Você está na página 1de 48

FUNDIÇÃO

Faculdade de Tecnologia Senai Cimatec

FUNDIÇÃO

Ricardo Travassos
FUNDIÇÃO
Definição
O processo de fundição é definido como o conjunto de
atividades requeridas para dar forma aos materiais por
meio da sua fusão /solidificação.
Após a liquefação e seu escoamento ou vazamento para
moldes adequados, ocorrerá a solidificação já no
formato definitivo.
FUNDIÇÃO
Processo de Fundição
• É o processo de fabricação de peças metálicas que consiste
essencialmente em encher com metal líquido a cavidade de um molde
com formato e medidas correspondentes aos da peça a ser fabricada.

• Esse processo não se restringe só ao ferro, pode ser também


empregado com os mais variados tipos de ligas metálicas, desde que
elas apresentem as propriedades adequadas, como por exemplo,
temperatura de fusão e fluidez.

• A fundição pode ser um processo de fabricação inicial, pois também é o


processo pelo qual se fabricam os lingotes. É a partir do lingote que se
realizam os processos de conformação mecânica para a obtenção de
chapas, placas, perfis etc.
FUNDIÇÃO

Propriedades
• Temperatura de fusão – é a temperatura em que o metal
passa do estado sólido para o estado líquido.

• Fluidez – é a capacidade de uma substância de escoar


com maior ou menor facilidade. Por exemplo, a água tem
mais fluidez que o óleo porque escorre com mais
facilidade.
http://www.cimm.com.br/cimm/geral/jsps/frame_univers.jsp?pagina=http://construtor.cimm
.com.br/cgi-win/construt.cgi?configuradorresultado&id=387&construt=true
FUNDIÇÃO
Características:
a) As peças fundidas podem apresentar formas externas e internas desde
as mais simples até as bem complicadas, com formatos muitas vezes,
impossíveis de serem obtidos por outros processos.

b) As peças fundidas podem apresentar dimensões limitadas somente


pelas restrições das instalações onde são produzidas. Isso quer dizer,
que é possível produzir peças de poucos gramas de peso e com
espessura de parede de apenas alguns milímetros até outras pesando
muitas toneladas.

c) As peças fundidas podem ser produzidas dentro de padrões variados de


acabamento (mais liso ou mais áspero) e tolerância dimensional (entre
± 0,2 mm e ± 6 mm) em função do processo de fundição usado. Por
causa disso, há uma grande economia em operações de usinagem.

d) A peça fundida possibilita grande economia de peso, porque permite a


obtenção de paredes com pequenas espessuras, evitando ter
sobremetal desnecessário, devido à limitação de acesso dos outros
processo de fabricação.
FUNDIÇÃO
Adotar as seguintes seqüências de etapas
- Desenho da peça
- Projeto do modelo
- Confecção do modelo (modelagem)
- Confecção do molde (moldagem)
- Fusão do metal
- Vazamento no molde
- Limpeza e rebarbação
- Controle de qualidade
FUNDIÇÃO
FUNDIÇÃO
FLUXOGRAMA DO PROCESSO
Projeto e Especificação

Confecção do modelo Fusão


Fusãodo
dometal
metal
e dos machos

Molde

Desmoldagem e rebarbação

Acabamento Expedição
FUNDIÇÃO
• Etapas:
• Parte-se do modelo de madeira
(etapa I);
• Joga-se areia na caixa de
moldar e a areia é compactada
de encontro ao modelo (etapa
II);
• Retira-se o estrado de madeira
e coloca-se a outra caixa de
moldagem (etapas III e IV);
• Retira-se o modelo dos canais
A e B (etapa V);
• Separa-se as caixas, retira-se o
modelo de madeira e junta-se
novamente as caixas (etapas
VI, VII e VIII);
• vaza-se o metal, desmolda-se e
corta-se os canais (etapa IX);
• Peça final (etapa X).
FUNDIÇÃO
1- Desenho das peças a serem fundidas

• Considerar em primeiro lugar, os fenômenos que podem


ocorrer na solidificação do metal líquido no interior do
molde, para assim evitar os defeitos oriundos desses
tais fenômenos.

• Evitar cantos vivos e mudanças bruscas de seção.


FUNDIÇÃO
2. Projeto do modelo
• A seleção do material do modelo depende do tamanho, forma,
tolerâncias e quantidade de peças a serem produzidas.
• Os modelos devem ser facilmente retirados dos moldes e devem
ser de tamanho que compense as contrações térmicas decorrentes da
solidificação.
•Deve-se também deixar um sobre metal para posterior usinagem,
quando for o caso.
• O modelo é geralmente feito de madeira (cedro, peroba, etc..),
plástico ou para produção seriada, o material mais comum para a
confecção de modelos é o alumínio, devido a sua leveza e
usinabilidade.
• Neste caso, é importante lembrar que no projeto do modelo tem que
se considerar a contração do metal a solidificar.
FUNDIÇÃO
Modelos para fundição
FUNDIÇÃO
3. Confecção do molde ou moldagem
• O molde é o recipiente que contem a cavidade ou
cavidades, com a forma da peça a ser fundida e no
interior das quais será vazado o metal líquido.

