Você está na página 1de 17

07/04/2020 about:blank

A transformação da indústria

Abordaremos a evolução global da materialização da Economia Circular, alguns exemplos destacando a transformação na indústria na prática e o que já está sendo feito no cenário brasileiro para impulsionar a transição.

Para começar

Nas aulas anteriores, você aprendeu sobre o porquê da transição, estudou sobre as bases teóricas, as escolas de pensamento e conheceu possibilidades de modelos de
negócios circulares.

Você deve compreender agora que, em vez de manter uma linha de consumo de insumos para produção e depois simplesmente descartá-los, a estratégia circular
considera que esses insumos têm valor, e, portanto, devem ser utilizados de forma que todo o seu valor seja aproveitado durante todo o seu ciclo de vida, inclusive
no pós-consumo.

Mas, afinal, como estes novos modelos de negócios são aplicados na prática?

Nesta aula você vai entender a evolução global do tema, conhecer exemplos de cadeias de valor que estão sendo transformadas pela Economia Circular e o que já
está acontecendo no Brasil.

A evolução do tema no mundo

about:blank 1/17
07/04/2020 about:blank

Aprendemos nas últimas aulas que, no modelo linear, o lixo é algo que não tem valor e este pensamento é um reflexo direto do modelo de produção baseado no:
comprar, usar e jogar fora.

Portanto, a maioria dos movimentos globais que provocam o repensar da economia tem como objetivo conter e eliminar este passivo do processo produtivo,
gerando valor para nossa sociedade.

Mas o que vem impulsionando a transição circular nos variados mercados? Qual o ator responsável pela mudança? A transição começa onde? Pela indústria ou
pelo governo? Abaixo abordaremos as transformações que vêm acontecendo em cada continente. Clique nos itens para obter mais informações.

Europa
Ásia
Brasil

Da indústria para o governo


Na comunidade europeia, a indústria tem sido pioneira em impulsionar o debate diante de um cenário de alta competitividade, riscos de suprimento de matéria-prima
e preocupação com a sobrevivência do negócio.
Posteriormente ocorreram arranjos políticos para gerar diretrizes, com a indústria tendo um papel crucial nos desenhos das políticas públicas. Como no caso do
Circular Economy Package (Pacote Economia Circular), que foi bloqueado pela indústria em 2014, sendo aprovado um ano depois, após revisões técnicas.

Importante

2010 é um marco global por conta da grande quantidade de empresas dedicadas a impulsionar a transição para a Economia Circular, como exemplo podemos citar a
EllenMacArthur Foundation (Inglaterra) e a Circle Economy (Holanda).

Portanto, um tema relativamente novo que está evoluindo muito rapidamente em um mundo que está totalmente interconectado e com as cadeias produtivas
globalizadas. Medidas globais não demoram mais anos para chegar ao Brasil como antigamente. As mudanças são virais e quase instantâneas.

Saiba mais

Circular Economy Package

about:blank 2/17
07/04/2020 about:blank
Em 2014, a União Europeia começou a discutir um marco legal dedicado a influenciar a transição para a Economia Circular, chamado Circular Economy Package.
No entanto, a diretriz só foi aprovada após inclusão da visão holística, que incluía informações sobre como os produtos deveriam ser desenhados, produzidos e
disponibilizados para consumo.

A diretriz, portanto, inova em apresentar os novos modelos de negócio que teriam como objetivo estimular a competitividade global, um crescimento econômico
sustentável e a geração de novos empregos.

Se você quiser saber mais, clique aqui e assista ao vídeo da União Europeia sobre o new circular economy package (áudio e legenda em inglês).

Confederação Nacional da Indústria (CNI)

A CNI tem se dedicado a estudar o tema junto a empresas especializadas como Epea Brasil, Exchange 4 Change Brasil e EllenMacArthur Foundation e tem
publicado relatórios sobre o tema para auxiliar a indústria brasileira no processo de transição. Se você quiser saber mais, clique aqui e veja documentos e mais
informações do site do portal da indústria.

O CEO no processo de transição

O CEO, chief executive officer ou Diretor Geral, de uma empresa representa o topo da hierarquia executiva, ele é responsável por executar as diretrizes do conselho
de acionistas da empresa.

