Você está na página 1de 2

SEMANA D

TEMA O QUE AS IMAGENS DO SÉCULO XXI REVELAM SOBRE O FUTURO?


DESAFIOS DA SEMANA
Escreva uma redação sobre o tema: O que as imagens do século XXI revelam sobre o futuro?
Para superar os maiores desafios da escrita:
(1) uma dissertação argumentativa livre OU um artigo de opinião (clique aqui para ver) OU uma dissertação Enem (clique aqui para ver);
(2) Analise criticamente as imagens do texto 1 e identifique o que há em comum entre elas;
(3) Utilize em seu texto ao menos 1 (uma) referência direta ou indireta às imagens.
Nesta semana, vamos aplicar nosso conhecimento sobre leitura de imagens.

TEXTO 1 U M A I M A G E M V A L E M A I S Q U E M I L P A LA V R A S . S E R Á ?

AVALIE, ANALISE E ARGUMENTE!


Ataques terroristas, guerras
civis, imigração, miséria,
impactos tecnológicos, crises
ambientais, doenças: como as
crianças têm sido afetadas por
0esses eventos?

TEXTO 2 NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS.


Em uma viagem pelas engrenagens do colapso social, a infância é a maior vítima e a
SAIBA MAIS! violência é uma consequência natural. A descoberta das engrenagens é a descoberta do
Gilberto Dimenstein é um escritor e jornalista brasileiro desemprego, da falta de escola, da inflação, da migração, da desnutrição, do desrespeito
que retrata, em seu livro, O cidadão de papel, os sistemático aos direitos humanos.
impactos sociais causados, a partir da falta de Estou convencido de que a infância, frágil como um papel, é o mais perfeito
cumprimento da DUDH por parte do Estado, na vida de indicador do desenvolvimento de uma nação. Revela melhor a realidade do que o ritmo
uma parcela importante da sociedade brasileira, as de crescimento econômico ou renda per capita.
crianças. A partir dessa crítica, Dimenstein questiona o A criança é o elo mais fraco e exposto da cadeia social. Se um país é uma árvore, a
futuro que a sociedade está plantando para os que, no criança é um fruto. E está para o progresso social e econômico como a semente para a
presente, estão vulneráveis às decisões políticas, plantação. Nenhuma nação conseguiu progredir sem investir na educação, o que significa
econômicas e sociais. investir na infância. Por um motivo bem simples: ninguém planta nada se não tiver uma
semente. A viagem pelo conhecimento da infância é a viagem pelas profundezas de uma nação. Isto porque árvores doentes não dão bons frutos.
Gilberto Dimenstein. O cidadão de papel. São Paulo, Ática, 1995. [Adaptado].

TEXTO 3 POR FORÇA DA LEI, É PRECISO LER.


DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA
[...] Visto que a humanidade deve à criança o melhor de seus esforços. ASSIM, A ASSEMBLEIA SAIBA MAIS!
GERAL PROCLAMA esta Declaração dos Direitos da Criança, visando que a criança tenha uma Em 1959, a Assembleia das Nações Unidas
infância feliz e possa gozar, em seu próprio benefício e no da sociedade, os direitos e as aprovou uma declaração internacional com 10
liberdades aqui enunciados [...] direitos das crianças para garantir que elas
Princípio 2º A criança gozará proteção social e ser-lhe-ão proporcionadas oportunidade e fossem protegidas. Em 13 de julho de 2020, no
facilidades, por lei e por outros meios, a fim de lhe facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente,
espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. [...] que também defende a proteção integral das
Princípio 6º Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa crianças, completará 30 anos. Entretanto, como
de amor e compreensão. [...] sugerem as imagens que, comumente, vemos
Princípio 8º A criança figurará, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e estampadas em jornais de todo o mundo, esses
socorro. direitos não têm sido cumpridos, principalmente
Princípio 9º A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, crueldade e em contextos de guerra, desigualdade e miséria.
exploração. Não será jamais objeto de tráfico, sob qualquer forma.
Declaração Universal dos Direitos das Criança. [Adaptado].
QUER AMPLIAR SUA ENCICLOPÉDIA?
LEIA SEMPRE E TUDO QUE PUDER, INCLUSIVE AS LETRAS MIÚDAS: OS CONCEITOS DE DIGNIDADE E DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS E SOCIAIS PODEM SER ESTUDADOS COMO LEITURAS COMPLEMENTARES.

LEITURA 1 ESTE TEXTO VAI MUDAR A SUA VIDA!

