Você está na página 1de 28

OYÁ

OYÁ – SENHORA DAS TEMPESTADES


Mitologia OYA :

Na África, Oya é a deusa iorubana do clima, especialmente tornados, raios, tempestades destrutivas,
fogo, liderança feminina, charme persuasivo e transformação. Ela também é uma das mais poderosas
divindades brasileiras da Macumba. Quando as mulheres se encontram em conflitos difíceis de
resolver, é ela quem pede proteção. Vestindo vinho, sua cor favorita e exibindo nove turbilhões
(nove é o número sagrado), ela é retratada aqui com um turbante torcido para parecer chifres de
búfalo, pois diz-se que ela assumiu a forma de um búfalo quando casada com Ogun. (5)

Nomes alternativos:Oya-ajere "Portadora do Recipiente de Fogo", Ayaba Nikua "Rainha da


Morte", Iya Yansan "Mãe dos Nove", Ayi Lo Da "Aquela que Gira e Muda", Oia, Yansa,
Yansan. (3)

Oya é a poderosa deusa iorubá dos ventos da mudança; a mãe primitiva do caos; Rainha dos Nove
(para os nove afluentes do rio Níger). Usando seu facão, ou espada da verdade, ela corta a
estagnação e abre caminho para um novo crescimento. Ela faz o que precisa ser feito. Ela é a mulher
selvagem, a força da mudança; relâmpagos, incêndios, tornados, terremotos e tempestades de todos
os tipos são governados por Oya. Ela também é rainha do mercado, uma mulher de negócios astuta e
adepta de cavalos. Como o vento, ela é a primeira respiração e a última, quem leva os espíritos dos
mortos para o outro mundo, e é por isso que ela está associada a cemitérios. (1)

Oya é conhecida como uma guerreira feroz e forte protetora das mulheres, que a chamam para
resolver disputas a seu favor. (3)

Como deusa da mudança, ela derruba a madeira morta para dar espaço ao novo e usa seu facão ou
espada para abrir caminho para um novo crescimento. Acredita-se que ela cuide dos recém-mortos e
os ajude na transição da vida. Ela é comparada ao Vodoun lwa Maman Brijit, que, como Oya,
guarda cemitérios. (3)

Oya é a deusa do rio Níger, e diz-se que suas violentas tempestades são sua fonte. Como Oshun, ela
é adorada não apenas na África, mas no Brasil, onde se diz que o rio Amazonas é seu rio, e onde ela
é equiparada à Virgem Maria como Nossa Senhora da Candelária. Oya, que é uma deusa de
comportamento muito ardente, também parece ter uma conexão muito distante com a Noiva Celta ou
Bridgit, tanto em sua contraparte de Vodoun, Maman Brijit, quanto em sua santa católica associada,
Nossa Senhora da Candelária, cuja O dia da festa, 2 de fevereiro, é compartilhado com Bride. (3)

Os atributos de Oya são a espada ou facão e o mosca, e Seu animal é o búfalo de água, no qual ela às
vezes se manifesta. Dizem que sua mãe é Yemaya, a Grande Mãe do Mar. Dizem que Oya é mãe de
nove filhos - Egungun e quatro pares de gêmeos. (3)

Oya é uma das mais poderosas deusas africanas (orixás). Rainha guerreira, é a irmã-esposa do deus
Shango, a quem deu o poder de criar tempestades [2]. Muito do poder de Oya está enraizado no
mundo natural; Ela é a deusa dos trovões, raios, tornados, ventos, tempestades e furacões. Uma
deusa do fogo, é Oya que traz mudanças rápidas e nos ajuda na transformação interna e externa
[3]. 2)

Oya é o guardião do reino entre a vida e a morte; como tal, ela não é apenas a deusa da comunicação
espiritual, funerais e cemitérios [4], mas também a deusa da clarividência, habilidades psíquicas,
intuição e renascimento. Ela pode invocar o espírito da morte ou retê-lo - essa é a extensão de Seu
poder. [3] Por causa de sua afiliação aos mortos e seu intenso conhecimento das artes mágicas, Oya
também é conhecida como "a Grande Mãe dos Anciãos da Noite (Bruxas)" [3]. 2)

Oya é amada e temida, e por boas razões: desencadeada, Oya é a Guerreira Selvagem, a Mãe
Protetora, Ela cujo poder varre toda a injustiça, engano e desonestidade de Seu caminho [4]. Ela
destruirá aldeias se a necessidade for verdadeira o suficiente, pois enquanto ela entende tudo, só
aceita, age e fala a verdade (mesmo quando é difícil de suportar) [3]. 2)

Oya é a protetora das mulheres e patrona da liderança feminina [4]. Ferozmente amorosa, Ela é
extremamente imprevisível e pode mudar de Mãe benevolente e carinhosa para Guerreira destrutiva
em um piscar de olhos. Apaixonada, destemida, sensual e independente, Oya não é uma deusa a ser
invocada levemente e deve ser tratada com respeito e cuidado. Enquanto Ela o lançará em Suas
tempestades de mudança, e o abrigará em Seu abraço carinhoso, Ela também o derrubará com Seu
relâmpago, se necessário. No entanto, não deixe que isso o desanime de trabalhar com Oya, pois Ela
é a mulher forte, a portadora da mudança e a buscadora da verdade, que pode ser um aliado mais
poderoso. 2)

Oya entra em sua vida para lhe dizer que a mudança está chamando, acenando e acampando à sua
porta. O caminho para a totalidade para você reside em abraçar a mudança. Você esteve ocupado
demais, estressado demais, para atender às mudanças necessárias em sua vida para se alimentar? A
mudança é um conceito tão temeroso que você a deixa de lado, brinca de esconde-esconde com ela
ou simplesmente a ignora? Você organizou sua vida tão perfeitamente que não resta espaço para o
potencial? Hora de mudar. Hora de varrer, varrer e ser varrida. Talvez você esteja no meio da
mudança (menopausa) e esteja tendo problemas para aceitá-la. A resistência à mudança traz
mudanças mais persistentes. Escolher dançar com a mudança significa que você fluirá com
ela. Deixe-se inquietar, prepare-se para o crescimento. Entre profundamente na dança caótica da
mudança e você Seremos ricamente abençoados com abundante possibilidade. É hora de algo
completamente diferente. A Deusa diz que a terra deve ser desenterrada antes que qualquer coisa
possa ser plantada e que a mudança sempre traz o que você precisa no seu caminho para a
totalidade. (5)

Honrando Oya:

Cores: marrom, roxo, vermelho escuro profundo, laranjas, marrons, multicolores, bordô, cobre.

Aromas: patchouli, sândalo, gerânio.

Pedras preciosas: pedras vermelhas, particularmente granadas, mas também pedras de sangue,
turmalina, quartzo enfumaçado.

Alimentos: berinjela, vinho de uva, uvas, gin, rum, nozes de cola, galo, galinha, mingau, frutas,
peixe, qualquer coisa apimentada.

Ervas: consoldado, raízes de pleurisia, cão de caça, morrião dos passarinhos, peônia, elecampane,
poinciana real, maçã estrelada, flamboyan, mandioca, caimito, cipreste, grãos de paraíso.

Ícones: máscaras, espadas, chicotes, moedas de um centavo, vassouras, camwood, instrumentos de


sopro, qualquer coisa associada ao vento (por exemplo, fotos de furacões, tornados etc.), tecidos de
cores vivas, chifres de búfalo, qualquer coisa de cobre.

Metal: Cobre.