E quais assuntos você acha que são discutidos nas reuniões da diretoria ou conselho de uma indústria? Uso de novas matérias-primas, desenho de produto, novas
tecnologias? Não.

Os assuntos que são realmente discutidos estão relacionados a continuidade do negócio e as tendências de mercado, que influenciam a posição da empresa e seu
funcionamento. É isso que fará o conselho da diretoria optar, ou não, por uma mudança.

A indústria é o primeiro ator da nossa sociedade a sentir os impactos da falta de matéria-prima e a sua volatilidade de preço. Sem seus insumos, a indústria não tem
como produzir e, desta forma, não tem como colocar produtos no mercado.

As indústrias, portanto, dependem e modificam o capital natural, na medida que usam seus recursos.

Esses impactos geram custos e benefícios para os negócios e para a sociedade, o que proporciona riscos mas também cria oportunidades. Está tudo conectado!

about:blank 3/17
07/04/2020 about:blank

Adaptado de: Capital Natural.

Importante

Vale lembrar que o objetivo da Economia Circular é estabelecer um novo modelo de produtividade, que usa esta interdependência para permitir um crescimento, que
não apenas modifica, mas restaura este capital natural.

Saiba mais

CEO’s Guide to Circular Economy

Visando promover o tema e levar o debate para a alta esfera das indústrias, o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD)
desenvolveu um guia para CEOs, no intuito de esclarecer e orientar as empresas no processo de transição de seus modelos de negócios.

O WBCSD é uma associação mundial de cerca de 200 empresas tratando exclusivamente de negócios e desenvolvimento sustentável.

O guia tem por objetivo fornecer aos CEOs e líderes empresariais ferramentas para implementação dos princípios de economia circular.

Para saber mais, clique aqui (material em inglês).

about:blank 4/17
07/04/2020 about:blank

A transformação da indústria: estudos de caso

Aprendemos que são diversos os modelos de negócio que podem ser aplicados visando à transição circular. Apresentaremos aqui, estudos relacionados a dois setores
que já estão no processo de transição, dado seu impacto socioeconômico e relevância em nosso cotidiano: o setor de plásticos e a indústria química.

A nova economia do plástico

Encontramos o plástico em diversos produtos do nosso dia a dia, trazendo praticidade, conforto e segurança. Vemos os benefícios do plástico no acondicionamento e
proteção dos alimentos, reduzindo o peso dos veículos e oferecendo segurança e inovação no uso hospitalar.

Até mesmo nas roupas que usamos encontramos plástico, na embalagem do pão, na caneta que escrevemos. No mercado, onde colocamos frutas e legumes, no setor
do açougue, etc.

Assim fica fácil perceber o quanto é difícil ficarmos sem o plástico em nossas vidas, o quanto já o inserimos no nosso dia a dia.

about:blank 5/17
07/04/2020 about:blank

Entretanto, toda esta conveniência associada a um descarte inadequado tem colocado o material como um vilão. Mas será que a solução é parar de usar produtos
plásticos?

Importante

Um estudo da Ellen MacArthur Foundation apresentou o crescimento vertiginoso da produção global de plástico desde a década de 1950 e a consequência deste uso
crescente, principalmente em produtos descartáveis, sem uma destinação adequada. O estudo mostra que se aumentarmos o uso do material sem controlar o seu
despejo no meio ambiente, poderemos ter mais plástico nos mares do que peixe.

Se o problema é o plástico como resíduo e não como material, como garantir os benefícios do uso do material e eliminar o seu impacto ao meio ambiente?

É assim que nasce a Nova Economia do Plástico, que traz 3 ambições para garantir o uso eficiente do plástico no nosso dia a dia.

As 3 três ambições da Nova Economia do Plástico, conforme gráfico a seguir, são:

Adaptado de: Ellen Macarthur Foundation.

Além disso, pensando especificamente no uso do plástico para embalagens, a maioria é usada apenas uma vez e 95% do seu valor, estimado entre USD 80-120
bilhões no mundo todo, acaba se perdendo após o primeiro uso.

about:blank 6/17
07/04/2020 about:blank

Sendo assim, um segundo estudo promoveu uma análise crítica do setor de embalagem e estabeleceu três estratégias para garantir que o valor do plástico fosse
mantido e as ambições fossem atingidas.