Neste ensaio, o filósofo italiano Pertence verdadeiramente ao seu tempo, é verdadeiramente


Giorgio Agamben aborda como contemporâneo, aquele que não coincide perfeitamente com este, nem É possível analisar as imagens do
deve ser o raciocínio do sujeito está adequado às suas pretensões e é, portanto, nesse sentido, inatual; texto 1 de forma crítica, utilizando-se
contemporâneo, ou seja, o mas, exatamente por isso, exatamente através desse deslocamento e da lógica de Agamben de se ler a
sujeito que analisa a época em desse anacronismo, ele é capaz, mais do que os outros, de perceber e contemporaneidade e suas imagens
que está inserido, seu contexto apreender seu tempo. de forma a gerar reflexão sobre seus
sócio-histórico e as possíveis Essa não coincidência, essa discronia, não significa, naturalmente, significados e implica-ções. Para isso,
transformações futuras para as que contemporâneo seja aquele que vive num outro tempo. Um homem assim como é feito ao se analisar um
quais a sociedade está inteligente pode odiar o seu tempo, mas sabe, em todo caso, que lhe retrato, é preciso um afastamento do
caminhando. Tendo em vista a pertence irrevogavelmente, sabe que não pode fugir ao seu tempo. A sujeito, considerando que, como
importante função de crítica que contemporaneidade, portanto, é uma singular relação com o próprio afirma o sociólogo Edgar Morin, “o
esse tipo de sujeito exerce, é tempo, que adere a este e, ao mesmo tempo, dele toma distâncias. conhecimento nunca é um reflexo ou
válido questionar: estamos Aqueles que coincidem muito plenamente com a época, que em todos os espelho da realidade. O
formando as novas gerações aspectos a esta aderem perfeitamente, não são contemporâneos porque, conhecimento é sempre uma
para serem sujeitos exatamente por isso, não conseguem vê-la, não podem manter fixo o tradução, seguida de uma
contemporâneos? olhar sobre ela. reconstrução."

Giorgio Agamben. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009. [Adaptado].

LEITURA 2 SENTE-SE, QUE LÁ VEM POESIA!


Cidade Prevista um jeito só de viver,
mas nesse jeito a variedade, SAIBA MAIS!
[...] a multiplicidade toda Neste poema, Carlos Drummond de Andrade clama por um futuro, um
Irmãos, cantai esse mundo que há dentro de cada um. futuro que pode parecer utópico, mas que ainda sim deve ser almejado. E,
que não verei, mas virá Uma cidade sem portas, ao pensar em utopia, podemos pensá-la a partir da fala do filósofo francês
um dia, dentro em mil anos, de casa sem armadilha, Paul Ricoeur, que diz que, apesar de nos distanciar da realidade – “que é
talvez mais… não tenho pressa. um país de riso e glória natural, obrigatória e inescapável” –, a utopia é importante, pois expressa
Um mundo enfim ordenado, como nunca houve nenhum. todas as potencialidades de um grupo, todas as novas realidades
uma pátria sem fronteiras, Este país não é meu possíveis. Assim, que futuro – utópico ou não – as realidades expressas
sem leis e regulamentos, nem vosso ainda, poetas. nas imagens expostas no texto 1 nos permite imaginar?
uma terra sem bandeiras, mas ele será um dia
sem igrejas nem quartéis, o país de todo homem.
sem dor, sem febre, sem ouro,
Carlos Drummond de Andrade. A rosa do povo, em Poesia e prosa. Rio de Janeiro, Nova Aguilar, 1992. [Adaptado].

LEITURA 3 SENTE-SE, QUE LÁ VEM LITERATURA!


O que nos diz respeito é a relação entre adultos e crianças em geral ou nossa atitude
face ao fato de todos nós virmos ao mundo ao nascermos e de ser o mundo SAIBA MAIS!
constantemente renovado mediante o nascimento. A educação é o ponto em que Há, neste excerto, uma reflexão sobre a infância e a visão dos
decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele adultos sobre as crianças. É preciso, de acordo com a filósofa,
e, com tal gesto, salvá-lo da ruína que seria inevitável não fossem a renovação e a que os adultos compreendam essa fase como a oportunidade de
vinda dos novos e dos jovens. A educação é, também, onde decidimos se amamos novas visões que trarão soluções necessárias ao futuro. Nesse
nossas crianças o bastante para não expulsá-las de nosso mundo e abandoná-las sentido, ela incita a questão: a educação das crianças
a seus próprios recursos, tampouco arrancar de suas mãos a oportunidade de compreende e aceita essas novas ideias ou as oprime para que
empreender alguma coisa nova e imprevista para nós, preparando-as em vez disso obedeçam a visões de mundo pré-concebidas e cristalizadas?
com antecedência para a tarefa de renovar um mundo comum.
Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo, Perspectiva, 1997. [Adaptado].

DICAS PARA VOAR AINDA MAIS ALTO


N A A
A S S
L O
V S S
E U
E I I
I Ç
G S S
A A
U T T
E A A

No Dia Mundial da "Vocês roubaram meus


ECA define uma série de “O menino me dá a
Criança, jovens têm voz sonhos e infância", diz
direitos e deveres. Você mão. Ele fala de coisas
ativa em celebração na Greta Thunberg na
sabe quais são? bonitas.”
sede da ONU. ONU.