Você está na página 1de 79

Transtorno do Déficit de Atenção

Transtornos de Aprendizagem

1
Neuropsicologia do TDAH e dos
Transtornos de Aprendizagem
 TDAH e Transtornos de Aprendizagem podem
coexistir

 Cuidado no diagnóstico
- TDAH X outros transtornos
- TDAH X TA X retardo mental

 Problemas de adaptação
- baixo rendimento escolar
- dificuldades emocionais

Cognição, emoção e regulação do comportamento

2
Comportamento
 Conjunto de reações de um indivíduo frente às
interações / estimulações propiciadas pelo meio
ambiente

 sofre a interferência

condições emocionais / temperamento e humor


aparato cognitivo
para ser gerado
organizado,
efetuado e regulado

3
Comportamento

 Lezak (1995) - 3 dimensões fundamentais:

1) o intelecto, que corresponde ao tratamento da


informação

2) a emoção, os sentimentos e a motivação

3) o controle, que atua como um gerenciador dos


demais sistemas funcionais

4
Cognição

 ato ou processo de conhecer, que envolve atenção,


percepção, memória, raciocínio lógico, crítica,
imaginação, pensamento e linguagem

processo de conhecimento

aprendizagem – mudança no
comportamento

5
Emoção


 Emoção  impulso neural que move um organismo
para a ação - estado psicofisiológico

 Sentimento  emoção filtrada através dos centros


cognitivos do cérebro, especificamente o lobo
frontal, produzindo uma mudança fisiológica em
acréscimo à mudança psicofisiológica –
INTERPRETAÇÃO

6
Cognição, comportamento e cérebro
 Cérebro como centro de controle do
comportamento, da emoção e do pensamento

 3 unidades funcionais de Luria

7
1a. Unidade Funcional
 Estruturas envolvidas: tronco encefálico
e suas conexões pré – frontais

Funções:
- Processos metabólicos do organismo:
respiratórios e digestivos; Sistemas de condutas instintivas –
sexual e alimentação
- Fluxo de informações do meio externo: produção de reflexo de
orientação – alerta do indivíduo diante de mudanças que o meio
oferece
- Formação de intenções e metas: refere-se ao que interessa e ao
que o indivíduo decide – requer certa quantidade de energia e
mobilização de esforços

Riesgo, 2006; Luria, 1966, 1984


8
1a. Unidade Funcional
Primeira unidade funcional ou de
vigília:
 Papel importante na motivação
e aprendizagem

 Estado de alerta é fundamental


na aprendizagem - permite ao
córtex selecionar os diversos
estímulos que recebe e
programar a resposta desejada
 Atenção é o pré-requisito
primordial para a aprendizagem

Riesgo, 2006; Luria, 1966, 1984 9


1ª Unidade Funcional
 Distúrbios do Sistema Reticular produzem:

 Fadiga rápida


Tendência ao estado acinético

 Baixa de tônus


Alterações da consciência

Déficit de memória não específico


Todos os processos cerebrais dependem de um nível ideal


de tônus cortical
10
2ª Unidade Funcional

Função: Recebimento, análise e armazenamento

Estruturas envolvidas: Lobos parietais, occipitais


e temporais

Alterações anatômicas ou funcionais: problemas


com a noção de esquema corporal, espaço,
tempo, cálculo e linguagem
Riesgo, 2006; Luria, 1966, 1984
11
3ª Unidade Funcional
 Terceira unidade funcional:
- Estruturas envolvidas: Lobos frontais
- Função: programação, regulação e verificação
continuada da atividade
- memória de trabalho
- sustentação da atenção
- capacidade de concentração
- alternância do foco atencional para mais de uma
variável

Riesgo, 2006; Luria, 1966, 1984

12
LOBO FRONTAL


Possibilidade de colocar em segundo plano,
estímulos irrelevantes no momento

 Capacidade de julgamento das situações


Entendimento das intenções e capacidade de
percepção de nuances: tônus emocional

 Comportamento não repetitivo, mas sim produtivo

13
3 unidades funcionais
O comportamento depende da ação combinada de todas
as três unidades funcionais do cérebro:

a primeira fornece o tono cortical necessário –
CÉREBRO DESPERTO
 a segunda leva a cabo a análise e a síntese de
informações que chegam – CÉREBRO INFORMADO

a terceira provê os requeridos movimentos de busca
controlados que conferem à atividade perceptiva o
seu caráter ativo - CÉREBRO PROGRAMADOR