Adaptado de: Ellen Macarthur Foundation.

Sabemos que o plástico é indispensável no nosso dia a dia, mas temos que repensar a forma com que usamos e descartamos os produtos plásticos.

about:blank 7/17
07/04/2020 about:blank
Um novo negócio para a indústria química

O modelo de negócio "produto como serviço", visto em aulas anteriores, tem sido ponto-chave na indústria química. É o chamado chemical leasing ou, em bom
português, a locação ou aluguel de produtos químicos.

Mas qual a diferença deste modelo de negócio para o modelo tradicional? E seus principais benefícios e oportunidades?

No modelo linear de produção, produtores trabalham com a lógica de “quanto mais se vende, mais se ganha”. Na indústria química não é diferente e seus ganhos
sempre estiveram associados ao aumento do volume de vendas ou maiores preços.

O chemical leasing inverte a lógica do negócio e muda o foco do aumento do volume de vendas de produtos químicos para uma abordagem de geração de valor. Veja
no gráfico a seguir:

Adaptado de: OESTREICH, 2014.

O chemical leasing funciona com o fabricante vendendo as funções performadas pelos produtos químicos. Ou seja, o que é comercializado não é o produto, e sim o
seu desempenho.

Portanto, o sucesso econômico do negócio não depende da quantidade de produto vendido, mas sim da qualidade do serviço prestado.

O gráfico a seguir resume as relações entre as duas pontas do chemical leasing:

Adaptado de: GRINEVA; SATRIC, 2018.

Em síntese, os principais benefícios e oportunidades do chemical leasing são:


about:blank 8/17
07/04/2020 about:blank
Benefícios keyboard_arrow_down
Mais eficiência e qualidade na aplicação dos químicos
Maior controle de aplicação com menor risco associado
Redução de impacto ao meio ambiente, redução de risco à saúde e segurança ocupacional
Menos embalagens sendo utilizadas e logística reversa garantida
Oportunidadeskeyboard_arrow_down
Aproximação do cliente por meio da geração de valor
Ganho de competitividade
Redução de custo e desenvolvimento de parcerias
Incentivos para reciclagem de químicos

Saiba mais

Chemical Leasing

Em 2018, o Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos (NEITEC) da UFRJ, publicou um estudo detalhado sobre chemical leasing, apresentando diversos casos
internacionais.

Se quiser saber mais, clique aqui.

Desafios e oportunidades para a indústria brasileira

Apesar da Economia Circular já estar inserida no Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022, a indústria brasileira apenas identifica oportunidades de economia
circular em projetos de logística reversa e de reciclagem.

Uma pesquisa de percepção sobre a Economia Circular, realizada com o apoio da CNI, conversou com 22 atores do mercado, incluindo indústrias e representantes
do governo.

A pesquisa mostrou que já existem empresas que se posicionam no contexto da Economia Circular no Brasil, entretanto, é nítida a divergência em relação ao
entendimento dos novos modelos de negócio suportados pelo conceito de Economia Circular.

A grande maioria das empresas ainda associa o termo apenas à reciclagem, subestimando a potencialidade da atividade que, por definição de conceito, já
propõe ir além da reutilização de resíduos como matérias-primas. Há uma necessidade crítica e latente de mudança de mentalidade.

Mas isto é um problema? Bem, não devemos parar por ai. Este é apenas o primeiro passo e o início do processo de transição!

O que precisamos destacar são as oportunidades que a Economia Circular traz para expandirmos o olhar de negócios, provocando inovações tecnológicas e
estímulo à construção de novas relações comerciais nas cadeias de valor.

format_quoteO Brasil avançou na reutilização dos resíduos em vários setores industriais, mas o espaço para crescer ainda é grande e há espaço para o
país se tornar referência na economia circular.format_quote

(CNI, 2018)

about:blank 9/17
07/04/2020 about:blank

Oportunidades

O estudo destacou que o Brasil possui uma vantagem para a transição da Economia Circular. Ao contrário de economias mais maduras, a nova infraestrutura
adicional necessária para suprir a crescente demanda por consumo pode ser instalada no país utilizando novos modelos de desenvolvimento, sem a necessidade de
desmobilização de ativos já existentes.

Os modelos de negócio trazidos pela Economia Circular auxiliam a indústria a superar os atuais desafios enfrentados por meio do aumento da transparência na
cadeia de valor, menor custo de transação e menores riscos ao negócio.

