Você está na página 1de 3

O QUE É O SUS?

Art. 4 da Lei nº 8080/900: O conjunto de ações e serviços de saúde prestados por órgãos e
instituições federais, estaduais e municipais da administração direta e indireta e das fundações
mantidas pelo poder público.

PRINCÍPIOS DO SUS NA LEI Nº 8080/90

O Sistema Único de Saúde (SUS), regulado pela Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990,
também chamada de "Lei Orgânica da Saúde", é a tradução prática do princípio constitucional
da saúde como direito de todos e dever do Estado e estabelece, no seu artigo 7º, que "as
ações e serviços públicos de saúde e os serviços privados contratados ou conveniados que
integram o Sistema Único de Saúde (SUS) são desenvolvidos de acordo com as diretrizes
previstas no art. 198 da Constituição Federal, obedecendo ainda aos seguintes princípios:

I. universalidade de acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência;

II. integralidade de assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e
serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos
os níveis de complexidade do sistema;

III. preservação da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade física e moral;

IV. igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie;

V. direito à informação, às pessoas assistidas, sobre sua saúde;

VI. divulgação de informações quanto ao potencial dos serviços de saúde e a sua utilização
pelo usuário;

VII. utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocação de


recursos e a orientação programática;

VIII. participação da comunidade;

IX. descentralização político-administrativa, com direção única em cada esfera de


governo:
a) ênfase na descentralização dos serviços para os municípios;
b) regionalização e hierarquização da rede de serviços de saúde;

X. integração em nível executivo das ações de saúde, meio ambiente e saneamento


básico;
XI. conjugação dos recursos financeiros, tecnológicos, materiais e humanos da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios na prestação de serviços de assistência à
saúde da população;

XII. capacidade de resolução dos serviços em todos os níveis de assistência; e

XIII. organização dos serviços públicos de modo a evitar duplicidade de meios para fins
idênticos.

DIRETRIZES

Art. 198 da Constituição Federal/88: As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede
regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único, organizado de acordo com as
seguintes diretrizes:

 Descentralização com direção única em cada esfera do governo;

 Atendimento integral com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos
serviços assistenciais;

 Participação da comunidade.

PRINCÍPIOS DOUTRINÁRIOS E PRINCÍPIOS ORGANIZATIVOS OU PRINCÍPIOS


DOUTRINÁRIOS E DIRETRIZES

Na legislação, os princípios e diretrizes do SUS de confundem. Assim, uma outra forma de


exposição e compreensão dos princípios e diretrizes que orientam o SUS é pela divisão entre
princípios doutrinários e organizativos ou entre princípios doutrinários e diretrizes, sendo estas
últimas entendidas como modos de organização do sistema.
PRINCÍPIOS DOUTRINÁRIOS PRINCÍPIOS
ORGANIZATIVOS/DIRETRIZES

Universalidade: o acesso às ações e Descentralização e comando único:


serviços deve ser garantido a todas Cada esfera de governo é autônoma
as pessoas, independentemente de e soberana em suas decisões e
sexo, raça, renda, ocupação ou outras atividades, respeitando os princípios
características sociais ou pessoais. gerais e a participação da sociedade.
Equidade: Equidade significa tratar Regionalização e hierarquização:
desigualmente os desiguais, Os serviços devem ser organizados
investindo mais onde a carência é em níveis crescentes de
maior. Para isso, a rede de serviços complexidade, circunscritos a
deve estar atenta às necessidades determinada área geográfica,
reais da população a ser atendida. A planejados a partir de critérios
eqüidade é um princípio de justiça epidemiológicos, e com definição e
social. conhecimento da clientela a ser
atendida. A regionalização é um
processo de articulação entre os
serviços em uma região, buscando o
comando unificado. A hierarquização,
além de proceder à divisão de níveis
de atenção, deve garantir formas de
acesso a serviços que componham
toda a complexidade requerida para o
caso, no limite dos recursos
disponíveis em dada região.
Integralidade: O princípio da Participação popular: Os Conselhos
integralidade significa considerar a de Saúde, que devem existir nos três
pessoa como um todo, atendendo a níveis de governo, são órgãos
todas as suas necessidades. Para deliberativos, de caráter permanente,
isso, é importante a integração de compostos com a representatividade
ações, incluindo a promoção da de toda a sociedade. Sua composição
saúde, a prevenção de doenças, o deve ser paritária, com metade de
tratamento e a reabilitação. seus membros representando os
Pressupõe a intersetorialidade. . usuários, e a outra metade, o conjunto
composto por governo, trabalhadores
da saúde e prestadores privados.

Você também pode gostar