Número: 9. (2)

Invocação:

Oya pode ser invocada para mudança, força, liderança, autoridade, coragem, justiça, feitiços
climáticos, adoração a ancestrais, tristeza, verdade, poder, magia, proteção ... (2)

Meditação para Oya:

Oya, Senhora das Tempestades ,


Oya, Portador de Mudança,
Oya, guerreiro da Mulher,
você que comandam os ventos
e proteger as almas dos mortos
você cujo domínio é o furacão, a tempestade, o trovão,
eu agradeço a sua presença esta noite
suas palavras sábias, escuta ouvido e instigação de mudança.
Saudações, Oya e adeus! (2) As

ofertas para Oya incluem berinjela, moedas, vinho tinto e tecido. (3)

((Em outras notas. Há um ritual de magia muito interessante em um dos sites que usei como
referência. Este é o link: http://www.orderwhitemoon.org/goddess/Oya_2.html ))

Referências:
( 1) - http://www.goddessmyths.com/Lucina-Ptesan-Wi.html
(2) - http://www.orderwhitemoon.org/goddess/Oya.html
(3) - http: //www.thaliatook .com / AMGG / oya.html
(4) - http://www.awakenedwoman.com/oya.htm
(5) - http://www.angelfire.com/va/goddesses/oya.html

Referências externas do MY (2):


[2] Ann, Martha e Dorothy Myers Imel. Deusas na mitologia mundial: um dicionário
biográfico. Oxford University Press: Nova Iorque (1995).
[3]http://www.geocities.com/ojedele/oya.html
[4] http://www.goddess.com.au/goddesses/Oya.htm
Oya é o governante das tempestades e ventos, o protetor dos cemitérios e o santo padroeiro
do mercado. Este guerreiro feroz pode invocar uma brisa suave ou um furacão devastador,
dependendo do seu humor. Ela é amante da natureza e é a deusa do rio Níger na África.

O tornado é sua arma favorita, mas também pode ser encontrada com um facão com o
marido, Shango. Oya é uma força a considerar, pois tem a capacidade de convocar os exércitos
dos mortos para protegê-lo em batalha.

Assista cemitérios, guardando os mortos com um pé no mundo dos vivos e outro no mundo
dos mortos. Oya está profundamente conectado com aqueles que passaram e diz-se que guia
aqueles que morreram pelos portões do cemitério ao seu lugar de descanso eterno. Embora
ela seja conhecida por sua paixão e força, ela exala inabalável compaixão por todos os nossos
ancestrais.

Uma empresária astuta, Oya supervisiona as transações que ocorrem nos mercados que
procuram golpistas e golpistas. Seus olhos são afiados e ela não é para ser enganada.
Honestidade e integridade são de grande importância para Oya e ela punirá aqueles que a
traem.

Oya está ligada ao santo católico, Santa Teresa. Seu feriado é 2 de fevereiro e seu número é 9.
Os símbolos associados a Oya são raios, facões, máscaras e lápides. Os animais conectados a
Oya são veados, morcegos, pássaros, insetos e búfalos.

Imagem de Oya

Oya é uma mulher alta e ágil que usa um lindo vestido da Borgonha com uma saia de grama
tecida com nove tecidos de cores diferentes. Ela usa nove pulseiras de cobre nos braços e seu
eleke moldado contém pérolas marrons e vermelhas escuras com pontos em preto e branco.
Ela dança com um chicote de crina chamado iruke e sua saia flui na brisa enquanto gira. Você
nunca encontrará Oya vestida de preto.

Ele usa uma coroa de nove pontas, adornada com nove feitiços que representam uma
abóbora, uma foice, uma enxada, um ancinho, uma enxada, um machado, uma picareta, um
picareta, um raio e uma pá. Suas cores são roxas e marrons.

Ofertas para Oya

Ore para Oya em tempos de mudança ou fala. Se sua vida estiver em um estado de
turbulência, ligue para Oya para fornecer segurança e estabilidade. Ela tem o poder de varrer
qualquer negatividade que esteja bloqueando seu caminho. Oya também deve fazer parte de
qualquer cerimônia de ancestralidade que você está realizando. Ela caminha na linha entre os
vivos e os mortos e é uma porta de comunicação para aqueles que procuram alcançar seus
ancestrais que já passaram.

O momento mais poderoso para adorar Oya é durante uma tempestade. Quando a chuva está
caindo, o raio está piscando e o vento está uivando, coloque seu altar. Comece espalhando um
lenço sobre a mesa do altar. Coloque uma vela de varredura / Oya no lenço. Unja a vela com
óleo de poejo. Coloque uma coroa de Oya e um cartão de oração laminado Oya no altar.

Oya gosta de alimentos doces e de cores escuras. Ela é fã de chocolate, berinjela, beterraba,
uvas roxas e vinho. Ele também gosta de sementes de gergelim, grão de bico, feijão preto e
arroz. Certifique-se de ter alguns desses alimentos à mão para dar ao orixá. Depois de
apresentar suas ofertas a Oya, coloque-as no altar, acenda sua vela e recite as seguintes
palavras:

Honramos Oya, mãe de nove anos.

Que os ventos da terra e os ventos do céu

Traga-me bênçãos e vida longa.

Para manter Oya sempre perto de você, encha um saco de mojo com algumas pedras caídas de
ametista, algumas ervas polonesas, seu cartão de oração Oya e um colar de caminho Oya. Leve
a bolsa com você no bolso ou na bolsa. O uso de uma pulseira Oya OR de três gumes é outra
excelente maneira de invocar a força e a proteção de sua presença dominante.

Oya

Oya

Cores Tradicionais: Roxo, vermelho, laranja e preto

Número: 9 (ela é chamada de “mãe de nove”)

Áreas de influência: Tempestades, vento, relâmpagos, tornados, morte e cemitério, mercado e


negócios, mudança, bruxaria , atletismo

Entidades associadas a: Santa Teresa

Símbolos: raios, tornados, sepulturas, máscaras

Ofertas: berinjela, vinho tinto, tabaco, ameixas e uvas roxas, legumes

Dia da festa: 2 de fevereiro

Astrologia: signos de Escorpião e Capricórnio


Tarot: The Wheel da carta da fortuna, ás de espadas, página ou cavaleiro (princesa e príncipe
no baralho de Thoth) de espadas

Chakra:

pedras preciosas do terceiro olho : ametista, granadas, opalas negras, labradorita

Animais: Aves em geral, mas especialmente pardais e martins roxos, insetos em geral, mas
especialmente vaga-lumes e libélulas, morcegos, veados e búfalos

De: aqui

Santa OYA

(Yansan)

Nossa Senhora da Apresentação de Nosso Senhor. (Santa Virgen de la Candelaria) e Santa


Teresa.

Dia da semana: quarta-feira. Sexta-feira também é popular.

Cores e colarinhos (Ilekes):

Preto e branco. A gola é composta por nove contas pretas seguidas por nove contas brancas.
Então, uma conta preta alterna com uma conta branca nove vezes. O padrão é repetido no
comprimento desejado. Uma variante é um colar feito de contas marrons listradas em uma
variedade de cores ou contas lilás ou marrons listradas com cores.

Animais sacrificiais:

galinhas e galinhas d'Angola. Alguns afirmam que Oya não come nenhum animal de quatro
patas, mas outros dizem que ela gosta de cabras.

Alimentos sacrificiais:

Ekru-Aro (ervilha de olhos pretos descascada e cozida em banho-maria. Sua fruta favorita é a
maçã estrelada. Oya adora berinjela. Toda a sua comida deve ser generosamente amarrada
com manteiga de corojo. Ela bebe chequete. Sua água deve ser água da chuva .