A redução do poder de compra dos consumidores, as plataformas de compartilhamento e o produto como serviço podem reduzir os custos iniciais de aquisição e
tornam o consumo mais viável.

Também com as plataformas de compartilhamento, os altos custos da fabricação do produto podem ser repassados ao consumidor de maneira diluída, uma vez que a
utilização do produto é otimizada.

A adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é facilitada quando empresas utilizam resíduos como recurso, reduzindo o descarte e quando empresas
criam modelos de negócio para reutilização de produtos que implicam no prolongamento da vida dos mesmos.

A utilização de suprimentos circulares, com o estímulo ao uso de energias renováveis, pode ter impactos ambientais positivos ao proteger e promover a restauração
de ecossistemas.

Essas relações entre os principais modelos de negócio e os desafios da indústria brasileira podem ser observados na figura a seguir:

about:blank 10/17
07/04/2020 about:blank

Adaptado de: CNI, 2017 e Livro Economia Circular, Holanda – Brasil: Da Teoria à Pratica, Exchange 4 Change Brasil, 2017.

Assim, no contexto da Economia Circular, os desafios da economia brasileira são, na verdade, oportunidades.

As principais oportunidades no cenário brasileiro de acordo com a CNI (2017) podem ser descritas como:

Potencial para novos modelos de negócio - Possibilidade de criação de novos modelos circulares, reduzindo custos e gerando novas fontes de receita.
Proximidade do mercado produtor e mercado consumidor - O Brasil engloba toda a cadeia produtora (da extração até o consumo) em alguns setores.
Geração de emprego e inclusão socioeconômica - possibilidade de geração de emprego nos novos serviços oferecidos pela Economia Circular.
Resposta positiva quando há um ambiente regulatório favorável - Bom desempenho da circularidade do Brasil em setores onde existe um ambiente
regulatório.
Linhas de financiamentos reformulados - Novos critérios de aprovação de financiamento favorecendo projetos com retorno social expressivo.
Maior liberdade para testar e escolher novos modelos - O parque industrial brasileiro não é tão consolidado como em outros países, o que dá maior
liberdade para avaliação de novos modelos.
Exploração do ciclo biológico - O Brasil possui boas vantagens sistêmicas e climáticas, o que torna mais vantajosa a exploração do ciclo biológico circular.

Um estudo produzido pela fundação Ellen MacArthur (EMF) analisou oportunidades em três setores-chaves para o Brasil e destacou as oportunidades que podem
surgir no desenvolvimento de novos modelos de negócio.

Desta forma, é possível ampliar o acesso a bens e serviços, reduzir custos de produção, melhorar o design dos produtos e evitar a geração de resíduos. Clique nas
abas abaixo:

Agricultura e ativos de biodiversidade


Equipamentos eletroeletrônicos
Setor de edifícios e construções

O setor de agricultura e ativos da biodiversidade brasileira une toda a produção e consumo de nutrientes biológicos. O movimento para uma economia circular neste
setor envolve ações e práticas de métodos regenerativos, como práticas de compostagem e rotação de colheita, assim como, o cascateamento de produtos agrícolas,
que contribui para extrair valor adicional.

format_quoteTransitar para um modelo de Negócio Circular é uma decisão estratégica, que impacta não somente as atividades de organização, mas
também de sua cadeia de valor. Essa compreensão permite à empresa entender ou mesmo redefinir seu papel junto às demais organizações. Alguns
fatores fundamentais que devem ser considerados são liderança, maturidade organizacional, cultura, gestão, governança, tipos de produtos ou serviços e
mercado.format_quote

(CNI, 2018)

Saiba mais

Pesquisa de percepção sobre Economia Circular no Brasil.

Se você quiser ler a pesquisa na íntegra, clique aqui.

Estudo da EllenMacArthur Foundation

A EMF analisou três setores chaves para o Brasil.


Se quiser ver o estudo completo, clique aqui.

Desafios

about:blank 11/17
07/04/2020 about:blank

Os estudos da CNI também destacaram alguns desafios para a implementação da Economia Circular no Brasil.

A boa notícia é que são elementos comuns a países que estão passando pela transição circular. Ou seja, podemos certamente aprender com a experiência deles.