Luria, 1981
14
Sistema Límbico
 Rebollo (1991) - quarta
unidade funcional:
sistema límbico

 seleção dos estímulos


segundo suas
características e
tonalidade afetiva

 porção orbitária do lobo


frontal - planificação da
conduta no seu aspecto
afetivo
15
Cerebelo
 “pequeno cérebro” –
participação nos eventos
neurobiológicos do
aprendizado – recepção das
informações e modulação das
respostas
- equilíbrio, tônus muscular,
marcha e coordenação motora
- manutenção e mudança do
foco atencional

Riesgo, 2006
16
Transtorno do Déficit de Atenção /
Hiperatividade

Características clínicas, diagnóstico


diferencial, aspectos neuropsicológicos

www.medicina.ufg.br/tdah/imagens/tdah4.jpg
17
TDAH – Tríade de Sintomas

Impulsividade

Desatenção Hiperatividade

18
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A: padrão persistente de desatenção e/ou
hiperatividade, mais freqüente e grave do que aquele
tipicamente observado em indivíduos em nível equivalente
de desenvolvimento

 Critério A1a: A desatenção pode manifestar-se em


situações escolares, profissionais ou sociais

- não prestar muita atenção a detalhes


- erros por falta de cuidados nos trabalhos escolares ou
outras tarefas
- trabalho freqüentemente é confuso e realizado sem
meticulosidade nem consideração adequada
19
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A1b: dificuldade para manter a atenção em
tarefas ou atividades lúdicas e consideram difícil
persistir em tarefas até seu término

 Critério A1c: dão a impressão de estarem com a


mente em outro local, ou de não escutarem o que
recém foi dito

 Critério A1d: freqüentes mudanças de uma tarefa


inacabada para outra

20
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A1e: dificuldade para organizar tarefas e
atividades

- tarefas que exigem um esforço mental constante


são vivenciadas como desagradáveis e
acentuadamente aversivas

- dificuldade para manter a atenção em tarefas ou


atividades lúdicas e consideram difícil persistir em
tarefas até seu término

21
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A1f: evitam ou têm forte antipatia por
atividades que exigem dedicação ou esforço mental
prolongados ou que exigem organização ou
concentração (por ex., trabalhos escolares ou
burocráticos)

- evitação deve ocorrer por dificuldades da pessoa


com a atenção, e não devido a uma atitude
oposicional primária, embora uma oposição
secundária possa também ocorrer

22
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A1g: hábitos de trabalho desorganizados e
os materiais necessários para a realização da tarefa
com freqüência são espalhados, perdidos ou
manuseados com descuido e danificados

 Critério A1h: distraídos por estímulos irrelevantes e


habitualmente interrompem tarefas em andamento
para dar atenção a ruídos ou eventos triviais que em
geral são facilmente ignorados por outros

- por ex., a buzina de um automóvel, uma conversa


ao fundo
23
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério A1i: esquecem de coisas nas atividades
diárias

- por ex., faltar a compromissos marcados, esquecer


de levar o lanche para o trabalho ou a escola

24
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério B: sintomas hiperativo-impulsivos que
causam prejuízo devem ter estado presentes antes
dos 7 anos, mas muitos indivíduos são
diagnosticados depois, após a presença dos
sintomas por alguns anos

 agita as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira

 abandona sua cadeira em sala de aula ou outras


situações nas quais se espera que permaneça
sentado

25
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 corre ou escala em demasia, em situações nas quais
isto é inapropriado (em adolescentes e adultos,
pode estar limitado a sensações subjetivas de
inquietação)

 dificuldade para brincar ou se envolver


silenciosamente em atividades de lazer

 "a todo vapor"

 fala em demasia

26
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV

Impulsividade:

 dá respostas precipitadas antes de as perguntas


terem sido completadas

 tem dificuldade para aguardar sua vez

 interrompe ou se mete em assuntos de outros (por


ex., intromete-se em conversas ou brincadeiras)

