Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

Pós-graduação em Direito Civil e Processual Civil

Resenha do Caso: Encontrando pais negros: Uma igreja,


uma criança.

Eduardo Gomes Rubino

Trabalho da disciplina: Desafios


da Família na Contemporaneidade.

Tutor: Mariana de Freitas


Rasga

Rio de Janeiro
2019
1
Caso de Harvard: Encontrando pais negros: uma igreja, uma
criança.
TÍTULO:
Encontrando pais negros: Uma igreja, uma criança.

REFERÊNCIA:

INTRODUÇÃO:

O presente caso, trata, em especial, a discriminação racial de crianças negras que


sofriam com as dificuldades de adoção nas décadas de 1970 e 1980.

Em 1978, o Departamento de Crianças e Serviços Familiares de Illinois (DCFD),


comandado por Gregory L. Coler, tinha em seu poder 69 crianças negligenciadas, abusadas e
por consequência, abandonadas por seus pais.

Sua missão era alocar essas crianças, dando-lhes um lar, tendo a brilhante ideia de
buscar apoio nas igrejas negras, uma poderosa rede comunitária.

Após buscar aliança com ministros das igrejas negras, a parceria ficou conhecida
como "One Church, One Child" (“uma igreja, uma criança”), um programa cujo objetivo
declarado era encontrar uma família em toda igreja negra em Illinois para adotar uma criança.

RESUMO:

Com o crescimento de crianças para adoção, no ano seguinte, em 1979, só no condado


de Cook, que inclui Chicago, tinha um total de 702 crianças negras adotáveis e, sob pressão
para alocar essas crianças, as agências privadas e os funcionários da DCFS alocaram algumas
crianças negras fora do estado, em casas inter-raciais, pois já somavam 1.832 crianças
adotáveis no estado de Illinois.

Em julho de 1980, por recomendação de um assessor legislativo, John Casey, falou


com o Rev. George Clements, o pastor da maior igreja católica negra de Chicago, que atuava
em questões sociais. Embora fosse um sacerdote católico, ele tinha uma rede de amigos e
colegas ativistas entre pastores batistas e metodistas dos bairros negros de Chicago.

2
A intenção era usar a igreja negra para chegar na comunidade negra e falar da adoção,
e Clements acreditava que a igreja negra, por ser propriedade da comunidade, era "o único
veículo viável que possui a capacidade de transmitir essa mensagem para os negros,"

Durante os meses seguintes, Clements contatou cinco outros ministros de Chicago


sobre a criação de uma rede de pastores negros e, Gordon Johnson, que era um administrador
negro da equipe de Nova Iorque de Coler, foi reforçar o vínculo do departamento com as
igrejas negras, buscando apoio da Convenção Geral Batista do Estado de Illinois. E Coler
também prometeu que os funcionários seguiriam as mudanças burocráticas necessárias para
que um programa de adoção para negros funcionasse.

Fazer o programa prosperar era sinônimo de menor custo para o estado, e as pessoas
que adotassem crianças deficientes ou especiais, teriam ajuda financeira.

Coler conseguiu aumento no financiamento do programa, conseguiu contratar mais


funcionário e também advogados para o processo de adoção, e nos primeiros dias do
programa cada pastor decidia como a reunião deveria ser realizada, quando, onde e por quanto
tempo. Tudo dependia do que o pastor e não o apresentador da equipe queria, causando um
pouco de estranheza por parte dos funcionários do programa, principalmente das funcionárias
mulheres, pois a igreja negra era hierárquica e patriarcal.

Coler sabia que haveriam desafios, dificuldades e que alguns métodos de adoção
deveriam ser severamente revisados, pois colocaria em xeque o programa, dificultando a
adoção. Mas isso não fez com que ele deixasse de acreditar que daria certo, que seria possível.

Coler conseguiu superar o ceticismo dos pastores e conquistar o apoio para One
Church, One Child. Agora, ele teria que fazer o mesmo com sua própria equipe.

CRÍTICA:

A principal chave nesse caso, é a perseverança. É acreditar que a mudança pode


acontecer, é ter fé em si e em quem está na luta com você. As dificuldades hão de vir, o que
vai definir como vamos passar por tais dificuldades, é a maneira como acreditamos naquilo
que nos é apresentado.

Coler acreditou e caminhou na direção certa com perseverança, usou tudo que estava a
seu favor com um incansável propósito de achar um lar para aquelas crianças abandonadas.
3