Os principais desafios são:

1 Falta de políticas públicas e incentivos fiscais para temática.

2 Baixo investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

3 Distância entre a ciência e a indústria.

Conclusão da aula

A transformação da indústria

Empresários e lideranças políticas mundiais já notaram que se faz necessário um novo modelo produtivo. Para isso é necessário conhecer melhor como gerenciar
melhor o fluxo de materiais em torno de sua cadeia produtiva, a relação com outras cadeias de valor e olhar ao longo de todo o ciclo de vida de seus produtos.

A indústria brasileira também já percebeu essa mudança e a transição pode ser notada na introdução da Economia Circular no Mapa Estratégico da Indústria 2018 –
2022 desenvolvido pela CNI.

Aprendemos que existem alguns desafios à sua implementação, porém tais condições também estiveram presentes em todos os países que se propuseram a dar início
a esse processo e podemos aprender rapidamente com a troca de conhecimento internacional.

Além disso, ficou evidente que a Economia Circular traz grandes oportunidades para ganho de competitividade, geração de empregos e novos negócios nas cadeias
de valor.

A indústria brasileira já tem as ferramentas, o conhecimento e um enorme potencial criativo. E você, a sua empresa ou a empresa em que você trabalha estão
preparados para esta transição?

Na próxima aula você vai conhecer as tecnologias que podem ajudar a acelerar este processo.

local_library Referências

Referências

BROSCHIVER, S.; CARDOSO, F.; FURTADO, S.; SILVA JUNIOR, L.M. (2018) Princípios, perspectivas e aplicação do Chemical Leasing nos processos de
produção visando a sustentabilidade (2018, outubro). Disponível em: < https://neitec.com/blog/principios-perspectivas-e-aplicacao-do-chemical-leasing-nos-
processos-de-producao-visando-a-sustentabilidade/>. Acesso em: 25 set. 2019.

CAPITAL NATURAL. Capital natural: conceito. Disponível em: <https://capitalnaturaleconomiacircular.wordpress.com/sobre/>. Acesso em: 24 set. 2019.

CENTRO DE INOVAÇÃO EM ECONOMIA CIRCULAR DA USP; CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI); FUNDAÇÃO ESPAÇO ECO®
(FEE®); INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA (IBICT). Pesquisa de percepção sobre Economia Circular:
Compreendendo os desafios e oportunidades para a aplicação desta nova economia. 2018. Disponível em:<
http://www.espacoeco.org.br/downloads/Ebook_Economia-Circular.pdf>. Acesso em: 25 set. 2019.

CICLOVIVO. Compromisso da Coca-Cola em reciclar 100% das embalagens (2018, Janeiro). Disponível em: <https://ciclovivo.com.br/inovacao/negocios/coca-
reciclar-100-de-embalagens-2030/>. Acesso em: 25 set. 2019.

CNI. Economia circular. Disponível em: <http://www.portaldaindustria.com.br/cni/canais/industria-sustentavel/temas-de-atuacao/economia-circular/>. Acesso em:


24 set. 2019.

CNI. Economia circular: oportunidades e desafios para a indústria brasileira. 2018. Disponível em:
<https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4914982/mod_resource/content/1/Economia%20Circular_CNI_2018.pdf>. Acesso em: 25 set. 2019.

about:blank 12/17
07/04/2020 about:blank
CNI. Economia Circular: uma abordagem geral no contexto da indústria 4.0. 2017. Disponível em: <https://bucket-gw-cni-static-cms-
si.s3.amazonaws.com/media/filer_public/70/ef/70efd2e0-42b8-4407-988f-c93121a2f65d/estudo_economia_circular_e_industria_40_1.pdf>. Acesso em: 25 set.
2018.

COCA COLA COMPANY. Mundo Sem Resíduos: The Coca-Cola Company anuncia meta ambiciosa para embalagens sustentáveis (2018, Janeiro).
Disponível em: <https://www.cocacolabrasil.com.br/historias/um-mundo-sem-residuos-the-coca-cola-company-anuncia-meta-ambiciosa-para-embalagens-
sustentaveis#targetText=Mundo%20Sem%20Res%C3%ADduos%3A%20The%20Coca,meta%20ambiciosa%20para%20embalagens%20sustent%C3%A1veis&target
>. Acesso em: 25 set. 2019.

