Você está na página 1de 5

FICHAMENTO

TEXTO 1: FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

 Visão geral de como a ginástica tem sido utilizada


Apelo político – Dominação – Discurso de saúde – Não-suficientes – Vida
moderna
Ainda que a ginástica tenha chegado ao nosso país com um apelo político forte e
de dominação de massa, acrescido do discurso de saúde, vigor, força, poder e estética,
percebemos que esses “ideais” não foram suficientes e consistentes para resistir ao
tempo. As necessidades de movimento da criança continuam as mesmas de centenas de
anos atrás. Talvez muito mais hoje, devido à escassez de oportunidades e à necessidade
de se movimentar que o modo de vida moderno exige.

 A importância
Movimentos – Situações diferenciadas – D. Físico/motor – Cotidianas –
Esportivas
A ginástica, do ponto de vista motor, expõe o praticante a uma série de
movimentos e situações diferenciadas com em altura, vôo, em suspensão, em rotação,
em inversão, interagindo ou não com objetos, aparelhos e pessoas. Permitindo
desenvolver capacidades físicas e motoras importantes para sobrevivência,
funcionalidade e eficiência de movimento, por exemplo, em situações cotidianas ou
esportivas.

 A ausência dela na escola


Falta de oportunidade – Pouca importância – Carência de literatura

Com relação a pouca aplicação do conteúdo da ginástica nos programas de


Educação Física na infância, poderíamos dizer que isso ocorre em virtude de alguns
fatores como a falta de oportunidade do profissional de vivenciá-la e a pouca
importância depositada no conteúdo, acrescida da carência de literatura que apóie a
estruturação de seu conteúdo no contexto da infância, tornando a aplicação da ginástica
inexpressiva na área.

 Elementos corporais: inclusão ou não de elementos e a música.

São divididos em: Deslocamentos, saltos, saltitos, giros e rolamentos, ondas,


movimentos axiais, equilíbrios e apoios, aterrisagens e balanceamentos.
Ginástica Artística – desenvolve os elementos corporais em grandes implementos
com a trave de equilíbrio, as paralelas assimétricas, o cavalo com arções, as argolas e a
barra fixa;
Ginástica Rítmica – desenvolve os elementos corporais com implementos de
manipulação como a bola e a corda, e acompanhamento musical;
Ginástica de Trampolim – desenvolve os elementos corporais no trampolim
acrobático (cama elástica);
Ginástica Aeróbica – desenvolve os elementos corporais com a música;
Volteio – interação com o cavalo.
Fatores do movimento: Espaço (pessoal e geral), Tempo (lento, moderado,
rápido e pausado), Peso (leve e pesado), Fluência (livre ou controlado).
TEXTO 2: O UNIVERSO DA GINÁSTICA

 Tipos de ginástica e seus elementos:


1. Ginásticas de condicionamento físico: englobam todas as modalidades que tem por
objetivo a aquisição ou a manutenção da condição física do individuo normal ou atleta.
Ex.:
Localizada, Aeróbica, Musculação, Step, etc.

2. Ginásticas de Competição: reúnem todas as modalidades competitivas.


Ex.:
Artística, Rítmica Desportiva, Aeróbica, Roda Ginástica, Trampolim Acrobático,
Duplo-mini, Mini-tramp, Tublimg, etc.

3. Ginásticas Fisioterápicas: responsáveis pela utilização do exercício físico na


prevenção ou tratamento de doenças;
Ex.:
Reeducação Postural global, cinesioterapia, Isostrechting, etc.

4. Ginásticas de Conscientização Corporal: reúnem as Novas Propostas de


Abordagem do Corpo, também conhecidas por técnicas alternativas ou ginásticas
suaves (Souza, 1992) que foram introduzidas no Brasil a partir da década de 70, tendo
como pioneira a anti-ginástica. A grande maioria destes trabalhos tiveram origem na
busca da solução de problemas físicos e posturais.
Ex.:
Anti-ginástica, Eutonia, Feldenkrais, Bioenergética, etc.

5. Ginástica de Demonstração: é representante deste grupo a Ginástica Geral, cuja


principal característica é a não-competitividade, tendo como função principal a
interação social entre os participantes.
Ex.:
Ginástica Geral (que engloba qualquer modalidade gímnica com objetivo de
demonstração).

 O conteúdo da ginástica - Elementos constitutivos da ginástica:

Os movimentos gímnicos(exercícios) : com,sem,em aparelhos.