27
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Critério C: prejuízo causado pelos sintomas está
presente em dois ou mais contextos (por ex., na
escola [ou trabalho] e em casa)
 Critério D: prejuízo clinicamente significativo no
funcionamento social, acadêmico ou ocupacional
 Critério E: sintomas não ocorrem exclusivamente
durante o curso de um Transtorno Invasivo do
Desenvolvimento, Esquizofrenia ou outro Transtorno
Psicótico e não são melhor explicados por outro
transtorno mental (por ex., Transtorno do Humor,
Transtorno de Ansiedade, Transtorno Dissociativo
ou um Transtorno da Personalidade) 28
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade,
Tipo Combinado

seis (ou mais) sintomas de desatenção e seis (ou


mais) sintomas de hiperatividade-impulsividade
persistem há pelo menos 6 meses

 Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade,


Tipo Predominantemente Desatento

seis (ou mais) sintomas de desatenção (mas menos


de seis sintomas de hiperatividade-impulsividade)
persistem há pelo menos 6 meses 29
TDAH
Definição do transtorno pelo DSM-IV
 Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade,
Tipo Predominantemente Hiperativo-Impulsivo

seis (ou mais) sintomas de hiperatividade-


impulsividade (mas menos de seis sintomas de
desatenção) persistem há pelo menos 6 meses.

A desatenção pode, com freqüência, ser um aspecto


clínico significativo nesses casos

30
TDAH
Diagnóstico diferencial
 distinguir entre os sintomas de TDAH e
comportamentos apropriados à idade em crianças
ativas (por ex., correrias e barulho excessivo)

 TDAH X Retardo mental: sintomas de desatenção


são mais comuns entre crianças com baixo QI
colocadas em contextos escolares em desacordo
com sua capacidade intelectual
 TDAH e Retardo mental: sintomas de desatenção ou
hiperatividade forem excessivos para a idade mental
da criança

31
TDAH
Diagnóstico diferencial
 TDAH e superdotação: desatenção em sala de aula
pode também ocorrer quando crianças com alta
inteligência são colocadas em ambientes escolares
pouco estimuladores.

 TDAH X problemas ambientais: necessário o relato


de múltiplos informantes

32
TDAH
Diagnóstico diferencial
 TDAH X T. Conduta / T.Opositivo: relutância em
conformar-se às exigências dos outros

 TDAH e T. Conduta / T.Opositivo: alguns indivíduos


com TDAH desenvolvem atitudes oposicionais
secundárias

 TDAH e Transtorno do Humor ou Transtorno de


Ansiedade: comorbidade

33
Critérios Diagnósticos para Transtorno
Desafiador Opositivo
 Padrão de comportamento negativista, hostil e
desafiador durando pelo menos 6 meses, durante os
quais quatro (ou mais) das seguintes características
estão presentes:

(1) freqüentemente perde a paciência

(2) freqüentemente discute com adultos

(3) com freqüência desafia ou se recusa ativamente a


obedecer a solicitações ou regras dos adultos

(4) freqüentemente perturba as pessoas de forma


deliberada 34
Critérios Diagnósticos para Transtorno
Desafiador Opositivo
(5) freqüentemente responsabiliza os outros por seus
erros ou mau comportamento

(6) mostra-se freqüentemente suscetível ou é aborrecido


com facilidade pelos outros

(7) freqüentemente enraivecido e ressentido

(8) freqüentemente rancoroso ou vingativo

A perturbação do comportamento causa prejuízo


clinicamente significativo no funcionamento social,
acadêmico ou ocupacional. 35
Critérios Diagnósticos para
Transtorno de Conduta
 Desconsideração com os direitos básicos dos
outros, com normas ou regras sociais

Agressão a pessoas e animais

(1) provoca, ameaça ou intimida outros


(2) freqüentemente inicia lutas corporais
(3) uso de arma
(4) foi fisicamente cruel com pessoas
(5) foi fisicamente cruel com animais
(6) roubou com confronto com a vítima
(7) forçou alguém a ter atividade sexual consigo
36
Critérios Diagnósticos para Transtorno de
Conduta
Destruição de propriedade