COLLING, A.V.; OLIVEIRA, L.B.; REIS, M.M.; CRUZ, N.T.; HUNT, J.D. Brazilian Recycling Potential: Energy Consumption and Green House Gases Reduction
em Renewable and Sustainable Energy Reviews (2016, June). Vol. 59:544–49.

CONFEREDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI). Mapa estratégico da indústria 2018-2022. Rev. e atual. – Brasília: CNI, 2018. 209 p. Disponível
em: <https://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/2018/3/mapa-estrategico-da-industria-2018-2022/>. Acesso em: 25 set. 2019.

ELLEN MACARTHUR FOUNDATION. New plastics economy: catalysing action (2017, Janeiro). Disponível em:
<https://www.ellenmacarthurfoundation.org/assets/downloads/publications/NPEC-Hybrid_English_22-11-17_Digital.pdf>. Acesso em: 25 set. 2019.

ELLEN MACARTHUR FOUNDATION. The new plastics economy. 2016. Disponível em: <https://www.ellenmacarthurfoundation.org/news/the-new-plastics-
economy-rethinking-the-future-of-plastics-infographics>. Acesso em: 24 set. 2019.

EMF. Reaproveitamento do plástico em sua cadeia de valor. 2017. Disponível em: <https://www.newplasticseconomy.org/about/publications/report-2017>.
Acesso em: 24 set. 2019.

EMF. Uma economia circular no Brasil: uma abordagem exploratória. 2017. Disponível em:
<https://www.ellenmacarthurfoundation.org/assets/downloads/languages/Uma-Economia-Circular-no-Brasil_Uma-Exploracao-Inicial.pdf>. Acesso em: 25 set.
2019.

EUROPEAN COMMISSION. Circular Economy Package Report: Questions & Answers (2019, Março). Disponível em: <https://europa.eu/rapid/press-
release_MEMO-19-1481_en.htm>. Acesso em: 25 set. 2019.

GHISELLINI, P.; CIALANI, C.; ULGIATI, S. A review on circular economy: the expected transition to a balanced interplay of environmental and economic
systems em Journal of Cleaner production (2016, Janeiro). Vol. 144:11-32.

GRINEVA, Maria; SATRIC, Vojislavka. Chemical Leasing - The Solution to Managing Chemicals Sustainably: 12 Things You Need to Know. LinkedIn, 2018.
Disponível em: <https://www.linkedin.com/pulse/chemical-leasing-solution-managing-chemicals-12-things-grineva/>. Acesso em: 24 set. 2019.

JAKL, T. Global Chemical Leasing Award, Technology and Investment, v. 02, p. 20-26, 2011.

METAL PACKAGING EUROPE. EU's Circular Economy Package in a Nutshell: New Packaging Legislation explained. Vídeo (3'12"). 2019. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=3avk7-XmBrY>. Acesso em: 24 set. 2019.

NEUFELD, L.; STASSEN, F.; SHEPPARD, R.; GILMAN, T. The new plastics economy: rethinking the future of plastics (2016, Janeiro). Disponível em:
<http://www3.weforum.org/docs/WEF_The_New_Plastics_Economy.pdf>. Acesso em: 25 set. 2019. In World Economic Forum.

OESTREICH, Ana. Chemical Leasing: negócios inovadores desenhados para o meio ambiente. 2014. Disponível em:
<http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_13/2014/11/03/1125/DFE2014anaoestreich.pdf>. Acesso em: 24 set. 2019.

Fechar

Exercícios

1. Atualmente a indústria precisa lidar com uma série de desafios: cenários de crise, custos altos, competitividade, resíduo e redução do impacto ambiental. Quais estratégias de negócio abaixo auxiliam a indústria numa transição à
Economia Circular? (Há mais que uma correta).

A. Desenhar produtos para serem comercializados em plataformas de compartilhamento.

clearIncorreto. Desenhar produtos para plataformas de compartilhamento é uma estratégia para a transição à Economia Circular.
checkVocê acertou, muito bem!

B. Transformar a venda de produto em serviço.

clearIncorreto. Transformar o produto em serviço é uma estratégia para a transição à Economia Circular.
checkVocê acertou, muito bem!