Herbs:

Espanta muerto, bonita, varia, palo Rayo, cabo de hacha, revienta caballo, Peppercress,
calêndula, tanchagem, pau-rosa, mimosa, artemísia, aralia, cânfora, breakax, cipreste, árvore
flamboyan jamaicano.

ornamentos:
Oya usa uma coroa com nove pontos dos quais pendem nove feitiços: uma enxada, uma
picareta, uma cabaça, um raio, uma foice, uma pá, um ancinho, um machado e uma
picareta.Uma

lança ou uma capitulação metálica de um raio. .. cabaça vermelho a vagem de sementes secas
da árvore flamboyan Ela também usa nove pulseiras de cobre.

Apataki:

Muitos anos atrás, Chango se envolveu em uma de suas intermináveis guerras. Ele lutou por
muitos dias e matou muitos de seus inimigos, mas mais vieram do que ele poderia matar. Ele
se viu cercado por seus inimigos no meio da floresta.

"Enchile", ele gritou, mas seu famoso cavalo mágico se perdeu durante a luta. Chango estava
com medo de gritar novamente. Ele pode ser encontrado. Ele ouviu seus inimigos batendo nos
arbustos e balançando as árvores para encontrá-lo. Se o fizessem, eles o matariam.

Sem Echinle, Chango teve que correr através de barrancos e se cobrir na lama do rio para se
esconder de seus inimigos. Dias se passaram. Seus inimigos implacáveis não descansaram. Eles
não comeram. Chango, cansado e magoado, teve que continuar correndo sem dormir e sem
comida.

Ele correu e correu até chegar ao lugar onde Oya morava. Era muito profundo na floresta.
Pouquíssimas pessoas sabiam que Oya era a esposa de Chango.

Chango chegou à casa de Oya e bateu na porta. Ela abriu e viu Chango machucado, cortado e
ofegante.

"O que aconteceu com você?" gritou Oya.

"Oya, eles me cercaram", ofegou Chango. "Eles querem me enforcar em uma árvore."

"Entre, rápido." disse Oya, empurrando Chango para dentro de casa.

"Meu raio não é eficaz contra meus inimigos hoje", disse ele a Oya.
"Isso é porque você não tem coragem de lutar", ela repreendeu. Oya deu-lhe água e algo para
comer.

"Não me falta coragem", disse Chango. "Eu estou muito cansado."

"O que você quer de mim?" perguntou Oya.

"Se eu pudesse escapar do círculo mortal de meus inimigos, poderia descansar e dormir." disse
Chango. "Recuperaria minhas forças e destruiria meus inimigos."

"Por que você só vem me ver quando precisa de ajuda?" perguntou Oya.

Naqueles tempos antigos, Chango estava acostumado a lutar sozinho, mas ele engoliu seu
orgulho.

"Me ajude, Oya."

Oya pensou por um momento e depois se virou para o marido.

"Quando a noite cai", disse ela. "Você vai colocar um dos meus vestidos. O disfarce vai deixar
você escapar."

"Eles ainda vão reconhecer meu rosto", disse Chango.

"Vou cortar meu cabelo e colocá-lo em sua cabeça. Isso completará o disfarce." disse Oya.
"Vou cortar meu cabelo para salvar a vida do meu rei."

Eles esperaram até a noite. Oya não acendeu fogo. Ela temia que a fumaça de sua chaminé
fosse notada pelos inimigos de Chango e os atraísse para casa. Quando o sol se pôs, mas antes
que a lua nascesse, Oya cortou o cabelo bonito e o prendeu na cabeça de Chango. Chango não
sabia o que fazer com os cabelos das mulheres. Ele caiu sobre seus olhos. Emaranhado em
seus ouvidos. Oya o fez se sentar e tecer o cabelo em duas longas tranças.
"Aqui está um vestido", disse ela. "Coloque-o rapidamente, antes que a lua apareça."

Chango conseguiu se enroscar no vestido de Oya. "Fique parado", ela disse. "Apenas fique
parado e deixe-me vestir você."

Finalmente, Chango estava vestido como uma imitação aceitável de Oya. Ela foi até a porta e
espiou.

"Pressa,

Chango saiu, imitando a caminhada digna de Oya. Ele caminhou até chegar à floresta e se
deparar com a fila de homens em busca. Ele cumprimentou seus inimigos com uma inclinação
imperiosa de cabeça e cruzou a linha deles. Ele não falou com eles porque sua voz é muito
profunda. Isso o teria denunciado.

Foi assim que Chango conseguiu escapar da armadilha de seus inimigos.

Uma vez que ele estava longe da floresta, ele acampou. Ele descansou, dormiu, comeu e
recuperou sua força e vontade de lutar.

Echinle conseguiu encontrar o caminho de volta ao seu mestre. Chango o alimentou e o


preparou.

Alguns dias depois, descansado e curado, Chango montou Echinle.

"É hora de matar", disse Chango a seu cavalo, e galopou para encontrar seus inimigos.

já era madrugada quando ele alcançou o acampamento de seus inimigos. Ele veio correndo
para eles. Sua fúria era terrível de se ver. Um raio brilhou de suas mãos. Ele gritou selvagens
guerreiros. Ele ainda estava vestido de mulher.

"Oya se transformou em Chango", seus inimigos gritaram quando viram a aparição aos berros,
cabelos longos voando e um vestido balançando ao vento. Eles entraram em pânico.
Atrás deles, Oya saiu a passos largos de sua casa, totalmente armada, e começou a cortar a
direita e a esquerda com o machado. Seu cabelo curto se arrepiou e soltou faíscas elétricas.

"Se Oya ajuda Chango, há vitória", ela gritou, cortando braços e pernas.

Chango e Oya foram vitoriosos. Desde essa batalha, Oya tem sido o companheiro inseparável
de Chango na guerra. Com os trovões de Chango e as tempestades de Oya, eles são invencíveis
e permanecem assim até hoje.

Notas:

Oya é o único orixá que tem poder sobre os mortos. Por ser um orixá compassivo, ela permitiu
que muitas crianças moribundas vivessem de presente para seus pais. Os cemitérios são
conhecidos como "ile yansan", a casa de Oya. Qualquer pessoa que use cadáveres ou partes de
cadáveres em suas cerimônias deve prestar pagamento e homenagem a Oya.

Sempre que há uma assombração, Oya é convocado para dispensar o espírito. Sacrifícios
devem ser feitos para garantir que ela se interesse pelo assunto.

Oya é o orixá de tornados e tempestades, furacões e vendavais. Os quatro ventos são


dominados por Elegua, Orunmila, Obatala e Oya.

Oya tem um rosto tão terrível que qualquer um que olhe para ele ficará louco ou cego. Nas
cerimônias onde Oya desce, ninguém a observa. Quando ela possui alguém, coloca um vestido
de crepe vermelho ou um vestido florido e tece fitas multicoloridas em volta da cabeça. Ela só
dança danças guerreiras. Quando seus "filhos" entram em transe, alguns deles conseguem
lidar com carvão com as próprias mãos.

De: aqui

Oyá - santo dos portões do cemitério

Muitos consideram Oyá como a partida de Changó quando se trata de força e temperamento,
e nos mitos os dois estão frequentemente em guerra juntos.

Elementos naturais
Oyá domina as tempestades e o mau tempo que frequentemente atingem Cuba. Ela cuida de
todos os portões do cemitério e garante que os mortos fiquem onde deveriam estar. Além
disso, ela tem um lado mais brilhante como o santo encarregado do arco-íris e todas as suas
lindas cores.

Traços de personalidade

Este santo das tempestades não é apenas responsável pelas mudanças climáticas, mas
também pelas mudanças de humor da maioria das pessoas.

Santo católico e dia de celebração

Oyá está associado ao santo católico Santa Teresa. Oyá é comemorado em 15 de outubro.

Morada

Como responsável pelos portões do cemitério, é onde ela fica a maior parte do tempo, a
menos que esteja voando com as tempestades. Em casa, entre seus seguidores, por outro
lado, ela vive em uma terrina pintada em todas as cores do arco-íris.