(8) envolveu-se deliberadamente na provocação de


incêndio com a intenção de causar sérios danos
(9) destruiu deliberadamente a propriedade alheia

Defraudação ou furto

(10) arrombou residência, prédio ou automóvel


(11) mente com freqüência para obter bens ou
favores ou para evitar obrigações legais (isto é,
ludibria outras pessoas)
(12) roubou objetos de valor sem confronto com a
vítima 37
Critérios Diagnósticos para Transtorno de
Conduta
Sérias violações de regras

(13) freqüentemente permanece na rua à noite, apesar


de proibições dos pais (antes dos 13 anos)

(14) fugiu de casa à noite pelo menos duas vezes,


enquanto vivia na casa dos pais ou lar adotivo (ou uma
vez, sem retornar por um extenso período)
(15) freqüentemente gazeteia à escola, iniciando antes
dos 13 anos de idade

 prejuízo clinicamente significativo no funcionamento


social, acadêmico ou ocupacional. 38
Neuropsicologia do TDAH
Relação entre a sintomatologia e funções cognitivas:

 Impulsividade: déficit no controle inibitório →


responder sem pensar; incapacidade de resistir à
distratores
 regulação do
comportamento

 Distratibilidade: inabilidade para “sustentar”


comportamentos em determinadas tarefas, hiperfoco
em outras
- atenção sustentada e memória de trabalho

 Hiperatividade: (física ou mental) inquietação motora,


pular de um assunto ou atividade para outra 39
Neuropsicologia do TDAH
Funções executivas (Córtex Frontal)
 Controle inibitório: processo que tem por objetivo
suprimir interferências internas ou externas durante
uma ação em curso
 Memória de trabalho: habilidade para manter a
informação na mente enquanto esta é processada e
manipulada
 Auto-regulação do afeto e da motivação
 a linguagem não consegue exercer sua função
reguladora, ou de controle do comportamento -
problema na antecipação e no planejamento do ato
voluntário - a ação conscientemente orientada para
um objetivo específico
40
Neuropsicologia do TDAH
 Comprometimento da memória de trabalho não –
verbal: manifesta-se na dificuldade de manter os
eventos em mente, manipulá-los ou agir de acordo com
eles
 Dificuldade de antecipar consequências futuras
 Diminuição do sentido de tempo e da organização
temporal das ações
 Comprometimento da memória de trabalho verbal:
dificuldade para utilizar auto-instruções verbais, déficits
na capacidade de reflexão, no auto questionamento e
solução de problemas verbais

Ações comandadas pelo presente imediato 41
Memória de Trabalho
 fator determinante para o desempenho eficiente das
funções executivas
 implica que as informações, para atingir um
determinado objetivo, sejam conhecidas e conservadas
mnesticamente
 regula e limita a distribuição das fontes atencionais e
coordena a informação, controlando a capacidade das
memórias visual e espacial
 essencial para a compreensão de textos
 modula o comportamento

Cypel, 2006
42
Controle Inibitório

 cria condições adequadas para o controle motor


 fluência das etapas planejadas
 regulação do self (relações afetivas precoces)
 funcionamento adaptativo para obter o objetivo

 Esquema para solução de problemas e a seqüência
planejada para realizá-lo, criando a representação
mental da tarefa, sua execução e o monitoramento
dos procedimentos

Cypel, 2006

43
Neuropsicologia do TDAH
 Questão central: atenção / motivação / inibição

 Capacidade para sustentar a atividade e controlar


impulsos vem da recompensa imediata

 ou pela antecipação do reforço positivo ou negativo

 Déficit na programação, automonitorização e


correção de comportamentos

Voeller, 1998

44
Avaliação do TDAH

45
Avaliação Neuropsicológica no TDAH
 Não apresenta valor diagnóstico – diagnóstico é
clínico

 Exame completar muito útil:


- diagnóstico diferencial
- definir indicações terapêuticas
 Déficits leves a moderados podem não aparecer no
exame formal – testes pouco sensíveis

 Déficits atencionais podem ter curso flutuante – a


atenção é uma função que pode ser modulada
dependendo do contexto externo e dos fatores
intrínsecos
46
Avaliação neuropsicológica no TDAH
 Queixas de memória – dificuldades em provas de
memória tendem a ser secundárias a dificuldade
atencional