• Etapa mais importante, para se prevenir defeitos de


processo. Deve-se avaliar: fluxo do metal líquido
devido a turbulência, contração do metal, possíveis
pontos formação de bolhas, tensões de
resfriamento.

• Paredes muito finas não são preenchidas pelo metal


líquido no molde.
FUNDIÇÃO
Moldes não-metálico e metálico (coquilha).
FUNDIÇÃO
Fase Moldagem
Alguns tipos de processos:

• Moldagem em molde de areia ou temporário,


por gravidade;
• Moldagem em molde metálico ou permanente
• Fundição por centrifugação;
• Fundição de precisão.

http://www.cimm.com.br/cimm/geral/jsps/frame_univers.jsp?pagina=http://construtor.
cimm.com.br/cgi-win/construt.cgi?configuradorresultado&id=389&construt=true
FUNDIÇÃO

Modelo da
Peça original
peça em
que se quer
madeira
obter

A peça, após A peça após


fundida e tratamento
retirada do térmico e
molde usinagem
FUNDIÇÃO

A peça, após usinagem e


tratamento térmico, é pintada
e adquire aparência igual à Peça original
original
FUNDIÇÃO

Solidificação:
• Fenômenos que ocorrem na solidificação do
metal líquido no interior dos moldes

• 1º - Cristalização
• 2º - Contração de volume (volumétrica ou
tridimensional)
• 3º - Concentração de impurezas
• 4º - Desprendimento de gases
FUNDIÇÃO
Cristalização

• Aparecimento das primeiras células cristalinas unitárias,


que servem como “núcleos” para o posterior
desenvolvimento ou “crescimento” dos cristais, dando
finalmente, origem aos grãos definitivos e a “estrutura
granular” típicas dos metais.

• O crescimento dos cristais não se dá de maneira


uniforme, ou seja, a velocidade de crescimento não é a
mesma em todas as direções
FUNDIÇÃO

Transferência de calor durante a solidificação

Os cristais tendem a crescer no sentido contrário ao


fluxo de calor. Portanto, a solidificação ocorre da
parede do molde para o interior.
FUNDIÇÃO
Cristalização

• Os grãos cristalinos vão crescendo e formarão uma


estrutura chamada “dendrita”.

• As dendritas formam-se em quantidades cada vez


maiores até se encontrarem; o seu crescimento é,
então, impedido pelas dendritas vizinhas, originando os
grãos e os contornos de grãos, que delimitam cada grão
cristalino, formando a massa sólida.
FUNDIÇÃO

O crescimento do sólido

Existem duas formas bastante usuais de crescimento, o


celular e o dendrítico (dendron, árvore em grego). O
dendrítico é muito comum e ocorre principalmente em
ligas, para as velocidades de resfriamento usualmente
encontradas nos processos de fundição, a interface será
quase sempre dendrítica
FUNDIÇÃO
Figuras mostrando o crescimento da dendrita
FUNDIÇÃO
O crescimento do sólido
FUNDIÇÃO
FUNDIÇÃO
Macroestruturas de fundição

Macroestruturas de fundição.
Variações na macroestrutura:
(a) ausência da zona equiaxial
central;
(b) Presença das três zonas
(coquilhada, colunar e
Equiaxial central)
(c) ausência das zonas
coquilhada e colunar
FUNDIÇÃO
Resfriamento lento de um metal puro
FUNDIÇÃO
Metal com pequena quantidade de outro elemento de liga
FUNDIÇÃO

Contração de Volume
• Os metais ao se solidificarem sofrem uma contração

- Contração líquida – Correspondente ao abaixamento da


temperatura até o início da solidificação;

- Contração de solidificação – correspondente a variação


de volume que ocorre durante a mudança do estado
líquido para o sólido;

- Contração sólida – correspondente a variação de


volume que ocorre já no estado sólido, desde a
temperatura de fim de solidificação até a temperatura
ambiente.
FUNDIÇÃO
Variação volumétrica do aço ao se resfriar a partir da fase líquida,
expressa em %.
FUNDIÇÃO

DEFEITOS

Mau acabamento

Trincas

Porosidades ou bolhas

Vazio ou rechupe
FUNDIÇÃO

Defeitos na contração sólida

• Vazios – A diferença entre os volumes no estado líquido


e no estado sólido final é onde ocorrem os vazios.