Alimentos / ofertas

Oyá quer beringelas de seus devotos e gosta de materiais coloridos e fitas de seda.

Traços de personalidade dos iniciados de Oyá

Os filhos e filhas de Oyá são conhecidos por mudar de humor tão abruptamente quanto sua
mãe e pelo clima de tempestade que ela domina. Eles geralmente são poderosos e podem
parecer violentos. Ao mesmo tempo, você nunca encontrará alguém tão leal e ciumento
quanto os filhos de Oyá.

Restrições usuais para iniciados de Oyá

Os iniciados em Oyá devem evitar comer beringelas, que devem ser guardadas para o dia em
que você realmente precisar da ajuda dela. Além disso, você deve tomar cuidado com os
pátios das igrejas, pois os mortos podem cair sobre você.

Cor

Embora suas cores sejam as do arco-íris, seu colar é composto por uma série de nove pérolas
marrons e nove cor de vinho, as últimas com listras brancas e pretas.
De: aqui

NOME: Oya, Oya-Ajere, Ayaba Nikua, Rainha da Morte, Senhora do Vento, Deusa das Nove
Saias, Senhora da Guerra, Transportadora do Recipiente de Fogo. Amazônia Barbuda, Donzela
do Trovão, Iya Yansan "Mãe dos Nove", Ayi Lo Da "Aquela que Gira e Mudança", Oia, Yansa,
Yansan, Olla, Aido-Wedo,

ÁREA DE CONTROLE: Mudança, Caos, Transformação, Vento e Tempestade (embora ela deva
obter a permissão de sua mãe Yemaya antes que ela possa criar um furacão), o Mercado, o
poder das Mulheres. os portões da morte. Ela traz o primeiro suspiro dos recém-nascidos e
leva o último suspiro dos moribundos para os Portões da Morte, o Cemitério, os mortos não
podem ressuscitar sem ela. O Harmattan Wind & Haze, um vento seco e poeirento que sopra
para nordeste e oeste do Saara no Golfo da Guiné entre novembro e março (inverno) que,
como o vento de Santa Ana na Califórnia, é responsabilizado por nervos desgastados e outros
desagradáveis.

SÍMBOLOS: O rio Níger e seus 9 afluentes, o número 9, Facão ou Espada, saia multicolorida que
ela ventila e traz os ventos, Coroa de Cobre com nove com 9 encantos, uma enxada, uma
picareta, uma cabaça, um raio parafuso, uma foice, uma pá, um ancinho, um machado e uma
picareta. Uma lança ou uma capitulação de metal de um raio (que é central no altar de Oya):
vento, tempestades, furacões, tornados, raios, búfalos, búfalos, chifres de búfalo, mosca-
voadora. Palhetas, papagaios, balões, cata-ventos (9 ou colocados ao redor de seu altar) no rio
Amazonas, no Brasil.

CORES: Vermelho, Roxo, Laranja Queimado, Marrom, Borgonha, Cobre, Marrom, Beringela
(roxo escuro), Ameixa.

IMAGEM USUAL: Mulheres negras impressionantes, às vezes mostradas nuas pelo desperdício
que envolve seus seios, às vezes mostram com barba.

DIA SANTO: 25 de novembro, festa de Oya.

Parentes: Yemaya, a Grande Mãe do Mar (mãe), Shango Storm Deus (marido e / ou irmão.)
Egungun (filho, juntamente com 3 pares de gêmeos que são seus outros filhos.)

OFERTAS: Berinjelas, Moedas, Pudim de Chocolate, Fino Pano em suas 9 cores, Vento
Vermelho, Carambola, Uvas escuras, Galinhas pretas, Arroz, Feijão preto (cozido em caldeira
dupla). Água da chuva.
Toda a comida dela deve ser generosamente misturada com manteiga de cacau.

TABOS: Óleo de palmiste, Ofertas de Carneiro (que a deixam particularmente irritada.) Ou


Carne de porco. Alguns dizem que Oya não come nenhum animal de quatro patas, mas outros
dizem que ela gosta de uma oferta de cabra.

De: aqui

Oya é o poderoso orixá Yoruban dos ventos e tempestades. Ela é considerada a irmã do deus
da tempestade Shango, ou uma de suas três esposas, com Oshun e Oba. Ela pode se
manifestar como ventos que variam da brisa mais suave ao furacão furioso ou ciclone. Ela sai
com o marido durante as tempestades dele, destruindo edifícios, arrancando árvores e
explodindo coisas. Oya é conhecida como uma guerreira feroz e forte protetora das mulheres,
que a chamam para resolver disputas a seu favor.

Como deusa da mudança, ela derruba a madeira morta para dar espaço ao novo e usa seu
facão ou espada para abrir caminho para um novo crescimento. Acredita-se que ela cuide dos
recém-mortos e os ajude na transição da vida. Ela é comparada ao Vodoun lwa Maman Brijit,
que, como Oya, guarda cemitérios.

Oya é a deusa do rio Níger, e diz-se que suas violentas tempestades são sua fonte. Como
Oshun, ela é adorada não apenas na África, mas no Brasil, onde se diz que o rio Amazonas é
seu rio, e onde ela é equiparada à Virgem Maria como Nossa Senhora da Candelária. Oya, que
é uma deusa de comportamento muito ardente, também parece ter uma conexão muito
distante com a Noiva Celta ou Bridgit, tanto em sua contraparte de Vodoun, Maman Brijit,
quanto em sua santa católica associada, Nossa Senhora da Candelária, cuja O dia da festa, 2 de
fevereiro, é compartilhado com Bride.

Os atributos de Oya são a espada ou facão e o mosca, e Seu animal é o búfalo de água, no qual
ela às vezes se manifesta. Dizem que sua mãe é Yemaya, a Grande Mãe do Mar. Dizem que
Oya é mãe de nove filhos - Egungun e quatro pares de gêmeos.

O número dela é nove, a cor dela é bordô ou púrpura e o metal dela é cobre. As ofertas para
Oya incluem berinjela, moedas, vinho tinto e tecido.

Nomes alternativos: Oya-ajere "Transportadora do Recipiente de Fogo", Ayaba Nikua "Rainha


da Morte", Iya Yansan "Mãe dos Nove", Ayi Lo Da "Aquela que Gira e Muda", Oia, Yansa,
Yansan.
De: aqui

Oya é o orixá ou tempestades e mudanças. Ela é um orixá muito temido devido a seus
poderes, pois pode criar uma tempestade tão poderosa que pode destruir cidades sobre
cidades. Os ventos, tornados e iluminação estão sob todos os seus comandos. Oya também
conhecida como Xansa, Oya Yansa (mãe dos nove) era a esposa de Ogun antes que Chango a
levasse para longe dele. Dizem que Oya é uma linda mulher amazônica alta, vestida com um
vestido de cor vinho com um cinto que segura uma saia de grama com 9 panos de cores
diferentes. Oya também é dona do mercado aonde iria vender seus produtos para manter seus
filhos. A casa ou domínio principal de Oya é o cemitério. Agora, muitas pessoas dizem ou
acreditam que ela é a dona do cemitério. Isso não é verdade. Oya é o porteiro.

Oya é uma grande guerreira que adora lutar ao lado de seu marido, Chango. As histórias dizem
que o Oya usava uma calça e deixava a barba crescer apenas para lutar como um homem em
guerra. Oya tem uma irmã mais nova chamada Ayao, que é o orixá que reside nas nuvens no
céu. É Ayao que dá a sua irmã Oya a capacidade de levar os espíritos dos mortos para lutar ao
lado dela, que compõe seu poderoso exército.