 Considerar o uso de psicofármacos no momento da


avaliação – Metilfenidato

 Respostas impulsivas e descuidadas são uma


constante no comportamento – avaliar o quanto
interferem no desempenho

47
Escalas Wechsler e o T.D.A.H.
 Os índices diminuídos:
 Resistência à distratibilidade (Aritmética e Dígitos)
 Velocidade para processar informações (Código e
Procurar Símbolos)
 Cuidado na interpretação: sensíveis à interferência
da ansiedade, depressão e uso de substâncias
 Dificuldades no subteste Compreensão e Arranjo de
Figuras
falhas no juízo crítico e normativo decorrentes da
impulsividade e da dificuldade para planejar suas
ações
48
Transtornos de Aprendizagem

49
Definição:
O que é problema de aprendizagem ?
 Transtornos de Aprendizagem são problemas que
afetam a habilidade do cérebro para receber, processar,
analisar e estocar a informação
 Interfere na capacidade de focalizar a atenção, ler,
escrever, soletrar e resolver problemas matemáticos
 CID – 10 e DSM – IV: transtorno da leitura, da
matemática e da expressão escrita
 Não tem causa definida, são total ou parcialmente
irreversíveis, suposição de fatores biológicos para
etiologia
50
Neuroanatomia e Aprendizagem
 Pennigton (1991)- áreas ou circuitos definidos do
cérebro, cuja disfunção origina T.A:

• Região perisilviana esquerda: dislexia


• Área hipocâmpica de ambos hemisférios:
transtornos mnésticos
• Disfunção hemisférica direita: discalculia, disgrafia e
alterações na conduta
• Síndrome disexecutiva – alterações frontais – déficit
atencional, falhas na planificação e antecipação e
déficit nas abstrações

Bruce Pennigton, 1997: Diagnóstico de Distúrbios de aprendizagem


51
Transtorno de Aprendizagem da
Matemática
 Definição: capacidade acentuadamente abaixo da
esperada para a idade cronológica para a realização de
operações aritméticas

 medida por testes padronizados, individualmente


administrados, de cálculo e raciocínio matemático

 Prejuízo em diferentes habilidades:


1. Habilidades "lingüísticas" (compreender ou nomear
termos, operações ou conceitos matemáticos e
transpor problemas escritos em símbolos
matemáticos)

52
Transtorno de Aprendizagem da
Matemática
2. Habilidades "perceptuais" (reconhecer ou ler símbolos
numéricos ou aritméticos e agrupar objetos em
conjuntos)

3. Habilidades de "atenção" (copiar corretamente


números ou cifras, lembrar de somar os números
"levados" e observar sinais de operações)

4. Habilidades "matemáticas" (seguir seqüências de


etapas matemáticas, contar objetos e aprender
tabuadas de multiplicação).

53
Transtorno de Aprendizagem da
Matemática
 Bases neuropsicológicas:
O cálculo é uma função cerebral complexa; em uma
operação aritmética simples, vários mecanismos
cognitivos estão envolvidos:

a. Processamento verbal e/ou gráfico da informação


b. Percepção
c. Reconhecimento e produção de números
d. Representação número / símbolo
e. Discriminação visuoespacial
f. Memória de curto e longo prazo
g. Raciocínio sintático
h. Atenção
54
T. A. da Matemática

Acalculia – perda da capacidade de executar cálculos
e desenvolver o raciocínio aritmético
 3 subtipos de acalculia (Hecaen et al., 1961 in Bastos, 2006)

1. Alexia e agrafia para números – dificuldade para ler e


escrever quantidades (hemisfério esquerdo)

2. Acalculia espacial – dificuldade na orientação


espacial, impossibilitando a colocação dos números
em posições adequadas para executar cálculos
(hemisfério direito)

