Você está na página 1de 9

Posições Clíticas de Pronomes Oblíquos Átonos

me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos.


Próclise, ênclise e mesóclise são fenômenos do português
que se caracterizam pelo fato de nenhuma palavra ocorrer
entre os pronomes oblíquos átonos e o verbo. São três as
posições relativas do pronome em relação ao verbo:
1. Próclise pronome + verbo
Exemplos:
…me observou…

2. Ênclise verbo + pronome


Exemplos:
…observou-me…
…observa-me…
3. Mesóclise início do verbo + pronome + terminação
verbal
Exemplos:
…observar-me-á…
…observar-me-ia…
Formas Verbais e Posições Clíticas Permitidas
Fut. do Demais
Particípio Futuro
Pretérito Formas
permit
Próclise permite permite permite
e
não
não não
Ênclise permit permite
permite permite
e
não permit não
Mesóclise permite
permite e permite
Português Falado no Brasil
1. sempre se usa próclise
Português Falado em Portugal e Português Escrito
1. nunca se usa próclise no início do período
2. nunca se usa próclise após pausa/vírgula
3. usa-se sempre próclise após atratores
Me paga a dívida. ( errado)
Sempre há uma saída, me represente na reunião e tudo
dará certo. ( errado)
Jamais fale-me desse jeito. ( errado)
Próclise
Em gramática, denomina-se próclise a colocação dos
pronomes oblíquos antes do verbo.
Proibição
• Não deve ser usada no início de oração ou período.
Apesar disso, o uso próclise é generalizado no Brasil,
de modo que na fala popular é comum o uso inclusive
no início de oração.
Ex.: *Se faz justiça com as próprias mãos naquele lugar.

Ex.: *Naquele lugar, se faz justiça com as próprias


mãos.
Correção: Naquele lugar, faz-se justiça com as próprias
mãos.
• Nos infinitivos há uma tendência à ênclise.
• Ex.: Se soubesse, não continuaria a lê-lo.
Existem determinadas palavras da língua que são
consideradas "atratores" dos pronomes pessoais oblíquos
átonos pois, nos enunciados em que elas ocorrem, esses
pronomes devem ficar em posição proclítica com relação ao
verbo que complementam.
Uso
Quando há antes do verbo:
• palavra negativa
Ex.: Não se deve jogar lixo no rio.
• pronome relativo
Ex.: Quanto se pode pegar?
• pronome indefinido
Ex.: Alguém me perguntou as horas.
• pronome interrogativo ou advérbio interrogativo
Ex.: Quem me busca a esta hora tardia?
Por que te assustas a cada vez?
Como a julgariam os pais se conhecessem a vida dela?
• conjunção subordinativa
• Ex.: Quero que te cuides.
• advérbio
Ex.: Ela descuidadosamente se machucou.
• orações iniciadas por palavras exclamativas, bem como
nas orações que exprimem desejo (optativas)
Ex.: Que o vento te leve os meus recados de saudade.
Que Deus o abençoe!
Bons olhos o vejam!
• qualquer um dos casos citados acima atrai
obrigatoriamente o pronome.
Caso Facultativo
Após pronomes pessoais do caso reto não é obrigatória a
próclise.
Ex.: "Eu me garanto" e "Eu garanto-me" estão corretos.
Ênclise
Em gramática, denomina-se ênclise a colocação dos
pronomes oblíquos átonos depois do verbo.
É usada principalmente nos casos:
• Verbo estiver no imperativo afirmativo:
Amem-se uns aos outros.
Sigam-me e não terão derrotas.

• O verbo iniciar a oração:


Diga-lhe que está tudo bem.
Chamaram-me para ser sócio.

• O verbo estiver no infinitivo:


Eu não quis vangloriar-me.
Gostaria de elogiar-te hoje pelo bom trabalho.
Espero contar-lhe tudo.

• O verbo estiver no gerúndio:


Não quis saber o que aconteceu, fazendo-se de
despreocupada.
Despediu-se, beijando-me a face.