Oya derrubou muitos homens, muitas cidades e muitas terras. Mas como guerreira, ela
protege seus filhos com um olhar forte e com sua destruição ela traz mudanças. Sempre que
há uma tempestade que destrói, é necessária mudança para reconstruir. Às vezes, a terra é
expandida para novas casas ou novos negócios. Essa é a Oya. Ela ajudou todos os orixás uma
vez ou outra. Também ela brigou com os orixás uma vez ou outra. Oya foi quem convenceu
Obba a cortar a orelha para alimentar Chango. Oya foi quem derrubou a cabaça de Osain, onde
ele guardou a maior parte de seus segredos das ervas.

Ela também teve uma briga com sua irmã Yemaya, na qual ela não come mais carneiro. Ao
mesmo tempo, ela fez, mas devido a esse desacordo, ela não faz mais. Deixe-me esclarecer
uma coisa. Oya e Yemaya não são inimigos. O único dilema entre eles é o carneiro. Dizem que
um dia Chango estava comendo com sua mãe Yemaya e Oya e com sua corte e Oya viu que ele
estava dando toda a sua atenção a sua mãe e Oya ficou com muita inveja. Oya viu que Chango
deu a sua mãe Yemaya a primeira mordida do carneiro e desde aquele dia, Oya disse que
nunca mais o comeria. Uma das características de Oya é o vento que causa furacões. Os
furacões saem da costa da África, onde está sua cidade e, logicamente, um furacão precisa da
assistência e da força do oceano para chegar à costa para trazer mudanças.

OYA

Deusa africana Oya é uma deusa das tempestades. Ela representa a liderança feminina -
invoque Oya quando você precisar de força em sua busca por liderança e autoridade.

MANTRA

* Força
PEDRAS

* Granada, pedra de sangue, turmalina, quartzo enfumaçado (pedras vermelhas)

AFIRMAÇÕES

* Confio no Universo para fornecer

* Não há problema em liberar minha raiva

* Há arco-íris em todas as chuvas

* Meu novo caminho de vida se revela para mim

* Abandono influências destrutivas

* Congratulo-me com o poder recuperador de Oya

A história dela

As divindades africanas (orixás) são geralmente representadas por imagens fluidas e em


movimento de cores e movimentos, representando as energias elementares em vez de uma
imagem antropomorfizada. Oya, deusa das tempestades, tempestades e chuvas, dança em
espirais representando tornados e ventos - os ventos da mudança, varrendo os velhos para se
preparar para o novo. Ela destrói a fim de encontrar e se preparar para a calma subjacente.

Ela era a esposa de Shango, senhor do trovão e da fertilidade, e juntos eles lutavam lado a
lado, criando trovões, raios e destruição. Ela é deusa do mercado, trazendo fortuna para seus
clientes. E ela é a única orixá africana corajosa o suficiente para enfrentar a morte - ela é deusa
das procissões fúnebres e cemitérios (os cemitérios são conhecidos como "Oya's Garden").

Sua energia moderna

Oya encarna a paixão ardente que está enterrada na psique feminina. Liberada, ela é uma
guerreira, armada e com capacete combatendo a injustiça e forjando vitórias. Se você invocar
Oya, esteja preparado para lidar com as consequências! Ou, se ela se apresentar a você em sua
vida, esteja preparado para ser jogado em suas tempestades, mas sinta-se reconfortado com o
conhecimento de que ela está aqui para lhe ensinar sobre vontade pessoal e senso de
propósito.
Mãe da transformação, patrona da liderança feminina, confia em Oya para viajar com você
nesse período de mudança. Dê boas-vindas às lições dela, ela está aqui para ensiná-lo, pois
sem a chuva não temos arco-íris (outro símbolo de Oya).

Oya está relacionado ao nosso chakra da base, lar da energia da kundalini. Quando nosso
chakra da base está em equilíbrio, nos sentimos seguros, alertas, estáveis - nossas vidas estão
cheias de energia ativa e positiva. Se você não está se sentindo assim, não admira que Oya
esteja falando com você hoje.

Reconecte-se com seu Oya interior

Faça um santuário para Oya com alimentos tintos, como ameixas, uvas e vinho tinto, e na
próxima lua escura honre-a em uma meditação. Sente-se no chão, feche os olhos e, enquanto
alimenta uma pedra preciosa relacionada, sinta sua coluna crescer e se enraizar na terra. Sinta
a força da terra energizar sua coluna e seu corpo. Chegue bem alto e estique o arco-íris
formado sobre sua cabeça, arqueando-se sobre seu corpo, irradiando amor, calma e proteção.
Você é indestrutível! Você é forte!

Vai a mulher guerreira !!

O que Oya faria?

... Se ela estivesse na sua situação, ela bufaria para trazer uma vida mais simples. Ela gostaria
de receber os ventos da mudança e não ser preciosa sobre o que é levado para longe. E ela
pulava nas poças, perseguia o arco-íris e saboreava a calma depois da tempestade.

(Trecho de O que a deusa faria? Um diário para canalizar a orientação divina de Anita Revel)

Este é um guia rápido para as propriedades místicas de cristais e minerais no contexto do


misticismo africano e da diáspora.

Embora as propriedades místicas / metafísicas sejam geralmente as mesmas, elas podem ter
usos diferentes que são menos ... generalizados. Em Obeah, seu significado psicológico e como
eles agem na psique através de brincadeiras leves e até gosto e textura também são muito
importantes.
Cristais e outros minerais são usados em mojo bags , bonecas, bochio e muitos outros itens
místicos. Os ingredientes certos fazem a diferença; portanto, se você é do tipo DIY, ajuda a
saber o que está fazendo.

Apenas um aviso antes de você ler, nada disso pretende substituir os cuidados médicos ou a
consulta com um místico qualificado . O mau uso dessas ferramentas pode causar mais
destruição do que você esperava, ou sair pela culatra com consequências devastadoras . Se
você é iniciante ou não tem mentores ou anciãos experientes, também deve dar uma olhada
em como os cristais são usados na magia agressiva . Se você encontrar um artefato na
residência ou proximidade de um cliente que possa ser evidência de alguém encantando ou
enfeitiçando-o, precisará saber o que está vendo.

Este artigo é apenas para fins informativos, para que você tenha alguma idéia do que seu
sacerdote / conselheiro ou conselheiro está fazendo por você. Além disso, sabemos que você
espreita em suas bolsas de mojo se não as selar ou costurar. Se você está curioso sobre o que
viu em um deles, aqui estão algumas respostas.

Este artigo é um trabalho em andamento. Visite novamente em breve para obter atualizações.
Além disso, se você tiver quaisquer comentários ou notas para adicionar, fique à vontade. É
um prazer ligar-me aos colaboradores.

alum - um bom desodorizante para pessoas de ascendência africana que acham outras pessoas
irritantes ou indutoras de alergias, também aperta outras coisas ... e afasta o "mau olhado".
Também usado para sugar o mal das pessoas ou fechar as portas que estão atualmente
abertas e permitir que elas prejudiquem outras pessoas. Limpe uma nova casa colocando um
pedaço dela nos cantos.

âmbar - sagrado para Yemaya / Olokun e Oshun, afasta a negatividade e pode ser carregado de
várias emoções. Mais comumente usado para proteção e preservação do amor. O âmbar azul e
verde é particularmente raro e ajuda a atrair energia poderosa, mas pacífica e amorosa. O
âmbar do mar Negro é uma forte ferramenta de proteção. O âmbar dominicano é
particularmente bom para dar aos marinheiros, junto com a água-marinha e o larimar.

