini e Jairo Eduardo Borges-Andradeapresentam os conceitos, tipologia,
processos,resultados e estratégias de aprendizagemindividual e organizacional, haja vista que
aqualificação dos quadros de pessoal dasorganizações é uma necessidade fundamentalque se
faz presente. No capítulo 18, Adriano deL. A. Peixoto e António Caetano debatemconceitos
acerca de princípios e regras sobre a

 
Trabalho e organizações
755
 Psicologia em Estudo
, Maringá, v. 19, n. 4 p. 753-755, out./dez. 2014
 Avaliação de Desempenho, apresentando suaevolução, os componentes avaliados
(pessoa,comportamentos, resultados e contexto), ostipos, as etapas do processo e as
perspectivaspara esta área. A quinta e última parte desta coletânea,constituída dos capítulos
de 19 a 23, tem comofoco o indivíduo, e nela se discute a promoçãodo bem-estar dos
trabalhadores. No capítulo 19,Mário César Ferreira, Cleverson P. de Almeida eMagali C.
Guimarães oferecem uma visão geralsobre a Ergonomia da Atividade, abordandoseus
fundamentos teóricos metodológicos eseus limites, enfocando os problemas da pessoana
organização. O capítulo 20, elaborado porLivia de O. Borges, Liliana A. M. Guimarães eSandra
S. da Silva, apresenta e discute o campoda Saúde Psíquica e Trabalho, na perspectiva
dodiagnóstico, prevenção, assistência ereabilitação psíquica nas organizações. Asautoras
dividem em três sua forma deabordagem: as formas individualista,psicodinâmica do trabalho e
psicossociológica,descrevendo suas peculiaridades e as ações dopsicólogo em cada uma
delas. O capítulo 21,escrito por Mirlene Maria M. Siqueira e Maria doCarmo F. Martins, aborda
questões da promoçãoda saúde e bem-estar nas organizações à luz daPsicologia Positiva,
trazendo cinco temas: saúdesocial, saúde positiva, bem-estar,comportamento organizacional e
saúde nasorganizações. O capítulo 22, escrito por JoséCarlos Zanelli, Narbal Silva e Núria
Tordera,relata o planejamento da aposentadoria comouma
 práxis
cultural das organizações brasileirasque busca desenvolver ações para umenvelhecimento
saudável e com qualidade devida, pois a aposentadoria é uma etapa do ciclovital e da carreira
das pessoas. O capítulo 23,escrito por Vanessa A. de Barros e DominiqueLhuilier, contempla a
análise do trabalho depresos como uma possibilidade de ampliação docampo de pesquisa e da
ação da POT,demonstrando que existe uma hierarquia deprofissões que são mais ou menos
valorizadassocialmente. Este capítulo expõe o trabalho nointerior das prisões, apresentando
dadosnacionais sobre a população encarcerada e otrabalho, a visão que o poder público tem
sobreo trabalho dos presidiários e as funções deste nosistema prisional.Esta coletânea
contribui para oconhecimento sistematizado de como vem sedesenvolvendo a POT, que é
marcada pelacrescente complexidade nos domíniosacadêmico, científico e profissional,
ampliandoas discussões para além da organização,enfocando o trabalho, a carreira e também
ainclusão social. Recomenda-se sua leitura paraestimular a reflexão e as práticas baseadas
naeficiência, ética e disseminação emergente daPsicologia do Trabalho e das Organizações
nacontemporaneidade.