C. Repensar a obsolescência programada e produzir para a durabilidade de seus produtos pensando em qualidade e efetividade.

clearIncorreto. A durabilidade dos produtos é uma estratégia para a transição à Economia Circular.
checkVocê acertou, muito bem!

D. Mudar a percepção sobre resíduos de um material indesejável para uma fonte de matéria-prima.

clearIncorreto. Encarar resíduos como matéria-prima é uma estratégia para a transição à Economia Circular.
checkVocê acertou, muito bem!

E. Priorizar o uso de recursos naturais de origem fóssil.

clearUma economia circular tem como um de seus princípios o uso de recursos renováveis, para que seja possível um crescimento com o menor impacto possível na
natureza.
checkVocê acertou, muito bem!

Verificar Resposta

2. Observamos nesta aula que a indústria é o primeiro ator da nossa sociedade a sentir os impactos da falta de matéria-prima, pois dependem do capital natural como insumos do seu processo produtivo. Sendo assim, a transição para
um modelo circular é uma decisão estratégica que impacta não somente as atividades da organização mas também a sua cadeia de valor. Relacione as ações que devem ser feitas pela empresa no processo de transição: no curto prazo
e longo prazo.

Selecione:

about:blank 13/17
07/04/2020 about:blank
Selecione:
curto prazo
longo prazo

Alternativa correta

A. Elaborar ações de capacitação para todas as áreas e principalmente da liderança para a construção do mindset circular.

clearResposta correta: curto prazo.


checkVocê acertou, muito bem!
Selecione:

Selecione:
curto prazo
longo prazo

Alternativa correta

B. Criar metas e indicadores para compras de materiais renováveis e reciclados reavaliando assim os processos produtivos.

clearResposta correta: curto prazo.


checkVocê acertou, muito bem!
Selecione:

Selecione:
curto prazo
longo prazo

Alternativa correta

C. Criação de um comitê multidisciplinar e uma nova governança interna voltada debater os princípios da economia circular.

clearResposta correta: longo prazo.


checkVocê acertou, muito bem!
Selecione:

Selecione:
curto prazo
longo prazo

Alternativa correta

D. Buscar uma maior integração da cadeia olhando para seu fornecedor como parceiro na cocriação de soluções estimulando uma maior colaboração na cadeia de
valor.

clearResposta correta: longo prazo.


checkVocê acertou, muito bem!
Selecione:

Selecione:
curto prazo
longo prazo

Alternativa correta

E. Repensar produtos e serviços através do olhar de durabilidade, modularidade, remanufatura e novos modelos de negócio.

clearResposta correta: curto prazo.


checkVocê acertou, muito bem!

Verificar Resposta

3. Aprendemos nesta aula que a Economia Circular já está inserida no Mapa Estratégico da Indústria 2018 - 2022 com um olhar de oportunidades para vários setores, mas que temos ainda alguns desafios pela frente. Todo
desenvolvimento tecnológico enfrenta barreiras e são as mesmas observadas em todos os países. Destacamos abaixo alguns pontos chaves deste caminho de transição, escolha verdadeiro ou falso para cada um.

A. Não existem políticas públicas bem definidas e nem incentivos fiscais à projetos de Economia Circular no Brasil.

Falso Verdadeiro

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

B. Os modelos de negócio trazidos pela Economia Circular promovem maior transparência na cadeia de valor, reduzem o custo de transação e contribuem para gerar
menos riscos ao negócio.

Falso Verdadeiro

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

C. As empresas brasileiras em sua totalidade já entenderam o senso de urgência para a transição e que a Economia Circular vai muito além da reciclagem e já estão
modificando seus processos produtivos, criando novas relações comerciais ao longo da sua cadeia de valor e revendo seus valores e atitudes.
about:blank 14/17
07/04/2020 about:blank
Falso Verdadeiro

clearA afirmação é falsa. Pesquisas mostraram que ainda há uma falta de conhecimento do tema e a maioria das empresas brasileiras que dizem estar fazendo
economia circular ainda são práticas isoladas de reciclagem e valorização de resíduos.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

D. Empresas brasileiras estão constantemente investindo em inovação para se manterem atualizadas com a agenda global de desenvolvimento e a economia circular
segue o mesmo caminho.

