Você está na página 1de 3

Ficha 5

Grupo II

O vídeo não matou o artista do podcast


This American Life atinge 1,5 milhoes de downloads semanais e o formato que começou
na rádio faz 20 anos. Parabéns à banalidade da vida.

A realidade supera a ficção – é o que se costume dizer quando se ouve um episódio


do dia-a-dia que ultrapassa a banalidade. Isto significa que a realidade só supera a ficção
se for extraordinária e que a história da maioria das pessoas não interessa a ninguém. Era
assim até nascer a série radiofónica This American Life, que se transformou num
fenómeno dos podcasts e que celebra agora 20 anos.
Sendo fácil de explicar, o conceito do programa corre o risco de parecer também
aborrecido: uma hora a ouvir um narrador a contar a história de um ou mais anónimos,
de pessoas comuns.
No top de podcasts do iTunes em Portugal, os formatos mais bem-sucedidos são
todos nacionais e também saíram da rádio. Não é Mau, da TSF, está em primeiro, seguido
de Mixórdia de Temáticas, da Rádio Comercial, e Governo Sombra, também da TSF. O
americano This American Life está na posição 80. Dito assim, não parece justificar 20
anos de longevidade e três Emmys, ao longo dos três anos, em que teve uma versão
televisiva, 2,2 milhões de ouvintes nos Estados Unidos e 1,5 milhões de downloads
semanais do podcast por todo o mundo. É por isso que Ira Glass, o apresentador, prefere
dizer no blogue do This American Life aquilo que este podcast não é – “Não é um talk-
show, não é um programa de notícias nem é um programa com intervenções do ouvinte.
É como fazer um filme só com a voz.”
Na versão atual – a série foi sofrendo evoluções, de episódios feitos com diferentes
pessoas que se cruzam num mesmo local ou reportagens a acompanhar um refugiado que
tenta chegar aos EUA – há um tema semanal, só que isso tanto pode convocar a história
de um casal que tentou clonar o seu boi preferido como a de duas amigas que vivem para
os comentários que conseguem nas redes sociais. Pelo que parece, a vida comum é uma
fonte inesgotável.

Catarina Homem Marques, Sábado, GPS, 22 de dezembro, 2015, p. 35.

Leitura /Gramática
1. Para responder a cada um dos itens de 1.1. a 1.7., seleciona a única opção que permite
obter uma afirmação correta.
1.1.O texto apresenta características específicas do género
A. apreciação crítica.
B. discurso político.
C. texto de opinião.
D. artigo de divulgação científica.
1.2.O objeto em análise, neste texto,
A. é um programa radiofónico português.
B. é um programa americano com muito êxito.
C. é um talk-show que ganhou dois Emmys.
D. é uma série de ação.
1.3.No texto, a jornalista
A. analisa o percurso e longevidade de vários programas radiofónicos
portugueses.
B. realça o facto de todos os programas televisivos com sucesso terem tido
origem na rádio.
C. analisa a influência americana na televisão portuguesa.
D. salienta o facto de a vida comum constituir a base do sucesso de muitos
programas de êxito.
1.4. O título do texto
A. é uma frase retirada de um programa radiofónico.
B. é metafórico.
C. é retirado de um programa americano.
D. está usado em sentido literal.
1.5. A frase: “Sendo fácil de explicar, o conceito do programa corre o risco de
parecer também aborrecido: uma hora a ouvir um narrador a contar a história de um
ou mais anónimos, de pessoas comuns.” (l.xx)
A. apresenta um juízo de valor.
B. constitui um elogio.
C. evidencia ironia.
D. revela uma crítica.
1.6. Na frase: “há um tema semanal” a função sintática da expressão sublinhada é
A. complemento direto.
B. complemento oblíquo.
C. predicado.
D. sujeito.
1.7. A repetição da palavra “podcast” contribui para a coesão
A. gramatical referencial.
B. lexical.
C. gramatical temporal.
D. gramatical frásica.

2. Responde de forma correta aos itens apresentados.


2.1. Identifica a função sintática desempenhada pela expressão sublinhada na frase:
“todos nacionais” (l.xx).
2.2. Classifica a oração “que a realidade só supera a ficção” (l.xx).
2.3. Indica a função sintática de “que ultrapassa a banalidade” (l.xx).
Correção

Leitura | Gramática

1.

1.1. A

1.2. B

1.3. D

1.4. B

1.5. A

1.6. A

1.7. B

2.

2.1. Predicativo do sujeito.

2.2. Oração subordinada substantiva completiva.

2.3. Modificador do nome restritivo.