• Tensões residuais – Uma alta velocidade de


resfriamento, pode causar essas tensões (pode ser
eliminada pelo tratamento térmico de alivio de tensões)
FUNDIÇÃO
Como evitar os vazios
• Utilização de massalote.
• É uma espécie de reserva de metal que preenche os
espaços que vão se formando à medida que a peça vai
solidificando e se contraindo.
FUNDIÇÃO
• A utilização de massalote.
FUNDIÇÃO

Concentração de Impurezas
• Impurezas normais nas ligas ferro-carbono: Fósforo (P),
enxofre (S), Manganês (Mn) e Silício (Si).

No metal líquido: Todas essas impurezas estão bem


dissolvidas formando um todo homogêneo.

Na solidificalção: a medida que o metal se solidifica,


esses elementos vão acompanhando o metal liquido
remanescente, indo acumular-se na ultima parte sólida
formada.
FUNDIÇÃO
Segregação
• Esta última parte formada é chamada de
segregação.
– A segregação é formação de uma
composição química não uniforme, e
conseqüentes propriedades mecânicas
diferentes.

Como prevenir: Controle rigoroso da


composição química, e também a velocidade de
resfriamento.
FUNDIÇÃO
Desprendimento de gases
• Fenômeno que ocorre, principalmente, nas ligas
ferro-carbono. O oxigênio dissolvido no ferro,
tende a combinar com o carbono dessas ligas,
formando os gases CO e CO2. que escapam
facilmente a atmosfera, enquanto estiver no
estado líquido.

• Com a diminuição da massa líquida esses


gases não tem para onde fugir, assim formando
as chamadas BOLHAS.
FUNDIÇÃO

Como evitar as BOLHAS

• As bolhas devem ser evitadas, contudo


em aços de alto carbono. Isso pode ser
feito adicionando-se ao metal líquido
substâncias chamadas de “desoxidantes”,
tais como alguns tipos de ferro-ligas
(ferro-Silicio e ferro-manganês), ou
alumínio.
FUNDIÇÃO
Bolhas resultantes do resfriamento
FUNDIÇÃO

Observação

• De fato o oxigênio reage de preferência


com elementos Si, Mn e Al, formando
óxidos sólidos – SiO2, MnO e Al2 O3 –
impedindo, assim, que o oxigênio reaja
com o carbono formando os gases CO e
CO2 , responsáveis pela produção de
bolhas.
FUNDIÇÃO
Classificação dos processos de fundição
FUNDIÇÃO
Classificação dos processos de fundição
FUNDIÇÃO

Seleção de processos
de fundição: função
dos metais e suas
ligas
FUNDIÇÃO
Seleção de processos de fundição: função dos metais
e suas ligas
FUNDIÇÃO
Fundição utilizando moldes perdido (areia, polestireno, cera,...).

• Para peças médias e grandes, a moldagem em areia e cimento pode ser a


mais adequada. Sua composição em porcentagem em peso é de 90% de
areia silicosa, 10% de cimento portland e 8% de água.

• Outro, é o processo com CO2. Consiste na passagem de CO2 pela areia


compactada e aglomerada com silicato de sódio, reagindo com o silicato
formando sílica gel, carbonato de sódio e água. Essa reação propicia
endurecimento do molde em tempo relativamente curto.

• No processo de moldagem plena, são utilizados como modelos espuma de


poliestireno. A espuma de poliestireno pode ser facilmente cortada e podem
ser obtidos com facilidade modelos bastante complexos. A moldagem é
conduzida do mesmo modo que no processo de fundição em areia, mas o
modelo não é retirado, pois durante o vazamento o poliestireno vaporiza,
sendo substituído pelo metal a grande quantidade de gás gerado leva a um
acabamento superficial ruim.
FUNDIÇÃO
Moldagem em moldes metálicos
• Fundição sob pressão e em moldes
permanentes
Fundição sob Pressão
• Consiste em forçar o metal líquido, sob
pressão, a penetrar na cavidade do
molde, chamado matriz. Esta é metálica,
portanto de natureza permanente, e
assim, pode ser usada inúmeras vezes.
FUNDIÇÃO
Moldes permanentes
• Este é aplicado para a fundição de
lingotes, ou seja, peças de forma regular,
cilíndrica ou prismática, que irão sofrer
posterior processamento mecânico.
• Em geral, as lingoteiras são interissas, ou
com um fundo constituído de uma placa
sobre o qual o corpo da lingoteira se
apóia.
FUNDIÇÃO

Controle de Qualidade de peças Fundidas

• Inspeção visual
• Inspeção Dimensional
• Inspeção Metalúrgica