3. Anaritmetia – acalculia primária – inabilidade em


conduzir operações aritméticas (ambos hemisférios)
55
T. A. da Matemática
 Discalculia do desenvolvimento – dificuldade
 Sintomas:
1. Números invertidos
2. Dislexia
3. Inabilidade para efetuar somas simples, para reconhecer
sinais operacionais e para usar separações lineares
4. Dificuldade para ler corretamente o valor dos números
com multidígitos
5. Memória pobre para fatos numéricos básicos
6. Dificuldade para transportar números para local
adequado na realização de cálculos
7. Ordenação e espaçamento inapropriado em
multiplicações e divisões
56
T. A. da Matemática
 Dificuldades relacionadas ao  Dificuldades relacionadas ao
hemisfério direito: hemisfério esquerdo:
• Inabilidade em conceituar • Inabilidade para reconhecer e
quantidades numéricas, produzir números e símbolos
preservando o operacionais, preservando o
reconhecimento e a produção conceito de quantidade
dos símbolos numéricos numérica
• Incoordenação da mão • Comprometimento em cálculo
esquerda metal
• Dispraxia construtiva • Dislexia
• Pobre orientação espacial

• Disprosódia

57
Transtorno de Aprendizagem da
Matemática
Reabilitação
 Noção de números 1. Experiências não
 Produção de novos verbais significativas
números 2. Observação de
 Quantidade detalhes, semelhanças
 Ordem e diferenças em figuras
 Tamanho 3. Relacionar conceitos
com experiências do dia
 Espaço
a dia – fotos, imagens,
 Distãncia tamanho, largura e
 Hierarquia espessura
 Cálculos

58
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

 Definição: rendimento da leitura inferior ao esperado


para a idade cronológica, a inteligência medida e a
escolaridade do indivíduo
 correção, velocidade ou compreensão da leitura
 medidas por testes padronizados administrados
individualmente
Dislexias
1. Fonológica 2. Lexical 3. Mista

Conversão fonema – Dificuldade na Rota fonológica e


grafema leitura de palavras lexical
Consciência fonológica irregulares comprometidas
59
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

LEITURA E ESCRITA

 Processos individuais e culturalmente regulados e


mediados por processamentos sensoriais,
experimentação de hipóteses e aprendizagem formal

 Requer intensa reflexão sobre as características dos


diferentes sons da língua e sua possível correlação
com os elementos gráficos a serem utilizados

Alvarez e Zaidan, 2000-Associação Brasileira de Dislexia


60
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

 Escrita  pensamento para as palavras

 Leitura  palavras para o pensamento

 Palavra impressa → análise visual → recodificação


fonológica / ortográfica → significado

‘GA TU

Gato

61
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

Dificuldades na decodificação e/ou na compreensão:

 Decodificação fonológica – habilidade para ler


palavras foneticamente

 Decodificação ortográfica – habilidade para


reconhecer seqüências de letras ou palavras
baseadas nos seus aspectos visuais


Compreensão

62
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

Estruturas cerebrais:
• Córtex temporoparietal
• Área de Wernicke
(compreensão)
• Parietal inferior,
girosupramarginal e giro
angular (escrita e
compreensão da www.psiquiatriageral.com.br/cerebro/cerebro
linguagem falada)

63
Transtorno de Aprendizagem da Leitura
 Sinais precoces da dislexia:

• Atraso de fala
• Imaturidade fonológica – dificuldade para realizar
provas de consciência fonológica
• Dificuldade com rimas aos 4 anos de idade
• Confusão direita – esquerda, embaixo – em cima,
atrás – adiante
• Dificuldade para aprender nomes de letras ou sons do
alfabeto
• História familiar de dislexia ou TDAH

Etchepareborda, 2002
64
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

 Sinais precoces da dislexia:


• Dificuldades atencionais
• Dificuldade com quebra - cabeças
• Dificuldade na memória de curto prazo
• Problemas de conduta, imaturidade
• Melhor desempenho em provas orais

Etchepareborda, 2002

65
Transtorno de Aprendizagem da Leitura

 Programas de remediação:

• Estrutura silábica da palavra (análise e síntese)


• Identificação de sílabas
• Identificação de fonemas
• Comparação de sílabas
• Comparação de fonemas
• Recombinação silábica
• Recombinação fonêmica
• Identificação de sons e sílabas por rima
Etchepareborda, 2002
66
Dislexia e
Processamento Auditivo Central
 PAC - processos que necessitam de um bom
funcionamento das estruturas do sistema nervoso
central

 detecção do som, discriminação do som,


reconhecimento, localização da fonte sonora e
compreensão do som - atenção e memória