ágata

ágata cornalina - na verdade uma calcedônia, sagrada para Shango e Eshu, e valorizada pelos
povos do Oriente Médio como protetora contra o mal e a tragédia. Na diáspora, é usado para
fazer colares e talismãs para Eshu e Shango. Aumenta a sorte e aumenta o elemento fogo.

ônix (ágata com faixas em preto e branco ou cinza) - cortado em esferas, cúpulas ou formas de
diamante, é usado para repelir o “mau-olhado”. Ajuda uma pessoa a manter a calma em
situações sexuais ou intensas. Também pode ser deixado em um local de vigilância psíquica.
Também ajuda a lembrar as lições do passado.

sardonyx (ágata com faixas vermelha e branca ou vermelha, branca e laranja) - sagrado para o
Shango. Repele o "mau-olhado" quando cortado em esferas, cúpulas ou formas de diamante,
mas na maneira de queima-lo, em vez de apenas repelir. Útil quando o mau-olhado vem da
possessividade e do desejo explorador, e não apenas do ciúme.

ágatas com padrão em zigue-zague - usadas para confundir inimigos ou repelir energia
negativa

anidrita , chamada “ angelita ” quando azul - embora a cena da nova era tenha decidido que
essa pedra é positiva, ela pode servir como um farol para os mortos inquietos. Pedras azuis são
freqüentemente encontradas como tesouros ou armas de Abiku . Então, por um lado, a
anidrita é boa para as pessoas que viajam astralmente; certifique-se de que nada além do tipo
de energia que você deseja esteja conectado a ela quando você voltar. É uma daquelas pedras
com um aviso de "manuseie com cuidado".

berilo

água - marinha - sagrado para Yemaya / Olokun, usado para dar boa sorte em viagens
marítimas e nadar ou mergulhar

esmeralda - sagrado para Oshun, aumenta a beleza e a elegância, faz com que se sinta mais
jovem e revigorado

goshenite (claro) - ajuda a obter justiça e descobre o que seria a justiça em uma situação

heliodor beryl (amarelo verde-acastanhado) - sagrado para Oshun e Orun, aumenta a


tolerância ao sol, faz com que se sinta energético apesar do tempo quente, ilumina os motivos
ocultos

morganita (rosa) - sagrada para Oba, ajuda a preservar o casamento a longo prazo, lembrando
às pessoas por que e como elas se apaixonaram, ajuda a manter uma mulher leal se você lhe
der algumas jóias feitas com ela, simboliza o amor duradouro

calcedônia - Vários tipos de calcedônia são usados para proteção, cura e fabricação de talismãs
que exigem que símbolos ou texto sejam escritos ou gravados em uma superfície. Esculpir algo
na calcedônia “o coloca em pedra” porque as gravuras tendem a durar com um desgaste
considerável ao longo dos anos. Alguns talismãs com centenas de anos ainda estão sendo
usados pelos tataranetos daqueles que os receberam pela primeira vez.

aventurina - sagrado para Osayin, ajuda a curar problemas de pele e aumenta o poder de curar
fórmulas à base de plantas

pedra de sangue - sagrado para Ogun, ajuda a limpar o sangue e a vida das impurezas. É bom
para quebrar vícios mais rapidamente. Ajuda a tornar-se ou manter-se organizado e calmo em
situações difíceis. Também ajuda as pessoas em metalurgia ou tecnologia a ter sucesso.
jaspe verde do oceano - protege os campos e ajuda as plantas a crescer mais saudavelmente

mterolite - sagrado para Ogum, fortalece a resolução selando uma pessoa da influência
externa. É especialmente útil quando se entra em situações hostis nas quais não se deseja ser
óbvio carregando ou vestindo pedras negras como jato, obsidiana ou nuummite. As pessoas
vão pensar que você está usando jade ou aventurina.

jaspe vermelho - aumenta a resistência e energia sexual, às vezes esculpida em formas fálicas
ou de sapo e carregada como talismãs, também ajuda as pessoas a serem mais expressivas no
amor

giz - também chamado de "efun", é sagrado para todos os orixás e é usado para desenhar
símbolos sagrados ou manchados no corpo para homenagear ou mostrar a presença dos
Antepassados. Cascarilla é um giz feito de cascas de ovos e é amplamente utilizado na
diáspora. Na África, efun é feito de conchas de caracóis ou conchas do mar. O Kongo obteve
argila branca de giz / caulim nas margens dos riachos. Farinha e amidos também são usados
como giz às vezes.

carvão e cinzas - o carvão ou cinzas de várias plantas são usados para marcar o corpo e curar
doenças (geralmente algum tipo de deficiência mineral). Algumas cinzas são usadas como filtro
solar, enquanto outras são usadas para indicar luto ou conexão com os Antepassados.

cobalto (azul) - sagrado para Yemaya / Olokun, é usado para hipnotizar, lembrar um mar, como
um mineral de origem para os espíritos aquáticos, e dissipar o mau-olhado, lembrando as
pessoas de nossa origem comum. Se você é rico, sempre deve servir os convidados na água da
sua casa em copos de azul cobalto, independentemente de pedirem ou não.

cobre - sagrado para Ogun e Oya, ajuda a canalizar e direcionar energia. Se você quiser fazer
uma tempestade, este é o metal a ser usado. Ele pode aumentar a energia dos elementos ou
enviar um raio para atingir um inimigo, se usado corretamente.

gagate (também chamado de jet , âmbar preto, âmbar terra preta ou azabache ) - uma
proteção extremamente forte contra o “mau-olhado” e feitiços negativos.

granada (almandina e pirope vermelho escuro) - sagrada para Oya, representa o “olho da
tempestade”. Ajuda você a manter a cabeça em situações caóticas. Também ajuda na
depressão devido à frustração e limpa o sangue.

vidro - sagrado para Ogun, o vidro é um amplificador das propriedades de outros cristais e um
recipiente de energia correspondente à sua cor e aos produtos químicos e minerais usados
para colori-lo. Também pode ser usado como pedra de retorno para os Espíritos. O vidro
tombado no mar possui muita energia de Yemaya / Olokun, embora o vidro tombado do mar
vermelho esteja associado ao Exu Mare (Eshu do mar). O vidro de escória, um subproduto da
escória de ferro, é especialmente sagrado para Ogum e trará a você os presentes da Terra.

ouro - sagrado para Orun e Oshun, ajuda a atrair sucesso e aumentar o carisma e a resistência
das pessoas felizes, para que não desanime. No entanto, pode causar ganância ou "febre do
ouro" se for adquirida de uma fonte antiética.

kyanite - sagrado para Yemaya, acalma a pessoa e ajuda-a a organizar seus pensamentos,
induz a felicidade, ajuda na meditação, concentração e reduz a ansiedade do teste

larimar - sagrado para Oloaina, Aganju, Yemaya e Olokun. Encontrada apenas na República
Dominicana, essa pedra é usada principalmente para curar, serenidade e curar sofrimento
mental irracional e paranóia. Também é mantido em uma sala para repelir energia negativa e
mau olhado.

meteorito - o ferro dos meteoritos era usado para fazer pontas de lança, e mais tarde por
alguns para lanças sagradas, pontas de flechas e outras lâminas. No misticismo africano
moderno, é considerado sagrado para Obatala e / ou o Ogun cósmico / universal. Pode ser um
dos significados esotéricos por trás das histórias do estupro de Yemaya por Ogun. Talvez
alguns tenham visto a penetração de meteoritos de ferro na terra enquanto isso acontecia.

moonstone - sagrado para Osu e Auset, chama a energia da lua, aumenta a feminilidade e a
intuição feminina. É muito útil no trabalho de transe / visionário e na cura de pessoas com uma
feminilidade danificada ou um lado feminino.