Elementos corporais:
Passos, Corridas, Saltos, Saltitos, Giros, Equilíbrios, Ondas, Poses, Marcações,
Balanceamentos e Circundações.
Exercícios de condicionamento físico: para desenvolvimento da força, resistência,
flexibilidade, etc. (exercícios localizados).
Exercícios Acrobáticos: Rotações no solo, em aparelhos. Reversões no solo, em
aparelhos. Suspensões, em aparelhos, pré-acrobáticos.
Manejo de aparelhos:
Tradicionais – bola, arco, fita, bastão, etc.
Adaptados – panos, pneus, caixas, etc.

 F.I.G. (Comitês)
- Ginástica artística masculina;
- Ginástica artística feminina;
- Ginástica Rítmica;
- Esportes Aeróbicos;
- Esportes Acrobáticos;
- Trampolim;
- Ginástica Geral;

TEXTO 3: ELEMENTOS CORPORAIS

1.Formas de deslocamento:
- Andares: Estendido, Meia-ponta, Valseado, Cruzado, Arrastado.
- Corridas: Elevação de joelhos, Calcanhares atrás, Pernas estendidas.
2. Saltitos:
Definição: Pequena elevação do centro de gravidade, forma definida.
- 1º Saltito, 2º Saltito ou galope, Chassé frontal e lateral.
3. Saltos
Definição: Grande elevação do centro de gravidade, tempo de vôo, definição da forma.
- Grupado
- Vertical com giro
- Carpado
- Afastado
- Ejambé (spacato)
- Tesoura
- De biche (cabrito, corsa)
- Cossaco
- Jeté em tournant (com giro antes)
4. Ondas
Definção: Movimentos contínuos que partem do centro. Participação de todos os
segmentos corporais:
Antero-posterior
Póstero-anterior
Lateral
Tounneou sobre os dois pés
- Y ou bandeira
- Cossaco
- Equilíbrio de joelhos
5. Pivots
Definição: Giro sobre um pé em meia-ponta. Apresenta as mesmas formas do
equilíbrio.

6. Equilíbrios:
Definição: Apoio sobre um pé em meia-ponta ou joelhos, forma fixa e definida.
- Passe
- Avião
- Arabesque
- 90° frontal e lateral
TEXTO 4: Criança, imaginário infantil e brincadeira gímnica: possibilidades
para a educação física

 O trabalho com o imaginário infantil

Para Vigotski, o imaginário infantil, criado no brinquedo, é a representação que


as crianças fazem de seu próprio mundo, fantasiam suas realidades e tornam seus
desejos e sonhos possíveis, constituindo-se na primeira forma de emancipação das
restrições situacionais. O brinquedo é a atividade dominante das crianças e, a partir dos
estudos realizados, consideramos ser preciso valorizá-lo no trabalho pedagógico em
ginástica.
Para Vigotski, o imaginário infantil é colocado nas representações que as crianças
fazem de seu próprio mundo. O mundo imaginário infantil é o lugar onde as crianças
fantasiam suas realidades e tornam seus desejos e sonhos possíveis.

 Realização de desejo imediato

As crianças diferentes dos adultos tendem a buscar prazeres mediatos, não se


preocupam com o passado e nem com o futuro apenas com realizações imediatas.
Quando começam a sentir necessidades que não realizam imediatamente é que se tem o
aparecimento do brinquedo que é uma situação imaginária.

 O que é o imaginário infantil? O que é o brinquedo?

O mundo imaginário infantil é o lugar onde as crianças fantasiam suas realidades


e tornam seus desejos e sonhos possíveis.
O brinquedo cria uma situação imaginária que não é algo fortuito na vida da
criança, mas sim, “a primeira manifestação de emancipação da criança em relação às
restrições situacionais”. (Vigotski, 2007,p. 117)
O brinquedo é um atividade significativa para a criançae, como atividade
dominante na infância, o seu desenvolvimento condiciona as principais mudanças nos
processos psíquicos da criança. (LEONTIEV, 1978)

TEXTO 5: Metodologia do ensino da Educação Física: a questão da organização


do conhecimento e sua abordagem metodológica

 Fundamentos da ginástica
 Como pretendem trabalhar
 De que forma a ginástica seria trabalhada?
 Entender o que trata a metodologia

TEXTO 6: Ginástica Geral: experiências e reflexões

 As críticas feitas a quem participa das gymnastradas;


 Aspectos pedagógicos da ginástica;
 Formação Humana/ Diferenciar prática/ vivência/ treino (voltado para o
ensino da técnica);
 Possíveis conteúdos para se trabalhar em outros ambientes.