67
Dislexia e
Processamento Auditivo Central
 Alterações estão relacionados com as estruturas do
processamento responsável pela atividade central

tronco encefálico, vias sub-corticais, córtex auditivo,
lobo temporal e corpo caloso

 Integração das informações sensoriais auditivas com


outras não auditivas - occipital, parietal e frontal

68
Dislexia e
Processamento Auditivo Central
 Processamento e integração das informações
auditivas são básicas para a leitura
 Resultados do PAC em disléxicos:

1. Déficit de decodificação fonêmica


2. Déficit de associação auditivo-linguística
3. Déficit de integração inter hemisférica
4. Déficit de organização da saída
5. Déficit de função não - verbal

69
Dislexia e
Processamento Auditivo Central

1. Déficit de decodificação fonêmica


 Inabilidade para reconhecer sons isolados, sílabas
e/ou palavras ouvidas
 Dificuldade para atender seletivamente aos sons

2. Déficit de associação auditivo-linguística


 Dificuldade em linguagem receptivo-pragmática
 Dificuldade para reconhecer palavras homônimas e
metáforas
 Baixa compreensão de instruções orais e da leitura
70
Dislexia e
Processamento Auditivo Central

3. Déficit de integração inter hemisférica

 Reconhecimento dos padrões gestálticos de palavras


ou frases está alterado
 Leitura lenta, silabada, com substituição de palavras
com contorno visual semelhante
 Dificuldade em lidar com tarefas que envolvam duas
ou mais modalidades sensoriais

71
Dislexia e
Processamento Auditivo Central

4. Déficit de organização da saída (eferência)

 Alterações no planejamento e organização serial de


respostas, na atenção sustentada e na memória

5. Déficit de função não – verbal

 Dificuldades em identificar e utilizar aspectos


prosódicos de enunciados relacionados ou não a
pistas não verbais, expressões faciais, corporais e
gestos
72
Transtorno de Aprendizagem da Escrita

 Dificuldade na capacidade de compor textos


escritos:

• erros de gramática e pontuação dentro das frases


• má organização dos parágrafos
• múltiplos erros ortográficos
• caligrafia excessivamente ruim
• diagnóstico não é dado quando existem apenas
erros ortográficos ou fraca caligrafia

73
Transtorno de Aprendizagem da Escrita

má organização da página (orientação espacial):

a) apresentação desordenada do texto com margens


mal feitas ou inexistentes

b) espaços entre palavras e entre linhas irregulares

c) escrita ascendente ou descendente

74
Transtorno de Aprendizagem da Escrita

Má organização das letras:


a) falha nas regras caligráficas
b) traçado de má qualidade

Erros de formas e proporções:


a) grau de limpeza do traçado das letras
b) sua dimensão
c) desorganização das formas e, escrita alongada ou
comprida.

75
Transtorno de Aprendizagem da Escrita
 Tipos de disgrafia:

Disgrafia motora (discaligrafia):


• a criança é capaz de falar e ler
• dificuldades na coordenação motora fina (vê a figura
gráfica, mas não consegue fazer os movimentos
para escrever )

Disgrafia perceptiva:
• não consegue fazer relação entre o sistema
simbólico e as grafias que representam os sons, as
palavras e frases
76
77
Transtorno de Aprendizagem do
Hemisfério Direito
T. A. não verbal
Síndrome de Turner e do X frágil
Síndrome de Asperger
 problemas com matemática, escrita manual e
cognição social
 discrepância entre o QI verbal e não verbal a favor
do primeiro
 dificuldades em tarefas que recrutam as habilidades
visuo-espaciais
  escores em Cubos, Armar objetos, Código e
Aritmética
78
Créditos

Profa. Dra.Cristiana Castanho de


Almeida Rocca
Psicóloga do Serviço de Psicologia e
Neuropsicologia do IPq-HC-FMUSP

Aula: “Transtorno do Déficit de


Atenção e Transtornos de
Aprendizagem”
Curso de Especialização
79