minério de nióbio e columbita-tantalita - sagrado para Ogun, aumenta a flexibilidade e a


resistência emocional e psíquica. É um excelente presente para um criador de itens místicos,
pois os ajuda a permanecer espiritualmente conectados e inspirados enquanto trabalham.
Veja esta página brilhante sobre a meta-ciência da columbita-tantalita .

nuummite - não usado muito extensivamente em Obeah, mas ganhando popularidade como
um aterramento de dupla finalidade muito poderoso e lupa / projetor / condutor de energia.
Como é muito energeticamente “pesado”, use com moderação, principalmente quando for
usado próximo à cabeça, pescoço e coluna vertebral. Se colocado em um anel, é melhor usá-lo
na mão receptora e não na mão que dá até que seja necessário.

obsidiana (preta) - usada para proteger e refletir energia negativa de volta ao remetente
opala

opala de chocolate - aumenta a confiança, especialmente sexual, simbólica da beleza africana

opala verde - sagrada para Ochossi, ajuda a reconectar alguém com a natureza ou ajuda-os a
aceitar alguns aspectos difíceis da natureza, auxilia na cura de doenças relacionadas à água /
fluidos

opala rosa - sagrado para Pacha Mama, a deusa mãe andina. Melhora a fertilidade e a
sensualidade, mas também pode tornar alguém fatalmente apaixonado. Ajuda na cura do
coração partido, lembrando à alma de uma pessoa o quanto a Mãe os ama, para que não
precisem se desesperar com a rejeição de um mortal.

opala arco-íris branca - absorve e dissipa energia negativa, mas também pode ser um
recipiente para ela

opala amarela / dourada - sagrada para Oshun, usada para melhorar a beleza, o carisma e as
habilidades de dança em mulheres e andróginos

porcelana - porcelana chinesa azul e branca é usada para vasos de Yemaya, e contas são
usadas para fazer colares para homenageá-la. Vasos, recipientes de porcelana e similares são
considerados tão bons quanto os de barro e pedra esculpida e, às vezes, pedaços de porcelana
quebrada são usados para bênção e proteção da casa.

cristais de quartzo

ametista - sagrado para Iku, Sakpata e Oya, ajuda a comungar com os ancestrais e manter as
tradições da família, ajuda na tristeza devido a mortes e é uma boa pedra para os Guardiões.
Use um colar ou um alfinete de ametista quando precisar se defender contra influências
externas.

citrino - sagrado para Oshun, traz sucesso e atrai dinheiro

quartzo claro - simboliza luz, Obatala, clareza, pureza ou um espectro completo, e é usado
para enviar ou receber energia positiva ou ver todos os tamanhos de um problema no caso de
um dilema e para dizer se alguém está mentindo ou enganando a si mesmo

ônix (preto) - protege do mau-olhado e às vezes indica participação em uma sociedade secreta

quartzo vermelho - aumenta o elemento fogo e também é usado para enviar e receber energia
orientada ao fogo ou limpar alguém com muito fogo

quartzo rosa - sagrado para Oba, aumenta a atração, aprimorando a feminilidade, etiqueta e
charme. Especialmente poderoso quando usado com pérolas.

quartzo rutilado - ajuda a encontrar um caminho para alcançar um objetivo difícil ou encontrar
uma solução quando parece que não há

quartzo esfumaçado - simboliza estabilidade, equilíbrio e realismo e é usado especificamente


para resolver dilemas ou levar alguém a uma perspectiva mais realista
olho de tigre - ajuda a resolver dilemas e contar a verdadeiros amigos dos inimigos

argila vermelha - usada na pintura de rosto ritual para simbolizar fogo ou sangue ou como um
aprimoramento da beleza

ruby - sagrado para Shango e Aganju, super booster para o elemento fogo. Atrai luxúria e põe
paixão no amor. Também purifica o amor e faz com que os enganadores que partem seu
coração revelem seus motivos rapidamente. Em conjunto com a opala rosa, cria um tipo de
vórtice que suga o coração partido, acelerando a capacidade de cura e recuperação de amar
novamente. Usado com cianita, ajuda a reduzir o drama nos relacionamentos sem matar a
paixão. Os rubis estrelados são especialmente úteis para ajudar os homens a não serem
excessivamente vulneráveis aos encantos das mulheres. Quando devidamente abençoados,
ajudam um homem a manter a vantagem e a se proteger dos feitiços de amor das mulheres.

sal - limpa, purifica e seca. É usado para proteção e cura, mas também para amaldiçoar a
contenção em situações em que uma pessoa não deve ser exatamente prejudicada, mas
impedida de fazer algo ruim que ela tem o hábito de fazer. Portanto, a pessoa pode sentir que
foi amaldiçoada, mas na verdade está apenas sendo impedida de prejudicar outras pessoas.

safira (azul) - sagrada para Olokun e Damballah, ajuda no equilíbrio, meditação, clareza mental
e determinação. Também é uma boa pedra para os Espíritos masculinos da água.

prata - limpa, purifica e protege. Ajuda a isolar uma pessoa da energia psíquica negativa e a
sugar sua energia sem o seu consentimento ou cooperação, por isso é um metal preferido para
fazer amuletos. Outro uso prático é a prata coloidal para ajudar na cicatrização de feridas ao
bloquear micróbios.

sphene (titanita) - sagrado para Orun, ajuda a se concentrar e se concentrar em uma tarefa ou
missão. Com a superexposição, pode causar superexcitabilidade ou obsessão.

turmalina - sagrada para Oya, Ayida Wedo e o espírito animal literal da serpente arco-íris.
Aumenta a fertilidade e a confiança. A turmalina da melancia ajuda a gerenciar ou curar as
condições que afetam o sistema imunológico.

topázio - uma pedra de poder para quando você precisar de um tipo específico de energia
rapidamente

turquesa - usado principalmente para proteção e também ajuda a estabilizar relacionamentos


vidro de urânio- sagrado para Ogun, o urânio está presente em pequenas quantidades seguras
em quase todos os minerais e não deve ser extraído para aplicações não médicas. Alguns
acreditam que o urânio é uma parte do ciclo da vida e da matéria que faz com que as coisas
sejam capazes de se decompor e desmoronar; portanto, para extrair e concentrar, é claro,
acelera a destruição das coisas. O vidro de urânio geralmente é seguro, mas misticamente é
uma abominação. Pedras muito radioativas devem ser deixadas no chão. Quando são deixados
sozinhos e em seu lugar de origem, um especialista em estreita ligação com Ogun pode acessar
seu poder sem despertar sua raiva. Portanto, se você receber um pedaço de vidro de urânio, a
melhor coisa a fazer é enterrá-lo. Não compre para esse fim, mas se você receber um copo de
urânio, vaselina, fiestaware, vidro de depressão, etc., devolva-o à Terra.

argila branca - usada na pintura ritual de rosto e corpo para significar conexão com os
ancestrais, a morte ou os mortos

Eu trabalho de forma profunda

sempre presente

sempre em movimento

trabalho que de maneira dramática

com trovões e relâmpagos

varrendo e desenraizamento

trabalho que de forma sutil

empurrando e cutucando

vestindo e rasgando

I redemoinho você e torcer você

I splatter você e espalhará

I chocá-lo e rock you

Eu limpo o caminho para o que está por vir

, posso ser breve ou estupendo,

breve ou prolongado

tumulto ou revolta

O que não posso ser é ignorado [1]

Oya (c) Hrana Janto

"Oya" (c) Hrana Janto


Portador das Mudanças, Modelador das Tempestades

Oya é uma das mais poderosas deusas africanas (orixás). Rainha guerreira, é a irmã-esposa do
deus Shango, a quem deu o poder de criar tempestades [2] . Muito do poder de Oya está
enraizado no mundo natural; Ela é a deusa dos trovões, raios, tornados, ventos, tempestades e
furacões. Uma deusa do fogo, é Oya que traz mudanças rápidas e nos ajuda na transformação
interna e externa [3] .