• Houver vírgula ou pausa antes do verbo:


Se passar no vestibular em outra cidade, mudo-me no
mesmo instante.
Se não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas.

Não deve ser usada quando o verbo está no futuro do


presente ou no futuro do pretérito. Neste caso é utilizada a
mesóclise.
Os pronomes oblíquos átonos o, a, os, as assumem as
formas lo, la, los, las quando estão ligados a verbos
terminados em r, s ou z. Nesse caso, o verbo perde sua
última letra e a nova forma deverá ser re-acentuada de
acordo com as regras de acentuação da língua. Por
exemplo:
• "tirar-a" torna-se "tirá-la";
• "faz-os" torna-se "fá-los";
• "comes-o" torna-se "come-lo" (não há mudança de
acentuação);
• "Vou comer-o" torna-se "vou comê-lo".
No caso de verbos terminados em m, õe ou ão, ou seja,
sons nasais, os pronomes o, a, os, as assumem as formas
no, na, nos, nas, e o verbo é mantido inalterado. Por
exemplo:
• "peguem-os" torna-se "peguem-nos";
• "põe-as" torna-se "põe-nas".
Observação: Em linguagem coloquial, no Brasil, é comum
utilizar o pronome reto em substituição ao pronome oblíquo
- Por exemplo: "peguem eles!". Este tipo de construção não
é adequada em linguagem formal.
Mesóclise
Denomina-se mesóclise a colocação do pronome oblíquo
átono no meio do verbo.
Utiliza-se quando o verbo está no futuro do presente ou no
futuro do pretérito do indicativo e não há, antes do verbo,
palavra que justifique o uso da próclise.
Ex.: Tê-lo-ia perguntado ao meu pai, se o tivesse visto
na ocasião.

Colocação pronominal

De acordo com as autoras Rose Jordão e Clenir Bellezi, a


colocação pronominal é a posição que os pronomes
pessoais oblíquos átonos ocupam na frase em relação
ao verbo a que se referem.
São pronomes oblíquos átonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe,
lhes, nos e vos.

O pronome oblíquo átono pode assumir três posições na


oração em relação ao verbo:
1. próclise: pronome antes do verbo
2. ênclise: pronome depois do verbo
3. mesóclise: pronome no meio do verbo

Próclise

A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:

• Palavras com sentido negativo:


Nada me faz querer sair dessa cama.
Ninguém me falou que tinha prova.

• Advérbios:
Nesta casa se fala alemão.
Naquele dia me falaram que a professora não veio.

• Pronomes relativos:
A aluna que me mostrou a tarefa não veio hoje.
Não vou deixar de estudar os conteúdos que me falaram.

• Pronomes indefinidos:
Quem me disse isso?
Todos se comoveram durante o discurso de despedida.

• Pronomes demonstrativos:
Isso me deixa muito feliz!
Aquilo me constrangeu a mudar de atitude!

• Preposição seguida de gerúndio:


Em se tratando de qualidade, o Brasil Escola é o site mais
indicado à pesquisa escolar.

• Conjunção subordinativa:
Vamos estabelecer critérios, conforme lhe avisaram.

Ênclise

A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não


aceita orações iniciadas com pronomes oblíquos átonos. A
ênclise vai acontecer quando:

• Verbo estiver no imperativo afirmativo:


Amem-se uns aos outros.
Sigam-me e não terão derrotas.

• O verbo iniciar a oração:


Diga-lhe que está tudo bem.
Chamaram-me para ser sócio.

• O verbo estiver no infinitivo:


Eu não quis vangloriar-me.
Gostaria de elogiar-te hoje pelo bom trabalho.

• O verbo estiver no gerúndio:


Não quis saber o que aconteceu, fazendo-se de
despreocupada.
Despediu-se, beijando-me a face.
• Houver vírgula ou pausa antes do verbo:
Se passar no vestibular em outra cidade, mudo-me no
mesmo instante.
Se não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas.

Mesóclise

A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no


futuro do presente ou no futuro do pretérito:

A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã.


Far-lhe-ei uma proposta irrecusável.