Falso Verdadeiro

clearA afirmação é falsa. O estudo da CNI destacou um distanciamento da Ciência e da Indústria e um baixo investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação
utilizando novos modelos de desenvolvimento sem a necessidade de desmobilização de ativos já existentes
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

E. O Brasil possui uma vantagem para a transição da Economia Circular pois ao contrário de economias maduras que já tem infraestrutura instalada que precisará ser
remodelada e destruída, o Brasil já pode crescer com uma infraestrutura adequada aos novos modelos de negócio.

Falso Verdadeiro

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

Verificar Resposta

4. Na indústria química, clientes compram substâncias para exercer uma determinada função em seu processo produtivo. O modelo de chemical leasing desloca o valor do volume do produto para a função desempenhada por ele,
mudando a motivação dos envolvidos e gerando uma situação ganha-ganha no modelo de produto como serviço. São benefícios associados à economia circular trazidos pela implementação do chemical leasing:

A. Uso mais eficiente do produto químico, menos desperdício e menos embalagem.

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

B. Redução dos impactos negativos no meio ambiente, na saúde e segurança dos funcionários.

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

C. A empresa que vende os produtos químicos reduz seu ganho para evitar a perda do cliente.

clearA alternativa é falsa. O modelo de produto como serviço propicia a geração de valor para quem está vendendo, além otimizar o volume de recursos utilizados
na prestação, o que tem se mostrado uma oportunidade para o aumento de sua margem de lucro.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

D. Oferta de valor agregado garante a fidelidade do cliente.

clearResposta incorreta.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

E. Benefício para o fornecedor por repassar ao cliente as responsabilidades legais quanto à segurança, saúde e meio ambiente.

clearA alternativa é falsa. No chemical leasing, a responsabilidade é compartilhada, mas não por isso reduzida. Com cooperação, é possível ter informações mais
detalhadas sobre a gestão do material, o que aumenta a rastreabilidade dos impactos químicos.
checkA afirmação é verdadeira. Você acertou, muito bem!

Verificar Resposta

5. Escolha três opções que representem as ambições da Nova Economia do Plástico.

A. Redução do uso de matéria-prima de origem fóssil.

clearResposta incorreta. Redução do uso de matéria-prima de origem fóssil é uma ambição para a Nova Economia do Plástico.
checkVocê acertou, muito bem!

B. Criação de um pós-consumo eficiente do plástico.

clearResposta incorreta. Criação de um pós-consumo é uma ambição para a Nova Economia do Plástico.
checkVocê acertou, muito bem!

C. Melhoria da qualidade do plástico à base de recursos fósseis.

clearResposta incorreta. Melhorar a qualidade do plástico de origem fóssil não faz parte dos objetivos principais da nova economia do plástico.
checkVocê acertou, muito bem!

D. Uso do plástico como nova moeda.

clearResposta incorreta. A proposta não está associada diretamente ao modelo econômico em si, mas na proposição de valor agregado para as embalagens que já
usamos.
checkVocê acertou, muito bem!

E. Incentivo ao desenvolvimento de novos produtos plásticos a base de nutrientes biológicos.

clearResposta incorreta. Incentivo ao desenvolvimento de novos produtos plásticos a base de nutrientes biológicos é uma ambição para a Nova Economia do
Plástico.
checkVocê acertou, muito bem!

Verificar Resposta

about:blank 15/17
07/04/2020 about:blank
help_outline

Orientações de navegação:

Indica a percentagem do curso que você já concluiu.

Indica quantos exercícios você acertou.

Do total de 12 exercícios quantos você já concluiu.

Retorna para página de apresentação dos módulos/fases.

Retorna para página de apresentação dos módulos/fases.

Exibe opções de configuração do curso.

Volta para a página de abertura do curso.

Aumenta ou diminui o tamanho da fonte. Opção de acessibilidade.

Ajusta o contraste da tela. Opção de acessibilidade.

Permite a impressão da página atual do curso.

Exibe estas orientações de navegação.

Volta para o topo da página.

about:blank 16/17
07/04/2020 about:blank

Avança para a próxima aula.

Orientações para os exercícios:

Fique atento ao responder os exercícios, você terá apenas uma chance!

Leia atentamente o enunciado e as alternativas e caso necesário, leia novamente.

Fechar

about:blank 17/17