Oya é o guardião do reino entre a vida e a morte; como tal, ela não é apenas a deusa da
comunicação espiritual, funerais e cemitérios [4], mas também a deusa da clarividência,
habilidades psíquicas, intuição e renascimento. Ela pode invocar o espírito da morte ou retê-lo
- essa é a extensão de Seu poder. [3] . Por causa de sua afiliação aos mortos e seu intenso
conhecimento das artes mágicas, Oya também é conhecida como "a Grande Mãe dos Anciãos
da Noite (Bruxas)" [3] .

Oya é amada e temida, e por boas razões: desencadeada, Oya é a Guerreira Selvagem, a Mãe
Protetora, Ela cujo poder varre toda a injustiça, engano e desonestidade de Seu caminho [4] .
Ela destruirá aldeias se a necessidade for verdadeira o suficiente, pois enquanto ela entende
tudo, só aceita, age e fala a verdade (mesmo quando é difícil de suportar) [3] .

Oya é a protetora das mulheres e patrona da liderança feminina [4] . Ferozmente amorosa, Ela
é extremamente imprevisível e pode mudar de Mãe benevolente e carinhosa para Guerreira
destrutiva em um piscar de olhos. Apaixonada, destemida, sensual e independente, Oya não é
uma deusa a ser invocada levemente e deve ser tratada com respeito e cuidado. Enquanto Ela
o lançará em Suas tempestades de mudança, e o abrigará em Seu abraço carinhoso, Ela
também o derrubará com Seu relâmpago, se necessário. No entanto, não deixe que isso o
desanime de trabalhar com Oya, pois Ela é a mulher forte, a portadora da mudança e a
buscadora da verdade, que pode ser um aliado mais poderoso.

Oya (c) Francisco Santos

"Oya" (c) Francisco Santos

Mulher-trovão

por Heathwitch

Mulher-trovão,
Portadora de tempestades, Criadora de

mudanças,

Mulher-guerreira:

Oya!

Seu nome chama os ventos

Seu nome pesa a verdade

Seu nome conforta os mortos:

Oya!

Mulher-trovão, que

sua força e graça

Me protejam sempre

Que suas tempestades e ventos

me abençoem com mudanças positivas

E que eu possa sempre conhecer

Seu trovejante e divino amor.

Honrando Oya

Oya adora manteiga de karité, e você deve sempre tentar colocar um pouco disso em seu altar
sempre que trabalhar com ela. Para homenagear Oya, você também pode usar qualquer um
dos seguintes: [3] [4] [5]

Cores: marrom, roxo, vermelho escuro profundo, laranjas, marrons, multicolores, bordô,
cobre.

Aromas: patchouli, sândalo, gerânio.

Pedras preciosas: pedras vermelhas, particularmente granadas, mas também pedras de


sangue, turmalina, quartzo enfumaçado.
Alimentos: berinjela, vinho de uva, uvas, gin, rum, nozes de cola, galo, galinha, mingau, frutas,
peixe, qualquer coisa apimentada.

Ervas: consoldado, raízes de pleurisia, cão de caça, morrião dos passarinhos, peônia,
elecampane, poinciana real, maçã estrelada, flamboyan, mandioca, caimito, cipreste, grãos de
paraíso.

Ícones: máscaras, espadas, chicotes, moedas de um centavo, vassouras, camwood,


instrumentos de sopro, qualquer coisa associada ao vento (por exemplo, fotos de furacões,
tornados etc.), tecidos de cores vivas, chifres de búfalo, qualquer coisa de cobre.

Metal: Cobre.

Número: 9.

Os tabus de Oya são fumaça, óleo de palmiste, carneiro e porco.

Um ritual para Oya

Oya pode ser invocado para mudança, força, liderança, autoridade, coragem, justiça, feitiços
climáticos, adoração a ancestrais, tristeza, verdade, poder, magia, proteção ...

Um ritual de mudança

de Heathwitch

Requisitos: Velas vermelhas ou roxas escuras, incenso de sândalo, uma oferta para Oya,
caneta, papel e fita vermelha ou roxa escura.

Antes de começar, pense em algumas mudanças que gostaria de fazer em sua vida. Pode ser
uma mudança ou várias. Quando estiver pronto e fixá-los em sua mente, faça seu círculo da
maneira usual e acenda as velas e o incenso. Invoque Oya com as seguintes palavras:
Oya, Senhora das Tempestades,

Oya, Portadora da Mudança,

Oya, Guerreira das Mulheres,

Você que comanda os ventos

E protege as almas dos mortos

Você, cujo domínio é o tornado, a tempestade, o trovão,

peço que você se junte a mim aqui hoje à noite

E me ajude a trazer mudanças e ações positivas em minha vida

Salve, Oya, Senhora das Tempestades!

Depois de sentir a presença de Oya, sente-se e converse com ela (em voz alta ou em silêncio,
com o que você se sentir confortável) sobre as mudanças que você gostaria de fazer em sua
vida. Podem ser pequenas alterações ou grandes alterações. Concentre-se nos aspectos
positivos dessas mudanças. Faça uma pausa após cada mudança para ouvir as palavras de
ajuda e sabedoria de Oya. Em seguida, pense em cada mudança e em como você a alcançará.

No papel, anote a primeira alteração que deseja fazer. Então, depois de ouvir Oya e considerar
suas ações, escreva como vai conseguir isso. Em seguida, determine uma escala de tempo
realista e tome nota disso também. Em seguida, passe para a próxima alteração.

Quando terminar de escrever as alterações, ações e datas, leia sua lista em voz alta. Ao fazer
isso, visualize-se fazendo essas alterações com êxito. Quando você ler as datas, prometa-as a
Oya usando o seguinte formato: "Eu, [nome], comprometo-me a concluir essa alteração até
[data], em nome de Oya, Senhora das Tempestades e Mudanças".

Quando terminar de ler em voz alta, enrole o papel e amarre com a fita. Com cuidado, solte
um pouco de cera de uma das velas em cima do nó da fita para selar a embalagem. Coloque
isso no seu altar como um lembrete.

Aceite sua oferta para Oya. Obrigado por Sua presença e ajuda durante o seu ritual. Peça a ela
que continue a ajudá-lo enquanto você faz ativamente as mudanças em sua vida. Se você
deseja passar mais tempo com Oya, para ver se ela tem mais algum conselho para você, faça
uma meditação com Ela agora, se desejar. Quando estiver pronto, agradeça a Oya novamente
e diga adeus a Ela usando as seguintes palavras:

Oya, Senhora das Tempestades,


Oya, Portadora da Mudança,

Oya, Guerreira das Mulheres,

Você que comanda os ventos

E protege as almas dos mortos

Você, cujo domínio é o tornado, a tempestade, o trovão,

agradeço a sua presença hoje à noite

Suas palavras sábias, ouvido atento e instigação de mudança.

Saudações, Oya e adeus!

Tome seu círculo da maneira habitual. Se você precisar de um impulso extra enquanto estiver
concluindo suas alterações, ou quiser instigar um pouco mais, poderá usar esse ritual
novamente para atrair a energia poderosa de Oya.

Referências Oya

1. Marashinsky, Amy Sophia. O Oráculo da Deusa: Um Caminho para a Totalidade através da


Deusa e do Ritual . Elemento: Boston (1997).

2. Ann, Martha e Dorothy Myers Imel. Deusas na mitologia mundial: um dicionário biográfico .
Oxford University Press: Nova Iorque (1995).

3. http://www.geocities.com/ojedele/oya.html

5. Meditações e rituais pessoais com Oya.